P. 1
Biologia - Mutação, Adaptação, Seleção Natural e Especiação

Biologia - Mutação, Adaptação, Seleção Natural e Especiação

4.86

|Views: 22.467|Likes:
Publicado porediab2008

More info:

Published by: ediab2008 on May 30, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/05/2013

pdf

text

original

MUTAÇÕES, SELEÇÃO NATURAL, ADAPTAÇÃO E ESPECIAÇÃO

FATORES EVOLUTIVOS Mutações Recombinação Gênica Migração Oscilação gênica Seleção natural

Adaptação
Capacidade que todo o ser vivo tem de se ajustar o ambiente. Mudar em resposta a sua alteração ambiental.

Mutações

Seleção natural

Variabilidade

Adaptação

Recombinação gênica

Aberração Numérica Síndrome de Down
Mutação numérica no par cromossômico 21 (trissomia do 21). Há outras possibilidades: translocação entre os pares 15 e 21 ou entre os pares 21 e 22.

Aberração Numérica Síndrome de Turner
É uma monossomia em que a pessoa afetada é sempre do sexo feminino (cariótipo 45, XO).

Aberração Numérica Síndrome de Klinefelter
É uma trissomia em que a pessoa afetada é sempre do sexo masculino (cariótipo 47, XXY).

Aberração Estruturais Deficiência ou deleção
Ocorre quando um cromossomo perde um segmento em função de quebras. As deficiências podem ser letais, uma vez que a perda de muitos genes altera profundamente as condições do indivíduo.

Aberração Estruturais Inversão
Ocorre quando um cromossomo sofre quebra em dois pontos e o segmento entre as quebras apresenta um giro de 180º, soldando-se invertido no cromossomo.

Aberração Estruturais Translocação
Ocorre quando dois cromossomos não homólogos se quebram simultaneamente e trocam seus segmentos.

Tipos de Seleção Seleção Direcional
As condições ambientais favorecem um fenótipo extremo, diferente do que representa a média da população.

Melanismo industrial Resistência a antibióticos Resistência a inseticidas

Tipos de Seleção
Seleção Estabilizadora Normalizadora vivem em ambientes Atua em populações que
relativamente estáveis, nas quais a média dos indivíduos está bem adaptada às condições ambientais.

Tipos de Seleção
O extremos da curva de distribuição enquanto os indivíduos médios desvantagens.
Esse tipo de seleção leva à diversificação da população – pode ser o primeiro passo para a formação de novas espécies.

Seleção Disruptiva – ambiente Diversificada de ambos favorece os indivíduos

os normal, levam

Adaptação Individual
Homeostase consiste em manter constante determinada função orgânica, pela utilização de mecanismos que compensam a variação ambiental.

O fenótipo resulta da interação entre o genótipo e o meio ambiente.
A capacidade de um genótipo produzir diferentes Adaptação fenótipos em resposta ao ambiente é o que se denomina sua evolucionária NORMA DE REAÇÃO.

Especiação
Conceito biológico de espécie Espécies são grupos de populações naturais
potencialmente capazes de se cruzar e que estão reprodutivamente isoladas de outros grupos semelhantes. UNIDADE REPRODUTIVA – seus membros se cruzam entre si, mas não com os de outras espécies. UNIDADE ECOLÓGICA – apresentam características próprias e que mantém relações bem definidas com o ambiente e com outras espécies. UNIDADE GÊNICA – possui um patrimônio gênico característico, que não se mistura com o de

Especiação
São em determinadas características e estão adaptadas a ambientes diferentes. Na natureza, porém, essas subespécies raramente se cruzam.

Conceito de raça ou subespécie populações de mesma espécie que diferem

Especiação
Origem de novas espécies
ANAGÊNESE – a população vai se modificando gradativamente, em função de contínuas alterações nas condições ambientais, o que resulta em uma população tão diferente da original que pode ser considerada nova espécie. CLADOGÊNESE – as novas espécies se formam por irradiação adaptativa, isto é, a partir de grupos que se isolam da população original e se adaptam a

Modelo Cladogênico de Especiação Etapas seqüenciais
Isolamento geográfico; Diversificação gênica; Isolamento reprodutivo

Tipos de Isolamento Reprodutivo Mecanismos Pré-Zigóticos de
Isolamento
Os membros de duas espécies não se cruzam pelo fato de viverem em habitats diferentes. • Isolamento sazonal ou estacional – os membros de duas espécies não se cruzam porque seus períodos de reprodução não coincidem. •Isolamento etológico ou comportamental os membros de duas espécies não se cruzam porque seus comportamentos de corte, antes do acasalamento, são diferentes e incompatíveis. •Isolamento mecânico - os membros de duas espécies não se cruzam por incompatibilidade entre seus órgãos reprodutores.

Mecanismos Isolamento

Pós-Zigóticos

de

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->