Você está na página 1de 6

Série Exercícios: Emprego e Colocação dos Pronomes

Currículo Resumido
Nelson Maia Schocair
Atividade Profissional
 Professor de Gramática, Redação e Literatura; Português Instrumental e Jurídico;
 Professor da Fundação Escola do Serviço Público – RJ; da Sociedade Fluminense de
Ensino e Pesquisa – Niterói, RJ; e da Escola de Administração e Negócios – Brasília, DF;
 Professor do Curso e Colégio Objetivo e do Curso e Colégio Anglo-Latino, ambos de São
Paulo;
 Palestrante; Revisor; Consultor em Língua Portuguesa;
 Poeta, Escritor, Músico e Compositor, premiado em inúmeros concursos literários.

Titulação
• Imortal do Clube dos Escritores – Academia de Artes, Ciências e Letras de Piracicaba –
SP – Cadeira 54 – Patrono: Alcides Aldrovandi;
• Acadêmico da AVBL – Academia Virtual Brasileira de Letras – Cadeira 434 – Patrono:
Machado de Assis;
• Cônsul pelo Rio de Janeiro do Movimento Poetas del Mundo – Santiago, Chile.
• Membro da ACAART – Associação Cultural dos Amigos das Artes de Novo Hamburgo, RS;
• Imortal da Academia de Letras do Brasil – Cadeira 005/Rio de Janeiro/RJ;
• Indicações: Academia Mundial de Direito Internacional e Academia Mundial de Relações
Internacionais.
Autor dos livros:

Gramática Moderna da A Arte da Redação


Língua Portuguesa – Teoria e Prática
Ed. Ímpetus, 3ª edição Ed. Ímpetus, 2ª edição
→ ←

1001 Exercícios de
Língua Portuguesa Português Jurídico
Ed. Scripta, 1ª edição – Teoria e Prática –
Ed. Elsevier-
→ Campus.

• Contatos:
1. E-mail: professornelsonmaia@uol.com.br – nelsonmaia1@uol.com.br
2. Sites:
• Literário: www.neldemoraes.com
“Nada como um novo dia para provar ao passadista que o futurista se enganou: o presente é o maior presente!” – Nelson Maia
Schocair
Série Exercícios: Emprego e Colocação dos Pronomes
• Profissional: www.professornelsonmaia.com

Concursos e Vestibulares
35 questões com gabarito

01. (NCE) A palavra QUE pode pertencer a várias categorias gramaticais. Em “Temos a ver com o político que morreu
varado a tiros”, a palavra em destaque pertence à mesma classe gramatical que a sublinhada em:
a) “...à menina brasileira que furtou o pão.”
b) Anda que anda e não pára.
c) A palavra queijo deve ser escrita com quê.
d) Quase que a menina caiu.
e) Que calor! Hoje está insuportável!

02. (UEPG) Todas as orações abaixo apresentam casos de próclise, exceto:


a) Isso nos preocupa muito.
b) Não me faça esperar demais.
c) Irritou-se com o cinismo de sua resposta.
d) Faremos o que nos parecer melhor.
e) Confesso que não me esforcei muito.

03. (NCE) “...pagam um tributo à sociedade.”; as formas dos pronomes pessoais que podem substituir os termos
sublinhados são, respectivamente:
a) o / lhe;
b) lo / lhe;
c) no / a ela;
d) o / a ela;
e) lhe / a ela.

04. (Unirio) Assinale a frase em que a norma culta recomenda a próclise, como ocorre em “uma força que nos alerta”.
a) Maria, diga a verdade (nos).
b) Informaram da dor de Maria (nos).
c) Revelarias o sonho de Maria? (nos)
d) Encontraremos com Maria (nos).
e) Ninguém falou de Maria (nos).

05. (UEFS) “Eles _________ com o que venha a acontecer _________ mesmos”.
a) se importarão - com nós.
b) importar-se-ão - conosco
c) importarão-se - conosco.
d) importarão-se - conosco.
e) se importarão - conosco.

06. (NCE) Nos versos “Com quantos gigabytes / se faz uma jangada”, o se funciona como:
a) pronome reflexivo.
b) índice de indeterminação do sujeito.
c) pronome apassivador.
d) pronome integrante do verbo.
e) pronome recíproco.

07. (UFJF) Assinale a opção em que a colocação do pronome pessoal átono está incorreta:
a) O resultado da prova agradou-lhe.
b) Darei-te uma nova oportunidade.
c) Não lhe quero mostrar o livro.
d) Nunca lhe podemos contar a verdade.
e) Ninguém deve aborrecer-nos durante a prova.

08. (EFOA) (UFMA) Indique a oração correta quanto à colocação pronominal:


a) Encontrarei-o amanhã, após o jantar.
b) Fui eu que ajudei-te.
c) Onde lê-se isto, leia-se aquilo.
d) Os operários tinham-se revoltado.
e) Tudo fez-se para teu conforto.

“Nada como um novo dia para provar ao passadista que o futurista se enganou: o presente é o maior presente!” – Nelson Maia
Schocair
Série Exercícios: Emprego e Colocação dos Pronomes

09. (NCE) A frase em que os pronomes sublinhados foram usados corretamente, dentro dos padrões da língua culta, é:
a) Aguarde um momento, que eu quero falar consigo;
b) É chato, mas isso sempre ocorre com nós dois;
c) O processo está aí para mim examinar;
d) Vossa Senhoria chegou com vossos acompanhantes;
e) Já há entendimento entre eu e ela.

10. “Não me deixo tapear”.


Empregou-se a colocação proclítica do pronome átono, pelo mesmo motivo por que ela foi empregada na citação
acima, em:
a) Cada qual se ajeite como puder.
b) De modo algum me afastarei da cidade.
c) Logo que o vi, chamei a polícia.
d) Alguém lhe disse que havia perigo.
e) Oxalá a morte vos encontre preparado.

11. (FEC) Está em desacordo com as normas da língua culta o emprego do pronome relativo na frase:
a) A Conferência Rio + 10 entre cujos participantes havia pessoas do mundo inteiro realizou-se na África do Sul.
b) A proposta brasileira cujo conteúdo era de interesse de todas as nações não conseguiu aprovação.
c) A carta de intenções de cujo conteúdo os países depositavam confiança foi uma decepção.
d) O discurso em que o presidente anunciou a proposta brasileira foi bastante aplaudido.
e) Tomaso de Lampedusa a respeito de quem foi feita a referência deixou uma obra de mérito.

12. (UEBA) “Entre eles e ________ existe um compromisso que só ________ se ________ ao sacrifício”.
a) eu - se cumprirá - dispusermo-nos.
b) mim - cumprir-se-á - nos dispusermos.
c) mim - cumprirá - nos dispusermos.
d) eu - cumprir-se-á - dispusermo-nos.
e) eu - se cumprirá - dispuser-mo-nos.

13. (UFSE) “Os projetos que ________ estão em ordem; ________, ainda hoje, conforme ________”.
a) enviaram-me - devolvê-los-ei - lhes prometi.
b) enviaram-me - os devolverei - lhes prometi.
c) enviaram-me - os devolverei - prometi-lhes.
d) me enviaram - os devolverei - prometi-lhes.
e) me enviaram - devolvê-los-ei - lhes prometi.

14. (NCE) A frase “Devo-lhe um grande favor, mas não lhe poderei recompensar tão cedo”, quanto à regência, em razão
do emprego dos pronomes oblíquos, está:
a) inteiramente correta;
b) inteiramente incorreta;
c) parcialmente incorreta, pois o verbo dever se constrói com o pronome o;
d) parcialmente correta, pois o verbo dever é apenas transitivo direto;
e) parcialmente incorreto, pois o verbo recompensar se constrói com o pronome o.

15. (EFOA) “___________ nossos escritores filiaram-se ao naturalismo”.

A colocação do pronome átono empregada com a forma verbal destacada acima tornou-se incorreta em:
a) Nossos escritores filiar-se-ão ao naturalismo.
b) Nossos escritores jamais se filiarão ao naturalismo.
c) Oxalá nossos escritores se filiem ao naturalismo.
d) Nossos escritores talvez filiem-se ao naturalismo.
e) Nossos escritores filiavam-se ao naturalismo.

16. (UFMA) Assinale o item em que a colocação está conforme a norma vigente:
a) Aquilo não parece-me brincadeira.
b) Poderá-se resolver o problema?
c) Levantei-me logo que vocês partiram.
d) Teriam-lhe falado sobre o assunto?

“Nada como um novo dia para provar ao passadista que o futurista se enganou: o presente é o maior presente!” – Nelson Maia
Schocair
Série Exercícios: Emprego e Colocação dos Pronomes

17. (FFOD) Ocorre sintaxe popular em:


a) “A minha previdência fez com que eu tirasse xerox das cartas que lhe escrevi”.
b) “- Me prenda, coronel, me rebaixe de posto, mas uma coisa dessas eu não faço”.
c) “Não sei nada do que se passa naquelas esferas fora do consciente”.
d) “- Não acredito nessas coisas, coronel, como não acredito em almas do outro mundo”.
e) “- E ele lhe entregou a letra?”

18. (UFPB) Quanto à colocação de pronomes átonos, está conforme a norma da língua escrita o período:
a) “... ninguém me venha dizer que a imaginação não é outra realidade”. ( A. Nery)
b) “Foi o Araguaia que facilitou-lhe a viagem”. (Mário de Andrade)
c) “Não ter-se-á o leitor esquecido de que AG ficara às voltas com os tamoios”. (Ararípe Jr.)
d) “Me vejo dividida em duas...” (Lygía Fagundes Teles)
e) “Conheci que não amava-me, como eu desejava”. (José de Alencar)

19. (UFPA) Assinale a alternativa correta quanto à colocação do pronome átono:


a) Quando se estuda, não se acha difícil a prova.
b) O candidato que prepara-se dificilmente fica reprovado.
c) A matéria, eles tinham revisado-a toda.
d) Que aprovem-no é o meu desejo!
e) O assunto, o passei a entender depois de muitas leituras.

20. (UFES) A única alternativa que foge às possibilidades de colocação do pronome oblíquo átono é:
a) Não venham dizer-me que a morte oferece vantagens.
b) Não me venham dizer que a morte oferece vantagens.
c) Alguém tinha lembrado-me que a morte oferece vantagens.
d) Vieram-me dizer que a morte oferece vantagens.
e) Ter-me-iam lembrado que a morte oferece vantagens.

21. (UECE) Como em “... esperou que ele se levantasse”, o pronome oblíquo átono, conforme a gramática, está
colocado corretamente na opção:
a) A espingarda de Fabiano não havia partido-se.
b) Contaremos-lhes os problemas da seca no Brasil.
c) Os encontraram bem perto do rio seco.
d) Ninguém o estava maltratando na fazenda.

22. (UFV) Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase:


“Se ______________ creio que ______________ com prazer”.
a) tivessem me pedido - teria-os recebido.
b) me tivessem pedido - os teria recebido.
c) tivessem pedido-me - tê-los-ia recebido.
d) tivessem me pedido - teria os recebido.
e) me tivessem pedido - teria recebido-os.

23. (NCE) “...os presos, por mais hediondos que tenham sido seus crimes, merecem, sim, tratamento digno e humano.
Mas não merecem um micrograma que seja de privilégios, entre eles o de determinar onde cada um deles fica preso.”;
nesse segmento do texto ha uma série de vocábulos que se referem a elementos anteriores. O item em que a
correspondência entre os dois não está perfeita é:
a) “...por mais hediondos que tenham sido...” – seus crimes;
b) “...entre eles...” – privilégios;
c) “...o de determinar...” – privilégio;
d) “...um micrograma que seja...” – micrograma;
e) “...o de determinar onde cada um deles...” – presos.

24. (Mackenzie) Assinale a alternativa que apresente a incorrera substituição dos termos destacados pelo pronome
átono associado à forma verbal:
a) A criança ofertou o carinhoso presente à mãe. (ofertou-lho)
b) Repõe, por favor, os livros na biblioteca. (repõe-los)
c) Esse ato negligente provavelmente irá retirar você do quadro de funcionários. (irá retirá-lo)
d) Tu superaste os obstáculos da vida com relativa facilidade. (superaste-os)
e) Os empregados consideraram o chefe como autoridade injusta. (consideraram-no)

“Nada como um novo dia para provar ao passadista que o futurista se enganou: o presente é o maior presente!” – Nelson Maia
Schocair
Série Exercícios: Emprego e Colocação dos Pronomes
25. (PUC) Assinale a opção em que a próclise do pronome oblíquo é facultativa, segundo a NORMA CULTA:
a) Ninguém o convenceu o falar.
b) Quem me levará até a sala de vídeo?
c) É comum este amigo nos socorrer nas dificuldades.
d) Deus o abençoe, meu filho!
e) Se ele se empenhou na leitura, será recompensado.

26. (FEC) A frase em que, segundo o uso culto escrito, são lícitas tanto a próclise quanto a ênclise do pronome oblíquo
átono é:
a) “afoga-se o corpo em álcool e gorduras”;
b) “no ato de se empanturrar à mesa”;
c) “Mudemos nós e o Natal”;
d) “Aquele que se fez pão e vinho”;
e) “Deixemo-nos, como Maria, engravidar”.

27. (Unirio) “Uma certidão que me desse vinte anos de idade poderia enganar os estranhos, como todos os
documentos falsos, mas não a mim”.
A substituição de “os estranhos”, no enunciado em destaque, pelo pronome pessoal adequado resulta em:
a) poder-los-ia enganar.
b) poder-lhes-ia enganar.
c) poderia enganá-los.
d) poderia enganar-lhes.
e) poderia-lhes enganar.

28. (FEC) “...que se ignoram e se temem.”; o item abaixo em que o se aparece também como pronome de valor
recíproco é:
a) A negação da miséria começa a se realizar neste momento;
b) A solidariedade se opõe a tudo que se produziu até agora;
c) A campanha traz uma força capaz de contagiar quem menos se espera;
d) Se a distância perpetua a miséria, a solidariedade a interrompe;
e) Os homens e mulheres se contagiam na campanha.

29. (FEC) No segmento “A conquista desta posição expressa-se mais evidentemente...” o pronome sublinhado também
poderia estar expresso em posição proclítica ao verbo, sem que se infringissem as normas gramaticais. Entre os itens
abaixo, o único em que o pronome que acompanha o verbo não admite outra colocação é:
a) O empregado, a empresa o contratou para serviços temporários.
b) Os empregados lhe queriam apresentar suas reivindicações salariais.
c) Contratar-se-iam novos trabalhadores, caso a produção aumentasse.
d) A empresa o estava contratando para prestar serviço nos canaviais.
e) O contrato dar-se-ia por força das novas demandas de trabalho.

30. (PUC) “Os lugares que os não procuravam era um belo dia...”. Por esse trecho, observamos que a colocação de
pronomes oblíquos tem apresentado mudanças ao longo da história de nossa língua. Hoje em dia, em norma culta, se
diria “Os lugares que não os procuravam”.

Assinale, dentre as opções a seguir, aquela em que a colocação do pronome oblíquo é INACEITÁVEL, de acordo com o
padrão culto da língua (embora muito comum na linguagem informal):
a) Encontraram-se por acaso à porta da loja.
b) Quem o recriminou por seu ato impensado?
c) Não quero incomodá-lo.
d) Tem certeza de que ele saiu-se bem no concurso?
e) O diretor resolveu criticar-se na frente dos colegas.

31. (FEC) O item em que o pronome que tem seu antecedente erradamente indicado é:
a) “Construiu as cidades cheias de gente e de muros que as separam...” = pessoas;
b) “Como um olhar novo que questiona todas as relações...” = olhar;
c) “...confronto com a realidade naquilo que nos parece mais brutal...” = aquilo;
d) “...a solidariedade interrompe o ciclo que a produz...” = ciclo;
e) “...por sorte ou virtude de um povo que ainda é capaz...” = povo.

“Nada como um novo dia para provar ao passadista que o futurista se enganou: o presente é o maior presente!” – Nelson Maia
Schocair
Série Exercícios: Emprego e Colocação dos Pronomes

32. (Unirio) Assinale o único exemplo em que há ERRO indiscutível na colocação do pronome átono.
a) Quem lhe teria contado o segredo?
b) Quem teria lhe contado o segredo?
c) Ter-lhe-iam contado o segredo?
d) Quem teria contado-lhe o segredo?
e) O segredo, ter-lho-iam contado?

33. (FCC) A substituição do segmento grifado pelo pronome correspondente está feita de modo INCORRETO em:
a) produzem um composto - produzem-lhe.
b) parecem guardar as respostas - p arecem guardá-las.
c) que ocupa a maior parte da superfície da Terra - q ue a ocupa.
d) oferece outros tipos de riqueza - oferece-os.
e) revelaram numerosas substâncias - revelaram-nas.

34. (FCC) ... cujas belezas naturais desertaram os fazendeiros para as oportunidades do turismo. (final do texto)

O termo grifado na rase acima está corretamente substituído pelo pronome correspondente em
a) lhes despertaram.
b) despertaram eles.
c) despertaram-lhes.
d) despertaram-los.
e) os despertaram.

35. (FCC) Conforme a lenda, haveria em algum lugar a Fonte da Juventude, cujas águas garantiriam pleno
rejuvenescimento a quem delas bebesse.

Pode-se substituir corretamente o segmento sublinhado, sem prejuízo para o sentido da frase acima, por:
(A) onde suas águas garantiriam pleno rejuvenescimento a quem lhes bebesse.
(B) de cujas águas se garantiria pleno rejuvenescimento a quem nelas bebesse.
(C) em que suas águas garantiriam pleno rejuvenescimento quem delas bebesse.
(D) em cujas águas estaria a garantia de pleno rejuvenescimento para quem delas bebesse.
(E) de cujas águas estaria a garantia de pleno rejuvenescimento para quem lhes bebesse.

GABARITOS
01. A 11. C 21. D 31. A
02. C 12. A 22. B 32. D
03. C 13. E 23. A 33. A
04. E 14. E 24. B 34. E
05. A 15. D 25. C 35. D
06. C 16. C 26. B
07. B 17. B 27. C
08. D 18. A 28. E
09. B 19. A 29. C
10. B 20. C 30. D

“Nada como um novo dia para provar ao passadista que o futurista se enganou: o presente é o maior presente!” – Nelson Maia
Schocair