P. 1
Moldagem ortodôntica

Moldagem ortodôntica

|Views: 311|Likes:

More info:

Published by: Diana Elizabeth Chafloque Alvarez on Aug 15, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/10/2014

pdf

text

original

Dica Clínica

Moldagem ortodôntica
Fábio Lourenço Romano*, João Sarmento Pereira Neto**, Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani***, Darcy Flávio Nouer****, Vânia Célia Vieira de Siqueira*****

Resumo A moldagem e confecção do modelo ortodôntico são elementos fundamentais para um bom diagnóstico e correto plano de tratamento. Apesar de pouco complexo, o procedimento de moldagem é realizado muitas vezes pelos ortodontistas de maneira incorreta, não obedecendo a certos critérios durante sua execução. O objetivo deste trabalho é detalhar os procedimentos clínicos da moldagem ortodôntica, enfatizando e ilustrando a técnica empregada.
Palavras-chave: Ortodontia. Moldagem. Modelagem.

INtRoDução A moldagem é um procedimento bastante utilizado pelo ortodontista, tanto para obtenção de modelo de estudo quanto de trabalho. São encontrados no mercado materiais e instrumentais adequados para moldagem, sendo o alginato o material de escolha, pois atende às exigências da técnica5,13. Apesar de pouca complexidade, a moldagem exige que o profissional a execute com técnica bem definida e criteriosa, pois, desta forma é possível reproduzir com perfeição as estruturas bucais10,12. O importante na moldagem é a reprodução exata da anatomia das arcadas, do osso basal, das coroas dos dentes e estruturas vizinhas4,6,11. Para o correto diagnóstico, o ortodontista deve contar com uma documentação detalhada e completa a fim de se obter todas as informações necessárias para elaboração do plano de tratamento3. Segundo Monti9 a moldagem é a primeira operação a ser realizada ao iniciar o tratamento ortodôntico, sendo um dado complementar no diagnóstico. Uma moldagem adequada é requisito fundamental para confecção de modelos ortodônticos de estudo adequados, dos quais são extraídos dados que auxiliarão

na condução do tratamento2,7,8. A moldagem realizada pelo ortodontista (moldagem ortodôntica) tem a finalidade de auxiliar no estudo e diagnóstico do caso, sendo assim, deve ser diferente da moldagem convencional (moldagem de trabalho), pois, além de copiar com exatidão os componentes ósseos e dentários da cavidade bucal, também deve reproduzir com fidelidade todo o tecido mole (freios e bridas), mostrar o contorno das raízes dentárias e abóbada palatina1,9. Devido à importância deste procedimento para o ortodontista, o objetivo deste trabalho foi demonstrar os procedimentos clínicos da moldagem ortodôntica realizada na clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP, detalhando e ilustrando cada passo. PRoCeDIMeNtoS CLíNICoS DA MoLDAgeM Os procedimentos clínicos, abaixo relacionados, estão resumidos no quadro 1: Preparo do material O primeiro passo é a montagem da mesa clínica com todos os materiais e instrumentais necessários

* Especialista em Ortodontia pelo Centro Universitário Federal – Ceufe / Alfenas. Mestre em Ortodontia pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP. Professor do Curso de Especialização em Ortodontia do Centro Universitário Federal – Ceufe / Alfenas. ** Professor Assistente-Doutor da área de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP . *** Professora Assistente-Doutora da área de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP . **** Professor Titular da área de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP . ***** Professora Assistente-Doutora da área de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP .

R Clín Ortodon Dental Press, Maringá, v. 4, n. 1, p. 15-22 - fev./mar. 2005 • 15

Mesa clínica com os materiais para moldagem. Nestes casos torna-se necessário registrar em máxima intercuspidação habitual (MIH). espátula Lecron. 15-22 . 2). se estenderá até a região retromolar. lamparina a álcool ou maçarico portátil. tomando o cuidado de aliviar 16 • R Clín Ortodon Dental Press. sobre lâminas de chumbo de radiografias periapicais. 8). 4. o paciente oclui e removem-se os excessos vestibulares. porém isto. 3A). dando preferência para as do tipo Vernes ou extendidas (Fig. permitir ao ortodontista observar a oclusão do paciente para em outra etapa relacionar o modelo de gesso superior e inferior corretamente. 2005 . A cera utilidade deve ser cortada em tiras de aproximadamente 1 a 1. Depois da pré-seleção. v. Este contorno deve ser da espessura da cera e arredondado (Fig. Pode ser realizada também com lâmina de cera 7 dobrada ao meio. contornando-os uniformemente. No preparo da moldeira utiliza-se cera utilidade.Passos da moldagem ortodôntica. espátula para manipulação de plástico. A mesa clínica é composta por moldeiras de estoque (alguns tamanhos). aumenta a retentividade do material. tigela de borracha. Para este procedimento utiliza-se cera 7 ou utilidade e lâmpada a álcool ou maçarico portátil. O registro deve ser tomado em relação cêntrica (RC). para realização do procedimento. 3B) permitirá o recorte correto do modelo superior e inferior. em seguida pré-aquecida e levada à boca (Fig.fev. além disso. vaselina sólida. Maringá. alginato. 9). pote de Dappen. 1). e a verificação do tamanho deve ser feita de forma visual. Preparo do paciente Vaselina sólida é aplicada na comissura labial do paciente para evitar o ressecamento da mucosa peribucal (Fig. nem sempre é possível. Neste momento manipulase o paciente e solicita-se que oclua para se obter o registro (Fig. A colocação da cera nas bordas da moldeira reduz o desconforto da pressão do metal contra os tecidos moles. n. medidor de água e pó de alginato. 1. Para o arco superior. principalmente dos bordos posteriores. ou seja. motor em baixa rotação e taça de borracha (Fig. espátula Lecron e lamparina a álcool ou maçarico a gás. Poderá ser feita de duas maneiras: com cera utilidade reproduzindo a forma aproximada da arcada./mar. 7) e adaptada aos bordos da moldeira. afastando-se a comissura labial. Deve-se também paramentar o paciente com avental para evitar que os materiais sujem e/ou danifiquem sua roupa. Após isto. para o inferior. 6). Seleção e preparo da moldeira Deve-se selecionar o tipo de moldeira. Registro em cera da oclusão A mordida em cera deve ser realizada previamente à moldagem para evitar erros no procedimento devido ao cansaço da musculatura e. lembrando que entre a moldeira e o dente deve haver um espaço de aproximadamente três milímetros (Fig. 5). em seguida. a moldeira deve ser introduzida na boca do paciente. FIguRA 1 . faz-se a lavagem e identificação. 4). O registro em cera da oclusão (Fig.5 cm (Fig. a moldeira deve ter comprimento suficiente para alcançar a tuberosidade maxilar e. pedra-pomes granulação fina. As moldeiras devem ser preferencialmente profundas e de rebordos altos. executa-se recorte dos excessos de cera com espátula Lecron na região externa e interna da moldeira (Fig.Moldagem ortodôntica Passos clínicos da moldagem 1) Preparo do material 2) Registro em cera da oclusão 3) Preparo do paciente 4) Seleção e preparo da moldeira 5) Manipulação do material 6) Moldagem inferior 7) Moldagem superior 8) Preenchimento do espaço ocupado pela língua 9) Desinfecção do molde quADRo 1 . além de afastar a bochecha e reproduzir os detalhes do fundo de sulco de vestíbulo. p. cera utilidade.

É importante levar a moldeira preparada à boca do paciente.Preparo da cera para obtenção do registro da oclusão. João Sarmento Pereira Neto. B) Registro em cera da oclusão. R Clín Ortodon Dental Press. 10). bridas e não deixar cera dentro da moldeira (Fig. 4. solicitar o selamento labial para conferir a fidelidade da adaptação e também marcar a cera com as estruturas do paciente.A) Paciente ocluindo na lâmina de cera. 2005 • 17 . Darcy Flávio Nouer. v.Fábio Lourenço Romano. Vânia Célia Vieira de Siqueira freios. 1. 11). p. A cera deverá ser fixada à moldeira por aquecimento nas margens e posteriormente flambada para deixá-la lisa com bordos arredondados e conseqüentemente menos traumatizantes e também sem impressões digitais (Fig. FIguRA 2 .fev. facilitando a moldagem. Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani. Maringá. n./mar. a b FIguRA 3 . 15-22 .

Moldagem ortodôntica FIguRA 4 .Moldeiras de escolha para realização da moldagem ortodôntica. p. FIguRA 7 .Aplicação de vaselina sólida no paciente.Verificação do tamanho das moldeiras a serem utilizadas no paciente. 2005 .fev. FIguRA 6 . n. 4./mar. FIguRA 5 .Tiras de cera utilizadas no preparo da moldeira. 1. Maringá. 18 • R Clín Ortodon Dental Press. v. 15-22 .

Moldeiras preparadas. n. FIguRA 10 . R Clín Ortodon Dental Press.A) Remoção dos excessos de cera internos da moldeira. B) Cera colocada na moldeira superior e inferior.Fábio Lourenço Romano. 1. 4.fev. Maringá.Alívio do freio labial superior. 15-22 . p. B) Remoção dos excessos de cera externos da moldeira. v. Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani. 2005 • 19 .A) Colocação da cera na moldeira. João Sarmento Pereira Neto./mar. a b FIguRA 9 . Darcy Flávio Nouer. FIguRA 11 . Vânia Célia Vieira de Siqueira a b FIguRA 8 .

solicita-se ao paciente para levantar a língua e manter a boca entreaberta. aprofundada e estabilizada. 1. deve estar liso e com consistência pastosa. adquirindo desta maneira a confiança do paciente. 15-22 . em seguida o pó nas proporções recomendadas é vertido sobre a água. 13) com a finalidade de verificar se preenche os requisitos de uma moldagem adequada: não conter bolhas ou deformações e copiar os limites anatômicos (assoalho da boca. A geleificação total do alginato ocorre em torno de 3 minutos. v. levar a moldeira contra a parte posterior para que o excesso de material escoe para anterior e não para a garganta. Uma vez manipulado o alginato. Moldagem inferior Inicia-se a moldagem pelo arco inferior. Neste momento a moldeira é estabilizada e o paciente é guiado a inclinar-se para frente. centralizada. Moldagem superior Para moldagem superior. A moldagem obtida é considerada aceitável FIguRA 12 . em seguida é feita a remoção cuidadosa da moldeira com movimento em sentido único para evitar rasgamento ou deformação da moldagem. FIguRA 13 . A espatulação deve ser firme./mar. Neste momento. Maringá. 2005 . A moldeira é centralizada e aprofundada de modo que o alginato penetre até o fundo de vestíbulo para registrar as inserções musculares. Após geleificação do alginato. este é inserido em porções sob pressão na moldeira e uma pequena quantidade é colocada nas superfícies oclusais dos dentes. 4. 12). que deve ser utilizado de acordo com as instruções do fabricante.Avaliação da moldagem inferior. fundo de vestíbulo. pois assim o material escoará e moldará até a região retromolar. espaço retromolar. deve ser realizada profilaxia com pedra-pomes e água com taça de borracha em toda a arcada para remoção de restos alimentares. 20 • R Clín Ortodon Dental Press. uniforme. procede-se a remoção da moldeira de maneira semelhante à inferior. inserções musculares e todas as superfícies dentárias). Em seguida manter a moldeira em posição colocando os dedos indicadores sobre a parte oclusal e os polegares abaixo da mandíbula até que a geleificação do material ocorra. Ao final da espatulação o material deve ter aparência brilhante. n. contra as paredes da tigela para evitar a incorporação de bolhas de ar e deve ter duração aproximada de um minuto. O lábio é afastado com o auxílio de um espelho e a moldeira introduzida. Inicialmente coloca-se a quantidade de água sugerida com medidor específico em tigela de borracha. Se o palato for muito profundo. O molde deve ser analisado (Fig. em função de sua facilidade e menor possibilidade de provocar náuseas. evitando a formação de bolhas.Moldagem ortodôntica Manipulação do material Imediatamente antes da moldagem propriamente dita.Profilaxia das arcadas do paciente. p. Pode-se também colocar o alginato entre os dentes e nas superfícies oclusais. O material de escolha para moldagem ortodôntica é o alginato. Pressionar primeiro a porção anterior. deixando a superfície dentária o mais limpa possível (Fig.fev. comprime-se o alginato levemente com os dedos na moldeira.

Manipula-se uma porção de alginato que será colocada em cima do dique estendendo-se até o final do assoalho da boca. FIguRA 16 . R Clín Ortodon Dental Press.Modelo de gesso recortado e acabado. Após a modelagem é feito o recorte e acabamento dos modelos de gesso (Fig. FIguRA 15 .5 ou 1% ou glutaraldeído a 2% e depois deixar a moldagem em umidificador saturado pelo produto por 10 minutos. v. procede-se o preenchimento do espaço ocupado pela língua. João Sarmento Pereira Neto./mar. 14). se abundantemente e seca-se com toalha de papel. copiando todos os detalhes anatômicos da cavidade bucal (Fig. 2005 • 21 .Avaliação da moldagem superior. 15-22 . A moldagem deve ser lavada com água gessada. Como o dedo umidecido em água. n.Fábio Lourenço Romano. realizando imediatamente a modelagem (vazamento do gesso). isenta de bolhas. 4. p. deve ser borrifado sobre o molde solução de hipoclorito de sódio a 0. 15). Maringá. 16). Vânia Célia Vieira de Siqueira quando o alginato apresentar uma superfície lisa e brilhante. Desinfecção do molde Após a obtenção das impressões e antes da modelagem deve ser feita a desinfecção das moldagens para evitar infecção cruzada e transmissão de doenças.fev. Decorrido este tempo lava- FIguRA 14 . CoNSIDeRAçõeS FINAIS A moldagem é uma das etapas do tratamento ortodôntico que tem a finalidade de reproduzir com fidelidade os detalhes anatômicos da cavidade bucal.Preenchimento do espaço ocupado pela língua. Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani. Preenchimento do espaço ocupado pela língua na moldagem Uma vez verificadas as moldagens. É colocado um pedaço de papel ou gaze úmida preenchendo esse espaço e formando uma base que servirá de dique para o material. alisa-se a superfície e espera-se a geleificação do alginato (Fig. Darcy Flávio Nouer. 1. Este artifício é feito na moldagem inferior com o objetivo de não deixar nenhuma superfície irregular nesta área.

S. 3. v. 1964. 1999. N. E. Prótese parcial fixa: manual de procedimentos. Santos. 1996. Rio de Janeiro: Editorial Bibliográfica. MARTINS. jan. St. U. 21-27. 5th ed. E. Buenos Aires: El Ateneo. Iniciação em clínica de prótese fixa. MOYERS. 1982. emphasizing and illustrating the employed technique. S. 1989. v. 7. Moldagem e modelagem em Ortodontia. COSTA. p. Moldagem. Impression. 37-50. L. W. R. ALMEIDA. 4. São Paulo: Artes Médicas. CAMARGO. 8. C. VANARSDALL JR. 131 Bloco E – Apartamento 16 Vila Amélia – Ribeirão Preto – SP CEP: 14050-230 . G.1. 1949. n. MEZZOMO. R. v. endereço para correspondência: Fábio Lourenço Romano Av. 2001.. Ortodontia: bases para iniciação. ed. 5. E. Ortodontia. STRANG. In spite of being a little complex this procedure of the impression has been done too many times by orthodontists in an incorrect way. Ortodontia: diagnóstico e planejamento clínico. 1977. Philadelphia: Saunders. 13. 2. 12. MONTI. ReFeRêNCIAS 1. GRABER. W. Maringá. R. Santos. 4. DICKSON. 11. p. 2. n. 2001. MUCHA. n./mar. 3. 3. DEWEY. J. MORI. VELLINI-FERREIRA. not obeying certain criteria during its execution. ed. A. C. Maringá.Moldagem ortodôntica Uma moldagem adequada contribui de forma significativa para obtenção de um modelo de gesso correto. J. 2. 1991.. Ortodontia: princípios e técnicas atuais. São Paulo: Sarvier. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Practical Orthodontic. São Paulo: Artes Médicas..e-mail: flromano@aol. 4. Tratado de Ortodoncia. Key words: Orthodontics. 3. R. 2. ed. URSI. 1. maio/jun. 1953. Modeling. 2005 . M. ed. M. H. São Paulo: Ed. Mosby. São Paulo: Ed. E. 4. R Dental Press Ortodon Ortop Facial./jun. T. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.com 22 • R Clín Ortodon Dental Press. 10. orthodontic impression Abstract The impression and making of the orthodontic model are the most important elements for a good diagnosis and correct treatment plan. 1957. ed. Lins. 2. 1994. L. 4. 15-22 . Tratado de Ortodoncia.fev. F. V. R. 9. Louis: C. Rev Fac Odontol Lins. The objective of this job was to detail the clinical procedures of the orthodontic impression. evitando possíveis erros de diagnóstico e facilitando o planejamento do tratamento ortodôntico. Orthodontics in general dental practice. INTERLANDI. Ortodontia. p. ed.. ed.. 6. R. D. do Café.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->