P. 1
Memorial Descritivo Proj Eletrico

Memorial Descritivo Proj Eletrico

|Views: 1.971|Likes:
Publicado porWesley Silvestrine

More info:

Published by: Wesley Silvestrine on Mar 09, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/06/2013

pdf

text

original

MEMORIAL DESCRITIVO

PROJETO ELÉTRICO

Obra....................: CONDOMÍNIO RESIDENCIAL AURORA Local...................: Rua Orlando Maimone, nº 315 – Chácara 9, subdivisão do lote 10, destacado do lote 45 - Gleba Ribeirão Cambé Londrina - PR. Proprietário..........: Construtora ABUSSAFE Ltda. Tipo.....................: R E S I D E N C I A L Construtora..........: Construtora ABUSSAFE Ltda.
Av. Celso Garcia Cid, nº 479 - Fone 3323 2220 – CEP 86010-490 Londrina/PR., www.abussafe.com.br, planejamento@abussafe.com.br

Resp. proj. elétrico: Técº Naziel Salustiano - CREA/PR 5728-TD Tel. (43) 9993 8004 naziel@sercomtel.com.br ART/CREA Projeto: 20101896605

1.

OBJETIVO
O presente memorial descritivo abrange as informações técnicas e

complementares, e tem a finalidade de fixar normas e procedimentos básicos de execução e montagem, especificações de materiais e demais itens necessários à perfeita execução dos trabalhos de instalação elétrica da obra acima.

2.

INTRODUÇÃO
O projeto elétrico ao qual se refere este memorial descritivo, foi elaborado de

acordo com as Normas Brasileiras Registradas emitidas pela ABNT, observadas e obedecidas as prescrições e os padrões da COPEL, conforme Normas Técnicas Copel, assim como atendidas pelos responsáveis pelo projeto arquitetônico e pela construção.

3.

RELAÇÃO DE DESENHOS
Fazem parte do projeto elétrico os seguintes desenhos:

Folha 01 – SITUAÇÃO Folha 02 – IMPLANTAÇÃO Folha 03 – DIAGRAMA UNIFILAR Folha 04 – DETALHES DE ENTRADA E CENTRO DE MEDIÇÃO Folha 05 – PLANTA BAIXA CASA – PAVIMENTO TERREO E SUPERIOR Folha 06 – PLANTA BAIXA – SALÃO DE FESTAS

4.

ATENDIMENTO DE ENERGIA EM TENSÃO SECUNDÁRIA
O atendimento de energia será em tensão secundária, derivando da rede de

propriedade da concessionária COPEL, até a caixa seccionadora tipo “GN”, na propriedade do condomínio provida de disjuntor geral termomagnético tripolar tipo TQD 200 A, capacidade de interrupção 10KA, marca GE. O ramal de ligação aéreo será fornecido e instalado pela concessionária COPEL. A tubulação Ø 75mm (3”) e os cabos (3F#95+N#95 isol. 1KV), a partir do ponto de entrega da COPEL no poste 300 daN 7,2m, até a caixa tipo GN, serão fornecidos e instalados pelo proprietário. Ao lado direito da caixa “GN” devera ser instalada uma caixa tipo “CN” (450x350x200)mm, com dispositivo para lacre, para abrigar o disjuntor tripolar 63 A e os Dispositivos de Proteção contra Surto – DPS tipo classe I; corrente máxima de impulso (10/350µs) 45kA; nível de proteção (up) 1,2kV; tensão máxima de operação contínua (uc) 175V, conforme projeto. Logo abaixo da caixa para DPS também devera ser instalada outra caixa com as mesmas dimensões (450x350x200)mm, que abrigara o BEP (barramento equipotencial principal). Neste barramento terra deverão ser conectados os cabos #16mm2 dos DPS, cabo de aterramento T#50mm2(nu) da caixa DG-telefone e caixa de entrada para tv a cabo/interfone, e um cabo terra 50mm2(nu), eletroduto 1.1/4” (Ø32mm), que interligara a malha de aterramento. Ver diagrama unifilar, folha 03 e detalhe de entrada, folha 04. O aterramento da caixa tipo GN será através da ligação com a malha de aterramento, cabo #50mm2(nu), eletroduto bitola 1.1/4’ (Ø32mm).

5.
5.1.

MEDIÇÃO E PROTEÇÃO
Centro de Medição
Instalado no muro ao lado da casa 02, será do tipo modulado, conforme NTC

910100, composto por um módulo central para barramento e 6 (seis) módulos de 3 medidores, para atender o condomínio e as 16 casas, ficando um espaço reserva. O barramento deste centro de medição será médio e terá bitola 1”x1/8”. No modulo de barramento também será instalado um disjuntor geral tripolar 200A, tipo TQD, 10KA, marca GE. Este centro de medição será alimentado através da caixa tipo “GN”, com cabos 3F#95+N#95 isol. 1KV + terra #50mm2 (nu), eletroduto de PVC flexível KANALEX Ø 75mm (3”) embutido na alvenaria do muro. As proteções dos medidores serão através de disjuntores trifásicos 50A. Serão todos termomagnético, capacidade de interrupção 10KA, curva C, marca GE.

6.
6.1.

DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA
Quadro de Distribuição do Condomínio – QD - Condomínio
Localizado ao lado do centro de medição 1, este quadro fará a distribuição de

energia para toda a área comum condomínio residencial e alimentará o quadro de distribuição QD – Salão de Festas. Deverá ser utilizado quadro de embutir metálico ou termoplástico e possuir espaço para no mínimo 24 disjuntores monopolares DIN, e distribuição através de barramento trifásico tipo pino + barramentos neutro e terra. A ligação do disjuntor geral até os barramentos de distribuição será através de cabos flexíveis, com bitolas de acordo com o diagrama unifilar e terminais apropriados para ligação dos cabos aos barramentos e demais equipamentos. Neste quadro serão instalados: 1 dispositivo DR tetrapolar 40A/30mA; 1 disjuntor tripolar geral 50A, 1 disjuntor tripolar 32A, 1 disjuntor bipolar 20A e 6 disjuntores monopolares 16A, todos termomagnéticos, capacidade de interrupção mínima 5KA, curva C, tipo DIN, marca GE. Este quadro será alimentado pelo Centro de Medição 1, através dos cabos: (3F#10+N#10+T#10)mm2 isolação 750V, eletroduto embutido em alvenaria bitola Ø32mm(1.1/4”), desde o C.M.-1 até este QD.

6.2.

Quadro de Distribuição do Salão de Festas – QD – Salão de Festas
Localizado no salão de festas, este quadro fará a distribuição de energia para

toda o salão de festas e área de lazer. Deverá ser utilizado quadro de embutir metálico ou termoplástico e possuir espaço para no mínimo 24 disjuntores monopolares DIN, e distribuição através de barramento trifásico tipo pino + barramentos neutro e terra. A ligação do disjuntor geral até os barramentos de distribuição será através de cabos flexíveis, com bitolas de acordo com o diagrama unifilar e terminais apropriados para ligação dos cabos aos barramentos e demais equipamentos. Neste quadro serão instalados: 1 dispositivo DR tetrapolar 40A/30mA; 1 disjuntor tripolar geral 32A, 1 disjuntor bipolar 20A, 2 disjuntores monopolares 20A e 6 disjuntores monopolares 16A, todos termomagnéticos, capacidade de interrupção mínima 5KA, curva C, tipo DIN, marca GE. Este quadro será alimentado pelo QD Condomínio, através dos cabos: (3F#10+N#10+T#10)mm2 isolação 1KV, eletroduto subterrâneo tipo kanalex bitola Ø32mm(1.1/4”), desde o QD - Condomínio até este QD.

6.3.

Quadro de Distribuição da Casa – QD – Casa (X16)
Localizado na circulação da casa, abaixo da escada, este quadro fará a

distribuição de energia para toda a casa. Deverá ser utilizado quadro de embutir metálico ou termoplástico e possuir espaço para no mínimo 36 disjuntores monopolares DIN, e distribuição através de barramento trifásico tipo pino + barramentos neutro e terra. A ligação do disjuntor geral até os barramentos de distribuição será através de cabos flexíveis, com bitolas de acordo com o diagrama unifilar e terminais apropriados para ligação dos cabos aos barramentos e demais equipamentos. Neste quadro serão instalados: 1 dispositivo DR tetrapolar 63A/30mA; 1 disjuntor tripolar geral 50A, 2 disjuntores bipolares 32A, 2 disjuntores bipolares 20A, 8 disjuntores monopolares 20A e 2 disjuntores monopolares 16A, todos termomagnéticos, capacidade de interrupção mínima 5KA, curva C, tipo DIN, marca GE. Este quadro será alimentado pelo Centro de Medição 1 e 2. O dimensionamento dos cabos alimentadores desde o centro de medição ate o QD seguira o calculo da queda de tensão, sendo: casas 1 a 12, 14 e 16: (3F#10+N#10+T#10)mm2 isolação 1KV, eletroduto subterrâneo tipo kanalex bitola Ø32mm(1.1/4”); casas 13 e 15: (3F#16+N#16+T#16)mm2 isolação 1KV, eletroduto

subterrâneo tipo kanalex bitola Ø32mm(1.1/4”). O condutor terra segue sempre a partir da caixa de passagem mais próxima, conforme projeto alimentadores implantação folha 02.

7.

QUEDA DE TENSAO NO TRECHO

A queda de tensão total entre a entrada de energia e o quadro de distribuição com pior condição é a seguinte: Alimentador Geral – C.M. = Alimentador casa = Total queda tensão = 0,42% 1,97% (pior caso) 2,39%

8.

ATERRAMENTO
Foi projetado uma malha de aterramento composta por hastes tipo

copperweld, interligadas com cabos nu #50mm2. Desta malha de aterramento segue cabo nu T#50mm2 interligando ao barramento de equipotencialização principal (BEP), localizada na caixa metálica (450x350x200)mm ao lado do QDG. Neste barramento será interligado todos os cabos de aterramento dos sistemas elétrico, telefônico, interfone e tv. A resistência do aterramento não poderá ser superior a 5 OHMS em qualquer época do ano.

9.

PEDIDO DE LIGAÇÃO
Conforme item 6, página NTC 9-01110 Antes de solicitar a ligação, o proprietário deverá requerer a vistoria global da

obra, ocasião em que deverá apresentar os seguintes documentos: a) Carta com a solicitação de vistoria (devendo ser indicado o número da carta que aprovou o projeto; b) Prancha do projeto elétrico aprovado, contendo as seguintes

informações referentes às unidades consumidoras: quantidade, categoria de atendimento e identificação; c) Indicação fiscal do terreno; d) ART/CREA de execução da obra, assinado pelo engenheiro eletricista responsável pela execução. Após vistoria feita pela COPEL, cada pretendente deverá fazer o seu pedido de ligação individualmente, através do serviço telefônico da COPEL, informando todos os dados cadastrais do consumidor.

10.

GERAL
Em caso de dúvida sobre algum detalhe do projeto durante a execução da

obra, os projetistas deverão ser consultados sobre a solução a ser adotada. Não deverá ser feita nenhuma alteração no projeto elétrico sem prévia consulta aos Responsáveis Técnicos pelo Projeto.

Tecº Naziel Salustiano Eletrotécnico CREA/PR 5728-TD

CÁLCULO DE DEMANDA DE ENTRADA DE SERVIÇO CONFORME NTC 9-00600 OBRA: CONDOMINIO RESIDENCIAL AURORA RESIDENCIAS Quantidade de residências: 16 unidades Área útil de cada residência: 117,43 m2 Demanda das residência = 14,32 x 2,5 = 35,8 KVA CONDOMÍNIO Iluminação - carga instalada: 3,98 KW - fator de potência: 0,9 - 100% de 3,98 KW = 3,98 KW : 0,9 = 4,42 KVA Tomadas - carga instalada: 2,1 KW - fator de potência: 0,8 - 20% de 2,1 KW = 0,42 KW : 0,8 = 0,53 KVA Motores: Portão automático e piscina: 2 motores monofásico 3/4 CV = 2,01 KVA Demanda total do condomínio: 4,42+0,53+2,01 = 6,96 KVA

GERAL Demanda total do edifício: 35,8+6,96 = 42,76 KVA Fator multiplicador geral = 1,5 x 42,76 = 64,14 KVA Disjuntor geral utilizado: 200 A.

FICHA DE DADOS ESTATÍSTICOS
Nome da Obra: CONDOMÍNIO RESIDENCIAL AURORA Endereço: Rua Orlando Maimone, nº 315 - Londrina - PR. Proteção Geral (A): 200 A Carga Instalada Total (KW): 328,068 Dados das Unidades Residenciais Quantidade/Tipo 16 casas Carga Área (m2) Proteção (A) Instalada (kw) 117,43 3 x 50 20,028

Dados do Condomínio Proteção geral (A) Carga instalada total (KW) Carga instalada em iluminação (KW) Carga instalada em tomadas (KW) Quantidade de motores (portão/piscina) Potência (CV)

3 x 50 7,62 3,98 2,1 2 3/4

Tec.º Naziel Salustiano Eletrotécnico CREA/PR 5728-TD

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->