Você está na página 1de 1

Li a seo do Jardim das Aflioes sobre Marx e tambem aquele texto de Erick Voegelin sobre Marx.

Me parece que o golpe de mestre de Marx a inverso entre sujeito/objeto e meio/fim em seus discursos. Literalmente todos os discursos ps-modernos so formas de marxismo cultural por que se baseam nesse modelo de discuro para transformar em entidades/fins o que na verdade simples "meios" para se chegar a algo. Talvez ai esteja a chave do por que os alunos da cadeira da sociologia em especial empatizarem tanto com Marx. Pois para criar modelos(repito: modelos apenas) de explicao de uma sociedade, pega-se elas como fins e no como o meio de funcionamento da "mquina". Eu posso dizer: "O motor do carro queima(meio) para que ele ande e eu possa chegar em casa(fim)" A dialtica marxista inverte: "Os homens vo para casa, por que querem(ai entra explicaes sobre ganncia, maldade e.t.c.) queimar combustivel" Deste modo um simples meio que atraves dele, se concretiza algo, vira "a coisa", o objeto responsavel pelos "males do mundo". um truque retrico bem sagaz, que s percebido se levado a exageros. Esse o truque para a criao de que o capitalismo em um "entidade malvada" que existe por si mesma e tem como finalidade ela mesma.

Objetificao(meio) do sujeito(fim) S1 S2 (identificao) Hierarquizao = inverso dialtica