P. 1
Apostila Alvenaria Estrutural Autor Prof Cristiano

Apostila Alvenaria Estrutural Autor Prof Cristiano

5.0

|Views: 7.666|Likes:
Publicado porAngélica Severo

More info:

Published by: Angélica Severo on Jun 15, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/23/2013

pdf

text

original

Segundo a NBR8798 (ABNT, 1985), cinta é o elemento estrutural apoiado continuamente na
parede, ligado ou não às lajes ou às vergas dos vãos de aberturas, com a finalidade de transmitir
cargas uniformes à parede que lhe dá apoio ou ainda servir de travamento e amarração.

Este elemento estrutural é considerado fundamental3

para obras em alvenaria estrutural
(SABBATINI, 2003). Segundo o mesmo autor, a cinta pode ser executada com blocos
especiais4

tipo canaleta e deve preceder a montagem das formas de laje ou do posicionamento
das peças pré-fabricadas (quando a laje incorporar elementos pré-fabricados).

5.3 Projeto Executivo

Para obter o máximo de vantagens teóricas que o processo construtivo de alvenaria estrutural
proporciona, é imprescindível a elaboração de um projeto executivo. Este é composto de
desenhos, dos detalhes e das informações necessárias à realização dos serviços de execução das
alvenarias. A utilização apenas dos projetos arquitetônicos e estruturais pode causar problemas
de entendimento da obra. Porque estes não apresentam uma série de informações necessárias à
execução das alvenarias, o que acarreta, no canteiro, a tomada de várias decisões sem

3

Segundo a NBR10837 (1989), devem ser previstas cintas contínuas em todas as paredes externas e internas
solidárias com as lajes e que absorvem as cargas horizontais (a carga do vento e empuxos, por exemplo). As
cintas devem ser previstas sob as lajes e devem ser unidas às lajes ou às vergas de janelas.

4

Os fabricantes dos elementos produzem diversos blocos especiais que servem para execução de componentes
como as vergas, contra-vergas e cintas. Os mais usuais nas edificações dos estudos empíricos são o bloco “U”
(alto e baixo), bloco “J” (alta, média e baixa) e o bloco instalação. A posição e localização destes blocos são
detalhadas juntamente com o projeto executivo das elevações das paredes.

37

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS

Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Prof. Cristiano Richter, Eng.Civil, M.Sc.
engrichter@unisinos.br

planejamento prévio. Em muitos casos, esta situação pode criar problemas para a qualidade e
produtividade dos serviços.

É através deste projeto que se faz a integração entre as soluções criadas para a obra pelos
projetistas e a aplicação destas. Deve ser verificado se as intenções dos projetistas podem ser
claramente interpretadas na obra. A falta de detalhes e a ambigüidade na interpretação das
informações do projeto podem criar vários problemas, tais como: o atraso nos prazos,
retrabalhos para correção de erros e diminuição da produtividade.

Na elaboração dos projetos executivos pode-se antecipar e prevenir uma série de problemas,
que podem ser resolvidos numa fase em que alterações são pouco significativas no aumento dos
custos. Além do mais, a utilização destes projetos leva a um aumento significativo no nível de
racionalização do produto.

Para a apresentação de um projeto executivo, deve-se elaborar: (a) planta baixa; (b) cortes e
elevações; (c) nformações técnicas dos materiais a serem utilizados; (d) detalhes padronizados
de amarrações e de ligações parede/pilar; (e) detalhes de vergas e contra-vergas; (f) detalhes
de passagens de tubulações e localização de pontos elétricos e hidráulicos; e, (g) detalhes
especiais (pontos a serem grauteados, amarrações com ferros, dentre outros).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->