Você está na página 1de 12
INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA SEMESTRE VERÃO 2012-2013 TERMODINÂMICA APLICADA TRABALHO 3 SIMULADOR DE

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA SEMESTRE VERÃO 2012-2013

TERMODINÂMICA APLICADA

TRABALHO 3 SIMULADOR DE TURBINA A VAPOR

APLICADA TRABALHO 3 SIMULADOR DE TURBINA A VAPOR Docente: Eng. Claudia Casaca Grupo 6 da turma

Docente: Eng. Claudia Casaca

Grupo 6 da turma LM42D:

Docente: Eng. Claudia Casaca Grupo 6 da turma LM42D :  36949 Manuel Inácio 36977 Pedro

36949 Manuel Inácio

Casaca Grupo 6 da turma LM42D :  36949 Manuel Inácio 36977 Pedro Martins 37501 João

36977 Pedro Martins

turma LM42D :  36949 Manuel Inácio 36977 Pedro Martins 37501 João Dimas 38347 Bruno Correia

37501 João Dimas

:  36949 Manuel Inácio 36977 Pedro Martins 37501 João Dimas 38347 Bruno Correia DATA DE

38347 Bruno Correia

DATA DE ENTREGA: 5 de Maio de 2013

Objectivos

Este trabalho tem como objectivo o estudo de uma central termoeléctrica com turbina a vapor através de um simulador disponibilizado para a unidade curricular. Este simulador trabalha com aquecimento regenerativo, proveniente dos pré-aquecedores e com reaquecimento do vapor, entre os sectores de alta e média pressão da turbina.

Introdução

A turbina a vapor é uma máquina de circuito fechado (para que haja o menos perdas de pressão possível) onde o vapor produzido

pela caldeira é lançado a grande pressão e velocidade sobre pás da própria, que a farão converter a energia deste vapor em movimento. Através desse movimento iremos transmitir energia cinética a um gerador electrico e iremos obter energia elétrica.

Após o vapor passar por essas mesmas pás, este expande se e perde pressão antes de ser reintroduzido na caldeira para reaquecer.

A turbina é constituída por 3 estágios: um para baixa pressão, outro para média pressão e por fim um para altas pressões. Estes

servem para aproveitar o máximo a expansão do vapor de forma a obter o máximo de rendimento possível deste. Passando a explicar o seu funcionamento, o fluido de trabalho é aquecido e passa ao estado de vapor sobreaquecido na caldeira e irá passar pelas pás da turbina no estágio de alta pressão, de seguida, o vapor voltará para o reaquecedor na caldeira, onde irá ganhar mais energia térmica só que não vai obter tanta pressão como na sua primeira passagem pela caldeira. Assim, este ao regressar à turbina irá percorrer o estágio de média pressão e o vapor que se aproveitar irá passar pelo estágio de baixa pressão. Assim se maximiza o rendimento deste ciclo ciclo regenerativo.

O ciclo de Rankine, abordado na actividade prática anterior agora tem um novo estudo, designado como ciclo regenerativo. Estes

ciclos têm como objectivo aumentar o rendimento reduzindo a quantidade de calor necessária ceder ao fluido na caldeira. Como foi anteriormente explicado, este processo consiste numa recuperação e compensação ao longo do processo. Efetuam se picagens na turbina de forma a fazer com que o caudal de entrada seja superior ao de saída. A forma de o fazer é retirando um pouco de fluido através destas picagens e direcionado para os pré-aquecedores o que fará aumentar a entalpia do fluido antes deste chegar a caldeira.

O nosso grupo de trabalho optou pelo ponto 5 da actividade pedida para simular que consistia em:

1. Obter dados (caudais, pressões e temperaturas para os circuitos de combustível-ar e de água vapor, e potencia elétrica produzida;

2. Desligar o reaquecedor e comparar a potência electrica e o rendimento fornecidos pelo simulador para a nova situação encontrada relativamente ao pornto 1;

para a nova situação encontrada relativamente ao pornto 1; Turbina com 3 estágios Caldeira Pré-aquecedores

Turbina com 3 estágios

Caldeira

Pré-aquecedores

Condensador

Injectores

Imagem 2 – Aspecto do simulador STEAM PLANT após o passo numero 2 O simulador

Imagem 2 Aspecto do simulador STEAM PLANT após o passo numero 2

O simulador é basicamente constituído por:

Caldeira

Turbina com 3 estágios de expansão: alta, média e baixa pressão

Um condensador;

Três pré-aquecedores: IST, IIST e IVST ;

Um reaquecedor de mistura: IIIST ;

Três bombas;

Sem ter referido anteriormente, o papel dos pré-aquecedores é aumentar a entalpia do fluido antes de este chegar à caldeira

Resultados obtidos

Gráfico 1 – balanço de calor obtido após procedimento 1
Gráfico 1 – balanço de calor
obtido após procedimento 1
Gráfico 2 – balanço de calor obtido após procedimento 2
Gráfico 2 – balanço de calor obtido
após procedimento 2
 

Unidades

Unidades

 

Unidades

Unidades

 

Simulador

SI

Simulador

SI

         

28 125

   

bar

 

kPa

 

pressão caldeira

93.8

9380

potência eléctrica

28 125 kW

kW

       

pressão saída Sobreaquecedor

92 bar

9200

kPa

temp. saída sobreaquecedor

522

ºC

522

ºC

     

temp. entrada turbina alta pressão

   

pressão entrada turbina alta pressão

89.9

bar

8990

kPa

517

ºC

517

ºC

         
     

temp. saída turbina alta pressão

   

pressão saída turbina alta pressão

15.3

bar

1530

kPa

307

ºC

307

ºC

         

pressão entrada reaquecedor

14.8

bar

1480

kPa

temp. entrada reaquecedor

301

ºC

301

ºC

pressão saída reaquecedor

13.0

bar

1300

kPa

temp. saída reaquecedor

522

ºC

522

ºC

     

temp. entrada turbina média pressão

   

pressão entrada turbina média pressão

12.6

bar

1260

kPa

512

ºC

512

ºC

         

pressão entrada Condensador

-0.97 bar

-97 kPa

temp. entrada condensador

26 ºC

26 ºC

pressão vapor entrada "stage I"

-0.40 bar

-40 kPa

temp. entrada vapor "stage I"

133

ºC

133

ºC

pressão vapor entrada "stage II"

3.2 bar

320 kPa

temp. entrada vapor "stage II"

342

ºC

342

ºC

     

temp. entrada vapor "stage III"

   

pressão vapor entrada "stage III"

15.3

bar

1530

kPa

302

ºC

302

ºC

         
     

temp. entrada vapor "stage IV"

   

pressão vapor entrada "stage IV"

42.7

bar

4270

kPa

418

ºC

418

ºC

         
   

24.925

     
   

produção de vapor

89.73 t/h

kg/s

razão agua vapor

0.918

0.918

   
   

1.536

   

1.953

   

t/h

   

t/h

picagem I

5.53

kg/s

picagem II

7.03

kg/s

       
   

1.903

   

2.747

picagem III

6.85

t/h

picagem IV

9.89

t/h

 

kg/s

 

kg/s

       

Tabela 1 Dados do Simulador (com re-aquecedor)

Pontos

Temp (ºC)

Pressão (kPA)

Entalpia (kJ/kg)

Entropia (kJ/kg.K)

Volume Específico (m^3/kg)

Estado

1

522

9200

3438,78

6,7146

0,035316

Vapor Sobreaquecido

2

517

8990

3428,68

6,7115

0,037875

Vapor Sobreaquecido

3

307

1530

3052,17

6,9343

0,169235

Vapor Sobreaquecido

4

301

1480

3040,35

6,9295

0,17316

Vapor Sobreaquecido

5

522

1300

3523,68

7,6982

0,281402

Vapor Sobreaquecido

6

512

1260

3502,07

7,6861

0,286372

Vapor Sobreaquecido

7

418

4270

3251,18

6,795

0,070993

Vapor Sobreaquecido

8

302

1530

3041,16

6,9159

0,167568

Vapor Sobreaquecido

9

342

320

3155,27

7,8141

0,893578

Vapor Sobreaquecido

10

133

61,3

2745,88

7,7823

3,305276

Vapor Sobreaquecido

11

26

4,7

2365,67

7,7823

27,648113

Mistura x=0,92

12

36

5,96

150,85

0,5188

0,001006

Líquido Saturado

13

85

1530

355,9

1,1343

0,001033

Líquido Comprimido

14*

140

320

570,89

1,6948

0,001075

Líquido Saturado

15

82

61,3

362,03

1,1513

0,001034

Líquido Saturado

16

144

1530

606,33

1,7804

0,001084

Líquido Comprimido

17

200

1530

848,92

2,3234

0,001155

Líquido Saturado

18*

249

4270

1105,38

2,8298

0,001261

Líquido Saturado

19

258

9200

1124,73

2,8656

0,001271

Líquido Comprimido

Tabela 2 Caracterização dos pontos com recurso ao programa STEAM

* - Ambos os pontos assinalados têm reguladores de pressão associados, o que significa que à saída do Pré-aquecedor correspondente os pontos têm a pressão indicada na tabela, no entanto, apos passarem pelo regulador de pressão, ficam à pressão do Pré-aquecedor onde vão “entrar”.

Diagrama T-s

Figura 1 – Diagrama T-s
Figura 1 – Diagrama T-s

Cálculos

Balanços Mássicos

De modo à caldeira trabalhar com uma menor amplitude térmica, isto é, elevar a temperatura do fluido de trabalho o mínimo possível, convertendo-o de líquido comprimido para vapor sobreaquecido. São feitas diversas picagens a esse vapor sobreaquecido que será utilizado nos pré-aquecedores para elevar a temperatura da água antes de ir para a caldeira.

Em seguida, apresentamos os balanços mássicos que quantificam os caudais mássicos que cada componente do circuito usa, tendo como critério o 1º princípio da termodinâmica (conservação da massa).

Caudal de entrada na turbina de alta pressão

O caudal de entrada na turbina de alta pressão corresponde a todo o vapor produzido na caldeira, logo:

Caudal de entrada no Pré-aquecedor IV

Este caudal é o representado pela Picagem IV (

), logo:

Caudal de entrada no Pré-aquecedor III

Este caudal é o representado pela Picagem III (

), logo:

Caudal de entrada no Pré-aquecedor II

Este caudal é o representado pela Picagem II (

), logo:

Caudal de entrada no Pré-aquecedor I

Este caudal é o representado pela Picagem I (

), logo:

Caudal de entrada/saída do Reaquecedor

O caudal que vai para o Reaquecedor é, necessariamente, o que se expande no estágio alta pressão da turbina menos os caudais

retirados na Picagem IV e na Picagem III, logo:

Caudal da turbina de média pressão para a de baixa pressão

O caudal utilizado na turbina de baixa pressão, tendo em conta que na turbina de média pressão entra o caudal

será dado por essa mesma diferença, logo:

Caudal de saída da turbina de baixa pressão

e sai o

,

Este caudal é dado pelo caudal total que passa para a turbina baixa pressão menos o caudal da Picagem I, logo:

Caudal de saída do Pré-Aquecedor I para o Condensador

Para o condensador, passa apenas o caudal utilizado na Picagem I mais o caudal da Picagem II, logo:

Caudal de saída do Condensador

O caudal que sai do Condensador, é dado pela soma dos caudais que entram no condensador, logo:

Caudal de entrada na caldeira

Este caudal tem de ser aproximadamente igual á produção total de vapor, logo:

Balanços Energéticos

Novamente considerando o 1º princípio da termodinâmica, e a energia que o fluido pode transferir sob a forma de calor (entalpia), realizámos os seguintes balanços:

Pré-Aquecedor I

Considerando que a massa se conserva, sabemos os valores à entrada são iguais à saída, logo:

Pré-Aquecedor III

Considerando que a massa se conserva, sabemos os valores à entrada são iguais à saída, logo:

Cálculo das Potências

Potência Turbina

A potência ao veio da turbina é dada pelas relações entálpicas dos diversos estágios da turbina, tendo em conta que a cada estágio de pressão, o caudal de vapor sofre alterações, tendo que se multiplicar esse novo caudal pela relação entálpica correspondente, logo:

Potência Fornecida

Segundo o manual da caldeira, a energia fornecida é dada pela seguinte expressão:

Rendimento Gerador

Rendimento Global

Rendimento Global sem Reaquecedor

kW, valor retirado do simulador sem Reaquecedor.

Na secção que difere entre os relatórios do 3º trabalho, o nosso grupo escolheu a opção 5.II, obtenção de valores diferentes aos iniciais pelo programa, desligando o reaquecedor e fazendo uma comparação entre as Potências e os rendimentos entre os dois casos presentes.

 

Com Re-aquecedor

Sem Reaquecedor

Potência Util (J)

28125

22597

Rendimento (%)

31

25

Como se pode observar na tabela, ao desligar-se o reaquecedor obtem-se uma descida do valor de potencia util do ciclo, havendo uma descida de 6% entre o rendimento de circuito com e sem reaquecedor. O papel do reaquecedor provem da reutilização do vapor que sai da secção de pás superiores da turbina, desempenhando o seu nome, ou seja, reaquecendo esse vapor. Ao reaquecer o vapor, o propósito é fornecer energia a este para depois prosseguir para as secções medias e baixas de pressão da turbina.

Com o reaquecedor desligado a energia fornecida continua a ser a mesma, mas não é possivel o reaproveitamento dessa energia da caldeira, pois após o vapor sair do sobreaquecedor, prossegue pela turbina apenas contando com o nível inicial de energia e pressão. É possível ver também que devido à inexistência da operação de reaquecimento do vapor, a temperatura da agua de refrigeração do condensador é menor.

Visualizando e estudando os valores das tabelas de com e sem reaquecedor, é possível visualizar um maior valor de caudal da agua fornecida no caso de sem reaquecedor. Isto acontece porque, perante a mesma energia que é fornecida, tem que se usar mais água devido às diferentes zonas da turbina, obtendo uma descida no valor da percentagem