Você está na página 1de 6
Prof. a Germana Chaves AULA 7 – DC´S - DMPL E DLPA 1. (TCE –

Prof. a Germana Chaves

AULA 7 DC´S - DMPL E DLPA

1. (TCE AP 2012) A empresa Desatualizada S.A., de capital fechado, tem seu Patrimônio composto da

seguinte forma:

Patrimônio Líquido --------------------------------------R$ 2.700.000,00 Capital Social ---------------------------------------------R$ 1.000.000,00 Reserva de Lucros − Contigências --------------------R$ 200.000,00 Reserva de Lucros − Incentivos Fiscais --------------R$ 150.000,00 Reserva de Lucros − Lucros Acumulativos -------R$ 1.350.000,00

Fundamentado na lei no 11.638/07, esta empresa

(A)

está com seu Patrimônio Líquido adequado.

(B)

deve destinar a totalidade de seus lucros acumulados.

(C)

deve destinar o valor de R$ 350.000,00 que ultrapassa o capital social.

(D)

deve destinar o valor de R$ 150.000,00, pois os lucros acumulados ultrapassam o capital social mais as

reservas de lucros para Contingências.

(E) deve destinar o valor de R$ 200.000,00, pois os lucros acumulados ultrapassam o capital social.

2. (TRT 6R FCC 2012) Considere:

I. O ágio na emissão de ações é reconhecido no Patrimônio Líquido, aumentando o saldo da conta Capital Social. II. A conta do Capital Social discriminará o montante subscrito e, por dedução, a parcela ainda não realizada.

III. A destinação do lucro para constituição da Reserva Estatutária não poderá ser aprovada, em cada exercício, em

prejuízo da distribuição do dividendo obrigatório. Está correto o que se afirma em

(A)

I, apenas.

(B)

II, apenas.

(C)

III, apenas.

(D)

II e III, apenas.

(E)

I, II e III.

3. (CONTADOR ARCE 2012) Considere as seguintes assertivas:

I. As Ações em Tesouraria não possuem direito a voto e nem a dividendos e devem ser registradas em conta redutora, no Patrimônio Líquido.

II. A Reserva de Contingência deve ser constituída em função dos processos trabalhistas e ambientais que são

interpostos contra a companhia.

III. A Retenção de Lucros, desde que aprovada em Assembleia-geral, pode ser realizada, mesmo em detrimento da

distribuição de dividendos mínimos obrigatórios. Está correto o que se afirma em

(A)

I, apenas.

(B)

I e II, apenas.

(C)

I, II e III.

(D)

II e III, apenas.

(E)

III, apenas.

4.

(CONTADOR ARCE 2012) Para expansão de sua capacidade produtiva, a Cia. Aberta aumentou o seu capital

social mediante emissão de 1.000 novas ações, cujo valor nominal foi R$ 2,00. No entanto, devido às condições de mercado, as ações foram vendidas a R$ 2,10, à vista. Para a emissão das ações, a Cia. Aberta incorreu em custos de R$ 200,00. Com base nessas informações, a Cia. Aberta reconheceu um aumento

(A)

nas Despesas Financeiras no valor de R$ 200,00.

(B)

líquido de capital social no valor de R$ 1.800,00.

(C)

de capital social no valor de R$ 2.100,00.

(D)

líquido de capital social no valor de R$ 1.900,00.

(E)

nas Reservas de Capital no valor de R$ 100,00.

5. (TST 2012) A Cia. Hacer possuía, em 31/12/2010, o patrimônio líquido composto pelas seguintes contas:

Capital Social R$ 500.000,00 e Reserva Legal R$ 96.000,00. Durante 2011, a Cia. obteve um lucro de R$ 100.000,00. Sabendo-se que a Cia. Hacer constitui Reserva Legal de acordo com a legislação societária,

que os dividendos mínimos obrigatórios estabelecidos em seu estatuto é de 30% do lucro líquido e que os lucros retidos para expansão são de até 70% do lucro líquido, o valor retido para expansão, em 31/12/2011, foi, em reais,

(A)

70.000.

(B)

67.200.

(C)

66.500.

1

Prof. a Germana Chaves (D) 66.000. (E) 65.000. 6. (TRF 2R 2012) A partir de
Prof. a Germana Chaves
(D)
66.000.
(E)
65.000.
6. (TRF 2R 2012) A partir de 1o de janeiro de 2008, de acordo com as novas normas brasileiras de
contabilidade, o prêmio recebido na emissão de debêntures passou a ser contabilizado, na data do fato
contábil, como
(A)
receita diferida a apropriar.
(B)
reserva de capital.
(C)
receita de aplicações financeiras.
(D)
resultado positivo da equivalência patrimonial.
(E)
receita de juros no próprio exercício da emissão da debênture.
7. (MPE AMAPÁ 2012) O dividendo obrigatório previsto na legislação societária de uma companhia de capital
aberto, deve ser registrado como
(A)
redutor da conta de reserva de lucros.
(B)
uma diminuição do capital social.
(C)
obrigação, no passivo circulante.
(D)
despesa, no período em que for distribuído.
(E)
provisão da conta de lucros e prejuízos acumulados.
8. (TST 2012) Considere os seguintes eventos:
I. Ágio na emissão de ações.
II. Variação cambial de investimentos no exterior.
III. Aquisição de ações de emissão da própria empresa.
IV. Doações recebidas, mas com restrições a serem cumpridas.
V. Pagamento de dividendos já propostos e aprovados pela empresa.
Os eventos que NÃO alteram o Patrimônio Líquido são:
(A)
I e II.
(B)
III e IV.
(C)
IV e V.
(D)
I, IV e V.
(E)
II, III e V.
9. (TRE SP 2012) O Lucro Líquido do Exercício da Cia. Diadema em 2011 foi de R$ 1.500.000,00. A
companhia acresceu a conta de Reserva Legal com 5% do resultado do exercício, em consonância com o
art. 193 da Lei no 6.404/1976. Não houve a constituição e nem reversão de Reserva de Contingências. O
estatuto da companhia é omisso quanto à distribuição do dividendo mínimo obrigatório. Observando-se o
disposto no art. 202 da referida lei, os acionistas têm direito a receber, como dividendo mínimo obrigatório, a
importância, em reais, de
(A)
712.500,00.
(B)
750.000,00.
(C)
375.000,00.
(D)
356.250,00.
(E)
731.250,00.
10. (TJ PE 2012) A reavaliação de ativos, quando aplicável,
(A) consiste na adoção do valor de mercado ou de consenso entre as partes para bens do ativo, quando
esse for superior ao valor líquido contábil.
(B) deve ser realizada, pelo menos de dois em dois anos, para os itens do ativo que sofrem mudanças
significativas no valor justo.
(C) pode ser realizada somente para um item de uma classe/grupo de contas do ativo imobilizado, por
exemplo, apenas um edifício de um conjunto de edifícios operacionais.
(D) deve ser feita utilizando-se o valor justo ou o custo corrente corrigido na data de encerramento do
Balanço Patrimonial.
(E) é permitida para ativos intangíveis que não tenham sido previamente reconhecidos como ativos na data
de encerramento do Balanço Patrimonial.
11. (ASSEMBLEIA LEGISLATIVA SP 2011) O valor estabelecido como representativo da parcela de
participação do sócio na empresa, mas ainda não entregue em dinheiro, é evidenciado na conta
(A) Capital Social.
2
Prof. a Germana Chaves (B) Capital Social Autorizado. (C) Capital Social Vinculado. (D) Capital

Prof. a Germana Chaves

(B)

Capital Social Autorizado.

(C)

Capital Social Vinculado.

(D)

Capital Social a Integralizar.

(E)

Capital Social a Reduzir.

12.

(SEFAZ- SP - APOFP- 2010) É uma transação cujo registro NÃO altera o Patrimônio Líquido da empresa:

(A)

a aquisição de ações de sua própria emissão.

(B)

os custos de transação com capital social integralizado.

(C)

o ágio na emissão de novas ações.

(D)

a variação cambial de investimentos no exterior.

(E)

o recebimento de doações com restrições a serem cumpridas.

13.

(SEFAZ- SP - APOFP- 2010) Sobre as reservas de lucros, considere:

I. A empresa poderá excluir da base de cálculo do dividendo obrigatório a parcela do lucro líquido decorrente de doações ou subvenções governamentais para investimentos, destinada à reserva de incentivos fiscais.

II. A reserva de contingência será revertida no exercício em que deixarem de existir as razões que

justificaram a sua constituição ou em que ocorrer a perda.

III. A reserva legal tem por finalidade assegurar a integridade do capital social e somente pode ser utilizada

para aumentar o capital social. Está correto o que se afirma APENAS em

(A)

I e II.

(B)

I e III.

(C)

I, II e III.

(D)

II.

(E)

II e III.

Os aumentos ou diminuições, dos valores atribuídos a itens do ativo ou do passivo,

consequentes da avaliação a valor justo, ainda não atribuídas ao resultado do exercício pelo regime de

competência, são classificadas como

14. (TRE- AL 2010)

(A)

receitas a apropriar.

(B)

resultado de exercícios futuros.

(C)

adiantamento de clientes.

(D)

ajustes de avaliação patrimonial.

(E)

reserva de capital

15.

(TRT 2R 2008) Considere as informações abaixo, extraídas da contabilidade da Cia. Carandiru, relativas

ao exercício findo em 31/12/2007. Lucro líquido do exercício

520.000,00

Resultado positivo na equivalência patrimonial

270.000,00

Acréscimo à reserva legal

26.000,00

Reversão de reservas para contingências

14.000,00

Lucro com realização financeira a ocorrer em 2009 --20.000,00

O estatuto da companhia é omisso com relação ao pagamento de dividendos. De acordo com o disposto nos artigos 197 e 202 da Lei das Sociedades por Ações, ela poderá constituir, nesse exercício, reserva de lucros a realizar no valor, em R$, de

(A)

40.000,00.

(B)

36.000,00.

(C)

30.000,00.

(D)

24.000,00.

(E)

18.000,00.

16.

(TRE AM 2010) A Cia. Ouro Velho apresentava em seu Balancete, em 31/12/X8, os saldos, em reais,

nas seguintes contas:

Títulos e Valores Mobiliários 18.000,00 Fornecedores 15.000,00

Duplicata Descontada

9.000,00

Fretes sobre Vendas

5.000,00

Disponível 25.000,00

Clientes

45.000,00

3

4

4 Prof. a Germana Chaves Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa 2.500,00 Despesas Pagas

Prof. a Germana Chaves

Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa

2.500,00

Despesas Pagas Antecipadamente

4.000,00

Adiantamento de Clientes

7.000,00

Despesas Financeiras

8.000,00

Receitas Financeiras

6.000,00

Custo das Mercadorias Vendidas

90.000,00

Despesas de Salários

10.000,00

Reserva Legal

10.000,00

Abatimento sobre Vendas

2.000,00

Estoques de Mercadorias

30.000,00

Receita de Vendas

180.000,00

Capital Social

100.000,00

Empréstimos Obtidos de Longo Prazo

20.000,00

Devolução de Vendas

6.000,00

Ações em Tesouraria

5.300,00

Terrenos

50.000,00

Despesas de Depreciação de Imóveis

4.000,00

Imóveis

40.000,00

Depreciação Acumulada de Imóveis

4.000,00

Ajuste de Avaliação Patrimonial (devedor)

11.200,00

Com base nas informações acima, o Patrimônio Líquido da Cia Ouro Velho, em 31/12/X8, era, em reais, de

(A)

93.500,00

(B)

105.000,00

(C)

110.000,00

(D)

154.500,00

(E)

165.100,00

17. (TRE RN CONTADOR 2011) Foram extraídas as seguintes informações da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido da Cia. Delta relativa ao exercício encerrado em 31/12/2009, em R$:

Ajustes negativos de exercícios anteriores

25.000,00

Aumento de capital integralizado em bens

130.000,00

Lucro líquido de 2009

638.000,00

Acréscimo à reserva legal no exercício

31.900,00

Acréscimo à reserva estatutária

102.100,00

Constituição da reserva de lucros a realizar

152.700,00

Constituição da reserva para contingências

178.400,00

Constituição de reserva de planos para investimentos

195.300,00

Constituição de ajustes positivos de avaliação patrimonial

59.600,00

Realização da reserva de reavaliação constituída antes de 31/12/2007

22.400,00

Dividendos Propostos

107.500,00

Considerando-se apenas essas informações e sabendo-se que a contrapartida credora da realização da

reavaliação foi a conta Lucros ou Prejuízos Acumulados, o patrimônio líquido da entidade em

31/12/2009, relativamente ao existente em 31/12/2008, aumentou, em R$,

reserva de

(A)

117.700,00.

(B)

57.100,00.

(C)

695.100,00.

(D)

802.600,00.

(E)

638.000,00.

18. (TRT 4° REGIÃO CONTADOR- 2011) A distribuição do lucro líquido do período é evidenciada na Demonstração

(A)

do Resultado Abrangente.

(B)

de Lucros/Prejuízos Acumulados.

(C)

do Resultado de Exercício.

(D)

do Valor Adicionado.

(E)

do Fluxo de Caixa.

Prof. a Germana Chaves 19. (SEFIN – RO – 2010) NÃO se evidencia na Demonstração

Prof. a Germana Chaves

19. (SEFIN RO 2010) NÃO se evidencia na Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados

(A)

a distribuição de dividendos.

(B)

a constituição da reserva legal.

(C)

o aumento do capital social.

(D)

o lucro líquido do exercício.

(E)

a reversão da reserva para contingências.

20. (SEFIN RO 2010) Considere os dados extraídos da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido da empresa A referentes ao exercício financeiro de X1:

Descrição

R$ (mil)

AUMENTO DE CAPITAL SOCIAL Com Lucros e Reservas

13.000,00

Por subscrição realizada

17.000,00

REVERSÃO DE RESERVAS De Contingências

3.000,00

De Lucros a Realizar

1.080,00

AQUISIÇÃO DE AÇÕES

280,00

LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

14.000,00

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO DE DESTINAÇÃO DO LUCRO:

Transferências para reservas

Reserva Legal

700,00

Reserva Estatutária

5.150,00

Reserva de Lucros a Realizar

150,00

Distribuição de Dividendos

12.080,00

A variação no total do Patrimônio Líquido foi, em milhares de reais,

(A)

18.640,00

(B)

18.920,00

(C)

30.720,00

(D)

32.640,00

(E)

66.440,00

21. (TRT 20 REGIÃO CONTADOR- 2011) Com relação à Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) pode-se afirmar que

(A) esta demonstração é de apresentação obrigatória de acordo com as normas emanadas pela Lei das

Sociedades por Ações.

(B) nela são evidenciadas todas as alterações ocorridas no Patrimônio Líquido da entidade e o Resultado

Abrangente total do período, segregando-se o montante total atribuível aos controladores e o montante correspondente à participação de não controladores.

(C) a DMPL deve evidenciar somente as alterações ocorridas no Patrimônio Líquido relativas à parte do

acionista controlador.

(D) as empresas de capital aberto estão desobrigadas de apresentar a DMPL se divulgarem em notas

explicativas a apuração do Resultado Abrangente.

(E) as pequenas e médias empresas estão totalmente desobrigadas da apresentação desta demonstração,

sendo a mesma, substituída integralmente pela Demonstração de Lucros/Prejuízos Acumulados.

22. (TRE PARANÁ 2012) Considere os dados extraídos da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido da empresa Zaraca referente ao exercício financeiro de X1:

Descrição R$ (mil) AUMENTO DE CAPITAL SOCIAL

Com Lucros e Reservas Por subscrição realizada REVERSÃO DE RESERVAS De Contingência AQUISIÇÃO DE AÇÕES AJUSTE DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

DE RESERVAS De Contingência AQUISIÇÃO DE AÇÕES AJUSTE DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
DE RESERVAS De Contingência AQUISIÇÃO DE AÇÕES AJUSTE DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
DE RESERVAS De Contingência AQUISIÇÃO DE AÇÕES AJUSTE DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
DE RESERVAS De Contingência AQUISIÇÃO DE AÇÕES AJUSTE DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
DE RESERVAS De Contingência AQUISIÇÃO DE AÇÕES AJUSTE DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

25.000,00

18.000,00

2.000,00

(300,00)

1.500,00

8.000,00

5

6

6 Prof. a Germana Chaves PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO DE DESTINAÇÃO DO LUCRO: Transferências para reservas Reserva

Prof. a Germana Chaves

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO DE DESTINAÇÃO DO LUCRO:

Transferências para reservas Reserva Legal

400,00

Reserva Estatutária

3.800,00

Reserva de Lucros a Realizar

600,00

Dividendos a distribuir

5.200,00

A variação no total do Patrimônio Líquido da empresa Zaraca foi, em milhares de reais,

(A)

20.500,00.

(B)

22.000,00.

(C)

22.300,00.

(D)

27.200,00.

(E)

44.200,00.

23. (TRE SP 2012) Foram extraídas as seguintes informações, em reais, da Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados da Cia. Omega, relativa ao exercício encerrado em 31-12-2011:

Ajuste positivo de exercícios anteriores

136.000,00

Constituição da Reserva Estatutária

117.000,00

Reversão da Reserva de Lucros a Realizar

38.000,00

Lucro Líquido do Exercício

380.000,00

Constituição da Reserva Legal

19.000,00

Dividendos propostos

156.000,00

Sabendo-se que o saldo inicial e o saldo final da conta Lucros ou Prejuízos Acumulados foram nulos, por

conta do disposto no art. 202, § 6o, da Lei no 6.404/1976, a companhia constituiu outras reservas de lucros, não mencionadas acima, no valor, em reais, de

(A)

282.000,00.

(B)

244.000,00.

(C)

262.000,00.

(D)

264.000,00.

(E)

272.000,00.