Você está na página 1de 5

ETICA E CIDADANIA

Ética e Cidadania pretende levar a comunidade a actuar com respeito,


solidariedade, responsabilidade, justiça, não-violência e a dialogar nas mais
diferentes situações.
O líder de um grupo deve ser íntegro, imparcial, fiel à sua palavra e valores.
Não deve fazer promessas que não possa cumprir. Deve ser bom comunicador,
flexível, organizado, ser consciente, elogiar os outros, dar um bom exemplo e
sempre que lhe seja possível delegar.
Não deve fazer comentários que possam humilhar ou envergonhar os outros,
se precisar de chamar a atenção a alguém, fá-lo a sós. Não deve levar a sério
alguém que é muito resmungão (pode ser feitio), falar nas costas dos outros, ser
paciente. Sempre que algum for incorrecto com outro, sugerir-lhe que peça
desculpa. Não deve gritar ou mostrar ressentimentos para com alguém que tenha
feito algo errado. Em conclusão gerir recursos humanos é das tarefas mais difíceis
que se impõem a um líder.
A nível familiar partilho a liderança, educação, a das filhas e as tarefas
domésticas com a minha mulher. Todos respeitamos as opiniões e ideias de cada
elemento do agregado familiar e agimos no sentido de garantir o bem-estar e a
harmonia da família
Sou militar da Nacional Republicana, uma Instituição organizada por
hierarquias. Actualmente desempenho as funções de Chefe da Secção
Administrativa e Financeira da Companhia. Cabe-me a mim gerir e liderar toda a
equipa que trabalha nela.
As tarefas são distintas, e entre elas: encontram-se as prestações sociais,
abonos e descontos, informática e contabilidade, arquivo e expediente geral. Com a
experiência que adquiri ao longo dos anos, sempre a trabalhar com o público nas
diversas situações e ocasiões, consigo facilmente dinamizar e coordenar a equipa,
trabalhando com espírito de grupo, resolvendo os conflitos e problemas pessoais.
Consigo interagir com o pessoal participando activamente nos trabalhos da equipa,
respeitando as suas ideias e opiniões, sabendo ouvir e fazendo prevalecer o
respeito mútuo.
Considero-me conhecedor dos direitos e deveres consagrados na lei
fundamental civil e militar, destacando o Estatuto dos Militares da GNR aprovado
pelo Dec. Lei 265/93 Lei Orgânica da GNR aprovada pela Lei nº 63/97 de 06 de
Novembro, Regulamento de disciplina da GNR aprovado pela Lei 145/99 Código de
Justiça Militar e Regulamento de Disciplina Militar.

1
Como cidadão, sempre que vou exercer o direito de voto, costumo ir com a minha
mulher e as minhas filhas, antes de sairmos de casa costumo lembrar às minhas
filhas os seus direitos e também os seus deveres, tais como respeitar o seu lugar na
fila, dar prioridade aos mais velhos ou deficientes, ter respeito pelos elementos da
mesa, não responder a comentários ou pretensões políticas sem estar à distância
regulamentar.
Também ensinei às minhas filhas, que nos autocarros se deve ceder o lugar
aos idosos, pessoas grávidas ou com deficiência, assim como respeitarmos os que
primeiro chegam à paragem. Ensinei-lhes métodos de higiene pessoal, em casa, na
escola, na rua e como lidar com os alimentos. Também lhes ensinei a andar na rua: a
atravessar na passadeira, a terem cuidado com as pessoas, não abrirem a porta a
desconhecidos, não entrarem em carros cujas pessoas não conheçam, e a
informarem-me sempre para onde vão.
Como cidadão informado, sei que temos direitos mas não devemos esquecer
os nossos deveres.
Por exemplo não se devem utilizar os serviços de saúde
indiscriminadamente, nomeadamente as urgências hospitalares. Quando os
utilizamos devemos ser pacientes, respeitar o pessoal médico e hospitalar, assim
como as prioridades que eles impõem. Sempre me preocupei que as minhas filhas
tivessem todas as vacinas em dia. Não se deve reclamar sem ter razão, mas quando
se tem, com o devido respeito devemos fazê-lo, para que os nossos serviços de
saúde e outros melhorem substancialmente.
Devemos sempre dar muita atenção à educação escolar dos nossos filhos,
colaborarmos com os Professores e Pessoal Auxiliar, ser participativos, estar
presentes em reuniões, darmos opiniões, reclamarmos se for necessário.
Até hoje tenho sido um cidadão íntegro nunca deixando por pagar seja aquilo
que for. Utilizando as novas tecnologias, já é possível através da Internet pagar
impostos Municipais, ver a nossa situação de contribuintes perante o Estado. Basta-
nos para isso fazermos o pedido da senha às Finanças e com ela realizarmos
consultas e pagamentos.
Quando me colocaram no meu serviço actual, fui confrontado com pessoal que
estava há anos no mesmo sítio e a fazer a mesma tarefa. Decidi que era preciso
inovar, e expliquei-lhes que para bem do serviço, na mesma secção todos devemos
saber fazer tudo. Em caso de alguém adoecer há sempre outro que sabe fazer o
trabalho. Tive que explicar pacientemente, com moderação e por várias vezes, que
teríamos de mudar e empenhar-nos há realização de novas tarefas sem qualquer
tipo de receio porque era benéfico para nós e para o serviço. Ao princípio encontrei
sérias dificuldades, embora garantindo, que se dúvida houvesse, elas seriam tiradas
pelo funcionário que cessava aquela função e que também eu estaria por perto. Hoje
lidero uma equipa multidisciplinar, onde todos sabem fazer de tudo um pouco.

2
Acompanhamento todos os elementos da equipa e vivo os seus problemas
laborais e pessoais, contribuindo para o seu bem-estar.
Em família, incentivo sempre as minhas filhas a não estarem dependentes e
serem autónomas, motivando-as para que sejam elas a tirar o seu passe social, a
gerir o seu orçamento, a fazerem as suas refeições, passarem a sua roupa,
organizarem os seus livros e o seu tempo de estudo, limparem e arrumarem o
quarto, assim como planearem os seus tempos livres com os colegas e amigos e
fazerem visitas e viagens sozinhas.
Como cidadão e pai responsável que sou, tento dar-lhes uma educação cívica,
como por exemplo ensinando-as a não colocarem o lixo normal no contentor durante
o dia, e incentivando-as à separação dos lixos domésticos. Em casa tenho três
pequenos contentores de cores diferentes, faço a selecção dos resíduos que depois
levo ao eco ponto.
Dou-lhes exemplos de como se poupa energia reciclando, adquirindo embora
mais caras lâmpadas economizadoras.
Além das economizadoras também podemos usar fluorescentes, contribuindo para a
prestação do meio ambiente. Ensino-as a não deixar lâmpadas acesas se não for
necessário e ligados desnecessariamente rádios, computadores, aparelhagens, ou
deixar televisões em stand by.
Todos em casa usamos preferencialmente os transportes públicos, que além
de mais económicos são mais rápidos em dadas ocasiões. Só usamos o carro em
casos excepcionais, e quando o usamos fazemo-lo em velocidade moderada não
fazendo acelerações desnecessárias.
Ao tomarem banho sugiro-lhes que o façam de chuveiro, e no tempo
indispensável, que lavem os dentes sempre com a torneira fechada ou utilizando um
copo, coloquem água no lavatório suficiente para se lavarem. Tenho os autoclismos
com garrafas cheias de água permitindo uma maior economia. Uso gás natural,
mensalmente comunico a leitura da electricidade, revejo a contagem da água e gás
permitindo-me ter uma percepção adequada e real dos consumos. Sou apologista em
usar a máquina de lavar em vez de lavar a loiça à mão. Usando-a sempre com a carga
máxima e no programa mais ecológico.
Na água que deitamos pelos esgotos não devemos adicionar óleos de
frituras, o seu tratamento além de mais difícil é mais dispendioso. Devemos colocar
o óleo em garrafas e colocarmo-lo no lixo comum. Devemos ter sempre atenção ao
rótulo dos detergentes, não devemos utilizar detergentes para lavar as mãos, de
preferência um sabão azul ou neutro. Aos supermercados devemos sempre que
possível levar os mesmos sacos, e preferirmos sacos bio-degradáveis. Na rua
devemos colocar os papéis em contentores próprios, não sujarmos jardins, passeios,
etc. Se levarmos os cães a passear devemos recolher os seus dejectos, evitando a
poluição e a contribuição para doenças muito graves.

3
Se temos tinteiros, radiografias ou toners vazios, podemos levá-los aos correios,
escuteiros ou Ong´s,
(Organizações não governamentais) preferirmos vidro em vez de metal, comprarmos
produtos a granel em vez de embalados.
Sempre que há campanhas do Banco Alimentar contra a fome costumo
contribuir com os meus donativos; tenho uma filha que é Escuteira e colabora na
recolha dos produtos.
Os medicamentos fora de prazo, costumo entregá-los nas farmácias evitando
poluir os recursos naturais ou talvez sirvam para ainda serem reciclados.
Pilhas, uso as recarregáveis e quando acabam coloco-as no pilhão. Só
mudo a bateria do carro, óleo e pneus em locais autorizados.
Com estes actos podemos estar a contribuir para que o país importe menos
petróleo, contribua para o arrefecimento global, melhorando o nosso estado de vida
ecológico e económico.
No nosso dia a dia devemos procurar sempre novas formações aprender a
utilizar as novas tecnologias, sermos autodidactas, pensarmos sempre em inovar,
fazer mais em menos tempo e com menor esforço, comunicando aos nossos amigos o
êxito obtido, para os cativar a fazer o mesmo.
Embora no serviço nós sejamos instruídos para defender e respeitar as
leis, emanadas pelo Estado e Assembleia da Republica, à sempre quem tente
prevaricar no sentido do seu incumprimento, colaborando em actos menos lícitos ou
corrupção. Estes actos devem de imediato ser denunciados, tanto por nós como por
toda a gente que tenha conhecimento deles, caso contrário tornamo-nos cúmplices
desses actos.
Se pertencermos a instituições sindicais, associações Omg´s (IPSS), patronais
devemos ser conhecedores do seu funcionamento, termos presentes os seus
estatutos, sabermos qual a sua função e qual o nosso papel dentro deles.
Se fizermos contratos, sejam eles quais forem, primeiro de tudo e antes de
assinarmos devemos ler atentamente o que está escrito, mesmo nas letras mais
pequenas. Depois de termos assinado qualquer contrato ou efectuarmos alguma
compra temos sempre, ao abrigo da Lei, 14 dias para dar o contrato sem efeito
(nulo) ou 15 dias para devolver o produto da compra, findos os quais ficamos
vinculados àquilo que assinámos.
Para além dos contratos de água, luz e gás ainda só assinei o contrato de
promessa de compra e venda da minha casa. Ficou tudo registado em papel selado,
com selos fiscais, devidamente reconhecido pelo Notário.
De salientar que uma escritura também é um contrato e só após a realização
desta é que cessa a validade de um contrato de promessa de compra e venda.

4
Vou agora proceder à definição de alguns conceitos:

Ética: significa o que é bom para o indivíduo e para a sociedade, o seu estudo
contribui para estabelecer a natureza de deveres no relacionamento indivíduo -
sociedade.
Define-se Moral: como um conjunto de normas, princípios, preceitos,
costumes, valores que norteiam o comportamento do indivíduo no seu grupo social.
Moral e ética não devem ser confundidos: enquanto a moral é normativa, a ética é
teórica, e pretende explicar e justificar os costumes de uma sociedade.
Cidadão :é aquele que convive numa sociedade respeitando o próximo,
cumprindo com as suas obrigações e gozando os seus direitos
Cidadania: é o conjunto de direitos, e deveres ao qual um indivíduo está
sujeito em relação à sociedade em que vive