Você está na página 1de 3

Mórmons e o Racismo

Os dados a seguir foram fornecidos por Walter Passos (teólogo e historiador), mas antes das
partes em questão, um pouco da história da Igreja de Jesus dos Santos dos Últimos Dias, o
templo mórmon:

A organização foi fundada em 1830 por Joseph Smith. Ele afirmou ter recebido algumas
revelações de anjos na primavera de 1920, e por intermédio de um "enviado de Deus" o local
exato onde encontraria um livro escrito em placas de ouro, que contava a história dos
primeiros habitantes americanos. As placas "tiveram de ser devolvidas a Deus", mas sua
tradução resultou no Livro dos Mórmons. Smith, que apoiava a poligamia masculina, se
considerava o verdadeiro representante de Deus. Os mórmons declaram que a nova Sião será
reconstruída no continente americano, através deles. Também atribuem ao Livro dos
Mórmons à mesma importância da Bíblia.

Agora, o que está escrito no Livro de Mórmon:


I Néfi 12: 22 e 23 - E disse-me o anjo: eis que estes "degenerarão", caindo na incredulidade.
E aconteceu que vi que depois de haverem degenerado, caindo na incredulidade, tornaram-se
um povo escuro, sujo e repulsivo, cheio de preguiça e tipo de abominações.

2 Néfi 5:21-25 - E ele fez cair a maldição sobre eles, sim, uma dolorosa maldição, por causa
da sua iniqüidade. Pois eis que haviam endurecido o coração contra ele de tal modo que se
tornaram como uma pedra; [b]e como eram brancos, notavelmente formosos e agradáveis, a
fim de que não fossem atraentes para meu povo o Senhor Deus fez com que sua pele se
tornasse escura.

E assim diz o Senhor Deus: Eu farei com que sejam repugnantes a teu povo, a menos que se
arrependam de suas iniqüidades. E amaldiçoada será a semente que se misturar com a
semente deles; porque será amaldiçoada com igual maldição. E o Senhor assim disse e assim
foi.

E por causa da maldição que caiu sobre eles, tornaram-se um povo preguiçoso, cheio de
maldade e astúcia e procuravam animais de caça no deserto.[/b]
E o Senhor Deus disse-me: Eles serão um castigo para teus descendentes, a fim de fazer com
que se lembrem de mim e se não se lembrarem de mim e não derem ouvidos a minhas
palavras, castigá-los-ão ate que sejam destruídos.

Os Mórmons se dizem descendentes da tribo perdida dos filhos de José:


1 Néfi 5:14 que diz: E aconteceu que meu pai Leí, também descobriu nas placas de latão uma
genealogia de seus pais; soube, portanto, que ele descendia de José, sim, aquele mesmo José
e que fora vendido no Egito e que fora preservado pela mão do Senhor para que pudesse
preservar seu pai, Jacó, e toda a sua casa, evitando que morressem de fome.

E eles comeram do fruto que lhes confirmou a brancura em 1 Néfi 12:12-13 que diz: E eu,
Néfi, vi também muitos da quarta geração que morrem em retidão. E aconteceu que vi as
multidões da Terra reunidas.

E em 1 Néfi 13:15 diz: E vi que o espírito do Senhor estava sobre os gentios e eles prosperam
e receberam a terra por herança; e vi que eram brancos, muitos belos e formosos, como era
meu povo antes de ser exterminado.
Show de absurdos

É interessante notar que José era um hebreu, sendo redundante dizer que era negro bisneto de
Abraão que também era um negro. José casou-se com uma egípcia chamada Asenate ou
Asenet, sendo assim, seus filhos Efraim e Manasses eram negros e egípcios. Nisto está
presente a incoerência dos mórmons, eles se dizem seguidores de uma tribo de Israel que
vivia na América, e foi visitada por Jesus Cristo. Com certeza absoluta, não foi nenhuma tribo
dos filhos de Israel, mas, um delírio do escritor do livro. Porquanto todas as tribos de Israel
eram pretas. Assim sendo, os Mórmons criaram a sua igreja e teologias centrados no
equívoco, na discriminação racial, no desconhecimento bíblico e histórico.

Quando interpretam o livro de Gêneses, os mórmons dizem que existiram homens antes de
Adão e identificam a serpente como um homem negro, que foi ao jardim do Éden e seduziu
Eva e do fruto dessa relação nasceu "Caim" que é o filho da maldição e pai de todos os pretos.
Por isso que eles afirmam que todos os negros têm a pele preta para que possam ser
identificados como seres distantes da descendência de Adão, permitindo o governo de Satanás
e também afirmam em seus escritos que quem se misturar com a descendência de Caim, os
pretos, será contaminado. Os mórmons acreditam que os negros não se originam de Deus e os
brancos são a raça divina, filhos de Adão. Dizem ainda que os negros podem aceitar o
evangelho, contudo, devem apresentar uma fé verdadeira, têm que ser sinceros e sendo
batizados devem ser fieis todos os dias da sua vida, sendo assim, poderão entrar no Reino
Celestial onde serão empregados dos brancos.

Os mórmons também dizem que podem lavar com sabão o preto, sendo impossível limpar a
marca da maldição e afirmam que foi o próprio Deus que a colocou, por culpa do próprio
preto, devido o seu pecado na preexistência. Em relação ao continente africano, em algumas
publicações mórmon diz: Que foi Deus também que colocou os pretos para serem renegados,
deixando cair uma cortina de ferro na África. Mais algumas citações dos mórmons:

"Você vê alguns grupos da família humana são negros, desajeitados, feios, desagradáveis e
baixos em seus costumes, selvagens e aparentemente sem a benção da inteligência que é
normalmente dada à humanidade. O primeiro homem que cometeu o odioso crime de
matar um de seus irmãos foi amaldiçoado por mais tempo do que qualquer outro filho de
Adão. Caim matou seu irmão. Caim poderia ter sido morto e isto teria findado aquela
linhagem de seres humanos. Mas não era para ser assim, e o Senhor pôs uma marca nele,
que é o nariz chato e a pele negra. Siga a história da humanidade até após o dilúvio e ali
uma nova maldição é lançada sobre a mesma raça — eles seriam 'servos de servos';

Journal of Discourses, volume 7, páginas 290-291.

Joseph Smith, primeiro Profeta, Presidente e Fundador da Igreja Mórmon escreveu: "Se eu
tivesse algo a ver com o negro, eu os manteria limitados à sua própria espécie por lei
rigorosa, e eu os colocaria num plano nacional de igualdade”. History of the Church
(História da Igreja), volume 5, páginas 218-219.

Bruce R. McConkie, membro do Quorum dos Doze Apóstolos da Igreja Mórmon escreveu:
"Aqueles que eram de menor valor na preexistência, e que, portanto tiveram certas
restrições espirituais impostas sobre eles durante suas vidas mortais, são conhecidas por
nós como negros. Tais espíritos foram enviados a Terra através da linhagem de Caim,
sendo que a marca colocada nele devido a sua revolta contra Deus e o assassinato de Abel é
a pele negra (...)

"Degeneração racial, resultando em diferenças de aparência e em capacidade espiritual,


têm surgido desde a queda. “Nós conhecemos as circunstâncias sob as quais a posteridade
de Caim (e mais tarde de Cão) foi amaldiçoada com aquilo que chamamos características
raciais negróides”.

Mormon Doctrine, página 616.

São centenas de citações racistas escritas pelos seguidores da religião Mórmon e tantas outras
que encontramos no livro considerado sagrado por eles. Os mórmons agora já dizem aceitar
pastores pretos, porque o próprio Deus revelou em 1978 que já era hora de levar o evangelho
à África e ao Brasil. O crescimento se acelerou desde o dia 9 de junho de 1978, quando o
profeta mórmon Spencer W. Kimball declarou que homens de descendência Africana
poderiam ser ordenados ao sacerdócio. Até aquela data, missionários mórmons normalmente
evitavam brasileiros e pessoas pretas em outras partes do mundo, porque eles eram
considerados “amaldiçoados para o sacerdócio” e desqualificados espiritualmente para
posições de liderança importantes.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é extremamente ativa e crescente em
todo o mundo. No Brasil atualmente existem quase 1 milhão de membros. (928.926 membros
da Igreja em 31/dez/2006). Estima-se que mais de trinta mil obreiros são sustentados pelo
Mormonismo. Em Recife, no bairro Torre, está sendo construído um templo considerado o
maior da América Latina. O Mormonismo é uma organização extremamente rica, com uma
arrecadação anual estipulada em 5,9 bilhões de dólares e o patrimônio é avaliado em 30
bilhões de dólares. Há quatro anos, a liderança internacional elegeu o Nordeste como
prioridade para suas investidas, pois é aqui o lugar onde mais crescem fora dos Estados
Unidos. O Brasil tem o terceiro maior número de mórmons no mundo, atrás apenas dos
Estados Unidos e do México. A Igreja Mórmon no Brasil também envia seus membros como
missionários para outros países, como Moçambique e Angola.

PS: Um dos candidatos que disputam as prévias pelo Partido Republicano a presidência dos
Estados Unidos é da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias (Mórmon) Mitt
Romney, governador de Massachusetts de 2003 a 2007.

Mais informações na comunidade “Ex Mórmons Brasil”, link:

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=350064&tid=2502809268853734251&na=1&
nst=1