Você está na página 1de 31
PROFº JÚNIOR – CÁLCULO III

PROFº JÚNIOR CÁLCULO III

FUNÇÕES DE VÁRIAS VARIÁVEIS

Bem, de novo, vamos lembrar o que é uma função de uma variável:

Uma função que relaciona um número

Veja:

a outro número

(

)

(

)

(

)

Agora não é difícil de você entender que uma função de duas variáveis relaciona dois números: (

outro número

(

)

 

(

)

Observe o exemplo abaixo:

(

)

Alguns valores:

  ( ) Observe o exemplo abaixo: ( ) Alguns valores: E o gráfico dessa função

E o gráfico dessa função será uma superfície

(

)

E, na prática, teremos uma superfície que já estudamos.

Em resumo, estamos dizendo que:

uma superfície ( ) E, na prática, teremos uma superfície que já estudamos. Em resumo, estamos

) a

Exemplo 01)

Observe que se

(

)

(

)

(

(

(

(

)

)

)

)

Essa superfície é um paraboloide circular.

) ( ( ( ( ) ) ) ) Essa superfície é um paraboloide circular. É

É só isso, mesmo! Não tem mistério nenhum.

Exemplo 02)

) ( ( ( ( ) ) ) ) Essa superfície é um paraboloide circular. É

Da mesma forma, uma função de três variáveis associa três números

(

)

Por exemplo:

(

)

a um único número

No caso de funções com três variáveis não existe gráfico, pois nosso mundo tem três dimensões e o gráfico de funções de três variáveis estaria em quatro dimensões (profundo, não?)

Pense assim:

Função de uma variável gráfico é uma curva (1 dimensão) coordenadas cartesianas em 2D (x,y)

Função de duas variáveis gráfico é uma superfície (2 dimensões) coordenadas cartesianas em 3D (x,y,z).

Entendeu a analogia? É só isso!

Para fixar bem esta ideia, eu irei apresentar a vocês mais algumas funções envolvendo duas variáveis.

Consideremos os seguintes enunciados :

1 ) O volume V de um cilindro é dado por

V =

r

2 h

, onde r : raio e h : altura.

2 ) A equação de estado de um gás é dada por

P

n r . T

.

V

, onde temos :

P

: Pressão

V

: Volume

n

: Massa gasosa em moles

r

: Constante molar do gás

T

: Temperatura

Numa breve análise destes enunciados, verificamos que as funções envolvidas requerem o uso de duas ou mais variáveis independentes.

1 )

Temos V : V (r, h) =

2 ) Temos

P : P (n, T, V) =

r

2 h

n.r .T

V

Graficamente temos:

( Lembrar que r é constante )

1. DOMÍNIO DE UMA FUNÇÃO COM DUAS VARIÁVEIS Como determinarmos e esboçarmos o domínio de

1. DOMÍNIO DE UMA FUNÇÃO COM DUAS VARIÁVEIS

Como determinarmos e esboçarmos o domínio de uma função de duas variáveis?

Lembra que para uma variável bastava ver as restrições da função? Então, para duas, vale o mesmo processo:

Nas frações o denominador não pode valer zero;

dentro das raízes quadradas não pode ter número negativo;

valor dentro de um logaritmo tem que ser estritamente positivo.

Vamos pegar um exemplo pra provar como é exatamente a mesma coisa que sempre fizemos:

Encontre e esboce o domínio da função.

Exemplo 01)Determinar o domínio da função e desenhar o seu gráfico

Solução:

O que é necessário para a função exista?

(

)

Como temos uma raiz quadrada, a condição é que ela seja maior ou igual a zero, isto é,

A expressão acima, representa uma equação de circunferência de raio igual a 5.

Veja abaixo o esboço gráfico referente ao domínio da função.

Exemplo 2:) Ache o domínio da função Solução: ( ) √ Observe que temos uma

Exemplo 2:) Ache o domínio da função

Solução:

(

)

Observe que temos uma função em forma de fração e com raiz. Não existe fração dividida por zero e nem raiz negativa, diante disso podemos afirmar que:

Esboço gráfico da região.

Não existe fração dividida por zero e nem raiz negativa, diante disso podemos afirmar que: Esboço

EXERCÍCIOS BÁSICOS 1

Determinar o domínio das seguintes funções e esboçar os seus respectivos gráficos.

1)

3)

5)

7)

z

z

z

z

=

=

=

xy

1

= x 2  y 2 x 2  y  1 2
=
x
2
 y
2
x
2
 y  1
2

e

x

y

2)

4)

6)

8)

w

z

z

=

=

=

1

x y z

2

2

2

x

y

2 1

ln (

2 2
2
2

4 x y

f ( x , y )

10 x 5 y
10 x 5 y

)

09) Para cada uma das funções abaixo, determinar o seu domínio. (revisão sobre domínio com uma variável) .

seu domínio. (revisão sobre domínio com uma variável) . 10) Determinar o domínio da função: f
seu domínio. (revisão sobre domínio com uma variável) . 10) Determinar o domínio da função: f

10) Determinar o domínio da função:

f x y

(

,

)

x  2 5 y senxy   3 xy 2  27 xy
x 
2
5
y senxy
3
xy
2 
27
xy

2. REPRESENTAÇÃO GEOMÉTRICA DE UMA F(X, Y)

Já vimos que para as funções de uma variável, o gráfico é no plano x, y e y = f(x).

Para funções de 2 variáveis o gráfico é em R 3 e z = f(x, y). Uma função de 2 variáveis sempre gera uma superfície no espaço R 3 .

2 variáveis sempre gera uma superfície no espaço R 3 . Exemplo 01) A função é

Exemplo 01) A função é z = f(x, y) = 5

A superfície é um plano infinito, paralelo a x, y e passando por z = 5.

é um plano infinito, paralelo a x, y e passando por z = 5. Exemplo 02)

Exemplo 02) A função é z = f(x, y) = 6 2 x + 3y.

Esta função pode ser escrita na forma 2x 3y + z = 6 que é a equação de um plano. Para achar os pontos onde este plano intercepta os eixos, é só fazer :

a) x = 0 e y = 0 → z = 6

b) x = 0 e z = 0 → y = 2

c) y = 0 e z = 0 → x = 3

3. DIFERENÇAS ENTRE 2D E 3D y = f(x) z = f(x, y) 10 8

3. DIFERENÇAS ENTRE 2D E 3D

y = f(x)

z = f(x, y)

10 8 10 6 7.5 10 5 8 4 2.5 0 6 2 2 4
10
8
10
6
7.5
10
5
8
4
2.5
0
6
2 2
4
2
4 4
6 6
2
8 8
0
2
4
6
8
10
10
y = 5
z = 5
20 15 40 30 10 20 8 10 10 0 6 0 0 4 2
20
15
40
30
10
20
8
10
10
0
6
0
0
4
2 2
5
4
4
2
6
6
8
8
0
10
2
4
6
8
10
y=2x+1
z=2x+2y+1

GRÁFICOS 3D (SUPERFÍCIES) DE ALGUMAS FUNÇÕES DE 2 VARIÁVEIS

(Exemplo 01) f(x, y) = x + 2y - 1, com x e y variando de 4 a 4.

10 4 0 2 -10 0 -4 4 -2 -2 -2 0 0 2 2
10
4
0
2
-10
0
-4
4
-2
-2
-2
0 0
2 2
-4

4

Exemplo 02) f(x, y) = sen (x + y - 3), com x e y variando de 4 a 4.

1 0.5 4 0 -0.5 2 -1 -4 4 0 -2 -2 -2 0 0
1
0.5
4
0
-0.5
2
-1
-4
4
0
-2
-2
-2
0 0
2 2
-4
4

Exemplo 03) f(x, y) = 100 - x 2 - y 2 , com x e y variando de 4 a 4.

100 90 4 80 2 70 0 -4 4 -2 -2 -2 0 0 2
100
90
4
80
2
70
0
-4
4
-2
-2
-2
0 0
2 2
-4
4

EXERCÍCIOS BÁSICOS.

Esboçar o gráfico das funções envolvendo duas variáveis. Utilize o software da Unesp para conferir seus cálculos - Applets em Flash

www.calculo.iq.unesp.br/calculo2-2009_applets.html

11)

(

)

12)

(

)

13)

(

)

14)

(

)

15)

(

)

16)

(

)

17)

(

)

A RESOLUÇÃO DESSE TÓPICO ESTÁ EM AULA ON LINE

REVISÃO DE DERIVADAS REGRA DA CADEIA.

Esta seção é de grande importância para que você tenha sucesso em derivadas parciais.

Calcular as derivadas das expressões abaixo, usando as fórmulas de derivação:

18)

19)

20)

21)

22)

23)

24)

25)

26)

27)

28)

29)

30)

31)

32)

2

y x 4 x

f x

2

2

x

y

x

3

2

3
3

y x

(

(

3 x

2

)

)

(

)

(

(

(

)

)

)

4. DERIVADAS PARCIAIS Nesta seção, vamos introduzir o conceito de derivada para funções de mais de uma variável. No entanto, vamos primeiro analisar um problema em que se calcula taxas de variação de uma função de duas variáveis. Investimento em produção. Considere que você tenha uma empresa cuja produção possa ser modelada pela seguinte função de Cobb-Douglas: P(K, L) = 10K 0,4 L 0,6 , onde P(K, L) é o valor da produção (medido em milhares de reais), P(K,L) é o investimento feito em infra-estrutura e K maquinário e L é o investimento feito em mão de-obra (ambos medidos em milhares de reais). A característica dessa função é que a produção de sua empresa depende mais da mão-de-obra do que da infra-estrutura e maquinário. No momento, você tem R$ 100.000 investidos em infra-estrutura e maquinário e R$ 200.000 investidos em mão-de-obra. Existe a possibilidade de investir mais R$ 10.000 em infra-estrutura ou em mão-de-obra, mas não em ambas simultaneamente e não deve haver parcelamento do investimento nessas duas áreas.

Em qual das duas áreas o investimento deverá ser feito? A resposta pode ser obtida se calcularmos o quanto a produção deve variar caso seja feito o investimento em uma determinada área: infra-estrutura ou mão- de-obra. Para isto, devemos calcular a variação da função produção com relação a uma variação no capital investido em infra-estrutura e maquinário e a variação da função produção com relação a uma variação no gasto com mão -de-obra. Para compreender e chegar a uma solução, utilizamos conceitos matemáticos como o de derivadas

parcais.

Quando temos uma função de várias variáveis, temos que derivar em relação a uma das vaiáveis, daí o nome “parcial”. Na prática é só derivar em relação à variável em questão, pensando que as outras variáveis são constantes. Só isso! Notações de derivadas parciais.

Seja

z = f (x,y) :

z

x

  z

y

f

x

f

y

(

(

x y

,

x y

,

)

)

z

z

x

y

f

x

f

y

Exemplo 01) Calcule as derivadas parciais da função

(a) Vamos derivar em relação à

, para isso considere

)

)

(

(

(

)

como uma constante, ou seja,

(b) Vamos derivar em relação à

, para isso considere

(

(

)

)

como uma constante, ou seja,

Interpretação geométrica da derivada parcial. Neste caso para

.

ou seja, Interpretação geométrica da derivada parcial. Neste caso para . Veja mais alguns exemplos, para

Veja mais alguns exemplos, para

genérico.

ou seja, Interpretação geométrica da derivada parcial. Neste caso para . Veja mais alguns exemplos, para
ou seja, Interpretação geométrica da derivada parcial. Neste caso para . Veja mais alguns exemplos, para

EXERCÍCIOS BÁSICOS.

33) Calcule

z

x

e

z

y

para a função z = 4xy 2x²y² + 3x³y².

34) Calcule as derivadas parciais da função

(

)

x 3  y  4 4
x 3
 y  4
4

35)

Calcular as derivadas parciais da função

(

)

(

)

35) Determinar as derivadas parciais de

(

)

36) Calcule as derivadas parciais de:

a) Z = 3x y +2

b) Z = 8x

c) Z = 9

d) Z = ax + by + c

e) Z = 4x 3 4y 2 + 10

f) Z = 3xy

g) Z = 2x 3 5yx + y 3

Referências:

PINTO, D. e MORGADO, M.C.F.; Cálculo diferencial e integral de funções de várias variáveis, GUIDORIZZI, H.L.; Um curso de cálculo. Vol. 2. Dada as funções abaixo, encontrar as suas derivadas parciais.

37)

)

39)

(

(

)

)

f ( r , s )  r  s  3 3 3 2
f ( r , s )  r  s  3
3
3
2

)

41)

41 )

(

)

f ( x , y ) 4 xy 3 y

f

( x , y )

xy

2

x y

2

3

3

5. VETOR GRADIENTE.

O Vetor gradiente de uma função é simplesmente um vetor cujas coordenadas são as derivadas parciais dessa função. Simples né! Isso vale para funções de 2 e 3 variáveis. (ou mais, mas só veremos aqui nesse caso). A notação é a seguinte.

Veja um exemplo.

veremos aqui nesse caso). A notação é a seguinte. Veja um exemplo. Então o vetor gradiente
veremos aqui nesse caso). A notação é a seguinte. Veja um exemplo. Então o vetor gradiente

Então o vetor gradiente da função é dado por:

veremos aqui nesse caso). A notação é a seguinte. Veja um exemplo. Então o vetor gradiente

TEXTO COMPLEMENTAR:

PARA QUE SERVE AO VETOR GRADIENTE.

Vetores são muito utilizados nas disciplinas que envolvem estudos de forças internas que atuam num sistema. Disciplinas como estruturas isostáticas por exemplo, ou mecânica dos sólidos, ou cálculo estrutural. As forças são grandezas vetoriais, por esse motivo é imprescindível utilizar a linguagem vetorial nesses tipos de problemas. Quando um engenheiro calcula um torque gerado por um sistema ele deve conhecer as propriedades vetoriais da força que gera aquele torque, para poder calcular corretamente. Assim como na Engenharia Civil, outras engenharias também têm como objeto de estudo grandezas físicas vetoriais, por isso vetor é importante em todas essas áreas. Gradiente é uma propriedade de um campo vetorial (um espaço formado por vetores) o gradiente pode indicar a taxa de variação de um vetor, seja ela positiva ou negativa. O gradiente fornece informações importantes sobre como um vetor varia com a posição, dessa forma pode-se realizar previsões sobre aumento de força por exemplo.

Para calcular um gradiente tomamos a derivada parcial em um campo vetorial nas três dimensões x,y e z, e cada derivada parcial representa a taxa de variação daquele vetor naquela direção. Dessa forma podemos saber se um vetor força, por exemplo, está aumentando em uma direção e diminuindo em outra. O gradiente pode apresentar aplicações no campo da hidrostática e hidrodinâmica (fenômenos de transportes na engenharia) Em resumo, é o vetor que indica a direção de maior crescimento de uma função em um determinado ponto. Sempre é perpendicular às curvas de nível.

EXERCÍCIOS BÁSICOS. Determine o vetor gradiente das funções abaixo no ponto P o

plano R 2 .

42)

z = ln ( x² + y² ) em P o ( 0, 1 ).

Resolução :

x z

=

2

x

2

x

y

2

( 0, 1 ) . Resolução :  x z  = 2 x 2 x

(0,1)

2.0

0

0

2

1

2

1

y z

=

2

y

2

x

y

2

2.0 0  0 2  1 2 1  y z  = 2 y

(0,1)

2.1

2

0

2

1

2

1

0

2

z (0,1)

= ( 0, 2 )

 

43 )

z = x.sen y em P o ( 1,

2

).

Resolução :

z

x

z

y

= x

y

1.sen

.0

= x

y

0.sen

.cos

sen

y

y

x

 z  x     1,   2 
z
x
1,
2 

sen

2

.cos

y

 z  y     1,   2 
z
y
1,
2 

1

z   

1,

2

= ( 1, 0 )

1.cos

2

cos

2

0

44 ) Idem para z = 3.x²y³.e 2xy em P o ( 1, -1 ) .

45) Idem para z =

2

2 x y

2

x y

3

em P o ( -1, 1 ) .

Para cada função abaixo, encontre

(

)

46)

(

)

(

)

)

(

)

48)

(

)

49)

(

)

LISTA EXTRA DE EXERCÍCIOS. Encontrar as derivadas pedidas abaixo:

50) f(x,y) = 6x + 3y - 7; f x e f y

51) f(x,y) = xy 2 - 5y + 6; f x e f y

x  y 52) f(x,y) = ; f x e f y y 2 
x  y
52) f(x,y) =
; f x e f y
y
2
 x
2
x  y  z
2
2
2
53) u(x,y,z) =

, f x e f y

54) f(x,y) = e xy + senx; f x e f y

55) Se S é a área superficial (em m 2 ) do corpo humano, então a formula que dá um valor aproximado para S é:

S = 2.W 0,4 .H 0,7 ,

Onde: H (em m) é a altura e W (em kg) é o peso. Se uma pessoa tem w = 70 kg e H = 1,80 m, achar a sua área superficial. Se outra pessoa tem w = 90 kg e H = 1,60 m, achar também a sua área superficial. Quem tem maior área superficial, a primeira ou a segunda pessoa. O que determinou a maior área superficial, H ou w?

Resumindo: Se w = 70 kg e H = 1,80 m, achar

S S

e

W H

. Interpretar os resultados

RESOLUÇÃO DOS EXERCÍCIOS

LISTA COMPLEMENTAR SOBRE DERIVADAS PARCIAIS

MATERIAL EM AULA ON LINE

MATERIAL EM AULA ON LINE
LISTA COMPLEMENTAR DE DERIVADAS PARCIAIS – atividade complementar ) ( ) ) ( ) (

LISTA COMPLEMENTAR DE DERIVADAS PARCIAIS atividade complementar

)

(

)

)

(

)

(

)

)

(

)

)

(

)

(

)

)

)

)

)

(

)

)

(

)

RESPOSTA DA LISTA COMPLEMENTAR

A RESOLUÇÃO SERÁ FEITA EM AULA ON LINE.

RESPOSTA DA LISTA COMPLEMENTAR A RESOLUÇÃO SERÁ FEITA EM AULA ON LINE.