Você está na página 1de 3

Muitos prodígios há; porém nenhum

maior do que o homem.


Esse, co’ o sopro invernoso do Noto [vento sul],
passando entre as vagas
fundas como abismos,
o cinzento mar ultrapassou. E a terra
imortal, dos deuses a mais sublime,
trabalha-a sem fim,
volvendo o arado, ano após ano,
com a raça dos cavalos laborando.
E das aves as tribos descuidadas,
a raça das feras,
em côncavas redes
a fauna, apanha-as e prende-as
o engenho do homem.
Dos animais do monte, que no mato
habitam, com arte se apodera;
domina o cavalo
de longas crinas, o jugo lhe põe,
vence o touro indomável das alturas.
A fala e o alado pensamento,
as normas que regulam as cidades
sozinho aprendeu;
da geada do céu, da chuva inclemente
e sem refúgio, os dardos evita,
de tudo capaz.
Ao Hades somente
fugir não implora.
De doenças invencíveis os meios
de escapar já com outros meditou.
Da sua arte o engenho subtil
p’ra além do que se espera, ora o leva
ao bem, ora ao mal;
se da terra preza as leis e dos deuses
na justiça faz fé, grande é a cidade;
mas logo a perde
quem por audácia incorre no erro.
Longe do meu lar
o que assim for !
E longe esteja dos meus pensamentos
o homem que tal crime perpetrar!2

SÓFOCLES. Antígona (333-376). Tradução de Maria Helena da Rocha Pereira. Coimbra: Instituto
Nacional de Estudos Clássicos, 1992. Todas as nossas citações da obra referida serão desta edição.

CORO
Há muitas maravilhas, mas nenhuma 385
é tão maravilhosa quanto o homem.
Ele atravessa, ousado, o mar grisalho,
impulsionado pelo vento sul
tempestuoso, indiferente às vagas
enormes na iminência de abismá-lo; 390
e exaure a terra eterna, infatigável,
deusa suprema, abrindo-a com o arado
em sua ida e volta, ano após ano,
auxiliado pela espécie equina.
Ele captura a grei das aves lépidas 395
e as gerações dos animais selvagens:
e prende a fauna dos profundos mares
nas redes envolventes que produz,
homem de engenho e arte inesgotáveis.
Com suas armadilhas ele prende 400
a besta agreste nos caminhos íngremes;
e doma o potro de abundante crina,
pondo-lhe na cerviz o mesmo jugo
que amansa o fero touro das montanhas.
Soube aprender sozinho a usar a fala 405
e o pensamento mais veloz que o vento
e as leis que disciplinam as cidades,
e a proteger-se das nevascas gélidas,
duras de suportar a céu aberto,
e das adversas chuvas fustigantes; 410
ocorrem-lhe recursos para tudo
e nada o surpreende sem amparo;
somente contra a morte clamará
em vão por um socorro, embora saiba
fugir até de males intratáveis. 415
Sutil de certo modo na inventiva
além do que seria de esperar,
e na argúcia, que o desvia às vezes
para a maldade, às vezes para o bem,
se é reverente às leis de sua terra 420
e segue sempre os rumos da justiça
jurada pelos deuses ele eleva
à máxima grandeza a sua pátria.
Nem pátria tem aquele que, ao contrário,
adere temerariamente ao mal; 425
jamais quem age assim seja acolhido
em minha casa e pense igual a mim!

Tradução do grego, introdução e notas de


MÁRIO DA GAMA KURY

Esta tradução encontra-se na edição brasileira de Introdução à Metafísica, pp.170-171:

O primeiro coro da “Antígona”, de Sófocles


Muitas são as coisas estranhas, nada, porém,
há de mais estranho que o homem.
Parte sobre as espumas da préia-mar
no meio da tempestade do inverno sulino
e cruza as montanhas de vagas, que abrem abismos de raiva.
Extenua a infatigabilidade da indestrutível,
da mais sublime das deusas, a Terra,
revolvendo-a ano após ano,
arrastando com cavalos para lá e para cá os arados.
Sempre astuto, o homem
enreda o bando dos pássaros em revoada
e caça os animais da selva e os agitados moradores do mar.
Com astúcia domina o animal, que pernoita e anda pelos montes,
subjuga o dorso de ásperas crinas do corsel
e põe o jugo das cangas de madeira ao touro não domesticado.
A si mesmo encontrou tanto no soar da palavra
e na compreensão, que, com a rapidez do vento, tudo abarca,
como no denodo, com que domina as cidades.
Igualmente pensou, como escapar aos dardos do clima bem como
às inclemências do frio.
Pondo-se a caminho em toda parte, desprovido da experiência
e em aporia, chega ele ao Nada.
A morte é a única agressão, de que não se pode defender
por nenhuma fuga, embora consiga esquivar-se habilmente
às penas da enfermidade.
Garboso muito embora, porque domina, mais do que o esperado,
a habilidade inventiva, cai muitas vezes até na perversidade,
outras saem-lhe bem nobres empresas.
Por entre as leis da terra e a com-juntura ex-conjurada pelos
deuses anda ele. Ao sobrepujar o lugar, o perde, a audácia
o faz favorecer o não-ser contra o ser.
Aquele, que põe isso em obras,
não se torne familiar de minha lareira
nem tão pouco o meu saber compartilhe comigo o seu desviar-se.

Interesses relacionados