Você está na página 1de 44

Exercícios Sobre Potência De Uma Força

Estes exercícios testarão seus conhecimentos sobre


a potência de uma força, grandeza que se relaciona
com o consumo de energia em um intervalo de
tempo específico.
Publicado por: Joab Silas da Silva Júnior em Exercícios de Física0 comentário

 Questão 1
(FGV) Depois de anos investigando o funcionamento de
nossas pernas, um grupo de cientistas construiu uma
traquitana simples, mas extremamente sofisticada, que é
capaz de diminuir o consumo de energia de uma
caminhada em até 10%.
REINACH, Fernando. “Quando um prato de feijão vai mais
longe”,
in O Estado de São Paulo, 13/06/2015.

Uma pessoa caminhando, sem a traquitana, gasta 80 cal a


cada metro. Utilizando o equipamento e reduzindo em 10%
seu consumo de energia, essa pessoa percorreu uma
distância D com velocidade média igual a 7,0 km/h e gastou
energia correspondente a um prato de feijoada de 504 kcal.
Os valores da distância D e da potência P consumida na
caminhada são, respectivamente,

Dado: 1 cal = 4 J

a) 5,7 km e 700 W.

b) 6,3 km e 155 W.

c) 6,3 km e 622 W.

d) 7,0 km e 140 W.

e) 7,0 km e 560 W.
ver resposta
 Questão 2
(Enem) Um carro solar é um veículo que utiliza apenas a
energia solar para a sua locomoção. Tipicamente, o carro
contém um painel fotovoltaico que converte a energia do
Sol em energia elétrica, que, por sua vez, alimenta um
motor elétrico. A imagem mostra o carro solar Tokai
Challenger, desenvolvido na Universidade de Tokai, no
Japão, e que venceu o World Solar Challenge de 2009, uma
corrida internacional de carros solares, tendo atingido uma
velocidade média acima de 100 km/h.

Disponível em: www.physics.hku.hk. Acesso em: 3 jun.


2015.
Considere uma região plana onde a insolação (energia
solar por unidade de tempo e de área que chega à
superfície da Terra) seja de 1 000 W/m 2, que o carro solar
possua massa de 200 kg e seja construído de forma que o
painel fotovoltaico em seu topo tenha uma área de 9,0 m 2 e
rendimento de 30%.

Desprezando as forças de resistência do ar, o tempo que


esse carro solar levaria, a partir do repouso, para atingir a
velocidade de 108 km/h é um valor mais próximo de
a) 1,0 s.

b) 4,0 s.

c) 10 s.

d) 33 s.

e) 300 s.
ver resposta

 Questão 3

Um homem comeu uma refeição que totalizou 600 Kcal. Ao


se exercitar, o indivíduo só conseguiu queimar a energia
adquirida com a refeição depois de 6 h de atividade.
Determine a potência, em W, aproximada desenvolvida pelo
homem.

Dados: 1 cal = 4J; 1 h = 3600 s; 1 Kcal = 1000 cal.

a) 102

b) 122

c) 152

d) 202

e) 112
ver resposta

 Questão 4

Um objeto é empurrado por uma força de intensidade 100 N


que forma um ângulo de 60º com a horizontal. Sabendo que
a velocidade do objeto durante a atuação da força é de 2
m/s, determine a potência média desenvolvida.

a) 50 W
b) 100 W

c) 150 W

d) 200 W

e) 250 W
ver resposta

Respostas

 Resposta Questão 1
Letra E
Com o uso da traquitana, o gasto de energia para cada
metro caminhado é 10% menor. Como o consumo de
energia sem o equipamento é de 80 cal por metro andado,
com a ajuda do dispositivo, o consumo cai para 72 cal por
metro andado.
A energia consumida corresponde a 504 kcal = 504. 1000
cal = 504.000 cal. Se para cada 1 metro de deslocamento,
a energia consumida é de 72 cal, a distância percorrida
com 504.000 cal é:

A energia total utilizada pode ser transformada em joules.


Se cada caloria é equivalente a 4 J, podemos escrever que:

A potência da caminhada é definida pela energia total, em


J, e o tempo de 1 h. Sabendo que a velocidade de
deslocamento é de 7 km/h e que o deslocamento executado
foi de 7 km, definimos que o tempo gasto foi de 1 h, que
equivale a 3600 s.

voltar a questão
 Resposta Questão 2
Letra D
A cada 1 m2, a potência disponível é de 1000 W, portanto,
para os 9 m2 das placas solares do carro, a potência
disponível é de 9000 W. Como o rendimento é de apenas
30% (0,3), somente 2700 W serão efetivamente utilizados
(9000. 0,3 = 2700). A partir da equação da potência de uma
força, teremos:

A energia utilizada é a energia cinética, que se refere à


velocidade de 108 km/h (30 m/s).

voltar a questão

 Resposta Questão 3
Letra E
A energia total consumida pelo homem em joules é de
2.400.000 J (600 Kcal = 600. 1000 = 60.0000 cal. 4 =
2.400.000 J). A partir da definição de potência e sabendo
que 6 h correspondem a 21.600 s (6 x 3600s = 21.600 s),
teremos:
voltar a questão

 Resposta Questão 4
Letra B
A potência pode ser definida em termos da força aplicada e
da velocidade do objeto.

14) Uma força de 10 N age sobre um corpo fazendo com que ele realize um deslocamento de 5
metros em 20 segundos. Determine a potência desenvolvida supondo que a força seja paralela
ao deslocamento.
F= 10 N
D= 5 m
t= 20 s
Pot = ?
Note que não temos o trabalho então vamos calcular (come on
capetas)
T== 10.5.1
T= 50 J
logo
Pot=T/t
Pot = 50/20
Pot = 2,5 W

15) Uma força de 40 N age sobre um corpo em um deslocamento de 5 metros. A força forma com o
deslocamento um ângulo de 60o e o deslocamento é realizado em 5 segundos. Calcule a potência
desenvolvida pela força.

mesma coisa do outro só que aqui o ângulo é 60 °


T= 40.5.0,5
T= 100J
Pot=100/5
Pot = 20 W

16) Uma pessoa levanta um saco de 60 Kg a uma altura de 1,5 metros em 3 segundos. Calcule a
potência desenvolvida, supondo g = 10 m/s2 .
Note que a pessoa esta levantando um saco paralelamente ao seu
corpo logo o ângulo é 0° E A FORÇA NÃO É MECÂNICA E SIM
GRAVITACIONAL. logo
F= m.g
F=60.10
F= 600 N
AGORA CALCULAMOS O TRABALHO
T= 600.1,5.1
T= 900 J

E POR FIM A POTÊNCIA


Pot = 900/3
Pot = 300 W

17) Uma dona de casa tira um saco de açúcar (5 kg) do chão e coloca, em 4 segundos, num armário a
uma altura de 2 m. Qual a potência desenvolvida pela dona de casa?
Igual ao anterior
F=m.g
F=5.10
F= 50N
T= 50.2.1
T= 100 J
Pot = 100/4
Pot = 25 W

18) A potência desenvolvida pelo motor de um elevador é de 150.000 W e ele leva 10 pessoas do solo
até o alto de um edifício de 50 metros em 5 segundos. Determine a massa do elevador sabendo
que cada pessoa tem massa de 60 Kg
esta questão é muito legal pois as pessoas se preocupam com as
pessoas kkk
vamos lá pense!
quem o motor está erguendo?
Eu sei tio! o elevador e as 10 pessoas.

Isso mesmo então calculamos a massa total e depois tiramos as 10


pessoas(600kg) e obtemos a massa do elevador,vamos lá.
F= m.g ( não temos a força)(nem a massa é lógico)( e a aceleração da
gravidade é 10ms² lembre-se disto que arredondamos geralmente ela
para cálculos físicos)
Então:
T= F.d.cos ( não temos o trabalho) (temos a distância e o ângulo que é
zero)
Pot = T/t ( ta ai)
T = pot.t
T= 150 000.5
T= 750 000 J
750 000=F.50.1
750 000 = 50 F
F= 750 000/50
F =15 0000 N

F = m.g
15 000 = m.10
m = 15000/10
m = 1500 kg

logo
massa do elevador = massa que ergue - massa das pessoas
logo
m = 1500-600
m= 900 kg

19) Uma força age sobre um móvel que realiza um deslocamento de 20 m. Em 5 segundos. A força é
paralela ao deslocamento e a potência que ela desenvolve é igual a 10 W. Calcule o valor da
força.

Pot = T/t
10= T/5
T= 50 J
50=F.20.1
F= 50/20
F= 2,5 N

20) Um guindaste suspende uma carga de 200 kg a uma altura de 15 metros em 20 segundos com
velocidade constante. Calcule a potência desenvolvida pelo guindaste.

F= 200.10
F= 2000N
T= 2000.15.1
T = 30000J
Pot = 30 000/20
Pot = 1500 W

21) Uma força de 20 N age sobre um corpo, fazendo com que ele realize um deslocamento de 4 m em
2 segundos. A potência desenvolvida pela força é igual a 20 W. Calcule o ângulo formado entre a
força e o deslocamento.
T=20.2
T = 40 J
40=4.20.cos
cos= 40/80
cos= 0,5
logo o ângulo é 60°

Exercícios de vestibulares com resolução


comentada sobre
Potência de uma força
01-(UFSM-RS) Leia a informação a seguir.
A construção de usinas geradoras de eletricidade
causa impacto para o meio ambiente, mas pode
proporcionar uma melhor qualidade de vida, trazendo
conforto em residências.
Observe a figura:
Essa figura representa a potência em W consumida
numa residência alimentada por uma tensão de 220V
ao longo de um dia. A energia consumida no período
de maior consumo, em kWh, é de:

02-(UFPE-PE) Uma caixa d’água de 66 kg precisa ser


içada até o telhado de um pequeno edifício de altura
igual a 18 m. A caixa é içada com velocidade
constante, em 2,0 min. Calcule a potência mecânica
mínima necessária para realizar essa tarefa, em watts.
Despreze o efeito do atrito e considere g=10m/s2.
03-(PUC-RS) Considere a figura a seguir, que
representa uma parte dos degraus de uma escada, com
suas medidas.

Uma pessoa de 80,0kg sobe 60 degraus dessa escada


em 120s num local onde a aceleração da gravidade é
de 10,0m/s2. Desprezando eventuais perdas por atrito,
o trabalho realizado ao subir esses 60 degraus e a
potência média durante a subida são,
respectivamente,
a) 7,20kJ e 60,0W
b) 0,720kJ e 6,00W
c) 14,4kJ e 60,0W
d) 1,44kJ e 12,0W
e) 14,4kJ e 120W
04-(FGV-SP) Procurando um parâmetro para assimilar o
significado da informação impressa na embalagem de
um pão de forma – valor energético de duas fatias (50
g) = 100 kcal – , um rapaz calcula o tempo que uma
lâmpada de 60 W permaneceria acesa utilizando essa
energia, concluindo que esse tempo seria,
aproximadamente,
Dado: 1 cal = 4,2 J
a) 100 minutos.
b) 110 minutos.
c) 120 minutos.
d) 140 minutos.
e) 180 minutos.
05-(FUVEST-SP) Em um terminal de cargas, uma esteira
rolante é utilizada para transportar caixas iguais, de
massa M = 80 kg, com centros igualmente espaçados
de 1 m. Quando a velocidade da esteira é 1,5 m/s, a
potência dos motores para mantê-la em movimento é
Po. Em um trecho de seu percurso, é necessário
planejar uma inclinação para que a esteira eleve a
carga a uma altura de 5 m, como indicado. Para
acrescentar essa rampa e manter a velocidade da
esteira, os motores devem passar a fornecer uma
potência adicional aproximada de

06-(FATEC-SP) Em um apartamento, há um chuveiro


elétrico que dissipa 6000W de potência quando usado
com o seletor de temperatura na posição inverno e
4000W quando usado com o seletor de temperatura na
posição verão. O casal que reside nesse apartamento
utiliza o chuveiro em média 30 minutos por dia,sempre
com o seletor na posição inverno.

Assustado com o alto valor da conta de luz, o marido


informa a sua esposa que, a partir do dia seguinte, o
chuveiro passará a ser utilizado apenas com o seletor
na posição verão. Com esse procedimento, num mês de
30 dias, a economia de energia elétrica, em quilowatts-
hora, será de:

07-(FUVEST-SP) Pedro mantém uma dieta de 3 000 kcal


diárias e toda essa energia é consumida por seu
organismo a cada dia. Assim, ao final de um mês (30
dias), seu organismo pode ser considerado como
equivalente a um aparelho elétrico que, nesse mês,
tenha consumido
a) 50 kW.h
b) 80 kW.h
c) 100 kW.h
d) 175 kW.h
e) 225 kW.h
Obs: 1 kW.h é a energia consumida em 1 hora por um
equipamento que desenvolve uma potência de 1 kW
1 cal = 4 J
08-(ITA-SP) Projetado para subir com velocidade média
constante a uma altura de 32 m em 40 s, um elevador
consome a potência de 8,5 kW de seu motor. Considere
que seja de 370 kg a massa do elevador vazio e a
aceleração da gravidade g = 10 m/s2. Nessas
condições, o número máximo de passageiros, de 70 kg
cada um, a ser transportado pelo elevador é

09-(UNESP-SP) Em vários países no mundo, os recursos


hídricos são utilizados como fonte de energia elétrica.

O princípio de funcionamento das hidrelétricas está


baseado no aproveitamento da energia potencial
gravitacional da água, represada por uma barragem,
para movimentar turbinas que convertem essa energia
em energia elétrica. Considere que 700 m3 de água
chegam por segundo a uma turbina situada 120 m
abaixo do nível da represa. Se a massa específica da
água é 1000 kg/m3 e considerando g = 10 m/s2, calcule
a potência fornecida pelo fluxo de água.
10-(ENEM) A eficiência de uma usina, do tipo da
representada na figura, é da ordem de 0,9, ou seja,
90% da energia da água no início do processo se
transforma em energia elétrica.

A usina Ji-Paraná, do Estado de Rondônia, tem potência


instalada de 512 milhões de watts, e a barragem tem
altura de aproximadamente 120m. A vazão do Rio Ji-
Paraná, em litros de água por segundo, deve ser da
ordem de: (g=10m/s2)

11-(UNESP-SP) O teste Margaria de corrida em escada


é um meio rápido de medida de potência anaeróbica de
uma pessoa. Consiste em fazê-la subir uma escada de
dois em dois degraus, cada um com 18 cm de altura,
partindo com velocidade máxima e constante de uma
distância de alguns metros da escada. Quando pisa no
8o. degrau, a pessoa aciona um cronômetro, que se
desliga quando pisa no 12o degrau. Se o intervalo de
tempo registrado para uma pessoa de 70 kg foi de 2,8
s e considerando a aceleração da gravidade igual a 10
m/s2, a potência média avaliada por este método foi
de

12-(Uff-RJ) O projeto de transposição do rio São


Francisco, ora em discussão, implicará a necessidade
de se elevar 280 m3 de água por segundo até uma
altura de 160 m. Sabe-se que a massa de um litro
d’água é um quilograma.
Determine o valor da potência necessária para esse
fim, em watts.
13-(Ufes)

O recalque das águas do rio São Francisco será feito


através de quatro estações elevatórias, representadas
na figura. Considerando que o fluxo de transposição
será de 26 m3 de água por segundo, a potência mínima
necessária para a transposição será,
aproximadamente, de:

14-(FUVEST-SP) A usina hidrelétrica de Itaipu possui 20


turbinas, cada uma fornecendo uma potência elétrica
útil de 680 MW, a partir de um desnível de água de 120
m.

No complexo, construído no Rio Paraná, as águas da


represa passam em cada turbina com vazão de 600
m3/s.
(g=10m/s2) e dágua=103kg/m3)
a) Estime o número de domicílios, N, que deixariam de
ser atendidos se, pela queda de um raio, uma dessas
turbinas interrompesse sua operação entre 17 h 30
min e 20 h 30 min, considerando que o consumo médio
de energia, por domicílio, nesse período, seja de 4
kWh.
b) Estime a massa M, em kg, de água do rio que entra
em cada turbina, a cada segundo.
c) Estime a potência mecânica da água P, em MW, em
cada turbina.
NOTE E ADOTE:
Densidade da água = 103 kg/m3.
1 MW = 1 megawatt = 106 W.
1 kWh = 1000 W . 3600 s = 3,6.106 J
Os valores mencionados foram aproximados para
facilitar os cálculos.
15-(ITA-SP) Calcule a área útil das placas de energia
solar de um sistema de aquecimento de água, para
uma residência com quatro moradores, visando manter
um acréscimo médio de 30,0° C em relação à
temperatura ambiente.

Considere que cada pessoa gasta 30,0 litros de água


quente por dia e que, na latitude geográfica da
residência, a conversão média mensal de energia é de
60,0 kWh/mês por metro quadrado de superfície
coletora. Considere ainda que o reservatório de água
quente com capacidade para 200 litros apresente uma
perda de energia de 0,30 kWh por mês para cada litro.
É dado o calor específico da água c = 4,19 J/g°C e a
densidade da água 1kg/L.
Gráfico da potência em função do tempo
16-(FUVEST-SP) A potência de uma máquina em função
do tempo variou da maneira indicada pelo gráfico.
Qual o trabalho realizado pela máquina desde zero
segundo a 150 segundos?
Relação entre potência média (Pm) e velocidade média
(Vm)
17-(UNESP-SP) No sistema da figura, o motor
estacionário M, puxa um bloco de massa m=500kg com
velocidade constante Vo=0,50m/s sobre uma superfície
horizontal, cujo coeficiente de atrito é 0,10.
(g=10m/s2).

Qual deve ser a potência do motor?


18- (UNIFESP-SP) Avalia-se que um atleta de 60kg,
numa prova de 10000m rasos, desenvolve uma
potência média de 300W.
a) Qual o consumo médio de calorias desse atleta,
sabendo que o tempo dessa prova é de cerca de 0,50h?
Dado: 1 cal = 4,2 J.
b) Admita que a velocidade do atleta é constante. Qual
a intensidade média da força exercida sobre o atleta
durante a corrida?
19-(Ufsm-RS) Um caminhão transporta 30 toneladas de
soja numa estrada retilínea e plana, em MRU, com
velocidade de módulo igual a 72km/h.
Se 200 kW da potência do motor do caminhão estão
sendo usados para vencer a força de resistência do ar,
o módulo dessa força é, em N,
a) 10000
b) 60000
c) 480000
d) 6000000
e) 14400000
20- (Ufpe-PE) Um automóvel se desloca em uma
estrada plana e reta com velocidade constante v = 80
km/h.,

A potência do motor do automóvel é P = 25 kW.


Supondo que todas as forças que atuam no automóvel
são constantes, calcule o módulo da força de atrito
total, em newtons.

21- (FUVEST-SP) Nos manuais de automóveis, a


caracterização dos motores é feita em CV (cavalo-
vapor). Essa unidade, proposta no tempo das primeiras
máquinas a vapor, correspondia à capacidade de um
cavalo típico, que conseguia erguer, na vertical, com
auxílio de uma roldana, um bloco de 75 kg, à
velocidade de 1 m/s.
Para subir uma ladeira, inclinada como na figura, um
carro de 1000 kg, mantendo uma velocidade constante
de 15 m/s (54 km/h), desenvolve uma potência útil que,
em CV, é, aproximadamente, de: (g=10m/s2)

22- (FUVEST-SP) Um elevador de carga, com massa M =


5 000 kg, é suspenso por um cabo na parte externa de
um edifício em construção. Nas condições das questões
a seguir, considere que o motor fornece a potência P =
150 kW. (g=10m/s2)

a) Determine a força F1, em N, que o cabo exerce


sobre o elevador, quando ele é puxado com velocidade
constante.
b) Determine a força F2 em N, que o cabo exerce sobre
o elevador, no instante em que ele está subindo com
uma aceleração para cima de módulo a = 5 m/s2.
c) Levando em conta a potência P do motor, determine
a velocidade V2 em m/s, com que o elevador estará
subindo, nas condições do item (b) (a = 5 m/s2).
d) Determine a velocidade máxima VM, em m/s, com
que o elevador pode subir quando puxado pelo motor.
NOTE E ADOTE:
A potência P, desenvolvida por uma força F, é igual ao
produto da força pela velocidade V do corpo em que
atua, quando V tem a direção e o sentido da força.
23-(Fuvest-SP) Um carro de corrida de massa
m=800kg, percorre uma pista de prova plana com
velocidade constante Vo=60m/s Nessa situação,
observa-se que a potência desenvolvida pelo motor
P1=120kW, é praticamente utilizada para vencer a
resistência do ar Situação 1, pista horizontal).
Prosseguindo com os testes, faz-se o carro descer uma
ladeira, com o motor desligado, de forma que
mantenha a mesma velocidade Vo e que enfrente a
mesma resistência do ar (situação 2, inclinação a)

Finalmente, faz-se o carro subir uma ladeira, com a


mesma velocidade Vo, sujeito à mesma resistência do
ar (situação 3, inclinação q)
a) Estime, para a situação 1, o valor da força de
resistência do ar FR, em newtons, que age sobre o
carro no sentido oposto a seu movimento.
b) Estime, para a situação 2, o seno do ângulo de
inclinação da ladeira, sem a, para que o carro desça a
ladeira com velocidade=60m/s, constante.
c) Estime, para a Situação 3, a potência P3 do motor,
em kW, para que o carro suba uma ladeira de
inclinação dada por senq=0,3, mantendo a velocidade
Vo=60m/s.
24-(Ufpe) Um elevador de massa me = 200 kg tem
capacidade máxima para 6 pessoas, cada uma com
massa mp = 70 kg.

Como forma de economizar energia, há um contra-peso


de massa mcp = 220 kg. Calcule a potência mínima que
o motor deve desenvolver para fazer com que o
elevador possa subir com a carga máxima e velocidade
constante v = 0,5 m/s. Expresse o resultado em kW.
Considere g = 10 m/s2.
25-(FUVEST-SP) A figura a seguir representa
esquematicamente um elevador E com massa de 800kg
e um contrapeso B, também de 800kg, acionados por
um motor M.
A carga interna do elevador é de 500kg.
a) Qual a potência fornecida pelo motor com o elevador
subindo com velocidade constante de 1m/s?
b) Qual a força aplicada pelo motor através do cabo,
para acelerar o elevador em ascensão, a razão de
0,5m/s2?
26- (Ufal) Um pedra é arremessada horizontalmente
por uma pessoa que lhe aplica uma força de
intensidade F que varia com a velocidade v da pedra
segundo o gráfico.

A potência instantânea da força F quando a velocidade


da pedra é de 20 m/s é, em W,
a) 8,0 × 102
b) 6,0 × 102
c) 4,0 × 102
d) 2,0 × 102
e) 1,0 × 102
Rendimento
27-(PUC-SP) Um dispositivo consome 1.000W
realizando um trabalho de 3.200J em 4s. Seu
rendimento vale:
28-(UNESP-SP) Um motor recebe durante 1 minuto a
potência de 200W, realizando um trabalho de 8.640J.
Calcule o rendimento do motor.
29-(ITA-SP) Uma escada rolante transporta passageiros
do andar térreo A ao andar superior B, com velocidade
constante.

A escada tem comprimento total igual a 15m, degraus


em número de 75 e inclinação igual a 30o. Dados:
sen30o=0,5 e g=10m/s2. Determine:
a) o trabalho da força motora necessário para elevar
um passageiro de 80kg de A até B.
b) a potência correspondente ao item anterior
empregada pelo motor que aciona o mecanismo
efetuando o transporte em 30s.
c) o rendimento do motor, sabendo-se que a potência
total é de 400W.
30-(UNESP-SP) Um motor de potência útil igual a 125W,
funcionando como elevador, eleva a 10m de altura,
com velocidade

constante, um corpo de peso igual a 50N, no tempo


de:

31-(Inatel-MG) Rendimento de uma máquina é a sua:


a) capacidade de realização de trabalho
b) taxa temporal de realização de trabalho
c)capacidade de ampliar as forças aplicadas nela
d) taxa de transformação de trabalho em calor e)
taxa de transformação da energia disponível em
trabalho
32-(MACKENZIE-SP) Um automóvel de massa 800kg
partiu do repouso em uma estrada retilínea e
horizontal, devido à ação de uma força constante de
1.800N, paralela à estrada e aplicada pelo seu motor,
de rendimento 45 %. Ao percorrer 400m, sob a ação
exclusiva dessa força, o consumo de energia
proveniente do combustível foi, no mínimo, igual a:

33- (UNIFESP-SP) Após algumas informações sobre o


carro, saímos em direção ao trecho off-road. Na
primeira acelerada já deu para perceber a força do
modelo.

De acordo com números do fabricante, são 299 cavalos


de potência […] e os 100 km/h iniciais são
conquistados em satisfatórios 7,5 segundos, graças à
boa relação peso/potência, já que o carro vem com
vários componentes de alumínio.
(http://carsale.uol.com.br/opapoecarro/testes/aval_050
404discovery.shtml 5)
O texto descreve um teste de avaliação de um veículo
importado, lançado neste ano no mercado brasileiro.
Sabendo que a massa desse carro é de 2 400 kg, e
admitindo 1 cv = 740 W e 100 km/h = 28 m/s, pode-se
afirmar que, para atingir os 100 km/h iniciais, a
potência útil média desenvolvida durante o teste, em
relação à potência total do carro, foi,
aproximadamente de
34- (Ufg) Nas usinas hidroelétricas, a energia potencial
gravitacional de um reservatório de água é convertida
em energia elétrica através de turbinas. Uma usina de
pequeno porte possui vazão de água de 400 m3/s,
queda de 9 m, eficiência de 90% e é utilizada

para o abastecimento de energia elétrica de uma


comunidade cujo consumo per capita mensal é igual a
360 kWh.(g=10m/s2). Calcule:
a) a potência elétrica gerada pela usina;
b) o número de habitantes que ela pode atender.
35-(FUVEST-SP) O que consome mais energia ao longo
de um mês, uma residência ou um carro?

Suponha que o consumo mensal de energia elétrica


residencial de uma família, ER, seja 300 kWh (300
quilowatts . hora) e que, nesse período, o carro da
família tenha consumido uma energia EC, fornecida por
180 litros de gasolina. Assim, a razão EC/ER será,
aproximadamente:
Calor de combustão da gasolina ≈ 30 000 kJ/litro — 1
kJ = 1 000 J

36-(UNICAMP-SP) A tração animal pode ter sido a


primeira fonte externa de energia usada pelo homem e
representa um aspecto marcante da sua relação com
os animais.
a) O gráfico mostra a força de tração exercida por um
cavalo como função do deslocamento de uma carroça.
O trabalho realizado

pela força é dado pela área sob a curva Fxd. Calcule o


trabalho realizado pela força de tração do cavalo na
região em que ela é constante.

b) No sistema internacional, a unidade de potência é o


watt (W) = 1 J/s. O uso de tração animal era tão
difundido no passado que James Watt, aprimorador da
máquina a vapor, definiu uma unidade de potência
tomando os cavalos como referência. O cavalo –

vapor (CV), definido a partir da idéia de Watt, vale


aproximadamente 740 W. Suponha que um cavalo,
transportando uma pessoa ao longo do dia, realize um
trabalho total de 444.000 J. Sabendo que o motor de
uma moto, operando na potência máxima, executa
esse mesmo trabalho em 40 s, calcule a potência
máxima do motor da moto em CV.
37-(FGV-SP) Conhecido como parafuso de Arquimedes,
este dispositivo foi utilizado pelos egípcios para retirar
água do Nilo. Um modelo simples pode ser construído
com uma mangueira enrolada em uma haste reta.
Quando a haste é girada no sentido conveniente, a
extremidade inferior da mangueira entra e sai da água,
aprisionando uma porção desta no interior da
mangueira. Enquanto o parafuso gira, a água
capturada é obrigada a subir até o outro extremo da
mangueira, onde é despejada.

Com um desses dispositivos, elevou-se água


proveniente de um rio até um reservatório, localizado
a 2,0 m de altura em relação ao nível de água desse
rio. O parafuso de Arquimedes utilizado tinha 100
voltas completas de uma mangueira de borracha,
sendo que cada anel podia transportar 1,0 cm3 de
água. Desconsiderando atritos e supondo uma rotação
uniforme, admitindo que o tempo necessário para que
o parafuso girasse 360º em torno de seu eixo era de
2,0 s, a potência útil da fonte do movimento de
rotação, em W, era de: Dado: densidade da água = 1,0
g/cm3; aceleração da gravidade = 10 m/s2

38-(PUC-MG) Na leitura da placa de identificação de


um chuveiro elétrico, constatam-se os seguintes

valores: 127 V – 4800W. É CORRETO afirmar:


a) Esse equipamento consome uma energia de 4800 J a
cada segundo de funcionamento.
b) A corrente elétrica correta para o funcionamento
desse chuveiro é de no máximo 127 V.
c) A tensão adequada para o seu funcionamento não
pode ser superior a 4800 W.
d) Não é possível determinar o valor correto da
corrente elétrica com as informações disponíveis.
39-(UFOP-MG) Normalmente, para elevar as camas em
hospitais, as enfermeiras utilizam o sistema rosca-
manivela.

Considere que o braço de uma manivela é de 0,2 m e


que uma enfermeira, ao girá-lo com uma velocidade
constante, gasta 20 s para dar 10 voltas completas,
elevando, assim, um peso de 450 N a uma altura de 0,5
m. Desprezando as perdas com atrito, calcule:
a) a velocidade angular da manivela;
b) o trabalho realizado pela enfermeira;
c) a potência desenvolvida pela enfermeira.
40-(UFG-GO) Um trabalhador da construção civil usa
uma polia e uma corda para transportar telhas

até a cobertura de uma residência, a 3 m de altura. Se


o trabalhador transporta 20 telhas por vez durante
duas horas, à velocidade média de 0,1 m/s, calcule:
a) a quantidade de calorias a mais que deve ser
ingerida pelo trabalhador, sabendo-se que apenas 15%
dessa energia será transformada em energia mecânica
pelo corpo humano;
b) o número total de telhas transportadas nesse
intervalo de duas horas.
41-(UFSC-SC) Para que o trabalho na agricultura tenha
maior produtividade e seja menos penoso, os

agricultores contam com a possibilidade de uso de


instrumentos e maquinários desde os mais simples aos
mais sofisticados. Na tarefa de arar a terra pode ser
empregada a tração animal e ou a mecânica, como os
tratores.
Para medir o trabalho realizado por uma força, de
acordo com o tempo gasto para que ele seja realizado,
utiliza-se uma grandeza escalar chamada potência.
Com relação a esse tema, é correto afirmar que:
a) o tempo necessário para arar uma área de 20.000
m2 do mesmo tipo de solo, utilizando um trator de 65
cv, é menor do que se for utilizado um trator de 130
cv.
b) quanto menor for o tempo empregado por uma
máquina para realizar o trabalho de arar 20.000 m2 de
terra, maior será a sua potência.
c) quanto maior for a potência de uma máquina, mais
lentamente ela realiza o trabalho.
d) a relação P = trabalho realizado pela força/tempo
decorrido na realização implica que a unidade de
potência no Sistema
Internacional de Unidades será 1 J/h.
Po = WF/Δt — Po = WF/Δt — o tempo de realização
de um trabalho é inversamente proporcional à potência
empregada — isso significa que quanto menor é o
tempo, maior é a potência — R- B
42-(ENEM-MEC) Com o objetivo de se testar a eficiência
de fornos de micro-ondas, planejou-se o
aquecimento em 10°C de amostras de diferentes
substâncias, cada uma com determinada massa, em
cinco fornos de marcas distintas.
Nesse teste, cada forno operou à potência máxima.
O forno mais eficiente foi aquele que
a) forneceu a maior quantidade de energia às
amostras. b) cedeu energia à amostra de
maior massa em mais tempo.
c) forneceu a maior quantidade de energia em menos
tempo. d) cedeu energia à amostra de menor
calor específico mais lentamente.
e) forneceu a menor quantidade de energia às
amostras em menos tempo.
(UEG-GO) Texto para as questões de números 43 e 44.
A habilidade de uma pessoa em exercer uma atividade
física depende de sua capacidade de consumir
oxigênio. A forma física

de uma pessoa é dada pela absorção máxima de


oxigênio por períodos relativamente longos.
Considere que uma pessoa, em boa forma física,
consiga, por longos períodos, absorver até cerca de 50
mL de O2 por minuto e por quilograma de sua massa,
liberando 4,9 kcal por litro de O2.
Considere 1 kcal = 4.200 J e g = 10 m/s2.
43-(UEG-GO) A energia liberada por uma pessoa que
utiliza 2,5 litros de O2 em sua respiração seria o
suficiente para elevar um bloco de 400 kg a uma altura
de, aproximadamente:
44-(UEG-GO) Qual é a potência (em watts) liberada,
por cada kg de massa, por uma pessoa absorvendo 50
ml de O2?

45-(EsPCEx)

Uma força constante de intensidade 25 N atua sobre


um bloco e faz com que ele sofra um deslocamento
horizontal. A direção da força forma um ângulo de 60º
com a direção do deslocamento.

Desprezando todos os atritos, a força faz o bloco


percorrer uma distância de 20 m em 5 s. A potência
desenvolvida pela força é de:
Dados: sen 60° = 0,87 e cos 60º = 0,50

46-(ETEC-SP)

A hidroponia consiste em um método de plantio fora do


solo em que as plantas recebem seus nutrientes de
uma solução, que flui em canaletas, e é absorvida
pelas raízes. Por meio de uma bomba hidráulica, em
determinada horta hidropônica, a solução é elevada
até uma altura de 80 cm, sendo vertida na canaleta
onde estão presas as mudas. Devido a uma ligeira
inclinação da
canaleta, a solução se move para o outro extremo, lá
sendo recolhida e direcionada ao reservatório do qual
a bomba reimpulsiona o líquido, como mostra a figura.

Suponha que nessa horta hidropônica foi empregada


uma bomba com potência de 20 W. Se toda a potência
dessa bomba
pudesse ser empregada para elevar a água até a
canaleta, a cada um segundo (1 s), o volume de água
que fluiria seria, em litros,

47-(UFPA-PA)

Um painel de energia solar de área igual a 1


m2 produz cerca de 0,5 kW.h por dia. Pensando nisso,
um consumidor interessado nessa fonte de energia
resolveu avaliar sua necessidade de consumo diário,
que está listada na tabela abaixo.

A partir desses dados, o número mínimo de painéis


solares que esse consumidor precisa adquirir para
fazer frente às suas necessidades de consumo diário
de energia é

48-(AFA)

O motor de um determinado veículo consome 8,0 litros


de combustível em uma hora. Sabendo-se

que o calor de combustão desse combustível é de


10000 cal/g, que sua densidade é 0,675g/cm3 e que o
motor desenvolve uma potência de 24 kW, o
rendimento desse motor, em porcentagem, é de
(considere 1 cal = 4 J)

49-(FUVEST-SP)

A energia que um atleta gasta pode ser determinada


pelo volume de oxigênio por ele consumido na
respiração. Abaixo está apresentado o gráfico do
volume V de oxigênio, em litros por minuto,
consumido por um atleta de massa corporal de 70 kg,
em função de sua velocidade, quando ele anda ou
corre.
Considerando que para cada litro de oxigênio
consumido são gastas 5 kcal e usando as informações
do gráfico, determine, para esse atleta,
a) a velocidade a partir da qual ele passa a gastar
menos energia correndo do que andando;
b) a quantidade de energia por ele gasta durante 12
horas de repouso (parado);
c) a potência dissipada, em watts, quando ele corre a
15 km/h;
d) quantos minutos ele deve andar, a 7 km/h, para
gastar a quantidade de energia armazenada com a
ingestão de uma barra de chocolate de 100 g, cujo
conteúdo energético é 560 kcal.
50-(FUVEST-SP)

Um pequeno cata-vento do tipo Savonius, como o


esquematizado na figura abaixo, acoplado a uma
bomba d’água, é utilizado em uma
propriedade rural. A potência útil P (W) desse sistema
para bombeamento de água pode ser obtida pela
expressão P = 0,1xAxv3, em que A (m2) é a área total
das pás do cata-vento e v (m/s), a velocidade do vento.
Considerando um cata-vento com área total das pás de
2 m2, velocidade do vento de 5 m/s e a água sendo
elevada de 7,5 m na vertical, calcule
a) a potência útil P do sistema;
b) a energia E necessária para elevar 1l de água;
c) o volume V1 de água bombeado por segundo;
d) o volume V2 de água, bombeado por segundo, se a
velocidade do vento cair pela metade.

Resolução comentada dos exercícios de


vestibulares sobre
Potência de uma força
01-Maior consumo – Po=5.103W — ∆t=2h —
Po=W(energia consumida)/∆t — 5,103=W/2 —
W=10.103W — W=10kW R- B
02- Velocidade constante – a força que está puxando é
igual ao peso da caixa d’agua — P=m.g=66.10 —
P=660N — W=P.h=660.18 — W=11.800 J —
Po=W/Dt=11.800/120 — Po=99W
03- O trabalho do peso independe da trajetória e
vamos calculá-lo pela altura — h=0,150.60 — h=9m
— W=m.g.h —
W=80.10,9=72.102 — W=7,2.103 J
— Po=W/Dt=7,2.103/120 — Po=60,0W R- A
04- Regra de três — 1cal – 4,2 J — 100.000cal — x J
— x=4,2.105 J=W (energia) — Po=W/∆t —
60=4,2.105/∆t — ∆t=4,2.105/60
— ∆t=0,07.105=7.000s/60=116,7min — R- C
05- Na horizontal e na subida a esteira se move com
velocidade constante de 1,5m/s, ou seja, em 1s ela
percorre 1,5m e, pela figura,
Observamos que ela transportou, na horizontal e na
vertical ela transportou 1,5 caixas por segundo.1 caixa
– 80kg — 1,5 caixas — m=80.1,5 — m=120kg, que é
a massa que a esteira na parte inclinada deve elevar
de 5m em cada 1s com velocidade constante de 1,5m/s.

Cálculo do trabalho pela altura — W=m.g.h=120.10.5


— W=6.000J – energia consumida para elevar uma
massa de 120kg de 5m. — Po=W/∆t=6.000/1
— Po=6.000W – energia consumida para elevar uma
massa de 120kg de 5m em 1s..
06- com a chave na posição inverno – Po=W/∆t —
6.000=Wi/30.0,5 — Wi=90.000W=90kW (energia
elétrica consumida) com a chave na posição verão –
Po=W/Dt — 4.000=Wv/15 —
Wv=60.000W=60kW(energia elétrica consumida)
economia – 90kW – 60kW= 30kW R-B
07- Energia consumida em 1 mês (30 dias) –
W=30.3.000kcal=9.000.k.(4J) —
W=360.000KJ=360.000.000J (energia em Joules,
consumida em 1 mês) — regra de três — 1kWh –
3.600.000J — x kWh – 360.000.000J — x=100kWh R-
C

08- Potência para elevar o peso do elevador vazio à


altura de 32m em 40s —
Poe=W/Dt=m.g.h/Dt=370.10.32/40 — Poe=2.960W
Potência para elevar uma pessoa à altura de 32m em
40s — Pop=W/Dt=m.g.h/Dt=70.10.32/40 —
Pop=560W
A potência do motor menos a potência para elevar o
elevador vazio nos fornece a potência que sobra para
elevar o número de pessoas — 8.500 – 2.960=5.540W
— regra de três — 1 pessoa – 560W — n pessoas –
5.540W — n=5.540/560=9,89 —
n= 9 pessoas R- C
09- d=m/V — 1.000=m/700 — m=700.000kg (massa
de água que cai de uma altura de 120m em cada 1s) —
Po=m.g.h/Dt — Po=700.000.10.120/1=840.000.000W
— Po=840.000kW — Po=8,4.105kW
10- Po=m.g.h/∆t — 512.000.000=m.10.120 —
m=512.106/12.102 — m=42,7.104=437.000kg + 0,1
x437.000=480.700kg
Considerando a densidade da água 1kg/L, teremos que
uma massa de 1kg ocupa um volume de 1L de água —
R- E
11- Do 8o ao 12o – 4 degraus — h=4.0,18=0,72m —
Po=m.g.h/∆t=70.10.0,72/2,8 — Po=180W R- A
12-V=280m3=280.103dm3=280.103L=280.103kg —
m=28.104kg —
Po=m.g.h/∆t=28.104.10.160/1=2.816.106 —
Po=448.106 Po=0,448.108 W
13- Considerando que o volume de 1L de água possui
massa de 1kg — V=26m3=26.103dm3=26.103 L —
m=26.103kg — a transposição é a elevação da água
do rio São Francisco da altura de 315m (elevatória 1)
até 475m (elevatória 4) — h=475 – 315=160m —
P0=m.g.h/Dt=26.103.10.160/1 —
Po=416.105W=41,6.106W — R- C
14- a) uma turbina de potência 680.106W foi
paralisada durante 3h — Po=W/∆t — 680.106=W/3 —
W=2.040.106=2.040.000kWh (energia elétrica não
fornecida por Itaipu durante 3h) — regra de três — 1
domicílio – 4kWh — N domicílios – 2.040.000kWh
— 4N=2.040.000 — N=510.000 municípios
b) d=m/V — 103=m/600 — m=600.103
— m=600.000kg
c) P=m.g.h=6.105.10.120=720.106W — P=720MW
15- Por dia uma pessoa utiliza 30L — 4pessoas —
4.30L — 120L — em um mês 4 pessoas utilizarão –
V=30.120=3600L — m=3.600kg — m=3.600.000g
— c = 4,19 J/g°C — ∆t=30oC — equação
fundamental da calorimetria – Q=m.c.∆t —
Q=3.600.000.4,19.30 — Q=W=452.520.000J —
lembrando que 1kWh=1.000W.3.600s —
1kWh=3.600.000J — regra de três — 1kWh –
3.600.000W — x kWh – 452.520.000 —
x=W=452.520.000/3.600.000 — W=125,7kWh —
Considerando que a água no tanque, de 200 litros,
libera 0,30 kWh/litro, a cada mês, tem-se que a perda é
de 200×0,30=60 kWh.
Assim os painéis solares terão que fornecer, por mês,
125,7 + 60 = 185,7 kWh — regra de três — se
1m2 metro quadrado de painel, no mês, fornece 60
kWh, 187,5kWh serão fornecidos por x m2 —
60.x=185,7 — x=3,1m2 de superfície de painéis
solares.
16- W=(B + b).h/2 + b.h=(3.103 + 2.103).100/2 +
50.3.103=250.103 + 150.103 — W=400.103=4.105J
17- Se está com velocidade constante (equilíbrio
estático), a intensidade da força com que o motor
puxa o bloco deve ser igual à intensidade da força de
atrito .

F=Fat=mN=mP=mmg=0,1.500.10 — F=500N —
P0=F.V=500.0,5 — Po=250N
18- a) Po=W/∆t — 300=W/1800 — W=540.000J
(energia “gasta” pelo atleta em joules) — regra de
três — 1 cal – 4,2J — X cal – 540.000J —
4,2X=540.000 — X=12,9.104=1,29.105 cal.
b) V=∆S/∆t=10.000/1.800 — V=50/9m/s — Po=F.V —
300=F/50/9 — F=54N
19- V=72km/h/3,6=20m/s — Po=200.000W — Po=F.V
— 200.000=F.20 — F=10.000N R- A
20- Como a velocidade é constante a força motora é a
força de atrito — F=Fat — Po=Fat.V —
25.000=Fat.80/3,6 — Fat=1.125N — R- A
21- Potência utilizada para elevar um bloco de m=75kg
a uma altura de 1m — Po=F.V=P.V =m.g.V =75.10.1
— Po=750W
Potência desenvolvida pelo carro —
P0=F.V=Pp.V=mgsenq.V=1.000.10.0,1.15 —
P0=15.000W — regra de três — 1 CV – 750W — X CV
– 15.000W — X=15.000/750 — X=20CV R- A
22- a) Como ele sobe com velocidade constante
(equilíbrio dinâmico – FR=0), F1=P=m.g=5.000.10
— F1=5,0.104 N
b) Como tem aceleração — FR=m.a — F2 – P=m.a —
F2 – 50.000=5.000.5 — F2=50.000 + 25.000
— F2=7,5.104N
c) Po=F2.V — 150.103=7,5.104.V — V=2,0m/s
d) A velocidade máxima ocorre quando a força motora
é o peso (P=50.000N) e a potência é a máxima do
motor (Po=150.000W)
Po=P.V — 150.000=50.000.V — V=3,0m/s.
23- a) Situação 1 — Vo=60m/s – constante – equilíbrio
dinâmico – força resultante nula – FR=0

P1=FM.V — 120.000=FM.60 — FM=2.000N — como


V=constante (equilíbrio dinâmico)
– FM=Far=FR=2.000N
b) Situação 2 — V constante – força resultante nula –
motor desligado FM=0

PP=Far=m.g.sena=800.10.sena — ms, Far é a mesma


da situação 1 (2.000N) — 2.000=8.000sena
— sena=0,25
c) Situação 3 — V constante – força resultante nula
Forças que agem na direção do movimento —
Pp=m.g.senq – parcela do peso, paralela à superfície
do plano inclinado — PP=800.10.0,3
— PP=2.400N — Far – força de resistência do ar,
constante e igual a 2.000N — FM – força motora —
Como a resultante é nula – FM=PP + Far — FM=2.400
+ 2.000 — FM=4.400N — Po=FM.V=4.400.60
— Po=264kW
24- Colocando as forças que agem sobre os sistema:

Pt – peso total do elevador — Pt=(200 + 420).10 —


Pt=6.200N — Pcp=220.10 — Pcp=2.200N — Como
tanto elevador como contra peso estão com velocidade
constante, estão em equilíbrio dinâmico e a força
resultante sobre eles é nula — contra peso — Pcp=T
— T=2.200N — elevador — Pt=T + FM —
6.200=2.200 + FM — FM=4.000N — Po=FM.V —
Po=4.000.0,5 —
Po=2.000W=2kW
25- Colocando as forças:

Elevador – peso total – Pt=1.300.10 — Pt=13.000N —


contra peso B – PB=m.g=800.10=8.000N —
PB=8.000N
a) ambos estão em equilíbrio dinâmico com força
resultante nula — contra peso – PB=T — T=8.000N
— elevador – Pt=FM + T — 13.000=FM + 8.000 —
FM=5.000N — Po=FM.V — Po=5.000×1 — Po=5kW
b) contra peso B – FR=m.a — PB – T=mB.a — 8.000 –
T=800.0,5 — T=7.600N — elevador – FR=me.a —
FM + T- Pt=1.300.0,5 — FM + 7.600 – 13.000=650
— FM=6.050N
26- Trata-se de uma função de 1o grau (gráfico é uma
reta) de equação F=Fo + k.V, onde k é a constante de
proporcionalidade —
Fo=50N (constante) — F=50 + k.V — quando
V=30m/s – F=20N — 20=50 + k.30 — k= -1N.s/m
(constante) — a função é F=50 – 1.V —
quando V=20m/s — F=50 -1.20 – F=30N —
Po=F.V=30.20 — Po=600W R-B
27- Pt=1.000W — a potência útil (Pu) é aquela que
realiza trabalho – Pu=Wu/∆t=3200/4=800 —
Pu=800W — h=Pu/Pt=800/1000=0,8 — h=80 % R-
D
28- Pu=8.640/60=144W — h=144/200=0,72=72 %
29- a) velocidade constante, a força motora é igual à
força peso e o trabalho do peso, que é uma força
conservativa independe da trajetória e vamos calcular
esse trabalho em função da altura, no deslocamento de
C até B.

Sen30o=h/15 — h=7,5m — W=m.g.h=80.10.7,5


— W=6.000J
b) Po=W/Dt=6.000/30 — Po=200W
c) h=Pu/Pt=200/400=0,5=50 % — h=50 %
30- Pu=P.h/Dt — 125=50.10/Dt — Dt=4,0s R- E
31- R- A – veja teoria
32- Cálculo do trabalho útil —
Wu=F.d.cosa=1800.400.1 — Wu=7,2.105J —h=Wu/Wt
— 0,45=7,2.105/Wt — Wt=7,2.105/0,45 — Wt=1,6MJ
R-E
33- Do enunciado, a potência total Pt é dada por
Pt=299cv x 740=221.260W — cálculo da aceleração
do carro quando sua velocidade passa de 0 a 28m/s em
7,5s – V=Vo + a.t — 28=0 + a.7,5 – a=3,7m/s2 —
cálculo do deslocamento DS=d=vo.t + a.t2/2=0 + 3,7.
(7,5)2/2 — d=104m — cálculo da força motora –
FM=m.a=2.400.3,7 — FM=8.880N — cálculo do
trabalho útil realizado pelo motor nesse deslocamento
– Wu=FM.d.cos0o=8.800.104.1 — Wu=915.200J —
cálculo da potência útil – Pu=Wu/Dt — Pu=915.200/7,5
— Pu=122.027W — Pu/Pt=122.027/221.260 —
Pu/Pt=0,55 R-C
34- a) Considerando a densidade da água 1kg/L –
1m3 = 103L = 103 kg — m=4.105kg ( a usina utiliza
essa massa de água por segundo)
Potência elétrica total recebida pela usina em 1s —
Pt=m.g.h/Dt=4.105.10.9/1 — Pt=36.106W —
Potência útil=90 % de Pt=36.106 x 0,9
— Pu=32,4.106W=32,4 MW
b) cálculo da energia elétrica útil produzida pela usina
hidrelétrica em u mês=720h — Pu=Wu/Dt —
32,4.106=Wu/720 —
Wu=23.328.106Wh — regra de três — 1 habitante –
36.104Wh — N habitantes – 23.328.106Wh —
N=23.328.106/36.104 —
N=64.800 habitantes
35- ER = 300 kWh = 300.103.(J/s).3600 s =
1.080.000×103 J = 1,08×109 J — EC = 180×30.000 =
5. 400 .000 kJ = 5,4×109 J —
EC/ER=5,4.109/1,08.109=5 — R- E
36- a) No trecho em que a força de tração é constante,
calculando a área do retângulo (figura), você está
calculando o trabalho

realizado — trabalho = área=base.altura — W=(50 –


10).800 — W=32.000J
b) O trabalho realizado foi de 444.000 J no intervalo de
tempo de 40 s — como potência é a razão entre o
trabalho realizado e o intervalo de tempo — Po =
(Trabalho)/Dt = 444.000/40 = 11.100 W — em para
cavalo-vapor — 11.100/740 — Po= 15 CV.
37- Dados — quantidade de anéis — n = 100 —
volume de água em cada anel — V = 1 cm3= 10-6 m3
— densidade da água — d = 1 g/cm3 = 103 kg/m3 —
altura de elevação — h = 2 m — período de rotação
do eixo — T = 2 s — volume total de água contido
nos 100 anéis — VT = n V = 100.(10-6) m3 = 10-4 m3
— esse volume representa uma massa de — M = d
VT=
103.(10-4) = 10-1 kg — tempo de elevação dessa
massa de água — Dt = 100.T = 100.(2) — Dt = 200
s.
Potência útil da fonte de rotação —
Po=W/Dt=Epotencial/Dt=Mgh/Dt — Po=10-
1.10.2/200=2/200=1/100 — Po=1,0.10-2W —
R- D
38- A potência (em watt) é a razão entre a energia
transformada (em joule) e o tempo (em segundo) —
1W=1J/1s — 4.800W=4.800J/1s — 4.800W=4.800J/s
— R- A
39- a) Dados — n = 10 voltas — Dt = 20 s —
freqüência — f=n/Δt=10/20 — f=0,5Hz — velocidade
angular — W=2πf=2π.0,5 — W=π rad/s
b) Dado — F = P = 450 N — ∆S = h = 0,5 m — o
trabalho (W) realizado pela enfermeira é igual ao
trabalho para levantar o peso — W=P.h=450.0,5
— W=225J
c) Calculando a potência — Po=W/Δt=225/20
— Po=11,25W
40- Dados — 1 cal 4J — 1 telha = 1,5 kg — g = 10
m/s2
a) São dados — n = 20 — m = 1,5 kg — g = 10
m/s2 — h = 3 m — v = 0,1 m/s — r = 20% — ∆t =
2 h = 7.200 s — 1 cal = 4 J — como o transporte é
feito com velocidade constante, a força exercida pelo
trabalhador em cada levantamento tem a mesma
intensidade do peso de 20 telhas — a potência (P) é
dada pelo produto da intensidade da força (F) pelo
módulo da velocidade (v) e o trabalho realizado (W) é
igual ao produto da potência pelo tempo (∆t) — P=F.V
— W=Po.Δt — W=F.V.Δt —
W=20mgVΔt=20.1,5.10.0,1.7200 — W=216.000J —
esse trabalho corresponde a 15% da energia (E) a ser
ingerida — 0,15E=216.000 — E=216.000/0,15 —
E=1.440kJ — em quilocalorias — E=1.440/4
— E=360kcal
b) Seja N o número de telhas transportadas em 2 h —
W = N m g h — N = W/mgh — N=216.000/1,5.10.3
— N=4.800 telhas
41- Po=WF/Δt — Po=WF/Δt — o tempo de realização
de um trabalho é inversamente proporcional à potência
empregada — isso significa que quanto menor é o
tempo, maior é a potência — R- B
42- A potência corresponde à medida da rapidez com
que se transfere energia — Po=W/Δt — observe
nessa expressão que o mais eficiente (maior potência)
é aquele que fornece maior quantidade de energia em
menos tempo — R- C
43- Dados — m = 400 kg — g = 10 m/s2 — 1 litro
de O2 libera 4,9 kcal — fazendo a conversão da
energia liberada por 2,5 L de O2 — Eliberada =
2,5(4,9)(4.200) = 51.450 J — essa energia
corresponde a energia potencial adquirida pelo bloco
— Epotencial = Eliberada — mgh = Eliberada —
400(10)h = 51.450 — h ≈12,9 m.
R- B
44- Dados — 1 L = 1.000 mL de O2 libera 4,9 kcal =
4,9´4.200 = 20.580 J — Dt = 1 min = 60 s — cálculo
da quantidade de energia liberada (E) pela absorção de
50 mL — E=(50mL).(20.580J)/(1.000mL)=1.029J —
potência liberada por kg de massa da pessoa —
Po=E/Δt=1.029/60 — Po=17,15W — R- D

45-W=F.d.cos60o=25.20.0,5 — W=250J —
P=W/∆T=250/5 — P=50W — R- B.
46- Energia (Trabalho) necessária para elevar uma
massa m de água à altura de h=80cm=0,8m —
W=m.g.h=m.10.0,8 — W=8.m — massa de água que
essa bomba de potência Po=20W consegue elevar com
essa energia W=8.m em ∆t=1s — Po=W/∆t —
20=8m/1 — m=20/8=2,5kg — como o enunciado
afirma que 1kg de água equivale ao volume de 1L —
V=2,4L — R- B
47– Po=W/∆t — W=Po.∆t — lâmpadas —
W1=0,1.10=1kWh — televisão — W2=0,1.8=0,8kWh
— geladeira — W3=0,3.24=7,2kWh — ventilador —
W4=0,125.8=1,0kWh — Wtotal=1,0 + 0,8 + 7,2 +
1,0=10,0kWh — 1 painel – 0,5kWh — n painéis –
10,0kWh — N=20 painéis — R-
48-Volume de combustível consumido em 1 hora —
V=8L=8dm3=103cm3 — massa de combustível
consumida em 1 hora — d=m/V — 0,675=m/8.103 —
m=5,4.103g — calor fornecido pela queima dessa
massa de combustível — regra de três — 1g –
10000cal — 5,4.103g – Q cal — Q=5,4.107cal —
transformando essa energia em joules — regra de
três — 1cal – 4J — 5,4.107cal — W J —
W=4.5,4.107=2,16.108J — potência gerada em 1
hora=3600s — P=W/∆t=2,16.108/3600 — P=6.104W
— a potência desenvolvida pelo carro é a potência
útil=24kW=24.103W — rendimento=potência
útil/potência total —
η=Pu/Pt=24.103/6.104 =0,4×100=40% —R- C
49- a) Observe no gráfico que eles vão ter a mesma
velocidade no ponto onde a reta (andando) e a curva
(correndo) se interceptam que é aproximadamente de
V=8,5km/h (eixo horizontal-velocidade) — observe
também no eixo vertical (volume) que a partir dessa
velocidade o consumo de oxigênio do atleta que está
correndo é menor do que o do atleta que está
andando.
b) Do gráfico, quando ele está parado, velocidade nula
eixo horizontal, o volume de oxigênio é de 0,2 ℓ/min —
em 12h de repouso ele consumirá — Vr=720.0,2=144ℓ
de oxigênio.
c) Pelo gráfico, quando sua velocidade é de 15km/h ele
consome 3,6ℓ/min — do enunciado, para cada litro de
oxigênio consumido são gastas 5 kcal — energia (W)
consumida quando V=15km/h — W=3,6.5=18kcal —
1 cal= 4 J — W=18.000calx4=72.000J — essa energia
é consumida em 1min=60s — P=W/∆t=72kJ/60s —
P=1,kW=1.200W.
W=72kJ.
d) O gráfico fornece que a cada 7km/h, andando, o
consumo de oxigênio é de 1,6 ℓ/min — energia em ∆t
minutos — W=1,6.5=8kcal — barra de
chocolate=560kcal — regra de três — 1 min – 8kcal
— ∆t min – 560kcal — ∆t=560/8=70 min — ∆t=60min.
50-a) Pelo enunciado, a potência útil P (W) desse
sistema para bombeamento de água pode ser obtida
pela expressão P = 0,1xAxv3 —
P=0,1.2.A=2m2 e v=5m/s — P=0,1.2.5=25W
— P=25W.
b) O trabalho (quantidade de energia) para elevar uma
massa m de água a uma altura vertical de h=7,5m é
dado por W=m.g.h — d=m/V —
1kg/L=1000g/1000cm3=1g/cm3 — d=1kg/L —
1kg/L=m/1L — m=1kg — W=1.10.7,5 — W=75J.
c) P=W/∆t — 25=mgh/∆t — 25=d.V.g.h/∆t ===
25=1.V1.10.7,5/∆t — 25/75=V1/∆t —
V1/∆t=V1/1=volume de água bombeado em
1s=25/75=1/3 — V1=(1/3) L.
d) Analisando a expressão fornecida pelo enunciado P
= 0,1xAxv3 você observa que a pressão P é
diretamente proporcional ao cubo da velocidade v —
se v for reduzida à metade a potência P ficará 23=8
vezes menor, o que implica que a vazão (V1=(1/3)L
também ficará dividida por 8 — V2=(1/3.8)L=(1/24) L
— V2=(1/24) L.