Você está na página 1de 35

física

óptica geométrica
QUESTÕES DE VESTIBULARES
2008/1 (1o semestre)
2008/2 (2o semestre)

sumário
TÓPICO PÁGINA

I - introdução ................................................................................................... 2
II - princípios da óptica geométrica ................................................................ 3
III - reflexão da luz e espelhos planos (objeto e imagem) ............................. 5
IV - espelhos planos (campo visual e tanslação) ........................................... 6
V - espelhos planos (associação e rotação) .................................................. 7
VI - espelhos esféricos (propriedades dos raios incidentes) ........................ 8
VII - espelhos esféricos (estudo gráfico) ....................................................... 9
VIII - espelhos esféricos (estudo analítico) ................................................. 11
IX - refração da luz (índices de refração) ..................................................... 14
X - refração da luz (leis) ................................................................................ 15
XI - reflexão total ou interna .......................................................................... 19
XII - dioptro plano ......................................................................................... 23
XIII - lâmina de faces paraleleas .................................................................. 24
XIV - primas ópticos ..................................................................................... 25
XV - lentes esféricas (propriedades dos raios incidentes) .......................... 26
XVI - lentes esféricas (estudo gráfico) ......................................................... 27
XVII - lentes esféricas (estudo analítico) ..................................................... 29
XVIII - lentes esféricas (justaposição e equação da vergência) ................. 31
XIX - lentes esféricas (aplicações) .............................................................. 32
XX - óptica da visão ...................................................................................... 34

Correções, sugestões e/ou comentários:


japizzirani@gmail.com 1
(VUNESP/SENAC-2008/2) - ALTERNATIVA: A
I - VESTIBULARES 2008/1 Para verificar o bom estado dos ovos, o granjeiro examina-os
contra a luz intensa de uma lâmpada. Pode-se dizer que, apesar
(UFERJ-2008) - ALTERNATIVA: C de um ovo iluminado sob a luz normal do dia apresentar-se como
O ano-luz é definido como sendo a distância que a luz (300.000 um corpo ____________ , quando iluminado por uma luz intensa
km/s) percorre em um ano. Com boa aproximação, podemos se comporta como um corpo _____________ .
afirmar que 1 ano-luz = 10 trilhões de quilômetros. O universo é As palavras que, correta e respectivamente, completam a
composto por um grande número de galáxias e cada galáxia, frase são:
pode-se dizer, contém um número desconhecido de corpos ce- *a) opaco ... translúcido
lestes. Para que a luz atravesse a nossa galáxia, a Via Láctea, b) opaco ... transparente
ela precisa percorrer 100 mil anos-luz. A ordem de grandeza, em c) translúcido ... opaco
quilômetros, do tamanho de nossa galáxia é d) transparente ... translúcido
a) 1015. b) 1021. * c) 1018. d) 1013. e) 1010. e) translúcido ... transparente

(FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: D
(UERJ-2008) - ALTERNATIVA: C Em um sistema solar, a distância entre dois planetas é 9,1509.1010
Admita que, em um determinado lago, a cada 40 cm de profundi-
dade, a intensidade de luz é reduzida em 20%, de acordo com a m. Qual é o tempo que a luz, viajando a 3,0000×105 km/s, levará
equação para ir de um planeta ao outro?
a) 353,30 s
I = I0.0,8h/40
b) 350,30 s
c) 35,30 s
na qual I é a intensidade da luz em uma profundidade h, em cen- *d) 305,03 s
tímetros, e Io é a intensidade na superfície. Um nadador verifi- e) 30,53 s
cou, ao mergulhar nesse lago, que a intensidade da luz, em um
ponto P, é de 32% daquela observada na superfície. A profundi- (FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA: C
dade do ponto P, em metros, considerando log2 = 0,3, equivale a:
A duração de um ano é de aproximadamente 3X107 segundos. A
a) 0,64
b) 1,8 luz viaja a uma velocidade de 3x108 metros por segundo. Com
*c) 2,0 base nisso, pode-se dizer que 1 ano-luz equivale a
d) 3,2 a) 6x1015 m.
b) 9x1015 m/s.
(FAZU-2008) - ALTERNATIVA: C *c) 9x1015 m.
Considere as seguintes afirmativas: d) 6x1015 m/s.
I- A água pura é um meio translúcido. e) 6x101 m.
II- O vidro fosco é um meio opaco.
III- O ar é um meio transparente. (FURG/RS-2008/2) - ALTERNATIVA:E
Sobre as afirmativas acima, assinale a alternativa correta. Dos seguintes objetos, qual deles é visível em uma sala perfeita-
a) Apenas a afirmativa I é verdadeira. mente escura?
b) Apenas a afirmativa II é verdadeira. a) um gato preto.
*c) Apenas a afirmativa III é verdadeira. b) um espelho.
d) Apenas as afirmativas I e a III são verdadeiras. c) uma lâmpada desligada.
e) Apenas as afirmativas II e a III são verdadeiras d) qualquer superfície da cor clara.
*e) um fio aquecido ao rubro.

I - VESTIBULARES 2008/2 (FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: D


Em um sistema solar, a distância entre dois planetas é 9,1509.1010
(UEG-2008/2) - ALTERNATIVA: B m. Qual é o tempo que a luz, viajando a 3,0000x105 km/s, levará
Um maior e mais quente “primo” planetário da Terra pode ter sido para ir de um planeta ao outro?
descoberto orbitando uma estrela relativamente próxima, disse- a) 353,30 s
ram hoje astrônomos. O novo planeta – o mais parecido com a b) 350,30 s
Terra dos 155 astros extra-solares encontrados orbitando es- c) 35,30 s
trelas que não o nosso Sol – é provavelmente rochoso como a *d) 305,03 s
Terra e não gasoso como Júpiter. O novo planeta é o menor ex- e) 30,53 s
tra-solar já identificado, com cerca de 7,5 vezes a massa da
Terra. A superfície do novo planeta é quente demais para ter vida
como a conhecemos na Terra – com temperaturas entre 204 e
371 graus Celsius. Nosso planeta orbita o Sol a uma distância de
150 milhões de quilômetros. Esse planeta extra-solar quase abra-
ça a estrela ao redor da qual trafega, ficando a cerca de 3,2
milhões de quilômetros da estrela Gliese 876, na constelação de
Aquário, a apenas 15 anos-luz da Terra. Com base no texto e em
seus conhecimentos de física, é CORRETO afirmar:
a) A força de atração sobre a Terra, devido ao novo planeta, é
cerca de 7,5 vezes maior que a força de atração exercida pela
Terra sobre o mesmo.
*b) O novo planeta fica a menos de um ano-luz da estrela Gliese
876.
c) O novo planeta situa-se a uma distância de aproximadamente
1,42x1012 km da Terra.
d) A temperatura no novo planeta pode chegar a 844 Kelvin.

japizzirani@gmail.com 2
(UFSCar-2008) -ALTERNATIVA: D
II - VESTIBULARES 2008/1 A 1 metro da parte frontal de uma câmara escura de orifício, uma
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 4 vela de comprimento 20 cm projeta na parede oposta da câmara
uma imagem de 4 cm de altura.

(UNEMAT/MT-2008) - ALTERNATIVA: E
Uma pessoa avista um ponto mais alto de uma torre mediante um
ângulo visual . Afastando-se uma distância de 4 metros dessa
torre, essa pessoa vê a torre mediante um ângulo visual .
Determine a altura (h) da torre, sabendo-se que:
= 45º e tg = 5/6 .
a) 15 metros.
b) 18 metros.
c) 35 metros. A câmara permite que a parede onde é projetada a imagem seja
d) 30 metros. movida, aproximando-se ou afastando-se do orifício. Se o mes-
*e) 20 metros. mo objeto for colocado a 50 cm do orifício, para que a imagem ob-
tida no fundo da câmara tenha o mesmo tamanho da anterior, 4
cm, a distância que deve ser deslocado o fundo da câmara, rela-
(FGVSP-2008) - ALTERNATIVA: A tivamente à sua posição original, em cm, é de
Com a finalidade de produzir iluminação indireta, uma luminária a) 50.
de parede possui, diante da lâmpada, uma capa opaca em forma b) 40.
de meio cano. c) 20.
*d) 10.
e) 5.

(UEL-2008) - ALTERNATIVA: C
Pinhole, do inglês “buraco de agulha”, é uma câmera fotográfica
NOTA: que não dispõe de lentes. Consegue-se uma imagem em um an-
Na figura está representada a po- teparo quando a luz, proveniente de um objeto, atravessa um
sição da lâmpada, escondida pela pequeno orifício. De acordo comos conhecimentos em ótica ge-
capa opaca da luminária. ométrica e comos dados contidos no esquema a seguir, determi-
ne a distância D, do orifício da câmera (pinhole) até a árvore.
a) 2 m.
b) 4 m.
*c) 40 m.
d) 50 m.
e) 200 m.

No teto, a partir da parede onde está montada a luminária, saben-


do que esta é a única fonte luminosa do ambiente e que a parede
sobre a qual está afixada essa luminária foi pintada com uma (UFPB-2008) - ALTERNATIVA: E
tinta pouco refletora, o padrão de iluminação projetado sobre Em um determinado edifício, os primeiros andares são destina-
esse teto é semelhante ao desenhado em dos às garagens e ao salão de festas e os demais andares, aos
apartamentos. Interessado nas dimensões desse prédio, um to-
pógrafo coloca um teodolito (instrumento óptico para medir ân-
*a) d) gulos horizontais e ângulos verticais) a uma distância d do pré-
dio. Com um ângulo vertical de 30°, esse topógrafo observou
que o primeiro piso de apartamentos está a uma altura de 11,80m
do solo; e com um ângulo vertical de 60°, visualizou o topo do
edifício, conforme a figura abaixo.

b) e)

c)

De acordo com esses dados e sabendo-se que a luneta do


teodolito está a 1,70m do solo, a altura do edifício é:
a) 31m c) 30,30m *e) 32m
b) 23,60m d) 21,90m
3
japizzirani@gmail.com
(UEG-2008) - ALTERNATIVA: D (VUNESP/UNINOVE-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Quando a luz branca penetra na atmosfera, os comprimentos de A figura mostra a Lua em órbita ao redor da Terra, ambas ilumina-
onda nas faixas do azul e do violeta são espalhados em todas as das pela luz solar. As faces não iluminadas da Lua e da Terra
direções pelas partículas dos gases que compõem o ar, e, por estão escurecidas no desenho. Dependendo da posição relativa
isso, essas duas cores incidem predominantemente nos nossos entre Lua, Terra e Sol, tem-se as fases nova, quarto crescente,
olhos, fazendo-nos perceber o céu diurno na tonalidade azul. Se cheia e quarto minguante da Lua, respectivamente, nos pontos
a Terra não tivesse atmosfera, o céu diurno teria qual tonalida- 1, 2, 3 e 4 da figura.
de?
a) Azul
b) Branco
c) Violeta
*d) Negro

(FAZU-2008) - ALTERNATIVA: C
Um objeto amarelo, quando observado em uma sala iluminada
com luz monocromática azul, será visto
a) amarelo.
b) azul.
*c) preto.
d) violeta.
e) vermelho

(UNIFENAS-2008) - ALTERNATIVA OFICIAL: C


Quando a bandeira do Brasil está exposta à luminosidade natu-
ral, esta é vista como a representada abaixo, onde cada porção A respeito dos eclipses e de sua relação com as fases da Lua,
corresponde a uma cor. pode-se afirmar corretamente que:
a) durante um eclipse solar, a Lua está mais próxima do Sol do
que da Terra.
b) os eclipses solares só ocorrem durante a Lua cheia.
*c) durante um eclipse solar, a distância entre o Sol e a Lua é
menor que durante um eclipse lunar.
d) um eclipse lunar pode ser visto durante o dia.
e) os eclipses lunares só ocorrem durante a fase quarto cres-
cente da Lua e os solares durante a fase quarto minguante.

Estando a bandeira em um ambiente completamente escuro, fa-


zendo-se incidir as cores das alternativas a seguir, em qual
delas não será possível a visualização da frase ORDEM E PRO-
GRESSO?
a) Branca.
b) Azul.
*c) Verde.
d) Amarela.
e) Vermelha

II - VESTIBULARES 2008/2

(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 08 (08)


Ao entardecer, a coloração do céu no poente é, geralmente,
avermelhada. A(s) seguinte(s) alternativa(s) explica(m) corre-
tamente esse fato.
01) Pelo fato de a atmosfera absorver, na direção horizontal,
todas as cores, exceto a vermelha.
02) Porque, nesse momento, a luminosidade do céu deve-se à
luz refletida na camada ionosférica.
04) Porque os raios luminosos são desviados de seus trajetos
pela atração da Terra e os raios vermelhos são os mais atraídos.
*08) Porque ocorre o espalhamento diferenciado da luz solar ao
penetrar na camada atmosférica e porque a luz vermelha é a que
sofre a menor dispersão.
16) Porque a radiação vermelha é a de maior freqüência na re-
gião do espectro visível.
4
japizzirani@gmail.com
(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: E
III - VESTIBULARES 2008/1 Uma pessoa em pé, parada à frente de um espelho plano vertical
retangular de 90 cm de altura, mira-se dos pés à cabeça nos li-
(UEG/GO-2008/2) - RESPOSTA NO FINAL mites inferior e superior do espelho. Com base nesses dados,
Como funcionam os espelhos falsos? assinale a alternativa correta.
Quase todo mundo já viu em filmes cenas onde um suspeito é a) Para calcular a altura dessa pessoa, é necessário conhecer
interrogado enquanto detetives o observam atrás de um espelho a que distância ela se encontra do espelho.
falso. Esse tipo de espelho possui um revestimento refletor apli- b) Para calcular a altura dessa pessoa, é necessário conhecer
cado em uma camada muito fina e esparsa, que é chamada de a que distância o espelho se encontra do solo.
superfície semiprateada. A superfície semiprateada reflete cer- c) Para calcular a altura dessa pessoa, é necessário conhecer
ca de metade da luz que atinge a superfície, enquanto permite o ângulo que se forma quando ela vê o ponto mais alto do espe-
que a outra metade a atravesse. De acordo com a óptica, expli- lho.
que por que o “suspeito de um crime” não vê os detetives na sala d) A altura dessa pessoa é 1,90 m.
ao lado? *e) A altura dessa pessoa é 1,80 m.
Sugestão: elabore sua resposta com base na diferença de ilumi-
nação dos dois ambientes.
RESOLUÇÃO ESPERADA
A resposta está na iluminação das duas salas. A sala na qual o
III - VESTIBULARES 2008/2
vidro se parece com um espelho é mantida bem iluminada, de
modo que há muita luz para ser refletida pela superfície do espe-
lho. A outra sala, na qual o vidro se parece com uma janela, é (MACK-2008/2) - ALTERNATIVA: A
mantida escura de modo que há pouca luz para atravessar o Certa pessoa possui um espelho plano retangular, de 90 cm de
vidro. No lado do criminoso, ele vê seu próprio reflexo. No lado altura. Quando ela fica em pé diante do espelho, disposto
dos detetives, o que eles vêem é a grande quantidade de luz que veticalmente e convenientemente posicionado, consegue ver sua
vem da sala do criminoso. Se as luzes na sala com o espelho fo- imagem de corpo inteiro. Nessas condições, pode-se afirmar
rem apagadas de repente, ou se as luzes na sala de observação que a referida pessoa tem uma altura máxima de
forem acesas subitamente, o espelho falso se transformaria em *a) 1,80 m.
uma janela, com as pessoas em cada sala vendo umas às ou- b) 1,70 m.
tras. c) 1,67 m.
d) 1,53 m.
e) 1,35 m.
(UFSCar-2008) - RESPOSTA NO FINAL
Um dia, um cão, carregando um osso na boca, ia atravessando
uma ponte. Olhando para baixo, viu sua própria imagem refle-
tida na água. Pensando ver outro cão, cobiçou-lhe logo o osso
que este tinha na boca, e pôs-se a latir. Mal, porém, abriu a bo-
ca, seu próprio osso caiu na água e perdeu-se para sempre.
(Fábula de Esopo.)
a) Copie a figura seguinte em seu caderno de respostas.

Do ponto de vista de um observador que pudesse enxergar os


dois meios ópticos, ar e água, produza um esquema de raios de
luz que conduzem à imagem do osso, destacando os raios inci-
dentes e refletidos, seus ângulos e as normais, que indicarão a
localização da imagem dos pontos A e B.
b) Admita 10,0 m/s2 o valor da aceleração da gravidade e que a
resistência do ar ao movimento de queda do osso é desprezível.
Se o osso largado pelo cachorro atingiu a superfície da água em
0,4 s, determine a distância que separava o cão ganancioso de
sua imagem, no momento em que se iniciou a queda do osso.

RESPOSTA:
a)

b) 1,6 m.

japizzirani@gmail.com 5
IV - VESTIBULARES 2008/1 IV - VESTIBULARES 2008/2
(VUNESP/UNICID-2008/2) - ALTERNATIVA: C
(FEI-2008) - ALTERNATIVA: D Para motivar as vendas de seus batons, uma empresa de cos-
Uma pessoa anda em direção a um espelho plano com velocida- méticos lançou um brinde que acompanha o batom e que, além
de V. É correto afirmar que: da função de guardá-lo, traz um pequeno espelho plano.
a) Sua imagem se aproxima com velocidade igual a V.
b) Sua imagem se afasta com velocidade igual a V.
c) Sua imagem se afasta com uma velocidade maior que V.
*d) Sua imagem se aproxima com uma velocidade maior que V.
e) A distância entre a pessoa e a imagem permanece constante.

(UFRJ-2008) - RESPOSTA: NO FINAL


Os quadrinhos a seguir mostram dois momentos distintos. No
primeiro quadrinho, Maria está na posição A e observa sua ima-
gem fornecida pelo espelho plano E. Ela, então, caminha para a
posição B, na qual não consegue mais ver sua imagem; no en-
tanto, Joãozinho, posicionado em A, consegue ver a imagem de
Maria na posição B, como ilustra o segundo quadrinho.

Reproduza, em seu caderno de respostas, o esquema ilustrado Aproveitando-se desse espelho, uma moça fecha um dos olhos
abaixo e desenhe raios luminosos apropriados que mostrem como para observar com o outro (ponto O), o estado da pintura de sua
Joãozinho consegue ver a imagem de Maria. pálpebra. Além de enxergar o outro olho, dos pontos indicados
na figura, ela é capaz de ver os designados por
a) C, apenas.
b) A e D, apenas.
*c) A, B e C, apenas.
d) C, D e E, apenas.
e) A, B, C, D e E.

(UFOP-2008/2) - RESPOSTA: a) 2x0 b) -2.v c) d = 2x0 + 2vt


(CONFERIR)
GABARITO OFICIAL: Um motorista dentro de um carro, inicialmente em repouso, en-
contra-se a uma distância x0 de um espelho plano, conforme
mostrado na figura desta questão.
Responda:

a) Qual a distância entre a imagem do motorista e o motorista?


b) Se o carro se afasta do espelho com velocidade constante v,
qual a velocidade da imagem em relação ao automóvel?
c) Escreva uma equação que represente a distância entre o car-
ro e sua imagem em função do tempo.

japizzirani@gmail.com 6
(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: C
V - VESTIBULARES 2008/1 Quando dois espelhos planos são dispostos de modo que suas
faces refletoras formem entre si um ângulo de 72º, o número de
imagens de um objeto colocado exatamente no plano bissetor do
ângulo formado entre eles será
(UFRGS-2008) - ALTERNATIVA: A a) 6.
b) 5.
*c) 4.
d) 2.
e) 0.

japizzirani@gmail.com 7
VI - VESTIBULARES 2008/1

(UEM/PR-2008) - ALTERNATIVA: E
Em um holofote, a lâmpada é colocada no foco do espelho cônca-
vo para que
a) o feixe transmitido pelo espelho seja constituído de raios para-
lelos.
b) os raios de luz refletidos pelo espelho convirjam para o alvo.
c) o feixe transmitido pelo espelho seja mais intenso.
d) o feixe refletido forme uma imagem virtual.
*e) o feixe refletido seja constituído de raios paralelos.

VI - VESTIBULARES 2008/2

(VUNESP/FTT-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Durante um exercício militar, um soldado direciona um espelho
esférico côncavo para a luz de um holofote, que se encontra a
centenas de metros de distância, no alto de uma colina, e verifica
que a imagem da luz, formada por esse espelho, fica localizada
a 40 cm do espelho. O raio de curvatura do espelho utilizado era,
em cm,
a) 10.
b) 20.
c) 40.
*d) 80.
e) 120.

(UNESP-2008/2) - RESPOSTA: 80 m
Em uma reportagem da revista Pesquisa FAPESP (n.o 117- no-
vembro de 2005), foi relatada uma experiência realizada no Ins-
tituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), na qual buscava-
se verificar a possibilidade real de incendiar um navio, utilizando
espelhos posicionados sobre um arco de circunferência de raio
R, conforme se supõe tenha sido feito por Arquimedes na cidade
grega de Siracusa, em sua luta contra a invasão romana. Consi-
derando que o navio a ser queimado estivesse a 40 m de distân-
cia do espelho, qual seria o raio de curvatura do arco de circun-
ferência necessário, a fim de posicionar o foco desse espelho
côncavo exatamente no ponto requerido? Nos seus cálculos,
considere que o espelho seja ideal e que o Sol, o espelho e o
navio estejam quase que alinhados.

8
japizzirani@gmail.com
(FGVSP-2008) - ALTERNATIVA: E - RESOLUÇÃO NO FINAL
VII - VESTIBULARES 2008/1
VESTIBULARES 2008/2 - PÁG. 10

(UFPR-2008) - ALTERNATIVA: NO FINAL


Mãe e filha visitam a “Casa dos Espelhos” de um parque de di-
versões. Ambas se aproximam de um grande espelho esférico
côncavo. O espelho está fixo no piso de tal forma que o ponto
focal F e o centro de curvatura C do espelho ficam rigorosamen-
te no nível do chão. A criança pára em pé entre o ponto focal do
espelho e o vértice do mesmo.
A mãe pergunta à filha como ela está se vendo e ela responde:
-) Estou me vendo maior e em pé.
-) Não estou vendo imagem alguma.
Nesse poema, Paulo Leminski brinca com a reflexão das pala-
-) Estou me vendo menor e de cabeça para baixo.
vras, dando forma e significado a sua poesia ao imaginar a refle-
-) Estou me vendo do mesmo tamanho.
xão em um espelho d’água. Para obter o mesmo efeito de inver-
-) Estou me vendo em pé e menor.
são das letras, se os dizeres da primeira linha estiverem sobre o
Resposta correta: Estou me vendo maior e em pé.
eixo principal de um espelho esférico côncavo, com sua escrita
voltada diretamente à face refletora do espelho, o texto correta-
(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: E mente grafado e o anteparo onde será projetada a imagem de-
Uma pessoa observa a imagem de seu rosto num espelho esfé- vem estar localizados sobre o eixo principal, nessa ordem,
rico côncavo. A imagem vista aparece ampliada e direita. Na figu- a) no mesmo lugar e sobre o foco.
ra a seguir, está representado o espelho (E), o foco (F), o vértice b) no mesmo lugar e sobre o vértice.
(V) e o centro de curvatura (C). Nessas condições o rosto da c) no centro de curvatura e sobre o foco.
d) no foco e sobre o centro de curvatura.
pessoa deve estar localizado: *e) no mesmo lugar e sobre o centro de curvatura.

RESOLUÇÃO: ALTERNATIVA E

OBS.: A inversão também se dá na horizontal, portanto, o efeito


a) além de C, centro de curvatura. com espelho côncavo não é o mesmo conseguido com espelho
b) em C. plano.
c) entre C e F, foco.
d) em F.
*e) entre F e V, vértice. (UFPB-2008) - ALTERNATIVA: C
Com relação a uma experiência envolvendo espelhos curvos,
em um determinado laboratório, considere as afirmativas abaixo:
(FATECSP-2008) - ALTERNATIVA: E I. A imagem de um objeto, colocado na frente de um espelho con-
Um pequeno objeto é colocado a 20 cm do vértice de um espelho vexo, é sempre virtual.
esférico côncavo de raio de curvatura 30cm. Se o objeto é II. A imagem de um objeto, colocado na frente de um espelho côn-
posicionado próximo ao eixo principal do espelho, a imagem re- cavo, é sempre real.
fletida desse objeto é III. A distância focal é sempre igual ao raio do espelho.
a) virtual, maior e invertida. IV. A imagem de um objeto, projetada em um anteparo, é sempre
b) virtual, menor e direita. real.
c) real, menor e invertida. Estão corretas apenas:
d) real, maior e direita. a) III e IV *c) I e IV e) I e II
*e) real, maior e invertida. b) II e IV d) II e III

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: C (UFOP-2008) - ALTERNATIVA: C


Considere um espelho côncavo de 2 m de envergadura e foco F Considere um espelho esférico, de distância focal f e raio de
a 3 m de distância. Uma pessoa, que se encontra a 20 m do vér- curvatura r. Seja ainda o e i as respectivas distâncias de um ob-
tice V, vai se afastando progressivamente desse espelho até jeto e de sua imagem ao vértice do espelho. Assinale a afirmativa
chegar a 100 m dele. No tocante à imagem formada, essa pes- incorreta.
soa a verá a) Se o espelho for côncavo e o for maior que r, a imagem é real.
a) virtual e direita. b) Se o espelho for convexo e o for maior que r, a imagem é vir-
b) virtual e invertida. tual.
*c) real, aproximando-se de F. *c) Se o espelho for côncavo e o for menor que f , a imagem é
d) real, entre F e V. menor que o objeto.
e) real e direita. d) Se o espelho for convexo e o for menor que f , a imagem é
menor que o objeto.

japizzirani@gmail.com 9
VII - VESTIBULARES 2008/2
(UDESC-2008/2) - ALTERNATIVA: A
A figura seguinte mostra, esquematicamente, a construção da
imagem de um objeto a partir dos raios principais, na presença
de um espelho côncavo.

*a) CA, AV, DV e EV.


b) CV, CB, DV e EV.
c) DV, BV, CA e AV.
d) AV, BV, CV e DV.
e) CA, AV, EV e DV.

(FEI-2008/2) - ALTERNATIVA: B
Sobre a imagem que um espelho côncavo fornece de um objeto
situado a uma distância maior que o raio de curvatura do espe-
lho, podemos afirmar que:
a) é virtual e direita.
*b) é real e invertida.
c) é real e direita.
d) é virtual e invertida.
e) é virtual e real.

(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Nos retrovisores dos automóveis são utilizados espelhos que
amplificam o campo de visão, permitindo a um motorista, por
exemplo, observar inteiramente a imagem de um caminhão que
ele acaba de ultrapassar. O tipo de espelho utilizado é o
*a) convexo.
b) plano.
c) côncavo.
d) semiplano.

(U.C.SUL-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Um espelho feito de um material flexível poderia assumir forma
côncava, plana ou convexa, dependendo da vontade do usuá-
rio. Se o usuário estivesse se olhando no espelho e mudando a
forma do mesmo, sem haver alteração na distância entre ambos,
a seqüência com que ele veria sua própria imagem nesse espe-
lho seria: direta, virtual e menor, passando por invertida, real e
menor até terminar em direta, virtual e do mesmo tamanho. Pode-
se dizer então que, pelo modo como as imagens foram refletidas,
o espelho teria assumido respectivamente as seguintes formas:
a) côncava, convexa e plana.
b) plana, convexa e côncava.
c) convexa, plana e côncava.
*d) convexa, côncava e plana.
e) côncava, plana e convexa.

(U.F. VIÇOSA-2008/2) - ALTERNATIVA: C


Um objeto é colocado enre o foco e o vértice de um espelho
côncavo. Neste caso a imagem será:

japizzirani@gmail.com 10
*
(UNICAMP-2008) - RESPOSTA: a) R = - 0,42 m b) h = 8,0 cm
VIII - VESTIBULARES 2008/1 Para espelhos esféricos nas condições de Gauss, a distância
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 13 do objeto ao espelho, p, a distância da imagem ao espelho, p’, e
o raio de curvatura do espelho, R, estão relacionados através
(UFTM-2008) - RESPOSTA: FAZER da equação . O aumento linear transversal do espe-
12. O faxineiro de um prédio observa pelo espelho esférico con-
vexo da garagem a imagem de um carro. O faxineiro encontra-
se ao lado do carro e a 5 m do espelho que apresenta distância ÿ ÿÿ
lho esférico é dado por , onde o sinal de A representa a
focal igual a 1,5 m. ÿ
a) A vantagem de usar esse tipo de espelho é justamente de am- orientação da imagem, direita quando positivo e invertida, quan-
pliar o campo visual. Enumere as características das imagens do negativo. Em particular, espelhos convexos são úteis por
que esses espelhos conjugam. permitir o aumento do campo de visão e por essa razão são fre-
b) Calcule o aumento transversal linear da imagem do carro, qüentemente empregados em saídas de garagens e em corre-
constatado pelo faxineiro. dores de supermercados. A figura a seguir mostra um espelho
esférico convexo de raio de curvatura R. Quando uma pessoa
está a uma distância de 4,0 m da superfície do espelho, sua
(UFRJ-2008) - RESPOSTA: (d = 10 cm) CÁLCULOS NO FINAL imagem virtual se forma a 20 cm deste, conforme mostra a figu-
Um dispositivo para a observação da imagem do Sol é constitu- ra. Usando as expressões fornecidas acima, calcule o que se
ído por dois espelhos esféricos concêntricos e uma tela, como pede.
ilustra a figura a seguir. O espelho convexo tem raio de curvatu-
ra R1 igual a 12 cm e o espelho côncavo tem raio de curvatura
R2 igual a 30 cm.

Calcule o valor da distância ( d ) entre a tela e o centro de a) O raio de curvatura do espelho.


curvatura C, comum aos dois espelhos, quando a ima- b) O tamanho h da imagem, se a pessoa tiver H = 1,60 m de altu-
gem do Sol se forma com nitidez sobre a tela. ra.

(UFJF-2008) - ALTERNATIVA: D
GABARITO OFICIAL: Na entrada de um shopping, é colocado um grande espelho con-
Os raios solares incidentes no espelho convexo são para- vexo de distância focal 40 cm. Uma criança se assusta quando
lelos e se refletem ao longo de retas que passam pelo foco vê sua imagem refletida no espelho. Considerando-se que, nes-
se momento, a criança se encontra a 1,2 m do vértice do espe-
desse espelho. Esse ponto é objeto para o espelho cônca- lho, podemos afirmar que ela vê sua imagem neste espelho:
vo, distanciado de um valor p = R2 – R1/2 = 30cm – 6cm a) três vezes maior.
=24cm. Utilizando a equação de Gauss para o espelho b) duas vezes menor.
c) quatro vezes maior.
côncavo temos 2/30 = 1/24 + 1/p’ . Assim, a distância p’
*d) quatro vezes menor.
da imagem ao espelho côncavo vale 40 cm. Como a ima- e) três vezes menor.
gem nítida deve se formar sobre a tela, temos d = p’ – R2 ,
ou seja, d = 40cm – 30cm = 10cm. (UFJF-2008) - RESPOSTA: a) (-) 2,0 m b) fazer c) + 0,2
Um carro tem um espelho retrovisor convexo, cujo raio de curva-
tura mede 5 m. Esse carro está se movendo numa rua retilínea,
(MACK-2008) - ALTERNATIVA: C com velocidade constante, e, atrás dele, vem outro carro. No
Dispõe-se de dois espelhos esféricos, um convexo e um cônca- instante em que o motorista olha pelo retrovisor, o carro de trás
vo, com raios de curvatura 20,0 cm cada um, e que obedecem às está a 10 m de distância do vértice desse espelho.
condições de Gauss. Quando um objeto real é colocado perpen- a) Calcule, nesse instante, a que distância desse espelho
dicularmente ao eixo principal do espelho convexo, a 6,0 cm de retrovisor estará a imagem do carro que vem atrás.
seu vértice, obtém-se uma imagem conjugada de 1,5 cm de altu- b) Quais são as características da imagem do carro que vem de
ra. Para que seja obtida uma imagem conjugada, também de 1,5 trás (real ou virtual, direita ou invertida)? Justifique sua respos-
cm de altura, colocando esse objeto perpendicularmente ao eixo ta, utilizando um diagrama de formação de imagem.
principal do espelho côncavo, sua distância até o vértice desse c) Calcule a relação entre os tamanhos da imagem e do objeto.
espelho deverá ser
a) 11,0 cm b) 15,0 cm *c) 26,0 cm
d) 30,0 cm e) 52,0 cm

11
japizzirani@gmail.com
(VUNESP-2008) - RESPOSTA: a) f = + 80 cm b) menor que 80 cm (UEG/GO-2008) - RESPOSTA NO FINAL
para a imagem ser virtual, direita e maior que o objeto (objeto Conforme a ilustração abaixo, um objeto de 10 cm de altura
entre o foco e o vértice do espelho). move-se no eixo de um espelho esférico côncavo com raio de
Um feixe de raios luminosos convergentes incide sobre um es- curvatura R = 20 cm, aproximando-se dele. O objeto parte de
pelho esférico côncavo gaussiano dirigindo-se para um ponto A, uma distância de 50 cm do vértice do espelho, animado com uma
a 20 cm do vértice do espelho, atrás dele, determinando um pon- velocidade constante de 5 cm/s.
to objeto virtual, conforme a figura. Os respectivos raios refleti-
dos convergem para um ponto imagem real B, na frente do espe-
lho, a uma distância f / 5 do vértice V, onde f é a distância focal
do espelho.

Responda ao que se pede.


a) No instante t = 2 s, quais são as características da imagem
formada? Justifique.
b) Em qual instante a imagem do objeto se formará no infinito?
Justifique.
c) No instante t = 7 s, qual é a posição e tamanho da imagem
formada? Justifique.
RESPOSTA UEGGO-2008
a) Calcule, em cm, a distância focal f desse espelho. a) p’ = + 13,3 cm e y’ = - 3,3 cm (real, invertida e menor)
b) Pretende-se que esse mesmo espelho conjugue uma imagem b) t = 8 s
ampliada e direita de um objeto linear real colocado diante dele, c) p’ = + 30 cm e y’ = - 20 cm (real, invertida e maior)
perpendicularmente ao seu eixo principal. Qual deve ser a máxi-
ma distância desse objeto ao vértice do espelho para que isso (UFRRJ-2008) - RESPOSTA: 8,0 s
seja possível? Justifique sua resposta. Uma vela se aproxima de um espelho côncavo com velocidade
constante igual a 5 cm/s. Ao passar pelo ponto P, que está a 60
(UFU/UFLA-2008) - ALTERNATIVA: A cm do espelho, observa-se que a imagem é real e tem a metade
Um ponto luminoso está localizado sobre o eixo de um espelho da altura do objeto.
esférico côncavo, como mostra a figura a seguir.
Dado: Considere que p é sempre maior que q.

De acordo com o referencial de Gauss, calcule o tempo neces-


Esse ponto luminoso começa a se aproximar do espelho, de raio sário para que a imagem se torne virtual.
de curvatura R, movimentando-se sobre o eixo. Com base nes-
sas informações, é correto afirmar que a distância entre o ponto (UFABC-2008) - RESPOSTA: espelho côncavo e R = 2,0 m
luminoso e o espelho para a qual a distância entre o ponto lumi- A partir de medições da distância (p) em que um objeto está
noso e sua imagem é igual a R é dada por colocado diante de um espelho esférico e o correspondente
valor obtido para o aumento transversal linear (A), foi elaborado
*a) o gráfico a seguir.
UFABC - 2008 - Q.06

ÿ
b) ÿ
ÿ
c) R
d) 2R

(UNIMONTES-2008) - ALTERNATIVA: C
A figura abaixo representa um espelho esférico côncavo em que
a imagem tem uma altura três vezes maior que a do objeto. As po-
sições do objeto e da imagem são, respectivamente,
a) 10cm e 20cm.
b) 20cm e 30cm.
*c) 10cm e 30cm.
d) 30cm e 40cm.

Com base nos valores contidos no gráfico, escreva o nome do


espelho esférico utilizado e determine a medida de seu raio de
curvatura.

12
japizzirani@gmail.com
VIII - VESTIBULARES 2008/2

(INATEL-2008/2) - RESPOSTA: FAZER


As faces de uma calota esférica de 30 cm de raio funcionam co-
mo espelhos. Um objeto luminoso de 5,0 cm de comprimento é
colocado em frente à face côncava da calota, sobre seu eixo
principal e a 30 cm da mesma. Em seguida o objeto é colocado do
outro lado da calota, a 30 cm da face convexa, sobre seu eixo
principal. Determine a distância entre as imagens formadas nas
duas situações.

(CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: E
A distância focal de um espelho usado para projetar, sobre um
anteparo, a imagem nítida e ampliada três vezes de um pequeno
objeto, colocado a 20 cm de distância de seu vértice é, em cm,
a) 45.
b) 30.
c) 25.
d) 20.
*e) 15.

(PUCSP-2008/2) - ALTERNATIVA: D
A litografia produzida pelo artista gráfico holandês M. C. Escher
(1898-1972) comporta-se como um espelho convexo, no qual o
artista, situado a 90 cm do espelho, observa sua imagem, refle-
tida na superfície da esfera refletora, com um tamanho dez ve-
zes menor.
ver slide:
PUCSP - 2008.2 - Q.20

Nessas condições, o módulo da distância focal do espelho, em


centímetros, é igual a
a) 1 b) 3 c) 5 *d) 10 e) 20

13
japizzirani@gmail.com
IX - VESTIBULARES 2008/1

(UDESC-2008) - ALTERNATIVA: B
A figura abaixo mostra o trajeto de um raio de luz branca através
de um prisma de vidro. Analise as afirmações sobre o fenômeno
da dispersão da luz, mostrado na figura.

I) No interior do prisma as diversas cores possuem velocidades


de propagação diferentes.
II) O índice de refração do vidro é menor do que o índice de
refração do ar.
III) A luz branca é refratada ao entrar no prisma, e as cores
também são refratadas ao deixar o prisma.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas II e III são verdadei ras.
*b) Somente as afirmativas I e III são verdadei ras.
c) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
d) Somente a afirmativa II é verdadeira.
e) Somente a afirmativa III é verdadeira.

(EAFIMG-2008) - ALTERNATIVA: A
A luz do Sol ao atingir a atmosfera terrestre refrata. Sobre esse
fenômeno podemos dizer que os raios de luz ao penetrar no ar
do nosso planeta:
*a) diminuem sua velocidade.
b) aumentam sua velocidade.
c) diminuem sua freqüência.
d) aumentam sua freqüência.

japizzirani@gmail.com 14
X - VESTIBULARES 2008/1
VESTIBULARES 2008/2 - PÁG. 17 *a) d)
d)
(UECE/CE-2008) - ALTERNATIVA: B
Um raio de luz propagando-se no ar incide, com um ângulo de in-
cidência igual a 45o, em uma das faces de uma lâmina feita com
um material transparente de índice de refração n, como mostra a
figura.

b)
e)

c)

Sabendo-se que a linha AC e o prolongamento do raio incidente,


d = 4 cm e BC = 1 cm, assinale a alternativa que contém o valor
de n.
a)

*b) (UNESP-2008) - RESPOSTA : I 4,12 cm


Um objeto O é colocado frente a um corpo com superfície esfé-
rica e uma imagem I desse objeto é criada a uma distância de 14
c) cm do vértice V da superfície, como ilustrado na figura.

d)

(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: A
Antes da chegada de uma frente fria, é comum a formação de
nuvens altas e muito finas, compostas por cristais de gelo, os
quais têm a forma de minúsculos prismas de base hexagonal.
Graças à refração da luz solar no interior do gelo, esse fenôme-
no é perceptível visualmente por observadores na superfície
terrestre, na forma de um halo de bordas coloridas, que circunda O ângulo de incidência i é 30º e r é um ângulo que permite a
o Sol. O esquema mostra a projeção de um cristal prismático so- aproximação sen r = tg r. Determine o tamanho da imagem I,
bre sua base e um feixe de raios paralelos, de cor azul, incidindo considerando o índice de refração do vidro como sendo 1,7 e do
obliquamente na face PQ. ar como 1,0.

(UEPG/PR-2008) - RESPOSTA: 01 + 02 = 03
A respeito de um raio de luz que se propaga de um meio 1 para
um meio 2, assinale o que for correto.
01) Quanto maior a sua velocidade no meio 2, menor será seu ín-
dice de refração.
02) Quanto maior o índice de refração, maior será o desvio do
raio de luz no meio 2.
04) Na superfície de separação dos meios só ocorre refração.
08) O ângulo de refração é, em toda circunstância, menor que o
ângulo incidente.

A ótica geométrica mostra que a borda azul do halo é causada


por este feixe, quando emerge do gelo para o ar na face RS.
Entre as direções de saída indicadas com letras de a até e,
selecione a única que pode estar de acordo com a lei da refra-
ção, sabendo que o índice de refração do gelo é maior que o do
ar.

OBS.: ALTERNATIVAS NA COLUNA DA DIREITA

japizzirani@gmail.com 15
(UNICAMP-2008) - RESPOSTA: a) R = 0,42 mm b) 5,0 (VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: D
A informação digital de um CD é armazenada em uma camada de Um raio de luz passa pelo ar e atravessa o vidro conforme mos-
gravação que reside abaixo de uma camada protetora, compos- tra a figura, na qual A, B, C e D representam ângulos. Dado nar =
ta por um plástico de 1,2 mm de espessura. A leitura da informa- 1, a relação que representa o índice de refração da composição
ção é feita através de um feixe de laser que passa através de do material de que é feito o vidro pode ser escrita como
uma lente convergente e da camada protetora para ser focaliza-
do na camada de gravação, conforme representa a figura abai-
xo. Nessa configuração, a área coberta pelo feixe na superfície
do CD é relativamente grande, reduzindo os distúrbios causados
por riscos na superfície.

a) Considere que o material da camada de proteção tem índice de


refração n = 1,5, e que o ângulo de incidência do feixe é de 30O
em relação ao eixo normal à superfície do CD. Usando a Lei de
(UFLA-2008) - ALTERNATIVA: B
Snell, n1.sen 1 = n2.sen 2, calcule o raio R do feixe na superfí- O índice de refração n da luz em qualquer meio, exceto no vá-
cie do CD. Considere R = 0 no ponto de leitura. cuo, depende do comprimento de onda da luz. A figura abaixo
b) Durante a leitura, a velocidade angular de rotação do CD varia representa dois raios de luz paralelos, um vermelho e outro azul,
conforme a distância do sistema ótico de leitura em relação ao ei- que incidem sobre uma superfície plana de um bloco de uma su-
xo de rotação. Isso é necessário para que a velocidade linear do
bstância transparente. Considerando nA e nV os índices de re-
ponto de leitura seja constante. Qual deve ser a razão entre a
velocidade angular de rotação do CD quando o sistema ótico es- fração para os raios de luz azul e vermelha e vA e vV suas ve-
tá na parte central, de raio r1 = 2,0 cm, e velocidade angular de locidades, pode-se afirmar que nessa substância transparente
rotação do CD quando o mesmo está na parte externa, de raio r2
= 10 cm?

(UFU-2008) - RESPOSTA: D = 3 2 m
Um tanque cilíndrico e opaco, com a superfície superior aberta,
tem um diâmetro de 3,0m e está completamente cheio de um líqui-
do de índice de refração igual a 1,5 como mostra figura abaixo.
Ao entardecer, a luz do sol forma um angulo de 30º com a linha
do horizonte. A partir desse instante, a luz do sol deixa de ilumi-
nar o fundo do tanque.

a) nA > nV e vA > vV
*b) nA > nV e vA < vV
c) nA < nV e vA < vV
d) nA < nV e vA > vV

(UFPB-2008) - ALTERNATIVA: B
Um feixe de luz contínuo e monocromático incide do ar para um
líquido transparente, conforme o diagrama a seguir, onde as
distâncias estão dadas em metros.

Dados: Considere o índice de refração do ar igual a 1,0


Com base nessas informações e nos dados apresentados, en-
contre a altura D do tanque.

Sendo a velocidade da luz no ar igual a 3,0 x 108 m/s, conclui-se


que a velocidade da luz, no líquido, será:
a) 2,0 × 108 m/s d) 0,5 × 108 m/s
*b) 1,5 × 108 m/s e) 2,5 × 108 m/s
c) 3,0 × 108 m/s

japizzirani@gmail.com 16
(UNESP-2008/2) - ALTERNATIVA: C
X - VESTIBULARES 2008/2 Em uma experiência de óptica, um estudante prepara uma cuba
transparente, onde incidem dois feixes luminosos, conforme apa-
(PUCMINAS-2008/2) - ALTERNATIVA: A rece na figura.
Em um certo experimento de laboratório, um feixe de laser atinge
um objeto de vidro perpendicularmente à sua face plana, como
indicado nos diagramas abaixo. A direção do feixe, ao passar
pelo vidro, é corretamente indicada no diagrama:

*a) b)

Em seguida ele enche a cuba de água, enquanto mantém os fei-


c) d) xes luminosos incidentes fixos na posição inicial. O esboço que
melhor representa o que o estudante viu ao acabar de colocar a
água é representado pela figura

(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: B
a)
Um raio de luz, vindo de um meio com índice de refração n1, inci-
de horizontalmente sobre um prisma de vidro, cujo índice de re-
fração é n2 (veja a figura). O raio emerge da face inclinada do
prisma mantendo sua direção original que faz um ângulo ƒ¿ com
a normal à mesma face. Assinale a alternativa que apresenta
uma relação CORRETA entre as grandezas n1 e n2, e .
a) n2 = n1, ( / 2) - = .
*b) n2 = n1, = .
c) n2 n1, ( / 2) - = . b)
d) n2 n1, = .

*c)

(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA : D
Um raio de luz, vindo de um meio com índice de refração n1, in-
cide horizontalmente sobre um prisma de vidro, cujo índice de
refração é n2 (veja a figura). O raio emerge da face inclinada do
prisma fazendo um ângulo com a normal à mesma face. A re-
lação CORRETA entre n1, n2, e é
a) n2sen (( /2) - ) = n1sen . d)
b) n1sen = n2sen .
c) n1sen (( /2) - ) = n2sen .
*d) n2sen = n1sen .

e)

japizzirani@gmail.com 17
(UNESP-2008/2) - RESPOSTA: 120° (UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 08 (08)
Um mergulhador, como o da figura, tem o alcance angular de sua Ao entardecer, a coloração do céu no poente é, geralmente,
visão alterado devido à diferença dos índices de refração da avermelhada. A(s) seguinte(s) alternativa(s) explica(m) corre-
água e do ar dentro da máscara. tamente esse fato.
01) Pelo fato de a atmosfera absorver, na direção horizontal,
todas as cores, exceto a vermelha.
02) Porque, nesse momento, a luminosidade do céu deve-se à
luz refletida na camada ionosférica.
04) Porque os raios luminosos são desviados de seus trajetos
pela atração da Terra e os raios vermelhos são os mais atraídos.
*08) Porque ocorre o espalhamento diferenciado da luz solar ao
penetrar na camada atmosférica e porque a luz vermelha é a que
sofre a menor dispersão.
16) Porque a radiação vermelha é a de maior freqüência na re-
gião do espectro visível.

Considerando o índice de refração do ar dentro da máscara de


mergulho n1 = 1 e o índice da água n2 = 1,3, determine, em graus,
o ângulo de visão aparente para um dado ângulo de visão real
= 90º.
Adote sen 45º = 0,7, sen 30º = 0,5 e sen 60º = 0,9.

(UFU/UNIFAL-2008/2) - ALTERNATIVA: B
A figura abaixo apresenta um feixe de luz branca viajando no ar
e incidindo sobre um pedaço de vidro crown. A tabela apresenta
os índices de refração (n) para algumas cores nesse vidro.

Nesse esquema, o feixe refratado 3 corresponde à cor


a) branca.
*b) violeta.
c) verde.
d) vermelha.

japizzirani@gmail.com 18
XI - VESTIBULARES 2008/1 ÿ
(UFCE-2008) - RESPOSTA: ÿ ÿ
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 22 ÿ
Considere um raio de luz monocromático incidindo perpendicu-
(UNIOESTE/PR-2008) - ALTERNATIVA: E (GABARITO OFICIAL) -
larmente em uma das faces (AB) de um prisma de seção reta
OBS.: O ÂNGULO LIMITE EXISTE, O QUE NÃO EXISTE ÉAREFLE-
triangular, cujos lados são do mesmo tamanho. Suponha que o
XÃO TOTAL NAS CONDIÇÕES INDICADAS)
prisma está mergulhado no ar e possui índice de refração abso-
Na tabela abaixo, são mostrados os índices de refração absolu-
luto n.
tos (n) de algumas substâncias. A partir destes valores e dos
princípios da propagação da luz em meios materiais, é correto
afirmar que:
Substância n
Ar 1
Água 4/3
Vidro 3/2
Zircônio 2
a) A razão entre o valor da velocidade da luz se propagando no
vidro e o valor da velocidade da luz se propagando na água é de Obtenha a condição sobre n para que haja emergência do raio
17/6. de luz apenas pela face AC. Considere que o índice de refração
b) Quanto maior for a velocidade da luz num meio material, maior absoluto do ar é igual a 1.
será o valor do índice de refração absoluto deste material.
c) Um feixe de luz, inicialmente no ar, incide com um ângulo
(UERJ-2008) - RESPOSTA: 6 cm - RESOLUÇÃO NO FINAL
(diferente de zero) sobre uma superfície plana de água, sendo
Uma caixa d´água cilíndrica, com altura h = 36 cm e diâmetro D =
refratado. Um segundo feixe de luz, também inicialmente no ar,
86 cm, está completamente cheia de água. Uma tampa circular,
incide com o mesmo ângulo sobre uma superfície plana de zir- opaca e plana, com abertura central de diâmetro d, é colocada
cônio, sendo refratado. O ângulo de refração será menor na sobre a caixa. No esquema a seguir, R representa o raio da
água do que no zircônio. tampa e r o raio de sua abertura.
d) Um feixe de luz que passa do ar para o vidro através de uma
interface plana entre os dois materiais terá um ângulo de refra-
ção maior que o ângulo de incidência, exceto para ângulos de
incidência iguais a zero.
*e) Não existe ângulo limite de refração para um feixe de luz que
atravessa uma interface plana, passando da água para o zircônio.

(FGVSP-2008) - ALTERNATIVA: A
Um feixe de luz monocromática, proveniente de um meio óptico
A, incide sobre a superfície de separação desse meio com um
meio óptico B. Após a incidência, o raio segue por entre os dois
meios, não refletindo nem penetrando o novo meio.
Dados: índice de refração absoluto da água = 1,345 e índice de
refração absoluto do ar = 1,0.
Determine o menor valor assumido por d para que qualquer raio
de luz incidente na abertura ilumine diretamente o fundo da cai-
xa, sem refletir nas paredes verticais internas.

RESOLUÇÃO:

sen L = 1/nág e tg L =
Com relação a esse acontecimento, analise: = (R - r)/h = sen L/cos L
I. O meio óptico A tem um índice de refração maior que o meio óp- cos L = 1 - (1/nág)2
tico B.
subst. d 6 cm
II. Em A, a velocidade de propagação do feixe é maior que em B.
III. Se o ângulo de incidência (medido relativamente à normal à su-
perfície de separação) for aumentado, o raio de luz reflete, per-
manecendo no meio A.
IV. Se o raio de luz penetrasse o meio B, a freqüência da luz mo-
nocromática diminuiria.
Está correto o contido apenas em
*a) I e III.
b) II e III.
c) II e IV.
d) I, II e IV.
e) I, III e IV.

RESOLUÇÃO: ALTERNATIVAA
I. Correto.
II. Errado! É o contrário.
III. Correto.
IV. Errado. A freqüência continuaria a mesma.

japizzirani@gmail.com 19
(UFSC-2008) - RESPOSTA OFICIAL: 01 + 04 + 32 = 37
(UFOP-2008) - RESPOSTA: a) nB = 2 b) L = 45°
A aparência do arco-íris é causada pela dispersão da luz do
A luz propaga-se no vácuo com velocidade c = 3x108m/s e, em Sol, a qual sofre refração pelas gotas de chuva. A luz sofre uma
um meio material transparente à luz, sua velocidade v é menor refração inicial quando penetra na superfície da gota de chuva;
que esse valor. Dado que a velocidade da luz difere de um mate- dentro da gota ela é refletida e sofre nova refração ao sair da
rial para outro, a razão c/v , denominada índice de refração, é gota.
utilizada para caracterizar opticamente materiais como cristais e Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Arco-%C3%Adris>
vidros utilizados na fabricação de jóias e instrumentos ópticos. A Acesso em: 25 jul. 2006.
figura a seguir ilustra uma montagem utilizada para se medir o Com o intuito de explicar o fenômeno, um aluno desenhou as
índice de refração de um material genérico. possibilidades de caminhos óticos de um feixe de luz
monocromática em uma gota d’água, de forma esférica e de
centro geométrico O, representados nas figuras A, B, C, D e E.

a) Sendo o Meio A o ar, n =1, determine o índice de refração do


Meio B.
b) Calcule o ângulo de reflexão interna total para o Meio B.

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: C
Uma placa com a palavra FÍSICA pintada foi presa no centro de
uma bóia circular de raio r = 3 m e essa, colocada para flutuar so-
bre um líquido de índice de refração 5/3, como mostra a figura.

Admitindo-se que o índice de refração do ar (nar) seja menor


que o índice de refração da água (nágua), assinale a(s)
proposição(ões) CORRETA(S).
*01. A velocidade da luz no ar é maior do que na água.
02. A e D são caminhos óticos aceitáveis.
*04. B e C são caminhos óticos aceitáveis.
08. D e E são caminhos óticos aceitáveis.
16. A e C são caminhos óticos aceitáveis.
*32. B e E são caminhos óticos aceitáveis.

Uma pessoa, colocada fora do líquido, não conseguirá ler com-


pletamente a palavra pintada na placa devido à presença da bóia (UEPG/PR-2008) - RESPOSTA: 01 + 02 = 03
e também devido ao fenômeno da reflexão total da luz. Indique a A respeito dos princípios da ótica geométrica, assinale o que for
alternativa que melhor representa o trecho da placa que poderá correto.
01) Um raio de luz que sofre reflexão total não se refrata.
ser visto pela pessoa fora do líquido. (Adote nAR = 1)
02) Quando o índice de refração varia continuamente, o raio lu-
minoso varia continuamente e se apresenta curvo.
04) Quando um raio de luz é interceptado por outro raio de luz,
*c) suas propagações são desviadas.
a) 08) Quando um raio de luz encontra uma superfície de separa-
ção de dois meios diferentes, transparentes, ele se propaga
sem sofrer alterações.
16) O trajeto de um raio luminoso se altera quando se alteram as
posições da fonte e do observador.
d)

b)

e)

japizzirani@gmail.com 20
(UFF/RJ-2008) - RESPOSTA: NO FINAL OUTRA SOLUÇÃO PARA O ITEM a)
A figura abaixo mostra o trajeto parcial de um raio luminoso que, a) n 1 (igual a 1 é para o vácuo)
incidindo sobre uma face de um cubo de material transparente, n = c/v v = c/n = fc f = 1/n 1 ( f 1, igual a 1 é
incide sobre uma face adjacente à primeira depois de refratado.
para o vácuo). OBS.: O gabarito oficial não faz refe-
rência ao valor 1.
OUTRA SOLUÇÃO PARA O ITEM d)
d) Ângulo 1 mais favorável é aquele que fornece o
maior 2 possível,portanto, o menor 3, isto é, 1 = 0o
2
= limite e 3 = 90O – limite.

Lei de Snell na 2a face: seni/senr = n1/n2 n2seni =


n1senr (n1 = 1 (ar) e n2 = 1,5)
A velocidade de propagação da luz v no interior do cubo pode i = 3 = 90O – limite então, seni = sen 3 = sen (90O –
ser escrita em função da velocidade da luz no vácuo c como v =
fc, onde f é um número adimensional característico do material limite
) = cos limite
de que o cubo é feito.
a) Determine, examinando a figura, se f é maior, menor, ou igual
a 1. Justifique sua resposta apoiando-a em conceitos e leis físi- Do item b: sen limite = 1/n2 = 2/3 cos limite
= 5/3.
cas. Substituindo na lei de Snell
b) Qual o valor limite do ângulo 3 acima do qual não mais existe
raio refratado através da 2a face do cubo? 1,5. 5/3 = 1,0.senr senr = 5/2 > 1, portan-
c) Se o ângulo 1 é exatamente aquele que provoca o valor limite to, não existe refração reflexão total. Portanto, como
de 3 calculado no item anterior, para que exista raio refratado a incidência, no cubo, foi rasante (máximo i) não tere-
na 2a face você deve aumentar ou diminuir o ângulo 1? Justifi- mos nenhum raio refratado na 2a face qualquer que
que sua resposta apoiando-a em leis físicas. seja i, para esse cubo.
d) Verifica-se experimentalmente que é impossível ver-se atra-
vés de faces adjacentes de cubos de acrílico, material cujo ín-
dice de refração é 1,5. Usando o raciocínio utilizado no item an-
terior, considere o ângulo 1 mais favorável possível e mostre
que, para um cubo de acrílico, mesmo um raio que incida na 1a
face com este ângulo ainda sofrerá reflexão total na 2a face.

GABARITO OFICIAL:

OBS.: Na solução, o meio externo ao cubo é chamado de 1 (que


considera-se ser o ar) e o meio do cubo é chamdo de 2.

a) n1sen (90O – 1) = n2sen 2


n2 > 1 (pois (90O – 1
)> 2
)
v = c/n2 = f.c f = 1/n2 < 1

b) 3
= limite
sen 3
= nMENOR/nMAIOR

sen 3
= 1/n2 = f 3
= arcsen f

c) diminuir 1 aumentar 2 (lei de Snell)


aumentar 2 diminuir 3 ( 2 + 3 = 90O)
3 limite
, portanto, para ocorrer refração na 2a face
deve-se diminuir 1.
d) Ângulo mais favorável possível: é aquele que forne-
ce o maior 2 possível, isto é, 1 = 0o 2
= limite.

Do item b) sen limite


= 1/n2 = 2/3.

3
= 90O - 2
= 90O – limite
sen 3
= cos limite
=
2
= 1 – sen limite
= 5/3 sen 3
> sen limite

3
> limite e a luz está indo do mais para o menos
refringente reflexão total

japizzirani@gmail.com 21
(UECE-2008/2) - ALTERNATIVA: B
XI - VESTIBULARES 2008/2 A luz do Sol inclina-se na direção da superfície da Terra à medida
que penetra na atmosfera.
Como conseqüência, ainda podemos ver o Sol, mesmo depois
(UNEMAT/MT-2008/2) - ALTERNATIVA: B (OFICIAL) OBS.: AAL-
que esse já está abaixo da linha do horizonte, ao entardecer.
TERNATIVA CORRETAÉ D (O ÂNGULO LIMITE ENTRE DOIS MEI-
Esse fenômeno dá-se devido à
OS EXISTE INDEPENDENTE SE HÁ LUZ INCIDENTE OU NÃO).
a) atração da gravidade da terra.
Analise a figura abaixo, considerando que o índice de refração
*b) variação do índice de refração do ar com a altitude.
do vácuo é igual a 1, e do vidro igual a 2 , para luz c) dispersão da luz na atmosfera.
monocromática. d) difração da luz ao penetrar a atmosfera.

Com base na figura, são feitas as seguintes afirmativas.


I- O raio de luz monocromática sofrerá reflexão total quando atin-
gir o ângulo limite de incidência.
II- O raio de luz monocromática sofrerá refração, e sua velocida-
de no vidro será menor que no vácuo.
III- O raio de luz monocromática tem uma trajetória rasante no
vidro, ou seja, afastado da normal.
IV- O ângulo-limite será de 45º.
Assinale a alternativa correta.
a) Apenas I, II e III estão corretas.
b) Apenas I, III e IV estão incorretas.
c) Apenas III e IV estão corretas.
d) Apenas II e IV estão corretas.
e) Apenas II, III e IV estão incorretas.

(INATEL-2008/2) - ALTERNATIVA: C (refazer)


Uma das tecnologias aplicadas em telecomunicações utiliza para
transmissão de informações um cabo de fibras ópticas no qual
as informações são transmitidas através de impulsos luminosos.
O fenômeno físico em que está baseado este tipo de transmis-
são é:
a) polarização das ondas.
b) reflexão difusa.
*c) reflexão total.
d) refração total.
e) difração das ondas eletromagnéticas.

(U.F. VIÇOSA-2008/2) - ALTERNATIVA: A


Um raio de luz incide na interface entre dois meios cujos índices
de refração n estã indicados nas figuras abaixo. A alternativa na
qual o raio de luz incidente poderá sofre reflexão total é:

*a) b)

c) d)

japizzirani@gmail.com 22
XII - VESTIBULARES 2008/1 XII - VESTIBULARES 2008/2
(FAZU-2008/2) - ALTERNATIVA: D
(UTFPR-2008) - ALTERNATIVA: E
Ainda hoje, no Brasil, alguns índios pescam em rios de águas
Um recipiente de base retangular e dimensões 30 cm por 40 cm
claras e cristalinas, com lanças pontiagudas, feitas de madeira.
contém certo volume de tetracloreto de carbono, um líquido cujo
Apesar de não saberem que o índice de refração da água é igual
índice de refração é aproximadamente igual a 1,5. Uma pessoa
a 1,33, eles conhecem, a partir da experiência do seu dia-a-dia,
observando por cima, com os olhos numa direção normal à su-
a lei da refração (ou da sobrevivência da natureza) e, por isso,
perfície da água e ao fundo horizontal do recipiente, avalia que a
conseguem fazer a sua pesca.
profundidade do líquido aparenta ser de 4,0 cm. Considerando o
índice de refração do ar igual a 1, é possível concluir que a pro-
fundidade real do líquido, em cm, é aproximadamente igual a:
a) 2,7
b) 4,0
c) 5,5
d) 6,7
*e) 6,0

(UNIFESP-2008) - ALTERNATIVA: E
A figura acima é apenas esquemática. Ela representa a visão
Na figura, P representa um peixinho no interior de um aquário a
que o índio tem da posição em que está o peixe. Isto é, ele enxer-
13 cm de profundidade em relação à superfície da água. Um ga-
ga o peixe como estando na profundidade III. As posições I, II, III
roto vê esse peixinho através da superfície livre do aquário,
e IV correspondem a diferentes profundidades numa mesma
olhando de duas posições: O1 e O2. vertical. Considere que o peixe está praticamente parado nessa
posição. Para acertá-lo, o índio deve jogar sua lança em direção
ao ponto:
a) I b) II c) III *d) IV e) II ou III

(UFMS-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 026 (002+008+016)


Um biólogo, na tentativa de obter o comprimento de um tubarão
que está no interior de um grande aquário de vidro, observa-o
atentamente do lado externo. Em um dado instante, o tubarão
permanece em repouso na posição horizontal, paralelo e a uma
distância de 1 m de uma das paredes de vidro transparente do
aquário. Nesse momento, o biólogo está a 2 m de distância dessa
parede e em frente do ponto A que está na extremidade da bar-
batana caudal. O biólogo permanece nessa mesma posição e gi-
Sendo nágua = 1,3 o índice de refração da água, pode-se afirmar ra a cabeça de um ângulo de 30o para a esquerda, e a nova linha
que o garoto vê o peixinho a uma profundidade de de visada coincide com o ponto B que está na cabeça do tuba-
a) 10 cm, de ambas as posições. rão, veja a figura. Considere o índice de refração do ar e da água
b) 17 cm, de ambas as posições. iguais a 1,0 e 1,33, respectivamente, e despreze a espessura e
c) 10 cm em O1 e 17 cm em O2. os efeitos de refração do vidro. Com fundamentos nos fenôme-
d) 10 cm em O1 e a uma profundidade maior que 10 cm em O2. nos da propagação da luz em meios diferentes, assinale a(s)
*e) 10 cm em O1 e a uma profundidade menor que 10 cm em O2. proposição(ões) correta(s).
(Dados: sen22O=0,37; cos22O= 0,93; sen30O= 0,50; cos30O=0,87)

(001) A velocidade da luz vermelha é menor que a velocidade da


luz violeta na água.
*(002) Se o tubarão for nadando lentamente para a esquerda e
na horizontal, devido ao fenômeno de reflexão total, a imagem da
cabeça dele, vista pelo biólogo, desaparecerá primeiro que a
imagem da cauda dele vista pelo biólogo.
(004) O fenômeno de refração da luz não acontece em meio
dispersivo.
*(008) O índice de refração na água, para a luz violeta, é maior
que o índice de refração na água para a luz vermelha.
*(016) O comprimento real do tubarão é menor que 1,60 m.

japizzirani@gmail.com 23
b) o vidro é mais refringente para a luz azul do que para a luz
XIII - VESTIBULARES 2008/1 vermelha, portanto, a luz azul se aproxima mais da normal que a
vermelha na primeira refração, e conseqüentemente, se afasta
mais da normal na segunda refração (princípio da revessibilidade).
(UFPR-2008) - RESPOSTA: NO FINAL Portanto, a distância d diminui (figura a seguir).
Um feixe de luz laser de hélio-neônio, com comprimento de onda
igual a 633 nm (luz vermelha), e outro de argônio, com compri-
mento de onda igual a 458 nm (luz azul), incidem paralelamente
sobre um bloco de vidro de seção reta retangular, conforme in-
dicado na Figura 1. Antes de atingirem o bloco, quando ainda es-
tão se propagando no ar, os feixes estão separados por uma
distância lateral d. O índice de refração n do bloco de vidro de-
pende do comprimento de onda 0 da luz incidente, conforme
mostra o gráfico da Figura 2. Considere que nar = 1,0.
c) Pelas mesmas razões do item b a distância d aumenta (figura
a seguir).

(UECE/CE-2008) - ALTERNATIVA: B
Um raio de luz propagando-se no ar incide, com um ângulo de in-
cidência igual a 45o, em uma das faces de uma lâmina feita com
um material transparente de índice de refração n, como mostra a
figura.

a) Mostre que os feixes continuam paralelos entre si após atra-


vessarem o bloco de vidro. Sabendo-se que a linha AC e o prolongamento do raio incidente,
b) Considere que o feixe 1 corresponda à luz vermelha e o feixe d = 4 cm e BC = 1 cm, assinale a alternativa que contém o valor
2 à luz azul. A separação lateral entre os feixes diminui, aumenta de n.
ou permanece a mesma após emergirem do bloco? Justifique.
c) O resultado do item b mudaria se o feixe 1 correspondesse à a)
luz azul e o feixe 2 à luz vermelha? Justifique.
*b)
RESPOSTA::

a) c)

2
< 1
(vidro + refringente que o ar) d)
3
= 1
(princípio da reversibilidade)

CONTINUA NA COLUNA DA DIREITA.


japizzirani@gmail.com 24
XIV - VESTIBULARES 2008/1

(INATEL-2008) - ALTERNATIVA: D
Um raio luminoso monocromático incide na primeira face (AB) de
um prisma como mostra a figura. Considerando que este prisma
encontra-se imerso no ar, podemos afirmar que o ângulo de in-
cidência na segunda face (AC) e o ângulo de desvio total valem,
respectivamente:
a) 60º e 120º
b) 60º e 60º
c) 30º e 120º
*d) 30º e 60º
e) 60º e 90º

XIV - VESTIBULARES 2008/2

(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: B
Um raio de luz, vindo de um meio com índice de refração n1, inci-
de horizontalmente sobre um prisma de vidro, cujo índice de re-
fração é n2 (veja a figura). O raio emerge da face inclinada do
prisma mantendo sua direção original que faz um ângulo com
a normal à mesma face. Assinale a alternativa que apresenta
uma relação CORRETA entre as grandezas n1 e n2, e .
a) 2 = n1, ( /2) – = .
*b) n2 = n1, = .
c) n2 n1, ( /2) – = .
d) n2 n1, = .

(UNIMONTES/MG-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Um raio de luz, vindo de um meio com índice de refração n1, in-
cide horizontalmente sobre um prisma de vidro, cujo índice de
refração é n2 (veja a figura). O raio emerge da face inclinada do
prisma fazendo um ângulo com a normal à mesma face. A re-
lação CORRETA entre n1, n2, e é
a) n2sen (( /2) – ) = n1sen .
b) n1sen = n2sen .
c) n1sen (( /2) – ) = n2sen .
*d) n2sen = n1sen .

japizzirani@gmail.com 25
XV - VESTIBULARES 2008/1

(EAFIMG-2008) - ALTERNATIVA: C
Em um dia ensolarado você pode, com ajuda de um instrumento
óptico, acender um fósforo. Sobre esse instrumento, podemos
afirmar:
a) trata-se de uma lente divergente
b) só pode ser uma lente convergente
*c) pode ser uma lente convergente ou um espelho côncavo
d) pode ser uma lente divergente ou um espelho convexo

(VUNESP-2008) - ALTERNATIVA: A
Para verificar os conhecimentos sobre lentes esféricas, o pro-
fessor faz a seus alunos as seguintes afirmações:
I. As lentes esféricas classificam-se em lentes convergentes e
lentes divergentes.
II. Lentes biconvexas apresentam bordos mais espessos que a
região central da lente.
III. Uma lente biconvexa torna-se bicôncava se invertermos o
sentido de propagação da luz que incide sobre a lente.
Os alunos, atentos, responderam que está correto apenas o que
se afirma em
*a) I.
b) II.
c) III.
d) I e II.
e) II e III.

XV - VESTIBULARES 2008/2
(FAZU-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Por definição, lentes delgadas são aquelas que possuem a parte
periférica menos espessa que a parte central. Em relação às
lentes delgadas foram feitas as seguintes afirmativas:
I. Lentes delgadas são sempre divergentes.
II. Lentes delgadas são sempre convergentes.
III. Lentes delgadas podem ser convergentes ou divergentes.
Analisando tais alternativas, pode-se dizer que
a) apenas a I é verdadeira.
b) apenas a II é verdadeira.
*c) apenas a III é verdadeira.
d) apenas I e II são verdadeiras.
e) apenas I e III são verdadeiras.

(UNEMAT/MT-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Relacione a coluna I com a coluna II.

Assinale a alternativa que corresponde à seqüência correta.


a) 3 2 1 4
b) 4 3 1 2
*c) 3 4 1 2
d) 1 2 3 4
e) 2 1 4 3

japizzirani@gmail.com 26
UEG-2008) - ALTERNATIVA: C
XVI - VESTIBULARES 2008/1 O filme publicitário ‘’Copo’’ foi criado pela Lew Lara para o Grupo
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 28 Schincariol como propaganda de caráter social, já que sua
temática chama a atenção dos perigos da combinação de álcool
(MACK-2008) - ALTERNATIVA: E com direção. Considere que o copo cheio de cerveja se compor-
Uma lente delgada convergente tem distância focal de 20 cm. Pa- te como uma lente convergente com índice de refração maior
ra se obter uma imagem conjugada de um objeto real, maior que que o índice do ar.
o próprio objeto e não invertida, esse deverá ser colocado sobre
o eixo principal da lente,
a) a 40 cm do centro óptico.
b) a 20 cm do centro óptico.
c) a mais de 40 cm do centro óptico.
d) entre 20 cm e 40 cm do centro óptico.
*e) a menos de 20 cm do centro óptico.

(UNIFESP-2008) - ALTERNATIVA: B
Considere as situações seguintes.
I. Você vê a imagem ampliada do seu rosto, conjugada por um es-
pelho esférico.
II. Um motorista vê a imagem reduzida de um carro atrás do seu,
conjugada pelo espelho retrovisor direito.
III. Uma aluna projeta, por meio de uma lente, a imagem do lustre
do teto da sala de aula sobre o tampo da sua carteira.
A respeito dessas imagens, em relação aos dispositivos ópticos
referidos, pode-se afirmar que
a) as três são virtuais.
*b) I e II são virtuais; III é real.
c) I é virtual; II e III são reais.
d) I é real; II e III são virtuais.
e) as três são reais.

(PUCSP-2008) - ALTERNATIVA: B
Na figura a seguir, em relação ao instrumento óptico utilizado e
às características da imagem formada, é possível afirmar que é COPO. Filme publicitário. Lew Lara Publicidade. Disponível em:
uma imagem <www.portaldapropaganda.com> Acesso em: 20 set. 2007. [Adaptado]

Com relação à formação da imagem formada pelo copo de cer-


veja, é CORRETO afirmar:
a) Não passa de uma montagem computacional, sem nenhuma
justificativa física.
b) Independe da posição do objeto em relação à lente conver-
gente.
*c) É necessário que o objeto se encontre atrás do foco da lente
convergente.
d) É necessário que o objeto fique entre o foco e o vértice da
lente convergente.

(INATEL-2008) - ALTERNATIVA: B
Na figura abaixo estão representados um objeto e uma lente di-
vergente. Em que posição ao longo do eixo principal, aproxima-
damente, vai se formar a imagem conjugada da lente?

a) real, formada por uma lente divergente, com o objeto (livro)


colocado entre o foco objeto e a lente.
*b) virtual, formada por uma lente convergente, com o objeto (li-
vro) colocado entre o foco objeto e a lente.
c) virtual, formada por uma lente divergente, com o objeto (livro)
colocado entre o foco objeto e a lente.
a) A
d) real, formada por uma lente convergente, com o objeto (livro)
*b) B
colocado entre o foco objeto e o ponto anti-principal objeto da
c) C
lente.
d) D
e) virtual, formada por uma lente convergente, com o objeto (li-
e) E
vro) colocado sobre o foco objeto da lente.

japizzirani@gmail.com 27
XVI - VESTIBULARES 2008/2

(VUNESP/UNICID-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Em um processo experimental, um aluno utilizou uma lente e, por
meio dela, observou a imagem de uma caneta, sobre a qual, ano-
tou suas características:
I. Direita.
II. Maior.
III. Virtual.
Ao ler tais informações, sabe-se que a caneta se encontra
*a) entre o foco principal objeto e o centro óptico de uma lente
convergente.
b) sobre o foco principal objeto de uma lente convergente.
c) entre o foco principal imagem e o ponto antiprincipal de uma
lente divergente.
d) antes do ponto antiprincipal de uma lente divergente.
e) sobre o ponto antiprincipal de uma lente qualquer.

(UNIFOR/CE-2008/2) - ALTERNATIVA: A
Um objeto iluminado, de certa extensão, é colocado perpendicu-
larmente ao eixo principal de uma lente convergente a uma dis-
tância maior que o dobro da distância focal da lente.
A imagem que a lente forma desse objeto é
*a) real, invertida e reduzida.
b) real, invertida e aumentada.
c) real, direita e reduzida.
d) virtual, direita e aumentada.
e) virtual, invertida e reduzida.

(CEFETSP-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Um objeto extenso está à frente de um sistema óptico e a imagem
produzida por este dispositivo é virtual, direta e ampliada. O
sistema considerado pode ser:
a) Um espelho convexo ou lente biconvexa e a distância objeto é
superior à distância focal;
b) Um espelho côncavo ou lente bicôncava e a distância objeto é
maior que a distância focal e menor que o raio de curvatura;
c) Um espelho convexo ou lente bicôncava e a distância objeto é
maior que a distância focal e menor que o raio de curvatura;
*d) Um espelho côncavo ou lente plano-convexa e a distância
objeto é inferior à distância focal;
e) Um espelho côncavo ou lente biconvexa e a distância objeto é
maior que o raio de curvatura.

japizzirani@gmail.com 28
(UNIFESP-2008) - RESPOSTA NO FINAL
XVII - VESTIBULARES 2008/1 A figura representa um banco óptico didático: coloca-se uma
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 30 lente no suporte e varia-se a sua posição até que se forme no
anteparo uma imagem nítida da fonte (em geral uma seta lumino-
sa vertical). As abscissas do anteparo, da lente e do objeto são
(UDESC-2008) - RESPOSTA a) não b) imagem real abaixo do
medidas na escala, que tem uma origem única.
solo de tamanho 40 cm - não enxerga c) enxerga uma imagem
dentro da sala de ginástica, virtual e menor que o objeto. ver slide:
O profissional de Educação Física recém-contratado por uma UNIFEST - 2008 - Q.14
academia de ginástica, na qual uma parede de vidro translúcido
separa a sala de ginástica do corredor do shopping, por onde
passam centenas de pessoas diariamente, resolve inovar. O
profissional sugere ao proprietário da academia modificar a pa-
rede, substituindo o vidro por um sistema óptico. Para testar qual
a melhor opção, faz alguns cálculos para três diferentes siste-
mas ópticos:
I) espelho plano;
II) lente convergente com foco de 50,0 cm e eixo principal no
solo;
III) lente divergente com foco de 50,0 cm e eixo principal no solo.
Considerando um objeto vertical de 60,0 cm de altura, colocado
no interior da sala de ginástica a uma distância de 1,25 m da
parede, e um observador posicionado no corredor do shopping,
a uma distância de 1,50 m da parede da sala de ginástica, res-
ponda: a) Represente graficamente no caderno de respostas (sem va-
a) O observador enxerga o objeto, no caso I? lores numéricos) a situação correspondente ao esquema da fi-
b) Qual o tamanho da imagem do objeto, no caso II? O observa- gura, em que apareçam: o objeto (seta luminosa da fonte); a len-
dor enxerga o objeto? te e seus dois focos; a imagem e pelo menos dois raios de luz
c) Onde é formada a imagem do objeto, no caso III? O observador que emergem do objeto, atravessem a lente e formem a imagem
enxerga o objeto? no anteparo.
b) Nessa condição, determine a distância focal da lente, sendo
(UDESC-2008) - RESPOSTA: a) invertida, pois a imagem é real dadas as posições dos seguintes componentes, medidas na es-
b) 3/151 m 1,98 cm cala do banco óptico: anteparo, na abscissa 15 cm; suporte da
Para projetar um filme sobre planejamento estratégico, na em- lente, na abscissa 35 cm; fonte, na abscissa 95 cm.
presa em que trabalha, um engenheiro dispõe no momento de um
velho projetor, que aumenta os quadros do filme em 150 vezes. RESPOSTA:
A imagem formada sobre a tela, a 3,0 m da lente de projeção, a)
deve ser suficientemente grande para que todos assistam ao
filme com uma imagem nítida.
a) A imagem formada dever ser direita ou invertida? Justifique
sua resposta.
b) Qual a distância focal da lente de projeção?

(FATECSP-2008) - ALTERNATIVA: E
Sobre uma mesa, são colocados alinhados uma vela acesa, uma b) p’ = 35 - 15 = +20 cm e p = 95 - 15 - 20 = +60 cm
lente convergente e um alvo de papel. f = +15 cm (lente convergente)

(INATEL-2008) - RESPOSTA: 8,2 m


Um produtor de comercial deseja projetar em uma parede de um
edifício uma imagem com altura 40 vezes maior do que o objeto.
Para isto, utiliza-se de um projetor de slides com lente biconvexa
de distância focal igual a 20 cm. Determine qual a distância que o
produtor deve manter entre a lente do seu projetor e a parede do
Inicialmente, a vela é afastada da lente tanto quanto possível, e edifício.
ajusta-se a posição do alvo para se obter nele a imagem mínima
da vela. Mede-se e anota-se a distância f do alvo à lente. Apro- (PUCCAMP-2008) - ALTERNATIVA: C
ximando-se a vela, até que fique à distância (3/2)f da lente, para Raios de luz, paralelos ao eixo principal de uma lente esférica,
captar imagem nítida da vela o alvo deverá ser posicionado à convergem para um ponto situado a 20 cm da lente. Se um objeto
distância da lente igual a for colocado a 10 cm da lente, obtém-se uma imagem
a) (2/3).f a) real e direita.
b) f b) virtual e invertida.
c) (3/2).f *c) virtual e duas vezes maior que o objeto.
d) 2.f d) real e a 20 cm da lente.
*e) 3.f e) invertida e duas vezes menor que o objeto.

(UNESP-2008) - RESPOSTA: 8,0 mm


Uma lupa utilizada para leitura é confeccionada com uma lente
delgada convergente, caracterizada por uma distância focal f.
Um objeto é colocado a uma distância 0,8 f, medida a partir da
lente. Se uma letra de um texto tem altura 1,6 mm, determine o ta-
manho da letra observado pelo leitor.

japizzirani@gmail.com 29
XVII - VESTIBULARES 2008/2

(VUNESP/UNINOVE-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Um professor de Biologia está mostrando slides para seus alu-
nos e pretende projetar numa tela uma imagem com 1,5 m de al-
tura de uma árvore. A figura da árvore no slide tem 1,5 cm de
altura. Sabendo que a distância do slide à lente do projetor é de
4,0 cm, a distância dessa lente até a tela de projeção, para que
o professor consiga seu objetivo deve ser, em metros,
a) 1,5.
b) 2,0.
c) 3,0.
*d) 4,0.
e) 6,0.

(UTFPR-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Um aluno montou precariamente um projetor de slides. O slide foi
mantido a 12 cm de uma lente de distância focal 10 cm. A distân-
cia entre a lente e a tela de projeção para que a imagem fosse
bem nítida, em cm, é igual a:
a) 50.
b) 70.
*c) 60.
d) 80.
e) 100.

(UEM/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 10 (02+08)


Com uma lente delgada, projeta-se, em uma tela situada a 50,0
cm da lente, a imagem de um objeto com 2,5 cm de altura, coloca-
do a 55,0 cm da tela. É correto afirmar que
01) a lente é convergente e a imagem é virtual.
*02) a lente é convergente e a imagem é real.
04) a lente é divergente e a distância focal é aproximadamente
6,0 cm.
*08) a lente é convergente e a distância focal é aproximadamen-
te 4,5 cm.
16) a lente é divergente e a imagem virtual.

japizzirani@gmail.com 30
(UFMG-2008) - RESPOSTA: FAZER
XVIII - VESTIBULARES 2008/1 Usando uma lente convergente, José Geraldo construiu uma câ-
mera fotográfica simplificada, cuja parte óptica está esboçada
(UFTM-2008) - ALTERNATIVA: E nesta figura:
19. Duas lentes esféricas, uma plano-convexa e outra plano-
côncava, são justapostas e inseridas no vácuo (índice de refra-
ção igual a 1). Os raios de curvatura de ambas as lentes têm o
mesmo valor, entretanto, seus índices de refração diferem.

Ele deseja instalar um mecanismo para mover a lente ao longo de


um intervalo de comprimento x, de modo que possa aproximá-la
ou afastá-la do filme e, assim, conseguir formar, sobre este, ima-
gens nítidas.
1. Sabe-se que a distância focal da lente usada é de 4,0 cm e
A vergência do conjunto, resultado da adição das vergências que essa câmera é capaz de fotografar objetos à frente dela,
individuais de ambas as lentes, em di, pode ser determinada por situados a qualquer distância igual ou superior a 20 cm da lente.
Considerando essas informações, DETERMINE o valor de x.
a) 2. Pretendendo fotografar a Lua, José Geraldo posiciona a lente
dessa câmera a uma distância D do filme. Em seguida, ele subs-
titui a lente da câmera por outra, de mesmo formato e tamanho,
b) porém feita com outro material, cujo índice de refração é maior.
Considerando essas informações, RESPONDA:
Para José Geraldo fotografar a Lua com essa nova montagem, a
c) distância da lente ao filme deve ser menor, igual ou maior que
D? JUSTIFIQUE sua resposta.

d)
XVIII - VESTIBULARES 2008/2
*e)
(UTFPR-2008/2) - ALTERNATIVA: C
Sobre lentes esféricas delgadas feitas de vidro e imersas no ar,
(UNESP-2008) - ALTERNATIVA: D considere as seguintes afirmações:
Três feixes paralelos de luz, de cores vermelha, amarela e azul, I) A distância focal de uma lente não depende do índice de refra-
incidem sobre uma lente convergente de vidro crown, com dire- ção do vidro de que é feita.
ções paralelas ao eixo da lente. Sabe-se que o índice de refra- II) As lentes divergentes são mais espessas nas bordas e mais
ção n desse vidro depende do comprimento de onda da luz, co- finas no centro.
mo mostrado no gráfico da figura. III) Uma lente plano-côncava é convergente.
IV) Nas lentes convergentes, o foco imagem é real.
Está(ão) correta(s):
a) somente I.
b) somente II.
*c) somente II e IV.
d) somente II, III e IV.
e) I, II, III e IV.

Após atravessar a lente, cada feixe irá convergir para um ponto


do eixo, a uma distância f do centro da lente. Sabendo que os
comprimentos de onda da luz azul, amarela e vermelha são 450
nm, 575 nm e 700 nm respectivamente, pode-se afirmar que
a) fazul = famarelo = fvermelho.
b) fazul = famarelo < fvermelho.
c) f azul > famarelo > fvermelho.
*d) fazul < famarelo < fvermelho.
e) fazul = famarelo > fvermelho.

japizzirani@gmail.com 31
(UNEMAT/MT-2008) - ALTERNATIVA: E
XIX - VESTIBULARES 2008/1 Sabendo-se que o estudo da ótica relaciona-se a alguns fenô-
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 33 menos e instrumentos, estabeleça a correspondência entre as
colunas A e B.

(UDESC-2008) - ALTERNATIVA: B (gabarito oficial B - ver obser- (A) Fenômenos (B) Estudo da Ótica
vação no final, a questão não tem resposta correta) 1- Eclipse ( ) Lentes
A luneta é um equipamento utilizado principalmente para se ob- 2- Miragem ( ) Dispersão da Luz Branca
servar as estrelas e os planetas mais próximos. Tem como fina- 3- Arco-Íris ( ) Princípio da Propaganda
lidade aproximá-los e gerar uma imagem virtual e ampliada deles. Retilínea da Luz
Escolha, entre as opções abaixo, aquela que melhor representa 4- Microscópio ( ) Reflexão da Luz na
o esquema óptico de uma luneta, representado na figura. Atmosfera
5- Fibra Ótica ( ) Reflexão Total da Luz

Assinale a alternativa CORRETA.


a) 4, 2, 1, 5, 3
b) 5, 2, 1, 4, 3
c) 4, 1, 3, 2, 5
d) 5, 3, 2, 4, 1
*e) 4, 3, 1, 2, 5

(FUVEST-2008) - ALTERNATIVA: C
Um sistema de duas lentes, sendo uma convergente e outra di-
a) A lente objetiva deve ter distância focal igual à da lente ocular,
vergente, ambas com distâncias focais iguais a 8 cm, é montado
e a lente ocular deve estar posicionada de tal forma que sua
para projetar círculos luminosos sobre um anteparo. O diâmetro
imagem seja real.
desses círculos pode ser alterado, variando-se a posição das
b) A lente objetiva deve ter distância focal maior do que a da
lentes.
lente ocular, e o foco da ocular deve estar sobre o foco da
objetiva.
c) A lente objetiva deve ter distância focal menor do que a da
lente ocular, e o foco da ocular deve estar sobre o foco da
objetiva, para que a imagem seja real.
d) A lente objetiva deve ter distância focal menor do que a da
lente ocular, e o foco da ocular deve estar posicionada de tal
forma que sua imagem seja invertida.
e) A lente objetiva deve ter distância focal maior do que a da
lente ocular, e a ocular deve estar posicionada de tal forma que
sua imagem seja real.

OBS.: A luneta apresentada na figura é astronômica. A Em uma dessas montagens, um feixe de luz, inicialmente de raios
imagem formada pela objetiva (I1) é real e sobre o foco paralelos e 4 cm de diâmetro, incide sobre a lente convergente,
separada da divergente por 8 cm, atingindo finalmente o antepa-
dela. A imagem produzida pela ocular (I2) é virtual e mai-
ro, 8 cm adiante da divergente. Nessa montagem específica, o
or que o objeto, portanto, o objeto (I1) deve estar entre o círculo luminoso formado no anteparo é melhor representado por
foco e a ocular. Conclui-se que os focos não são coinci-
dentes.

(UDESC-2008) - RESPOSTA: FAZER


Você, como aluno do curso de Física, construirá dois instrumen- *
tos ópticos que serão usados em experiências demonstrativas
em sala de aula. (UFERJ-2008) - ALTERNATIVA: C
a) Primeiramente, faça o esquema óptico de uma lupa, ou seja, A figura ao lado mostra duas lentes associadas formando o que
uma única lente convergente que produz uma imagem virtual, denominamos de sistema afocal, ou seja, quando um feixe lumi-
maior e direita. Use os raios principais em seu esquema. noso paralelo, incidindo na primeira lente, refrata na segunda,
b) Depois, faça o esquema de um microscópio óptico, um instru- também paralelo. Imagine, agora, que você tenha uma lente con-
mento que tem como objetivo ampliar um objeto. A imagem forne- vergente, com 6,0 cm de distância focal, e outra divergente, com
cida por ele deve ser virtual, maior e invertida. Construa o mi- 3,0 cm de distância focal dispostas de modo que seus eixos
croscópio utilizando 2 lentes convergentes. A 1a lente fornecerá ópticos coincidam.
uma imagem real, invertida e ampliada, e será objeto da 2a lente.
Use os raios principais em seu esquema.

Qual deve ser a distância (d) entre as lentes, para que o sistema
seja afocal?
a) Zero
b) 2,0 cm
*c) 3,0 cm
d) 6,0 cm
e) 9,0 cm
japizzirani@gmail.com 32
(FUVEST-2008) - RESPOSTA NO FINAL b)
Em um museu, um sistema ótico permite que o visitante observe
detalhes de um quadro sem se aproximar dele. Nesse sistema,
uma lente convergente, de distância focal fixa, projeta a imagem
do quadro (ou parte dela) sobre uma tela de receptores, que re-
produzem essa imagem em um monitor (do mesmo tamanho da
tela). O sistema pode ser aproximado ou afastado do quadro,
pelo visitante, que deve ainda ajustar a distância entre a lente e Verificação analítica da posição da tela/monitor:
a tela, para focalizar a imagem na tela. A Figura 1, da página de Equação de Gauss: p = 180 cm e f = 60 cm p’ = 90 cm
respostas, esquematiza a situação em que um quadro é projeta-
do na tela/monitor. A Figura 2 esquematiza a situação em que o
visitante aproxima a lente do quadro e ajusta a distância lente- c)
tela, obtendo uma imagem nítida na tela/monitor. Para verificar o
que é observado, nesse caso, pelo visitante,

y = 120 cm, p = 180 cm e p’ = 90 cm y’ = - 60 cm não cabe


na tela cujo tamanho é de 40 cm de lado.
y’ = - 40 cm (tamanho da tela) y = 80 cm

(UEL-2008) - ALTERNATIVA: B
A figura a seguir ilustra um telescópio refrator simples, composto
por duas lentes biconvexas delgadas. Com base na figura e nos
conhecimentos de ótica geométrica, assinale a alternativa corre-
a) assinale, na Figura 1 da página de respostas, traçando as li- ta.
nhas de construção necessárias, a posição do foco da lente, in-
dicando-a pela letra F.
b) assinale, na Figura 2 da página de respostas, traçando as li-
nhas de construção necessárias, a nova posição da tela para
que a imagem seja projetada com nitidez, indicando-a pela letra
T.
c) desenhe, na Figura 2, a imagem formada sobre a tela, tal como
vista no monitor.
ver slide:
FUVEST - 2008 - Q.06

a) Lentes bicôncavas podem convergir os raios de luz da região


I, diminuindo assim o tamanho da imagem.
*b) Lentes bicôncavas podem divergir os raios de luz da região
II, tornando-os paralelos.
c) Os raios de luz que emergem na região IV produzirão uma
imagem se projetados em uma tela (anteparo).
d) Lentes biconvexas podem divergir os raios de luz da região III,
tornando-os paralelos.
e) Uma lente divergente deve ser utilizada para focar os raios de
luz que emergem na região IV sobre um anteparo.

Resolução XIX - VESTIBULARES 2008/2


a)

(FATEC-2008/2) - ALTERNATIVA: C
O astrônomo alemão Johannes Kepler estudou as leis que go-
vernam a passagem da luz em lentes ou em um sistema de len-
tes. Verificou que sistemas de lentes podem ser utilizados para
a construção de dois tipos de lunetas: astronômica e terrestre.
Estas lunetas têm em sua objetiva uma lente convergente. Para a
Verificação analítica da distância focal da lente: luneta astronômica, a ocular é uma lente convergente e para a
Equação de Gauss: p = 240 cm e p’ = 80 cm f = 60 cm luneta terrestre, utilizada por Galileu Galilei, a ocular é uma lente
divergente. Utilizando a luneta de Galileu, o observador obtém a
imagem final formada como sendo
CONTINUANA COLUNADADIREITA a) real, direita e maior que o objeto.
b) real, invertida e menor que o objeto.
*c) virtual, direita e maior que o objeto.
d) virtual, direita e menor que o objeto.
e) virtual, invertida e maior que o objeto.
japizzirani@gmail.com 33
(MED.ITAJUBÁ-2008) - ALTERNATIVA: B
XX - VESTIBULARES 2008/1 Um indivíduo observa que não consegue ver nitidamente objetos
VESTIBULARES - 2008/2 - PÁG. 35 colocados a sua frente, fato este que podemos atribuir a forma-
ção da imagem entre o cristalino e a retina.
(UFCG/PB) - ALTERANIVA: C Um oftalmologista prescreveria que tipo de lentes para correção
Uma pessoa míope não consegue ver nitidamente um objeto se deste problema
este estiver localizado além de um ponto denominado ponto re- a) Lentes convergentes
moto ou ponto distante. Neste caso, a imagem do objeto não se- *b) Lentes divergentes
ria formada na retina, como ocorre em um olho normal, mas em c) Lentes convergentes e divergentes simultâneas.
um ponto entre o cristalino (lente convergente) e a retina. A ex- d) Este problema não se corrige com uso de lentes.
pressão “grau” de uma lente de óculos é bastante usual na lin- e) Nenhuma das Respostas Anteriores.
guagem cotidiana. No entanto, os oftalmologistas definem-na
como dioptria, que corresponde numericamente ao inverso da (UNIFENAS-2008) - ALTERNATIVA: E
distância focal da lente, medida em metros. Em um olho normal, o Assinale a associação incorreta;
ponto remoto localiza-se no infinito e a distância entre o cristali- ALTERNATIVA GLOBO OCULAR MÁQUINA FOTOGRÁFICA
no e a retina é de aproximadamente 2 cm. Para um olho míope a pálpebra obturador
cujo ponto remoto vale 200 cm, o “grau” adequado para a lente b Íris e pupila diafragma
dos óculos será: c retina filme
a) 2 dioptrias (lente divergente). d Acomodação visual focalização
b) 1 dioptria (lente divergente). *e Cristalino, córnea, humor Sistema para
*c) 0,5 dioptria (lente divergente). aquoso, humor vítreo sustentação
d) 2 dioptrias (lente convergente).
e) 1 dioptria (lente convergente).
(UNIFENAS-2008) - ALTERNATIVA: C
(EAFIMG-2008) - ALTERNATIVA: C “Este tipo de ametropia, em que há um afastamento do ponto
Em se tratando das correções visuais com óculos, basicamente próximo ( aumento da distância mínima de visão distinta), é deno-
o que determina a solução do problema é o perfil das lentes, ou minado _________________.
seja, a curvatura dessas. Das lentes apresentadas abaixo, as Logo, haverá dificuldade de visualização de objetos a curtas
que podem corrigir a miopia são: distâncias.
Esse defeito se deve a uma má formação do olho, que é menos
profundo que o normal, ou possui uma vergência diminuída do
cristalino.”
Assinale a palavra que preenche corretamente a lacuna anteri-
or.
a) astigmatismo;
b) miopia;
*c) hipermetropia;
d) presbiopia;
e) estrabismo.

(UNIFENAS-2008) - ALTERNATIVA: D
Amplitude de acomodação.
a) as lentes 1,2 e 4
Na realidade, a amplitude de acomodação nas pessoas normais
b) as lentes 3,4 e 5
é bem maior que 4 dioptrias.
*c) as lentes 4,5 e 6
A amplitude de acomodação de uma criança de 10 anos pode
d) as lentes 1e 4 chegar até 12 dioptrias.
Entretanto, o valor de 4 dioptrias é dado como valor, até o qual
considera-se que não há defeito na visão.
(PUCRS-2008) - ALTERNATIVA: B
É comum, após os 40 anos, a amplitude de acomodação atingir
Em relação a fenômenos ópticos e suas aplicações, é correto
valores inferiores a 4 dioptrias. Esse defeito da visão é denomi-
afirmar:
nado de:
a) A refração da luz é o fenômeno pelo qual, ao passar de um
a) estrabismo.
meio para outro, a velocidade da luz permanece a mesma, ainda
b) miopia.
que sua direção de propagação sofra uma mudança.
c) hipermetropia.
*b) A imagem real ou virtual de um objeto, obtida por meio de es-
*d) presbiopia.
pelhos planos ou esféricos, provém da reflexão da luz por es-
e) astigmatismo.
ses espelhos.
c) A imagem formada por um espelho plano é sempre real.
d) As fibras ópticas são aplicações tecnológicas da reflexão to-
tal, fenômeno pelo qual a luz passa de um meio menos refringente
para outro mais refringente.
e) Defeitos de visão como a miopia e a hipermetropia, nos quais
a imagem é formada, no primeiro caso, antes da retina e, no
segundo, depois da retina, são corrigidos com lentes conver-
gentes e divergentes, respectivamente.

japizzirani@gmail.com 34
(FAZU-2008/2) - ALTERNATIVA: E
XX - VESTIBULARES 2008/2 Se compararmos o olho humano a uma câmara fotográfica, po-
demos afirmar:
I. O cristalino se comporta como uma lente.
II. A retina corresponde ao filme da câmara.
III. A íris se comporta como um diafragma.
Assim sendo, temos:
a) Somente a afirmativa I é verdadeira.
b) Somente a afirmativa II é verdadeira.
c) Somente III é verdadeira.
d) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
e) Todas são verdadeiras.

(CEFETMG-2008/2) - ALTERNATIVA: D
Em uma oficina óptica, uma esfera de vidro transparente foi sub-
metida a três cortes conforme indicado na figura seguinte, ge-
rando as partes A, B, C e D que funcionam como lentes.

(VUNESP/UNINOVE-2008/2) - ALTERNATIVA: C
A Figura 1 mostra um esquema simplificado do globo ocular hu-
mano, onde algumas estruturas aparecem relacionadas a núme-
ros e, na Figura 2, aparecem, indicados por letras, os nomes
dessas estruturas.

Sobre essas partes, quando imersas no ar, afirma-se:


I- A é convergente.
II- C é divergente.
III- B pode ser usada para corrigir a miopia.
IV- D pode ser usada para corrigir a hipermetropia.
Estão corretas apenas as afirmativas
a) I e III.
b) I e IV.
A Figura 3 mostra uma tabela com as funções dessas estrutu-
c) II e III.
ras.
*d) I, II e IV.
e) II, III e IV.
NÚMERO LETRA

Lente natural que permite a focalização da (UEPG/PR-2008/2) - RESPOSTA: SOMA = 15 (01+02+04+08)


imagem na retina. A respeito do olho humano, assinale o que for correto.
*01) Ocorre hipermetropia quando o globo ocular é mais curto
Diafragma que dá cor aos olhos e controla que o normal ou quando há perda de acomodação visual, com a
a entrada de luz. idade, o que leva a imagem a se formar atrás da retina.
*02) A distância focal do cristalino varia de acordo com a posição
Superfície onde são projetadas as imagens do objeto observado.
no globo ocular. *04) A formação da imagem de um objeto antes da retina, como
conseqüência de uma deformação do globo ocular, caracteriza
Membrana curva, é o primeiro elemento miopia.
refrator de luz no olho. *08) Acomodação visual é o efeito produzido pelos músculos do
olho, que, atuando sobre o cristalino, provocam alteração na sua
Abertura, com diâmetro variável, por onde curvatura.
a luz penetra no olho. 16) A imagem de um objeto na retina é sempre direita e menor.

Trabalha alterando a distância focal da


estrutura 4.

Figura 3

Preenchendo as duas últimas colunas da tabela da Figura 3


com o NÚMERO e a LETRA correspondentes a cada estrutura,
essa relação aparece corretamente na tabela, de cima
para baixo, na alternativa
a) 4-C, 2-A, 3-D, 1-E, 5-B, 6-F.
b) 4-C, 1-D, 5-B, 6-E, 3-A, 2-F.
*c) 4-F, 1-D, 5-B, 2-C, 3-A, 6-E.
d) 4-F, 1-D, 5-B, 2-C, 3-E, 6-A.
e) 4-F, 3-D, 1-E, 5-B, 2-A, 6-C.
japizzirani@gmail.com 35