Você está na página 1de 8

www.lz.ind.br

5ª EDIÇÃO ANO IV - JANEIRO EDIÇÃO DE COLECIONADOR

5 ª EDIÇÃO ANO IV - JANEIRO EDIÇÃO DE COLECIONADOR Jornal de Aromatologia Publicação Científica e

Jornal de Aromatologia

Publicação Científica e Cultural

AROMAS E EMOÇÕES NA GESTAÇÃO

Pág. 3

SUCUPIRA O óleo da árvore sagrada do cerrado

Pág. 5

MACADÂMIA

Fonte do ‘‘hormônio’’ do emagrecimento Pág. 7

L Z

2014

Conheça em Belo Horizonte o EMPORIO LASZLO, a 1ª Franquia de Aromaterapia da LASZLO: Rua Itaúna, 66 - Floresta - Tel: 31 2511.2765

Editorial

Estamos muito satisfeitos com os re- sultados dos últimos jornais que nos propicia- ram parcerias muito positivas com Universi- dades para o desenvolvimento de novos estu- dos científicos, como o publicado na última edição sobre o emprego do ‘‘óleo de cipreste na acne’’realizado na UNIVALI. Agradecemos a todos pelas con- tribuições e esperamos que esta nova edição seja surpreendente a todos com as novidades na área da ciênciaAROMATOLOGIA.

O EDITOR

Relatos populares e etnobotânicos

Camará, bom para sonhos

Relatos populares e etnobotânicos Camará, bom para sonhos Resolvi escrever para contar uma experiência bem diferente

Resolvi escrever para contar uma experiência bem diferente que meu marido e eu estamos tendo com o OE de camará (L. camara). Descobrimos há um tempo que os per- nilongos detestam o cheiro de tea tree (M. alter- nifolia), e colocar de 10 a 12 gotas no difusor de tomada nos garante uma noite tranquila. Semana passada faltou o tea tree e resolvi usar o óleo de

camará (por pura falta de outro, intuição, sei lá). Na primeira noite, tivemos sonhos bem interessantes, onde estávamos em grupos de estudo ou trabalho, e acordei com o coração em êxtase, foi a melhor sensação! Ficamos um tem- pão contando os sonhos, que vieram com bas- tante detalhes. Neste dia o clima em casa ficou melhor que o usual, reparei uma predisposição de ambos para fazer coisas juntos, conversa suave e mais união. E o que poderia ter sido apenas uma boa noite de sono se repetiu no dia seguinte, e no outro também!! Sonhos nítidos, sempre em gru- pos, sensação boa de aprendizado, de reencontro, conexões! Acordamos e lá se vão vários minutos na cama relatando o que aconteceu. Reparei que

a

saudade um do outro se acentuou durante o dia

e

ficamos com vontade de estar logo em casa.

Lá pelo quinto dia chegamos à con-

clusão de que o óleo devia estar causando isso,

até porque anteontem consegui o tea tree e a noite foi bem diferente. Ontem mesmo já voltamos com o camará e estamos achando tudo isso um barato! Se alguém quiser tentar, depois compartilha, tá? Ah, e claro, preciso dizer que o quarto fica com um cheiro exótico, mas logo o olfato se acostuma! E vale a pena!

bom,

tivemos que matar um ou outro

é o vencedor!

Grata,

o tea tree ainda

E quanto aos pernilongos

C.M. - Outubro/2013

Cicatrização com

Cíntia Ortiz Relatado por Janaína Faria

janafp2014@gmail.com

Ortiz Relatado por Janaína Faria janafp2014@gmail.com Ó leos Essenciais em 8 dias de corte infeccionado Em

Ó leos Essenciais

em 8 dias de corte infeccionado

Em 12/06/2013 uma amiga de Facebook postou que havia acabado de retirar os pontos de um corte no pulso, ocorrido com um copo que quebrou ao lavar a louça. Ela narrava que seu braço estava com secreção, inchado e sentindo dor, mas por estar amamentando os médicos não quiseram lhe dar remédios, vi a sua postagem na manhã seguinte, dia 13, então liguei para ela e ofereci uma sinergia de óleos essenciais.

Ela usou: os óleos carreado- res de linhaça 1ml, coco babaçu 1ml, rosa mosqueta 5 gotas, os óleos essen- ciais de lavanda 12 gotas, copaíba 5ml, tea tree 10 gotas, tanaceto azul 10% 1ml e seiva de sangue de dragão 10 gts. Na manhã seguinte, dia 14, ela postou que estava sem dor , sem secreção e o braço desinchado em menos de 24 hora de uso.

n o s d e 2 4 h o r a d e u s o
n o s d e 2 4 h o r a d e u s o

Foto acima dia 17 e foto abaixo dia 20/06 completamente cicatrizado.

dia 17 e foto abaixo dia 20/06 completamente cicatrizado. Óleo de limão e colesterol Estudos sugerem

Óleo de limão e colesterol

Estudos sugerem que o limoneno dos óleos essenciais cítricos, quando utilizado como suplemento alimentar, pode contribuir na melhora da esteatose he- pática (fígado gorduroso) , combater a obesidade ,

1,5

1

abaixar o colesterol e triglicérides elevados , controlar a hiperglicemia , além de prevenir a oxidação do colesterol tratando da ateroesclerose .

O limoneno age inibindo moderadamente

no fígado a enzima HMG-CoA redutase que participa da síntese do colesterol . Ao inibir a HMG-CoA ele bloqueia a conversão do latosterol em colesterol . Medicamentos chamados de estatinas também agem abaixando o colesterol pela inibição da HMG-CoA. Contudo, o limoneno não desencadeia em quem o usa os efeitos colaterais das estatinas por não inibir fortemente a HMG-CoA (1% na dieta reduz 55% da sua atividade ). Fora isso, ele age estimulando enzi- mas antioxidantes (GPx) que protegem os neurôni- os dos efeitos colaterais das estatinas . O limoneno consegue ter seu efeito final no controle lipídico através de outras vias complementares, como a ativação de re-

ceptores PPARe inibição do receptor X do fígado (LXR)-β, ações que agem aumentando o bom coleste- rol HDL e abaixando o ruim LDL . A inibição do LXR- também interfere diminuindo o acúmulo de gordura

no fígado, previne a ateroesclerose, reduz da liberação de mediadores de inflamação, melhora a tolerância para

a glicose, além de suprimir a proliferação de variados

1,8,9,10,11

1

1,8

2,3,8

11

10

13,14,15

16

1

tipos de câncer , o que explica o potencial uso de óleos cítricos no tratamento de todas estas doenças .

No caso específico da ateroesclerose, o componente mais ativo na inibição da oxidação do co- lesterol foi o-terpineno, molécula esta que somente

encontramos em quantidades terapeuticamente eficazes (7-10%) no óleo de limão e lima . Constam informações errôneas em livros de aromaterapia de que óleos cítricos sejam prejudiciais aos rins. Este mito foi destruído por estudos científicos que provaram serem os óleos cítricos (ricos em limoneno) muito seguros e não tóxicos para ingestão humana por período prolongado .

A seguir são citados dois relatos populares

sobre o uso de óleos cítricos como suplemento alimentar

4

7

2,3

6,7

7

e

seu efeito no colesterol. O interessante é que no relato

1,

a pessoa utilizou uma dose muito pequena, abaixo da

usualmente empregada, tendo notado, ainda assim, re- sultados muito positivos. É importante citar que tais re- cursos (OE cítricos) já vem sendo empregados há déca- das por médicos franceses no tratamento destas con- dições com sucesso e são recursos fitoterapeuticos eco- nômicos passíveis deimplementação noSUS.

Fabian Laszlo

Referências: 1. Jing L, et al.Preventive and ameliorating effects of citrus d-limonene on dyslipidemia and hyperglycemia in mice with high-fat diet-induced obesity. Eur J Pharmacol. 2013 Sep 5;715(1-3):46-55. / 2. Takahashi Y et al. Antioxidative effect of citrus essential oil components on human low-density lipoprotein in vitro. Biosci Biotechnol Biochem. 2003 Jan;67(1):195-7. / 3. Grassmann J, et al.Antioxidative effects of lemon oil and its components on copper induced oxidation of low density lipoprotein. Arzneimittelforschung. 2001 Oct;51(10):799-805. / 4. Referências científicas em http://en.wikipedia.org/wiki/Liver_X_receptor (vistado em 10/01/2013) / 5. Ariyoshi T, et al. Studies on the metabolism of d-Limonene (p-Mentha-1,8-diene). III. Effects of d-Limonene on the lipids and drug-metabolizing enzymes in rat livers. Xenobiotica. 1975 Jan;5(1):33-8. / 6. Webb DR, et al.Assessment of the subchronic oral toxicity of d-limonene in dogs. Food Chem Toxicol. 1990 Oct;28(10):669-75. / 7. Sun J. D-Limonene: safety and clinical applications. Altern Med Rev. 2007 Sep;12(3):259-64. / 8. Ahmad S, Beg ZH. Hypolipidemic and antioxidant activities of

thymoquinone and limonene in atherogenic suspension fed rats. Food Chem. 2013 Jun 1;138(2-3):1116-24. / 9. Costa CA, et al.Citrus aurantium L. essential oil exhibits anxiolytic-like activity mediated by 5-HT(1A)- receptors and reduces cholesterol after repeated oral treatment. BMC Complement Altern Med. 2013 Feb 23;13:42. / 10. Qureshi, A.A., et al. Inhibition of hepatic mevalonate biosynthesis by the monoterpene, d- limonene. J. Agri. Food Chem. 1988, 36: 1220-1224. / 11. Clegg, R. J., et al. Inhibition of hepatic cholesterol synthesis and S-3-hydroxy-3-methylglutaryl-CoA reductase by mono and bicyclic monoterpenes administered in vivo. Biochem Pharmacol. 1980 Aug 1;29(15):2125-7. / 12. Duraffourd e Lapraz.Traité de phytothérapie clinique. Editions Masson (June 27, 2002) / 13. Shinomiya M, et al. Neurite outgrowth of PC12 mutant cells induced by orange oil and d-limonene via the p38 MAPK pathway.Acta Med Okayama. 2012;66(2):111-8. / 14. Corasaniti MT, et al. Cell signaling pathways in the mechanisms of neuroprotection afforded by bergamot essential oil against NMDA-induced cell death in vitro. Br J Pharmacol. 2007 Jun;151(4):518-29. / 15. Campêlo LM, et al. Antioxidant activity of Citrus limon essential oil in mouse hippocampus. Pharm Biol. 2011 Jul;49(7):709-15. / 16. R. Kraft,A. Kahn, et al.Acell-based fascin bioassay identifies compounds with potential anti-metastasis or cognition-enhancing functions. Disease Models & Mechanisms, 2012; 6 (1): 217

12

Relato 1 - Celia Regina Kodama (2013)

Farei o relato do benefício do uso do óleo de limão siciliano orgânico. Há pelo menos 3 anos, estava sofrendo de gordura no fígado, digo sofrendo porque não obtive tratamento que conseguisse fazer "sumir" a gordura, existe a melhoria, mas com aparecimento de

outras doenças. Tomei diversos medicamentos, muitas restrições alimentares, muita caminhada e exercícios.

Tinha deixado o tratamento da gordura no fígado para tratar de uma queda na imunidade, comecei a ter infecção urinária, resfriados e gripes constantes mesmo

vacinada, entre outras. Durante o tratamento para melhorar a imunidade, tive alteração no colesterol e triglicérides (altos) e até glicose na urina não estava conseguindo controlar, ficavam cada vez mais altos mesmo só testando os medicamentos. Em março/ 2013 comecei a tomar o óleo de limão 1 gota apenas à noite

comchádecamomila/erva-doceatémaio/2013.

Em julho/2013 resolvi fazer um check up geral (ecocardiograma, holter 24 hs, ultrassonografias, mamografias, exame de sangue e urina), enfim uma surpresa para o médico. O colesterol e triglicérides ha- viam baixado chegando quase a níveis normais, sem glicose na urina e na ultrassonografia do fígado pela 1ª

vez "SEM GORDURA" - INACREDITÁVEL!!! Contei ao médico que tinha tomado o óleo de limão, ele disse que acreditava no benefício do li- mão porque já teve pacientes que passaram a tomar o suco de limão de manhã em jejum e tiveram resultados

positivos. Sandra, ganhei em tudo com o benefício do óleo de limão. Espero contribuir com o meu relato para as pessoas que sofrem com os males do fígado, principalmente.Abraços.

Célia foi acompanhada pela aromaterapeuta Sandra C. Silva do espaço Atmam (atmam@terra.com.br - www.atmam.com - tel:

011 5572-2660 / 5081-5681)

Relato 2 - Milton Moreira (2006)

Meu pai, Sr. Milton Moreira, residente na

cidade de Coronel Fabriciano, vinha tendo um pro-

blema cardíaco que iniciou-se a aproximadamente 4 anos atrás e que teria se agravando nos últimos tempos, culminando em dois enfartos. Além disso, por fumar muito, também teve enfisema pulmonar. Com isso, passamos uma fase muito difícil, pois nossa vida era uma verdadeira maratona em hospitais. Seu coração e pulmões ficaram muito in-

chados e um comprimia o outro causando fortes dores

no peito, falta de ar e intenso cansaço. Meu pai sempre foi uma pessoa muito ativa pois era garimpeiro e este problema lhe começou a limitar muito. Fez acompa- nhamento e vários exames médicos, o diagnóstico foi de aterosclerose com forte entupimento das veias: seu coração só tinha 20% de capacidade de funcionamento. Ele foi orientado pelos médicos a ter um ritmo de vida restrito, além de ter sido descartada a possibilidade de qualquer tipo de cirurgia dada a gravidade do problema. Nem o cateterismo pôde fazer e teve um desmaio no exame de resistência na esteira do hospital. Comecei a fazer um curso de aromaterapia onde ouvi o professor falar das maravilhas que o óleo de limão fazia para o sistema circulatório. Então levei um vidro e dei para o meu pai usar. Com cerca de 10 dias de uso começou a ter melhoras visíveis em seu estado físi- co. Primeiro o seu cansaço começou a desaparecer, se-

guidamente foram embora as dores no peito. Seu cora- ção e pulmões desincharam, o que foi avaliado por um médico do Hospital Siderúrgica em Coronel Fabricia- no. Clinicamente sua melhora não tinha uma resposta por parte dos médicos, pois num estado tão agravado melhorar tão bruscamente seria impossível. Além disso, os medicamentos alopáticos que já vinha fazendo uso desde o início do problema (há 4 anos atrás) não apresentaram resultados satisfatórios em todo este tempo e o quadro só ia piorando. Meu pai usou uma dosagem do OE de limão nos três primeiros meses de 5 gotas 3x ao dia numa colher de sopa de água. Depois diminuiu a dose para 3 gotas 3 vezes ao dia nos meses seguintes. Ao final dos três primeiros meses, a maioria de suas artérias tinham sido desobstruídas pelo efeito solvente do limão. Coisas que meu pai nem sonhava fazer, como andar a cavalo ou fazer ginástica, voltaram novamente a fazer parte de seu ritmo de vida. Hoje, já faz quase um ano que meu pai começou a usar o óleo. Ficou tão feliz com a melhora, considerada impossível pelos médicos, que passou a indicar para várias pessoas em sua cidade o óleo essencial de limão. Estas pessoas que tem feito o uso, com doenças as mais variadas como gastrite, problemas cardíacos e circulatórios, cansaço e outros, também tem conseguido excelentes resultados. Meu pai acabou virando divulgador do óleo essencial de limão, que conseguiu fazer milagres em sua vida.

Landy é filha do Sr. Milton, aromaterapeuta e possui uma loja de produtos naturais na Feira dos Produtores de BH/MG (Av. Cristiano Machado, 1896 box 31 - Bairro Cidade Nova)

Expediente

Publicação etnobotânica, científica e cultural sobre óleos essenciais e aromatologia com edição gratuita quadrimestral.

Editor Responsável: Fabian Laszlo Revisão: Equipe IBRA Financeiro: Alexandra Bispo Capa: Camilla Fidelis Produção: IBRA (Instituto Brasileiro de Aromatologia) CNPJ: 07.997.093.0001-10 Autoria dos artigos não assinados: Fabian Laszlo (LZ) Dúvidas, críticas, sugestões, envio de matérias e relatos:

marketing@laszlo.ind.br Tel: +55 (31) 3486.2765 / 3082.0362 Circulação: MG, SP, RJ, BA, MT, SC, ES, DF, PE, PR, RS, RN. Primeira impressão desta edição na gráfica Fumarc/BH: 35.000 exemplares

Este jornal é uma publicação científico-cultural amparada pelos artigos 5º (IV,V,IX,XIII,XIV,XXVII), 216º (III), 218º (1,3,4) e 220º (1,2,6) da Constituição da República Federativa do Brasil/1988 e pelas Leis Nº 5.250/1967 e Nº 12.527/2011 (art. 3,4,5), assim como pelo artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos/1948 para livre publicação e distribuição gratuita nos meios acadêmicos, sociais e culturais de todo o território nacional. Possui o objetivo de informar pesquisas científicas e a cultura etnobotânica popular acerca do emprego de óleos essenciais em diversos segmentos dentro da ciência cha- mada Aromatologia, visando assim, contribuir no desen- volvimento de novos estudos em Universidades para o avanço científico. As informações científico-culturais contidas neste material

e os relatos populares não devem ser entendidos como orientações ou sugestões particulares para uso de óleos essenciais, sendo que sua utilização deve ser feita sob a

orientação de um profissional qualificado na área específica

do estudo mencionado. A editora e o editor não se responsa-

bilizam pelo uso indevido por leigos das informações aqui citadas, que são meramente ilustrativas. Os artigos deste jornal podem ser divulgados desde que sejam mantidos intactos os direitos autorais com citação dos nomes dos autores e este jornal como fonte de publicação.

GESTAÇÃO chegada de um(a) filho(a) é um momento A único na vida do ser humano.

GESTAÇÃO

chegada de um(a) filho(a) é um momento

A único na vida do ser humano. O medo da

gravidez, do parto, histórico de aborto

espontâneo, falta de suporte emocional e situação financeira instável podem se manifestar como um quadro de ansiedade , podendo evoluir para depressão . No primeiro trimestre da gestação, cer- ca de 80% das mães sentem náuseas e enjôos, além de boca amarga e possíveis dores de cabeça devido às mudanças hormonais. Óleos essenciais de hortelã-pimenta (M. piperita) e hortelã do campo (M. arvensis) podem ser extremamente úteis nesses casos, tendo demonstrado em estudos, eficácia frente à náuseas (via inalação 2-3 gotas). O OE de gengibre também é indicado para náuseas . Para as dores de cabeça pode-se mas- sagear 1-2 gotas dehortelãaoredordacabeça. O OE de lavanda francesa (L. angusti- folia) tem mostrado em estudos um poderoso efei- to ansiolítico atuando de maneira semelhante ao composto alopático pregabalina . É bem conhe- cida a eficácia deste óleo essencial para auxiliar uma boa noite de sono , efeito este muito útil nas fases avançadas da gravidez quando as mulheres tem noites cada vez mais desconfortáveis devido ao crescimento da barriga. Sabe-se que grande parte do efeito ansiolítico do OE Lavanda é devido à presença dos compostos linalol e acetato de linalila . Em uma revisão bibliográfica sobre a toxicidade da lavanda em gestantes , Robert Tisserand afirma que a lavanda não tem poder de induzirparto prematuro. A rosa de damasco (óleo essencial e absoluto) também pode ser muito úteis na gesta- ção por ter demonstrado em estudos potente ativi- dade ansiolítica e sedativa do sistema nervoso cen- tral . A rosa é conhecida por seus efeitos anti- depressivos, ansiolíticos, reduzindo a tensão ner- vosa, abrindo o coração para o amor e a compai- xãoeharmonizandoo ladoespiritual . Outros OE eficazes para diminuir a an- siedade e aumentar a sensação de bem-estar, com toxicidade baixa para se utilizar na gestação, inclu- em os cítricos, as coníferas, melissa, ylang ylang,

1,10

2

14,19,24

26

9

8

10

5

13,25,30

30

Óleos Essenciais na Gestação, Parto & Pós-Parto

André Ferraz da Costa

Aromaterapeuta, Terapeuta Prânico, Graduando em Psicologia na UFMG e Professor do Instituto Brasileiro de Aromatologia / andrearomaterapeuta@gmail.com

olíbano, gerânio, sálvia esclaréia, funcho, camomi- la romana, camomila alemã, jasmim e sândalo. (viainalação2-3gotas emassagema1%).

15,25,27

PARTO

Ao se utilizar a aromaterapia na hora do parto forma-se um ‘‘imprinting’’ psicológico na vida do recém-nascido que irá respirar pela primeira vez um aroma delicioso. Um estudo que envolveu 8 mil mulheres durante trabalho de parto, os cientistas avaliaram os OE de sálvia esclaréia e camomila para o alívio da dor, lavan- da, rosa e olíbano para o alívio do medo e da an- siedade e hortelã-pimenta para náusea. A maioria das mães reconheceu a eficácia e após a interven- ção com OE o uso de opióides na maternidade caiu significativamente. O OE de capim-limão, rico em mirce- no, é analgésico e potencializa os efeitos da mor- fina 26 . Outros OE analgésicos são: pimenta- negra, cravo botões (não usar as folhas), olíbano, gen-gibre CO2, junípero bagas, lavanda spike, lavan-da francesa, manjerona-doce, mirra,

19

hortelã-pimenta, rosa, pindaíba e ylang-ylang . Uma pesquisa que avaliou os impac- tos da massagem aromaterápica na taxa de anal- gesia e anestesia durante o parto, constatou que na maioria das mil mulheres que receberam, houve uma diminuição significativa na taxa de anestesia epidural, espinhal e geral, comparado a mulheres que não receberam massagem com OEs. Entre os óleos mais utilizados estavam a bergamota, sálvia esclaréia, olíbano, jasmin e lavanda francesa. Em outro estudo conduzido na Itália, avaliou-se os efeitos da aromaterapia durante o parto em mais de 500 mulheres. Metade das mães poderiam escolher apenas um óleo essencial:

camomila romana, sálvia esclaréia, olíbano,

lavanda ou mandarina, que foi utilizado via

inalação ou via massagem. Não houve diferenças

no tempo do trabalho de parto assim como na pontuação da escala Apgar, no entanto, houve uma redução significativa das admissões na UTI neo-natal no grupo aroma (0 x 6). Cerca de 90% das mães do grupo aroma declararam que o uso de óleos essenciais teve como meta reduzir a

ansiedade, a dor e o medo, e reconheceram sua

eficácia.

Outra pesquisa realizada na Inglaterra avaliou os efeitos da aromaterapia durante os vá- rios estágios do parto em cerca de 200 mulheres. As formas de uso foram via inalação, massagem a 1%, banheira, compressas, escalda-pés e banho de assento. Uma sinergia de lavanda e camomila foi escolhida para analgesia e relaxamento no início do parto. Olíbano foi utilizado para diminuir a ansiedade. Sálvia esclaréia como uma

alternativa ao analgésico petidina e para aumentar as contrações uterinas. Jasmin para promover relaxamento, diminuir a dor e aumen- tar as contrações, ajudando no caso de retenção placentária. A aplicação de um questionário reve-

26

27

20

23

lou que 70% das mulheres acharam a aroma- terapia eficaz. Relatos subjetivos das enfermeiras obstetras confirmaram a eficácia da aromaterapia no momento do parto.

PÓS-PARTO

O pós-parto é um período crítico para

as mulheres e suas famílias. A condição física e

mental da mãe pode ser afetada pela ansiedade, cansaço, fadiga e tensão, sendo uma fase propícia para intervenções terapêuticas. Uma pesquisa japonesa avaliou os e- feitos da massagem aromaterápica em mães que no segundo dia do pós-parto receberam meia- hora de massagem no corpo todo com uma siner- gia elaborada por 3 gotas de neroli mais 7 gotas de lavanda francesa em 100ml de carreador (esqualeno). Após a intervenção o grupo aroma revelou índices significativamente menores de melancolia maternal e de ansiedade. Outra pesquisa teve como objetivo avaliar os efeitos da lavanda via inalação na

redução da dor após a cesariana. Os resultados

mostraram que houve muito menos uso de

supositório de diclofenaco de sódio para anal- gesia completa e 90% das mulheres aprovaram o tratamento. Uma possível fonte de desconforto no pós-parto é a episiotomia (incisão na região do pe- ríneo para ampliar o canal de parto) . Uma pesqui- sa comprovou a eficácia OE de lavanda estoeca (L. stoechas) na recuperação da episiotomia, através de banhos de assentos diários. Um outro estudo encontrou resultados semelhantes com a

lavandafrancesa(L. angustifolia). Óleos essenciais podem ser de grande valia durante a gestação, parto e pós-parto, eles oferecem múltiplas possibilidades de uso desde redução da ansiedade, tão comum a mulheres grávidas, até a redução da dor durante o parto e acelerando a recuperação no pós-parto.

Referências:

(1)TEIXEIRA, CBPV. (2011) Ansiedade e depressão em mulheres e homens durante a gravidez. Dissertação de Mestrado. Inst Ciências Biomédicas Abel Salazar. Portugal. (2)BAPTISTA et al. (2006) Associação entre suporte social, depressão e ansiedade em gestantes. Psic v.7 n.1 São Paulo. (3)CAVANAGH HMA e WILKINSON JM (2002) Biological activities of Lavender essential oil. Phytother. Res. 16, 301–308 (4)LYRA, CS (2009) A aromaterapia científica na visão psiconeuroendocrinoimunológica. Dissertação de Mestrado. Instituto de Psicologia, USP, São Paulo. (5)TISSERAND, R. (2011) Lavender oil and pregnancy. http://roberttisserand.com/2011/07/lavender- oil-and-pregnancy/ Acesso em 21/08/2013 (6)LYRA et al. (2010) Eficácia da aromaterapia na redução de níveis de estresse e ansiedade em alunos de graduação da área da saúde: estudo preliminar. Fisioter e Pesq. 17(1):13-7. (9)SCHUWALD et al. (2013) Lavender Oil-Potent Anxiolytic Properties via Modulating Voltage Dependent Calcium Channels. PLoS ONE 8(4). (10)BASTARD J e TIRAN D (2006) Aromatherapy and massage for antenatal anxiety: Its effect on the fetus. Compl Therap in Clin

Pract 12, 48–54. (11)MANCUSO et al. (2004) Maternal prenatal anxiety and corticotrophin-releasing hormone associated with timing of delivery. Psychosomat Med;66(5):762–9. (12)O'CONNOR et al. (2002) Maternal antenatal anxiety and children's behavioural/emotional problems at 4 years: report from the avon longitudinal study of parents and children. Br J Psych; 180:502–8. (13)BOSKABADY et al. (2011) Pharmacological effets of Rosa Damascena. Iran J Basic Med Sci. Jul; 14(4):295-307. (14)TATE, S. (1997) Peppermint oil: a treatment for postoperative nausea. J Adv Nurs. 1997 Sep; 26(3):543-9. (15)PRICE, S. (2010) Aromaterapia e as emoções. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, Brasil. (16)TIRAN, D. (1996) Aromatherapy in midwifery: benefits and risks. Compl Ther Nurs Midwif (1996) 2, 88-92.(17)VAKILIAN et al. (2010) Healing advantages of lavender essential oil during episiotomy recovery: a clinical trial. Compl Ther Clin Pract. Feb;17(1):50-3. (18)SHEIKHAN et al. (2012) Episiotomy pain relief: Use of Lavender oil essence in primiparous Iranian women. Compl Ther Clin Pract 18;66-70. (19)BURNS et al. (2000) Aromatherapy in childbirth: an effective approach to care. Brit J Midwif 8;639-643. (20)BURNS et al. (2007) Aromatherapy in childbirth: a pilot randomised controlled trial. BJOG; 114:838–844. (21)IMURA et al. (2006) The Psychological Effects of Aromatherapy-Massage in Healthy Postpartum Mothers. J Midwifery Womens Health; 51:21-27 (22)DALE A, CORNWELL S. (1994) The role of lavender oil in relieving perineal discomfort following childbirth: a blind randomized clinical trial. J Adv Nurs. 19(1):89-96. (23)POLLARD, K. R. (2008) Introducing aromatherapy as a form of pain management into a delivery suite. J Assoc Chart Physiot Women's Health 103;12-16 (24)LANE et al. (2012) Examination of the Effectiveness of Peppermint Aromatherapy on Nausea in Women Post C-Section. J Holist Nurs 30(2):90-104 (25)CONRAD, P e ADAMS, C. (2012) The effects of clinical aromatherapy for anxiety and depression in the high risk postpartum woman. Compl Ther Clin Pract 18;164-168 (26)BUCKLE, J. (1999) Aromatherapy in Perianesthesia Nursing. Journal of PeriAnesthesia Nursing, Vo114(6);336-344 (27)DHANY et al. (2012) Aromatherapy and Massage Intrapartum Service Impact on Use of Analgesia and Anesthesia in Women in Labor: A Retrospective Case Note Analysis. T Jour Alt Compl Med 18(10);932-938 (28)MOUSLEY, S. (2005)Audit of an aromatherapy service in a maternity unit. Compl Ther Clin Prac 11;205-210 (29)LEE et al. (2011) A Systematic Review on the Anxiolytic Effects of Aromatherapy in People with Anxiety Symptoms. T Jour Alt Compl Med 17(2);101-108 (30)HONGRATANAWORAKIT, T. (2009) Relaxing effect of rose oil on humans. Nat Prod Commum 4(2):291-6 (31)OLAPOUR et al. (2013) The effect of inhalation of aromatherapy blend containing lavender essential oil on cesarean postoperative pain.Anesth Pain (3)1: 203-7

21

31

17

18

André e Fabian com suas filhas

(março de 2013)

‘‘Na gestação e no parto de Lila utiliza- mos muita lavanda. Através de difusores

e nebulizadores o quarto do parto estava

envolvido na atmosfera da lavanda. No primeiro mês de Lila usamos breu branco

como estimulante e para aumentar o sistema imunológico.’’ André Ferraz

‘‘Einy teve um parto zen, rápido, imerso

num ambiente por onde fluía música new age e o primeiro ar que respirou cheirava lavanda. Este contato com a lavanda marcou seu subconsciente com um

‘imprinting’ de ser recebida plena de paz

e aceitação neste mundo. Foi um neném

que chorou pouco. Sempre utilizei com meus filhos óleos essenciais, eles adoram os cheiros e são crianças super saudáveis’’. Fabian Laszlo

Óleos essenciais contra-indicados na gestação :

16

Alecrim QT cânfora - Manjericão QT estragol Amêndoas amargas - Cálamo - Canela cascas Costus - Elecampano - Raíz forte - Melilotus Artemísia - Orégano - Pinheiro anão Sassafrás - Tuia - Bétula doce - Boldo folhas Buchu - Cânfora - Cerefólio - Cravo folhas Funcho amargo - Jaborandi Folhas - Poejo Arruda - Sabina - Tanaceto comum - Cumaru

Sugestões para o primeiro aroma sentido pelo bebê quando nasce:

Sensação de paz, acolhimento e receptividade neste mundo. Indicados também para o nasci- mento de crianças de gravidez turbulenta e estressante: lavanda, camomila romana.

Sensação de paz, contato com a natureza, generosidade e esperança. Indicados para o nascimento de crianças de gravidez com muita ansiedade e complicações: espruce, abeto, sálvia esclaréia, petitgrain, olíbano.

Sensação de alegria e felicidade. Indicados para o nascimento de crianças de gravidez repleta de tristeza, choro, separação, abando- no e insatisfação: laranja, mandarina, tange- rina, gerânio, rosa, neroli, jasmim, osmanthus, frangipani.

Sensação de conforto e confiança. Indicados para o nascimento de crianças de gravidez vivida com medo: sândalo mysouri, cedro do atlas, gerânio, rosa, amyris.

Ficha técnica resumida de

4

´

Oleos Brasileiros

Guaviroba folhas (Campomanesia guaviroba)

O raro óleo essencial destilado das folhas da

(6%),

pinocarveol (3%), -pineno (29%), limoneno (9%) e - terpineno (3%). Estes compostos dão ao óleo um aroma exótico, com um toque de rum ao fundo, principalmen- te quando envelhecido.

O componente mirtenal do óleo mostrou-se

um potente inibidor da aceticolinesterase, o que indica potencial de uso deste óleo essencial na melhora dos sintomas do Alzheimer . Óleos que contenham mirtenal são raros, além de que este composto também mostrou potencial terapêutico no câncer do fígado . Muitas pessoas relatam benefícios de pro- blemas respiratórios (alergias), ação calmante e ansio- lítica para este óleo essencial. Uma pesquisa mostrou que os compostos mirtenol e pinocarveol mostram capa- cidade de agir em receptores do neurotransmissor GA- BA de forma similar a anestésicos, confirmando estes efeitos do óleo de guaviroba, além dele poder ser útil tambémcomo umrelaxantemusculareanalgésico local.

guaviroba

possui

mirtenal

(3%),

mirtenol

1

2

3

1. Kaufmann D, et al. Myrtenal inhibits acetylcholinesterase, a known Alzheimer target.J

Pharm Pharmacol. 2011 Oct;63(10):1368-71.

2. Babu LH, et al. Myrtenal, a natural monoterpene, down-regulates TNF-a expression

and suppresses carcinogen-induced hepatocellular carcinoma in rats. Mol Cell Biochem. 2012 Oct;369(1-2):183-93.

3. Kessler A, et al. GABAA receptor modulation by terpenoids from Sideritis extracts.

Mol Nutr Food Res. 2013 Nov 24.

Petitgrains de mandarina e limão capeta (Citrus sp.)

Os petitgrain, são óleos obtidos das folhas

de cítricos. As folhas da mandarina (mexirica carioca) e do limão capeta (limão cravo ou rosa) são dois óleos de aroma formidável, que lembram o contato com árvores

1 gota destes OE no

chá (podem ser ervas variadas), se tem um agradável

cítricas e seu agradável perfume.

NA GRIPE:

Oleo de Patchouli?

o patchouli álcool (patchoulol), principal componente (25-40%) do óleo essencial de patchouli (Pogostemon cablin) possui potentes

propriedades anti-inflamatórias , anticancerígenas e antimicrobiais já estudadas. Nos últimos 3 anos, baseado no fato do uso do chá do patchouli no tratamento de resfriados na China , foram desenvolvidas pesquisas acerca da ação do patchoulol contra o vírus da gripe. Os estudos iniciais mostraram que o patchou- lol inibe fortemente a multiplicação do vírus H1N1 (gri- pe espanhola ou suína tipo A) e o H2N2 (gripe asiática tipo A) . O patchoulol não apresentou contudo efeitos no vírus H3N2 (gripe de Hong Kong tipoA) . Administrado oralmente em camundongos

(20mg a 80mg/kg), o patchoulol foi efetivo contra a gri- pe suína (H1N1), aumentando o tempo e a quantidade de cobaias sobreviventes expostas a níveis infecciosos letais e nas exposições não letais, promoveu rápida redução da quantidade de vírus no pulmão. Anticorpos para o vírus da gripe aumen- taram muito mais no grupo que ingeriu o patchoulol, as-

1

2

3

4

4

5,7

5

8

Produtos Cursos Atendimentos PlantasPlantas Plantas MedicinaisMedicinais Medicinais CultivoCultivo Cultivo dede de
Produtos
Cursos
Atendimentos
PlantasPlantas Plantas MedicinaisMedicinais Medicinais
CultivoCultivo Cultivo dede de PlantasPlantas Plantas
AromaterapiaAromaterapia Aromaterapia
ÓleosÓleos Óleos EssenciaisEssenciais Essenciais
AromatologiaAromatologia Aromatologia
MassoterapiaMassoterapia Massoterapia
ÓleosÓleos Óleos CorporaisCorporais Corporais AlimentaçãoAlimentação Alimentação ConesCones Cones
ÓleosÓleos Óleos CorporaisCorporais Corporais
AlimentaçãoAlimentação Alimentação
ConesCones Cones ChinesesChineses Chineses
PerfumesPerfumes Perfumes parapara para AmbienteAmbiente Ambiente
MassagensMassagens Massagens
OnnetsuOnnetsu Onnetsu
Argilas ArgilasArgilas
ConesCones Cones ChinesesChineses Chineses
GeoterapiaGeoterapia Geoterapia
Contato:
Suzy, Helena e Jose Carlos Belai
Av Sebastião G. Guimarães, 1227
Parque Nova Esperança, Cuiabá - MT
Fones: 65 3667-1768/ 8122-7314/ 9694-2345
www.espacoflordocerrado.com

sabor de folha de mexerica ou limão capeta. São óleos relaxantes, que trazem tranquilidade e paz. O

componente antranilato de metila presente no óleo de folhas de mandarina possui ação repelente de abelhas reduzindo o risco de picadas .

1

1.Pankiw T. Reducing honey bee defensive responses and social wasp colonization with methyl anthranilate. J Med Entomol. 2009

Jul;46(4):782-8.

Lírio do brejo (Hedychium coronarium)

O lírio do brejo é muito comum na beira

de rios e lagos, onde se desenvolve bem, pois precisa de água. Suas flores lembram pequenas fadinhas de vestidos brancos e são intensamente

perfumadas.

O óleo essencial é obtido dos rizomas e

possui um aroma gelado com alto teor de cineol (36%). Devido ao seu teor em cineol, é um óleo ex-

pectorante, muito útil em problemas respiratórios (sinusites e bronquites) de resposta difícil com o eu- calipto ou outros óleos comuns. Também possui um

efeito estimulante da circulação útil na analgesia de dores musculares e articulares. Na fitoterapia exis- tem indicações do rizoma como tranquilizante, hi- potensor, digestivo, como antioxidante e febrífugo .

O óleo se mostrou eficaz antimicrobial

3

frente a fungos e bactérias , além de ser um agente eficaz contra piolhos mais potente que a permetrina usada nos produtos convencionais do mercado . Existem muitas relações do lírio do brejo com questões místicas, pois se acredita que ele aumente a percepção sutil, favoreça a meditação e purifique o campo energético. O Floral de Minas Lacrima é feito com suas flores. Por o óleo vir dos rizomas, é considerado um alinhador energético para pessoas com mediunidade em desequilíbrio, por harmonizar os chakras coronário e básico ao mesmo tempo.

1. Bisht GS, et a. Antimicrobial activity of Hedychium spicatum. Fitoterapia. 2006 Apr;77(3):240-2. / 2. Jadhav V, et al. In-vitro pediculicidal activity of Hedychium spicatum essential oil. Fitoterapia. 2007 Dec;78(7- 8):470-3. / 3. Sravani T, et al. Hedychium spicatum Buch.Ham. – An Overview. Pharmacologyonline 2: 633-642 (2011)

1

2

– An Overview. Pharmacologyonline 2: 633-642 (2011) 1 2 sim como houve aumento da produção de

sim como houve aumento da produção de linfócitos T (CD3, CD4, CD8). Houve normalização da produção de citocinas e redução da inflamação pulmomar . Tais observações mostraram capacidade do principal componente do OE do patchouli de aumentar a proteção contra a infecção da gripe por ação direta sobre o vírus e também sobre a potencialização da

resposta imunológica e redução da resposta

8

inflamatóriapulmonar.

Referências: 1. Li YC, et al. Anti-inflammatoryactivity of patchouli alcohol isolated from Pogostemonis Herba in animal models. Fitoterapia. 2011 Dec;82(8):1295-301. / 2.Jeong JB, et al. Patchouli alcohol, an essential oil of Pogostemon cablin, exhibits anti-tumorigenicactivity in human colorectal cancer cells.Int Immunopharmacol. 2013 Jun;16(2):184-90. / 3. Yang X, et al. Evaluation of the antibacterial activity of patchouli oil. Iran J Pharm Res. 2013 Summer;12(3):307-16./ 4. Huaxing Wu, et al. Inhibitory Effect and Possible Mechanism of Action of PatchouliAlcohol against InfluenzaA (H2N2) Virus. Molecules 2011, 16, 6489-6501 / 5.Kiyohara,H. et al. Patchouli alcohol: In vitro direct anti-influenzavirus sesquiterpenein Pogostemon cablin Benth. J Nat Med. 2012 Jan;66(1):55-61. / 6.Yu-Cui Lia, et al. Oral administration of patchouli alcohol isolated from Pogostemonis Herba augments protection against influenza viral infection in mice. InternationalImmunopharmacologyVolume 12, Issue 1, January2012, Pages 294–301/ 7. Wu XL, et al. Immunologic mechanism of Patchouli alcohol anti-H1N1 influenza virus may through regulation of the RLH signal pathway in vitro. Curr Microbiol. 2013 Oct;67(4):431-6. / 8. Yu-Cui Lia, et al. Oral administration of patchouli alcohol isolated from Pogostemonis Herba augments protection against influenza viral infection in mice. International Immunopharmacology Volume 12, Issue 1, January 2012, Pages 294–301

Seja visto! 35mil exemplares Mais de 300mil leitores Informações: marketing@laszlo.ind.br ANUNCIE AQUI
Seja
visto!
35mil
exemplares
Mais de
300mil
leitores
Informações:
marketing@laszlo.ind.br
ANUNCIE AQUI
Informações: marketing@laszlo.ind.br ANUNCIE AQUI CACAU ABS . Emagrece e atua no relacionamento social Parece

CACAU ABS

.

Emagrece e atua no

relacionamento social

Parece que cheirar o aroma do

chocolate parece despertar em nós esse mesmo

prazer que experimentamos em comê-lo - mas

sem suas calorias! Pode-se dizer que a inalação do aroma pode reduzir o estresse, a ansiedade e pode

reduzir oAPETITE. Em um estudo , mulheres que inala- ram profundamente o aroma do absoluto de cacau (chocolate escuro), encontraram uma considerável quedano apetite, similaracomer oprópriocacau. O aroma de cacau funciona agindo no cérebro via tônus vagal, diminuindo os níveis de grelina (hormônio estimulante do apetite produzido no estômago) . Assim, podemos dizer que o absoluto de cacau engana o cérebro fazendo-nos acreditar que o desejo por comida já

1

1

foi suprido. Nosso cérebro está ligado ao nosso coração pelo nervo vago. Pesquisas recentes apontam que mínimas variações em nossa frequência cardíaca revelam a intensidade dessa conexão cérebro-coração e, como tal, fornecem um índice de nosso tônus vagal. O tônus vagal pode ser “dorsal” ou “ventral”. O dorsal reflete passividade e um desligamento que ocorre quando existe negligência cumulativa e uma falta de contato relacional. O ventral reflete interação social agradável que surge de atividades tais como cuidar do outro, o contato visual, toque carinhoso, o beijo e o tom de voz suave. Quanto mais alto nosso tônus vagal ventral, melhor conseguimos regular os sistemas internos que nos mantém saudáveis tais como nossas respostas cardiovasculares e imunológicas. Neurocientistas pensavam que o tô- nus vagal era altamente estável, como nossa altu- ra quando nos tornamos adultos. Os dados de Fre-

2

drickson mostram que essa parte de nossa cone- xão cérebro-coração é plástico e passível de mudança. Ele pode ser aumentado por nosso envolvimento com hábitos sociais afetuosos, que envolvem contato, abraço, carinho e união. Se o absoluto de cacau age no tônus

vagal trabalhando a saciedade, isso nos motiva a pensar que ele é um recurso psicoterapêutico útil na mudança e aprimoramento de qualidades positivas humanas, despertando a afetuosidade e amorosidade escondidas, suprindo assim, carên- cias afetivas corelacionadas com o abandono, solidão e medo, que geralmente são causas psí- quicas desencadeadoras do consumo excessivo de comida e obesidade. Igualmente o absoluto de cacau pode favorecer a abertura ao contato rela- cional sendo útil em pessoas com comportamento anti-social (por exemplo em autismo, Asperger, esquizofrenia, síndrome pós-traumática), implementando também a terapia ocupacional. Dica: pingue 1 gota de cacau ABS num colar pessoal por dia. Experimente os efeitos desta psicoaromaterapia durante 2 meses.

3

Referências:

1. Massolta, Elske T. et al. Appetite suppression through smelling

of dark chocolate correlates with changes in ghrelin in young

women. Regulatory Peptides Volume 161, Issues 1–3, 9 April 2010, Pages 81–86

2. Fredrickson, B. Love 2.0: How Our Supreme Emotion Affects

Everything We Feel, Think, Do, and Become. New York: Hudson Street Press. 2013

3. Fredrickson, B. Your phone vs. your heart. International Herald

Tribune. March 26, 2013. p.7.

heart. International Herald Tribune. March 26, 2013. p.7.  -Cariofileno regride EDOMETRIOSE A endometriose é um

-Cariofileno regride EDOMETRIOSE

A endometriose é um problema que afeta 6 milhões de brasileiras. Envolve a presença de tecido semelhante ao que recobre a cavidade uterina fora de seu local habitual. Um foco de endometriose pode causar dor incapacitante se ele irritar uma ter- minação nervosa vizinha, além de poder provocar reação inflamatória, romper-se e sangrar. Um estudo recente 1 demonstrou que o beta (trans)-cariofileno, principal componente do óleo de copaíba (50-55%),

possui potencial terapêutico no tratamento da

endometriose. A utilização de 10mg/kg de -cariofileno em ratas com endometriose induzida promoveu a regressão de implantes endometrióticos em torno de 52.5% comparado com os animais que não usaram.

O -cariofileno além de agir como anti-inflamatório,

produziu apoptose (morte celular) dos cistos e teve ação antiangiogênica, inibindo o crescimento local de capilares sanguíneos que podem produzir he-

morragias. O estudo conclui afirmando que o uso de

-cariofileno na endometriose é uma promissora terapêutica a ser dada maior atenção, sem efeitos tóxicos para pacientes com endometriose, além de ter a vantagem de não afetar a fertilidade como o tratamento convencional faz.

1. Abbas MA, et al. β-Caryophyllene causes regression of endometrial implants in a rat model of endometriosis without affecting fertility. Eur J Pharmacol. 2013 Feb 28;702(1-3):12-9.

AÇÃO SEDATIVA DE OE

Lavanda e bebês Aproveitando a temática do jornal deste mês sobre OEs na gestação, uma pesquisa demonstrou que crianças recém-nascidas que

recebem banho com óleo de lavanda, choram menos

4

e dormem mais tempo após o banho. Suas mães se

mantém mais relaxadas, sorridentes e tocam mais seus bebês durante o banho, quando comparado ao grupo que deu banho sem óleo de lavanda na água.

Em ambos, mães e bebês, os níveis de cortisol (hor- mônio de estresse) diminuíram, confirmando o efei-

to de relaxamento e sedação do óleo de lavanda.

-cariofileno, segredo dos índios Os índios Laklaño de Santa Catarina (Brasil) utilizam o alecrim do cerrado (Baccharis uncinella e B. dracunculifolia) com finalidades se- dativas . Foi demonstrado que o -cariofileno é uma

molécula que confere ao óleo de alecrim do cerrado e

à copaíba (Copaifera. sp.), assim como a outros

óleos ricos neste composto, propriedades sedativas e

1

ansiolíticas . No alecrim do cerrado, além do - cariofileno, o nerolidol também mostrou ter ação antioxidante e calmante . Notou-se que quanto mais sesquiterpenos como estes o óleo possui, maior sua eficácia . Estas observações demonstram que os óleos essenciais de copaíba e alecrim do cerrado possuem potencial de uso em aromatizadores de ambiente, massagem ou outras vias para melhoria de quadros de insônia, ansiedade e agitação.

1. J Ascari, et al. Sedative effects of essential oils obtained from Baccharis uncinella. Pharmaceutical Biology (Impact Factor: 1.21). 01/2012; 50(1):113-9. / 2. Galdino PM, et al. The anxiolytic-like effect of an essential oil derived from Spiranthera odoratissima A. St. Hil. leaves and its major component, β-caryophyllene, in male mice. Prog Neuropsychopharmacol Biol Psychiatry. 2012 Aug 7;38(2):276-84. / 3. Nogueira Neto JD, et al. Antioxidant effects of nerolidol in mice hippocampus after open field test. Neurochem Res. 2013 Sep;38(9):1861-70. / 4. Field T, et al. Lavender bath oil reduces stress and crying and enhances sleep in very young infants. Early Hum Dev. 2008 Jun;84(6):399-401.

2

3

1

S ucupira

A Sagrada árvore do cerrado

A sucupira branca (Pterodon emarginatus) ocorre principalmente no cerrado com transição para a floresta semi-decídua da

Mata Atlântica. Seu principal uso comercial é pa- ra construção civil e de móveis. Seu uso medicinal se popularizou prin- cipalmente devido aos inúmeros relatos popula- res sobre o emprego de suas sementes no trata- mento de afecções reumáticas e outras condições inflamatórias. O óleo de sucupira possui uma sinergia trina única de moléculas de potencial anticance- rígeno. São três as moléculas principais no óleo

com esta ação, o -elemeno (8%), -cariofileno

(49%) e o -humuleno (13%) que juntas totalizam uma média de 70-80% da composição do óleo. No câncer, o -humuleno, por exem- plo, age deprimindo a concentração de glutationa (GSH) intracelular e aumentando a produção de radicais livres em células mutantes, o que as in- duz à apoptose (suicídio celular) . Parece ser es- pecialmente interessante em cânceres resisten- tes ao uso de terapia com o uso de antioxidantes. Há estudos de sua ação na leucemia , câncer de cólon , próstata , pulmonar , cervical e mela- noma dos seios . Foi demonstrada uma ação sinérgica entre o -cariofileno, -humuleno, isocariofileno

e o quimioterápico paclitaxel. O -cariofileno (na dose de 10 microg mL(-1)) aumentou de 50-80%

a atividade anticâncer do -humuleno e do iso-

cariofileno respectivamente. E, do paclitaxel, ele aumentou em 10 vezes sua atividade antican-

cerígena. Notou-se que o -cariofileno também facilita a passagem do paclitaxel através da mem- brana celular do tumor potencializando sua ativi- dade anticancerígena . O -elemeno age igual- mente de forma sinergística com o paclitaxel, aumentando também sua penetração dentro das células cancerígenas e agindo inclusive no câncer ovariano , pulmonar , dos seios e de bexiga resistentes ao uso do quimioterápico cisplatina. Pacientes com câncer pulmonar que faziam uso de quimioterapia combinada com injeções de - elemeno tiveram maiores chances de cura e tempo de vida , e ele mostrou agir também inibindo a angiogênese induzida por tumores e

a

enzima telomerase . É capaz de atravessar a

barreira sanguínea do cérebro atuando até mesmo no câncer cerebral (glioblastoma) . Foi eficaz em um variado número de cânceres como câncer hepático , de pulmão , rins , seios , próstata , estomacal , ovário , leucemia , osteosarcoma e melanoma . Inclusive mostrou resultados em metástase altamente agressiva , inibindo a invasão celular do câncer.

1

3,5

5

2,3,5

3

6

5

4

14

1,10

18

19

17

38,41

40

37,42

68

48

43,35,67

10,46

49

44

51

45,50,39

36

39,67

47,36

Fabian Laszlo

Em mais de 15 anos de pesquisa com óleos essenciais, posso afirmar que não existe nenhum óleo essencial conhecido que agregue quantidades destacáveis destas 3 moléculas ao mesmo tempo (-humuleno, -cariofileno e - elemeno) com capacidade trina de agir au- mentando a aficácia de quimioterápicos como o paclitaxel, além de também uma ação trina direta

contra tantos diferentes tipos de câncer. Isso torna

o óleo de sucupira branca único no mundo e me-

recedor de maiores pesquisas científicas sobre seu poder no tratamento desta enfermidade.

Ainda sobre a molécula -elemeno, podemos dizer que ela demonstrou potencial de inibir a fibrose hepática, com potencial de uso no tratamento da cirrose e como hepatoprotetor con- tra substâncias tóxicas . Também apresentou atividade anti-hipertensiva , tendo efeito preventivo na formação de trombos , melhoria

52,53

54

15

15

das hemorróidas , prevenção da reestenose (pós-

angioplastia) e como antiinflamatório . O maior destaque do OE de sucupira é sua ação anti-inflamatória e analgésica, que é da- da principalmente pela presença de -humuleno

e

-cariofileno . Tanto o OE, quanto seus prin-

cípios ativos agem na inflamação inibindo a libe- ração de histamina, PGE-2, COX-2, óxido nítrico

15

15

7,8,22

e IL-1 . Ocorre um efeito de imunomodulação

com aumento dos linfócitos CD4+ e CD8+, redução de anticorpos (IgG) e inibição da infil- tração leucocitária no tecido articular com forte redução da artrite e inflamações . Não só o OE isolado, mas também os extratos alcoólicos que o contém, quando testados foram antiinflamatórios potentes no tratamento da artrite reumatóide . No quesito dores, tanto o OE puro

quanto o -cariofileno, espatulenol e aromaden- dreno isolados e presentes no óleo das sementes de sucupira apresentaram ação antiespasmódica, útil em cólicas intestinais e menstruais . Quando ingerido, o pico de concentra- ção do -humuleno é atingido logo após 15 mi- nutos, sendo que sua concentração plasmática gradualmente diminui e se torna indetectável em

2 horas depois de injeções intravenosas e 12 ho-

ras após o uso oral. A viabilidade oral do -

humuleno é de 18% do total ingerido, contudo o

tempo de meia vida até sua eliminação é longo, de 118,2 minutos. Depois de ingerido ele é detectável nos tecidos do corpo (cérebro, coração, pulmões, baço, rins, fígado) entre 30min

21

16

55,56

24,25,69

26

a 4h, diminuindo após 4h passadas . O α-humuleno aumentou significa- tivamente a liberação de mediadores anti-infla- matórios e antialergênicos nas vias aéreas, o que demonstra potencial de uso de óleos como a sucu-

pira, ricos neste composto, no tratamento da as- ma e alergias respiratórias .

O óleo se mostrou útil contra a tosse ,

foi analgésico reduzindo a sensibilidade exagera

à

e

contribuiu no tratamento de úlceras estoma-

dor (hiperalgesia) pós-operatória em animais ,

7,34

57

22

21

cais . Extratos da sucupira ricos em OE também foram eficientes como broncodilatadores , anti-

8

inflamatórios e analgésicos em inchaços (edema) e como antioxidante . Apesar de não haverem estudos espe-

cíficos do potencial antimicrobial do óleo essen- cial de sucupira, ele possui componentes de ati- vidade antimicrobial muito interessantes. Nor- malmente óleos essenciais contendo alto teor de biciclogermacreno (a sucupira tem 3%) costu- mam apresentar potencial de ação antimicrobial elevado . Outra molécula interessante é o aromadendreno (4%), mais potente contra o Staphylococcus aureus que o aldeído citronelal

64

e que pode ter ação potencializada quando em

8,58,59,

59,60

23

61,62,63

presença do 1,8-cineol por ação sinérgica .

Ainda sobre o biciclogermacreno, é

citado que ele tenha um efeito de dinamização psíquica que proporciona um efeito de equilíbrio das ondas dos hemisférios cerebrais , proporcionando relaxamento e centramento.

O bergamoteno, também presente no

óleo de sucupira, é uma molécula que plantas aromáticas liberam normalmente em baixas proporções com o objetivo de defesa, capaz de atrair predadores que atacam herbívoros (larvas/lagartas) que as comem . Um óleo que possui elevada concentração de bergamoteno é obtido do erigeron (Coniza canadensis). Quando sob ataque de algum predador, algumas plantas aumentam a emissão de germa- creno d (sucupira tem 7%) visando também atrair insetos que ajudam em sua defesa . O germa- creno d também se mostrou eficaz contra a Candia albicans , assim como óleos com alta concen- tração deste composto também foram eficazes contra Streptococus mutans/mitis associados à

formação de cárie dentária e demonstraram

65

66

27,28

32

29

30

31

possuir também atividade antioxidante . Curiosamente, um tipo de mosca das frutas (Bactrocera correcta), que comumente infecta as goiabas com suas larvas, utiliza uma combinação de -humuleno e -cariofileno, componentes do óleo de sucupira, para atrair o macho para fecundação . Na parte cosmética a sucupira age hi- dratando a pele, cicatrizando, acalmando irrita- ções e promovendo renovação celular. Este óleo não apresenta em sua consti- tuição moléculas consideradas de alta toxidade. E, mesmo sendo empregado em doses muito

mais elevadas do que aquelas utilizadas pela população na fitoterapia, o óleo não se mostrou tóxico , nem apresentou genotoxidade .

20

33

13

12

Referências: CURSO MÓDULO 2 AROMATOLOGIA NA SAÚDE. 1. Legault J, et al. Antitumor activity of balsam fir oil: production of reactive oxygen species induced by alpha-humulene as possible mechanism of action. Planta Med. 2003 May;69(5):402-7. / 2. K Wu, J Yang, Y Lan. Induction of apoptosis by γ-humulene in HT29 human colorectal carcinoma cell lines. Planta Med 2010; 76 - P576 / 3. Adil el Hadri, et al. Cytotoxic activity of α-humulene and transcaryophyllene from Salvia officinalis in animal and human tumor cells.An. R. Acad. Nac. Farm., 2010, 76 (3): 343-356 / 4. Legault, Jean; Pichette, André. Potentiating effect of beta-caryophyllene on anticancer activity of alpha-humulene, isocaryophyllene and paclitaxel. Journal of Pharmacy and Pharmacology (impact factor: 2.17). 01/2008; 59(12):1643-7. / 5. Saulo Luis da SILVA1, et al. Cytotoxic evaluation of essential oil from Zanthoxylumrhoifolium Lam. leaves.ActaAmazonica VOL. 37(2) 2007: 281 – 286 / 6. Loizzo, M. R., et al. Cytotoxic activity of essential oils from Labiatae and Lauraceae families against in vitro human tumor models. Anticancer 2007, Res. 27: 3293-3300. / 7. Medeiros, R.; et al. Effect of two active compounds obtained from the essential oil of Cordia verbenacea on the acute inflammatory responses elicited by LPS in the rat paw. British Journal of Pharmacology 151: 618–627, 2007. / 8. Passos GF, Fernandes ES, da Cunha FM, Ferreira J, Pianowski LF, Campos MM, Calixto JB. Anti-inflammatory and anti-allergic properties of the essential oil and active compounds from Cordia verbenacea. J Ethnopharmacol. 2007 Mar 21;110(2):323-33. Epub 2006 Nov 3. / 9. Leal LK, et al. Antinociceptive, anti-inflammatory and bronchodilator activities of Brazilian medicinal plants containing coumarin: a comparative study. J Ethnopharmacol. 2000 May;70(2):151-9. / 10. Zou B, et al. β-Elemene and taxanes synergistically induce cytotoxicity and inhibit proliferation in ovarian cancer and other tumor cells. Anticancer Res. 2013 Mar;33(3):929-40. / 11. Li QQ, et al. β-Elemene enhances susceptibility to cisplatin in resistant ovarian carcinoma cells via downregulation of ERCC-1 and XIAP and inactivation of JNK. Int J Oncol. 2013 Sep;43(3):721-8. / 12. Dias Fda L, et al. Genotoxicity of the natural cercaricides "sucupira" oil and eremanthine in mammalian cells in vitro and

SemprSempree Sempre buscandobuscando buscando oo o queque que háhá há Loja Virtual dede melhormelhor nana
SemprSempree Sempre buscandobuscando buscando oo o queque que háhá há
Loja Virtual
dede melhormelhor nana naturnaturezaeza
de melhor na natureza
Desconto de 10% para pagamentos à vista
Óleos Essenciais e Carreadores com
a qualidade Laszlo, difusores e acessórios
para aromaterapia
wwwwwwwww.aromalandia.com.br.aromalandia.com.br.aromalandia.com.br
27 3252.6145 / 99256.0808 / 98193.4824

Aspectos sutis

do óleo de sucupira

A sucupira faz

parte da mesma família do feijão. É uma árvore de porte médio, de 8 a 16

metros, de copa piramidal rala, que nasce em terrenos secos e arenosos e que ajuda na melhoria dos solos devido a um processo de simbiose com bactérias que fixam o nitrogênio da atmosfera.

Para resistir à seca, a sucupira forma em suas raízes nódulos de expansão como reserva de água em formato de batatas. O seu óleo essencial concentra-se apenas

nas sementes com a função de inibir sua germinação

até a época de chuva intensa, além de atuar na sua

proteção contra insetos. As sementes são protegidas

por uma dura couraça e a grande concentração de óleo e resina em seu interior evita sua desidratação e morte sob o intenso sol do cerrado.

O óleo da sucupira possui características

sol do cerrado. O óleo da sucupira possui características calmantes e ansiolíticas , tranquilidade esta neces-

calmantes e ansiolíticas , tranquilidade esta neces- sária para a sobrevivência de uma árvore que nasce em lugares tão estressantes, principalmente em se

tratando de disponibilidade de água. Sua resistência à falta de água mostra uma capacidade “emocional” de saber lidar com os aspectos áridos da vida. Indicado para aqueles abalados por intenso sofrimento neste mundo, que têm que conviver com pessoas ríspidas, sem carinho ou emotividade, tornando-se por vêzes pessoas tristes, feridas e amarguradas, que não deixam fluir mais as emoções de forma natural. Nestes casos, as mágoas e ressentimentos guardados são somatizados na forma de couraças e nódulos emocionais, que fisicamente podem se manifestar

na forma de tumores e câncer.

70

in vivo. Environ Mol Mutagen. 1995;26(4):338-44. / 13. Sabino KC, et al. In vitro and in vivo toxicological study of the Pterodon pubescens seed oil. Toxicol Lett. 1999 Jul 30;108(1):27-35. / 14. Li QQ, et al. beta-Elemene, a novel plant-derived antineoplastic agent, increases cisplatin chemosensitivity of lung tumor cells by triggering apoptosis. Oncol Rep. 2009 Jul;22(1):161-70. / 15. Dong Q, Yin T, Wang G. Potential

applications of beta-elemene in anti-atherosclerosis and anti-restenosis. Sheng Wu Yi Xue Gong Cheng Xue Za Zhi. 2013 Jun;30(3):656-60. /

16. Coelho MG, et al. Immunomodulatory effects of sucupira (Pterodon pubescens) seed infusion on collagen-induced arthritis. Clin Exp

Rheumatol. 2004 Mar-Apr;22(2):213-8. / 17. Wang B, et al. Systematic review of β-elemene injection as adjunctive treatment for lung cancer.

Chin J Integr Med. 2012 Nov;18(11):813-23. / 18. Cai DY, et al. Synergistic effect of beta-elemene injection combined paclitaxel injection on human breast cancer MB-468 cells: an in vitro study. Zhongguo Zhong Xi Yi Jie He Za Zhi. 2013 Jul;33(7):978-82. / 19. Li QQ, et al. β-Elemene promotes cisplatin-induced cell death in human bladder cancer and other carcinomas.Anticancer Res. 2013Apr;33(4):1421-8. / 20. Laouer H, et

al. Composition, antioxidant and antimicrobial activities of the essential oil of Marrubium deserti.Nat Prod Commun. 2009 Aug;4(8):1133-8. /

21. Dutra RC, et al. Antiulcerogenic and anti-inflammatory activities of the essential oil from Pterodon emarginatus seeds. J Pharm Pharmacol.

2009 Feb;61(2):243-50. / 22. Nucci C, et al. Oleaginous extract from the fruits Pterodon pubescens Benth induces antinociception in animal models of acute and chronic pain. J Ethnopharmacol. 2012 Aug 30;143(1):170-8. / 23. Carvalho JC, et al. Anti-inflammatory activity of the crude extract from the fruits of Pterodon emarginatus Vog. J Ethnopharmacol. 1999 Feb;64(2):127-33. / 24. N. Pérez-Hernández et al. Structure- Activity Relationships of Aromadendranes in Uterus-Relaxant Activity. Z Naturforsch C. 2009 Nov-Dec;64(11-12):840-6. / 25. Perez- Hernandez N., et al. Spasmolytic effect of constituents from Lepechinia caulescens on rat uterus. J. Ethnopharmacol 2008. 115, 30 – 35. / 26. Chaves JS, et al. Pharmacokinetics and tissue distribution of the sesquiterpene alpha-humulene in mice. Planta Med. 2008 Nov;74(14):1678-83. / 27. Schnee C, et al. The products of a single maize sesquiterpene synthase form a volatile defense signal that attracts natural enemies of maize herbivores. Proc Natl Acad Sci U S A. 2006 Jan 24;103(4):1129-34. / 28. Kessler A, Baldwin IT. Defensive function of herbivore-induced plant volatile emissions in nature. Science. 2001 Mar 16;291(5511):2141-4. / 29. Azimi H, et al. A comprehensive review of vaginitis phytotherapy.

Pak J Biol Sci. 2011 Nov 1;14(21):960-6. / 30. Aguiar GP, Et al. Antimicrobial activity of selected essential oils against cariogenic bacteria. Nat Prod Res. 2013;27(18):1668-72. / 31. Mozuraitis R, et al. (-)-Germacrene D increases attraction and oviposition by the tobacco budworm moth Heliothis virescens. Chem Senses. 2002 Jul;27(6):505-9. / 32. Wallis C, et al. Systemic induction of phloem secondary metabolism and its relationship to resistance to a canker pathogen in Austrian pine. New Phytol. 2008;177(3):767-78. / 33. Tokushima I, et al. Accumulation of phenylpropanoid and sesquiterpenoid volatiles in male rectal pheromonal glands of the guava fruit fly, Bactrocera correcta. J Chem Ecol. 2010 Dec;36(12):1327-34. / 34. Rogério, A.P.; et al. Preventive and therapeutic anti-inflammatory properties of the sesquiterpene -humulene in

experimental airways allergic inflammation. British Journal of Pharmacology, v. 158 p. 1074–1087, 2009. / 35. Ni FF, et al. Treatment of hepatic

cancer in mice by beta-elemene combined DC/Dribble vaccine: an immune mechanism research. Zhongguo Zhong Xi Yi Jie He Za Zhi. 2013

Feb;33(2):214-9. / 36. Zhang Y, et al. The Role of E3 Ubiquitin Ligase Cbl Proteins in β-Elemene Reversing Multi-Drug Resistance of Human Gastric Adenocarcinoma Cells. Int J Mol Sci. 2013 May 10;14(5):10075-89. / 37. Zhu Y, et al. The cytotoxic effect of β-elemene against malignant glioma is enhanced by base-excision repair inhibitor methoxyamine. J Neurooncol. 2013 Jul;113(3):375-84. / 38. Yan B et al.β - Elemene-Attenuated Tumor Angiogenesis by Targeting Notch-1 in Gastric Cancer Stem-Like Cells. Evid Based Complement Alternat Med. 2013;2013:268468. / 39. Zhang X, Zhang Y, Li Y. β-elemene decreases cell invasion by upregulating E-cadherin expression in MCF-7 human breast cancer cells. Oncol Rep. 2013 Aug;30(2):745-50. / 40. Wang Y, et al. Effects of arsenic trioxide, ginseng saponin and beta-elemene on telomere-telomerase system in K562 cell line. Zhongguo Shi Yan Xue Ye Xue Za Zhi. 2004 Jun;12(3):315-20. / 41. Chen W, et al. Beta-elemene inhibits melanoma growth and metastasis via suppressing vascular endothelial growth factor-mediated angiogenesis. Cancer Chemother Pharmacol. 2011 Apr;67(4):799-808.36 / 42. Zhao YS, et al. Β-elemene inhibits Hsp90/Raf-1 molecular complex inducing apoptosis of glioblastoma cells. J Neurooncol. 2012 Apr;107(2):307-14. / 43.Dai ZJ, et al. Antiproliferative and apoptotic effects of β-elemene on human hepatoma HepG2 cells. Cancer Cell Int. 2013 Mar 14;13(1):27. / 44. Wang G, et al. Antitumor effect of beta-elemene in non-small-cell lung cancer cells is mediated via induction of cell cycle arrest and apoptotic cell death. Cell Mol Life Sci. 2005;13:881–893. / 45. Zhang B, et al. Investigation of elemene-induced reversal of tamoxifen resistance in MCF-7 cells through oestrogen receptor α (ERα) re-expression. Breast Cancer Res Treat. 2012;13:399–406. / 46.Li QQ, et al. Antineoplastic effect of beta-elemene on prostate cancer cells and other types of solid tumour cells. J Pharm Pharmacol. 2010;13:1018–1027. / 47.Liu J, et al. β-Elemene-induced autophagy protects human gastric cancer cells from undergoing apoptosis. BMC Cancer. 2011;13:183. / 48.Li X, et al. Antiproliferative effect of beta-elemene in chemoresistant ovarian carcinoma cells is mediated through arrest of the cell cycle at the G2-M phase. Cell Mol Life Sci. 2005;13:894–904. / 49.Liang D, et al. HIF-1α induced by β-elemene protects human osteosarcoma cells from undergoing apoptosis. J Cancer Res Clin Oncol. 2012;13:1865–1887. / 50. Zhang X, et al. Beta-elemene blocks epithelial-mesenchymal transition in human breast cancer cell line MCF-7 through Smad3-mediated down-regulation of nuclear transcription factors. PLoS One. 2013;8(3):e58719. / 51. Chen W, et al. Beta-elemene inhibits melanoma growth and metastasis via suppressing vascular endothelial growth factor-mediated angiogenesis. Cancer Chemother Pharmacol. 2011 Apr;67(4):799-808. / 52. Zhu R, et al. ANG II-AT1 receptor pathway is involved in the anti-fibrotic effect of beta-elemene. J Huazhong Univ Sci Technolog Med Sci. 2009 Apr;29(2):177-81. / 53. Liu J, et al. Downregulation effects of beta-elemene on the levels of plasma endotoxin, serum TNF-alpha, and hepatic CD14 expression in rats with liver fibrosis. Front Med. 2011 Mar;5(1):101-5. / 54. Yvon Y, et al. Relation between chemical composition or antioxidant activity and antihypertensive activity for six essential oils. J Food Sci. 2012 Aug;77(8):H184-91. / 55. Sabino KC, et al. Successful

treatment of collagen-induced arthritis in mice with a hydroalcohol extract of seeds of Pterodon pubescens. Phytother Res. 1999 Nov;13(7):613-

5. / 56. Pinto Coelho MG, et al. Subacute toxicity evaluation of a hydroalcoholic extract of Pterodon pubescens seeds in mice with collagen-

induced arthritis. J Ethnopharmacol. 2001 Oct;77(2-3):159-64. / 57. Evangelista GL, et al. Essential oil of Pterodon polygalaeflorus inhibits

electromechanical coupling on rat isolated trachea. J Ethnopharmacol. 2007 Feb 12;109(3):515-22. Epub 2006 Sep 5. / 58. Hoscheid J, et al. Inhibitory Effect of the Hexane Fraction of the Ethanolic Extract of the Fruits of Pterodon pubescens Benth in Acute and Chronic Inflammation. Evid Based Complement Alternat Med. 2013;2013:272795. / 59. Paula FB, et al. Protective action of a hexane crude extract of Pterodon

emarginatus fruits against oxidative and nitrosative stress induced by acute exercise in rats. BMC Complement Altern Med. 2005 Aug 17;5:17. /

60. Dutra RC, et al. Quantification of phenolic constituents and antioxidant activity of Pterodon emarginatus vogel seeds. Int J Mol Sci. 2008

Apr;9(4):606-14. Epub 2008 Apr 18. / 61. Constantin MB, ET al. Essential oils from Piper cernuum and Piper regnellii: antimicrobial activities and analysis by CG/MS and C-NMR. Planta Med 2001, 63: 771-773. / 62. Cysne JB, ETal. Leaf essential oils of four Piper species from the State of Ceará - Northeast of Brazil J Braz Chem Soc 2005, 16(6B): 1378-1381. / 63. Sousa EO, et al. Chemical composition and resistance- modifying effect of the essential oil of Lantana camara Linn. Pharmacogn Mag. 2010 Apr;6(22):79-82. / 64. Mulyaningsih S, et al. Synergistic properties of the terpenoids aromadendrene and 1,8-cineole from the essential oil of Eucalyptus globulus against antibiotic-susceptible and antibiotic-resistant pathogens. Phytomedicine. 2010 Nov;17(13):1061-6. / 65. Mulyaningsih S, et al. Antibacterial activity of essential oils from Eucalyptus and of selected components against multidrug-resistant bacterial pathogens. Pharm Biol. 2011 Sep;49(9):893-9. / 66. Pénoel, Dr. Daniel. Seminário de Aromaterapia Quântica ministrado no Brasil em agosto de 2012 após o 1º Congresso Internacional de Aromatologia – Com o apoio organizacional: Ecole Pénoel – IBRA – LASZLO AROMATERAPIA / 67. Zhang, H.Y. et al. Screening and analysis of bioactive compounds in traditional Chinese medicines using cell extract and gas chromatography–mass spectrometry. Journal of Pharmaceutical and Biomedical Analysis.Volume 43, Issue 1, 4 January 2007, Pages 151–157 / 68.Zhan YH, et al. β-Elemene induces apoptosis in human renal-cell carcinoma 786-0 cells through inhibition of MAPK/ERK and PI3K/Akt/ mTOR signalling pathways. Asian Pac J Cancer Prev. 2012;13(6):2739-44. / 69. Leonhardt V, et al. Antispasmodic effects of essential oil of Pterodon polygalaeflorus and its main constituent β- caryophyllene on rat isolated ileum. Fundam Clin Pharmacol. 2010 Dec;24(6):749-58. / 70. Galdino PM, et al. The anxiolytic-like effect of an essential oil derived from Spiranthera odoratissima A. St. Hil. leaves and its major component, β-caryophyllene, in male mice. Prog Neuropsychopharmacol Biol Psychiatry. 2012Aug 7;38(2):276-84.

Biol Psychiatry. 2012Aug 7;38(2):276-84. Laszlo Aromaterapia Ltda - Rua Itaúna, 66 -
Óleos essenciais, fertilidade e contracepção AÇÃO ESPERMICIDA Ação sedativa e ansiolítica do óleo essencial da

Óleos essenciais, fertilidade e contracepção

AÇÃO ESPERMICIDA

Ação sedativa e ansiolítica do óleo essencial da

LARANJA

Citrus sinensis

Uma revisão bibliográfica

LZ

é por causa de uma conexão anatômica direta entre o

trato olfatório e o hipotálamo .

A administração por 45 dias via oral (15,

150, 225mg/kg) do óleo de segurelha (S. khuzestanica) rico em carvacrol (60-82%) em ratos machos e fêmeas houve um aumento da fecundidade, potência sexual, índice de fertilidade e tamanho da ninhada, além de aumento dos hormônios FSH e testosterona. Nos ratos machos houve aumento dos espermatogônios, vesículas seminais, peso ventral da próstata, cordões

espermáticos, células de Leydig e Sertoli e quantidade de espermatozóides .

O carvacrol, devido à sua potente ação

antioxidante é o responsável pela melhora da fertilidade masculina e feminina . E por estar presente em con- centrações de 60-85% no óleo de orégano (O. vulgare), permite que ele seja um substituto ao OE de segurelha QT carvacrol.

O consumo de óleo essencial de canela (C.

zeylanicum) em ratos promoveu significante aumento

dos testículos e epidídimos, concentração e motilidade do esperma, e diâmetro dos túbulos seminíferos . O óleo de canela também protegeu os órgãos reprodutores masculinos contra danos ocasionados pelo tetracloreto

5

8

9

14

de carbono .

É conhecido que o uso abusivo e constante

de bebidas alcóolicas por seres humanos interfere na

fertilidade e saúde. Foi observado que a administração

via oral de 10ml/kg de álcool em ratos machos por 10 dias consecutivos ocasionou danos na fertilidade com

baixa contagem de esperma, redução de sua motilidade

e redução dos níveis de testosterona, além de alterações negativas nos testículos, cérebro e fígado. A co-

administração do óleo essencial de manjerona (O.

marjorana) ou do extrato de semente de uva (V.

vinifera) promoveu uma redução destes danos ocasionados pelo álcool . Também é sabido que agrotóxicos podem ocasionar problemas reprodutores graves, como danos na fertilidade, deteriorização da qualidade do sêmen, tumores, degeneração testicular, falência reprodutora do homem, além de má formação fetal . Foi observado

que o óleo de gerânio (P. graveolens) foi capaz de inibir danos ocasionados pelo pesticida deltametrina na dose oral de 67mg/kg 2 horas após ingestão do pesticida por ratos, apresentando ação similar à vitamina E (a 100mg/kg) . Este é um inseticida do grupo dos piretróides, comumente empregado em acaricidas e aspergido em plantações de tomates .

A ação protetora de óleos essenciais na parte

reprodutora se deve principalmente à sua poderosa ação

antioxidante e indutora de enzimas como a catalase, superóxido dismutase e glutationa peroxidase.

Referências: 1. Buch JG, et al. Effect of certain volatile oils on ejaculated human spermatozoa. Indian J Med Res. 1988 Apr;87:361-3. / 2. Sinha KC, et al. Neem oil as a vaginal contraceptive.Indian J Med Res. 1984 Jan;79:131-6. / 3. Riar Ss, et al. Volatile fraction of neem oil as a spermicide. Contraception. 1990 Oct;42(4):479- 87. / 4. Paul S, Kang SC. In vitro determination of the contraceptive spermicidal activity of essential oil of Trachyspermum ammi (L.) Sprague ex Turrill fruits. N Biotechnol. 2011 Oct;28(6):684-90. / 5. Köse E, et al. The effect of lavender oil on serum testosterone levels and epididymal sperm characteristics of formaldehyde treated male rats. Eur Rev Med Pharmacol Sci. 2011 May;15(5):538-42. / 6. Köse E, et al. Rose oil inhalation protects against formaldehyde-induced testicular damage in rats. Andrologia. 2012 May;44 Suppl 1:342-8. / 7. Hirsch A, Gruss J. Human male sexual response to olfactory stimuli. J Neurol Orthop Med Surg1999; 19: 14-19. / 8. Haeri

S, et al. Effect of Satureja khuzestanica essential oil on male rat fertility.Fitoterapia. 2006 Dec;77(7-8):495-9. / 9.

Safarnavadeh, Tahereh et al. Antioxidants and infertility treatment, the role of Satureja Khuzestanica:A mini- systematic review. Iranian J. Rep. Med. Vol.9. No.2. pp: 61-70, Spring 2011 / 10. El-Ashmawy IM, et al. Effects of marjoram volatile oil and grape seed extract on ethanol toxicity in male rats. Basic Clin PharmacolToxicol. 2007 Nov;101(5):320-7. / 11. Ben Slima et al. Antioxidant properties of Pelargonium graveolens L’Her essential oil on the reproductive damage induced by deltamethrin in mice as compared to alpha-tocopherol. Lipids in Health and Disease 2013, 12:30 / 12. Weselak M, et al. Pre- and postconception pesticide exposure and the risk of birth defects in an Ontario farm population. Reprod Toxicol 2008, 25:472–480. / 13. Yüce A, et al. Effectiveness of cinnamon (Cinnamomum zeylanicum) bark oil in the prevention of carbon tetrachloride-induced damages on the male reproductive system. Andrologia. 2013 Feb 15. / 14. Yüce A, et al. Effects of cinnamon (Cinnamomum zeylanicum) bark oil on testicular antioxidant values, apoptotic germ cell and sperm quality. Andrologia. 2013 Aug;45(4):248-55. / 15. Pinho, Gevany P. et al. Análise de resíduos de agrotóxicos em tomates empregando dispersão da matriz em fase sólida (DMFS) e cromatografia gasosa. Quím. Nova vol.32 no.1 São Paulo 2009

13

10

12

11

15

U m estudo realizado na Índia revelou que óleos essenciais (OE) possuem uma potente ação espermicida. Todos os 7 óleos essenciais em-

pregados no estudo foram eficazes com ação mortal dos espermatozóides .

1

UNIVALI/SC

Marcela Carolina Machado - marcelatao@gmail.com

Paola Estevão Ignácio - paolaignacio18@gmail.com

Janaína da Silva Furlanetto - janatitular@hotmail.com

ÓLEO ESSENCIAL

Diluição mortal em 30 segundos

Canela (C.zeylanicum)

0,25% (1:400)

Eugenol

0,33% (1:300)

Cravo da Índia (S. aromaticum)

0,5% (1:200)

Manjericão (O. basilicum -

0,5% (1:200)

não citado quimiotipo)

Khella (Ammi visnaga)

1% (1:100)

Endro ou dill (A. graveolens)

10% (1:10)

Hortelã-pimenta (M. piperita)

10% (1:10)

Em diluições muito maiores que estas, os OE também foram eficazes, contudo com período mais prolongado de contato. O estudo também avaliou óleos

carreadores (amendoim, coco, ghee) que não apresen- taram (diluídos ou puros) efeito espermicida e nem alteração na motilidade dos espermatozóides. Contudo, um óleo carreador em específico, o neem (A. indica),

apresentou, quando empregado puro, forte efeito esper- micida . Foi descoberto que o componente responsável por esta ação no neem é o seu OE que, quando des- tilado dos frutos, foi um espermicida potente a 0,25% . Em diluição dezenas de vezes mais baixa 125mcg/ml, o óleo de khella (A. visnaga) matou todos os espermatozóides em 10 minutos . O veículo de diluição, seja ele gel, creme ou óleo carreador, parece não alterar a atividade espermicida dos OE .

Estudos como estes são de grande impor- tância para o desenvolvimento de contraceptivos natu- rais. O eugenol ou o óleo de cravo da Índia em diluições de 0,2-0,3% já costuma ser usado em cremes sexuais visando aumentar a excitabilidade. A dosagem só pre- cisa ser garantida e pré-testada clinicamente para ates- tar sua segurança e eficácia comercial.

2

3

4

1

Por outro lado, em doses adequadas e via inalação ou oral, óleos essenciais podem ser muito po- sitivos para os espermatozóides. Foi observado em ratos que os OEs de lavanda (L. angustifolia) e Rosa (R. damascena) via inalação (1ml/hora diário por 35 dias) agem protegendo os espermatozóides de danos ocasio- nados pela exposição contínua e prolongada ao formol, além de aumentar sua concentração e motilidade . Igualmente nestes estudos, foi observado que ambos os OEs (rosa e lavanda) preveniram a queda de testostero- na, por agir protegendo as células de Leydig (dada sua ação antioxidante), o que comprova seus usos na aro- materapia como afrodisíacos e demonstra seu potencial para uso na terapia de infertilidade e baixa libido. Em outro estudo clínico , foi observado que a inalação de óleo de lavanda aumenta o fluxo sanguí- neo para o pênis em torno de 40%. Este efeito do óleo de lavanda é explicado em dois mecanismos. O primeiro é pela ajuda na ereção por manter o relaxamento e redução da ansiedade. O segundo possível mecanismo

7

5,6

Brasil está em 4° lugar no ranking de

O países com mais pessoas ansiosas no

mundo, 23% da população, com pelo

menos um episódio de ansiedade ao longo do tempo . Mesmo que o transtorno de ansiedade seja o mais prevalente dos transtornos psiquiá- tricos, menos de 30% desses indivíduos procu- ram tratamento . A utilização de fármacos vem sendo cada vez mais empregada para tratar distúrbios como o medo, fobias, estresse pós traumático e principalmente a ansiedade, sendo eles os antide- pressivos, antipsicóticos e ansiolíticos, mas que podem apresentar uma série de reações adversas e gerar dependência . O Brasil é o maior produtor mundial de laranja-doce (Citrus sinensis), planta da família das Rutaceaes , que compreende em torno de 1.700 espécies. Originária da Ásia (Indochina, Sul da China), foi levada para a Europa e trazida ao Brasil pelos portugueses no século XVI. Seu fruto é utilizado para preparo de sucos, sorvetes e sua casca, folhas e flores contém óleo essencial . Da laranja-doce existe no mercado óleo essencial das variedades ‘‘pêra’’, ‘‘lima’’, ‘‘taquari’’, ‘‘valência’’, ‘‘sanguínea’’ e ‘‘dark’’ que possuem composição química e usos simila- res, tendo apenas certa variação olfativa. Na aromaterapia, o óleo de laranja- doce é indicado com frequência na bibliografia específica para casos de estresse e ansiedade . É possível identificar uma sé- rie de pesquisas científicas comprovando a eficá- cia do óleo da laranja-doce como ansiolítico e sedativo, porém seu mecanismo de ação ainda não está claro . Entretanto foi comprovado que a inalação não proporciona toxicidade e com rela- ção aos efeitos adversos, houve um aumento da atenção, o que seria benéfico, uma vez que os medicamentos ansiolíticos exibem exatamente o contrário . Foi realizado um estudo com ratos onde foram divididos quatro grupos: o grupo controle (não foi exposto a nenhuma substância), grupo diazepam (2mg/kg), e dois grupos expos- tos a óleos aromáticos por cinco minutos, o grupo exposto ao óleo de tea tree (Melaleuca alternifo- lia) e ao óleo de laranja-doce (Citrus sinensis). O óleo de laranja-doce apresentou efeito ansiolítico

significativo e o óleo de tea tree nenhum efeito. Em outro estudo comparando os óleos de la- ranja-doce e tea tree, realizado em 40 homens, também foi possível constatar que apenas o óleo

de laranja-doce exibiu características ansiolíti- cas, inclusive imediatamente após a inalação. Os

pesquisadores atribuem ao d-limoneno,

composto majoritário desse óleo, essa ação.

O óleo volátil de Citrus sinensis apre-

senta uma taxa de 95,9% de limoneno. Essa con- centração pode variar de acordo com vários

fatores como a época do ano e o país de cultivo. Um estudo realizado recentemente mostrou que os efeitos ansiolíticos do limoneno em camun-

dongos foram semelhantes aos observados com o uso do diazepam (1mg/kg).

importante observar que existem

possibilidades terapêuticas não medicamentosas para casos de ansiedade, seguras, eficazes e que não exibem efeitos adversos negativos como o uso do óleo volátil de Citrus sinensis, que

4

12

10

6

13

É

17

inclusive, segundo pesquisadores a principal

forma de uso seria pela inalação. Podemos tornar nossa vida menos es- tressante e ansiosa com o uso de óleos voláteis como o de laranja-doce, cientificamente compro- vado, que além de trazer benefícios não apresenta risco à saúde!

6

18

/ 4. GOES, Tiago C.et al. Effect of Sweet Orange Aroma on Experimental Anxiety Disponível
/ 4. GOES, Tiago C.et al. Effect of Sweet Orange Aroma on Experimental Anxiety
Disponível em < http://www.seagri.ba.gov.br/Laranja.htm> Acesso em 28 set.

AÇÃO NAFERTILIDADE

Referências: 1. CHIOCA, L. R. et al. Anxiolytic-like effect of lavender and Orange essential oil: participation of nitric oxide but not GABA-A benzodiazepine complex. European Neuropsychopharmacology, 2011. / 2. CORAZZA, Sonia. Aromacologia:

uma ciência de muitos cheiros. São Paulo: Senac, 2002. 412 p. / 3. FATURI, Claudia B. et

al.

2010.

Anxiolytic-like effect of sweet orange aroma in Wistar rats. UFSE. Sergipe: Elsevier,

in Humans. The J. of Alt. and Comp. Med. 2011. / 5. HOARE, Joanna. Guia completo de aromaterapia: um curso estruturado para alcançar a excelência profissional. São Paulo:

Pensamento, 2010. 256 p. / 6. LIMA, Naiana G.P.B. et al. Anxiolytic-like activity and GC–MS analysis of (R)-(+)-limonene fragrance, a natural compound found in foods and

plants. Pharmacology, Biochemistry and Behavior, 2013. / 7. LÓPEZ, Victor; JAGER,

Anna K. Efectos de aceites esenciales sobre el receptor GABA y el transportados de serotonina. Sociedade Española de Fitoterapia, 2013. Disponível em <http://www.sefit.es/actividades/libro_resumenes_ALC_2013.pdf#page=21> Acesso em 17 nov. 2013. / 8. LEHRNER, J. et al. Ambient odors of orange and lavender reduce anxiety and improve mood in a dental office. Journal Physiology & Behavior. 2005. Disponível em <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S003193840

5002660> Acesso em 20 out. 2013. / 9. DAVIS, Patrícia. Aromaterapia. São Paulo:

Martins Fontes, 1996. 518 p. / 10. LEPINE, JP. A epidemiologia dos transtornos de

ansiedade: prevalência e custos sociais. J. Clin. Psychiatry, Paris, 2002. Disponível em:

<http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12562112>. Acesso em: 10 set. 2013. / 11.

MALDONADO, Rafael G. et al. Tratamiento heterodoxos en la enfermedad de

Parkinson. 2004. 273 p. / 12. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Relatório mundial da saúde. Saúde metal: Nova concepção, nova esperança. Lisboa 2002. Disponível em: < http://www.who.int/whr/2001/en/whr01_po.pdf>. Acesso em: 12 set. 2013 / 13. RANG, H. P. et al. Farmacologia. 5. ed. Londres: Elsevier, 2003. 914 p. / 14. ROSE, Jeanne. O livro da aromaterapia: aplicações e inalações. RJ: Campus, 1940. 315

p.

/ 15. SETZER, WN. Essential oils and anxiolytic aromatherapy. Natural Product

Communications.2009. Disponível em <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/ pubmed/19831048> Acesso em 20 out. 2013. / 16. SILVA, Adão Roberto Da. Tudo Sobre Aromaterapia: como usá-la para melhorar sua saúde física, emocional e financeira. 2. ed.

SP: Roca, 2001. 576 p. / 17. EMBRAPA. A cultura de Citros. 2013. Disponível em

<http://www.cnpmf.embrapa.br/index.php?p=pesquisa-culturas_pesquisadas-

citros.php&menu=2#topo> Acesso em 17 set. 2013. / 18. SEAGRI. Cultura-Laranja.

2013.

2013.

14,9,2,11,8,5

2,8,15,3,1,4,7

1

4

3

2013. 2013. 14,9,2,11,8,5 2,8,15,3,1,4,7 1 4 3 Aromas Essenciais Faça parte do nosso mundo aromático,
Aromas Essenciais Faça parte do nosso mundo aromático, seja uma revenda! Maria Victoria Representante Laszlo
Aromas Essenciais
Faça parte do nosso mundo aromático,
seja uma revenda!
Maria Victoria
Representante Laszlo Aromaterapia - RJ
Organizadora de Cursos IBRA no Rio de Janeiro
(21) 2135-8178 / 3366-4155 / 98840-0955
www.aromasessenciais.com.br
Facebook: Aromas Essenciais

Óleo de

M

LZ

acadâmia

Fonte de lipocina:

o ‘‘hormônio’’ do emagrecimento

A macadâmia (Macadamia integrifolia) é uma árvore australiana que possui um óleo vegetal obtido por prensagem de suas sementes e que, a

princípio, pode não chamar muita atenção, já que seu

carro chefe é o ácido oléico, uma gordura muito comum presente nos óleos de amêndoas, avelãs e oliva. Con- tudo, este óleo possui um ácido graxo raro no mundo dos óleos, o ácido palmitoléico. Este ácido graxo é encontrado no óleo de macadâmia em teores de 16-23%

e no óleo de espinheiro do mar (Hippophae rhamnoi-

des) a 40%, além de existir no tecido adiposo de animais

e seres humanos. Pelo fato do óleo de espinheiro do mar

ser raro e caro no mercado, a melhor fonte disponível na

atualidade é o óleo de macadâmia. Composição do óleo de macadâmia:

ÁCIDO GRAXO

CONCENTRAÇÃO

Ácido oléico

54 a 63%

Ácido palmitoléico

16 a 23%

Ácido palmítico

7 a 10%

Ácido esteárico

2 a 5,5%

Ácido araquidônico

1,5 a 3%

Ácido linoléico

<1-3%

Ácido araquídico

<1-3%

A obesidade está associada à uma infla- mação crônica de baixo grau, onde os sinais inflama- tórios interferem com a ação da insulina e perturbam a homeostase metabólica. Estudos recentes mostraram que a obesidade compromete a função do retículo endo- plasmático estressando-o, resultando em resistência à insulina e diabetes do tipo 2 . Foi observado que a inflamação e este estresse metabólico ocorrem também no sistema nervoso central, onde é interrompida a atividade do hipotálamo levando-o a criar resistência à leptina (hormônio da saciedade) , o que acarreta uma fome constante que nunca passa. Isso gera um meca- nismo de vício, onde a pessoa come mais para tentar suprir a fome constante e a baixa energética pelo es- tresse acarretado ao retículo endoplasmático (estrutura dentro da célula importante na síntese de proteínas e lipídios, na desintoxicação celular e no transporte intracelular). Tal processo é crítico nas doenças meta- bólicas crônicas tais como a obesidade, resistência à insulina e diabetes tipo 2. O ácido palmitoléico presente no óleo de macadâmia é a única gordura capaz de desestressar o retículo endoplasmático promovendo aumento da sensibilidade à insulina pela supressão da inflamação, além de ser capaz de inibir a destruição das células beta pancreáticas secretoras de insulina . Ele influencia no acúmulo e produção de gordura no fígado, a ação da insulina e da síntese de ácidos graxos. E, devido a ter ações similares a um hormônio, foi proposto um novo termo para o ácido palmitoléico de “lipocina” . Como a ‘‘lipocina’’melhora a sensibilidade à insulina, em ratos diabéticos este ácido graxo atenuou a hiperglicemia e hipertrigliceridemia, em parte, devido à supressão da expressão de genes pró-inflamatórios e por melhorar o metabolismo hepático dos lipídeos . Con- sequentemente ele também reduz o colesterol LDL . O ácido palmitoléico é formado quando as células produzem sua própria gordura. Quando

1

2

2

2

7

3

isso acontece, ele funciona como uma molécula de sinalização capaz de afetar o peso corporal por dizer aos outros órgãos do corpo para não armazenar gordura extra proveniente da dieta . A idéia de que um ácido graxo pode ajudar a regular o sistema metabó-

lico é fascinante e provocadora porque, até onde se sabe, apenas proteínas poderiam fazer isso . Assim, os tipos de óleos com alto teor de ácido palmitoléico podem ter um papel importante no tratamento da obesidade .

O ácido palmitoléico também serve como

um biomarcador para o estado metabólico, onde uma

concentração baixa deste ácido graxo em exames de sangue indica um risco de doença metabólica com aumento do acúmulo de gordura e da obesidade .

O coração das cobras píton utiliza os lípidos

circulantes como combustível para aumento de sua performance. Uma pesquisa identificou três ácidos graxos associados ao crecimento e à saúde do coração das serpentes após uma refeição, os ácidos mirístico, palmítico e palmitoléico. Estas gorduras aumentaram a massa muscular e a força cardíaca das serpentes de forma similar à de um atleta de alta performance. São gorduras portanto, muito importantes para o cres- cimento do músculo cardíaco e aumento da resistência de atletas .

O cheiro bom e a maciez da pele dos bebês

tem um nome, ácido palmitoléico. Este ácido graxo pode ser encontrado na secreção sebácea natural da pele, principalmente nos bebês, crianças e adolescen-

tes. Ele é muito importante para diminuir o envelhe-

cimento celular e da pele. Promove na pele uma dimi- nuição da inflamação e da formação das metalo- proteinases associadas à degradação do colágeno e

elastina, que tornam a pele flácida e envelhecida.

Protege os lipídeos da pele contra a peroxi- dação, inibindo a formação de radicais livres, sendo um dos principais responsáveis pela hidratação e pre- venção da perda de umidade da pele, garantindo seu metabolismo e aparência saudável, além de apresentar propriedades regenerativas. Representa cerca de 20% do total de ácidos graxos do sebo humano, e tal como vários outros compostos, a quantidade dele na pele diminui significativamente com o envelhecimento. À medida que ocorre o envelhecimento, a quantidade desse ácido graxo na pele (e no organismo) diminui e surgem mais radicais livres que oxidam o ácido palmitoléico a 2-nonenal que é responsável pelo "cheiro da pele que se acentua com a idade” .

O óleo de macadâmia pode ser usado na ali-

mentação visando tratar de distúrbios metabólicos que levam a obesidade na dose de 1-2 colheres de sopa/sobre- mesa ao dia 30 minutos antes das refeições. E em cosmé-

ticos (paracabeloepele) emdoses quevariamde1-5%.

3,4,5

5

3

6

8

9

Referências: CURSO MÓDULO 2 AROMATOLOGIA NA SAÚDE. 1. 1. Hotamisligil GS. Inflammation and endoplasmic reticulum stress in obesity and diabetes. Int J Obes (Lond). 2008 Dec;32 Suppl 7:S52-4. / 2. Yang L, Hotamisligil GS. Stressing the brain, fattening the body. Cell. 2008 Oct 3;135(1):20-2. / 2. Yang, Zhi-Hong et al. Chronic administration of palmitoleic acid reduces insulin resistance and hepatic lipid accumulation in KK-Ay Mice with genetic type 2 diabetes. Lipids in Health and Disease 2011, 10:120 / 3.Cao, Haiming et al (2008). "Identification of a Lipokine, a Lipid Hormone Linking Adipose Tissue to Systemic Metabolism". Cell 134 (6):

933–944. / 4.Power, G.W., Cake, M.H. & Newsholme E.A. (1997) The influence of diet on the activity of carnitine

palmitoyltransferase 1 toward a range of acyl CoA esters. Lipids 32: 31-37 / 5. Zelkowitz R (2008-09-19) em

http://news.sciencemag.org/biology/2008/09/fat-molecule-fights-weight-gain "Fat molecule fights weight gain".

/ 6. "Fat and Slimy" 7.30 Report, Australian Broadcasting Commission November 1995 / 7. Nestel P, Clifton P, Noakes M. (1994). "Effects of increasing dietary palmitoleic acid compared with palmitic and oleic acids on plasma lipids of hypercholesterolemic men". Journal of Lipid Research 35 (4): 656-662. / 8. Riquelme, Cecilia A. et al. Fatty Acids Identified in the Burmese Python Promote Beneficial Cardiac Growth. Science 28 October 2011:

Vol. 334 no. 6055 pp. 528-531 / 9. Haze, Y. Gozu, et al. (2001). 2-Nonenal Newly Found in Human Body Odor Tends to Increase withAging". Journal of Investigative Dermatology 116 (4): 520-524.

PRIA
PRIA
LANÇAMENTOS 2014 Máscara de algas Máscara asiática Tea tree A argila verde tem ação O
LANÇAMENTOS
2014
Máscara de algas
Máscara asiática
Tea tree
A argila verde tem ação
O pó de ostras tem seu
esfoliante, remove cé-
uso tradicional na China.
lulas mortas e promove
A máscara asiática, além
a desintoxicação. A es-
pirulina é uma alga rica
em vitaminas e minerais,
que protegem a pele dos
radicais livres. Essa asso-
ciação, ajuda a controlar
do pó de ostras, é com-
posta por dolomita, al-
bumina e argila branca.
Rica fonte de proteínas,
magnésio, silício e cálcio,
que promovem tonifica-
a oleosidade e resulta em
ção, melhoram a textura
uma pele uniforme, hidra-
tada e macia.
e resgatam a luminosi-
dade natural da pele.
MÁSCARA DE ALGAS
MÁSCARA ASIÁTICA
EM PÓ COM ARGILA VERDE
COM PÓ DE OSTRAS E ARGILA BRANCA
Tratamento facial para todo tipo de pele
Tratamento facial para todo tipo de pele
ação esfoliante, controle da oleosidade
pele nutrida, hidratada, uniforme e macia
resgata a luminosidade natural
tonifica e melhora a textura
My Cream - Linha Spa
Gel Neutro - Linha Spa
My cream - Peles Secas,
é composto pelo complexo
de óleos Hidra++, que age
retendo a água nos poros
da pele por um longo tem-
po e promove um profundo
efeito de hidratação, tor-
nando-a macia como seda.
Sem óleo mineral, facilita
absorção de óleos essenciais.
Disponível agora na Linha
Spa, em embalagem de 1kg.
1kg
Produto multiuso, ideal
para profissionais que
utilizam o gel para con-
tato, seja por meio de a-
parelhos ou massagens
manuais. Consistência
firme e de fácil remoção,
não escorre e não gruda.
Sua formulação o torna
um excelente eletrocon-
dutor, além de que a
ausência de álcool e sais,
aumenta a vida útil dos
aparelhos. Feito à base
de água, o gel é inodoro,
suave e incolor. Contém
o PH neutro e é livre de
parabenos.
Esfoliante Cristal Peeling
1kg
Base de creme sem aroma com microcristais de
quartzo, ricos em silício e indicados para esfo-
liação e ativação de campos sutis em massagens
terapêuticas. Por sua delicadeza, é um esfoliante
diário suave perfeito para a pele do rosto (tam-
bém eficaz no corpo), que limpa e remove impu-
rezas e células mortas,renovando abelezadapele.
O silício é um dos minerais mais importantes
na manutenção de uma pele jovem e saudável,
pois atua nas fibras de colágeno, prevenindo
assim as rugas. Ele também é responsável por
manter a boa aparência dos cabelos, unhas e
outros tecidos do corpo. Apesar de pouco
absorvido pela pele, o silício na forma de
microcristais de quartzo, torna-se um aliado
eficiente em tratamentos, pois em contato com a
corrente elétrica da superfície da pele, através de
ma propriedade conhecida como piezoeletrici-
dade, ele gera sutis campos eletromagnéticos
que estimulam os cristais
180g
1kg
líquidos presentes nas fi-
bras de colágeno, melhorando assim a atividade
funcional das células. Esse aumento da síntese
do colágeno contribui para o metabolismo, cica-
trização, vitalidade e gera firmeza pele.
A piezoeletricidade dos microcristais de
quartzo presentes no "Cristal peeling" da Laszlo,
também é responsável por ativar os canais de
força do corpo conhecidos por meridianos de
acupuntura e chakras, melhorando, desbloque-
ando e estimulando seus fluxos energéticos. Em
atrito com a pele durante esfoliações ou massa-
gens, esses microcristais amplificam mais de 10
vezes a informação vibracional dos OE e florais,
que empregados em correspondência a esses ca-
nais energéticos, liberam sua informação sutil de
forma profunda, trazendo além de beleza, a har-
monização e reequilíbrio do corpo como umtodo.
1kg
Você encontra Laszlo nas melhores lojas do ramo.
Seja você também uma revenda Laszlo!
vendas@laszlo.ind.br / 31 3486.2765 / www.laszlo.ind.br

Kóftas

de Banana da Terra em lago de chutney de maçã verde e coco

com óleos essenciais de gengibre, capim limão e hortelã pimenta

Chef MAHAVANA

Cozinha indiana vegetariana

e hortelã pimenta Chef MAHAVANA Cozinha indiana vegetariana Kóftas (ou káftas) são almôndegas ára- bes ou

Kóftas (ou káftas) são almôndegas ára-

bes ou indianas muito gostosas.Aqui vamos apren- der a fazer esta receita com o chef de cozinha Mahavana, onde serão utilizados óleos essenciais

e banana da terra na confecção das almôndegas.

Receita adaptada para o verão para cinco

pessoas. Ingredientes:

* 4 bananas da terra maduras e bem granadas;

* 2 colheres de fécula de batata;

* 1 colher de sopa de coentro em pó devidamente tostado;

* 1/2 xícara de cebolinha francesa finamente

picada;

* 1/2 xícara de gergelim sem casca;

* 1 gota de óleo essencial de capim limão;

* 4 colheres de óleo de babaçu ou palmiste;

* 100g de queijo coalho picado em pequenos cubos;

* Quatro pitadas de sal.

Elaboração das Kóftas:

1. Asse as bananas com casca em forno médio

por aproximadamente 40 minutos.

2. Descasque as bananas, ainda quente e

passe as por um espremedor de batatas.

3. Agregue o coentro, a cebolinha, os óleos e por último a fécula de batata. 4. Pegue uma porção que caiba em uma colher de sopa e forje o formato de uma bola, faça um furo no meio e esconda um cubinho do queijo coalho. 5.Envolva as bolinhas em óleo e passe pelo ger- gelim. Asse em forno médio por dez minutos.

Chutney de maçãs verdes com coco (versão

para verão). Ingredientes:

* 1 coco médio ralado sem a parte escura;

* 1 maçã verde com a casca e sem a semente;

* 1/2 cebola roxa picada;

* 1/2 xícara de bulbo de funcho picado;

* 1-2 gotas de óleo de gengibre CO ou HD;

* 1/2 copo de iogurte diluído em água;

* 1 ramo pequeno de coentro fresco e 3 de hor-

telã picados (pode acrescentar para intensificar

o sabor 1 gota de OE hortelã pimenta);

* Uma colher de açúcar demerara;

* Uma colher de café rasa de sal.

2

Elaboração:

1. Una todos os ingredientes em um processador.

Se for liquidificador coloque sempre as folhas e depois o restante. Adicione o iogurte aos poucos

até atingir consistência cremosa e fluida.

2. Deite o chutney em um recipiente não muito

fundo de sua preferência e reúna as Kóftas sobre

o lago. Ornamente com folhas verdes e gergelim.

Essa receita reúne de forma sinérgica todos os seis sabores:

O

doce da banana e do óleo de babaçu

O

salgado do próprio sal

O

ácido do iogurte

O

picante do gengibre

O

adstringente da maçã

O

amargo sutil das ervas e tomilho

Saúde e longa vida!

Chef Mahavana mahavanawf@hotmail.com / (61) 8266.8950

vida! Chef Mahavana mahavanawf@hotmail.com / (61) 8266.8950 EMPORIO LASZLO Conheça a maior e mais completa loja

EMPORIO LASZLO

Conheça a maior e mais completa loja de Aromatologia em BH!

Rua Itaúna, 66 - Floresta - (31) 2511.2765

Visite nossa loja virtual:

Enviamos para todo o país.

www.emporiolaszlo.com.br

A Piscina

Aromática

Gostaria de compartilhar uma experiência muito legal com o uso de aromaterapia em piscinas. Recebi recentemente alguns amigos em casa e temos aqui uma piscina pequena de fibra de quase 20 mil litros. Como o dia estava muito quente neste verão, testamos o uso de 1-2ml de óleo essencial de hortelã pimenta na água. O óleo foi pingado na superfície e misturado agitando os braços na água. Fantástico!!! Foi uma tarde extremamente refres- cante, pois a sensação de resfriamento da piscina sob o sol se intensifica com o óleo de hortelã. Quando o sol ficou tímido no fim do dia, mudamos para óleos menos frios, como a laranja LFC e o capim limão. Estes usos exigem volume de 10-30 gotas a cada 10mil litros de água para ter-se uma boa percepção do aroma. Em exposição direta ao sol dura pouco (10-25 minutos), pois o óleo vai evapo- rando, mas ainda assim, pelo tempo que dura e resul- tado com o grupo, vale à pena. Além disso, se usar óleos que possam queimar, ou ainda, conforme a sensibilidade das pessoas, é sugerido de pré-diluir antes os óleos com um pouco de água (50ml) e um pouco de sabão líquido (5ml). Assim, o óleo essen- cial se mescla melhor à água da piscina e não fica na superfície podendo ocasionar ardência. Não use em hipótese alguma óleos ricos em furanocumarinas (laranja da terra, limão, lima), pois podem manchar a pele ao se expor ao sol! Existem no mercado óleos cítricos destilados e sem furanocumarinas comercia- lizados com a sigla LFC (Livre de FuranoCumari- na). Algumas sugestões: capim limão, laranja LFC, lavanda, cajeput, limão LFC, ylang ylang, cedros, sândalo e amyris, alecrim, hortelã, eucalipto, etc. LZ

AROMATOLOGIA

A ciência dos óleos essenciais

Instituto Brasileiro de Aromatologia
Instituto Brasileiro
de Aromatologia

informações

www.ibraromatologia.com.br

Instituto Brasileiro de Aromatologia
Instituto Brasileiro
de Aromatologia

DATAS DE CURSOS 1o SEMESTRE

01

e 02/02 - Introdução à Aromatologia - BH

08

e 09/02 - Geoterapia associada aos OE - BH

15

e 16/02 - Aromatologia na Saúde - Módulo 1 - BH

15

e 16/02 - Geoterapia associada aos OE - SP

15

e 16/03 - Aromatologia na Saúde Mód. 1 - Campinas

15

e 16/03 - Introdução à Aromatologia - POA

22

e 23/03 - Psicoaromaterapia 13 aromas - Salvador

22

e 23/03 - Introdução à Aromatologia - BH

22

e 23/03 - Introdução à Aromatologia - Brasília

29

e 30/03 - Aromatologia na Saúde Mód. 1 - Salvador

29

e 30/03 - Psicoaromaterapia 13 aromas - BH

05

e 06/04 - Psicoaromaterapia 13 aromas - POA

05

e 12/04 - Introdução a Aromatologia - Curso online

07

a 12/04 - Saboaria pelo processo a frio

para iniciantes - Curso online

05

e 06/04 - Introdução à Aromatologia - SP

12

e 13/04 - Psicoaromaterapia e Anatomia das emoções - RJ

12

e 13/04 - Introdução à Aromatologia - BH

26

e 27/04 - Introdução à Aromatologia - BH

10

e 11/05 - Introdução à Aromatologia - POA

03

e 10/05 - Aromatologia na Saúde Mod. 1 - Curso online

10

e 11/05 - Psicoaromaterapia 13 aromas - SP

05

e 06/05 - Introdução à Aromatologia - SP

24

e 25/05 - Introdução à Aromatologia - BH

02

a 07/06 - Saboaria pelo processo a frio

para iniciantes - Curso online

02

e 03/08 - Aromat. na Saúde 1 - Vitória/ES

09

e 10/08 - Introd. à Aromat. - Florianópolis

AROMATOLOGIA NA SAÚDE MOD. 2:

08/02 - Curso online / 12 e 13/04 - Salvador

26

e 27/04 - Curitiba / 17 e 18/05 - São Paulo 24 e 25/05 - BH / 07 e 08/06 - RJ

16

e 17/08 - Campinas / 27 e 28/09 - Aracaju

11 e 12/10 - Florianópolis / 18 e 19/10 - Vitória/ES

01 e 02/11 - Lençóis/BA / 22 e 23/11 - Porto Alegre

EM JUNHO ATUALIZE-SE com o Workshop Online Inédito:

2 Anos de Revisão das Principais Publicações Científicas Sobre Óleos Essenciais (2012/2013) e comentários sobre os estudos e sua importância. Turma única: 25 e 26/06

PALESTRAS ONLINE GRATUITAS ÀS 19:30H

25/02 - Vivianni Abreu - O Método Rolfing, como melhorar a sua postura e a qualidade de vida. 13/03 - Kennia Leviski e Gelek Dirk - A interação da medita- ção com Aromaterapia para o equilíbrio emocional e mental. 27/03 - Amauri Oliveira - Cold Process - Saboaria natural ao alcance de todos. 08/04 - Queila Manso - Calatonia: A abordagem corporal de Petho Sandor. 23/04 - Lêda Alcântara - Estudo da camomila romana - Perdão - Libertação - Amor. "Um novo Ânimo para Vida". 06/05 - Ana Motta - Cura-te a ti mesmo - Aplicação dos Florais de Bach no autoconhecimento. 20/05 - Queila Manso - Florais Filhos do Sol: "As forças vivas da natureza". 03/06 - André Ferraz - Potencial Terapêutico das Plantas de Poder. 17/06 - André Ferraz - Bases epistemológicas da Psicologia Transpessoal