Você está na página 1de 2

Aluno N.

º Turma Data - -

1 No referencial da figura está representada graficamente uma função f .


Os pontos A e B pertencem ao gráfico de f e à
reta r .
A reta t é tangente ao gráfico de f no ponto A .
Sabe-se que:
3
 r é definida pela equação y  x 2 ;
2
1
 t interseta o eixo Ox no ponto de abcissa .
2

1.1. Identifica a taxa média de variação da função f no intervalo a , b  .

1.2. Determina a taxa instantânea de variação da função para x  a .

No referencial da figura está representada uma função g definida por g  x    x  x  3 e


2
2
as retas t e s são tangentes ao gráfico da função nos pontos A  0 , 3  e B  2 , 1 ,
respetivamente. Seja  a inclinação de t .

2.1. Calcula g '  2  pela definição e determina a


equação reduzida da reta s .

2.2. Mostra que   45 .

2.3. Determina as coordenadas do ponto de


interseção de t com o eixo Ox .

3 Um corpo P é lançado na vertical, de baixo para cima, e a altura h que o corpo atinge,
medida em metros, a partir do solo, t segundos após o lançamento, é dada por:
h  t   4t 2  15t  1

3.1. Determina a velocidade média no intervalo 0 , 3 . Apresenta o resultado em m/s.

3.2. Calcula, em m/s, a velocidade no instante t  2 . Interpreta o resultado obtido.

51
f b   f a 
1 1.1. A taxa média de variação da função f no intervalo  a , b  é dada por .
ba
f b   f a  3
Neste caso, é o declive da reta r que passa por A e B . Então,  .
ba 2

3
1.2. O ponto A  a , 1 pertence à reta r . Então, 1  a  2  2  3a  4  a  2 .
2
A taxa instantânea de variação da função para x = 2 é o declive da reta t .
1  1 0 2
Como t passa por A  2 , 1 e por  , 0  , o seu declive m é dado por m   .
2  2
1 3
2
2
A taxa instantânea de variação da função para x = a é .
3

g  x   g  2
= lim  x  x  3  1 = lim  x  x  2 =
2 2
2 2.1. g '  2  = lim
x 2 x 2 x 2 x 2 x 2 x 2

 lim
 x  2    x  1 = lim   x  1  3
x 2
x 2 x 2
Sendo y  mx  b a equação reduzida de s , tem-se m  3 .
Como B pertence a s : 1  3  2  b ⇔ b  7 . 1 1 2
2 2 2
Então, a equação reduzida de s é y  3 x  7 .
1 1 0

2.2. O declive de t é g '  0  .

g x  3 x2  x x   x  1
g '  0  = lim = lim = lim = lim   x  1  1
x 0 x x 0 x x  0 x x 0

Então, tan   1    45 .

2.3. A reta t é representada pela equação y  x  3 .


y  x  3  x  3
  
y  0 y  0
A reta t interseta o eixo Ox no ponto  3 , 0  .

h 3  h 0
 3 . A velocidade média no intervalo  0 , 3  é 3 m/s .
10  1
3 3.1. 
3 3

h t   h  2 4t 2  15t  1  15  t  2   4t  7 


3.2. h '  2  = lim = lim = lim
t 2 t 2 t 2 t 2 t 2 t 2
= lim
t 2
 4t  7   1
A velocidade no instante t = 2 é de - 1 m/s, o 4 15 14
que significa que a distância à origem diminui, 2 8 14
nesse instante, à razão de 1 m/s . 4 7 0

52