Você está na página 1de 3

Aulas Práticas – Ensino Médio – Genética – Sistema ABO e fator Rh 1

DETETIVE ESCOLAR

Objetivos: Evidenciar conceitos sobre o sistema ABO e fator Rh, determinando um entendimento
pleno sobre aglutinação, antígeno e anticorpo.

Duração: 45 min (recomenda-se uma aula dupla).

Local: Laboratório adequado ou sala de aula organizada em grupos.

Material: Luvas cirúrgicas, agulhas descartáveis (lancetas), lâminas de vidro, anti-séptico, soros
anti-A, anti-B e anti Rh.

Número de participantes: No máximo 30, cinco por grupo.

Procedimentos: Os alunos deverão se dividir em grupos de quatro ou cinco pessoas onde cada grupo
receberá a seguinte instrução:

Duas da manhã. O telefone da delegacia toca e do outro lado da linha uma mulher chora e grita ao
mesmo tempo. O delegado, então pede um pouco de calma por parte da mulher e então escuta sua
explicação. Ela alega ter chego em casa e encontrado seu marido assassinado, no chão do seu
quarto. O delegado providencia que a polícia científica averigúe o caso o mais rápido possível.

Primeira fase – cena do crime, coleta e análise dos dados e perícia: Agora sua equipe é que foi
destacada para ir ao local do crime. Vocês são responsáveis por descobrir o verdadeiro assassino.
Atentem para os seguintes dados coletados:
- Nenhuma porta ou janela apresentou sinais de arrombamento.
- Existem 4 pessoas com a chave da casa: a mulher, o copeiro, o jardineiro e o sobrinho do casal.
- Não há nenhuma digital no local que não pertença a estas pessoas.
- Há duas manchas de sangue na parede, evidenciando sinal de luta. Coletada uma amostra de cada
mancha.
* a coleta de sangue deve ser feita com cuidado onde limpa-se o local a ser lancetado com o anti-séptico
antes e depois da lancetada. Pode-se efetuar a auto coleta, ou pedir ao professor ou demais monitores, com o
uso de luvas cirúrgicas para efetuar o procedimento de coleta.

TABELA 1 – IDENTIFICAÇÃO DAS MANCHAS E TIPO SANGUINEO DA VITIMA.


(nesta tabela, os peritos devem colocar um X onde a reação apresentar aglutinação – coloca-se uma
gota do sangue a ser analisado sobre a lâmina de vidro. Logo após coloca-se uma ou duas gostas de
apenas um soro anti, repetindo-se o procedimento para demais soros anti).

Instituto Aprenda.bio
Aulas Práticas – Ensino Médio – Genética – Sistema ABO e fator Rh 2

Vítima Mancha 1 Mancha 2

Anti-A

Anti-B

Anti-Rh

Segunda fase - interrogatório e nova perícia: Neste momento, encontram-se à disposição para o
interrogatório os quatro suspeitos do crime (monitores). Sua missão é interrogá-los sobre seus
possíveis motivos e, com educação (uma vez que estes podem se recusar a fazer o exame –
comprometendo a investigação), realizar o teste sanguíneo com todos.

TABELA 2 – IDENTIFICAÇÃO E TIPOS SANGUINEOS DOS SUSPEITOS.


(nesta tabela, os peritos devem colocar um X onde a reação apresentar aglutinação).

Mulher Copeiro Jardineiro Sobrinho


Anti-A
Anti-B
Anti-Rh

RESULTADO:
Através das tabelas, chega-se a conclusão de que o verdadeiro assassino foi:__________________.
Justificativa (laudo técnico): _________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________.

Observações gerais:
Apenas um suspeito apresentará sangue igual à de uma das manchas, pois a outra será do mesmo
tipo da vítima, portanto este será o culpado. Caso haja o mesmo tipo sanguíneo entre os suspeitos os
grupos deverão levantar hipóteses, diminuir o quadro de suspeitos e sugerir uma nova solução. Para

Instituto Aprenda.bio
Aulas Práticas – Ensino Médio – Genética – Sistema ABO e fator Rh 3

os grupos realizarem a atividade em questão, devem; entender sobre aglutinação, antígeno e


anticorpo, senão poderão até inverter os resultados encontrados, errando na hora de decidir quem é
o assassino.)
A atividade deve dispor de monitores que representarão os seguintes personagens:
- Mulher: suposto motivo do assassinato: acabou de conseguir um seguro milionário em caso de
morte do marido.
- Jardineiro: suposto motivo do assassinato: o patrão o viu furtando itens da casa.
- Copeiro: suposto motivo do assassinato: anos e anos de devoção e nunca ganhou um aumento do
patrão pão-duro.
- Sobrinho: suposto motivo do assassinato: descobriu que o tipo pretendia tirá-lo do testamento,
pois descobriu que estava envolvido com drogas.

Instituto Aprenda.bio