Você está na página 1de 18

MÓDULO 7

Caro aluno
Estamos vivendo um período de grandes descobertas na área da
medicina .Grandes momentos sobre esta área ainda vão surgir neste novo
século. Precisamos lutar para que as melhorias médicas cheguem a toda
população e não só para um grupo privilegiado que possui recursos
econômicos superiores
Este módulo é dedicado ao estudo do funcionamento do Sistema
Urinário e do Sistema Hormonal que traz também as novas tecnologias
sobre o tratamento de muitas doenças deste dois sistemas. Os pontos
principais serão:
I – PARTE - Sobre o funcionamento do Sistema Urinário:
- A ação do álcool no sistema nervoso e seus prejuízos para todo organismo.
- Funcionamento da excreção e o funcionamento dos rins.
- Ação do hormônio ADH.
- A ressaca.
- Eliminação do sal do organismo.
- Reconhecer os animais portadores das glândulas de sal e a sua função no
organismo.
II – PARTE – Sobre o funcionamento do Sistema Endócrino:
- A ação da insulina e do glucagon no equilíbrio das taxas de glicose no
sangue.
- Sintomas característicos da diabetes e diagnóstico
- Produção da insulina dentro do organismo humano.
- Fabricação da insulina fora do organismo humano
- Hábitos de uma vida e alimentação saudáveis como atitudes de prevenção
da diabetes
- Compreender a importância do exame do pezinho como prevenção de
doenças relacionadas com a deficiência hormonal
- Conhecer os efeitos dos hormônios no corpo humano como equilíbrio das
atividades

Esperamos que você aproveite bem este material que foi preparado com
muito cuidado, sempre com o objetivo de melhor atendermos às suas
necessidades.
EQUIPE DE BIOLOGIA

1
A EXCREÇÃO
O que acontece a uma cidade que não dá vazão ao seu próprio lixo ?
Primeiro, vai se intoxicando com os detritos ; segundo, fica sujeita a muitas
moléstias ; e , terceiro, pode sucumbir completamente. O mesmo ocorre com o
nosso corpo se não eliminarmos as substâncias nocivas produzidas pelo
processo metabólico .
Cada célula produz resíduos que se acumulam na corrente sangüínea.
Estas impurezas são filtradas do sangue e eliminadas , em grande parte pelo
sistema urinário. Uma falha nesse sistema pode pôr em risco a própria vida .
A excreção é responsável pela manutenção da composição química do
sangue e de outros líquidos do nosso corpo.
Esse processo é feito de duas formas. Você sabe quais são?
Um deles é a produção da urina. Na urina eliminamos substâncias
que não têm utilidade para o organismo ou que são tóxicas quando
acumuladas em grande quantidade.
Mas, onde é produzida a urina, você sabe?
A urina é produzida pelos rins.
Leia com atenção a informação a seguir:

O rim é o principal órgão do aparelho excretor, pois é


nele que ocorre a formação da urina. Para formar a urina o
rim deve comportar-se como um filtro, ou seja, é no rim que
ocorre a seleção das substâncias que devem ser excretadas e
daquelas que devem permanecer no sangue.

Filtrar o sangue não é tarefa fácil. Para isto o rim possui unidades
especializadas que fazem esse trabalho.
O rim é formado por unidades chamadas NÉFRONS. É no
néfron que ocorre a filtração do sangue. Na figura a seguir você pode ver o
sistema urinário humano. Nela podemos ver os dois rins, os canais que levam
a urina até a bexiga, são os ureteres, e a bexiga, que é o local onde a urina é
armazenada até a sua eliminação.
O Sistema Urinário humano está ilustrado na figura a seguir.

2
O SISTEMA URINÁRIO
O nosso sistema urinário é formado por um conjunto de órgãos que
produzem e excretam a urina, o principal líquido de excreção do organismo.
Na maioria dos vertebrados, os dois rins filtram todas as substâncias da
corrente sangüínea; estes resíduos formam parte da urina que passa, de forma
contínua, pelos ureteres para a bexiga.
Depois de armazenada na bexiga, a urina passa por um conduto
denominado uretra até o exterior do organismo.

O exame antidoping é usado para identificar não apenas


substância que melhoram o desempenho do atleta, mas diversas
outras ingeridas, quaisquer que tenham sido os seus propósitos.
Um atleta que foi alvo de repetitivos incidentes com este exame é
Diego Maradona, do futebol argentino. Na Copa do Mundo de
1994, nos Estados Unidos, o resultado deu positivo e levou-o à
suspensão.
Agora que você já sabe como a urina é produzida, observe a figura e
responda as seguintes questões no seu caderno:

3
1 – Qual é a função dos rins ?
2 – Como é produzida a urina ?
3 – O que são os ureteres e qual a sua função ?
4 – Qual é a função da uretra ?
5 – Para que serve a bexiga ?
O HORMÔNIO ANTIDIURÉTICO
Você sabia que o nosso corpo possui uma substância que controla a
produção de urina ?
O nosso organismo é uma máquina perfeita! Ele possui uma substância
– um hormônio – que não permite a produção de urina em excesso sem que
antes ocorra a ingestão de água. Esse hormônio é chamado de Hormônio
Antidiurético. ( ADH ).
Esse hormônio é liberado quando a quantidade de água no sangue
diminui. Ele age nas células dos rins, provocando um aumento da reabsorção
de água. Esse processo diminui a quantidade de água eliminada pela urina.
Por outro lado, quando ingerimos grande quantidade de água, o
ADH deixa de ser liberado e uma maior quantidade de água será eliminada
pela urina.

4
PENSE E RESPONDA:
Cerca de 40 minutos depois de beber uns dois copos de água, você vai
sentir vontade de urinar.
1- Por que isso acontece ?
2- Qual é o hormônio envolvido neste processo ?

O álcool inibe a secreção do hormônio ADH – Hormônio anti-


diurético, mesmo que a quantidade de água no organismo seja pequena. A
conseqüência deste efeito é o aumento da quantidade de urina, além disso,
as primeiras sensações do álcool no sangue é pequena. Isto se deve a uma
ação inicial sobre os neurônios inibitórios: alegria, desinibição e euforia.
Entretanto, com o aumento da quantidade de álcool, a passagem dos
impulsos nervosos através dos neurônios fica mais prejudicada. O
resultado passa a ser a depressão. O álcool em grande quantidade deprime
todo o funcionamento do sistema nervoso e dificulta a realização das
atividades do organismo.

Quando se toma aquela cervejinha, ingerimos uma grande quantidade


de água, o que é suficiente para aumentar a quantidade de urina produzida
pelo organismo. Além disso, se ingere o álcool que aumenta mais ainda a
quantidade de água na urina. Por isto, a ingestão da cerveja vem acompanhada
com uma vontade persistente de urinar.
No caso de ingerirmos vinho, pinga, uísque ou conhaque, a quantidade
de urina também aumenta em conseqüência do efeito do álcool no organismo
humano, pois essas bebidas têm pouca quantidade de água.
Um outro problema é que a ingestão de bebidas com teor
alcoólico muito alto e uma quantidade de água pequena aumenta os riscos de
desidratação, já que a produção de urina aumenta devido a concentração do
álcool no organismo.

O sódio, além de estar presente no sal de cozinha, encontra-se também


em muitos alimentos. Dessa forma, numa alimentação normal ingerimos cerca
de 5 gramas de sódio por dia. Se essa quantidade aumenta, a concentração de

5
sódio no corpo aumenta. Para que os rins possam eliminar este excesso de
sódio uma grande quantidade de água é perdida na forma de urina.
Quando uma pessoa ingere água do mar, um náufrago por exemplo, a
concentração de sódio no interior de seu organismo aumenta. Aumenta
também a produção de urina na tentativa de eliminar o excesso de sódio. Se o
corpo elimina uma quantidade de água menor daquela que ingeriu, ele sentirá
sede novamente. Se ele continuar a beber a água do mar, ele acabará morrendo
por desidratação.
Nas aves e outros animais marinhos existe uma adaptação para a
excreção do sal, são as glândulas de sal. Elas são responsáveis pela
eliminação do sal. Assim o sódio é eliminado por esta glândula e não pelos
rins como no organismo humano.
Bem, já que você não possui glândulas de sal e seus rins são
incapazes de eliminar sal em excesso sem que você perca muita água, não
beba água do mar, nem mesmo se vier a naufragar um dia.

Na nossa pele possuímos estruturas que desempenham funções


importantes na manutenção da vida e do equilíbrio do organismo. Dentre todas
elas vamos destacar as glândulas sudoríparas.
As glândulas sudoríparas são responsáveis pela eliminação do
suor. A produção do suor está relacionada com o equilíbrio da temperatura
interna do nosso corpo. O suor é uma estratégia de refrigeração. Quando a
água do suor
evapora da pele leva parte do calor do nosso corpo. Esse processo é
realizado para a manutenção da temperatura do corpo ( 36 graus Celsius ).

VOCÊ SABIA ?

Nem sempre tirar a roupa é uma boa estratégia para evitar o


calor. Quando estamos expostos ao Sol, o melhor é usarmos
roupas que protegem o corpo da incidência direta dos raios
solares. Além disso, elas devem ser soltas, para permitir a
circulação do ar e a transpiração.

6
O cálculo renal é uma pedra ou grão de areia que se forma devido a
cristalização de certos sais minerais. Seu tamanho pode variar, de partículas
muito pequenas a formação maiores ( as pedras ). Em qualquer caso, a pessoa
sente cólicas muito violentas que exigem atendimento médico imediato. Só o
médico, depois de exames, pode afirmar que ele está com cálculos renais. Os
tratamentos consistem em beber muito líquido para a eliminação das
pedrinhas, quando muito pequenas ou cirurgias para as pedras maiores. Beber
muito líquido contribui para se evitar a formação de pedrinhas.

ATIVIDADES
Para uma melhor manutenção do material elaborado, as questões devem ser
respondidas no seu caderno.
1- É comum que os rins sejam comparados a filtros. Explique o porquê dessa
comparação.
2- Por que em dias quentes costumamos urinar menos ?
3- Leia as frases com bastante atenção
• O excesso de sal precisa ser eliminado do nosso organismo humano.
• As aves ou répteis marinhos possuem um adaptação para eliminar o
excesso de sal.
Explique como se dá cada um dos processos citados acima.
4 - Observe a tabela:
Água do mar Sal ingerido Urina produzida Sal eliminado
Náufrago 1000ml 35g 1350ml 22g
Baleia 1000ml 35g 650 ml 33g

Consultando a tabela, responda:


a) Qual foi a quantidade de água do mar ingerida pelo homem?
b) Qual foi a quantidade de água eliminada pela urina ?
c) Será que este homem vai sentir sede nas próximas horas ?
d) Qual foi a quantidade de sal ingerido pela baleia?
e) Qual foi a quantidade de sal eliminado pela baleia?
f) A baleia vai sentir sede nas próximas horas?

5- O que é um cálculo renal ?

7
CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Quem sofre de insuficiência renal não consegue eliminar a


água e os resíduos do organismo. Os casos mais sérios são
resolvidos por um transplante de rim. Mas isso se torna um pouco
complicado devido a falta de doadores. Outro recurso são os rins
artificiais. São aparelhos chamados de HEMODIÁLISE. Neste
equipamento o doente fica ligado a algumas horas por semana para
eliminar os resíduos e filtrar o sangue.

PROBLEMAS DO SISTEMA URINÁRIO

Quando uma doença ataca qualquer parte deste sistema de limpeza o


organismo todo pode ser abalado. Uma doença comum são os cálculos renais.
As pedras causam bloqueio nos ureteres ou na bexiga . Elas estão associadas
a um tipo particular de composição química da urina e ao se cristalizarem,
podem formar corpos sólidos de até 5 cm de diâmetro. Podem provocar
hemorragias e dores na sua passagem para a bexiga .
Beber grande quantidade de líquidos pode ajudar a pedra a passar pelas
vias urinárias, e drogas analgésicas ou relaxantes musculares aliviam as dores.
Se ela continuar encravada, deverá ser removida com métodos que dependem
da sua posição e do seu tamanho: intervenções cirúrgicas, sonda ultra-
sônica , pinças e sistema laser.
Geralmente, processos infecciosos podem surgir no sistema urinário. A
urina é quase completamente livre de bactérias , mas sempre há algumas no
final da uretra . As bactérias introduzem-se na uretra nos intervalos entre as
micções . Normalmente, a evasão rápida e freqüente da urina “varre” as
bactérias para fora do corpo, mas se este fluxo se reduz, elas podem entrar nas
vias urinárias e agir como fonte de infecção . Este problema afeta mais as
mulheres que os homens, porque no sexo feminino, a uretra é mais curta e o
orifício vaginal é muito próximo, o que facilita a invasão bacteriana .
Em geral, a cistite provoca micções freqüentes , acompanhadas de dor
ou ardor . Quase sempre obriga o paciente a levantar-se durante a noite para
urinar . A urina pode estar manchada de sangue e possuir um odor muito forte.
Qualquer infecção das vias urinárias deve receber atenção médica
imediata porque os rins regulam os fluídos dos sangue e mantém o nível de
muitas substâncias sangüíneas.
Se os rins falham completamente a única coisa que se pode fazer é
empregar um rim artificial ou realizar um transplante. No rim artificial o

8
sangue é filtrado por uma membrana e a substância sem valor é removida da
corrente sangüínea. Os transplantes de rins entre parentes próximos têm sido
muito bem sucedidos, com o novo órgão substituindo completamente o velho.

SISTEMA ENDÓCRINO – OS HORMÔNIOS

Quando uma criança cresce as pessoas ficam fascinadas. É muito


comum que as crianças, de tempos em tempos, meçam a sua altura em relação
à de seus pais e irmãos. Elas querem saber se já estão grandes.
Um dos fatores que controla o crescimento de uma criança é o sistema
endócrino. O mau funcionamento desse sistema pode causar diversos
problemas , inclusive no crescimento.
Nesta parte do módulo vamos conhecer a ação dos hormônios no
corpo humano e como a sua falta ou excesso pode causar diferentes distúrbios.

Mas, o que são os hormônios ?

HORMÔNIOS são substâncias líquidas químicas


liberadas pelas glândulas.

Esses hormônios possuem algumas funções, entre elas podemos destacar:

• crescimento e desenvolvimento;
• reprodução;
• resposta ao estresse;
• manutenção do equilíbrio do corpo.
Em casos de desequilíbrios hormonais, nosso organismo pode funcionar de
maneira incomum – crescer demais, deixar de crescer, engordar muito ou
emagrecer ...
As glândulas endócrinas produzem hormônios que são levados
pelo sangue até os órgãos - o alvo. Elas regulam o desenvolvimento de
diferentes órgãos e do organismo como um todo.
A coordenação hormonal no homem é realizada por diversas
glândulas. Vamos conhecê-las:

HIPÓFISE

9
Localiza-se na base do cérebro e produz vários hormônios. É
considerada a glândula mestra do nosso corpo pois controla a ação das outras
glândulas. Libera os hormônios do crescimento, que estimula o
desenvolvimento dos ossos; prolactina, que provoca a secreção do leite;
oxitocina, que age sobre o útero determinando as contrações do parto.
Quando, na infância, a produção do hormônio do crescimento é insuficiente,
surge um quadro clínico conhecido como nanismo, caracterizado por
deficiência no crescimento dos ossos e dos dentes, com comprometimento
geral do organismo. Em contrapartida, a produção excessiva desse hormônio
durante a fase de crescimento acarreta o gigantismo.

TIREÓIDE
Está localizada no pescoço e produz hormônios que estimulam a
atividade metabólica ( atividades químicas ) do organismo.
No Brasil e na maioria dos outros países, as indústrias
beneficiadoras do sal de cozinha são obrigadas a adicionar certa quantidade de
iodo no sal. A falta de iodo na alimentação faz com que a tireóide aumente
de tamanho causando um problema chamado de bócio ou papo.
Observe a figura abaixo. Ela mostra o aumento da glândula ( bócio ).

A deficiência de iodo é uma causa freqüente e previsível de bócio, uma


doença caracterizada pelo aumento de tamanho da glândula tireóide. O
tratamento inclui a ingestão de pequenas doses de iodo ou, em casos extremos,
a retirada da glândula tireóide.

10
Tanto a baixa quanto a alta produção dos hormônios da tireóide causam
distúrbios no organismo:
Hipotireoidismo
É a baixa produção dos hormônios da tireóide. No adulto, as
conseqüências dessa doença são: aumento de peso, queda da freqüência
cardíaca, engrossamento da pele e intolerância ao frio. Nas crianças,
compromete o desenvolvimento físico, mental e sexual.
O Cretinismo é uma doença provocada pela ausência congênita de
tiroxina, hormônio secretado pela glândula tireóide. Causa retardo físico e
mental, estatura baixa, extremidades deformadas, feições grosseiras e pêlo
escasso e áspero. Muitos países fazem, como rotina, o exame nos recém-
nascidos.
Hipertireoidismo
É a produção excessiva dos hormônios da tireóide. Resulta no
aparecimento dos olhos saltados, taquicardia, diminuição do peso, nervosismo
e intolerância ao calor.
PARATIREÓIDES
Localizam-se atrás da tireóide. Produzem hormônios que
controlam a utilização do cálcio no sangue.
O desequilíbrio na produção dos hormônios das paratireóides causam
prejuízos para o organismo:
• A produção excessiva dos hormônios das paratireóides causa uma intensa
retirada de cálcio dos ossos, favorecendo as fraturas e deformações ósseas.
• A produção baixa de hormônios das paratireóides ocasiona uma redução
dos níveis de cálcio no sangue, resultando em contrações musculares.

SUPRA-RENAIS
Situam-se sobre os rins e produzem hormônios que controlam os
níveis dos sódio e potássio e outros sais minerais no sangue.
Produz também a adrenalina, que aumenta o ritmo cardíaco, estimula a
respiração e eleva a pressão sangüínea. Este hormônio é importante para as
reações de defesa do organismo, em situações de emergência e em situações
de tensão emocional ( medo, raiva ).

11
PÂNCREAS

Os hormônios produzidos por esta glândula têm a função de controlar os


níveis de açúcar ( glicose ) no sangue.
O pâncreas produz dois hormônios de ações contrárias: a insulina e o
glucagon.
Observe a figura abaixo. Ela mostra como ocorre o
funcionamento da insulina no organismo. Acompanhe a descrição dos efeitos
desse hormônio pela leitura da numeração relacionando com a figura:

1 – O intestino delgado absorve a glicose dos alimentos e a coloca no sangue.


2 – Aumentando os níveis de glicose no sangue, o pâncreas é estimulado para
liberar a insulina.
3 – A insulina é liberada pelo pâncreas.
4 – Com a ação da insulina, o fígado “guarda” o excesso de glicose nas células
do nosso organismo.
5 – O sangue apresenta uma quantidade de glicose adequada a seu
funcionamento.
6 – Quando uma nova refeição é feita, o ciclo recomeça.

12
Leia com muita atenção.

GLICOGÊNIO é o nome dado a uma grande molécula insolúvel, formada


por unidades de glicose que pode ser rapidamente utilizada para suprir as
necessidades de energia das células.
A insulina provoca a rápida absorção da glicose pelas células musculares,
adiposas e do fígado. Essas células transformam a glicose em glicogênio que fica
armazenado no fígado e nos músculos.
O glucagon aumenta a formação s níveis de glicose depois de um período
sem alimentação. Ele vai transformar o glicogênio armazenado nos músculos e
células do fígado em glicose, liberando-a para o sangue.

A função da insulina é controlar entrada da glicose nas células. A falta


de insulina causa um acúmulo de glicose no sangue e, consequentemente,
abaixa o nível de glicose nas células. Essa anormalidade é chamada de
diabetes.
Os principais sintomas da diabetes são:
• sede intensa;
• perda de peso;
• aumento do volume da urina;
• cansaço.
O diagnóstico da diabetes pode ser feito com exames de sangue e de
urina. A presença de glicose em níveis anormais nesses fluidos indica a
existência da doença.

TIPOS CAUSAS SINTOMAS


• Alteração do metabolismo • Excesso de glicose no
dos carboidratos. sangue.
MELITO • Produção e secreção • Excesso de glicose na
insuficiente de insulina. urina.

• Excesso de eliminação
de urina.
Carência na síntese ou
• Intensa sensação de
INSÍPIDO bloqueio do hormônio
sede com risco de
antidiurético.
desidratação.

13
Embora não se conheça a cura total para a diabetes, ela pode ser
controlada e o diabético pode ter uma vida normal:
- dietas com a diminuição do consumo de açúcares;
- reposição hormonal – injeções de insulina diárias mantêm a concentração
dos níveis de glicose adequados.
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Em geral, a insulina utilizada pelos diabéticos é extraída do pâncreas dos bois e
porcos. Esse processo nem sempre é eficaz e algumas vezes não é compatível com o
organismo humano. Esse problema foi resolvido através da engenharia genética. O gene
humano que faz com que o pâncreas produza a insulina foi introduzido numa bactéria.
Após algum tempo a bactéria está produzindo a insulina humana. Isso não é ficção. É um
trabalho que vem sendo desenvolvido desde 1980 e é realizado por muitos países,
inclusive o Brasil. Esta pesquisa melhorou muito a qualidade de vida dos diabéticos que
passaram a receber a insulina humana nos tratamentos.

TESTÍCULOS E OVÁRIOS
São as glândulas sexuais.
As glândulas masculinas são chamadas de testículos e as
femininas são chamadas de ovários.
Os testículos produzem diversos hormônios, destacando-se o
testosterona. Esse é o hormônio responsável pelo aparecimento das
características sexuais secundárias, como a barba, mudança de voz e
desenvolvimento da musculatura.
Os ovários também produzem vários hormônios. Um muito
importante é a progesterona, que prepara o organismo da mulher para a
gestação.
Observe a figura abaixo a localização das glândulas que estudamos
neste módulo.

14
Acompanhe os passos deste exame tão importante para todas as crianças:

1 - Um furo pequeno é feito na planta do pé do bebê.


2 - O pé é massageado até que se forme uma gota de sangue.
3 - Um cartão especial com um filtro de papel é encostado na gota de
sangue.
4 - O cartão é enviado para o laboratório.
5 - Se alguma alteração for detectada, o laboratório avisa a maternidade
ou os pais da criança.

MAS, O QUE O TESTE DO PEZINHO DETECTA ?


O exame do pezinho detecta o hipotiroidismo congênito.
O nome da doença é um pouco estranho mas é fácil de entender o que
ela significa. Acompanhe as informações a seguir e saiba o que é esse
problema.

1) O bebê nasce com a falta total ou parcial do funcionamento da


tireóide.
2) Não há quantidade de hormônio suficiente para garantir o
desenvolvimento neurológico da criança.
3) O teste do pezinho detecta a falta de hormônios da tireóide.
4) Quando a doença não é tratada, a criança apresenta retardo mental e
prejuízos no crescimento físico.
5) Depois de detectado o problema, o hormônio é reposto em forma de
medicamentos e a criança leva uma vida normal.

Podemos perceber que esse é um exame bem simples que detecta


problemas muito sérios.
Precisamos garantir que esse exame faça parte da vida de todas as
crianças brasileiras.

15
ATIVIDADES

Lembre-se de que as atividades deverão ser respondidas no seu


caderno.
1 - Como o hormônio ADH controla a produção de urina no organismo
?

2 - Por que a hipófise é considerada a glândula mestra do organismo ?

3- Os efeitos da insulina e do glucagon assemelham-se aos do


movimento de uma gangorra. Explique.

4- Comente a frase:
“SALTEI DE PÁRA-QUEDAS! FOI ADRENALINA PURA !”

5- Comente a importância do exame do “pezinho” nos recém-nascidos.

16
BIBLIOGRAFIA

Enciclopédia Barsa

Enciclopédia Encarta 2001

Enciclopédia Ilustrada Medicina e Saúde

Superinteressante 10 Anos de Revista em CD – Rom

O Corpo Humano
Guia Multimídia sobre o Corpo e Seu Funcionamento

Biologia – Citologia
Coleção Nova Geração
Autor : J. Laurence

Biologia Educacional
Autora: Maria Ângela dos Santos

Biologia Atual
Autor Wilson Roberto Paulino

Biologia
Autores: Demétrio GowdaK
Neide S. de Mattos

Biologia
Texto organizado pelo Biological Sciences Curriculum Study

Biologia
Autores: César e Sezar

Biologia das Populações


Autores: Amabis e Martho

Biologia Moderna

17
Autores: Amabis e Martho

Ensino Médio e Formação Profissional


Autor; Marco Antonio dos Santos
Editora Didática Paulista

Expoente
Material Didático de Educação Infantil ao Pré- Vestibular

Revista Globo Ciência

Revista Galileu

Revista Superinteressante

MATERIAL ELABORADO

Equipe de Biologia

Antonio Caetano de Arantes


Aparecida Ferreira da Silva
Edilma Alves da Silva

Professor Coordenador
Neiva Aparecida Ferraz Nunes

Centro Estadual de Educação Supletiva de Votorantim - CEESVO

ANO – 2002

Apoio Prefeitura Municipal de Votorantim.

18