Você está na página 1de 55

Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra

Licenciatura em Farmácia
Dermofarmácia Cosmética e Produtos de Saúde
3º ano
Ana Paula Fonseca
2018-19
Sumário
1.1 Anatomia e fisiologia da pele
1.1.1 Epiderme
1.1.1.1 – Estrato córneo
1.1.1.2 – Estrato lúcido
1.1.1.3 – Estrato granuloso
1.1.1.4 – Estrato espinhoso
1.1.1.5 – Estrato germinativo
1.1.1.6 – Células da epiderme
1.1.2 – Derme
1.1.2.1 – Derme reticular
1.1.2.2 – Derme papilar
1.1.2.3 – Células da derme
1.1.3 – Anexos cutâneos
1.1.3.1 – Pelo
1.1.3.2 – Glândulas sebáceas
1.1.3.3 – Glândulas sudoríparas
1.1.3.4 – Unhas
 Dermofarmácia – ciência que se preocupa com os produtos cosméticos
elaborados , fabricados e distribuídos. Um Técnico de saúde tem toda a
capacidade e os conhecimentos necessários para aconselhar
devidamente os produtos a serem utilizados na melhoria da saúde.

 Cosmetólogo – técnico que estuda, aperfeiçoa as formulações, fabrica


produtos de beleza, aplicando os métodos científicos determinados pela
tecnologia cosmética

 Cosmologia – ciência que serve de suporte ao fabrico dos produtos de


beleza e permite verificar as suas propriedades
 Cosmético - originalmente era o nome dado às substância naturais
destinadas a suavizar o cabelo e dar-lhe brilho. Depois da 1ª Guerra
Mundial, o domínio dos produtos de beleza aumentou e o nome
cosmético tomou um sentido mais amplo, designando todas as
substâncias de origem natural, vegetal e mineral utilizada para
embelezar a pele e seus anexos

 Esteticista – é o profissional que sabe escolher os cosméticos, segundo


as suas propriedades, qualidades e indicação, aplicando-os de acordo
com as técnicas e métodos ligados à profissão
 Produtos cosméticos

 Função do cosmético

 Limpeza

 Correcção

 Protecção

 Decoração

 Legislação
 Anatomia e Fisiologia da Pele
◦ Epiderme
◦ Derme
◦ Hipoderme
◦ Anexos Cutâneos

 Funções da Pele
 Absorção através da pele

 Pele do bebé
 Envelhecimento Cutâneo

6
 A pele (cútis ou tez), em anatomia, é o órgão integrante do sistema
tegumentar (junto ao cabelo e pêlos, unhas, glândulas sudoríparas e
sebáceas)

 A pele é o revestimento externo do corpo, considerado o maior e mais


pesado órgão do corpo humano .
A Pele

Anatomia e Fisiologia da Pele

 A pele é composta por 3 camadas principais:


Do exterior para o interior:

Epiderme

Membrana Basal

Derme

Hipoderme

Cada camada tem elementos estruturais diferentes e consequentemente


funções distintas
8
 Estrato Basal

 A epiderme basal ou germinativa é a subcamada mais profunda da


epiderme, que está em contacto com a derme e é responsável pela
constante renovação do epitélio.

◦ Contém as células produtoras de pigmento, os melanócitos, e


também outras células como os queratinócitos. Os queratinócitos
desta camada estão em divisão mitótica activa e as novas células
produzidas migram em direcção ao estrato superior ou espinhoso.

◦ Responsável pela protecção contra os raios ultra violeta.


 Estrato Espinhoso

◦ É formado por várias camadas de células poliédricas irregulares com


núcleo central, e citoplasma rico em tonofilamentos

◦ A forma espinhosa é devido aos prolongamentos citoplasmáticos, as


células são ligadas por desmossomas entre esses prolongamentos,
que dá à pele a resistência ao atrito e à fricção.

◦ As células nesta camada chegam por migração da camada basal,


perdendo sua adesão à lâmina basal e aderindo a outros
queratinócitos .
Um desmossoma
consiste em duas placas
circulares de proteínas
especiais (placoglobinas e
desmoplaquinas), uma
em cada célula.

De ambas as placas
partem filamentos
constituídos por outras
proteínas (desmogleínas e
desmocolinas), que
atravessam as
membranas plasmáticas e
atingem espaço entre as
células onde se associam.
 Estrato granuloso

 O estrato granuloso constitui a subcamada superior da epiderme.

 As células são romboédricas, apresentam grânulos basófilos de


queratohialina (precursor da queratina). Esses grânulos são revestidos
por uma membrana de natureza fosfolipídica, impedindo a passagem de
várias substâncias, inclusive a água.

 Síntese proteica feita pelas células mais periféricas, surgindo então os


grânulos de queratohialina sobre os tonofilamentos e aparecendo outros
órgãos de dimensões muito menores a que se chama queratinossomas.

 Assegurando a queratinização da camada de descamação.


 Estrato Lúcido

◦ Nas áreas de pele mais espessa, palma das mãos e planta dos pés, existe
uma subcamada epidérmica adicional, o estrato lúcido com aspecto
translúcido e que se localiza entre o estrato córneo e o granuloso.

◦ Numa situação saudável, o estrato córneo é muito fino e, à medida que as


células mortas atingem a superfície, ganham a forma de disco, cada vez
mais achatado.

◦ O citoplasma apresenta-se repleto de filamentos de eleidina (material


eletrodenso), um percursor da queratina.
 Estrato Córneo

◦ O estrato córneo é o estrato superior da epiderme. É nesta camada que a


eleidina é transformada em queratina.

◦ Quando as células atingem esta camada encontram-se mortas e


desintegradas.

◦ A sua queda é contínua e forma o processo de descamação que, embora


seja praticamente invisível a olho nu, está calculado, para o adulto, numa
perda de 1g de proteína por dia.

◦ Queratinócitos apresentam grande resistência.

◦ Tecido em renovação constante - ciclo de renovação (tempo de migração


necessário às células basais, cerca de 26-28 dias
Células Epiteliais
Camada que está em contacto directo com o exterior

Estrutura:

A epiderme é constituída por células


denominadas por queratinócitos

 Os queratinócitos multiplicam-se a partir


da camada basal germinativa, a camada
mais profunda da Epiderme, e progridem até
à superfície

 Vão perdendo o núcleo, morrendo, até se


acumularem à superfície da pele formando a
camada córnea
A unir os queratinócitos existe o cimento intercelular

 Ao nível da camada basal germinativa encontram-se


também os melanócitos: células produtoras de
melanina, o pigmento que dá a cor à pele e a protege
das radiações solares nocivas.

 É também na epiderme que se encontram


numerosas células responsáveis pelas nossas defesas
imunitárias - células de Langerhans
Células da epiderme:

◦ Queratinócitos- Renovação dos queratinócitos  26 a 28 dias

◦ Células de Langerhans- estratos intermédios da epiderme - Funções


imunitárias - Devido a essa característica são as responsáveis pelos
processos de hipersensibilidade cutânea.

◦ Células de Merkel- células epiteliais modificadas com extremidade nervosa


sensitiva. Ligadas às células epidérmicas basais.

◦ Melanócitos- Localizados na camada basal - Produção de melanina -


Funções de protecção contra a acção de raios UVA e UVB.
A Membrana Basal
 Composta fundamentalmente por fibras de colagénio, que se
interligam de modo a criar uma rede que vai «colar» fortemente a
Epiderme à Derme

 A membrana basal também exerce um papel de intercomunicação


entre estas duas camadas da pele
A Derme
 A Derme é a camada de suporte da Pele
É constituída essencialmente pelo tecido conjuntivo e pelos
Fibroblastos, células específicas onde se produzem as fibras de
colagénio e elastina, que dão a firmeza e a elasticidade à pele;
mastócitos e macrófagos;

 Na Derme existe ainda um vasto


conjunto de enzimas
responsáveis pela manutenção
do bom estado destes elementos
 1 a 4mm de espessura
Células:
Células • fibroblastos
• fibrócitos
• histócitos
Fibras: • mastócitos
• fibras elásticas e
de reticulina
• escleroproteinas
•Fibras elásticas
Substância fundamental:
• elásticas
• pré-elásticas
• fibrilhas de ancoragem
Fibroblastos

 São células responsáveis pela produção de fibras colagénio,


elásticas e reticulares.

 Os fibroblastos são estimulados pela hormona de crescimento HG


(somatotropina) produzida pela hipófise e pelas hormonas T3 e T4

produzidos pela tiróide.


Fibras

 As fibras de colagénio constituem 75 a 100% do peso do resíduo seco da


pele, proporcionam a força de tensão e a elasticidade da pele.

 Com o avanço da idade as fibras colagénio, que são hidrossolúveis,


modificam-se para não-hidrossolúveis, levando a pele a desidratar com
mais facilidade.

 As fibras elásticas dispõem-se formando uma rede que confere a


elasticidade cutânea; o seu principal componente é uma proteína: a
elastina.
 Macrófagos – monócitos com actividade fagocitária que
incorporam e destroem materiais e microorganismos estranhos, que

conseguiram penetrar na epiderme.


 Mastócitos – células que contêm histamina, leucotrienos e outros
agentes indutores da reacção inflamatória e anafilática.

 A desgranulação dos mastócitos por reacção traumática ou alérgica,


manifesta-se pelo aparecimento de rubor e transpiração da pele.
Nervos
 O sistema nervoso cutâneo é constituído fundamentalmente por
terminações receptoras, com uma distribuição muito variada de
acordo com a região anatómica da pele.

 As terminações nervosas livres ou encapsuladas reconhecem


estímulos tácteis, térmicos e dolorosos, transmitindo-os à medula
e daqui aos centros cerebrais onde as sensações são reconhecidas
e se estabelecem respostas motoras adequadas.
Corpúsculos de Vater-Pacini:

 localizam-se principalmente nas regiões palmo plantares e são

responsáveis pela sensibilidade à pressão.


Corpúsculos de Meissner
 localizam-se ao nível da derme papilar, especialmente nas polpas
dos dedos das mãos e dos pés.

 São especializados para a sensibilidade táctil.


Corpúsculo de Krause
 são chamados de órgãos nervosos

terminais mucocutâneos, pois ocorrem


nas áreas de transição entre a pele e
mucosas.

 Encontram-se na glande, prepúcio,


clítoris, lábios vulvares e em menor
quantidade no lábio, língua, pálpebras e
pele perianal.
Corpúsculos de Ruffini

 são responsáveis pela


sensibilidade térmica.

 são formados por fibras


nervosas que se
ramificam permeando
o colagénio.
Meniscos de Merkel-Ranvier

 são plexos terminais de


nervos de posição sub-
epidérmicas e localizam-se
nas polpas dos dedos.
Derme reticular

 mais profunda, contínua à hipoderme

 camada fibrosa

 fibras de colagéneo e de elastina  linhas de Tensão

Derme papilar
 acompanha a camada basal da epiderme  papilas dérmicas

 rede de capilares

 fibras nervosas amielíticas


A Derme
 É ao nível da derme que se encontram os vasos sanguíneos
que irrigam a pele
 Na Derme encontramos ainda as glândulas sebáceas, responsáveis pela
produção do sebo e glândulas sudoriparas responsáveis pela
libertação do suor.

34
Vasos sanguíneos e linfáticos

 Os vasos sanguíneos da pele


dispõem-se formando plexos com
um papel triplo de irrigação e
nutrição da pele, regulação da
temperatura corporal e controlo da
pressão arterial.
Vascularização abundante
 plexo fascial (sob a hipoderme)

 plexo dermohipodermico (entre a


derme e a hipoderme)

 plexo sub-epidermico (na zona


papilar da derme)

 receptores corpusculares
GLÂNDULAS SEBÁCEAS

 situam-se na derme

 ligadas à parte superior dos folículos


pilosos  complexo pilo-sebáceo

 segregam sebo libertado por lise e


morte das células secretoras

 sebo lubrifica o pêlo e a superfície


cutânea
◦ evita desidratação
◦ protege contra algumas bactérias
GLÂNDULAS SUDORÍPARAS

 Glândulas sudoríparas écrinas


◦ São as mais abundantes

◦ Espalhadas por todo o corpo

◦ Abrem directamente na pele através de poros sudoríparos

◦ Porção profunda glomerular situada na derme com um canal


que chega à superfície

◦ Produz um líquido isotónico constituído por água + sais,


principalmente NaCl + amónia + ác. Láctico  NaCl removido
ao longo do canal  líquido hipotónico  suor
  temp. do corpo  formação
de suor  evaporação e 
temp. do corpo

 Situações de stress 
libertação de suor

 Diferente sensibilidade ao calor

 nuca

 palmas das mãos


 Glândulas sudorípoaras apócrinas

 Anexas aos folículos pilosos

 Parte secretora localizada na hipoderme

 Menos abundantes

 Encontram-se nas axilas, genitais e região peri-anal

 Iniciam a actividade na puberdade

 A secreção é uma substância orgânica inodora que após


metabolização pela microflora existente na pele origina o odor corporal

 Sinal de maturidade sexual


A Hipoderme

 Também chamada de tecido celular subcutâneo, a porção


mais profunda da pele é composta por feixes de tecido
conjuntivo que envolvem células gordurosas (adipócitos) e
formam lobos de gordura.
A Hipoderme

 A camada mais profunda da Pele

 Este tecido adiposo amortece dos choques, protege contra as


variações térmicas externas e funciona como reserva energética,
alisamento e protecção.

 As células que formam a Hipoderme, os adipócitos, contêm,


praticamente, só gordura

1/3 da gordura armazenada encontra-se na hipoderme


 Ciclo Epitelial

◦ Células vivas- estrato germinativo, espinhoso e granuloso


◦ Células mortas- estrato córneo
◦ Uma célula leva em média 27 a 45 dias a percorrer todo a
epiderme,
◦ Processo mais acelerado em caso de doença como a Psoríase (2 a
5 dias) ou por acção de alterações externas.
◦ As peles sujeitas a uma agressão constante tornam-se mais
espessas (sobretudo o estrato córneo), podendo formar-se calos.
◦ O controlo das perdas de água é fundamental à manutenção da
saúde da pele.

 O conteúdo em água é normalmente de 10 a 15%; se descer abaixo dos


10%, a pele perde elasticidade e surgem fissuras visíveis.
Anexo Piloso

 Começam a formar-se no 3º mês de vida fetal, quando a epiderme


começa a enviar invaginações para a derme subjacente.

 Desta forma o feto, por volta do 5º ou 6º mês, torna-se coberto por


delicados pêlos, que constituem o lanugo do feto. Essa camada de
pêlos cai antes do nascimento, excepto na região das sobrancelhas,
pálpebras e couro cabeludo.

 Existem duas espécies de queratina: dura e mole, que podem ser


distinguidas por métodos histológicos e possuem propriedades
físico-químicas diferentes. Ambos os tipos são encontrados nos
folículos pilosos.

 A mole é encontrada na pele, em todo o seu território, enquanto a


dura forma as unhas, cutículas e córtex.
 Anexo Piloso
 Haste +Raiz
Celulas epiteliais queratinizadas

 Medula
◦ Constituídas por células grandes, vascularizadas e
fracamente queratinizadas

◦ eixo central do pêlo

 Cortéx
◦ Distribui-se ao seu redor, onde se distinguem células mais
queratinizadas e dispostas compactamente

◦ corpo do pêlo
 Cutícula
◦ Formada por células fortemente queratinizadas,
que se dispõem envolvendo o cortex

◦ camada de células que forma a superfície do


pêlo

 Bainhas epiteliais
◦ São duas, uma interna e outra externa, que
envolvem o eixo do pêlo.
 Folículo piloso
◦ tubo que contém a parte intermédia do pêlo

 Bolbo piloso
◦ base da raiz do pêlo

◦ matriz
A composição química do cabelo

 Carbono - 45%
 Hidrogénio - 7%
 Oxigénio - 28%
 nitrogénio - 15%
 Enxofre - 5%
 E outros elementos como Ferro, Cobre, Zinco, Iodo, vinte tipos
diferentes de aminoácidos, proteínas, lípidos e água.
 As fibras do cabelo são conectadas entre si através do
aminoácido cistina, que faz com que o cabelo não se dissolva
na água.
Fase Anagénese (fase do crescimento):

 Nesta fase, a duração da actividade dos folículos varia


conforme a raça, região, estação do ano e a idade.

 A fase anagénese dura de 3 a 7 anos.

 No couro cabeludo dos humanos, 80% a 90% dos folículos


estão nesta fase, que vem seguida por uma fase de
transição, relativamente curta.

 Velocidade média de crescimento – 1-1,5 cm/mês

Barba
 Crescimento médio 0,27mm/dia

 Anagénese: 3 anos

 Crescimento total 30 cm
Fase Catagénese:(Repouso)

 Esta fase tem uma duração de duas semanas, onde se


encontram 1% dos folículos.

Fase Telogénese: (Queda)

 10% a 20% dos folículos estão nesta fase. É


considerado normal a perda de até 100 fios de cabelo
por dia. Acima disso, recomenda-se uma investigação.
Unhas
 São placas córneas formadas por queratina dura que
estão fortemente ligadas umas às outras.

 As unhas estão localizadas na superfície dorsal das


falanges distais dos dedos do pé e da mão. Origina-se
de células epiteliais que formam a raiz da unha.

 O estado das unhas pode diagnosticar enfermidades


psíquicas e endócrinas.
UNHAS
Propriedades físicas da pele:

 A variação do aspecto da pele vai determinar os vários estados ou


tipos de pele
 Espessura da pele
 Coloração da pele
 Vascularização periférica

Requisitos de um cosmético:

• ser adequado á sua função sem agredir os


tegumentos
•Manter um pH fisiológico (ligeiramente ácido)
• ser bem tolerado (inocuidade)
• possuir uma boa aceitação do consumidor (textura,
aplicação, tipos de pele)