Você está na página 1de 8

CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 01 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

1ª QUESTÃO (10 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

Leia o fragmento de texto para responder ao item 01.

(UEPB) “Todas as atividades humanas, desde o surgimento da humanidade na Terra, implicam no


chamado ‘consumo’ de energia. Isto porque para produzir bens necessários à vida, produzir alimentos,
prazer e bem-estar, não há como não consumir energia, ou melhor, não converter energia. Vida
humana e conversão de energia são sinônimos e não existe qualquer possibilidade de separar um do
outro.”

(WALDMAN, Maurício. Para onde vamos? S.d., p. 10. Disponível em:http://www.mw.pro.br/mw/eco_para_onde_vamos.pdf>.


Acesso em: 02 jun.2016)

01. Apesar de toda a importância do consumo de energia para a vida moderna, podemos afirmar que sua
forma de utilização no mundo contemporâneo continua a ser insustentável porque o/a(s)

( A ) consumo de energia é desigual entre ricos e pobres, sendo que os pobres continuam a utilizar
fontes arcaicas que são muito mais danosas ao meio.
( B ) chamadas fontes alternativas, que são não-poluentes, são de custos elevadíssimos e só podem
ser produzidas em pequena escala para consumo muito reduzido.
( C ) energia hidroelétrica que assumiu a liderança no consumo mundial necessita da construção de
grandes represas que causam grandes impactos ambientais.
( D ) principais matrizes energéticas do mundo continuam a ser o petróleo e o carvão, que
são fontes não-renováveis e muito poluentes.
( E ) energia nuclear, que é a solução mais viável para a questão energética do mundo, depende do
enriquecimento do urânio, cuja tecnologia é controlada por poucos países e inacessível para a
grande maioria.

Leia o fragmento de texto para responder o item 02.

(IFMT) “A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) remarcou cinco audiências públicas no
nortão, para debater o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima)
feito pela Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE) para a construção da Usina Hidrelétrica de Energia
(UHE) de Sinop, no rio Teles Pires, a ser construída em Sinop, Sorriso, Ipiranga do Norte, Itaúba e
Cláudia. [...]”
(ALVES, Alexandre. Remarcadas audiências sobre Teles Pires em cinco cidades. Disponível em: < http://www.olhar.
direto.com.br/notícias>. Acesso em: 15 set. /2010.)

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 02 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

02. Como os projetos de hidrelétricas noticiados no texto, muitos outros estão em discussão no Brasil.
Sobre essas fontes de energia, o aproveitamento econômico e os impactos ambientais gerados, a
alternativa correta é:

( A ) Do total de energia elétrica produzida no Brasil, mais de 90% são de termelétricas, sendo que
as crises do petróleo e a demanda do mercado de consumo industrial levaram a um grande
investimento no setor a partir das décadas de 1990.
( B ) Entre as usinas hidrelétricas brasileiras de grande porte estão as de Itaipu, Tucuruí, Ilha Solteira
e São Simão, todas localizadas na região Sudeste do Brasil, na bacia do rio Paraná.
( C ) A hidreletrecidade não é poluidora, mas a construção de uma usina causa muitas
transformações no espaço onde é instalada, como alagamento de áreas florestais e
férteis, transferências de populações ribeirinhas e, muitas vezes, abandono de cidades
inteiras ou parte delas.
( D ) Ao falarmos de impactos ambientais, as comunidades tradicionais devem ser incluídas, o que
leva, muitas vezes, a manifestações de grupos indígenas e de ribeirinhos, como o caso da usina
de Belo Monte, no rio Xingu, no Amapá, juntos no Movimento Xingu Vivo para sempre.
( E ) O Brasil possui abundantes recursos hídricos, mas que não estão bem distribuídos e utilizados
para a produção de energia elétrica. As bacias hidrográficas de maior aproveitamento são as do
rio Paraná e do rio Xingu.

Leia o fragmento de texto para responder o item 03.

“O pré-sal dos ventos. Foi assim que o brasileiro Bento Koike, 51 anos, proprietário da Tecsis, o
segundo maior fabricante mundial de pás para aerogeradores eólicos, com sede em Sorocaba-SP,
definiu o primeiro leilão brasileiro de energia eólica, realizado pelo Ministério de Minas e Energia em
meados de dezembro de 2009.” (CHAVES, Débora. O vento tem a resposta. Revista Veja, São
Paulo, 2.145 ed., a. 42, n. 52, p. 240-44, 2010.)

Sobre o assunto discutido no texto, analise as afirmações abaixo:

I. Por serem uma fonte de energia limpa e inesgotável, as usinas eólicas constituem a modalidade de
energia renovável que mais cresce no mundo, cerca de 25%.
II. Na região Nordeste, estão localizadas as maiores jazidas de ventos do país.
III. Nem tudo, porém, gira a favor do vento. As usinas eólicas demoram muito para serem
construídas. Além disso, em território brasileiro, a irregularidade dos ventos elevaria muito a
chamada “eficiência energética” (oferta e barateamento do preço final para o consumidor).
IV. A energia eólica, apesar de ser não-renovável, é ambientalmente limpa, e apresenta, pelo menos,
três fatores simultâneos que justificam uma atenção especial, visando a efetivá-la, como fonte
complementar à geração hídrica no parque gerador brasileiro: o vasto potencial eólico do país; sua
distribuição geográfica que se estende também pelo interior do país, em áreas socialmente
carentes; importância de o Brasil acompanhar o desenvolvimento que vem ocorrendo, em nível
internacional, dessa tecnologia de geração.

03. Está correto apenas o que se afirma em:


( A ) I e III.
( B ) I e II.
( C ) III e IV.
( D ) II e III.
( E ) I e IV.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 03 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

As fontes de energia podem ser classificadas em renováveis e não renováveis, mas também em
primárias e secundárias. A primeira divisão refere-se à capacidade de recomposição de uma dada
fonte energética, enquanto a segunda está relacionada com a forma pela qual é encontrada e
transformada pelo homem. Diante dessas considerações, analise as afirmativas a seguir:

I. O Petróleo refinado pode ser considerado uma fonte de energia secundária e não renovável.
II. A energia solar, na sua função de aquecimento do ambiente e iluminação da Terra, deve ser
entendida como uma fonte primária.
III. O Etanol, em virtude de sua produção agrícola geralmente ineficiente, não pode mais ser
considerado uma fonte de energia renovável.
IV. Podemos concluir que toda energia primária é renovável.

04. Estão corretas apenas as alternativas:

( A ) I e II.
( B ) II e IV.
( C ) II e III.
( D ) I, II e III.
( E ) I, II e IV.

(FUVEST) A questão energética contemporânea, especialmente no que se refere ao uso de


combustíveis fósseis, pode ser olhada sob uma perspectiva mais ampla. A vida na Terra tem alguns
bilhões de anos. Nossa espécie, que surgiu há cerca de 150 mil anos, produz ferramentas há cerca de
40 mil anos, usa carvão mineral há cerca de 300 anos e petróleo há cerca de 100 anos. Esses recursos
energéticos, devidos à longa deposição de organismos, encontram-se em diversas regiões, algumas
delas hoje desérticas. O consumo combinado atual desses combustíveis, sobretudo na indústria e nos
transportes, equivale a uma queima da ordem de 100 milhões de barris de petróleo por dia, fato que
preocupa pelo aumento, na atmosfera, de gases responsáveis pelo efeito estufa.

05. Da leitura desse texto, é correto afirmar que

( A ) sendo os combustíveis fósseis gerados em processo contínuo, os mesmos poderiam ser


utilizados indefinidamente, não fosse o aumento do efeito estufa.
( B ) o consumo atual de combustíveis fósseis na indústria e nos transportes é reposto pela deposição
diária de biomassa fóssil.
( C ) os seres humanos, nos últimos 100 anos, são responsáveis por boa parte da geração de
combustíveis fósseis, a partir da biomassa disponível.
( D ) o que era carvão mineral, em passado remoto, transformou-se em petróleo nos períodos
recentes.
( E ) há regiões desérticas que podem já ter sido oceanos, das quais extraímos hoje o que
aí foi produzido muito antes da existência humana.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 04 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

06. (IFMG - Modificada)

(Disponível em< http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2012/10/industria-automobilistica-definido-o.html.> Acesso em:


10jun.2016.)

A imagem retrata um cenário presente na chamada Terceira Revolução Industrial ou Revolução


Técnico-Científica, a qual fez surgir novos processos de produção e grandes mudanças nas relações de
trabalho dentro das empresas capitalistas. Uma alteração significativa diz respeito à(ao)

( A ) informatização do processo produtivo e à ampliação do emprego de modo geral.


( B ) automação do processo produtivo e à necessidade de mão de obra reduzida, mas
qualificada e especializada.
( C ) surgimento do Fordismo, conjunto de métodos para a produção em série, com os quais vários
operários produzem mais em menos tempo.
( D ) ausência completa de trabalhadores em todas as fases da produção, visto que as máquinas
regulam todo o processo produtivo.
( E ) simplificação do processo produtivo com a ampliação da mão de obra especializada.

(FGV-SP) Observe a charge a seguir.

Bom dia!
Nós viemos Muito tarde,
roubar os os empregos
empregos dos já foram para
franceses. a Ásia.

Disponível em:http://33pensees.voila.net/dessin.html.Acesso em:10 jun.2016.)

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 05 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

07. Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se
concluir que o/a(s)
( A ) revolução técnico-científica tem redefinido o mercado de trabalho, esvaziando os setores
primário e terciário dos países mais desenvolvidos.
( B ) crescimento da interdependência econômica entre os países tem transformado o mundo do
trabalho em uma aldeia global.
( C ) mundialização do consumo de bens industriais tem exigido cada vez mais mão de obra
qualificada para atender à demanda mundial.
( D ) migrações internacionais têm representado a introdução de mão de obra jovem em áreas cuja
população se caracteriza pelo envelhecimento.
( E ) reorganização do espaço industrial no mundo avança com o surgimento de novos
países emergentes e as crises de desemprego nos velhos países industriais.

08. (UPE) A China é um país comandado por um partido único, o Partido Comunista, porém vem
assumindo um perfil de desenvolvimento típico de sistema capitalista e desempenhando um
estratégico papel na economia mundial. Com relação a esse assunto, analise as proposições a seguir:
I. Nas últimas décadas, o conjunto de reformas desencadeadas na China transformou esse país numa
das grandes potências mundiais com um modelo de crescimento que executa políticas estratégicas
nacionais de industrialização ajustadas ao movimento de expansão da economia global.
II. As Zonas de Proteção às Exportações, áreas com economia mais voltada para o socialismo, ainda
são de pouco desenvolvimento na China. São regiões agrícolas localizadas na porção Nordeste e
habitadas por população de maioria tibetana.
III. O estabelecimento de Zonas Econômicas Especiais na China, inicialmente nas zonas litorâneas,
permitiu a abertura para os investimentos de capitais estrangeiros, elevando a produção global
desse país mediante uma política efetiva de incentivos fiscais.
IV. As migrações em massa de camponeses das zonas litorâneas, na porção leste, para os centros
urbanos do interior da China, onde se concentram as indústrias têxteis, de calçados e de
brinquedos, revelam as disparidades sociais e regionais ainda presentes nesse país.

Estão corretas as alternativas


( A ) I e II apenas.
( B ) III e IV apenas.
( C ) I e III apenas.
( D ) II e IV apenas.
( E ) I, II, III e IV.

09. (UDESC) Em relação à localização das indústrias italianas, é correto afirmar:


( A ) Existe uma concentração no Norte do país, decorrente do renascimento comercial e
urbano, que facilitou a concentração de capitais e o aumento da população urbana.
( B ) Desenvolveu-se, sobretudo, nos arredores de Roma, em função do enorme crescimento da
cidade e do porto de Roma.
( C ) Concentrou-se na região de Nápoles, que agrupa também boa parte do turismo e da produção
de gás natural, usado pelas indústrias.
( D ) A indústria italiana se localiza nas regiões da Sicília e da Sardenha, em função da facilidade de
comércio, mão de obra e matérias-primas.
( E ) O Sul da Itália é mais industrializado, contrastando com o Norte, mais agrícola e menos
densamente povoado.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 06 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

10. (FUVEST) Desde a década de 1990, o Brasil vem incrementando a importância do gás natural na
matriz energética nacional, abrindo-se, a partir daí, a possibilidade de integração econômica com
paísesm vizinhos. A prova disso está na/no(s)
( A ) esforço do Brasil para aumentar a importação de gás natural do Paraguai, sendo que o
enfraquecimento recente do MERCOSUL tem causado obstáculos para essa proposta.
( B ) novos acordos com o governo uruguaio, no âmbito do MERCOSUL, dobrando a importação de
gás natural efetuada pelo Brasil, em troca do aumento de exportação de carros brasileiros para
o Uruguai.
( C ) novos investimentos feitos pela Petrobrás em território venezuelano, constituindo parceria com
a estatal da Venezuela, estreitando assim a relação do Mercosul com o Pacto Andino.
( D ) construção do gasoduto Brasil-Bolívia, que, todavia, tem encontrado dificuldades, em
função da recente nacionalização dos hidrocarbonetos, realizada pelo governo
boliviano.
( E ) consórcio TRANSIERRA, empresa constituída pela Petrobrás, pela Repsol YPF e pela
TotalfinaELF, com a finalidade de intensificar a exploração de gás natural em território peruano.

2ª QUESTÃO (06 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

11. (UFBA – Adaptada) Por todos os continentes e países do mundo encontramos inúmeros produtos
oriundos da indústria. Mas, não precisamos viajar para conhecê-los. Em cada espaço de nossa casa
temos esses exemplos: a cama, a roupa, o som e a TV estão entre eles. Todos esses produtos são o
resultado da transformação de matérias-primas, com suprimento de energia, em produtos
industrializados. Até consolidar esse processo, a indústria passou por vários estágios de produção.
(ALMEIDA; RIGOLIN, 2005, p. 123).

Com base na análise do texto e nos conhecimentos sobre a evolução, os tipos e a localização das
indústrias no Brasil e no Mundo, pode-se afirmar que o/a(s)

V F Sudeste afirmou-se como polo da industrialização brasileira, sobretudo graças à infra-


estrutura urbana e de transportes desenvolvida em função da cafeicultura, devido à
chegada do imigrante e pela concentração de consumidores urbanos.

V F avanço da Revolução Técnico-Científica-Informacional já é marcante no Japão, na


Alemanha, nos Estados Unidos e em outros países, embora ainda haja a permanência de
inúmeros traços da Segunda Revolução Industrial.

V F usinas termo-nucleares Angra I, Angra II e Angra III fornecem a maior parte da energia
consumida no sudeste do Brasil, utilizam tecnologia americana e, consequentemente,
geram pequena quantidade de resíduos radioativos.

V F Vale do Silício brasileiro localiza-se em Pirapora, no interior de Minas Gerais e, assim


como o original norte-americano, concentra, atualmente, indústrias consideradas de
tecnologia de ponta, especialmente de informática, eletrônica e de telecomunicações.

V F Segunda Revolução Industrial começou no final do século XIX com o surgimento das
indústrias de vanguarda, como a automobilística e a petroquímica, sendo o petróleo a sua
principal fonte de energia.

V F Primeira Revolução Industrial foi marcada pela hegemonia alemã, pelo uso do carvão
vegetal, como principal fonte de energia, e pela grande dispersão da atividade industrial
em termos do espaço mundial.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 07 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

3ª QUESTÃO (24 escores)

DÊ O QUE SE PEDE

(UPE – Adaptada) Leia a manchete a seguir:

BRASIL PRECISA DE INVESTIMENTO EM ENERGIA LIMPA.


(16/02/2011 - Jornal Folha de São Paulo.)

12. Explique o que se considera energia limpa e apresente dois exemplos da mesma. (04 escores)

Energia limpa é aquela que não emite grande quantidade de poluentes para a atmosfera√ e
é produzida com o uso de recursos renováveis.√ Como exemplos, podem ser citadas a solar,
eólica,√ geotérmica, maremotriz√e biocombustíveis obtidos a partir d produtos vegetais.__

Leia a notícia abaixo e atenda Ao que se pede no item 13.

AUTOMÓVEIS – OS NOVOS RUMOS DA HONDA

A montadora japonesa Honda começa a definir um novo trajeto para a marca no País. A empresa
já admite a construção de uma segunda fábrica no Brasil, diante do crescimento do mercado local e da
limitação de importações estabelecida pelo governo. A fábrica atual, no município de Sumaré (SP),
opera no limite da capacidade, com a produção de 140 mil carros por ano. Mais de dez cidades estão
sendo avaliadas para receber a segunda linha de montagem. A meta da matriz para o Brasil é vender
1 milhão de automóveis em cinco anos, ou 200 mil unidades a cada 12 meses, algo possível apenas
com uma nova unidade.

Disponível em:< http://www.istoedinheiro.com.br/blogs-e-colunas/coluna/4_DINHEIRO+NA+SEMANA>.Acesso em: 10 jun.2016.>

13. A Guerra Fiscal está presente na estratégia de crescimento da indústria já estabelecida no Brasil.
Explique em que consiste a Guerra Fiscal e apresente três efeitos positivos ou negativos da mesma.
(04 escores)

A “guerra fiscal” ou “guerra dos lugares” consiste na disputa entre estados e municípios
para atrair investimentos de empresas industriais e do setor terciário. √ Um dos efeitos
positivos é que a guerra fiscal estimula o desenvolvimento de regiões menos
desenvolvidas,√ como o Nordeste, por meio da industrialização e da geração de empregos.
Por outro lado, podem ocorrer efeitos negativos como a perda de arrecadação de impostos
pelos governos,√ uma vez que os estados oferecem incentivos fiscais como diminuição ou
isenção temporária de carga tributária. Outro efeito negativo é quando uma empresa fecha
em um local, gerando desemprego, e desloca-se para outra região, onde paga salários
inferiores. √_______________________________________________________________

14. (Fuvest – Modificada) Leia o texto abaixo e responda os subitens a) e b).

ESTADO DE SP FICA COM PESO MENOR NO SETOR

A Pesquisa Industrial Anual do IBGE confirma a continuidade do processo de desconcentração


regional da indústria no Brasil. O peso da indústria paulista caiu de 46,4% em 2000 para 42,5% em
2003. São Paulo, porém, ainda está bem à frente do segundo colocado – Minas Gerais, com 10%. Em
contrapartida ao desempenho de São Paulo, ganharam espaço, na estrutura industrial do país, Rio de
Janeiro (por causa do petróleo), Paraná, Bahia, Amazonas, Goiás e Pará.
(Folha de S. Paulo.22JUN.2005.) Adaptado.)

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE2/2016 – GEOGRAFIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 08 Visto:

GABARITO Assinado por:


Cap Luiz

a) Apresente quatro fatores locacionais que são responsáveis pelo processo de desconcentração
industrial no Brasil. (04 escores)

Podem ser citados: salários,√ impostos,√sindicalismo,√ leis ambientais,√valor da terra,


matéria-prima, infraestrutura, novos mercados, facilidades fiscais, etc._______________

b) Identifique e explique uma conseqüência decorrente da desconcentração industrial. (03 escores)

A maior distribuição da riqueza e da população ao longo do território nacional,√ a partir


da expansão da estrutura e do dinamismo do setor industrial, √em direção a outras
regiões do país, tornando o espaço industrial mais homogêneo.√ ___________________

15. (UFG) A história da ocupação do território brasileiro caracterizou-se pela existência de um conjunto
de atividades produtivas primário-exportadoras distribuídas em regiões distintas. Com o avanço da
industrialização, após 1930, ocorreu gradativa integração do território nacional. Com relação a essas
considerações, apresente e analise uma das medidas políticas implementadas pelo governo de
Juscelino Kubitschek com o intuito de promover a integração territorial e o desenvolvimento industrial
do Brasil. (04 escores)

Uma das medidas políticas indicadas abaixo, além de outras: – a construção de Brasília,√
capital federal, consumiu grandes investimentos públicos,√ proporcionou o crescimento do
processo migratório √e retirou do isolamento regiões, outrora distantes do centro do poder
político; √ – a criação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) foi
uma das medidas adotadas pelo governo com a finalidade de promover o desenvolvimento e
a integração regional; – a construção de rodovias federais, iniciada ainda na fase de
construção de Brasília, ligou a nova capital a várias regiões do país e estreitou as relações
entre o centro dinâmico do país, São Paulo, às mais diversas áreas do território nacional; –
o Plano de Metas, visava ao desenvolvimento dos setores: de energia, de transporte, de
alimentação, da indústria de base e da educação; – a implantação da indústria
automobilística promoveu a expansão da malha viária que possibilitou maior integração
territorial.________________________________________________________________

16. (ENEM - Adaptado) Em 1872, Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”, descrevendo
precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial.... A chuva ácida não necessariamente
ocorre no local poluidor, pois tais poluentes, ao serem lançados na atmosfera, são levados pelos ventos,
podendo provocar a reação em regiões distantes.
(Disponível em: <http://www.brasilescola.com>. Acesso em: 18 maio 2010.Adaptado.)

O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a
chuva ácida (pluviosidade com pH baixo). Explique em que consiste esse fenômeno e apresente duas
consequências decorrentes do mesmo. (05 escores)

Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre√ na atmosfera, lançados


pela queima de combustíveis fósseis √que, ao reagirem com compostos dessa camada,
formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis√. As consequências são a corrosão
de metais, pinturas, monumentos históricos√, destruição da cobertura vegetal e acidificação
de lagos.√ ________________________________________________________________

Correção gramatical e/ou apresentação da prova: 0,2 ponto.

FIM DA PROVA

SSAA / STE / CMCG 2016