Você está na página 1de 67

CONCURSO PÚBLICO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA


LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

ANEXO IV – PROGRAMA DE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E REFERÊNCIAS

RETIFICAÇÃO Nº 01

NÍVEL: ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO

PORTUGUÊS
Ortografia: uso de S e Z. Emprego de SS, C, Ç, CH, EX, J e G. Divisão silábica: separação e partição de
silabas. Classificação das palavras quanto ao número de sílabas. Acentuação gráfica: princípios básicos
(regras), classificação das palavras quanto à posição da sílaba tônica, Classe de palavras (classes gramaticais).
Flexões: gênero, número e grau do substantivo e adjetivo. Tempos e modos do verbo. Crase. Frase e Oração.
Tipos de sujeito. Sinônimos e antônimos. Interpretação de texto. Sufixos e Prefixos. Tipos de predicado.
Pronomes de Tratamento. Vozes do verbo.

REFERÊNCIAS:

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Atualizada pelo Novo Acordo Ortográfico. Rio de
Janeiro: Lucerna, 2009.
CARNEIRO, A. D. Texto em construção: interpretação de texto. 2. ed. São Paulo: Moderna, 1998.
CIPRO NETO, P.; INFANTE, U. Gramática da língua portuguesa. 2. ed. São Paulo: Scipione, 2003.
CUNHA, C., CINTRA, L. F. L. Nova gramática do português contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova
Fronteira, 2001.
FERREIRA, A. B. de H. Dicionário Aurélio da língua portuguesa. 5. ed. Curitiba: Positivo, 2010.
GUIMARÃES, E. A articulação do texto. São Paulo: Ática, 2000.
KURY, A. da G. Ortografia, pontuação, crase. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
Manual da nova ortografia. Nova Escola, edição especial. Editora Ática e Scipione. Disponível em:
<http://www.ibgpconcursos.com.br> Acesso em: 09 de julho de 2018.

MATEMÁTICA
Matemática/Raciocínio Lógico: Operações fundamentais: adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações com números naturais. Problemas. Regra de três. Números primos. Transformação em dias, horas,
minutos e segundos. Sistema Monetário Brasileiro. Raciocínio lógico: Sequências Lógicas envolvendo
números, letras e figuras.

REFERÊNCIAS:

DANTE, L. R. Tudo é matemática – 9º ano. Ensino Fundamental. São Paulo: Ática, 2008.
DOLCE, O.; IEZZI, G.; MACHADO, A. Matemática e realidade – 9º ano. Ensino fundamental. São Paulo:
Atual, 2009.
IMENES, L. M.; LELLIS, M. Matemática. Ensino fundamental. São Paulo: Moderna, 2010.
VASCONCELLOS, M. J. Praticando matemática – 9º ano. Ensino Fundamental: São Paulo: Editora do Brasil,
2015.

CONHECIMENTOS GERAIS
Cultura Geral: Fatos Políticos econômicos e sociais do Brasil e do Mundo ocorridos nos anos de 2014 a 2017
divulgados na mídia nacional e internacional. Conhecimentos Gerais: Lei Orgânica do Município, aspectos
geográficos, históricos, físicos, econômicos, sociais, políticos e estatísticos do Brasil, do Estado e do
Município. Noções de cidadania e princípios fundamentais da Constituição da República Federativa do Brasil.
Símbolos nacionais, estaduais e municipais. Atualidades nos assuntos relacionados com economia, ecologia,
história, política, meio ambiente, justiça, segurança pública, saúde, cultura, religião, qualidade de vida,

Página 1 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

esportes, inovações tecnológicas e científicas, do Município, do Estado, do Brasil e do mundo. Ética: conceito,
ética na sociedade e ética no trabalho.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Artigos 1º ao 33º. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Símbolos nacionais. Disponível em:
<http://www2.planalto.gov.br/acervo/simbolos-nacionais> Acesso em: 09 de julho de 2018.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Atlas Geográfico Escolar.
Disponível em: <http://atlasescolar.ibge.gov.br/> Acesso em: 09 de julho de 2018.
Internet: site das revistas e dos jornais citados anteriormente e de atualidades (UAI, UOL, Terra, Globo, R7 e
similares).
Jornais: Jornal Estado de Minas, Folha de São Paulo.
Revistas: Veja, Época, Exame, Isto É.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Coletâneas da História. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/index.php/coletaneas-da-historia> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Construção do Prédio Sede. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/index.php/construcao-do-predio-sede> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Histórias de Bairros. Disponível
em:<http://www.santaluzia.mg.gov.br/index.php/historias-de-bairros> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei complementar nº 01, de 07 de setembro de 1990.
Lei Orgânica do Município de Santa Luzia. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/index1.php?pag=T0dRPU9EZz1PR009T0RRPU9UUT1PVGs9T0
dVPU9HRT1PVGM9T1RRPU9HVT1PR1U9> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Personagens. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/index.php/personagens> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Símbolos de Santa Luzia. Disponível
em:<http://www.santaluzia.mg.gov.br/index.php/simbolos-de-santa-luzia> Acesso em: 09 de julho de
2018.

NÍVEL: ENSINO MÉDIO COMPLETO E TÉCNICO

PORTUGUÊS
Emprego das classes de palavras. Emprego de tempos e modos verbais. Concordância verbal e nominal.
Regência verbal e nominal. Uso do sinal indicativo de crase. Estrutura da oração e do período. Aspectos
semânticos presentes em textos. Coesão e coerência textuais. Acentuação gráfica. Pontuação. Variação
linguística. Interpretação e compreensão de textos verbais, mistos e não verbais [informativo ou literário].

REFERÊNCIAS:

BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. 2. ed. ampl. e atual. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,
2010.
CIPRO NETO, P.; INFANTE, U. Gramática da Língua Portuguesa. 3. ed. São Paulo: Scipione, 2008.
CUNHA, C.; CINTRA, L. A Nova Gramática do Português Contemporâneo. 6. ed. Rio de Janeiro: Lexikon,
2013.
KOCH, I. G. V. A Coesão textual. São Paulo: Contexto, 2000.

Página 2 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

RACIOCÍNIO LÓGICO
Noções básicas da lógica matemática: proposições, conectivos, equivalência e implicação lógica, argumentos
válidos, problemas com tabelas e argumentação. Linguagem dos conjuntos: o conjunto dos números naturais,
inteiros, racionais e reais. Operações de adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação
nesses conjuntos. Números decimais. Valor absoluto. Propriedades no conjunto dos números naturais.
Decomposição de um número natural em fatores primos. Múltiplos e divisores, máximo divisor comum e
mínimo múltiplo comum de dois números naturais. Verdades e Mentiras: resolução de problemas. Sequências
(com números, com figuras, de palavras). Análise combinatória e probabilidade. Problemas envolvendo
raciocínio lógico.

REFERÊNCIAS:

DANTE, L. R. Matemática: contexto e aplicações. São Paulo: Ática, 2011.


GARDNER, M. Divertimentos Matemáticos. 4. ed. São Paulo: Ibrasa, 2013.
IEZZI, G. e outros. Coleção fundamentos de matemática elementar. 9. ed. São Paulo: Atual, 2013.
IEZZI, G. e outros. Matemática 2º Grau. 6. ed. São Paulo: Atual, 2015.

LEGISLAÇÃO
Noções de Direito Constitucional: Constituição brasileira: Título I - Dos Princípios Fundamentais. Título II -
Dos Direitos e Garantias Fundamentais: do art. 5º ao art. 13. Título III - Da Organização do Estado: art. 29,
29-A, 30, 31, 37, 38 e 39. Lei Orgânica do Município de Santa Luzia; Lei nº 3.920, de 12/04/2018 - Acréscimo
de Cargos ao Quadro de Servidores Efetivos do Poder Executivo do Município de Santa Luzia. Estatuto do
Servidor de Santa Luzia. Lei nº 1.474, de 10/12/1991. Plano Diretor do Município de Santa Luzia. Lei nº
2.699, de 10/10/2006.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: Título I; Título II (art. 5 a 13) e Título III (art. 29 a
39).
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.920, de 12 de abril de 2018. Dispõe Sobre o
Acréscimo de Cargos ao Quadro de Servidores Efetivos do Poder Executivo do Município de Santa Luzia.
Disponível em: <https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143016arquivo_3920_2018.pdf>
Acesso em: 27 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 1.474, de 10 de dezembro de 1991. Estatuto dos
Servidores. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143510arquivo_1474_91.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei complementar nº 01, de 07 de setembro de 1990.
Lei Orgânica do Município de Santa Luzia. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/index1.php?pag=T0dRPU9EZz1PR009T0RRPU9UUT1PVGs9T0
dVPU9HRT1PVGM9T1RRPU9HVT1PR1U9> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.699, de 10 de outubro de 2006. Institui o Plano
Diretor do Município de Santa Luzia e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/durbano/plano-diretor-e-anexos/Plano%20Diretor.pdf> Acesso
em: 09 de julho de 2018.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA
Organização de computadores: Sistema de computação. Principais componentes. Conversão de base.
Aritmética computacional. Memória principal. Memória cache. Processadores. Sistemas operacionais:
conhecimentos do ambiente Windows 10: Configurações básicas do Sistema Operacional (painel de controle);

Página 3 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Organização de pastas e arquivos; Operações de manipulação de pastas e arquivos (criar, copiar, mover,
excluir e renomear). Editor de texto Microsoft Word 2010: Criação, edição, formatação e impressão; Criação
e manipulação de tabelas; Inserção e formatação de gráficos e figuras; Geração de mala direta. Planilha
eletrônica Microsoft Excel 2010: Criação, edição, formatação e impressão; Utilização de fórmulas; Geração
de gráficos; Classificação e organização de dados. Conhecimentos de Internet: Noções básicas; Correio
Eletrônico (receber e enviar mensagens; anexos; catálogos de endereço; organização das mensagens). Noções
de rede de computadores: conceitos e serviços relacionados à Internet, tecnologias e protocolos da internet,
ferramentas, aplicativos e procedimentos associados à internet/intranet. Conceitos de segurança da
informação: Noções básicas. Riscos. Golpes. Ataques. Códigos maliciosos. Spam. Mecanismos de segurança.
Contas e senhas. Uso seguro da internet. Segurança em computadores, redes e dispositivos móveis.

REFERÊNCIAS:

CENTRO DE ESTUDOS, RESPOSTA E TRATAMENTO DE INCIDENTES DE SEGURANÇA NO


BRASIL – CERT. Cartilha de segurança para internet. Disponível em: <http://cartilha.cert.br/> Acesso em:
09 de julho de 2018.
FOROUZAN, B. A.; MOSHARRAF, F. Redes de computadores: uma abordagem top-down. Porto Alegre:
AMGH, 2013.
KUROSE, J. F.; ROSS, K. W. Redes de Computadores e a internet: uma nova abordagem. São Paulo: Addison
Wesley, 2003.
MANUAIS on-line do Microsoft Excel 2010.
MANUAIS on-line do Microsoft Office.
MANUAIS on-line do Microsoft Word 2010.
MANUAIS on-line do Sistema Windows 10.
MANUAL on-line do Internet Explorer 8.0 ou superior.
MANZANO, A. L. N. G. Estudo dirigido de Windows 10 Home. São Paulo: Érica, 2016.
MANZANO, A. L. N. G.; MANZANO, M. I. N. G. Internet – Guia de Orientação. São Paulo: Érica, 2016.
MONTEIRO, M. A. Introdução a Organização de Computadores. Rio de Janeiro: LTC, 2010.
SILVA, M. G. da. Informática Básica. São Paulo: Érica, 2009.

ESPECÍFICO: ASSISTENTE ADMINISTRATIVO E ASSISTENTE ADM. DA PROCURADORIA


Noções de arquivo. Departamentalização e Descentralização. Habilidades interpessoais. Atendimento ao
cliente. Diversidade. Atitudes no trabalho. Satisfação no trabalho. Personalidade e valores. Trabalho em grupo.
Trabalho em equipe. Comunicação interpessoal e organizacional. Conflito. Negociação. Estrutura
Organizacional. Formulários. Análise e distribuição do trabalho. Manuais de organização. Políticas e práticas
de Recursos Humanos. Redação de documentos oficiais e textos empresariais. Noções sobre a Constituição
da República Federativa do Brasil. Administração Pública. Almoxarifado e gestão de estoques.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Coordenação de Edições Técnicas. Estatuto da pessoa com deficiência. Brasília: Senado Federal,
2015. Disponível em:
<https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/513623/001042393.pdf?sequence=1> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Manual de Redação Oficial da Presidência da República. 2. ed. rev. e atual. Brasília: Presidência da
República, 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/manual.htm> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Títulos e
Capítulos que tratam da Administração Pública e respectivas leis complementares e Emendas

Página 4 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Constitucionais. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho de 2002. Institui, no âmbito da
União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal,
modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras
providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 18 jul. 2002. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/L10520.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a
informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da
Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de
maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário
Oficial [da] União, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Dispõe sobre o regime
jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Diário
Oficial [da] União, Brasília, DF, 12 dez. 1990. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8112cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRUDEKI, Nelson Martins. Gestão de Serviços Públicos Municipais. Curitiba: IBPEX, 2007.
CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
CURY, A. Organização e Métodos: uma visão holística. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.
DUBRIN, A. J. Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Thomson, 2003.
GOLD, M. Redação empresarial: escrevendo com sucesso na era da globalização. 3. ed. São Paulo: Prentice
Hall, 2005.
JAMESON, S. H. Administração de arquivos e documentação. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas,
1964.
MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000.
MIRANDA, P. Administração de escritório na prática. Rio de Janeiro: Fórum Editora Ltda, 1972.
MOTTA, Fabricio. Concurso Público e Constituição. 1 ed., 2. Tiragem. Belo Horizonte: Fórum, 2007. 291 p.
ROBBINS, S. P.; JUDGE, T. A.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto
brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.
ROSSÉS, G. F. Introdução à administração. Santa Maria: Rede e-Tec Brasil, 2014.
SANTOS, Clésio Saldanha dos. Introdução a Gestão Pública. 2. Ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

ESPECÍFICO: CERIMONIALISTA
Regras cerimoniais para uma Prefeitura: organização e condução de eventos públicos; organização textual das
regras técnicas de apresentação dos eventos. Etiqueta aplicada aos eventos. Segurança de eventos.
Características e normas básicas dos diferentes cerimoniais e protocolos. Conjunto de formalidades que
compõe um ato solene em uma Prefeitura. Normas protocolares e regras da elaboração do roteiro e do script
das diversas cerimônias. Comunicados, convites, cartas, ofícios destinados aos participes da solenidade
pública. Solenidades de posse de mesa diretora. Solenidades de posse em cargos públicos. Transmissão de
cargos, diplomação assinatura de atos e pedra fundamental. Formas e regras de veiculação das informações e
da programação das cerimônias ao departamento de imprensa. Regras sobre: recepção de visitas oficiais ou
formais. Organização de eventos públicos em geral. Cerimonial segundo o Decreto Federal nº 70.274/1972,
que institui as normas gerais de cerimonial. Símbolos Nacionais Lei nº 5.700/1971. Elaboração de convites,
diplomas e demais certificados.

Página 5 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Câmara dos Deputados. Legislação Informatizada – Decreto nº 70.274, de 9 de março de 1972 –
Retificação. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-70274-9-
marco-1972-418937-retificacao-26509-pe.html> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei nº 5.700, de 1º de Setembro de 1971. Dispõe sobre a Forma e a Apresentação dos Símbolos
Nacionais, e dá outras Providências. Disponível em:
<http://www.camara.gov.br/sileg/integras/171890.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Manual de redação da Presidência da República / Gilmar Ferreira Mendes
e Nestor José Forster Júnior. – 2. ed. rev. e atual. – Brasília: Presidência da República, 2002.
BRASIL. Presidência da República. Ritos e Solenidades. Disponível em:
<http://www2.planalto.gov.br/conheca-a-presidencia/presidencia/ritos-e-cerimonias> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Senado Federal. Manual de Organização de Eventos do Senado Federal. Disponível em:
<https://www12.senado.leg.br/manualdecomunicacao/manual-de-eventos> Acesso em: 09 de julho de
2018.
JESUS, ANTÔNIO CORREIA. Manual de Cerimonial, Protocolo E Eventos: Guia Prático Para O Dia a Dia.
2ª EDIÇÃO. EDITORA Createspace. 2015
MINAS GERAIS. Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Diretoria de Comunicação Institucional
Coordenação de Relações Públicas e Cerimonial. Manual de solenidades e eventos institucionais – Coleção
Câmaras Municipais. Disponível em:
<https://www.almg.gov.br/export/sites/default/consulte/publicacoes_assembleia/cartilhas_manuais/arquiv
os/pdfs/manual_solenidades_eventos_institucionais/manual_solenidades_eventos_institucionais_complet
o.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
MORTARI, IZABELA APPEL. Ritualidades e Saberes: As práticas do cerimonial e os usos do protocolo nas
Câmaras de Vereadores. Santa Maria, 2015. Disponível em:
<https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/2081/Mortari_Izabela_Appel.pdf?sequence=1> Acesso
em: 09 de julho de 2018.

ESPECÍFICO: FISCAL DE POSTURAS


Fiscalização: Obras, tributos e posturas; Legislação Federal, estadual e municipal relativa a edificações,
parcelamentos, uso e ocupação do solo e demais disposições da legislação urbanística; Fiscalização de obras
particulares e posturas municipais; Auto de infração e embargo de obras; Fiscalização de atividades
industriais, comerciais, prestadoras de serviços, eventos, ambulantes, extrativistas, obras, loteamentos e
congêneres; Orientação de contribuinte, munícipe e sujeito passivo no tocante à aplicação da legislação
vigente; Fiscalização do exercício da prestação de serviços públicos prestados direta ou indiretamente, em
especial as empresas concessionárias; Fiscalização do licenciamento de atividade, seja remunerada ou não;
Exame de pedidos de licença para localização de estabelecimentos e funcionamento de atividades econômicas,
comerciais, industriais e de prestação de serviços; Fiscalização do horário e das condições de funcionamento
de atividades licenciadas pelo Poder Púbico Municipal; Fiscalização do cumprimento das normas de ocupação
das vias públicas; Exercício da polícia administrativa de costumes visando preservar o bem estar e segurança
da coletividade; Exercício da polícia administrativa visando a manutenção (e reintegração) da posse e
integridade dos bens públicos municipais; Lavratura de notificações, autos de infração, apreensão e embargo,
de acordo com normas preestabelecidas; Auto de infração;

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. E atualizações. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
Página 6 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal n° 10.257/01 - Estatuto das Cidades - Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal n° 6.766/79 - Dispõe sobre o Parcelamento do Solo Urbano
e dá outras Providências – Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6766.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.197, de 23 de março de 2017. Dispõe
sobre a regularização de engenhos de divulgação e publicidade em áreas protegidas como de valor cultural,
no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2017/Decretos/3.197%20-
%20Regulamenta%20a%20padroniza%C3%A7%C3%A3o%20de%20engenhos%20de%20divulga%C3
%A7%C3%A3o%20e%20publicidade%20em%20%C3%A1reas%20protegidas%20como%20de%20valo
r%20cultural%20no%20munic%C3%ADpio%20e%20fixa%20prazo%20para%20a%20retirada%20dos
%20que%20estiverem%20irregulares.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Dispõe sobre o Sistema
Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios.
Brasília, DF, 27 out. 1966. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5172.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Lei Complementar nº 3.615, de 21 de dezembro de 2014. Código de Edificações do
Município de Santa Luzia e suas alterações. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141919arquivo_3615.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Lei Municipal nº 1.545, de 28 de Setembro de 1992 - Código de Posturas do Município de
Santa Luzia - Disponível em: <http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/durbano/codigo-de-
posturas/Lei%20n%C2%BA%201545.pdf.%20Codigo%20de%20postura.pdf> Acesso em: 29 de agosto
de 2018.
SANTA LUZIA. Câmara Municipal de Santa Luzia. Lei Complementar nº 3.160, de 23 de Dezembro de 2010.
Institui o Código Tributário Municipal. E alterações lei nº 3.179/2011, lei nº 3.612/2014 e Lei nº
3.616/2014. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142118arquivo_3160.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei complementar nº 01, de 07 de setembro de 1990.
Lei Orgânica do Município de Santa Luzia. Disponível em:
https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/index1.php?pag=T0dRPU9EZz1PR009T0RRPU9UUT1PVGs9T0d
VPU9HRT1PVGM9T1RRPU9HVT1PR1U9 Acesso em: 09 de julho de 2018.

ESPECÍFICO: FISCAL DE TRIBUTOS


Tributos de competência do Município. Finanças Municipais: atividade financeira estatal, receita, rendas
municipais e preços públicos. A estrutura tributária municipal: impostos, taxas, contribuição de melhoria.
Constituição da República Federativa do Brasil. Código Tributário Nacional. Código Tributário do Município,
ISSQN, IPTU, ITBI, TAXAS, Contribuição para Custeio de Iluminação Pública. Lei Orgânica do Município. Ética
profissional. Imposto sobre Propriedade Territorial e Urbano. Fator Gerador. Cadastro Imobiliário. Imposto.
Imunidade e Isenção tributária. Processo Administrativo. Administração e contabilidade pública. Norma
Brasileira de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (NBC TSP) – Estrutura Conceitual.

REFERÊNCIAS:

ANDRADE, N. de A. Contabilidade Pública na Gestão Municipal. São Paulo: Atlas, 2013.


ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Fundamentos de Administração Financeira. São Paulo: Atlas, 2010.
BEZERRA FILHO, J. E. Contabilidade aplicada ao setor público: abordagem simples e objetiva. São Paulo:
Atlas, 2014.

Página 7 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor
Público. 7. ed. Brasília: DF, 2017. Disponível em:
<http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/456785/MCASP+7%C2%AA%20edi%C3%A7%
C3%A3o+Vers%C3%A3o+Final.pdf/6e874adb-44d7-490c-8967-b0acd3923f6d> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Plano de Contas Aplicado ao Setor Público.
Brasília: DF, 2017. Disponível em: <http://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt_PT/pcasp> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. E atualizações. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece
normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 maio 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003. Dispõe sobre
o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, e
dá outras providências. Brasília, DF, 1º ago. 2003. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp116.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de
Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos
Municípios e do Distrito Federal. Brasília, DF, 23 mar. 1964. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4320.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Dispõe sobre o Sistema
Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios.
Brasília, DF, 27 out. 1966. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5172.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996. Dispõe sobre a
legislação tributária federal, as contribuições para a seguridade social, o processo administrativo de
consulta e dá outras providências. Brasília, DF, 30 dez. 1996. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9430.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. NBC TSP ESTRUTURA CONCEITUAL, de 23
de setembro de 2016. Aprova a NBC TSP ESTRUTURA CONCEITUAL – Estrutura Conceitual para
Elaboração e Divulgação de Informação Contábil de Propósito Geral pelas Entidades do Setor Público.
Disponível em: <http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTSPEC.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. Normas Brasileiras de Contabilidade de auditoria
Independente de Informação Contábil Histórica. Disponível em: <http://cfc.org.br/tecnica/normas-
brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/> Acesso em: 09 de julho de 2018.
ROSA, M. B. Contabilidade do Setor Público. 2. ed. Atlas, 2013.
SANTA LUZIA. Câmara Municipal de Santa Luzia. Lei Complementar nº 3.160, de 23 de Dezembro de 2010.
Institui o Código Tributário Municipal. E alterações lei nº 3.179/2011, lei nº 3.612/2014 e Lei nº
3.616/2014. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142118arquivo_3160.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

Página 8 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.021, de 09 de fevereiro de 2015. Dispõe
sobre o regulamento da modalidade de licitação denominada pregão, na forma presencial para aquisição de
bens e serviços comuns, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2015/Decretos/3021.pdf> Acesso em: 29 de agosto de
2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.197, de 23 de março de 2017. Dispõe
sobre a regularização de engenhos de divulgação e publicidade em áreas protegidas como de valor cultural,
no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2017/Decretos/3.197%20-
%20Regulamenta%20a%20padroniza%C3%A7%C3%A3o%20de%20engenhos%20de%20divulga%C3
%A7%C3%A3o%20e%20publicidade%20em%20%C3%A1reas%20protegidas%20como%20de%20valo
r%20cultural%20no%20munic%C3%ADpio%20e%20fixa%20prazo%20para%20a%20retirada%20dos
%20que%20estiverem%20irregulares.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei complementar nº 01, de 07 de setembro de 1990.
Lei Orgânica do Município de Santa Luzia. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/index1.php?pag=T0dRPU9EZz1PR009T0RRPU9UUT1PVGs9T0
dVPU9HRT1PVGM9T1RRPU9HVT1PR1U9> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SILVA, V. L. da. A nova contabilidade aplicada ao setor público: uma abordagem prática. 2.ed. São Paulo:
Atlas, 2013.

ESPECÍFICO: PREGOEIRO
Licitações e Contratos: Análise do Edital: forma e estrutura; Preâmbulo, Corpo e Fechamento: análise
detalhada de cada momento; Itens peculiares do convite e da tomada de preços e concorrências; Descrição do
objeto; Indicação de marca; Publicidade: avisos de licitação; prazos; Modificações do edital e a reabertura de
prazos; Condições de Participação: Habilitação Jurídica - Arquivamento e Registro do Ato Constitutivo na
Junta Comercial ou no Registro de títulos e documentos; Qualificação Técnica - Entidade profissional
competente; capacidade técnica da empresa e do profissional; número mínimo de atestados; a vedação de
quantidades mínimas e prazos máximos; somatório de atestados em consórcio; Qualificação Econômico-
Financeira - balanço patrimonial; a expressão "já exigíveis e apresentados na forma da lei"; Microempresas e
Recém-constituídas; certidão negativa de falência ou concordata; patrimônio líquido; Regularidade Fiscal -
Certidões da Receita Federal e da Dívida Ativa; CND do INSS; Certidões pela Internet; Certidão Positiva com
efeito de Negativa; Classificação e Julgamento das Propostas: Vinculação ao edital; Julgamento objetivo;
Propostas inexequíveis; Desclassificação de todas as propostas; Reapresentação das propostas; Prazo de
validade; Amostras e garantia do objeto; Propostas alternativas; Planilhas de custos e os erros insignificantes;
Desclassificação por fato relacionado à habilitação; Homologação e Adjudicação: competência e ordem dos
atos; Anulação e Revogação; Recursos Administrativos e Impugnações: Recurso hierárquico; representação e
pedido de reconsideração; Efeito suspensivo; Preclusão do direito recursal; Reforma ou manutenção da
decisão da Comissão; Prazos recursais obrigatórios; Contagem dos prazos; Formas de intimação: publicação
na Imprensa Oficial e intimação pessoal; Impugnação ao edital: feita por licitante ou por qualquer cidadão;
Análise de questões práticas – Casuísmos; Peculiaridades desta modalidade de Licitação; Limites à aplicação
subsidiária da Lei nº 8.666/93; Publicidade do Edital - Formas e Prazos; Convocação dos interessados pela
Internet; Pedidos de Esclarecimentos ou Impugnações ao Edital; Sessão Pública para o recebimento dos
Envelopes; Propostas Comerciais: possibilidade de alteração e prazo de validade; Aceitabilidade das
propostas: momento oportuno; Propostas Inexequíveis: como detectá-las; Habilitação: documentos a serem
analisados; Declaração do vencedor do certame; Homologação e Adjudicação.

REFERÊNCIAS:

BANDEIRA DE MELLO Celso Antônio, Curso de Direito Administrativo - Ed. Malheiros.

Página 9 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. E atualizações. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.520 de 2002 (normas sobre a modalidade pregão).
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/2002/L10520.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 23ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.
JUSTEN FILHO, Marçal. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos – 14. Ed. São Paulo:
Dialética, 2010.
MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. 22ª ed. São Paulo: Malheiros, 1997;
ROCHA FURTADO Lucas, Curso de Licitações e Contratos Administrativos - Ed. Fórum.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.021, de 09 de fevereiro de 2015. Dispõe
sobre o regulamento da modalidade de licitação denominada pregão, na forma presencial para aquisição de
bens e serviços comuns, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2015/Decretos/3021.pdf> Acesso em: 29 de agosto de
2018.
SCARPINELLA Vera, Licitação na modalidade Pregão - Coleção Temas de Direito Administrativo - n° 09.
Ed. Malheiros.

ESPECÍFICO: OFICIAL FAZENDÁRIO


Noções de arquivo. Almoxarifado e gestão de estoques. Departamentalização e descentralização. Atendimento
ao cliente. Atitudes no trabalho. Satisfação no trabalho. Trabalho em equipe. Comunicação interpessoal e
organizacional. Conflito. Negociação. Processos Empresariais. Fluxogramas. Formulários. Análise e
distribuição do trabalho. Manuais de organização. Noções de políticas e práticas de Recursos Humanos.
Redação de documentos oficiais e textos empresariais. Noções sobre a Constituição da República Federativa
do Brasil. Administração pública.

REFERÊNCIAS:

ASSUMPÇÃO FILHO, M. M. de. Dominando Administração. São Paulo: Makron Books, 1999.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
CURY, A. Organização e Métodos: uma visão holística. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.
DUBRIN, A. J. Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Thomson, 2003.
GOLD, M. Redação empresarial: escrevendo com sucesso na era da globalização. 3. ed. São Paulo: Prentice
Hall, 2005.
JAMESON, S. H. Administração de arquivos e documentação. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas,
1964.
MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000.
MIRANDA, P. Administração de escritório na prática. Rio de Janeiro: Forum Editora Ltda., 1972.
PALUDO, A. Administração pública. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. Disponível em:
<http://www.mktgen.com.br/MET/ELSEVIER/9788535282429_SUM.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.

Página 10 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

PAOLESCHI, B. Almoxarifado e gestão de Estoques. Do recebimento, guarda e expedição à distribuição do


estoque. 2. ed. Saraiva. São Paulo, 2013.
ROBBINS, S. P.; JUDGE, T. A.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto
brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.
ROSSÉS, G. F. Introdução à administração. Santa Maria: Rede e-Tec Brasil, 2014.
SANTA LUZIA. Câmara Municipal de Santa Luzia. Lei Complementar nº 3.160, de 23 de Dezembro de 2010.
Institui o Código Tributário Municipal. E alterações lei nº 3.179/2011, lei nº 3.612/2014 e Lei nº
3.616/2014. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142118arquivo_3160.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SILVA, M. da. Teoria da administração pública. Ijuí: Ed. Unijuí, 2008. Disponível em:
<http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/207/Teoria%20da%20adminis
tra%C3%A7%C3%A3o%20p%C3%BAblica.pdf?sequence=1> Acesso em: 09 de julho de 2018.
TACHIZAWA, T; SACAICO, O. Organização Flexível: qualidade na gestão por processos. São Paulo: Atlas,
1997.

ESPECÍFICO: FISCAL AMBIENTAL E TÉCNICO AMBIENTAL


Noções de Ecologia. Ciclos Biogeoquímicos e Poluição Ambiental. Gerenciamento de resíduo sólido:
conceitos, caracterização, aspectos ambientais e epidemiológicos, geração, métodos de disposição final e
tratamento. Planos de Gerenciamento de Resíduos. Sistemas de Tratamento de Esgotos: Conceitos básicos,
Características do esgoto doméstico, Sistemas de Tratamento, Gestão e Disposição de Efluentes e lodos.
Sistemas de Abastecimento de água: Conceitos básicos, características químicas, físicas e biológicas de água
superficial e subterrânea, Concepções de Estações de Tratamento de água para consumo humano, qualidade
da água para consumo humano – Portaria nº 2914/2011 do Ministério da Saúde, Vigilância Sanitária.
Avaliação de Efluentes industriais. Educação ambiental: Fundamentos da questão ambiental, Política de
Educação ambiental nas escolas e na comunidade, sociedade sustentável. Gestão Ambiental: Avaliação de
Impacto Ambiental. Noções de Metodologias de Avaliação de Impactos Ambientais, Processo de
Licenciamento Ambiental: Análise da competência do Licenciamento Prévio, EIA/RIMA e RIA Licença
Prévia, Licença de Instalação, Licença de Operação, Autos de infração e Termo de Ajustamento de Conduta.
Legislações Ambientais Nacionais: Lei de crime ambiental; Política Nacional de recursos Hídricos – Lei nº
9.433/97; Política Nacional de Saneamento Básico – Lei nº 11.445/07; Política nacional de resíduos Sólidos
– Lei nº 12.305/10. Política Nacional de Educação Ambiental – Lei nº 9795/99; Licenciamento Ambiental:
Lei nº 6.938/81. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza - Lei n° 9.985/2000; Resoluções
CONAMA: nº 001/86; nº 237/97; nº 274/00; nº 357/05, nº430/11, nº01/90, nº 02/93; nº 05/89; nº 03/90,
nº382/06; nº 358/05; nº 307/02; nº 448/12; nº 431/11; nº362/05; nº420/09; n°469/15.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos
de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.
Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente -
CONAMA. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiano.cfm?codlegitipo=3> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 11.445, de 05 de Janeiro de 2007. Estabelece diretrizes
nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de
maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de
11 de maio de 1978; e dá outras providências. Disponível em:

Página 11 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm> Acesso em: 09 de julho de


2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional
de Resíduos Sólidos e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 ago. 2010. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política
Nacional de Meio Ambiente e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 2 set. 1981.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional
de Recursos Hídricos e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 9 jan. 1997. Disponível
em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9433.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação
ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. E suas alterações.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 ago. 2010. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Sistema Nacional de
Unidades de Conservação (SNUC), com ênfase em Unidades de Conservação de Uso Sustentável Federais
e Estaduais. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 19 jul. 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9985.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.197, de 23 de março de 2017. Dispõe
sobre a regularização de engenhos de divulgação e publicidade em áreas protegidas como de valor cultural,
no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2017/Decretos/3.197%20-
%20Regulamenta%20a%20padroniza%C3%A7%C3%A3o%20de%20engenhos%20de%20divulga%C3
%A7%C3%A3o%20e%20publicidade%20em%20%C3%A1reas%20protegidas%20como%20de%20valo
r%20cultural%20no%20munic%C3%ADpio%20e%20fixa%20prazo%20para%20a%20retirada%20dos
%20que%20estiverem%20irregulares.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.445, de 27 de novembro de 2013. Dispõe sobre
o meio ambiente, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro1239421/lei%20n%C2%BA%203.44
5,%20de%2027-11-2013%20of.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.944, de 04 de junho de 2018. Dispõe sobre o
impacto da vizinhança em novos empreendimentos, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível
em: <http://sistemas.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2018/Lei/3.944%20-
%20Estudo%20de%20Impacto%20de%20Vizinhan%C3%A7a%20-%20EIV.pdf> Acesso em: 29 de
agosto de 2018.

ESPECÍFICO: TÉCNICO AGRÍCOLA


Uso e conservação de solos; drenagens e direcionamento de águas pluviais; mecanização agrícola; máquinas
e implementos agrícolas; regulagem de equipamentos agrícolas; manutenção de máquinas e implementos
agrícolas; noções de higiene e de segurança individual, coletiva e de instalações; acompanhamento e controle

Página 12 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

de materiais e infraestrutura; noções de estatística e topografia; Plantas daninhas. Entomologia. Manejo de


cultivos. Solos e fertilidade. Solos-nutrição. Mecanização agrícola. Irrigação e drenagem ambiental. Pós-
colheita. Sementes e laboratorial. Mecanização agrícola. Infraestrutura de lavouras. Desenvolvimento de
cultivares. Experimentação agrícola. Manejo de solos. Fertilidade e nutrição de plantas. Tecnologia de
colheita. Engenharia rural. Topografia. Legislação e ética profissional. Manejo integrado de pragas, doenças
e plantas daninhas. Solos: fatores de formação do solo. Recursos hídricos. Uso sustentável de recursos
hídricos. Uso racional da água. Qualidade da água. Outorga do direito de uso da água. Noções de leitura de
projetos básicos; noções básicas da legislação ambiental.

REFERÊNCIAS:

BALBINO, L. C. et al. Evolução tecnológica e arranjos produtivos de sistemas de integração lavoura-pecuária


floresta no Brasil. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 46, n. 10, p. i-xii, out. 2011.
BERGAMIN FILHO, A. et al. Manual de fitopatologia. Agrolivros, 2009.
BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Guia de inspeção de campos para produção de
sementes. Brasília, 2011.
BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Produção integrada no Brasil: agropecuária
sustentável, alimentos seguros. Brasília, 2009.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.651, de 26 de maio de 2012, Institui o Código Florestal
Brasileiro e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-
2014/2012/Lei/L12651.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Editora da
Universidade/UFRGS, 2010.
LINA, D. V. Topografia: um enfoque prático. Rio Verde, GO: Gráfica e Editora Êxodo, 2006.
MACHADO, A. L. T.; REIS, Â. V.; MORAES, M. L. B.; ALONÇO, A. S. Máquinas para preparo do solo
semeadura e adubação. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas, 2008.
MINAS GERAIS. Decreto Estadual 43.710 de 08 de janeiro de 2004. Regulamenta a Lei 14.309 de 19 de
julho de 2002, que dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado. Disponível
em: <http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=5609> Acesso em: 09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Lei Estadual nº 13.048 de 17 de dezembro de 1998. Altera dispositivos da Lei 10.561, de
27 de dezembro de 1991, que dispõe sobre a política florestal no Estado de Minas Gerais. Disponível em:
<http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=2373> Acesso em: 09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Lei Estadual nº 13.199, de 29 de janeiro de 1999. Dispõe sobre a Política Estadual de
Recursos Hídricos do Estado Minas Gerais e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=5309> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

ESPECÍFICO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES


Concreto - Controle tecnológico dos materiais e serviços. Estruturas de Concreto - formas, escoramento,
armaduras, concretagem e cura. Fundações superficiais e profundas - tipos, sondagem, execução e controle.
Terraplenagem - movimentação de terra, drenagem, arruamento e pavimentação. Serviços topográficos -
Execução e controle. Materiais de Construção - alvenarias, revestimentos, telhado, pintura,
impermeabilização, instalações prediais (hidráulicas, sanitárias e elétricas) e serviços complementares. Leitura

Página 13 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

e interpretação de projetos arquitetônico, estrutural, de instalações prediais e de obras complementares.


Noções de desenho digital (AUTOCAD).

REFERÊNCIAS:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - NBR 14931:2004 - Execução de estruturas de


concreto - Procedimento - Esta Norma estabelece os requisitos gerais para a execução de estruturas de
concreto. Em particular, esta Norma define requisitos detalhados para a execução de obras de concreto,
cujos projetos foram elaborados de acordo com a ABNT NBR 6118.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR - 16636-1:2017 - Elaboração e
desenvolvimento de serviços técnicos especializados de projetos arquitetônicos e urbanísticos.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR - 5732:1991 - Cimento Portland comum -
Esta Norma fixa as condições exigíveis no recebimento dos cimentos Portland comuns (CPI e CPI-S), de
classes 25,32 e 40.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR - 6118:2014 - Projeto de estruturas de
concreto - Procedimento - Esta Norma estabelece os requisitos básicos exigíveis para o projeto de estruturas
de concreto.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR - 6122:2010 - Projeto e execução de
fundações - Esta Norma estabelece os requisitos a serem observados no projeto e execução de fundações
de todas as estruturas da engenharia civil.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR - 7211:2009 - Agregados para concreto -
Especificação - Esta Norma especifica os requisitos exigíveis para recepção e produção dos agregados
miúdos e graúdos destinados à produção de concretos de cimento Portland.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR - 7212:2012 - Execução de concreto dosado
em central - Procedimento - Esta Norma estabelece os requisitos para a execução de concreto dosado em
central e inclui as operações de armazenamento dos materiais, dosagem, mistura, transporte, recebimento,
controle de qualidade e inspeção, incluindo critérios de aceitação e rejeição do controle interno da central
de concreto. Esta Norma não abrange as operações subsequentes à entrega e recebimento do concreto
fresco. Esta Norma aplica-se também, no que couber, aos casos em que a executante da obra dispõe de
central de concreto.
BAUER, L.A. Falcão. Materiais de Construção. Vol 1. 5 ed. São Paulo: LTC, 1988.
BRASIL. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) - Manual de Pavimentação.
Disponível em:
<http://www1.dnit.gov.br/arquivos_internet/ipr/ipr_new/manuais/Manual%20de%20Pavimenta%E7%E3
o_05.12.06.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
ESPARTEL, Lélis. Curso de topografia / Lelis Espartel. _. 9.ed. _. Rio de Janeiro: Globo, 1987. 655p.
MINAS GERAIS. Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG). Manual de
Fiscalização de Obras em Vias Rurais. - Disponível em: <www.deer.mg.gov.br/files/77/.../Manual-de-
Fiscalizacao-de-Obras-em-Vias-Rurais.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
MOTA, Nicholas Appes. VALLE, Raphael Martins do. Apostila de Autocad – Modelo Básico. Juiz de Fora:
UFJF, 2011. Disponível em: <http://www.ufjf.br/petcivil/files/2009/02/Autocad-apostila.pdf> Acesso em:
09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Lei Complementar nº 3.615, de 21 de dezembro de 2014. Código de Edificações do
Município de Santa Luzia e suas alterações. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141919arquivo_3615.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

ESPECÍFICO: TÉCNICO EM GEOPROCESSAMENTO


Cartografia: elipsóide e datum, coordenadas geográficas, projeções cartográficas, projeção UTM, cartografia
temática, variáveis visuais, classificação e representação de dados quantitativos e qualitativos, representação

Página 14 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

vetorial e matricial. Sensoriamento Remoto: comportamento espectral, resoluções espacial, espectral,


temporal e radiométrica, manipulação de histograma, classificação de imagens. Aerolevantamento: vôo de
cobertura aerofotogramétrica, ortofoto, restituição, mosaico, perfilamento laser. Topografia: representação
topográfica, orientação e métodos de medição de distâncias e ângulos, princípio de funcionamento de um
GNSS. Banco de Dados Geográficos: estrutura de banco de dados, relacionamentos, representação
computacional de dados geográficos, operações lógicas booleanas e espaciais. Sistema de Informações
Geográficas: elementos de um sistema de informações geográficas, operações espaciais básicas em SIG,
análise espacial em vetores e imagens, topologia e álgebra de mapas. Desenho Assistido por Computador:
princípios da representação gráfica computacional, operações gráficas, intercâmbio de dados, mensuração de
distâncias, áreas e volumes, textura e iluminação.

REFERÊNCIAS:

ABNT. NBR 14.166. Rede de referência cadastral municipal - procedimento. Rio de Janeiro, Brasil:
Associação Brasileira de Normas Técnicas, 1998.
ANDRADE, J. B. Fotogrametria. Curitiba: Curitiba: SBEE, 1998, 258p
CÂMARA, G.; MONTEIRO, A. M. E DAVIS, C. Geoprocessamento: teoria e aplicações. S. J. Campos:
INPE, 2001.
CASANOVA, M. A.; CAMARA, G.; DAVIS JR, C. A.; VINHAS, L.; QUEIROZ, G. R. Bancos de Dados
Geográficos. Ed. MundoGEO, Curitiba, 2005, 506 p.
ESPARTEL, L. Curso de Topografia. Porto Alegre: Globo, 1978.
LIMA, Claudia Campos. Estudo Dirigido de AutoCAD 2013. São Paulo: Editora Érica, 2012.
LOCH, R. E. N. 2006. Cartografia. Representação, comunicação e visualização de dados espaciais. Editora
da UFSC, Florianópolis, 314 p.
MARTINELLI, Marcello. Curso de Cartografia Temática. Editora Contexto, São Paulo, 1991.
MONICO, J. F. G. Posicionamento pelo GNSS: descrição, fundamentos e aplicações. 2 ed. São Paulo: Unesp,
2008. 476p.
MOREIRA, M. A. M. 2001. Fundamentos do Sensoriamento Remoto e metodologias de aplicação. INPE, São
José dos Campos, 250 p.
TIMBÓ, M. A. Elementos de Cartografia. Universidade Federal de Minas Gerais. Apostila (2001). Disponível
em: <http://www.csr.ufmg.br/geoprocessamento/publicacoes/cartomensura.pdf> Acesso em: 09 de julho
de 2018.

ESPECÍFICO: TÉCNICO EM INFORMÁTICA


Fundamentos de Informática; Sistema de Informação; Sistemas Operacionais (WINDOWS e LINUX);
Sistemas de arquivos; Dispositivos de armazenamento; Periféricos de computadores; Linguagem de
Programação; Técnicas de Programação; Programação Orientada a Objeto; Análise de Sistemas; Fundamentos
e implementação de Banco de Dados; Informática para a Internet; Linguagem de programação para WEB;
Web design; Fundamentos e implementação de Rede de Computadores; Rede Estrutural Cabeada e Wireless;
Desenho Assistido por Computador (CAD); Teleprocessamento; Manutenção de Computadores; Manutenção
de redes de computadores; Internet, intranet e Extranet; Técnicas e políticas de backups; Armazenamento de
dados na nuvem (cloud storag); Segurança da informação. Combate a códigos maliciosos: vírus e outros
malware; Criptografia; Análise/Avaliação e tratamento dos riscos, política de segurança da informação, gestão
de ativos, segurança física e do ambiente, gerenciamento das operações e comunicações.

REFERÊNCIAS:

ADOBE, Systems Incorporated. Ajuda do Flash Player.


ASCENCIO, A. F. G.; CAMPOS, E. A. V. de. Fundamentos da programação de computadores: algoritmos,
pascal, C/C++ e java. 2. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2007.

Página 15 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRAGA, N. C. Manutenção de computadores: guia para futuros profissionais. 5. ed. São Paulo: Saber, 2003.
BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Logística e Tecnologia da
Informação Guia de Boas Práticas em Contratação de Soluções de Tecnologia da Informação. V 2.0.
Brasília: MPOG, 2012.
CAIÇARA JUNIOR, C.; PARIS, W. S. Informática, internet e aplicativos. Curitiba: Ibpex, 2007.
DEITEL, H. Java: Como Programar. Prentice Hall Brasil, 2005.
ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistemas de Banco de Dados. Pearson Addison Wesley, 2002.
FONTES, E. Praticando a segurança da informação: orientações práticas alinhadas com: Norma NBR ISO/IEC
27002, Norma NBR ISO/IEC 27001, Norma NBR 15999-1, COBIT, ITIL. Rio de Janeiro: Brasport, 2008.
GOOGLE, Chrome. Central de Ajuda do Google Chrome.
HADDAD, P. R., 1902; HADDAD, R. I., 1967. Crie planilhas inteligentes com o Microsoft Office Excel
2003: avançado. 3. ed. São Paulo: Érica, 2006.
HOME, D. O. T. Administração e manutenção do ambiente Microsoft Windows Server 2003: kit de
treinamento: Exame 70-290. Tradução Katia Aparecida Roque. Porto Alegre: Bookman, 2006.
LIBREOFFICE The Document Fundation. Guia do Iniciante do LibreOffice 3.3. 2011.
LIBREOFFICE The Document Fundation. Guia do Math. O editor de fórmulas do LibreOffice. 2011.
LIBREOFFICE The Document Fundation. Guia do Writer. Processando Texto com o LibreOffice 3.3. 2011.
MANZANO, A. L. N. G. Estudo dirigido de Microsoft Windows 7 ultimate. São Paulo: Érica, 2012.
MARIN, P. S. Cabeamento estruturado: desvendando cada passo: do projeto à instalação. 3. ed. rev. atual. São
Paulo: Érica, 2010.
MEDEIROS, L. C. L. L. de; SOARES, W. Formação de suporte técnico Proinfo Colaboração de Sergio
Ricardo A. de Souza. Rio de Janeiro: Escola Superior de Redes, 2010.
MICROSOFT. Ajuda e treinamento do Office.
MICROSOFT. Internet Explorer: Principais Soluções/ Solucione Problemas.
MICROSOFT. Suporte Microsoft.
MOZILLA. Mozilla Support.
NAKAMURA, E. T. Segurança de redes em ambientes cooperativos. 3. ed. São Paulo: Futura, 2003.
NEMETH, E.; SNYDER, G.; HEIN, T. R. Manual completo do Linux: guia do administrador. São Paulo:
Pearson Education do Brasil, 2007.
RUFINO, N. M. de O. Segurança em redes sem fio: aprenda a proteger suas informações em ambientes Wi-fi
e Bluetooth. 2. ed. São Paulo: Novatec, 2007.
SCHNEIER, B. Segurança.com: segredos e mentiras sobre a proteção na vida digital. Rio de Janeiro: Campus,
2001.
STALLINGS, W. Criptografia e segurança de redes: princípios e práticas. Tradução de Daniel Vieira. 6. ed.
São Paulo: Person Education do Brasil, 2015.
STANEK, W. R. Microsoft Windows XP professional: guia de bolso do administrador. Tradução de Cláudio
Belleza Dias. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.
TANENBAUM, A. S.; WETHERALL, D. Redes de computadores. Tradução de Daniel Vieira; Revisão de
Isaias Lima. 5. ed. São Paulo: Pearson Education, 2011.
TANENBAUM, A. S.; WOODHULL, A. S. Sistemas Operacionais: Projetos e Implementação. Bookman,
2006.
THOMPSON, M. A. Windows Server 2003: administração de redes. 5. ed. São Paulo: Érica, 2008.
TORRES, G. Hardware curso completo. 4. ed. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2001.
TORRES, G. Redes de computadores. rev. e atual. Rio de Janeiro: Novaterra, 2010.

ESPECÍFICO: TÉCNICO EM PAISAGISMO


Conhecer as normas de representação e técnicas de desenho (arquitetônico, técnico e de observação) e
materiais específicos, a fim de representar graficamente os projetos de paisagismo; Identificar dados e
informações referentes ao terreno, considerando insolação, entorno, medidas e estilo arquitetônico, utilizando-
os para análise do espaço e sua representação gráfica; Conhecer espécies vegetais, e suas interações com o

Página 16 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

meio ambiente, considerando sua morfologia, seus componentes e suas funções visando garantir a vida destas
espécies; Identificar os tipos de solo, as técnicas de multiplicação e poda de plantas, utilizando técnicas de
jardinagem para o pleno desenvolvimento de espécies vegetais; Mapear as variáveis ecológicas e de ambiente
e suas inter-relações com a área do projeto paisagístico, considerando os biomas brasileiros, e aplicando as
normas de recomposição florestal e arborização urbana de acordo com a legislação ambiental e de
acessibilidade, e práticas de sustentabilidade; Levantar e analisar os dados do local definido como objeto de
trabalho para concepção do projeto paisagístico, observando características do solo, insolação, vegetação e
projeto de arquitetura, compondo com os elementos da paisagem para obter um produto adequado e harmônico
ao meio; Conceber e propor projeto de paisagismo, nas suas diversas fases, utilizando técnicas construtivas e
de implantação compatíveis com o relevo, e respeitando o meio ambiente; Executar projetos paisagísticos,
elaborando plano de trabalho considerando recursos disponíveis, a fim de minimizar perdas financeiras e
problemas técnicos; Realizar implantação e manutenção de jardins, aplicando técnicas de botânica e
jardinagem.

REFERÊNCIAS:

ABBUD, Benedito. Criando Paisagens: guia de trabalho em arquitetura paisagística, 3 edição. São Paulo:
Senac, 2007.
BARBOSA, Luiz Mauro. PARAJARA, Fulvio Cavalheri. BARBOSA, Karina Cavalheiro. BARBOSA, Tiago
Cavalheiro. Manual de Orientação para Implantação de Viveiro de Mudas, 2ª edição revisada e atual. São
Paulo: CEA/Instituto de Botânica – SMA, 2014.
BRAGA, Marco Antônio. Curso Municipal de Recursos Paisagísticos, São Paulo, 2012.
DE MASCARÓ, Lúcia Elvira Alícia Raffo. MASCARÓ, Juan Luis. Vegetação Urbana. Porto Alegre: 2002.
FANTINI, Luciana Bon Duarte. MONTI, Cely. PELLISSARI, Verônica Leopoldina. GARCIA, Letícia.
Jardinagem. São Paulo: Senac-SP, 2007.
RIBEIRO, Wagner Luiz. Jardim e jardinagem. Brasília: EMATER-DF/EMBRAPA-SPI. 1994.
SCALISE, Walnyce de Oliveira. Paisagismo: história e teoria I. UNIMAR, 2010 - Apostila elaborada para ser
utilizada como suporte na disciplina de PAISAGISMO do Curso de Arquitetura da UNIMAR.
TUPIASSÚ, Assucena. Da planta ao jardim: um guia fundamental para jardineiros amadores e profissionais.
São Paulo: Editora Nobel, 2008.
WENDLING, Ivar. FERRARI, Márcio Pinheiro. GROSSI, Fernando. Curso intensivo de viveiros e produção
de mudas. Colombo: Embrapa Florestas, 2002.

ESPECÍFICO: TOPÓGRAFO
Conceitos fundamentais (sistemas de coordenadas, unidades de medidas, plano topográfico local, efeito de
curvatura da terra, escalas, introdução, normas NBR 13.133 e NBR 14.144). Planimetria (medições de
distâncias e ângulos). Métodos de levantamento topográfico. Altimetria. Métodos de representação do relevo.
Terraplanagem. Locação de obras.
REFERÊNCIAS:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR 13133. Execução de levantamento
topográfico. 1994. Disponível em: <http://www.carto.eng.uerj.br/cdecart/download/NBR13133.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR 14144. Elaboração de projetos de drenagem
subterrânea para fins agrícolas - Requisitos. 1998.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

Página 17 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

ENSINO SUPERIOR

PORTUGUÊS
Compreensão e interpretação de textos [informativo ou literário]. Gêneros e tipos de textos. Variação
linguística: diversidade de usos da língua. Discursos direto, indireto e indireto livre. Coerência e coesão
textuais. Estratégias argumentativas. Processos de formação de palavras. Classes de palavras: identificação,
flexão e emprego de substantivos, adjetivos, pronomes, verbos, advérbios, preposições e conjunções. Verbo:
flexão, conjugação, correlação dos modos e tempos verbais, vozes. Estrutura da oração e do período: aspectos
sintáticos e semânticos. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Uso dos pronomes
relativos. Colocação dos pronomes pessoais oblíquos átonos. Emprego do sinal indicativo da crase. Usos da
pontuação. Ortografia oficial. Acentuação gráfica.

REFERÊNCIAS:

ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.
BAGNO, M. Preconceito linguístico: o que é e como se faz. São Paulo: Edições Loyola, 1999.
BECHARA, E. Moderna Gramática Portuguesa. Atualizada pelo Novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro:
Nova Fronteira, 2009.
COSTA, S. R. Dicionário de gêneros textuais. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.
CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. De acordo com a nova ortografia.
Rio de Janeiro: Léxikon, 2013.
EMEDIATO, W. A fórmula do texto: redação, argumentação e leitura. São Paulo: Geração Editoria, 2004.
FERNANDES, F. Dicionário de verbos e regimes. 39. ed. Porto Alegre: Globo, 2002.
FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. Conforme Novo Acordo Ortográfico. São
Paulo: Ática, 2006.
GARCIA, O. M. Comunicação em Prosa Moderna. 27. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2010.
SILVA, M. O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa: o que muda e o que não muda. São Paulo:
Contexto, 2011.

RACIOCÍNIO LÓGICO
Noções básicas da lógica matemática: proposições, conectivos, equivalência e implicação lógica, argumentos
válidos, problemas com tabelas e argumentação. Linguagem dos conjuntos: o conjunto dos números naturais,
inteiros, racionais e reais. Operações de adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação
nesses conjuntos. Números decimais. Valor absoluto. Propriedades no conjunto dos números naturais.
Decomposição de um número natural em fatores primos. Múltiplos e divisores, máximo divisor comum e
mínimo múltiplo comum de dois números naturais. Verdades e Mentiras: resolução de problemas. Sequências
(com números, com figuras, de palavras). Análise combinatória e probabilidade. Problemas envolvendo
raciocínio lógico.

REFERÊNCIAS:

DANTE, L. R. Matemática: contexto e aplicações. São Paulo: Ática, 2011.


GARDNER, M. Divertimentos Matemáticos. 4. ed. São Paulo: Ibrasa, 2013.
IEZZI, G. e outros. Coleção fundamentos de matemática elementar. 9. ed. São Paulo: Atual, 2013.
IEZZI, G. e outros. Matemática 2º Grau. 6. ed. São Paulo: Atual, 2015.

Página 18 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

LEGISLAÇÃO PARA:
ANALISTA ADMINISTRATIVO, ANALISTA DE SISTEMAS, ARQUEÓLOGO, ARQUITETO E
URBANISTA, ARQUIVISTA, ASSISTENTE SOCIAL, AUDITOR, BIBLIOTECÁRIO,
BIÓLOGO, CONTADOR, CONTROLADOR INTERNO, ECONOMISTA, ENGENHEIRO
AGRIMENSOR, ENGENHEIRO AGRÔNOMO, ENGENHEIRO AMBIENTAL, ENGENHEIRO
CIVIL, ENGENHEIRO DE TRÂNSITO, ENGENHEIRO ELETRICISTA, ENGENHEIRO
FLORESTAL, ENGENHEIRO SANITÁRIO, ENGENHEIRO DE SEG.DO TRABALHO,
GEÓGRAFO, GEÓLOGO, HISTORIADOR, JORNALISTA, MÉDICO DO TRABALHO,
MUSEÓLOGO, PROCURADOR MUNICIPAL, PSICÓLOGO, TÉCNICO FAZENDÁRIO,
TESOUREIRO E TURISMÓLOGO
Noções de Direito Constitucional: Constituição brasileira: Título I - Dos Princípios Fundamentais. Título II -
Dos Direitos e Garantias Fundamentais: do art. 5º ao art. 13. Título III - Da Organização dos Poderes: art. 29,
29-A, 30, 31, 37, 38 e 39. Noções de Direito Administrativo: Administração Pública: organização
administrativa brasileira, ato administrativo, servidor público. Constituição da República Federativa do Brasil:
Título II (arts.5º a 17) e Título III (arts. 37 a 42). Lei Orgânica do Município de Santa Luzia de 01/09/2000.
Lei 3.920, de 12/04/2018 de Acréscimo de Cargos ao Quadro de Servidores Efetivos do Poder Executivo do
Município de Santa Luzia da Prefeitura Municipal de Santa Luzia; Estatuto do Servidor de Santa Luzia. Lei
nº 1.474, de 10/12/1991. Plano Diretor do Município de Santa Luzia. Lei nº 2.699, de 10/10/2006.

REFERÊNCIAS:

BANDEIRA DE MELLO Celso Antônio, Curso de Direito Administrativo - Ed. Malheiros.


BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e
do Adolescente e dá outras providências. Disponível em:
<http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1990/lei-8069-13-julho-1990-372211-publicacaooriginal-1-
pl.html> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Coordenação de Edições Técnicas. Estatuto da pessoa com deficiência. Brasília: Senado Federal,
2015. Disponível em:
<https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/513623/001042393.pdf?sequence=1> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil: Título I; Título II (art. 5
a 17) e Título III (art. 29 a 42).
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Títulos e
Capítulos que tratam da Administração Pública e respectivas leis complementares e Emendas
Constitucionais. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.741, de 1º de Outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto
do Idoso e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.741.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.249, de 02 de junho de 1992. Dispõe sobre as sanções
aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo,
emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências. Diário
Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 jun. 1992. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L8429.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CARVALHO FILHO, J. dos S. Manual de Direito Administrativo. 32. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 23ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

Página 19 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.920, de 12 de abril de 2018. Dispõe Sobre o
Acréscimo de Cargos ao Quadro de Servidores Efetivos do Poder Executivo do Município de Santa Luzia.
Disponível em: <https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143016arquivo_3920_2018.pdf>
Acesso em: 27 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 1.474, de 10 de dezembro de 1991. Estatuto dos
Servidores. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143510arquivo_1474_91.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei complementar nº 01, de 07 de setembro de 1990.
Lei Orgânica do Município de Santa Luzia. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/index1.php?pag=T0dRPU9EZz1PR009T0RRPU9UUT1PVGs9T0
dVPU9HRT1PVGM9T1RRPU9HVT1PR1U9> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.699, de 10 de outubro de 2006. Institui o Plano
Diretor do Município de Santa Luzia e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/durbano/plano-diretor-e-anexos/Plano%20Diretor.pdf> Acesso
em: 09 de julho de 2018.

SAÚDE PÚBLICA PARA:


NUTRICIONISTA
Políticas de saúde e Políticas de organização da atenção à saúde. Epidemiologia.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Saúde. PORTARIA DE CONSOLIDAÇÃO Nº 2: CAPÍTULO I: DAS POLÍTICAS


DE SAÚDE e CAPÍTULO II: DAS POLÍTICAS DE ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE: Seção
I Das Políticas Gerais de Organização da Atenção à Saúde disponível em:
<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/MatrizesConsolidacao/Matriz-2-Politicas.html#>
BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 e suas alterações. Dispõe sobre as condições para a
promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 20 set. 1990. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm>.
BEAGLEHOLE, R.; BONITA, R.; KJELLSTRÖM, T. Epidemiologia básica. 2 ed. São Paulo: Santos / OMS,
2010. Disponível em: http://whqlibdoc.who.int/publications/2010/9788572888394_por.pdf
CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. (Orgs.). Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de
Janeiro: Fiocruz, 2003.
GORDIS, L. Epidemiologia. 4. ed. Rio de Janeiro: Livraria Editora Revinter Ltda., 2010.
MCWHINNEY, I. R.; FREEMAN, T. Manual de medicina de família e comunidade. 3. ed. Porto Alegre:
Artmed, 2010.
PAULMAN, P. M.; PAULMAN, A. A.; HARRISON, J. D. Taylor manual de saúde da família. 3. ed. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.
SIQUEIRA, A. L.; TIBÚRCIO, J. D. Estatística na área da saúde: conceitos, metodologia, aplicações e prática
computacional. Belo Horizonte: COOPMED, 2011.
THURLER, L. SUS: Sistema Único de Saúde: legislação e questões comentadas. 2. ed. Rio de Janeiro:
Campus, 2009.
VASCONCELOS, E. Educação popular e atenção à saúde da família. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA
Hardware e Software: componentes e características. Sistemas operacionais: Conhecimentos do ambiente
Windows XP e Windows 7: Configurações básicas do Sistema Operacional (painel de controle); Organização
de pastas e arquivos; Operações de manipulação de pastas e arquivos (criar, copiar, mover, excluir e

Página 20 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

renomear). Editor de texto Microsoft Word 2007 e 2010: Criação, edição, formatação e impressão; Criação e
manipulação de tabelas; Inserção e formatação de gráficos e figuras; Geração de mala direta. Planilha
eletrônica Microsoft Excel 2007 ou 2010: Criação, edição, formatação e impressão; Utilização de fórmulas;
Geração de gráficos; Classificação e organização de dados. Conhecimentos de Internet: Noções básicas;
Correio Eletrônico (receber e enviar mensagens; anexos; catálogos de endereço; organização das mensagens).
Noções de rede de computadores: conceitos e serviços relacionados à Internet, tecnologias e protocolos da
internet, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados à internet/intranet. Antivírus: Conceitos básicos
sobre os principais aplicativos comerciais para antivírus e procedimentos de segurança em redes.

REFERÊNCIAS:

CENTRO DE ESTUDOS, RESPOSTA E TRATAMENTO DE INCIDENTES DE SEGURANÇA NO


BRASIL – CERT. Cartilha de segurança para internet. Disponível em: <http://cartilha.cert.br> Acesso em:
09 de julho de 2018.
MANUAIS on-line do Microsoft Excel 2007 e 2010.
MANUAIS on-line do Microsoft Word 2007 e 2010.
MANUAIS on-line do Sistema Operacional XP ou Windows 7.
MANUAL on-line do Internet Explorer 8.0 ou superior.
MANZANO, A. L. N. G.; TAKA, C. E. M. Estudo dirigido de Microsoft Windows 7, Ultimate. São Paulo:
Érica, 2010.
SILVA, M. G. da. Informática Básica. São Paulo: Érica, 2009.

ESPECÍFICO: ANALISTA ADMINISTRATIVO


Comportamento organizacional: relações indivíduo/organização; Assertividade nas relações interpessoais.
Departamentalização e Descentralização; Habilidades interpessoais; Atendimento ao cliente; Diversidade;
Atitudes no trabalho; Satisfação no trabalho; Liderança em organizações; Tomada de decisão; Teorias de
Gestão Estratégica; Ferramentas Básicas da Gestão da qualidade; Personalidade e valores; Trabalho em grupo;
Trabalho em equipe; Comunicação interpessoal e organizacional; Conflito; Negociação; Estrutura
Organizacional; Processos Organizacionais; Análise do ambiente externo da organização: ameaças e
oportunidades; Fluxogramas; Análise e distribuição do trabalho. Políticas e práticas de Recursos Humanos:
treinamento e desenvolvimento, recrutamento de seleção, sistemas de avaliação de desempenho. Planejamento
estratégico. Planejamento estratégico situacional. Métricas e gestão de indicadores. Administração de Pessoal.
Redação de documentos oficiais e textos empresariais. Noções sobre a Constituição da República Federativa
do Brasil de 1988. Processo Licitatório. Almoxarifado e gestão de estoque. Noções de finanças e
contabilidade.

REFERÊNCIAS:

ALBERT, R. E., EMMONS, M. L. Comportamento Assertivo: um guia de auto-expressão. Belo Horizonte:


Interlivros, 1978.
BERGAMINI, C. W. Liderança: administração do sentido. São Paulo: Atlas, 1994.
BOHLANDER, G. W.; SNELL, S.; SHERMAN, A. Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage
Learning, 2009.
BRASIL. Coordenação de Edições Técnicas. Estatuto da pessoa com deficiência. Brasília: Senado Federal,
2015. Disponível em:
<https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/513623/001042393.pdf?sequence=1> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em:
<http://www.presidencia.gov.br/legislacao>. Acesso em: 09 julho 2018.

Página 21 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.520 de 2002 (normas sobre a modalidade pregão).
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/2002/L10520.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a
informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da
Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de
maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário
Oficial [da] União, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8666cons.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Manual de Redação Oficial da Presidência da República. 2. ed. rev. e
atual. Brasília: Presidência da República, 2002. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/manual/manual.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRUDEKI, Nelson Martins. Gestão de Serviços Públicos Municipais. Curitiba: IBPEX, 2007.
CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
CURY, A. Organização e Métodos: uma visão holística. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.
DAFT, R. L. Organizações: teoria e projetos. São Paulo: Pioneira, 2002.
DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 23ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.
DUBRIN, A. J. Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Thomson, 2003.
GOLD, Miriam. Redação empresarial: escrevendo com sucesso na era da globalização. 3. ed. São Paulo:
Prentice Hall, 2005.
HADDAD, R. C.; MOTA, F. G. L. Contabilidade Pública. Florianópolis: UFSC, 2010. Disponível em:
<http://www.ead.uepb.edu.br/arquivos/Livros_UEPB_053_2012/04-
contabilidade%20p%FAblica/Livro%20contabilidade%20publica.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
JAMESON, S. H. Administração de arquivos e documentação. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas,
1964.
JUSTEN FILHO, Marçal. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos – 14. Ed. São Paulo:
Dialética, 2010.
KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Mapas Estratégicos: convertendo ativos intangíveis em resultados
tangíveis. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000.
MINTZBERG, H; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento
estratégico. Porto Alegre. Bookman, 2000.
MOTTA, Fabricio. Concurso Público e Constituição. 1 ed., 2. Tiragem. Belo Horizonte: Fórum, 2007. 291 p.
PALADINI, Edson Pacheco. Gestão da Qualidade: Teoria e Prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.
PAOLESCHI, B. Almoxarifado e gestão de Estoques. Do recebimento, guarda e expedição à distribuição do
estoque. 2. ed. Saraiva. São Paulo, 2013.
ROBBINS, S. P.; JUDGE, T. A.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto
brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.
SANTOS, Clezio Saldanha dos. Introdução a Gestão Pública. 2. Ed. São Paulo: Saraiva, 2014.
WRIGHT, P.; KROLL, M. J.; PARNELL, J. Administração Estratégica. Conceitos. São Paulo: Atlas, 2000.
Disponível em: <https://comexitape.files.wordpress.com/2013/02/wright-administrac3a7c3a3o-
estratc3a9gica-01-introduc3a7c3a3o-c3a0-administrac3a7c3a3o-estratc3a9gica.pdf> Acesso em: 09 de
julho de 2018.

Página 22 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

ESPECÍFICO: ANALISTA DE SISTEMAS


Internet: conceitos básicos: (URL, links, sites, portais, segurança, navegação, conceito e padrões da
tecnologia Web, Intranets e Extranets), utilização dos principais navegadores e correio eletrônico; utilização
dos mecanismos de busca (Google, Yahoo, Bing, etc.). Hardware: Conceitos, componentes e periféricos,
Tipos de memória (RAM, ROM, etc.); bit, bytes; memórias: cache, virtual, internas e auxiliar; programas em
memória ROM; tempo de acesso e ciclo de memória. Funcionalidade dos drivers de dispositivos. Unidade
Central de Processamento: organização, execução de instruções; registradores; clock; barramentos, padrões e
interfaces; dispositivos de armazenamento, placas; Portas: serial, paralela, USB; PS-2; Memória primária e
memória secundária; Sistemas de Arquivos; Periféricos; Multimídia e impressão; Configuração de Setup e do
sistema operacional; Dispositivos de Entrada e Saída. Montagem, configuração e manutenção de
microcomputadores; Segurança: conceitos, vírus eletrônico, cuidados e prevenção, antivírus. Software:
Software básico, sistema operacional, software utilitário, software aplicativo e Interfaces. MS Windows
XP/Vista (em português): Conceitos; configuração, uso de ambiente gráfico; janelas, barras: de tarefas, de
ferramentas, de títulos, de status, de rolagem e de menus; painel de controle; execução de programas,
aplicativos, utilitários, acessórios e ferramentas do sistema; conceitos de pastas/diretórios, arquivos e atalhos;
uso dos recursos de rede; compartilhamento; área de trabalho; configuração do ambiente gráfico; área de
transferência/ clipboard; botão iniciar, programas e grupo de acessórios; mapeamento de dispositivos e
recursos; impressão; Dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança
(backup); uso dos menus. Redes: Noções e Conceitos. Hardware de Redes. Configuração de roteadores e
Switches. Funcionamento básico dos equipamentos de rede. Endereçamento. IP, Máscaras e Sub-rede,
Arquiteturas, topologias e protocolos. MS Word 2007/2010: conceitos e operações básicas; área de trabalho,
barras: de título, de menus, de ferramentas padrão, de ferramentas de formatação, de régua, de rolagem, de
ferramentas de desenho e de status; estrutura básica dos documentos. MS Excel 2007/2010: conceitos e
operações; estrutura das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos. MS Power Point
2007/2010 e MS Access 2007/2010: Usabilidade e conceitos básicos. Software Livre: Conceitos; Filosofia;
Linux: Comandos. BrOffice.Org 2.1 e Star Office 5.1. Características da programação estruturada e
desenvolvimento de algoritmos através de divisão modular e refinamentos sucessivos. Desenvolvimento de
programas através do uso de: tipos de dados, cadeias de caracteres, estruturas de controle de seleção e
repetição, vetores, matrizes, funções, bibliotecas e ponteiros. Uso de linguagem de programação estruturada,
compiladores, ambientes de desenvolvimento de programas e prototipação de sistemas. Diferenciar as
características da programação orientada a objetos e estruturada. Sintetizar os conceitos de orientação a objetos
em uma linguagem de programação. Elaborar programas orientados a objetos. Classes e Objetos.
Comunicação. Associações e Agregações. Herança. Polimorfismo. Sobrecarga. Reuso.

REFERÊNCIAS:

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Bancos de Dados. 8. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.
FAIRLEY, R. Software Engineering Project. New York: McGraw-Hill, 1985.
FOWLER, M. Padrões de Arquitetura de Aplicações Corporativas. Porto Alegre: Artmed, 2006.
GANE, C.; SARSON, T. Análise estruturada de sistemas. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1986.
KORT, H.; SILBERCHATZ, A. Sistemas de bancos de dados. 6. ed. São Paulo: Makron Books, 2012.
MARÇULA, M.; BENINI FILHO, P. A. Informática: conceitos e aplicações. São Paulo: Érica, 2005.
PAGE-JONES, M. Projeto estruturado de sistemas. São Paulo: McGraw-Hill, 1988.
PRESSMAN, R. Engenharia de software. 6. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.
RUMBAUGH, J. et al. Modelagem e projetos baseados em objetos. Rio de Janeiro: Campus, 1994.
SILBERSCHATZ, A. et al. Fundamentos de Sistemas Operacionais. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2004.
SILBERSCHATZ, A.; GALVIN, P. B. Sistemas operacionais. Conceitos. 5. ed. São Paulo: Prentice-Hall,
2005
SILVA, N. P. da. Projeto e desenvolvimento de sistemas. São Paulo: Erica, 1998.
TANENBAUM, A. S. Organização estruturada de computadores. 5. ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2006.

Página 23 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

TANENBAUM, A. S. Sistemas Operacionais Modernos. 2. ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2003.


YOURDON, E. Análise estruturada moderna. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

ESPECÍFICO: ARQUEÓLOGO
A arqueologia e seu contexto. A arqueologia no campo das ciências humanas e suas correntes teóricas.
Interdisciplinaridade e multidisciplinaridade em Arqueologia. Panorama da arqueologia brasileira: perspectiva
histórica da arqueologia no Brasil. O estado da arte das pesquisas dos períodos pré e pós-colonial no país.
Arqueologia histórica. Etnoarqueologia. Arqueologia subaquática. Arqueologia preventiva. Arqueologia
pública. Turismo arqueológico. Educação patrimonial e arqueologia. Gestão do patrimônio arqueológico.
Legislação aplicada à Arqueologia: Lei nº 7.542/1986, e suas alterações, Lei nº 10.166/2000; Resoluções do
CONAMA nº 01/1986, e suas alterações, e nº 237/1997; Portaria SPHAN nº 07/1988; Portaria IPHAN nº
241/1998; Portaria IPHAN nº 28/2003; Instrução Normativa IPHAN nº 01/2015; Portaria Interministerial nº
60/2015; Lei Complementar nº 140/2011; Portaria IPHAN nº 195/2016; Portaria IPHAN nº.196/2016; Portaria
IPHAN nº 197/2016; Decreto nº 72.312/1973, Decreto nº 3.166/1999 e Decreto nº 45.850/2011.
Gestão do patrimônio arqueológico: sítios e coleções arqueológicas. Tipos de sítios arqueológicos e cultura
material associada. O projeto de pesquisa em arqueologia. Métodos e técnicas em arqueologia. Sistemas de
informação aplicados à arqueologia. Registro documental. Métodos de datação relativa e absoluta. O trabalho
de laboratório: análise e tratamento do material arqueológico; sistemas de classificação e análise da cultura
material. Conservação de sítios e materiais arqueológicos. Curadoria de coleções arqueológicas. 5 Ética e
arqueologia: a responsabilidade social do arqueólogo. O tráfico de bens arqueológicos. Patrimônio
Arqueológico e Licenciamento Ambiental: Princípios fundamentais do direito ambiental. Licenciamento
ambiental. Poder de polícia ambiental. Responsabilidade ambiental, dano ambiental e reparação. Estudo de
impacto ambiental. Conceito. Competências. Natureza jurídica. Áreas de preservação permanente e unidades
de conservação.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria nº 07, de 01
de Dezembro de 1988. Regulamenta os pedidos de permissão e autorização e a comunicação prévia quando
do desenvolvimento de pesquisas de campo e escavações arqueológicas no País, a fim de que se resguarde
os objetos de valor científico e cultural localizados nessas pesquisas. Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/Portaria_n_007_de_1_de_dezembro_de_1988.pdf> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria nº 241, de 19
de Novembro de 1998. Aprova a Ficha de Registro de Sítio Arqueológico e Respectivo Manual de
Preenchimento, Anexos à Portaria. Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/Portaria_n_241_de_19_de_novembro_de_1998.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria nº 28, de 31
de Janeiro de 2003. Dispõe sobre a solicitação da renovação de licença ambiental de operação com
reservatórios de empreendimentos hidrelétricos de qualquer tamanho ou dimensão dentro do território
nacional. Disponível em: <http://www.cubaarqueologica.org/document/brasil5.pdf> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Instrução Normativa
nº 01, de 25 de Março de 2015. Estabelece procedimentos administrativos a serem observados pelo Instituto
do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional nos processos de licenciamento ambiental dos quais participe.
Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Instru%C3%A7%C3%A3o%20normativa.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.

Página 24 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria


Interministerial nº 60, de 24 de Março de 2015. Estabelece procedimentos administrativos que disciplinam
a atuação dos órgãos e entidades da administração pública federal em processos de licenciamento ambiental
de competência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis-IBAMA.
Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/portaria_interministerial_60_2015.pdf> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria nº 195, de 18
de maio de 2016. Dispõe sobre procedimentos para solicitação de movimentação de bens arqueológicos
em território nacional. Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Portaria_Iphan_195_de_18_de_maio_2016.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria nº 196, de 18
de maio de 2016. Dispõe sobre a conservação de bens arqueológicos móveis, cria o Cadastro Nacional de
Instituições de Guarda e Pesquisa, o Termo de Recebimento de Coleções Arqueológicas e a Ficha de
Cadastro de Bem Arqueológico Móvel. Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Portaria_Iphan_196_de_18_de_maio_2016.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria nº 197, de 18
de maio de 2016. Dispõe sobre Procedimentos para Solicitação de Remessa de Material Arqueológico para
Análise no Exterior. Disponível em:
<http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Portaria_Iphan_197_de_18_de_maio_2016.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Decreto nº 42.505, de
15 de Abril de 2002. Institui as formas de Registros de Bens Culturais de Natureza Imaterial ou Intangível
que constituem patrimônio cultural de Minas Gerais. Disponível em:
<https://www.almg.gov.br/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=DEC&num=42505&comp=
&ano=2002&aba=js_textoOriginal#texto> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Decreto nº 45.850, de
28 de Dezembro de 2011. Estatuto do Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas
Gerais – IEPHA-MG. Disponível em:
<https://www.almg.gov.br/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=DEC&num=45850&comp=
&ano=2011&aba=js_textoOriginal#texto> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente -
CONAMA. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiano.cfm?codlegitipo=3> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 140, de 08 de Dezembro de 2008. Fixa
normas, nos termos dos incisos III, VI e VII do caput e do parágrafo único do art. 23 da Constituição
Federal, para a cooperação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios nas ações
administrativas decorrentes do exercício da competência comum relativas à proteção das paisagens naturais
notáveis, à proteção do meio ambiente, ao combate à poluição em qualquer de suas formas e à preservação
das florestas, da fauna e da flora; e altera a Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp140.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.166, de 27 de Dezembro de 2000. Altera a Lei no 7.542,
de 26 de setembro de 1986, que dispõe sobre a pesquisa, exploração, remoção e demolição de coisas ou
bens afundados, submersos, encalhados e perdidos em águas sob jurisdição nacional, em terreno de marinha
e seus acrescidos e em terrenos marginais, em decorrência de sinistro, alijamento ou fortuna do mar, e dá
outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L10166.htm> Acesso em:
09 de julho de 2018.

Página 25 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 7.542, de 26 de Setembro de 1986. Dispõe sobre a pesquisa,
exploração, remoção e demolição de coisas ou bens afundados, submersos, encalhados e perdidos em águas
sob jurisdição nacional, em terreno de marinha e seus acrescidos e em terrenos marginais, em decorrência
de sinistro, alijamento ou fortuna do mar, e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L7542.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.

ESPECÍFICO: ARQUITETO E URBANISTA


História da arquitetura e do urbanismo. Patrimônio histórico e artístico. Projeto de Arquitetura: Teoria e prática
do projeto arquitetônico, metodologia de projeto, partido arquitetônico e suas condicionantes, implantação e
análise do terreno e do entorno, estudo de acessos, fluxos e circulações. Etapas do projeto. Desenvolvimento
e detalhamento de projeto arquitetônico, elaboração de memorial descritivo e especificações técnicas.
Conforto ambiental, Iluminação e ventilação natural, insolação, luminotécnica, conforto acústico e térmico.
Projeto paisagístico. Acessibilidade em edifícios. Eficiência energética, conservação de energia e
sustentabilidade. Norma de desempenho. Planejamento e Urbanismo: Legislação ambiental e urbanística.
Teoria da urbanização. Histórico do planejamento urbano. Planejamento físico e urbano com elaboração de
planos diretores e recomendações de ocupação, manutenção e uso. Parcelamento de solo urbano. Projeto de
implantação de infraestrutura de arruamento, equipamentos urbanos e sinalização viária. Terraplenagem.
Sistema cartográfico e geoprocessamento. Requalificação Urbana. Desenvolvimento Sustentável.
Coordenação e Gestão de Projetos: Processo de projeto e sua gestão. Coordenação, gerenciamento e
compatibilização de projetos arquitetônicos e complementares. Análise e verificação de projetos submetidos
à aprovação, incluindo a emissão de pareceres técnicos. Licitação de Obras Públicas: Normas. Elaboração do
Termo de Referência e Projeto Básico. Gestão e Fiscalização de Contratos. Responsabilidade fiscal de
contrato. Rescisão contratual. Gerenciamento, Planejamento e Controle de Obras: Planejamento, orçamento e
composição de preços. Planilha orçamentária. Cronograma físico-financeiro. Curva “ABC”. Histograma de
materiais. Histograma de pessoal. Acompanhamento de obras e medição de serviços. Analise e gerenciamento
de contratos, projetos e obras. Técnicas Construtivas e Materiais de Construção: Serviços preliminares.
Canteiro de obras. Características técnicas de materiais, especificações técnicas, aplicação, dimensionamento
e detalhamento dos diversos processos e sistemas construtivos empregados na construção civil brasileira,
incluindo fabricação, transporte e montagem e/ou execução in loco. Instalações Prediais: Instalações elétricas
prediais. Instalações prediais hidrossanitárias e de prevenção e combate a incêndio e pânico. Instalações
especiais.

REFERÊNCIAS:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - NBR nº 9.050/2015 - Acessibilidade à


edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - NBR nº 12.267/1992 - Normas para Elaboração
de Plano Diretor;
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - NBR nº 15.575/2013 – Edificações habitacionais
– Desempenho (Partes 1 a 6).
AMBROZEWICZ, Paulo Henrique Laporte. Materiais de construção: normas, especificações, aplicação e
ensaios de laboratório. PINI, 2012.
BASTOS, David. Arquitetura Brasileira. Editora Zeta, 2014.
BENEVOLO, Leonardo. História da arquitetura moderna. Editora Perspectiva, 2001.
BESSA, Altamiro Sérgio Mol. Preservação do patrimônio cultural: nossas casas e cidades, uma herança para
o futuro. CREA MG, 2004
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal n° 6.766 de 1979. Dispõe sobre o Parcelamento do Solo
Urbano e dá outras Providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6766.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.

Página 26 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.257, de 10 de julho de 2001, Estatuto das Cidades.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CARVALHO JUNIOR, Roberto de. Instalações elétricas e o projeto de arquitetura. 4ª Ed. Blucher, 2013.
CARVALHO JUNIOR, Roberto de. Instalações hidráulicas e o projeto de arquitetura. 7ª Ed. Blucher, 2013.
CASTRO, Erika de e WOJCIECHOWSKI, Maciel John. Inclusão, colaboração e governança urbana:
aprendizagem e capacitação institucional. PUC MINAS, 2010.
CHING, Francis D. K. Técnicas de construção ilustradas. Ed. Bookman, 2010.
DE MARCO, Conrado Silva. Elementos de Acústica Arquitetônica. Nobel, 1990.
FARAH, Ivete; SCHLEE, Mônica Bahia e TARDIN, Raquel. Arquitetura paisagística contemporânea no
Brasil. SENAC SP, 2010.
FROTA, Anesia Barros e SCHIFFER, Sueli Ramos. Manual de conforto térmico. Ed. Studio Nobel, 2001.
KERZNER, Harold. Gerenciamento de projetos: uma abordagem sistêmica para planejamento, programação
e controle. Ed. Blucher, 2011.
LEITE, Carlos. Cidades Sustentáveis, cidades inteligentes: desenvolvimento sustentável num planeta urbano.
Bookman, 2012.
MANSO, Marco Antônio e MITIDIERI FILHO, Cláudio Vicente. Gestão e coordenação de projetos em
empresas construtoras e incorporadoras: da escolha do terreno à avaliação pós-ocupação. PINI, 2011.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.699, de 10 de outubro de 2006. Institui o Plano
Diretor do Município de Santa Luzia e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/durbano/plano-diretor-e-anexos/Plano%20Diretor.pdf> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Lei Complementar nº 3.615 de 21 de dezembro de 2014. Código de Edificações do
Município de Santa Luzia e suas alterações. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141919arquivo_3615.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SARAPKA, Elaine Maria. Desenho arquitetônico básico. PINI, 2010.
SARAPKA, Elaine Maria. Desenho arquitetônico básico. PINI, 2010.
TISAKA, Maçahico. Orçamento na construção civil: consultoria, projeto e execução. PINI, 2006.
YAZIGI, Walid. A Técnica de Edificar - PINI, 2009.

ESPECÍFICO: ARQUIVISTA
Fundamentos da Arquivologia: história dos arquivos e da arquivologia; epistemologia da arquivologia
(origem, estrutura, fundamentos, métodos e conhecimento arquivístico); objeto (s) da Arquivologia
(arquivo/documento arquivístico) e suas definições, características, funções e utilidades; terminologia,
princípios, teorias e bases da arquivologia. O profissional de arquivologia: a profissão de arquivista; ética
profissional; regulamentação da profissão. Gestão de documentos: funções, rotinas e serviços arquivísticos
nas fases corrente e intermediária, tais como diagnóstico, produção, protocolo, classificação e ordenação,
tramitação e uso, arquivamento, acondicionamento e armazenamento, empréstimo e consulta, avaliação,
destinação; organização de massas documentais acumuladas. Gestão de documentos eletrônicos e digitais: uso
das tecnologias e dos documentos digitais; fundamentos, princípios e teorias arquivísticas no ambiente
eletrônico e digital; estudos sobre a autenticidade, confiabilidade e integridade dos documentos digitais;
Sistemas Informatizados de Gerenciamento Arquivístico de Documentos (SIGAD); repositórios arquivísticos
digitais confiáveis; estudos sobre a migração de dados oriundos de outros suportes (digitalização,
microfilmagem etc.). Arquivo Permanente: funções, rotinas e serviços arquivísticos na fase permanente, tais
como recolhimento; arranjo físico e intelectual; consulta; descrição; disseminação; reprodução; ação cultural

Página 27 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

e educação patrimonial; serviços de referência. Preservação / conservação / restauração: técnicas, ações,


métodos, procedimentos e políticas que visam preservar, conservar e restaurar os documentos arquivísticos
tradicionais, eletrônicos e digitais, e suas informações; processo de degradação de documentos arquivísticos;
fatores e agentes que contribuem na degradação de documentos arquivísticos. Planejamento e projetos
arquivísticos: teoria e práticas da planificação arquivística de produtos; rotinas; serviços; instituições ou
organizações; métodos; projetos; políticas; sistemas; redes; e programas. Políticas e legislação arquivística:
execução e avaliação de políticas arquivísticas; legislação, diretrizes e orientações arquivísticas (provenientes
dos conselhos) no cenário estadual e nacional.

REFERÊNCIAS:

ARQUIVO NACIONAL (BRASIL). Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro:


Arquivo Nacional, 2005. (Publicação Técnica; n.o 51). Disponível em:
<http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/dicionrio_de_terminologia_arquivstica.pdf>
BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. ed. Rio de Janeiro: Editora
FGV, 2006.
BERNARDES, Ieda Pimenta. (Coord.). Gestão documental aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado
de São Paulo, 2008. Disponível em:
http://www.arquivoestado.sp.gov.br/saesp/GESTAO_DOCUMENTAL_APLICADA_Ieda.pdf
CASSARES, Norma Cianflone. Como fazer conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. São Paulo:
Arquivo do Estado, Imprensa Oficial, 2000. (Projeto Como Fazer, v.5). Disponível em:
http://www.arqsp.org.br/arquivos/oficinas_colecao_como_fazer/cf5.pdf.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS. Comitê de Boas Práticas e Normas. Grupo de Trabalho
sobre Acesso. Princípios de acesso aos arquivos [recurso eletrônico]. Tradução de Silvia Ninita de Moura
Estevão e Vitor Manoel Marques da Fonseca. Dados eletrônicos - Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2012.
Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/publicacoes/princpios_de_acesso.pdf.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). Criação e desenvolvimento de arquivos públicos
municipais: transparência e acesso à informação para o exercício da cidadania. Rio de Janeiro: Arquivo
Nacional, 2014. Disponível em:
http://www.conarqarquivosmunicipais.arquivonacional.gov.br/media/publicacoes/criacao_arquivos_municip
ais_site.pdf.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). ISAAR (CPF): norma internacional de registro de
autoridade arquivística para entidades coletivas, pessoas e famílias. Tradução de Vitor Manoel Marques da
Fonseca. 2. ed., Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2004. Disponível em:
http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/isaar_cpf.pdf.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). NOBRADE: norma brasileira de descrição
arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006. Disponível em:
http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/nobrade.pdf.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). ISDF: norma internacional para descrição de
funções. Tradução de Vitor Manoel Marques da Fonseca. 1. ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2008.
Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/ISDF.pdf.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). ISDIAH: norma internacional para descrição de
instituições com acervo arquivístico. Tradução de Vitor Manoel Marques da Fonseca. Rio de Janeiro: Arquivo
Nacional, 2009. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/isdiah.pdf.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos. e-ARQ
Brasil: Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos. 1.1.
versão. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2011. Disponível em:
http://www.siga.arquivonacional.gov.br/media/earqbrasil2011.pdf.

Página 28 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). Legislação arquivística brasileira e correlata. Rio de


Janeiro: Ministério da Justiça/Arquivo Nacional, 2015. Disponível em:
http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/CONARQ_legarquivos_junho_2015_pdf_.pdf >.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). Recomendações para digitalização de documentos
arquivísticos permanentes. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2010. Disponível em:
http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/publicacoes/recomenda/recomendaes_para_digitalizao.pdf
.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (BRASIL). Diretrizes para a implementação de repositórios
arquivisticos digitais confiáveis – RDC-Arq. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2015. Disponível em: <
http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/publicacoes/rdcarq/diretrizes_rdc_arq.pdf>.
CRUZ, Emília Barroso. Manual de gestão de documentos. ed. rev. e atual. Belo Horizonte: Secretaria de
Estado de Cultura de Minas Gerais, Arquivo Público Mineiro, 2013. (Cadernos Técnicos do Arquivo Público
Mineiro; n.3). Disponível em: <http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/gestao_documentos/>.
INDOLFO, Ana Celeste. Avaliação de documentos de arquivo: atividade estratégica para a gestão de
documentos. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, n.6, 2012, p.13-37.
Disponível <http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/4204432/4101451/revista_AGCRJ_6_2012.pdf>.
ROUSSEAU, Jean-Yves; COUTURE, Carol. Os Fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Pub. Dom
Quixote, 1998.

ESPECÍFICO: ASSISTENTE SOCIAL


Planejamento Social. Ética e Serviço Social (fundamentos). Serviço Social na Previdência. Regulamentação
da Profissão de Assistente Social. Legislação da Saúde ligadas a Assistência e da Assistência Social. Estatuto
da Criança e do Adolescente. Direitos Humanos. Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo.
NOB/SUAS. Desafios da Gestão do SUAS nos Municípios. Vigilância Socioassistencial: Garantia do Caráter
Público da Política de Assistência Social. Fundamentos ético-políticos e rumos teórico-metodológicos para
fortalecer o Trabalho Social com Famílias na Política Nacional de Assistência Social. Serviço de Proteção e
Atendimento Integral à Família e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Serviço social e
reforma sanitária. Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional. Saúde mental e
serviço social.

REFERÊNCIAS:

BAPTISTA, Myriam Veras. Planejamento Social. Intencionalidade e instrumentação. São Paulo: Editora
Veras, 2007.
BARROCO, Maria L. S. Ética e serviço social: fundamentos ontológicos. Rio de Janeiro: Cortez, 2008.
BRAGA, Léa; CABRAL, M. do Socorro Reis (Org.). Serviço social na previdência: trajetória projetos
profissionais e saberes. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
BRASIL, MDS. Secretaria Nacional de Assistência Social. Conselho Nacional de Assistência Social. Norma
Operacional Básica do SUAS NOB/SUAS. Brasília, 2012.
BRASIL. Câmara dos Deputados. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e
do Adolescente e dá outras providências. Disponível em:
<http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1990/lei-8069-13-julho-1990-372211-publicacaooriginal-1-
pl.html> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei Federal nº 8.662/93 – Regulamentação da Profissão de Assistente Social.
BRASIL. MDS. Caderno de Orientações Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família e Serviço de
Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Articulação necessária na Proteção Social Básica. Brasília,
2016.
BRASIL. MDS. Caderno de Orientações Técnicas: Centro de Referência Especializado de Assistência Social.
Brasília, 2011.

Página 29 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. MDS. Capacita SUAS Caderno 2. Desafios da Gestão do SUAS nos Municípios e Estados. Brasília,
2008.
BRASIL. MDS. Capacita SUAS Caderno 3. Vigilância Socioassistencial: Garantia do Caráter Público da
Política de Assistência Social. MDS, Centro de Estudos e Desenvolvimento de Projetos Especiais da
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – 1ª ed. – Brasília: MDS, 2013,124p.
BRASIL. MDS. Fundamentos ético-políticos e rumos teórico-metodológicos para fortalecer o Trabalho Social
com Famílias na Política Nacional de Assistência Social. Brasília, 2016.
BRASIL. MDS. Orientações Técnicas da Vigilância Socioassistencial. Brasília, 2014.
BRASIL. Ministério da Saúde. Lei n° 8.080, de 19 de setembro de1990. Dispõe sobre o Sistema Único de
Saúde, as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento
dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo –
SINASE. Brasília: CONANDA, 2006. Disponível em: <http://www.conselhodacrianca.al.gov.br/sala-de-
imprensa/publicacoes/sinase.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRAVO, Maria Inês Souza (Org.). Serviço social e reforma sanitária: lutas sociais e práticas profissionais.
São Paulo: Cortez Editora, 2011.
CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL – CFESS. Resolução 273/93. Código de Ética do Assistente
Social. Disponível em: < https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=95580> Acesso em: 09 de julho de
2018.
FALEIROS, Vicente de Paula. A política social do estado capitalista: as funções da previdência e da
assistência sociais. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2009.
FALEIROS, Vicente de Paula. Saber profissional e Poder Institucional. São Paulo: Cortez, 2001.
GUERRA, Y. A instrumentalidade do Serviço Social. S.P. Cortez, 1995.
IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 8ª
ed. – São Paulo: Cortez, 2005.
MONTAÑO, C. A. A Natureza do Serviço Social. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2009.
MOTA, Ana Elisabete. Cultura da crise e seguridade social: um estudo sobre as tendências da previdência e
da assistência social brasileira nos anos 80 e 90. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
NETTO, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. 3a ed. Ampliada - S. P. Cortez: 2001.
VASCONCELOS, Ana Maria de. A prática do serviço social: cotidiano, formação e alternativas na área da
saúde. 7.ed. São Paulo: Cortez, 2011.
VASCONCELOS, Eduardo Mourão (Org.). Saúde mental e serviço social: o desafio da subjetividade e da
interdisciplinaridade. 5.ed. São Paulo: Cortez, 2010.

ESPECÍFICO: AUDITOR E CONTROLADOR INTERNO


Aspectos gerais de auditoria: normas, objetivo e controle de qualidade; Ética Profissional e Responsabilidade
Legal; Condução da auditoria em conformidade com as normas de auditoria; Auditoria Interna e Externa:
conceito, objetivos, responsabilidades, funções e atribuições; Planejamento e desenvolvimento do plano de
auditoria. Programas de auditoria. Papéis de trabalho. Relatório de auditoria; Estratégia de auditoria, sistema
de informações e controle interno; Testes de auditoria: substantivos, de observância, revisão analítica;
Procedimentos de Auditoria: inspeção, observação, investigação, confirmação, cálculo, procedimentos
Analíticos; Tipos de auditoria: auditoria de conformidade; auditoria operacional; auditoria de demonstrações
contábeis; auditoria de sistemas financeiros; atividades de estudo e consultoria; atividades de detecção de
fraude; Metodologias e habilidades em auditoria governamental: mensuração de desempenho e avaliação de
programas; Governança e análise de risco. O papel da auditoria na estrutura de governança. Estrutura
conceitual de análise de risco (COSO). Elementos de risco e controle. Aplicação da estrutura conceitual de
análise de risco. Governança no setor público; Amostragem estatística: tipo de amostragem, tamanho da
amostra, risca de amostragem, seleção da amostra, avaliação do resultado do teste; Métodos quantitativos -
estatística descritiva, uso de tabelas e gráficos em relatório de auditoria, medidas de tendência central (média,

Página 30 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

moda e mediana) e medidas de dispersão (desvio-padrão e coeficiente de variação), revisão analítica; Métodos
qualitativos: entrevistas, questionários e grupo focal. Técnicas de coleta e análise de dados e pesquisas; Uso
do trabalho de outros profissionais: Auditor Independente, Auditor Interno, Especialista de Outra Área.

REFERÊNCIAS:

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: um curso moderno e completo. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2007.
ATTIE, William. Auditoria: Conceitos e Aplicações. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1998.
AUDIBRA. COSO Gerenciamento de Riscos Corporativos: Estrutura Integrada. 2007. Disponível em: <
PESQUISADO: <https://www.coso.org/Documents/COSO-ERM-Executive-Summary-Portuguese.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BOYNTON, William C.; JOHNSON, Raymond N.; KELL, Walter G. Auditoria. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2002.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgada em 5 de
outubro de 1988. Disponível em: <http://www.presidencia.gov.br/legislacao/> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.742, de 7 de Dezembro de 1993. Lei Orgânica da
Assistência Social (LOAS). Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8742compilado.htm> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
CHAVES, Renato Santos, Auditoria e Controladoria no Setor Público, Editora: Jurua, 2009. 

CRUZ, Flavio da, Auditoria Governamental - 3a Edição 2007, Editora: Atlas.
CRUZ, Flávio da; GLOCK, José Osvaldo. Controle Interno nos Municípios: orientação para a implantação e
relacionamento com os Tribunais de Contas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.
DE CONTABILIDADE, CONSELHO FEDERAL. "RESOLUÇÃO CFC Nº 986/03." Aprova a NBC T.
DE CONTABILIDADE, NORMAS BRASILEIRAS. "NBC TA 200–Objetivos gerais do auditor
independente e a condução de uma auditoria em conformidade com normas de auditoria." (2009).
GIL, Antônio de Loureiro. Como evitar fraudes, pirataria e conivência, 2.ed. São Paulo: Atlas, 1999.
MORAIS, Henrique Hermes Gomes de, Normas e Técnicas de Auditoria, 2007, Auditoria 
Geral do Estado
de Minas Gerais.
SILVA, Moacir Marques da, Curso de Auditoria Governamental, Editora: Atlas, 2009.
SPIEGEL, Murray R.; STEPHENS, Larry J. Estatística. Tradução José Lucimar do Nascimento. 4. Ed. Porto
Alegre: Bookman, 2009.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.021, de 09 de fevereiro de 2015. Dispõe
sobre o regulamento da modalidade de licitação denominada pregão, na forma presencial para aquisição de
bens e serviços comuns, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2015/Decretos/3021.pdf> Acesso em: 29 de agosto de
2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.897, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
plano plure anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143915arquivo_3.897_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.898, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
orçamento anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018144118arquivo_3.898_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

ESPECÍFICO: BIBLIOTECÁRIO

Página 31 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Biblioteconomia, documentação e ciência da informação. Formação e desenvolvimento de coleções.


Organização e tratamento da informação e registros do conhecimento (catalogação, classificação, indexação
e resumos). Normas de informação e documentação da ABNT. Serviços de referência e informação. Fontes
gerais e especializadas de informação. Gestão de unidades de informação. Bibliotecas universitárias e o
contexto institucional. Tecnologia da informação aplicada à gestão e aos serviços de bibliotecas. Legislação,
ética profissional e órgãos de classe.

REFERÊNCIAS:

ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Brasília, DF:
Briquet de Lemos, 2005.144 p.
CAMPELLO, Bernadete Santos. Introdução ao controle bibliográfico. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos,
2006. 94 p.
CAMPELLO, Bernadete Santos; CENDÓN, Beatriz Santos; KREMER, Jeannette Marguerite (Org.). Fontes
de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007. 319 p.
CARVALHO, Isabel Cristina Louzada. A socialização do conhecimento no espaço das bibliotecas
universitárias. Niterói: Intertexto, 2004. 185 p.
CUNHA, Miriam Vieira da; SOUZA, Francisco das Chagas de (Org.). Comunicação, gestão e profissão:
abordagens para o estudo da ciência da informação. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. 175 p.
CUNHA, Murilo Bastos da. Para saber mais: fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasília, DF:
Briquet de Lemos, 2001. 168 p.
FEBAB. Código de catalogação Anglo-Americano. 2. ed. São Paulo: FEBAB, 2006. 2 v.
FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Desenvolvimento e avaliação de coleções. Rio de Janeiro: Rabiskus, 1993.
184 p.
GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos.
Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2001. 196 p..
LANCASTER, F. W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos.
Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004. 356 p.
LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos.
2. ed. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais 33 Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004. 452
p.
LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. Tradução de Maria Yeda F. S. de Filgueiras Gomes.
Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004. 119 p.
LEITE, Fernando César Lima. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica: repositórios
institucionais de acesso aberto. Brasília: Ibict, 2009. 120 p.
MARCONDES, Carlos H.; KURAMOTO, Hélio; TOUTAIN, Lídia Brandão; SAYÃO, Luís (Org.).
Bibliotecas digitais: saberes e práticas. 2.ed. Salvador, BA: Brasília: Ibict, 2006. 335 p.
MCGARRY, Kevin. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Tradução de Helena Vilar
de Lemos. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 1999. 206 p.
NAVES, Madalena Martins Lopes; KURAMOTO, Hélio(Org.). Organização da informação: princípios e
tendências. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2006. 142 p.
OLIVEIRA, Marlene de (Coord.). Ciência da informação e biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de
atuação. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005. 143 p.
PIEDADE, Maria Antonieta Requião. Introdução à teoria da classificação. 2. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro:
Interciência, 1983. 221 p.
RIBEIRO, Antônia Motta de Castro M. Catalogação de recursos bibliográficos: AACR2 em MARC 21. 3. ed.
rev. e ampl. Brasília, DF: Ed. do Autor, 2006. 1 v. Várias paginações.

Página 32 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

ROBREDO, Jaime. Documentação de hoje e de amanhã: uma abordagem revisitada e contemporânea da


ciência da informação e de suas aplicações biblioteconômicas, documentárias, arquivísticas e
museológicas. 4. ed. rev. e ampl. Brasília, DF: Edição de Autor, 2005. 410 p.
ROSSATTO, Maria Antonieta. Gestão do conhecimento: a busca da humanização, transparência, socialização
e valorização do intangível. Rio de Janeiro: Interciência, 2002. 264 p.
ROWLEY, Jennifer. A biblioteca eletrônica. Trad. de Antonio Briquet de Lemos. Brasília, DF: Briquet de
Lemos, 2002. 399 p.
SOUZA, Sebastião de. CDU: como entender e utilizar a edição padrão internacional em língua portuguesa. 3.
ed. Brasília, DF: Thesaurus, 2004. 108 p.
TAMMARO, Anna Maria; SALARELLI, Alberto. A biblioteca digital. Tradução de Antonio Briquet de
Lemos. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2008. 378 p.
TARAPANOFF, Kira (Org.). Inteligência, informação e conhecimento. Brasília, DF: IBICT: UNESCO, 2006.
456 p.
VERGUEIRO, Waldomiro de Castro Santos. Desenvolvimento de coleções. São Paulo: APB, 1989. 96 p.

ESPECÍFICO: BIÓLOGO
Diversidade Biológica: Conhecimento de sistemática, taxonomia, classificação, filogenia, organização,
biogeografia, etologia, fisiologia e estratégias adaptativas morfofuncionais dos seres vivos, com ênfase em
vertebrados, criptógamos e fanerógamos. Bioquímica Celular: Compreensão dos mecanismos e regulação de
processos energéticos. Respiração, fermentação e Fotossíntese. Ecologia: Relações entre os seres vivos e
destes com o ambiente ao longo do tempo geológico. Conhecimento da dinâmica das populações,
comunidades e ecossistemas, da conservação e manejo da fauna e flora e da relação saúde, educação e
ambiente. Biologia da Conservação: Conceitos, atribuições e legislações relevantes (CBD, CITES, SNUC,
Lei – Lei nº. 9.795, 27/04/1999, Lei Federal nº. 9.605/98 - Lei de Crimes contra o Meio Ambiente, Portaria
nº. 1.522 de 19 de dezembro de 1989. Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção etc.). A prática da conservação
in situ e ex situ, Estratégia global para a conservação de Biodiversidade (conceitos gerais, padrões, principais
causas da perda de diversidade, extinção); Áreas prioritárias para a conservação e espécies ameaçadas em MG.
Legislação e Impactos sócio-econômicos-ambientais: Licenciamento ambiental e Avaliação de impactos
ambientais (Legislação – EIA/RIMA – Metodologias – Fases – Audiências públicas); Perícia ambiental;
Subsídios para avaliação econômica de impactos ambientais; Poluição ambiental (Água – Ar – Solo);
Planejamento urbano x Alteração da qualidade das águas – ar e solo; Recursos minerais e energéticos.

REFERÊNCIAS:

CUNHA, Sandra Baptista et al. Avaliação e Perícia ambiental. Bertrand Brasil. 1998.
DERISIO, J.C. Introdução ao controle de poluição ambiental. 2.ed. São Paulo: Signus Editora, 2000.
FILIZOLA, Heloisa Ferreira; GOMES, Marco Antonio Ferreira; SOUZA, Manoel Dornelas de. Manual de
procedimentos de coleta de amostras em áreas agrícolas para análise da qualidade ambiental: solo, água e
sedimentos. Jaguariúna, SP: EMBRAPA Meio Ambiente, 2006. 169 p. ISBN 85-85771-43-7.
FLORA, E.S. Prevenção e controle da poluição nos setores energéticos, industrial e de transporte. Brasília,
DF: ANEL, 2000.
MIRRA, Álvaro L. V. Impacto ambiental - Aspectos da Legislação brasileira. 3 ed. ED. Oliveira Mendes,
2006
ODUM, H.T, et al. Sistemas Ambientais e Políticas Públicas. Disponível em:
<http://www.unicamp.br/fea/ortega/eco/index.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
POHLING, Rolf. Reações quimicas na análise de água. Fortaleza: Arte Visual, 2009. 334 p.
PURVES, W; SADAVA, D.; GORDON H.O. Vida: a Ciência da Biologia, 6 ed. 3 vols. ARTMED,2005.
REBOUÇAS, A. C.; TUNDISI, J.G. Águas doces do Brasil: capital ecológico, uso e conservação. 2ed. São
Paulo: Escrituras Editora, 2002.
RIBEIRO, Maurício Andrés. ECOLOGIZAR. Pensando o ambiente humano. RONA Editora, 1998.

Página 33 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

RICKLEFS, E. Robert. Economia da Natureza. RJ: Ed Guanabara Koogan S.A. 5ª Edição, 2007.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.445, de 27 de novembro de 2013. Dispõe sobre
o meio ambiente, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro1239421/lei%20n%C2%BA%203.44
5,%20de%2027-11-2013%20of.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.944, de 04 de junho de 2018. Dispõe sobre o
impacto da vizinhança em novos empreendimentos, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível
em: <http://sistemas.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2018/Lei/3.944%20-
%20Estudo%20de%20Impacto%20de%20Vizinhan%C3%A7a%20-%20EIV.pdf> Acesso em: 29 de
agosto de 2018.
SÃO PAULO. Secretaria do Meio Ambiente. Coordenadoria de Planejamento Ambiental. Estudo de Impacto
Ambiental – EIA, Relatório de Impacto Ambiental – RIMA: Manual de orientação. São Paulo, 1989. (Série
Manuais).
STRYER, Lubert. Bioquímica. 4 ed.Rio de Janeiro. 1996. Ed Gauanabara Koogan.
TEIXEIRA, Wilson et al. Decifrando a terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2000.

ESPECÍFICO: CONTADOR
Administração e contabilidade pública: conceitos, princípios, objetivos, regimes, campos de aplicação.
Orçamento público. Despesas e Receitas Públicas. Princípios contábeis aplicados aos órgãos e entidades
governamentais. Balancete: características, conteúdo e forma. Demonstrações contábeis: balanço
orçamentário, balanço financeiro, balanço patrimonial e demonstração das variações patrimoniais. Lei de
Responsabilidade Fiscal (LRF). Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (NBCASP).
Plano de contas aplicado ao setor público: aspectos gerais e estrutura do PCASP.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor
Público. 7. ed. Brasília: DF, 2017. Disponível em:
<http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/456785/MCASP+7%C2%AA%20edi%C3%A7%
C3%A3o+Vers%C3%A3o+Final.pdf/6e874adb-44d7-490c-8967-b0acd3923f6d> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Plano de Contas Aplicado ao Setor Público.
Brasília: DF, 2017. Disponível em: <http://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt_PT/pcasp> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. E atualizações. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece
normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 maio 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.

Página 34 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003. Dispõe sobre
o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, e
dá outras providências. Brasília, DF, 1º ago. 2003. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp116.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga
dispositivos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e
estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações
financeiras. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11638.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 11.941, de 27 de maio de 2009. Altera a legislação
tributária federal relativa ao parcelamento ordinário de débitos tributários; concede remissão nos casos em
que especifica; institui regime tributário de transição. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l11941.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de
Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos
Municípios e do Distrito Federal. Brasília, DF, 23 mar. 1964. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4320.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Dispõe sobre o Sistema
Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios.
Brasília, DF, 27 out. 1966. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5172.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as
Sociedades por Ações. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6404consol.htm Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996. Dispõe sobre a
legislação tributária federal, as contribuições para a seguridade social, o processo administrativo de
consulta e dá outras providências. Brasília, DF, 30 dez. 1996. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9430.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. NBC TSP ESTRUTURA CONCEITUAL, de 23
de setembro de 2016. Aprova a NBC TSP ESTRUTURA CONCEITUAL – Estrutura Conceitual para
Elaboração e Divulgação de Informação Contábil de Propósito Geral pelas Entidades do Setor Público.
Disponível em: <http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTSPEC.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. Normas Brasileiras de Contabilidade de auditoria
Independente de Informação Contábil Histórica. Disponível em: <http://cfc.org.br/tecnica/normas-
brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.021, de 09 de fevereiro de 2015. Dispõe
sobre o regulamento da modalidade de licitação denominada pregão, na forma presencial para aquisição de
bens e serviços comuns, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2015/Decretos/3021.pdf> Acesso em: 29 de agosto de
2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.897, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
plano plure anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143915arquivo_3.897_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

Página 35 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.898, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
orçamento anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018144118arquivo_3.898_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

ESPECÍFICO: ECONOMISTA
Microeconomia - Demanda do consumidor: curvas de indiferença e limitação orçamentária, equilíbrio do
consumidor e mudanças pela variação de preços e renda, curva de demanda, variáveis que afetam a demanda.
Oferta do mercado: variáveis que afetam a oferta, curva de oferta. Equilíbrio do mercado de bens e serviços.
Elasticidades e suas aplicações. Classificação dos bens. Excedente do consumidor, excedente do produtor e
excedente total. Oferta do produtor: teoria da produção, fatores de produção, função de produção e suas
propriedades, isoquantas, função de produção com proporções fixas e variáveis, combinação ótima de fatores,
firma multiprodutora. Custos de produção. Estruturas de mercado: concorrência perfeita, monopólio,
concorrência monopolística, oligopólio. Macroeconomia - Contabilidade nacional: conceito e quantificação
da renda e do produto, produto e renda das empresas e das famílias, gastos e receitas do governo. Balanço de
pagamentos. Contas nacionais do Brasil. Números índices. Tabela de relações insumo/produto. Moeda e
bancos: funções da moeda, demanda por moeda, bancos e oferta de moeda, definição de moeda e quase-
moeda, multiplicador da moeda. Determinação da renda e do produto nacionais: modelo keynesiano básico,
equilíbrio entre oferta agregada e demanda agregada. Multiplicador keynesiano de gastos. Interligação entre
o lado real e monetário. Modelo IS-LM. Inflação: causas e efeitos da inflação. Curva de Philips. Inflação e
políticas de estabilização. Inflação de demanda e de custos. Imposto inflacionário. Produção e crescimento
econômico: importância e determinantes da produtividade, crescimento econômico e políticas públicas,
modelos de crescimento econômico. Planejamento Estratégico - Conceitos. Princípios. Planejamento
estratégico, planejamento tático e planejamento operacional. Elaboração e implementação do planejamento
estratégico: Diagnóstico estratégico. Missão, visão e valores. Análise externa e interna. Análise dos
concorrentes. Objetivos e desafios empresariais. Estratégias empresariais. Políticas empresariais. Controle e
avaliação do planejamento estratégico. Projetos - Planejamento e projetos: conceito, níveis de decisão,
projetos empresariais e projetos públicos. Projetos e novas tecnologias de produção e de gestão: produção em
massa, impacto das novas tecnologias, novas tecnologias de gestão. Projetos estratégicos: conceito, projeto no
contexto do planejamento estratégico, estratégico versus outros aspectos da administração. Estudo de
mercado: objetivos, classificação dos bens e serviços, elasticidades, distribuição de renda, canais de
comercialização, ciclo de vida dos produtos, globalização e integração dos mercados. Técnicas de análise e
previsão de mercado. Tamanho do projeto e economias de escala. Análise da localização de Projetos. Análise
econômico-financeira de projetos. Análise da relação custo-volume-lucro. Avaliação de projetos de
incorporação, cisão e fusão. Projetos e meio-ambiente. Projetos ecológicos. Financiamento de projetos.
Aspectos tributários dos projetos. Gerência da execução de projetos. Avaliação de projetos públicos. Plano de
negócios. Administração Financeira - Visão geral. Ambiente financeiro: mercados, instituições, taxas de juros,
impostos. Conceitos essenciais da Administração Financeira: risco e taxas de retorno, valor do dinheiro no
tempo, avaliação de títulos e ações. Projeção, planejamento e controle financeiros. Administração do capital
de giro: política de capital de giro, administração de caixa e de títulos negociáveis, administração de crédito,
administração de estoque, financiamento de curto prazo. Decisões de investimento estratégico de longo prazo:
elaboração do orçamento de capital, técnicas de orçamento de capital, fluxos de caixa de projetos e risco, custo
de capital, alavancagem, política de dividendos. Decisões de financiamento estratégico de longo prazo.

REFERÊNCIAS:

ALVIM, Pedro. O contrato de seguro. Rio de Janeiro: Forense, 2001.


BAPTISTA, Antônio Eustáquio e GONÇALVES, Eugênio Celso. Contabilidade geral. São Paulo: Atlas,
2004.
CLEMENTE, Ademir. Projetos empresariais e públicos. São Paulo: Atlas, 2002.

Página 36 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

KOPITTKE, Bruno Hartmut e FILHO, Nelson Casarotto. Análise de investimentos. São Paulo: Atlas, 2000.
LOPES, Luiz Martins e VASCONCELLOS, Marco A. Sandoval de. (Orgs) Manual de macroeconomia básico
e intermediário. São Paulo: Atlas, 2003.
MANKIW, N. Gregory. Introdução à economia: princípios de micro e macroeconomia. Rio de Janeiro:
Campus, 2001.
MANKIW, N. Gregory. Macroeconomia. Rio de Janeiro: LTC, 2003.
OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. São
Paulo: Atlas, 2007.
PADOVEZE, Clóvis Luiz. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2006.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.897, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
plano plure anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143915arquivo_3.897_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.898, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
orçamento anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018144118arquivo_3.898_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
WESTON, Fred e BRIGHAN, E. Fundamentos da administração financeira. 10. ed. São Paulo: Makron
Books, 2000.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO AGRIMENSOR


Topografia. Geodésia. Batimetria. Fotogrametria e Foto identificação. Sensoriamento Remoto. Cartografia.
Cadastro Técnico e Planejamento Urbano. Traçado de Estradas e Cidades. Agrimensura Legal.
Geoprocessamento. Aerofotogrametria, Sensoriamento Remoto, Imagens de Satélite. Operação de Estação
Total, GPS topográfico e Geodésico. Conhecimentos aprofundados em AUTOCAD e Conhecimento em
levantamentos topográficos a campo de áreas rurais e urbanas. Projetos geométricos e estruturais. Serviços de
terraplanagem. Cálculos de desenhos topográficos. Construção de barragens. Planejamento de projetos de
irrigação e drenagem agrícolas. Construção de estradas de rodagem destinadas a fins agrícolas. Vigilância de
terras devolutas. Laudos e pareceres e relatórios realizados de perícias e avaliações.

REFERÊNCIAS:

BORGES, Alberto de Campos; Topografia; Editora Edgar Blücher; São Paulo; 1977.
DUARTE, Paulo Araújo; Fundamentos de cartografia; 2.ª edição; Editora da UFSC; Série Didática; 208p.;
Florianópolis; 2002.
ESPARTEL, L.; LÜDERITZ, J.; SARRAZIN, O.; OBERCECK, H. e HÖFER, M.; Manual de Topografia e
Caderneta de Campo; Volume 1; Editora Globo; Porto Alegre e Ria de Janeiro; 1983.
FERRAMENTAS; Catálogo comercial online das Lojas Cofermeta. Disponível em:
<http://www.cofermeta.com.br/defaulton.asp?txtDivisao=1&txtAcao=4&txtCodigo=50146> Consultado
em 20/03/2006, as 17h40.
GEMAEL, Camil; Introdução à geodésia física; Editora da UFPR; Curitiba; 1999.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.445, de 27 de novembro de 2013. Dispõe sobre
o meio ambiente, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro1239421/lei%20n%C2%BA%203.44
5,%20de%2027-11-2013%20of.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.

Página 37 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.944, de 04 de junho de 2018. Dispõe sobre o
impacto da vizinhança em novos empreendimentos, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível
em: <http://sistemas.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2018/Lei/3.944%20-
%20Estudo%20de%20Impacto%20de%20Vizinhan%C3%A7a%20-%20EIV.pdf> Acesso em: 29 de
agosto de 2018.
VAZ, G. e ALBUQUERQUE, M.; Topografia Prática e Agrimensura; Livraria Bertrand; Lisboa; 6.ª edição;
Editora Paulo de Azevedo Ltda; Biblioteca de instrução Profissional.
ZEISS; Estereoscopios: catálogo. 51-460s/M-4. Carl Zeiss 7082 Oberkochen/Wuertt.
_______. Instrumentos geodésicos: catálogo. Carl Zeiss Oberkochen / West Germany.
_______. Níveis/Teodolitos: catálogo. Carl Zeiss Companhia Ótica e Mecânica - Representantes exclusivos
no Brasil de CARL ZEISS, Oberkochen; Oberkochen/Württ; 70-107 por; Impresso na Alemanha; IG. X/68
Too

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO AGRÔNOMO


Agricultura Geral – Plantas de lavoura, fruticultura, olericultura e plantas ornamentais. Métodos de cultivo,
tratos culturais, manejo fitossanitário, colheita e beneficiamento. Manejo e fertilidade do solo - Características
morfológicas; ordens e classes de solos, aptidão agrícola, limitações de uso, fertilidade natural. Conservação
dos solos e controle da erosão: práticas de manejo. Propriedades dos solos. Coleta de solos para análise: técnica
de amostragem. Cálculo de calagem e adubação. Fertirrigação. Irrigação e drenagem - Sistema solo-água-
planta, Balanço hídrico do solo. Necessidade hídrica das culturas. Potencial da água no solo. Retenção e
movimento da água no solo. Disponibilidade de água para as plantas. Infiltração e escoamento superficial da
água no solo. Características hidráulicas dos sistemas de irrigação. Sistemas de irrigação. Avaliação e manejo
de sistemas de irrigação. Drenagem agrícola. Cultivo em ambientes protegidos e hidroponia – Plasticultura.
Cultivo sob proteção, estufas, casa de vegetação e telados. Tipos e modelos de estufas. Túneis forçados.
Material para cobertura. Manejo do ambiente em cultivo protegido. Sistemas de ventilação. Irrigação em
ambiente protegido. Fundamentos de hidroponia. Solução nutritiva. Sistemas de cultivo hidropônico.
Mecanização agrícola – Máquinas e implementos para preparo do solo, cultivo, aplicação de defensivos,
corretivos e fertilizantes, colheita e beneficiamento de produtos agrícolas. Sistemas de implantação de culturas
e desempenho de equipamentos. Gerenciamento de sistemas motomecanizados (planejamento,
dimensionamento, regulagem e manutenção, controle de custos). Elaboração e avaliação de projetos
agropecuários – Elaboração e interpretação de projetos agropecuários. Instalação, assistência e avaliação de
projetos. Memorial.

REFERÊNCIAS:

BERNARDO, S. Manual de irrigação. 8.ed. rev. e ampl. Viçosa: Imprensa Universitária, 2006. 625 p.
CASTRO, R. C. KLUGE, R. A. Ecofisiologia de Cultivos Anuais. Nobel, 1999,128p.
FILGUEIRA, F. A. R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização
de Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais 35 hortaliças. Viçosa: Universidade Federal de
Viçosa, 2000. 402 p.
FLORES, A. W.; RIES, L. R.; ANTUNES, Luciano Medici. Projetos e orçamentação agropecuária. Guaíba:
Agropecuária, 2001. 125 p.
OLIVEIRA, A. A. P.; BRAINER, M. S. de C. P. Floricultura: caracterização e mercado. Fortaleza, CE: Banco
do Nordeste do Brasil, 2007. 120 p. (Documentos do ETENE. n. 16).

Página 38 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

OLIVEIRA, C. R. Cultivo em ambiente bem protegido. Campinas, SP: CATI, 1997. 31 p. (Boletim técnico
(São Paulo (Estado). Coordenadoria de Assistência Técnica Integral). n. 232).
REICHARDT, K.; TIMM, L. C. Solo, planta e atmosfera: conceitos, processos e aplicações. 2. ed. Barueri,
SP: Manole, 2012. 500 p.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.445, de 27 de novembro de 2013. Dispõe sobre
o meio ambiente, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro1239421/lei%20n%C2%BA%203.44
5,%20de%2027-11-2013%20of.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.944, de 04 de junho de 2018. Dispõe sobre o
impacto da vizinhança em novos empreendimentos, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível
em: <http://sistemas.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2018/Lei/3.944%20-
%20Estudo%20de%20Impacto%20de%20Vizinhan%C3%A7a%20-%20EIV.pdf> Acesso em: 29 de
agosto de 2018.
SANTOS-SEREJO, J.A.; DANTAS, J.L.L.; SAMPAIO, C.V.; COELHO, Y.S. (Ed). Fruticultura tropical:
espécies regionais e exóticas. Brasília, Embrapa Informação Tecnológica, 2009. 509 p.
SILVEIRA, G. M. Máquinas para plantio e condução de culturas. Viçosa, MG: Aprenda Fácil, 2001. 334 p.
VALE, F. R.; GUEDES, G. A. de A; GUILHERME, L. R. G. Manejo da fertilidade do solo. Lavras, MG:
UFLA, 1997. 206 p.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO AMBIENTAL


Fundamentos de tecnologia ambiental. Noções gerais de ecologia. Conceito de Desenvolvimento Sustentável.
Aspectos e impactos ambientais. Fluxos e balanços de massa e energia. Química ambiental. Poluição das
águas. Parâmetros de qualidade das águas e de efluentes líquidos. Dispersão de poluentes no meio aquático.
Tratamentos físicos, físico-químicos e biológicos. Gerenciamento de efluentes industriais e domésticos
Poluição do ar. Parâmetros de qualidade do ar e de emissões atmosféricas. Dispersão de poluentes no ar.
Remoção de material particulado, de gases e vapores. Poluição do solo. Caracterização e uso do solo.
Caracterização dos resíduos sólidos. Gerenciamento de resíduos sólidos. Conservação de ecossistemas
aquáticos e terrestres. Manejo e proteção de biomas. Gestão de florestas públicas. Unidades de conservação.
Licenciamento ambiental. Definições e fases do licenciamento. Levantamento e avaliação de impactos
ambientais. Ferramentas de gestão ambiental. Proteção e controle da qualidade ambiental. Inspeção e
monitoramento ambiental. Compras públicas sustentáveis. Legislação ambiental. Normas. Políticas públicas
afetas à regulação, gestão e ordenamento do uso e acesso aos recursos ambientais e melhoria da qualidade
ambiental e uso sustentável dos recursos naturais.

REFERÊNCIAS:

BAIRD, C.; CANN, M. Química ambiental. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.
BARROS, R. T. V. et al. Manual de saneamento e proteção ambiental para apoio aos Municípios. Belo
Horizonte: DESA/UFMG/FEAM, 1995.
BRAGA, B. et al. Introdução à engenharia ambiental: o desafio do desenvolvimento sustentável. São Paulo:
Pearson, 2005.

Página 39 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Instruções Normativas. Legislação. Disponível em:
<http://www.mma.gov.br/port/conama/legiano.cfm?codlegitipo=14> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente -
CONAMA. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiano.cfm?codlegitipo=3> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 11.284, de 2 de março de 2006. Gestão de Florestas
Públicas para a Produção Sustentável; e institui, na estrutura do Ministério do Meio Ambiente, o Serviço
Florestal Brasileiro – SFB e cria o Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal – FNDF e suas
atualizações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 mar. 2006. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11284.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional
de Resíduos Sólidos e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 ago. 2010. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Código Florestal Brasileiro
e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 28 maio 2012. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política
Nacional de Meio Ambiente e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 2 set. 1981.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional
de Recursos Hídricos e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 9 jan. 1997. Disponível
em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9433.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções
penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras
providências. E suas atualizações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 13 fev. 1998. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9605.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação
ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. E suas alterações.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 ago. 2010. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Sistema Nacional de
Unidades de Conservação (SNUC), com ênfase em Unidades de Conservação de Uso Sustentável Federais
e Estaduais. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 19 jul. 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9985.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CALIJURI, M. do C.; CUNHA, D. G. F. Engenharia ambiental: conceitos, tecnologia e gestão. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2013.
CARVALHO, J. de L.; PICARELLI, S. B. N.; Manual Procura+: um guia para implementação de compras
públicas sustentáveis. 3. ed. São Paulo: ICLEI Brasil, 2015. Disponível em:
<http://sams.iclei.org/fileadmin/user_upload/SAMS/Documents/PUBLICACOES/Manual_Procura_BR_f
inal.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – CETESB. Resíduos sólidos industriais. São
Paulo: CETESB, 1992.
INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS – IPT; Compromisso Empresarial para Reciclagem –
CEMPRE. Lixo municipal: manual de gerenciamento integrado. 2. ed. São Paulo: IPT; CEMPRE, 2000.
LIBÂNIO, M. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. Campinas: Átomo, 2010.

Página 40 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - SEMAD. Normas
do Conselho Estadual de Política Ambiental - COPAM. Disponível em:
<http://www.meioambiente.mg.gov.br/copam>.
MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - SEMAD.
Deliberações do Conselho Estadual de Recursos Hídricos - CERH. Disponível em:
<http://www.siam.mg.gov.br/sla/action/consultaPublicacoes.do>.
SANCHEZ, L. E. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.445, de 27 de novembro de 2013. Dispõe sobre
o meio ambiente, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro1239421/lei%20n%C2%BA%203.44
5,%20de%2027-11-2013%20of.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.944, de 04 de junho de 2018. Dispõe sobre o
impacto da vizinhança em novos empreendimentos, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível
em: <http://sistemas.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2018/Lei/3.944%20-
%20Estudo%20de%20Impacto%20de%20Vizinhan%C3%A7a%20-%20EIV.pdf> Acesso em: 29 de
agosto de 2018.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO CIVIL


Conceitos básicos de resistência dos materiais. Conceitos básicos de análise estrutural. Dimensionamento de
estruturas de concreto armado, de aço e de madeira. Projetos de subdivisão e urbanização de terrenos.
Topografia. Planejamento, orçamento e acompanhamento de obras. Projeto de instalações elétricas
domiciliares. Projeto de instalações hidráulico-sanitárias. Projeto de vias urbanas, terraplenagem,
pavimentação, captação e destino das águas pluviais. Perícias, relatórios, vistorias, avaliações de imóveis para
desapropriações. Leitura e correção de desenhos de arquitetura, de instalações elétricas e hidráulicosanitárias.
Orientação e supervisão de equipes de obras civis. Emissão de pareceres e relatórios sobre assuntos técnicos.
Conhecimentos da Lei nº 8.666/93 (licitações).

REFERÊNCIAS:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Instalações elétricas de baixa tensão (NBR 5410).
Rio de Janeiro: ABNT, 2004.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Instalação predial de água fria (NBR 5626). Rio
de Janeiro: ABNT, 1998.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Projeto de estruturas de concreto – procedimento
(NBR 6118). Rio de Janeiro: ABNT, 2014.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Projetos de estruturas de madeira (NBR 7190).
Rio de Janeiro: ABNT, 1997.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Projeto e execução de instalações prediais de
água quente (NBR 7198). Rio de Janeiro: ABNT, 1993.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Sistemas prediais de esgoto sanitário - Projeto e
execução (NBR 8160). Rio de Janeiro: ABNT, 1999.

Página 41 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Projeto de estruturas de aço e estruturas mistas


de aço e concreto de edifícios (NBR 8800). Rio de Janeiro: ABNT, 2008.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Sistemas prediais de esgoto sanitário: projeto e
execução (NBR 9649). Rio de Janeiro: ABNT, 1999.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Instalações prediais de águas pluviais (NBR
10844). Rio de Janeiro: ABNT, 1989.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CARDOSO, R. S. Orçamento de obras em foco: um novo olhar sobre a engenharia de custos. São Paulo: PINI,
2014.
CARVALHO JR., R. Instalações hidráulicas e o projeto de arquitetura. 8. ed. São Paulo: Blucher, 2014.
FIKER, J. Manual de avaliações e perícias em imóveis urbanos. 3. ed. São Paulo: PINI, 2008.
GERE, J. Mecânica dos materiais. São Paulo: Thomson Pioneira, 2003.
LEET, K. M. et al. Fundamentos da análise estrutural. São Paulo: McGraw-Hill, 2009.
LIMMER, C. V. Planejamento, orçamentação e controle de projetos. Rio de Janeiro: LTC, 1997.
NEVES, F. J. M. Como ler plantas e projetos: guia visual de desenhos de construção. São Paulo: PINI, 2014.
PESSOA JR., E. Manual de obras rodoviárias e pavimentação urbana: execução e fiscalização. São Paulo:
PINI, 2014.
TULER, M. Fundamentos de topografia. Porto Alegre: Bookman, 2014.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO DE TRÂNSITO


Determinar o local de instalação; se for necessário, definir o tempo de ciclo e fazer a manutenção dos
dispositivos de controle de tráfego, da sinalização semafórica, vertical e horizontal; realizar análise de
acidentes de tráfego; propor medidas e projetar soluções de engenharia para permitir um tráfego seguro;
realizar estudos e pesquisas de engenharia sobre as condições de tráfego; planejar a operação do tráfego nas
vias urbanas; cooperar com demais autoridades municipais no desenvolvimento de formas e meios de
melhorar as condições de tráfego e realizar outras atividades determinadas pela Administração Municipal;
implantar e manter os dispositivos de controle de tráfego oficiais, incluindo sinalização vertical, horizontal e
semafórica, quando e como requeridos; declarar vias para lazer, recreação e eventos comunitários especiais,
sinalizando-os adequadamente; especificar e manter, com dispositivos de sinalização adequados, os locais de
cruzamentos de pedestres e interseções perigosas; estabelecer zonas de segurança de pedestres e áreas de
circulação exclusiva para pedestres; implantar sinalização horizontal com linhas divisórias de fluxo, nas vias
urbanas em que um regular alinhamento de tráfego é necessário; implantar áreas de cargas e descargas de
mercadorias, pontos de parada de transporte coletivo, áreas de embarque e desembarque de passageiros e
pontos de táxis, instalando e mantendo os dispositivos de sinalização adequados, indicando os períodos de
tempo (horários) permitidos ou proibidos. Executar outras tarefas correlatas à sua área de competência e
estabelecidas pelo Conselho de Classe. Legislação de Trânsito e Transportes. Resoluções do Conselho
Nacional de Trânsito em vigência e suas alterações. Sinalização de trânsito Direção defensiva. Noções de
primeiros socorros.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN. Manual de Sinalização do DENATRAN.


Volumes I, II, III, IV, V, VI. Brasília: DENATRAN, 2007. Disponível em:
<http://www.denatran.gov.br/index.php/educacao/109-educacao/publicacoes/449-publicacoes> Acesso
em: 09 de julho de 2018.

Página 42 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN. Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito


em vigência e suas alterações. Disponível em: <http://www.denatran.gov.br/resolucoes> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN. Direção defensiva: Trânsito seguro é um
direito de todos. Brasília: DENATRAN, 2005. Disponível em: <http://www.vias-
seguras.com/documentacao/arquivos/denatran_manual_de_direcao_defensiva_maio_2005> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de
Trânsito Brasileiro e suas alterações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 24 set. 1997. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9503.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
INSTITUTO DA MOBILIDADE E DOS TRANSPORTES TERRESTRES I. P. – IMTT. Manual de
Situações de Emergência e Primeiros Socorros. Lisboa: IMTT, 2010. Disponível em: <http://www.imt-
ip.pt/sites/IMTT/Portugues/TransportesRodoviarios/Documents/Manuais%20Forma%C3%A7%C3%A3o
%20Inicial%20Motoristas/Manual_Emergencia_Primeiros_Socorros_FIC.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
RIO DE JANEIRO. Departamento de Trânsito-RJ. Câmara Temática de Engenharia de Tráfego, de
Sinalização e da Via. Gestão 2004/2005. Disponível em:
<http://www.detran.rj.gov.br/_include/on_line/cartilha/cartilha.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO ELETRICISTA


Análise de circuitos elétricos CC e CA (monofásicos e trifásicos). Instalações elétricas de média e alta tensão.
Transformadores: aspectos construtivos. Transformadores em circuitos trifásicos.
Conversores CA-CC. Inversores. Baterias e no-breaks. Controle de sistemas elétricos industriais. Disjuntores,
relés e fusíveis. Rede de transmissão e subtransmissão. Rede de distribuição. Proteção de sistemas elétricos
de potência. Transformadores de Potência (TP’s). Transformadores de Corrente (TC’s). Tipos de faltas.
Potência transmitida. Fornecimento de energia elétrica. Dimensionamento elétrico e mecânico de redes de
distribuição. Manobra. Smart Grid. Proteção de transformadores, barramentos e linhas de transmissão.
Aterramento de equipamentos. Sistemas de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA). Equipamentos
de proteção individual e coletiva. Ergonomia. Prevenção de riscos ambientais.
ACIONAMENTOS ELÉTRICOS: Acionamento de motores elétricos. Circuitos de comando e sistemas de
controle. Controladores lógicos programáveis e relés lógicos programáveis.
Circuitos Elétricos: Corrente e tensão, resistência, lei de ohm, potência e energia. Circuitos em série e paralelo.
Métodos de análise em Cc e Ca. Teoremas de análise de circuitos em Cc e Ca. Capacitores, indutores e
resistores. Correntes e tensões alternadas senoidais. Potência ativa, reativa e aparente, fasores e sistemas
trifásicos.
Máquinas Elétricas: Circuitos magnéticos. Transformadores monofásicos e trifásicos. Transformadores de
corrente e potencial. Funcionamento, características de desempenho, aplicações e ensaios de motores de
indução.
Materiais Elétricos: Características de materiais condutores, semicondutores, dielétricos e magnéticos.
Propriedades mecânicas e elétricas dos materiais.
NBR 5410: Instalações elétricas prediais. Diagramas de representação (unifilares e multifilares). Critérios de
dimensionamento de condutores. Dimensionamento de circuitos, eletrodutos e dispositivos de proteção.
Proteção de sobre correntes, esquemas de aterramento e sistemas SPDA.
Noções de Equipamentos Eletromecânicos: Disjuntores, seccionadores, e transformadores para instrumentos.
Reguladores de tensão (bancos de capacitores e reatores).
Noções de Subestações: Finalidade e arranjos de subestações. Inserção da mesma no sistema elétrico.
Transformadores, chaves seccionadoras, quadros de distribuição e proteção de circuitos. Grupos geradores
diesel/elétricos.
NR 10: Segurança em instalação e serviços elétricos.

Página 43 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Sistemas de Proteção contra descargas atmosféricas (SPDA): Proteção contra contatos indiretos. Aterramento
de equipamentos. Sistemas de aterramento da rede elétrica. Elementos de uma malha de aterramento e tipos
de para-raios.

REFERÊNCIAS:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR nº 10 – Segurança em instalações e serviços


de eletricidade. 2004.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR nº 5410. Instalações elétricas de baixa
tensão. 2012.
CAMINHA, Amadeu C. Introdução à proteção dos sistemas elétricos. São Paulo: Edgard Blücher. 2004.
FITZGERALD, A. E. et al. Máquinas elétricas. 6. Ed, Porto Alegre, Bookman, 2006.
MAMEDE FILHO, João. Instalações elétricas industriais. 3. Ed. Rio de Janeiro: LTC.
MAMEDE FILHO, João. Manual de Equipamentos Elétricos. 7. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007
NASCIMENTO, G. Comandos elétricos - Teoria e atividades. São Paulo: Érica. 2011.
NILSSON, James W. Circuitos elétricos. 6. Ed. São Paulo: LTC, 2003.
PAPENKORT. Esquemas elétricos de comando e proteção. 2. Ed. São Paulo: EPU, 2011.
SCHIMIDT, Walfredo. Materiais elétricos: condutores e semicondutores Vol. 1, 2.ed. São Paulo: Edgard
Blücher, 2002.
SCHIMIDT, Walfredo. Materiais Elétricos: Isolantes e Magnéticos - Vol. 2. 2a. Ed, São Paulo, Edgard
Blücher, 1999.
VISACRO FILHO, Silvério. Aterramentos elétricos - Conceitos básicos, técnicas de medição e
instrumentação, filosofia de aterramento. São Paulo: Artliber, 2010.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO FLORESTAL


Anatomia da madeira; Arborização Urbana: planejamento, monitoramento e manejo; Colheita / Exploração
Florestal; Conservação da Natureza e Paisagismo; Dendrologia Florestal; Ecologia Florestal (sucessão
florestal; espécies pioneiras, secundárias e clímax; restauração florestal e ecossistemas brasileiros);
Fitopatologia Florestal; Inventário Florestal e Dendrometria; Legislação Florestal, Manejo de Áreas
Silvestres; Manejo Florestal; Silvicultura (viveiros e sementes – coleta, extração, quebra de dormência,
semeadura, tratos silviculturais e fitossanitários, preparo de substrato e adubação, coleta e preparo de material
vegetativo, embalagens, ferramentas e insumos).
Defesa e Inspeção Sanitária Vegetal: Legislação sobre defesa sanitária vegetal. Praga Quarentenária Ausente
(A1) e Presente (A2). Medidas de prevenção, contenção, erradicação e controle das Pragas Quarentenárias.
Manejo integrado de pragas e plantas invasoras. Métodos alternativos de controle de pragas. Quarentena
vegetal. Área livre de pragas. Zona de baixa prevalência. Agrotóxicos: Tecnologia de aplicação. Receituário
Agronômico. Uso correto e seguro de agrotóxicos. Destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos.
Equipamentos de Proteção Individual para o uso de agrotóxicos. Toxicologia, classificação e tipos de
agrotóxicos. Legislação Federal: Novo Código Florestal: Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 atualizado.
Defesa Vegetal: Decreto nº 24.114, de 12 de abril de 1934 – Dispõe sobre o regulamento de Defesa Sanitária
Vegetal. Lei nº 9.712, de 20 de novembro de 1998 – Altera a Lei nº 8.171, de 17 de janeiro de 1991, que
dispõe sobre política agrícola, acrescentando-lhe dispositivos referentes à defesa agropecuária. Decreto nº
5.741, de 30 de março de 2006 – Organiza o SUASA e regulamenta artigos da Lei nº 8.171, de 17 de janeiro
de 1991. Instrução Normativa n° 33, de 24 de agosto de 2016 – Aprova a Norma Técnica para utilização do
Certificado Fitossanitário de Origem – CFO e o Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado – CFOC.
Agrotóxicos: Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989 – Dispõe sobre Agrotóxicos, seus componentes e afins, a
pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a
comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos
e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos. Lei nº 9.974,
de 6 de junho de 2000 – Altera a Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989. Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de

Página 44 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

2002 – Regulamenta a Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989. Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 – Dispõe
sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente.
Resolução CONAMA nº 465, de 5 de dezembro de 2014 – Dispõe sobre os requisitos e critérios técnicos para
o licenciamento ambiental de estabelecimentos destinados ao recebimento de embalagens de agrotóxicos e
afins vazias ou contendo resíduos.

REFERÊNCIAS:

APPEZZATO-DA-GLÓRIA, B. & CARMELLO-GURERREIRO, S. M. Anatomia Vegetal. 2.ed. Viçosa:


Universidade Federal de Viçosa, 2006.
BERTI FILHO, E. (coord.) Manual de Pragas em Florestas – Cupins ou térmitas. v. 3, Viçosa: IPEF/SIF.1993.
82 p.
BRASIL. Conservação Ambiental no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos
e da Amazônia Legal, 1997. 220 p.
BRASIL. Instrução Normativa n° 33, de 24 de agosto de 2016 – Aprova a Norma Técnica para utilização do
Certificado Fitossanitário de Origem – CFO e o Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado – CFOC.
Disponível em: <http://www.abrasem.com.br/wp-content/uploads/2016/08/INSTRU%C3%87%C3%83O-
NORMATIVA-No-33-DE-24-DE-AGOSTO-DE-2016.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de 2002 – Regulamenta a Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4074.htm> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
BRASIL. Decreto nº 5.741, de 30 de março de 2006 – Organiza o SUASA e regulamenta artigos da Lei nº
8.171, de 17 de janeiro de 1991. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-
2006/2006/decreto/d5741.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Decreto nº 24.114, de 12 de abril de 1934 – Dispõe sobre o regulamento de Defesa Sanitária Vegetal.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1930-1949/D24114.htm> Acesso em: 09
de julho de 2018.
BRASIL. Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989 – Dispõe sobre Agrotóxicos, seus componentes e afins, a
pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a
comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos
resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos.
Disponível em: <http://www.camara.gov.br/sileg/integras/616627.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei Federal nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 – Dispõe sobre as sanções penais e administrativas
derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9605.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei Federal nº 9.712, de 20 de novembro de 1998 – Altera a Lei nº 8.171, de 17 de janeiro de 1991,
que dispõe sobre política agrícola, acrescentando-lhe dispositivos referentes à defesa agropecuária.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9712.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei Federal i nº 9.974, de 6 de junho de 2000 – Altera a Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9974.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei Federal nº 12.651, de 25 de maio de 2012 – Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera
as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro
de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida
Provisória no 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Resolução CONAMA nº 465, de 5 de dezembro de 2014 – Dispõe sobre os requisitos e critérios
técnicos para o licenciamento ambiental de estabelecimentos destinados ao recebimento de embalagens de
agrotóxicos e afins vazias ou contendo resíduos. Disponível em:
<http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=710> Acesso em: 09 de julho de 2018.

Página 45 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

COSTA, E. C. D’ÁVILA, M.; CANTARELLI, E. B.; MURARI, A. B.; MANZONI, C. G. Entomologia


Florestal. Santa Maria: UFSM. 2008. 240 p.
MACHADO, C.C. (editor). Colheita florestal. 2ª ed. Viçosa: UFV, 2008. 501p.
MINAS GERAIS. Decreto Estadual nº 43.710 de 08 de janeiro de 2004. Regulamenta a Lei 14.309 de 19 de
julho de 2002, que dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado. Disponível
em: <http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=5609> Acesso em: 09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Lei Estadual nº 13.048 de 17 de dezembro de 1998. Altera dispositivos da Lei 10.561, de
27 de dezembro de 1991, que dispõe sobre a política florestal no Estado de Minas Gerais. Disponível em:
<http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=2373> Acesso em: 09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Lei Estadual nº 13.199, de 29 de janeiro de 1999. Dispõe sobre a Política Estadual de
Recursos Hídricos do Estado Minas Gerais e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=5309> Acesso em: 09 de julho de 2018.
RAVEN, P. H; EVERT, R.F.; EICHHORN, S. E. Biologia vegetal. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2007.
RIZZINI, C.T. Árvores e madeiras úteis do Brasil: manual de dendrologia brasileira. (2ª ed.). São Paulo:
Editora Edgard Blücher, 1978. 296p.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.445, de 27 de novembro de 2013. Dispõe sobre
o meio ambiente, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://sogi8.sogi.com.br/Arquivo/Modulo113.MRID109/Registro1239421/lei%20n%C2%BA%203.44
5,%20de%2027-11-2013%20of.pdf> Acesso em: 29 de agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.922, de 13 de abril de 2018. Dispõe sobre a
regularização fundiária, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142659arquivo_3.922_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.944, de 04 de junho de 2018. Dispõe sobre o
impacto da vizinhança em novos empreendimentos, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível
em: <http://sistemas.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2018/Lei/3.944%20-
%20Estudo%20de%20Impacto%20de%20Vizinhan%C3%A7a%20-%20EIV.pdf> Acesso em: 29 de
agosto de 2018.
SILVA, Jorge Xavier; ZAIDAN, Ricardo Tavares. Geoprocessamento & Análise Ambiental. Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 2009. 360p.
SOARES, C. P.; PAULA NETO, F.; SOUZA, A. L. Dendrometria e Inventário Florestal, Editora: UFV, 2006,
276p.
VANNUCCI, A.L.; REZENDE, M.H. Anatomia vegetal: noções básicas. Goiânia: UFG, 2003.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO SANITÁRIO


Lei Orgânica do Município de Santa Luzia. Sistemas de abastecimento de água: incluindo captação, adução,
reservação, distribuição e tratamento de água. Importância do abastecimento de água. A água na transmissão
de doenças. Qualidade, impurezas e características físicas, químicas e biológicas da água; padrões de
potabilidade; controle da qualidade da água. Consumo de água; estimativa de população. Captação de águas
superficiais e subterrâneas: tipos de captação; materiais e equipamentos; dimensionamento; proteção.
Tratamento de água de abastecimento para pequenas e grandes comunidades. Coagulação/floculação;
decantação; filtração; oxidação/desinfecção; fluoretação/desfluoretação. Tratamento coletivo e individual de
águas residuárias domésticas: características dos esgotos; processos e grau de tratamento; tratamento
preliminar; tratamento secundário e terciário; tratamento do lodo; reuso da água e disposição no solo. Sistemas
de distribuição de excretas e de águas residuárias (esgoto) em soluções individuais ou sistemas de esgotos,

Página 46 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

incluindo tratamento. Sistemas de esgotos sanitários: Tratamento de Efluente Sanitário. Tratamento de


efluentes industriais: características dos efluentes; tipos de tratamento; dimensionamento; recuperação de
materiais. Coleta, transporte e tratamento de resíduos sólidos (lixo). Resíduos sólidos: conceito, classificação,
acondicionamento, coleta, transporte e destino final; limpeza pública. Controle sanitário do ambiente,
incluindo o controle de poluição ambiental. Controle de vetores biológicos transmissores de doenças
(artrópodes e roedores de importância para a saúde pública). A avaliação de impacto ambiental - EIA. O
relatório de impacto ambiental - RIMA. O licenciamento ambiental e a revisão de atividades efetivas ou
potencialmente poluidoras - LAP, LAI, LAO. Saneamento de edificações e locais públicos, tais como piscinas,
parques e áreas de lazer, recreação e esporte em geral. Saneamento dos alimentos.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Cartilha de vigilância sanitária: cidadania e
controle social. 2. ed. Brasília: ANVISA, 2002. Disponível em:
<bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_vigilancia.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Vigilância em Saúde - Parte 2. Brasília: CONASS,
2011. (Coleção Para Entender a Gestão do SUS 2011, 6, II). Disponível em
<http://www.conass.org.br/bibliotecav3/pdfs/colecao2011/livro_6.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei nº. 9.433, de 8 de Janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o
Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da
Constituição Federal e altera o art. 1º da Lei nº. 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº. 7.990,
de 28 de dezembro de 1989.http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/Mensagem_Veto/2000/Mv0967-
00.htm Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Lei nº. 11.445 de 5 de Janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico;
altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de
1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras
providências. Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. Manual integrado de vigilância, prevenção e controle de doenças transmitidas
por alimentos. Série A. Normas e Manuais Técnicos, Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010.
Disponível em:
<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_integrado_vigilancia_doencas_alimentos.pdf>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos
de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.
Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº. 216 de 15 de setembro de 2004.
Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial [da]
União, Brasília, DF, 16 set. 2004.
BRASIL. Ministério das Cidades. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Guia para a elaboração de
planos municipais de saneamento. Brasília, 2006. 152 p.
BRASIL. Ministério das Cidades; Organização Pan-Americana da Saúde. Política e plano municipal de
saneamento ambiental: experiências e recomendações.Brasília, 2005. 89 p.
BRASIL. Programa de Modernização do Setor Saneamento. Sistema Nacional de Informações sobre
Saneamento: diagnóstico dos serviços de água e esgotos – 2006. Brasília: MCIDADES.SNSA, 2007.
MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Resolução SES/MG nº 5.710, de 02 de
maio de 2017. Instituir procedimentos para avaliação do risco sanitário no âmbito do Estado de Minas
Gerais, para os tipos de estabelecimentos que menciona, conforme o disposto no art. 85-A da Lei Estadual
nº 13.317, de 24 de setembro de 1999, que contém o Código de Saúde do Estado de Minas Gerais.
Disponível em:

Página 47 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

<http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Resolu%C3%A7%C3%A3o_5710.pdf> Acesso em:


09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Lei Estadual nº 13.317, de 24 de setembro de 1999. Contém o Código de Saúde do Estado
de Minas Gerais e suas alterações. Diário [do] Executivo de Minas Gerais, 25 set. 1999. Disponível em:
<http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=5043> Acesso em: 09 de julho de 2018.
SOUZA, Cezarina Maria Nobre; FREITAS, Carlos Machado de; MORAES, Luiz Roberto Santos. Discursos
sobre Saneamento, Saúde e Ambiente na Legislação: Uma análise de conceitos e diretrizes. Engenharia
Sanitária e Ambiental, v. 12, p. 371-379, 2007.

ESPECÍFICO: ENGENHEIRO SEGURANÇA DO TRABALHO


Gestão de Segurança e Saúde do Trabalho na empresa; Órgãos e instituições relacionadas à segurança e saúde
do trabalhador. Programas obrigatórios para as empresas; Higiene do Trabalho; Riscos ambientais; Avaliação
e controle de agentes ambientais; Insalubridade; Riscos físicos, químicos, biológicos e mecânicos; Condições
ambientais de trabalho; Ruído, temperatura, velocidade e umidade relativa do ar, e iluminação no posto de
trabalho; Equipamentos, parâmetros e procedimentos de mensuração; Tecnologia e prevenção no combate a
sinistro; Propriedade físico-química do fogo; O incêndio e suas causas; Classes de incêndio; Métodos de
extinção; Agentes e aparelhos extintores; Extintores de incêndio; Sistemas de prevenção e combate a
incêndios; Brigadas de incêndio; Planos e brigadas de emergência; Segurança do Trabalho: Legislação e
normatização; Acidentes de trabalho; Conceito técnico e legal; Riscos e causas de acidentes do trabalho;
Análise de acidentes; Comunicação e registro de acidentes de trabalho; Definições de atos e condições
ambientes de insegurança; Investigação das causas de acidentes; Estatísticas de acidentes; Prevenção de
acidentes de trabalho; Equipamentos de Proteção Individual (EPI); Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC);
Inspeção de segurança; CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Campanhas de prevenção e
SIPATs; Elaboração do PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais; Estudo de riscos; Mapeamento
de riscos; Análise de riscos; Programa de prevenção e controle de perdas em empresas; Controle de perdas e
perícias trabalhistas; Responsabilidade civil e criminal; Laudo Técnico das Condições Ambientais de
Trabalho; Medicina do Trabalho na empresa; Fisiologia humana; Toxicologia; Doenças profissionais e
doenças relacionadas com o trabalho; Agentes causadores de doenças – físicos, biológicos, químicos e
ergonômicos. Elaboração do PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional. Perfil
Profissiográfico Previdenciário (PPP); Ergonomia. Princípios da Ergonomia. A aplicabilidade da Ergonomia.
Ergonomia e prevenção de acidentes. Atividades musculares. Posturas e movimentos. Transporte,
armazenamento, movimentação e manuseio de materiais; Proteção ambiental. Transformação do ambiente.
Controle de qualidade ambiental. Qualidade do ar e da água. Controle de resíduos e reciclagem; Estatística
aplicada à Saúde do trabalhador; Qualidade e Excelência no Gerenciamento dos Serviços de Medicina e
Segurança do trabalho; Administração e legislação aplicada à segurança e saúde do trabalhador, em especial:
Constituição Federal (1988): Título II, Capítulo II “Dos Direitos Sociais”, Artigo 7º. Constituição Federal
(1988): Título VIII, Capítulo II “Da Seguridade Social”, Artigos 196 e 200. CLT (Consolidação das Leis do
Trabalho): Título II, Capítulo V “Da Segurança e Medicina do Trabalho”, Artigos 154 a 223. Convenções da
OIT (Organização Internacional do trabalho): nº 155, 162, 167 e 170; Portaria 3214/78: Normas
Regulamentadoras (NRs) do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego): NRs 1 a 12, 15 a 18, 20ª 21, 23 a 28,
32 e 35; Manual de Aplicação da NR17; Legislação Previdenciária: Leis 8.213/91 e Decreto N. 3.048, de
06/05/99. NTEP e SAT; Norma Operacional de Saúde do Trabalhador (NOST): Portaria MS nº 3.908, de
30/10/98 e; Instrução Normativa de Vigilância em Saúde do Trabalhador do SUS: Portaria MS nº 3.120, de
01/07/98; Manual Prático de Higiene Ocupacional e PPRA.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Confederação Nacional da Indústria. Manual NTEP e FAP. Nexo técnico epidemiológico
previdenciário (NTEP) e suas implicações na composição do fator acidentário de prevenção (FAP).

Página 48 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Brasília, 2011. Disponível em: <http://www.sinaees-sp.org.br/arq/mntepfap.pdf> Acesso em: 09 de julho


de 2018.
BRASIL. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados. Constituição da República Federativa do Brasil.
Centro de Documentação e Informação. Edições Câmara BRASÍLIA. 51. ed. Brasília: CN, 2017.
Disponível em: <http://livraria.camara.leg.br/direito-e-justica/constituic-o-da-republica-federativa-do-
brasil-livro-923.html> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.908, de 30 de outubro de 1998. Estabelece procedimentos para
orientar e instrumentalizar as ações e serviços de saúde do trabalhador no Sistema Único de Saúde (SUS).
Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt3908_30_10_1998.html> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Trabalho. Manual de aplicação da Norma Regulamentadora nº 17. – 2 ed. – Brasília:
MTE, SIT, 2002. Disponível em: <http://www.ergonomia.ufpr.br/MANUAL_NR_17.pdf> Acesso em: 09
de julho de 2018.
BRASIL. Portaria nº 3.120, de 1º de julho de 1998. Disponível em:
<http://ftp.medicina.ufmg.br/osat/legislacao/Portaria_3.120_12092014.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Portaria nº 3.214, de 08 de junho de 1978. Aprova as Normas Regulamentadoras - NR - do Capítulo
V, Título II, da Consolidação das Leis do Trabalho, relativas a Segurança e Medicina do Trabalho.
Disponível em: <http://www.camara.gov.br/sileg/integras/839945.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999. Aprova o Regulamento da
Previdência Social, e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 7 maio 1999.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3048.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943. Aprova a Consolidação das
Leis do Trabalho. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 9 ago. 1943. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del5452.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de
Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 25 jul.
1991. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8213cons.htm> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
CONVENÇÕES DA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (OIT). Ministério do Trabalho
e Emprego. Edição e Distribuição Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT). 62 p. Brasília, 2002.
LANZA, M. B. F. Manual prático de higiene ocupacional e PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos
Ambientais. 6. ed. São Paulo: Editora LTr., 2014.

ESPECÍFICO: GEÓGRAFO
As relações sociedade e natureza e os problemas socioambientais contemporâneos; Temas das agências
internacionais: a água, o aquecimento global e as florestas; gestão da água e do território – águas oceânicas e
continentais; Impactos ambientais relacionados à água; Documentos de leitura do espaço geográfico em sua
representação. A dimensão espacial dos fenômenos migratórios: uma reestruturação urbana mundial. A
produção do espaço globalizado e as ações das transnacionais; Usos do território brasileiro: do meio natural
ao meio técnico científico-informacional; Novas dimensões das questões agrárias/agrícolas e urbanas no
alvorecer do século XXI; Modos de vida e o papel das tecnologias na construção das paisagens urbanas e
rurais; Elementos de geografia física, humana e econômica do Brasil; Elementos de cartografia básica e
cartografia temática – a representação cartográfica: mapa, escala, imagens de satélite, fotografias aéreas –
análise de mapas termáticos; Divisões Geoeconômicas do Brasil e a diversidade Cultural segundo o IBGE.
Brasil – Campos – Cidades. Espaços em transformação. Brasil – Regiões Geoeconômicas; a relação entre
educação ambiental e o fazer do geógrafo; O saneamento no Brasil e no mundo; A dinâmica dos processos
naturais: A estrutura geológica da Terra, evolução e formas de relevo. As características e relações entre tipos
de clima, vegetação, hidrografia, solo e relevo. Os recursos minerais e energéticos. Consevação e utilização

Página 49 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

de recursos naturais. Desenvolvimento e meio ambiente. Nação e Estado: questão cultural e política, o lugar
e o território no espaço globalizado. A globalização e a formação da economia no mundo: história da Indústria
e a sociedade de consumo.

REFERÊNCIAS:

AB'SÁBER, A. Os domínios de natureza no Brasil - potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial,
2003.
__________. Paisagens de Exceção – o litoral e o pantanal mato-grossense, patrimônios básicos. São Paulo.
Atêlie Editorial. 2006.
__________. O que é ser geógrafo. São Paulo. Editora Record. 2011.
BIGARELLA, João José. Estrutura e origem das paisagens tropicais e subtropicais. Florianópolis. Editora da
UFSC. 1994
CASTRO, José Esteban; HELLER Léo; MORAIS, Maria da Piedade. O direito a água como política pública
na América Latina: uma exploração teórica e empírica. Brasília. IPEA. 2015.
CHRISTOPHERSON, R. W. Geossistemas – Uma introdução à geografia física. 7. ed. Tradução: Francisco
Eliseu Aquino et al. Porto Alegre: Bookman, 2012.
COSTA, Geraldo Magela; COSTA, Heloísa Soares de Moura; MONTE-MÓR, Roberto de Melo. Teorias e
práticas urbanas: condições para a sociedade urbana. Belo Horizonte. C/Arte. 2015.
COSTA, Geraldo Magela; MENDONÇA, Jupira Gomes de; MONTE-MÓR, Roberto de Melo. Novas
periferias metropolitanas – a expansão metropolitana em Belo Horizonte: dinâmica e especificidades no
Eixo Sul. Belo Horizonte. C/Arte. 2006.
DOMINGUES, A. F.; BOSON, P. H. G.; ALIPAZ, S. A gestão dos recursos hídricos e a mineração - Agência
Nacional de Águas. Brasília: 2006. 334 p. Disponível em: <https://portaldamineracao.com.br/wp-
content/uploads/2017/06/a-gestao-dos-recursos-hidricos-e-a-mineracao.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
GONÇALVES-PORTO, Carlos Walter. A água não se nega a ninguém. Observatório Latino americano de
Geopolítica. 19/02/2008. Disponível em: <http://www.geopolitica.ws/article/agua-nao-se-nega-a-
ninguem-a-necessidade-de-ouvir-/> e, também, em:
<http://www.flacsoandes.edu.ec/biblio/catalog/resGet.php?resId=22440> Acessos em: 09 de julho de
2018.
___. A globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira. 2015.
HAESBAERT, Rogério. O território em tempos de globalização. In: ETC.. espaço, tempo e crítica. Revista
eletrônica de ciências aplicadas, ago. 2007. UFF. Disponível em:
<http://www.uff.br/etc/UPLOADs/etc%202007_2_4.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
HERVÉ, Théry. Globalização, desterritorialização, reterritorialização. Revista da ANPEGE, v. 4, p.89-108,
2008. Disponível em: <http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege/article/view/6601/3601> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
LAYRARGEUS, Philippe P. & LIMA, Gustavo Ferreira da C. As macrotendências político-pedagógicas da
educação ambiental brasileira. In Revista Ambiente e sociedade [online]. 2014, vol.17, n.1, pp.23-40.
Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/v17n1/v17n1a03.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
LOUREIRO, Carlos Frederico B. Trajetórias e fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo. Editora
Cortez. 2012.
MARTINELLI, Marcelo. Mapas de geografia: cartografia temática. São Paulo: Contexto, 2006.
PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J.; JORDAN, T. H. Para entender a Terra. 4. ed. Porto Alegre:
Bookman. 2006. ROSS, J. L. Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 1996.
REZENDE, Sonaly Cristina. O saneamento no Brasil: políticas e interfaces. Belo Horizonte. Editora da
UFMG. 2008.
RIBEIRO, Wagner Costa. Geografia política da água. São Paulo. Annablume. 2008.

Página 50 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de
Janeiro: Record, 2001.
SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro. Bertrand
Brasil. 2015.
TEIXEIRA, W.; TOLEDO, M. C. M. de; FAIRCHILD, T. R.; TAIOLI, F. (Org.). Decifrando a Terra. São
Paulo: Oficina de Textos, 2000.
ZHOURI, Andréa (org.). As tensões do lugar: hidrelétricas, sujeitos e licenciamento ambiental. Belo
Horizonte. Editora da UFMG. 2011.

ESPECÍFICO: GEÓLOGO
Fundamentos de geologia geral e estrutural; dinâmicas interna e externa da terra; ciclos geológicos; geologia
ambiental; intemperismo e processos erosivos; mineralogia; importância econômica dos minerais e elementos
químicos; propriedades físicas e químicas dos minerais; classificação de minerais e mineralogia descritiva;
petrografia; formação e constituição da crosta terrestre; características físicas e químicas das rochas; principais
classes de rochas; rochas magmáticas plutônicas e vulcânicas; sedimentação, sedimentos e rochas
sedimentares; rochas metamórficas; textura e estrutura das rochas; estratigrafia e geologia do brasil; fósseis;
datações geocronológicas; visão geral de estratigrafia do brasil; províncias estruturais brasileiras, bacias
sedimentares brasileiras continentais e da margem continental; intemperismo; formação dos solos e evolução
das paisagens; hidrogeologia; estruturas primárias e tectônicas; dobras, falhas e fraturas; classificação dos
recursos minerais; minerais metálicos e não metálicos; mineração e impactos ambientais; geoquímica
ambiental e estudos de impacto ambiental; estudos de impacto ambiental (eia); relatório de impacto ambiental
(rima); recursos hídricos e mineração; dispersão de massa; elementos de geomorfologia geral; domínios da
natureza no brasil e paisagens de exceção; paisagens tropicais e subtropicais; dinâmica geoambiental;
geopolítica dos minérios; relação geologia-geomorfologia; as relações sociedade e natureza e os problemas
socioambientais contemporâneos; agenda internacional do meio ambiente e a geologia; gestão da água no
Brasil; impactos ambientais relacionados à água; elementos de geografia física, humana e econômica do Brasil
e suas relações com a geologia; Elementos de cartografia temática e a geologia.

REFERÊNCIAS:

AB’SABER. A. N. Os domínios da natureza do Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo. Ateliê


editorial. 2003. 159 p.
AB’SABER. A. N. Brasil: paisagens de exceção – o litoral e o pantanal mato-grossense patrimónios básicos.
São Paulo. Ateliê Editorial. 2006. 182 p.
BIGARELA. J. J. et. al. Estrutura e origem das paisagens tropicais e subtropicais. Florianópolis. Ed. UFSC.
1994. 425 p.
CASSETI, V. Geomorfologia. [S.l.]: [2005]. Disponível em: <http://www.funape.org.br/geomorfologia/>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
CHRISTOPHERSON, R. W. Geossistemas – Uma introdução à geografia física. 7. ed. Tradução: Francisco
Eliseu Aquino et al. Porto Alegre: Bookman, 2012.
DOMINGUES, A. F.; BOSON, P. H. G.; ALIPAZ, S. A gestão dos recursos hídricos e a mineração - Agência
Nacional de Águas. Brasília: 2006. 334 p. Disponível em: <https://portaldamineracao.com.br/wp-
content/uploads/2017/06/a-gestao-dos-recursos-hidricos-e-a-mineracao.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
ESPINDOLA, C. R. A pedologia e a evolução das paisagens. Revista do Instituto Geológico. 31 (1/2). 2010.
p. 67-92. Disponível em: <www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rig/article/download/8926/8192> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
FEITOSA F.A.C. e FILHO J.M. Hidrogeologia - Conceitos e Aplicações. 1a ed., Fortaleza, CPRM,
LABHIDUFPE, 1997, 412 p.

Página 51 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

GUERRA, A J.T. & CUNHA, S.B. (org.). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de
Janeiro, Bertrand Brasil, 1994. 458p.
GONÇALVES-PORTO, Carlos Walter. A água não se nega a ninguém. Observatório Latino americano de
Geopolítica. 19/02/2008. Disponível em: <http://www.geopolitica.ws/article/agua-nao-se-nega-a-
ninguem-a-necessidade-de-ouvir-/> e, também, em:
<http://www.flacsoandes.edu.ec/biblio/catalog/resGet.php?resId=22440> Acessos em: 09 de julho de
2018.
___. A globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira. 2015.
KIRSCH, H. Mineralogia Aplicada. São Paulo: Ed. da USP, 1972.
MENDES, J.C. Elementos de estratigrafia. São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1984.
MODENESI-GAUTTIERI, M. C. et al. (Org.). A obra de Aziz Nacib Ab’Sáber. São Paulo: Beca, 2010. 588p.
Disponível em:
<http://www.geografia.fflch.usp.br/graduacao/apoio/Apoio/Apoio_Attila/2s2017/excursoes/A_Obra_de_
Aziz_Ab'Saber.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
OLIVEIRA, A. de. & LUZ, A. B. Recursos hídricos e tratamento de águas na mineração. Rio de Janeiro:
CETEM/MCT, 2001. 36 p. Disponível em: <http://mineralis.cetem.gov.br/bitstream/cetem/349/1/sta-
24.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
PETRI, S. & FÚLFARO, V. J. Geologia do Brasil. São Paulo. Editora da Universidade de São Paulo. 1983.
631 p.
PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J.; JORDAN, T. H. Para entender a Terra. 4ª ed. Bookman. Porto
Alegre: 2006. 656 p.;
RIBEIRO, Wagner Costa. Geografia política da água. São Paulo. Annablume. 2008.
RHODE, G. M. Geoquímica ambiental e estudos de impacto. São Paulo. Oficina de textos. 2013. 159 p.
SCLIAR, C. Geopolítica das minas do Brasil: a importância da mineração para a sociedade. Rio de Janeiro.
Revan. 1996. 187 p.
SCHOBBENHAUS, Carlos; BRASIL. DEPARTAMENTO NACIONAL DA PRODUÇÃO MINERAL.
Geologia do Brasil: texto explicativo do mapa geológico do Brasil e da área oceânica adjacente incluindo
depósitos minerais. Brasília: Departamento Nacional da Produção Mineral, 1984. xxi, 501 p. il.
TEIXEIRA, W.; FAIRCHILD, T.R.; TOLEDO, M.C.M.; TAIOLI, F. Decifrando a Terra. São Paulo:
Companhia Editora Nacional, 2009. 623 p.
WICANDER, R. & MONROE, J.S. Fundamentos de Geologia. Cengage Learning. 2009. 508 p.

ESPECÍFICO: HISTORIADOR
Analise e valor histórico de bens e documentos. Conceito de Preservação de Acervo. Construção de Acervo e
disponibilização de acervo. Catalogação, direcionamento e monitoramento dos documentos. Código de
Classificação de Documentos. Avaliação de temporalidade. Conceitos, práticas e legislação de Patrimônio
Histórico. Conceito histórico de artefatos, documentos, paisagem, significado social e valor histórico. Práticas
e metodologia de Pesquisas. Elaboração, submissão e execução de projeto de caráter cultural. Legislação de
Incentivo à cultura nos âmbitos federais, estaduais e municipais. Normas de segurança para preservação de
acervos históricos. Conceito de Espaços Museais, projetos museológicos e museográficos. História do Brasil,
das Minas Gerais e do Município de Santa Luzia. Democracia e cidadania no Brasil atual. “Constituição
Cidadã” de 1988 e os avanços da cidadania nela expressos.
REFERÊNCIAS:

ABREU, Regina e Chagas, Mário (orgs). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro:
DP&A editora, 2003.
ALMEIDA, Adriana Mortara. Desafios da relação museu-escola. Revista Comunicação & Educação. São
Paulo, n.10: 50-56, set./dez. 1997
AZEVEDO, F.; MONTEIRO, J. Raízes da América Latina. América 500 anos. São Paulo: Expressão e
Cultura/Edusp, 1996.
Página 52 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BENDIX, R. Construção nacional e cidadania. São Paulo: EDUSP, 1996.


BRASIL. Arquivo Nacional. Conselho Nacional de Arquivos Classificação, temporalidade e destinação de
documentos de arquivo; relativos às atividades-meio da administração pública/ Arquivo Nacional. Rio de
Janeiro: Arquivo Nacional, 2001. p. 156 cm. Disponível em:
<http://www.siga.arquivonacional.gov.br/images/publicacoes/cctt_meio.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional. A Conservação de Acervos Bibliográficos &
Documentais. Disponível em:
<https://www.bn.gov.br/sites/default/files/documentos/producao/documento-tecnico/conservacao-
acervos-bibliograficos-documentais//aconservacaoacervosbibliograficosedocumentais.pdf> Acesso em:
09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional. Gestão de documentos e sua interface com a
gestão em preservação. Disponível em: <https://www.bn.gov.br/producao-intelectual/documentos/gestao-
documentos-sua-interface-com-gestao> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional. Manual para Indexação de Documentos
Fotográficos. Disponível em:
<https://www.bn.gov.br/sites/default/files/documentos/producao/manual/manual-indexacao-documentos-
fotograficos//manualindexacao_docs_fotograficos.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional. Recomendações para a higienização de
acervos bibliográficos e documentais. Disponível em: <https://www.bn.gov.br/producao-
intelectual/documentos/recomendacoes-higienizacao-acervos> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Fundação Biblioteca Nacional. Recomendações para resgate dos acervos
documentais danificados por água. Disponível em: <https://www.bn.gov.br/producao-
intelectual/documentos/recomendacoes-resgate-acervos-documentais> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ações de Preservação
e Salvaguarda e Unidades Especiais. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Lei Federal de Incentivo à Cultura nº 8.313, de 23 de Dezembro de 1991 -
Lei Rouanet. Restabelece princípios da Lei n° 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional
de Apoio à Cultura (Pronac) e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8313cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Cultura. Proteção e Revitalização do Patrimônio Cultural no Brasil: uma trajetória.
Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Pró-Memória, 1980.
CARDOSO, C; VAINFAS, R. (Org.). Domínios da história: Ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro:
Campus,1997
CHOAY, Françoise. O patrimônio em questão. Belo Horizonte: Fino Traço editora, 2011.
FONSECA, Maria Cecílica Londres. O patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação
no Brasil (capts. 3/4/5). Rio de Janeiro: UFRJ: IPHAN, 1997.
MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. A história, cativa da memória? Para um mapeamento da memória no
campo das Ciências Sociais. Rev. Inst. Est. Bras, SP, 34:9-24, 1992.
MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Fazenda. Decreto nº 44.866, de 1º de agosto de 2008. Regulamenta
a concessão de incentivos fiscais de estímulo à realização de projeto artístico-cultural no Estado, de que
trata a Lei nº 17.615, de 4 de julho de 2008. Disponível em:
<http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/legislacao_tributaria/decretos/2008/d44866_2008.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Fazenda. Decreto nº 47.427, de 18 de Junho de 2018. Revoga o
Decreto nº 44.866, de 1º de agosto de 2008 e regulamenta o Sistema de Financiamento à Cultura - SIFC -,
de que trata a Lei nº 22.944, de 15 de janeiro de 2018, e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/legislacao_tributaria/decretos/2018/d47427_2018.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.

Página 53 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Fazenda. Lei Estadual 22.944, de 15 de Janeiro de 2018. Revoga a
Lei Estadual nº 17.615, de 04 de julho de 2008 e institui o Sistema Estadual de Cultura, o Sistema de
Financiamento à Cultura e a Política Estadual de Cultura Viva e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/legislacao_tributaria/leis/2018/l22944_2018.htm> Acesso em:
09 de julho de 2018.
MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Fazenda. Lei Estadual nº 17.615, de 04 de julho de 2008. Dispõe
sobre a concessão de incentivo fiscal com o objetivo de estimular a realização de projetos culturais no
Estado. Disponível em:
<http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/legislacao_tributaria/leis/2008/l17615_2008.htm> Acesso em:
09 de julho de 2018.
PIEDADE, Maria Antonieta Requião. Introdução à teoria da classificação. 2. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro:
Interciência, 1983. 221 p.
SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Cultura. DPH. O Direito à Memória: Patrimônio Histórico e
Cidadania. SP: DPH, 1992.

ESPECÍFICO: JORNALISTA
Assessoria de comunicação: estrutura básica; atribuições e funções. Opinião pública: canais de interação com
o público em geral e com seus segmentos estratégicos. Os gêneros jornalísticos: informativo, opinativo,
interpretativo, sensacionalista e de interesse humano. Técnicas de apuração, redação e edição de textos
jornalísticos para meios impressos, rádio, televisão, internet e intranet. Preparação de entrevista coletiva,
release e clipping. Comunicação pública: interfaces entre poderes públicos, sociedade e esfera pública não
estatal. Gestão de eventos: planejamento, componentes estratégicos, cerimonial público, questões legais e
logísticas e mensuração de resultados. Marco civil da internet. Comunicação e política. Comunicação e
mobilização social. Ética publicitaria. Novas tecnologias e a globalização da informação. Leis de
regulamentação profissional. Planejamento, produção, edição, construção e redação de sites. Massificação
versus segmentação dos públicos. Relações institucionais entre os poderes executivo e legislativo. Divulgação
de políticas públicas e resultados: o processo e a produção legislativa.

REFERÊNCIAS:

BARBEIRO, Heródoto e LIMA, Paulo Rodolfo de. Manual de Radiojornalismo, produção, ética e internet.
Rio de Janeiro: Campus. 2003.
BARBEIRO, Heródoto; LIMA, Paulo Rodolfo de. Manual de telejornalismo: os segredos da notícia na TV.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.
BENEVIDES, Maria Victoria e outros (Org.). Reforma política e cidadania. São Paulo: Perseu Abramo, 2003.
DUARTE, Jorge (org). Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e técnica. Atlas, 2011.
ERBOLATO, Mario L. Técnicas de Codificação em Jornalismo. São Paulo: Ática, 2001.
FIGUEIREDO, Argelina C. e LIMONGI, Fernando. Executivo e Legislativo na Nova Ordem Constitucional.
São Paulo: Ed. FGV, 1999.
KERBAUY, Maria Teresa M. As câmaras municipais brasileiras: perfil de carreira e percepção sobre o
processo decisório local.
KOPPLIN, Elisa, FERRARETTO, Luiz Artur. Assessoria de imprensa: Teoria e Prática. São Paulo: Summus,
2009.
KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São
Paulo: Summus, 2003.
LAGE, Nilson. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa. Rio de Janeiro: Record, 2009.
PALACIOS, Marcos; RIBAS, Beatriz. Práticas e recursos jornalísticos na WEB. In: PALACIOS, Marcos;
RIBAS, Beatriz. Manual de Laboratório de Jornalismo na Internet. Salvador: Edufba, 2008.

Página 54 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

ESPECÍFICO: MÉDICO DO TRABALHO


Legislação básica de Saúde do Trabalhador (normas regulamentadoras, acidentária, previdenciária, resoluções
da categoria de classe); Ética médica e questões bioéticas em saúde do trabalhador; Agravos a saúde
relacionados ao trabalho (doenças ocupacionais, doenças do trabalho e acidentes); Acidentes do trabalho
(documentos médico-legais e atuação do médico do trabalho); Promoção da Saúde no Trabalho; Toxicologia
ocupacional; Higiene do Trabalho; Ergonomia; Reabilitação e Retorno ao Trabalho; Gestão em Saúde,
Segurança e Meio Ambiente; Controle de saúde dos trabalhadores da saúde; Vigilância em Saúde do
Trabalhador; Segurança no Trabalho.

REFERÊNCIAS:

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MEDICINA DO TRABALHO. Departamento Científico da Associação


Médica Brasileira. Guia para a Vacinação de Trabalhadores Adultos Saudáveis. Editores: Arlindo Gomes
e Paulo Soares Azevedo. Anamt: 2006.
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MEDICINA DO TRABALHO. Sociedade Brasileira de Imunizações.
Atualização em Vacinação Ocupacional – Guia Prático. Autores: Arlindo Gomes, Isabella Ballalai, Mirian
Martho de Moura, Paulo Azevedo, Renato de Avila Kfouri, Rodrigo Nogueira Angerami. Anamt: 2007. II
BRASIL, Norma de Higiene Ocupacional, 2001. NHO 01 – Procedimento Técnico – Avaliação da Exposição
Ocupacional ao Ruído. Disponível na biblioteca do site da Fundacentro:
<www.fundacentro.gov.br/biblioteca/normas-de-higiene-ocupacional> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL, Norma de Higiene Ocupacional, 2001. NHO 05 – Procedimento Técnico – Avaliação da Exposição
Ocupacional aos Raios X nos Serviços de Radiologia. Disponível na biblioteca do site da Fundacentro:
<www.fundacentro.gov.br/biblioteca/normas-de-higiene-ocupacional> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999 - Regulamento da Previdência Social e Instruções
Normativas do INSS. Disponível no site do Ministério da Previdência e Assistência Social
BRASIL. Doenças Relacionadas ao trabalho. Manual de procedimentos para os Serviços de Saúde. Min.
Saúde; OPAS/OMS, DF, 2001.
BRASIL. Instrução Normativa INSS/DC n. 78 de 16 jul. 2002. Estabelece critérios a serem adotados pelas
áreas de arrecadação e de Benefícios. (Diário Oficial, Brasília, 18 jul. 2002 (assuntos: em especial
Aposentadoria Especial e LTCAT)
BRASIL. Lei Federal nº 8.213, de 24 de julho de 1991 - Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência
Social e dá outras providências. Disponível no site do Ministério da Previdência e Assistência Social:
<http://www.previdencia.gov.br/a-previdencia/previc/legislacao-da-previdencia-complementar/coletanea-
de-normas/> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. Lei 8.080, de 19 de setembro de1990. Dispõe sobre as condições para a
promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes
e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. Representação no Brasil da OPAS/OMS. Doenças Relacionadas ao Trabalho:
Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde. Organizado por Elizabeth Costa Dias. Colaboradores:
Idelberto Muniz Almeida et al. Ministério da Saúde, Brasília/DF: 2001.
BRASIL. Portaria Federal nº 1.339/GM-MS, de 18 de novembro de 1999 - Institui a Lista de Doenças
Relacionadas ao Trabalho, a ser adotada como referência dos agravos originados no processo de trabalho,
no Sistema Único de Saúde, para uso clínico e epidemiológico, constante no Anexo I desta Portaria.
Disponível no site do Ministério da Saúde:
<http://conselho.saude.gov.br/biblioteca/livros/coletanea_miolo.pdf> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CFM. Conselho Federal de Medicina - Resolução nº 1.488/1998.
COUTO, H. A. Ergonomia do Corpo e do Cérebro no Trabalho: os princípios e a aplicação prática. Editora
Ergo. Belo Horizonte: 2014.

Página 55 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

COUTO, H. A.; Nicoletti, S. J; Lech, O. Gerenciando a LER e os DORT nos Tempos Atuais. Editora Ergo.
Belo Horizonte: 2007.
ICOH - Código Internacional de Ética Para os Profissionais de Saúde no Trabalho – 2014 [Disponível no site
da ICOH]
Manuais de Legislação Atlas. Segurança e Medicina do Trabalho – Normas Regulamentadoras. 74º Edição.
Editora Atlas, São Paulo: 2014.
MENDES, R. Patologia do Trabalho. 3ª edição. 2 volumes. Editora Atheneu. Rio de Janeiro: 2013.
OLIVEIRA, S. G. Indenizações por Acidente do Trabalho ou Doença Ocupacional. 8ª edição. Editora LTR.
São Paulo: 2014.

ESPECÍFICO: MUSEÓLOGO
Planejar, organizar, administrar, dirigir e supervisionar os museus, as exposições de caráter educativo e
cultural, os serviços educativos e atividades culturais dos Museus e de instituições afins; executar; solicitar o
tombamento de bens culturais e o seu registro em instrumento específico; coletar, conservar, preservar e
divulgar o acervo museológico; planejar e executar serviços de identificação, classificação e cadastramento
de bens culturais; promover estudos e pesquisas sobre acervos museológicos.

REFERÊNCIAS:

ABREU, Regina e Chagas, Mário (orgs). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro:
DP&A editora, 2003.
ALBUQUERQUE (Júnior), Durval Munis de. História: a arte de inventar o passado. Bauru: Edusc, 2007.
ALMEIDA, Adriana Mortara. Desafios da relação museu-escola. Revista Comunicação & Educação. São
Paulo, n.10: 50-56, set./dez. 1997
BRASIL. Ministério da Cultura. Proteção e Revitalização do Patrimônio Cultural no Brasil: uma trajetória.
Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Pró-Memória, 1980.
CAZELLI, S.; MARANDINO, M.; STUDART, D. Educação e Comunicação em Museus de Ciência: aspectos
históricos, pesquisa e prática. In: Educação e Museu: a construção social do caráter educativo dos museus
de ciência. Rio de Janeiro: Access, 2003. p. 83-106.
CÂNDIDO, Manuelina Maria Duarte. Gestão de museus: diagnóstico museológico e planejamento. Um
desafio contemporâneo. Porto Alegre: Medianiz, 2013.
CHAUI, Marilena. Cidadania cultura – o direito à cultura. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2006.
CHOAY, Françoise. O patrimônio em questão. Belo Horizonte: Fino Traço editora, 2011.
DESVALLÉES, André; MAIRESSE, François. Conceitos-chave de Museologia. Tradução: Bruno Brulon
Soares, Marília Xavier Cury. ICOM: São Paulo, 2013.
FIGUEIREDO, Betânia G e Vidal, Diana (orgs). Dos gabinetes de curiosidade à museologia moderna. Belo
Horizonte: Fino Traço editora, 2009.
FONSECA, Maria Cecílica Londres. O patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação
no Brasil (capts. 3/4/5). Rio de Janeiro: UFRJ: IPHAN, 1997.
GIRAUDY, Danièle e Bouilhet, Henry. O museu e a vida. Rio de Janeiro: Fundação Nacional Pró-Memória;
Porto Alegre: Instituto Nacional do Livro; Belo Horizonte: UFMG, 1990.
HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos, mídia.2º edição. RJ: Aeroplano,
2004.
MASON, Thimoty. Gestão Museológica: Desafios e Práticas. São Paulo: Editora da Universidade de São
Paulo: British Council: VITAE, 2004. (Série Museologia n, 7)
MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. A história, cativa da memória? Para um mapeamento da memória no
campo das Ciências Sociais. Rev. Inst. Est. Bras, SP, 34:9-24, 1992.
__________ Para que serve um museu histórico? In: Como explorar um museu histórico. São Paulo: Museu
Paulista, USP, 1992.

Página 56 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

__________ Do teatro da memória ao laboratório da História: a exposição museológica e o conhecimento


histórico. Anais In: Figueiredo e Vidal (org). Dos gabinetes de curiosidade à museologia moderna. Belo
Horizonte: Argvmentvm, 2005.
OLIVEIRA, Lúcia Lippi. Cultura é patrimônio: um guia. RJ: FGV, 2008.
POULOT, Dominique. Museu e museologia. BH: Autêntica, 2013
SANTOS, Maria Célia Teixeira Moura. Encontros museológicos: reflexões sobre a museologia, a educação e
o museu. Rio de Janeiro: MINC, IPHAN, DEMU, 2008.
SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Cultura. DPH. O Direito à Memória: Patrimônio Histórico e
Cidadania. SP: DPH, 1992.
VARINE, Hugues. Patrimônio e educação popular. Ciências & Letras – Revista da Faculdade Porto-Alegrense
de Educação, Ciências e Letras, FAPA. Porto Alegre, 2002.
VEIGA, Ana Cecília Rocha. Gestão de projetos de museus e exposições. Belo Horizonte: C/Arte, 2013.

ESPECÍFICO: NUTRICIONISTA
Ingestão, digestão, absorção, excreção, metabolismo e fontes alimentares dos nutrientes. Triagem e avaliação
nutricional. Indicadores antropométricos, dietéticos e laboratoriais nas diferentes faixas etárias. Alimentos:
Composição, classificação, seleção, conservação, higienização e armazenamento. Modificações físicas,
químicas e biológicas dos alimentos. Doenças transmitidas por alimentos. Técnicas de pré-preparo, preparo e
cocção. Tipos de dietas e classificação de acordo com a consistência. Dietas enterais. Suplementos
nutricionais. Nutrição em cirurgia bariátrica. Fator de correção e índice de conversão dos alimentos.
Planejamento, elaboração, custo e avaliação de cardápios. Ficha técnica. Distribuição das refeições,
recebimento dos gêneros alimentícios, estocagem de alimentos e combate a insetos e roedores.
Aconselhamento nutricional. Educação nutricional: conceitos, objetivos, metodologias e aspectos sociais,
econômicos e culturais, planejamento, organização, implementação e avaliação de programas de educação
nutricional.

REFERÊNCIAS:

ALVARES-LEITE, J.; DINIZ, M. T. C. Nutrição e Metabolismo em Cirurgia Bariátrica. Atheneu, 2013.


EVANGELISTA, J. Tecnologia de alimentos. 2. ed. Rio de Janeiro: Atheneu. 2001.
GARCIA, D. Mudanças alimentares e educação nutricional. Série de nutrição e metabolismo. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2011.
ORDÓÑEZ, J. A. Tecnologia de alimentos: componentes dos alimentos e processos. Rio de Janeiro: Artmed,
2005.
PINTO, A. M.; ABREU, E. S.; SPINELLI, M. G. M. Gestão de unidades de alimentação e nutrição: um modo
de fazer. 5. ed. São Paulo: Manole, 2013.
SANT´ANA, H. M. P. Planejamento físico-funcional de unidades de alimentação e nutrição. Rio de Janeiro:
Rubio, 2012.
SEMÍRAMIS, M. A. D. Técnica Dietética: teoria e aplicações. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.
WAITZBERG, D. L. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 4. ed. Rio de Janeiro: Atheneu.
2009.

ESPECÍFICO: PROCURADOR MUNICIPAL


DIREITO ADMINISTRATIVO: Administração Pública: conceito, poderes e organização do Estado.
Princípios básicos da Administração: poderes e deveres do administrador público. Abuso de poder. Direito
administrativo: conceito e objeto. Abrangência de aplicação. Fontes do Direito Administrativo. Organização
administrativa. Noções gerais. Princípios da Administração Direta e Indireta. Entidades administrativas.
Poderes específicos da Administração Pública. Entidades da administração indireta e fundacional. Tipologia,
finalidades e características. Regimes jurídicos aplicáveis. Entes privados de cooperação. Ato administrativo.
Noções gerais. Características. Validade. Vício. Nulidades. Desfazimento: anulação, revogação e

Página 57 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

convalidação. Espécies e classificação dos atos administrativos. Licitações. Princípios. Competência


legislativa. Dispensa e Inexigibilidade. Modalidades. Tipos. Procedimento licitatório. Sanção administrativa
e tutela judicial. Revogação. Contrato administrativo. Noções gerais. Elementos. Características.
Formalização, alteração, execução e inexecução. Revisão, reajustamento e prorrogação. Desfazimento.
Convênios e consórcios administrativos. Serviços públicos. Noções gerais. Princípios informativos
específicos. Formas de execução. Terceirização de serviços. Hipóteses. Princípios aplicáveis. Vedações. Bens
públicos. Noções gerais. Espécies. Afetação e desafetação. Regime jurídico dos bens públicos, móveis e
imóveis. Gestão patrimonial. Venda, permuta, doação, aforamento, concessão de direito real de uso, concessão
de uso, cessão e permissão de uso, dação em pagamento, usucapião, investidura. Normas de registro público.
Intervenção do Estado na propriedade. Noções gerais. Modalidades. Sanções administrativas. Desapropriação.
Noções gerais. Fundamentos e tipos constitucionais. Competências. Objeto. Retrocessão. Gestão financeira.
Orçamento. Receita e despesa. Execução orçamentária. Endividamento público: limites e competência. Lei de
Responsabilidade Fiscal. Controle e fiscalização orçamentária, contábil, financeira, operacional e patrimonial.
Sistemas de controle externo e interno. Tribunais de Contas. Competência. Controle de legalidade e
economicidade. Processos e procedimentos administrativos. Natureza e princípios constitucionais. Direito de
informação e de certidão. Responsabilidade do Estado por atos da Administração. Responsabilidade dos
agentes políticos e dos agentes públicos. Responsabilidade administrativa, civil e penal dos servidores
públicos. Processo administrativo disciplinar. Sindicância e inquérito. Função Pública. Servidores públicos e
empregados dos entes privados da Administração. Regimes jurídicos aplicáveis. Normas e institutos
constitucionais e infraconstitucionais pertinentes. Aspectos e institutos específicos do regime jurídico do
servidor público. Controle da atividade administrativa. Noções gerais. Meios específicos do controle
jurisdicional. Garantias constitucionais e seus instrumentos de controle. Mandado de segurança, mandado de
injunção, ação popular e ação civil pública. Direito de petição aos Poderes Públicos. Direito Administrativo
Municipal. Competência Legislativa e Executiva. Organização e Autonomia municipais. Prescrição do ato
administrativo. Improbidade Administrativa. Agências Reguladoras. Terceiro Setor.

DIREITO CIVIL: Pessoas naturais e jurídicas. Domicílio Público. Bens: classificação. Bens públicos. Bens
fora do comércio. Atos jurídicos: Conceito. Defeitos. Modalidades; formas dos atos jurídicos e sua prova;
nulidades. Da posse: classificação, aquisição, efeitos, perda. Da propriedade: Domínio. Conceitos e tipos de
propriedade. Aquisição e perda da propriedade (meios). Limitações ao direito de propriedade. Dos direitos
reais sobre coisas alheias. Enfiteuse. Servidões prediais. Uso. Habitação. Dos contratos: Disposições gerais.
Contratos bilaterais. Arras. Contratos aleatórios. Espécies de contratos. Compra e venda. Doação. Locação.
Depósito. Mandato. Dação em pagamento. Compensação. Novação. Transação. Lei. Vigência. Aplicação da
Lei no tempo e no espaço. Integração e Interpretação. Lei de Introdução ao Código Civil. Domicílio Civil.
Fatos jurídicos. Atos ilícitos. Prazos de prescrição e decadência. Responsabilidade civil. Contrato comodato.
Prestação de serviço e seguro.

DIREITO CONSTITUCIONAL: Conceito e tipos de Constituição. Teoria da Constituição. Poder


Constituinte: modalidades. Interpretação e integração da Constituição. Eficácia das normas constitucionais e
infraconstitucionais. Disposições constitucionais transitórias. Princípios fundamentais. Partilha de
competências. Constituições Estaduais. Definição e limites do Poder Constituinte dos Estados. Poderes do
Município. Separação de Poderes. Delegação. Invasão de competência. Poder Legislativo. Composição e
atribuições. Iniciativa das leis. Tipos normativos. Sanção e veto. Processo legislativo municipal. Finanças
públicas. Orçamento. Fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial. Tribunais de
Contas. Poder Executivo. Atribuições e competências. Responsabilidade dos agentes políticos. Poder
Judiciário. Tribunais Judiciários e respectivas competências. Poder Judiciário do Estado. Competências do
Tribunal de Justiça. Direitos e garantias fundamentais. Habeas corpus. Mandado de segurança. Individual e
coletivo. Mandado de injunção. Habeas data. Ação popular. Controle de constitucionalidade. Modalidades:
difuso e concentrado. Ação de inconstitucionalidade. Inconstitucionalidade por omissão. Ação declaratória de
constitucionalidade de lei ou ato normativo federal. Lei municipal. Inconstitucionalidade face à Constituição

Página 58 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Estadual. Bens da União, dos Estados e dos Municípios. Direito de propriedade. Limitações e condições de
seu exercício. Desapropriação. A ordem social. Direitos sociais. Seguridade social. Saúde. Previdência social.
Assistência social. Competências federativas. Administração pública. Princípios constitucionais. Regimes dos
servidores públicos. Institutos constitucionais. Responsabilidade da Administração. Organização
Administrativa. Licitação. Os Municípios na Constituição Federal e na Constituição Estadual. Princípios e
preceitos. Princípios estaduais. Leis Orgânicas Municipais (Cartas Municipais). Competência municipal. O
Município na Federação. Competências constitucionais e autonomia municipal. Supremacia da Constituição.
Dos direitos e deveres individuais e coletivos. Do Sistema Tributário Nacional - Dos princípios gerais - Das
limitações do poder de tributar. Dos impostos da União, dos Estados e dos Municípios. Da repartição das
Receitas Tributárias. Crimes de Responsabilidades (Lei 1079/50 - Decreto. Lei 201 de 1967, Lei 7106/83).
Ordem Econômica na C.F. Intervenção no domínio econômico. Monopólio e concessão de serviço público.

DIREITO PROCESSUAL CIVIL: Direito Processual: conceito, objeto, divisões. A norma processual civil
no tempo e no espaço. Função jurisdicional: caracterização. Jurisdição voluntária. Organização judiciária
estadual. Ação: conceito. Condições do seu exercício. Classificações. Processo: noções gerais. Processo e
procedimento. Objeto do processo. Mérito. Questão principal, questões preliminares e prejudiciais. A relação
jurídica processual: caracteres, requisitos, pressupostos processuais, conteúdo. Poderes, direitos, faculdades,
deveres e ônus processuais. Competência: conceito, classificações, critérios de determinação. Prorrogação e
prevenção. Incidentes sobre competência. Conflitos de competência e de atribuições. Sujeitos do processo: o
Juiz e as partes. Capacidade e legitimação. Representação, assistência, autorização. Substituição processual.
Intervenção de terceiros. Fatos e atos processuais: classificação, forma, lugar e tempo. Vícios e seus efeitos.
Nulidade. Inexistência, invalidade e ineficácia. Impulso processual. Prazos, preclusão. Inércia processual:
contumácia e revelia. Processo de conhecimento. Etapas. Tutela antecipada. Sentença: conceito,
classificações, estrutura, efeitos. Publicação, intimação, correção e integração da sentença. A coisa julgada.
Recursos e ações autônomas. Ação rescisória. Noções gerais sobre recursos: classificação, requisitos da
admissibilidade, efeitos, desistência, renúncia. Processo de execução. As diversas espécies de execução.
Execução contra a Fazenda Pública. Execução Fiscal. Embargos do devedor. Controle jurisdicional da
constitucionalidade das leis e atos do Poder Público. Ação de desapropriação. Ação popular. Ação civil
pública. Mandado de segurança. O processo cautelar. Noções gerais. Medidas cautelares. Os procedimentos
especiais de jurisdição contenciosa e de jurisdição voluntária.

DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO: Direito do Trabalho.


Definição. Fontes. Responsabilidade solidária de empresas. Paralisação temporária ou definitiva do trabalho
em decorrência do factum principis. Equiparação salarial. Estabilidade. Reintegração de empregado estável.
Rescisão do contrato de trabalho. Culpa recíproca. Trabalho extraordinário. Sistema de compensação de horas.
Segurança e higiene do trabalho. Periculosidade e Insalubridade. Acidente de Trabalho e Moléstia
Profissional. Trabalho Proibido. Trabalho do Menor. Trabalho da Mulher, Estabilidade Gestante. Mediação e
Arbitragem. Serviços Essenciais. Justiça do Trabalho. Organização e Competência. Ministério Público do
Trabalho. Competência. Princípios Gerais que informam o processo trabalhista. Prescrição e Decadência.
Substituição e representação processuais, assistência judiciária e honorários de advogado. Dissídios
individuais e coletivos. Nulidades do Processo Trabalhista. Recursos no processo trabalhista. Execução no
processo trabalhista. Embargos à execução no processo trabalhista. Processos Especiais e Ação Rescisória.
Mandado de Segurança. Contrato de Trabalho: sujeitos, caracterização, modalidades; Duração do Trabalho:
jornada do trabalho, dos períodos de descanso, do trabalho noturno; Das Férias Anuais; Das Atividades
Insalubres e Perigosas; Da Remuneração e do Salário: salário por unidade de tempo, por unidade de obra, e
forma mista (tarefa); Parcelas Integrativas do Salário; Gratificação Natalina; Salário Mínimo; Salário
Maternidade; Da Alteração Contratual; Da Suspensão e Interrupção do Contrato; Causas de Dissolução do
Contrato de Trabalho; Aviso Prévio, Garantia de Emprego; Fundo de Garantia por Tempo de Serviço;
Convenção e Acordo Coletivo de Trabalho; Estabilidade Sindical; Greve.

Página 59 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

DIREITO TRIBUTÁRIO E FINANCEIRO: Tributo. Espécies tributárias. Sistema Constitucional


Tributário. Competências tributárias. Imunidades Tributárias. Princípios Constitucionais tributários.
Legislação tributária. Norma jurídica tributária. Relação jurídica tributária. Obrigação Tributária. Crédito
Tributário. Fato gerador. Sujeito ativo. Sujeito passivo. Solidariedade. Capacidade tributária. Domicílio
tributário. Responsabilidade tributária. Suspensão da exigibilidade do crédito tributário. Extinção do crédito
tributário. Administração Tributária. Tributos Municipais. Direito financeiro. Conceito e objeto. Orçamento
público. Princípios orçamentários. Leis orçamentárias. Fiscalização financeira e orçamentária. Despesa
pública. Receita pública. Lei de responsabilidade fiscal.

REFERÊNCIAS:

BALEEIRO, A. Direito Tributário Brasileiro. 14ª. ed. atual. Rio de Janeiro: Forense, 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
da União, Brasília, DF, 5 de outubro de 1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>
BRASIL. Presidência da República. Decreto-Lei nº 201, de 27 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a
responsabilidade dos Prefeitos e Vereadores, e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília,
DF, 27 fev. 1967. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del0201.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Decreto-Lei nº 4.657, de 04 de setembro de 1942. Lei de Introdução às
normas do Direito Brasileiro. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 9 set. 1942. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/Decreto-Lei/Del4657compilado.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000. Estabelece
normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 maio 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp101.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003. Dispõe sobre
o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, e
dá outras providências. Brasília, DF, 1º ago. 2003. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp116.htm>
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Dispõe
sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas
federais. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 11 de dezembro de 1990. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Leis/L8112cons.htm> Acesso em: 21 de agosto de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 95, de 26 de fevereiro de 1998. Dispõe
sobre a elaboração, a redação, a alteração e a consolidação das leis, conforme determina o parágrafo único
do art. 59 da Constituição Federal, e estabelece normas para a consolidação dos atos normativos que
menciona. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 26 de fevereiro de 1998. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/cCIVIL_03/LEIS/LCP/Lcp95.htm> Acesso em: 21 de agosto de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 1.079, de 10 de abril de 1950. Define os crimes de
responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 12
abr. 1950. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L1079.htm> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182
e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências.

Página 60 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 11 jul. 2001. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 11 jan. 2002. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho de 2002. Institui, no âmbito da
União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal,
modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras
providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 18 jul. 2002. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/L10520.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.016, de 07 de agosto de 2009. Disciplina o mandado de
segurança individual e coletivo e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 10 ago.
2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l12016.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.462, de 04 de agosto de 2011. Institui o Regime
Diferenciado de Contratações Públicas - RDC. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 ago. 2011.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/L12462compilado.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 17 mar. 2015. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 13.300, de 23 de junho de 2016. Disciplina o processo e o
julgamento dos mandados de injunção individual e coletivo e dá outras providências. Diário Oficial [da]
União, Brasília, DF, 24 jun. 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-
2018/2016/lei/l13300.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de
Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos
Municípios e do Distrito Federal. Brasília, DF, 23 mar. 1964. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4320.htm>
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 4.717, de 29 de junho de 1965. Regula a Ação Popular.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 set. 1965. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L4717.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Dispõe sobre o Sistema
Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios.
Brasília, DF, 27 out. 1966. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5172.htm>
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 7.347, de 24 de julho de 1985. Disciplina a ação civil
pública de responsabilidade por danos causados ao meio-ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de
valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico e dá outras providências. Diário Oficial [da]
União, Brasília, DF, 25 jul. 1985. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7347Compilada.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.249, de 02 de junho de 1992. Dispõe sobre as sanções
aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo,
emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências. Diário
Oficial [da] União, Brasília, DF, 3 jun. 1992. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L8429.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.

Página 61 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.507, de 12 de novembro de 1997. Regula o direito de
acesso a informações e disciplina o rito processual do habeas data. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF,
13 nov. 1997. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9507.htm> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções
penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras
providências. E suas atualizações. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 13 fev. 1998. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9605.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.868, de 10 de novembro de 1999. Dispõe sobre o
processo e julgamento da ação direta de inconstitucionalidade e da ação declaratória de constitucionalidade
perante o Supremo Tribunal Federal. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 11 nov. 1999. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9868.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.882, de 03 de dezembro de 1999. Dispõe sobre o processo
e julgamento da arguição de descumprimento de preceito fundamental, nos termos do § 1º do art. 102 da
Constituição Federal. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 6 dez. 1999. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9882.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CARVALHO FILHO, J. dos S. Manual de Direito Administrativo. 32. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
CARVALHO, P. B. Curso de Direito Tributário. 20ª. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.
COÊLHO, S. C. N. Curso de Direito Tributário Brasileiro. 16ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2018.
DI PIETRO, M. S. Z. Manual de Direito Administrativo. 31. ed. rev. atual e ampl. Rio de Janeiro: Forense,
2018
FERNANDES, B. G. Curso de Direito Constitucional. 10. ed. Salvador: JusPodivm, 2018.
LEITE, C. H. B. Curso de Direito do Trabalho. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.
MACHADO, H. B. Curso de Direito Tributário. 38ª. ed. São Paulo: Malheiros, 2017.
NEVES, D. A. A. Manual de Direito Processual Civil. 10. ed. Salvador: JusPodivm, 2018.
SABBAG, E. Manual de Direito Tributário. 10ª. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 2.835, de 18 de julho de 2008. Dispõe sobre o
uso e a ocupação do solo, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141354arquivo_2835.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SARAIVA, R.; LINHARES, A. Curso de Direito Processual do Trabalho. 15. ed. Salvador: JusPodivm, 2018.
TARTUCE, F. Manual de Direito Civil. 8. ed. Método, 2018.
VICENTE, P.; ALEXANDRINO, M. Direito Administrativo Descomplicado. 25 ed. Rio de Janeiro: Forense;
São Paulo: Método, 2017

ESPECÍFICO: PSICÓLOGO
Noções sobre as características, a natureza e a finalidade da prática dos psicólogos nas organizações. Ética
Profissional. Desenvolvimento psicológico (infância e adolescência). Estudo dos testes psicológicos.
Entrevistas Psicológicas e complementares. Avaliação psicológica: questões técnicas e éticas e
estabelecimento de diagnóstico. Principais teorias e perspectivas atuais da psicologia. A terapia no contexto
educacional e profissional. Desafios da aprendizagem no ambiente escolar. Conceitos e técnicas sobre
orientação vocacional e profissional. Seleção e recrutamento de pessoas.

REFERÊNCIAS:

BASTOS, A. V. B. A Psicologia no contexto das organizações: tendências inovadoras no espaço de atuação


do psicólogo. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (Org.). Psicólogo brasileiro: construção de
novos espaços. Campinas: Alínea, 2005, p. 135-204.
CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.
COMIN, F. S. Técnicas de entrevista: método, planejamento e aplicações. São Paulo: Vetor Editora, 2016.

Página 62 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA - CFP. Código de ética profissional do Psicólogo. Brasília: CFP.
Disponível em: <http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/crp/arquivos/334.pdf> Acesso em: 09
de julho de 2018.
CORDIOLLI, A. V. Psicoterapias: abordagens atuais. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
FIORINI, H. J. Teoria e técnicas de psicoterapias. 12. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1999.
FORGHIERI, Y. C. Aconselhamento terapêutico: origens, fundamentos e prática. São Paulo: Thomson
Learning, 2007.
GOLDER, E.-M. Clínica da primeira entrevista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.
LEVENFUS, R. S. (Org.). Orientação vocacional e de carreira em contextos clínicos e educativos. Porto
Alegre: Artmed, 2016.
OCAMPO, M. L. e colaboradores. Processo diagnóstico e as técnicas projetivas. São Paulo: VMF Martins
Fontes, 2009.
PAIN, S. Diagnóstico e tratamento dos problemas de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1992.
PASQUALI, L. Psicometria: teoria dos testes na psicologia e na educação. Petrópolis: Vozes, 2004.
RESOLUÇÕES DO CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA: 001/2002; 002/2003; 007/2003.
SIQUEIRA, M. M. e colaboradores. Medidas do comportamento organizacional. Ferramentas de diagnóstico
e de gestão. São Paulo: Artmed, 2008.
WINNICOTT, D. W. Tudo começa em casa. São Paulo: Martins Fontes, 2011

ESPECÍFICO: TÉCNICO FAZENDÁRIO


Tributos de competência do Município. Finanças Municipais: atividade financeira estatal, receita, rendas
municipais e preços públicos. A estrutura tributária municipal: impostos, taxas, contribuição de melhoria.
Constituição da República Federativa do Brasil. Código Tributário Nacional. Código Tributário do Município.
Lei Orgânica do Município. Ética profissional. Imposto sobre Propriedade Territorial e Urbano. Fator Gerador.
Cadastro Imobiliário. Imposto. Imunidade e Isenção tributária. Processo Administrativo. Administração e
contabilidade pública. Norma Brasileira de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (NBC TSP) – Estrutura
Conceitual.

REFERÊNCIAS:

ANDRADE, N. de A. Contabilidade Pública na Gestão Municipal. São Paulo: Atlas, 2013.


ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Fundamentos de Administração Financeira. São Paulo: Atlas, 2010.
BEZERRA FILHO, J. E. Contabilidade aplicada ao setor público: abordagem simples e objetiva. São Paulo:
Atlas, 2014.
BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor
Público. 7. ed. Brasília: DF, 2017. Disponível em:
<http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/456785/MCASP+7%C2%AA%20edi%C3%A7%
C3%A3o+Vers%C3%A3o+Final.pdf/6e874adb-44d7-490c-8967-b0acd3923f6d> Acesso em: 09 de julho
de 2018.
BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Plano de Contas Aplicado ao Setor Público.
Brasília: DF, 2017. Disponível em: <http://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt_PT/pcasp> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. E atualizações. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece
normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 maio 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.

Página 63 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003. Dispõe sobre
o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, e
dá outras providências. Brasília, DF, 1º ago. 2003. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp116.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de
Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos
Municípios e do Distrito Federal. Brasília, DF, 23 mar. 1964. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4320.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 5.172, de 25 de outubro de 1966. Dispõe sobre o Sistema
Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios.
Brasília, DF, 27 out. 1966. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5172.htm> Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37,
inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 22 jun. 1993. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 8.742, de 7 de Dezembro de 1993. Lei Orgânica da
Assistência Social (LOAS). Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8742compilado.htm> Acesso em: 09 de
julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996. Dispõe sobre a
legislação tributária federal, as contribuições para a seguridade social, o processo administrativo de
consulta e dá outras providências. Brasília, DF, 30 dez. 1996. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9430.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. NBC TSP ESTRUTURA CONCEITUAL, de 23
de setembro de 2016. Aprova a NBC TSP ESTRUTURA CONCEITUAL – Estrutura Conceitual para
Elaboração e Divulgação de Informação Contábil de Propósito Geral pelas Entidades do Setor Público.
Disponível em: <http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTSPEC.pdf> Acesso em: 09 de julho de
2018.
CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE – CFC. Normas Brasileiras de Contabilidade de auditoria
Independente de Informação Contábil Histórica. Disponível em: <http://cfc.org.br/tecnica/normas-
brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/> Acesso em: 09 de julho de 2018.
ROSA, M. B. Contabilidade do Setor Público. 2. ed. Atlas, 2013.
SANTA LUZIA. Câmara Municipal de Santa Luzia. Lei Complementar nº 3.160, de 23 de Dezembro de 2010.
Institui o Código Tributário Municipal. E alterações lei nº 3.179/2011, lei nº 3.612/2014 e Lei nº
3.616/2014. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018142118arquivo_3160.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SILVA, V. L. da. A nova contabilidade aplicada ao setor público: uma abordagem prática. 2.ed. São Paulo:
Atlas, 2013.

ESPECÍFICO: TESOUREIRO
Administração: Noções de Administração: Noções de gestão de pessoas; Teorias Administrativas.
Planejamento Estratégico: noções e princípios; conceito e fundamentos de gestão de projetos; conceito,
fundamentos e objetivos de gestão da qualidade; aspectos orçamentários e financeiros da execução de
contratos. Matéria Constitucional: Dos direitos e garantias fundamentais: dos direitos e deveres individuais e
coletivos; dos direitos sociais; dos direitos de nacionalidade; dos direitos políticos, da tributação e do
orçamento. Competências federativas: União, Estados e Municípios. Da Administração Pública: disposições
gerais; dos servidores públicos. Da organização dos Poderes; Código Tributário Nacional - CTN; Lei
Complementar Federal nº 116/2003. Lei nº 10.406/2002: Título II - Das Pessoas Jurídicas, Capítulo III - Dos

Página 64 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

Bens Públicos. Matéria Administrativa: Organização administrativa do Município: administração direta e


indireta; autarquias, fundações públicas; sociedades de economia mista, Lei nº 8.666/93 e alterações, Lei nº
10.520/2002. Atos administrativos: conceito, requisitos elementos, pressupostos e classificação; vinculação e
discricionariedade; revogação e invalidação. Serviços públicos: conceito e classificação; regulamentação e
controle; requisitos do serviço e direitos do usuário; competências para prestação do serviço; serviços
delegados a particulares; concessões, permissões e autorizações; convênios e consórcios administrativos.
Contratos administrativos: conceito e características Poderes administrativos: poder vinculado; poder
discricionário; poder hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do
poder. Contabilidade Pública: Conceito, objetivo e regime. Campo de aplicação. Lei nº 4.320/64, Decreto Lei
nº 200/67, Portaria Interministerial nº 163/2001. Receita e despesa pública: conceito, classificação econômica
e estágios. Receitas e Despesas Orçamentárias e Extra Orçamentárias. Plano de Contas: conceito, estruturas e
contas do ativo, passivo, resultado e compensação. Balanço financeiro, orçamentário, patrimonial e
demonstração das variações patrimoniais. Relatório Resumido da Execução Orçamentária e Relatório de
Gestão Fiscal. Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público - NBCT 16. Conhecimentos
bancários: Noções de cartões de crédito e débito, crédito direto ao consumidor, crédito rural, caderneta de
poupança, capitalização, previdência, investimentos e seguros. Noções do Mercado de capitais e de Câmbio.
Títulos de crédito. Conciliação bancária.

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial
[da] União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Decreto-Lei nº 4.657, de 04 de setembro de 1942. Lei de Introdução às
normas do Direito Brasileiro. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 9 set. 1942. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/Decreto-Lei/Del4657compilado.htm> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000. Estabelece
normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.
Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 5 maio 2000. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp101.htm> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 12.016, de 07 de agosto de 2009. Disciplina o mandado de
segurança individual e coletivo e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 10 ago.
2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l12016.htm>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
CARVALHO FILHO, J. dos S. Manual de Direito Administrativo. 32. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
MINTZBERG, H; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento
estratégico. Porto Alegre. Bookman, 2000.
OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. São
Paulo: Atlas, 2007.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Decreto nº 3.021, de 09 de fevereiro de 2015. Dispõe
sobre o regulamento da modalidade de licitação denominada pregão, na forma presencial para aquisição de
bens e serviços comuns, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<http://www.santaluzia.mg.gov.br/images/leis/2015/Decretos/3021.pdf> Acesso em: 29 de agosto de
2018.
SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.897, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
plano plure anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018143915arquivo_3.897_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

Página 65 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

SANTA LUZIA. Prefeitura Municipal de Santa Luzia. Lei nº 3.898, de 16 de janeiro de 2018. Dispõe sobre
orçamento anual, no âmbito do Município Santa Luzia/MG. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018144118arquivo_3.898_18.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.
SILVA, M. da. Teoria da Administração Pública. Ijuí: Ed. Unijuí, 2008. Disponível em:
<http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/207/Teoria%20da%20adminis
tra%C3%A7%C3%A3o%20p%C3%BAblica.pdf?sequence=1> Acesso em: 09 de julho de 2018.

ESPECÍFICO: TURISMÓLOGO
A atividade do turismo: organizações governamentais, intermediários, transporte, atrações, hospedagem. A
dimensão e a estrutura do Sistema Turístico. Destinação turística. Demanda turística. A potencialidade
turística municipal e regional. O turismo e o patrimônio sociocultural, a importância socioeconômica e
ambiental do turismo e os impactos da atividade turística. A teoria do espaço turístico. O espaço turístico
natural e o urbano. Planejamento Estratégico. Planejamento turístico. Etapas do processo de planejamento
turístico. Tipos de planejamento turístico, fases do processo de planejamento, metodologias de apoio ao
planejamento. Inventário Turístico. Sistematização do diagnóstico, trabalho de prognóstico e estruturação de
diretrizes de ação. A metodologia de planejamento estratégico e de gestão dos polos turísticos. Marketing para
o turismo. Gerenciamento de projetos. Gestão de Projetos Turísticos. O turismo e legado cultural. O
desenvolvimento turístico de forma sustentável. Diretrizes e tendências do turismo. Política Municipal de
Turismo.

REFERÊNCIAS:

BARRETTO, Margarita. Turismo e Legado Cultural. 4 ed. Campinas: Papirus, 2003.


BENI, Mário Carlos. Análise Estrutural do Turismo. São Paulo: Senac, 2005.
BOULLON, Roberto. Planejamento do espaço turístico. Tradução de Josely Vianna Baptista. Bauru: EDUSC,
2002.
BRAGA, Debora Cordeiro. Planejamento turístico: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.
BRASIL. Ministério do Turismo. Plano Nacional do Turismo – PNT 2018 – 2022. Disponível em:
<http://www.turismo.gov.br/2015-03-09-13-54-27.html> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 105, de 16 de Maio de 2013. Institui o Programa de
Regionalização do Turismo e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.turismo.gov.br/legislacao/?p=93> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 119, de 08 de abril de 2016. Dá nova redação aos arts. 1º; 3º, §
2º; 4º, inciso III; e 5º, incisos II e III, da Portaria GM/MTur nº 105, de 16 de maio de 2013, que institui o
Programa de Regionalização do Turismo e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.turismo.gov.br/legislacao/?p=1020> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 144 de 27 de agosto de 2015. Dispõe sobre Estabelece a
categorização dos municípios pertencentes às regiões turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro, definido
por meio da Portaria MTur nº 313, de 3 de dezembro de 2013, e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.turismo.gov.br/legislacao/?p=822> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 161, de 23 de junho de 2016. Composição do Comitê Executivo
do Programa de Regionalização do Turismo, instituído pela Portaria nº 105, de 16 de maio de 2013.
Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/portaria-n%C2%BA-161,-de-23-de-junho-de-2016.html>
Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 205, de 09 de dezembro de 2015. Estabelece critérios para a
atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, instituído pela Portaria MTur nº 313, de 03 de dezembro de
2013, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/legislacao/?p=862> Acesso
em: 09 de julho de 2018.

Página 66 de 67
CONCURSO PÚBLICO
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA
LUZIA/MG - EDITAL N º 01/2018

BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 221, de 04 de outubro de 2016. Dá nova redação ao § 2º do art.
3º da Portaria GM/MTur nº 105, de 16 de maio de 2016, que institui o Programa de Regionalização do
Turismo. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/portaria-n%C2%BA-221,-de-4-de-outubro-de-
2016.html> Acesso em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 30, de 07 de fevereiro de 2018. Altera os arts. 1º, 2º e 7º da
Portaria MTur nº 144, de 27 de agosto de 2015, que estabelece a categorização dos municípios pertencentes
às regiões turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro, definido por meio da Portaria MTur nº 313, de 3 de
dezembro de 2013, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/2018/162-
portarias-intra/2018/10906-portaria-n-30-de-7-de-fevereiro-de-2018.html> Acesso em: 09 de julho de
2018.
BRASIL. Ministério do Turismo. Portaria nº 313, de 03 de dezembro de 2013. Define o Mapa do Turismo
Brasileiro e dá outras providências. Disponível em: http://www.turismo.gov.br/legislacao/?p=37 Acesso
em: 09 de julho de 2018.
BRASIL. Presidência da República. Lei Federal nº 11.771, de 17 de Setembro de 2008. Dispõe sobre a Política
Nacional de Turismo, define as atribuições do Governo Federal no planejamento, desenvolvimento e
estímulo ao setor turístico; revoga a Lei no 6.505, de 13 de dezembro de 1977, o Decreto-Lei no 2.294, de
21 de novembro de 1986, e dispositivos da Lei no 8.181, de 28 de março de 1991; e dá outras providências.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11771.htm> Acesso em:
09 de julho de 2018.
CÉSAR, Pedro de Alcântara Bittencourt; STIGLIANO, Beatriz Veroneze. Inventário turístico. Campinas:
Editora Alínea, 2005.
COOPER, Chris et al. Turismo: princípios e práticas. 2 ed. São Paulo: Bookman, 2001.
DIAS, Reinaldo. Planejamento do turismo: política e desenvolvimento do turismo no Brasil. São Paulo: Atlas,
2003.
DINSMORE, Paul. C. Como se tornar um profissional em gerenciamento de projetos. 2. ed. São Paulo:
Qualitymark, 2006.
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO (OMT). Introdução ao turismo. São Paulo: Roca, 2001.
PETROCCHI, Mario. Gestão de Polos Turísticos. 2 ed. São Paulo: Ed. Futura, 2002.
SANTA LUZIA. Câmara Municipal de Santa Luzia. Lei Complementar nº 3.156, de 09 de Dezembro de 2010.
Institui Política Municipal de Turismo do Município de Santa Luzia. E alterações lei nº 3.179/2011, lei nº
3.612/2014 e Lei nº 3.616/2014. Disponível em:
<https://www.cmsantaluzia.mg.gov.br/temp/27082018141818arquivo_3156.pdf> Acesso em: 27 de
agosto de 2018.

Página 67 de 67

Interesses relacionados