Você está na página 1de 45

Profª MsC.

Beatriz Vasconcelos
PRINCÍPIO

 Técnicas que possibilitam que uma amostra, quando


coletada não seja tendenciosa.

 Cada elemento da população passa a ter a mesma


chance de ser escolhido (caráter de representatividade).
AMOSTRAGEM

 São técnicas estatísticas utilizada na escolha de


uma amostra, ou seja, extraindo do todo
(população) uma parte (amostra), com o propósito
de avaliarmos o todo.
RAZÕES PARA USO DE AMOSTRAS

ECONOMIA TEMPO

CONFIABILIDADE DOS DADOS


MÉTODOS DE AMOSTRAGEM

 Antes de obter uma amostra, é preciso definir


quais serão os critérios para selecionar as
unidas que a comporão. De acordo com o
critério, tem-se o tipo de amostra.
 Probabilística

 Semiprobabilística

 Não probabilística
AMOSTRA PROBABILÍSTICA

 É constituída por unidade retiradas da


população por procedimento casual ou
aleatório.
 Pode ser:
 Casual simples
 Estratificada
AMOSTRA PROBABILÍSTICA- CASUAL SIMPLES

 Também chamada de amostra aleatória


simples
 Deve-se conferir um número a cada unidade da
população e depois selecionar ao acaso os
números das unidades que irão formar a
amostra.
AMOSTRA PROBABILÍSTICA- CASUAL SIMPLES

- Cada elemento tem um número distinto (lista);


- Selecionar a amostra através de sorteio ou tabela de
números aleatórios.
Ex: Turma da Unama - extrair uma amostra
aleatória simples de tamanho 10.
 Escolher a partir da 2 linha da tabela;

 Amostra: Antônia, Paula, Sara, Maria, Jéssica,


Rafael, Juliana, Anna e Acácio.
AMOSTRA PROBABILÍSTICA- ESTRATIFICADA

 Se a população estiver naturalmente dividida


em grupos distintos de pessoas, o pesquisador
deve obter uma amostra aleatória
estratificada. Para isso, agrupa as pessoas
similares em estratos e obtém, de cada
estrato, uma amostra casual simples
proporcional ao tamanho do estrato, formando,
então, uma só amostra.
AMOSTRA PROBABILÍSTICA- ESTRATIFICADA

 Os estratos podem ser definidos com base em


vários fatores: topografia, fronteira política,
estrada, rio, característica humana...
Dependendo do contexto do problema e, tendo
em atenção a variabilidade daqueles fatores
em termos temporais ou espaciais.
 Garante a representação de todos os estratos
(categorias) da população na amostra
coletada.
3/12 ou
¼
brancos

6/12 ou
1/2
negros

3/12 ou
¼
pardos
 Exemplo:

- Relação de alunos da turma “A”, determine os alunos que


farão parte de uma amostra, segundo o sexo, de tamanho
correspondente a 30% da população.
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA

 Para retirar da população uma amostra


semiprobabilística, usa-se o procedimento
parcialmente aleatório.
 Existem três tipos de amostra probabilística:
 Sistemática

 Por conglomerados
 Por quotas
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- SISTEMÁTICA

 É constituída por unidades retiradas da


população seguindo um sistema
preestabelecido.
 Ordena-se as unidades, numera e retira para a
amostra a k-ésima unidade. O número k é
obtido por sorteio.
Indica o intervalo que devo considerar
para fazer o sorteio aleatório, e assim,
iniciar a amostragem sistemática!!
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- SISTEMÁTICA

 EXEMPLO: Imagine que você precise obter uma


amostra de 2% dos quinhentos pacientes de uma
clínica para entrevistá-los sobre a qualidade de
atendimento da secretária.
 2% de 500 = 10 pessoas
 N=500; n=10; Divide-se N/n = 50. E, então, sortear um
número entre 1 e 50, inclusive.
 Se sair o número 27, esse será o número do primeiro
paciente a ser incluído na amostra.
 Depois, a partir do número 27, conte 50 e chame esse
paciente.
 Proceda desta forma até completar a amostra de 10.
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- POR
CONGLOMERADOS

 Conglomerados são grupos de unidades que já


existem na população por alguma razão. Um
asilo é um conglomerado de idosos; uma
escola de ensino médio é um conglomerado de
adolescentes; um hospital é um conglomerado
de doentes.
 Na amostragem por conglomerados, um
conglomerado é selecionado ao acaso da
população.
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- POR
CONGLOMERADOS
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- POR
CONGLOMERADOS

 EXEMPLO: Um professor quer estudar o efeito


da terapia de reposição hormonal sobre o
desempenho nos exercícios físicos. Para obter
uma amostra por conglomerados, o professor
escolheu sortear duas academias similares
(conglomerados) de ginástica da cidade,
avaliar o desempenho das mulheres que
frequentam essas duas academias e comparar
o desempenho das que fazem com o daquelas
que não fazem uso da terapia de reposição
hormonal na pós-menopausa.
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- POR
CONGLOMERADOS

 ATENÇÃO!

 Não confunda amostra aleatória estratificada com


amostra por conglomerados. Embora ambas envolvam
grupos, mas são muito diferentes.
 Os conglomerados existem na população e, embora
haja diferença dentro deles, são similares entre si, de
tal maneira que cada um deles pode representar a
população.
 Os estratos, por sua vez, são formados pelo pesquisador
porque a população que examina é constituída por
unidades diferentes. Então, embora haja similaridade
dentro dos estratos, existem diferença entre eles.
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- POR QUOTAS

 Na amostragem por quotas, as pessoas são


selecionadas para a amostra porque têm uma
característica bem específica.
 A ideia da quota é semelhante à do estrato,
com uma diferença básica: a amostra
estratificada é selecionada ao acaso da
população, enquanto a amostra por quotas não
é aleatória.
POPULAÇÃO AMOSTRA POR QUOTAS

Deve-se entrevistar 2 mulheres que


trabalham e não praticam esporte e 1
mulher que trabalhe e pratique
esporte.
Você deve julgar pela aparência, que
viu a pessoa certa, fazer a abordagem
e entrevistar.
Então, continua com o procedimento
até preencher a quota.
É relativamente barata. Não é feito sorteio, percorre-se a
Muito usada em levantamentos população e tomam-se as primeiras 2
de opinião e pesquisas de mulheres que trabalham e não
praticam esporte e a 1ª mulher que
mercado. trabalha e pratica esporte.
AMOSTRA SEMIPROBABILÍSTICA- POR QUOTAS

 EXEMPLO: Pesquisa sobre o trabalho das


mulheres na atualidade. Descobrem-se as
proporções (%) dessas características na
população, como 47% de homens e 53%
mulheres.
 Se N= 50 pessoas, tem-se 23 homens e 27
mulheres. Então, o pesquisador receberá uma
quota para entrevistar 27 mulheres.
AMOSTRA NÃO PROBABILÍSTICA OU DE
CONVENIÊNCIA

 É constituída por unidade reunidas em uma


amostra simplesmente porque o pesquisador
tem fácil acesso a essas unidades. O professor
que toma os alunos de sua classe como
amostra de toda a escola está usando uma
amostra de conveniência.
AMOSTRA NÃO PROBABILÍSTICA OU DE
CONVENIÊNCIA

 EXEMPLO: Um nutricionista quer entrevistar


mães de 50 crianças de 3 e 4 anos, a fim de
conhecer os hábitos alimentares dessas
crianças. Se o nutricionista trabalha em uma
escola em que estão matriculadas crianças
dessa faixa etária, provavelmente procurará as
mães das crianças matriculadas na escola
para obter a amostra de que precisa.
AMOSTRA NÃO PROBABILÍSTICA OU DE
CONVENIÊNCIA

 ATENÇÃO!!
 Não confunda amostra de conveniência com
amostra por conglomerados. Embora ambas
envolvam grupos, são diferentes.
 Os conglomerados existem na população e,
embora haja diferença dentro deles, são similares
entre si, de tal maneira que cada um deles pode
representar a população. Então, o pesquisador
sorteia um deles.
 A amostra de conveniência é tomada pelo
pesquisador porque tem acesso a essas unidades
– sem considerar a falta de representatividade.
TAMANHO DAS AMOSTRAS
 O tamanho da amostra é determinado mais por
considerações reais ou imaginárias a respeito do custo
de cada unidade amostrada do que por técnicas
estatísticas. Mas se o seu orçamento for curto, não
tente enquadrar nele uma pesquisa ambiciosa.

 Um pesquisador sempre precisa levar em conta o que é


usual na área. Então, você tem a regra de ouro para
determinar o tamanho da amostra: veja o que se faz na
sua área consultando a literatura e verifique o que o seu
orçamento permite fazer.

 De qualquer forma, o certo é calcular o tamanho da


amostra por critério estatístico.
AMOSTRA TENDENCIOSA
 Para bem interpretar os dados e tirar conclusões
adequadas, não basta olhar os números: é preciso
entender como a amostra foi tomada e se não
incidiram, no processo de amostragem, alguns fatores
que poderiam trazer tendência aos dados.

 Como saber se uma amostra é tendenciosa?


 Não há fórmulas de matemática ou estatística para
isso. Você precisará ter bom senso e conhecimento na
área.

 São, portanto, necessários muitos cuidados, porque os


erros de amostragem podem ser sérios.
AMOSTRA TENDENCIOSA
 EXEMPLO: Em 1988, Shere Hite levantou, por meio de
questionários inseridos em revistas femininas americanas,
dados sobre a sexualidade feminina. Estima-se que cerca de
100.000 mulheres tenham sido colocadas em contato com o
questionário, mas só 4.500 responderam. Mesmo assim, a
amostra é grande. Mas os estatísticos consideraram a amostra
tendenciosa. O comportamento dos voluntários é diferente do
comportamento dos não voluntários. Então – embora seja difícil
ou até mesmo impossível estudar o comportamento de pessoas
que não respondem a um questionário – não se pode concluir
que a amostra de respondentes represente toda a população
(incluindo aqueles que não respondem). Conclusões baseadas
em amostras de pessoas que, voluntariamente, destacam o
encarte de uma revista, respondem ao questionário e o
remetem pelo correio são tendenciosas. Não se pode fugir à
conclusão de que o questionário foi respondido apenas por
leitoras da revista e, entre elas, mulheres dispostas a falar de
sua vida pessoal.
AMOSTRA TENDENCIOSA
 EXEMPLO: Um pesquisador pretende levantar dados
sobre o número de moradores por domicílio, usando
a técnica de amostragem sistemática. Para isso, o
pesquisador visitará cada domicílio selecionado. Se
nenhuma pessoa estiver presente na ocasião da
visita, o pesquisador excluirá o domicílio da amostra.
Essa última determinação torna a amostra
tendenciosa. Por quê? Nos domicílios onde moram
muitas pessoas, será mais fácil o pesquisador
encontrar pelo menos uma pessoa, por ocasião de
sua visita. Então, é razoável admitir que os domicílios
com poucos moradores tenham maior probabilidade
de serem excluídos da amostra.
AMOSTRA TENDENCIOSA
 EXEMPLO: Estudo mostra que pessoas perderam
peso após dieta HCG. Os participantes, com IMC
de 30 a 67, fizeram uma dieta de 500kcal por
dia. O estudo não teve um grupo que fez dieta
sem tomar HCG. Sem grupo controle, não se pode
dizer se a perda de peso foi devido à desnutrição
ou ao HCG. Autores apesar de declararem não ter
conflito de interesse, trabalham em uma clínica
que vende as terapias usadas no estudo.
EXERCÍCIO
1 Questão: Existem diversas maneiras de classificar as pessoas. Uma das
classificações, por exemplo, é a classificação em classes sociais. Podemos
generalizar as seguintes categorias:
Classe A: inclui as famílias com renda mensal igual ou maior que R$ 14.400,00.
Classe B: inclui as famílias com renda mensal entre R$ 7.100,00 e R$ 14.399,00.
Classe C: inclui as famílias com renda mensal entre R$ 2.600,00 e R$ 7.099,00.
Classe D: inclui as famílias com renda mensal igual ou menor que R$ 2.599,00.

- Suponha que uma determinada população em estudo distribui-se em estratos, de


acordo com as quantidades a seguir:
Classe A: 60
Classe B: 90
Classe C: 120
Classe D: 480

- Se temos a possibilidade de retirar 100 unidades amostrais para analisar o


comportamento de consumo dessa população, quantas unidades amostrais devem
ser retiradas de cada classe?
 Resolução questão 1:
 A: 60; B: 90; C: 120; D: 480. Total: 750

 Calcular proporção da população: n/N


 A: 0,08; B: 0,12; C: 0,16; D: 0,6

 Amostra de 100 pessoas;

 Calcular tamanho do grupo: proporção x 100


 A: 8; B: 12; C: 16 e D: 60
2. Questão: Identifique o tipo de amostragem utilizado em cada caso.
a) Ao escalar uma comissão para atuar em determinado projeto, uma
empresa decidiu selecionar aleatoriamente 4 pessoas brancas, 3
pardas e 4 negras.

____________________________________________________________
____________________________________________________________

b) Uma professora escreve o nome de todos os seus alunos em pedaços


de papel e coloca em uma caixa. Depois de misturá-los, sorteia 10
nomes.

____________________________________________________________
____________________________________________________________
c) Um administrador de uma sala de cinema faz uma pesquisa com as
pessoas que estão na fila de espera para comprar ingresso,
entrevistando uma pessoa a cada 10 presentes na fila.

____________________________________________________________
____________________________________________________________
3 Questão: Imagine que você tem 500 cadastros
arquivados em sua empresa e você quer uma
amostra de 2% desses cadastros. Como você
obteria uma amostra sistemática? Suponha que o
número sorteado para iniciar a amostra seja 2.
 Resolução questão 3:
 2% de 500 = 10

 500 / 10 = 50

 Número 2 foi sorteado, este é o 1º.

 A cada 50, chamar o 2º até completar 10.


4 Questão: É dada uma população constituída
pelas 12 primeiras letras do alfabeto. Explique o
que você faria para obter uma amostra sistemática
de 3 elementos. Suponha que a letra sorteada
para iniciar a amostra seja B.
 Resolução questão 4:
 População: A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L.
(N=12)
 Amostra: n= 3

 Sorteio: B

 12 /3 = 4

 A cada 4, escolhe o 2º.