Você está na página 1de 13

APLICATIVO DE CÁLCULO PARA DETERMINAÇÃO DE

ENERGIA INCIDENTE

Autores
José Eduardo Chaves Costa (42049633)
José Nunes dos Santos Júnior (962334.8)

Petrobras/Unidade de Negócios – Sergipe e Alagoas

Apoio Fidelidade:
RESUMO

A Norma Regulamentadora número 10 (NR10) do Ministério do Trabalho e Emprego


exige que as vestimentas dos trabalhadores estejam adequadas às características da
instalação elétrica, quanto à condutibilidade, influências eletromagnéticas e
inflamabilidade. Esta NR também exige que as instalações tenham sinalizações de
restrições de acesso, por não utilização de equipamentos de proteção adequados. Para
especificação adequada destas vestimentas, é necessário determinar a energia
incidente liberada por um arco elétrico durante uma falta na instalação elétrica.
A norma americana IEEE 1584/2002 – IEEE Guide for Performing Arc-Flash Hazard
Calculations determina quais são os parâmetros para o cálculo energia incidente
liberada por um arco elétrico e da distância segura de aproximação de determinada
instalação sem vestimenta adequada. Com base nestas informações criamos o
aplicativo calculador de estimativa de energia incidente, que facilita o cálculo da energia
incidente das instalações elétricas. Este software é capaz de fazer os cálculos citados
na norma IEEE 1584/2002, da corrente de arco, de energia incidente e distância segura
de aproximação, fornecendo também as sinalizações para tais instalações.

Apoio Fidelidade:
INTRODUÇÃO
OBJETIVO
Apresentar e orientar quanto ao aplicativo calculador de estimativa de energia incidente,
criado para facilitar os cálculos de corrente de curto circuito por arco elétrico, energia
incidente liberada pela corrente de arco elétrico e distância segura de aproximação da
instalação, sem vestimenta apropriada, demonstrando também o embasamento técnico
utilizado para formatar as funcionalidades do aplicativo.
REQUISITO LEGAL
Em 7 de dezembro de 2004, com a assinatura do presidente da república,da portaria nº.
598 do ministério do trabalho e emprego, entrou em vigor a versão vigente da norma
regulamentadora nº. 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade,
que estabelece os requisitos e condições mínimas objetivando a implantação de
medidas de controle e sistemas preventivos que garantem a segurança e a saúde dos
trabalhadores, que interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade.
Nesta NR, é citado no item 10.2.9.2 que “As vestimentas de trabalho devem ser
adequadas às atividades, devendo contemplar a condutibilidade, inflamabilidade e
influências eletromagnéticas.”. Para a observância desta lei, as vestimentas dos
trabalhadores que interagem em determinado sistema elétrico devem ter a capacidade
de proteger os trabalhadores dos efeitos térmicos oriundos das correntes de curto-
circuito por arco elétrico. Ainda mais, no item 10.10 diz que “nas instalações e serviços
em eletricidade deve ser adotada sinalização adequada de segurança, destinada à
advertência e à identificação, obedecendo ao disposto na NR-26 - sinalização de
segurança, de forma a atender, dentre outras, as situações a seguir:
c) Restrições e impedimentos de acesso;
d) Delimitações de áreas;”
exigindo-se que exista sinalização de restrição e impedimento de acesso a
trabalhadores que não possuam equipamentos de proteção individual adequados para
aquela instalação elétrica, incluindo vestimentas contempladas no item da norma citado
anteriormente. Neste mesmo sentido, é obrigatório que haja delimitação de área
próximas a equipamentos elétricos, em que haja risco de queimadura causada pelos
efeitos térmicos oriundos das correntes de curto-circuito por arco elétrico, solicitando
que as pessoas permaneçam fora desta área, a não ser que estejam com
equipamentos de proteção adequados.
A norma Petrobras N-2830 – “Critérios de Segurança Para Ambientes e Serviços
em Painéis e Equipamentos Elétricos com Potencial de Arco Elétrico” retrata a
especificação das vestimentas e das sinalizações que devem existir para o atendimento
a NR10.
Assim, o aplicativo calculador de estimativa de energia incidente tem um papel
importante, pois produz informações vitais para o atendimento dos requisitos citados
acima.

Apoio Fidelidade:
DESENVOLVIMENTO

EMBASAMENTO TÉCNICO
A norma americana NFPA 70E/2004 - Standard for Electrical Safety In the Workplace,
da National Fire Protection Association, no artigo 130, descreve as justificativas para
trabalhos em, ou, próximos a condutores energizados, definindo quais são os requisitos
para permissão de trabalhos desta natureza. Entre estes requisitos, são citados os
seguintes:
(3) A description of the safe work practices to be employed [110.8 (B)] - (Descrição de
práticas seguras de trabalho que serão empregadas);
(6) Results of the flash hazard analysis (130.3) - (Resultados de analises de perigo de
arco elétrico);
(7) The Flash Protection Boundary [130.3(A)] - (Determinação de Limites de proteção
contra arco elétrico);
(8) The necessary personal protective equipment to safely perform the assigned task
[130.3(B), 130.7(C)(9), and Table 130.7(C)(9)(a)]) - (Necessário uso de equipamentos
de proteção individual para execução segura de determinada tarefa).
A norma americana do IEEE (The Institute of electrical and electronics Engineers inc) -
1584/2002 “IEEE Guide for performing - Arc-Flash Hazard Calculations” traz o método
para análise do sistema e o modelo para cálculo da energia incidente, suprindo as
necessidades criadas pelos itens citados acima da NFPA 70E.
A IEEE-1584/2002, determina como passo inicial a coleta de dados da instalação e do
sistema elétrico, que corresponde aos dados de diagramas unifilares detalhados
(Número de condutores por fase, material, bitola e comprimento dos condutores
dos circuitos, capacidade nominal de condução de corrente, tipo de resfriamento
dos transformadores, capacidade do transformador com resfriamento natural,
capacidade do transformador com resfriamento forçado, impedância do
transformador (%), Tensão nominal dos enrolamentos, tipo de ligação dos
enrolamentos, quantidade de derivações dos enrolamentos, variação da tensão
nas derivações em relação à tensão nominal), dos dados dos estudos de curto-
circuito (Impedância de seqüência zero para transformadores, impedância nominal
de seqüência positiva dos cabos e transformadores, distância entre condutores,
temperatura do condutor carregado, geometria do condutor e espaçamento entre
condutores) e estudos de coordenação de relés.
Estes dados são essenciais para determinar as características constantes na análise
dos perigos do arco elétrico, como por exemplo: Corrente de curto-circuito por arco
elétrico, energia incidente liberada pelo arco elétrico e distância segura de aproximação
do ponto do arco elétrico. Estas características acima citadas são determinadas por
meio de cálculos citados no item 5 – Model for incident energy calculations (Modelo
de cálculo para energia incidente) na norma IEEE 1584/2002.
Este modelo de cálculo determinado na IEEE 1584/2002 é derivado de análises
estatísticas de ensaios e testes que tentam reproduzir uma situação real de arco
elétrico. Estes ensaios e testes foram realizados nas seguintes condições:

Apoio Fidelidade:
• Tensão entre 208 e 15.000 V – trifásico;
• Freqüência de 50 Hz e 60 Hz;
• Corrente de curto circuito sólido entre 700 A e 106.000 A;
• Aterramento de sistema sólido e isolado com e sem resistência;
• Arco dentro do invólucro de equipamentos e em locais abertos;
• Espaçamento entre condutores entre 13 mm e 152 mm;
• Curtos circuitos trifásicos.
O cálculo para determinação da corrente de curto-circuito por arco elétrico, para
aplicações em sistemas elétricos com tensão nominal menor que 1000V:

Log I a = K + 0,662*Log I bf + 0,0966*V + 0,000526*G + 0,5588*V*(Log I bf ) –


0,00304*G*(Log I bf )

Onde:
Log Logaritmo na base 10;
Ia Corrente do arco elétrico (kA);
K (- 0,153) para configuração aberta (sem invólucro);
(- 0,097) para configuração em caixa fechada;
I bf Corrente presumida de curto circuito sólido trifásico simétrico valor rms (kA);
V Tensão do sistema (kV);
G Distância dos condutores (mm) – ver tabela I

Para sistemas com tensão nominal entre 1000 V e 15000 V, deverá ser aplicado o
seguinte cálculo:

Log I a = 0,00402 + 0,983* Log I bf

, sendo que I a = 10Log Ia

O cálculo de energia incidente passa por duas equações:


• Energia incidente normalizada (para tempo de arco de 0,2s e distância do ponto
do arco até a pessoa de 610 mm):

Log E n = K 1 + K 2 + 1,081*(Log I a ) + 0,0011*G

Então: E n = 10Log En

Onde:
En Energia incidente (J/cm2) para tempo de 200 ms e distância de 610 mm.
K1 (- 0,792) para configuração aberta (sem invólucro)
(- 0,555) para configuração em caixa fechada
Apoio Fidelidade:
K2 ( 0 ) para sistema isolado e aterrado por alta resistência
(- 0,113) para sistema solidamente aterrado
G É a distância dos condutores em mm (barramento) – ver tabela 1

• Energia incidente convertida da normalizada:

E = 4,184*C f *E n *(t/0,2)*(610x/Dx)

Onde:
E É a energia incidente (J/cm2);
Cf É o fator de cálculo;
o 1,5 para tensão igual ou menor do que 1 kV;
o 1,0 para tensão acima de 1 kV;
En É a energia incidente normalizada;
t Tempo do arco (segundos);
D Distância do ponto do arco (mm);
x É o expoente de distância (ver tabela 1).

Tabela 1 - Fator de distância pelo nível de tensão e tipo do equipamento


Tensão do sistema Tipo do Distância típica
(kV) equipamento entre condutores Fator de distância
0.208 - 1 Condutores nus 10-40 2
Disjuntor 32 1.473
Painéis e CCM 25 1.641
Cabos isolados 13 2
>1 - 5 Condutores nus 102 2
Disjuntor 13-102 0.973
Painéis e CCM 102 0.973
Cabos isolados 13 2
>5 - 15 Condutores nus 13-153 2
Disjuntor 153 0.973
Painéis e CCM 153 0.973
Cabos isolados 13 2

Existem situações onde operações com risco de arcos são realizadas por uma única
pessoa, e os demais elementos da equipe de trabalho podem e devem estar afastados
da zona de risco, evitando assim a exposição ao risco de queimadura. Por causa
destas situações, a norma IEEE 1584 traz um modelo de cálculo para determinação da
distância segura de aproximação, demonstrada abaixo:

D b = [4.184*C f *E n *(t/0.2)*(610x/E b )]1/x

Onde:
Apoio Fidelidade:
DB Distância de aproximação em mm;
Cf É o fator de cálculo;
o 1,5 para tensão igual ou menor do que 1 kV;
o 1,0 para tensão acima de 1 kV;
En É a energia incidente normalizada;
EB Energia incidente em J/Cm2;
T Tempo em segundos;
X Expoente de distância;
I bf Corrente de curto circuito sólido.

Estas equações foram utilizadas para criação do aplicativo calculador de estimativa de


energia incidente.

O APLICATIVO
O aplicativo objeto deste trabalho, de fácil utilização, criado em ambiente de
desenvolvimento Visual Studio, na plataforma C#, facilita a aquisição dos resultados
dos cálculos citados na norma IEEE-1584/2002, da corrente de curto-circuito por arco
elétrico, da energia incidente e da distância segura de aproximação. Abaixo mostra uma
visão geral deste aplicativo:

Onde:

Apoio Fidelidade:
1) Define a tensão em volts do sistema;
2) Define se configuração será aberta, ou seja, sem invólucro ou em caixa fechada;
3) Corrente presumida de curto circuito sólido trifásico simétrico (kA, rms);
4) Define o tipo equipamento usado definindo o expoente de distância usado;
5) É à distância dos condutores em mm (barramentos);
Neste campo aparece uma tabela com os dados sugeridos pela norma IEEE
1584/2002, que indica as distâncias para cada tipo de equipamento, de acordo com o
nível de tensão da instalação.

6) Define o tipo de sistema, se isolado e aterrado por alta resistência ou sistema


solidamente aterrado;
7) Definido pelo campo “Tensão”:
a) 1,5 para tensão igual ou menor do que 1kV;
b) 1,0 para tensão acima de 1kV;
8) É tempo que a proteção leva para detectar, abrir e interromper o arco;
9) É distância do ponto de arco ao corpo do trabalhador, principalmente, seu tronco;
10) Expoente de distância determinado pelo tipo de equipamento selecionado;
11) Menu lateral que auxilia no cálculo da corrente de curto circuito.
Este menu facilita a inserção do dado de curto-circuito trifásico, pois este menu estima
o curto-circuito, considerando: um gerador de potência infinita, alimentando o
transformador, trifásico, de impedância Z [%] e nenhuma impedância (cabo elétrico)
entre o transformador e o ponto em curto. Ou seja, é estimado um nível de curto-
circuito, no secundário de um TF, que tende a ser o máximo curto possível. O menu é
demonstrado abaixo:

Apoio Fidelidade:
Onde:
1) Informar a potência do transformador em kVA;
2) Informar a impedância do transformador. Nesse campo aparece uma tabela de
valores para auxiliar o usuário. (figura da direita);
3) Botão “Continuar” para calcular a estimativa e voltar ao cálculo.
Os botões de utilidades deste aplicativo são os seguintes:

Botão Novo

Limpa todo o formulário e o deixa pronto para um novo cálculo.

Botão Imprimir

Imprimir etiquetas de informação com os dados obtidos pelo cálculo;


Neste botão imprimir, obteremos etiquetas, padronizadas na norma Petrobras N-2830,
que contempla os dados obtidos nos cálculos realizados pelo aplicativo. Neste sentido,
surge a necessidade de identificar o profissional habilitado e autorizado (Nome,
Matrícula e Nº. do registro em conselho de classe), conforme NR-10, que será
responsável pelos dados inseridos nesta etiqueta que fará parte da sinalização do
equipamento elétrico em questão. Vale ressaltar que estes dados serão essenciais para
a especificação dos EPIs que protegerão o trabalhador do efeito térmico causado pelo
arco elétrico. Abaixo vai a figura que mostra os campos de inserção dos dados do
profissional habilitado e autorizado:

Apoio Fidelidade:
Preenchido estes dados, será emita a etiqueta, conforme figura abaixo:

Apoio Fidelidade:
Pode-se observar que aparecem os dados do profissional habilitado e autorizado, de
modo que tal etiqueta somente será válida com os dados deste profissional e a
assinatura deste.

Botão Fechar

Fechar o programa;

Botão Calcular

Calcular os dados informados pelo usuário.

Apoio Fidelidade:
CONCLUSÃO
Com a utilização do calculador de estimativa de energia incidente concluímos que
atendemos as exigências legais e técnicas, com dados exatos e primorosos, num
ambiente de fácil e rápida utilização. Esta ferramenta promove a segurança dos
trabalhadores que intervirão nas instalações elétricas, pois alerta para estes
trabalhadores qual a condição que os mesmos deverão atender, quanto à utilização de
EPIs adequados e distância segura da instalação elétrica que esteja em intervenção,
caso estejam sem EPIs. Este aplicativo cria também a possibilidade de se rastrear o
criador da sinalização, de modo a exigir novos cálculos, se a instalação em questão for
modificada.

Apoio Fidelidade:
REFERÊNCIAS
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia
cientifica. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1991. 270 p;
NFPA 70E-2004, Electrical Safety Requirements for Employee Workplaces,
National Fire Protection Association, 2004 edition;
IEEE 1584-2004, IEEE Guide for Performing Arc-Flash Hazard Calculations, The
Institute of Electrical and Electronics Engineers, Inc. Second Edition;
NR10, Norma Regulamentadora Do Ministério Do Trabalho E Emprego Número 10,
Portaria Nº 598, De 7 De Dezembro De 2004;
PETROBRAS N2830, Critérios De Segurança Para Ambientes E Serviços Em
Painéis E Equipamentos Elétricos Com Potencial De Arco Elétrico. Norma de uso
exclusivo nas Instalações Petrobras.

Apoio Fidelidade: