Você está na página 1de 2

24/11/2018 Estátua de Paulo Freire na Suécia não é tributo a educadores - Brasil - BOL Notícias

BATE-PAPO E-MAIL FOTOS NOTÍCIAS

Estátua de Paulo Freire na Suécia não é tributo a educadores


21/11/2018 11h51
Lucas Borges Teixeira
Colaboração para o UOL, em São Paulo

Arte/UOL

Paulo Freire é uma figura admirada entre os países com os melhores índices de educação no mundo? Uma mensagem que circula na internet diz que
sim e ilustra a afirmação com a foto de uma estátua do brasileiro, junto a outras figuras, na Suécia.

"A segunda figura, de barba, é o Paulo Freire", afirma a mensagem que circula pelas redes sociais. De acordo com o texto, a obra sueca é uma
"homenagem a pessoas que mudaram a educação no mundo".

Estátua é VERDADEIRA, MAS obra não é dedicada à educação


A estátua de um homem barbudo, no segundo lugar da esquerda para a direita, presente na imagem que circula com a mensagem, é, de fato, uma
referência ao educador Paulo Freire e fica na Suécia. A única deturpação da mensagem, no entanto, é a afirmação de que a obra é uma homenagem
às "pessoas que mudaram a educação no mundo".

Nomeada Efter Badet ("Depois do Banho", em tradução livre), a obra é um trabalho da artista plástica sueca Pye Engström. A estátua foi inaugurada
em 1976 e, atualmente, fica na parte de fora de uma casa de banho no distrito de Västertorp, no subúrbio de Estocolmo, capital do país.

https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2018/11/21/redes-sociais-exagero-boato-estatua-paulo-freire-suecia-tributo-educadores.htm 1/2
24/11/2018 Estátua de Paulo Freire na Suécia não é tributo a educadores - Brasil - BOL Notícias
Paulo Freire é uma das sete figuras representadas na obra. À sua esquerda, em primeiro lugar, está a jornalista sueco-norueguesa Elise Ottesen-
Jensen, depois aparecem, na sequência: a escritora sueca Sara Lidman, o líder chinês Mao Tse-tung, a ativista americana Angela Davis, o ecologista
sueco Georg Borgström e o poeta chileno Pablo Neruda.

Entre as explicações públicas dadas por Engström para a obra, a principal é a de que eram figuras mundiais relevantes na época em que a estátua foi
feita, entre 1971 e 1976.

"As sete pessoas sentadas do lado de fora do Västertorpsbad significaram muito para o nosso tempo", diz o Museu da Cidade de Estocolmo, em seu
site sobre as esculturas públicas da cidade. "Na escultura de Pye Engström, eles formam um 'sofá', que é amplamente utilizado pelas crianças que
passam."

Polêmica internacional

Nos últimos anos, a escultura tem sido alvo de críticas por parte de autoridades suecas e internacionais, mas não por causa de Paulo Freire, e sim por
Mao Tse-tung.

Em 2006, o partido sueco Liberais pediu que a estátua do líder chinês (1983–1976) fosse retirada do local. "A cidade não deveria celebrar um dos
maiores genocidas da história", declarou a vereadora Martina Lind.

Em sua defesa, Engström justificou à imprensa local que incluiu o antigo líder chinês porque "eram os anos 1970". A última posição adotada pela
prefeitura foi a de não retirar a representação, mas colocar placas informativas sobre cada uma das figuras retratadas.

Admirado entre os nórdicos

A figura de Paulo Freire, no entanto, é respeitada entre os países nórdicos. Além da homenagem de Engström, o pedagogo também é foco de um
centro que leva o seu nome na Finlândia. O Paulo Freire Center tem como objetivo "discutir seu legado para tornar o mundo mais igual e justo para
todos".

Recomendados para você

https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2018/11/21/redes-sociais-exagero-boato-estatua-paulo-freire-suecia-tributo-educadores.htm 2/2