Você está na página 1de 32

DIREITOS HUMANOS E

CIDADANIA
Facilitadora: Profa. Dra. Keila Cristina Pereira do Nascimento Oliveira
Diapositivos elaborado pela Secretaria de Educação do Estado de
Pernambuco - Ciências Humanas e suas Tecnologias - Sociologia
Ensino Médio, 2º Ano Os Direitos Humanos e a Cidadania.

Disponível em: https://www.google.com.br/search?rlz=1C1CHZL_pt-


BRBR759BR759&ei=Bz6xW7eNHsqlwATyvYHQCA&q=%E2%80%A2+Direitos+humanos+p
pt&oq=%E2%80%A2+Direitos+humanos+ppt&gs_l=psy-
ab.3..0i22i30k1l10.11328.14104.0.14399.4.4.0.0.0.0.1156.1156.7-1.1.0....0...1c.1.64.psy-
ab..3.1.1155....0.NYzsMu7ZYYY
DIREITOS HUMANOS CIDADANIA
3

Os Direitos Humanos são Ser cidadão é ter a garantia de


universais e naturais. todos os direitos civis, políticos e
sociais que asseguram a
Respeito à dignidade da possibilidade de uma vida plena.
natureza humana.

É um processo de organização,
participação e intervenção
social de indivíduos ou de grupos
sociais.

NO DECURSO DA HISTÓRIA EXISTE A INTER-RELAÇÃO


ENTRE A EVOLUÇÃO DA CIDADANIA E DOS DIREITOS
HUMANOS.
O conceito de cidadania foi gerado nas lutas
4 que estruturam os direitos universais do
cidadão.
CIDADANIA

Criação
Lutar
de novos
pelos
Exercício direitos.
direitos.
da
democraci
a.
Direitos e cidadania
na história das sociedades
5
Povos da Antiguidade
Babilônios – séc. XVIII a.C. Código de Hamurabi
Gregos Atenienses – séc. O poder do Estado
VI a.C.
Leis de Clístenes
Romanos - 451 a.C.
Instituições democráticas

A Lei das Doze Tábuas

Ideais de liberdade e de
proteção dos direitos
dos cidadãos.
A CIDADANIA NA IDADE MÉDIA
6

O feudalismo configura-se pela forma piramidal


(Idade das Trevas) caracterizada por específicas
relações de dependência pessoal
(vassalagem), em sua cúpula, rei e
suserano, e em sua base,
essencialmente o campesinato.

A sociedade feudal da Europa na Idade Média foi um exemplo de


sociedade estratificada em estamentos, dificultando o princípio de
cidadania.
A Inglaterra e a história dos Direitos
7 Humanos

Cartas e estatutos que asseguravam alguns desses direitos:


Magna Carta (1215 – 1225) Protegia apenas os homens livres.

Petition of Rights (1628) Requeria o reconhecimento de


direitos e liberdade para os súditos
do rei.

Bill of Rights (1689) Submetia a monarquia à soberania


popular, transformando-a numa
monarquia constitucional.

Habeas Corpus Anulava as prisões arbitrárias.


Amendment Act (1769)
Direitos Humanos e as colônias inglesas da
8 América do Norte

Declaração dos Direitos da Constituição de 1787


Virgínia (1776)
Determinavam com clareza os limites do Estado e definiam os
campos em que a liberdade devia ser estendida aos cidadãos.

Embora as emendas garantissem liberdade de culto, de


palavra, de imprensa de reuniões pacíficas, ainda promoviam
a distinção entre os seres humanos, já que não aboliram a
escravidão.
A Revolução Francesa (1789) e os Direitos
9
Humanos

Declaração de Direitos do aprovados


pela Assembleia Nacional
Homem e do Cidadão Francesa
Os documentos originados das ideias Iluministas, da Revolução
Francesa e da independência dos Estados Unidos
são as
bases
da

Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada pela ONU


(Organização das Nações Unidas) em 1948.
Quadro referente à Revolução Francesa. O quadro Declaração da
Delacroix “A Liberdade Guiando o Povo”. Independência, John Trumbull,
10 representa a entrega da Constituição
dos Estados Unidos ao Congresso

Imagem: Eugène Delacroix / Public Domain Imagem: John Trumbull / Public Domain
Cidadania e Direitos Humanos no contexto da
11
história

Declaração Universal dos Direitos Humanos (ONU), criada em


1948.

Foi influenciada pelo horror e


pela violência da primeira
metade do século XX.

Segunda Guerra Mundial


DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS
Assembleia Geral das Nações Unidas
12
10 de dezembro de 1948
Artigo I Alguns artigos
Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas
http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm

de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de


fraternidade.
Artigo II
Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades
estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça,
cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou
social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.
Artigo III
Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Artigo IV
Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de
escravos serão proibidos em todas as suas formas.
As ideias de liberdade e igualdade no
13
contexto da história

Final do Consolida
Sociedade
século ção do
Europeia
XVIII e XIX capitalismo
industrial.

Burguesia Desigual
Classes dades
sociais Sociais.
Proletariado
As ideias de liberdade e igualdade no
14 contexto da história

O Ao propor a
pensamento igualdade Direito igual
dos teóricos, de todos para os
final do perante a desiguais.
século XVIII e lei
XIX

E as leis eram
As pessoas não feitas por
eram iguais quem
porque nasciam dominava a
iguais e livres sociedade.
As ideias de liberdade e igualdade no
15 contexto da história

aos privilégios
A igualdade ameaça
sociais da
total burguesia e da
aristocracia.

A sociedade capitalista funciona e se desenvolve movida pela


desigualdade, a liberdade foi mais valorizada e a igualdade deixada de
lado.
AS DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DADAS
NO DECORRER DA HISTÓRIA

Todos os cidadãos nascem livres e iguais e têm


seus direitos inalienáveis garantidos?

16

ALGUNS PENSADORES E SUAS IDEIAS DE LIBERDADE E


IGUALDADE, QUE CONTRIBUIRAM PARA RESPONDER
ESSA QUESTÃO.
Pensadores e suas ideias de liberdade e
17
igualdade
É necessário um
Thomas Hobbes (1588-1679), acordo entre as
Homem é o lobo
filósofo político inglês. Escreveu pessoas para
do homem.
sobre o contrato e o Estado evitar a
moderno autodestruição.
Os seres
humanos são
livres e lutam
uns contra os
outros.

Todas as pessoas da sociedade deveriam


renunciar à liberdade e dar ao Estado o
direito de agir em seu nome e reprimir todos
os excessos de liberdade e interesses
pessoais. Imagem: John Michael Wright / Public Domain
Pensadores e suas ideias de liberdade e
18 igualdade
Nesse caso, os Se os governantes
cidadãos possuem exercerem o poder além
o direito de do direito, será uma
John Locke (1632 – 1704), resistência e degeneração tirânica.
filósofo inglês. contestação da
legitimidade do
governo.

A razão e a propriedade privada são direitos naturais,


portanto, o papel do Estado é proteger a propriedade
privada.
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-
66282010000100003&script=sci_arttext
Imagem: Sir Godfrey Kneller / Public Domain
Pensadores e suas ideias de liberdade e
19 igualdade
Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) Uma das
falhas da
O homem é
sociedade é a
bom por
desigualdade
natureza,

mas pode ser


decorrente do
corrompido
surgimento da
pela
propriedade
sociedade.
privada.

Imagem: Maurice Quentin de La Tour / Domínio Público


A igualdade e liberdade, “Todos devem ser iguais
devem ser jurídicas. perante a lei”.
Pensadores e suas ideias de liberdade e
20
igualdade
Karl Marx (1818-1883), pensador alemão.
A democracia
plena só
O trabalhador, como ocorre quando
é explorado, não tem há igualdade
cidadania plena. social.

Por isso, a revolução


social seria o caminho
para a igualdade.
Imagem: John Mayall / Domínio Público
Pensadores e suas ideias de liberdade e
21 igualdade
Sociólogo francês Émile Durkheim (1858-1917)
O papel do
A ideia de indivíduo como
cidadania é cidadão é cumprir
questão de com suas
coesão obrigações.
social.
E desenvolver
uma prática
social com maior
integração na
sociedade.
Imagem: Unknown Author / Public Domain

Ao participar da solidariedade social, levando em conta as leis e a moral vigentes em uma sociedade, o indivíduo
desenvolve plenamente sua cidadania.
CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS NO CONTEXTO DA HISTÓRIA RELACIONAM-
-SE COM A EVOLUÇÃO DOS DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS E SOCIAIS

O conceito de
cidadania

Ampliaram-se a
A partir do esfera pública e
século XVIII os direitos dos
cidadãos

A intensificação desses direitos provocou, ao


mesmo tempo, uma contrapartida conservadora, Direitos civis,
a qual procurava conter as lutas travadas por políticos e
direitos legítimos sociais
(BARBALET, 1989, p. 11-19).
22
http://www.ufpi.br/subsiteFiles/ppged/arquivos/files/eventos/evento2002/GT.5/GT5_11_2002.pdf
CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS NO CONTEXTO DA
HISTÓRIA –
DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS E SOCIAIS.
CONCEITO DE THOMAS MARSHALL
Direitos Civis Direitos Políticos Direitos Sociais

Século XVII e XVIII – A partir do século


No século XX as
procurava- -se XVIII e efetivando-
pessoas passaram
garantir a liberdade -se XX. Formação
do Estado a ter direito à
religiosa e de educação
pensamento, Democrático
representativo e básica,
direito de ir e vir, a assistência à
envolvem os direitos
propriedade, a saúde, programas
eleitorais, de
liberdade participar e de lazer, acesso
contratual, escolher reivindicar nos ao sistema
o trabalho e a movimentos sociais. judiciário, etc.
justiça. 23
Cidadania e Direitos Humanos no contexto da história as
24 fases evolutivas dos Direitos Humanos

As fases evolutivas dos Direitos Humanos

Constituição Americana e
Primeira geração Direitos Francesa
(séc. XVIII) individuais a luta dos direitos individuais ou
direitos de liberdade.

Constituição Mexicana, “Welfare


Segunda geração Direitos
State”, o Estado do bem-estar
(séc. XIX e XX) sociais social.
a luta-se por direitos sociais, ou
seja, direitos de igualdade.
As fases evolutivas dos Direitos Humanos
25

Declaração Universal dos Direitos


Terceira Geração Direitos Humanos de 1948 e Declaração dos
finais do séc. XX Internacionais Direitos dos Povos de 1976.
A luta pelos direitos das minorias, do
meio ambiente equilibrado, da
autodeterminação dos povos.

Quarta Geração Direitos Carta da Terra e ECO 92.


séc. XXI Planetário Rio + 20.
A luta dos povos pelo
desenvolvimento sustentável.
A SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA HÁ UM ELEVADO
GRAU
26
DE COMPLEXIDADE E DE DESIGUALDADE

NESTE CONTEXTO PODEMOS CLASSIFICAR A CIDADANIA


CIDADANIA FORMAL CIDADANIA REAL

Está nas leis: Aquela do dia a dia mostra as


todos são iguais. contradições sociais.

Garante a possibilidade de Luta de grupos sociais para


lutar juridicamente por seus a justiça social.
direitos.
Questões para Debate
27
Moradores de rua são mortos

acional/1151669-dados-do-cnddh-mostram-que-165-moradores-de-rua-foram-
http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/03/noticias/minuto_a_minuto/n
Moradores de rua
Direito à vida

mortos-no-pais-desde-abril-de-2011.html Conteúdo de 15/03/2012.


De abril de 2011 até a semana
passada, 165 moradores de rua
foram mortos no Brasil. O número
divulgado hoje (15) pelo Centro
Nacional de Defesa dos Direitos
Humanos da População em Situação
de Rua e Catadores (CNDDH)
representa pelo menos uma morte a
cada dois dias.
(matéria de 15/03/2012)
Imagem: Matthew Woitunski / Creative Commons Attribution 3.0 Unported

Essas pessoas não conseguiram ter o direito à vida, o direito real à cidadania?
A criança e o adolescente gozam de todos os direitos
fundamentais inerentes à pessoa humana
Proteção integral à criança e ao adolescente

O tratamento dado pela Constituição Federal ao


tema relativo à família se refletiu na edição do
Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº

http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_a
8069/90). Para garantir a proteção integral de
infantes e jovens, mister se faz que haja a
Imagem: Darwinist / Creative Commons Attribution 2.0
Generic
estruturação de suas famílias, de modo que essa
Menores drogados tutela se torne uma realidade.
ameaçam quem passa pelo Prova disso é o disposto no artigo 4º, caput, da Lei

rtigos_leitura&artigo_id=3145
Texto extraído do site:
entorno da Rodoviária Laura nº 8069/90, que, a exemplo do disposto no artigo
Machado | Rio+ | 19/06/2011 227,caput, da Constituição Federal, determina ser
10h33 um dever da família assegurar de forma prioritária a
Esses menores não têm o efetivação dos direitos fundamentais da criança e do
direito real à cidadania? adolescente. 28
Índios e quilombolas levam reivindicações a seminário - RIO
29 +20
0 princípio de proteção e Claudia Amorim Carlos Albuquerque - O Globo
respeito às organizações RIO — Índios e quilombolas levaram suas
sociais, costumes, línguas, reivindicações para o seminário "Quilombos,
crenças e tradições de cada terreiros e juventudes: justiça ambiental e práticas
povo. culturais africanas e afrodescendentes...
Sou do Mato Grosso do Sul, o segundo estado do
Brasil em população indígena. A vaca tem mais valor
do que a vida do ser humano lá na região dos
indígenas — disse o índio Ageu Terena, um dos
caciques de sua área.
Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/rio-20/indios-
Imagem: Wilson Dias - Abr / GNU Free Documentation License quilombolas-levam-reivindicacoes-seminario-
5230484.html#ixzz1ySQzxsxa
Os povos indígenas e quilombolas sofrem preconceitos e violência, ainda nos
dias atuais, por parte de pessoas e de instituições sociais, como garantir o
direito real à cidadania desses povos?
CONSIDERAÇÕES FINAIS
30

A DEFESA DOS DIREITOS CONVIVE COM SUA


VIOLAÇÃO.
A COERÊNCIA ENTRE OS PRINCÍPIOS E A PRÁTICA
DOS DIREITOS HUMANOS SÓ SERÁ ESTABELECIDA
SE HOUVERUMA LUTA CONSTANTE PELA SUA
VIGÊNCIA, TRAVADA
POR MEIO DE AÇÕES POLÍTICAS OU MOVIMENTOS
SOCIAIS.
A CIDADANIA É REAL E OS DIREITOS SE TORNAM
EFETIVOS QUANDO SÃO EXIGIDOS E VIVIDOS
COTIDIANAMENTE.
Referências
31

 TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o ensino médio. 2 ed. – São Paulo:
Saraiva, 2010.
 FILHO, Cyro de B. Rezende. NETO, Isnard de A. Câmara. A Evolução do
Conceito de Cidadania. Departamento de Ciências Sociais e Letras
Universidade de Taubaté. Disponível em < http://site.unitau.br/scripts/prppg/
humanas/download/aevolucao-N2-2001.pdf > acesso em 23 maio 2012.
 LOPES, Marcelo Leandro Pereira. SIQUEIRA, Lígia Airemoraes. A Globalização e
sua Repercussão na Cidadania e nos Direitos Humanos. Projeto CAJUÍNA –
UFPI. Disponível em < http://www.ufpi.br/subsiteFiles/
ppged/arquivos/files/eventos/evento2002/GT.5/GT5_11_2002.pdf > acesso em
23 maio 2012.
 LOPES, Marcelo Leandro Pereira. SIQUEIRA, Lígia Airemoraes. Evolução
Histórica dos Conceitos de Cidadania e Direitos Humanos. Projeto CAJUÍNA –
UFPI. Disponível em <
http://www.ufpi.br/subsiteFiles/ppged/arquivos/files/eventos/evento2002/GT.5
/GT5_12_2002.pdf > acesso em 24 maio 2012.
Tabela de Imagens
32
n° do direito da imagem como está ao lado da link do site onde se consegiu a informação Data do
slide foto Acesso

9.a Eugène Delacroix / Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Eug%C3%A 14/08/2012


8ne_Delacroix_-
_La_libert%C3%A9_guidant_le_peuple.jpg
9.b John Trumbull / Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Declaratio 14/08/2012
n_independence.jpg
16 John Michael Wright / Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Thomas_H 14/08/2012
obbes_by_John_Michael_Wright_(2).jpg
17 Sir Godfrey Kneller / Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:John_Lock 14/08/2012
e.jpg
18 Maurice Quentin de La Tour / Domínio http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Rousseau.j 14/08/2012
Público pg?uselang=pt-br
19 John Mayall / Domínio Público http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Karl_Marx. 14/08/2012
jpg?uselang=pt-br
20 Unknown Author / Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Emile_Dur 14/08/2012
kheim.jpg
26 Matthew Woitunski / Creative Commons http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Homeless_ 14/08/2012
Attribution 3.0 Unported Man.jpg
27 Darwinist / Creative Commons Attribution http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Poor-in- 14/08/2012
2.0 Generic bogota.jpg
28 Wilson Dias - Abr / GNU Free Documentation http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Xavantes_( 14/08/2012
License Mar%C3%A3iwats%C3%A9de)_feiern_die_R%C3%B
Cckgabe_ihres_Landes.jpeg?uselang=pt-br