Você está na página 1de 13

SISTEMA DE REFERENCIAL GEOGRÁFICO

SISTEMA DE INFORMAÇÕES

Palmas/TO
2007
SUMÁRIO:

I- APRESENTAÇÃO 03

II- INSTALAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA VERSÃO DO SISTEMA 04

III- INCLUSÃO DE LOCALIDADES 05

IV- ATUALIZAÇÃO DE LOCALIDADES 06

V- DESMEMBRAMENTO DE LOCALIDADES 07

VI- ENVIO DE DADOS PARA A SESAU 08

VII- EMISSÃO DE RELATÓRIO_____________________________________________________09

VIII- EMISSÃO DE RELATÓRIO UTILIZANDO O TABWIN ____________________________10

IX- FORMULÁRIO DE RECONHECIMENTO GEOGRÁFICO-RG-3 11

X- FORMULÁRIO DE DESMEMBRAMENTO DE LOCALIDADES 13

CONTATO: SISLOC
SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE/SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA E PROTEÇÃO À SAÚDE/GERÊNCIA
DE RG E GEOPROCESSAMENTO – Endereço: Anexo-I, 104 Norte Avenida Lo-02 Lote –30, Edifício Lauro Knop – 3° Andar,
Tel. (63) 32184884 Fax-(63) 32181705, Email: sisloc@saude.to.gov.br , Cep: 77006-022 Palmas/To

2
I - APRESENTAÇÃO:

Sistema desenvolvido para padronização dos dados comuns aos vários sistemas de
controle de endemias (SISPCE – esquistossomose, SISPESTE – peste, SISFAD – dengue,
SISMAL – malária, PCDCH – chagas). As principais tabelas são: UF, município, regionais
de saúde da SES, localidade. Esta padronização permitirá o cruzamento dos dados podendo
identificar por UF, regional, município ou localidade a ocorrência ou não destes vários
agravos sem nenhum tipo de ajuste nas codificações utilizadas.

Tela principal

3
II – INSTALAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA VERSÃO DO SISTEMA:

O SISLOC é disponibilizado em arquivos “zipados” (compactados com winzip/pkzip). O formato destes


arquivos são da seguinte forma: SSSVNNNN.ZIP sendo SSS identifica o sistema, V de versão, NNNN indica
o número da versão e ZIP indica que é um arquivo compactado (zipado). EX: LOC0903.ZIP.

O arquivo compactado contendo o sistema serve tanto para instalação como para atualização da versão.

INSTALAÇÃO:

O procedimento de instalação do sistema é bem simples. Basta criar uma pasta (ex: sisloc) e descompactar o
arquivo dentro da pasta.

ATUALIZAÇÃO:

 No caso da atualização não existe a necessidade de se criar a pasta. Basta descompactar o arquivo na pasta
onde o SISLOC está instalado.

OBS.: SEMPRE ANTES DE QUALQUER ATUALIZAÇÃO LEMBRAR DE FAZER PELO MENOS UMA
CÓPIA DE SEGURANÇA.

4
III – INCLUSÃO DE LOCALIDADES:

1. Esta é uma opção que somente será utilizada para localidades novas (cuidado) aonde
não foram cadastradas. Ao realizar este cadastramento o sistema irá gerar código novo a
esta localidade.

2. Com o SISLOC selecione a opção “ 2- Tabelas locais” →  “ 2- Localidade” a seguir


escolha a opção “1-Inclusão ”

3. Faça a “INCLUSÃO”  das informações que foram preenchidas no boletim RG-3 pelo
supervisor de campo, e que poderão estar relacionadas a:

5
IV – ATUALIZAÇÃO DE LOCALIDADES:

1.  Esta opção é para localidades já cadastradas que somente serão atualizadas.
Poderão ser alterados: o nome da localidade, categoria, status (ativa/extinta), quantidades
de imóveis, etc.

2. Com o SISLOC selecione a opção “ 2- Tabelas locais” →  “ 2- Localidade” a seguir


escolha a opção “2-Alteração ”

3. Faça a “ALTERAÇÃO” somente das informações que foram modificadas no boletim


RG-3 preenchido pelo supervisor de campo, e que poderão estar relacionadas a:

6
V – DESMEMBRAMENTO DE LOCALIDADES:

1.  Esta é uma opção utilizada para o cadastramento do agente responsável por uma
determinada zona ou área dentro de uma localidade.
2. Com o SISLOC selecione a opção “ 2- Tabelas locais” →  “ 3- Desmembramento” a
seguir escolha a opção “1-Inclusão ” ou “2-Alteração”

3.  Na opção “1-Inclusão” digite em UF: Código da UF (17), em Município:  Código do


município, em Localidade: O código da localidade. Nestas duas últimas opções caso não
seja lembrado os códigos poderão ser utilizados F2 (ajuda) para que seja localizado. Em
Zona: cadastrar um código de ordem numérica para cada Agente que irá ser cadastrado, a
seguir digite o nome do Agente.

4. A opção “Alteração” deverá ser utilizada para mudanças que tenham ocorrido na Zona
 pertencente àquele agente, seja elas relacionas a imóveis ou até mesmo a substituição de
um agente por outro. Deverá ser lembrado que o Código da Zona é pertencente à área
localizada naquela localidade e que deverá permanecer sempre que houver substituição de
um Agente responsável por outro.

7
VI – ENVIO DE DADOS PARA A SESAU:

1. Com o SISLOC selecione a opção “ 5- Utilitários” →  “ 1- Indexar” a seguir confirme


digitando “S” – Sim.

2. Ainda na guia “Utilitários” selecione a opção “5-Localidades” e a seguir “1-Gerar


Localidade” para geração em disquete com as atualizações de localidades para a
Coordenação;

3. Insira um disquete formatado na unidade A:\ e digite os dados de seu município,


confirme as telas seguintes teclando “Enter” até a conclusão da transferência dos dados ao
disquete.

4. Envie para o e-mail: sisloc@saude.to.gov.br os arquivos gerados: (@BAKID1.@@@ e


LOCATU.ARJ).
ERROS MAIS FREQUENTES
Os erros mais freqüentes que observamos ocorrem pela ausência de alguns arquivos. Para
criar os arquivos que “faltam” siga as instruções abaixo.
• “2-Tabelas Locais”  “1-Regionais”  “1-Inclusão” - Pronto! Selecione “Esc”.
→ →

• “2-Tabelas Locais”  “2-Localidade”  “1-Inclusão” - Pronto! Selecione


→ →

“Esc”.
• “2-Tabelas Locais”  “3-Desmembramento”  “1-Inclusão” - Pronto!
→ →

Selecione “Esc”.

8
VII – EMISSÃO DE RELATÓRIO:

1. Com o SISLOC selecione a opção “ 4- Relatórios” “ 4- Localidade” a seguir digite


a Ordenação:  1-Alfabética ou 3-Rg, em Conteúdo:  1-Todas as localidades ou 3-


Localidades ativas, em UF:  Código da UF.(17), em Regional: Código da Regional de
Saúde do município, em Município: Código do município.

2. Ao retornar em “4- Relatórios”, selecione a opção “6-Visualizar Relatório”, digite o


nome cadastrado na operação anterior ou F2 para localizar.

OBS: Todos os relatórios do sistema são gravados em arquivos para depois serem visualizados, impressos ou
excluídos. O sistema prevê exclusão automática caso o relatório fique gravado mais que duas semanas. Todos
os arquivos gerados terão a extensão PRN e o nome será o que o usuário indicar 

9
VIII – EMISSÃO DE RELATÓRIO UTILIZANDO O TABWIN:

1. Com o TABWIN escolha a opção “EXECUTAR TABULAÇÃO” ( ? ) a seguir em


Arquivos de definição: sisloc.def , em Diretórios: Pasta SISLOC e abrir em Abre DEF.

2. Selecione as opções que sejam apresentadas em seu relatório:

2.1 “Linhas” Municípios- para obter dados por municípios, Localidades-  para obter
dados por localidades. 2.2“Colunas”manter não ativa. 2.3-“Incremento”selecionar
todas as variáveis (de habitantes a quantidade cachorro, ou apenas um dado
específico )
Obs.: sempre que em “Incremento” mais de uma variável for selecionada, em
“colunas” deve obrigatoriamente selecionar “Não ativa”. 2.4-“Suprir linhas
zeradas”ativar. 2.5-“Suprir colunas zeradas”ativar. 2.6-Seleções disponíveis:
Municípios-  para obter dados por municípios, Localidades-  para obter dados por
localidades, Categoria- somente categorias que forem escolhidas, Status-  somente
localidades ativas ou extintas que escolher, Classificação- rural ou urbana

Obs.: Após selecionado a opção pedir para “Incluir” em seguida “Executar”.

10
IX – FORMULÁRIO DE RECONHECIMENTO GEOGRÁFICO RG-3:

1-FINALIDADE: Formulário preenchido pelo supervisor de campo e entregue


exclusivamente ao digitador, para este posteriormente alimentar o SISLOC. Na zona rural
este deverá ser preenchido logo após o RG-1; na zona urbana após as atualizações contidas
no RG-2. Todos deverão ser preenchidos de maneira correta e legível. O digitador após
atualizar o sistema irá mensalmente enviar estes dados via e-mail a SESAU.
2- PREENCHIMENTO:
Inclusão ou Alteração: A opção  Inclusão  é somente para localidades novas (cuidado)
aonde não foram cadastradas. O sistema é quem dará o código após o cadastramento.
 Alteração  é para as localidades já cadastradas e que somente serão atualizadas, podendo
inclusive alterar o nome e categoria, sendo que neste caso os códigos irão e deverão
 permanecer.
Código e nome do município – anotar o código e o nome do município de acordo com a
definição do IBGE;
Código da localidade  – anotar o código da localidade que foi gerado pelo SISLOC no
momento da inclusão da localidade no sistema;
Nome da localidade – anotar o nome da localidade
Categoria localidade  – anotar a categoria da localidade (ex.: bairro, fazenda, sítio,
 povoado, etc)

11
Data do reconhecimento geográfico  – anotar a data em que foi realizado o primeiro
reconhecimento geográfico;
Data da atualização – data em que foi refeito o reconhecimento geográfico;
Status da localidade  – anotar o código 1 se a localidade for ativa ou 2 se a localidade
estiver extinta;
Classificação da localidade – anotar o código U se a localidade estiver na área urbana ou
R se a localidade estiver na área rural;
Quantidade de imóveis residenciais  – anotar a quantidade de imóveis residenciais
existentes na localidade;
Quantidade de imóveis comerciais – anotar a quantidade de imóveis comerciais;
Quantidade de outros tipos de imóveis – anotar a quantidade de outros imóveis que não
tenham sido contemplados nas opções anteriores – não considerar os pontos estratégicos;
Quantidade de habitantes – anotar a quantidade de habitantes da localidade;
Quantidade de quarteirões – anotar a quantidade de quarteirões existentes na localidade;
Quantidade de pontos estratégicos – quantidade de pontos estratégicos (PE) existentes na
localidade;
Quantidade de armadilhas instaladas – anotar a quantidade de armadilhas instaladas na
localidade;
Quantidade de terrenos baldios – anotar a quantidade de terrenos baldios (TB) existentes
na localidade;
Infra-estrutura existente na localidade – anotar S para sim, N para não;
Ocorrência de animais – informar a quantidade de cachorro e gato, e anotar S para sim, N
 para não, para ocorrência de roedores;
Ocorrência ou risco de ocorrência – informar se na localidade ocorre ou existe o risco da
ocorrência de determinados agravos. Anotar S para sim, N para não;
Dados geográficos  – utilizar o padrão WGS 84 e coordenadas em décimos de graus
(DEG), lembrando de anotar os valores incluindo o sinal negativo (ex.:-19,000000) nos
dados de longitude e latitude. A informação de altitude deve ser informada em metros (m)
e a distância da localidade ao centro do município em Kilômetros (KM);
Visto do Supervisor e data – deverá ser assinado pelo supervisor de campo e em seguida
repassado ao digitador para alimentar o Sistema SISLOC.

12
X – FORMULÁRIO DE DESMEMBRAMENTO DE LOCALIDADES:

1-FINALIDADE: Formulário utilizado para cadastramento obrigatório dos agentes de


endemias que atuam na zona urbana de seu município. Deverá ser preenchido pelo
supervisor de campo e entregue exclusivamente ao digitador para posteriormente seja
alimentado o SISLOC.
2- PREENCHIMENTO:
Município - nome do município.
Data - data do preenchimento.
Cód.local - Código da localidade em que o agente atua.
N°Zona - numeração que deverá ser criada apartir do “n°1” para cada agente responsável
 pela Zona dentro de uma localidade.
Nome do Agente - nome completo do agente.
Residência, Comércio, Outros, Habitantes, Quarteirões, Pontos Estratégicos,
Armadilhas e Terrenos Baldio - preencher quantidades.
Visto Coordenador, Supervisor - depois de preenchido assinar e entregar ao digitador.

13