Você está na página 1de 19

PROFESSORES

1) PROFA. TALLITA SAMPAIO


DIREITOS DIFUSOS E COLETIVOS- COORDENADORA DO CURSO.
Aprovada no Ministério Público do Estado de Goiás, Juiz Substituto do Tribunal de Justiça do
Piauí (1° lugar) e na Defensoria Pública do estado Ceará. Graduada em Direito pela Universida-
de Regional do Cariri.

2) NADIA MARIA SAAB


DIREITO PENAL, PROCESSUAL PENAL E LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL.
Aprovada no MPGO (6° lugar). Graduada em Direito pela Instituição Toledo de Ensino (Bauru/
SP).

3) MARIANA ROCHA RUBINI


Aprovada no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e no Ministério Pú-
blico do Mato Grosso do Sul (MPMS). Graduada em Direito pela Universidade Federal do Mato
Grosso do Sul.

4) LEDA MARIA CAMPOS SIQUEIRA


Aprovada no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e no Tribunal de Justi-
ça do Estado do Piauí (Juiz de Direito). Graduada em Direito pela PUC – MG, Letras pela UFMG
e Comunicação Social pela PUC – MG.

2
RECOMENDAÇÕES DO OUSE PARA A SIMULAÇÃO

• Simule ao máximo as condições de prova. Não utilize mais do que 135 minutos (2 horas e 15
min) para a resolução deste caderno de questões, pois como ela equivale à metade da pro-
va real e esse seria normalmente metade do tempo que você teria para a resolução da prova,
descontados 30 minutos para a marcação do gabarito. Assim sendo, é fundamental utilizar o
mesmo tempo nos seus treinos.

• Nunca esqueça de em sua preparação levar em conta o tempo que irá despender para pre-
encher o gabarito. É fundamental ter um tempo razoável para esse preenchimento para evitar
confusões. Lembre-se que serão cinquenta (50) marcações e que isso levará um tempo razo-
ável. Não guarde nunca menos de 30 (trinta) minutos para isso. Esse tempo deve ser conside-
rado nos treinos também.

• Procure um local calmo, silencioso e com boas condições ergonômicas para realizar suas ati-
vidades do curso. Peça compreensão de sua família, caso estude em casa. É importante se con-
centrar, como no dia da prova, para que seus resultados reflitam ao máximo seu real conheci-
mento sobre os conteúdos.

• Confira os gabaritos e os comentários SOMENTE depois de encerrada toda a simulação!

• Sempre desconfie de questões que contem afirmações muito taxativas como “sempre”, “enten-
dimento pacífico”, “todos” etc.

• Cuidado com as palavras “lícito” e “ilícito”, pois com a pressa comum na hora da prova, várias
vezes, é comum ler “ilícito” como se fosse “lícito” e vice versa.

Bons estudos e Ouse Saber!

3
Para cada questão deve ser marcada apenas uma alternativa.

RODADA I pificado no artigo 184 do Código Penal.

DIREITO PENAL. 3 – Acerca do conceito de conduta para fins


penais, assinale a opção correta, conside-
1 - No tocante à aplicação da lei penal no rando a diversidade de teorias existentes
espaço, assinale a opção correta: sobre o tema.

a) Crime contra o patrimônio da União, pra- a) Para a concepção clássica, representada


ticado em território estrangeiro, será punido pela teoria causal-naturalista, a ação típica
conforme a lei brasileira, se o agente em- deve ser concebida como um ato de vonta-
preender fuga para o Brasil. de, dirigido a uma finalidade determinada.
b) As hipóteses de extraterritorialidade con- b) Para a teoria causal-valorativa, permanece
dicionada atraem a incidência da lei brasilei- intacta a concepção clássica de conduta, po-
ra, independentemente da dupla tipicidade rém, ao contrário da teoria causal-naturalista,
do fato. a tipicidade não constitui elemento autôno-
c) A hipótese de extraterritorialidade hiper- mo em relação à antijuridicidade, pois toda
condicionada pressupõe negativa de extra- ação é tipicamente antijurídica.
dição e requisição do Ministro da Justiça. c) Para a teoria finalista, o conceito de con-
d) Por força do princípio da reciprocidade, as duta corresponde ao movimento corporal
embarcações e aeronaves estrangeiras, de voluntário que produz uma modificação no
natureza pública, são consideradas extensão mundo exterior, eis que a finalidade visada
do território estrangeiro, exceto se localiza- pela ação constitui elemento da culpabilida-
das nas águas ou no espaço aéreo brasileiro. de.
e) As embaixadas brasileiras situadas em ter- d) De acordo com a concepção funcionalis-
ritório estrangeiro são consideradas exten- ta de Jakobs, conduta é o comportamento
são do território nacional. humano voluntário, causador de relevante e
intolerável lesão ou perigo de lesão ao bem
2 - Constitui exemplo de norma penal em jurídico tutelado.
branco homogênea e heterovitelínea: e) De acordo o funcionalismo teleológico,
idealizado por Roxin, conduta é o compor-
a) O crime de prevaricação tipificado no arti- tamento humano voluntário, violador do sis-
go 319 do Código Penal. tema, frustrando as expectativas normativas
b) O conceito de funcionário público previsto mínimas.
no artigo 327 do Código Penal.
c) O crime de tráfico de drogas tipificado no 4 - Considerando a concorrência de causas
artigo 33 da Lei 11343/06. absoluta e relativamente independentes,
d) O crime de extorsão qualificado pela pri- assinale a opção correta.
vação da liberdade da vítima tipificado no
artigo 158, § 3º do Código Penal. a) Com intenção de matar, “A” ministra vene-
e) O crime de violação de direitos autorais ti- no na refeição de “B”, porém, antes de produ-

4
zir o efeito letal, “B” morre em virtude de um cio dos atos executórios.
colapso cardíaco. “A” responderá por homicí- b) Considerando que o Código Penal adotou
dio consumado. a teoria da acessoriedade limitada no tocan-
b) Com intenção de matar, “A” desfere faca- te à natureza jurídica da participação, a de-
das em “B” (portador de hemofilia), que vem sistência voluntária não se comunica ao par-
a falecer em consequência dos ferimentos, tícipe.
aliados ao seu estado de saúde. “A” respon- c) O crime falho é compatível com os delitos
derá por tentativa de homicídio. formais e unissubsistentes.
c) Com intenção de matar, “A” desfere facadas d) Por força da teoria subjetiva, os delitos de
em “B”, ferindo-o na região abdominal. Um atentando ou empreendimento não admi-
terceiro impede que “A” prossiga na execu- tem tentativa.
ção e “B” é levado até o hospital, onde vem a e) O crime impossível por absoluta impro-
falecer em virtude de ter contraído broncop- priedade do objeto configura delito putativo
neumonia durante o tratamento, por força por erro de tipo.
do seu precário estado de saúde, decorrente
dos ferimentos produzidos pela conduta do 6 - No tocante às causas excludentes da ili-
agente. “A” responderá por homicídio consu- citude, assinale a opção correta.
mado.
d) Com intenção de matar, “A” desfere faca- a) Por força da teoria da ratio essendi, adota-
das em “B”, ferindo-o na região abdominal. da pelo Código Penal, a dúvida fundada acer-
Um terceiro impede que “A” prossiga na exe- ca de causa excludente da ilicitude enseja a
cução e “B” é levado até o hospital, onde vem absolvição do réu.
a falecer em virtude dos ferimentos decor- b) O consentimento do ofendido ou do seu
rentes de um desabamento. “A” responderá representante legal exclui a ilicitude de crime
por homicídio consumado. voltado à tutela de bem jurídico disponível.
e) Com intenção de matar, “A” desfere facadas c) A prática de crime permanente ou habitual
em “B”, ferindo-o na região abdominal. Um em situação justificante caracteriza estado
terceiro impede que “A” prossiga na execução de necessidade.
e “B” é socorrido por uma ambulância. No tra- d) Denomina-se legítima defesa sucessiva a
jeto para o hospital, o veículo se envolve em reação do agressor contra a repulsa excessiva
um acidente de trânsito, em virtude do qual da vítima.
“B” sofre graves ferimentos na cabeça que, e) A instalação de ofendículos caracteriza es-
por si só, causam a sua morte. “A” responderá tado de necessidade e, quando acionados,
por homicídio consumado. legítima defesa preordenada.

5 - Tendo em vista as sucessivas fases de 7 – Acerca do erro de tipo e do erro de proi-


realização do delito, assinale a opção cor- bição, assinale a opção correta.
reta.
a) De acordo com a teoria limitada da culpa-
a) A partir da concepção de direito penal do bilidade o erro que recai sobre os pressupos-
inimigo desenvolvida por Jakobs, a incidên- tos fáticos de uma descriminante configura
cia da norma penal está condicionada ao iní- erro de proibição.

5
b) O conhecimento do agente acerca do ca- c) Compensam-se a agravante genérica da
ráter ilícito do fato é aferido a partir do crité- violência doméstica e familiar contra a mu-
rio do homem médio. lher com a atenuante da confissão espontâ-
c) O erro de proibição inescusável constitui nea, pois ambas são preponderantes.
causa excludente da culpabilidade. d) É admitida a aplicação de pena e medida
d) O erro de subsunção configura erro de tipo de segurança ao semi imputável pela prática
e, portanto, causa excludente da tipicidade. do mesmo crime.
e) De acordo com a teoria normativa pura so- e) É vedada a aplicação de pena e medida de
mente o erro de proibição inevitável consti- segurança pela prática de crimes distintos,
tui causa excludente da culpabilidade. quando verificada a inimputabilidade do réu
no momento da prática do segundo crime.
8 - Acerca do concurso de pessoas, assinale
a opção correta. 10 – No tocante às causas extintivas da pu-
nibilidade, assinale a opção correta.
a) O prévio ajuste constitui requisito essen-
cial à caracterização do concurso de pessoas. a) A extinção da punibilidade antes do trânsi-
b) Denomina-se autoria acessória a hipótese to em julgado da sentença condenatória não
em que duas pessoas concorrem para o mes- impede a execução da decisão no juízo cível
mo fato, ignorando esta circunstância, e o re- para fins de reparação dos danos causados
sultado decorre da soma das condutas. pela prática da infração penal.
c) As contribuições socialmente neutras re- b) A concessão de indulto atinge todos os
sultam na imputação do fato ao agente, a tí- efeitos penais da sentença condenatória,
tulo de participação. que não prevalece para fins de reincidência.
d) A Teoria do Domínio da Organização, de- c) Não ocorre decadência nos crimes de ação
senvolvida por Roxin, corresponde ao con- penal pública condicionada à requisição do
ceito de autoria mediata. Ministro da Justiça.
e) De acordo com a teoria do domínio do d) A anistia tem efeitos retroativos e atinge
fato, o autor intelectual figura como partíci- somente o efeito principal da condenação.
pe na empreitada criminosa. e) A abolitio criminis pressupõe a supressão
formal da conduta criminosa.
9 – Em matéria de aplicação da pena, assi-
nale a opção correta de acordo com a juris- 11 - Considere a seguinte situação hipoté-
prudência do STJ. tica: João, pai de Clarice, menor de 14 anos
de idade, grávida do namorado, conduz sua
a) Cinco anos após o cumprimento ou a ex- filha até o médico e autoriza a realização do
tinção da pena, a condenação não prevalece aborto, em concordância com a gestante. O
para fins de reincidência ou maus anteceden- fato narrado constitui:
tes, por força do sistema da temporariedade.
b) Havendo concurso entre a agravante ge- a) Aborto humanitário.
nérica da reincidência e a atenuante da con- b) Aborto terapêutico.
fissão espontânea, prevalece a primeira por- c) Crime de autoaborto.
que preponderante. d) Crime de aborto sem o consentimento da

6
gestante. entorpecente.
e) Crime de aborto com o consentimento da b) Se a participação de menor for conside-
gestante. rada para configurar o crime de associação
para o tráfico não pode, ao mesmo tempo,
12 - No tocante aos crimes contra o patri- ser invocada para justificar a incidência da
mônio, assinale a opção correta, de acordo causa de aumento prevista no artigo 40, VI,
com a jurisprudência dos Tribunais Supe- da Lei de Drogas.
riores. c) O fato de o agente ter envolvido um me-
nor na prática do crime de tráfico e, ainda, tê-
a) A subtração de coisa comum objeto de ex- -lo retribuído com drogas, para incentivá-lo
ploração econômica não caracteriza o crime à traficância ou ao consumo e dependência,
de furto. justifica a aplicação, em patamar superior ao
b) A majorante do repouso noturno não se mínimo, da causa de aumento de pena pre-
aplica ao furto de semovente domesticável vista no art. 40, VI da Lei de Drogas, ainda que
de produção. fixada a pena-base no mínimo legal, desde
c) A subtração seguida da destruição do bem que fundamentada na gravidade concreta
caracteriza o crime de roubo em concurso do delito.
material com o delito de dano qualificado. d) O fato de o agente, por motivos de ordem
d) O silêncio intencional acerca de erro geográfica, ter que passar por mais de um Es-
preexistente da vítima constitui meio de exe- tado para chegar ao seu destino final é sufi-
cução característico do crime de apropriação ciente para caracterizar a interestadualidade
indébita. do crime de tráfico.
e) O estelionato previdenciário constitui cri- e) Se o réu comprovar o exercício de ativida-
me permanente quando praticado pelo be- de profissional lícita, terá direito à causa es-
neficiário, e instantâneo se cometido por ter- pecial de diminuição de pena prevista no art.
ceiro. 33, § 4º da Lei de Drogas, ainda que, conco-
mitante, se dedique a atividades criminosas.
13 - São crimes funcionais próprios, exceto:
15 – No tocante aos crimes previstos no Có-
a) Corrupção passiva. digo de Trânsito Brasileiro, assinale a opção
b) Concussão. correta, considerando, inclusive, a jurispru-
c) Peculato eletrônico. dência dos Tribunais Superiores sobre o
d) Excesso de exação. tema.
e) Prevaricação.
a) O crime de “racha” constitui infração de
14 – Considerando os crimes previstos na menor potencial ofensivo, exceto se o agente
Lei de Drogas, assinale a opção correta. estiver sob a influência de álcool ou qualquer
outra substância psicoativa que determine
a) Aplica-se o princípio da insignificância ao dependência.
crime de porte de drogas para consumo pes- b) O excesso de velocidade pode ser conside-
soal, quando o agente for surpreendido em rado na aferição da culpabilidade do agente
poder de pequena quantidade de substância que pratica crime de lesão corporal culposa

7
na direção de veículo automotor. óbito falsa.
c) O fato de o autor de homicídio culposo na
direção de veículo automotor estar com a 17 – Considerando as regras de competên-
CNH vencida, justifica a incidência de causa cia fixadas no Código de Processo Penal e
especial de aumento na segunda fase de do- na Constituição Federal, assinale a opção
simetria da pena. correta de acordo com a jurisprudência do
d) A embriaguez constitui causa de aumento STJ sobre o tema.
de pena do delito de homicídio culposo na a) Compete à Justiça Estadual julgar crimes
direção de veículo automotor. praticados contra agência comunitária da
e) O delito de lesão corporal culposa na dire- Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.
ção de veículo automotor absorve o crime de b) Compete à Justiça Estadual julgar crimes
dirigir sem habilitação. relacionados a desvio de verbas destinadas
ao Sistema Único de Saúde.
DIREITO PROCESSUAL PENAL c) Compete à Justiça Comum julgar o delito
de lesão corporal praticado por militar contra
16 - Acerca do inquérito policial, assinale a civil.
opção correta, conforme a jurisprudência d) Compete à Justiça Comum julgar crime
dos Tribunais Superiores. doloso contra a vida praticado por militar
contra civil, inclusive no contexto de abate
a) Nos crimes de ação penal pública, a auto- de aeronave.
ridade policial pode promover a instauração e) Compete à Justiça Estadual processar e jul-
de inquérito policial com fundamento em gar tentativa de estelionato consistente em
delação apócrifa. tentar receber, mediante fraude, em agência
b) A autoridade policial pode indeferir re- do Banco do Brasil, valores relativos a preca-
querimentos patrocinados pelo indiciado ou tório federal creditado em favor de particular.
pela vítima, exceto a realização do exame de
corpo de delito para fins de comprovação da 18 - Acerca das questões e dos processos in-
materialidade de crime transeunte. cidentes, assinale a opção correta.
c) O inquérito policial instaurado para apu-
rar crimes previstos na Lei de Drogas deve a) A suspensão do processo penal para reso-
ser concluído no prazo improrrogável de 30 lução de questão prejudicial devolutiva ab-
(trinta) dias, no caso de acusado preso, e 60 soluta pressupõe o ajuizamento da ação no
(sessenta) dias, quando solto. juízo cível competente.
d) Eventuais irregularidades do inquérito po- b) A decisão judicial que denega a suspensão
licial não ensejam a nulidade da ação penal, do processo penal para resolução de ques-
exceto se negado ao advogado o direito de tão prejudicial devolutiva relativa é recorrível
participar do depoimento prestado pelo in- mediante a interposição de recurso em sen-
vestigado. tido estrito.
e) O arquivamento do inquérito policial em c) O incidente de suspeição não tem efeito
virtude do reconhecimento de causa extinti- suspensivo, salvo se a parte contrária reco-
va da punibilidade faz coisa julgada material, nhecer a procedência da arguição e requerer
inclusive quando fundado em certidão de a suspensão do processo principal.

8
d) Compete ao STJ decidir conflito de com- res diversas da prisão previstas no Código de
petência instaurado entre Juiz Estadual e o Processo Penal ao usuário de drogas apreen-
respectivo Tribunal de Justiça. dido em flagrante.
e) A restituição de coisas apreendidas antes b) Pode ser decretada a prisão temporária de
do trânsito em julgado da sentença penal acusado pela prática do crime de epidemia
condenatória, requer decisão judicial. com resultado morte, pelo prazo de 5 (cindo)
dias, prorrogável por igual período, quando
19 - No tocante às medidas assecuratórias imprescindível para as investigações.
previstas no Código de Processo Penal, as- c) Será admitida a decretação da prisão pre-
sinale a opção correta. ventiva para fins de identificação criminal, se
imputada ao acusado a prática de crime do-
a) O sequestro recai sobre o patrimônio ilíci- loso, cuja pena máxima privativa de liberda-
to do acusado e pressupõe requerimento do de seja superior a 4 (quatro) anos.
Ministério Público, do ofendido, ou represen- d) A prisão domiciliar, como medida substi-
tação da autoridade policial. tutiva da prisão preventiva, pode ser defe-
b) O sequestro pode ser embargado pelo acu- rida em favor de acusado indispensável aos
sado, sob o fundamento de que o patrimônio cuidados de filho menor de 12 (doze) anos
objeto do ato de constrição não foi adquirido de idade.
com os proventos da infração, bem como por e) Não é cabível a aplicação do benefício
terceiro adquirente de boa-fé. da detração penal, em processos distintos,
c) A hipoteca legal pode ser constituída a quando o delito pelo qual o sentenciado
qualquer tempo, inclusive antes do ofereci- cumpre pena tenha sido praticado antes da
mento da denúncia, sobre bens imóveis de segregação cautelar.
origem lícita, pertencentes ao acusado.
d) A decisão do juiz que determina ou inde- 21 – Acerca do procedimento relativo aos
fere a inscrição da hipoteca legal é recorrível processos de competência do Tribunal do
mediante a interposição de recurso em sen- Júri, assinale a opção correta.
tido estrito.
e) O arresto tem natureza subsidiária e recai a) A instrução preliminar deve ser concluída
sobre os bens móveis adquiridos pelo acu- no prazo de 120 (cento e vinte) dias.
sado com os proventos da infração, quando b) A decisão de impronúncia é uma decisão
insuficientes os bens imóveis para assegurar interlocutória mista terminativa que não faz
o ressarcimento pecuniário da vítima e o pa- coisa julgada material, de sorte que, enquan-
gamento das despesas processuais. to não extinta a punibilidade, o Ministério
Público pode oferecer nova denúncia com
20 - Considerando as disposições proces- fundamento em prova inédita.
suais acerca da prisão e das medidas cau- c) Determinado o desaforamento, o processo
telares diversas da prisão, assinale a opção será remetido para a comarca mais próxima
correta de acordo com a jurisprudência dos da mesma região, admitido o reaforamento,
Tribunais Superiores. se superadas as razões que ensejaram o des-
locamento da competência.
a) É viável a aplicação das medidas cautela- d) Os jurados excluídos por impedimento,

9
suspeição ou incompatibilidade, não serão tica: Juarez foi condenado a uma pena de
considerados para a constituição do número 12 anos de reclusão, em regime fechado,
legal necessário para a realização da sessão. pelo crime de latrocínio. Após o trânsito
e) Ao proferir sentença, o juiz presidente po- em julgado da sentença condenatória, o
derá considerar todas as circunstâncias agra- entendimento jurisprudencial dos Tribu-
vantes ou atenuantes relacionadas ao fato, nais Superiores foi modificado no tocante
ainda que não alegadas nos debates. à matéria que poderia resultar no abranda-
mento da sanção imposta ao réu. Por essa
22 - Considerando a sistemática recursal razão, Juarez, pessoalmente, ao invés de
prevista no Código de Processo Penal e a ajuizar ação de revisão criminal, impetrou
jurisprudência do STJ, assinale a opção cor- habeas corpus pugnando pela aplicação do
reta. novo entendimento. O Ministério Público,
ao se manifestar, concordou com o pleito
a) No âmbito do Tribunal do Júri, caso o jul- do condenado. Diante do exposto, assinale
gamento seja anulado em sede de recurso a alternativa correta, de acordo com a juris-
exclusivo da defesa, a proibição de reforma- prudência do STF e do STJ.
tio in pejus vincula a decisão do Conselho de
Sentença. a) É admissível a impetração de habeas cor-
b) Não há reformatio in pejus quando o Tribu- pus como sucedâneo de revisão criminal
nal, em recurso exclusivo da defesa, desclas- para tutelar a liberdade de locomoção do
sifica delito contra o patrimônio para crime condenado.
contra a Administração Pública. b) O Ministério Público não tem legitimidade
c) O instituto da mutatio libelli pode ser in- para ajuizar ação de revisão criminal em fa-
vocado pelo órgão jurisdicional de segunda vor do réu, na qualidade de fiscal da ordem
instância, no exercício de competência re- jurídica.
cursal, para atribuir nova definição jurídica c) Se ajuizada, a revisão criminal não seria
ao fato criminoso. conhecida, pois pressupõe a subscrição da
d) Decisão monocrática proferida pelo Mi- peça por advogado regularmente constituí-
nistro Relator no âmbito dos Tribunais Supe- do nos autos.
riores, em recursos ou ações originárias que d) O pleito de Juarez é inviável, uma vez que
versem sobre matéria penal ou processual a alteração do entendimento jurispruden-
penal, é recorrível mediante a interposição cial, por si só, não autoriza a impetração de
de agravo interno, no prazo de 15 (quinze) habeas corpus ou o ajuizamento de revisão
dias. criminal.
e) São cabíveis embargos infringentes e de e) O julgamento pelo STF de habeas corpus
nulidade, no âmbito do processo penal, em impetrado por Juarez contra decisão profe-
face de decisões não unânimes proferidas no rida em sede de recurso especial afasta, por
julgamento de apelação ou recurso em senti- si só, a competência do STJ para processar e
do estrito, quando for o acusado sucumbente julgar posterior revisão criminal.
no tocante à matéria objeto da divergência.

23 - Considere a seguinte situação hipoté- 24 - No tocante ao disposto na Lei de Exe-

10
cução Penal, assinale a opção correta, con- vada, a composição civil dos danos acarreta
soante a jurisprudência dos Tribunais Su- a renúncia ao direito de queixa, e, por conse-
periores. guinte, a extinção da punibilidade de todos
os coautores e partícipes, desde que presen-
a) A punição por falta grave prescreve no pra- tes na audiência preliminar.
zo de 3 (três anos) e pressupõe o trânsito em d) A sentença penal condenatória é recorrí-
julgado da condenação pelo crime doloso vel mediante a interposição de recurso ino-
praticado. minado, acompanhado das razões recursais,
b) O inadimplemento da pena de multa não no prazo de 10 (dez) dias.
obsta a progressão de regime ou a extinção e) Os Juizados Especiais Criminais não detém
da punibilidade, se cumprida a pena privati- competência para executar as penas impos-
va de liberdade ou restritiva de direitos apli- tas na sentença condenatória, independen-
cada cumulativamente. temente da natureza da sanção penal.
c) É admissível a remissão da pena pela leitu-
ra, mas não em razão da prática de atividade 26 - Acerca do instituto da delação premia-
laborativa extramuros. da, assinale a alternativa correta, de acordo
d) Compete à Fazenda Pública promover a com a jurisprudência do STF.
execução da pena de multa, mas o Ministé-
rio Público tem legitimidade para promover a) O acordo de colaboração premiada não
medidas cautelares que assegurem o cum- pode ser impugnado por terceiro, ainda que
primento da sanção penal. se trate de pessoa citada na delação, tendo
e) Não é possível a execução provisória de em vista o seu caráter personalíssimo.
pena imposta em acórdão condenatório pro- b) A personalidade do colaborador ou o fato
ferido em ação penal de competência origi- de ele já ter descumprido um acordo anterior
nária do Tribunal. de colaboração premiada têm o condão de
invalidar a delação atual.
25 - Tendo em vista o procedimento suma- c) O sigilo do acordo de colaboração pre-
ríssimo previsto na Lei 9099/95, assinale a miada pode ser desconstituído em favor de
opção correta. Comissão Parlamentar de Inquérito, inclusive
antes do recebimento da denúncia.
a) Aos crimes previstos no Estatuto do Idoso, d) A referência ao nome de investigado com
cuja pena máxima não seja superior a 2 (dois) foro por prerrogativa de função em depoi-
anos, cumulada ou não com multa, são apli- mento de réu colaborador, durante a instru-
cáveis os institutos despenalizadores previs- ção em 1ª instância, caracteriza ato de inves-
tos na Lei 9099/95. tigação a ensejar o desmembramento do
b) A sentença que homologa a transação pe- processo.
nal impõe ao autor do fato a obrigação de e) Viola enunciado vinculante do STF, a deci-
indenizar os danos causados pela prática da são do juiz que nega ao réu denunciado com
infração penal, bem como acarreta a perda, base em um acordo de colaboração premia-
em favor da União, dos instrumentos, produ- da, o acesso a todos os termos da delação,
to ou proveito do crime. ainda que não digam respeito aos fatos pelos
c) Tratando-se de ação penal de iniciativa pri- quais está sendo acusado.

11
seguintes assertivas:
27 – Acerca da interceptação de comuni-
cações telefônicas e telemáticas, assinale a I – A Lei n. XXXX/2017 entrará em vigor em
opção correta, considerando, inclusive a ju- todo o país, simultaneamente, quarenta e
risprudência dos Tribunais Superiores acer- cinco dias depois de oficialmente publica-
ca do tema. da, salvo disposição contrária.
II - Se, depois de a Lei n. XXXX/2017 entrar
a) A gravação telefônica ou ambiental será em vigor, forem feitas correções no seu tex-
maculada pela ilicitude quando realizada to, o prazo de quarenta e cinco dias come-
sem autorização judicial, ou com violação de çará a correr da nova publicação.
sigilo profissional protegido penalmente. III – Se a Lei n. XXXX/2017 for omissa, o juiz
b) É admitida a interceptação de qualquer decidirá o caso de acordo com a analogia, a
forma de comunicação, seja por meio da pa- equidade, os costumes e os princípios ge-
lavra falada ou por símbolos, caracteres, si- rais de direito.
nais, escritos, imagens, sons ou informações IV – Se admitida a Lei n. XXXX/2017 em Es-
de qualquer natureza, transmitidos, emitidos tado estrangeiro, sua obrigatoriedade se
ou recepcionados por meio de aplicativos de inicia três meses depois de oficialmente
smartphones (Whatsapp, Messenger, e-mail, promulgada.
etc), observada a cláusula de reserva de ju-
risdição. a) Todos os itens estão corretos.
c) A simples referência ao nome de autori- b) Apenas os itens I e III estão corretos.
dade detentora de foro por prerrogativa de c) Apenas os itens I, III e IV estão corretos.
função, em conversas captadas mediante d) Apenas os itens II e III estão corretos.
interceptação telefônica, determina o des- e) Apenas o item I está correto.
membramento do processo e a remessa dos
autos à superior instância. 29 – Sobre as fundações no Código Civil,
d) A interceptação das conversas mantidas marque a alternativa correta:
entre o investigado e seu advogado consti-
tui razão suficiente para a anulação de todo a) Uma fundação pode ser criada por ato in-
o processo e da condenação imposta ao réu. ter vivos, sendo que nesse caso independe de
e) É inadmissível a interceptação de comuni- escritura pública, ou por testamento, decla-
cações telefônicas quando o fato investigado rando o instituidor, se quiser, os fins a que ela
constituir infração penal punida, no máximo, se destina.
com pena de detenção, ainda que conexa b) O órgão do Ministério Público pode pro-
com outros delitos puníveis com reclusão. mover a extinção de fundação cuja finalidade
se torne ilícita, impossível ou inútil, incorpo-
DIREITO CIVIL rando-se o seu patrimônio, salvo disposição
em contrário no ato constitutivo, ou no esta-
28 – O Congresso Nacional acabou de apro- tuto, em outra fundação, designada pelo juiz,
var a Lei n. XXXX/2017. Considerando a Lei que se proponha a fim igual ou semelhante.
de Introdução às normas do Direito Brasi- c)  Velará pelas fundações o Ministério Públi-
leiro (Decreto-lei n. 4.657/42), considere as co do Estado onde situadas. No caso de fun-

12
dação que funcione no Distrito Federal ou de
fundação cujas atividades se estendam por a) Toda pessoa tem direito ao nome, nele
mais de um Estado, caberá o encargo ao Mi- compreendidos o prenome e o sobrenome.
nistério Público Federal. Também é assegurado o nome social, que
d) O estatuto da fundação só poderá ser alte- consiste  designação pela qual a pessoa tra-
rado se houver aprovação do órgão do Minis- vesti ou transexual se identifica e é social-
tério Público, sendo que o Código Civil não mente reconhecida, cujo objetivo é evitar o
prevê prazo para isso. constrangimento dessas pessoas, em conso-
e)  A fundação pode ser constituída para fins nância com o princípio da dignidade da pes-
de segurança alimentar e nutricional, ativida- soa humana.
des religiosas,  promoção da ética, da cidada- b) Sempre que demonstrada a ocorrência de
nia, da democracia e dos direitos humanos e ofensa injusta à dignidade da pessoa huma-
habitação de interesse social. na, dispensa-se a comprovação de dor e so-
frimento para configuração de dano moral.
30 – O Estatuto da Pessoa com Deficiência Trata-se de dano moral in re ipsa (dano moral
(Lei n. 13.146/2015) fez várias alterações no presumido).
Código Civil, especialmente no Capítulo da c) Segundo entendimento do STJ, a condu-
personalidade e capacidade das pessoas ta da agressão, verbal ou física, de um adulto
naturais. Sobre o assunto, assinale a alter- contra uma criança ou adolescente, não con-
nativa incorreta. figura elemento caracterizador da espécie do
dano moral in re ipsa.
a)  São incapazes, relativamente a certos atos d) Existe dispositivo na Lei de Registros Pú-
ou à maneira de os exercer: os maiores de blicos prevendo que o enteado ou a enteada,
dezesseis e menores de dezoito anos; os que, havendo motivo ponderável, poderá reque-
por enfermidade ou deficiência mental, não rer ao juiz competente que, no registro de
tiverem o necessário discernimento para a nascimento, seja averbado o nome de família
prática desses atos; aqueles que, por causa de seu padrasto ou de sua madrasta, desde
transitória, não puderem exprimir sua vonta- que haja expressa concordância destes, sem
de; os pródigos.   prejuízo de seus apelidos de família.
b) São absolutamente incapazes de exercer e) Com relação ao nome, aplica-se o princí-
pessoalmente os atos da vida civil apenas os pio da imutabilidade relativa, de modo que o
menores de 16 (dezesseis) anos.    nome se reveste de definitividade, admitin-
c)  A capacidade dos indígenas será regulada do-se sua modificação, excepcionalmente,
por legislação especial. nas hipóteses expressamente previstas em
d) Aqueles que, por causa permanente, não lei ou reconhecidas como excepcionais por
puderem exprimir sua vontade, são conside- decisão judicial.
rados relativamente incapazes.
e)  A deficiência não afeta a plena capacida- 32 – Sobre o tema de bem de família, assi-
de civil da pessoa. nale a alternativa correta:

a) Existem duas espécies de bem de famí-


31 – Assinale a alternativa incorreta: lia: o convencional ou voluntário (previsto

13
no Código Civil) e o legal (previsto na Lei n. da dissolução da sociedade conjugal.
8.009/90). Em ambas a proteção só será con-
ferida a partir de um ato de vontade do ins- a) Todos os itens estão corretos.
tituidor. b) Apenas o item IV está correto.
b) A impenhorabilidade do bem de família é c) Apenas os itens I, II e III estão corretos.
oponível em razão dos créditos de trabalha- d) Apenas os itens IV e V estão corretos.
dores da própria residência e das respectivas e) Apenas os itens I e IV estão corretos.
contribuições previdenciárias.
c) É inconstitucional o artigo 3º, VII, da Lei n. 34 - Muitos casais não são capazes de se-
8.009/90, que prevê a possibilidade de pe- parar a relação conjugal da relação filial,
nhora de bem de família pertencente a fiador transportando para os filhos suas frustra-
de contrato de locação por violar o direito à ções. Sobre a alienação parental, assinale a
moradia. alternativa incorreta:
d) Não é possível conferir proteção como
bem de família ao imóvel que é utilizado a) Considera-se ato de alienação parental
como residência pelo sócio, mas que na ver- a interferência na formação psicológica da
dade pertence à sociedade empresária. criança ou do adolescente promovida ou in-
e) A impenhorabilidade do bem de família duzida por um dos genitores, para que repu-
é oponível pelo credor da pensão alimentí- die o outro genitor ou que cause prejuízo ao
cia,  resguardados os direitos, sobre o bem, estabelecimento ou à manutenção de víncu-
do seu coproprietário que, com o devedor, los com este.
integre união estável ou conjugal, observa- b) A alienação parental também pode ser
das as hipóteses em que ambos responderão promovida ou induzida pelos avós ou pelos
pela dívida. que tenham a criança ou adolescente sob a
sua autoridade, guarda ou vigilância.
33 – Nos termos do Código Civil, não de- c) A lei que trata sobre alienação parental
vem casar: prevê que o juiz poderá, cumulativamente
ou não, sem prejuízo da decorrente respon-
I – o adotante com quem foi cônjuge do sabilidade civil ou criminal, determinar a per-
adotado e o adotado com quem o foi do da do poder familiar.
adotante; d) A prática de ato de alienação parental fere
II - o adotado com o filho do adotante; direito fundamental da criança ou do adoles-
III - o cônjuge sobrevivente com o condena- cente de convivência familiar saudável, pre-
do por homicídio ou tentativa de homicídio judica a realização de afeto nas relações com
contra o seu consorte; genitor e com o grupo familiar, constitui abu-
IV - o viúvo ou a viúva que tiver filho do so moral contra a criança ou o adolescente
cônjuge falecido, enquanto não fizer inven- e descumprimento dos deveres inerentes à
tário dos bens do casal e der partilha aos autoridade parental ou decorrentes de tutela
herdeiros; ou guarda. 
V- a viúva, ou a mulher cujo casamento se e) A atribuição ou alteração da guarda dar-
desfez por ser nulo ou ter sido anulado, até -se-á por preferência ao genitor que viabiliza
dez meses depois do começo da viuvez, ou a efetiva convivência da criança ou adoles-

14
cente com o outro genitor nas hipóteses em chamados herdeiros de graus diferentes.
que seja inviável a guarda compartilhada.  e) Sucessão por estirpe ocorre quando todos
os herdeiros pertencem ao mesmo grau de
35 – A guarda pode ser unilateral ou com- determinada classe.
partilhada. Assinale a alternativa correta:
37 – São princípios aplicáveis aos registros
a) Guarda compartilhada é aquela na qual o públicos:
pai e a mãe se revezam em períodos exclusi-
vos de guarda, cabendo ao outro direito de I - Presunção de fé pública;
visitas. II - Prioridade;
b) Será aplicada a guarda compartilhada se III - Especialidade;
não houver acordo entre a mãe e o pai quan- IV - Legalidade;
to à guarda do filho, quando ambos estive- V - Continuidade.
rem aptos a exercer o poder familiar, a não
ser que um dos genitores declare ao juiz que a) Todos os itens estão corretos.
não deseja a guarda do filho. b) Apenas o item I está correto.
c) Na guarda compartilhada, a cidade consi- c) Apenas os itens I, III e IV estão corretos.
derada base de moradia dos filhos será aque- d) Apenas os itens I, II e III estão corretos.
la que melhor atender aos interesses do de- e) Apenas os itens III, IV e V estão corretos.
tentor da guarda.
d) Estabelecimento público ou privado só DIREITO PROCESSUAL CIVIL
é obrigado a prestar informações ao geni-
tor que detiver a guarda do filho, sob pena 38 – Sobre os princípios informadores do
de multa de R$ 200,00 (duzentos reais) a R$ processo civil brasileiro, assinale a alterna-
500,00 (quinhentos reais) por dia pelo não tiva incorreta:
atendimento da solicitação.
e) O direito de visita não se estende aos avós. a) O princípio da ubiquidade da jurisdi-
ção está relacionado à garantia do direito de
36 – Sobre direito das sucessões, assinale a ação, conferindo àquele que for ou possa ser
alternativa correta: lesado em seus direitos o acesso amplo e ir-
restrito ao Poder Judiciário.
a) O STF declarou inconstitucional o artigo b) O CPC consagra expressamente o modelo
1.790 do Código Civil, que estabelece dife- cooperativo de processo, o qual está intima-
renças entre a participação do companheiro mente relacionado aos deveres de consulta,
e do cônjuge na sucessão dos bens. auxílio, prevenção e esclarecimento.
b) O STF decidiu pela equiparação entre côn- c) O CPC não encampou de forma explícita o
juge e companheiro para fins de sucessão, princípio da primazia das decisões de mérito,
entendimento esse que não se estende para de modo que hoje persiste a ideia de que o
as uniões homoafetivas. juiz deve extinguir o processo sem resolução
c) O companheiro não tem direito real de ha- do mérito quando verificar algum vício for-
bitação. mal.
d) Sucessão por cabeça ocorre quando são d) O princípio da duração razoável do pro-

15
cesso aplica-se tanto à fase de conhecimento comprovadas apenas documentalmente e
quanto à fase de execução. houver tese firmada em julgamento de casos
e) O CPC/15 inaugurou uma nova face do repetitivos ou em súmula vinculante;
contraditório, baseado na ideia de coopera- c) decidir sobre tutela provisória de evidên-
ção, que impõe ao juiz o dever de consulta. cia quando se tratar de pedido reipersecutó-
Daqui se extrai o princípio da vedação às de- rio fundado em prova documental adequada
cisões por emboscada. do contrato de depósito, caso em que será
decretada a ordem de entrega do objeto cus-
39 – Sobre as normas processuais civis, assi- todiado, sob cominação de multa;
nale a alternativa incorreta: d) reconhecer prescrição e decadência, res-
salvada a hipótese de improcedência liminar
a) A jurisdição civil será regida pelas normas do pedido;
processuais brasileiras, ressalvadas as dispo- e) todas as alternativas anteriores estão cor-
sições específicas previstas em tratados, con- retas.
venções ou acordos internacionais de que o
Brasil seja parte. 41 – Sobre conexão e continência, assinale
b) A norma processual não retroagirá e será a alternativa incorreta:
aplicável imediatamente aos processos em
curso, respeitados os atos processuais prati- a) Reputam-se conexas duas ou mais ações
cados e as situações jurídicas consolidadas quando lhes for comum o pedido ou a causa
sob a vigência da norma revogada. de pedir.
c) Na ausência de normas que regulem pro- b) Serão reunidos para julgamento conjun-
cessos eleitorais, trabalhistas, administrativos to os processos que possam gerar risco de
ou penais, as disposições deste Código lhes prolação de decisões conflitantes ou contra-
serão aplicadas supletiva e subsidiariamente. ditórias caso decididos separadamente, mas
d) O processo começa por iniciativa da parte desde que haja conexão entre eles.
e se desenvolve por impulso oficial, salvo as c) Quando houver continência e a ação con-
exceções previstas em lei. tinente tiver sido proposta anteriormente, no
e) É permitida a arbitragem, na forma da lei. processo relativo à ação contida será profe-
rida sentença sem resolução de mérito, caso
40 – Um dos princípios processuais basila- contrário, as ações serão necessariamente
res é o contraditório, de modo que o juiz reunidas.
não proferirá decisão contra uma das par- d) Os processos de ações conexas serão reu-
tes sem que ela seja previamente ouvida. nidos para decisão conjunta, salvo se um de-
Contudo, existem exceções a essa regra, les já houver sido sentenciado.
previstas no CPC. Considerando o exposto, e) Dá-se a continência entre duas ou mais
o juiz poderá decidir sem ouvir previamen- ações quando houver identidade quanto às
te as partes quando: partes e à causa de pedir, mas o pedido de
uma, por ser mais amplo, abrange o das de-
a) decidir sobre tutela provisória de urgência; mais.
b) decidir sobre tutela provisória de evidên-
cia quando as alegações de fato puderem ser 42 – Sobre litisconsórcio, assinale a alterna-

16
tiva correta:
44 – Sobre a figura do amicus curiae, assina-
a) São fundamentos para a formação de li- le a alternativa correta:
tisconsórcio: comunhão de direitos ou obri-
gações relativamente à lida, conexão pelo a) A intervenção de amicus curiae  implica
pedido ou pela causa de pedir ou afinidade alteração de competência, de modo que, a
de questões por ponto comum de fato ou de título de exemplo, se a Defensoria Pública
direito. da União se habilitar como amicus curiae em
b) Há litisconsórcio necessário quando as processo em tramitação na Justiça Estadual,
partes são obrigadas a litigar em conjunto a partir de sua admissão o processo deverá
e ocorre unicamente quando há disposição ser remetido para a Justiça Federal.
expressa em lei. b) A intervenção de amicus curiae  autoriza
c) O litisconsórcio necessário só pode ser uni- a interposição de recursos, inclusive a opo-
tário. sição de embargos de declaração e a inter-
d) O litisconsórcio necessário só pode ser posição de recurso em face da decisão que
simples. julgar o incidente de resolução de demandas
e) Cada litisconsorte tem o direito de promo- repetitivas.
ver o andamento do processo, bastando que c) Cabe recurso da decisão judicial que admi-
um deles seja intimado do respectivo ato. te a intervenção de amicus curiae.
d) O amicus curiae deve ser pessoa jurídica,
43 – Sobre intervenção de terceiros, assina- órgão ou entidade especializada, com repre-
le a alternativa incorreta: sentatividade adequada, não podendo pes-
soa natural figurar como amicus curiae ante a
a) O CPC/2015 inovou ao incluir expressa- falta de interesse.
mente o incidente de desconsideração da e) Para analisar o pedido de intervenção de
personalidade jurídica e o amicus curiae amicus curiae, o juiz ou relator deve levar em
como formas típicas de intervenção de ter- consideração a relevância da matéria, a espe-
ceiros. cificidade do tema objeto da demanda ou a
b) A nomeação à autoria deixou de existir, repercussão social da controvérsia.
sendo substituída pela técnica de correção
do polo passivo da ação. 45 – Assinale a alternativa que corresponde
c) É forma espontânea de intervenção de ter- à alteração relacionada ao Ministério Públi-
ceiros apenas a assistência. co implementada pelo CPC/2015:
d) São formas provocadas de intervenção de
terceiros a denunciação à lide, o chamamen- a) O Ministério Público continua tendo pra-
to ao processo, o incidente de desconside- zo em quádruplo para contestar e em dobro
ração da personalidade jurídica e o amicus para recorrer.
curiae. b) Compete ao Ministério Público intervir nas
e) Com o CPC/15, a oposição deixou de ter causas concernentes ao estado da pessoa.
uma intervenção de terceiros típica, passan- c) O Ministério Público será ouvido em todos
do a ser considerada um procedimento espe- os conflitos de competência; mas terá quali-
cial. dade de parte naqueles que suscitar.

17
d) É nulo o processo quando o membro do II - Ao editar enunciados de súmula, os tri-
Ministério Público não for intimado a acom- bunais devem ater-se às circunstâncias fá-
panhar o feito em que deva intervir, mas a ticas dos precedentes que motivaram sua
nulidade só pode ser decretada após a inti- criação.
mação do Parquet para se manifestar sobre a III – A alteração de tese jurídica adotada em
existência ou inexistência de prejuízo. enunciado de súmula ou em julgamento de
e) O ônus da impugnação especificada dos casos repetitivos poderá ser precedida de
fatos não se aplica ao advogado dativo, ao audiências públicas e da participação de
curador especial e ao órgão do Ministério Pú- pessoas, órgãos ou entidades que possam
blico. contribuir para a rediscussão da tese.

46 – Sobre matéria probatória no processo a) Todos os itens estão corretos.


civil, assinale a alternativa correta: b) Apenas o item II está correto.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
a) O juiz apreciará a prova constante dos au- d) Apenas os itens II e III estão corretos.
tos de acordo com o sujeito que a tiver pro- e) Apenas os itens I e III estão corretos.
movido, razão pela qual não adota o princí-
pio da aquisição processual da prova. DIREITO ELEITORAL
b) As partes têm o direito de empregar todos
os meios legais, bem como os moralmente 48 - Assinale a alternativa correta:
legítimos, desde que especificados neste Có-
digo. a) A Justiça Eleitoral é considerada uma Justi-
c) A prova emprestada é considerada meio ça Especializada, havendo uma carreira espe-
atípico de prova, pois apesar de admitida cífica da Magistratura e do Ministério Público.
pela doutrina e pela jurisprudência não goza b) Os Tribunais Regionais Eleitorais, assim
de previsão legal expressa. como os Tribunais Regionais Federais e Tribu-
d) A existência e o modo de existir de algum nais Regionais do Trabalho são divididos em
fato podem ser atestados ou documentados, regiões, de modo que um mesmo TRE pode
a requerimento do interessado, mediante ata abranger mais de um Estado.
lavrada por tabelião. c) Enquanto a Justiça Comum Estadual é di-
e) Para a utilização da prova emprestada, faz- vidida em comarcas, a Justiça Eleitoral é di-
-se necessária a observância do contraditório vidida em zonas eleitorais, as quais sempre
no processo de origem, mas não é necessária coincidem com o território de um município.
no processo de destino. d) As Juntas Eleitorais são órgãos da Justiça
Eleitoral e os seus integrantes, no exercício
47 – Sobre o microssistema de aplicação e das funções, e no que lhes for aplicável, goza-
formação de precedentes, assinale a alter- rão de plenas garantias e serão inamovíveis.
nativa correta: e) Pode-se considerar que o Tribunal Supe-
rior Eleitoral tem uma composição plural,
I – Os tribunais devem uniformizar sua ju- pois abrange Ministros do STF e do STJ, ad-
risprudência e mantê-la estável, íntegra e vogados de notável saber jurídico e cidadãos
coerente. de conduta ilibada.

18
ou governo estrangeiros ou de subordinação
49 - Sobre os princípios eleitorais, conside- a estes e observando-se o funcionamento
re as seguintes assertivas: parlamentar de acordo com a lei.
d) É assegurada, ao partido político, autono-
I – O princípio da anterioridade eleitoral mia para definir sua estrutura interna, orga-
prevê que a lei que alterar o processo elei- nização e funcionamento, podendo inclusive
toral só terá vigência e eficácia depois de ministrar instrução militar ou paramilitar, uti-
um ano da data de sua publicação, quando lizar-se de organização da mesma natureza e
então poderá ser aplicada às próximas elei- adotar uniforme para seus membros.
ções. e)   Só é admitido o registro do estatuto de
II - O princípio da anterioridade eleitoral, ou partido político que tenha caráter nacional,
anualidade, previsto no artigo 16 da Cons- considerando-se como tal aquele que com-
tituição Federal, é considerado cláusula pé- prove o apoiamento de eleitores não filiados
trea pelo Supremo Tribunal Federal. a partido político, correspondente a, pelo
III – Toda e qualquer alteração no processo menos, 0,5% (cinco décimos por cento) dos
eleitoral deve respeitar o princípio da ante- votos dados na última eleição geral para a
rioridade eleitoral, não podendo ser aplica- Câmara dos Deputados, não computados os
da à eleição que ocorra até um ano da data votos em branco e os nulos, distribuídos por
de sua vigência. 1/3 (um terço), ou mais, dos Estados, com um
mínimo de 0,1% (um décimo por cento) do
a) Todos os itens estão corretos. eleitorado que haja votado em cada um de-
b) Apenas o item II está correto. les.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
d) Apenas os itens II e III estão corretos.
e) Apenas os itens I e III estão corretos.

50 – Assinale a alternativa correta:

a) Os partidos políticos são pessoas jurídicas


de direito público, que adquirem personali-
dade jurídica, na forma da lei civil, com o re-
gistro de seus estatutos no Tribunal Superior
Eleitoral.
b) No Brasil, adota-se a verticalização das
candidaturas, tendo em vista a obrigatorie-
dade de vinculação entre as candidaturas em
âmbito nacional, estadual, distrital ou muni-
cipal.
c) É livre a criação, fusão, incorporação e
extinção de partidos políticos, desde que
tenham caráter nacional, proibido o recebi-
mento de recursos financeiros de entidade

19