Você está na página 1de 8

1

Comentário de Jeremias 12
João Calvino1

As mentes dos fiéis, sabemos, muitas vezes foram muito tentadas e até mesmo abalada,
ao ver todas as coisas acontecendo com sucesso e prosperidade para os desprezadores de Deus.
Encontramos esta queixa expressa em geral no Salmo 73. O Profeta confessa que ele estava bem
perto caído, como ele estava pisando em um lugar escorregadio; ele viu que Deus favorecia os
maus; pelo menos, a partir da aparência das coisas, ele não poderia formar outro julgamento, mas
que eles foram amados e estimados por Deus. Nós também sabemos que os ímpios se tornam
assim endurecidos, segundo o que é relacionado Dionísio, que disse que Deus favoreceu o
sacrilégio; porque ele havia navegado segurança depois de ter saqueado templos, e cometer
roubos em muitos locais; assim ele riu para desprezar a paciência de Deus. E, portanto
Salomão diz que quando todas as coisas estão em um estado de confusão no mundo, as mentes
dos homens são levadas a desprezar Deus, pois pensam que todas as coisas acontecer na terra por
acaso, e que Deus não tem nenhum cuidado com a humanidade. (Eclesiastes 9)
Mas em relação aos fiéis, como já disse, quando eles vêem o proceder ímpio em toda a
maldade e maldades com impunidade, e reivindicando o mundo para si, enquanto Deus é, como
é foram, coniventes com eles, suas mentes não podem ser de outra maneira senão gravemente
aflito. E esta é a visão que os intérpretes tomam dessa passagem; isto é, que ele estava perturbado
com a condição próspera dos ímpios, e expostulado com Deus, como Habacuque parece ter feito
no início do primeiro capítulo; mas ele me parece ter algo maior em vista.
Nós dissemos em outro lugar, que quando os profetas viram que eles gastaram sua trabalho
em vão sobre os surdos e os intratáveis, eles voltaram seus endereços para Deus como em
desespero. Eu, portanto, não duvido, mas que era um sinal de indignação quando o profeta se
dirigiu a Deus, tendo como que foi abandonado os homens, na medida em que ele viu que ele
falou com os surdos sem qualquer benefício. Aqui então ele desperta as mentes das pessoas, para
que possam saber longamente que ele não poderia convencê-los de que estavam condenados à
ruína por Deus. Pois quando Jeremias falou com eles, todos os seus ameaças foram desprezados
e rir de; daí ele agora se dirige ao próprio Deus, como se ele tivesse dito,
que ele não teria mais nada a ver com eles, como ele havia trabalhado totalmente em vão. Isto
então parece ter sido o objetivo do Profeta. Mas, para que o ímpio não tenha ocasião de caluniar,
ele pretendia
assim, regular seu discurso de modo a não lhes dar base para cavar. Conseqüentemente ele faz
este prefácio, - que Deus é, ou seria justo, embora ele contendeu com ele. Essa ordem deve ser
cuidadosamente observada; Para quando nós cedemos às nossas paixões, somos imediatamente
levados, e não podemos nos restringir dentro dos limites adequados e continuar em um curso
certo. Tão cedo quanto esses pensamentos, que podem nos afastar frc, no temor de Deus, e
diminuir a reverência devida a ele, creep in, nós deve fortalecer nossas mentes e montar montes,
para que o diabo não nos atrai mais longe do que desejamos ir. Por exemplo, quando alguém no
Hoje em dia vê coisas em desordem no mundo, ele começa a raciocinar assim
livremente consigo mesmo: “O que isso significa? Como é que Deus sofre licenciosidade para
prevalecer tanto tempo? Por que é que ele se esconde assim? Assim que esses pensamentos se
infiltrarem, se tivermos o verdadeiro princípio da religião, vamos tentar restringir essas andanças,

1
Tradução pelo Google Tradutor
2

e nos trazer para o caminho certo; mas isso não será fácil; pois assim que passarmos além dos
limites, não há restrição, nenhuma limitação.
Daí o profeta sabiamente começa dizendo: Tu és justo, embora eu contenda contigo. Não
é somente para o bem dos outros ele fala assim, mas também para conter com o tempo sua
sentimentos próprios e não se permitir mais do que o que é certo. Nós devemos ainda lembro o
que eu disse, - que o Profeta aqui dirige suas palavras para Deus, a fim de que os judeus possam
saber que eles foram deixados como se fossem sem esperança, e eram indignos de que ele deveria
gastar mais trabalho em eles.
Ele diz: Ainda assim falarei a juízo contigo; isto é, vou disputar de acordo com os limites
do que é certo e justo. Alguns de fato tomam julgamentos pelos castigos, como se o Profeta
desejasse que o povo
ser punido; mas disso eu não aprovo, pois é uma visão tensa. Para falar julgamentos, significa
nada mais do que discutir um ponto na lei, para pleitear de acordo com a lei, como é comumente
dito. Ao dizer: "Eu vou legalmente alegam ", ele não se livra da restrição que ele tem antes de
colocar ele mesmo, mas pede-lhe como uma questão de indulgência para colocar diante de Deus
o que poderia parece justo e certo para todos. ‘Davi, ou o Profeta que foi o autor de aquele salmo
que já citamos, mesmo quando ele expressou seus próprios sentimentos e ingenuamente
confessou sua própria enfermidade, ainda fez um prefácio semelhante ao que é encontrado aqui.
Mas ele fala como foram abruptamente: "Mas tu és justo", ele usa a mesma palavra ûa, ak, como
Jeremias faz; mas aqui é colocado na última cláusula, e lá no início da sentença: “Ainda é bom
Deus para Israel, mesmo para aqueles que são retos no coração. ”O Profeta sem dúvida estava
agitado e distraído várias maneiras, mas depois se conteve. Mas foi diferente com Jeremias; pois
ele não confessa aqui que foi julgado, como quase todos os fiéis costumam ser; mas como eu já
disse, ele aconselhou, e por a orientação do Espírito Santo, dirigiu suas palavras a Deus; para ele
pretendia despertar os judeus, para que pudessem entender que eles eram rejeitado, e rejeitado
como indigno de ter sua salvação cuidada de qualquer mais longo.
Ao dizer então, no entanto, eu vou pleitear com você, ele, sem dúvida, pretendia tocar os
judeus para o rápido, como eles eram tão extremamente estúpidos. "Eis", ele diz: "Eu ainda vou
lutar com Deus, se ele vai perdoar você?" veja o verdadeiro significado do Profeta; para os judeus
em vão trouxe para a frente sua própria prosperidade como prova de que Deus era propício a eles;
por esta foi nada mais do que abusar de sua tolerância. Jeremias pretendia, em resumo para
mostrar que, embora Deus possa passar por eles por um tempo, ainda assim os ímpios não deve,
por isso, lisonjear-se, pois sua indulgência não é prova do seu amor; mas, pelo contrário, como
veremos, uma vingança mais pesada é acumulado, quando os ímpios se endurecem cada vez mais
enquanto Deus está tratando-os com indulgência. Esta é a razão pela qual o O profeta diz que
imploraria a Deus; ele tinha mais em conta os homens do que a Deus. Ele ainda não estabelece
os juízos dos homens contra o poder absoluto de Deus, como os sofistas do papado, que atribuem
tal poder absoluto a Deus como perverte todo julgamento e toda ordem; isto é nada menos que
sacrilégio.
Agora o Profeta não chama Deus para uma conta, como se não houvesse regra pela qual
ele regulava suas obras e governava o mundo. Mas por julgamentos ele significa, como eu disse,
o que Deus havia declarado em sua lei; para está escrito, Agora, então, como os judeus eram
transgressores da lei, não, como eles cessaram não para provocar a ira de Deus pelos seus vícios,
eles certamente deveriam, de acordo para o curso normal da justiça, para ter sido imediatamente
destruído. Por isso, o Profeta diz aqui, eu vou pleitear com você; isto é, "tinha tu lidou com este
povo como eles mereciam, eles devem ter sido muitas vezes
3

reduzido a nada.” Ao mesmo tempo, ele não tinha dúvidas, como dissemos, respeitando a retidão
do juízo divino; só ele tinha em conta aqueles homens que se lisonjeavam, e se entregavam com
segurança em seus
vícios, porque Deus não imediatamente executar essas punições com que ele ameaça os
transgressores da sua lei.
Quando a felicidade dos ímpios perturba nossas mentes, dois pensamentos falsos nos
ocorre, - ou que este mundo é governado pelo acaso e não governado pela providência de Deus,
ou que Deus não realiza o ofício de um bom e justo juiz quando ele sofre luz para ser tão
misturado com a escuridão. Mas o Profeta aqui considera como certo que o mundo é governado
por A providência de Deus; ele, portanto, não toca a falsa noção, que ainda assedia mentes
piedosas, essa fortuna governa o mundo. Bem conhecidos são
estas palavras: "Estou disposto a pensar que não há deuses". pensei que não havia deuses que
governaram o mundo, porque ele morreu quem merecia uma vida mais longa. E os mais sábios
pagãos falaram assim: “Eu vejo fortuna, que ainda nenhuma razão governa; Eu vejo a fortuna,
que prevalece mais do que a razão nestes assuntos. ”fC25 Mas o Profeta, que estava longe dessas
noções profanas, mantinha esta verdade, que o mundo é governado por Deus; e ele agora
pergunta: Como foi que Deus exerceu tanto tempo? paciência? O ímpio, o impensado e
imprudente pode ter disse que essa tolerância era muito escassa. Mas o Profeta, como eu tenho
disse, descreve claramente o que os judeus mereciam.
Então ele diz que eles foram plantados por Deus; porque eles não poderiam ter prosperou
se Deus não tivesse abençoado eles. A metáfora do plantio, como nós ter visto antes, muitas vezes
ocorre, mas em um sentido diferente. Quando o celestial a vida é o assunto, Deus é dito ter
plantado seus próprios eleitos, porque a sua a salvação é certa. Dizem que ele também plantou
seu povo na terra que ele havia dado a eles como uma herança. Agora, quando ele fala do
reprovado, o Profeta diz que eles haviam sido plantados por Deus, e por estas razões, porque elas
floresceram, porque produziram folhas, e porque eles produziram alguns frutos. Em resumo,
como Escritura, para vários razões, compara homens a árvores, por isso emprega a palavra plantio
em um sentido correspondente. O Profeta de fato diz que os ímpios são apoiado por Deus, e isso
é certo; pois não eram Deus para lidar gentilmente com eles por um tempo, eles não podiam mas
instantaneamente perecer. Daí a sua a prosperidade é uma prova da indulgência de Deus. Mas o
Profeta expressa sua maravilha-se com isso, não tanto através de seu próprio sentimento privado,
como para o
propósito de mostrar aos judeus que era estranho que eles fossem tolerado por tanto tempo por
Deus, como eles tinham cem vezes merecia ser totalmente destruído.

Sim, ele diz, eles criaram raízes. Por esta metáfora ele quer dizer felicidade continuada.
Ele também diz que eles haviam avançado no ar; isso é, foram elevados e aumentaram. Ele então
acrescenta que trouxeram Fruto. O fruto de que ele fala era nada mais do que o seu descendência;
como se ele tivesse dito que os ímpios não eram apenas próspero para o fim da vida, mas que
eles também propagaram sua espécie, então que eles tiveram filhos sobrevivendo a eles, para que
suas famílias se tornassem célebre. Mas a importância do todo é esta - que Deus não só suportou
o ímpio por um tempo, mas estendeu sua indulgência a muitas eras, de modo que seus
descendentes continuaram na mesma riqueza, dignidade e poder, com seus pais mortos. Ele
depois acrescenta: Tu realmente estás perto de sua boca, mas tu estás longe de suas rédeas.
Jeremias, sem dúvida, pretendia antecipá-los; para ele sabia que os judeus teriam objeções em
prontidão, - "O que és tu, que nos chamam aqui diante do tribunal de Deus, e que defendem com
4

Deus que ele não pode pacientemente suportar com a gente? Não somos seus servos? Não
oferecemos diariamente sacrifícios no templo? Não somos circuncidados? Não carregamos em
nossos corpos o sinal de nossa adoção? Nós não possuímos um reino e um sacerdócio? Agora,
estas são as promessas paternais de Deus amor para nós, mas tu queres ser mais justo que Deus
ele mesmo. Deus pode negar a si mesmo? Ele ligou sua fidelidade a nós pelo sinal da circuncisão,
pelo templo, pelo reino, pelo sacerdócio, e pelos sacrifícios; e quando fazemos algo errado, então
nossos pecados são expiada por sacrifícios e lavagens e outros ritos. ”

Como então o Profeta sabia que os judeus não eram tão loquazmente perversamente para defender
sua própria causa, ele diz: “Oh, eu vejo o que eles diga-me, mesmo aquilo que eles costumam
dizer; para o encargo comum da sua canção é que eles são os filhos de Abraão. eles sacrificam, e
tem outras maneiras de pacificar a Deus, e então eles possuem uma sacerdócio e um reino. Essas
coisas ", diz ele," são bem conhecidas para mim: mas, ó Senhor, tu sabes que são meras palavras;
tu sabes que eles agem de forma falaciosa, e eles não fazem nada além de declarar o que é falso
quando fingem essas vaidosas mudanças e evasões; porque tu sabes o coração, tu, portanto,
entendes que existe nada certo ou sincero em sua boca; porque as suas rédeas estão longe de ti e
tu também estás longe das suas rédeas. ”Por isso também percebemos com mais certeza a verdade
do que afirmei - que o Profeta aqui implora com Deus, a fim de que os judeus pudessem saber
que não poderiam de modo algum ser absolvido quando eles vieram antes do tribunal de Deus.
Segue-se O Profeta não está aqui solícito sobre si mesmo, mas, pelo contrário, compromete-se a
defender o seu próprio cargo, como se ele tivesse dito isso, ele cumpriu fielmente o ofício
comprometido com ele por Deus. Embora então o Judeus, e até mesmo os cidadãos de Anatote,
seu próprio povo, injustamente perseguiu-o, mas ele não estava excitado pelos erros privados; e
embora ele desconsiderou estes inteiramente, ele ainda não podia desistir da defesa de sua
escritório. Ele então não fala aqui de seus próprios sentimentos privados, mas apenas reivindica
por si mesmo fidelidade e sinceridade diante de Deus na realização de sua escritório como
professor; como se ele tivesse dito que executou o que Deus tinha mandou que ele fizesse, e que,
portanto, os judeus não contendiam com um ser mortal, mas com o próprio Deus. Por isso diz:
Mas tu, ó Senhor, me conheces e vês, e prova o meu coração para ti; isto é, tu sabes como
sinceramente te sirvo, e esforça-se por cumprir minha vocação e, assim, obedecer a seu comando.
Ele depois glórias sobre eles como um conquistador, e diz, desenhá-los como ovelhas para o dia
do sacrifício, prepare-as para o abate. Aqui sem dúvida o Profeta pretendia não apenas tocar, mas
agudamente ferir os judeus, em ordenar que eles possam saber que eles tinham sido até agora
seguro para nenhum propósito, e para sua própria ruína, porque Deus os havia poupado. Aqueles
que considere que o próprio Profeta estava preocupado, porque ele viu que Deus era propício e
gentil com os ímpios, pense que, com referência a ele mesmo se confortou com isso - que o juízo
de Deus estava próximo à mão; mas eu não duvido, mas que o Profeta tinha em conta os judeus,
como eu já te lembrei. Quando, portanto, ele viu que eles estavam entorpecidos em suas ilusões,
ele pretendia despertar suas sensibilidades dizendo: "Eu vejo
como é, ó Senhor; tu realmente admites a ti mesmo; mas o que mais é teu propósito, mas que eles
devem ser engordados para o dia do abate? Ele diz, primeiro, Tu os desenharia: outros liam: “Tu
os guiarás. adiante, ”e cite uma passagem em <072008> Juízes 20:82, onde qtn nutak, é tomado
nesse sentido. A palavra corretamente significa retirar com força, como quando uma árvore é
arrancada, ou quando alguém é atraído contra sua vontade; e este é o sentido mais adequado à
presente passagem. Tu queres então desenhe-os para fora; isto é, de repente você os levará para
5

o abate. Ele então insinua que não havia razão para os judeus estarem dormentes em seus
prosperidade, porque Deus poderia em um momento agir contra eles; e como a dor de
um em trabalho de parto é repentino, assim também, quando os ímpios dizem: Paz e segurança,
Sua ruína virá de repente sobre eles. (<520503> 1 Tessalonicenses 5: 3) Isto, então, é o que o
Profeta significa agora: mas ele continua em seu caminho de ensino; pois ele não se dirige aos
homens como todos eles eram surdos, mas fala para Deus mesmo, que a sua doutrina poderia ser
mais eficaz: Tu então murcha traze-os fora e prepara-os; pois é uma oração: faça então prepará-
los para o dia do abate. fC27 A última expressão deve ser especialmente notada. O Profeta de
fato parece aqui em um sentimento excitado para impregnar a ruína das pessoas; mas lá não há
dúvida de que ele estava aqui cumprindo o dever de seu cargo, pois ele foi o arauto da vingança
de Deus. Portanto, pede a Deus para executar o que ele havia ordenado que ele denunciasse as
pessoas. Ele tinha muitas vezes promulgou o que Deus havia resolvido fazer a eles, mas ele não
havia movido um: ele agora pede a Deus que cumpra o que ele tinha predito os judeus – que eles
devem em breve perecer, porque se recusaram a se arrepender. Nós também podemos aprender
com esta passagem - que quando os ímpios se acumulam riqueza, eles são de uma maneira
engordada. Quando bois arado e ovelhas são alimentado que eles podem suportar lã e produzir
jovens, eles não são alimentados que eles podem engordar e uma quantidade moderada de
alimentos será suficiente; mas quando alguém pretende preparar ovelhas ou bois para o abate, ele
engorda-os. Então, a alimentação deles é nada mais do que a engorda deles; e a engorda deles é
uma preparação para o seu abate. Eu Por isso, disse que uma doutrina muito útil está incluída
nesta forma de Falando; pois quando vemos que muita riqueza e poder são abundantes os ímpios
e os desprezadores de Deus, vemos que eles são de uma maneira assim multado com coisas boas,
que eles podem engordar: - engorda ou apertando. Não vamos, então, suportar que eles estão
assim cobertos com suas própria gordura, pois eles estão preparados para o dia do abate. Segue-
se – Jeremias confirma a sentença anterior e reprova mais fortemente aJudeus, que ainda
continuavam obstinados a desprezar o que ele havia dito: quer dizer, ele diz? pois o julgamento
de Deus aparece como bestas brutas e pássaros; e o que os pássaros, as ovelhas e os bois
mereciam? Você sabe disso não há falha em animais miseráveis, e ainda assim a maldição de
Deus é através eles colocados diante de você; Vedes que Deus é ofendido com animais brutos,
mas a culpa é sem dúvida em você. E Deus te poupará, quando ele já tiver começou, e há muito
tempo começou a infligir punição a animais inocentes? Como ele pode ouvir com você até o fim,
que está cheio de tantos e mais pecados atrozes? ”Isso, então, é uma confirmação de sua antiga
doutrina.
E, portanto, também aprendemos que ele não falou por si mesmo, nem expressar seus
próprios sentimentos privados, mas que ele defendeu a doutrina que ele havia anunciado que os
judeus poderiam saber que Deus estava zangado com eles, e que eles não deveriam esperar que
ele sempre escondesse ele mesmo, embora ele por um tempo conivente com eles. Por quanto
tempo, ele diz, a terra deve lamentar? ou, quanto tempo deve a terra chorar? pois assim deve ser
prestado; e toda erva deve se tornar seco? "O que", diz ele, "não é o julgamento de Deus visível
em ervas e rebanhos e bestas e pássaros? Visto que é assim, e toda a culpa está em você, você
deve ser poupado? Deus derramará toda a sua ira sobre ervas, ovelhas e no gado? e você será ao
mesmo tempo isento de seu julgamento?
E mais claramente ainda ele expressa seu significado, quando ele diz, porque Eles
disseram: Ele não verá o nosso fim. Aqui o Profeta mostra brevemente que a ira de Deus era vista
tanto em ervas como em animais brutos, porque ele foi desprezado pelo povo. Desde então, o mal
procedeu eles, se não retornarem por suas próprias cabeças? Não poderia certamente ser de outra
6

forma. Mas ele fala expressamente do fim; porque os judeus eram tão estupefato por sua
prosperidade, que eles pensavam que Deus não era mais adverso para eles: “Ha! o que temos a
ver com Deus? nós já somos além do alcance do perigo. ”Assim como eles perversamente
rejeitaram Deus, ele os repreende com o pensamento de que eles não deveriam dar conta Deus.
Não é realmente provável que eles abertamente, ou com uma boca cheia, como dizem eles,
vomitaram tamanha blasfêmia; mas sabemos que as Escrituras muitas vezes fala dessa maneira:
"Deus não verá"; "Deus não verá Jacó. ”Embora os ímpios não falassem tão insolentemente,
ainda assim não dúvida pensava que eles poderiam criar muitos impedimentos para impedir que
Deus mão de alcançá-los. Daí Jeremias, de acordo com a maneira usual de Escritura, justamente
coloca isso ao seu encargo, - que eles pensaram que eles eram agora como eram desconhecidos
para Deus e além do alcance de seus cuidados, então que ele não veria o seu fim; em outras
palavras, que eles não tinham preocupação com Deus, porque eles estavam em todos os lados tão
bem fortalecidos, que a mão de Deus não poderia alcançá-los. fC28

ORAÇÃO
Grant, Deus Todo-Poderoso, que, embora a mesma dureza é inato em
como em seus antigos povos, não podemos nos enraizar nele; mas
desperte-nos pelo teu Espírito, para que possamos sofrer a nós mesmos
gentilmente governado pela tua palavra, e seja tão tocado pelo teu
ameaças, que não podemos adiar o tempo sempre que tu
substantivo para nós seu julgamento, mas se esforça para ser imediatamente
reconciliado a ti: e como não há outra maneira de ser reconciliado
a não ser através do teu Filho unigénito, que nós na fé verdadeira
abraçar o favor que tu nos oferece em teu evangelho, e também
dedicar-nos totalmente a ti, sendo verdadeiramente penitente de nossos pecados;
e como devemos progredir até o fim da vida, podemos nos esforçar
mais e mais para adiar todas as concupiscências da nossa carne, até que
comprimento ser feito participantes da glória que o teu -
Filho nascido preparou para nós. - Um homem.

Muitos pensam que Deus aqui verifica a ousadia de Jeremias, como se ele tinha
ultrapassado os limites da moderação quando ele contendeu com Deus, como nós tenho visto,
porque ele pacientemente suportou o réprobo e não imediatamente puni-los. Por isso, eles
extraem esse significado das palavras do rito, “Até agora contendeste com mortais e confessaste
que tu tens mantido uma competição desigual; ousas agora me atacar? quem é muito maior que
o mundo inteiro? Os lacaios te cansaram, quem andar na terra; mas tu engajes agora com
cavaleiros, isto é, comigo. Mas eu já mostrei que o Profeta não empreendeu essa causa
presumidamente, nem foi levado pelo zelo cego quando disputou
com Deus, mas que ele assim falou através de um fervor divino: ele era de fato influenciado por
Deus, a fim de que ele possa por este modo de falar mais totalmente despertar um povo obstinado.
Não havia, portanto, necessidade de verificar a dica; pois o seu objeto não era outro senão mostrar
por uma representação viva, que Deus seria o juiz dos judeus, que haviam desprezado seu ensino
e Considerava isso como nada. Alguns pensam que é feita uma comparação entre os cidadãos de
Anathoth e os cidadãos de Jerusalém: eles, portanto, supõem que Jeremias é encorajado, para que
ele não sucumba sob as tentações que aguardavam ele; como se fosse dito: “Os teus cidadãos ou
7

o teu povo são como homens de pé; agora vês o quanto te cansaram, porque não podes suportar
sua insolência: o que então será de ti, quando vieres a Jerusalém? pois como há mais poder ali,
também há mais arrogância; tu terás que lutar com o rei e sua corte, com os sacerdotes e com as
pessoas, que estão cegas pelo seu próprio esplendor: cavaleiros serão lá, e tu terás todos os
concursos equestres. Tu podes ver daqui como é que você se prepara; porque estas coisas são
apenas os inícios e ainda assim você reclama deles. Mas quando eu peso pesadamente todas as
coisas, chego a outra opinião, que tanto Jerome e Jonathan fC29 sugeriram, e ainda obscuramente,
e assim confusamente que o significado não pode ser entendido corretamente, e especialmente
por este motivo, porque eles não declararam a exposição que
temos dado até agora; daí o significado do que eles disseram não parece adequado. Mas o Profeta,
eu não duvido, aqui reprova o povo e condena a sua presunção, porque pensavam que estavam
mobilados com tantas defesas que desprezaram o julgamento de Deus. Considero então este verso
como falado na pessoa de Deus, até aqui Jeremias tem foi o acusador, e acusou todo o povo como
culpado diante de Deus, e foi também o arauto de seu julgamento. Agora que o que ele diz pode
ter mais peso, o próprio Deus sai e diz: Tu tens até agora com os homens de pé e tu estás cansado,
como será quando tu comestes a um concurso equestre? ele insinua por estas palavras que muito
um ultraje maior estava à mão do que os judeus já haviam experimentado. Seu país tinha sido
oprimido, sua cidade tinha sido exposta a extrema perigo, havia como se fosse um conflito de
pedestres; mas Deus agora insinua que uma tempestade mais pesada estava próxima, para os
cavaleiros atacarem
eles, porque os caldeus e os assírios viriam com muito maior violência para devastar todo o país
e destruir a cidade em si.
Isto então não é dirigido ao Profeta, mas ao povo; como se fosse foi dito que os judeus
tinham apenas uma ligeira disputa com os assírios, e ainda foram conquistados e oprimidos por
muitas calamidades; mas que eles teria agora que lutar mais seriamente, pois uma violência maior
era iminente sobre eles: como, então, ele diz, você pode lutar com cavaleiros? fC30 Ele então
acrescenta: Na terra da paz tu esperas e como farás no subindo da Jordânia? A terra da paz é
comumente tomada para a cidade de Anathoth, onde o Profeta deveria ter desfrutado de uma vida
tranquila, como ele viveu entre seus parentes e amigos. A subida da Jordânia é também tomada
como significando ondas violentas; mas isso não tem nada a ver com o assunto. Estavam Eu para
aprovar esse ponto de vista, eu prefiro tomar o nascer da Jordânia como significa a sua fonte, pois
sabemos que a Jordânia subiu do Monte Líbano, norte de Jerusalém: então eu interpretaria as
palavras, e as explicação seria plausível. Mas como me sinto seguro de que as palavras não são
dirigido ao Profeta, mas para o povo, não duvido que a terra da paz é a terra aberta para saquear,
isto é, não protegida. Como isso é chamou a terra da guerra, que é cercada por alefences, e
fortificada por
torres, fossos e baluartes; de modo que é chamado a terra da paz, que é não é capaz de repelir
inimigos. O Profeta ridicularizou os judeus, porque eles se encheram de tanta arrogância, embora
não possuíssem fortalezas: “Vós sois”, diz ele, “na terra da paz, não tendo meios para continue a
guerra e não possua forças para resistir a seus inimigos: assim como vós
inchar com tanto orgulho em sua penúria e quer, o que seria de tu estavas no nascente do Jordão?
isto é, as suas cidades estavam no bancos da Jordânia, onde se espalha amplamente, de modo a
evitar qualquer acesso? ”
Subir aqui significa altura ou grandeza: para öwag gaun, significa orgulho e
metaforicamente significa a mais alta ou principal glória. “O que tu desejas fazer ”, diz ele,“ na
grandeza da Jordânia? isto é, aquele rio era uma defesa para você contra inimigos? porque não
8

há nada que possa atrapalhar seus inimigos de chegar aos seus portões, de quebrar suas muralhas
por guerras instrumentos; e glória de vós: quão grande é a sua loucura, para vós não considere
como você é fraco? "Nós, portanto, vemos que em todo este verso as loucuras tolas do povo são
abatidas; porque eles estavam orgulhosos sem causa, pois eram desprovidos de todas as defesas
e auxiliares. Este então é o que eu considero ser o significado real. fC31 Depois segue - Aqui
Deus se dirige ao seu Profeta, a fim de confirmar o que nós ter observado. O objetivo de Jeremias
era, como dissemos, estabelecer o julgamento de Deus: ele, portanto, assumiu a parte de acusador
de arte, e mostrou quão intolerável era a impiedade de todo o povo. Ele depois mostrou que ele
era um conquistador na causa. E agora deus fala ele mesmo: primeiro ele de fato reprova o povo
e condena sua
presunção insana; e então ele se dirige ao próprio Profeta, como se ele havia dito: “Fendeste a
minha causa com fidelidade, e como a tua as pessoas são todas pérfidas, não há razão para
duvidar, mas eu vou seja teu defensor.
O Profeta, sem dúvida, foi ordenado a pregar e escrever em Deus nome; e, no entanto, ele
tinha em conta o povo, que teria endurecido se contra a sua pregação, se ele não tivesse
estabelecido mais plenamente terrível julgamento de Deus. Por isso ele diz: Certamente até
mesmo teus irmãos e os casa do teu pai, etc .: é uma amplificação, quando ele diz, que não só os
cidadãos de Jerusalém e todo o povo tinham conspirado contra o Profeta, mas também suas
próprias relações e amigos; Mesmo teus irmãos, ele diz: e a casa de teu pai, estes, etc. Nós vemos
como enfaticamente Deus fala; e existe uma comparação imposta entre os cidadãos de Anatote e
o restante dos judeus, pois eles não trataram com um irmão e um deles com mais cortesia do que
aqueles não relacionados a ele. Ele repete pela terceira vez: Até estes clamaram atrás de ti; isso
é, “Eles te perseguiram tão inimiticamente que, mesmo quando tu cedeu à sua fúria eles não
foram pacificados. "Para chorar depois de um é tudo evidência de ódio estabelecido; para quando
um inimigo se mantém firme e oferece resistência, não é de admirar que o assaltemos; mas
quando ele vira as costas e permite que ele seja conquistado, e declina lutando, parece que
estamos queimando com ódio furioso, quando o seguimos e o atraímos contra a sua vontade,
mesmo quando ele por sua própria vontade evita uma disputa. Foi para estabeleceu esta fúria
cega que Deus disse que eles choraram depois de Jeremias. fC32 Ele acrescenta a palavra alm,
mela, que alguns traduzem “com uma voz completa”; outros, “em uma tropa” ou “em massa”.
Qualquer sentido pode ser admitido; eu vou portanto, não me debruçar sobre o ponto; pois faz
pouca diferença se
nós dizemos que eles seguiram o Profeta com clamor alto, ou que eles em um tropa conspirou
contra ele. Ele depois acrescenta, Mesmo que eles falem para ti coisas boas, que
é, apesar de fingirem ser amigos e professarem a paz, mas não confiam neles.
Deus insinua por estas palavras que, embora os cidadãos de Anatote fizessem não se
aborrecer abertamente contra Jeremias, eles ainda estavam cheios de perfídia: em resumo, ele
significa que eles eram ou lobos ou raposas, pois eles lutaram contra o Profeta, agora por fraude,
então abertamente. Nós, portanto, vemos que Deus aqui condena o povo, e mostra sua aprovação
do que havia sido anteriormente dito por Jeremias. Ele depois subjogos -