Você está na página 1de 14

MEDIÇÃO DE PRESSÃO E NÍVEL

As técnicas de medições são normalmente suportadas teoricamente em princípios


físicos ou físicos-químicos e utilizam das mais variadas tecnologias de fabricação para
viabilizar os diversos tipos de medição de variáveis industriais. Dentre essas variáveis
encontra-se a pressão, cuja medição possibilita não só sua monitoração e controle
como também de outras variáveis tais como nível, vazão e densidade.

1. Unidade de pressão

As unidades de pressão podem ser divididas em três grupos:

a) Unidade de pressão propriamente ditas, baseadas na definição (Força/Área).


Entre elas, as mais utilizadas são: kgf/m²; kgf/cm²; N/m² = Pa (pascal); daN/cm²
= bar (decanewton por centímetro quadrado); lb/pol² = psi (pounds per square
inches = libras por polegada ao quadrado).
A relação entre essas unidades é facilmente obtida por uma simples
transformação: 1 kgf/cm² = 104 kgf/m² = 9,8 x 104 Pa = 0,98 bar = 14,2 psi.
b) Unidades de carga de pressão utilizadas para indicar a pressão.
Essas unidades são indicadas por uma unidade de comprimento seguida da
denominação do fluido que produziria a carga de pressão (ou coluna)
correspondente a pressão dada.
Por exemplo:
mmHg (milímetros de coluna de mercúrio)
mca (metros de coluna de água)
cmca (centímetros de coluna de água)
A determinação da pressão em unidade de pressão propriamente ditas é feita
lembrando que p = γh. (γ – peso específico do fluido)
c) Unidade definidas
Entre elas, destaca-se a unidade atmosférica (atm), que, por definição, é a
pressão que poderia elevar de 760 mm uma coluna de mercúrio. Logo, 1 atm
= 760 mmHg = 101.230 Pa = 101,23 KPa = 10.330 Kgf/cm² = 1,01 bar = 14,7
psi = 10,33 mca.
2. Medidores de Pressão

Antes, é importante saber alguns conceitos:

Pressão atmosférica: É a pressão exercida pela camada de ar sobre a superfície


terrestre, que pode ser medida por um barômetro. Ao nível mar está pressão é
aproximadamente 760 mmHg.

2.1. Barômetros
2.1.1. Barômetros de Mercúrio

Se um tubo cheio de líquido, fechado na extremidade inferior e aberto na superior, for


virado dentro de uma vasilha do mesmo líquido, ele descerá até uma certa posição e
nela permanecerá em equilíbrio (Figura 1).

Figura 1 – Detalhe conceitual de um barômetro

Desprezando a pressão de vapor do líquido, na parte superior obtém-se,


praticamente, o vácuo perfeito ou pressão zero absoluto. Como a pressão num
mesmo nível é a mesmo, logo: 𝑝𝑜 = 𝑝𝐴 = 𝑝𝑎𝑡𝑚

Dessa forma, a coluna h formada é devida à pressão atmosférica e tem-se 𝑝𝑎𝑡𝑚 = 𝛾ℎ.
O líquido utilizado é, geralmente, o mercúrio, já que seu peso específico é
suficientemente elevado de maneira a formar um pequeno h e, portanto, pode ser
usado um tubo de vidro relativamente curto. Como a pressão atmosférica padrão é
muito utilizada, é interessante tê-la em mente:

𝑝𝑎𝑡𝑚 = 760 𝑚𝑚𝐻𝑔 = 10330 𝑘𝑔𝑓/𝑚² = 101,3 𝑘𝑃𝑎


Existem dois componentes principais para um barômetro de mercúrio: um tubo cheio
de mercúrio que é fechado numa extremidade e um reservatório de mercúrio. O tubo
de mercúrio é invertido no reservatório de modo que a extremidade fechada fique
voltada para cima e a extremidade aberta é parcialmente submersa no reservatório.

Figura 2 – Barômetro de mercúrio

A altura do mercúrio no tubo muda conforme ocorre a mudança da pressão


atmosférica, porque o mercúrio no reservatório é sensível às alterações na pressão.
Quando aumenta a pressão barométrica, a força é aplicada à superfície do
reservatório de mercúrio, forçando o aumento no nível de mercúrio no tubo.

Inversamente, quando a pressão cai, menos força é aplicada ao reservatório de modo


que o nível de mercúrio no tubo diminui. O peso do mercúrio no tubo, em seguida, é
equilibrado contra o peso do ar acima do reservatório. As marcas no lado do tubo do
barômetro de mercúrio são usadas para medir os níveis de pressão tão precisamente
quanto possível.

2.1.2. Barômetro Aneroide

Este tipo de Barômetro não utiliza uma coluna de mercúrio como o barômetro anterior.
É menos preciso, porém é portátil. Este tipo de instrumento lembra o formato de um
relógio, e funciona de forma mais mecânica.
Dentro do barômetro aneroide, há uma pequena caixa de metal flexível. Quando o ar
é retirado desta caixa através de bombeamento, pequenas mudanças na pressão
atmosférica interna fazem seu metal contrair ou expandir.

O movimento de expansão e contração faz com que as peças mecânicas em seu


interior movimentem uma agulha para cima ou para baixo. O movimento da agulha
demonstra, em última instância, qual é a pressão atmosférica no local onde a medição
é feita. Assim como em um relógio, o significado da mensuração da agulha é apontado
por trás dela, de forma numérica.

Figura 3 – Barômetro aneroide

2.2. Manômetros
2.2.1. Manômetros Metálicos ou de Bourdon

O manômetro de Bourdon é um medidor totalmente mecânico de pressão. O elemento


medidor de pressão é um tubo metálico, achatado e curvado, fechado em uma
extremidade e com a outra ligada ao local onde se pretende medir a pressão.

O elemento medidor de pressão é um tubo metálico, achatado e curvado, fechado em


uma extremidade e com a outra ligada ao local onde se pretende medir a pressão.

Figura 4 – Esquema de um manômetro metálico


A leitura da pressão na escala efetiva será feita diretamente no mostrador, quando a
parte externa do manômetro estiver exposta à pressão atmosférica.

Figura 5 – Manômetro de Bourdon

2.2.2. Manômetro de Bourdon Duplo

São manômetros com dois Bourdons e mecanismos independentes e utilizados para


medir duas pressões distintas, porém com mesma faixa de trabalho. A vantagem
deste tipo está no fato de se utilizar uma única caixa e um único mostrador.

Figura 6 – Manômetro de Bourdon Duplo

2.2.3. Piezômetro

Também chamado de tubo piezométrico. Consiste na inserção de um tubo


transparente no recipiente (tubulação) onde se deseja medir a pressão. O líquido
subirá no tubo piezométrico a uma altura “h”, correspondente à pressão interna.

Devem ser utilizados tubos piezométricos com diâmetro superior a 1 cm para evitar o
fenômeno de capilaridade. Não servem para medição de grandes pressões ou para
gases.
A pressão é dada pela aplicação da lei de Stiven.

𝑝1 = 𝑝𝑜 + 𝛾ℎ

Figura 7 – Tubo Piezométrico

Onde 𝑝𝑜 é a pressão atmosférica.

2.2.4. Manômetros em U

São normalmente utilizados para medir pressões demasiadamente pequenas ou


pressões demasiadamente grandes. Utiliza-se um líquido indicador ou líquido
manométrico com a finalidade de aumentar ou diminuir o comprimento da coluna
líquida.

Os líquidos manométricos mais comuns são: água, tetracloreto de carbono e o


mercúrio. Normalmente, o mercurio é mais utilizada para medir pressões mais
elevadas. É importante que o líquido manométrico tenha peso específico maior (cerca
de 10 vezes mais) do que o do fluido que se deseja medir a pressão, para evitar
ruptura dos manômetros ao realizar medições de pressões muito elevadas.

A pressão P do outro lado fará o líquido subir no tubo de uma altura h. Medindo-se h,
obtém-se P através da fórmula: 𝑃 = 𝛾ℎ, onde 𝛾 é poso específico do líquido B.

Figura 8 – Manômetro em U
O manômetro diferencial é utilizado para medir a diferença de pressão entre dois
pontos

Figura 9 – Manômetro diferencial

Figura 10 – Manômetro diferencial composto com dois tubos de Bourdon

Manômetros de colunas de áreas diferentes: É constituída por dois vasos


comunicantes, sendo um deles de diâmetro menor (um tubo) que o outro, no qual se
faz a leitura da pressão pelo nível através de uma régua montada aplica pela altura
da coluna líquida, como se vê na figura abaixo.

Manômetro de coluna inclinada: Se a coluna de menor área é posicionada em um


ângulo θ com o plano horizontal, o comprimento preenchido pelo líquido será maior,
para uma mesma diferença de pressão, melhorando a sensibilidade de medição.

Figura 11 – Manômetros de colunas de área diferente e coluna inclinada


Figura 11 – Manômetro de coluna inclinada.

2.2.5. Manômetro de Fole

O Manómetro de Fole é um medidor de pressão em que a medição se faz por equilíbrio


da força produzida numa área conhecida com a tensão atuante num meio elástico.
Neste tipo de medidor o elemento sensível é um fole que pode ser interno ou externo.

Este medidor é utilizado em aplicações de baixa pressão e preferencialmente com


gases. Nunca devem ser utilizados com líquidos viscosos, contendo resíduos sólidos
ou que tenham possibilidade de solidificar.

Este tipo de manómetro é constituído por um fole elástico (também denominado em


inglês por bellow). O fole é um elemento bastante utilizado, mas quase nunca
independentemente e sim em conjunto com uma mola (spring). A mola força o fole a
voltar à posição inicial, uma vez cessada a força devida à pressão.

O fole tem uma das extremidades fixas e a variação de pressão no seu interior, faz
com que ele se distenda ou se contraia, atuando sobre um ponteiro que indica, numa
escala graduada em unidade de pressão, o movimento da extremidade livre do fole.
O fole dos manómetros de fole pode ser interno ou externo. A determinação da
deformação do fole faz-se por meio de um diafragma. Deste modo, a relação entre a
pressão aplicada e a deformação dos foles é linear.

3. Medidores de Nível

Nível é uma das variáveis mais comuns e mais amplamente utilizadas em aplicações
industriais. A medida de nível é definida como a determinação da posição de uma
interface de dois meios. Usualmente, um desses meios é líquido, mas eles podem ser
sólidos ou a combinação de ambos.

Existe uma grande variedade de sistema de medição de nível, cada um com suas
vantagens e limitações. A seleção do sistema de medição a ser utilizado deverá
considerar as características específicas da aplicação, o tipo de produto cujo o nível
se quer medir, a precisão desejada, custos e demais restrições existentes.

Os dispositivos de medição medem ou a posição da superfície do líquido sobre um


ponto de referência ou a altura hidrostática criada pelo líquido cuja superfície se deseja
conhecer.

Baseado nesses dois princípios, os medidores de nível são classificados como:

a) Método de medição direta: é a medição que se faz tendo como referência a


posição do plano superior da substância medida;

b) Método de medição indireta: é o tipo de medição que se faz para determinar o


nível em função de uma segunda variável.

3.1. Medição Direta


3.1.1. Régua ou Gabarito

Consiste em uma régua graduada a qual tem um comprimento conveniente para ser
introduzido dentro do reservatório a ser medido. A determinação do nível se efetuará
através da leitura direta do comprimento molhado na régua pelo líquido. São
instrumentos simples e de baixo custo permitindo medidas instantâneas.
3.1.2. Boia ou Flutuador

Consiste numa boia presa a um cabo que tem sua extremidade ligada a um
contrapeso. No contrapeso está fixo um ponteiro que indicará diretamente o nível em
uma escala. Esta medição é normalmente encontrada em tanques abertos.

3.1.3. Visores de Nível

Este medidor usa o princípio dos vasos comunicantes, o nível é observado por um
visor de vidro especial, podendo haver uma escala graduada acompanhando o visor.
Esta medição é feita em tanques abertos ou fechados.

3.2. Medição Indireta


Neste tipo de medição são usadas propriedades físicas ao nível como: pressão,
empuxo, radiação e propriedades elétricas.

3.2.1. Medição de Nível por Pressão

Neste tipo de medição usamos a pressão exercida pela altura da coluna líquida, para
medirmos indiretamente o nível, baseado no Teorema de Stevin.

3.2.2. Medição de Nível por capacitância

A capacitância é uma grandeza elétrica que existe entre duas superfícies condutoras
isoladas entre si. A capacidade do conjunto depende do nível do líquido. À medida
que o nível do tanque for aumentando, o valor da capacitância aumenta
progressivamente devido ao dielétrico ar ser substituído pelo dielétrico líquido.

3.2.3. Medição de Nível por Empuxo

Baseia-se no princípio do Arquimedes:

“Todo corpo mergulhado em um fluido sofre a ação de uma força vertical dirigida
debaixo para cima igual ao peso do volume do fluido deslocado”
A esta força exercida pelo fluido no corpo submerso ou flutuante chamamos de
empuxo.

Para medição usa-se um deslocador (displacer) que sofre o empuxo do nível de um


líquido, transmitindo para um indicador este movimento, por meio de um tubo de
torque. O medidor deve ter um dispositivo de ajuste para densidade do líquido cujo
nível estamos medindo, pois, o empuxo varia com a densidade.

3.2.4. Medição de nível por ultra-som

O ultra-som consiste em uma onda sonora cuja frequência de oscilação é maior que
aquela sensível pelo ouvido humano, ou seja, acima de 20 Khz. A propagação do
ultra-som depende, portanto, do meio (sólido, líquido ou gasoso). A velocidade do som
é a base para a medição através da técnica de eco, usada nos dispositivos ultra-
sônicos.
3.2.5. Medição de nível por pesagem

A medição de nível por pesagem consiste basicamente na instalação de células de


cargas nas bases de sustentação do silo cujo nível se deseja medir. Célula de carga
é um sensor constituído por fitas extensiométricas fixadas adequadamente em um
bloco de aço especial com dimensões calculadas para apresentar deformação elástica
e linear quando submetido a uma força. Essa deformação é detectada pelas fitas
extensiométricas através da variação de sua resistência elétrica.

As células de carga podem ser instaladas sob os pontos de apoio da estrutura do silo,
de tal forma que o seu peso é nelas aplicado.

3.2.6. Medidor de nível radioativo

Os sistemas radiamáticos são utilizados para medição de nível de líquidos ou sólidos


granulados em aplicações onde nenhuma outra tecnologia disponível pode ser
aplicada. Esses sistemas consistem de uma fonte de emissão de raio gama (δ), um
detector tipo câmara de ionização ou cintilação e uma unidade eletrônica conversora
e transmissora de sinal.
Questões

1) (CESGRANRIO – ANP, 2008) O instrumento para medição de nível que utiliza


elemento sensor tipo deslocador e tubo de torque é o:
a) Alternativo
b) Displacer
c) Tandem
d) Rotativo
e) Gauge

2) (FGV – COMPESA, 2014) Os manômetros, equipamentos utilizados para


medição local de pressão, são de dois tipos: os manômetros de líquidos e os
manômetros elásticos. Assinale a opção que apresenta um tipo de manômetro
de líquido.

(A) Tubo de Bourdon.


(B) Diafragma.
(C) Fole.
(D) Cápsula.
(E) Tubo em U.

3) (FGV – COMPESA, 2014) A figura a seguir apresenta um medidor de nível


acoplado a um reservatório.

Esse equipamento é conhecido como medidor do tipo


a) flutuador.
b) deslocador.
c) régua.
d) gabarito.
e) diafragma.