Você está na página 1de 3

Civilizações indígenas: os preconceitos ainda persistem

Estima-se que antes da chegada dos europeus à América aproximadamente 100


milhões de índios ocupavam o continente. Desse total, cerca de cinco milhões viveriam no
Brasil. Hoje, as estatísticas da FUNAI indicam que a população indígena no Brasil deve ser
de apenas 400 mil indivíduos, a maior parte deles ocupando reservas indígenas ou áreas
demarcadas.
O pequeno número de índios que temos hoje é resultado do comportamento violento dos
colonizadores portugueses. O primeiro contato entre índios e portugueses em 1500 foi de
muita estranheza para ambas as partes. As duas culturas eram muito diferentes e
pertenciam a mundos completamente distintos. Os índios que aqui viviam quando os
portugueses aportaram viviam da caça, da pesca e praticavam a agricultura familiar,
plantando milho, amendoim, abóbora e mandioca principalmente. Domesticavam animais
de pequeno porte como, por exemplo, porco do mato e capivara. Não conheciam o cavalo,
o boi e a galinha. Os índios faziam objetos utilizando as matérias-primas da natureza, mas
respeitavam o meio ambiente, retirando dele somente o necessário para a sua
sobrevivência: da madeira, construíam canoas, arcos e flechas e suas habitações (ocas).
A cultura indígena era considera pelo europeu como sendo inferior e grosseira. Os
portugueses achavam-se superiores aos indígenas e, portanto, deveriam dominá-los e
colocá-los ao seu serviço. Acreditavam que sua função era convertê-los ao cristianismo e
fazer os índios seguirem a cultura europeia. Foi assim, que aos poucos, os índios foram
perdendo sua cultura e também sua identidade.
Muitos preconceitos relativos à civilização indígena, a quem tanto devemos, ainda
persistem em pleno século XXI. Em parte isso se deve ao fato de que desconhecemos a
realidade indígena. Muitas vezes pensamos nos índios como se ainda vivessem no passado,
como um povo preguiçoso, incapaz e inferior. A violência também ainda se faz presente.
Um dos principais fatores é a expansão econômica, especialmente das atividades
agropecuárias, em direção às regiões onde vivem os índios. Ainda impera a ideia de que
tudo o que impede o avanço do progresso deve ser destruído. A Constituição Federal
reconhece os direitos originários dos índios sobre as terras que tradicionalmente ocupam,
mas mais de quinhentos anos passados do descobrimento, ainda não aprendemos a
valorizar a herança cultural indígena; ainda não aprendemos uma lição essencial: coexistir,
com respeito às diferenças.
Fontes: http://www.sohistoria.com.br/ef2/indios

ÍNDIOS SÃO 15% DOS MISERÁVEIS NO MUNDO, APONTA ONU


Relatório divulgado pela ONU (Organização das Nações Unidas) revelou que os índios,
apesar de representarem só 5% da população mundial, são 15% dos mais pobres do mundo.
Nas áreas rurais, eles chegam a ser um terço dos 900 milhões de habitantes em situação de
miséria extrema. O estudo considera indígenas os descendentes das populações originárias
de regiões que foram colonizadas por outro povos, como os índios brasileiros e os
aborígenes australianos. Estima-se que, atualmente, eles cheguem a 370 milhões de
pessoas e representem 5.000 culturas distintas. Juntos, ocupam cerca de 20% do território
do planeta, distribuídos por 90 países. Segundo o diretor do UNIC (Centro de Informações
das Nações Unidas para o Brasil), Giancarlo Summa, a pobreza dos povos indígenas está
relacionada à perda de territórios e de recursos naturais, que acaba por inviabilizar as
formas tradicionais de vida das populações.
“Quando o índio passa a ter que comprar seu alimento no mercado, os níveis de
pobreza aumentam automaticamente”, afirma Summa. Segundo o relatório da ONU, a taxa
de pobreza dos indígenas é bem superior à da população como um todo. No Paraguai, é 7,9
vezes maior; no Panamá, 5,9 vezes; e no Brasil, 2,5 vezes. Os dados brasileiros são do censo
realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O indígena Marco
Terena, articulador dos direitos indígenas do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena,
diz que o estudo mostra que os indígenas são, em sua maioria, “pobres, analfabetos e
excluídos do poder econômico e político”.
Para ele, a mudança desse cenário passa pela demarcação de terras, pelo
fortalecimento da autoestima e pela participação nas esferas decisórias.
( Folha de São Paulo, São Paulo, Caderno Brasil.)
Espaço reservado

O agronegócio e a questão indígena no Brasil


1 - De acordo com o texto, qual foi a principal a causa da diminuição do número de índios
no Brasil?

O comportamento violento dos colonizadores portugueses.


A cultura atrasada das civilizações indígenas.
A guerra entre tribos.
A ocupação das reservas indígenas pelos colonizadores.
2 - Assinale a afirmação falsa sobre o modo de vida dos indígenas na época do
descobrimento do Brasil:

Viviam da caça, da pesca e da agricultura.


Domesticavam animais de pequeno porte.
Usavam o boi nas atividades agrícolas.
Respeitavam o meio ambiente, retirando dele somente o necessário para a sua
sobrevivência.
3 - O que significa dizer que os índios foram perdendo sua identidade?

Que foram perdendo suas tradições e sua cultura.


Que foram convertidos ao cristianismo.
Que passaram a se considerar superiores aos europeus.
Que deixaram de se considerar indígenas.
4 - Assinale a afirmação falsa sobre a realidade atual:

Ainda não aprendemos a valorizar a herança cultural indígena.


Já abandonamos os preconceitos porque conhecemos melhor a realidade indígena.
Uma das formas atuais de violência contra os índios é a expansão das atividades
agropecuárias, em direção às terras às quais eles têm direito.
Hoje os índios ocupam reservas demarcadas e protegidas pelo governo.
Qual é a finalidade do texto que você leu? Em que suporte (lugar físico ou virtual) ele foi
veiculado?
O texto tem a finalidade de informar aos leitores o resultado de um relatório sobre a
situação de pobreza dos indígenas no mundo, divulgado pela ONU. Ele foi veiculado em um
formal diário.

Logo no primeiro parágrafo, entramos em contato com a principal informação transmitida


pelo texto. Qual é ela?
Os índios, apesar de representarem só 5% da população mundial, são 15% dos mais
pobres do mundo.

Qual a razão de os ÍNDIOS estarem na linha da pobreza/miséria?

Pobreza está ligada à perda de terras e recursos naturais.

Qual é a função das aspas usadas no texto?


É marcar o início e o final da fala de alguém que não o autor do texto.