Você está na página 1de 4

ECOSSISTEMA: É o conjunto dos relacionamentos que a fauna, flora, microorganismos,

fatores Bióticos e ambiente, composto pelos elementos: solo, água e atmosfera, fatores
abióticos mantém entre si.
Os Ecossistemas reúnem todos os fatores Bióticos (plantas, animais e
microorganismos) de uma área bem como os fatores Abióticos do meio ambiente. Trata-se,
portanto, de uma unidade composta por organismos interdependentes que formam cadeias
tróficas ou alimentares (a corrente de energia e de nutrientes estabelecidas entre as espécies de
um Ecossistema relativamente à respectiva nutrição.
Quanto maior é o número de espécies, (isto é, maior Biodiversidade), maior é a
capacidade de recuperação apresentada pelo Ecossistema. Isto é possível graças às melhores
possibilidades de absorção e redução das alterações ambientais.

HABITAT: O conceito de Habitat tende a ser associado ao Ecossistema. O Habitat é o


espaço Físico do Ecossistema, uma região que oferece as condições necessárias para a
subsistência e a reprodução das espécies.
Em um Ecossistema existem múltiplos tipos de consumidores que representam uma
cadeia alimentar e que é dividida nos seguintes seguimentos:
Consumidores Primários: Animais que se alimentam de vegetais, os chamados Herbívoros.
Eles podem estar presentes na terra ou na água e se adaptam para consumir vegetais. As
plantas se alimentam através da fotossíntese.
Consumidores Secundários: Animais que se alimentam dos animais Herbívoros, ela faz
parte do primeiro nível de animais considerados carnívoros.
Consumidores Terciários: Estão no topo da cadeia alimentar, são aqueles que capturam suas
presas. Dentre eles, podemos destacar os tubarões, leões, etc.
Decompositores ou Biorredutores: Organismos encarregados da decomposição da matéria
orgânica, que transforma essa matéria novamente em nutrientes, mineirais que voltam a ficar
disponível no meio ambiente.

ECOSSISTEMA URBANO: Um Ecossistema saudável depende do equilíbrio entre todos os


membros do meio ambiente, Se algo afetar o equilíbrio, o Ecossistema e todos os seres vivos
e não vivos, poderão sofrer conseqüências. Existe uma concentração de ozônio, em forma de
gás na atmosfera, que tem a função de proteger os raios ultravioletas do sol, nocivos a saúde
do ser humano.
Causas naturais podem mudar um Ecossistema: elas são as mudanças climáticas e
desastres naturais. Entre as atividades Humanas que são prejudiciais ao Ecossistema estão à
poluição, o desmatamento e a Construção Civil.
Uma Cidade é um Ecossistema Urbano, composto de componentes Biológicos
(plantas, animais e outras formas de vida) e componentes Físicos (solo, água, ar, clima e
Topografia). Também os Ecossistemas urbanos, incluem as populações Humanas, suas
características demográficas, suas estruturas institucionais e as ferramentas sociais e
econômicas que empregam.
O componente Físico inclui edifícios, redes de transporte, estacionamento, telhados,
paisagismos e as alterações ambientais decorrentes da decisão Humana. Os componentes
Físicos de um Ecossistema urbano, também incluem o uso de energia e a importação,
transformação e exportação de materiais.

CHUVA ÁCIDA: A chuva é água pura, sem gosto, sem cheiro e sem cor. Ela se trona ácida
quando a água se mistura na Atmosfera, com os poluentes industriais e co os gases tóxicos
dos automóveis, causando danos às plantações, florestas, rios, lagos, animais e também para o
homem. Para combater a chuva ácida é necessária a redução da poluição do ar.
1
TIPOS DE ECOSSISTEMAS:
Primitivo: O conjunto de atividades antrópicas que exerce pequena ou nenhuma alteração nas
características naturais do Ecossistema.
Rural: O conjunto de atividades agropecuárias que é responsável por mudanças significativas
no meio ambiente primitivo. Trata-se de um ecossistema exportados, cujas características são:
- Ter produção de alimentos, para atendimento da demanda local e a demanda das
aglomerações urbanas, como atividade principal;
- Ocorrer importação biótica com a utilização de espécies vegetais e animais de outras
regiões, inclusive em sistemas de monocultura;
- Ocorrer o processo de importação energética, em forma de fertilizantes químicos,
combustível para a movimentação de equipamentos para preparo do solo, plantio e colheita,
bombeamento de água para a irrigação e transporte de insumos para a área de produção e de
produtos para a área de consumos;
- Haver retirada de vegetação primitiva para a implantação das áreas de agricultura ou de
pastagem para a pecuária.
Urbano: O ecossistema urbano é aquele onde as alterações são mais significativas,
imprimindo características bastante alteradas em relação aos demais ambientes anteriores.
Suas principais características são: Alta densidade demográfica;
- Relação desproporcional entre ambientes, construídos e ambiente natural;
- A importação de energia para manter o sistema em funcionamento;
- O elevado volume de resíduos;
- Alteração significativa da diversidade biológica nativa, com a retirada das florestas e a
importação de espécies vegetais e animais;
- Desbalanceamento dos principais ciclos, como o ciclo da água, do carbono e do nitrogênio.

PROBLEMAS ORIGINADOS PELOS ECOSSISTEMAS URBANOS:


Ocupação de margens de rios, lançamento de resíduos em cursos d’ água e terrenos vazios,
ocupação de encostas com riscos de deslizamentos, ausência de saneamento básico,
Habitações insalubres, trânsito, poluição atmosférica, poluição hídrica e ruído,

ILHA DE CALOR: É um fenômeno climático que ocorre a partir da evaporação da


temperatura, de uma área urbana se comparado a zona rural por exemplo. Isso quer dizer que
nas Cidades, especialmente, nas grandes, a temperatura é superior a de áreas periféricas
consolidando literalmente, a uma ilha climática. As ilhas de calor, que pioram a qualidade de
vida nos centros urbanos, têm como causas principais: falta de ampliação e manutenção dos
espaços verdes urbanos;
- Construções que absorvem quantidade significativa de calor ao longo do dia, com as vias de
circulação asfaltada;
- Importação de energia para atendimento à demanda de atividades urbanas, como: transporte,
iluminação e produção industrial.
A Impermeabilização excessiva do solo, como conseqüência da implantação de vias
de circulação com asfalto, piso impermeável no quintal das residências e indústrias, o baixo
índice de áreas verdes urbanas e a construção de casas nas várzeas dos cursos d água,
aumentam a ocorrência de pontos de enchentes e de alagamentos, com reflexos negativos nas
atividades urbanas e em problemas de saúde pública.
Os ambientes primitivos, rural e antrópicos (Urbano), possuem características físicas,
biológicas e sociais bastante distintas, tais características tornam-se importantes no processo
de gestão ambiental.

2
RECURSOS NATURAIS: São bens que estão à disposição do homem e que não são usados,
para a sua sobrevivência, bem-estar e conforto. São considerados recursos naturais os bens
que são extraídos da natureza de forma direta ou indireta e são transformados para a utilização
na vida do ser humano. Os recursos naturais podem der renováveis e não renováveis.
- Renováveis: são recursos adquiridos gratuitamente na natureza e que possuem uma taxa de
renovabilidade maior do que a velocidade em que estes recursos são utilizados;
- Não renováveis: Os recursos não renováveis também podem ser adquiridos na natureza
gratuitamente, porém sua taxa de renovabilidade é mais lenta do que a velocidade que estes
recursos são utilizados, por este motivo, os recursos não renováveis são passíveis de escassez.

AQUECIMENTO GLOBAL: É o processo de aumento da temperatura média dos oceanos e


da atmosfera da terra causados, por massivas emissões de gases que intensificam o efeito
estufa, originado de uma série de atividades humanas, especialmente, a queima de
combustíveis fósseis e mudanças no uso da terra, com o desmatamento e outras fontes
secundárias. Essas causas são de um produto direto da explosão populacional, do crescimento
econômico, do uso de tecnologias e de fontes poluidoras e de um estilo de vida insustentável,
em que a natureza é vista como matéria-prima para exploração.
Os principais gases do efeito estufa emitidos pelo homem são o dióxido de carbono e o
metano. Esses gases atuam obstruindo a dissipação do calor terrestre para o espaço.
O aumento de temperatura vem ocorrendo desde meados do século XIX e devendo
continuar enquanto as emissões continuarem elevadas.
O nível do mar, tem se elevado devidamente ao derretimento das calotas polares,
podendo ocasionar o desaparecimento de ilhas e cidades litorâneas densamente povoadas. E
há uma freqüência maior de eventos extremos climáticos (tempestades tropicais, inundações,
ondas de calor, seca, nevasca, furacões e tornados).
As áreas de florestas e os ecossistemas naturais são grandes reservatórios e sumidores
de carbono por sua capacidade de absorver e estocar CO², mas quando acontece um incêndio
florestal ou uma área desmatada, esse carbono é liberado para a atmosfera contribuindo para o
efeito estufa e o aquecimento.

SOLUÇÕES PARA O AQUECIMENTO GLOBAL: Diminuir o desmatamento; investir


no reflorestamento e na conservação de áreas naturais; incentivar o uso de energias renováveis
não convencionais (Solar Eólica e etc.); preferência pela utilização de Biocombustíveis
(Etanol, Biodiesel); investir na redução do consumo de energia e na eficiência energética;
reduzir, reaproveitar e reciclar materiais: investir em tecnologias de baixo; melhorar o
transporte público cm baixa emissão de gases.
O CO² representa mais de 70% das emissões de gases e seu tempo de permanência é
de no mínimo de 100 anos, resultando em impactos no clima ao longo do século. A
quantidade de metano CH³, emitida para a atmosfera é bem menor, mais seu potencial de
aquecimento é 20 vezes superior ao do CO².
No caso do óxido nitroso e dos cloros flúor carbonos (CFCs), suas concentrações na
atmosfera são menores, mas seu poder de reter-se é de 310 a 7100 vezes maior do que o CO².

PERDA DA BIODIVERSIDADE: Atualmente, o planeta está sob riscos ambientais graves,


muito deles já mostram alguns efeitos em nossas vidas e o futuro só poderá ser melhor para o
meio ambiente se houver mudanças sérias de sustentabilidade e de preservação na sociedade.
Os principais problemas ambientais no mundo podem ser classificados em três grupos:
As alterações climáticas; Formas distintos de poluição e Extinção de espécies e
desmatamento.

3
DESTRUIÇÃO DE HABITAT.
PRINCIPAL CAUSA DA PERDA DA BIODIVERSIDADE NO MUNDO:
-Expansão da fronteira agrícola e de pastagens: Enorme extensão de florestas é dizimada a
cada ano, geralmente, por meio de queimadas.
- Poluição: Causadas por diversas fontes, com o envenenamento dos rios e do ar de Cidades,
além da morte de várias espécies, como por exemplo, as causadas por derramamentos de
petróleo nos oceanos.
- Urbanização e crescimento: Avançam sobre os Habitat´s natural e destroem, biomas, no
Brasil, por exemplo, 92,7% da Mata Atlântica foram destruídas.
- Exploração da madeira: o desmatamento de matas como a Amazônia e outras florestas
dessas, é constante e crescente, a maioria é vendida para indústrias de móveis, papel e outros,
além de servirem avanço das pastagens e plantações.