Você está na página 1de 167

5

Coletâneas de Volume

Aconselhamento
Bíblico
A palavra do editor
Algumas Reflexões sobre os Relacionamentos - David W. Smith . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 03

Bases do aconselhamento bíblico


A Suficiência das Escrituras para Diagnosticar e Curar as Almas - David A. Powlison . . . 06

Como Cristo nos Transforma pela Sua Graça - Timothy S. Lane e Paul D. Tripp . . . . . . . 24

Um Coração Cheio de Orgulho - Max Benfer . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34

Por Que Perguntar "Por quê"? - Edward T. Welch . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39

Prática do aconselhamento bíblico


"Não Agüento Mais Você!" - William P. Smith . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47

Como Compreender a Ira - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60

Três Mentiras sobre a Ira e a Verdade Transformadora - David A. Powlison . . . . . . . . . . 84

Como Alcançar o Coração do Conflito - David A. Powlison . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100

Buscar e Conceder Perdão - Timothy S. Lane . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118

Uma AlternativaBíblica para Responderà Crítica - Louis P. Priolo . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129

Sabedoria nos Relacionamentos - Winston T. Smith . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 139

Perguntas e Respostas
Como lidar com o fracasso no aconselhamento? - Jay E. Adams . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 154

Resenha
Limites nos Relacionamentos - considerações sobre a Série Limites por Edwar
d T. Welch 157
A PALAVRA DO EDITOR

Algumas reflexões sobre os


relacionamentos

David W. Smith1

Relacionamentos! É o tema geral dos Assim diz o Senhor: Não se glorie


artigos que destacam a prática do o sábio na sua sabedoria, nem o
aconselhamento bíblico neste volume das forte na sua força, nem o rico nas
Coletâneas deAconselhamento Bíblico. É suas riquezas; mas o que se gloriar,
também o “tema geral” do aconselha- glorie-se nisto: em Me conhecer e
mento, sendo fonte das bênçãos e das saber que Eu sou o Senhor, e faço
maldições mais profundas. misericór-dia, juízo e justiça na
terra; porque destas coisas me
O relacionamento com Deus agrado, diz o Senhor. (Jr 9.23,24)
A própria vida eterna resume-se em Por isso, Oséias nos incentiva,
um relacionamento ativo e crescente com “Conheçamos, e prossigamos em
uma Pessoa: “E a vida eterna é esta: que conhecer ao Senhor...” (6.3). Tal
te conheçam 2 a ti, o único Deus intimidade com Deus estende-se aos
verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem mínimos detalhes do nosso andar com Ele:
enviaste” (Jo 17.3). A maior glória que “Reconhece-O [literalmente, ‘conhece-
devemos buscar é um conhecimento O’]3 em todos os teus caminhos...” (Pv
profundo e acurado da Pessoa de Deus: 3.6).
Cultivar um relacionamento íntimo com
Deus, tanto para o aconselhado como para
1
David W. Smith é editor de Coletâneas de o próprio conselheiro, é de extrema
Aconselhamento Bíblico em português. Durante
29 anos serviu como missionário no Brasil, onde
foi professor no Seminário Bíblico Palavra da Vida. 3
O termo hebraico descreve um conhecer íntimo e,
Atualmente é professor em The Master´s College, às vezes, o conhecer de um relacionamento sexual.
em Santa Clarita, Califórnia. Charles Ryrie comenta: “conhecer a Deus
2
O verbo no texto srcinal está no tempo presente pessoalmente e estar em comunhão com Ele” ( A
e voz ativa, indicando, portanto, um conhecimento Bíblia Anotada , São Paulo: Mundo Cristão, 1991,
ativo e crescente. p. 795).
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 2
importância diante da ordem do próprio um cuidado todo especial: “esforçando-
Senhor Jesus: “Amarás o Senhor, teu vos diligentemente por preservar a unidade
Deus, de todo o teu coração, de toda a do Espírito no vínculo da paz” (Ef 4.3).
tua alma e de todo o teu entendimento. Por isso Paulo equipara um andar “...digno
Este é o grande e primeiro mandamen- da vocação a que fostes chamados” (Ef
to” (Mt 22.37, 38). Mesmo que o 4.1) a atitudes somente possíveis a alguém
aconselhado esteja à procura de ajuda para cheio do Espírito de Deus e do “fruto” que
lidar com um relacionamento humano só Ele produz, andando “com toda a
quebrado, o relacionamento prioritário com humildade e mansidão, com longanimida-
Deus está envolvido. de, suportando-vos uns aos outros em
Se alguém disser: Amo a Deus, e amor” (Ef 4.2, cf. Gl 5.22,23). Por isso
odiar a seu irmão, é mentiroso; também, ao dirigir-se a uma desarmonia
pois aquele que não ama a seu ameaçadora entre os filipenses, o apóstolo
irmão, a quem vê, não pode amar mais uma vez lança mão do mesmo apelo:
a Deus, a quem não vê. Ora, Vivei, acima de tudo, por modo
temos, da parte dele, este digno do evangelho de Cristo, para
mandamento: que aquele que ama que, ou indo ver-vos ou estando
a Deus ame também a seu irmão. ausente, ouça, no tocante a vós
(1 Jo 4.20,21) outros, que estais firmes em um
Fica evidente que o aconselhamento só espírito, como uma só alma,
antropocêntrico - quer reivindique ser lutando juntos pela fé evangélica.
“cristão” ou não - perde toda essa (Fp 1.27)
dimensão. Por isso, o conselheiro bíblico Aumentando a “pressão amigável”,
sempre investiga, logo de início, o Paulo refere-se ao relacionamento dele
relacionamento do aconselhado com Deus, com os filipenses como motivo para que
e se preocupa com quaisquer “ídolos do eles também se esforcem em manter uma
coração” 4 que porventura estejam harmonia profunda: “completai a minha
roubando de Deus o senhorio e a honra alegria, de modo que penseis a mesma
que pertencem somente a Ele. coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos
de alma, tendo o mesmo sentimento” (Fp
Os relacionamentos interpessoais 2.2). De igual modo, ele incentiva o “fiel
Os relacionamentos “horizontais” são companheiro” a intervir em uma
os que levam a maioria das pessoas a desavença entre duas irmãs, Evódia e
buscar conselho. Ressentimento, ira, Síntique, após um apelo pessoal que
julgamento, amargura, medo, inveja, novamente demonstra sua preocupação
ciúmes e contendas - é assunto comum. séria com a harmonia nos relacionamen-
As cartas de Paulo, de modo acentuado, tos:
destacam a enorme importância dos Rogo a Evódia e rogo a Síntique
relacionamentos entre irmãos em Cristo, que pensem concordemente, no
pois tudo indica que “aunidade do Espírito” Senhor. A ti, fiel companheiro de
(Ef 4.3) é delicada e frágil. Ela precisa de jugo, também peço que as auxilies,
pois juntas se esforça-ram comigo
no evangelho. (Fp 4.2,3)
4
Frase incisiva extraída de Ezequiel 14.1-11. Em um dos trechos mais sublimes da
3 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Palavra, ao chamá-los para uma vida de incentivo à fidelidade no manejo da
humildade e altruísmo - qualidades palavra da verdade, Paulo identifica por
essenciais para os relacionamentos dignos nome dois homens, Himeneu e Fileto, cuja
do Senhor -, o apóstolo volta ao seu tema linguagem “corrói como câncer” e que “se
predileto: o exemplo do Senhor Jesus desviaram da verdade, asseverando que
Cristo. a ressurreição já se realizou, e estão
Nada façais por partidarismo ou pervertendo a fé a alguns” (2 Tm 2.17,18).
vanglória, mas por humildade, A mesma preocupação com a sã doutrina
considerando cada um os outros o levou a identificar como inimigo, dele e
superiores a si mesmo. Não tenha do Senhor, Alexandre: “Alexandre, o
cada um em vista o que é latoeiro, causou-me muitos males; o
propriamente seu, senão também Senhor lhe dará a paga segundo as suas
cada qual o que é dos outros. obras. Tu, guarda-te também dele, porque
Tende em vós o mesmo resistiu fortemente às nossas palavras” (2
sentimento que houve também em Tm 4.14,15).
Cristo Jesus, pois Ele, subsistindo Também fica evidente que
em forma de Deus, não julgou relacionamentos exigem um esforço
como usurpação o ser igual a mútuo. O ditado diz que, quando um não
Deus; antes, a si mesmo se quer, dois não brigam. Mas se um quer
esvaziou, assumindo a forma de brigar, fica difícil o relacionamento de
servo, tornando-se em semelhança mútuo encorajamento e edificação.
de homens; e, reconhecido em Mesmo assim, Paulo novamente nos
figura humana, a si mesmo se exorta a uma forte tentativa de alcançar
humilhou, tornando-se obediente ao menos a paz: “se possível, quanto
até à morte e morte de cruz. (Fp depender de vós, tende paz com todos os
2.3-8) homens” (Rm 12:18). “Se possível”, e nem
sempre é, e “quanto depender de vós”,
Limites nos relacionamentos pois nem tudo depende de mim!
Paulo fazia tudo para preservar a Mesmo que haja estes limites aos
unidade do Espírito entre os irmãos. Ou relacionamentos, a preciosidade deles se
melhor, ele fazia “quase” tudo, pois não destaca em toda a Bíblia. A eficácia do
condescendia com o erro. E sábio é o nosso aconselhamento depende do nosso
conselheiro bíblico que observa o mesmo próprio andar com Deus e do amor que
cuidado, quando percebe que o flui do nosso ser pelo Espírito - um amor,
aconselhado endurece o coração, rejeita entretanto, criterioso, com um discerni-
a Palavra de Deus e até se opõe a ela. mento gerado de um íntimo conhecimento
Em sua última carta, talvez um ano antes da Palavra de Deus.
de sua partida para a presença do Senhor Caro leitor, prepare-se agora para
por meio de uma espada romana, Paulo algumas horas bem proveitosas na leitura
demonstra que a harmonia com todos de artigos de profundo interesse para
limita-se a uma doutrina fiel e àobediência quem preza os relacionamentos cultivados
à Palavra de Deus. Após um forte de acordo com a Palavra de Deus.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 4
BASES DO ACONSELHAMENTO BÍBLICO

A suficiência das Escrituras para


diagnosticar e curar as almas

David A. Powlison1

Como as pessoas destrutivas tornam- centralidade das Escrituras para ajudar as


se construtivas? Como as descontroladas pessoas a crescerem à imagem de Cristo?
adquirem domínio-próprio? Como as Como os relacionamentos de ajuda podem
rígidas tornam-se flexíveis? Como as ser reconfigurados para servirem como
pessoas dispersivas aprendem a instrumentos da única sabedoria
estabelecer um foco? Como aquelas que duradoura e bondade verdadeira?
não têm esperança adquirem esperança? Recuperar a centralidade das
Como os iracundos aprendem a ser Escrituras para a cura de almas exige
pacificadores? E antes mesmo de duas coisas: convicção alicerçada em
podermos perguntar “Como?”, precisamos conteúdo . A convicção? As Escrituras
perguntar “Por que as pessoas atribuladas tratam de como compreender e ajudar as
estão atribuladas?”. O que há de errado pessoas. O escopo da suficiência das
conosco? Escrituras inclui os relacionamentos que
Na sociedade atual, o caminho bíblico nossa cultura chama de “aconselhamento”
para explicar e persuadir as pessoas tem ou “psicoterapia”. O conteúdo? Os
sido amplamente relegado. O que precisa problemas, as necessidades e as lutas das
ser feito para que se recupere a pessoas ao nosso redor – até em seus
mínimos detalhes – precisam ser
explicados de forma racional por meio das
1 Traduzido e adaptado de
The Sufficiency of
categorias com as quais a Bíblia nos ensina
Scripture to Diagnose and Cure Souls . a compreender a vida humana.
Publicado em The Journal of Biblical Counseling, A convicção, por si só, levanta apenas
v.23, n. 2, Spring 2005, p. 2-13. uma bandeira e, finalmente, degenera em
David Powlison é editor de The Journal of Biblical um simples slogan. Porém, as convicções
Counseling, conselheiro e professor na Christian
Counseling and Educational Foundation , e
demonstradas em ações, as convicções
professor de Teologia Prática no Westminster que se revelam profundas, extensivas e
Theological Seminary em Glenside, Pensilvania. perspicazes edificam o homem ensinável
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4 6
e até mesmo persuadem o cético. A igreja abrangente da transformação pela qual
precisa ser persuadida de que a convicção passamos (2 Tm 3.15-17). Essa mesma
é verdadeira. Um ingrediente chave para passagem fala também das palavras do
a persuasão é exibir as riquezas das Espírito como tendo o propósito de nos
Escrituras para a cura da alma. ensinar . A absoluta simplicidade e a
Neste artigo, olhamos primeiro para a complexidade insondável das Escrituras
convicção de que as Escrituras tratam dos nos iluminam acerca de Deus, de nós
“problemas da vida”. Em seguida, mesmo, do bem e do mal, do verdadeiro e
exploramos um pouco de conteúdo : o do falso, da graça e do juízo, do mundo
termo “concupiscência da carne”. Trata- que nos cerca com suas inúmeras formas
se de uma frase vital para entendermos de sofrimento e engano, e das
como Deus explica o ser humano. Ela vai oportunidades para derramar luz sobre as
à raiz dos problemas da vida, mas tem trevas. Por meio desse ensinamento,
perdido sua força e chegado quase à atrelado a pessoas específicas, em
inutilidade. situações específicas, Deus expõe em
detalhes específicos o que há de errado
Convicção: o aconselhamento bíblico com a vida humana. Nenhuma análise mais
sistemático profunda, mais verdadeira ou superior
O que seria uma perspectiva acerca da condição humana pode ser
genuinamente bíblica dos problemas da concebida.
alma humana e dos procedimentos para As Escrituras reconstroem e
ministrar a graça? Essa perspectiva transformam o que elas definem como
precisa considerar vários aspectos. Em imperfeito. Deus fala à medida que age
primeiro lugar, precisamos nos perguntar para endireitar aquilo que está errado
se as Escrituras nos fornecem o material mediante o poder corretivo da graça.
necessário e nos chamam a construir algo Promover uma solução que não a divina é
que possa ser chamado distintamente de o mesmo que oferecer ópio às massas,
“aconselhamento bíblico sistemático”. Na dar um entorpecente em lugar de respostas
realidade, possuímos os recursos para uma reais para problemas reais. E Deus con-
teologia prática coerente e abrangente do tinua a personalizar o que é verdadeiro,
ministério pessoal. As Escrituras estão efetuando Sua obra de renovação da
carregadas de explicações, instruções e sabedoria em um processo contínuo. O
implicações. Temos muito a fazer para resultado efetivo? Começa-mos a viver
compreender e articular o “modelo” como o próprio Jesus Cristo.
bíblico. Mas não precisamos inventar nem As Escrituras realizam nossa
tomar emprestado de modelos que outros renovação à imagem dAquele que é a
criaram para explicar o ser humano. sabedoria encarnada, de forma que nos
Em vários lugares, o Espírito Santo tornamos habilitados para toda boa obra.
recai na suficiência do tesouro que Ele Os ensinamentos bíblicos falam acerca de
criou por meio de Seus profetas e uma gama de tópicos. Um assunto cru-
apóstolos. Por exemplo, em umapassagem cial é área da motivação humana – a
clássica, as Escrituras declaram ser o interpretação e a avaliação dos nossos
instrumento para nos tornar “sábios para desejos. A perspectiva bíblica do que está
a salvação”. Essa é uma descrição transtornado na motivação humana
7 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4
desafia contundentemente todas as e sucesso ocupam a minha mente porque
simulações seculares no que diz respeito desejo ser importante”. Mesmo quando
a explicar com sabedoria por que fazemos uma pessoa não é capaz de se expressar
o que fazemos. bem, ou não percebe o problema, é
possível deduzir a resposta com um alto
Conteúdo: “concupiscência da car- grau de precisão se você observar e ouvir
ne”, um estudo de caso em teologia com cuidado e se você tiver um
prática conhecimento perceptivo de si mesmo.
A forma mais simples para descobrir Parte do processo de conhecer bem uma
o motivo de uma pessoa fazer, dizer, pensar pessoa diz respeito a aprender qual é sua
ou sentir de determinada maneira é motivação de viver – seus desejos
perguntar: O que você quer ? ou Que habituais.
desejos fizeram com que ele agisse
assim? ou Que desejos ardentes a O significado dos nossos desejos
levaram a dizer aquelas palavras? Que Identificar aquilo que desejamos é a
anseios me animam quando sigo aquela parte fácil. Aparte mais difícil é a seguinte:
linha de pensamentos e fantasias? O que como devo interpretar o que identifiquei?
eles temeram quando ficaram tão Determinar a identidade dos seus desejos
ansiosos? 2 Perguntas como essas são não é o mesmo que compreender o seu
senso comum. Abraham Maslow significado e saber como avaliá-los. O
descreveu com sensatez a questão: “O significado dos nossos desejos não tem
critério de srcem da motivação e aquele nada a ver com senso comum. Pelo
que ainda é utilizado por todos os seres contrário, trata-se de um campo de batalha
humanos… é o subjetivo. Sou motivado para as várias teorias competitivas sobre
quando sinto desejo, quero, anseio, sonho a natureza humana, as interpretações
ou sinto falta de alguma coisa”.3 competitivas das dinâmicas fundamentais
Proponha a si mesmo e aos outros a da psicologia humana. Abraham Maslow,
pergunta “O que você quer?”. Emseguida, por exemplo, explica nossos desejos da
preste atenção às respostas. Se você ouvir seguinte forma: “São essas necessidades
as pessoas com cuidado, muitas vezes elas que são essencialmente déficits do
lhe dirão exatamente o que elas querem. organismo, buracos vazios, por assimdizer,
“Fiquei bravo porque ela me humilhou, e que precisam ser preenchidos para o bem
exijo respeito”. “Ela gaguejou ao falar da saúde e, ademais, precisam ser
porque deseja aceitação”. “Ele está preenchidos de fora para dentro por seres
ansioso porque o dinheiro está escasso e humanos que não o sujeito, que eu chamo
ele teme que a pobreza prove o seu de déficit ou necessidades por déficit.”4
fracasso”. “Essas fantasias de heroísmo Será que é verdade que temos essas
“necessidades” de respeito, aceitação,
dinheiro ou significado que precisam ser
satisfeitas por algo externo? Muitos outros
2 O temor é apenas um desejo virado do avesso: grandes psicólogos – B. F. Skinner, Alfred
“Não quero”.
3 Abraham Maslow,
Toward a Psychology of Being,
2ª Edição. (Nova Iorque: Van Nostrand Reinhold,
1968), 22. (Tradução livre) 4
Ibid., 22-23.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4 8
Adler, Sigmund Freud, Victor Frankl, tornam razoáveis e ordenadas pela
Aaron Beck, Carl Jung e Virginia Satir, subordinação ao amor sincero para com
apenas para mencionar alguns – não Deus que se apossa de todo meu coração,
concordam com isso. Eles também minha alma e meu entendimento. Muitas
discordam ferozmente entre si! O Deus vezes, nossos desejos sãopaixões idólatras
que revela Sua forma de pensar na Bíblia por boas dádivas (suplantando ou
também não concorda com Maslow nem ignorando o Doador). Por vezes, são
com qualquer outro deles. Na realidade, desejos intensos pelo próprio Doador,
ninguém é capaz de compreender e pesar extremamente mais importantes do que
os desejos corretamente sem a revelação quaisquer boas dádivas que possamos
de Deus nas Escrituras. Nem o senso obter ou perder pela Sua mão. Essa é a
comum do inculto nem a mais erudita singularidade principal que Deus nos
teoria da personalidade é capaz de mostra acerca da psicologia humana.
entendê-los corretamente. Deus precisa Trata-se de um campo de batalha cósmico
nos mostrar como interpretar acertada- que nenhum dos psicólogos seculares foi
mente os nossos desejos, pois somos maus ou é capaz de enxergar, porque são
intérpretes compulsivos: não queremos a incapazes de ver em profundidade por que
verdadeira interpretação. É uma ameaça fazemos o que fazemos. Suas próprias
muito forte à busca da autonomia com motivações lhes dão razões para não
relação a Deus, que é a nossa paixão mais querer ver profunda e honestamente pois
profunda, mais obscura, mais persistente significaria ter de admitir o pecado.
e mais inadmissível. Examinar os desejos é uma das formas
mais produtivas de tratar biblicamente o
A interpretação e a intervenção de assunto da motivação humana. Os autores
Deus neotestamentários, quando resumem as
“O que você anseia, quer, procura, dinâmicas mais íntimas da alma humana,
aspira, espera alcançar, sente necessidade falam repetidas vezes sobre os desejos que
de ter ou deseja pessoalmente?” Deus tem controlam nossas vidas. Qual das duas
uma interpretação acerca disso que vai triunfará: a loucura natural da
direto ao âmago de quem você é e para concupiscência da carne ou a razão
que está vivendo. Ele enxerga nosso restaurada dos desejos do Espírito? Os
coração como um reino em combate apóstolos crêem veementemente que
regido por um tipo de desejo ou outro. Por apenas os recursos do evangelho da graça
um lado, que concupiscências da carne e da verdade possuem profundidade e
seqüestram seu coração do controle de poder suficientes para nos transformar. As
Deus? Por outro lado, que paixões santas misericórdias de Deus operam para
expressam seu amor por Deus? Nossos perdoar e então para mudar o que é
desejos não representam uma simples profundamente mal, mas perfeitamente
escolha, mas uma escolha fundamental. curável pela mão e pela voz de Deus. O
Os desejos são, na maioria das vezes, poder da graça que opera dentro de nós
afeições incontidas, incontroláveis e muda, de forma qualitativa, exatamente os
desordenadas por x, y ou z: algo bom, de desejos que os psicólogos dizem ser natos,
que preciso loucamente. Por vezes, são imutáveis e moralmente neutros. A graça
afeições naturais por x, y ou z, que se de Cristo destrói e substitui (em uma
9 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4
batalha que dura pela vida inteira) os o significado de “concupiscência da
mesmos desejos que as teorias explicam, carne”. Sexo será o primeiro item em
de forma variada, como “necessidades”, todas as listas! Avareza, orgulho, glutonaria
“impulsos”, “instintos” ou “alvos”. Essa é ou culto ao dinheiro podem ser
a segunda singularidade que Deus nos acrescentadas às respostas de alguns dos
mostra acerca da psicologia humana. crentes mais informados. Mas as sutilezas
Podemos ser reconfigurados em nossa e os detalhes estão apagados, e um termo
essência pela presença misericordiosa do bíblico crucial para explicar a vida humana
Messias. Nenhum dos psicólogos desvanece. Em contraste, os escritores do
seculares diz ou é capaz de dizer isso. Eles Novo Testamento utilizaram esse termo
não têm capacidade para se dirigirem a como uma categoria extensiva para definir
nós com tanta profundidade nem querem o dilema humano! Seria de muita valia
chegar a tratar do âmago daquilo para que olharmos atentamente para os seus
nós (e eles) vivemos. Isso significaria ter múltiplos significados. Precisamos
de confessar a Cristo. conhecer melhor um termo que foi
A seguir, propomos quinze perguntas truncado e esvaído de seu significado.
para investigar o mundo dos nossos Precisamos também aprender a enxergar
desejos. a vida através dessas lentes e usar essa
1. Qual a forma mais comum usada categoria bíblica de forma adequada.
no Novo Testamento para falar acerca O Novo Testamento foca repetidas
do que está errado com as pessoas? vezes a “concupiscência da carne” como
Concupiscência da carne (paixão ou um resumo do que há de errado com o
prazeres) é um termo que resume o que coração humano, subjacente ao
está errado conosco aos olhos de Deus. comportamento inadequado. Por exemplo,
Em pecado, as pessoas dão as costas para
Deus e servem aos seus desejos. Pela
graça, as pessoas se voltam para Deus,
deixando suas paixões. De acordo com a
5 Veja também Rm 13.14; Gl 5.16-17; Ef 2.2 e
4.22; Tg 1.14-15; 4.1-3; 1 Pe 1.14; 2 Pe 1.4. O
avaliação divina, todos vivíamos nas Antigo Testamento enfatiza tipicamente a idolatria
paixões da nossa carne, cedendo à vontade como forma de desvio do povo. Isso não significa
da carne e da mente (Ef 2.3). Aqueles que o Antigo Testamento seja externalista. A
que não estão em Cristo são idolatria visível atesta, na realidade, o fracasso em
completamente controlados pelos seus amar ao Senhor Deus de todo o coração, alma e
entendimento; ela atesta uma rebeldia interna. Em
desejos. (“É claro que vivo por dinheiro, alguns trechos, o problema da idolatria torna-se
reputação, sucesso, aparência e amor. uma metáfora para o pecado internalizado mais
Que outro motivo eu teria para viver?”) E básico (p.ex. Ez 14) e a idolatria visível express a
o conflito interior mais significativo para uma rebeldia do coração para com Deus. Há textos
nos quais o coração humano é descrito como
os cristãos ocorre entre aquilo que o desvairado (Ec 9.3), perverso (Gn 6.5), cheio de
Espírito deseja e o que nós desejamos. anseios profundos e mentiras (Nm 11-25),
O termo “concupiscência”, porém, incircunciso, duro, cego, e assim por diante. O Novo
tornou-se praticamente supérfluo para os Testamento também equipara de forma metafórica
leitores atuais da Bíblia. Seu significado os desejos pecaminosos à idolatria em várias
situações (p.ex. Cl 3.5; Ef 5.5). A idolatria pode
foi reduzido ao de um desejo sexual. Faça resumir qualquer falso mestre que controla a vida
uma pesquisa na sua igreja, perguntando (1 Jo 5.21).
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4 10
1 João 2.16 contrasta o amor do Pai com cência, havendo concebido, dá à
“tudo o que há no mundo, a concupiscên- luz o pecado; e o pecado, sendo
cia da carne, a concupiscência dos olhos consumado, gera a morte. Não
e a soberba da vida”5. Isso não significa vos enganeis, meus amados
que o Novo Testamento seja internalista6. irmãos7.
Em cada uma dessas passagens, o Na linguagem atual, esses anseios
comportamento está intimamente ligado à pecaminosos encontram-se freqüente-
motivação e a motivação, ao comporta- mente mascarados como expectativas,
mento. Os conselheiros sábios seguem o alvos, necessidades sentidas, desejos,
modelo das Escrituras e se movem entre exigências, anseios profundos, impulsos e
a concupiscência da carne e as obras assim por diante. As pessoas falam sobre
tangíveis da carne, entre a fé e o fruto suas motivações de modo a anestesiarem
tangível do Espírito. a si mesmas e a outrem quanto ao
2. Por que as pessoas cometem significado verdadeiro daquilo que estão
determinados atos pecaminosos? descrevendo.
O termo concupiscência da carne 3. Mas o que há de errado em se
res-ponde ao POR QUÊ que opera no desejar coisas que parecem ser boas?
âmago de qualquer sistema que tenta O que faz com que os nossos desejos
explicar o comportamento humano. Os sejam errados? Essa pergunta torna-se
desejos dominadores específicos – cobiça, particularmente perturbadora para as
anseios ou prazeres – dão mau fruto. Os pessoas quando o objeto de seus desejos
desejos exagerados explicam e reúnem é algo bom. Observe alguns dos adjetivos
diversos comportamentos e processos que são anexados aos nossos anseios
mentais iníquos: palavras, ações, emoções, profundos: desejos malignos, paixões
pensamentos, planos, atitudes, memórias imundas 8. O que palavras fortes como
recorrentes, fantasias. Tiago 1.13-16 essas descrevem? Por vezes, o próprio
estabelece essa conexão íntima e objeto de desejo é mal: assassinar, roubar,
penetrante entre a motivação e o fruto: controlar um tráfico de cocaína.
Ninguém, sendo tentado, diga: Sou Freqüentemente, porém, o objeto do nosso
tentado por Deus; porque Deus desejo é bom, e o mal está no senhorio
não pode ser tentado pelo mal e desse desejo. Nossa vontade substitui a
ele a ninguém tenta. Cada um, vontade de Deus enquanto determinante
porém, é tentado, quando atraído da nossa maneira de viver. João Calvino
e engodado pela sua própria disse o seguinte: “ensinamos serem maus
concupiscência; então a concupis- todos os desejos [naturais] dos homens e
[os] pronunciamos culposos de pecado,
não pelo fato de que são naturais, mas
6Costumamos ouvir advertências contra a religião
externalista. Mas a religião internalista cria
problemas igualmente sérios. Freqüentemente, os 7 Veja também Gl 5.16-6.10; Tg 1.13-16; Tg 3.14-
cristãos buscam alguma experiência ou sentimento, 4.12.
um senso de quebrantamento total, uma 8 Cl 3.5; 2 Pe 2.10.

transformação interna profunda, e não percebem 9 João Calvino,


As Institutas ou Tratado da Religião
que a mudança bíblica é prática e progressiva, Cristã, tradução de Waldyr Carvalho Luz (São
dentro e fora. Paulo: Casa Editora Presbiteriana), vol. III, p. 66.
11 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4
porque desregrados” 9. Em outras de amá-la. O que ele deseja não pode ser
palavras, o mal em nossos desejos nem garantido nesse mundo. Ele percebe a
sempre se encontra no que queremos, mas, questão, identifica seu desejo desenfreado
sim, no fato de que desejamos demais de assegurar o futuro matrimonial, mas
aquilo. Os afetos naturais (por qualquer exclama: “O que há de errado em querer
coisa boa) tornam-se anseios exagerados que minha esposa me ame? O que há de
e controladores. Fomos criados para errado em querer que ela permaneça fiel
sermos controlados por paixões e desejos ao nosso casamento?” Aqui está o ponto
piedosos (veja a pergunta 15 a seguir). Os chave. Não há nada de errado com o
desejos naturais por coisas boas foram objeto do desejo, mas tudo está errado
criados para existirem em subordinação quando ele controla a vida. O processo
ao nosso desejo de agradar Aquele que de restauração daquele casamento deu
concede as dádivas. Entender que o mal um grande passo quando o marido levou
está no senhorio dos nossos desejos, e não a sério essa verdade.
nos desejos em si, é freqüentemente o Podemos dizer que as preferências, os
ponto fundamental para a autocompreen- desejos, os anseios, as esperanças e as
são e para enxergar o quanto necessitamos expectativas são sempre pecaminosos? É
das misericórdias de Cristo e de mudança. claro que não. O que os teólogos
Considere o seguinte exemplo. Uma costumam chamar de “desejos naturais”
mulher comete adultério e, em seguida, fazem parte da nossa humanidade, daquilo
arrepende-se. Ela e seu marido recons- quer permite aos seres humanos serem
troem o casamento com cuidado e diferentes das pedras e capazes de
paciência. Oito meses mais tarde, o marido diferenciar entre bênção e maldição,
descobre que anda atormentado por prazer e dor. É verdade que não queremos
suspeitas e uma irritabilidade sutil. A as dores da rejeição, da morte, da pobreza,
esposa percebe a situação e sente como das enfermidades, e queremos, sim, as
se estivesse sob vigilância a todo o alegrias da amizade, da vida, do dinheiro
momento. O marido se aborrece com sua e da saúde. Jesus não era um masoquista;
atitude de suspeita porque ele não possui Ele certamente clamou: “Passa de mim
razões objetivas para ela. “Já a perdoei; este cálice!”. O eixo da questão moral é
reconstruímos nosso casamento; nunca identificar se o desejo assume uma
nos comunicamos tão bem quanto agora; condição controladora. Se sim, produzirá
por que guardo essa desconfiança?” O pecados visíveis: raiva, murmuração,
que vem à tona é que ele está disposto a imoralidade, desespero, algo que Tiago
perdoar o passado, mas tenta controlar o denominou, de forma clara, “confusão e
futuro. Seus anseios podem ser toda espécie de coisas ruins” (Tg 3.16).
exprimidos dessa forma: “Quero garantir Jesus não era um idólatra; Ele entregou
que a traição nunca volte a acontecer”. Sua vida ao Pai e obedeceu. “Todavia, não
O objeto do desejo é bom; seu senhorio seja como eu quero, mas como Tu queres.”
envenena a capacidade de amar. A cobiça Jesus também não era nenhum estóico
pela certeza da fidelidade da esposa o nem budista que visava uma vida isenta
coloca em uma posição de avaliação e de desejos humanos. Seus desejos eram
julgamento contínuos para com ela, em vez fortes, mas controlados pelo amor ao Pai.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 4 12
Quando os desejos naturais permanecem escolha (Sl 19.13). Outros refletem a
submissos a Deus, a fé produz um amor loucura cega, sombria, habitual,
visível. Por exemplo, se você deseja que compulsiva, endurecida, ignorante, confusa
seu filho cresça na vida cristã, mas ele se e instintiva do pecado.11 Uma das alegrias
desvia, isso pode partir seu coração, mas do ministério bíblico é ser capaz de ajudar
não fazer com que você peque contra uma pessoa a acender a luz de seu quarto
Deus ou contra seu filho. A raiva, a escuro. As pessoas normalmente não
ansiedade obsessiva, a desconfiança ou enxergam seus desejos comoconcupiscên-
manipulação dão evidência de que o desejo cias. Nossos corações acordam à medida
por algo bom tornou-se gigantesco. A que a luz do olhar analítico de Deus
sabedoria na criação dos filhos demonstra interrompe nossa ignorância e auto-
que o desejo, um amor apaixonado e que engano. Os corações são confortados e
parte o coração, está biblicamente curados pelo amor que derramou sangue
alinhado. expiatório para comprar essa dádiva
4. Por que é que as pessoas não inefável.
vêem isso como o problema? Ainda estou para encontrar um casal
Precisamos considerar um segundo preso à hostilidade (e ao medo,
adjetivo utilizado nas Escrituras para a autocomiseração, dor e justiça-própria que
expressão “concupiscência da carne”: a acompanham) que, de fato, compreenda
concupiscências enganosas 10 . Nossos e leve em consideração suas motivações.
desejos nos enganam porque se Tiago 4.1-3 ensina que os desejos estão
apresentam como muito plausíveis. por detrás dos conflitos. Por que você está
Quando nossos desejos naturais tornam- lutando? Não é “porque meu cônjuge...”.
se distorcidos e monstruosos, eles nos A luta tem a ver com você. Casais que
cegam. Quem de nós não gostaria de percebem o que os governa – os anseios
desfrutar de boa saúde, conforto por afeição, atenção, poder, vingança,
financeiro, um cônjuge amoroso, filhos controle, conforto e uma vida tranqüila –
bonzinhos, sucesso no emprego, pais são capazes de chegar ao arrependimento
carinhosos, comidas saborosas, uma vida e à descoberta de que a graça de Deus é
sem congestionamentos no trânsito, real em suas vidas para, então,
controle sobre as circunstâncias? Ainda aprenderem a viver pacificamente.
assim, ansiar por essas coisas pode levar 5. A expressão “concupiscência da
a toda sorte de mal. As coisas que as carne” é útil na vida diária e no
pessoas desejam são boas como bênçãos aconselhamento?
recebidas de Deus, mas são terríveis Aplique o termo à experiência de
quando nos controlam. São ótimas nossos dias, redimindo a linguagem
dádivas, mas péssimos deuses. Elas evasiva que as pessoas usam para
seduzem, prometendo bênçãos, mas substituí-lo. As pessoas falam
resultam em pecado e morte. freqüentemente daquilo que querem,
Alguns pecados são calculados, esperam, desejam, exigem, necessitam,
cometidos com completa ciência de

Gn 6.5; Sl 19.12; Ec 9.3; Jr 17.9; Ef 4.17-22; 1


11
10
Ef 4.22. Tm 1.13; 2 Pe 2.10-22.
13 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4
anseiam. A psicologia popular costuma arrependimento desperta a consciência do
validar essas necessidades e anseios como relacionamento com o Deus da graça.
sendo elementos neutros. As pessoas 6. Cada pessoa possui um “pecado
pouco percebem que, na maioria das básico”?
vezes, elas estão, na verdade, descrevendo Com razão, a Bíblia costuma se referir
usurpadores pecaminosos do domínio de às concupiscências (plural) da carne. O
Deus sobre suas vidas: desejos coração humano é capaz de gerar uma
descontrolados, concupiscências da carne, cobiça sob medida para cada situação.
anseios. Elas são honestas com relação Mais uma vez, João Calvino descreve de
ao que querem, mas não interpretam sua forma magnífica como os desejos
experiência da forma correta. Por “fervilham” dentro de nós, como a mente
exemplo, ouça as crianças falando quando do homem é uma “fábrica de ídolos”.12
estão bravas, desapontadas, exigentes e Estamos infestados de cobiças. Ouça
contrariadas: “Mas eu quero.... Mas eu atentamente qualquer pessoa inclinada à
não quero...”. Em nossa família, murmuração e você observará a
começamos a ensinar nossos filhos sobre criatividade dos anseios. É possível que
o “eu quero” antes de completarem dois um desejo ardente em particular
anos de idade. Queríamos que manifeste-se com tanta freqüência que
entendessem que o pecado vai além do pareça ser um “pecado básico”: amor à
comportamento. Analise qualquer riqueza, temor ao homem e o desejo de
discussão ou explosão de raiva e você aprovação, amor à proeminência ou ao
descobrirá as expectativas que governam controle, desejo de prazer, entre outras
e os desejos que estão sendo frustrados coisas, podem ditar muito das nossas
(Tg 4.1-2). vidas! Mas todos nós possuímos todos os
A linguagem do dia-a-dia permite desejos ardentes característicos do ser
conhecer os detalhes da vida da pessoa, humano.
mas ela costuma vir acompanhada de uma Perceber a diversidade na cobiça
interpretação distorcida. O aconselhamen- humana confere ao aconselhamento uma
to sábio precisa reinterpretar a experiência grande flexibilidade e recursos de
com base nas categorias bíblicas, abordagem. Por exemplo, determinada
descrevendo as “necessidades sentidas”, expressão de cobiça é capaz de gerar
que estão por trás de muito do pecado e diversos pecados conforme 1 Timóteo 6.10
da miséria humana, de acordo com a afirma: “Pois o amor ao dinheiro é a raiz
realidade explícita de “cobiças, anseios e de todos os males”. Cada um dos Dez
prazeres”. A própria falta de familiaridade Mandamentos pode ser quebrado por
com os termos bíblicos pode ser uma alguém que ama e serve ao dinheiro. O
vantagem, desde que você os explique anseio profundo por dinheiro e bens
cuidadosamente e mostre sua relevância materiais é um tema ao redor do qual
e aplicabilidade. Os pecados comporta- encontramos pecados sintomáticos tão
mentais exigem uma solução horizontal
bem como um arrependimento vertical.
Mas os pecados da motivação dizem 12João Calvino, As Institutas da Religião Cristã, v.
respeito essencialmente a Deus. O III, p. 65, 108.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 4 14
diversos como ansiedade, roubo, cheio de suspeitas. Um bom pai tem seu
consumismo, assassinato, inveja, desejo subordinado à vontade de Deus e
discórdias matrimoniais, um senso de ama seu filho. Um pai dado à prática do
inferioridade ou de superioridade com pecado permite que o desejo domine e
relação aos outros, imoralidade sexual na produza o caos moral e emocional.
troca do sexo por vantagem material, e Semelhantemente, uma esposa que quer
assim por diante. ser amada revela a condição de seu desejo
Por outro lado, um único comporta- pelo quanto ama e respeita seu marido.
mento pecaminoso pode se gerado por Os frutos visíveis revelam quem está no
diferentes tipos de cobiça. Por exemplo, controle – Deus ou a cobiça.
a imoralidade sexual pode acontecer por É um erro grave engajar-se em uma
inúmeros motivos diferentes: prazer “caça aos ídolos” introspectiva, tentando
erótico, vantagem financeira, vingança desvendar e analisar cada recanto da alma
contra um cônjuge ou contra os pais, medo humana. A Bíblia nos chama a uma forma
de dizer não a uma autoridade, busca de mais direta de auto-exame: uma explosão
aprovação, prazer no controle da reação de raiva nos convida a uma reflexão
sexual de outra pessoa, busca por status acerca do anseio que dominou o coração
social ou promoção na carreira para que possamos nos arrepender
profissional, dó de alguém e desejo de inteligentemente. O alvo bíblico não é
assumir o papel de salvador, medo de dirigido para dentro de nós, mas para fora:
perder um namorado, escape da solidão, conduzir-nos em direção a Deus pela fé e
pressão do grupo, e assim por diante! Os arrependimento (Tg 4.6-10) e, emseguida,
conselheiros bíblicos sábios sondam em à pessoa com quem erramos ficando
busca de coisas específicas. Eles não irados, reconciliando-nos mediante
presumem que todas as pessoas possuem arrependimento, humildade e amor.
as mesmas características da carne nem 8. É correto falar acerca do
que determinada pessoa sempre faz a coração, já que a Bíblia ensina que
mesma coisa pelos mesmos motivos. A somente Deus conhece o coração? (1
carne é criativa em sua iniqüidade. Sm 16.7; Jr 17.9)
7. Como saber se um desejo é Ninguém além de Deus é capaz de
descontrolado ou natural? enxergar, explicar, controlar ou mudar
Você pode conhecer um desejo pelos o coração de outra pessoa e suas
seus frutos. A motivação humana não é escolhas. Não existe nenhuma razão fun-
um mistério teórico; não há necessidade damental pela qual uma pessoa serve a
de nos aprofundarmos de forma uma determinada cobiça ao invés de servir
demorada, introspectiva e arqueológica. a Deus; o pecado é algo irracional e louco.
Os desejos pecaminosos produzem maus E não existe técnica de aconselhamento
frutos que podem ser vistos, ouvidos e que possa mudar, de forma fundamental,
sentidos (Tg 1.15; 3.16). Por exemplo, um os corações. Mas a Bíblia nos ensina que
pai que deseja que seu filho venha a ser podemos descrever o que governa o
um jovem cristão revela a condição de seu coração e falar a verdade que Deus usa
desejo mostrando se ele é um bom pai ou para convencer e libertar. O ministério
um pai manipulador, temeroso, raivoso e bíblico eficaz investiga e trata o motivo

15 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 4
pelo qual as pessoas fazem as coisas, bem parreiras, romãs e água (Nm 20.5). Em
como o que elas fazem. Em Seu ministério, ambos os casos, o anseio refletiu sua
Cristo expôs e desafiou continuamente o rebeldia para com Deus e se expressou
verdadeiro motivo de viver das pessoas, na forma de pecados visíveis e audíveis.
oferecendo-Se como único soberano válido Quando vemos os substitutos de Deus
para o coração. clamarem por nossa afeição, então
Por exemplo, 1 Samuel 16.7 diz que o enxergamos quão boa e necessária a
homem julga o exterior ao passo que o graça de Jesus é em reprimir esses
Senhor julga o coração. Ainda assim, seqüestradores e reassumir o controle.
alguns versículos antes, lemos que Saul 9. A palavra concup iscê ncias não
desobedeceu a Deus visivelmente por um se aplica propriamente apenas a
motivo: ele temeu a homens e ouviu seus apetites do corpo, ou seja, os prazeres
conselhos, ao invés de temer e ouvir a e confortos do sexo, comida, bebida,
Deus (1 Sm 15.24). Suas motivações são descanso, exercício físico e saúde?
descritíveis, mesmo que inexplicáveis. Não As pessoas seguem os desejos do
existe uma causa maior para um pecado corpo e dos pensamentos (Ef 2.3). Os
do que o próprio pecado. Jeremias 17.9 apetites do corpo – o instinto hedonista do
diz que o coração do homem é enganoso corpo de se sentir bem – certamente
e incompreensível a todos menos a Deus, exercem um domínio poderoso emdireção
mas a mesma passagem descreve como ao pecado. Mas os desejos dos
o comportamento revela que as pessoas pensamentos – desejos de poder,
confiam em ídolos, em si mesmas e nos aprovação humana, sucesso, proeminên-
outros, ao invés de confiar em Deus (Jr cia, riqueza, justiça-própria, e assim por
17.1-8). As Escrituras são francas em nos diante – também podem dominar com igual
falar acerca das causas do comporta- poder. Os desejos dos pensamentos, via
mento: os conflitos interpessoais, por de regra, apresentam-se como as
exemplo, surgem das cobiças (Tg 4.1-2). concupiscências mais sutis e enganosas
Se a ira e o conflito vêm da cobiça, a porque seus resultados nem sempre são
próxima pergunta óbvia é: “O que você óbvios. Eles não residem no corpo, mas a
deseja, o que está governando agora sua Bíblia ainda os enxerga como
vida?”. “concupiscências”.
Sondar as motivações não requer 10. Os desejos podem ser
nenhuma técnica psicoterápica refinada. habituais?
Em geral, as pessoas são capazes de lhe Paulo descreve o trato passado , um
dizer o que querem. Os israelitas estilo de vida anterior caracterizado por
murmuraram – um crime capital – quando cobiças enganosas. Pedro orienta seus
tiveram que se sustentar com uma comida leitores para não se moldarem às “paixões
entediante. Por quê? Eles ansiavam por que tinham anteriormente”. 13 À
sabores: peixe, pepino, melão, alho e cebola semelhança de todos os demais aspectos
(Nm 11.5). Mais tarde, murmuraram do pecado — crenças, atitudes, palavras,
quando sentiram sede e não havia um
oásis por perto. Por quê? Eles ansiavam
por alimentos suculentos ou alimentos que 13Efésios 4.22 (cf. 4.17-19, que reforça a idéia de
necessitavam de irrigação: grãos, figos, um estilo de vida característico); 1 Pedro 1.14.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4 16
ações, emoções, pensamentos e fantasias um desejo ardente de que algo não
— os desejos podem ser habituais. Você aconteça. Se eu quero dinheiro, tenho
encontrará pessoas que procuram medo da pobreza. Se anseio por aceitação,
repetidamente controlar as outras, a possibilidade de uma rejeição me
satisfazer os prazeres da preguiça, ser vis- atemoriza. Se temo a dor e o sofrimento,
tas como superiores ou agradar aos outros. desejo ardentemente o conforto ou o
O chamado de Jesus a morrer para si prazer. Se desejo ardentemente a
mesmo diariamente reconhece a inércia proeminência, temo me sentir inferior aos
do pecado. Deus está no processo de criar outros. Para algumas pessoas, o temor
novos desejos habituais como, por exemplo, pode ser algo mais forte e evidente do que
uma preocupação ativa pelo bem-estar dos o desejo correspondente. O aconselha-
outros. mento sábio trabalha com aquilo que está
Muitos sistemas de aconselhamento em evidência. Por exemplo, uma pessoa
estão obcecados com rastrear no passado que cresceu em uma época de dificuldade
distante as causas para os problemas financeira pode manifestar uma adoração
atuais. A cosmovisão bíblica é muito mais ao dinheiro por meio de um temor da
direta. O pecado nasce no interior da pobreza que se expressa em ansiedade,
pessoa. O fato de que um estilo de desejos acúmulo de dinheiro, cálculos repetidos de
habituais tenha sido estabelecido há muitos valores financeiros, e assim por diante.
anos – mesmo que tenha sido moldado em Um bem-sucedido empreendedor de trinta
um contexto particular, quem sabe e poucos anos manifesta sua adoração ao
influenciado por modelos ruins ou por dinheiro por meio de um consumismo
experiências nas quais foi vítima do desenfreado. No primeiro caso, tratamos
pecado de outros – apenas descreve o que o medo; no segundo, a cobiça. São
aconteceu e quando. O passado não expressões complementares do forte
explica o porquê. Por exemplo, as anseio por tesouros na terra.
rejeições do passado não geram o desejo 12. As pessoas sempre possuem
de ser aceito pelos outros mais do que as motivações conflitantes?
rejeições do presente o fazem. Alguém Certamente. O conflito entre as
que foi sempre aceito por pessoas paixões pecaminosas e os desejos do
importantes em sua vida pode ser Espírito Santo é um fato na vida cristã (Gl
igualmente controlado pela cobiça por 5.16-17). Todos nós costumamos reunir
aceitação. As situações jamais são a causa um misto de motivações, algumas boas e
da cobiça. As tentações e os sofrimentos outras ruins. Muitos pregadores e
de fato apertam o botão, mas não criam conselheiros reconhecem que o amor
os botões. Isso nos traz muita esperança genuíno a Cristo e ao próximo luta contra
por mudança no presente, pela graça de o amor perverso pelo sucesso pessoal e a
Deus. aprovação humana.
11. E o que dizer dos medos? Eles Em outras situações, dois desejos
parecem tão importantes na motiva- pecaminosos podem entrar em conflito.
ção humana quanto os anseios Por exemplo, um empresário pode querer
profundos. roubar algo de uma loja de conveniência,
Medo e desejo são dois lados de uma mas ele não o faz temendo por sua
mesma moeda. Um medo pecaminoso é reputação se for pego no ato do furto.
17 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4
Nesse exemplo, o amor ao dinheiro e a específicos quando a pessoa identifica
aprovação social apresentam-se como esses três aspectos de cobiça que
opções para a carne; o coração inclina-se expressam o senhorio do “eu” naquele
para a última. É comum as pessoas determinado incidente.
priorizarem seus desejos e organizarem as A Bíblia discute o pecado em uma
prioridades de forma diferente em variedade enorme de formas. Por vezes,
situações diferentes. Por exemplo, o as Escrituras falam do pecado de modo
homem que jamais furtaria por causa das geral: por exemplo, Lucas 9.23-26 fala
conseqüências sociais pode muito bem acerca do “eu” e Provérbios, do “estulto”.
forjar sua declaração de renda, pois as Em outros momentos, as Escrituras
chances de ser pego são menores e aumentam a potência das lentes do
ninguém “importante” ficaria sabendo se microscópio e tratam de um tema
ele o fizesse. Nesse caso, a vontade específico de pecado: por exemplo,
própria e a adoração ao dinheiro assumem Filipenses 3 fala acerca da busca de
o volante e a aprovação social vai para o justiça-própria, 1 Timóteo 6.5-19 fala do
banco de trás. O “caminho mais largo” amor ao dinheiro e 2 Timóteo 3.4, do amor
possui milhares de variantes criativas! ao prazer. E ainda em outros lugares, a
13. De que forma a idéia de Bíblia fala de “desejos” que conduzem ao
“concupis-cências” está relacionada pecado sem especificar qual pecado. Isso
a outras maneiras de falar sobre o nos convida a fazermos a aplicação
pecado, tais como “natureza específica a nós mesmos. 14 Podemos
pecaminosa”, “eu”, “orgulho”, esquematizar da seguinte maneira: (1)
“autonomia”, “increduli-dade” e termos gerais; (2) um nível intermediário
“egocentrismo”? de temas e pecados habituais típicos da
Essas palavras são termos genéricos idolatria, e (3) um nível de detalhes
que resumem o problema do pecado. Uma específico (veja Figura 1).
das maravilhas de se identificar os desejos 14. No aconselhamento, devemos
controladores é que eles são muito apenas confrontar a pessoa que tem
específicos. O discernimento pode, fortes desejos pecaminosos?
portanto, capacitar-nos a um Os conselheiros sábios não “apenas
arrependimento e uma mudança mais confrontam”. Eles fazem inúmeras coisas
específicos. Por exemplo, uma pessoa que diferentes para que a confrontação seja
fica irada no meio de um engarrafamento oportuna e eficiente. Os conselheiros não
do trânsito pode dizer mais tarde: “Sei que enxergam o coração. Eles vêem apenas
a ira é pecado e ela vem de dentro de as evidências, de modo que existe um
mim”. De fato, isso é verdade. Mas isso certo grau apropriado de tentativa quando
nos ajuda a levar o autoconhecimento a se fala em motivações. Talvez seja mais
um passo mais adiante: “Eu fiquei irado e apropriado dizer que o aconselhamento
falei um nome feio porque desejava procura iluminar o coração. Queremos
ardentemente chegar ao meu compromis- ajudar as pessoas para que vejam a si
so no horário, temia ser criticado pela
pessoa que me esperava e temia perder
os lucros daquela venda”. O arrependi- 14Veja Tg 1.15-17 e 4.1-2; Gl 5.16-21; Rm 13.12-
mento e a mudança podem se tornar mais 14.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4 18
mesmas como Deus as vê e, desta forma, das trevas versus o comportamento
tornar o amor de Deus algo extremamente adequado da luz).
desejável. Uma vez que nós conselheiros Os padrões, temas ou tendências do
possuímos o mesmo pacote de cobiças coração não costumam se render ao
típicas, necessitamos igualmente da graça arrependimento de uma vez por todas.
por causa de orgulho, temor a homens, Tente dar um tiro mortal no orgulho, temor
incredulidade e amor por conforto e ao homem, amor aos prazeres ou desejo
controle. de controlar o seu mundo, e você
Podemos e devemos atacar tais entenderá o que Jesus disse em Lucas
questões. Conforme vimos, 2 Timóteo 3.16 9:23! Mas um progresso genuíno acontece
começa com “ensinar”. O bom ensino (por onde o Espírito Santo está operando.
exemplo, mostrando como Gálatas 5 e Entender seus pecados no que diz respeito
Tiago 1 estabelecem uma ligação entre os à motivação dá sentido para “temas” que
pecados externos e os desejos internos) se repetem em sua história e mostram
ajuda as pessoas a examinarem e como o Pai está atuando em você durante
enxergarem a si mesmas. O bom ensino essa longa jornada.
convida ao autoconhecimento e à 15. É possível mudar o que quere-
autoconfrontação. A experiência no lidar mos?
com pessoas confere sabedoria para Sim, e amém! Isso é crucial para a
estabelecer associações comuns (por obra do Espírito Santo. Nunca deixaremos
exemplo, os diferentes motivos para a de desejar, amar, confiar em, acreditar em,
imoralidade mencionados na pergunta 6). temer, obedecer a, ansiar por, apreciar,
Perguntas profundas (“O que você quer/ buscar, esperar, e servir... algo . Somos
espera/teme quando explode com sua motivados por desejos. Deus não nos
esposa?”) ajudam a pessoa a revelar para anestesia; Ele reorienta nossos desejos.
si mesma e diante do conselheiro a cobiça O Espírito Santo trabalha para mudar a
que a controla. configuração e a condição dos nossos
À luz do autoconhecimento perante a desejos à medida que Ele nos conduz
face de Deus (Hb 4.12-13), o evangelho pessoalmente 15. Os desejos do coração
oferece muitas promessas: misericórdia, não são imutáveis. Deus jamais promete
ajuda, o cuidado do Pastor na santificação lhe dar o que você deseja, satisfazer as
progressiva (Hb 4.14-16). “A revelação necessidades que você sente e seus
das Tuas palavras esclarece” (Sl. 119:130). anseios. Ele diz que você deve ser
Arrependimento, fé e obediência ganham governado por outros desejos, diferentes
vigor baseados em compreensão quando dos atuais. Isso é radical. Deus promete
enxergamos à luz das misericórdias de mudar o que você realmente quer! Deus
Deus tanto os desejos do coração como insiste em ocupar o primeiro lugar, e todos
os pecados manifestos. Trabalhe árdua e os outros amores devem estar
cuidadosamente nas questões de radicalmente subordinados ao amor a Ele.
motivação (Romanos 13.14: os desejos da
carne versus revestir-se de Jesus Cristo)
e nas questões comporta-mentais
(Romanos 13.12-13: as diferentes obras 15 Gl 5.16-25; Rm 6.16-18; 8.12-16; Sl 23.3.

19 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 4
Termos Gerais: orgulho, eu,egocentrismo, autoconfiança, autonomia,
autoridade, carne, velhanatureza, estultícia, maldade

Exemplos de temas e
pecados habituais típicos
da idolatria: controle dinheiro e justiça-
bens própria
auto-exaltação religiões
temor a homens prazer físico falsas.
ou confiança no e conforto
homem

Desejos Específicos: miríade de desejos específicos, individualizados, que expressam os temas


e hábitos pecaminosos da carne.

Figura 1: Desejos da Carne

A melhor forma de compreender essa Quais os desejos da carne e dos


questão é pensar acerca da oração. Orar pensamentos (Ef. 2:3) que as pessoas
significa pedir. Você pede porque você naturalmente seguem? Considere nossas
quer alguma coisa. Você pede a Deus, paixões características: os desejos do
pois crê que Ele possui poder para con- corpo incluem a própria vida, ar, saúde,
ceder o que você quer. Por exemplo, água, alimento, vestimenta, abrigo, prazer
quando Salomão orou por um coração sexual, descanso e exercício. Os desejos
sábio e capaz, cheio de discernimento, da mente incluem felicidade, ser amado,
Deus concedeu o que ele pediu (1 Reis significado, dinheiro e posses, respeito,
3). Deus Se deleitou no fato de que status, realizações, auto-estima, sucesso,
Salomão não pediu longevidade, riquezas controle, poder, justiça-própria, prazer
nem sucesso. Estas são as necessidades estético, conhecimento, casamento e
sentidas por muitos dos que estãono poder família. Eles devem governar nossas
atualmente. Salomão não tratou a Deus vidas? Eles não governaram a vida de
como um gênio da lâmpada que existe para Cristo. Esses desejos ardentes podem, de
conceder a ele três desejos. O que fato, ser mudados? A Bíblia diz que sim, e
desejamos por natureza – ou seja, os fortes nos aponta as promessas de Deus: habitar
anseios da carne – expressa nossa em nós com poder, escrever a verdade
natureza pecaminosa. Salomão, porém, em nossos corações, derramar Seu amor
havia aprendido a identificar sua em nossos corações, capacitar-nos para
necessidade verdadeira. Ele havia dizer “Aba, Pai”.
aprendido a orar de acordo com a vontade Conforme vimos, muitas dessas coisas
de Deus, e Deus Se agradou em responder. não são ruins em si mesmas. O mal nem
O Senhor muda o que queremos, e sempre está no que desejamos, mas no
aprendemos a orar de acordo com o que fato de desejarmos demais. Nossos
agrada a Deus, a querer o que Ele quer. desejos por algo bom apoderam-se do
Deus contesta as coisas que todos, em trono e se tornam ídolos que substituem o
todo lugar, buscam com avidez (Mt 6.32). Rei. Deus Se recusa a servir aos nossos

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 4 20
anseios instintivos. Ele nos ordena que minha necessidade de ser amado”. O
sejamos governados por outros anseios. senso de significado na vida e de segurança
E o que Deus ordena, Ele nos capacita a do amor de Deus por você vêm de um
realizar: Ele opera em nós tanto o querer canal diferente do que o “anseio por
como o realizar aquilo que Lhe agrada (Fp significado e segurança”.
2.12-13). Os anseios mais profundos do coração
É possível mudar aquilo que você mais humano podem e precisam ser mudados
deseja? Sim. A resposta a esta pergunta o à medida que somos recriados de acordo
surpreende? Ela contraria os pontos de com aquilo que Deus planejou que
vista de maior influência na visão sejamos. Nossos anseios depravados são
contemporânea da motivação humana. A senhores ilegítimos, pois mesmo quando o
maioria dos livros de aconselhamento objeto de desejo é bom, o status do desejo
cristão segue os passos dos psicólogos usurpa o lugar de Deus. Eles devem ser
seculares e considera nossos desejos, as identificados para que possamos conhecer
“necessidades sentidas”, como fixos. a Deus de maneira mais rica como Salva-
Muitos psicólogos cristãos de renome dor, Deus amoroso, e Aquele que converte
fazem da imutabilidade daquilo que a alma humana. Deus quer que ansiemos
desejamos o fundamento de seus por Ele mais do que ansiamos por Suas
sistemas. Por exemplo, muitos ensinam dádivas. Para nos tornar verdadeiramente
que temos um “tanque de amor vazio” humanos, Deus precisa mudar aquilo que
dentro de nós. Nosso anseio por amor queremos; precisamos aprender a querer
precisa ser satisfeito ou estamos fadados as coisas que Cristo queria. Não é
a uma vida de tristeza e pecado. O desejo surpresa que os psicólogos não consigam
de nos sentirmos bem acerca de nós encontrar nenhuma prova em textos
mesmos (a “auto-estima”) ou o desejo de bíblicos para sua visão da motivação
realizar algo de significado recebem o humana. A Bíblia ensina uma visão
mesmo rótulo. Essa psicologia equivale à diferente.
teologia da prosperidade, que seleciona, A vida cristã é um grande paradoxo.
semelhantemente, certos desejos comuns Aqueles que morrem para o eu, encontram
e dá por certo que Deus possui a obrigação o verdadeiro eu. Aqueles que morrem para
de satisfazê-los. As versões psicológicas seus fortes anseios “recebem, no presente,
da teologia da prosperidade não percebem muitas vezes mais e, no mundo por vir, a
que a obra de Deus consiste em mudar os vida eterna” (Lc 18.30). Eles encontram
anseios das pessoas. Se as necessidades novas paixões pelas quais vale a pena
sentidas são imutáveis, é impossível viver e morrer. Se eu anseio fortemente
aprendermos a orar como Salomão. Isso por felicidade, receberei tristeza. Se anseio
reforça a tendência de orarmos por nossos por amor, receberei rejeição. Se anseio por
desejos ardentes. Reforça um senso de significado, receberei futilidade. Se anseio
vitimização naqueles que são maltratados por controle, receberei caos. Se anseio por
e também a tendência de pressionarmos reputação, receberei humilhação. Mas se
a Deus rumo à satisfação de nossas anseio por Deus e Sua sabedoria e
cobiças. Em nenhum lugar da Bíblia misericórdia, receberei a Deus e Sua
alguém orou: “Senhor, satisfaça minha sabedoria e misericórdia. Ao longo do
necessidade de me sentir importante e caminho, mais cedo ou mais tarde, também
21 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4
receberei felicidade, amor, significado, Um sábio pastor puritano, Stephen
ordem e glória. Charnock, escreveu sobre “o poder
Todo cristão vigoroso é testemunha de expulsivo de um novo afeto”. Novos
que as paixões instintivas e os desejos da desejos dominadores expulsam do trono
carne podem ser substituídos por novas os desejos que estavam no poder. Quais
prioridades do Espírito. Essa reorientação são as novas motivações que controlam
não acontece em um piscar de olhos nem os corações renovados? Que objetos de
é completa, mas é genuína e progressiva. desejo transformados caracterizam os
Dois dos maiores livros de teologia cristã desejos que governam o novo coração,
prática — as Confissões de Agostinho agora sensível a Deus? Como Deus muda
e Treatise Concerning Religious Affec- os desejos? A Bíblia trata dessa questão
tions (Tratado sobre os Afetos Religiosos) em toda a sua extensão. 16 Os desejos
de Jonathan Edwards — meditam idólatras seqüestram o coração humano.
exatamente nessa transformação. A Tanto a vida cristã quanto o ministério
oração de Francisco de Assis diz: “Ó cristão dizem respeito a uma
Senhor, permita que não busque ser transformação do que as pessoas querem.
consolado, mas consolar; ser entendido, Essa transformação é central à obra do
mas entender; ser amado, mas amar”. O Espírito Santo de trabalhar Sua Palavra
forte desejo de aprender a amar e em nossas vidas. A concupiscência da
compreender os outros substitui o de carne conduz a algo muito ruim: as obras
receber amor e compreensão. mortas. A concupiscência da carne possui
Aqueles que têm sede e fome desse uma solução específica: o evangelho de
tipo de justiça serão satisfeitos — Jesus Jesus Cristo, que a substitui. “Ele morreu
nos deu Sua palavra. Não temos por todos, para que os que vivem não
promessa, entretanto, de que Deus vivam mais para si, mas para aquele que
satisfará nossos fortes desejos instintivos. por eles morreu e ressuscitou.” (2 Co 5.15)
A Bíblia nos ensina a orar pedindo aquilo Os desejos do Senhor nos conduzem a algo
de que temos necessidade real. Podemos muito bom: as boas obras. Um ingrediente
fazer os pedidos da oração do Pai Nosso chave na reivindicação da cura da alma é
e realmente desejar o que pedimos? Sim. fazer dessa transformação algo central.
Podemos ansiar pela glória de Deus, que
Sua vontade seja obedecida, pela provisão Conclusão
material diária para todo o povo de Deus, Falamos apenas de um dos muitos
por pecados perdoados e auxílio na luta termos que a Bíblia usa para explicar as
contra o mal? Sim. obras do coração humano de forma
detalhada. Trata-se de um tema cujas
riquezas são inesgotáveis. O coração
16As passagens a seguir dão início a esta pergunta.
Em cada passagem pergunte: “O que a pessoa quer, humano é um verbo ativo. Não “temos
anela por, busca, se deleita de fato?” Sl 42.1-2; Sl necessidades”; nós “criamos desejos”, da
63.1-8; Sl 73.25-28; Sl 80; Sl 90.8-17; Pv 2.1-6; Pv mesma forma que amamos, tememos,
3.13-18; Pv 8.11; Is 26.8-9; Mt 5.6; Mt 6.9-13; esperamos, confiamos, e assim por diante.
Mt 6.19-33; Mt 13.45-46; Lc 11.9-13; Rm 5.1-11; Examinamos aqui os verbos do desejo.
Rm 8.18-25; Rm 9.1-3; 2 Co 5.8-9; Fp 1.18-25;
Fp 3.8-11; Fp 3.20-21; 2 Tm 2.22; 2 Tm 3.12; 1 Poderíamos ter examinado uma série de
Pe 1.13; 1 Pe 2.2; Ap 22.20. verbos complementares que captam a
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 4 22
idéia do ativismo fundamental do coração profundo quanto a complexidade humana.
humano. Mas faríamos isso confiantes de As Escrituras que testemunham de Cristo
que o evangelho de Jesus Cristo é tão vasto no poder de Seu Espírito são suficientes
quanto a diversidade humana e tão para curar as almas.

23 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 4
Como Cristo nos Transforma pela
Sua Graça

Timothy S. Lane e Paul D.Tripp1

A Bíblia nos chama a viver à frenético ou preguiçoso demais até para


semelhança de Cristo. Mas como fazer considerar um relacionamento mais
isso em meio aos desafios diários próximo com Cristo, quanto mais para
aparentemente impossíveis de superar? viver à semelhança dEle.
Todos os dias encontramos obstáculos que Como é possível mudar? Como
nos retêm e preocupam. Talvez você qualquer um de nós poderia até mesmo
esteja lutando para chegar ao final de cada tentar viver uma vida semelhante à de
dia. Preocupações, emoções, conflitos nos Cristo? A resposta é que ninguém é capaz
relacionamentos, problemas financeiros, de fazê-lo por conta própria. Como
quem sabe até mesmo vícios sejam também é impossível fazê-lo de forma
capazes de mantê-lo em constante estado rápida. Pelo contrário, você é chamado a
de ansiedade. É muito fácil estar cansado, um compromisso pessoal com um
processo de transformação à imagem de
Cristo que dura sua vida inteira. A
1 Tradução e adaptação de How Christ Change Us mudança pessoal não é fácil. Ela ocorre
by His Grace. ao longo dos anos, à medida que você
Publicado em The Journal of Biblical Counseling, aprende a caminhar fielmente com o
v.23, n. 2, Spring 2005, p. 15-21. Senhor e muda seu foco, deixando de
Timothy Lane é diretor do Ministério Changing
Lives , conselheiro e parte do corpo docente da encarar apenas as frustrações de cada dia
Christian Counseling and Educational Foundation, e levantando os olhos para o futuro, ou
e professor de Teologia Prática no Seminário melhor, para a eternidade.
Teológico Westminster em Glenside, Pensilvania. Uma das obras maravilhosas que
Paul Tripp é do Ministério Changing Live Cristo está fazendo agora é transformar
Inernationals, conselheiro e parte do corpo docente
da Christian Counseling and Educational Founda- cada um dos que pertencem ao Seu povo,
tion, e professor de Teologia Prática no Seminário pelo poder do Espírito Santo, em pessoas
Teológico Westminster em Glenside, Pensilvania. dignas de honra em Seu reino. Um dia

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 24
receberemos uma coroa de justiça, de vida expressões de racismo, as horas de
e de glória de Suas mãos poderosas e trabalho excessivas e assim por diante. À
cheias de graça. Quando o Supremo Pas- medida que sofremos, lutamos, realizamos
tor aparecer, você receberá a imperecível algo com êxito ou descansamos,
coroa da glória (1 Pe 5.4). Quando Cristo, perguntamos a nós mesmos, consciente
que é a nossa vida, for revelado, seremos ou subconscientemente: "Qual é o alvo?
também revelados com Ele em glória (Cl Qual é o propósito? Qual é o significado
3.4). de tudo isso? Por que estamos aqui?" As
respostas que damos a nós mesmos -- os
Como as pessoas mudam² significados que encontramos para os
Crescer à imagem de Cristo e nossos pensamentos e ações -- podem nos
discipular outros para que façam o mesmo manter no mesmo caminho ou nos conduzir
é mais do que um sistema de mudança ou a direções radicalmente diferentes.
um conjunto de técnicas. O processo de Podemos continuar a fazer o que sempre
mudança repousa sobre a presença e o fizemos, e sofrer as conseqüências, ou
poder de um Redentor vivo e ativo. A decidir por uma mudança. Podemos nos
individualidade desse processo o encoraja concentrar no que está acontecendo agora
a olhar para si mesmo através do espelho ou olhar para a eternidade.
da Palavra de Deus. Conhecer e depender Quer em pequenos hábitos diários ou
da graça de Cristo não é uma fórmula ou em momentos de extrema importância,
estratégia. A presença do seu Pastor o procuramos encontrar o sentido da vida.
capacita a caminhar na vida com fé e Expressamos insatisfação com o atual
coragem renovadas. estado das nossas vidas. Sabemos
Deus dispôs inúmeras verdades instintivamente que as coisas não estão
maravilhosas no fundamento da mudança como deveriam estar. Seja nas brigas en-
bíblica. Consideramos, a seguir, três delas: tre nossos filhos, nos relacionamentos
a eternidade, a união com Cristo e a vida tensos com o cônjuge ou com um membro
em comunidade. da família, nos relacionamentos
1. Temos esperança na eterni-dade profissionais difíceis ou nas memórias
A eternidade é o nosso destino final. assombrosas de um terrível abuso sofrido
Viver com os olhos postos em Deus nos na infância, todos sentimos eexperimenta-
dá esperança e perspectiva nas situações mos o sofrimento em nosso mundo.
e relacionamentos do dia-a-dia. Pensamos: Como a vida seria
Procuramos significado e propósito para maravilhosa se meu chefe fosse um
os acontecimentos e as atividades do pouco mais paciente. Ou apenas se...
cotidiano: a tragédia chocante dos atos meu marido se preocupasse um pouco
terroristas, um diagnóstico de câncer, as mais comigo.. meu pai não bebesse
tanto... meu filho parasse de discutir e
me ouvisse... nossos vizinhos fossem um
pouco mais tratáveis... eu tivesse como
2Esse artigo está baseado no currículo Como As
comprar aquela casa... eu conseguisse
Pessoas Mudam: Como Cristo Nos Transforma pela
Sua Graça, por Timothy S. Lane e Paul David vencer meu desânimo... a igreja
Tripp (Glenside, Pa: CCEF, 2003). compreendesse minhas dificuldades

25 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
como pai solteiro... eu pudesse contar conforto e satisfação pessoal, vamos em
com uma boa saúde, uma estabilidade busca de Cristo. Desejamos ser mais como
financeira ou o re speito dos meus Ele a cada dia. E, à medida que agimos
amigos. Se apenas... Se apenas... Se dessa forma, ficamos mais e mais
apenas... preparados para o nosso destino final: a
Todos os dias pensamos em como eternidade com Ele.
nossas vidas seriam se as coisas fossem Em meio às nossas lutas, entretanto,
diferentes. Avaliamos a nós mesmos e até não estabelecemos naturalmente uma
procuramos fazer mudanças. Planejamos ligação entre a nossa forma de pensar,
mudanças. Tentamos inúmeras estratégias sentir e agir, e o nosso destino final de vida
para mudar, às vezes com algum sucesso. no céu com Cristo. Necessitamos da obra
Mas nossas melhores intenções para a do Espírito Santo para nos ajudar a vencer
mudança acabam em fracasso. Nossos essa lacuna e relacionar nossas lutas ao
desejos de alcançar mudança não são nosso futuro na eternidade. Mas Deus
errados; eles apenas não são profundos o vem ao nosso encontro e transforma
suficiente. ABíblia nos confronta com uma nossos corações em meio às nossas
realidade difícil de aceitar: a mudança mais maiores alegrias, nossos relacionamentos
necessária em nossas vidas não é uma mais difíceis, nossos problemas e nossa
mudança em nossas situações, circunstân- mais profunda tristeza. A mudança pessoal
cias ou relacionamentos, mas em nós positiva acontece quando nosso sonho de
mesmos – em nossos corações. mudança alinha-se com os propósitos de
Existe, porém, esperança. Apesar dos Deus para a mudança. Paulo expressa isso
nossos fracassos, Deus ainda tenciona nos em sua carta aos filipenses:
resgatar de nós mesmos. Sua visão de E isto peço em oração: que o vosso
mudança é amplamente diferente da amor aumente mais e mais no
nossa. Nós queremos lidar melhor com as pleno conhecimento e em todo o
situações, queremos nos divertir mais, ter discernimento, para que aproveis
relacionamentos melhores, mais dinheiro, as coisas excelentes, a fim de que
uma casa maior. Ele quer que nos sejais sinceros, e sem ofensa até
transformemos de pessoas que "vivem o dia de Cristo; cheios do fruto de
para si" (2 Co 5.15) em pessoas que são injustiça, que vem por meio de
como Ele . Essa é verdadeira mudança! Jesus Cristo, para glória e louvor
Deus substitui nossa natureza egoísta e de Deus. (Fp 1.9-11)
pecaminosa pela Sua natureza divina! Manter a eternidade em mente
Deus nos molda conforme a Sua imagem. enquanto vivemos nossas vidas diárias
Em meio às nossas lutas, Ele transforma fornece-nos uma perspectiva muito mais
nossos corações radicalmente por meio da extensa e nos dá esperança de mudança
Sua graça, para que sejamos capazes de em meio às nossas situações e relaciona-
pensar, desejar, agir e falar de uma forma mentos difíceis.
consistente com quem Ele é e com o que 2. Estamos unidos com Cristo
Ele está operando na terra. Nosso desejo Em sua carta à igreja em Corinto,
por mudança começa, pois, a se alinhar Paulo descreve o relacionamento dos
com os propósitos de Deus para mudança. crentes com Cristo com um termo de pro-
Ao deixarmos para trás os alvos de funda intimidade -- casamento.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 26
Porque estou zeloso de vós com experimentemos parcialmente aqui
zelo de Deus; pois vos desposei na terra. Visto que Cristo é a
com um só Esposo, Cristo, para recompensa final, tudo o que me
vos apresentar a ele como virgem distancia dEle não mais se faz
pura. Mas temo que, assim como essencial.
a serpente enganou a Eva com a • Para Paulo, o cerne do cristianismo
sua astúcia, assim também sejam é permanecer fiel a Cristo em um
de alguma sorte corrompidos os mundo onde muitos "amantes"
vossos entendimentos e se querem ter sua fidelidade e afeto. O
apartem da simplicidade e da cristianismo paulino é intensamente
pureza que há em Cristo (2 Co relacional. Cristo está no centro da
11.2-3). sua vida. Isso vai muito além de
Paulo fala de Cristo como um "marido" práticas religiosas como fazer
e dos cristãos como noivas virgens, puras. devocionais diárias, dar o dízimo e
Deus reconcilia os pecadores consigo participar de um ministério. Com
mesmo por meio de Cristo e os convida a certeza, tais práticas não são erradas.
um relacionamento pessoal intenso. Ele Porém, elas não são o foco principal
não nos tolera simplesmente. Ele nos traz do nosso relacionamento com Cristo;
para junto de Si, entregando-Se a nós. elas são frutos desse relacionamento.
Cristo é o marido e somos Sua noiva. Nossas vidas mudam quando estamos
Estamos em Cristo, com Cristo e somos unidos com Cristo. Essa mudança é muito
um com Cristo. Observe três profundas maior do que uma mudança em nossas
implicações da nossa união com Cristo. circunstâncias, relacionamentos ou status.
• Quando você está espiritualmente Tornamo-nos diferentes no aspecto
unido a Cristo, o cerne de sua vida espiritual mais profundo. A natureza
presente não é a felicidade pessoal, espiritual é transformada pelo poder da
mas a pureza espiritual. Como em graça de Cristo. Nossos corações, que
qualquer outro casamento, a questão estavam totalmente escravizados ao
principal é o seu compromisso com pecado, foram agora libertados. As
a fidelidade. A pergunta é: "Você mudanças que resultam da nossa união
permanecerá fiel somente a Cristo e com Cristo são tão fundamentais que a
não buscará satisfação em outras Bíblia diz que em Cristo somos "novas
coisas?". criaturas" (2 Co 5.17). Pelo fato de
• Seu noivado com Cristo dá a esta estarmos unidos com Cristo, o poder do
passagem a estrutura do "agora e pecado foi quebrado. O pecado está sendo
depois". Sua vida "agora" é a progressivamente erradicado de nossas
preparação para o casamento com vidas!
Cristo "depois", na eternidade. Agora Esse é o retrato da verdadeira vida
– a vida aqui na terra – é um cristã. Com alegria, afirmamos que somos
momento de preparação para aquele novas criaturas em Cristo. Com humildade,
dia. A consumação total desse confessamos que ainda existe pecado em
relacionamento com Cristo nossos corações. Necessitamos da graça
acontecerá no céu, embora a de Deus hoje tanto quanto precisávamos

27 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
quando primeiramente cremos nEle. O largo, tão profundo que não somoscapazes
mesmo Salvador que nos renovou chama- de enxergar esse amor nem experimentá-
nos ao compromisso com Sua obra diária lo em sua totalidade por causa de nossa
de renovação. E essa renovação pessoal finitude. Precisamos compreendê-lo com
acontece em meio às nossas circunstân- "todos os santos" (Ef 3.18). Como
cias e relacionamentos. indivíduos isolados, não somos capazes de
3. Fazemos parte de uma alcançar o grau de maturidade que Deus
comunidade cristã planejou para nós. Essa plenitude acontece
Quando o apóstolo Paulo discipulou quando vivemos uns com os outros em
novos cristãos, ele os relembrou repetidas uma comunidade amorosa e redentora e
vezes de que havia auxílio em Cristo e no à medida que lutamos e crescemos jun-
povo de Cristo, a Igreja. tos.
Assim, pois, não sois mais Estes três pontos principais formam o
estrangeiros, nem forasteiros, an- fundamento para a mudança bíblica: (1)
tes sois concidadãos dos santos e saber em que direção Deus está nos
membros da família de Deus, conduzindo; (2) saber que, como cristãos,
edificados sobre o fundamento dos estamos unidos com Cristo, e (3) saber
apóstolos e dos profetas, sendo o que a mudança acontece com o apoio da
próprio Cristo Jesus a principal comunidade.
pedra da esquina; no qual todo o
edifício bem ajustado cresce para Como Deus vê a vida e efetua a
templo santo no Senhor, no qual mudança
também vós juntamente sois Você já se sentiu perdido no meio de
edificados para morada de Deus seu próprio mundo? Talvez você saiba
no Espírito (Ef 2.19-22). muito acerca de si mesmo, de Deus e dos
Nosso relacionamento pessoal com outros, mas não sabe como juntar tudo
Cristo une-nos a outros crentes e nossa isso. Você luta, mas não sabe por quê.
transformação acontece dentro da família Você está deprimido, mas desconhece a
de Deus. Não é, necessariamente, a razão. Seu filho adolescente parece um
forma mais simples: estar envolvido com adversário e você não compreende o que
outras pessoas pode ser ineficiente, ele quer. Seu retrato da vida parece estar
complicado, algo que consome muito desfocado. Você está perdido em meio a
tempo. Muitas coisas podem dar errado muita confusão.
nos relacionamentos. Mas é justamente Olhe, porém, por outro prisma.
por esse motivo que a vida em comunidade Quando você está perdido em uma cidade
é parte tão importante do plano de Deus grande, você precisa de uma vista
para nos transformar à imagem de Cristo. panorâmica – um quadro maior,
Quanto mais compreendemos nossos sobrevoando a cidade de helicóptero – que
corações, mais enxergamos que lhe permita orienta-se melhor. Com o
precisamos da obra da graça de Deus para quadro maior em mente, você possui uma
nos transformar de indivíduos egocêntricos idéia mais clara de onde você está e aonde
em uma comunidade de amor. precisa ir. A Bíblia nem sempre parece
Você faz idéia do tamanho do amor lhe dar essa visão panorâmica da vida. Por
de Deus? O amor de Cristo é tão alto, tão vezes, as Escrituras parecem uma coleção
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 28
aleatória de histórias, poemas, ensinos e As metáforas dessa passagem
mandamentos não relacionados com compõem um modelo: o calor do deserto,
nossas preocupações diárias. Entretanto, um espinheiro no ermo, os ribeiros de vida
quando examinada cuidadosamente, a em Cristo e uma árvore frutífera.
Bíblia fornece os elementos essenciais que Podemos organizar nossos pensamentos
nos dão uma visão panorâmica da vida usando a figura que chamamos de "As
como Deus a vê e da mudança que Ele Três Árvores" (veja Figura 1).
efetua. Quando você começa a enxergar • O calor descreve a vida e tudo o que
esse quadro panorâmico, é possível nos sobrevém no mundo caído. Ele
começar a perceber o que Deus está representa a situação atual de uma
fazendo nos detalhes da sua vida. pessoa com todas as suas
Compreender como Deus costuma usar dificuldades, tentações e bênçãos.
a vida diária para mudar nossos corações Deus conhece os detalhes de nossas
é parte essencial desse processo de vidas e vê como reagimos nessas
crescimento e mudança. situações.
Normalmente, a Bíblia utiliza imagens • A primeira árvore, o espinheiro no
concretas para ilustrar verdades deserto, representa as reações
espirituais. Jeremias dá um ótimo pecaminosas diante das dificuldades,
exemplo. tentações e bênçãos. Deus não olha
Assim diz o Senhor: Maldito o apenas para o nosso comportamento
varão que confia no homem, e faz e nossas reações diante das
da carne o seu braço, e aparta o provações. Ele vê as intenções, as
seu coração do Senhor! Pois é crenças e os desejos que controlam
como o junípero no deserto, e não nossos corações.
verá vir bem algum; antes morará • A segunda árvore, a Cruz de Cristo,
nos lugares secos do deserto, em é a fonte de água viva. Ela
terra salgada e inabitada. Bendito representa a obra redentora de Deus
o varão que confia no Senhor, e em nosso favor. Ela traz conforto,
cuja esperança é o Senhor. Porque purificação e poder para mudar em
é como a árvore plantada junto às meio aos desafios da vida.
águas, que estende as suas raízes • A terceira árvore, a árvore frutífera,
para o ribeiro, e não receia quando representa a pessoa que confia no
vem o calor, mas a sua folha fica Senhor e aprende a reagir de maneira
verde; e no ano de sequidão não piedosa aos seus problemas. O poder
se afadiga, nem deixa de dar fruto. redentor de Deus, atuante no coração
Enganoso é o coração, mais doque renovado pela Sua graça, capacita a
todas as coisas, e perverso; quem pessoa a reagir de forma piedosa em
o poderá conhecer? Eu, o Senhor, todas as circunstâncias. Deus produz
esquadrinho a mente, eu provo o uma colheita de frutos bons em
coração; e isso para dar a cada nossas vidas.
um segundo os seus caminhos e Agora olhe com mais atenção para os
segundo o fruto das suas ações (Jr seguintes elementos apresentados por
17.5-10). Jeremias:

29 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
Figura 1: As Três Árvores (Jr 17.5-10)

1. Calor: Qual é a sua dificuldade? tanto as dificuldades quanto as bênçãos


As Escrituras sempre enquadram as apresentam oportunidades para tentação
pessoas em uma situação de vida. A carta e pecado ou para provação e crescimento.
de Tiago é bastante interessante a esse Quando uma provação conduz à tentação
respeito. Ele começa dizendo: e ao pecado, isso se deve ao fato de que o
"Considerem motivo de grande alegria o coração da pessoa foi "atraído e seduzido"
fato de passarem por diversas prova- pela "própria cobiça". Nenhum aspecto da
ções". Embora não especifique o tipo de situação – nenhum calor – é capaz de
provação, Tiago deixa os espaços em fazê-lo pecar ou de torná-lo mais amável
branco para preenchermos. ou sábio. Você escolhe entre o pecado ou
Para Tiago, uma provação é uma Deus em cada situação.
situação externa ( calor ) que revela a 2. Espinhos: Que pecado o
intenção do coração. Uma provação pode enreda?
conduzir a um crescimento significativo no Todos os comportamentos pecamino-
coração ou pode conduzir à tentação e ao sos brotam de um coração que foi cativado
pecado. Em outras palavras, uma por algo que não Cristo. Somos árvores
provação pode produzir um fruto bom ou frutíferas pela graça de Deus, mas ainda
pode produzir espinhos. Tudo depende do reagimos às situações da vida como
que acontece no interior da pessoa. E espinheiros. Todos nós temos a tendência
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 30
de reagir pecaminosamente às circunstân- A ênfase de Paulo é que a cruz define
cias da vida. Distorcemos a verdade, nossa identidade e capacidade aqui e
guardamos raiva e amargura, transferimos agora. Desde o nascimento, cada um de
nossa culpa para outros, manipulamos os nós estava sob o controle e o domínio do
outros para conseguir o que desejamos, pecado. Porém, em Sua morte, Cristo
comunicamo-nos de forma dura e crítica, quebrou o domínio espiritual do pecado
anestesiamo-nos com negócios, sobre nós. Sua morte na cruz altera de
substâncias ou bens materiais, tentamos forma permanente quem somos hoje e
estabelecer nossa identidade com base em quem continuaremos a ser. Fomos
outras pessoas ou nosso desempenho, mudados para sempre. Não vivemos mais
cedemos à cobiça, damos espaço à sob o peso da lei ou sob o domínio do
vingança, tornamo-nos defensivos e pecado. A morte de Cristo cumpriu todos
autoprotetores, reagimos de forma egoísta os requisitos da lei e quebrou o poder do
e impensada. E a lista continua. Todas pecado. Não precisamos ceder ao pecado.
essas reações são espinhos no espinheiro. Podemos viver de maneira nova em meio
Reconhecermos como nos assemelhamos às situações antigas.
a espinheiros é uma dos primeiros passos Em seguida, Paulo diz algo ainda mais
para Deus nos transformar em árvores surpreendente. Nossos corações, antes
frutíferas. sob o domínio do pecado, são agora
Deus nos chama de volta da visão habitados por Cristo, a fonte finalde justiça,
panorâmica e aproxima o foco para sabedoria, graça, poder e amor. Nossos
olharmos de perto e humildemente para corações são capazes de reagir à vida de
nós mesmos. Ele nos convoca a formas completamente novas porque não
reconhecermos nossas responsabilidades somos mais dominados pelo pecado, mas
por reações espinhosas e a crer e agir com estamos livres pela autoridade graciosa de
base nas promessas de perdão, Cristo. Baseamos nossas vidas no fato de
restauração, sabedoria, força, livramento que, por Cristo viver em nós, podemos
e poder do Evangelho. O processo de fazer o que é correto com relação aos
desenvolvimento à semelhança de uma desejos, pensamentos, palavras e ações,
árvore frutífera sempre começa com o ato independentemente de quão difícil a
de reconhecer e remover os espinhos provação possa ser. Nossa capacidade
pecaminosos de nossas vidas. está em Cristo!
3. A Cruz: Cristo nos dá nova 4. Frutos bons provêm de um
identi-dade e capacidade coração verdadeiramente transforma-
Já estou crucificado com Cristo; do
e vivo, não mais eu, mas Cristo Com que se parecerá minha vida caso
vive em mim; e a vida que agora eu meça minha capacidade com base em
vivo na carne, vivo-a na féno filho minha união com Cristo, que agora habita
de Deus, o qual me amou, e se em mim? Ao dizermos "sim" ao Espírito
entregou asi mesmo pormim. Não Santo, que habita em nós, Sua água viva
faço nula a graça de Deus; porque, produz frutos novos em nossos corações:
se a justiça vem mediante a lei, o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a
logo Cristo morreu em vão (Gl benignidade, a bondade, a fidelidade, a
2.20-21). mansidão, o domínio próprio. Essas
31 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
qualidades de caráter não são padrões livramento e restauração pessoal. O
irreais que Deus impõe a nós, mas dons mesmo Deus que nos perdoou está agora
que o Espírito produz em nós. A mudança no processo de nos transformar
dentro de nós transforma a maneira de radicalmente. Não podemos nos satisfazer
reagirmos às coisas e às pessoas à nossa enquanto essa obra não estiver completa.
volta. Deus nos transforma em meio aos
A vida cristã deveria ser um estado desafios mais difíceis
de descontentamento grato ou de A figura do Calor-Espinheiro-Cruz-
insatisfação alegre! Vivemos todos os dias Árvore frutífera representa como Deus
gratos pela graça maravilhosa que nos transforma em meio aos maiores
transforma fundamentalmente nossas desafios da vida.
vidas, mas não deveríamos estar Calor: Provações, pressões,
satisfeitos. Por que não? Porque quando tentações e dificuldades que cercam
olhamos para dentro de nós de forma nossas vidas.
honesta, temos que admitir que ainda Espinhos: Reagimos de forma
precisamos de crescimento e mudança pecaminosa às situações da vida. Temos
pessoal. Ainda não somos tudo que razões internas para o nosso pecado.
podemos ser em Cristo. Somos gratos Cruz: Deus vai ao encontro do nosso
pelas inúmeras coisas em nossas vidas que pecado com Sua graça transforma-dora.
não existiriam não fosse a Sua graça, mas Fruto: Reagimos de maneiras novas
não podemos nos contentar com metade às dificuldades antigas à medida que
da herança. Não deveríamos querer nossos corações são transformados.
menos do que tudo quanto temos em Um estudo de caso em forma de
Cristo! Nesse sentido, Deus não quer que projeto pessoal, "Aconselhando a Mim
nos contentemos com menos doque aquilo Mesmo", segue esse artigo e dá um
que Ele tem para nós. Ele nos convoca exemplo prático de como uma pessoapode
para que continuemos a lutar, meditar, analisar suas lutas específicas usando esse
observar, considerar, examinar, correr, modelo. Escolha você também uma luta
perseverar, confessar, resistir, submeter- pessoal, presente em sua vida, e trabalhe
mo-nos, seguir e orar até que tenhamos usando esse modelo. Você fica irado com
sido completamente transformados à Sua outros motoristas na estrada? Você grita
semelhança. com seus filhos? Você gasta mais do que
A vida de auto-exame e descontenta- deve e sustenta um padrão de vida acima
mento alegre não deve ser confundida dos seus recursos financeiros? Você é
com uma vida de autocondenação viciado no trabalho? Você procrastina
paralisante. Deus não nos convoca a quando há trabalho importante a ser feito?
abominarmos a nós mesmos, mas a uma Você recorre à murmuração e à
disposição para examinarmos nossas reclamação quando as coisas não
reações à vida enquanto nos apegamos à acontecem do jeito que você quer? Você
esperança que temos como novas fofoca sobre seus colegas de trabalho?
criaturas em Cristo. Essa esperança não Você inveja as posses materiais dos
se baseia apenas na promessa de perdão, outros? Você usa palavras duras com os
mas também em Sua promessa de outros quando eles não atendem às suas

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 32
expectativas? Você culpa Deus por seus sabedoria, força, livramento e poder do
problemas? Você come demais? Assiste Evangelho, reconhecendo a sua
demais à TV? Trabalha demais? responsabilidade por suas reações
Primeiro, leia essa história sobre o pecaminosas diante das situações difíceis
orgulho. Depois insira a sua própria da vida. Chegar a ser uma árvore frutífera
história. Deus o chama a chegar a esse sempre começa com o ato de reconhecer
ponto. Ele quer que você afaste sua e remover os espinhos.
atenção da ampla visão panorâmica e Seja qual for o calor da sua atual
aproxime o foco para olhar de perto e situação, nós o desafiamos a trabalhá-la
humildemente para si mesmo. Ele o usando esse modelo. Que Deus o abençoe
chama a crer e agir com base nas à medida que você cresce e se transforma
promessas de perdão, restauração, sob a Sua orientação e pelo Seu poder.

33 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
Um Coração Cheio de Orgulho

Max Benfer1

Eu sempre recebia atenção. Não Atleticamente, eu estava entre os


importava onde eu estivesse ou com melhores da classe. Conseguia jogar quase
quem, as pessoas sempre notavam minha todos os esportes, e jogar bem. Comecei
presença. Eu era o tipo de rapaz que a levantar pesos aos dezesseis anos e,
sempre saía de uma noitada com mais de quando cheguei aos vinte e um, já era um
um número de telefone — todos dados treinador profissional na academia World
pelas moças mais bonitas. Nos Gym.
restaurantes, as garçonetes me davam os Entretanto, toda essa atenção teve um
números de seus telefones. Três vezes, custo. Embora eu gostasse da atenção que
caça-talentos de agências de modelo recebia de tantas pessoas, ela me
pediram — até imploraram — que eu escravizou. Eu exigia perfeição de mim
posasse para eles. Uma mulher me disse mesmo. Tantas pessoas haviam me
que eu era o homem mais bonito que ela colocado em um pedestal, e eu queria estar
já vira. naquele pedestal. Eu achava que
Além da minha aparência física, eu precisava alcançar as suas expectativas
tirava ótimas notas na escola. Um em todos os aspectos e em todas as áreas.
representante da Academia Naval chegou Mas a perfeição é impossível de se obter,
a prometer uma recomendação formal à e eu simplesmente parei de dar o meu
Academia com base na continuidade da melhor. Desse jeito, eu teria uma desculpa
minha excelência no ensino médio. para o fracasso! Eu me retraí mais e mais
em um estado de medo. Quanto mais
atenção e sucesso eu conseguia, mais
1
Tradução e adaptação de A Heart Full of Pride. medo eu sentia.
Publicado em The Journal of Biblical Counseling,
v.23, n. 2, Spring 2005, p. 26-29. Aquele medo manteve-me preso du-
Max Benfer é aluno do Seminário Teológico rante boa parte da minha vida. Eu
Westminster em Glenside, Pensilvania. simplesmente parei de buscar boas notas,

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 34
e a oferta da Academia Naval desapare- 1. O calor e o espinheiro: orgulho
ceu. Parei de jogar esportes organizados. e perfeccionismo
Os treinadores e jogadores só podiam O acontecimento mais significativo no
sonhar com ter-me em seus times! E eu meu crescimento pessoal rumo à
podia continuar a ser o “perfeito” herói semelhança de Cristo (santificação
dos esportes — aquele que nunca progressiva) ocorreu nesse último ano.
cometera nenhum erro que levasse o time Estava sentado sozinho na biblioteca
à derrota. “estudando” para a prova bimestral de
Durante aqueles anos, eu estava grego (dali a umas duas horas). Mas eu
obcecado com minha aparência física. Se não estava me esforçando para me
eu não tivesse tempo suficiente paratomar preparar para a prova. Antes, as
banho e arrumar meu cabelo com preocupações com o fracasso me
perfeição, eu simplesmente não iria à consumiam. Eu estava acostumado com
festa. Não queria desapontar minhas isso; acontecia sempre que me sentia
admiradoras! Tornei-me um prisioneiro desafiado. Eu não costumava me
das minhas fantasias. Não foi surpresa preocupar com meu sucesso no dia-a-dia,
quando deixei de ser um membro ativo da mas apenas quando enfrentava um desafio
minha igreja. em que o sucesso ou o fracasso em
Eu não falava com as pessoas sobre alcançar um determinado “padrão” seria
esses sentimentos. É difícil colocá-los em público (como as notas afixadas no mu-
palavras. E parece incrivelmente ral). Pensava comigo mesmo: Talvez não
arrogante, tanto quanto vergonhoso; mas consiga a nota máxima na prova
é tudo verdade. Estou dizendo isso agora bimestral; talvez tire uma nota tão
porque quero ser o mais honesto possível. baixa que o professor decidirá que não
Estou cansado de nunca dar o meu melhor sou tão bom quanto ele pensa . Eu não
e sempre procurar uma desculpa para o estava preocupado com dar meu melhor
fracasso. para o Senhor, mas, sim, com o fato de
Agora sou casado, tenho mais tecido não ser visto com respeito pelo professor.
adiposo e cabelos grisalhos, e certamente Minha atitude estava centrada em mim
menos musculatura do que costumava ter. mesmo, não em Deus.
Não sou mais observado constantemente Enquanto estava lá sentado, olhando
pelas mulheres (um alívio para a minha as páginas do meu texto de grego, o Senhor
esposa, tenho certeza) e minha aparência me trouxe alívio. Lucas, um colega de
física não chama mais atenção sempre que classe, chegou, assentou-se à minha
adentro um recinto. Embora muito já tenha frente e perguntou: “Estudando grego?”
mudado, às vezes ainda me escondo atrás “É. Estou tentando, pelo menos”, respondi.
dos muros do medo de não estar à altura “Mas parece que gasto mais tempo
das expectativas de alguém. No entanto, preocupando-me com se irei bem ou não
estou em processo de transformação. Dois na prova do que estudando.” Não sei por
incidentes específicos fazem parte de que eu disse aquilo, exceto porque o
minha história. Senhor já estava operando em mim no
processo de aconselhar a mim mesmo que
Incidente n o 1 eu estava aprendendo em uma disciplina

35 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
sobre como aconselhar outros. 2 Uma a todo instante sob a lei — esperando que
afirmação daquelas nunca teria saído da o desempenho e a perfeição sejam
minha boca por medo de que minha medidas absolutas.
aparente autoconfiança fosse quebrada. 2. A cruz e o fruto: um coração
“Cara, sei exatamente o que você está transformado
dizendo”, Lucas replicou. “Eu fazia Eu não enxergava como o evangelho
sempre isso quando cheguei aqui.” Era (a cruz) me resgatara das exigências tanto
exatamente o que eu precisava ouvir. da lei de Deus quanto da minha busca
Durante uma hora e meia, Lucas e eu auto-imposta de perfeccionismo. Eu tinha
conversamos sobre o nosso passado, me esquecido durante todos aqueles anos
presente e futuro. Conversamos sobre a de que “Se, pois, o Filho vos libertar,
razão de estarmos no seminário e o que verdadeiramente sereis livres”. Eu estava
esperávamos realizar ao sair. Mais esquecendo de viver meus dias em
especificamente, falamos sobre a minha gratidão pelo histórico perfeito que já me
luta pessoal — uma luta que ele também foi dado aos olhos de Deus: eu sou tão
partilhava. Nós dois tínhamos vindo de justo quanto Cristo e não preciso me
grupos em que éramos “cabeções” sobrecarregar com a exigência perfeita da
acadêmicos e teológicos. Nossos amigos lei. Voltei a lembrar as verdades básicas.
muitas vezes nos buscavam para ouvir Minha conversa com Lucas foi
conselhos bíblicos. Ambos sentíamos que tremendamente edificante. Entretanto, seu
tínhamos sido os maiores peixes nas nossas efeito não teria perdurado se Lucas não
respectivas lagoas. Mas chegando no tivesse acrescentado mais uma coisa:
seminário, fôramos lançados no mar com “Acho que devo orar por você agora”. Ele
tubarões mentais que nos faziam não disse que “lembraria de mim em suas
pequenos. Enquanto eu permanecia preso orações”, como muitos já me disseram ao
em um buraco de egocentrismo, Lucas longo dos anos. Esse tipo de comentário
tinha conseguido se libertar. geralmente causa pouco impacto em mim.
“Você está servindo a um senhor Lucas não só queria orar por mim naquele
cruel”, Lucas me disse. “Por que, ao invés exato momento, mas ele queria orar por
disso, não começa a servir o nosso Deus meu pecado específico, fazendo uma
misericordioso?” Conversamos sobre sugestão totalmente inusitada para mim e
várias coisas naquela tarde, mas nunca me diante da qual, a princípio, eu me
esquecerei daquele comentário. Eu estou acovardei.
servindo um senhor cruel. Mas não é Deus Demorei até o mês seguinte para
quem me governa nesse caso. É o meu contar a Lucas que, na verdade, eu não
próprio orgulho e egocentrismo que queria orar com ele naquele dia. Orar com
exigem a perfeição. É por isso que estou ele significava admitir que o meu problema
sempre tão preocupado e aflito – vivendo merecia uma ação imediata e eu precisava
de Jesus Cristo — de verdade, ali, naquele
momento. Parte do meu problema sempre
fora o fato de negar isso. É claro que eu
2
“Dinâmica Bíblica de Mudança”, uma disciplina sabia que tinha um problema com o
oferecida no Seminário Teológico Westminster. perfeccionismo, mas eu achava que

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 36
conseguiria resolvê-lo por mim mesmo, sido a afirmação que Deus usa para me
analisando-o e fazendo algo a respeito ajudar a perceber novamente que eu
mais tarde. Porém, fazer algo dificulto a minha vida ao insistir em ser
imediatamente significava que não dava perfeito, e assim entendo que vivo como
para protelar. Ironicamente, o meu desejo um espinheiro no deserto.
de minimizar o pecado me fez responder Segundo, as Escrituras lembram-me
a Lucas despreocupadamente: “Está bem, não só que devo aproveitar ao máximo
claro”. Se eu rejeitasse a oração, traria cada dia, mas também por que devo fazer
mais atenção à severidade do problema. isso: Deus me ama.
3. A árvore frutífera: um coração • Sede, pois, imitadores de Deus, como
transformado filhos amados; e andai em amor,
Aquele tempo de oração foi diferente como Cristo também vos amou, e se
de qualquer outro que eu já tivera. entregou a si mesmo por nós, como
Assentamo-nos ao lado um do outro e ele oferta e sacrifício a Deus, em cheiro
derramou seus pedidos ao Senhor por mim suave. (Ef 5.1-2)
e meus problemas específicos naquele • Portanto, vede diligentemente como
momento. Até então, meu orgulho sempre andais, não como néscios, mas como
me impedira de fazer isso ao lado de sábios, usando bem cada
alguém. E não parou por ali. Quando ele oportunidade, porquanto os dias são
terminou, eu orei por ele. Eu não só parei maus. Por isso, não sejais insensatos,
de me preocupar com meu desempenho, mas entendei qual seja a vontade do
mas também consegui orar por outra Senhor. (Ef 5.15-17)
pessoa! Devo ser um imitador de Deus,
O Senhor começou a remover o meu tomando decisões sábias, fazendo bom
orgulho e as ambições egoístas, minha uso do meu tempo e entendendo qual é a
busca de perfeição e a preocupação vontade de Deus — não porque as
comigo mesmo. Eu fui realmente capaz, pessoas esperam isso, mas porque Cristo
mesmo que apenas por um momento, de me amou e se entregou por mim. O
“olhar não somente para o que era meu, Senhor da cruz é o meu Salvador. Agora.
mas também para o que era dos outros”. A terceira coisa em que penso é um
Olhando para trás, creio que fui capaz de diálogo do livro A Sociedade do Anel .
fazer isso apenas à luz da verdade do Frente a uma dificuldade esmagadora e
Evangelho. Fui capaz de ver claramente, uma profunda sensação de inadequação,
com a ajuda de Lucas, a tolice e a dureza Frodo diz a Gandalf: “Gostaria que isso
das minhas exigências pessoais, não tivesse acontecido na minha época”.
comparadas à suavidade do jugo de Cristo. Gandalf responde: “Eu também, como
E finalmente comecei a me libertar da todos os que vivem nestes tempos. Mas a
escravidão ao meu pecado, a ponto de decisão não é nossa. Tudo o que temos
ajudar outra pessoa. que decidir é o que fazer com as
Desde aquele dia, concentro-me em circunstâncias que nos são dadas”. Pode
três coisas. Primeiro, a afirmação de ser que eu não goste das minhas
Lucas: “Você está servindo a um senhor circunstâncias, mas preciso fazer o melhor
cruel”. Nas horas de tentação, essa tem com elas para a glória de Deus. Devo

37 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
frutificar no tempo e lugar em que Deus 2. A cruz e o fruto: um coração trans-
me colocou. formado
Dessa vez foi diferente.
Incidente n o 2 O que eu estou pensando? Tudo o
1. O calor e os espinhos que tenho a decidir é o que fazer com
O fato de eu ter aprendido essas três o tempo que me foi dado. Cristo me
coisas não significa que minha vida ficou cobriu com Sua santidade e aos olhos
perfeita daquele momento em diante! de Deus tenho a justiça de Cristo! Se
Ajudou-me, no entanto, a ficar mais ciente eu deixar de jogar por causa dos meus
de outras lutas que enfrento. medos, terei sucumbido novamente às
Fui à festa surpresa de aniversário de exigências de um senhor cruel — o
meu melhor amigo. Parte da surpresa era orgulho!
um jogo de futebol americano que a Naquele dia, joguei como zagueiro e
esposa dele tinha organizado. Enquanto dei o melhor de mim. Joguei mal. Um
me dirigia para o campo, meus antigos passe que era para mim foi interceptado.
temores começaram a aflorar. Pensei Perdemos. Mas, ainda assim, sentia-me
comigo mesmo: Eles vão pedir para eu muito bem!
jogar como zagueiro 3, e eu não jogo Aprendi a identificar por que eu
futebo l am ericano desde que vim ao costumava sucumbir ao medo na hora de
seminário. Provavelmente jogarei muito um desafio. Descobri a raiz de boa parte
mal e eles perderão o respeito por mim do meu medo e percebi como o meu
e minhas habilidades atléticas. Nos anos coração egoísta e orgulhoso produzia um
anteriores, é provável que eu tivesse medo paralisante. Cristo, pela da Sua
evitado a situação simplesmente deixando graça salvadora, obteve vitória sobre o
de comparecer ou escolhendo jogar em medo que escraviza e eu nãopreciso nunca
outra posição que fosse mais segura e mais voltar a temer. Agora procuro ver
menos evidente do que a de zagueiro. Mas cada momento da vida como um bem que
eu sairia do jogo irado comigo mesmo por Deus me deu. Se Deus me abençoou com
não me esforçar ao máximo e permitir que mais um dia aqui na terra, como ouso
meus velhos medos me dominassem. A desperdiçá-lo com um medo tão
situação era perfeita para desencadear os desnecessário quando Cristo mostrou
antigos comportamentos. tanto amor por mim?

3
NdT: No futebol americano, o zagueiro é o
principal jogador do time ofensivo, sendo
responsável pelo planejamento e a armação do
ataque.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 38
Por que perguntar "por quê"?

Quatro tipos de causas no aconselhamento

Edward T. Welch1

Por muito tempo, o aconselhamento O ponto apropriado para começar a


bíblico alimentou um preconceito contra as discutir as perguntas “por quê” é algum
perguntas do tipo “por quê”. 2 tipo de definição da resposta desejada,
Tradicionalmente, essas perguntas têm visto que precisamos ter uma idéia do que
sido vistas como tendo pouca ou nenhuma estamos investigando. Pergunte a um
autoridade bíblica e portas para dar grupo de pessoas “Por que aquele menino
oportunidade à transferência de culpa. No bateu em sua irmã?” e você receberá uma
entanto, elas não deveriam ser descartadas série de respostas as mais diferentes. Os
tão rapidamente. Elas têm mais basebíblica biólogos podem dizer: “Moléculas e
do que lhes é atribuída. Uma abordagem hormônios”; os psicólogos, por outrolado,
bíblica mais extensiva do emprego dessas podem dizer: “Experiências do passado”
perguntas pode, na verdade, criar ou “A luta pelo poder e domínio”; um pai
oportunidades para uma apologética diz: “Sua irmã pegou o brinquedo favorito
bíblica. dele”; alguns cristãos dizem: “Pecado”. No
entanto, o conselheiro bíblico perspicaz,
que conhece algumas técnicas de
aconselhamento, diz: “O que você quer
1
Tradução e adaptação de Why Ask, “Why?” Four dizer com isso?” E, de fato, essa é a melhor
types of causes in counseling . resposta.
Publicado em The Journal of Pastoral Practice. v.
X, n. 3, 1991, p. 40-47. O dilema constante na busca por
Edward Welch é diretor da área de aconselhamento causas (isto é, as respostas aos “porquês”)
da Christian Counseling and Educational Founda- é que cada um está à procura de diferentes
tion. coisas em diferentes lugares. Não há uma
2
Na verdade, os conselheiros bíblicos estão definição clara e consensual da palavra
interessados no “porquê” do comportamento.
Somente na coleta direta de dados, no intuito de “causa”. Uma boa definição, contudo, está
evitar a especulação, é que há um cuidado em disponível há anos. Aristóteles, em seu
perguntar ao aconselhado “Por que?”. tratado Physics (Física) , faz uma
39 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
distinção entre quatro diferentes tipos de e as ferragens que foram usadas em sua
causas ( aitia ): a causa material, a fabricação. Esta é uma maneira legítima
eficiente, a formal e a final. Estas de falar em causa. O que causou a
distinções são úteis, pois o uso normal da escrivaninha? As árvores, as madeiras
palavra costuma ser muito amplo e vago, serradas, os minérios. Se tudo isso não
impossibilitando uma discussão clara. existisse, não haveria escrivaninha.
Aristóteles, com suas distinções há muito Passando ao contexto do
reconhecidas, fornece-nos delimitações aconselhamento, considere a seguinte
distintas, que têm implicações úteis no pergunta: “Qual a causa da minha ira?”
aconselhamento. Se focarmos na causa material, a resposta
Para muitos conselheiros bíblicos, essa correta poderia ser “meu cérebro”,
abordagem pode ter uma aparência de “desequilíbrios químicos”, “genes ruins”,
pouco sábia. Afinal de contas, pode dar a “meus hormônios”. É preciso admitir que
entender que estou usando categorias esse tipo de causa não é muito respeitado
seculares em lugar de bíblicas. Preciso, em alguns círculos, mas é uma resposta
então, dar uma breve explicação. De uma apropriada. Mais do que isso, é uma
perspectiva bíblica, pensar em categorias resposta bíblica. Cada um de nós foi criado
seculares não é o primeiro passo a dar. É como uma unidade: corpo e espírito. O
apenas um dos passos na busca de ser mais espírito ou coração de uma pessoa precisa
específico. Assim como a maioria das de um corpo físico para se expressar. Não
pessoas usa um dicionário, eu estou usando haveria resposta irada sem a
Aristóteles porque ele oferece um instrumentação do corpo (na verdade, não
delineamento mais preciso de determinada haveria sequer uma resposta!). Toda
palavra, o que nos permite sermos mais resposta irada está acompanhada de
concisos no uso de categorias bíblicas mudanças físicas.
análogas. Essas definições limitam o Há situações em que a causa material
campo de interesse. Além disso, de uma não apenas é uma maneira de
perspectiva apologética, o uso das causas compreender o comportamento, mas,
aristotélicas pode serbastante eficaz. Visto provavelmente, a melhor interpretação. Por
que essas causas são bem conhecidas, a exemplo, considere o caso de um homem
fluência em seu uso pode criar idoso, com a doença de Alzheimer.
oportunidades para uma interação Digamos que ele esteja ficando
potencialmente cativante e persuasiva com inusitadamente zangado com seus filhos e
as perspectivas seculares. netos. A pergunta é: “Qual a causa de sua
As causas são os ingredientes que dão ira?” É muito provável que o homem esteja
forma a um evento. Entenda a(s) causa(s) agressivo porque seu mundo está confuso
e você entenderá o evento; modifique a(s) demais para ele. A família poderá forçá-lo
causa(s) e o evento final terá um formato a tomar banho, mas como ele está muito
diferente. perturbado com o chuveiro e acha que o
A causa material é a substância da teto está com um sério vazamento e em
qual alguma coisa é feita; são os risco de desabar, ele foge do banheiro.
componentes físicos, tangíveis, de um Quando ele é forçado a voltar, ele se torna
objeto ou evento. Por exemplo, a causa violento e se recusa a tomar banho.
material de uma escrivaninha é a madeira Quando o trancam dentro de casa, pois
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 40
ele freqüentemente sai sozinho a As Escrituras, entretanto, discordam. Elas
perambular pelas principais avenidas, ele indicam tanto que a raiz da ira está no
acredita que está sendo mantido prisioneiro coração, como também que os problemas
e que há uma conspiração contra ele. Por físicos não têm uma ação irresistível de
que esse homem está irado? Por que ele obrigar alguém à ira pecaminosa. O
reage desse jeito? Eu sugeriria que a problema do modelo médico é ignorar o
melhor explicação é o seu cérebro, a fato de que somos essencialmente seres
substância material que está se definhando. morais diante de Deus, além de não
Seu cérebro já não processa as reconhecer a extensão e multiplicidade das
informações como antes. Agora ele está perspectivas contidas nas Escrituras.
sobrecarregado de mensagens confusas. Um segundo tipo de causa é a causa
Um mundo fragmentado certamente não eficiente , que consiste de eventos que
nos dá permissão para pecar; as fraquezas precedem o “fato a ser explicado”, mas
físicas não nos obrigam a pecar. Contudo, sem os quais ele não existiria. Por exemplo,
a capacidade reduzida do cérebro desse a causa eficiente de uma cadeira é a
homem tem, claramente, uma parte de atividade de um marceneiro, cortando,
culpa em suas reações. Os familiares e lixando e unindo partes. Sem o trabalho
conselheiros devem estar cientes dessa prévio do marceneiro, a cadeira não
causa se desejam compreender existiria.
biblicamente tanto ele como outras Do ponto de vista do aconselhamento,
pessoas. considere novamente a pergunta: “Por que
A causa material, no entanto, não deve você está irado?”. As causas eficientes
ser estendida inadequadamente. Dizer que são ações ou circunstâncias que
ela pode ser ocasionalmente uma forma precederam a ira. São precursores
útil de se compreender o comportamento necessários, pois, sem os mesmos, a ira
não equivale a dizer que ela é o único meio não teria aparecido. As causas eficientes
de compreensão. Reivindicar exclusivida- podem incluir “a maneira de me tratarem
de para a causa material é uma forma de quando criança”, “a cortada que um
idolatria da atualidade — um “reducionis- péssimo motorista me deu em meio ao
mo idólatra”, como diz Vern Poythress em trânsito” ou mesmo “meu cônjuge”. Esse
seu livro Philosophy, Science and the tipo de explicação pode parecer um tanto
Sovereignty of God (Filosofia, Ciência fraca, mas a causa eficiente é mais uma
e a Soberania de Deus ). 3 Essa é a das perspectivas bíblicas legítimas. As
heresia do chamado modelo médico. Escrituras indicam claramente que outras
Essencialmente, ele pressupõe que todos pessoas ou acontecimentos nos afetam;
os comportamentos são reduzidos à esfera nossa história pessoal faz diferença. A
material. Portanto, a ira é exclusiva ou Bíblia fornece uma rica teologia da
predominantemente um resultado de vitimização, ou seja, do sofrimento imposto
anormalidades fisiológicas e anatômicas. a mim pelo pecado dos outros. Os
adúlteros podem seduzir, os pecadores
podem tentar, algumas pessoas podem
3
POYTHRESS, Vern. Philosophy, Science and the
suscitar contendas entre os irmãos, os pais
2nd ed. Phillipsburg: P & R
Sovereignty of God. podem provocar seus filhos à ira, as
Publishing, 2004. palavras duras podem provocar a ira, um
41 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
irmão pode ser pedra de tropeço para outro, das causas eficientes. Primeiro, ela pode
os falsos mestres podem conduzir seus identificar os gatilhos que disparam as
seguidores ao pecado. Todas estas são ocasiões para pecar ou a deixam mais
causas importantes que não devem ser suscetível a pecar. Estar consciente disso
negligenciadas pelos conselheiros. Por pode encorajá-la a se preparar melhor para
exemplo, se uma esposa tende a responder enfrentar situações semelhantes no futuro.
com ira à preguiça do seu marido, o Se o seu marido é de fato um indolente,
conselheiro deve lidar com as reações ela está sofrendo pelo pecado dele e
pecaminosas manifestadas pela esposa, precisa saber que Deus age a favor
bem como levar em conta os alertas de daqueles que são injustiçados. Ela pode
causa eficiente. Sem dúvida, a esposa irada olhar para Cristo como exemplo econsolo;
precisa lidar biblicamente com suas pela fé, ela pode conhecer mais
reações; ela deve reconhecer que a ira profundamente Aquele que foi ferido, mas
brota do coração, que o marido não tem continuou a amar.
controle sobre as reações dela e, portanto, As causas eficientes costumam ser
não pode levá-la irresistivelmente a pecar. negligenciadas porque, quando isoladas do
Mas, com certeza, esse não é o ponto fi- contexto bíblico maior, elas dão uma
nal do aconselhamento. É possível que em impressão secular de transferência de
um passado mais distante haja causas culpa. Elas também são as mais populares
eficientes relevantes ao seu pecado atual. na psicologia secular. Por exemplo, diante
Talvez a esposa tenha vivido sua infância da pergunta “Por que as pessoas agem
em um lar dominado exclusivamente pela como agem?, a psicologia secular respon-
ética do trabalho e, na atualidade, o de, geralmente, apontando para “experiên-
trabalho (satisfatório aos seus olhos) seja cias da infância”, “ordem de nascimento”,
a lei pela qual todas as pessoas são “reforço positivo” — todas causas
julgadas. Munida dessa compreensão da eficientes do comportamento. Os
causa eficiente, a esposa está mais conselheiros bíblicos, no intuito de evitar
preparada para confrontar seu legalismo uma identificação com o secular, procuram
e capacitada a se arrepender de seu desejo normalmente evitar qualquer conotação
habitual de julgar. Ela tem oportunidade de secular. No entanto, assim como a causa
lidar biblicamente não só com a situação material, a causa eficiente também é uma
específica, mas também com padrões perspectiva legítima e útil, mas somente
similares que se manifestam em outros quando não diminui a responsabilidade
relacionamentos. pessoal pelo pecado. Quando vista como
Pode existir também uma causa a única forma de explicar um
eficiente mais recente – seu marido. Talvez comportamento, ela não é bíblica.
ele seja realmente preguiçoso. Nesse caso, Um terceiro tipo de causa é a causa
ele precisa reconhecer que o pecado dele formal , que consiste no projeto ou
tem repercussões no lar e ele, igualmente, estrutura do objeto ou evento. Por
precisa de arrependimento. Todavia, exemplo, a causa formal de uma cadeira
mesmo que o marido não se disponha a é o desenho predeterminado, o plano ou o
participar do aconselhamento, a esposa projeto. No aconselhamento, a pergunta
ainda pode se beneficiar do entendimento “Por que você está irado?” pode ser

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 42
respondida formalmente com “Eu sou propósito que consiste em arrependimento,
apenas humano”, “É minha natureza fé e obediência a Deus.
pecaminosa”, “É meu tipo de Dando continuidade à ilustração ante-
personalidade” ou “Deus me fez assim”. rior, a cadeira tinha um propósito ou, mais
Novamente, essa é uma forma legítima de precisamente, o marceneiro tinha um
se falar em causa. Todos nós fomos criados propósito para fazê-la: prover um assento
segundo um projeto determinado, que confiável (além de ganhar algum dinheiro).
estabelece os parâmetros do nosso Esta é a verdadeira razão para a existência
comportamento. Portanto, há momentos da cadeira. No caso da ira, a causa final
em que podemos dizer “Sou apenas pode ser articulada de diferentes maneiras,
humano” ou “Eu sou simplesmente assim” mas todas acabam sendo descrições do
como um meio de apontar para as nossas pecado. Por exemplo, uma resposta de
limitações como criaturas. Dizer que “É causa final poderia ser: “Eu não consegui
minha natureza pecaminosa”, embora seja o que queria” ou “Eu não queria ninguém
uma resposta usada com freqüência para acima de mim, dizendo-me o que fazer –
escapar à responsabilidade, também é uma nem meus pais, nem os professores, nem
maneira apropriada de compreender o próprio Deus”. Somos pessoas com
muitos problemas da vida. Mais uma vez, propósito, que brota do nosso coração.
a ênfase na causa formal não é a única Caminhamos em determinada direção,
maneira de compreender o comportamen- movendo-nos constantemente para um
to, tampouco pode de alguma forma alvo. Quer esse alvo seja ou não
diminuir a culpa pelo pecado. consciente, ele dirigenosso comportamen-
Aristóteles, com muita perspicácia, to. Em última instância, nosso alvo é viver
reconheceu um outro tipo de causa para a para exaltarmos a nós mesmos ou para a
conduta humana: acausa final. É aqui que glória de Deus.
os conselheiros bíblicos começam a “se Considere outro exemplo: um casal
sentir em casa”. A causa final tem a ver está enfrentando conflitos contínuos em
com propósitos e motivações, ela diz seu relacionamento. Por quê? Talvez am-
respeito ao coração. É a única causa que bos estejam cansados por falta contínua
determina a responsabilidade, pois todas de sono ou a esposa tenha TPM (causa
as demais causas – a material, a eficiente material); eles podem estar espelhando os
e a formal — são incapazes de enxergar relacionamentos de seus pais (causa
qualquer culpabilidade; elas são eficiente). Seguindo um rumo mais
moralmente cegas. Embora elas ajudem a teológico, o problema é resultado da
considerar um evento, elas não detectam natureza pecaminosa de ambos (causa
as causas espirituais subjacentes nem formal). Embora essas causas sejam úteis
chegam ao âmago do problema. Portanto, e válidas, elas não se dirigem à
mudar ou remediar essas causas responsabilidade moral e oferecem,
raramente leva à retidão. Um cônjuge portanto, pouca esperança de mudança.
transformado ou uma medicação poderosa Pela perspectiva da causa final, o casal
não mudam a condição do coração de uma tem um alvo que está, sucintamente,
pessoa diante de Deus. A mudança expresso em Tiago 4.1: “De onde vêm as
verdadeira ocorre pela adoção de um novo guerras e contendas que há entre vocês?

43 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
Não vêm das paixões que guerreiam dentro causas sem que nenhuma perspectiva
de vocês?” (NVI). domine a ponto de minimizar a
O casal pode ter como alvo o poder responsabilidade pessoal (causa final).
pessoal e a autogratificação em lugar do
amor. Seja qual for a explicação, a causa Implicações para o aconselhamento
final é que eles exaltam a si mesmos em Além de aumentar nossa confiança no
lugar de glorificar a Deus. As outras raio de extensão das Escrituras, o
perspectivas devem fazer parte do entendimento dessas causas pode afetar
aconselhamento. Uma mudança a prática do aconselhamento pelo menos
duradoura, porém, só acontecerá quando em mais um aspecto. Como supervisor de
o coração (com seus alvos e intenções) outros conselheiros, tenho observado que
for chamado ao arrependimento. alguns conselheiros em treinamento são
Não deve nos surpreender que a rápidos em corrigir o vocabulário que cairia
psicologia encontre uma dificuldade espe- nas categorias de causa material, eficiente
cial no conceito de causa final. De um lado, ou formal. Para esses conselheiros, as
ela quer manter alguma forma de palavras que lembram uma
responsabilidade pessoal (caso contrário, responsabilidade compartilhada ou
qualquer terapia além do behaviorismo insinuam uma irresponsabilidade são
seria inútil). Ao mesmo tempo, ela deseja estritamente proibidas. Sua abordagem
ser uma ciência empírica, que deixa pouco não está necessariamente sempre errada.
espaço para conversas sobre alvos e Mas, freqüentemente, ela atrapalha o
propósitos, uma ciência que anseia por processo de aconselhamento. Os aconse-
evidências concretas de causa. A resposta lhados passam a relutar mais para expor
da psicologia a este dilema tem sido suas perspectivas, o aconselhamento pode
focalizar, quase que exclusivamente, a parecer um inimigo e todo o quadro dos
causa eficiente e deixar a causa final para problemas do aconselhado, bem como os
os ‘não-cientistas’ tais como filósofos e assuntos importantes a serem tratados,
teóricos da personalidade. podem ser ignorados e escorregar por
A falta de perspectiva da psicologia entre os dedos pelo desejo do conselheiro
nessa área traz, de alguma forma, refrigério de manter a precisão bíblica.
para os cristãos. Somos lembrados de que Quando os conselheiros reconhece-
nenhum sistema consegue explicar o rem a legitimidade bíblica dessas quatro
homem de maneira tão compreensiva perspectivas, ganham a oportunidade tanto
quanto as Escrituras. O modelo médico de ouvi-las em seu todo como de decidir
colhe parte da verdade quando afirma que qual delas tem prioridade na ministração
o homem possui um aspecto físico, mas bíblica. Por exemplo, considere o caso de
conclui erroneamente que todo uma mulher que tem propensão à alteração
comportamento é reduzido à causa mate- de humor sem motivo aparente e, com
rial. A psicologia secular colhe partes da freqüência, é tomada repentinamente por
verdade, sujeitas à distorção, e tende a depressão. Consultando um psiquiatra, ela
reduzir o comportamento à causaeficiente. aprende que sofre de uma “doença”,
A visão bíblica, no entanto, possui uma embora não haja nenhum problema físico
extensão apropriada e traça uma estrutura constatável. Portanto, quando ela procura
que permite investigar todas as quatro aconselhamento, não é devido à depressão
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 44
(que, em seu raciocínio, é um problema de que você me contou são certamente
competência do psiquiatra), mas por experiências difíceis. Diga-me, como você
problemas no casamento. lida com elas pela fé? Como você olha
Durante o aconselhamento, se essa para Cristo em suas fraquezas?”. Estas
mulher tiver a convicção de que a maioria perguntas introduzem a causa final, aquela
dos seus problemas se deve a uma doença, que ganha maior ênfase bíblica entre as
o que você pode dizer? Você acharia, quatro. As outras ainda são importantes,
imediatamente, que ela está dando pois são fatores reais de impacto na vida
desculpas para o pecado? Você a da aconselhada, mas agora é hora de
lembraria de suas responsabilidades destacar o relacionamento dela com Cristo
morais? Você explicaria que não existe e suas implicações na vida prática. Essa é
uma “doença mental” (no sentido em que a causa que, quando tratada biblicamente,
ela está usando esse termo)? Talvez esses pode levar à maior mudança. Não há muito
sejam ótimos procedimentos, mas o que que a aconselhada possa fazer sobre as
dizer se você encontrar uma forte causas materiais e as causas eficientes,
resistência pelo fato da aconselhada ter mas ela pode mudar aquilo que brota dos
comprado a cosmovisão da psiquiatria? A propósitos do seu coração.
fim de evitar uma batalha em questões Algumas perguntas distintamente
secundárias, uma outra abordagem seria diretas nessa categoria são: “Qual é o
admitir que ela possa ter um desequilíbrio propósito da sua depressão?”, “Como a
químico (causa material). Afinal, as depressão preenche as necessidades e
Escrituras deixam claro que nosso corpo objetivos do seu coração?”, “O que você
está sujeito a se deteriorar, e a depressão ganha com a depressão?” e “Como a
pode fazer parte desse processo. Além depressão lhe dá significado à parte do seu
disso, você poderia procurar as causas relacionamento com Jesus pela fé?”
eficientes para a depressão — ela foi Certamente, não são perguntas para se
negligenciada pelo marido ou vitimizada por fazer com descuido, visto que elas
fofocas? Se existem causas eficientes que consideram seriamente o coração em sua
precisam ser tratadas, você pode capacidade de iniciativa, orientação e
prosseguir oferecendo à aconselhada a propósito.
perspectiva de Deus sobre o pecado Os conselheiros bíblicos sempre se
praticado contra ela e as instruções sobre concentram nas causas finais. Em outras
como perdoar.Ademais, se o marido pecou palavras, nossa preocupação fundamen-
contra ela, você pode também aconselhá- tal está nas questões do coração e no
lo. Você poderia ser levado a pensar que relacionamento do aconselhado com Jesus
as causas eficientes e materiais são ótimas Cristo. Porém, há muitos fatores que
explicações para a depressão da sua causam impacto sobre o coração: a
aconselhada. Se você tratou esses itens, conformação biológica, nossa história e
você ministrou bem até aqui; no entanto, nossas limitações srcinadas em Adão.
você também deve tratar as causas finais. Encontramos nas Escrituras os recursos
Após ouvir e entender a perspectiva para lidar com todas essas questões.
resistente da aconselhada acerca das Como observação final, lembramos
outras causas, é o momento de prosseguir que Aristóteles identificou uma outra causa
indagando sobre o seu coração: “As coisas que se expressava como uma categoria
45 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
híbrida. Ele costumava chamá-la decausa causa, ignorada por muitos, é a mais
incidental e a reservava para o tocante: o Deus soberano sustenta e dirige
desconhecido, o misterioso. Aristóteles não as pessoas e as nações para o propósito
conseguia ser mais específico, mas as de Sua glória. “Como ribeiros de águas
Escrituras podem ajudá-lo nesse aspecto. assim é o coração do rei na mão do
Biblicamente, há, pelo menos, uma outra SENHOR; este, segundo o seu querer, o
categoria de causa que é bem conhecida inclina.” (Pv 21.1) O próprio Deus é a
e claramente definida. Na verdade, esta verdadeira causa final.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 46
PRÁTICA DO ACONSELHAMENTO BÍBLICO

"Não agüento mais você!"

Aprendendo a ser afável quando as pessoas são desagradáveis

William P. Smith1

Fiquei parado no meio da sala de estar, que eu queria era dar-lhes uma bronca e
de pijama e com os punhos cerrados, deixá-las de castigo quietas, em cantos
enquanto o caos tomava conta da minha distantes uma da outra. Eu estava bravo o
casa sem encontrar qualquer resistência. suficiente para fazer cabeças rolarem e
O que leva as crianças a conspirarem uma ter um ataque de fúria. Escolha sua
interrupção no sono dos pais quase que de expressão favorita para ilustrar a idéia de
hora em hora na mesma noite? Encarei as perder o controle e tenha certeza de que
primeiras interrupções noturnas com certa eu me encaixaria perfeitamente nela.
amabilidade, mas a graça que mostrei às Aprendi com o passar dos anos que
duas da madrugada desapareceu quando estoutão perturbado assim, há algo
totalmente às seis da manhã. Acordei de perigosamente errado comigo indepen-
mau humor e sabia que havia uma boa dentemente da situação em que eu me
dose de hostilidade lá no fundo do meu encontre. Os problemas em mim são
coração. Para completar, as crianças maiores do que os problemas ao meu
acordaram cedo fazendo tanto barulho redor. Portanto, antes mesmo de começar
quanto podiam, tornando impossível a a considerar como lidar com os outros,
simples idéia de voltar a dormir. Tudo o tenho que lidar primeiro com as minhas
deficiências. Também aprendi que preciso
ser honesto com o que penso a meu
1 Tradução e adaptação de
"I´ve Had it with You!" respeito e não me enganar considerando-
Learning to Be Tender when People Are Tough. me melhor do que realmente sou. Então,
Publicado em The Journal of Biblical Counseling, antes de soltar os cachorros, parei no meio
v.22, n.1, Fall 2003, p. 31-39. da sala e orei silenciosamente: “Pai, sei
William P. Smith é conselheiro na Christian
Counseling and Educational Foundation e profes- que meu maior problema agora sou eu
sor no Westminster Theological Seminary em mesmo, e não as crianças... embora eu
Glenside, Pensilvânia. não queira acreditar nisso. O que penso

47 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
de verdade é que se essas crianças mesmo, Senhor! Vamos acabar com eles
tomassem jeito e se comportassem, tudo e começar de novo!”.
ficaria bem. Por favor, me ajude”. Aquele contraste fez-me estremecer.
Naquele momento, Deus respondeu às Uma convicção divina sobre o que eu
minhas orações. Comecei a recordar-me deveria fazer tomou conta de mim. A raiva
do tempo em que Deus falou a Moisés no que eu sentia pelos meus filhos começou
Monte Sinai, em Êxodo 32 – de fato, o a se dissipar assim que me dei conta das
Espírito traz as verdades bíblicas às nossas minhas próprias falhas. Percebi com
mentes. Moisés permaneceu no monte terrível clareza que não tenho paciência
com Deus por quarenta dias. Os israelitas, para lidar com pessoas. Quando outros
ansiosos ao pé da montanha, insistiram estão em apuros, preocupo-me mais com
com Arão, o sumo sacerdote, para que ele a idéia de como seus problemas me afetam
fizesse deuses que os conduzissem. do que com a situação difícil em que eles
Considerando que Deus havia acabado de se encontram. Preocupo-me com aquilo
dizer a Moisés para não fazer ídolos, eles que é melhor para suas vidas somente
não poderiam ter pedido coisa pior. Arão, quando a minha vida não é muito afetada.
entretanto, cedeu ao pedido do povo. An- Sejamos sinceros: se meu amor e
tes de Moisés subir para se encontrar com paciência duram menos que oito horas por
Deus, os israelitas haviam concordado causa de algo tão pequeno como crianças
plenamente com a aliança feita com Deus barulhentas e um sono interrompido, então
dizendo: “Tudo o que o Senhor falou, como serei capaz de me preocupar e ir ao
faremos”. Também haviam celebrado a encontro de alguém que peque contra mim
aliança. Os anciãos comeram e beberam durante oito semanas? Oito meses? Oito
na presença de Deus! 2 Mas apenas anos? Tenho um chamado para me
quarenta dias mais tarde o povo preparou envolver com a vida de outros e ajudá-los
outra festa de celebração – dessa vez com – ministrar às pessoas mesmo quando elas
seu novo ídolo. Essa segunda celebração me irritam e pecam contra mim.
violou a primeira, que fora aprovada por Ministrar — ou seja, ajudar pessoas a
Deus. Quando Deus viu o que o povo se reconciliarem com Deus — requer que
havia feito, Ele reagiu dizendo a Moisés eu fique consternado diante da situação
(com uma ligeira paráfrase): “Saia de perto de perigo em que alguém se colocou,
porque vou eliminar esse povo!”. mesmo se essa pessoa estiver fazendo algo
Essa era a imagem que eu tinha em de que não gosto. A resposta de Moisés
mente – 3500 anos mais tarde – enquanto foi diferente da minha porque ele já havia
lutava com minha ira pecaminosa por ter aprendido aquilo que eu ainda estou lutando
sido acordado repetidamente durante a para aprender. Ele sabia que se os israelitas
noite. Mas houve uma grande diferença estavam dispostos a voltar as costas para
entre a minha resposta e a de Moisés. Ele Deus e adorar um ídolo de ouro, então o
intercedeu imediatamente pelo povo. Eu, problema maior não era como eles o
no entanto, teria vibrado com dizer: “Isso agrediam pessoalmente, mas como eles
agrediam a Deus. Moisés sabia que o
comportamento dos israelitas requeria que
2 Êxodo 24.1-11 alguém intercedesse por eles perante Deus,

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 48
caso contrário eles seriam destruídos. várias maneiras, os israelitas demonstra-
Alguém precisava intervir a seu favor e ram desprezo por Moisés como libertador
socorrê-los. E essa é a necessidade cru- escolhido por Deus e, conseqüentemente,
cial dos pecadores, e também das pessoas desprezo por Deus. Tão logo Deus os
tristes e confusas que encontramos libertou do Egito, eles O acusaram
diariamente. Isso significa que aprender a imediatamente de tentar matá-los no Mar
ministrar aos pecadores, quando na Vermelho. Mais tarde, cantaram o mesmo
verdade seu maior desejo é fugir deles, é refrão quando se queixaram de que Deus
uma habilidade crucial na vida, tanto para tentava matá-los de fome e temeram
você quanto para mim. morrer de sede no deserto. Eram pessoas
desagradáveis, enfadonhas, que não se
Um povo difícil e obstinado davam conta rapidamente dos fatos, ou
A reação de Moisés perante o povo melhor, pareciam nunca compreendê-los.
de Deus foi maravilhosa. Seu ministério a Se alguma mudança estivesse
favor deles foi uma resposta nada natural. acontecendo no meio daquele povo, seria
Olhemos novamente para perceber o necessário um micrômetro para medi-la!
quanto Moisés esticou os limites. Eu lidei O povo escolhido de Deus não agia de
apenas com pequenas irritações, mas modo digno daquele que o elegera. Era
Moisés lidou com a rebeldia — e rebeldia um povo inexplicavelmente infiel, um
com um histórico longo. Os israelitas bando de cabeças duras. Ministrar a eles
contavam com a melhor situação possível, deve ter sido uma frustração quase
mas a desperdiçaram. Deus provou o insuportável.
quanto Ele os amava ao devastar o Egito
para libertar Seu povo. Ele se importava Somos como os israelitas!
com os israelitas – apesar de não passarem Antes de nos aventurarmos a
de um bando de escravos maltrapilhos e menosprezar os israelitas, temos que
desmoralizados. Ele manteve a promessa reconhecer que eles não são muito
feita aos patriarcas de que os israelitas diferentes do restante de nós. Sei que eles
seriam o povo escolhido. Depois de não são tão diferentes de mim. A maioria
resgatá-los, Deus manteve-se empenhado das pessoas que você conhece não é assim
em se relacionar com eles e sustentou o também? Algumas são mais agressivas na
compromisso por mais de quatrocentos maneira de pecar contra nós. Outras são
anos! Mas os israelitas não foram capazes mais passivas. Mas mudanças – verda-
de manter seu compromisso por quarenta deiras e duradouras – costumam ser
dias. demoradas para todos. Mesmo quando
Aos pés do Sinai, os israelitas começamos a mudar, somos inconstantes.
demonstraram um compromisso centrado Aprende-se a paciência ao longo de
em seus próprios prazeres e temores. décadas. Pode levar anos para que o
Tratava-se de um povo teimoso e processo de falar a verdade encerre as
obstinado, chamado por Deus de “povo de pequenas omissões e as verdades
dura cerviz”. Moisés declarou que eles
haviam sido rebeldes contra Deus desde
o primeiro dia em que os conheceu3. Era 3Deuteronômio 9.13; Êxodo 33.5; Deuteronômio
uma acusação forte, porém correta. De 9.24
49 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
levemente distorcidas, assim como as exigência adicional em sua vida. De
mentiras declaradas. alguma forma você terá que responder a
Quando olhamos para nós mesmos, é elas. A pergunta é: como?Você irá engajá-
mais fácil reconhecer ao fato de que a las em mudança tendo em mente o
mudança ocorre ao longo do tempo. Por benefício pessoal que colherão ou tentará
que eu sou tão pronto a desconsiderar a reduzir o contato para que elas o afetem
minha atitude defensiva? Com certeza, sei menos? Como você lidará com a realidade
que ela acaba com o diálogo e complica o de que pode ser difícil conviver com outras
relacionamento com minha família e pessoas? Você irá se afastar ou desistir?
amigos. Mas o fato de que luto tão pouco Perderá o controle e jogará tudo pelos
contra minha atitude defensiva, e só me ares? Quando você pensa sobre o assunto,
preocupo com ela esporadicamente, é uma inúmeras reações podem vir à sua mente
evidência clara de que não levo esse mais rapidamente do que as respostas que
problema a sério – até me esqueço de que envolvem um ministério.
se trata de um problema! Duvido que as O que acha dos ataques de ira? Eles
pessoas que me cercam compartilhem da costumam ser uma resposta comum
idéia de não levar esse problema a sério. quando você procura fazer o melhor para
Em outras palavras, elas sabem que minha alguém e a pessoa ignora completamente
recusa de lutar contra minha atitude a sua ajuda. Ameaças, intimidações e
defensiva torna a nossa convivência muito manipulações são todas parentes próximas
mais difícil. Acrescento uma frustração a dos ataques de ira. É como um “Não
mais para meus amigos e familiares agüento mais você” ao vivo e a cores.
acumulando estresse pelo fato de me E quanto a se queixar e murmurar?
importar tão pouco em mudar para o Moisés podia muito bem ter feito isso.
benefício deles. Eles não apenas têm que Afinal de contas, ele não queria,a princípio,
lidar com a minha atitude defensiva, que aquele emprego. Ele disse isso a Deus,
já é ruim o suficiente, mas também com mas mesmo assim Deus insistiu. Que
minha apatia no que diz respeito a esse situação perfeita para sentir pena de si
defeito de caráter. Para os outros, conviver mesmo! Melhor ainda: ele poderia jogar
comigo torna-se bem mais difícil do que toda a culpa em Deus por estar infeliz com
poderia ser. a vida que se achava condenado a levar.
Podemos desejar mudanças rápidas Em certo grau, é possível que você possa
tanto nos outros como em nós mesmos. ser empático. Quem pediu para ter filhos
Mas a realidade é que os hábitos com a personalidade dos seus? Como seu
arraigados de relacionamento mudam cônjuge desenvolveu aqueles hábitos
muito devagar. Não é que elesnão possam irritantes depois que vocês se casaram?
mudar com maior rapidez. Os recursos de E o que Deus estava pensando quando Ele
Deus são mais do que adequados para permitiu que aqueles vizinhos maravilhosos
operar mudanças em qualquer pessoa. se mudassem e fossem substituídos por
Infelizmente, com freqüência, a questão é outros cujos hábitos noturnos barulhentos
que as pessoas não vêem a necessidade demonstram que eles não conseguem
ou não querem mudar. E a falta de distinguir entre o dia e a noite!? A
mudança em outras pessoas coloca uma disposição para queixar-se interiormente

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 50
ou espalhar comentários azedos sobre natural, mas era uma necessidade crucial
outras pessoas é uma indicação de que já naquele momento. Se alguém não desse
“Não agüento mais você”. um passo à frente para interceder junto a
Outra resposta comum é ignorar as Deus, eles seriam destruídos. Você
pessoas irritantes. O ponto culminante de consegue pensar de modo semelhante a
“Não agüento mais você!” é quando você Moisés quando os que estão ao seu redor
cessa completamente de se preocupar não se portam da melhor maneira?
com a vida da outra pessoa. Embora a Nas palavras de Hebreus 5.2, você é
raiva produza sentimentos desagradáveis, capaz de condoer-se com os ignorantes e
pelo menos ela ainda é um sinal de que os que erram? Os israelitas tiveram
você se preocupa o suficiente para se alguém assim na hora da necessidade e
decepcionar profundamente com alguém. isso significou para eles a diferença entre
Eu tenho a tendência de ficar mais a vida e a morte.
aborrecido com as pessoas que mais amo.
O que elas fazem importa para mim. Um O ministério tem um preço
dos indícios de queeu não amo umapessoa O que acontece quando você tenta
é quando não sou afetado por aquilo que ajudar as pessoas obstinadas e teimosas?
ela faz ou deixa de fazer. A indiferença – Elas ficam felizes por receberem seu
nem mesmo perceber que a outra pessoa cuidado? Elas percebem rapidamente as
existe – é o indicador número um de um próprias necessidades? Elas agradecem
verdadeiro ódio e de um desinteresse real. sua preocupação e sacrifício, sua
Essas pareciam ser as respostas mais disposição para ouvi-las e seus melhores
naturais para a ocasião em que Moisés se esforços para aconselhá-las com
encontrou com Deus na montanha. Ele não sabedoria? Não.
havia pedido para estar na posição em que São exatamente essas as pessoas que
se encontrava. Labutou pelos israelitas mais necessitam do seu ministério. Mas
além da conveniência pessoal. Além do aquelas que mais precisam de ajuda são
mais, os israelitas não eram nem umpouco as que menos percebem suas
amáveis – eram rudes, intratáveis e necessidades. E não são as que eu
radicalmente nulos na disposição para rapidamente procuro ajudar. Prefiro ajudar
mudar. Eles não tinham nada de bom a aquelas que me parecem mais atraentes,
oferecer! Teria sido tão fácil justificar cônscias de si mesmas e agradáveis – você
qualquer resposta que protegesse Moisés sabe, as pessoas que menos precisam de
das provocações deles. Seria o natural. ajuda! Prefiro ajudar as pessoas que
Moisés, entretanto, demonstrou algo reconhecem que precisam de ajuda. Por
sobrenatural. Ele colocou o conforto que acontece assim? Porque elas me
pessoal em segundo lugar em prol das fazem sentir bem e não exigem muito de
necessidades do povo de Deus. Ele olhou mim. Você consegue perceber aqui o
além das provocações pecaminosas dos engano do pecado? Você vê quão difícil
israelitas, focalizou o perigo em que eles é ter um estilo de vida “redentor”? Mesmo
se encontravam e se preocupou com a reconhecendo que minha atitude não é
condição deles. Moisés se preocupou elogiável, prefiro andar por aí só com “gente
quando era mais fácil não se preocupar. boa”! Mas as pessoas que não são “gente
Ministrar aos israelitas não seria a resposta boa” – as pessoas como eu – são
51 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
exatamente aquelas a quem eu sou desejo. No entanto, ilustrações bíblicas
chamado a ministrar. como essa nos mostram que nossa decisão
O envolvimento ministerial com os de ajudar alguém não pode se basear nos
israelitas teve implicações desagradáveis. resultados que desejamos obter. Se fosse
Primeiro, Moisés colocou-se entre o assim, muitos dos profetas, incluindo
aborrecimento veemente de Deus e as Moisés, nunca teriam pronunciado uma
pessoas que provocavam Sua ira. Talvez palavra sequer. Como resultado de sua
esse seja o lugar mais perigoso para se intervenção naquele momento, Moisés
estar em todo o universo. Você já percebeu teria de agir mais vezes.
que quando se coloca entre uma pessoa Interceder por rebeldes não é algo que
irada e o objeto de sua ira, o foco da pessoa se faz apenas uma vez. Os israelitas
muda e ela passa a estar irada com você? continuaram a ser pessoas extremamente
Foi exatamente isso o que aconteceu no difíceis de lidar. Suas murmurações e
Monte Sinai. Deus estava irado com os rebeldias são bem conhecidas. Suas
israelitas e decidiu destruí-los, mas Moisés queixas não apenas resultaram na morte
entrou no meio! Se você estivesse de muitos deles, mas incitaram Moisés a
assistindo na lateral do campo, talvez se fazer algo que o impediu de entrar na Terra
sentisse tentado a gritar: “Cuidado, Moisés! Prometida.
Você está numa posição muito perigosa!”. O ministério terá um custo para você
Percebemos claramente que Moisés não – imprevisível. Então, por que Moisés se
estava agindo de acordo com seus desgastou pelos israelitas quando havia
interesses pessoais. Algo o tocou tão tantas boas razões para deixá-los colher o
fortemente que ele arriscou o próprio bem- que haviam plantado? O que move você
estar. ao encontro de outros quando eles pecam
Segundo, ministrar aos israelitas não contra você – ou apenas o desapontam –
seria perigoso apenas naquele momento; pela milésima vez? O que faz você reagir
tratava-se de um convite para contra o desejo de evitar essas pessoas
aborrecimentos futuros. Se Deus tivesse ou se irar contra elas?
compaixão do povo, Moisés ficaria preso
a eles por mais um bom tempo! E, A motivação improvável
provavelmente, eles voltariam a agir mal Moisés nunca conversou com Deus
por muitas e muitas vezes. Moisés não sobre como os israelitas eram maravilhosos
tinha garantia alguma de que apenas uma e encantadores. 4 Ao contrário, ele
intervenção redentora e amorosa conversou com Deus sobre Deus. Ele
resolveria os problemas dos israelitas. recordou que Deus os havia libertado e
Assim é o ministério, não é? Moisés redimido. Ele relembrou que Deus havia
fez tudo corretamente e ainda não podia jurado por Si mesmo: “Eu darei esta terra
garantir que os israelitas se tornassem aos descendentes de Abraão, Isaque e
pessoas piedosas. Quantos pais já não Jacó”. Moisés orou: “Se o Senhor destruir
disseram com lágrimas: “Fizemos tudo o os israelitas, os egípcios poderão
que era esperado de nós, e veja no que
deu! O que aconteceu de errado?”
Esperamos que nossas ações produzam 4
Veja Êxodo 32 e a passagem paralela em
resultados positivos imediatos. É um bom Deuteronômio 9.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 52
legitimamente dizer que o Senhor queria cada interação humana há sempre
matá-los ou que foi incapaz de levá-los ALGUÉM em evidência. Moisés não se
para a terra que prometeu”. Em outras esqueceu disso. Ele arriscou sua vida e
palavras: “Senhor, a Sua reputação está alegria para falar em favor de um povo
em jogo. O Seu poder e caráter serão que realmente precisava de alguém que
questionados se permitir a destruição do intercedesse a seu favor – e nem se dava
povo”. Será que Moisés estava conta disso. Ele se preocupou em não
preocupado com sua agenda e conforto comprometer a glória de Deus.
pessoal? Não. Ele estava sendo sentimen- Aqui é o momento para uma breve
tal para com os israelitas? Não. Ele estava pausa. Se a glória de Deus passasse a ser
mais preocupado com a reputação de a sua preocupação principal, como isso
Deus. Ele queria que aquela confusão mudaria o jeito de você interagir em
fosse resolvida de maneira que honrasse situações que o levam a querer subir pelas
a Deus. Em linguajar teológico, ele se paredes? Como isso poderia fazê-lo resistir
preocupava com a glória de Deus. à tentação de ignorar as situações difíceis?
Com que freqüência a reputação de Como você poderia falar de outra forma?
Deus é um fator levado em conta nos seus O que você faria de outra forma?
conflitos interpessoais? Ela é a primeira Moisés demonstrou uma profunda
coisa que lhe vem à mente quando seu compaixão pelos israelitas. Ele foi capaz
colaborador rouba uma de suas idéias e a de relacionar a glória de Deus à situação
apresenta a seu chefe... novamente? É a em que eles haviam se metido. Moisés
primeira coisa que lhe vem à mente quando lembrou-se de que se Deus não fosse
você pega o seu marido com pornografia... condescendente, a única coisa que
novamente? É a primeira coisa que lhe aguardaria o povo seria o desastre. Não
ocorre quando as crianças iniciam a nos é dito por que Moisés teve compaixão
Terceira Guerra Mundial... novamente? daquele povo obstinado, mas certamente
Será que a glória de Deus é a décima coisa ele estava pessoalmente familiarizado com
da qual você se lembra? A qüinquagé- aquelas mesmas fraquezas. Você se
sima? lembra da primeira tentativa de Moiséspara
Receio que, nos momentos de libertar os israelitas, que resultou na morte
adversidade, a glória de Deus signifique de um egípcio? Os israelitas passaram a
muito pouco para mim e para as pessoas temer Moisés e ele fugiu. Lembra-se de
que conheço. É fácil responder aos outros quando, mais tarde, Deus disse a Moisés
como se apenas os seres humanos que ele fosse conversar com Faraó, mas
estivessem envolvidos nas interações Moisés ficou e conversou com De us
diárias: paramos de nos preocupar com sugerindo que o Senhor encontrasse outra
nosso cônjuge quando pensamos que ele pessoa para a tarefa? Não se esqueça de
ou ela não responderá à nossa amabilidade, quando ele culpou Deus por tornar o fardo
ignoramos as crianças quando tudo o que dos israelitas mais pesado depois de sua
elas expressam é apenas mais um “eu primeira entrevista com Faraó. Ali estava
quero”, revestimo-nos de autopiedade, ira um homem familiarizado com a
e desespero quando os outros não nos incredulidade, tanto a presumível, quanto
respondem como gostaríamos. E ao a explícita e intransigente. Ele conhecia
fazermos isso, esquecemos de que em pessoalmente algo a respeito das
53 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
fraquezas do ser humano, e havia interceder, Deus teria realmente destruído
aprendido um pouco sobre a misericórdia Seu povo – Ele não estava brincando com
de Deus e Sua obra redentora em vidas. Moisés. De fato, o povo estava em situação
Quando estou farto de alguém, creio terrível de perigo. Porém Deus já havia
que seja útil perguntar a Deus: “De que providenciado a pessoa para lidar com o
modo eu faço ao Senhor a mesma coisa problema que o pecado de Israel havia
que esta pessoa está fazendo a mim?”. causado diante da Sua santidade.
Constantemente, o Espírito Santo ajuda- A passagem mostra-nos o coração de
me a enxergar os paralelos em minha vida. Deus por Seu povo. Ele providenciou
Ele me leva a buscar o perdão de Deus. alguém para interceder a seu favor. Se
Eu necessito de Sua misericórdia, você perder de vista o contexto maior, terá
paciência e auxílio. Ao receber o amor de a impressão de que Deus não tinha idéia
Deus, sou transformado de maneira a do que iria acontecer e não estava
estender esse mesmo cuidado aos outros. controlando o universo que criou. Deus
poderá lhe parecer alguém irracional – um
Procuram-se intercessor es! grande brigalhão, preste a perder o
De certa forma, Êxodo 32 não é controle. A passagem não enfatiza a
somente uma passagem assustadora, mas combinação explosiva de um Deus santo
é também uma passagem singular. Deus com o mal horripilante. Ao contrário, ela
estava prestes a destruir Seu povo! Isso é usa esse pano de fundo para destacar o
assustador. Deus mudou de idéia? Isso é intercessor designado por um Deus
singular. Em meio a todo o nevoeiro que misericordioso. Moisés foi o intercessor
envolve essa última questão, algo crucial qualificado para se colocar efetivamente
pode ficar esquecido. Nossa tendência é entre Deus e o objeto de Sua ira, agindo
fazer perguntas sobre a natureza de Deus, em favor do povo, pela iniciativa
esquecendo-nos de que Deus escolhe misericordiosa de Deus.
revelar aspectos de Si mesmo somente no Esse evento não é único em mostrar o
contexto de relacionamento direto com procedimento de Deus com a humanidade.
outras pessoas. O texto não procura tratar Abraão desempenhou um papel
da questão de Deus mudar de idéia como semelhante quando argumentou em defesa
se Ele estivesse alheio às pessoas, dos justos que poderiam estar vivendo em
flutuando sozinho em um vácuo. Ao Sodoma e Gomorra. Mais tarde, quando
contrário, a compaixão de Deus acontece Deus enviou uma praga sobre o povo, Arão
em um contexto interpessoal. Deus teve intercedeu em seu favor, colocando-se
compaixão do povo após ouvir Moisés, que entre os mortos e os vivos para que a praga
(como de fato acabou acontecendo) era a cessasse. 5 Deus não apenas aceita os
pessoa escolhida por Deus para liderar intercessores, mas age para se certificar
Seu povo. Resumidamente, Deus designou de que a intercessão aconteça. Ele não
o intercessor que Ele estava disposto a tem nenhuma obrigação de ir ao encalço
ouvir. de alguém e lhe contar Seus planos para
Isso nos revela algo sobre Deus muito punir e disciplinar, como se precisasse de
mais forte e significativo do que um de-
bate abstrato sobre se Ele mudou ou não
de idéia. Se não houvesse ninguém para 5
Números 16.48
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 54
permissão ou aprovação. Contudo, Ele nosso favor, sem a necessidade de um in-
procura ir ao encontro e estabelece tercessor para Si mesmo. Nós precisamos
determinadas pessoas para se colocarem dEle. Precisamos dEle para as nossas
entre Ele e aqueles sobre quem a Sua ira próprias falhas e quando nos recusamos a
está prestes a cair. ministrar aos outros em suas falhas. Mas
Deus foi maravilhoso ao apontar não conseguimos encontrar tal pessoa...
Moisés para interceder por Seu povo, e o até Jesus. Nele Deus supriu tudo quanto
resultado foi extraordinário. Mas não durou necessitamos.
muito. Finalmente, o povo submeteu Isso significa que você não está
Moisés a uma prova muito grande, e ele sozinho em tempos difíceis com pessoas
feriu a rocha com ira após Deus ter-lhe difíceis. Jesus está intercedendo por você.
dito para falar de forma graciosa. Ele se Entendeu bem isso? Jesus está
desqualificou para entrar na Terra intercedendo por você. Não se trata de
Prometida. É aqui que me identifico um conselheiro bem intencionado que faz
completamente com Moisés. Em fim, ele uma breve oração. Não é um amigo que
não agüentou mais o povo e não estava acabou de pedir sua ajuda na semana
mais interessado na glória de Deus. Ele passada para lidar com seus próprios
queria simplesmente que toda a pecados. Não é alguém que está nos
murmuração acabasse. arrabaldes da zona de poder nos céus. É
Moisés não estava sozinho. Arão JESUS, o Filho de Deus. É o escolhido de
falhou terrivelmente como líder no Monte Deus, que agora está operando na função
Sinai. Ele também nunca chegou a entrar que Lhe foi reservada e ordenada pelo Pai.
na Terra Prometida. Abraão foi tudo Você acha que Sua intercessão será
menos impecável. Apesar da provisão de infrutífera? Você pensa que, de algum
Deus por intercessores, todos os que Ele modo, sua intercessão para que você
designou tiveram suas sérias falhas. busque a glória de Deus em meio ao conflito
Nenhuma outra passagem consegue não será respondida? Isto não vai
expressar a combinação entre o desejo e acontecer. Não pode acontecer. Pode não
o desapontamento de Deus melhor do que acontecer exatamente aquilo que você
Ezequiel 22.30: “Busquei entre eles um queria, mas você pode se contentar no fato
homem que tapasse o muro e se colocasse de que tudo quanto Jesus pedir ao Pai
na brecha perante mim a favor desta terra, certamente acontecerá.
para que eu não a destruísse; mas a Se você está pronto a entrar na vida
ninguém achei”. Deus não se deleitava em de pessoas irritantes e rebeldes tendo em
destruir o povo nem a terra. Ao contrário, vista um ministério, você precisa ter
Ele ansiava por alguém que investisse em absoluta confiança em Alguém que vai à
Seu povo e intercedesse por ele. Ele sua frente. Você não está sozinho na
ansiava por alguém que ministrasse ao situação. Esse Alguém possui o ministério
povo. Mas Ele não encontrou quem em Sua mente. Ele não apenas intercedeu
pudesse satisfazer Seu desejo. junto ao nosso Pai enquanto esteve na
Ao caminharmos pelo Antigo Testa- terra, mas Elecontinua Seu ministério ainda
mento, buscamos Aquele que será capaz hoje, neste exato momento. 6 Sua
de se colocar na brecha e interceder em intercessão ativa e contínua é exatamente

55 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
o que eu necessito quando sinto minha ira você, evidentemente, não será sempre do
escapar do controle. É também o que a jeito que eu odeio e temo, ou que me cansa.
minha família necessita quando está fora Algum dia você estará radiante com
de controle. inacreditável glória! É tão fácil eu me
O que acontece quando você não esquecer disso. Preciso não apenas
reconhece o envolvimento presente e ativo lembrar os benefícios da obra de Cristo
de Jesus em seus conflitos? Ignorando o por mim, mas também lembrar que Seus
fato de que Cristo intercede em seu favor, benefícios se estendem a todo o Seu povo;
você responde aos conflitos como se a até às pessoas que eu pessoalmente acho
situação envolvesse apenas outras irritantes demais, ameaçadoras ou
pessoas. Os conflitos horizontais podem desprovidas de esperança. A confiança de
tanto levá-lo a fugir como a lutar Paulo em Cristo para completar a obra que
furiosamente para vencer. Sua busca é por começou refere-se às outras pessoas, não
segurança ou superioridade moral. apenas a ele mesmo!7
Somente o reconhecimento da dimensão Especialmente nos choques
vertical da presença de Deus pode ajudá- interpessoais mais difíceis, devo me lembrar
lo a evitar as opções de lutar ou fugir. de que Deus executa Seus planos até
Apenas a realidade vertical pode levá-lo a mesmo através dos conflitos. Isso não quer
ajudar uma pessoa de quem você nem ao dizer que as coisas se resolvem
menos gosta. perfeitamente em questão de minutos.
A situação é ainda mais favorável Deus falaria de novo sobre destruir todos
quando os demais envolvidos também os israelitas quando eles voltaram a se
pertencem a Cristo. Jesus não está rebelar contra Sua ordem de entrar em
intercedendo apenas por você, mas Canaã. E mais uma vez Moisés se
também por eles. Nos conflitos, Ele está colocaria na brecha para interceder a fa-
investindo em mudança em ambas as vor do povo.8 Às vezes, os planos de Deus
partes. Na verdade, Ele deu Sua vida para para transformação exigem que se passe
garantir que a mudança ocorra. Todavia, várias vezes por situações semelhantes.
é tão fácil olhar para alguém e presumir Mas Seus planos para redimir, resgatar e
que ele terá sempre, exatamente, as transformar as pessoas de fato se realizam.
características que eu odeio naquele Nem sempre tudo acontece de acordo com
momento. Ele será sempre impulsivo. Será os meus planos e horários. Na verdade, o
sempre um chorão. Verá sempre uma plano de Deus para as vidas de outras
nuvem negra no céu claro. Será sempre pessoas geralmente implica mais
um manipulador, um murmurador, um dificuldades na minha vida do que eu
invejoso e um inseguro. Nunca mudará. gostaria.
Essas pressuposições falsas negam
terminantemente a obra do Espírito Santo Como desenvolver motivação para o
em vidas. Elas são eco do meu coração ministério
incrédulo, que não quer ser incomodado Como desenvolver um estilo de vida
para amar aos outros. Eu esqueço que ministerial quando isso contraria por

7
Filipenses 1.6
6
Hebreus 4.14-5.10 8
Números 14
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 56
natureza os seus interesses pessoais? conhecimento pessoal de Sua bondade em
Primeiro, avalie sua maneira costumeira lidar com as minhas imperfeições con-
de lidar com as pessoas difíceis. cede-me mais bondade e humildade no
• Você procura controlá-las por meio trato com os outros. Também aprendo vez
de sua raiva, amargura ou após vez que a frustração de Deus O leva
indiferença? a agir em busca do bem para o Seu povo,
• Você procura apaziguar os outros e e não do mal. Sua frustração O leva a
sair de perto o mais rápido possível? designar um Intercessor que remove o
• Você usa o humor ou sarcasmo para problema que exige primariamente
desviar a raiva dos outros? intercessão!
• Você sente o cheiro do problema a Terceiro, dedique tempo para fazer
quilômetros de distância e procura uma lista das pessoas que Deus colocou
ativamente escapar dele antes que ele em sua vida e que o frustraram. Peça a
o encontre? Ele que renove seu desejo de amar aqueles
• Voc ê en ca rr eg a os o ut ro s de que são difíceis de serem amados. Peça a
colocarem a mão na massa em seu Deus que o ajude a perceber como eles
lugar? precisam do perdão, da paciência e da
• Pense cu idadosamente a ntes d e graça de Deus, tanto quanto de você. Peça
prosseguir. Se nenhuma destas a Deus que coloque em seu coração
alternativas o descrevem, como você compaixão por eles enquanto você percebe
responde? os caminhos que eles estão seguindo e que
Tornar-se alguém consciente da levam à ruína tanto perante você quanto
responsabilidade ministerial inclui perante Deus. Compaixão foi o que
identificar quais são as suas falhas em motivou o nosso Senhor a resgatar você.
amar e como elas o distanciam do Peça que Ele lhe conceda a mesma
ministério. Ter uma idéia das suas reações compaixão para superar suas reações
naturais o prepara para lutar contra o des
ejo iniciais para com as pessoas de sua lista.
de afastar-se do ministério. Tal Quarto, procure distinguir entre as
conhecimento permite que você se irritações que surgem de um pecado e
arrependa e peça ao Senhor para enchê- aquelas que se srcinam da colisão entre
lo com o desejo de honrá-lo e ser alguém estilos de vida e personalidades diferentes.
interessado nos outros. Que revelação foi para mim a
Segundo, reconheça sua falha quando compreensão de que nem tudo o que me
você deixa de ir ao alcance das pessoas. incomoda é, na verdade, errado! Algumas
Peça a Cristo que lhe dê o desejo de ser vezes as crianças ficam acordadas a noite
perseverante com as pessoas difíceis toda, mas ainda estão exuberantes pela
como Ele tem sido com você. Para mim, manhã. Outras vezes, o esquecimento de
isso ajuda a perceber que Deus também um colega é não-intencional. Outras vezes
se frustra com as pessoas e com sua ainda, um membro da igreja fala
lentidão para confiar nEle. Mas tal diretamente o que lhe vem à mente, mas
conhecimento leva-me imediatamente ao não há aspereza nem agressividade em
arrependimento, uma vez que isso significa suas palavras. Às vezes — talvez muitas
que eu também O frustro muitas vezes. O vezes? – sou muito rápido em levar para o

57 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
lado pessoal as palavras e ações dos por meio de Sua misericórdia. Moisés,
outros. portanto, pediu que Deus fosse
É como se eu acreditasse que tudo misericordioso com os israelitas quando
quanto os outros pensam ou fazem fosse eles, mais uma vez, colocaram-se a um
calculado para me atingir de alguma passo do desastre.
maneira. Para minha vergonha, muitas Ao contrário de Moisés, eu oro muito
vezes reajo como se eu fosse o foco prin- por meu conforto e conveniência pessoais.
cipal de mim mesmo e de outras pessoas. Sob forma de uma ironia maravilhosa que
Francamente, na maioria das vezes, a revela o coração de Deus, a oração de
realidade é que as pessoas não estão nem Moisés, e certamente a de Cristo nos céus,
mesmo pensando em mim. O que me leva é a favor do melhor para as pessoas que
a crer que todos pensam constantemente cometeram os piores erros. Se Cristo ora
em mim tanto quanto eu penso? Invejo dessa maneira por você, então você deve
aqueles que parecem ignorar o que os orar igualmente pelos outros:“Senhor, por
outros pensam a seu respeito. Descobri favor, não dê a ele o que ele merece.
que me dou melhor nos relacionamentos Mostre-lhe quão perigoso é esse caminho
quando focalizo menos em mim e mais nos que ele traçou em seu coração. Faça com
que estão à minha volta. que ele volte atrás antes que destrua a si
Quinto, escolha algumas pessoas da mesmo”.
lista que você fez no passo três e ore por Estas cinco sugestões pressupõem que
elas. Vá além das orações por você mesmo você tenha se afastado um pouco do calor
e interceda pelos outros. Mais uma vez, da interação. Muitas vezes você terá que
Moisés aponta-nos o caminho. Quando dar um passo atrás e dedicar tempo para
Deus revelou novamente Seu plano de identificar suas prioridades, pois é difícil
destruir os israelitas por terem se recusado fazer isso no calor do conflito. Sugira à
a entrar em Canaã, Moisés orou pedindo outra pessoa a possibilidade de darem um
que a força de Deus se manifestasse.9 É tempo. Diga que você precisa pensar e
uma palavra estranha para se usar, não é? orar, e espere que ela faça o mesmo.
Quando penso em força, penso em termos Concordem em retomar a conversa mais
de poder para não mais ter que enfrentar adiante, comprometendo-se não apenas a
as situações ou as pessoas indesejáveis. se afastarem um do outro. Em alguns
Isso parece ser o teste extremo da força casos, quando não há um grande histórico
– as pessoas irritantes foram eliminadas! anterior de conflitos e a maturidade cristã
Moisés, entretanto, quis dizer algo é razoável, isso pode levar entre cinco e
inteiramente diferente. Ele pediu que Deus dez minutos. Embora me deixe surpreso,
fosse fiel ao que Ele havia dito sobre Si pude passar por esse processo em poucos
mesmo; que Ele fosse tardio em irar-se, minutos, em uma sala tomada pelo caos!
abundante em amor, perdoando os pecados Para os relacionamentos em que há forte
de Seu povo mais uma vez. Em outras hostilidade e para as pessoas que não estão
palavras, que Deus mostrasse Sua força acostumadas a ministrar umas às outras
no calor do conflito, esse período chega a
ser bem mais longo. Pode levar horas, mas
9 Números 14.17-19 não recomendo esperar mais do que um

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 58
dia.10 Os que têm um histórico negativo e povo? O ponto principal para ele era que
nenhuma habilidade ou experiência no li- Deus não destruísse o povo, mas
dar com a situação de maneira correta continuasse a caminhar com os israelitas.
podem se beneficiar da ajuda de uma Uma maneira de descobrir se a conversa
terceira pessoa para servir de mediador de fato promove o bem da outra pessoa é
entre as diferenças. fazer a pergunta: “Se esta pessoa respon-
Finalmente, que o centro de gravidade der como eu espero que ela responda ao
da nossa conversa seja o fato de que que eu disse, quem será mais beneficiado,
quando alguém está em perigo, o ponto ela ou eu?”. No ministério, a nossa
crucial do problema está entre ele e esperança é sempre que a outra pessoa
Deus.11 Isso é simplesmente a extensão estabeleça comunhão com Deus de modo
lógica de acreditar que as pessoas a restaurar a paz entre ela e Deus, que
respondem muito mais perante Deus do resulta em paz entre ela e eu.
que perante mim, mesmo quando pecam Você deve ter o ministério em mente
contra mim. Portanto, uma conversa quando os outros o frustram. Qualquer
motivada pelo desejo de ministrar mantém coisa menos que isso pode negar o que
sempre o foco principal em Deus. É de se Cristo fez por você. Por mais que lhe
admirar que Moisés raramente tenha dito pareça pouco natural (e é mesmo
aos israelitas o quanto eles transtornaram sobrenatural!), ministrar aos outros deve
a sua vida. Ele não discutiu sobre o quão ser o nosso alvo e prática nos
frustrante eles foram pessoalmente para relacionamentos frustrantes. É o que o Pai
ele. Ao contrário, sua preocupação era espera. É o que Cristo faz por nós. É parte
com o bem-estar do povo e não com o do trabalho do Espírito Santo que habita
aborrecimento pessoal. Como sabemos em você. E é parte do que Deus espera
que ele se preocupava realmente com o que você seja.

10 Procuro aqui levar a sério a admoestação de Paulo


em Efésios 4.26 sobre acertar logo as diferenças uns
com os outros para evitar o crescimento de desunião
e divisão entre as pessoas.
11 Visto que a minha preocupação central é tratar da

importância da motivação para ministrar mesmo nos


conflitos, não desenvolvo em profundidade as
interações propriamente ditas. Para os que estão
interessados em maiores recursos para orientar nos
aspectos práticos ministeriais, recomendo War of
Words e Intruments in the Redeemer´s Hands de
Paul Tripp, e The Peacemaker de Ken Sande.
59 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Como Compreender a Ira

David A. Powlison1

Todo ser humano lida com a ira. O que é a ira? Como compreendê-la?
Decepções, imperfeições, miséria, pecados Vamos começar com cinco afirmações
(os nossos e os dos outros) fazem parte sobre algo que experimentamos com
do nosso mundo. A ira é um fato. Você freqüência, mas raramente paramos para
fica irado, eu fico irado. Aqueles que entender.
aconselham ficam irados. Sem dúvida, é
por isso que a Bíblia está cheia de 1. A Bíblia ocupa-se com a ira
ilustrações, ensinos e comentários sobre a A Bíblia ocupa-se com a ira. Quem é
ira: Deus quer que compreendamos a ira a pessoa mais irada da Bíblia? Deus. O
e saibamos como resolver os problemas profeta Isaías repete várias vezes que a
relacionados a ela. ira de Deus “não se aparta” quando Ele
Nosso estudo sobre a ira está dividido olha para o mal. Em Romanos, Paulo
em três partes: “Como Compreender a menciona a ira de Deus e seus efeitos mais
Ira” volta sua atenção para o que de cinqüenta vezes: “A ira de Deus se
pensamos sobre a ira. Asegunda e terceira revela do céu contra toda impiedade e
partes dão uma visão sobre as implicações perversão dos homens que detêm a
da ira na nossa vida e como aconselhar verdade pela injustiça” (Rm 1.18). João
pessoas iradas. diz que a ira de Deus “permanece” sobre
todo aquele que não crê no Filho de Deus
1 Traduzido e adaptado de
An ge r Pa rt 1: para alcançar misericórdia: a ira esteve,
Understanding Anger. Publicado em The Journal of está e permanecerá sobre suas cabeças.2
Biblical Counseling, v. 14, n.1, Fall 1995, p. 40-53. O fato de Deus ficar irado comunica
David Powlison é editor de The Journal of Biblical
Counseling, conselheiro e professor na Christian
algo muito importante. A ira pode ser
Counseling and Educational Foundation, e professor
de Teologia Prática no Westminster Theological
Seminary em Glenside, Pensilvania. 2 João 3.36; 3.14-21

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 60
totalmente certa, boa, apropriada, nobre, respeito de Deus. Os sentimentos que
a única resposta justa para o mal e a brotam em nós quando ouvimos alguém
resposta amorosa a favor das vítimas do ser chamado de “traidor” dão uma idéia
mal. De fato, “seria impossível um ser da lógica intrínseca da ira de Deus. Os
moral permanecer indiferente e impassível seres humanos foram criados para ouvir a
na presença do mal”. 3 Não é surpresa, voz de Deus e tratar os outros com amor.
pois, que Jesus Cristo tenha ficado tomado Temos, porém, corações de pedra e somos
de ira ao se deparar com pessoas que teimosos: “cada um de vós anda segundo
perverteram a adoração a Deus e a dureza do seu coração maligno, para não
contribuíram para o sofrimento dos outros me dar ouvidos a mim”; “cada um fazia o
ou se mantiveram indiferentes à dor.4 que achava mais reto”.6 Deus não seria
A ira de Deus nunca é caprichosa nem bom se Ele não odiasse o mal.
mal-humorada. Deus responde com justiça Com certeza, Deus é também Aquele
àquilo que é errado e ofensivo. Mas Ele que mais ama na Bíblia, e o Filho de Deus
diz: “Acaso tenho eu prazer na morte do expressa a plenitude do Seu amor. Muitas
perverso? diz o Senhor Deus; não desejo vezes deixamos de ver que a ira e o amor
antes que ele se converta dos seus de Deus são inteiramente coerentes um
caminhos, e viva?” (Ez 18.23). Os seres com o outro como expressões diferentes
humanos foram criados para amar Aquele da Sua bondade e glória. Os dois operam
que os fez e sustenta, cuja “riqueza da juntos: “Jesus consumia-se de ira diante
bondade, tolerância e longanimidade” todos das injustiças que encontrava em Sua
experimentaram (Rm 2.4). Porém, “seu jornada aqui na terra, assim como se
coração dissoluto se desviou de Deus... e comovia em piedade à vista da miséria do
seus olhos se prostituíram após os seus mundo: Sua verdadeira misericórdia
ídolos” (Ez 6.9). A ira de Deus é injusta? procedia do conjunto dessas emoções”.7
Quando desafiado, Deus respon-de sem Não se pode entender o amor de Deus
rodeios: “Não são os meus caminhos sem entender Sua ira. Porque Ele ama,
direitos, ó casa de Israel? E não são os Ele se ira com o mal.
vossos caminhos tortuosos?... segundo os Perceba como os filhos de Deus
teus caminhos e segundo os teus feitos, experimentam Sua ira: ela é expressa em
serás julgada”. 5 seu favor como supremo e terno amor!
Os crimes que suscitam a ira de Deus Como veremos, a Bíblia é constante quanto
são crimes capitais: traição, rebeldia, a essa verdade. Por definição, a ira é
engano, blasfêmias. O coração humano é voltada contra alguma coisa, com a
traiçoeiro, disposto a crer em qualquer intenção de destruir. Como pode a ira de
coisa menos naquilo que é verdadeiro a Deus ser alguma coisa em que Seus filhos
confiam e que amam, ao invés de algo que
temem e de não gostam? De que maneira
3 B.B.Warfield, “The Emotional Life of Our Lord,” a ira de Deus é uma expressão de que Ele
The Person and Work of Christ (Philadelphia:
Presbyterian & Reformed, l950, p. 93-145), p. 107.
4Veja Marcos 3.5 e 10.14; Mateus 18.6 e 23.2-36;

João 2.14-17. 6
Jeremias 16.12; Juizes 21.25
5 Ezequiel 18.29 e 24.14 7 Warfield, p. 122

61 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
é por nós, e não contra nós? As Boas com o pecado que habita em nós. 8 O
Novas são sempre apresentadas em Espírito Santo, que derrama o amor de
termos de como o amor e a ira Deus em nós, é fogo consumidor de ira
harmonizam-se. Deus expressa amor contra o mal, não para destruir, mas para
pelos Seus por meio de três maneiras renovar. Em amor imutável, Ele nos
que também usa para expressar Sua ira regenera, não por tolerar nosso pecado,
contra o mal. mas por odiar o nosso pecado de tal
Primeiro: por amor, a ira que seus maneira que aprendamos a amar! O
pecados merecem caiu sobre Jesus . A processo não é sempre agradável porque
ira de Deus contra o pecado foi expressa, o sofrimento, a repreensão, a culpa e a
mas para o seu bem. De uma vez por todas, confissão não trazem prazer. Mas a
no passado, Deus o libertou de libertação, a misericórdia, o encorajamento
experimentar Sua ira pelos pecados e a consciência limpa, sim. Deus nos
cometidos por você. Em Seu amor renova progressivamente em pessoas que
imutável, Ele ofereceu gratuitamente Seu amam, têm alegria, paz e sabedoria — a
filho inocente para suportar a ira merecida Sua própria imagem. A ira de Deus cura
pelos culpados. A ira de Deus pune e e destrói o pecado habitual. Por nos amar,
destrói, correspondendo àquilo que os Ele se ira com o pecado que nos destrói;
nossos pecados merecem, mas foi Jesus nossa fé e obediência crescentes é Sua
quem recebeu a punição em nosso lugar glória e nossa alegria. A ira amorosa de
— o Cordeiro Amado, o Salvador dos Deus a nosso favor nutre e encoraja a fé:
pecadores. Por amor, Ele se ofereceu para ela nos assegura que Ele continuará a
suportar o fogo da ira; o caminho para a trabalhar em nós e ao nosso redor para
nossa libertação é a Sua glória e a nossa nos libertar do mal que habita em nós. 9
alegria. A ira amorosa de Deus foi No novo nascimento e na santificação,
expressa de maneira a nos trazer bênçãos o poder destrutivo de Deus age contra
e é a base da vida para os que estavam aquilo que há de errado em nós. Ele é por
mortos: ela nos garante o verdadeiro nós, fazendo-nos novas criaturas,
perdão. A justificação pela fé e a adoção ensinando-nos a ouvir, conformando-nos
como filhos de Deus descansa sobre essa com Jesus. No agir diário do amor de Deus,
forma de amor chamado sacrifício experimentamos a Sua ira operando em
substitutivo. Outra pessoa suportou o que nosso favor. Em resposta, cooperamos e
merecíamos por ter escolhido nos amar. obedecemos ativamente.
Neste ato supremo de amor altruísta Terceiro: por amor, a ira de Deus
experimentamos a ira de Deus agindo a nos libertará da dor do pecado cometido
nosso favor . Em resposta, nós nos pelos outros. A ira de Deus contra o
arrependemos e cremos, depositando pecado será expressa novamente a seu
plena confiança nele.
Segundo: por amor, a ira de Deus
opera para desarmar o poder do nosso 8 Esta obra será completada quando virmos Jesus
pecado. A ira de Deus contra o pecado é retornar no Dia da Ira. Veja, por exemplo, Filipenses
novamente expressa para o nosso bem . 1.6, 1 Tessalonicenses 5.23, 1 João 3.2.
No presente, Deus lida continuamente 9 Hebreus 12.5-11

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 62
favor. No futuro, Ele promete acabar com debaixo da ira pela maldade com que
todo sofrimento resultante do pecado. 10 fazem o que fazem. 11
Deus odeia a maneira com que as A ira de Deus punirá e destruirá Seus
pessoas ferem outras pessoas. Em Seu inimigos – porque Ele ama Seus filhos e é
amor imutável, Ele nos libertará dos nossos glorificado quando somos libertos do
inimigos; no fim dos tempos, tudo que sofrimento. Gememos no sofrimento, pois
causa dor será destruído para sempre. Ao o sofrimento dói. Mas gememos com
mesmo tempo, a Bíblia é clara sobre o esperança porque sabemos o que virá. 12
propósito da existência daqueles que se Visto que Deus nos ama, Ele se ira contra
opõem a Deus e ferem Seu povo: são aqueles que procuram nos atingir: nossa
agentes involuntários de Deus na tarefa bem-aventurança é Sua glória e nossa
de santificação. Agem motivados por alegria. A ira amorosa de Deus a nosso
razões pessoais pecaminosas, mas também favor nutre e encoraja nossa fé. Os filhos
cumprem o bom propósito de Deus amados de Deus esperam e confiam no
enquanto Ele nos prova e transforma por retorno de Cristo, quando Sua ira fará
meio do sofrimento. São agentes da justiça. 13 Em antecipação, gememos e
disciplina amorosa de Deus para que esperamos ansiosamente.
aprendamos paciência, fé, amor pelos Deus expressa amor pelo Seu povo
inimigos, coragem e todo bom fruto que por meio das três maneiras que também
somente pode ser aprendido em tempos usa para expressar Sua ira diante da
de aflição. Não obstante, eles estão injustiça. A ira amorosa de Deus resolve
todo o problema do mal de maneira que
traz a Ele glória e a nós bênçãos
10 Apocalipse 21.4 atinge o ponto culminante do inexprimíveis condenando com justiça o
tema desenvolvido ao longo de todo o livro —
conforto para o povo de Deus afligido. A ira do
Cordeiro (6.16ss) traz misericórdia e vida para o Jeremias e Habacuque. (1) Em conseqüência ao
povo do Cordeiro (7.16ss). No momento, pecado do povo de Deus, a Babilônia trouxe ira
experimentamos um livramento temporário (por como disciplina — sempre deixando um
exemplo, as promessas dos Salmos 31 e121 e muitas remanescente cuja fé era pura e purificada por meio
histórias bíblicas que ilustram seu cumprimento). do sofrimento. (2) Por causa do orgulho ímpio do
Na verdade, Deus raramente permite que o pecado homem — “todo homem se tornou estúpido, e não
humano expresse toda a lógica violenta que lhe é tem saber” (Jr 51.17) –- a Babilônia trouxe ira
natural. Quando isso acontece (genocídios, torturas, punitiva sobre as nações que estavam na escuridão.
abortos, estupros, abuso de crianças), tanto as (3) Visto que a Babilônia pecou em arrogância, ela
vítimas como aqueles que as amam aprendem a também beberia a taça da ira. (4) Porque Deus ama
desejar ardentemente o dia em que essas maldades Seu povo, apesar de o deixar agonizar em meio a
serão
11 Estedestruídas.
tema é rico. Satanás cumpre seu papel ao sofrimentos, fará com queem
livramento misericordioso eleum
experimente
lugar de paz. (5)
longo de sua carreira, e assim também os babilônicos, Visto que Deus tem planos de abençoar todos os
Judas, e qualquer outro opressor que teve seu homens, Ele escolherá “nos últimos dias” outros
momento sob o sol no curso da história. Por crentes entre as nações agora submersas em trevas.
exemplo, a Babilônia foi um “copo de ouro” (de 12 O tema da esperança em meio ao sofrimento está

ira), um “destruidor” nas mãos do Senhor,um agente presente em toda Bíblia. E só abrirmos em Salmos,
interpretando a ira justa no palco da história (Jr Lamentações, Romanos 8, 2 Coríntios, Hebreus,
46.10; 51.7; 51.20-23). Cinco temas marcam o Apocalipse...
conjunto de argumentos sobre a Babilônia em Isaías, 13 Romanos 12.19

63 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
mal, cortando o poder do mal remanescente mensagem do livro de Salmos, o caminho
e dando alívio no sofrimento. Numerosos mestre para o coração da humanidade
salmos ligam o amor e a misericórdia redimida, com sua inexplicável fusão de
imutáveis de Deus à ira amorosa pela qual alegria e tristeza, esperança e angústia,
Ele livra Seus filhos dos próprios pecados confiança e medo, contentamento e raiva.
e também os livra daqueles que os ferem.14 Você não pode entender o amor de Deus
“Se Deus é por nós quem será contra nós?” se não entender Sua ira. Esta é a
(Rm 8.31) mensagem simples do livro de Romanos,
É importante fazer algumasdistinções. o caminho mestre para a mente de Deus:
A ira de Deus tornou-se esperança para “Ó profundidade da riqueza, tanto da
Seus filhos apesar de ser o desespero dos sabedoria, como do conhecimento de
Seus inimigos. Mas aqueles inimigos que Deus! Quão insondáveis são os seusjuízos
se dispuserem a crer na surpreendente e quão inescrutáveis os seus caminhos...
mensagem de como a ira pode ser mudada A Ele, pois, a glória eternamente. Amém”
em graça por meio de Jesus Cristo se (Rm 11.33,36).
transformarão em amigos. A verdade é que Voltemos à questão inicial sob um
não se pode entender o amor de Deus sem ângulo diferente. Quem é a pessoa mais
entender Sua ira. Esta é a simples irada na Bíblia? Satanás. Sua ira não se
aparta também. Ele está cheio “de grande
cólera”, “foi homicida desde o princípio”
e até hoje. 15 A ira de Satanás surge da
14
Devemos falar corretamente em “amor/ira imutável malícia e do desejo de fazer o mal às
do Senhor”. O infeliz, necessitado e aflito que pessoas. Sua ira, o paradigma de toda ira
enfrenta a ira maligna deoutros espera na ira amorosa pecaminosa, é uma antítese da irade Deus.
de Deus para fazer justiça (Sl 9-10). A ira de Deus
contra o pecado dos outros é objeto de fé em A hostilidade de Satanás visa praticar o
numerosos Salmos. Por exemplo, no Salmo 37, não mal, a serviço de seus próprios anseios.
preciso ficar com raiva nem aflito quando o mal me Isso nos diz alguma coisa muito importante.
atinge se me refugio no Senhor e confio que sua ira A ira pode ser totalmente errada, má,
vai lidar com os malfeitores. Aqueles que são
honestos nunca se tornam estóicos nem justos aos imprópria, uma resposta completamente
próprios olhos. O sofrimento gera lamentos de dor destrutiva. Essa ira resume a verdadeira
e ira; o sofrimento gera a autoreflexão que revela o essência do mal. “Eu quero as coisas do
pecado que há em mim. Muitos Salmos (cf. também meu jeito e não como Deus quer. Quando
Habacuque) mostram a estranha, mas honesta não tenho o que quero, eu me enfureço.”
combinação de (1) saber que mereço a ira de Deus
enquanto descubro minha necessidade de É curioso e confuso que a mesma
misericórdia e mudança, e ainda assim (2) saber que palavra, “ira”, esteja relacionada tanto aos
não mereço a hostilidade injusta do homem que mais sublimes como aos mais pérfidos
está sendo instrumento de Deus. No Salmo 38, a ira sentimentos e atos. Mantenha asdistinções
de Deus contra os meus pecados, dolorosamente
sentida, produz afinal arrependimento, esperança e apropriadas, pois os aconselhados
fé – um grito contra aqueles que trouxeram a dor. No costumam ficar confusos com a ira assim
Salmo 39, lutar com minha ira contra o mal à minha como ficam com o amor. 16
A ira
volta leva-me afinal a ter esperança de libertação do pecaminosa usurpa o lugar de Deus e
meu próprio mal – e do mal que me cerca. No Salmo
40, o amor/ira imutável de Deus livra-me tanto do
meu próprio pecado como também daqueles que
pecam contra mim. 15
Apocalipse 12.12; João 8.44
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 64
causa o mal; a ira amorosa de Deus O tanto a ira justa como a ira pecaminosa.
entroniza e faz o bem ao homem. Quando Moisés se irou com o povo que
A Bíblia ocupa-se com a ira. Já na adorava o bezerro de ouro, ele se
primeira conversa depois da queda, Adão enfureceu à semelhança de Deus.17 A ira
culpou Eva e Deus pelo que ele havia feito. o capacitou para resolver o problema. Mas
A transferência de culpa pode parecer quando Moisés amaldiçoou o povo e bateu
quase isenta de emoções, mas os aspectos na rocha, ele se enfureceu pecaminosa-
da ira pecaminosa rapidamente aparecem: mente. A ira o capacitou a desonrar a
as acusações e uma postura de graça de Deus.18
superioridade e inocência presumidas. E Deus transmite Seus pensamentos
apenas um capítulo adiante, a ira irrompeu sobre a ira de forma proposicional. Ele
pela primeira vez com emoção eviolência. dedicou o sexto mandamento, “Não
“Caim irou-se sobremaneira”, seu matarás”, ao conjunto das reações de
semblante tornou-se descaído e ele matou julgamento que incluem a ira pecaminosa.
seu irmão (Gn 4.5). Em seguida, o resultado O comentário de Jesus sobre esse
lógico da ira pecaminosa está relatado na mandamento (Mt 5.21) expandiu a
história de Noé: “A terra estava extensão de suas implicações para incluir
corrompida à vista de Deus e cheia de atitudes e palavras. O Senhor citou o
violência” (Gn 6.11). mandamento “amarás ao teu próximo como
As Escrituras retratam muitas coisas a ti mesmo” (Lv 19.14-18), que aparece
sobre a ira. Por exemplo, a ira pode ser em um contexto que contrasta o amor com
incitada falsamente. Em Gênesis 39,Potifar alguns aspectos relacionados à ira
ardeu em ira imaginando que José havia pecaminosa: ferir intencionalmente as
flertado com sua esposa. E a ira pode se pessoas indefesas, julgar injustamente,
mascarar de inocência. A esposa de difamar o caráter de outra pessoa, ferir
Potifar também se irou: fria, sorrateira, fisicamente, odiar no íntimo, vingar-se,
manipuladora, vingativa. Ela se fez de guardar ressentimento. É interessante
vítima para destruir um homem inocente notar que a mesma passagem define
que havia se recusado a satisfazer seus positivamente o amor em relação à ira justa,
desejos. A mesma pessoa pode expressar deixando evidente que repreender
amorosamente provém do cuidado com o
bem-estar do outro. A sabedoria, um
16Tanto a palavra “ira” como a palavra “amor”,
presente que adquirimos pacientemente de
conforme usadas na Bíblia e nas conversas diárias, Deus, revela-se nas manifestações de ira:
dão lugar para aspectos absolutamente o sábio e o tolo são identificados pela forma
contraditórios.
extrair a carga dePrecisamos prensar
significados a palavra
que carrega paraa
. Quando como ficam irados. 19
Com freqüência, os que levaram
definição de um termo está confusa, resulta em dano.
Os termos “ira” e “amor” têm sido muito mal usados, adiante a mensagem de Jesus tiveram algo
deixando-se de discernir coerentemente a linha de a dizer sobre a ira. Variações sobre esse
distinção entre o bem e o mal, que corre no seu
meio. O filósofo Thomas Hobbes recomendou certa
vez, com muita astúcia: “As palavras são como
cartas para o homem sábio, apesar de ter que 17 Compare Êxodo 32.19 com 32.11
enfrentá-las, mas são o dinheiro dos tolos” (Leviatã, 18
Números 20.7-13
Parte 1 Capítulo 4). 19
Provérbios 29.11
65 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
tema constituem metade da lista de Paulo com o povo no deserto. Mas em todos os
sobre as obras pecaminosas da carne: casos, a causa da ira pecaminosa
“inimizades, porfias, ciúmes, iras, concentra-se em mentiras específicas e
discórdias, dissensões, facções, invejas”. cobiça que governam o coração humano.
Cada aspecto do fruto do Espírito é Você e seus aconselhados não são
explicitamente oposto à ira pecaminosa.20 diferentes.
Tanto por preceitos como por exemplos, a A ira também traz conseqüências
Bíblia esclarece-nos continuamente sobre devastadoras. Deus fica irado com a nossa
a ira, com a clara intenção de nos ira pecaminosa, e com razão. Porexemplo,
transformar. As motivações para a ira o acesso de ira de Moisés diante do povo
pecaminosa são expostas na Bíblia: desejos custou-lhe a entrada na terra prometida
específicos e incredulidade. Por que os (outro hábito comum é nos enfurecermos
israelitas murmuravam constante-mente com as pessoas furiosas e murmurarmos
no deserto? ABíblia não deixadúvida. Eles contra os murmuradores). Certamente há
não tinham o que queriam e não criam que aqueles cuja tendência é reagir à
Deus fosse bom, poderoso e sábio. As semelhança da pessoa irada, o que
passagens de Êxodo e Números que multiplica o dissabor geral: “O iracundo
relatam as murmurações também levanta contendas, e o furioso multiplica
registram como as motivações para a ira as transgressões” (Pv 29.22). Você pode
são específicas e mostram que estas testemunhar, com freqüência, as
motivações do coração relacionam-se aos conseqüências imediatas da ira na vida das
detalhes da situação. Quando a comida era pessoas que aconselha: filhos amedronta-
monótona, os israelitas murmuravam por dos, cônjuge amargurado, amizades
pepinos, melões, cebolas, alhos silvestres arruinadas, problemas de saúde,
e alhos. Quando Moisés atuava como dificuldades no trabalho, desavenças na
mensageiro de Deus, Miriam e Arão igreja. Os problemas perseguem os passos
desejavam compartilhar o microfone. da pessoa irada: “Homem de grande ira
Quando os inimigos ameaçavam, o povo tem de sofrer o dano; porque se tu o
temia a morte, não crendo que Deus iria livrares, virás ainda a fazê-lo de novo” (Pv
socorrer. Quando havia falta de água, o 19.19).
povo ansiava por terra irrigada que A ira alimenta-se de si mesma e
produzisse cereal, figos, vides, romãs, além cresce. Saul era habitualmente um homem
de água para beber. 21 obstinado. Seu temperamento sorumbático
A ira pode gerar abatimento e ser fervia abaixo da superfície. A harpa doce
assassina como foi com Caim, pode fazer de Davi e seus feitos surpreendentes de
arder de emoção como foi com Potifar, prudência misericordiosa acalmavam Saul
pode planejar friamente o mal como no temporariamente, mas ele voltava a
caso de sua esposa, pode resmungar e explodir vez após vez. As Escrituras estão
murmurar, entregando-se às reclamações, cheias de exemplos de ira, com suas muitas
desgraças e contendas como aconteceu formas, causas e efeitos variados. Jonas,
Jezabel, Nabal e os fariseus são apenas
algumas vidas dominadas por esse mal
20
Gálatas 5.20, 22-23 bastante comum e poderoso. Em toda lista
21
Números 20.5 de pecados mais comuns – e não há
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 66
tentação que não seja comum a todos – a muito claros. Quando irado, o coração
ira ocupa lugar de destaque. humano está sobre a mesa sem lugar
Graças a Deus, a Bíblia também fala nenhum para se esconder. A vida dos
do Evangelho que perdoa e transforma as aconselhados costuma estar confusa, com
pessoas iradas. Provérbios, Efésios e problema sobre problema, uma questão
Tiago são apenas alguns dos livros que complicando a outra. Por onde começar?
examinam minuciosamente a ira tendo em Muitas vezes, a ira é um bom lugar para
vista a redenção e a transformação. Deus se começar. Os comportamentos
nunca mostra um espelho sem costumam estar evidentes a todos: o tom
acompanhá-lo com uma luz. Ele fala de voz, as palavras cortantes, o brilho dos
detalhada e freqüentemente sobre Sua olhos, a máscara do desgosto. Sua
misericórdia para com as pessoas iradas. presença é fácil de identificar:
Fala detalhada e freqüentemente sobre as murmurações, lamentos, hostilidade,
alternativas à ira pecaminosa: confiança, julgament os , amarg ura, rancor,
perdão, paciência, contentamento, busca negativismo, ódio, disputas, resmungos,
da justiça, confrontação em amor, todas manipulações, coerção. As motivações são
as estratégias e atitudes mais variadas para usualmente fáceis de descobrir: um
buscar a paz e o domínio-próprio. A ira mosaico de desejos bem específicos,
justa é construtiva e excelen te . Em medos, crenças falsas, exigências. Os
ocasiões apropriadas, Moisés, Sansão, efeitos são patentemente ruins:
Davi e Paulo, bem como Jesus, arderam relacionamentos quebrados, problemas de
desta mais rara forma de justiça. saúde, miséria. APalavra de Deus se aplica
Em Sua graça, Deus derrama imediatamente e de tantas maneiras: ela
benevolência sobre os “néscios, traz autoconhecimento, convicção,
desobedientes, desgarrados, escravos de misericórdia, esperança, alternativas
toda sorte de paixões e prazeres, que vivem construtivas e ajuda tangível. Não é sem
em malícia e inveja, odiando uns aos razão que a Bíblia gasta tanto tempo
outros” (Tt 3.3). O que a graça pretende falando sobre a ira e suas alternativas!
realizar? A graça gera pessoas sábias, com Também não é motivo de espanto que
domínio-próprio, amáveis, que estão aptas seja tão importante entendermos a
para se erguer e fazer o bem nesse mundo mensagem da Bíblia sobre a ira. Grandes
de hostilidade (Tt 2.11-3.8). Cada elemento coisas estão em risco. Por um lado, a
da definição do amor em I Coríntios 13 é família descontentamento-ira-ódio-
o oposto explícito da ira pecaminosa. violência representa alguns dos pecados
Entender sua própria ira é entender alguma humanos mais característicos. Todos nós
coisa que se encontra no âmago da experimentamos a ira pecaminosa e
escuridão. Mudar, aprendendo a praticar precisamos de ajuda. Por outro lado, Deus
a misericórdia e a ira justa, é penetrar no expressa Sua glória e misericórdia por meio
âmago da luz. Somos por natureza dados da ira justa.
à guerra; bem-aventurados os
pacificadores porque serão chamados 2. A ira é alguma coisa que você faz
filhos de Deus. A ira é alguma coisa que você FAZ
A ira abre uma oportunidade tremenda com TODO o seu ser. Entender essa
para o aconselhamento. Os problemas são verdade corretamente é uma ajuda para
67 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
você enxergar através das meias verdades músculos e a fisionomia registram a ira.
que a nossa cultura usa para enganar a Mas isso não é tudo. Biblicamente, a
respeito da ira. 22 Cada parte da natureza pessoa pratica a ira com TODO o seu ser.
humana está envolvida. A ira envolve o Quando alguém diz “Estou irado”,
nosso corpo. Ela tem um componente normalmente pensamos logo em emoção.
fisiológico evidente: a face excitada, a onda A ira é uma “paixão”. As pessoas
de adrenalina, os músculos tensos, o “sentem” a ira. Seu equilíbrio emocional
estômago revirado, a tensão nervosa. fica “perturbado”. O nível de intensidade
Curiosamente, a maioria das palavras que varia tremendamente. A escala Richter
as Escrituras usam para falar em ira das emoções vai de uma irritação leve a
comunicam por meio de metáforas físicas uma fúria cega. E não é necessário ser
bem vívidas. As duas palavras principais bombástico e enfurecido para ter problema
para ira no Antigo Testamento descrevem com a ira pecaminosa. A irritabilidade, o
“narinas” e “queimação”. Se você já viu comentário mordaz, a auto-comiseração e
uma pessoa realmente irada deve ter a atitude crítica qualificam-se como ira.
notado que suas narinas se inflam, a Curiosamente, algumas das formas mais
respiração fica audível e irregular, o sangue ameaçadoras da ira parecem estar quase
ultrapassa os capilares e chega à pele. acima das emoções. É uma ira gelada ao
Semelhantemente, as principais palavras invés de quente. Nunca esquecerei uma
do grego referentes à ira comunicam a conversa que tive há algum tempo com
noção de “vapor ou fumaça” e “inchaço”, uma garota de dezesseis anos. Ela parecia
refletindo a sensação de calor e o inchaço irada com seus pais. Quando lhe perguntei
evidente da face e dos olhos. Também não a esse respeito, ela me olhou com olhos
é por acidente que muitas das nossas frios, daqueles que se vêem em fotos de
expressões idiomáticas para a ira provêm identificação policial, e respondeu com uma
dos efeitos fisiológicos: “queimando de voz inalterada: “Não é ira, é vingança”.
raiva”, “espumando”, “cuspindo fogo”, Uma escala variada de cores emocionais
“explodindo”. O fato de a ira ser que expressam descontentamento e
indubitavelmente fisiológica dá hostilidade pode ser encontrada no
plausibilidade para as teorias médicas que aconselhamento. Muitas pessoas querem
a vêem como basicamente fisiológica e, pensar em ira apenas como uma emoção,
portanto, algo a ser aliviado por meio de e talvez como uma emoção neutra,
medicação. Com certeza, os nossos concedida por Deus. No entanto, por que
hormônios, a corrente sanguínea, os limitar a ira ao aspecto fisiológico ou
emocional quando se trata claramente de
algo mais?
A ira consiste também de pensa-
22C.S.Lewis fez o seguinte comentário: “A pior
mentira é a meia verdade”. J.L.Packer comentou de mentos, palavras e quadros mentais,
maneira semelhante: “A meia verdade com máscara atitudes e julgamentos. Ela envolve a razão,
de inteira verdade torna-se uma mentira completa” imaginação, memória, consciência, todas
(extraído de Introductory Essay to John Owen’s as faculdades do homem interior. Mesmo
The Death of Death in the Death of Christ , reeditado que nenhuma palavra ou ação venha à
como Life by His Death!, London: Grace Publica-
tions Trust, 1992). A ira, a hostilidade e a calúnia, tona, a pessoa irada pensa intensamente.
por sinal, são mestras de tais meias verdades. “Você é estúpida. Isso não é justo. Não
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 68
consigo acreditar que ela tenha feito isso ao medo, mas isto está certamente errado.
para mim.” A câmera de vídeo interna Quando as coisas não vão bem, todos os
repassa o clipe do que aconteceu ou pode pecadores se sentem como um gato preso
preparar um roteiro e ensaiar o enredo na garagem: lutar ou pular dependendo das
imaginário de uma retribuição violenta. O circunstâncias, com uma mistura de medo
inteiro sistema de justiça criminal – com e ira.
exceção do advoga-do de defesa! – atua A ira é um agravante para outros
na corte da mente: investigador, promotor, problemas. O vício da bebida, por exemplo,
testemunhas, juiz, júri, carcereiro. Essa pode estar ligado à ira em uma variedade
atitude judicial está gravada na natureza de maneiras. Uma amiga da família disse
da ira. É uma atitude de julgamento, certa vez a respeito de seu marido: “Ele
condenação e desagrado por pessoas e bebe para manter a ira sob controle”.
coisas. As palavras e as ações são Quando ele não bebia, ficava cada vez
pensadas e planejadas, independentemente mais hostil com ela, seu chefe e o mundo.
de serem ou não faladas ou executadas. O rancor o assombrava. Quando bebia,
A ira acontece não apenas na mente, ficava manso e se sentia melhor. O álcool
mas irrompe em comportamento. Conheci servia de remédio para conter sua raiva.
um casal que culminou uma discussão Encontramos padrões diferentes. Uma
violenta com uma briga de revólver, ele no mulher bebia para expressar sua ira con-
andar de cima, ela no térreo. Eu nunca fiz tra os pais muito rígidos. Envergonhar a
algo assim. Mas já comuniquei friamente todos e acabar em uma sarjeta servia-lhe
minha irritação com minha esposa, como uma forma de vingança.
enterrando meu nariz em uma revista A imoralidade sexual pode estar ligada
depois que ela fez um comentário de que à ira. Um homem solteiro falou sobre seu
não gostei. A ira faz algumas coisas. Ela vício na pornografia como um “acesso de
se expressa em palavras de acusação ou raiva contra Deus por não lhe ter dadouma
sarcasmo, palavrões, exageros, gestos, esposa”. Muitos adultérios ocorrem como
ataques, suspiros de desgosto, saídas do forma de vingança. O suicídio pode
quarto, aumento do volume da voz, expressar algo semelhante: “Você me feriu
ameaças, olhares furiosos. Praticamos a de tal maneira que não tenho como me
ira com todo o nosso ser. vingar, mas você certamente se sentirá
E o enredo complica-se. A ira, como muito mal depois que eu me matar e você
todos os outros pecados, raramente fica tiver de conviver com aquilo que me fez”.
sozinha. Ela costuma se entrelaçar em A ira consigo mesmo também é um
profundidade com outros problemas fenômeno comum: “Não posso acreditar
pessoais. A ira e o medo são parentes que fiz algo tão estúpido. Se tão somente
próximos. Presenciei certa vez a cena de eu fosse mais bonita, rica, inteligente e
uma mãe que gritava em fúria com seu brilhante nas conversas, mas sou feia,
filho pequeno que estava caído no chão pobre e chata”. Recriminar, acusar ou até
chorando após um acidente no playground. torturar a si mesmo (queimar-se com a
Ela estava com medo e gritava ao invés ponta de um cigarro, bater a cabeça na
de confortar seu filho machucado. parede e assim por diante) podem
Algumas teorias sobre a ira tentam manifestar o desespero e a fúria contra si
mostrar que ela é secundária em relação mesmo diante de um fracasso.
69 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Até aqui, essencialmente, descreve- Filho de Deus esteve aqui na terra, muitos
mos a ira pecaminosa como um problema queriam agredi-lo.
pessoal. Mas a ira costuma ser um São freqüentes as oportunidades de
acontecimento interpessoal. A ira tem um aconselhar pessoas que vêem Deus
objeto, um alvo.23 Obviamente, a ira é uma através das lentes acusatórias da ira, como
característica dos conflitos interpessoais se Ele fosse, na verdade, o diabo ou um
onde quer que eles ocorram: casamentos, desmancha prazeres cuja natureza é
famílias, igrejas, locais de trabalho, maliciosa, legalista, cruel, distante e
vizinhança, nações. É uma estratégia desprovida de sentimentos. Isso não é
interpessoal, um acontecimento social e surpresa. Se eu acreditasse que Deus
político. A guerra inclui estratégias tanto existe para me dar o que quero, eu ficaria
ofensivas como defensivas. Como inflamado de ira caso Ele não desse. De
senhores feudais que tomam posição para fato, considerando sob o ponto de vista do
o combate em seus castelos, as pessoas que motiva o coração humano, toda ira
constroem muralhas de justiça-própria, pecaminosa faz referência imediata a
medo e dor, e disparam setas de acusações Deus. Se eu amaldiçôo o calor e a umidade,
maliciosas. Aqui a ira assume o papel estou injuriando Deus de três maneiras.
militar como também o judicial. É a arma Primeiro, eu O coloco de lado como a fonte
ideal para se obter o que se quer. A ira da vida, agindo como se Ele não existisse.
coage, intimida e manipula. Você pode Segundo, ajo como se eu fosse Deus,
aconselhar famílias que “pisam em ovos” elevando meu desejo de conforto a uma
ou “entram na toca do lobo sem armas” posição suprema no meu universo.
em relação a um membro explosivo. Terceiro, murmuro contra Ele, criticando
Não é surpresa que a ira também se implicitamente o verdadeiro Autor do
faça presente no relacionamento “mau” tempo que me desgosta.
interpessoal mais fundamental: o A ira inclui os aspectos físico,
relacionamento com Deus. Muitas pessoas emocional, mental e comportamental. Ela
estão iradas com Deus e O tratam como se entrelaça com muitos outros problemas.
costumam tratar outras pessoas — desta É decididamente interpessoal, com respeito
observação resulta um longo caminho a tanto a Deus como às outras pessoas.
percorrer no aconselhamento. Os israelitas Resumindo, a ira é algo que você FAZ com
murmuravam indiscriminada-mente, TODO o seu ser. Mas de onde vem a ira?
acusando tanto Deus como Moisés.
Freqüentemente, as pessoas atiram con- 3. A ira é natural
tra Deus zombarias, imprecações, palavras A ira é um fato. Ela é natural ao ser
amargas e declarações falsas. Quando o humano de duas maneiras diferentes:
porque fomos criados à imagem de Deus
e porque caímos em pecado. Deus nos
criou, nada menos que à Sua imagem, com
23Com certeza podemos ficar irados com objetos capacidade para ficarmos irados. E Ele
também. Balaão bateu na sua jumenta quando ela se
desviou repetidamente do caminho. Reclamações disse que isso era bom. De fato, Adão e
sobre a comida e o clima parecem endêmicas entre Eva deveriam ter-se irado de maneira fa-
os seres humanos. tal quando a serpente mentiu para eles a

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 70
respeito da vida e da morte, de Deus e da a diversidade humana; Ele opera na
sabedoria. Eles deveriam ter reagido com diversidade.
emoções fortes, argumentos claros e ações A ira, portanto, é natural ao homem,
violentas. Deveriam ter desafiado aquelas pela criação. Desde a queda, porém, a ira
mentiras, apanhado pedras e matado a pecaminosa também é um fato. Como
serpente. A ira é uma parte benéfica da seres humanos corrompidos à imagem de
natureza humana. um acusador ímpio, também estamos
Como seres humanos criados e equipados para o ressentimento e o ódio.
recriados à imagem do Deus Santo, fomos No mundo caído, a ira humana está tão
equipados com a capacidade de nos corrompida que Tiago faz uma denúncia
irarmos diante da injustiça em uma radical: “Todo homem, pois, seja... tardio
expressão de amor tanto a Deus quanto para se irar. Porque a ira do homem não
àqueles que são atingidos pelo mal. Como produz a justiça de Deus” (Tg 1.19-20).
pecadores que receberam a misericórdia Somente um tolo não pensaria duas vezes
em vez da ira, temos a capacidade antes de se irar, mas nós facilmente
inexplicável de odiar o erro e amar passamos por tolos. Mesmo a ira gerada
simultaneamente os que praticam o mal: em justiça pode degenerar facilmente em
“quanto a outros, sede também justiça-própria, fofocas, autocomiseração,
compassivos em temor, detestando até a vingança, cinismo e acusação impiedosa.
roupa contaminada pela carne” (Jd 23). Nossa capacidade para a ira
Nos aconselhamentos, quando você se pecaminosa revela-se muito cedo: ninguém
deparar com o adultério, a violência con- tem que ensinar uma criança a ter um
tra o mais fraco ou certas palavras cruéis, acesso de raiva. A primeira vez que uma
sentirá dor e aversão pelas ações e os das minhas filhas atirou-se no chão, bateu
respectivos efeitos em vidas. Mas ainda o pé e gritou violentamente, eu e minha
assim, simultaneamente, terá misericórdia esposa nos olhamos espantados. Nossa
abundante para com os que cometem tais filha nunca tinha visto alguém agir daquela
males. maneira, pelo menos não que fosse do
Há mais implicações para o nosso conhecimento. Ela era muito
aconselhamento. Por exemplo, precisamos pequena e não tinha convivido ainda com
lembrar que a criação de Deus é outras crianças. De fato, nunca tinha
diversificada: as pessoas são diferentes estado longe de nós exceto por breves
umas das outras. Não deveríamos nos momentos em que ficou aos cuidados de
surpreender com o fato de que alguns babás, nenhuma das quais imaginamos
nascem mais sintonizados com a justiça tenha feito uma demonstração daquilo que
ou mais fortes emocionalmente do que estávamos testemunhando. Mas lá estava
outros. Entre os meus três filhos as ela, brava como um touro indomável
diferenças de temperamento são evidentes porque sua vontade não tinha sido
quase que desde o dia do nascimento: satisfeita. Era um ato deiniqüidade criativa,
capacidades diferentes para responder não-aprendida. Devemos lembrar que a
emocionalmente, reagir à injustiça, avaliar depravação total atingiu também a nossa
os acontecimentos. A maneira de Deus li- ira, assim como todos os demais aspectos
dar com a ira (e outros assuntos) não anula da natureza humana.

71 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
maneira rotineira de aliviar as menores
4. A ira é aprendida frustrações.
A ira pode ser aprendida de duas A Bíblia diz, com boa razão: “Não te
maneiras diferentes. Primeiro, a ira é associes com o iracundo, nem andes com
ensinada e modelada para nós. Bem ou o homem colérico, para que não aprendas
mal, nós a assimilamos de outras pessoas. as suas veredas e assim enlaces a tua
Aprendemos a identificar aquilo com que alma” (Pv 22.24-25). Os conselheiros
devemos nos irar e como mostrar nosso devem identificar os companheiros com
desagrado. 24 quem os aconselhados aprenderam a ficar
Os hábitos, os estilos de vida e as irados. Por exemplo, um pai que
tendências à ira pecaminosa são rotineiramente pragueja contra o tempo, o
facilmente adquiridos de outras pessoas. tráfico ou o cônjuge, discipula seus filhos
Muitas crianças que nunca pensaram em a fazerem o mesmo.
soltar um palavrão em um acesso de raiva A ira piedosa e construtiva também é
-– e nunca nem ouviram palavrões -– aprendida, embora os hábitos, os estilos e
ficam surpresas quando um palavrão as tendências de expressão da ira justa não
escapa depois da primeira semana de sejam tão facilmente adquiridos pela
convívio no ônibus escolar. O choque dos convivência com outras pessoas. Ainda
pais, talvez, logo corte a formação do assim, “quem anda com os sábios será
hábito. Mais tarde, nos anos de faculdade sábio” (Pv 13.20). E se andarmos com o
ou quando conseguem seu primeiro Homem mais sábio entre todos,
emprego ou no serviço militar, algumas aprenderemos a “andar como Ele andou”
letras passam a fazer parte de quase todas (I Jo 2.6).
as sentenças, como modificadores para Muitos detalhes do estilo pessoal de
qualquer expressão: “Passa a #%@ da ficar irado podem se influenciados pelos
manteiga!” não costuma ser aprendido em pais, colegas ou grupo étnico. As
casa. Sob a influência de modelos, a ira e diferenças culturais na expressão das
os palavrões hostis tornam-se uma emoções tanto pecaminosas como justas
podem ser marcantes. A ira do italiano
costuma diferir drasticamente em sua
expressão da ira do norueguês. 25
A ira pecaminosa sempre “vem do
24Quando se trata de explicar a ira, os cristãos que coração” (Mc 7.20-23), mas a forma exata
levam a sério a Bíblia não computam seu voto para
a “natureza” nem para a “formação”, e nem mesmo que ela toma costuma ser cultivada. Os
para o conjunto de “natureza e formação”. Como a
separação entre o bem e o mal está presente em 25 Os fãs de Woody Allen lembrarão uma cena
tudo, podemos discernir quatro fatores. Ao julgar
os efeitos da “natureza”, não podemos entender as famosa do filme Annie Hall em que a polidez
pessoas sem considerar tanto a natureza da criação taciturna da classe alta, os anglo-saxões de
como a natureza do pecado, conforme já vimos Westchester, é contrastada com a inconstante
anteriormente. De forma semelhante, ao julgar os montanha russa emocional da classe trabalhadora,
efeitos da “formação”, temos que dar atenção tanto os judeus do Brooklyn. Os hábitos do primeiro
à formação pecaminosa quanto á formação pela graça. grupo não devem determinar nossa idéia dedomínio-
Os hábitos que expressam tanto o pecado como a próprio bíblico. Os hábitos do segundo grupo não
sabedoria podem ser formados (Pv 13.20). Nem a devem determinar nossa idéia de expressão bíblica
natureza nem a formação são neutras. emocional.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 72
conselheiros podem esperar que tanto a oportunamente bem descrita como
ira pecaminosa como a ira justa tenham “emoção moral”. Trata-se de um sistema
diferentes expressões, dependendo das judicial individual, que reage energicamente
diferenças individuais e culturais, e não àquilo que é percebido como injustiça. Ao
devem impor o próprio estilo de longo do artigo, ampliei a definição de “ira”
personalidade para aqueles que para incluir crítica, queixa, transferência
aconselham. de culpa, ódio, violência e similares –
A ira pode ser aprendida de uma diferentes formas de julgamento contra o
segunda forma: pela prática, ela se mal percebido. O que tipicamente
converte em uma “segunda natureza” ou concebemos como “ira” – a voz alterada,
maneira habitual de viver. Nossas as palavras de acusação, as emoções
manifestações de ira tornam-se quentes, as atitudes hostis – é
características. Algumas pessoas “põem provavelmente melhor definido como “uma
fogo na casa” e depois apagam, outras forma emocionalmente despertada pelo
entram em sua concha; outras ficam julgamento do mal percebido”.
alvoroçadas por vários dias. Algumas Neste primeiro artigo, estamos
pessoas levantam a voz, outras se calam; preocupados com a natureza básica da ira,
algumas dão plenos sinais de que estão sem especificar graus e nuances. Essa
com raiva, outras fazem verdadeiros natureza básica consiste em expressar um
ataques de guerrilha a partir do nada; julgamento moral contra alguma coisa que
algumas usam a raiva para intimidar e pensamos ser injusto e também
controlar as pessoas, outras usam o mau importante. Eu me preocupo tanto com
humor para evitar as pessoas. Os alguma coisa que sou movido: a “moção”
conselheiros devem se familiarizar com as em “emoção”, o “motivo” em “motiva-
características da carne de cada um de ção”. E sou movido tanto para um forte
seus aconselhados.26 sentimento como para algum tipo de ação.
A ira, por natureza, tem posição moral; ela
5. A ira é uma questão moral julga.
A ira é intrinsecamente moral: ela Segundo, a ira é avaliada. Deus julga
avalia e é avaliada. Esta característica os nossos julgamentos e avalia moralmente
estava implícita na discussão anterior, mas todo e qualquer episódio de ira. Sei
vale a pena reexaminá-la. Primeiro, a ira distinguir apropriadamente entre o bem
avalia; quer dizer, ela avalia alguma coisa e o mal? Reajo de maneira piedosa ao
ou alguém, considera deficiente, injusto ou mal identificado? Se me irrito quando o
desagradável e, depois, passa para a ação. telefone toca e quebra a minha
A ira desperta-nos para atacar oudepreciar concentração, e murmuro uma corrente de
aquilo que achamos desagradável. Ela foi imprecações, minha ira proclama: “Esse
telefonema é ruim e deve ser
desaprovado”. Deus avalia tanto o meu
26Richard Lovelace usa o termo provocativo critério para o julgamento como a minha
“características da carne” para expressar as maneira de reagir, e sabe que ambos estão
manifestações relativamente estáveis de pecado que errados. Se amaldiçôo um adúltero e faço
caracterizam cada um de nós e diferem de pessoa
para pessoa. Dynamics of Spiritual Life (Downers fofocas a respeito dele, minha ira diz: “O
Grove, Illinois: InterVarsity Press, 1979), p.110. adultério é errado, e deve ser amaldiçoado
73 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
e enredado”. Deus avalia meu critério de seria expressar aborrecimento e procurar
julgamento e pode achá-lo correto; Ele uma maneira de causar impacto. O
avalia minha maneira de reagir e diz que cristianismo também não é dado ao
está errada. Quando fico irado porque as desabafo de emoções. “O longânimo é
crianças desrespeitam sua mãe e reajo grande em entendimento, mas o de ânimo
com uma repreensão enérgica, mas precipitado exalta a loucura” (Pv 14.29).
amorosa, minha ira proclama: “O A ira não é neutra. Uma linha divisória
desrespeito é errado e deve ser entre a sabedoria e a tolice examina o
contraposto energeticamente com âmago de cada episódio de “ira”: a ira é
respeito, desafio e misericórdia”. Deus piedosa ou é pecaminosa. Aqui os
avalia minha ira, tanto o critério de pensamentos bíblicos vão diretamente de
julgamento como a maneira de reagir, e os encontro à nossa cultura. Nossa cultura
considera corretos. Tal ira expressa amor costuma dizer: “A ira não é nem boa nem
pela minha esposa e pelos filhos. A força má; ela simplesmente existe”. A teoria de
emocional dessa ira amorosa produz que as emoções são neutras tornou-se um
muitas coisas boas. Motiva-me a interferir, refrão para a cultura da terapia. Mas não
protege minha esposa, mostra para meus é verdade que a ira “simplesmente existe”.
filhos o significado do erro, modela a Muitas pessoas, em nome de “serem
maneira correta de responder ao pecado honestas” ou “tirar isso dos meus ombros”,
de outra pessoa. tornam-se egoístas e indiferentes.
Ser cristão não é ter uma apatia estóica Cometem pecados, são impulsivas,
nem estar “acima” de reações emocio- causam dano quando a piedade levaria em
nais.27 Com a desculpa de terem “domínio- conta o impacto das palavras. Aprender a
próprio”, muitas pessoas mostram-se distinguir entre a ira pecaminosa e a ira
insensíveis e fechadas em si mesmas. justa é extremamente importante, mas
Pecam por omissão: são indiferentes, nem sempre fácil.
deixam de ajudar quando a atitude cristã Temos que afinar nosso julgamento
moral – ter as “faculdades exercitadas
para discernir não somente o bem, mas
27 Muitas filosofias de vida populares são também o mal” (Hb 5.14) – para saber a
basicamente estóicas. As terapias cognitivas diferença entre a ira pecaminosa e a ira
comportamentais, por exemplo, vêem a emoção justa. Tanto Deus como Satanás ficam
“negativa” (ira, desânimo) como produto de crenças constantemente irados; de que lado está a
erradas sobre os acontecimentos. Procuram ensinar
uma série de crenças “racionais” que produzem sua ira? As Escrituras fornecem muitos
equilíbrio não importa o que aconteça. Não há dúvida critérios pelos quais Deus nos treina para
de que crenças falsas produzem ira pecaminosa, mas discernir. Vamos considerar sete destes.
crenças verdadeiras também devem produzir Teste 1: Você fica irado com as
ocasionalmente ira, angústia e tristeza. Veja os
Salmos. As práticas e crenças Hindus – chamando o coisas certas?
mundo dos sentidos de ilusório e ensinando técnicas A ira dirige-se ao quepercebemos ser
de meditações que acalmam – também são uma injustiça. Você tem a percepção
essencialmente estóicas. Com certeza, as crenças correta? Essa é a primeira grande divisão.
erradas costumam gerar reações pecaminosas e Uma pessoa pode ficar irada com alguma
desnecessárias diante de provocações ilusórias, mas
a fé verdadeira não produz êxtase. Jesus não viveu coisa que não deveria provocar ira. As
uma vida calma; Ele teve muito com que se afligir. pessoas criam seu conjunto de
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 74
expectativas pessoais, suas próprias “leis”, fosse dirigido contra ela. Oito meses de
seus critérios de certo e errado, e reagem raiva resultaram da percepção de uma
com ira quando essas “leis” são violadas. maldade onde não havia maldade. Seu
Jonas é um exemplo clássico. Duas vezes desejo de ser aceita dominou. Ou talvez
ele ardeu em ira e duas vezes Deus o fosse melhor dizer que seu desejo de ser
desafiou: “É razoável essa tua ira?” (Jn aceita conflitou com os desejos do Espírito
4). Ele concluiu que a compaixão de Deus em seu coração. Ser aparentemente
pelo povo e a destruição da planta eram ignorada e receber uma cara feia de
injustiças sérias. Muita ira pecaminosa alguém que julgamos ser um amigo não é
srcina-se por causa de interpretações engraçado. Quando Deus reina, a dor e a
erradas semelhantes às de Jonas. Por ira nos movem a resolver a situação de
exemplo, posso esperar um rosbife no maneira piedosa, conferindo nossas
jantar; quando me sento à mesa, porém, é percepções. De fato, ela finalmente deu
servido macarrão com queijo. Se eu fico esse passo para o louvor da Sua graça, e
irritado e me queixo, seria uma ira neutra? nos reconciliamos. Mas quando as crenças
Não, ela seria pecaminosa, pois percebi e os desejos falsos reinam, as nossas
como ruim algo que é bom e deve ser percepções permanecem distorcidas e
recebido com gratidão. Muitas vezes, a ira emperramos na ira e no sofrimento. Até
vem de percepções distorcidas pelas certo ponto, isso aconteceu, retardando a
crenças, desejos e expectativas que tomam reconciliação por muitos meses. A ira
o lugar de Deus em nossos corações. sempre reflete o padrão moral de uma
Certa vez, uma amiga procurou-me pessoa, sua definição de bom e mau, certo
depois do culto e disse: “Quero pedir e errado. Confira! 28
perdão por uma coisa. Estou com raiva de
você há oito meses e simplesmente me
segurei na tentativa de perdoá-lo. Mas
Deus me convenceu e quero resolver as 28Uma dinâmica semelhante costuma operar na ira
coisas entre nós”. Fiquei agradecido que consigo mesmo, que nossa cultura chama de “baixa
auto-estima”. Por exemplo, uma mãe de pré-escolares
ela quisesse acertar as coisas e que tivesse pode estar deprimida, julgando-se um fracasso
tido a coragem e a humildade de levantar porque sua casa não está parecida com as casas de
o problema. Mas enquanto ela tentava uma revista de decoração. Os cristãos costumam ter
descrever um incidente na entrada da uma ou duas maneiras de lidar erradamente com
igreja, quando eu havia ignorado sua essa questão. Primeiro, muitos identificam uma ira
ou desapontamento dirigido contra si mesmo, uma
presença, ela me deixou perdido. Do que “culpa falsa”, e dizem que ela não fez nada errado.
ela estava falando? Não podia me lembrar Então completam com um quase-evangelho: “Jesus
de jamais ter feito alguma coisa contra ela. aceita você como você é. Relaxe e aceite você
Finalmente, juntamos os dados. Du- mesma”. Esta fórmula muito repetida pode parecer
plausível, mas não é verdadeira. Segundo, outros
rante o culto da manhã, certa vez senti assumem a sua culpa pelo valor real e lhe oferecem
náusea. Enquanto me dirigia para o o evangelho real: “Jesus perdoa o seu pecado e pode
banheiro masculino passei por ela no ajudá-la a mudar”. Mas isto não está certo também,
saguão da igreja sem quase vê-la, sem pois o problema não foi definido adequadamente. A
cumprimentar nem conversar, e com uma misericórdia e ajuda que Jesus dá não é para perdoar
a bagunça normal nem capacitar uma arrumação fora
expressão de infelicidade no rosto. Ela do normal na casa. Seria mais adequado dizer que
interpretou meu comportamento como se sua ira auto-punitiva expressa uma “culpa
75 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Você pode muito bem estar irado com assim, expressar a ira de maneira
alguma coisa que deveria odiar, pecaminosa. A parábola de Jesus sobre a
percebendo a injustiça com precisão. A “trave e o argueiro” levanta esse assunto.29
injustiça pode ser praticada contra você: A ira despertada corretamente (que passou
crueldade do seu cônjuge ou dos pais, pelo teste 1) é com freqüência mais difícil
desrespeito dos filhos, mentira de um de avaliar no teste 2. O que aconteceu “lá
empregado, fraude de um vendedor, fora” parece tão errado que fico cego
estupro praticado por um parente. Você àquilo que está errado “aqui comigo”. Os
pode observar o mal praticado pecados da justiça-própria são
publicamente ou contra outra pessoa: o notavelmente enganadores.
abuso de crianças, a crueldade verbal, a A escala mais clara para medir se a
propaganda de homossexualidade e aborto, ira está certa ou errada em sua expressão
a mentira e manipulação de um é o quanto ela age para condenar ou para
televangelista, a atrocidade da guerra. A oferecer ajuda. Somos chamados a colocar
ira é a resposta apropriada para o cristão. nossa fé na verdade de que “Minha é a
Você seria uma pedra ou um estóico se vingança, eu retribuirei, diz o Senhor” (Rm
não sentisse ira nenhuma.Aqui, porém, nos 12.19). Nossa ira não é para punir nem
deparamos com uma segunda divisão. vingar. Ela é para fazer primeira e
Teste 2: Você expressa a ira da obviamente o bem para as vítimas reais
maneira correta? ou potenciais do mal. Em segundo lugar,
É possível enxergar acertadamente a às vezes não tão obviamente, fazer o bem
injustiça praticada por outra pessoa e, ainda aos que praticaram o mal. A ira nos motiva
a intervir para fazer cessar a injustiça,
distorcida”. Seu sentimento de culpa é produto de
proteger o fraco, desafiar os opressores
uma lei falsa. Ela é verdadeiramente culpada por (e alguns deles podem se sentar à nossa
servir a um padrão falso e sustentá-lo (ou, no caso, frente no aconselhamento), para
ficar aquém dele) mediante “obras” realizadas repreender, advertir o insubordinado,
debaixo desta lei falsa. Seu padrão de julgamento alertar para o perigo. Mas a dinâmica de
está distorcido e seu modus operandi desconsidera
Cristo. A verdade de Deus -– tanto a lei como a oferecer graça e ser um pacificador deve
misericórdia -– pode renovar a sua mente. Justamen te finalmente permear nossa ira. De outra
como a noção de culpa falsa é inadequada, assim forma, seríamos culpados de julgar sem
também é inadequado simplesmente oferecer um misericórdia, arrancar os argueiros tendo
“quase-evangelho”, dizendo que Jesus a aceita. Jesus
não a aceita simplesmente como ela é, pois Ele se
traves nos nossos olhos.
levanta contra seus pecados verdadeiros. Mas visto Efésios 4.29 é sempre verdade: “Não
que sua culpa está distorcida por um critério falso, saia da vossa boca nenhuma palavra torpe,
também
a perdoa,ésem
inadequado dizer
antes fazer umsimplesmente que Jesus
trabalho introdutório e, sim, unicamente a que for boa para
edificação, conforme a necessidade, e
que defina com precisão a sua necessidade real de
perdão. Jesus não a perdoa por ela não ter uma casa assim transmita graça aos que ouvem”. A
perfeita como a da revista. Isto não é pecado. Ele a percepção da injustiça e o vigor da ira não
perdoa por adorar o padrão falso estabelecido por dão o direito de colocar de lado uma ordem
ela mesma (e sua cultura), e ajuda a vivercom atitude escrita especificamente para ajudar as
de gratidão, pela graça, ao invés de viver de maneira
infrutífera, tentando se superar. Quando ela entende
seu pecado real, então a graça real faz um sentido
maravilhoso. 29
Mateus 7.1-5 e Lucas 6.39-45
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 76
pessoas a lidarem com o aborrecimento “espada” – seja refreada por Ele para o
das injustiças praticadas uns contra os bem-estar geral. Quando o “rei”, o juiz
outros!30 Mesmo quando (e especialmente principal, pune com honestidade, o
quando!) lidamos com pecados graves ou resultado é a justiça. Quanto maior a
heresias, 2 Timóteo 2.24-25 sempre se injustiça, mais necessária se torna a
aplica: “Ora, é necessário que o servo do punição e menor parte de ação cabe à ira
Senhor não viva a contender, e, sim, deve individual. Quando a ira individual tem a
ser brando para com todos, apto para intenção de punir, resulta em uma ação
instruir, paciente; disciplinando com judiciária, a injustiça a acompanha e Deus
mansidão os que se opõem, na expectativa não se agrada. Sonde a si mesmo com a
de que Deus lhes conceda não só o seguinte pergunta: Presumindo que a sua
arrependimento para conhecerem ira seja apropriada, você a está
plenamente a verdade”. expressando construtivamente para a glória
Jesus dirigiu Sua crítica mais violenta de Deus? Ou sua ira está cheia de
contra os líderes religiosos em Jerusalém impertinência, justiça-própria e desejo de
(Mt 23). A ira deu foco às Suas palavras, punir característicos da ira pecaminosa?
como lança pontiaguda com impacto Posso pensar em uma ocasião
crescente. Mas Ele não estava destruindo dramática em que minha ira foi muito
as pessoas; Ele estava ajudando. As intensa e – pelo tanto que conheço a mim
palavras de Jesus tinham a intenção de mesmo – simplesmente justa. Esse
resgatar aqueles cujos líderes tinham incidente aconteceu quando eu era recém-
desencaminhado para o legalismo, a convertido e trabalhava em um hospital
justiça-própria e a incredulidade no Cristo psiquiátrico. Um dos pacientes era enorme
que estava entre eles. E Jesus falou para de gordo e tinha um históricode violência.
chamar a atenção daqueles líderes, “João” esperou até que toda a equipe de
avisando-os de que enfrentariam a ira: “Ai plantão saísse para o almoço, menos eu
de vós”. Mesmo em uma ocasião extrema (que nada tenho do Incrível Hulk) e uma
de ira, Jesus não impôs castigo. Ele não enfermeira que pesava mais ou menos 50
foi dado à discussão, grosseiro, falso, quilos. Ele escolheu aquela hora para ter
impaciente, rixoso. Quando agonizou na um ataque de violência. Ouvi barulho de
cruz, muitos líderes — Nicodemos, José móveis sendo quebrados na sala de estar.
de Arimatéia, o apóstolo Paulo e outros Ao sair da sala da enfermagem, vi João
mais – estavam incluídos em Sua andando pelo corredor ameaçadoramente
intercessão “Pai, perdoa-lhes”, e foram em minha direção, segurando uma enorme
cobertos pelo sangue do Cordeiro que os televisão sobre sua cabeça.
amou. Fiquei irado. Intensamente irado.
Há uma boa razão para que a função Talvez seja estranho ficar irado e não ter
punitiva que Deus dá ao homem – a medo, mas eu estava cônscio apenas da
ira. Não sei de onde veio a voz estrondosa,
mas de repente ouvi a mimmesmo dizendo:
30
Essa é a ênfase tanto do contexto imediato (4.25- “JOÃO, PONHA ISSO NO CHÃO E
5.2) como do contexto amplo (do começo docapítulo VÁ PARA SEU QUARTO!” Minhas
4). palavras foram fortes e impetuosas. Eu

77 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
estava lidando com o erro e minha resposta está acontecendo. Como vou mostrar
foi enérgica, de comando e autoritária. A amor? Vou pagar o mal com o mal ou falar
ira justa produz efeitos surpreendentes. palavras construtivas? Seja branda ou
João parou seu curso, colocou no chão a enérgica, minha resposta ministrará graça
televisão, e humildemente andou pelo a quem a ouvir?”
corredor em direção ao quarto. Teste 3: Quanto tempo dura sua
Em seguida, ainda com a respiração ira?
ofegante, pensei: “De onde veio isso ? De que outra maneira podemos dizer
Obrigado, Deus”. Quando as batidas do se a ira é justa? Uma medida é sua
meu coração se acalmaram, fui até João duração. Quando a ira dura um dia, uma
para falar com ele. Tivemos uma boa semana, uma década ou a vida inteira,
conversa. Não reclamei nem dei uma lição alguma coisa está errada. Quando a ira
de moral. Ele, de fato, mostrou-se transforma-se em amargura e hostilidade,
arrependido. Mais tarde, quando voltei a o diabo ganha o jogo. Tornamo-nos como
pensar nesse incidente, a natureza da ira nossos opressores, pagando o mal com o
justa ficou mais clara. Eu não tive ódio de mal. Efésios dá um princípio memorável:
João, e até seria honesto dizer que tive “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o
amor por ele, apesar de que, obviamente, sol sobre a vossa ira” (4.26). Fazer isto é
não “senti” nenhum afeto por ele naquele pecado, como a primeira parte do versículo
momento. Eu pratiquei o bem para com claramente nos informa.
ele, apesar de ter ardido em ira contra seu A ira pode ser pura e correta. Mas
erro. Não queria acabar com ele. Não Deus quer que a graça triunfe na vida
guardei ressentimento. Minhas palavras daqueles que Ele está transformando à Sua
não foram vingativas. Embora agressivas, imagem. Isso não significa que deixaremos
elas tinham a intenção de resolver o de odiar o mal, mas que levaremos a sério
problema e trazer paz. Não humilhei João a oração diária que expressa nossa
nem me apresentei como santo. Nenhuma necessidade: “Perdoa-nos as nossas
amargura permaneceu. Na verdade, nosso ofensas assim como perdoamos os que nos
relacionamento foi fortalecido. A ira não ofendem”. Você controla a sua ira? Ou
foi inadequada. Foi incitada com razão, ela o leva à exasperação? Suas atitudes
baseada em uma percepção acurada. Foi com as pessoas estão envenenadas com
expressa de modo apropriado, com a malícia, desdém, condenação? Se você
intenção de trazer bem-estar aos homens mantiver uma prestação de contas de seus
e glorificar a Deus. próprios pecados -– incluindo os diversos
Deus não nos dá momentos heróicos pecados relacionados à ira -– a
com freqüência. Mas nos momentos misericórdia fluirá constantemente na sua
menos heróicos as mesmas questões se própria vida, tornando-o misericordioso
apresentam em uma escala menor. O para com os outros.
adolescente rebelde? O marido calado? O Teste 4: O quanto você controla
companheiro de trabalho fofoqueiro? O sua ira?
congestionamento do trânsito? A guinada A ira piedosa é uma emoção controlada
do assunto de uma reunião em direção por um propósito imposto a nós pelo Senhor
infrutífera? As interrupções que nunca Deus. Ela é coerente com os aspectos do
acontecem na hora certa? “Algo injusto fruto do Espírito identificados como
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 78
domínio-próprio, bondade e paciência. A Ela pode ser freada: “Vamos lidar com
ira pecaminosa é uma emoção controlada isso”. A ira provê energia para identificar
por impulsos dos nossos corações, escapa o que está errado, disciplinar a criança,
ao controle e é facilmente provocada. Jay conversar com ela, confortá-la e tratá-la
Adams faz uma boa colocação do assunto: com amor. A ira é pecaminosa e destrutiva
“A ira é a emoção que nos foi dada por se for punitiva, é justa e amorosa se for
Deus para atacar os problemas... A para disciplina.
energia da ira deve ser produtivamente Será que ter domínio-próprio significa
liberada sob controle em direção a um que sua ira não será tão intensa? Essa é
problema. A ira deve ser dirigida para uma questão difícil, pois a Bíblia nãousa a
destruir o problema, não para destruir a intensidade como critério. O desdém frio
pessoa... Aira, como um bom cavalo, deve ou a aversão moderada podem expressar
ter rédeas”.31 Sua ira é controlada por um formas pecaminosas de “julgamento con-
plano piedoso, confiança na soberania de tra a injustiça percebida”. O genocídio –
Deus e submissão aos propósitos dEle? Ou literal ou preconceitual – pode acontecer
ela está fora do controle de Deus, é sem muita emoção. As formas mais
imprevisível, abusiva ou sorumbática? A intensas de ira podem estar totalmente
sua ira ministra graça ou juízo? desprovidas de calor emocional, mas são
O propósito de Deus para conosco é profundamente más. A indiferença dos que
oferecer graça. A sua ira está entretecida vêem a si mesmos como “seres
de misericórdia? Você será provocado, superiores” simplesmente desconsidera
não há como evitar: “É inevitável que aquelas pessoas desagradá-veis ou os
aconteçam coisas que levem a tropeçar” pontos de vista que não passam no seu
(Lc 17.1 NVI). Quando seu filho o irrita teste de significância. Em contraste, Jesus
ou desafia a sua autoridade de pai, você foi “consumido” por ira quando expulsou
não observa simplesmente o fato de os mercadores do templo (Jo 2.17).
maneira desinteressada: “Oh, isso é Também quando condenou os fariseus,
interessante. Creio que estou vendo ou Jesus pareceu registrar cerca de dez
ouvindo alguma coisa que talvez se pontos na escala Richter da força
encaixe na categoria de ‘pecado’. emocional. Ainda assim, Sua ira foi sempre
Pensando bem, parecem palavras controlada por Sua devoção à glória de
incoerentes com obediência e respeito. Deus e ao bem-estar do povo de Deus,
Seria bom saber como lidar com isso?”
Oh, não! Você foi feito para reagir
emocionalmente. Um filho não deve
desrespeitar os pais! A ofensa, 32
Alguns pais, com certeza, têm “botões” que são
corretamente, pressiona um botão e mexe pressionados por coisas que não constituem pecado.
Eles ficam irados com coisas que não são erradas ou
com você.32 com infrações pequenas das regras ou costumes
A ira pode se tornar pecaminosa familiares. Seus botões são pecaminosos. Veja o
facilmente, embora não necessariamente. Teste 1. Outros pais “estouram” quando seus botões
pecaminosos ou mesmo legítimos são pressionados.
Veja o Teste 2. E em certos casos, alguns botões
31 Jay Adams, What ficam pressionados 98% por alguma coisa que
Do You do When Anger Gets
the Upper Hand ? Phillipsburg, New Jersey: aconteceu na semana passada, de forma que a ira
Presbyterian & Reformed, l975. dos pais está sempre por um fio. Veja o Teste 3.
79 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
bem como será no dia em que a “ira do aspecto. Também pode nos ajudar quando
Cordeiro” for revelada (Ap 6.16ss). enganamos a nós mesmos sobre as
Talvez seja justo dizer que muito da motivações verdadeiras e praticamos
intensidade da ira diminui quando alguma coisa errada como se fosse a
controlada pelo Espírito, pois boa parte da vontade de Deus.
ira costuma ser precipitada, vingativa e mal Algo bom no aconselhamento de
orientada. As pessoas misericordiosas, pessoas iradas – e também no exame da
pacientes e sábias não explodem, enquanto sua própria ira — é que a ligação entre
que os tolos dão livre vazão à sua ira (Pv raiz e fruto é muito acessível. Por exemplo,
29.11). O sábio mantém a validade da sua o que você responderia se, depois de ter
ira sob humilde suspeita: ela passa no teste feito uma pergunta razoável, euqualificasse
de Deus? Em muitas ocasiões a ira sua pergunta de estúpida, desse um tapa
desaparecerá, pois não seremos em seu rosto e lhe dirigisse um palavrão?
provocados à ira por coisas simplesmente Você sentiria dor, ficaria chocado,
irritantes. Mesmo assim, sempre haverá desanimado, humilhado, irado e talvez
oportunidade para a ira, e em algumas amedrontado. Onde isso acabaria? Glória
dessas ocasiões haverá emoções fortes. a Deus se ao se sentir injustiçado você
Teste 5: O que motiva a sua ira? fosse motivado a me confrontar com
A ira justa ou a ira pecaminosa são franqueza e mansidão, com a intenção de
definidas pela motivação. As pessoas verificar minha insensatez e me trazer de
motivadas pelo desejo de glorificar a Deus, volta à razão, confiante de que primeiro
de se conformar com o exemplo e vontade eu preciso da graça de Deus e depois do
de Jesus e buscar o bem-estar dos outros seu perdão especifico. Todas as evidências
ficam iradas de determinada maneira. As indicariam que você é uma pessoa
pessoas motivadas pela “vontade da carne motivada por Jesus Cristo acima de tudo.
e dos pensamentos” (Ef 2.3), por orgulho Se, ao invés disso, você ficasse
e falsas crenças, ficam iradas de maneira amargurado, bravo e procurasse maneiras
diferente. A pergunta simples a ser feita de se vingar, há probabilidade de que você
diz respeito ao que está por trás da ira: “O tenha mais fome e sede de justiça-própria
que eu quero realmente?”. Se você for e respeito pessoal do que da justiça de
honesto consigo mesmo, com a ajuda de Deus. E o que dizer se você “luta” com a
Deus, poderá reconhecer se seu desejo tentação de dar o segundo tipo de resposta?
mais profundo é vingar-se, ferir alguém, Glória a Deus se você está lutando para
deixar de ser incomodado, provar que mudar, deixando o erro e caminhando em
alguém está errado, marcar pontos, ser direção ao primeiro tipo de resposta. Deus
reconhecido e apreciado, humilhar alguém, é honrado e dispensa Sua graça na luta
vencer ou fazer as coisas do seu jeito. Você em direção à retidão bem como na sua
estaria sendo governado pelo que a Bíblia conquista.
chama de “eu”. Com a ajuda de Deus, você Teste 6: Sua ira está sempre
poderá também reconhecer se realmente pronta para responder ao pecado ha-
quer que o Senhor da Vida seja honrado bitual de outra pessoa?
em palavras, ações, atitudes e intenções. Nossos irmãos em Cristo (para não
O conselho de irmãos em Cristo pode nos falar de nossos inimigos!) costumam repetir
esclarecer quando estamos cegos a algum várias vezes seus pecados. Jesus falou em
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 80
“setenta vezes sete” e “sete vezes no alguém fosse comer suas palavras -– seu
mesmo dia.” 33 A sua reação de ira é conteúdo condenatório e humilhante, seu
igualmente repetitiva? Discussões que se tom de voz -– passaria mal, pois as
repetem – com troca rápida de palavras palavras torpes são indigestas. A ira
seguindo o mesmo padrão vez após vez – pecaminosa cria círculos viciosos: o mal
revelam que alguma coisa está errada com dispara o mal.
a sua ira. As pessoas podem se retrair ou podem
Quando os problemas são tratados retaliar mesmo diante das palavras justas,
diariamente, minha ira não fica à espera apropriadas e misericordiosas da ira justa.
de estourar. A bomba não está carregada Nesse caso, porém, você não foi motivo
para explodir. Um erro cometido hoje não de tropeço e elas foram tentadas
pode me levar a desenterrar a sua ficha simplesmente pelo pecado de seus
criminal de transgressões anteriores. Não próprios corações. As palavras agradáveis
vou dizer: “Quantas vezes eu disse a você... são doces ao paladar. Mesmo que
Se tivesse falado apenas uma vez, mas contenham verdades duras, elas
falei mais de mil vezes... Você sempre... transmitem a intenção de ajudar.A ira justa
Você nunca... Aqui vamos de novo... Não é parte da solução dos problemas e,
acredito que você fez de novo”. Aira justa geralmente, ela cria círculos de graça. O
tem a ver com ministrar a graça e ser mal traz o bem... O quê? Nunca se sabe.
pacificador. A graça quebra o círculo de Às vezes, a loucura do pecado é tal
provocação-reação tão característico da que a pessoa literalmente retorna o seu
vida no mundo pecaminoso. Os pecados, bem com mal. Mas em longo prazo o bem
incluindo a ira pecaminosa, costumam ser vence o mal. As pessoas costumam re-
repetitivos, mas a ira justa celebra os novos sponder surpreendentemente bem às
começos porque não guarda os erros verdades faladas em amor. E mesmo
cometidos. Ela sempre olha para como quando a princípio alguém rejeita suas
Deus está trabalhando com a pessoa e a palavras, a sua maneira de agir deixa
situação, da mesma maneira que Ele marcas. A pessoa não pode simplesmente
trabalha em mim. negar o bom senso daquilo que você falou
Teste 7: Qual é o efeito da sua ira? nem a humildade e ausência de
Uma última maneira de distinguir a ira condenação em sua atitude. Você frustrou
justa da ira pecaminosa é pelos seus a intenção dela de se defender e
efeitos. A ira pecaminosa cria mais arremessar acusações contra você. Você
problemas, complica as coisas. Ela não a tratou da maneira como ela o tratou.
machuca as pessoas, colocando-as na Essa é a força mais poderosa do planeta.
defensiva. A sua reação de ira pecaminosa Olhe para Jesus. O mal veio sobre Ele.
tenta as pessoas a se retraírem ou a Sim, suas repreensões foram intensas e
retaliarem. As suas palavras são “palavras fortes em certas ocasiões. Era preciso
torpes” (Ef 4.29). Esse adjetivo era usado expor a realidade da injustiça, proteger a
para frutas ou peixes estragados. Se honra de Deus e servir o bem-estar dos
pobres de espírito que colocaram suas
esperanças no Messias. Sim, muitas
pessoas retribuíram com mal o bem que
33
Mateus 18.22 e Lucas 17.4 Ele fez. Mas Ele amou seus inimigos de
81 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
maneira inconfundível. Enquanto éramos leis, escolha de novos líderes, e coisas
ainda seus inimigos, Ele morreu por nós. semelhantes. Essas atividades boas são
Cristo, mesmo na Sua ira, não condenou o também “julgamentos contra o mal
mundo, mas o salvou. Ele veio para percebido”, mas operam de uma maneira
transformar ofensores em amigos. O mal mais imparcial. Elas são exigências
dispara o bem, que dispara o bem. objetivas e racionais, estabelecendo limites
A ira justa não precisa “vencer”. Ela para o nosso envolvimento pessoal de
não tem que ser bem-sucedida em trazer ajuda. São boas e de grande alívio.
os malfeitores à justiça. Seus propósitos Costuma ser um grande refrigério para
são mais modestos na superfície, porém quem enfrenta o mal persistente saber que
mais extraordinários abaixo da superfície: outras pessoas também estão tendo
a glória de Deus e o bem-estar eterno do responsabilidade na ação corretiva. Reduz
povo de Deus. A ira justa tem efeitos bons a tentação de fazer justiça com as próprias
para todos. Portanto, quando você se mãos.
depara com a falta de arrependimento, A ira é uma questão moral. Por
quando seus melhores esforços parecem natureza, ela avalia e procura destruir o
inúteis e efêmeros, você não precisa ficar mal percebido. Pela natureza de Deus,
mais irado. Você pode se tornar mais nossa ira está sempre sendo avaliada.
objetivo e direto. No seu interior, a Estas afirmações gerais constituem a base
misericórdia opera para suavizar o seu para o nosso entendimento da ira. A Bíblia
coração. trata o assunto com ricos detalhes,
Jesus quer que você ore pelo bem-estar servindo-se tanto de exemplos como de
dessas pessoas, o que inclui seu proposições. A ira é física, emocional,
arrependimento para a vida (Lc 6.28). mental e comportamental. É decidida-
Externamente, você é chamado a praticar mente interpessoal, sempre tem a ver com
atos persistentes e diretos de bondade Deus e, freqüentemente, com outra
imerecida: “Se seu inimigo tiver fome, dá- pessoa. É tanto natural como aprendida,
lhe de comer, se tiver sede, dá-lhe de para o bem ou para o mal. É um assunto
beber” (Rm 12.20). Você também pode moral. Deus nos dá uma cosmovisão para
ser chamado para se juntar a outros em pensar sobre a ira e lutar com as diversas
atividades que impõem conseqüências expressões de ira que encontrarmos.
objetivas sobre aqueles que praticam o mal: Algumas aplicações ao aconselhamento
disciplina eclesiástica, retenção de ajuda estão espalhadas nas páginas anteriores e
financeira, demissão do emprego, os leitores podem fazer ainda outras. No
notificação de despejo, denúncia à polícia, segundo artigo, consideraremos em
incriminação judicial, elaboração de novas detalhes as aplicações mais importantes.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 82
Três Mentiras sobre a Ira e a
Verdade Transformadora

David A. Powlison1

O que é a ira? Como devemos lidar Neste segundo artigo, nosso propósito
com ela? No primeiro artigo desta série, é analisar três dos enganos mais nocivos
procuramos dar a base bíblica para sobre a ira que dominam nossa cultura.
entender a experiência da ira. Vimos que Como conselheiros bíblicos, podemos
a Bíblia trata detalhadamente o assunto. oferecer às pessoas emaranhadas em
Também vimos que a ira envolve a pessoa mentiras a alternativa bíblica com toda a
por inteiro: corpo, emoções, mente, sua profundidade, esperança e poder. A
motivações e comportamento. Ela tem um verdade provê um caminho para
foco interpessoal, sempre relacionada a abandonar a ira e as confusões que a
Deus e, geralmente, a outras pessoas cercam. No final do artigo, damos um
também. A ira é natural e também conjunto de oito perguntas que ajudam a
aprendida, ela opera para o bem e para o avaliar e vencer a ira como Deus quer.
mal. É uma questão moral. Deus nos dá Mentira n° 1: A Ira é uma coisa que
uma cosmovisão para pensarmos sobre a está dentro de mim
ira e dentro desta perspectiva podemos li- Uma das implicações cruciais do que
dar com as mais variadas expressões de estamos discutindo é que a ira não é uma
ira que encontramos. “coisa”. Ela é um ato moral da pessoa
como um todo, não é uma “substância” ou
“alguma coisa” dentro de você ou de mim.
O que estou dizendo pode parecer óbvio,
1
Traduzido e adaptado de “Anger Part 2: Three mas o entendimento mais popular da ira
Lies About Anger and the Transforming Truth”. não é esse. Para alguns, a ira é um fluido
Publicado em The Journal of Biblical Counseling,
v. quente e emocional que causa pressão in-
14, n. 2, Winter 1996, p. 12-21.
David Powlison é editor de The Journal of Biblical terior. Para outros, um demônio que habita
Counseling, conselheiro e professor na Christian a pessoa. Essas idéias comuns — embora
Counseling and Educational Foundation, e professor opostas uma à outra! — concordam em
de Teologia Prática no Westminster Theological dizer que a ira é alguma “coisa”.
Seminary em Glenside, Pensilvania.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 84
Na cultura ocidental, de maneira geral, fica irada com as crianças” ou “Ela solta
muitas teorias sobre a ira a vêem como cobras e lagartos”? São figuras de
um fluido emocional que causa pressão linguagem bem claras. Mas certamente
interior e precisa ser liberado. A teoria não estou dizendo que minha vizinha tem
“hidráulica” da ira contribui para a um cachorro hidrofóbico em seu interior
sabedoria popular que diz: “a ira não é boa nem que há um ninho de répteis na sua
nem má”. As “ coisas” são neutras, garganta. Neste caso, o único recurso seria
enquanto que os agentes morais não são. amordaçá-la e tirá-la desse sofrimento.
Por que então essa teoria parece plausível? Um cachorro louco não se conserta com
Porque certas imagens, como as que uma conversa. Mas conheci “rosnadores”
mencionamos a seguir, retratam muito bem que se tornaram pacíficos quando deram
aquilo que sentimos quando estamos ouvidos a Deus, arrependeram-se, creram
irados: a ira de uma pessoa pode estar e obedeceram.
“reprimida”, “a válvula está fechada”. Quando as pessoas pensam que a ira
Alguém pode “ferver de raiva”, estar é uma substância pressurizada em seu in-
“cheio de ira”, esperando para “explodir” terior, e não uma prática, essa idéia leva a
ou “estourar de raiva”. A ira não resolvida uma solução diferente do arrependimento.
pode ser “guardada” ou “fomentada” por A necessidade de alguma forma de catarse
décadas. Se você “tirar a ira do baú” e parece lógica. A terapia procura aliviar a
“despejá-la”, poderá se sentir melhor. pressão dando “uma válvula de escape”
Todas essas metáforas retratam (outra metáfora!). “Você tem essa coisa
persuasivamente a ira como uma quente fervendo dentro de você e precisa
substância pressurizada dentro de nós. extravasá-la. Aqui está uma almofada.
Sem dúvida, todas essas descrições Chame-a de Mãe. Pegue esse porrete e
vívidas captam a idéia da experiência de bata na almofada, descarregando sua ira
ira. Mas uma metáfora não deve conferir por tudo que ela lhe fez. Extravasando a
excesso de poder àquilo que pretende ira, você se sentirá melhor e ficará
ilustrar. Os escritores do Antigo e Novo curado”. A receita parece lógica apenas
Testamentos, por exemplo, não se a ira for uma “coisa” dentro de você.
acreditavam que uma fornalha interior Mas como a ira não é uma coisa e sim um
ficasse acesa para esquentar a pessoa que ato moral da pessoa como um todo, a
“ardia” em ira. A metáfora de “arder” receita é pecaminosa. 2 A solução
expressa graficamente a sensação de ira verdadeira é entender biblicamente o
e seus efeitos, mas não tem a intenção de
cancelar o fato de que a ira é alguma coisa
que as pessoas praticam. A ira parece 2
Isso não quer dizer que a catarse não pode fazer
arder como fogo, mas não é fogo. A com que a pessoa “se sinta melhor”. Muitas coisas
fazem as pessoas iradas sentirem-se melhor
solução para a ira pecaminosa não é re- temporariamente, mas não apresentam uma solução
mover cirurgicamente a fogueira nem real para os problemas morais: por exemplo, tomar
beber água suficiente para apagar o fogo! tranqüilizantes, comer doces, ter um orgasmo,
A solução é moral: voltar-se do pecado para dormir, assistir tv, fofocar sobre sua história para
a graça de Deus em arrependimento e fé. que as pessoas fiquem do seu lado, gritar e atirar
objetos, fazer exercício físico, ir para as Bermudas.
O que tenho em mente quando digo Tais coisas suavizam o problema, mas não mudam
“Minha vizinha rosna, late e morde quando o coração.
85 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
problema, reconhecer o seu erro, Visto que a ira é algo que as pessoas
arrepender-se, colocar sua fé em Cristo e praticam como agentes morais, não é
obedecer pelo poder da graça de Deus. preciso que ela seja ventilada ou
A segunda perspectiva da ira como exorcizada para ser verdadeiramente
uma “ coisa” pode ser encontrada nas resolvida. A teoria hidráulica ou a do
culturas animistas e em alguns segmentos demônio da ira parecem idéias plausíveis
da cultura cristã contemporânea. Nesses porque se valem de uma metáfora
contextos, muitos tratam a ira como um expressiva ou do acusador astuto que anda
“demônio”. Alógica é a mesma do modelo à espreita ao nosso redor. Mas elas
hidráulico secular. Mais uma vez, a ira é interpretam erradamente o que vêem esão
alguma “coisa” que está dentro de você, enganosas.
e a cura vem ao tirá-la ou, neste caso, Mentira n° 2: Não é errado ficar
expulsá-la. E mais uma vez, ateoria parece irado com Deus
plausível. Já vimos anteriormente que ficar irado
Assim como as pessoas iradas ardem com Deus é comum. A Bíblia fala sobre
como fogo, a ira, tanto quanto qualquer isso muitas vezes.4 Trata-se de uma das
outro pecado, faz-nos semelhantes ao reações humanas mais lógicas, devido à
demônio. Ele é o acusador que usurpa o natureza do pecado, mas é uma
trono de julgamento, esparrama meias perversidade fatal. A mulher de Jó deu um
verdades e mentiras, e se levanta em ira conselho terrível, mas pelo menos ela foi
para com Deus e outras pessoas. O mundo correta no que disse: “Amaldiçoa Deus e
da ira descansa em seu poder e o demônio morre” (Jó 2.9).
procura nos moldar à sua semelhança. Muitas teorias da psicologia discutem
Quando você vê (ou é) um pecador irado, sem proveito a ira para com Deus. O
eis a imagem do diabo revelada. Mas a conselho padrão costuma ser: “Se você
mão do diabo na ira não é diferente do seu está com raiva de Deus, deve fazer quatro
envolvimento nos demais pecados.Ele não coisas. Primeiro, lembre-se de que a ira
entra em nós para nos fazer pecar; nós é simplesmente existe; ela não é nem boa
que nos deixamos governar por ele. O nem má. Não é errado ficar irado com
diabo nos tenta e mente no seu intento de Deus. Ele nos criou com capacidade para
ganhar o controle e nos destruir. A solução ficarmos irados. Segundo, Deus costuma
não está no exorcismo de um suposto nos deixar na desgraça e desapontar. De
demônio da ira, raiva, orgulho ou rebeldia; que outra maneira poderíamos explicar que
está no arrependimento, deixando a ira, quando sofremos um abuso e clamamos a
a raiva, o orgulho e a rebeldia, e voltando-
nos para o Senhor da graça. A ira é um 4Talvez a expressão mais vívida seja a hostilidade
ato moral, não uma coisa interior, e a sua
mantida contra Jesus Cristo, o filho de Deus,e contra
solução é também um ato moral.3 aqueles precursores e mensageiros de Deus que O
precederam e seguiram (especialmente Davi,
Jeremias, João Batista e Paulo). No deserto, a
murmuração dos israelitas expressou ira e
descontenta-mento com Deus. Em Provérbios 19.3
3Para uma abordagem mais extensiva sobre o tolo se ira contra o Senhor. Apocalipse 16 diz três
demônios e ira, consulte meu livro Confrontos de vezes que os homens blasfemaram contra Deus em
Poder. São Paulo: Cultura Cristã, 1999. lugar de se arrependerem.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 86
Ele por livramento, ainda assim o abuso comportamentos pecaminosos e
continua? Se Ele estivesse no controle, autodestrutivos. A ira para com Deus
poderia ter colocado um fim ao abuso, mas apresenta uma oportunidade excelente
não o fez. Terceiro, você precisa ventilar para o aconselhamento. Tratada correta-
sua ira para com Deus. Ele nos ama de mente, é um caminho que leva diretamente
maneira madura, e pode assimilar a ira ao transtorno do coração humano. Pela
honesta dos Seus amados. Assim, não graça de Deus, aqueles que estão irados
tenha medo de dizer a Deus exatamente o com Ele podem descobrir pela primeira vez
que você sente e pensa. Muitos salmos quem Deus é, e também quem eles são.
retratam essa ira. Se outras pessoas Vamos examinar a fórmula terapêutica
piedosas puderam expressar sua ira para ponto por ponto. Primeiro, já lidamos com
com Deus, você pode fazê-lo também. o fato de que a ira não é neutra. Por meio
Não censure seus sentimentos nem a da ira, podemos acusar maliciosamente a
linguagem; fale o que sente e não seja Deus ou expressar uma fé viva nEle. A
hipócrita. Quarto, você precisa perdoar a ira pode ser divina ou diabólica. Em
Deus. Perdão é o oposto de ira, e você contraste, a primeira parte do conselho
precisa deixar passar a hostilidade para terapêutico evita inteiramente o dilema
ficar em paz consigo mesmo e construir moral inerente à ira.
uma relação de confiança com Deus. Segundo, será que Deus nos abandona
Perdoe a Deus por tê-lo desaponta-do”. na desgraça quando sofremos? Não
Plausível? Muitos acham que sim. encontramos na Bíblia nenhuma pista
Coerente? Parece. Verdadeiro? De sequer que evidencie uma traição por parte
maneira nenhuma. de Deus. A Bíblia fala constantemen-te em
A ira para com Deus pode ser sofrimento, mas sempre nos mostra que
examinada com proveito pela pergunta “O qualquer “traição” aparente de Deus deve
que você quer e no que você crê?” - ser vista no contexto do seu propósito
exatamente como você faria com qualquer maior. Com certeza, as pessoas podem nos
outro caso de ira. O que você encontrará desapontar de verdade e de maneira bem
invariavelmente será um coração séria. Os que praticam abusos traem a
controlado por anseios específicos e confiança de forma tão terrível que se o
mentiras que substituem o Deus vivo e inferno tivesse graduações, eles
verdadeiro. Por exemplo, se quero muito mereceriam o abismo mais profundo. 5
me casar e creio que Deus recompensará É certo que o diabo nos atormenta.
minha devoção a Ele com uma esposa, meu Essa é a sua característica. E também é
coração predispõe-se a ficar irado com
Deus. A ira virá quando o meu desejo não
for satisfeito e a crença se provar inválida. 5
Estou fazendo referência ao pior caso. Muitas
A ira para com Deus, conforme pessoas que estão iradas com Deus sofreram
encontrada freqüentemente no aconselha- dificuldades mais amenas: um desapontamento
mento, é ira pecaminosa, quase que sem amoroso, o revés financeiro, a morte deum pai idoso,
exceção (falarei sobre os salmos “de ira” a rejeição de uma proposta em uma comissão da
logo adiante). Ela transborda de malícia e igreja. Fico chocado ao perceber que as pessoas que
estão iradas com Deus sofreram, geralmente, as
suspeita contra Deus, contém (e proclama) mesmas provações que as pessoas que amam a
mentiras sobre Deus e racionaliza inúmeros Deus!
87 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
certo que o sofrimento machuca, por expressão do mal, que será vingado
definição. A ira contra os tiranos e contra inteiramente com a ira de Deus,
o tirano principal, Satanás, é inteiramente derramada tanto sobre os tiranos como
apropriada. E os gemidos levados diante sobre a Pessoa de Cristo em favor
de Deus com fé e esperança também são daqueles que se arrependem. Com isso
totalmente permitidos. Porém, Deus não queremos dizer que somos inocentes.
nunca prometeu livrar-nos de lágrimas, Também merecíamos a ira de Deus por
luto, choro e dor – ou do mal que os causa dos nossos pecados. Jesus sofreu a
causa – até o grande dia quando a vida pena que nós justamente merecíamos.
e a alegria triunfarão para sempre A ira para com Deus costuma
sobre a morte e a miséria. O mascarar invariavelmente uma profunda
entrelaçamento da glória de Deus com o justiça-própria e expressar uma
nosso bem-estar é bem maior do que incredulidade ostensiva. Em nenhum lugar
podemos imaginar. Será que aqueles que a fórmula terapêutica secular questiona a
estão irados com Deus creram em justiça-própria e a incredulidade. Pelo
promessas falsas ou criaram expectativas contrário, ela as fortalece, razão por que
erradas sobre Deus? Será que ficaram muitos acham o modelo terapêutico tão
irados, então, com um Deus “que plausível e atrativo. Visto que ela nunca
desaponta”, até mesmo confundindo Suas fala na ira para com Deus como pecado,
ações e motivações com as de Satanás e a fórmula terapêutica também nunca pode
de pessoas más que espelham a crueldade oferecer a única esperança verdadeira: o
satânica? É curioso como algumas pessoas Salvador que libertará os Seus da
que não crêem realmente na soberania de condenação e perversão de seus próprios
Deus tornam-se hiper-calvinistas (“Ele pecados e também da dor sofrida pelos
poderia ter mudado as coisas e não o fez”) pecados de outros.
quando estão iradas com Ele. Crer A Bíblia rebate igualmente o terceiro
realmente na soberania de Deus é ter um ponto da fórmula terapêutica. Você não
fundamento inabalável de fé para confiar precisa ventilar a sua ira pecaminosa para
em meio às tormentas mais infernais, com Deus para poder lidar com ela. Você
quanto mais nas dores amenas. precisa se arrepender, entender as suas
O Deus verdadeiro é quem liberta dos exigências, as crenças falsas, a justiça-
tiranos, e não o tirano. Deus é a única própria que produz e impulsiona a ira. Não
esperança para os “pobres, aflitos, há nenhum salmo que encoraje essa
necessitados e oprimidos” que são espécie de ventilação de ira hostil que os
atacados neste mundo “cheio de terapeutas encorajam. Nos salmos em que
violência”. Uma verdade tão profunda que a “ira” está presente, sem exceção, o que
podemos apenas mencionar com temor é transpira é uma atitude de fé. Sim, há
que quando olhamos honestamente para aborrecimento verdadeiro, queixas, dor e
nós mesmos, percebemos que somos mais desfalecimento, que podemos chamar
parecidos com os tiranos do que diferentes reverentemente de ira justa, pois clama
deles. A linha entre o mal e o bem penetra pela glória de Deus e pelo bem-estar de
cada coração, exceto o coração do Seu povo. A ira deseja ardentemente que
Cordeiro de Deus. Não que mereçamos o Deus, nossa única esperança, elimine os
que os outros nos fazem. É apenas uma sofrimentos que experimentamos
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 88
atualmente. A intensidade das queixas vem importa o quanto a nossa ira pecaminosa
da intensidade da fé. Ela não contém procure colocá-lo lá. Com quem começa
maldições, amarguras, mentiras, zombarias o perdão para que um relacionamento de
ou depreciações hostis, blasfêmias. Os confiança entre o homem e Deus possa
salmistas estão desanima-dos porque ser reconstruído? Conosco? Impossível.
conhecem e confiam na bondade de Deus, Nesse ponto, como os demais, o modelo
amam a Deus, e lutam para conciliar Suas terapêutico está errado.
promessas com a aflição pela qual passam.6
Os Salmos e Jó não dão base bíblica
Os salmistas se movem em direção a para essas idéias triviais e distorcidas.
Deus com uma fé honesta, lutando com Mesmo Jó, um homem piedoso e de fé
suas circunstâncias, enquanto que as honesta, arrependeu-se finalmente de sua
pessoas iradas com Deus o afastam para justiça-própria, sendo levado a admitir que
longe. Os salmistas querem a glória de estava errado por ter culpado Deus e
Deus e desejam que o mal seja afastado; procurado justificar a si mesmo. Este é o
eles gemem e se queixam com fé. Eles assunto central do livro. Os Salmos, quando
costumam manifestar consciência de culpa lidos integralmente, não dizem o que lhes
e pecado (outro aspecto também ignorado é atribuído por aqueles que tiram versículos
pelos terapeutas seculares) e reconhecem fora do contexto para justificarem idéias
que o sofrimento pode ser de alguma falsas.
maneira merecido. Esta é uma consciência Cada passo da fórmula terapêutica
que coexiste com o ódio dirigido às más secular volta-se a um fim: manter o homem
intenções daqueles que os afligem. Quando no seu trono de orgulho. A terapia
a Bíblia nos ensina a expressar a aflição enganosa justifica a ira como neutra, culpa
diante de Deus, ela ensina um grito de fé, Deus de ser mau, ventila hostilidade e,
não um berro de ira blasfema. Aalternativa finalmente, “perdoa” o grande Ofensor.
terapêutica é sempre muito distorcida e não Ela demonstra superficialidade no
pode ensinar às pessoas aflitas como e por pensamento moral, pouca profundidade até
que levar suas queixas a um Deus que mesmo no formular o problema do mal
amam. (quanto mais no lidar com ele) e no
Quarto, a noção de perdoar a Deus é compromisso com as Escrituras. Isso deve
uma blasfêmia final na corrente de deixar os cristãos irados!7
blasfêmias. Uma coisa é certa: a pessoa A pessoa que é honesta a respeito de
que realmente lidar com ira para com Deus sua ira com Deus — e chega à verdade
em arrependimento e fé não sentirá mais sobre ela — percorre uma estrada bem
raiva de Deus. Sentirá uma gratidão diferente da prescrita pela fórmula popu-
imensa (outro aspecto que falta nas lar. O coração arrependido e cheio de fé
terapias seculares) porque encontrou
perdão, não porque o concedeu. Deus é
bom. Ele não precisa do nosso perdão. Ele 7
Certamente essa ira passa no primeiro teste da ira
nunca senta no banco dos réus, não justa, aborrecendo-se com coisas que ferem as
pessoas e difamam a Deus. Ela também passará em
outros testes (veja no artigo anterior) se amamos a
Deus e amarmos as pessoas que estão iradas com
6Fora dos Salmos, Habacuque é quem faz mais Ele, querendo lhes oferecer ajuda real ao invés de
dolorosamente algo semelhante. mentiras.
89 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
não se firma em uma trégua incômoda plausível para muitas pessoas, mas é
entre meus sofrimentos passados e minha totalmente enganoso.
disposição atual para tolerar algum tipo de Por que há pessoas iradas com elas
relacionamento com um Deus que me mesmas? Primeiro, invariavelmente
deixa na desgraça. O coração que crê falharam em viver à altura de determinado
encontrará a verdade, a alegria, a padrão. A ira é exatamente isso: um
esperança e o amor indizíveis. O coração julgamento contra um mal percebido. Esse
que crê encontrará Deus. padrão pode ser falso – precisar de uma
Mentira n° 3: Meu maior problema casa que se pareça com as de uma revista
é a ira comigo mesmo de decoração, tirar somente notas altas,
Muitos dos problemas que acabamos ser capaz de agradar um pai que nunca
de discutir reaparecem na idéia atual de está satisfeito. Ou o padrão pode ser mais
perdoar a si mesmo. Quando estou irado correto – não cometer adultério, não
comigo mesmo – e o fenômeno é comum praticar um aborto, não ser preguiçoso. Em
– a sabedoria dos nossos dias argumenta ambos os casos, há alguma coisa que eu
que eu preciso primeiramente perdoar a creio que devo alcançar. Quero viver à
mim mesmo.8 altura de certo padrão, mas falho. Esta é
Duas verdades motivam a ira consigo a primeira parte da compreensão de mim
mesmo e a necessidade de conceder mesmo.
perdão a si mesmo. Primeiro, “Deus não Segundo, a ira sempre requer um juiz,
criou lixo e, visto que Ele me criou, devo porque julgar é tarefa de um juiz. Na
valer alguma coisa”. Segundo, “Jesus me metáfora do Antigo Testamento, alguma
achou tão valioso que me amou e morreu coisa pode ser desgostosa ou “aos meus
por mim”. Com base nessas afirmações, olhos” ou “aos seus olhos” ou “aos olhos
posso me sentir bem a meu respeito e ser do Senhor.” Quais olhos estão julgando
mais tolerante com meus defeitos. O quando fico irado comigo mesmo? Os
resultado? Eu “perdôo a mim mesmo” ao meus olhos. Eu avalio, e o meu julgamento
invés de me irar comigo mesmo.9 Parece é final.
Eis a razão por que os que odeiam a si
mesmos nunca ficam muito satisfeitos com
as tentativas bem-intencionadas de ajudá-
8Veja o artigo de Robert Jones “Eu não consigo me los a crer no perdão de Deus em Cristo.
perdoar”. Coletâneas de Aconselhamento Bíblico,
Eles podem “já acreditar” que Deus os
vol. 3, p. 122-128.
9 Provavelmente, seria mais correto afirmar que o perdoou pela casa bagunçada ou pelo
alvo terapêutico é, na verdade,“aceitar a mim mesmo aborto, mas não é suficiente: “Eu não
como basicamente OK, com pequenas falhas consigo me perdoar”. E meus olhos são
compreensíveis para qualquer pessoa”, e não muito importantes e mais significativos do
“perdoar a mim mesmo”. Perdoar implica que alguma
coisa está tão errada que “sem derramamento de
que os olhos de Deus.
sangue não há perdão” (Hb 9.22 NVI). O ensino Vale a pena notar que as pessoas que
sobre perdoar a si mesmo está presente no mundo “não conseguem perdoar a si mesmas”
da auto-aceitação humanista, não no perdão do costumam servir tanto aos próprios olhos
cristianismo. O mundo do perdão concedido a si como aos olhos de outros. Quero que
mesmo é o mundo cujo deus faz o papel de um avô
tolerante e sábio. O Deus verdadeiro é o Pai de amor minha casa seja impecável para me
com coisas melhores em mente para Seus filhos! agradar (pois eu me aborreço quando
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 90
falho) e também para impressionar minha Volto inúmeras vezes a lidar com minha
mãe e meus vizinhos. Quando minha casa própria punição, desempenhando, ao
está bagunçada, eu me detesto. Falhei em mesmo tempo, o papel de juiz e de cordeiro
tudo, tanto em me agradar como em para o sacrifício. Dilacero-me mentalmen-
agradar aos outros. Ou posso ter padrões te, mergulho em remorso, incriminação e
corretos (não praticar um aborto), mas a ira para comigo mesmo, acuso a mim
visão errada. Aos meus olhos eu “não mesmo sem misericórdia nenhuma pelas
consigo me perdoar” por ter praticado um minhas transgressões (imaginárias ou
aborto. Como eu pude fazer isso? Eu reais). Estou irado comigo mesmo. Eu não
tenho que compensar o que fiz, oueu tenho consigo me perdoar.
que sofrer pelo que pratiquei. Isso é justiça- O aconselhamento bíblico deve lidar
própria em alto grau em todos os aspectos com tais pessoas em três pontos: padrões,
da transação judicial: eu desempenho “olhos” e salvadores. São pessoas que
simultaneamente o papel de juiz, criminoso vivem uma falsificação abrangente da
e salvador, sem levar em conta as boas realidade bíblica, o que explica por que
novas da justiça de Cristo. Geralmente, os estão tão confusas e infelizes. Somente a
olhos dos outros têm papel semelhanteaos verdade pode lhes dar sabedoria e alegria.
meus próprios olhos: tenho vergonha de O objetivo do aconselhamento é redefinir
que alguém saiba do meu aborto. Podem a realidade em que elas vivem e explicar
pensar mal de mim. Quando substituo o como a vida pode ser transformada pela
temor do Senhor pela opinião social,Bíblia
a renovação da mente.
chama isso de temor aos homens. Aqueles Primeiro, descubra se os padrões que
que estão irados com eles mesmos vivem a pessoa usa para julgar a si mesma são
debaixo de olhos que costumam ser uma de Deus, dela mesma ou foram
mistura daquilo que a Bíblia chama de emprestados de alguém (por exemplo,
orgulho e temor aos homens. mãe, vizinhos). Às vezes os padrões são
Terceiro, quando estabeleço o padrão corretos. Outras vezes são distorcidos e
e os olhos que me julgam, também crio podem ser desafiados e mudados à luz da
minha definição de “salvador”. Para verdade.
compensar o fracasso em alcançar meu Segundo, quais os olhos mais
próprio padrão (e o de outros) posso me importantes? Que aprovação é decisiva?
esforçar e me afligir para obter aperfeição. Viver de acordo com meus próprios olhos
Trabalho dobrado na limpeza da casa, abro é substituir Deus pela minha consciência,
a minha casa para mães solteiras e ou seja, um ato de orgulho. Viver de acordo
ministro compulsivamente no movimento com os olhos dos outros para receber sua
pró-vida. Mas não funciona. A casa con- aprovação é substituir Deus pela avaliação
tinua bagunçada e, independentemente da dos outros, ou seja, um ato de temor aos
minha bondade, o aborto ainda mancha homens. Viver de acordo com os olhos de
meu passado. Decido continuar na Deus é o princípio da sabedoria. Quando
tentativa de ser meu próprio salvador e a pessoa que odeia a si mesma acorda para
reconstruir uma ficha perfeita, o que (se essa verdade, ela acorda para a realidade.
eu pudesse de fato fazer) tornaria tudo Ela se torna consciente de pecados dos
melhor. Mas fracasso. A ira para comigo quais nunca suspeitou e da suanecessidade
mesmo, portanto, tem a última palavra. real de perdão.
91 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Terceiro, qual o salvador indicado sem qualquer resquício da necessidade de
diante de todo esse caos e miséria? A perdoar a mim mesmo.
pessoa deve contar com seus próprios A propósito, note como a análise falsa
esforços para encontrar a perfeição? Deve – “Está irado consigo mesmo? Perdoe a
punir a si mesma pela culpa dos fracassos si mesmo!” – conduz a um evangelho
percebidos? Somente Jesus pode dar a falso. No Bíblia não há nenhuma alusão a
perfeição; somente Ele pode suportar a “Você tem muito valor por ter sido criado
culpa. Ele pode perdoar os mais variados por Deus e o amor de Jesus mostra o quão
pecados: transgressões genuínas (adultério, precioso você é. Você pode, então, se
aborto, preguiça), a confiança e fé em sentir bem consigo mesmo”. A verdade é
padrões falsos (revistas de decoração), a que a criação e a redenção não dão muitas
escolha de viver de acordo com outros razões para que alguém se sinta bem
olhos que não os de Deus (os meus próprios consigo mesmo. Fomos criados à imagem
olhos ou os de minha mãe) e a busca de do Deus da glória. Ainda assim olhe para
justiça-própria como falso salvador. Jesus o quanto caímos: “O coração dos homens
dá a justiça verdadeira para aqueles que está cheio de maldade, nele há desvarios
pecam – Sua vida perfeita. Ele dá perdão enquanto vivem.”10
verdadeiro para aqueles que pecam —Seu Um olhar honesto para a nossa
sacrifício perfeito para pagar nossa pena. condição “cala toda boca... porque todos
Ele dá poder interior para renovar nossas pecaram e carecem da glória de Deus”.
mentes, dar-nos alegria e nos transformar Semelhantemente, nossa redenção foi
— Seu Espírito Santo. Que alívio dos ganha de maneira que revela como somos
esquemas sufocantes de absorver-se em completamente maus e impotentes. O
si mesmo e querer perdoar a si mesmo. único Homem bom e valioso morreu
Os que odeiam a si mesmos encontram voluntariamente pelos Seus inimigos
solução para seus problemas quando ímpios, tolos e pecadores. Tais fatos
colocam em prática esses princípios. Não dificilmente dão base para confiança na
há fins perdidos na verdade amorosa de auto-aceitação ou no perdão de si mesmo!
Deus. Viver de acordo com a revista de A graça, por definição, destrói o valor
decoração vai sair de cena como uma pessoal. O orgulho dissimulado que reside
insensatez mesquinha da qual Deus com na “baixa auto-estima” e em estar “irado
prazer me libertou. O aborto foi consigo mesmo” não é curado com uma
inteiramente perdoado não porque fiz uma afirmação errada do meu valor. O
penitência nem porque puni a mim mesma, evangelho bíblico aponta para o valor de
mas porque Jesus amou o pecador. O Jesus Cristo, que redimiu aqueles que
orgulho e temor aos homens que elevaram estavam condenados, sem valor nem
eu e os outros ao assento de juiz são merecimento. Quão melhor é o evangelho
substituídos pelo temor do Senhor que é o verdadeiro, que define nossa necessidade
principio da sabedoria. O perfeccionismo do perdão de Deus (não de nós mesmos)
legalista dos meus esforços rumo ao
sucesso e à autopunição da ira comigo
mesmo são substituídos por gratidão pela 10Eclesiastes 9.3; compare com outras análises da
graça de Deus. Caso encerrado, sem condição moral do homem em Gênesis 6.5, Jeremias
necessidade de ficar irado comigo mesmo, 17.9 e Romanos 3.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 92
e providencia o perdão completo e de resolução excelente e satisfatória quando
graça. As pessoas que aceitam a graça compreendidas corretamente e quando o
de Deus tornam-se verdadeiramente evangelho é aplicado. As falsificações que
felizes, livres da necessidade de apoio para nos são oferecidas freqüentemente são
seu autoconceito cambaleante. Um suficientes para fazer os cristãos chorarem
autoconhecimento correto e bíblico destrói de tristeza e raiva.
a suposta necessidade de auto-estima e
produz as únicas pessoas do planeta com O caminho para deixar a ira
razão para conduzirem a vida com Vamos nos mover agora em direção à
confiança. ação. Como podemos usar o ensino bíblico
Na verdade, a idéia de perdoar a si sobre a ira para nos ajudar a mudar? Essa
mesmo para resolver a ira consigo mesmo é a questão decisiva. Tudo o que vimos
leva a um pecado essencial: a pessoa con- até aqui pode ser resumido em oito
tinua a viver de acordo com olhos errados: perguntas muito práticas. As primeiras
os seus próprios olhos. “Eu estou irado quatro perguntas ajudam a avaliar a ira e
comigo mesmo; preciso perdoar a mim as outras quatro levam à solução.11
mesmo.” Esse cubículo psíquico abafado Usarei como exemplo uma situação
está a grande distância do mundo simples, que tenta muitos (todos?) à ira.
verdadeiro em que podemos viver libertos Você está preso em um congestionamento,
pela Palavra. Por exemplo, em 1 Coríntios atrasado para um compromisso muito
4.3-5, Paulo diz que não se importa com o importante. Faltam cinco minutos para o
que as outras pessoas pensam a seu meio dia e o encontro é ao meio dia. Você
respeito: “Pouco me importa ser julgado está parado no caminho, a cerca de quinze
por vocês ou por qualquer tribunal quilômetros do local aondeprecisa chegar,
humano” (NVI). Paulo não vivia pelos preso em um trânsito que não se moveu
olhos dos outros e também afirmou que nos últimos vinte minutos e que não mostra
não era importante o que ele mesmo nenhum sinal de deslanchar. Uma reação
pensava a seu respeito: “Nem eu julgo a comum? Você resmunga irado, frustrado,
mim mesmo. Embora em nada minha desgostoso, desanimado, preocupado e
consciência me acuse, nem por isso tenso. Quando isso acontecer, faça a você
justifico a mim mesmo”. Ele não vivia de mesmo as seguintes perguntas.
acordo com seus próprios olhos. Pergunta n° 1: Qual é a situação?
Finalmente ele diz “O Senhor é quem me Essa pergunta é fácil. Qual é a
julga” e continua a explicar o que significa situação provocadora? A ira é provocada,
viver de acordo com os olhos de Deus. tem um gatilho e acontece por alguma
Minha opinião sobre mim mesmo (a razão, em lugares e momentos específicos.
“consciência”) e sua opinião sobre mim O que está acontecendo com você? “Eu
(a “reputação’) não importam, a não ser não estava tentado a me irar até que fiquei
que elas se conformem com a opinião de preso no tráfego, o relógio continuou a
Deus sobre mim. Elas são extremamente
valiosas quando ficam no seu lugar; são
tiranas quando se apoderam do trono. 11A mesma estrutura básica aplica-se a outros
Tanto a ira consigo mesmo quanto a problemas além da ira. Este é apenas um sumário do
ira para com Deus chegam a uma modelo bíblico de mudança.
93 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
avançar para o meio dia e percebi que quando o tráfego permite. Uma explosão
chegaria atrasado ao meu compromisso”. de ira meio coerente e mil desculpas
A situação inclui o Departamento de quando finalmente chegar ao encontro
Trânsito que resolveu fazer um conserto marcado. Essa agitação de ira (e um pouco
na rua naquele exato momento, o de medo misturado) é a reação humana
congestionamento, a hora,o compromisso, clássica que chamamos de “obras da
a possível reação da pessoa que está à carne”.
espera, e assim por diante. Pergunta n °3: Quais são minhas
Pergunta n° 2: Como eu reajo? motivações?
Essa pergunta também é relativamente Se eu estou resmungando e
fácil. Ela tem o propósito de ajudá-lo a murmurando, alguns anseios e crenças
identificar as maneiras específicas que falsas devem estar me dirigindo. Faça as
você usa para expressar sua ira perguntas básicas: O que eu quero
pecaminosa. O que passa pela sua mente? realmente? No que eu creio de fato? A ira
Amaldiçoar em pensamento o vem do meu coração, não é causada pela
Departamento de Trânsito, imaginar situação.12 Aqui estão alguns anseios que
cenários mentais de como se desculpar podem governar o coração:
perante a pessoa que ficou esperando ou - “Eu quero chegar aonde quero e
talvez se recriminar: “Eu poderia ter saído quando quero.” Orgulho genuíno.
mais cedo ou feito outro caminho ou ouvido - “O que as pessoas pensarão de mim?
as notícias no rádio sobre o trânsito. E se Eu já cheguei atrasado outra vez.” Temor
a pessoa que me espera ficar zangada aos homens.
comigo?” Onde está Deus nisso tudo? - “Eu quero e necessito do dinheiro que
Talvez você tenha praguejado, diante das esta venda com certeza vai trazer” (ou da
frustrações, ou pensado rapidamente “Eu cura que o médico com certeza vai
deveria... Eu poderia...” Pode ser ainda providenciar; ou do amor que essa pessoa
que tenha tido pensamentos irados com com certeza vai me dar; ou...). Anseios
Deus: “O cristianismo não funciona; Deus variados (“Eu quero”) e crenças falsas (“Eu
é uma piada; para que serve tudo isso?”. necessito”) com relação a dinheiro,
Corpo e emoções? Eu estou irado, remédio, amor.
irritado, fervendo. Quanto mais permaneço Quando esses anseios (“concupiscên-
neste estado, mais quente fico e começo cia da carne” clássica) e crenças falsas
a bufar. Sinto-me tenso. A nuca está governam minha vida, eles produzem ira
apertando. O estômago está revirando.
Tudo pela aflição de perder o encontro 12

marcado. Afinal, se eueurealmente


compromisso, quisesse
estaria contente de evitar o no
ficar preso
Ações? Colar no carro da frente e não trânsito e ter uma boa desculpa! A felicidade
deixar ninguém passar. Dar um soco no pecaminosa é um problema para o qual as pessoas
painel do carro. Suspirar, gemer, bufar. raramente procuram conselho. A Bíblia traz muitos
Ventilar meu desgosto: “Não acredito! exemplos de pessoas que se alegraram ao
conseguirem aquilo que seus corações enganosos
Isso é ridículo! De todo o...”. Ligar e desejavam (ex.: Salmo 73.3-12; Jeremias 50.11;
desligar o rádio agressivamente. Um gesto Habacuque 1.15; Lucas 6.24-26 e 16.19, 25;
ou frase obscenos. Dirigir como um louco Apocalipse 11.10).

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 94
pecaminosa. Se Deus governasse a minha Quem é Deus? O que Ele diz? Muitos
vida, esses sentimentos naturais estariam temas e verdades da Bíblia podem ser
subordinados a Ele. Poderia sentir um significativos, mas vou me concentrar em
certo desapontamento, mas não estaria me três que são sempre importantes quando
debatendo em um poço de lama. lidamos com a ira. Primeiro, Deus está
Pergunta n° 4: Quais são as presente e no controle dessa e de qualquer
conseqüências? outra situação. Sua soberania cerca tudo
A ira traz conseqüências e cria um quanto eu enfrento na pergunta n° 1. Não
círculo vicioso. Talvez à medida que o fui feito para controlar o mundo, mas isso
trânsito avança e os carros encostam um não significa que o mundo esteja a esmo e
no outro, posso colidir com o carro da sem controle. Você resolverá o problema
frente e receber, além dos palavrões do da ira pecaminosa quando aprender a crer
motorista afetado, uma multa na hora de que “Deus é extremamente relevante
renovar meu seguro. Talvez eu colha quando estou preso no trânsito e atrasado.
conseqüências físicas e emocionais: culpa, Ele está presente e preparando alguma
estresse e tensão, dor de estômago e dor coisa boa para minha vida como Seu filho.
de cabeça. Às vezes, as conseqüências O propósito maior de Deus é me
são fatais: um gesto obsceno pode levar a transformar à imagem de Jesus Cristo,
pessoa a sacar o revólver e atirar. Quando fazer de mim uma pessoa tardia para se
eu conseguir finalmente chegar ao irar e confiante nele, fazer de mim um
encontro marcado, pode ser que eu esteja pacificador e não um briguento. Eu não
tão irado, preocupado, perturbado e cheio gosto da possibilidade de ter o meu
de desculpas que cause uma má compromisso estragado, mas Deus me deu
impressão e perca a venda (ou a uma perfeita oportunidade de me tornar
namorada). É possível que a minha uma pessoa diferente”.
maneira imatura de agir acabe com a minha Segundo, a Lei de Deus dirige-se a
reputação diante de todos que trabalham acontecimentos como esse e ela age de
naquele escritório e os leve a se divertirem duas maneiras: como espelho e como
nas minhas costas por alguns bons minutos lâmpada. Primeiro, Deus segura um
depois que eu sair. “Meu dia está espelho diante de mim: “Ame ao Senhor
arruinado.” seu Deus com todo o seu coração, todo
As primeiras quatro perguntas seu entendimento, toda sua alma” e “Ame
identificam e dissecam a reação de ira. ao seu próximo como a si mesmo”. O
Elas destacam as provocações específicas, primeiro grande mandamento descortina
as reações detalhadas, os motivos o meu coração: O que eu amo em lugar
subentendidos e as conseqüências. Ainda de amar a Deus? Fiquei irritado porque
que em um incidente pequeno, temos uma amo fazer tudo do meu jeito, conseguir a
visão geral do círculo vicioso que define aprovação humana e o dinheiro (ou saúde
“pecado e miséria”. As próximas quatro ou amor). Esse mandamento faz um
perguntas caminham para a solução bíblica, diagnóstico das coisas que descobri sobre
pela graça do Deus que observou mim mesmo na pergunta n °3. De fato,
atentamente tudo quanto aconteceu, o ele me ensina a fazer perguntas! O
tempo todo. segundo grande mandamento descortina
Pergunta n° 5: Qual é a verdade? os frutos. Que obras da carne resultam
95 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
dos anseios da carne? As reações em considerar os interesses dos outros.
pecaminosas da pergunta n° 2 ficam Como isso se aplica? Posso ser generoso
expostas. A grande quantidade de no trânsito e deixar alguém entrar na minha
exemplos e preceitos bíblicos que ilustram frente. Talvez a cortesia me faça dar um
esse mandamento ensina-me até mesmo telefonema (se possível) para que a pessoa
que tipo de reações eu devo procurar.13 que está me esperando saiba da situação.
Deus também ergue Sua Lei como Esse mandamento fala em paciência e em
uma lâmpada para me guiar. O primeiro muitos outros frutos bons que se aplicam
grande mandamento me diz para amar (e em diferentes situações da vida. Ele me
confiar, temer, esperar, buscar...) a Deus. lembra de falar a verdade quando for
Posso confiar na Sua provisão financeira contar aos outros o que aconteceu.
(ou saúde, amizade, casamento) ao invés Também me desafia a adquirir a sabedoria
de cobiçar essas coisas. Posso agradecê- de que preciso para aplicar a vontade de
lo por trazer a clareza da sabedoria e da Deus nessa exata situação — cinco para
razão em uma situação que antes era um meio dia, parado no trânsito e atrasado para
turbilhão emocional. A Palavra também o meu compromisso (pergunta n° 7,
me diz como encontrar e conhecer a Deus abaixo).
(pergunta n° 6, logo abaixo). O segundo Terceiro, a verdade de Deus fala do
grande mandamento fala decididamente evangelho. Provei-me culpado de violar o
primeiro e segundo mandamentos nesse
pequeno incidente no tráfego. São
13 Com certeza a Bíblia não precisa nem se propõe pecados. O evangelho, porém, é a ponte
a fazer uma lista em detalhes. Ela nos ensina como a entre a lei como espelho e a lei como
ira pecaminosa é e nos dá inúmeros exemplos, lâmpada, entre o caos do pecado e aalegria
tornando-nos sábios para discernir outros. Por
exemplo, não preciso de um texto bíblico para saber da sabedoria. O evangelho perdoa os
que o ato de “comprar uma revista pornográfica e pecados, restaura meu relacionamento
me masturbar como expressão de um acesso de raiva com Deus, capacita-me para ser diferente
contra Deus” revela uma irapecaminosa. Esta análise e dá uma esperança maior do que os
está implícita em “As obras da carne são evidentes
(há 15 exemplos...) e coisas como essas” (Gl 5.19-
desapontamentos da vida. Deus é uma
21). Esta passagem e outrasdão variações suficientes ajuda muito presente nos problemas, e
no tema da ira para nos capacitar a entender o quadro. pode me dar graça para agir pacífica e
As Escrituras nos orientam para a realidade, generosamente quando enfrento o trânsito
ensinando-nos como observar e pensar com precisão lento. Eu posso conhecer e me regozijar
sobre o nosso mundo.
Às vezes, a visão de que as Escrituras são mais uma vez no inexprimível amor de
“suficientes” para o aconselhamento é ridicularizada Deus.
pelos oponentes, como se significasse que a Bíblia Pergunta n° 6: Como posso me
contêm todos os fatos com os quais o voltar para Deus e pedir ajuda?
aconselhamento trabalha. Esta é uma visão absurda,
sem sustentação. A Bíblia é suficiente para
A pergunta n° 5 mostra a cosmovisão
interpretar todos os fatos com os quais o na qual os problemas agora fazem sentido.
aconselhamento trabalha. Se ela fosse exaustivamente Deus é revelado e o caminho para escapar
enciclopédica, não precisaríamos sequer perguntar da tolice para a sabedoria torna-se claro.
o nome da pessoa para saber os detalhes de sua Mera análise, entretanto, e mesmo os
vida! Mas as categorias bíblicas certamente
mapeiam os detalhes peculiares de cada um, de pensamentos mais claros (aquilo que as
maneira suficiente, perfeita e com sabedoria. perguntas 1 a 5 procuram trazer à tona),
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 96
não me transformam. A pergunta n° 6 leva- emoção e pensamentos. A retidão de vida
me à ação. Deus quer que eu o procure e é tão específica como os pecados descritos
interaja com Ele. Preciso aplicar as na pergunta n° 2. No mais elementar,
verdades da pergunta n° 5, por exemplo, posso simplesmente dar um suspiro
trabalhando com a ajuda das perguntas profundo e relaxar, confiando que Deus
que fazem distinção entre a ira justa e a está de fato no controle. Mas Deus tem
ira pecaminosa. Não é difícil dizer que a outros frutos em mente também. Por
minha ira falha já no primeiro teste 14: o exemplo, tornar-me um motorista cortês e
congestionamentonão é um mal moral que amigável. O que significa isso no
requer o vigor da ira. Minha ira congestionamento? Vou deixar alguns
pecaminosa aceitou essa mentira porque carros entrarem na minha frente. Deus me
sirvo os deuses falsos identificados na livrou da hostilidade e da competitividade
pergunta n° 3. Preciso me arrepender, hostil da ira pecaminosa. O congestiona-
deixar os desejos e obras da carne e me mento não é mais uma guerra de vida ou
voltar para o Senhor da vida. Devo morte. Agradeço a Deus. Planejo o que
confessar meus pecados, pedir perdão, vou dizer para a pessoa que ficou à minha
crer nas verdades do evangelho, pedir espera: nada de desculpas aflitas nem
sabedoria para identificar as reações irritação, mas os fatos simplesmente e o
certas e poder para colocá-las em prática. meu pesar por tê-la feito esperar. Peço
O resultado será uma clareza de mente, desculpas pelo incômodo do atraso. Não
voltando a ter “a cabeça no lugar”. vou pedir perdão, pois isso é para quando
Provarei uma gratidão genuína a Deus e eu pecar contra alguém; desculpas são
contentamento (ainda nocongestionamen- para os acidentes. Se eu tivesse saído com
to) que eram impossíveis enquanto estava quinze minutos de atraso, então deveria
mergulhado em meus pecados. Obrigado pedir perdão pela falta de consideração.
Deus por quem o Senhor é, pela bondade Que alegria estar livre do caos emocional
do Seu evangelho que foi ao meu encontro do pecado! Em lugar da mistura de ira,
na minha necessidade! “Feliz o homem que ansiedade, confusão e descontentamento,
acha sabedoria... ela é mais preciosa do tenho a “paz que excede todo entendimen-
que pérolas, e tudo o que podes desejar to”, proveniente de viver na luz do
não é comparável a ela” (Pv 3.13, 15). evangelho. Apergunta n° 7 lida com todos
Posso provar a benção de querer mais o os aspectos da situação descritos na
caminho da sabedoria do que os meus pergunta n° 1 e aplica a vontade de Deus
próprios caminhos, do que impressionar as em detalhes para o meu mundo.
pessoas, obter dinheiro ou outras coisas Pergunta n° 8: Quais as
mais pelas quais tenho me perturbado. conseqüên-cias da fé e da obediência?
Pergunta n º 7: Como eu deveria Já mencionamos alguns dos benefícios
responder nesta situação para subjetivos. Mais objetivamente, talvez
glorificar a Deus? pude evitar um pára-choque quebrado ou
Arrependimento e fé levam a um assassinato. Alguém mais foi mantido
mudanças concretas em comportamento, livre da ira pecaminosa ou de ser um
assassino por conta do meu
comportamento. No meu canto do mundo,
14
Veja o artigo anterior,Como Compreender a Ira. com meia dúzia de carros ao meu redor,
97 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
talvez a minha cortesia e uma resposta o quanto meu amigo é tentado a se irar e
calma possam ter contagiado os demais. desesperar porque compreendi as minhas
Aqui o círculo se completa e descobrimos próprias tentações. E também cheguei a
que a piedade, apesar de não garantir uma compreender como escapar. Sair desse
mudança na situação srcinal, costuma ter processo não só me abençoou, mas me
um bom efeito no mundo ao redor. É fez sábio para aconselhar outros.
possível que eu termine por concretizar a Um congestionamento de trânsito —
venda, apesar de tudo, porque o gerente apenas um pequeno estudo de caso.
ficou bem impressionado com a calma e a Algumas pessoas podem perguntar: “O
maneira razoável com que lidei com a que isso tem a ver com aflições e
situação de frustração. Ele havia visto provocações maiores que provocam a
muitos outros vendedores se derramando ira?”. Pela perspectiva bíblica, tem tudo
em desculpas e eu fui diferente. A piedade a ver.
o intrigou e atraiu. A mesma verdade sobre Deus aplica-
As bênçãos de Deus são diversas e se igualmente. Com certeza, muitos
infindáveis. Em lugar de ter meu dia detalhes são diferentes. E a Bíblia é franca:
arruinado, Deus me desvencilhou do há lágrimas que não secarão e inimigos
pecado, e talvez esse seja um dos dias mais que não serão vencidos até o dia final. A
significativos da minha vida sob o ponto pergunta n° 8 não cria o céu na terra, mas
de vista de me conformar com a imagem sim nos dá uma amostra do céu mesmo
de Cristo. Aprendi como a vida funciona que o último inimigo não tenha sido ainda
no mundo de Deus. Aprendi como o colocado sob os pés de Cristo. No dia em
evangelho funciona e também aprendi que eu vir a Cristo, serei completamente
lições profundas em um cantinho da vida. como Ele; por enquanto, em uma escala
À noite, se eu tiver oportunidade de falar menor, posso provar a alegria do céu em
pelo telefone com um amigo perturbado e um congestionamento que me faz ser um
cheio de problemas, serei capaz de pouco mais semelhante a Ele.
“consolar aos que estiverem em qualquer Estas oito perguntas orientam-nos na
angústia, com a consolação que nós realidade cristã, ou seja, a verdadeira
mesmos fomos contemplados por Deus” realidade! Elas nos ensinam sobre nosso
(2 Co 1.4). Não sofri muito – foi só a mundo, sobre nós mesmos, nosso Deus, e
inconveniência do congestionamento – e como viver. As pessoas que aprendem
talvez meu amigo esteja passando por um com Deus a lidar com congestionamentos
sofrimento maior. Mas a dinâmica do aprenderão com Ele a lidar com quaisquer
coração humano é idêntica: vou entender outras coisas.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 98
Como alcançar o coração do
conflito

David A. Powlison1

Os conflitos afetam todos nós: você, Para entender e resolver o problema


eu, as pessoas com quem convivemos e da ira, precisamos lidar com os conflitos
trabalhamos. Em nosso terceiro artigos em suas diferentes formas. As pessoas
sobre os problemas relacionados à ira, lutam umas com as outras e com Deus; a
ampliamos o assunto além da ira ira pecaminosa é apenas uma das armas.
propriamente dita. A ira é apenas um dos Contendemos com nossos vizinhos ou com
fios no problema maior de conflitos nosso Rei, tanto por natureza como por
interpessoais. Sim, ações e emoções de formação. Como pecadores, lutamos
ira ocupam freqüentemente o centro do naturalmente pelo que presumimos serem
palco nos conflitos, mas uma extensa nossos interesses pessoais. Também
família de reações também toma parte no aprendemos a lutar mais eficientemente
drama da vida real: medo, dor, pela prática extensiva e intensiva. E
autocomiseração, fofoca, fuga, busca de aprendemos com os outros, tanto ao
conforto no escapismo, mentira, sermos alvos de suas hostilidades como
manipulação e até mesmo uma alegria ao observá-los em seus conflitos. Cada um
perversa. de nós é um “rápido aprendiz” porque
temos a aptidão!
Contender é uma característica fun-
damental dos pecadores. É a imagem de
1Tradução e adaptação de “Getting to the Heart of
Satanás: mentiroso, assassino, causador de
Conflict: Anger, Part 3”. Publicado em The Journal divisões, agressor. Promover a paz diz
of Biblical Counseling, v. 16, n. 1, Fall 1997, p. 32- respeito a Deus, em Cristo, e àqueles que
42. estão sendo renovados à Sua imagem. O
David Powlison é editor de The Journal of Biblical Senhor é o supremo realizador da paz.
Counseling, conselheiro e professor na Christian
Counseling and Educational Foundation, e professor Dentro da graça comum, Deus impede a
de Teologia Prática no Westminster Theological obra lógica do mal, prevenindo
Seminary em Glenside, Pensilvania. freqüentemente a vida humana de se
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 100
desintegrar em anarquia e barbárie. pecar, mas os pecados básicos habitam em
Aquelas formas de paz parciais todos nós. Por exemplo, Tito 3.3 oferece
negociadas e mantidas por diplomatas, uma avaliação geral da raça humana fora
mediadores, conselheiros e outras pessoas do senhorio de Cristo: “vivendo em malícia
bem intencionadas são presentes da graça e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos
comum. Mas a graça especial de Deus é outros.” Não é um quadro bonito. Algumas
muito mais profunda ao trazer a paz. As pessoas são mais civilizadas em matéria
pessoas hostis rendem-se a Cristo. Ele de conflitos, outras menos. Mas todos, no
trouxe a paz de uma vez por todas entre fundo, estão preocupados com os próprios
Deus e os homens; Ele continua a interesses e acabam se chocando uns com
promover a paz, ensinando-nos a fazer o os outros.
mesmo uns com os outros, e Ele trará a Considere a lista representativa das
paz no fim dos tempos, para sempre. “obras da carne” que Paulo cita em
Este artigo reúne vários aspectos do Gálatas 5.19-21. Mais da metade dos itens
assunto. Primeiro, olhamos para as descreve algum aspecto relacionado a
Escrituras e consideramos várias verdades conflito: “inimizades, porfias, ciúmes, iras,
chaves que o Senhor nos ensina sobre discórdias, dissensões, facções, invejas”.2
guerra e paz. Isso envolve fazer as Considere também 1 Corintios 10.13: “Não
seguintes perguntas: “Quando Deus olha vos sobreveio tentação que não fosse
para os nossos conflitos, o que Ele vê?” e humana”. Quando falamos em conflitos
“Como Deus conserta o que está errado?” interpessoais, todos nós poderíamos nos
As Escrituras revelam o olhar atento de apresentar como fazem os participantes
Deus e o critério com que Ele avalia das reuniões de AlcoólatrasAnônimos: em
constantemente a vida humana, e também lugar de dizer “Meu nome é Davi e eu
dão a conhecer o meio de redenção para sou um alcoólatra”, diríamos “Meu nome
os problemas humanos. Em seguida, quero é Davi — ou Sandra, Joel, José ou Letícia
encorajá-lo a olhar para si mesmo e lhe — e eu me envolvo em contendas”.
dar ferramentas para buscar uma Pense nisso da seguinte maneira.
mudança. O que você faz que perpetua o Imagine que você esteja segurando dois
conflito? Por que você se envolve em livros grossos, de capa dura, um em cada
contendas? Como pode buscar uma mão. Um livro representa você e o outro
reconciliação? Mudança real acontece representa a pessoa com quem você está
quando a verdade bíblica e a honestidade lutando — seu irmão ou irmã, pai, filho,
pessoal se cruzam em arrependimento, fé cônjuge, colega de quarto, pastor, colega
e obediência. de trabalho ou chefe, vizinho. Imagine que
você arremesse um livro contra o outro.
Um olhar no espelho das Escrituras
A Bíblia está repleta de historias e 2
Os pecados relacionados com conflito ocupam a
ensinamentos sobre ira, conflito e maior parte em qualquer lista representativa de
alienação, e também sobre a solução para pecados. Veja por exemplo Romanos 1.29-31, 2
tais problemas. Quando a Bíblia menciona Coríntios 12.20, Efésios 4.31, Colossenses 3.8, e 2
algo com tanta freqüência, podemos Timóteo 3.2-4. Nos Dez Mandamentos cada um
dos pecados horizontais – desrespeito, assassinato,
esperar que seja uma luta universal. Cada adultério, roubo, falso testemunho, cobiça –
um pode ter seu jeito característico de expressam alguma forma de conflito interpessoal.
101 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Um livro fechado bate no outro. Duas A Bíblia tem a intenção de separar os
pessoas fazem o mesmo. combatentes e abrir os livros.3 O Espírito
A batalha pode tomar uma centena de Santo fala e age para trazer convicção
formas. Talvez uma das partes solte uma correta do pecado. Considere Hebreus
pesada artilharia verbal ou ataque 4.12-13. Todos nós estamos descobertos
fisicamente enquanto a outra corre ou se diante de Deus a quem vamos ter que
esconde. Alguns conflitos são meras prestar contas. Deus vê exatamente o que
escaramuças, outros são quase uma guerra está acontecendo. Sua avaliação é precisa
nuclear. Talvez uma ou ambas as partes e inigualável. A Palavra de Deus, viva e
saia à procura de aliados: supostos ativa, discerne os pensamentos e intenções
conselheiros são os primeiros candidatos do coração que o Examinador dos
para tal função. Em dada situação, o corações vê e avalia. O que Ele vê quando
apaziguamento parece ser a estratégia “abre os livros” dosindivíduos em conflito?
escolhida; em outra, a intimidação. Talvez Podemos consultar vários textos
uma pessoa use bombas suicidas: “Eu vou bíblicos, mas Tiago 3-4 é a passagem
beber e acabar com a minha vida, e então clássica e extensiva que revela a mente
você vai se sentir muito mal”. Às vezes, a de Cristo sobre o assunto. Tiago 3 começa
discussão torna-se sórdida, lembrando um com nos lembrar que somos responsáveis
cano de esgoto não tratado. Outras vezes pelo que falamos. Tiago, escrevendo como
é apenas como uma torneira que pinga servo de Deus, destaca a importância e o
atitudes depreciativas e palavras poder da língua: um pequeno leme dá
maliciosas. Seja qual for asituação, os dois direção para o navio inteiro. Uma língua
livros se chocam. E sempre estão descontrolada tem efeitos devastadores:
fechados. Cada parte culpa a outra e se uma faísca pode incendiar uma floresta.
prende à lógica irredutível da justiça- Tiago expõe a hipocrisia dos que se dizem
própria e da autocomiseração. Nenhuma conhecedores de Deus e ao mesmo tempo
das duas pára para abrir seu próprio livro atacam verbalmente aqueles que foram
e perguntar: Por que eu estou lutando? criados à Sua imagem.
Em seguida, em Tiago 3.13-4.12, o
Espírito Santo resume o problema e a

3 Com freqüência, é desejável aconselhar juntos


marido e esposa ou a família. Ambos os lados da recusam-se a serem construtivos quando juntos,
historia estão à disposição, as provocações mútuas melhor separá-los. Lembre-se de que algumas
e os hábitos pecaminosos repetitivos podem ser pessoas usam o contexto do aconselhamento como
discernidos, e acreio
Entretanto, não reconciliação pode ocorrer.
que os conselheiros devam ter uma ocasião
munição. para operpetuar
Outros usam parao conflito
fazer umae juntar mais
espécie de
por princípio aconselhar sempre a família em fiscalização, observando se a verdade é omitida,
conjunto. Isso às vezes ocorre sob influência de intimidando o parceiro mais fraco para que se silencie
bases seculares (a filosofia e prática da terapia de sobre o que realmente está acontecendo. Com
sistemas familiares) e, às vezes, bases cristãs (um pessoas teimosas ou manipuladoras, não hesite em
compromisso em honrar a identidade corporativa se aprofundar mais nos encontros um a um (Mt
do casamento e família). Penso que há ocasião para 18.15), e volte para os encontros em conjunto
separar os combatentes e levá-los à responsabilidade quando elas se comprometerem com ser
individual diante da face de Deus. Se marido e esposa construtivas.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 102
solução: (1) o coração exigente e cheio de os seus desejos — aquilo que o agrada ou
si dá frutos de caos e conflito; (2) Deus é desagrada, aquilo que você anseia muito
zeloso por nossa lealdade e destrói Seus ter — estão sendo frustrados. Quando as
inimigos, mas é generoso e gracioso para Escrituras entram na cena do conflito, os
com aqueles que se arrependem; (3) o livros que estão colidindo não permanecem
coração sábio, humilde e receptivo dá fechados. Ambos são colocados sobre a
frutos de vida e paz. Estes temas mesa e abertos diante de Deus.
aparecem em muitas variações. Nenhuma O mundo tateia no escuro em busca
análise de conflitos mais profunda, precisa dessa verdade e, ao mesmo tempo, corre
e completa foi jamais escrita. Nenhuma dela. Qualquer terapeuta familiar ou con-
descrição da dinâmica da paz mais jugal pode apontar como as pessoas entram
condensada e portadora de esperança em conflito por causa de “expectativas”
poderia ser escrita. Nenhuma promessa que se cruzam. Os terapeutas podem
de ajuda tão poderosa foi jamais dada. freqüentemente fazer com que as pessoas
Tiago 3-4 coloca-nos sob a luz continua articulem quais são as suas expectativas
do olhar de Deus e promete graça sobre reais, que talvez antes não fossem
graça. pronunciadas. Eles podem até ajudar seus
clientes a avaliarem e mudarem algumas
Por que contendemos? dessas expectativas, criando assim um
Tiago 4.1-3 pretende conduzir cada clima mais harmonioso. Mas o problema
parte beligerante a abrir seu próprio livro. dos desejos egocêntricos não é realmente
Ele faz a pergunta: “De onde vêm as tratado. Os clientes simplesmente
guerras e contendas que há entre vocês?” encontram maneiras alternativas e menos
(NVI). Por que você luta? Tiago NÃO problemáticas para obter o que querem.
diz que você luta porque a outra pessoa é Em qualquer caso, os conflitos que
cabeça dura, porque seus hormônios estão clamam por um coração arrependido diante
alterados, porque o demônio da ira tomou de Deus são tratados suprimindo-se a
conta de você, porque os seres humanos verdade sobre o que está acontecendo de
são portadores de um gene de agressão fato. Os conselheiros seculares podem
transmitido pelo processo de evolução, fazer uma descrição perceptiva, mas não
porque seu pai reagia da mesma maneira, conseguem ver a direção contrária a Deus
porque suas necessidades básicas não fo- que opera nessas “expectativas”
ram satisfeitas, porque você levantou com interpessoais.
o pé esquerdo e teve um dia pesado no A ironia aqui é que, pela minha
trabalho. No entanto, Tiago diz que você experiência, as pessoas que se inclinam
luta porque “Você cobiça coisas, e não as para as teorias seculares acham a Bíblia
têm; mata e inveja, mas não consegue muito óbvia e simplista. “Com certeza”,
obter o que deseja” (NVI). A analise dizem, “um indivíduo fica irado quando não
bíblica é direta e vai à raiz. Você luta por consegue o que quer; deve haver alguma
uma razão: você não está conseguindo o coisa mais profunda para explicar os
que quer. É verdade que “quando um não problemas”. Mas a psicologia secular
quer, dois não brigam”. Então, por que você deixa escapar a essência do problema,
está na briga? Você está lutando porque vendando os próprios olhos. As

103 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
expectativas que levam ao conflito julgas o próximo?” Quem é você quando
revelam algo fundamental sobre onde os julga? Nada além de um usurpador, e nisso
combatentes estão com respeito não nos tornamos semelhantes ao diabo (não
somente um ao outro, mas também com é por acaso que o diabo é mencionado em
relação a Deus. Tiago 3.15 e 4.7). Atuamos exatamente
Ao contrario da idéia secular, nada é como o adversário que procura usurpar o
mais profundo do que a cobiça que leva trono de Deus e age como acusador dos
ao conflito. Nossos anseios governam filhos de Deus. Quando você e eu lutamos,
nossas vidas, competindo diretamente com nossas mentes ficam cheias de acusações:
Deus pelo senhorio. Nenhum problema é os erros que você comete e aquilo em que
mais profundo e penetrante. Tiago 4.1 diz eu estou certo é o que me importa.
que tais desejos lutam em nosso interior. Representamos o papel de juiz cheio de
Isto não significa que eles lutam contra justiça-própria no pequeno reinado que
nós ou uns com os outros. Eles são nossos estabelecemos: “Você é tão estúpido,
desejos, expressando quem nós somos. A cruel, insensível, egoísta. Você está
metáfora prevê um cerco de guerra, um cruzando o meu caminho. Não percebe?
exército entrincheirando-se em torno da Você é uma pedra no meu sapato”.
cidade. Nossos desejos fortificam-se em O que é uma discussão? A essência
trincheiras, e por isso empreendemos a de uma discussão é que você ME ofendeu
guerra e lutamos. Agiríamos como porque não fez o que eu queria e eu reajo
pacificadores se obedecêssemos aoSenhor declarando as suas ofensas diante de você.
ao invés de defender nossos desejos. Mas Ao mesmo tempo, eu explico como todos
todas as vezes que você se depara com os meus erros são, na verdade, culpa sua.
lutas e contendas, está presenciando Se você fosse diferente, eu não seria como
pessoas que obedecem aos desejos de um sou. Você faz o mesmo comigo, declara
senhor diferente. meus pecados diante de mim e desculpa
os seus. Em momento nenhum, no calor
Quem é você quando julga? do conflito, alguém confessa seus próprios
Não há nada de superficial, óbvio ou pecados, exceto para ganhar tempo para
simplista na análise bíblica. Aqueles que o contra-ataque: “Claro, eu estava errado
lutam não vêem o problema real. Nem os em fazer isso, mas...” A trave continua
supostos conselheiros que tentam dar firmemente plantada nos olhos (Mt 7.1-5)
explicações e ajudar — ignorando, porém, enquanto cada parte se faz de legislador e
a Bíblia. O entendimento do pecado juiz. “Um só é Legislador e Juiz, aquele
profundo que impulsiona os conflitos que pode salvar e fazer perecer; tu, porém,
interpessoais é explanado em detalhes em quem és, que julgas o próximo?” Aqui
Tiago 4.11-12. Nós julgamos unsaos outros vemos que, no centro do conflito
— criticamos, implicamos com detalhes, interpessoal, há um conflito bem mais
reclamamos, atacamos, condenamos — profundo que assola: o pecador presunçoso
porque assumimos literalmente o papel de está em desacordo com o único e
Deus. Isso é abominável. “Um só é verdadeiro Deus.
Legislador e Juiz, aquele que pode salvar Tiago 4.1 e 4.12 anuncia os dois temas
e fazer perecer; tu, porém, quem és, que chaves que estão no centro do conflito:

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 104
exigências ávidas e exaltação pessoal. 4 mostra a sua participação no conflito, o
Cada um de nós diz, na verdade: “Minha que você fez, pela sua vontade e orgulho
vontade será feita e você que se dane se de assumir o papel de Deus. Aperspectiva
atravessar o meu caminho”. Para de Deus revela como as vontades de dois
encontrar a solução de Deus para os deuses insignificantes estão no centro da
conflitos, você deve responder à pergunta: contenda.
“O que eu quero?” e “Como estou
assumindo o papel de Deus ao declarar Vá honestamente ao Doador da graça
minha vontade?” Essa análise profunda e Vimos nas Escrituras como Tiago
explícita da “dimensão vertical” nos disseca implacavelmente o conflito e abre
conflitos interpessoais provê a chave para uma dimensão inesperada. Agora vamos
começar a desvendá-los. Enquanto olhar mais especificamente para nós
permanecermos na “dimensão horizontal”, mesmos e a dinâmica da graça. Gostaria
não haverá paz genuína nem duradoura. de começar com uma história. Um dos
Por essa razão, sem exceção, todas primeiros conflitos que eu e minha esposa
as formas seculares de pacificação são resolvemos envolveu quatro pequenas
superficiais. Sem a dimensão vertical, o discussões seguidas, o que é bastante
melhor que se faz são acordos nascidos significativo. Você vai descobrir que muitas
de “percepções” e interesses mútuos. A discussões são habituais. Elas são
humildade diante do Deus Vivo e o amor disparadas repetidamente pelo mesmo tipo
ao próximo são impossíveis e sequer de situação e tratam dos mesmos temas,
sonhados. Mas quando há uma convicção como se as duas partes seguissem um
de pecado diante de Deus, a pacificação roteiro ou atuassem seguindo um script.
genuína não se torna apenas possível, mas No nosso caso, o clima ficou tenso entre
lógica. Sim, a outra pessoa pode ter eu e Nan em quatro domingos seguidos, à
começado o conflito; o que ela disse e fez noite, no mês de junho. Estávamos casados
para você pode ser realmente pior do que a menos de um ano e eu trabalhava na
aquilo que você disse ou fez em resposta. nossa igreja como estagiário. Vou contar
Mas quando Deus abre os livros, Ele lhe a história primeiro pelo meu ponto de vista,
depois pelo de Nan.
Para mim, o sábado era um dia muito
4
Esses temas aparecem ao longo de toda apassagem. ocupado e cheio de pressões. Eu mantinha
A avidez do pecado e a qualidade do desejo são o foco no preparo das atividades do
apreendidas pelas expressões “inveja amargurada,
prazeres, cobiça, ciúmes, pedidos para esbanjar” domingo, pois teria muitas ocupações du-
(3.14; 4.1-3). A qualidade de exaltação pessoal do rante o dia. Domingo de manhã, eu me
pecado é apreendida pelas expressões “vanglória, levantava mais cedo para terminar o
soberba, pretensão de ocupar o lugar de Deus” (3.14, preparo para pregar, ensinar e dirigir o
16; 4.6, 11-12). O fato de que o pecado é
fundamentalmente inimizade e traição contra Deus
louvor. O dia costumava ser intenso, cheio
é apreendido por expressões como “adultério, de responsabilidades e repleto de pessoas,
amizade com o mundo e ânimo dobre” (4.4,8) bem pessoas, pessoas. Eu costumava conver-
como pela usurpação explicita pretendida por sar, ouvir atentamente, expressar cuidado
aqueles que querem ocupar o lugar de Deus. Que o e preocupação, tentar ajudar, orar,
pecado conforma-se à imagem de Satanás émostrado
pelo caráter “demoníaco” e pela submissão ao diabo aconselhar tanto informal como formal-
que o estimula (3.15; 4.7). mente. À tarde, com freqüência,
105 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
recebíamos alguém em casa. À noite, eu da noite do domingo quando chegássemos
costumava pregar ou dirigir o louvor, oque em casa! Você pode perceber
exigia que mais preparativos — tanto para perfeitamente o que estava acontecendo
finalizar o conteúdo como para meditar — em termos de Tiago 3-4. Qual era a causa
ocupassem o final da tarde. Depois de da contenda, da briga infeliz, do senso de
terminar a última conversa, Nan e eu íamos autocomiseração por não ser entendido
para casa lá pelas oito da noite. Eu tinha nem amado, do sentimento de estar
uma única coisa em mente: descansar . ofendido? Não são os prazeres, anseios e
Minha definição de descanso era paz e expectativas que estão bem no fundo da
quietude para saborear a página de alma? Eu estava governado pelo meu
esportes, tomar um suco de goiaba gelado desejo de descansar e Nan estava
e mordiscar uma porção de biscoitos. governada pelo seu desejo de intimidade.
Estava pronto para fechar a porta a O resultado previsível: uma contenda a
qualquer relacionamento com seres cada semana.
humanos. Uma pergunta surge imediatamente na
No entanto, qual era a expectativa de mente da maioria das pessoas,
Nan? Por dois dias ela havia apoiado o principalmente os participantes do conflito:
seu marido em todas as tarefas que ele O que há de errado com o que eu quero?
tinha para fazer. Havia orado especifica- Na historia acima, não é o repouso um dos
mente pelas minhas responsabilidades e mandamentos de Deus? O que há de
carregado as minhas preocupações. Ela errado em querer desfrutar a boa dádiva
havia me visto falar com as outras pessoas, da comida, bebida e lazer no final de um
oferecendo-lhes o que parecia um longo dia e antes de começar a semana
suprimento infindável de hospitalidade, que vem pela frente? O descanso do sab-
paciência, atenção e conselhos bíblicos em bath, soltando os fardos, não é uma das
resposta às suas necessidades e bênçãos de Deus? E a intimidade em que
preocupações. Nan também estivera o marido agrada e satisfaz sua esposa, a
ocupada com hospitalidade e ensino na mutualidade em que compartilha os
escola dominical. Agora tínhamos problemas e divide as alegrias, não são
finalmente a oportunidade de estar juntos, mandamentos de Deus? O que há de
falar íntima e pessoalmente, orar e fazer errado em esperar que seu marido cuide
planos para a semana seguinte. Às oito da de você também, assim como cuida das
noite do domingo, Nan só tinha uma coisa pessoas com quem conversa na igreja?
em mente: relacionamento pessoal. Ela Ser amado não é uma das boas bênçãos
queria um ouvido atento e sensível, alguém de Deus? Uma das coisas que mantém
que ouvisse como tinha sido o seu fim de nossos livros hermeticamente fechados é
semana, carregasse os seus fardos e o quanto os nossos desejos nos parecem
compartilhasse as suas alegrias — um plausíveis.
caminhar de braços dados para a semana
que começava. Expectativas grandes (demais)
Percebeu o quadro? Havia uma só linha O que há de errado com o que eu
de trem, mas dois trens avançando um de quero? As Escrituras, o raio X do Espírito
encontro ao outro. O trem do norte e o Santo para os nossos corações, deixam
trem do sul iriam colidir exatamente às oito claro que quando esses desejos governam,
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 106
eles produzem pecado e não amor, e assim que o senhorio de Cristo o tornaria
eles se mostram corruptos. Deus vê o pacífico?” Responda honestamen-te, e
âmago do conflito, Ele vê o reinado par- você terá identificado por que participa de
ticular que cada um de nós cria. Cada um conflitos pecaminosos. 5 Não existem
de nós sobe ao trono e faz com que seus outras razões mais profundas para a ira
desejos de bênção venham a ser a vontade pecaminosa. A violação do “primeiro
de um deus: eu anseio fortemente, eu grande mandamento” é a mais profunda
necessito, eu tenho que ter isso. Cada um de todas.6
cai como presa da insanidade do pecado e
da futilidade do auto-engano. Eu estava
disposto a contender para conseguir paz e 5 Este não é um artigo sobre conflito construtivo,
quietude! Nan estava disposta a contender uma das grandes alegrias da existência humana. O
para conseguir intimidade! conflito construtivo não destrói as pessoas nem
Freqüentemente, o problema não está no aumenta os problemas; ele enfrenta e resolve os
objeto de desejo da pessoa, mas na problemas e tem o bom efeito de edificar pessoas
tanto individualmente como corporativamente (Ef
intensidade do desejo. Por si só não há 4.29). O primeiro artigo desta série discutiu em
nada de errado em querer intimidade e detalhes a diferença entre ira justa ea ira pecaminosa.
descanso, mas quando eu quero muito, Boa parte daquela discussão pode ser adaptada para
quando isso me governa, eu peco contra o as diferenças entre os conflitos destrutivos e
construtivos.
Senhor que governa o céu e a terra. 6 Nossa cultura é rica em tentativas de encontrar
Quando nossas expectativas tomam conta alguma coisa “mais profunda” do que nossa aversão
de nós, inevitavelmente pecamos uns con- ao verdadeiro Deus e nossa compulsiva auto-
tra os outros também. “Eu tenho que ter afirmação de deuses substitutos.As assim chamadas
isso! É meu! Eu exijo meus direitos. “causas mais profundas” – necessidades não
satisfeitas, experiências formativas, genes, demônios,
Preciso satisfazer minhas necessidades. a configuração das estrelas etc. – são tentativas
Você está atravessando meu caminho e típicas de escapar do fato de que fomos criados
impedindo-me de alcançar os meus para nos relacionarmos com Deus. Certamente,
anseios mais preciosos e acalentados! alguns fatores que contribuem para o conflito podem
ter uma história que antecede em muito o presente
Você está bagunçando meu plano de momento. Por exemplo, considere um homem que
controle. Você não está satisfazendo foi sempre manipulado, usado e abusado por outros
minhas expectativas.” no passado. Ele está, no momento, determinado a
O que você deseja? Como você está não se curvar diante da vontade deninguém. É como
assumindo o lugar de Deus? Estas não são se ele estivesse “armado”. Um sensor altamente
sensível dispara o alarme de pânico ao mero sinal de
perguntas exóticas nem têm a intenção de que sua esposa possa exigir alguma coisa. A fúria
encaminhá-lo para uma caça introspectiva explode como um lança-chamas quando sua esposa
de ídolos ou uma investigação faz menção de discordar minimamente.
arqueológica de influências do seu Compreender os antecedentes históricos ajuda a
explicar quando o desejo de controle entrincheirou-
passado. Seja o mais direto possível, se em seu coração, mas não explica por que ele é tão
buscando uma resposta objetiva e atual. explosivo. Aintensidade desproporcional das reações
Você não está investigando uma atuais brota dos desejos imediatos do coração, mas
experiência subjetiva, um sentimento, um certamente reflete experiências prévias. O
momento evasivo de insight. Você quer aconselhamento sábio não se dirige apenas aoonflito
c
atual, mas também atinge os conflitos prévios, não
algo tangível: “O que exatamente você resolvidos, que deram oportunidade para que desejos
deseja que o faz ser um guerreiro, enquanto específicos habituais se enraizassem no coração.
107 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Nos momentos de conflito com Nan, palavras torpes que destroem ao invés de
eu amava mais o descanso do que o Deus edificar, dispensam condenação em lugar
Vivo; Nan amava mais o envolvimento de graça (Ef 4.29). No seu interior, a
pessoal do que o Deus Vivo. Meus pessoa arrebatada pela ira pecaminosa
pecados visíveis naquela situação incluíam torna-se demoníaca e diabólica — no
uma atitude de murmuração e palavras de sentido verdadeiro — portadora da imagem
crítica, mas esses frutos da carne brotavam do grande e irado acusador do povo de
do anseio pela minha versão utópica de Deus (Tg 3.15, 4.7). Deus tenciona para
descanso. Os pecados visíveis de Nan nós uma imagem diferente. Ele quer que
também incluíam uma atitude de nos tornemos portadores de misericórdia,
murmuração e palavras de crítica, mas redenção e ajuda para os outros e,
eles vinham do seu anseio pelo próprio particularmente, em seus pecados.
paraíso de intimidade conjugal.7 Para nós O que acontece quando os lutadores
dois — ou para todos nós — os pecados percebem a significância e alcance dessa
horizontais registram e expressam os dimensão interior do conflito? Tornamos-
pecados verticais. nos pequenos e somos humilhados na
Os pecados verticais são tão sérios que presença de Deus por pecados específi-
merecem os rótulos diretos que o Espírito cos. O Examinador dos corações nos pega
usa em Tiago 3.13-4.12: “inveja pelo colarinho e nos faz olhar no espelho.
amargurada e vanglória, prazeres e cobiça, Não há como escapar. Imagine estar
adultério contra Deus (ou seja, idolatria) e olhando para uma foto antiga, pequena,
amizade do mundo, ânimo dobre e áspera e em branco e preto do Grand
usurpação do lugar de Deus”. Fomos feitos Cayon8. Isso é ter uma pálida idéia de que
para viver com Deus no trono e com o “os pecados específicos são o fruto de
coração aberto a Ele e aos outros. Mas cobiça específica”. Agora imagine estar
uma pessoa dada a contendas e realmente à beira do Grand Canyon desde
julgamentos está seca interiormente, antes do amanhecer até ser dia claro. A
fechada e endurecida tanto para com Deus princípio, você perscruta na negra
como para com o próximo. Na tentativa escuridão. À medida que o sol nasce,
de subir ao trono de julgamento e controle lentamente, a escuridão impenetrável
reservado apenas para Deus, ela se torna ganha graduações de cinza e você começa
pervertida, corrupta, contaminada e, de a discernir as formas e contornos do abismo
fato, semelhante a Satanás. Essa pessoa abaixo, embora a paisagem à sua frente
age à imagem do acusador dos filhos de ainda esteja um pouco ofuscada. Até aqui,
Deus, um adversário do bem-estar dos essa experiência pode ser comparada ao
outros, um destruidor sem lei, um tirano. processo de identificar pelo nome a cobiça
Por fora, a pessoa dada a contendas fala 8NdT. O Grand Canyon é umdesfiladeiro na região
oeste dos Estados Unidos, uma depressão moldada
7A seqüência habitual é explicitamente afirmada em pelo rio Colorado com cerca de 500 quilômetros de
Tiago 1.14: os pecados específicos são os frutos de extensão, que varia de 7 a 30 quilômetros de borda a
cobiça especifica e trazem julgamento de Deus. Tiago borda, sendo que a profundidade máxima chega perto
3.14-4.12 trabalha a questão detalhando os pecados dos 2400 metros. O nascer do sol é de beleza
do conflito interpessoal. Partindo daquilo que Tiago característica, pois o colorido do solo vai se
diz, este artigo procura trabalhar os detalhes pessoais modificando em tons avermelhados à medida que o
da vida real. sol vai penetrando nas profundezas do canyon.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 108
específica que costuma produzir as lutas. Aqueles que vivem vidas deformadas,
Finalmente, quando o sol nasce, as rochas refletindo a imagem de Satanás, podem
começam a brilhar intensamente com encontrar uma “cura dupla”. Em Jesus,
todas as cores do fogo. O canyon brilha aqueles que procurarem acharão perdão
com fulgor e você vê tudo em detalhes. para tais pecados. A ira justa de Deus se
Isso encontra paralelo na convicção desviará daquele que está
especifica daquilo que é verdadeiro: pecaminosamente irado e cairá sobre o
“Minha ira para com você — não apenas Único Inocente. Também em Jesus,
minhas palavras defensivas e mordazes, aqueles que pedirem receberão o Espírito
mas minha atitude de menosprezar, que faz o morto reviver e endireita o
condenar e dar a tudo que você faz um curvado. Eles serão transformados à
sentido negativo enquanto dou uma imagem do Filho que morreu por nós para
conotação positiva ao meu comportamento, que pudéssemos viver por Ele.
às evasivas, aos arroubos de justiça- O que você deve fazer? As pessoas
própria e à autocomiseração que coloco iradas devem buscar a Deus em fé e
nas minhas emoções e pensamentos, tudo arrependimento. Tiago 4.6-10 diz isso
isso e ainda mais — expressa meu orgulho repetidamente. O Senhor propõe uma
diabólico contra Deus e minha exigência solução “vertical” radical para o problema
impaciente por aquilo que eu quero”. Tiago radicalmente vertical do coração. É
3:14-4:12 revestiu-se de detalhes da vida interessante como esta solução centrada
real. em Deus é implacável. Submeta-se a
Deus e resista ao Diabo, em lugar de fazer
Em busca da graça o contrário. Aproxime-se de Deus. O diabo
O que acontece em seguida? Tiago 4.6 fugirá e Deus se achegará a você. Limpe
faz uma promessa surpreendente: Deus dá suas mãos (das expressões visíveis do
graça. Deus dá graça maior. Deus dá pecado, do caos e toda prática do mal, das
graça ao humilde. A graça é muito maior contendas e conflitos, do falar mal uns dos
do que o pecado. Quando aqueles que se outros). Purifique seu coração (da
fazem de deuses admitem a verdade, apostasia da alma, do ânimo dobre, que
encontram a maravilhosa graça em Jesus: confessa Deus mais serve outros deuses).
perdão, misericórdia, sanidade, um novo Entristeça-se pelo que fez. Humilhe-se na
começo, purificação, poder, liberdade. presença do Senhor. Note como Deus está
Cada faceta da graça de Deus é feita sob pre sente . Note como a solução é o
medida para purificar e renovar pessoas relacionamento com Ele. Precisamos
iradas, críticas, medrosas e orgulhosas.9 procurar e achar Alguém que seja
gracioso, Alguém com poder para nos
9
O conflito interpessoal é um dos pecados típicos, ajudar. Para resolver de fato o âmago do
como a idolatria religiosa, o desrespeito às conflito é preciso entrar na presença de
autoridades, a imoralidade sexual, o roubo, a mentira, Deus. Se os nossos conflitos foram
a embriaguez. Compreender a ira pelos olhos de alimentados porque usurpamos o lugar de
Deus e sua cura pelo evangelho de Cristo é
compreender como o pecado e a redenção funcionam
Deus, a paz será motivada à medida que a
na prática. Tal entendimento pode ser generalizado graça de Jesus Cristo restabelecer o
para toda sorte de problemas. senhorio de Deus em nossos corações.

109 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
Tiago é decididamente tradicional em de sabedoria — e as “lutas e contendas”
sua solução para os conflitos! Os conselhos são uma marca fundamental do tolo —
modernos têm a tendência de mencionar peça-a a Deus (Tg 1.5).
estratégias horizontais: “esclareça suas A sabedoria que Deus dá é
expectativas, ouça bem e repita o que primeiramente pura . As pessoas iradas
ouviu, expresse as preocupações e produzem poluição mental, emocional e
objeções de maneira não condenatória, verbal. Elas tramam coisas infames, sua
conte até dez antes de ficar irado, hipocrisia condena o pecado dos outros
comunique respeito pelas pessoas em meio enquanto que elas mesmas estão
aos desacordos de opinião, tome cuidado mergulhadas até ao pescoço em pecados
com sua linguagem corporal”. Não há espetaculares. O crente dado à contenda
nada necessariamente errado nessas tem seu coração perigosamente dividido,
estratégias. Propriamente definidas, elas impuro. Mas o crente arrependido passa
podem se tornar aplicações oportunas de a viver a vida pura, simples, reta, buscando
Tiago 3.17-18. Sozinhas, entretanto, são o que é bom e verdadeiro, pensando no
seriamente inadequadas. Apesar de visar bem estar dos outros e se esquecendo de
uma vida social mais harmoniosa, elas si mesmo e dos seus interesses.
passam por cima do centro do problema. A sabedoria divina é primeiramente
A solução de Tiago vai ao âmago do que pura e “então pacífica, gentil, aceitável,
acontece nos conflitos. E a solução do cheia de misericórdia e bons frutos,
âmago “religioso” dá àquele que recebe a imparcial, sem hipocrisia”. De quantas
graça divina o poder e a humildade para maneiras mais Tiago pode dizer isso? As
procurar estratégias que levam à paz pessoas pacíficas deixaram de lado as
genuína. características de guerra: atitude defensiva,
agressão, crítica, justificativas, marcação
Sabedoria pacífica de pontos, sensibilidade para ofensas. As
Como a solução de Tiago afeta os ervas daninhas morais — “impureza e
relacionamentos interpessoais? Aqueles acúmulo de maldade” que vem da “ira do
que antes estavam irados são capacitados homem” (Tg 1.20-21) — são arrancadas
por Deus para amar e estabelecer a pela raiz e começam a murchar. Os frutos
verdadeira paz. Aqueles que antes doces começam a crescer enquanto a
atacavam as pessoas, aprendem a interagir Palavra de Deus e outras boas dádivas
construtivamente. Tiago 3.17-18 descreve vão se enraizando: capacidade para
isso de maneira compacta. Deus dá aprender, paciência, bondade, preocupação
graciosamente a “sabedoria que vem do com outros, contentamento e gratidão pelo
alto” (cf. 1.5, 1.17, 4.6). É uma sabedoria dom inefável de Deus, uma perspectiva
prática, específica, em ações e palavras. de caridade em lugar de impertinência.
É um modo de vida oposto em todos os Que o Príncipe da Paz nos faça pacíficos,
aspectos às palavras, tons, pensamentos, substituindo nosso instinto de luta, contenda
ações e atitudes da ira pecaminosa. E vem e crítica. Jesus é pacifico, a encarnação
do alto, como presente de Deus por meio de todas as facetas da sabedoria de Deus.
do Senhor Jesus Cristo. Somente Ele dá Nossa língua não tem pleno
aquilo que verdadeiramente soluciona os equivalente para o termo grego que
conflitos interpessoais. Se você tem falta expressa que a sabedoria é bondosa 10.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 110
Jesus revelava bondade de maneira tão saber e conhecer mais. Senhor, limpe o
marcante que esta fragrância e matiz meu coração, então não vou me incomodar
marcava Sua vida por completo. Todo ser com nenhum outro julgamento que não seja
humano alcançado por Jesus deve-lhe a o seu!”. 11
vida e total lealdade. Mas a maioria do Infelizmente, um “Jesus manso e
povo O ignorou, não O entendeu, tentou suave” tornou-se uma expressão de
usá-lO, insultá-lO e conspirou contra Ele. zombaria, mostrando alguém fraco,
Mesmo seus seguidores mais próximos, ineficiente e sentimental, um salvador sem
que basicamente o amavam, provaram-se valor, algo infantil. No entanto, desejamos
repetidamente duros como pedras. Como que o Deus do nosso Senhor Jesus Cristo
Ele conviveu com isso por 33 anos? nos dê a verdadeira bondade, fazendo-nos
Bondade. mansos e suaves. Essa força incomparável
Jesus lidou bondosamente com os e paciente é um atributo real. Essa
ignorantes e perdidos, mesmo quando Ele bondade gloriosa — “purificai as mãos,
sofreu em suas mãos. Ele foi manso: uma pecadores; e vós que sois de ânimo dobre,
virtude quase além da nossa imaginação, limpai o coração” — é precisamen-te o
a habilidade de suportar a injuria com que Tiago 3-4 pretende produzir em mim
paciência e sem ressentimento. Conheci e em você, que somos rápidos em ofender
pessoas em quem vi demonstradas as e ficar ofendidos.
primícias dessa virtude. Suas vidas A sabedoria do alto é tambémtratável
mostravam sinais de esplendor, um ou compreensiva . Nunca parei de me
vislumbre da glória de Jesus revelada, a surpreender com como Nan passou a ser
coisa mais amável que já vi. Jesus era compreensiva uma vez que nós dois, ela e
inteira e essencialmente amável, “andava eu, começamos a nos arrepender da ira
fazendo o bem”. Podemos entender até pecaminosa. As pessoas que estão em
certo ponto que Ele era compassivo com conflito têm as faculdades de ouvir e falar
os sofredores. Mas quando consideramos distorcidas. Recebemos e transmitimos
que o propósito maior de Cristo era a sintonizados na mesma freqüência de
misericórdia sacrificial para com os seus ondas, uma freqüência errada: vou ouvir e
inimigos, a bondade de Jesus excede toda falar qualquer coisa que prove que você
compreensão. George MacDonald certa está errado e eu estou certo. Mas as
vez expressou o perfume de tal bondade pessoas pacíficas transmitem e recebem
com as seguintes palavras: “É doloroso em uma freqüência de ondas diferente,
quando alguém o julga mal. Mas não énada que as faz crescerem na graça e
além do que Deus tolera a cada momento conhecimento do Senhor Jesus Cristo. A
do dia. Contudo, Ele é paciente. Visto que sabedoria faz sentido. Ela é audível,
Deus sabe que Ele está certo, Ele deixa correta, construtiva, agradável — mesmo
as pessoas pensarem o que elas querem quando diz coisas duras. As pessoas iradas
— até que com o tempo elas venham a são insanas e perversas. Você não fala com

10NdT Na língua portuguesa, o termo gregoepieikes 11George MacDonald, The Marquis’ Secret ,
é também traduzido por indulgente (ARA) ou Minneapoli, Minesota: Bethany House, l982, p.
amável (NVI). 58.
111 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
sensatez quando está em meio a uma qualidades e erros das pessoas em par-
contenda; a malícia e a distorção arruínam ticular, mas é fruto ardente das minhas
e pervertem até mesmo as tentativas de expectativas e do fato de eu ver
falar a verdade. Não se pode falar determinada pessoa através das lentes da
sensatamente com uma pessoa briguenta, misericórdia do Redentor ou através das
mas é possível falar algo verdadeiro e lentes das minhas exigências urgentes e
construtivo para a pessoa sábia, e ganhar insistentes. Que Deus possa ser tão
seu ouvido atento. misericordioso para fazer com que você e
Aqueles que se arrependem da sua eu sejamos pessoas que têm apenas a lista
natureza irascível e crítica tornam-se da misericórdia.
naturalmente cheios de misericórdia. Se Você se tornará cheio de bons frutos
eu encontrei a misericórdia de Jesus também, à medida que aprender a buscar
transbordando para mim em meus pecados a paz em lugar da guerra. Os bons frutos
tão grandes e fatais, é natural que eu dos pacificadores são tão diversos quanto
transborde pelo menos um pouco da as más obras dos que escolhem a guerra.
mesma misericórdia para com os outros As Escrituras não nos dão uma lista
em seus pecados. 12 Quanto maior for a exaustiva de bons frutos. Nenhuma lista
profundidade da compreensão da sua poderia jamais reunir as muitas coisas
participação no conflito, tanto mais você criativas, oportunas e apropriadas que as
compreenderá com alegria a misericórdia pessoas arrependidas fazem ou falam
de Deus para com você e responderá com quando aprendem a ser pacíficas. Em
misericórdia e paciência aos que pecam. lugar de reagir sem pensar, mantenha sua
Se Deus tem sido tão paciente com você, boca fechada. Em lugar de ficarintimidado,
então você pode ser paciente com seu fale corajosamente. Insira a sua crítica
próximo. As pessoas iradas, críticas, mal- entre uma recomendação apropriada e
humoradas e irritadiças não entendem a uma palavra de otimismo centrado em
misericórdia de Deus. Podem falar bonito, Cristo. Em lugar de dar uma impressão
mas suas ações revelam que a mentira falsa, trate as pessoas com imparcialidade,
habita seus corações. Elas ainda servem reconhecendo e representando com
a cobiça e exigem dos outros o pagamento precisão seus atos e palavras. Fale
do preço pelas suas transgressões. corretamente, deixando a linguagem preju-
Tem sido interessante e humilhante dicial; “sempre” e “nunca” são raramente
perguntar a mim mesmo: “Com quem eu verdadeiros e usualmente mais destrutivos
sou misericordioso e com quem sou do que construtivos. Em lugar de se
impiedoso?” Tenho que dar uma resposta inflamar com emoção, fale calmamente.
mista: as pessoas A, B e C estão na lista Fale com energia, sem se deixar inibir pela
da misericórdia e as pessoas X, Y e Z estão timidez. Levante uma questão que
na lista da inclemência. A diferença entre costumava engolir e deixe passar uma
as duas listas tem pouco a ver com as ofensa com a qual estava acostumado a
explodir. Resolva o problema em lugar de
atacar a pessoa. Espere ver Cristo atuar
12
Misericórdia pode também fluir em direção àqueles
em lugar de se desesperar e entrar em
que não pecaram pessoalmente contra mim, mas a pânico quando os problemas aparecem. A
quem eu tratei com inclemência. resposta branda afasta ofuror, substituindo
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 112
as palavras ásperas que suscitam a ira. noite de hostilidade para obter atenção
Quando você tira a trave do seu próprio amorosa. Eles não julgam os outros por
olho então pode ver claramente para tirar causa de versões mirins de pecados
o cisco do olho do seu irmão. As chances cometidos contra eles, cometendo, porém,
são de que ele confie em você e o ame. O versões bem maiores de pecados contra
vaso transborda. Deus. As pessoas que alimentam conflitos
A observação de Tiago de que os são hipócritas — condenam tudo e gritam
pacificadores são imparciais é insultos sempre que são criticadas
particularmente notável e destaca algo que equivocadamente com respeito a um
não costuma ser comentado. Tenho pequeno detalhe de uma história.
reparado que quando as pessoas se Queixam-se de seu cônjuge gastar 50 reais
arrependem da ira pecaminosa, elas se em frivolidades, enquanto não pensam
tornam capazes de falar sobre seus duas vezes para gastar 500 reais em seu
pecados de maneira certa — afinal, seus hobby . Maldizem os outros por tolices
pecados agora estão sob a luz da graça de teológicas e ignorância bíblica, enquanto
Cristo e serão progressivamente extirpados aceitam “expressões” teológicas que são,
pela graça. Simultaneamente, elas se na melhor das hipóteses, duvidosas ou
tornam capazes de falar com bondade completamente erradas. Acusam outros de
sobre o pecado de outras pessoas. Não se crueldade...cruelmente, iram-se com as
trata mais de interesse pessoal, mas do pessoas iradas, julgam as pessoas
desejo crescente de ver o bem-estar do orgulhosas com altivez e fofocam sobre
outro nas mãos do Redentor os fofoqueiros. Que Deus tenha piedade
misericordioso. As pessoas imparciais de todos nós. “Tu, ó homem,que condenas
mostram-se hábeis para identificar quem aos que praticam tais coisas e fazes as
e o quê contribui realmente para o mesmas, pensas que te livrarás do juízo
problema. Essa imparcialidade contrasta de Deus?” (Romanos 2:3). Deus dá mais
com a polarização do conflito. Presenciei graça para aqueles que param para se olhar
recentemente uma esposa falando sobre no espelho e alcançam o âmago da sua
seus pecados sem uma atitude defensiva participação neste mundo que está em
e sobre os pecados de seu marido sem guerra. Essa graça é efetiva para produzir
acusações. Simplesmente maravilhoso! mudança real, em tempo real, com pessoas
Apenas uma semana antes, eles haviam reais, em situações reais. Aquele que é
brigado muito, cheios de ira, puro nos ensina purificação. E purificação
desapontamentos, atitude defensiva e é ausência de hipocrisia.
autocomiseração. Agora, mudar o marido,
pressionar, ameaçar não eram mais suas Mudança real na vida real
prerrogativas. Ela estava livre para ser uma Assim como o diagnóstico de Deus é
ajuda construtiva no processo de mudança, feito com base na vida real, assim também
em lugar de ser um obstáculo destrutivo. a cura acontece na vida real, em tempo
Finalmente, os pacificadores são real. Nan e eu nos falamos de maneira
pessoas sem fingimento . Eles não diferente depois do nosso “amanhecer no
provocam uma noite inteira de problemas Grand Canyon”. As palavras vieram
e miséria para obter alguns momentos de vestidas de um tom de voz diferente, com
paz e quietude; eles não provocam uma atitudes e intenções diferentes. Deixando
113 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
de ser adversários e acusadores, Isso significa que nunca mais brigamos
começamos a falar honestamente sobre um com o outro? Quem dera que fosse
nossas falhas. Começamos a amar o amor assim! Mas a brasa da iniqüidade deve ser
de Jesus, orar um pelo outro e adorar o apagada diariamente (Lc 9.23), e não uma
Deus Misericordioso. Há três pessoas no única vez e pronto. Durante aquele verão
nosso casamento e uma delas é perfeita, de quase vinte anos atrás, foi-nos dado um
boa e cheia de misericórdia. Deus está mapa para a fonte da vida e a capacitação
operando. Tornamo-nos capazes de tomar para encontrarmos graça. Ganhamos um
decisões práticas para solucionar os entendimento duradouro dos hábitos
problemas e praticar a sabedoria com os pecaminosos repetitivos, e provamos as
pés no chão, em toda palavra que sai da alegrias do arrependimento e piedade. Esse
boca. entendimento é repetidamente benéfico.
Não há nada tão sem romantismo Quando voltamos a pecar, o
como o amor.13 Os sentimentos românticos arrependimento não ocorre por acaso, pois
de atração e prazer estão, às vezes, estamos familiarizados com o que está
associados ao amor, mas a essência do acontecendo e conhecemos o terreno a
amor é diferente: um compromisso de agir percorrer. Não precisamos tatear tanto no
para o bem-estar do outro. Quando lidamos escuro antes de encontrar a graça
com nossa disputa do domingo á noite,Nan necessária. Muitos conflitos potenciais
realmente queria que eu descansasse e foram colhidos antes de desabrocharem e
eu realmente queria gastar tempo com ela se transformaram em estímulo ao
e lhe dar atenção pessoal. Decidimos, companheirismo entre nós. Estamos ainda
como diretriz básica, estabelecer a noite longe da perfeição, embora estejamos mais
do domingo como tempo para descanso atentos a esse fato do que estávamos vinte
pessoal e a manhã da segunda-feira para anos atrás. No dia em que veremos a
comunicação aberta e prolongada. De fato, Cristo, todos quantos estamos nEle
o interessante foi que, no restante daquele seremos como Ele. Daquele dia em diante
verão, terminamos por estar não haverá mais razão para tropeço, não
“informalmente” mais próximos pelo haverá mais “lutas e contendas”. O
menos metade das noites de domingo. De processo de se chegar ao âmago do conflito
alguma forma, quando a cobiça por um dia terminará e a devoção simples e
descanso foi destronada, eu não pura substituirá para sempre o ânimo
“precisava” tanto assim de paz e quietude dobre.
na solidão. E, sem surpresa, quando a
cobiça por intimidade foi destronada, a O que acontece a um livro fechado?
intimidade ficou simplesmente mais Olhamos para os conflitos em
intensa. Essas mudanças inesperadas processo de resolução. Mas o que dizer
costumam acontecer quando as pessoas das pessoas que se recusam a olhar para
atingem o centro do problema e encontram si mesmas, continuam a acusar os outros
a graça necessária. e desculpar a si mesmas? De fato, elas
vendaram seus olhos. Tentam manter seus
livros hermeticamente fechados, enquanto
13 Devo esta frase a Andrée Seu. praticam justiça contra aqueles que odeiam.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 114
Não querem olhar para o espelho da pecados, talvez até sérios. Mas a pessoa
Palavra para serem iluminadas pelo irada se faz de deus, e agindo desta forma
Espírito. O que acontece quando a trave torna-se como Satanás, ao invés de deixar
permanece no olho? A pessoa permanece Deus ser Deus e aceitar o plano do
escrava dos seus desejos: “Se pelo menos Redentor.
minha esposa pudesse mudar e ver que Tempo de descanso e intimidade
estou cansado e preciso descansar... Se pessoal — bem como controle, dinheiro,
meu marido mudasse e visse que estou vingança, poder, sucesso, ser amado,
solitária e preciso do seu amor...” Aqueles saúde, realização significativa, e tantos
que são irascíveis permanecem incapazes outros — são senhores sedutores e
de amar, produzindo raízes de amargura, perigosos. Quando frustrados, sua ira
justiça-própria, autocomiseração, cobrança adquire mil formas, às vezes mostrando a
de direitos pessoais, infelicidade, face abertamente, outras vezes esconden-
escapismo, e talvez continuem em sua do-a. Mas quando a cobiça tirana é
busca infrutífera do pasto verdejante da destronada pela graça, então o descanso,
cobiça satisfeita. a intimidade e tudo mais tornam-se
Atuo no ministério pessoal há 20 anos simplesmente boas dádivas. São dádivas
e já gastei centenas de horas conversando para distribuir aos outros dentro da
com pessoas. Durante esse tempo, pude verdadeira liberdade da “regra áurea” e
conhecer alguns campeões da ira, fúria, para desfrutar quando as recebemos de
justiça-própria e outros aspectos mais alguém. Não são a razão para viver nem
desse clã sórdido. As pessoas mais iradas algo de que necessitamos, algo que
já me disseram algo como: “Eu não sou ansiamos e ao redor de que organizamos
realmente uma pessoa irada... Eu era a nossa vida. Deus tem boas dádivas em
realmente uma pessoa dócil até que estoque para os Seus filhos. O melhor
encontrei minha esposa/meu marido... Eu presente é a liberdade da culpa e do
me dou muito bem com as pessoas com domínio do pecado para que possamos
quem trabalho. Mas aquela mulher/aquele conhecer de perto a Deus.
homem me tira do sério.” São comentários
que expressam uma profunda cegueira. Andando pela fé
Essas pessoas não sabem em que Em Tiago 3-4 o Espírito Santo
tropeçam. Cada uma delas está de fato repetidamente nos chama para nos
irada, ao contrário da sua percepção colocarmos diante do espelho e vermos a
pessoal, e sua ira expressa desejos que verdade. Ele nos convoca repetidamente
Cristo quer expor e extirpar. A graça com suas promessas: “Ele dá maior
comum de Deus permite que fique graça... Deus resiste aos soberbos, mas
razoavelmente civilizada a maior parte do dá graça aos humildes”. Permita que estas
tempo, ao invés de ser criminosa. Foi-lhe palavras fiquem estampadas no seu
dada a oportunidade de olhar abertamente coração. A fé acredita nas palavras de
para o seu coração. Mas suas palavras Deus. Imagine-se acabando de gastar os
falam alto sobre o quanto ela ignora a últimos cem reais da sua conta bancária.
realidade tanto de si mesma como de Logo em seguida, uma porção de contas
Deus. O cônjuge, sem dúvida, tem chega pelo correio com vencimento

115 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
imediato. Durante a noite, sua alma agita- A fé humilde que procura a paz é tão
se ansiosa. Você permanece acordado, objetiva quanto o desejo orgulhoso que
com a mente rodando em círculos, causa os conflitos. Muitas pessoas vêem
calculando e recalculando, planejando e a fé como um sentimento de verdade,
imaginando. Na manhã seguinte, do nada, confiança, paz, contentamento, felicidade.
o gerente do banco liga e diz: “Alguém Muitas pessoas vêem a oração como uma
acabou de depositar dez mil reais na sua experiência de emoções religiosas
conta. O dinheiro está disponível, pode agradáveis: fervor, calma, alegria, conforto
usar... Sim, está na sua conta... Não, não familiar. Os sentimentos aprazíveis são, às
é engano”. Você continuaria a se vezes, associados com fé e oração, mas
preocupar? Ou começaria a pagar suas os Salmos ilustram como a fé que fala com
contas com o coração alegre? Deus pode se expressar em muitos
A fé vive na certeza de que aquilo que sentimentos diferentes, alguns aprazíveis,
Deus fala é verdade. 14 Deus realmente outros mais desagradáveis. E nunca
dá mais graça ao humilde. Humilhe-se. devemos esquecer que muitas formas de
Deus realmente se opõe ao briguento engano podem parecer pacíficas,
orgulhoso. Venha para fora com suas mãos fervorosas ou confiantes. O estado das
levantadas e se renda. Ele verdadeira- suas emoções não é um registro correto
mente perdoa aqueles que abrem os olhos da sua confiança em Deus.
para seus pecados. Pare, abra seus olhos, A essência da fé viva é diferente de
confesse. Ele selou a Sua promessa com qualquer outra experiência pessoal: pro-
o sangue de Jesus Cristo. Conte com isso. cure o Deus verdadeiro que fala a verdade.
Ele realmente dá o Espírito Santo para os A fé acredita nas palavras de Deus e age
Seus filhos. Peça sabedoria: “Se, porém, de acordo com elas. Não há nada tão sem
algum de vós necessita de sabedoria, peça- mística, sem sentimento, sem experiência
a a Deus, que a todos dá liberalmente e quanto a fé. Mas a fé robusta, direta e
nada lhes impropera; e ser-lhe-á simples é poderosa. Una sua vida a Deus
concedida.” (Tg 1.5). Peça sem medo, por meio de Jesus e Ele vai reorganizá-la.
sabendo de suas necessidades. “Pedis, e Creia no que Deus diz. Para chegar ao
não recebeis, porque pedis mal, para âmago do conflito, você deve buscá-lO. E
esbanjardes em vossos prazeres” (Tg 4.3). quem o Busca, encontra. E você será
Peça, arrependendo-se da sua cobiça. transformado porque a fé viva nunca é
Deus vai lhe dar poder para dar frutos. infrutífera: “Ora, é em paz que se semeia
Ele dá sabedoria para andar como Jesus o fruto da justiça, para os que promovem
andou. a paz” (Tg 3:18).

14
Devo a Bob De Moss essa frase e a metáfora do
parágrafo anterior.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 116
Buscar e conceder perdão

Timothy S. Lane1

Mary, casada há vinte e cinco anos, gélida para com o marido. Sentimentos
fala com orgulho de seus cinco filhos. fortes brotam de suas muitas idéias
Entretanto, quando a conversa diz respeito equivocadas sobre o perdão. Às vezes,
ao marido, George, seu tom de voz muda sua amargura dirige-se contra Deus.
visivelmente. Seu ar alegre, otimista e
confiante torna-se quieto e um pouco Ben cresceu no que parecia ser uma
defensivo. No desenrolar do relato da sua família amorosa e normal. Ele tinha dez
história, vêm à tona a tristeza e a dor pelos anos quando sua irmã mais nova, Kim,
pecados cometidos contra ela. nasceu. O favoritismo descarado dos pais
Há quase quinze anos, George teve para com ela era visível a todos. Ben,
relações sexuais com prostitutas e finalmente, foi para a faculdade e parou
prostitutos. Mary só descobriu os fatos de falar com os pais. Vinte anos mais
cinco anos depois do ocorrido e os vem tarde, casado e com filhos, Ben ainda está
remoendo pelos últimos dez anos. Ela irado com os pais. Sua esposa lamenta:
achava que havia perdoado George, mas “Ben muitas vezes é frio e distante
agora percebe que a tristeza, a dor e a ira comigo”. Ben reclama: “Laura dá mais
encontram expressão em uma amargura atenção aos filhos do que a mim”. A ira e
o ressentimento do passado para com seus
1 Tradução e adaptação de Pursuing and Granting pais são transferidos para o atual
Forgiveness.
relacionamento familiar de Ben.
Publicado em The Journal of Biblical Counseling,
v.23, n. 2, Spring 2005, p. 52-59. Talvez você se identifique com Mary
Timothy Lane é diretor do Ministério Changing ou Ben. É bem possível, contudo, que as
Lives, conselheiro e parte do corpo docente da Chris-
tian Counseling and Educational Foundation , e pro-
histórias deles cheguem a um extremo que
fessor de Teologia Prática no Seminário Teológico não encontra paralelo na sua vida.
Westminster. Entretanto, é certo que todos nós relutamos

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 118
para pedir perdão ou perdoar uns aos contas a seus servos; e, tendo
outros. Não passa uma semana sequer começado a tomá-las, foi-lhe
sem que você seja ofendido ou ofenda apresentado um que lhe devia dez
outra pessoa. Isso faz parte de sermos mil talentos; mas não tendo ele
pecadores caídos e até mesmo pecadores com que pagar, ordenou seu
que foram perdoados por Deus. senhor que fossem vendidos, ele,
Sou casado e pai de quatro filhos. Mal sua mulher, seus filhos, e tudo o
passo uma semana sem a oportunidade de que tinha, e que se pagasse a
dizer “perdoe-me” à minha esposa ou aos dívida. Então aquele servo,
meus filhos. Uma simples discussão entre prostrando-se, o reverenciava,
as crianças à mesa do café da manhã pode dizendo: Senhor, tem paciência
gerar uma reação desnecessária de minha comigo, que tudo te pagarei. O
parte que requeira perdão. Nossos filhos, senhor daquele servo, pois, movido
por sua vez, têm oportunidades de praticar de compaixão, soltou-o, e perdoou-
a arte de conceder e pedir perdão aos seus lhe a dívida.
pais e uns aos outros. Quanto maior fica a Saindo, porém, aquele servo,
nossa família e quanto mais velhos encontrou um dos seus conservos,
ficamos, as oportunidades aumentam! Isso que lhe devia cem denários; e,
parece estranho? Não deveria. O pecado segurando-o, o sufocava, dizendo:
é uma realidade diária, mas a maravilhosa Paga o que me deves. Então o seu
graça de Deus também é. Até que companheiro, caindo-lhe aos pés,
morramos ou que Cristo volte, haverá rogava-lhe, dizendo: Tem paciência
muitas oportunidades para praticar o comigo, que te pagarei. Ele, porém,
perdão em nossos relacionamentos. não quis; antes foi encerrá-lo na
Diante da realidade do pecado, é prisão, até que pagasse a dívida.
incrível que algumas das palavras mais Vendo, pois, os seus conservos o
raramente faladas entre duas pessoas que acontecera, contristaram-se
sejam “Eu estava errado. Você me grandemente, e foram revelar tudo
perdoa?” ou “Sim, eu o perdôo”. isso ao seu senhor. Então o seu
senhor, chamando-o á sua
O que é perdão? presença, disse-lhe: Servo
Uma passagem bíblica clássica sobre malvado, perdoei-te toda aquela
o perdão é a parábola do servo impiedoso dívida, porque me suplicaste; não
(Mt 18.21-35). Leia com atenção as devias tu também ter compaixão
palavras de Jesus. do teu companheiro, assim como
Então Pedro, aproximando-se eu tive compaixão de ti? E,
dele, lhe perguntou: Senhor, até indignado, o seu senhor oentregou
quantas vezes pecará meu irmão aos verdugos, até que pagassetudo
contra mim, e eu hei de perdoar? o que lhe devia.
Até sete? Assim vos fará meu Pai celestial,
Respondeu-lhe Jesus: Não te digo se de coração não perdoardes,
que até sete; mas até setenta vezes cada um a seu irmão.
sete. Por isso o reino dos céus é Essa passagem nos ensina várias
comparado a um rei que quis tomar coisas a respeito da natureza do perdão.
119 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
1. O perdão cancela uma dívida 3. A falta de perdão transforma as
Na parábola do servo impiedoso, a vítimas em vitimizadores
prática de cancelar uma dívida serve de O servo da parábola não perdoou. Pelo
metáfora para a prática do perdão. O contrário, ele “agarrou e sufocou” aquele
perdão exige que alguém tome sobre si o que lhe devia (Mt 18.28). Quando
custo do que é devido. Suponhamos que deixamos de perdoar, somos ativos, não
você peça emprestado o meu carrinho de passivos. Escolhemos extrair o último
mão. Quando você o devolve, a roda está centavo até que estejamos satisfeitos —
estragada. Diante disso, tenho que fazer e nunca ficamos satisfeitos. Tanto Mary
uma escolha: exigir que você pague pelo quanto Ben tinham sede de retribuição.
conserto da roda ou eu mesmo pagar. Mary sentia o desejo quase incontrolável
Alguém tem que pagar. Não podemos de contar a outras pessoas o que George
fazer de conta que o carrinho de mão não havia feito quinze anos atrás. Ben remoia
está danificado. Não podemos minimizar o fato de que seus pais haviam pecado
o estrago. Alguém precisa assumir o custo contra ele quando era criança e vivia com
do reparo. De modo semelhante, a uma sensação de ter direito a algo que lhe
essência do perdão envolve cancelar uma era devido, exigindo que sua esposa não
dívida. caísse no mesmo erro cometido pelos pais.
2. O perdão faz uma promessa Cada vez que ela se voltava mais para os
tripla filhos, ele se afastava ou se mostrava
Quando você perdoa alguém, você impaciente e duro com ela.
assume o custo da ofensa cometida e Quando deixamos de perdoar as
cancela a dívida. Com isso, você faz uma pequenas ofensas da vida cotidiana,
promessa tripla. lentamente, mas certamente, trilhamos o
• “Não vou levantar essa ofensa de mesmo caminho — pode ser diferente
novo nem usá-la contra você.” O apenas no grau, mas não no tipo. Sentimo-
único motivo para voltar a se referir nos, a princípio, inundados por uma ira
à ofensa com o ofensor diz respeito justificada quando alguém peca contra nós.
ao propósito de reconciliação, não de Mas a sensação inicial de injustiça logo se
vingança. transforma em sede de vingança e
• “Não vou fofocar nem difamá-lo tomamos o lugar de Deus ao distribuirmos
p o r c a u s a d e s s a o f e n s a . ” Um doses da nossa própria versão da “justiça
aconselhamento adequado pode divina”.
ajudá-lo a lidar com a ofensa 4. A falta de perdão tem um custo
cometida contra você. Isso muitas alto
vezes é complicado porque somos Praticar o perdão não é fácil! E custa
tentados a fofocar com muita caro. A amargura destrói a pessoa e os
facilidade. Damos a melhor relacionamentos daqueles que não
interpretação possível ao nosso lado perdoam. Mary não perdoou e seu
da história e reservamos a pior para casamento fracassou. Ben não perdoou e
a outra pessoa. suas atitudes pecaminosas e destrutivas
• “Não vou remoer essa ofensa.” prejudicaram seu casamento e seus filhos.
Não farei um replay do seu pecado Porém, Jesus chama a nossa atenção para
para saborear cada detalhe penoso. uma dimensão eterna e vertical. Ele mostra
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 120
quão alto é o preço que precisamos pagar e um processo, é menos provável que você
se não perdoarmos. A falta de perdão, no caia na armadilha de desejar a vingança.
final, pode nos custar caro! Você estará sempre ciente da tentação de
Quando deixamos de perdoar, algo fazer a pessoa pagar por sua ofensa e isso
muda dentro de nós. Essa mudança o manterá vigilante contra o pecado no seu
inevitavelmente afeta as nossas vidas coração.
como um todo e os nossos relaciona- 6. Perdoar não é esquecer
mentos. Mary participou da destruição A Bíblia é realista acerca do perdão.
lenta do seu casamento porque não Ela não diz que, se você perdoar alguém,
perdoou. Ben isolou-se de seus pais e de você esquecerá o pecado que essa pessoa
sua única irmã e, agora, isso se manifesta cometeu. Isso não é bíblico. Muitas pessoas
em atitudes pecaminosas e destrutivas em citam Jeremias 31.34 e concluem que,
seu casamento. como Deus se esquece dos meus pecados
5. O perdão é um evento tanto quando Ele me perdoa, eu devo esquecer
quanto um processo os pecados que outros cometeram contra
Note a pergunta de Pedro na parábola mim. Jeremias 31.34 diz: “E não ensinarão
do servo impiedoso: “Senhor, até quantas mais cada um a seu próximo, nem cada
vezes pecará meu irmão contra mim, e eu um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao
hei de perdoar? Até sete? Respondeu-lhe Senhor; porque todos me conhecerão,
Jesus: Não te digo que até sete; mas até desde o menor deles até o maior, diz o
setenta vezes sete” (Mt 18.19). Quando Senhor; pois lhes perdoarei a sua
perdoamos alguém, é um evento: “Eu o iniqüidade, e não me lembrarei mais dos
perdôo”. Mas esse não é o fim da questão. seus pecados”. Mas o Deus onisciente não
Toda vez que me lembrar da ofensa, tem amnésia com relação aos nossos
preciso continuar a perdoar. “Eu perdôo e pecados. Nesta passagem, a expressão
continuarei a perdoar. Não agirei com base “não lembrar” não diz respeito a apagar
no meu desejo pecaminoso de vingança.” da memória, mas a guardar uma
Nós perdoamos... e perseveramos no promessa. Quando Deus perdoa os nossos
perdão. pecados, Ele não esquece que
Mary achava que tinha perdoado aconteceram. Antes, Ele faz a promessa
George. Quando ela descobriu o pecado de não nos tratar de acordo com os nossos
dele, ela decidiu perdoá-lo e manter o pecados. Ele decide assumir o custo na
casamento. Porém, ela não continuou a Pessoa e na obra de nosso Redentor, Jesus
praticar o perdão durante os dez anos que Cristo.
se seguiram. Sem o entendimento de que o perdão
Quando não entendemos o perdão é tanto um evento quanto um processo
como sendo tanto um evento quanto um contínuo, é possível andar em direções
processo, o desânimo e aculpa se instalam. opostas, mas igualmente erradas. Em
A sua decisão de perdoar alguém muitas primeiro lugar, você pode ser ingênuo e
vezes não condiz com a mágoa, a pensar que perdoou alguém, mas deixar
desconfiança e a ira residual para com a de praticar o perdão diariamente. Formas
pessoa que você perdoou. Contudo, se sutis de amargura ganham oportunidade
você entender o perdão como um evento para se infiltrar no relacionamento e

121 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
começar a destruí-lo. Em segundo lugar, contra você? Alguém que abusa do
você pode começar a se sentir culpado cônjuge ou que usa drogas? Podemos
porque sua decisão de perdoar alguém sempre praticar o perdão bíblico e refletir
parece não condizer com a mágoa, a o caráter de Cristo? As passagens bíblicas
desconfiança ou até a ira residual para com que mencionamos a seguir servem para
a pessoa que você acha que perdoou. aguçar o nosso entendimento sobre o
Porém, se o perdão for visto não apenas perdão e nos proteger de pensar que o
como um evento, mas também como um perdão significa paz a todo custo. Elas nos
processo, a probabilidade de cair nesses mostram um caminho melhor: amar ao
dois erros é muito menor. Você será mais próximo com honestidade e coragem.
realista sobre a prática do perdão. Como 1. Não faça vista grossa para o
resultado, por um lado, você estará sempre pecado
ciente de que a tentação de fazer a pessoa Jesus diz: “Ora, se teu irmão pecar, vai,
pagar pelo que fez deve mantê-lo vigilante e repreende-o entre ti e ele só” (Mt 18.15).
contra o pecado no seu coração. Você não Ele traça três passos básicos a dar se não
será mais ingênuo. Por outro lado, você houver arrependimento e se não ocorrer a
também saberá que só porque você reconciliação. Mateus 18, como um todo,
perdoou alguém, isso não significa que lida honestamente com o pecado na
você imediata e automaticamente deixará comunidade da fé.
de lutar para se aproximar dessa pessoa. • Os versículos 1-5 falam sobre ter
7. O perdão não é paz a qualquer humildade.
custo • Os versículos 6-9 falam sobre como
Mal-entendidos, bem como atitudes e não se deve ignorar o pecado, mas
reações erradas, são o resultado de levá-lo a sério.
conceitos equivocados sobre o perdão. • Os versículos 10-14 falam sobre
Um conceito errado é a idéia de que o amar as pessoas perdidas e
perdão deixa a pessoa em uma posição inconstantes.
vulnerável: se eu perdôo aqueles que · Os versículos 15-20 falam sobre a
pecam contra mim, torno-me um capacho. confrontação pessoal e a disciplina
Mas as Escrituras não nos dizem para abrir corporativa da igreja.
o caminho para que as pessoas pequem O ensinamento sobre o perdão dos
contra nós. Elas nos chamam a amar versículos 21-35 está inserido nesse
devidamente as pessoas, contrapondo-nos contexto maior. O perdão não significa
às suas ações. Sofrer é uma escolha viável fazer vista grossa para o pecado.
quando a confrontação piedosa estiver fora 2. Ame o pecador habitual com
do alcance. A confrontação piedosa, sabedoria
porém, é importante. Na verdade, não A ninguém torneis mal por mal;
confrontar adequadamente mostra falta de procurai as coisas dignas, perante
amor! todos os homens. Se for possível,
quanto depender de vós, tende paz
A prática do perdão com todos os homens. Não vos
É possível perdoar uma pessoa vingueis a vós mesmos, amados,
egoísta? Alguém que peca continuamente mas dai lugar à ira de Deus, porque

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 122
está escrito: Minha é a vingança, 3. Viva de acordo com um alto
eu retribuirei, diz o Senhor. (Rm padrão bíblico
12.17-19) Ouvistes que foi dito: Olho por
Essa passagem limita o que se pode olho, e dente por dente. Eu, porém,
fazer quando se ama o pecador habitual. vos digo que não resistais 3 ao
Não tente assumir a solução do problema; homem mau; mas a qualquer que
antes entregue a pessoa a Deus. A sua te bater na face direita, oferece-
disposição amorosa para alcançar uma lhe também a outra; e ao que quiser
pessoa tem limites. Quando esses limites pleitear contigo, e tirar-te a túnica,
se esgotam, o amor e a misericórdia larga-lhe também a capa; e, se
exigem outro curso de ação. Suas qualquer te obrigar a caminhar mil
tentativas podem incluir outros cristãos (Mt passos, vai com ele dois mil. (Mt
18.15-20). 5.38-41)
Você pode confiar a pessoa às Mateus 5.38-41 chama a um padrão
autoridades civis para a sua segurança e alto. Entretanto, essa passagem é muitas
a dela (Rm 13). Paulo fala sobre o devido vezes mal entendida e mal aplicada.
papel e lugar das autoridades civis na Embora não seja uma passagem fácil de
proteção e promoção da justiça. As colocar em prática, ela não ensina que é
tentativas de resgatar uma pessoa de preciso abrir caminho para que outros o
comportamentos autodestrutivos ou maltratem e abusem de você!
socialmente nocivos podem exigir que O texto bíblico destaca o chamado ao
você limite o seu envolvimento e permita discipulado cristão. Ele nos convida a andar
que outros se envolvam. Aseparação pode a segunda milha com as pessoas, mesmo
ser necessária para a sua segurança. as más. No aspecto pessoal, se alguém
Porém, a separação é melhor aplicada com pecar contra você, deixe a vingança de
a ajuda da igreja e/ou das autoridades civis. lado, permaneça aberto para a
Ademais, o alvo da separação deve ser a possibilidade de reconciliação com o
reconciliação final. ofensor e faça-lhe o bem enquanto espera
Temos exemplos bíblicos quemostram pelo resultado. As autoridades eclesiásti-
as escolhas que devemos fazer quando a cas ou civis podem se envolver para fins
paz não é possível. Jesus evitou a de segurança ou justiça, mas a pessoa
confrontação e até ataques físicos em ofendida não pode se tornar dura,
várias ocasiões. O apóstolo Paulo, quando rancorosa ou indiferente para com quem
acusado de crimes, apelou às autoridades pecou contra ela. É preciso dizer: “Estou
romanas para sua proteção. Amar disposto e aberto para ter um relaciona-
devidamente uma pessoa envolve
sabedoria. Isso não abre caminho para
alguém pecar contra você.2 3A palavra grega anisthemi significa: resistir, opor-
se a, colocar-se contra alguém. A idéia de buscar
vingança não é uma opção para o crente. Para uma
abordagem mais completa dessa passagem, veja
2Para uma discussão mais completa dessa passagem, John Stott, Contracultura Cristã: A Mensagem do
veja John Stott, Romanos (São Paulo: ABU,2000), Sermão do Monte (São Paulo: ABU, 1982), p. 101-
p. 409-424. 114.

123 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
mento justo e piedoso com você. Recuso- ofensor se arrepender, admitir o pecado e
me a fechar a porta para esse relaciona- pedir perdão.
mento”. Para que seja possível perdoar alguém,
O contexto destes versículos chama o o perdão deve partir do ofendido e de sua
ofendido a um padrão altíssimo! É umtipo atitude de coração diante de Deus. Mesmo
de amor que não é possível ter por nossas que o ofensor não se arrependa, a pessoa
próprias forças. Apenas Deus pode operar ofendida precisa manter o perdão como
esse amor em nós por Seu Espírito. uma atitude na dimensão vertical. Não se
4. Lide primeiro com a atitude do pode usar o fato de que o ofensor não pediu
seu coração perdão como uma desculpa para agarrar-
Quando estiverdes orando, se à ira e à mágoa.
perdoai, se tendes alguma coisa 5. Peça perdão
contra alguém, para que também A forma de pedirmos perdão é algo
vosso Pai que está no céu, vos crítico. Se eu, sem querer, derramar uma
perdoe as vossas ofensas. (Mc xícara de café em você, eu não pequei
11.25) contra você e não preciso pedir perdão.
Tende cuidado de vós mesmos; se Porém, eu devo pedir desculpas pelo que
teu irmão pecar, repreende-o; e se fiz. Por outro lado, se eu jogar uma xícara
ele se arrepender, perdoa-lhe. (Lc de café no seu rosto, eu pequei contra
17.3). você. Eu preciso me desculpar e pedir que
Esses dois versículos se contradizem? você me perdoe.
Marcos 11.25 parece dizer que quando Um pedido de desculpas é a mesma
estiver orando, se você se lembrar de um coisa que pedir perdão? Não. No pedido
pecado cometido contra você, você deve de perdão, em primeiro lugar, você deve
perdoar imediatamente o ofensor. Mas expressar especificamente o pecado.
Lucas 17.3 diz que você deve perdoar a Depois deve pedir explicitamente que a
pessoa apenas se ela se arrepender! pessoa o perdoe. “Eu errei ao gritar com
Qual deles é verdadeiro? Ambos! você. Você me perdoa?” Se eu disser
Nesses dois versículos, encontramos os “Sinto muito por ter gritado com você” e
dois eixos do perdão: o vertical e o hori- parar por aí, a resposta típica da pessoa
zontal. Em Marcos 11.25, vemos o eixo ofendida será “Ah, tudo bem.” O que
vertical: do homem para Deus. Ele tem a aconteceu? Primeiro, o ofensor não
ver com a minha atitude com relação à admitiu o seu pecado. Segundo, a pessoa
pessoa, mas essencialmente perante Deus. ofendida mentiu e minimizou o pecado!
O versículo me chama a arrepender-me Não está tudo bem se alguém peca contra
da amargura e a perdoar o ofensor, outra pessoa! Esse falso “perdão” não é
concentrando no meu coração diante de bíblico e pode ser muito destrutivo nos
Deus. O perdão como uma atitude (a relacionamentos ao longo do tempo.
dimensão vertical) precisa estar presente
no meu coração primeiro. Por que não perdoamos e o que nos
Lucas 17.3, por outro lado, fala doeixo motivará a perdoar?
horizontal do perdão: de pessoa para A parábola do servo impiedoso destaca
pessoa. O perdão como uma transação uma típica tendência pecaminosa humana.
entre duas pessoas é possível apenas se o Nós erramos mais em não perdoar do que
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 124
em perdoar. Sem a graça de Cristo perdemos de vista a nossa própria dívida
operando em nós, perdoar não se torna perdoada. Deixamos de ver que embora
parte do nosso estilo de vida. Trocando em seja gratuito para nós, o perdão que nos
miúdos, essa passagem nos ensina que foi concedido teve um alto preço para
apenas aquele que reconhece profunda- Deus: a morte do Seu Filho Unigênito. A
mente o quanto foi perdoado é capaz de parábola é chocante em seu retrato de
perdoar os outros. Você nunca perdoará quão rapidamente o perdoado torna-se
ninguém em medida que se iguale a quanto inclemente.
Deus o perdoou em Cristo. Por que não perdoamos? Aqui estão
Considere as dívidas dos dois servos. três razões.
O servo impiedoso devia ao rei milhões de 1. Você não crê que precisa ser
reais (em termos atuais). Porém, o seu perdoado
devedor devia uma quantia muito menor. Nenhuma pessoa em sã consciência
A primeira quantia representa o quanto nós diria “ Eu não preciso ser perdoado”.
pecamos contra Deus e fomos perdoados Porém, todas as vezes que deixamos de
na morte e ressurreição de Jesus (na casa perdoar, demonstramos essa crença
dos milhões). Asegunda quantia representa operando em nós. O que passa por sua
o quanto nós somos chamados a perdoar cabeça quando alguém peca contra você?
(significativamente menos) quando alguém “ Eu não acre dito que fizeram isso
peca contra nós. A Bíblia não minimiza a comigo! Eu jamais faria isso!” Esses
seriedade do pecado cometido contra nós. pensamentos revelam o coração. O que
O salário de cem dias de trabalho é uma você realmente comunica quando diz “Eu
soma significativa em qualquer cultura. nunca faria isso” ? O que você quer
A parábola do servo impiedoso enfatiza mesmo dizer é “ Eu posso ser pecador,
a graça e o perdão totalmente maravilho- mas não sou tão ruim assim!”. Essa é
sos e extensivos para conosco por meio uma mentira sutil. Nós nos retiramos da
de Cristo! Algo além da nossa categoria de pecador. Deixamos de ver
compreensão. Quando deliberadamente quão desesperadamente carecemos da
nos rebelamos e pecamos contra Deus, Ele graça perdoadora de Deus a cada
não ignora nem minimiza o nosso pecado. momento de cada dia. Somos farisaicos!
Ele não nos faz pagar. Ele mesmo assume Fizemos coisas muito piores contra Deus
o custo mediante Jesus, o nosso substituto. do que qualquer pessoa já fez contra nós.
Ele paga a nossa dívida. Ele assume o custo John Owen, um pregador e escritor do
do nosso pecado por causa da Sua grande século XVIII, disse com insight singular
misericórdia e graça. Essa comparação e chocante: “A semente de todo pecado
não minimiza o pecado entre duas pessoas, conhecido está no meu coração”.
mas mostra o quando Deus nos perdoa, Precisamos avaliar a condição dos nossos
mesmo que nós tenhamos acumulado uma corações quando alguém peca contra nós.
dívida muito além do que qualquer pessoa Porém, esse tipo de auto-avaliação não
jamais poderia pagar. acontece naturalmente. Mantermo-nos
Por que não perdoamos mais humildes quando somos ofendidos é uma
prontamente? Basicamente, é porque questão de batalha espiritual.
perdemos de vista o evangelho do perdão Suponha que você foi gravemente
gratuito. Quando deixamos de perdoar, ofendido. Você tem diante de si uma
125 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
escolha: (1) perdoar, buscar a pessoa e se que não é merecedor de perdão é
reconciliar (embora isso possa ser apenas um fino véu a esconder uma
impossível em casos de morte ou ameaça máscara de falta de disposição para
de crime) ou (2) banir a pessoa da face da admitir que não consegue fazer isso
terra! Se escolher o segundo curso de ação, sozinho.
revelará igual malevolência para com o • Deus pode me perdoar, mas eu não
ofensor. consigo me perdoar. Essa afirma-
É algo sério supor que somos incapazes ção transpira falsa humildade, mas,
de certos pecados. E no momento em que na verdade, é um câncer de orgulho.
tendemos a pensar assim, nossos corações Deus, que preside como Juiz e
se endurecem e não conseguimos perdoar Árbitro no mais elevado tribunal, o
aqueles que pecam contra nós. pronuncia “isento de culpa” em
Precisamos ser perdoados vez após vez - virtude da sua confiança em Cristo.
– agora mesmo, e de novo a cada manhã. Mas você se assenta como juiz e
Quando nos esquecemo-nos disso, árbitro em um tribunal muito inferior
deixamos de experimentar as maravilhosas e anula a ordem do tribunal superior.
misericór-dias de Deus para nós em Isso é desacato flagrante! Quando
Cristo. pensamos e agimos dessa forma,
2. Você não se acha perdoável 4 estamos, na verdade, dizendo que
Esse ponto parece surpreendente- somos maiores do que Deus.
mente semelhante ao primeiro. O orgulho Se você não enxergar a sua
impulsiona os dois. Quando você dizMeu
“ necessidade diária de receber a misericór-
pecado não é perd oável ”, parece dia de Cristo e não a experimentar
bastante humilde. Porém, na verdade, essa regularmente, você não mostrará o mesmo
é uma afirmação arrogante! Você pode tipo de misericórdia e perdão aos outros
querer dizer várias coisas: quando eles pecarem contra você.
• O meu pecado é tão grande que a 3. A alegria do seu perdão em
graça de Deus não tem como Cristo está ofuscada
alcançá-l o! O orgulho esconde-se Logo que nos convertemos, ficamos
atrás de uma máscara de humildade. chocados ao saber que Deus nos ama de
Você é muito grande e mau para verdade. Ele fez tudo por nós mediante a
Deus! Em outras palavras, você é vida perfeita de Jesus Cristo, Sua morte
maior do que a misericórdia de Deus! sacrificial e ressurreição dentre os mortos.
• Eu nã o qu er o de pe nd er un ic a- Ele nos redime da culpa e do poder do
men te da mis eri cór dia de Deu s! pecado. Porém, com o passar do tempo,
Você prefere trabalhar pela podemos cair na monotonia da vida
aprovação dEle a recebê-la como um cotidiana com todas as suas lutas e
mendigo recebe uma esmola. Dizer tentações. A verdade ardente do
Evangelho perde-se na monotonia e logo
se torna apenas uma experiência morna e
agradável do passado. Voltamos a lidar
4Para uma abordagem mais completa acerca desse com a vida cotidiana e as provocações dos
assunto, veja o artigo de Robert Jones “ Eu não
consigo me perdoar ”. Coletâneas de outros assim como fazíamos na vida pré-
Aconselhamento Bíblico, vol. 3, p. 122-128. conversão.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 126
Lembretes da graça esperar, então, que aqueles que
A Bíblia está repleta de lembretes da recebem o perdão que Deus
graça de Deus para nós em Cristo: oferece no evangelho, aqueles que
relacionamentos, celebrações, textos O chamam de Pai, demonstrem
bíblicos, adoração, oração. Esses um pouco do Seu caráter e tenham
lembretes mantêm a maravilha da Sua uma atitude perdoadora para com
glória e misericórdia diante de nós. Deus os outros.5
nos chama ao relacionamento com outros Não é verdade que a nossa consciência
crentes no corpo de Cristo como um da magnitude do Evangelho fica
lembrete da Sua graça. Quando eles falam anestesiada por causa de sua tremenda
às nossas vidas e andam conosco, e nós simplicidade?
fazermos o mesmo com eles, somos Além dos relacionamentos, das
lembretes vivos e ativos do perdão de celebrações e dos textos bíblicos, temos a
Deus. adoração e a oração. Juntas, adoração e
Recentemente, fui à festa de oração combinam-se poderosamente para
aniversário de um amigo. A certa altura, inflamar a novidade do Evangelho em nós.
meu amigo disse: “A minha vida é um Cantamos hinos em atitude de oração.
testemunho vivo da grandeza da graça de Nossas almas se banham na graça e no
Deus. Eu tentei muitas vezes destruir a perdão de Deus.
minha vida, mas fracassei. Deus me Charles Wesley expressa sua
resgatou de mim mesmo”. Essas palavras completa surpresa por ser ele um
fizeram-me lembrar da bondade e recipiente das ternas misericórdias e graça
misericórdia de Deus para comigo. de um Deus perfeito e santo. “Grandioso
Quando celebramos um batismo ou a amor! Como pode ser que Tu, meu Deus,
ceia do Senhor, Deus nos relembra da Sua morreste por mim?.”6 Está além da nossa
graça redentora. A Sua Palavra relembra compreensão.
amorosamente a Sua profunda compaixão Os cristãos demonstram, muitas vezes,
e infinita misericórdia. F. F. Bruce, um uma idéia de que o perdão de Deus para
estudioso do Novo Testamento diz: com eles não é tão maravilhoso assim. Na
O evangelho é uma mensagem de verdade, alguns até começam a contar
perdão: não poderia ser diferente com a graça de Deus e agir como se
porque é o evangelho de Deus, e perdoar fosse uma obrigação de Deus.
Deus é um Deus de perdão. Quando isso acontece, o desejo, a
“Quem é Deus semelhante a ti, habilidade e o compromisso de perdoar os
que perdoas a iniqüidade?” disse outros míngua.
um profeta judeu (Mq 7.18). “Eu Perdoar os outros e pedir perdão é
sabia”, disse outro (protestando uma obra sobrenatural que só pode
contra as promessas de Deus de
perdoar aqueles que, pensava ele,
não mereciam o perdão), “que és 5 F. F. Bruce, Hard Sayings of Jesus (Downers
Grove, IL: InterVarsity Press, 1983), p. 78.
Deus compassivo e misericor- 6 Charles Wesley, “And Can It Be That I Should
dioso, longânimo e grande em Gain”. Trinity Hymnal (Philadelphia: Great Com-
benignidade” (Jn 4.2). É de se missions, 1990).

127 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
acontecer quando a maravilhosa realidade Dizer essas palavras com clareza,
da graça de Deus cativa os nossos honestidade e sinceridade bíblica é um si-
corações. É preciso lembrar e celebrar nal maravilhoso de que o Espírito Santo
diariamente a graça de Deus,pois pecamos está operando em sua vida. É evidência
e somos ofendidos diariamente. de que você é um participante do grandioso
Quem você precisa perdoar? Que perdão que é seu porque Jesus veio e
pecados você cometeu contra seu assumiu o custo dos seus pecados em seu
próximo? Você precisa confessar e buscar lugar. Perdoar os outros e pedir perdão
o perdão de alguém? Você pode dizer nunca é fácil. Porém, pela graça de Deus,
aquelas palavras frutíferas, libertadoras e é possível. Quando buscamos e
que honram a Deus “Eu errei ao ______. concedemos perdão aos outros,
Eu pequei contra você quando fiz aquilo. expressamos livremente o amor de Cristo
Você me perdoa?” ou “Sim, eu o perdôo”. de maneira poderosa!

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 128
Uma Alternativa Bíblica para
Responder à Crítica

Louis P. Priolo1

O telefone tocou no escritório de coisa melhor: uma comunicação que


aconselhamento. Uma aconselhada contou produz resultados sem deteriorar o
que seu marido, que não é do tipo que elogia relacionamento. Na verdade, para o
espontaneamente, acabara de chamá-la de cristão, essa habilidade de comunicação
anjo. “Mas,” ela explicou, “ele disse que não é uma escolha, mas uma ordem:
sou um anjo que está sempre tocando uma “ Se teu irmão pecar contra ti,
trombeta!”. repreende-o.” (Lc 17.3)
A crítica pode assumir várias formas, “Não aborrecerás teu irmão no teu
do sarcasmo ao insulto ou julgamento de íntimo; mas repreenderás o teu
motivações. Ela pode dar ocasião à próximo e, por causa dele, não
comunicação destrutiva no relaciona- levarás sobre ti pecado.” (Lv
mento. Contudo, há momentos em que 19.17)
aqueles que amamos precisam ser A alternativa é a repreensão, ou
confrontados biblicamente ou devem ser confrontação bíblica. Em Lucas 17, a
ensinados na arte de confrontar as pessoas palavra traduzida como “repreender” traz
queridas. A crítica destrutiva é algo que o a idéia de uma acusação judicial mantida
conselheiro bíblico pode incentivar? Existe contra uma pessoa até que ela esteja
convencida de sua culpa. O cristão deve
apresentar a questão de forma que aquele
Tradução e adaptação de A Biblical Alter-native to
1 a quem ele está repreendendo ganhe a
Criticism. Publicado em The Journal of Pastoral convicção de sua culpa e chegue ao
Practice. v. X, n. 4, 1992, p. 15-25. arrependimento.
Louis Priolo é autor de vários livros sobre A prática de confrontar um irmão ou
aconselhamento e responsável pelo ministério de uma irmã que está em pecado é uma arte
aconselhamento bíblico na Eastwood Presbyterian
Church em Montgomery, Alabama. É também pro- perdida no acervo das técnicas bíblicas
fessor no Birmingham Theological Seminary. para solução de conflitos. No entanto, a

129 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
Bíblia está repleta de orientações e irmão caiu. Ser exemplar não significa ser
instruções sobre como fazer e receber uma pessoa que nunca peca, mas ser
uma repreensão. alguém que busca constantemente
As Diretrizes para a Confrontação caminhar em obediência às Escrituras e
1. Examine suas motivações lidar biblicamente com os próprios
O objetivo da sua confrontação deve pecados.
ser a restauração. “Irmãos, se alguém for 3. Escolha o momento certo
surpreendido em alguma falta, vós, que sois Há “tempo de estar calado e tempo
espirituais, corrigi-o com espírito de de falar” (Ec 3:7). Em geral, o melhor
brandura” (Gl 6.1). O verbo srcinal momento para confrontar é quando a outra
“corrigir” relaciona-se à figura de pessoa pode lhe dar atenção exclusiva. A
recuperar ou ajustar um osso que está rainha Ester marcou dois jantaresespeciais
quebrado ou deslocado da articulação. O com seu marido, o rei Assuero, antes de
propósito envolvido nesse tipo de apelar a ele em favor dos judeus. É possível
restauração é tornar novamente útil algo que ela tenha passado boa parte daqueles
que estava inoperante. A sua motivação dois dias perguntando a si mesma o que
ao repreender deve ser restaurar e não seria importante dizer. Quando ela
ridicularizar, tornar as coisas mais fáceis finalmente fez seu pedido, você pode estar
para você ou tirar alguma vantagem certo de que ela teve a atenção completa
pessoal. do marido.
Tenha sempre em mente que uma 4. Escolha as palavras certas
repreensão não deve ser dada a não ser “O coração do justo medita o que há
em resposta ao pecado. Se o seu irmão de responder” (Pv 15.28). É necessário
não pecou, você pode fazer algumas investir tempo, esforço e raciocínio para
perguntas esclarecedoras, oferecer selecionar as palavras certas para explicar
algumas sugestões alternativas, pedir que os princípios bíblicos que foram violados.
ele examine suas motivações ou deixá-lo Deve-se usar terminologia bíblica para
ciente de que suas atitudes o afetaram; identificar o pecado. É recomendável dar
mas, neste caso, você não pode repreendê- exemplos específicos do erro,
lo. especialmente quando se trata de um
2. Examine sua vida pecado habitual.
Outro pré-requisito para restaurar um 5. Encoraje antes de corrigir
irmão em pecado é: “e guarda-te para que Quando o Senhor confrontou as igrejas
não sejas também tentado (Gl 6.1). “Por de Éfeso, Pérgamo e Tiatira (Ap 2), Ele
que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, começou com um elogio. O elogio hones-
porém não reparas na trave que está no to serve para afirmar o seu amor e
teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: sinceridade para com o irmão em pecado,
Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, bem como suavizar “as feridas leais de um
quando tens a trave no teu? Hipócrita! Tira amigo” (Pv 27.6).
primeiro a trave do teu olho e, então, verás 6. Prepare-se para sugerir uma
claramente para tirar o argueiro do olho solução bíblica
de teu irmão” (Mt 7.3-5). A repreensão do Senhor à igreja de
A repreensão será mais efetiva se a Éfeso também incluiu uma solução em três
sua vida for exemplar na área em que seu passos para o problema do abandono do
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 130
primeiro amor. Eles deveriam: (1) lembrar- habilidades coerentes com as instruções
se de onde tinham caído, (2) arrepender- bíblicas.
se e (3) voltar à prática das primeiras Mônica era uma mulher orgulhosa e
obras. Geralmente, uma solução bíblica dominadora, que havia reduzido seu marido
envolve identificar e praticar uma à submissão com sua língua sarcástica e
alternativa bíblica ao comportamento mordaz. Durante o aconselhamento, eu
pecaminoso que deve ser abandonado. O sugeri que ela adotasse um palavreado
irmão que confronta pode demonstrar seu mais gracioso do que aquele que ela havia
amor por aquele que está em erro acabado de usar para atacá-lo. Ela abriu
oferecendo-se para ajudá-lo a encontrar a boca disposta a seguir minha sugestão,
e praticar a solução. mas não conseguiu falar nada. Ela tentou
7. Comunique a repreensão com novamente. Dessa vez, ela gaguejou e
“um espírito de mansidão” (Gl 6.1) balbuciou, mas engasgou no espírito dócil
O pecado de outros contra Deus pode da versão que sugeri. Então, rindo, ela
evocar em nós uma ira justa. É fundamen- disse: “É tão difícil para eu dizer isso”! Ela
tal, contudo, que não venhamos a estava certa. É difícil usar palavras que
expressar essa ira de maneira pecaminosa. transmitem atitudes que não possuímos.
Também é necessário que nos guardemos Mônica carecia de humildade suficiente
contra a ira pecaminosa quando cremos para suavizar sua reação ao marido.
que alguém pecou contra nós. Se a nossa Somente alguns meses mais tarde, quando
motivação for expressar esse tipo de ira, passou pela humilhação de ser abandonada
a repreensão não passará de um ato de por seu marido, ela começou a ter mais
vingança. facilidade para responder com
Há uma passagem bíblica bastante graciosidade.
apropriada àqueles que lutam com o temor
de serem rejeitados ao confrontarem 1. As Reações Pecaminosas
alguém. Provérbios 28.23 diz: “O que • Desprezar a repreensão : “Não
repreende ao homem achará, depois, mais quiseram o meu conselho e
favor do que aquele que lisonjeia com a desprezaram toda a minha
língua”. Normalmente, após a repreensão repreensão.” (Pv 1.30)
e a restauração, Deus é glorificado e • Recusar a repreensão: “O caminho
aquele que confrontou encontra favor aos para a vida é de quem guarda o
olhos de seu irmão arrependido. ensino, mas o que abandona a
repreensão anda errado.” (Pv 10.17)
As reações à Confrontação • Odiar a repreensão : “Disciplina
“Não repreenda o zombador, para que rigorosa há para o que deixa a vereda,
te não aborreça; repreende o sábio, e ele e o que odeia a repreensão morrerá.”
te amará.” (Pv 9.8) Poucas pessoas (Pv 15.10)
percebem a abundância de instruções Se não treinarmos nossos ouvidos para
contidas nas Escrituras sobre como reagir escutarem as repreensões de Deus,
à repreensão. Menor ainda é o número correremos o risco de reagir incorretamen-
daqueles que parecem ter a humildade e a te. Considere as seguintes maneiras não-
disciplina necessárias para desenvolver as bíblicas, mas bastante comuns, de reagir à

131 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
repreensão. De quantas delas você fez uso água”. E as Escrituras acrescentam que
nas últimas semanas? ele mentiu.
Pressupor que Deus não pode usar Pense nisso: um homem de Deus
a pessoa que o está confrontando, mentindo para outro homem de Deus. Uma
visto que ela também tem deficiências mentira que representava enganosamente
próprias. o próprio Deus -– um engano deliberado,
Em 1 Reis 13, lemos sobre um profeta premeditado e explícito para contradizer a
desconhecido que recebeu uma ordem do palavra de Deus e levar outro homem à
Senhor para ir a Betel e levar uma desobediência. Você acha que Deus
mensagem ao rei Jeroboão com uma poderia se servir de tamanho vilão para
instrução um tanto inusitada: “Não coma comunicar uma repreensão? Vejamos:
pão nem beba água nem volte pelo mesmo “Estando eles à mesa, veio a palavra do
caminho por onde foi”. Quando o profeta SENHOR ao profeta que o tinha feito
entregou a mensagem a Jeroboão, o rei voltar; e clamou ao homem de Deus, que
estendeu a mão ordenando que o profeta viera de Judá, dizendo: Assim diz o
fosse preso. Imediatamente, porém, sua SENHOR: Porquanto foste rebelde à
mão estendida ficou paralisada e o rei não palavra do SENHOR e não guardaste o
conseguia recolhê-la. Naquele momento, mandamento que o SENHOR, teu Deus,
Jeroboão mudou de idéia e suplicou: te mandara, antes, voltaste, e comeste pão,
“Interceda junto ao Senhor, o seu Deus, e e bebeste água no lugar de que te dissera:
ore por mim para que minha mão seja Não comerás pão, nem beberás água, o
curada”. O homem de Deus orou por ele teu cadáver não entrará no sepulcro de
e a mão do rei foi restaurada. Então teus pais. Depois de o profeta a quem
Jeroboão convidou o profeta para ir à sua fizera voltar haver comido pão e bebido
casa comer e receber uma recompensa. água, albardou para ele o jumento”.
A resposta foi: “Ainda que me desses Deus, certamente, usou um homem
metade da tua casa, não iria contigo, nem com grandes falhas de caráter para
comeria pão, nem beberia água neste repreender um de seus santos, e não há
lugar. Porque assim me ordenou o razão para acreditarmos que Ele não faria
SENHOR pela sua palavra, dizendo: ‘Não o mesmo hoje. “Mas você não acabou de
comerás pão, nem beberás água; e não explicar que a Bíblia diz que devemos tirar
voltarás pelo caminho por onde foste’”. a trave do próprio olho antes de tentar re-
No caminho de volta, o homem de mover o cisco do olho de nosso irmão?”
Deus parou para descansar debaixo de um Sim, mas as falhas de caráter na vida de
carvalho. Lá, outro profeta, mais velho, que quem o repreende não podem ser usadas
tinha ouvido sobre o que havia acontecido como desculpa para você recusar uma
em Betel, procurou o homem de Deus e o repreensão.
convidou para tomar uma refeição em sua Pensar que, se a pessoa que o está
casa. O convite foi declinado com o confrontando tem uma atitude errada
mesmo argumento, mas o ancião foi mais ao fazê-lo, não é preciso lhe dar
insistente: “Também eu sou profeta como ouvidos.
tu, e um anjo me falou por ordem do Você lembra da passagem onde Simei
SENHOR, dizendo: Faze-o voltar contigo amaldiçoou o rei Davi? “Tendo chegado o
a tua casa, para que coma pão e beba rei Davi a Baurim, eis que dali saiu um
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 132
homem da família da casa de Saul, cujo confrontando e determinar, pelas
nome era Simei, filho de Gera; saiu e ia Escrituras, se a repreensão é legítima ou
amaldiçoando. Atirava pedras contra Davi não. Isso não significa que, antes ou após
e contra todos os seus servos, ainda que examinar à luz da Palavra de Deus a
todo o povo e todos os valentes estavam à repreensão recebida, você não possa
direita e à esquerda do rei. Amaldiçoando- repreender a pessoa pela atitude errada
o, dizia Simei: Fora daqui, fora, homem de que ela teve. Na verdade, se a pessoa se
sangue, homem de Belial; o SENHOR te diz cristã e age de maneira pecaminosa,
deu, agora, a paga de todo o sangue da você deve confrontá-la. O ponto funda-
casa de Saul, cujo reino usurpaste; o mental, contudo, é que Deus pode usar
SENHOR já o entregou nas mãos de teu soberanamente a repreensão que você
filho Absalão; eis-te, agora, na tua recebeu (não importando a má atitude da
desgraça, porque és homem de sangue.” pessoa que o confrontou) para direcioná-
(2 Sm 16.5-8) lo de volta à Sua Palavra. Com a Bíblia na
O rei Davi, seguramente, deu ouvido mão (ou na memória), e em oração, você
a esse insulto desrespeitoso e rude. Um deve considerar a legitimidade de cada
de seus homens até se ofereceu para admoestação.
acabar com aquele sujeito de má índole e Considerar a repreensão pequena
grosseiro: “Então, Abisai, filho de Zeruia, demais para merecer sua atenção.
disse ao rei: Por que amaldiçoaria este cão Alguns dos conflitos matrimoniais mais
morto ao rei, meu senhor? Deixa-me intensos ocorrem a partir de questões
passar e lhe tirarei a cabeça” (2 Sm 16.9). aparentemente irrelevantes. Nos
Davi não somente levou Simei a sério, aconselhamentos, é comum as pessoas
mas considerou a repreensão como vinda começarem o relato dessas ‘pequenas
diretamente do próprio Deus: “Respondeu coisas’ com um pedido de desculpas:
o rei: Que tenho eu convosco, filhos de • Você pode achar que isso é uma coisa
Zeruia? Ora, deixai-o amaldiçoar; pois, se muito pequena, mas... sinto-me
o SENHOR lhe disse: Amaldiçoa a Davi, realmente incomodada quando ele
quem diria: Por que assim fizeste? Disse usa roupas esfarrapadas em casa.
mais Davi a Abisai e a todos os seus ser- • Sei que não deveria me incomodar
vos: Eis que meu próprio filho procura tirar- com uma coisa tão pequena, mas...
me a vida, quanto mais ainda este detesto quando ela deixa suas chaves
benjamita? Deixai-o; que amaldiçoe, pois em qualquer lugar da casa e depois
o SENHOR lhe ordenou. Talvez o me pergunta se eu as vi.
SENHOR olhará para a minha aflição e o • É provável que eu esteja sendo
SENHOR me pagará com bem a sua sensível demais, mas... fico tão
maldição deste dia. Prosseguiam, pois, o magoada quando ele mantém os olhos
seu caminho, Davi e os seus homens; fixos na TV enquanto estou tentando
também Simei ia ao longo do monte, ao conversar com ele.
lado dele, caminhando e amaldiçoando, e • É provável que você ache que isso
atirava pedras e terra contra ele” (2 Sm uma bobagem, mas... tivemos uma
16:10-13). briga feia essa semana por eu não
Você deve olhar além da atitude querer beijá-la antes dela escovar os
reprovável da pessoa que o está dentes.
133 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Deus se preocupa com nossa maneira suas respectivas categorias (por exemplo,
de lidar com as pequenas coisas: “Quem formas específicas com que meu marido
é fiel no pouco também é fiel no muito; e tem me negligenciado ao longo dos anos).
quem é injusto no pouco também é injusto O arquivo de ofensas atualizado fica ao
no muito” (Lc 16.10). Portanto, você deve vivo e a cores, bem na tela de nossas
considerar não a insignificância da ofensa, mentes: “n° 121: não me ajuda em casa,
mas sua pecaminosidade. Se você é mesmo sabendo que estou cansada”. A
repreendido por uma transgressão à Lei Bíblia nos proíbe de manter listas desse
de Deus, a repreensão é válida tipo, mesmo que sejam mentais, pois 1
independentemente do tamanho da Coríntios 13.5 afirma que o amor “não se
transgressão. Você não pode desconsi- ressente (não mantém registro) do mal”.
derá-la por achá-la insignificante. O conhecimento de que essa dinâmica
Deixar de identificar a atitude que é comum ao ser humano deveria nos
há por trás das palavras e ações às motivar a procurar as categorias de
quais a pessoa está reagindo. atitudes pecaminosas que podem ter
Quando alguns samaritanos não deram desencadeado uma cena semelhante na
uma boa acolhida ao Senhor (Lc 9.51-56), mente da pessoa que nos repreendeu. Veja
Tiago e João reagiram de maneira se você consegue identificar as atitudes
vingativa: “Senhor, queres que mandemos que estão por trás da seguinte seqüência
descer fogo do céu para os consumir?”. A de repreensões:
repreensão do Senhor atingiu diretamente A esposa repreende o marido por:
a inconveniência daquelas palavras, bem • deixar suas meias no chão antes de
como a precipitação da ação proposta por se deitar à noite;
eles, focando o âmago do problema — a • não limpar a pia depois de se barbear
atitude vingativa: “Vós não sabeis de que pela manhã;
espírito sois”. • deixar os copos vazios espalhados
Quando um homem sábio é pela casa.
repreendido por aquilo que ele disse ou fez, A mãe repreende o filho adolescente
ele examina sua vida e olha além do por:
problema aparente para determinar se há • co nt ar va nt ag en s s ob re se u
por trás atitudes ou estilos de vida habituais desempenho escolar;
que precisam ser substituídos para • não dar de bom grado informações
condizerem com a Bíblia. essenciais sobre certas atividades
É bem possível que esse conceito seja ilegais de seus amigos;
muito pouco praticado no lar, entre marido • esconder contrabando em seu quarto.
e esposa, pais e filhos. Nossas mentes O marido repreende a esposa por:
costumam trabalhar como um computador; • gastar mais do que o combinado na
armazenando constantemente informa- compra de um item supérfluo;
ções e classificando-as em categorias. • comer mais do que o necessário;
Quando ficamos sujeitos a um determinado • fofocar sobre a esposa do pastor.
número de atos dolorosos ou desagradá- A atitude subjacente na primeira
veis praticados por um membro específico seqüência de repreensões é a falta de
da família, um alarme dispara e nosso consideração. Na segunda seqüência, o
computador exibe o arquivo de ofensas e adolescente tem um problema de
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 134
desonestidade. Na terceira, falta à esposa razão pela qual Deus o proíbe de
disciplina ou domínio próprio. Se aprender mentir.”
a “ler nas entrelinhas”, você estará melhor - Aco ns el ha do : “Você não pode
preparado para responder a quem o esperar que eu faça isso, pois não tive
confrontar e poderá se livrar de um modelo em quem me espelhar
repreensões semelhantes no futuro. nos anos de formação.”
Justificar (desculpar) seu - Conselheiro: “Você pode não ter tido
comportamento. um bom modelo de comportamento
Talvez uma de minhas tarefas mais na sua criação. Mas agora que é um
importantes como conselheiro bíblico seja cristão, você tem um modelo: o
identificar e corrigir as muitas desculpas Senhor Jesus. Deus espera que você
que os aconselhados dão para justificar seu aprenda a fazer isso porque Ele
comportamento irresponsável (pecamino- ordenou que você o fizesse. Deus
so). Aqui estão algumas das mais comuns, não lhe pede nada sem antes
acompanhadas das respostas corretivas prometer que Ele lhe dá sabedoria,
típicas: habilidade e até mesmo o desejo de
- Aconselhado : “Eu não consigo.” fazê-lo (cf. Fp 2:13).”
- Conselheiro : “Como cristão, você - Aconselhado: “Sei que deveria ter
não pode dizer ‘não consigo’. ABíblia feito minha tarefa de casa, mas estive
diz que você pode fazer o que lhe é tão ocupado durante a semana que,
pedido porque Cristo o capacita a simplesmente, não tive tempo.”
obedecer. Por favor, não diga ‘não - Conselheiro (abrindo a gaveta de sua
consigo’; diga ‘eu quero’ ou ‘eu não mesa como se fosse pegar alguma
quero’”. coisa): “Eu não tenho um pó mágico
- Aconselhado: “Cachorro velho não para soprar sobre você e fazê-lo
aprende truques novos.” mudar instantaneamente. Não é
- Conselheiro : “Isso pode ser verdade assim que Deus trabalha em vidas.
para cães, mas você não é um deles. Ele transforma o seu comportamento
Você é um cristão e Deus diz que de dentro para fora, à medida que
você pode mudar em qualquer idade. você trabalha em seu crescimento
Portanto, você deve mudar todo cristão com temor e tremor.
comportamento incompatível com o Mudança é difícil para você e para
caráter do Senhor Jesus Cristo”. mim. Porém, há algo mais difícil que
- Aconselhado : “Se eu contasse a é deixar de mudar! O caminho do
verdade aos meus pais, eles ficariam transgressor é duro. A escolha é sua:
muito magoados.” trabalho duro durante algum tempo
- Conselheiro : “Dizer a verdade aos ou um caminho duro pela vida toda.
seus pais pode, sim, magoá-los, mas O que você prefere?”
não tanto quanto se eles o pegarem Na parábola da grande ceia, Jesus
falando uma mentira. Dizer a verdade identificou três categorias de desculpas
pode magoar por algum tempo, mas que as pessoas usavam quando não
falar uma mentira causa uma mágoa queriam obedecer a Deus: “Certo homem
mais longa e intensa. Essa é uma deu uma grande ceia e convidou muitos.

135 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
À hora da ceia, enviou o seu servo para d. Transferir a culpa: culpar a outra pessoa
avisar aos convidados: Vinde, porque tudo de tê-lo provocado a uma reação
já está preparado. Não obstante, todos, à pecaminosa.
uma, começaram a escusar-se. Disse o e. Ameaçar: chantagear, incutindo medo
primeiro: Comprei um campo e preciso ir e usando de intimidação para que a outra
vê-lo; rogo-te que me tenhas porescusado. pessoa ‘esqueça’ as acusações.
Outro disse: Comprei cinco juntas de bois f. Ter um acesso de raiva.
e vou experimentá-las; rogo-te que me 2. As Reações Corretas
tenhas por escusado. E outro disse: Casei- Considere agora as reações do sábio
me e, por isso, não posso ir” (Lc 14:16- quando repreendido.
19). • At en ta r pa ra a re pr ee ns ão :
Categoria de desculpas número um: “Atentai para a minha repreensão; eis
bens materiais. Um pedaço de terras foi que derramarei copiosamente para
usado pelo primeiro convidado como vós outros o meu espírito e vos farei
desculpa para não comparecer à ceia. Para saber as minhas palavras.” (Pv 1.23)
nós também pode ser conveniente Atentar, no Antigo Testamento,
concentrarmos-nos de tal maneira em significa arrepender-se.
nossos bens materiais que deixemos de • Ouvir a repreensão : “Os ouvidos
cumprir certas responsabilidades bíblicas. que atendem à repreensão salutar, no
Categoria de desculpas número dois: meio dos sábios têm a sua morada.”
trabalho. Na verdade, o que o segundo (Pv 15.31) Ouvir significa prestar
convidado estava querendo dizer era: “Não atenção e responder como Deus
comparecerei à sua ceia, pois prefiro espera.
trabalhar”. Categoria de desculpas número • Acatar a repreensão : “Mas o que
três: família. “Casei-me e prefiro estar com guarda a repreensão será honrado.”
minha esposa.” Por mais importante que (Pv 13.18)
a família seja aos olhos de Deus, ela não Agradecer a Deus
deve ser usada para descartar Sua primeira reação deveria ser o
oportunidades ministeriais legítimas. reconhecimento de que você está ciente
Quando outros apontam seus pontos da soberania de Deus, com uma atitude
cegos, é fácil esconder-se atrás de uma de gratidão: “Em tudo, dai graças, porque
dessas três categorias de desculpas. Mas esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus
você deve se guardar, a todo custo, deusar para convosco” (1Ts 5.18). Tenha uma
quaisquer desculpas como meio de atitude semelhante à de Davi: “Fira-me o
desconsiderar a repreensão. justo, será isso mercê; repreenda-me, será
Lançar mão de um dos seguintes como óleo sobre a minha cabeça, a qual
atos instintivos de vingança para com não há de rejeitá-lo. Continuarei a orar
quem o confrontou: enquanto os perversos praticam maldade”
a. Amuar-se: permitir que suas mágoas o (Sl 141.5).
impeçam de responder adequa-damente. Perguntar a si mesmo: “O que ele
b. Dispensar um “tratamento de silêncio”. está realmente querendo dizer?”.
c. Lembrar à pessoa que ela também não Essa é a alternativa bíblica à reação
é perfeita. pecaminosa número quatro, mencionada

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 136
acima: “Mais fundo entra a repreensão no permita: “Quem é aquele que diz, e assim
prudente, do que cem açoites no insensato” acontece, quando o Senhor o não mande?”
(Pv 17.10). Procurar a verdade naquilo que (Lm 3.37).
seu repreensor está apontando, quer se Se a repreensão é legítima, tomar
trate de uma atitude errada ou de um medidas para corrigir o problema.
comportamento habitual que desonra a A esta altura, sua responsabilidade é
Deus, é uma maneira prática de crescer colocar em prática todas as soluções
em humildade. A menos que você tenha necessárias para promover uma mudança
certeza absoluta de que ele está errado, é de acordo com a Bíblia. Depois de ouvir a
melhor ‘deixar a porta aberta’ à Palavra, você deve se tornar um “praticante
possibilidade de que o seu coração da Palavra” (Tg 1.22). Conforme
pecaminoso o tenha impedido de ver a mencionado, uma solução bíblica costuma
verdade. envolver a substituição do comportamento
Agradecer pela repreensão pecaminoso (despojar-se) por uma
Esse passo não apenas comunica sua alternativa bíblica (revestir-se). Em outras
receptividade à repreensão, mas também palavras, não é suficiente simplesmente
prepara seu irmão para uma comunicação parar de praticar o que estava fazendo de
mais aberta. Lembre-se de que quando um errado; você também deve ter como
sábio é repreendido, ele responde em amor: propósito (pela capacitação do Espírito
“Não repreendas o escarnecedor, para que Santo) praticar o bem que antes não
te não aborreça; repreende o sábio, e ele praticava, até que fazer o certo venha a
te amará” (Pv 9.8). Lembre-se, também, ser uma ‘segunda natureza’ para você (cf.
de que uma reação apropriada de sua parte Ef 4.22-24).
enaltece o brilho do seu caráter: “Como Á luz das Escrituras, se você está
pendentes e jóias de ouro puro, assim é o convencido de que não pecou no que
sábio repreensor para o ouvido atento” (Pv foi confrontado, deve esperar até que
25.12). seu repreensor saiba que você tomou
Perguntar a si mesmo: “Que tempo pensando a respeito do que ele
mensagem Deus está querendo me disse; então, no devido tempo, deve
transmitir?”. explicar seu ponto de vista.
Se você se concentrar na atitude de O apóstolo Paulo deu uma resposta
quem o está repreendendo, você poderá relativamente longa aos coríntios, que
perder alguma verdade evidente na sabiam de uma acusação que tinha sido
repreensão. Em oração, se você olhar feita contra ele: “A minha defesa perante
além da má atitude de seu repreensor e os que me interpelam é esta...” (1Co 9.3).
pedir que Deus lhe mostre à luz das É importante que você não deixe pontos
Escrituras se a repreensão é válida ou não, mal resolvidos e pendentes com seu
você terá uma nova perspectiva de como repreensor. Se você chegar à conclusão
tornar-se mais parecido com Cristo. Um de que você não pecou, mas deixar de
dos versículos bíblicos mais contundentes comunicar isso a ele, a questão ficará sem
a respeito da soberania de Deus refere-se resposta na mente dele e poderá levantar
ao fato de que ninguém pode dizer que dúvidas sobre a sua integridade. Ele jogou
alguma coisa acontece sem que Deus a a bola na sua área e agora o lance é seu.

137 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
Agora que você tem os métodos e as mencionados. Se for assim, você não deve
técnicas bíblicas para dar e receber agir como o insensato de Provérbios, cuja
repreensões, o que você fará? característica principal é não atender à
Pode ser que você tenha sido instrução. Antes, você deve mudar seus
confrontado durante a leitura deste artigo maus hábitos de comunicação e praticar
por não estar seguindo nos seus as habilidades bíblicas até se tornar capaz
relacionamentos os preceitos aqui de utilizá-las com fluência.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 138
Sabedoria nos Relacionamentos

Winston T. Smith1

A sabedoria emoldura os relaciona- Ainda bem jovem, eu ficava perplexo


mentos em um grande quadro diante das promessas acerca dos
Os relacionamentos exigem sabedoria. relacionamentos e também da minha
Eles podem ser satisfatórios e repletos de absoluta falta de sabedoria. Quando eu
promessas, mas também podem ser tinha seis anos, meu irmão ganhou do meu
imprevisíveis e cheios de perigo. A seção avô, no Natal, um toca-discos e um álbum
de auto-ajuda de qualquer livraria testifica dos Beatles. Fiquei imediatamente
os desafios dos relacionamentos. Dê uma fascinado. Mas eu não estava atraído
olhada e você achará prateleiras que apenas pelas melodias cativantes e as
prometem sabedoria para todos que a guitarras estridentes. Fiquei seduzido pelo
buscam. Um livro estimula você a encanto dos relacionamentos. Letras como
“entender o seu homem”, outro promete “E quando eu te toco eu me sinto feliz por
ajudar a “ganhar amigos e influenciar dentro. É assim um sentimento que, meu
pessoas”, um terceiro dirige-se aos amor, eu não posso esconder. Eu não posso
magoados e oferece treinamento em esconder. Eu não posso esconder”
“autodefesa verbal”. Muitas promessas. apontavam para uma experiência que não
Ainda assim, tornarmo-nos peritos em se parecia com nada que eu tivesse
relacionamentos parece estar além do experimentado até aquele momento. Os
nosso alcance. Beatles estavam celebrando na música
algo que eu sabia que tinha que ter. Queria
aquele sentimento que eu simplesmente
1Tradução e adaptação de Wisdom in Relationships. não poderia esconder, aquele sentimento
Publicado em The Journal of Biblical Counseling, que faz você se requebrar e gritar, que
v.19, n. 2, Winter 2001, p. 32-41. levava as garotas a correr e berrar pelas
Winston Smith é conselheiro na Christian Coun-
seling and Educational Foundation e professor no ruas de Liverpool.
Westminster Theological Seminary em Glenside, Os Beatles faziam isso parecer tão
Pensilvânia. simples. “Me ame, me ame, sim. Você
13 9 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
sabe que eu te amo. Serei sempre sincero. enganado. Lá estava aquela experiência
Então, por favor, me ame, sim”. Poderia maravilhosa, mas não era duradoura.
ser mais fácil do que isso? São sentenças Talvez você tenha observado algo
que qualquer menino de seis anos semelhante. Todos nós temos esperanças
consegue facilmente entender – nenhuma e sonhos que trazemos para os
delas contém mais do que seis palavras. relacionamentos, seja uma amizade ou o
À medida que escutava os Beatles, eu casamento. Pense em todas as coisas que
sabia que havia algo à minha espera que você costuma esperar de um relaciona-
seria excitante e maravilhoso. Eu mal po- mento. Quero ser compreendido e aceito
dia esperar essa maravilha acontecer em pelo que realmente sou. Quero o
minha vida. companheirismo que intensifica as alegrias
Então, chegou o dia. Quando eu tinha da vida e apóia nas provações. Quero
aproximadamente dez anos, eu a conheci lealdade e segurança. Quero ser admirado
— Sonia. Eu achava que ela era a menina e apreciado. Quero manter o controle e
mais bonita que eu já havia visto em minha ser servido. Quero que as coisas sejam
vida e, quando olhava para ela, vinham- tranqüilas, fáceis e divertidas. E assim por
me à mente todas aquelas músicas dos diante, a lista continua.
Beatles. Ela era a pessoa excitante que Quantas vezes, porém, você descobriu
daria sentido à minha vida. Finalmente, eu a monotonia em lugar do companheirismo,
teria essa “coisa” chamada estar a rejeição em lugar da aceitação, a traição
apaixonado. em lugar da lealdade e da confiança? Os
Fiz, então, o que todos os meninos de relacionamentos não funcionaram como
dez anos fazem quando estão apaixonados. você esperava. É bem possível que você
Pedi aos meus amigos que lhe já seja sábio o suficiente para saber que
perguntassem se ela gostava de mim, as dificuldades e mistérios dos relaciona-
comprei refrigerante para ela na hora do mentos exigem mais do que o mundo tem
lanche e lhe mandei bilhetes que diziam: a oferecer e, portanto, você esteja pronto
“Você gosta de mim? Eu gosto de você. a buscar a sabedoria das Escrituras.
Faça um círculo ao redor de ‘sim’ ou Em seu desapontamento, talvez você
‘não’” — todas as propostas sutis que os queira começar pelo livro de Eclesiastes.
meninos de dez anos fazem. Finalmente, Afinal, o refrão do livro é: “Vaidade,
quando ela circulou ‘sim’, eu ouvi todas vaidade, tudo é vaidade... é correr atrás
aquelas músicas dos Beatles tocando na do vento”. Seu autor, o rei Salomão ou ‘o
minha mente por uns três dias. Então, ela Pregador’, convida-nos para acompanhá-
começou a fazer coisas que pararam a lo em uma viagem com o propósito de
música como, por exemplo, telefonar examinar a vida debaixo do sol. A ‘vida
querendo falar de coisas sobre as quais debaixo do sol’ nada mais é do que olhar a
eu não tinha nenhum interesse –- assuntos vida sem ter por referência as maravilhas
de menina. Ela começou a esperar que eu de Deus. É olhar as coisas pelo seu valor
a levasse para patinar e usasse uma material, apenas como são -– debaixo do
pulseira de compromisso. Como um garoto sol, sem referência a um propósito e
de dez anos, eu não usaria uma pulseira significado maiores.
nem por ela nem por ninguém. Logo me O Pregador contempla o prazer
dei conta de que os Beatles tinham me debaixo do sol para ver qual é seu valor.
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 14 0
Ele se entrega ao vinho e à bebida. que nos encoraja a estudar suas palavras
Entrega-se à euforia e aos prazeres. “para aprender a sabedoria e o ensino; para
Entrega-se às mulheres. Após examinar entender as palavras de inteligência; para
sua experiência, ele conclui: “Isso não faz obter o ensino do bom proceder, a justiça,
sentido. É correr atrás do vento”. Ele se o juízo e a eqüidade. Ouça o sábio e cresça
lança ao trabalho e à realização de em prudência; e o instruído adquira
projetos: faz pomares, constrói edifícios e habilidades”. Em seguida, Salomão o
multiplica o seu rebanho. No final, chega conduz ao relacionamento com Deus como
à mesma conclusão: “Isso não faz sentido, o verdadeiro fundamento da sabedoria: “O
é inútil. É correr atrás do vento”. Ele se temor do SENHOR é o princípio da
empenha na busca de bens materiais. Mais sabedoria”. Continuando, ele o coloca em
uma vez, chega à mesma conclusão. Em relacionamento com uma mãe e um pai
todas as categorias que o Pregador sábios: “Filho meu, ouve o ensino de teu
examina debaixo do sol, ele chega sempre pai e não deixes a instrução de tua mãe”.
à mesma conclusão. Você verá que ele Mais adiante, a própria sabedoria dirige-
não dispensa aos relacionamentos um se a você, personificada como uma mulher
tratamento especial. A verdade é que tudo sábia, que pode ensiná-lo a viver (1.20-
quanto ele examina debaixo do sol é de 33). À medida que buscamos sabedoria a
alguma maneira insatisfatório etransitório. respeito dos relacionamentos, somos
Sua experiência lhe diz a mesma coisa. imediatamente apresentados a uma rede
Os relacionamentos debaixo do sol, por si de relacionamentos que nos estimulam e
mesmos e sem levar em conta os nos dirigem à própria sabedoria, a umavida
propósitos maiores de Deus, são vazios. É prudente, à justiça e um conjunto de outras
divertido escutar os Beatles, mas eles não coisas boas que contribuem para os
conseguem lhe dar a essência dos relacionamentos construtivos.
relacionamentos. Se meu irmão tivesse Essas palavras nos advertem a respeito
ganhado o livro de Eclesiastes em fitas dos relacionamentos destrutivos: “Filho
cassete, o meu relacionamento com a Sônia meu, se os pecadores querem seduzir-te,
poderia ter sido bem diferente. não o consintas”. Há pessoas em meu
No entanto, Eclesiastes não é a palavra mundo que são pecadoras e tolas. Elas me
final em matéria de relacionamen-tos. A direcionam para um procedimento mau e
sabedoria não nos aconselha simplesmente dizem: “Vamos derramar sangue”. O
a esperar pouco das pessoas. Em sua versículo 18 diz: “Estes se emboscam con-
busca por sabedoria, leia também o tra o seu próprio sangue e a sua própria
primeiro capítulo de Provérbios. A vida espreitam. Tal é a sorte de todo
mensagem inicial de Provérbios não lhe ganancioso; e este espírito de ganância tira
diz que os relacionamentos não têm valor. a vida de quem o possui”. Enfim, os tolos
Pelo contrário, o livro de Provérbios o e os pecadores conduzem-me para a
coloca imediatamente em relacionamento morte.
com as pessoas e o estimula a apreciar o Longe de me afastar dos relaciona-
poder e o significado dos relacionamentos. mentos, a sabedoria insere-me neles,
“Provérbios de Salomão, filho de Davi, exortando-me a valorizar a companhia e o
o rei de Israel” -– assim começa o livro conselho dos sábios e a evitara companhia
de Provérbios. É a voz de um rei sábio e o conselho dos tolos. Provérbios ensina-
14 1 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
me que meu mundo está repleto de ou afastados dos propósitos maiores de
relacionamentos, pessoas e vozes. Essas Deus, os desejos nos cegam quanto ao
pessoas, por sua vez, tanto personificam destino final para onde os relacionamentos
como me guiam para certos caminhos e podem nos levar. A sabedoria nos chama
destinos na vida. Podemos dizer que vivo aos relacionamentos, embora reconhecen-
cada momento como se estivesse em uma do que eles não são um fim em si mesmos.
encruzilhada. Tenho sempre diante de mim Na realidade, são meios que nosconduzem
a escolha de viver uma vida sábia ou uma a fins — de vida ou de morte.
vida tola. O caminho que percorro na vida O que temos visto até aqui é ilustrado
tem tudo a ver com as pessoas a quem de maneira mais clara nos primeiros nove
dou ouvido e cuja companhia eu busco. capítulos de Provérbios, onde somos
Algumas pessoas andam comigo e me apresentados às personificações
guiam para um caminho sábio. Outras, metafóricas da sabedoria e da tolice. A
entretanto, podem me conduzir para um “Senhora Sabedoria” é a primeira a ser
caminho de destruição. Os retratada. Provérbios 3.13-18 a descreve
relacionamentos são importantes porque como mais proveitosa do que a prata e
têm tudo a ver com meu destino na vida. mais rendosa do que o ouro. É mais pre-
Esse entendimento sobre os ciosa do que rubis; nada do que você possa
relacionamentos é reforçado ao longo de desejar se compara a ela. Na mão direita,
todo o livro de Provérbios. Provérbios a sabedoria lhe garante vida longa; na mão
12.26 afirma: “O justo serve de guia para esquerda, riquezas e honra. Os caminhos
o seu companheiro, mas o caminho dos da sabedoria são caminhos agradáveis e
perversos os faz errar”. Preciso ser todas as suas veredas são de paz. A
cauteloso com as amizades porque, caso sabedoria é árvore que dá vida a quem a
contrário, o caminho dos ímpios me levará abraça; quem a ela se apega será
à perdição. Andarei pelo caminho errado. abençoado. Aí está uma mulher atraente
Provérbios 13.20, semelhantemente, e maravilhosa, “Senhora Sabedoria”. Mais
afirma: “Quem anda com os sábios será adiante, em 4.6-9 lemos: “Não desampares
sábio, mas o companheiro dos insensatos a sabedoria, e ela te guardará; ama-a, e
se tornará mau”. Considere também ela te protegerá. O princípio da sabedoria
Provérbios 14.7: “Foge da presença do é: Adquire a sabedoria; sim, com tudo o
homem insensato, porque nele não que possuis, adquire o entendimento.
divisarás lábios de conhecimento”. Estima-a, e ela te exaltará; se a abraçares,
Infelizmente, temos a tendência de ela te honrará; dará à tua cabeça um
abordar os relacionamentos “debaixo do diadema de graça e uma coroa de glória
sol”, como o Pregador descreve a vida. A te entregará”. Basicamente, o livro de
sabedoria admoesta-nos a olhar além da Provérbios diz que há uma linda mulher
nossa experiência imediata deconvivência com a qual você tem que manter
e contemplar o nosso destino. É tolice relacionamento. Essa mulher lhe oferece
considerar os relacionamentos apenas tudo o que você realmente precisa na vida.
dentro da visão limitada dos nossos desejos Cultive o relacionamento com a “Senhora
de companhia, aceitação, confiança e Sabedoria”. Ouça o que ela ensina.
outros mais. Esses desejos não são maus Há, porém, outra mulher que não é uma
em si mesmos. Porém, quando alienados senhora respeitável. Você poderia
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 14 2
identificá-la como “Madame Insensatez”. com o sexo oposto. Você precisa
Provérbios 9.13-18 assim a descreve: “A reconhecer que o seu relacionamento com
loucura é mulher apaixonada, é ignorante o sexo oposto o leva a um caminho crítico.
e não sabe coisa alguma. Assenta-se à Não pense em mulheres como meras
porta de sua casa, nas alturas da cidade, mulheres (ou em homens como meros
toma uma cadeira, para dizer aos que homens), mas entenda que o seu
passam e seguem direito o seu caminho: relacionamento com o sexo oposto conduz,
Quem é simples, volte-se para aqui. E aos inevitavelmente, a alguma direção.
faltos de senso diz: As águas roubadas são A sabedoria não está restrita aos livros
doces, e o pão comido às ocultas é do Antigo Testamento. É impossível
agradável. Eles, porém, não sabem que ali compreendermos a verdadeira sabedoria
estão os mortos, que os seus convidados à parte de Cristo. Ele é a sabedoria de
estão nas profundezas do inferno”. Deus, a própria imagem de Deus, a
Considere as personificações da encarnação de Deus. Toda a sabedoria
sabedoria e da insensatez. Por que o livro vem do Senhor para suscitar filhos e filhas
de Provérbios as representa como do Altíssimo, reis e rainhas.
mulheres? Na leitura, observe que as O livro de Colossenses faz uma
exortações, com freqüência, são dirigidas conexão clara entre Cristo e a sabedoria.
aos homens. Falando sobre o casamento, Paulo trata de uma heresia chamada
a advertência diz respeito a não se casar gnosticismo. Resumidamente, o gnosticis-
com uma esposa rixosa. As qualidades de mo crê que é necessário um tipo especial
uma esposa desejável são descritas em de sabedoria, alheio ao entendimento
Provérbios 31. Há exortações para se comum e à fé em Cristo. É a teologia
manter afastado das mulheres imorais. “Jesus-mais-alguma-coisa”: “É bom ter
Provérbios menciona a adúltera e não o Jesus, mas se você realmente quer vencer
adúltero. Quer gostemos ou não, naquela na vida cristã, precisa de uma sabedoria
sociedade eram os homens que estudavam especial, secreta”. Obviamente, Paulo não
e se preparavam para o trabalho; a aceita a teologia “Jesus-mais-alguma-
sabedoria era necessária em especial para coisa”. Ele argumenta que Jesus é a pleni-
o rei. Os provérbios, portanto, foram tude de Deus; nada é necessário além de
escritos para ajudar os jovens rapazes a Jesus. Isso é muito relevante quando
se tornarem sábios. Talvez isso explique falamos em relacionamentos, pois embora
porque a Sabedoria e a Insensatez foram sejamos cristãos, temos a tendência de
retratadas como mulheres. encarar os relacionamentos como se
O livro de Provérbios reconhece que fôssemos gnósticos. Supomos necessitar
os homens têm a tendência de olhar para de algo além de Cristo. Queremos saber o
as mulheres com uma visão limitada. Os “segredo” dos relacionamentos. Uma
rapazes são mais propensos a considerar tradução livre da resposta de Paulo aos
apenas a beleza exterior. Provérbios veste Colossenses seria: “Vocês querem saber
a sabedoria e a insensatez com linguagem o que é a sabedoria secreta? Eu lhes
e trajes femininos para sugerir que contarei”. Em Colossenses 1.26, Paulo diz:
necessitamos de um tipo de relacionamento “...o mistério que estivera oculto dos
diferente, algo além da nossa visão limitada séculos e das gerações; agora, todavia, se
sobre os relacionamentos, especialmente manifestou aos seus santos; aos quais
14 3 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Deus quis dar a conhecer qual seja a pessoas é que todos são pecadores. Para
riqueza da glória deste mistério entre os alguns, isso é uma verdade bem conhecida.
gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança Algumas vezes, porém, nossa grande
da glória”. Qual é o mistério supremo do familiaridade com determinada verdade
universo? Qual é o propósito supremo da acaba sendo o problema. Em certo sentido,
vida? Qual é a sabedoria secreta que você tornamo-nos cegos a ela. Teoricamente,
precisa para entender os relacionamentos? podemos concordar que todos somos
É Cristo em você. Nos relacionamentos, pecadores, mas costumamos não
posso servir a mim mesmo (como um tolo) reconhecer o papel que o pecado
ou estar em relacionamento com Cristo, desempenha nos relacionamentos.
transformando e sendo transformado por Certa vez, aconselhei um homem que
outros. havia passado por dois casamentos
A sabedoria nos diz que os relaciona- horríveis, nos quais foi explorado e
mentos envolvem mais do que o imediato. terrivelmente maltratado. Ele também tinha
Sábio ou tolo? Em Cristo ou em minha sido traído e maltratado por váriosamigos.
própria vontade? Contexto para um Quando o encontrei pela primeira vez, ele
propósito maior ou um fim em si mesmo? estava profundamente deprimido e com
Devemos escolher a sabedoria e a vida tendências suicidas. À medida que o
como destino final e compreender que, conheci melhor, percebi algo importante
dependendo do nosso relacionamento com sobre sua perspectiva quanto aos
Cristo, os demais relacionamentos nos relacionamentos. Ele presumia que se
levam a um entre dois caminhos. fosse bonzinho com as pessoas, dando-lhes
Provérbios 4.18 descreve esta verdade da o que elas desejavam, elas também seriam
seguinte maneira: “Mas a vereda dos gentis com ele. Quando compartilhei essa
justos é como a luz da aurora, que vai observação com ele, eu a comparei à vida
brilhando mais e mais até ser diaperfeito”. em um parque de diversões. Todos estão
Como cristãos, temos um caminho traçado. lá pela mesma razão: aproveitar a
Em Cristo, caminhamos nessa vereda companhia uns dos outros, os brinquedos,
junto com Ele e em companhia dos sábios; os jogos, a lanchonete, o entretenimento e
de outra forma, os relacionamentos nos tudo mais. Não há preocupações. Você
levam por caminhos escuros que terminam precisa apenas se divertir e curtir o
em destruição. momento. Ele concordou comigo.
Enquanto explorávamos suas razões
A sabedoria revela quem as pessoas para pensar daquela maneira, ele
realmente são compartilhou comigo que havia sido criado
Como a sabedoria nos ajuda a em um lar que praticava a Ciência Cristã.
permanecer no caminho da santificação e Não sou um entendido em Ciência Cristã,
longe do caminho da destruição? Em que mas sei que um de seus princípios é que o
caminho estão os nossos relacionamentos pecado e o mal são uma ilusão, algo criado
atuais? A sabedoria nos diz coisas muito pela mente e que não existe objetivamente
importantes sobre as pessoas com as quais fora dela. Se você ensinar essa teologia a
nos relacionamos. Uma das primeiras alguém que gosta de agradar as pessoas,
coisas que Provérbios nos ensina sobre as o resultado será uma pessoa que não

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 14 4
reconhece o pecado nem consegue eu os ouvir, um alarme deve soar. Eu
entender como viver entre pecadores. deveria ser capaz de dizer “Já ouvi isso
Aquele homem não tinha comodiferenciar antes” e, então, evitar essas pessoas.
entre pessoas sábias e tolas -– nem mesmo Outros provérbios nos ensinam mais a
conseguia ver a própria tolice. Uma das respeito dos pecadores. Veja Provérbios
primeiras tarefas que lhe dei foi ler o livro 12.17: “O que diz a verdade manifesta a
de Provérbios, dividir em categorias todas justiça, mas a testemunha falsa, a fraude”.
as pessoas que ele encontrasse lá e fazer Isso não soa um tanto estranho? Não
a seguinte pergunta: “O que devo esperar parece óbvio e evidente? Por definição,
e como devo interagir com essa categoria uma testemunha fiel dá testemunho ho-
de pessoas?”. Ele começou a ver as nesto. Também por definição, uma
pessoas com maior precisão. testemunha falsa conta mentiras. Por que
Observe como o livro de Provérbios Provérbios supõe que eu precise ouvir algo
procura ajudá-lo a identificar os pecadores que é óbvio? Precisamos ouvir porque,
por meio de sua fala. Provérbios 1.10-13 com muita freqüência, vivemos como se
ensina sobre pecadores que querem não soubéssemos o óbvio. Estabelecemos
seduzi-lo e tentar convencê-lo a fazer relacionamentos querendo acreditar em
coisas más. Eles apelam à sua vaidade e coisas que não são verdadeiras. Provérbios
dizem: “Vem conosco, embosquemo-nos nos dá uma lição simples quando
para derramar sangue, espreitemos, ainda estabelece uma ligação entre o que as
que sem motivo, os inocentes...”. Há pessoas dizem e o que elas são em seus
pecadores ao seu redor fazendo-lhe corações: “Alguém acabou de mentir para
promessas. Eles o incitam ao mal. você? Entenda que ele é mentiroso. Você
Em Provérbios 7.4-27, somos conhece alguém que lhe diz a verdade?
apresentados a uma esposa leviana. Entenda que é uma pessoa fiel”. Isto nos
Provérbios a descreve como espalhafa- diz que precisamos ser capazes de associar
tosa e provocadora. Lemos muitos deta- o que as pessoas fazem com o que elas
lhes sobre como ela se dirige a nós em são em seus corações. Às vezes somos
conversa. Ela diz coisas como: “Vem, cegados pelo desejo de que as pessoas
embriaguemo-nos com as delícias do amor, sejam como nós as imaginamos.
até pela manhã; gozemos amores. Porque Provérbios 11.13 diz: “Omexeriqueiro
o meu marido não está em casa, saiu de descobre o segredo, mas o fiel de espírito
viagem para longe. Levou consigo um o encobre”. Basicamente, a sabedoria está
saquitel de dinheiro; só por volta da lua nos dizendo que se alguém é conhecido
cheia ele tornará para casa. Seduziu-o com como mexeriqueiro, você deve esperar que
as suas muitas palavras, com as lisonjas ele traia a sua confidência. Se você
dos seus lábios o arrastou” (v.18). Por conhece alguém digno de confiança, é
que eu precisaria conhecer esses provável que ele guarde o que você lhe
detalhes? Por que encontro em Provérbios confidenciar. Provérbios oferece-nos
esse diálogo descritivo, ‘palavra por sabedoria para nos ajudar a identificar as
palavra’, do que as sedutoras me dirão? pessoas. Evidentemente, seria tolice levar
Em parte, ser sábio significa conhecer a em conta um único aspecto do caráter de
aparência e a fala dos pecadores. Quando alguém, mas quando você tem evidência

14 5 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
do pecado na vida de uma pessoa, isso lhe O mundo não compartilha essa visão
diz do que ela é capaz e como você deve sobre as pessoas. Ele afirma veemente-
se relacionar com ela. mente o contrário: as pessoas são
Provérbios não somente me ajuda a basicamente boas e devem gostar de si
identificar as outras pessoas como mesmas. Na verdade, seguir o próprio
pecadoras, mas também me ajuda a coração e os instintos é considerado uma
retratar a mim mesmo como um pecador, grande virtude. Tenho três filhos com
com base em como me relaciono com os idades entre um e cinco anos. Com isso,
outros. Provérbios 3.5-6 é um texto bem acabo assistindo mais programas infantis
conhecido: “Confia no SENHOR de todo na televisão do que eu realmente gostaria.
o teu coração e não te estribes no teu Muitas vezes, as mensagens que alguns
próprio entendimento. Reconhece-o em desses programas promovem são
todos os teus caminhos, e ele endireitará interessantes até mesmo na música de
as tuas veredas”. Há algo em mim que abertura. Um programa que meus filhos
não merece plena confiança. Afinal, sou apreciam muito é um desenho animado
um pecador. Visto que tenho a tendência chamado “Arthur”. Parte da letra do tema
de viver a vida debaixo do sol, considerando musical diz: “Eu lhe digo ‘Oi’, que dia
minha pessoa e meus desejos como maravilhoso. Podemos aprender a rir, a
referência primária, não devo depender do brincar e a nos relacionarmos um com o
meu próprio entendimento. Se quero andar outro. [Até aqui, tudo bem.] Você tem que
no caminho certo com as pessoas, preciso ouvir o seu coração, escutar suas batidas.
do Senhor. Ouça o ritmo, o simples ritmo. É uma
Provérbios 14.12 diz: “Há caminho que mensagem singela e vem do coração.
ao homem parece direito, mas ao cabo dá Acredite em você mesmo, pois esse é o
em caminhos de morte”. Em outras lugar por onde começar”. Se as crianças
palavras, algumas vezes eu poderia pensar absorverem essa mensagem, será fácil
que estou no caminho certo quando, na entender porque muitas delas, aos oitoanos,
verdade, estou andando pelo caminho da já acharão que os pais devem ser
destruição. Se pretendo ser sábio nos meus ignorados. O ensino que recebem diz que
relacionamentos, preciso ser cauteloso com elas possuem todas as respostas e não
meu coração e minhas motivações. precisam ouvir ninguém mais. Sempre que
Provérbios também nos fala sobre a assistimos “Arthur”, meus filhos
profundidade do problema do nosso costumam se virar para mim e dizer em
pecado. No versículo 29.15 lemos: “A vara uníssono: “Isso não é verdade, papai. Nós
e a disciplina dão sabedoria, mas a criança não devemos confiar em nós mesmos,
entregue a si mesma vem a envergonhar devemos confiar em Deus”. Não quero
a sua mãe”. O que a sabedoria nos diz a ver meus filhos andando pelo caminho da
respeito das pessoas, incluindo as destruição, tendo absoluta confiança em
crianças? Se ficarmos entregues aos seus próprios desejos e na sua maneira de
nossos próprios planos, acabaremos no pensar. Quero que eles tenham confiança
caminho errado. Por quê? Porque, desde em Cristo. Ele endireitará os caminhos dos
os tempos mais remotos, somos pecadores meus filhos.
inclinados a seguir o caminho da morte e Não apenas seus filhos são pecadores,
da destruição e não o caminho da vida. mas, se você é casado, está casado com
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 14 6
uma pessoa pecadora. É importante igrejas sentem a necessidade de ter acesso
entender plenamente isso. Costumo à Internet, mas ninguém supervisiona o seu
aconselhar casais que ignoram esse fato. uso. É como se deixássemos uma
Deixando de reconhecer que casaram com armadilha sem cercas, arames farpados
um pecador, castigam o cônjuge por conta nem avisos de alerta ao redor.
dos desapontamentos e expectativas Provérbios informa-nos sobre o poder
frustradas. Eles deixam de reconhecer a de sedução que a adúltera exerce. Os
natureza egoísta de suas expectativas ou homens viajam a negócios e ficam em
de perceber que, por vezes, o cônjuge quartos de hotéis onde, com alguns toques
falha pelo simples fato de ser um pecador. no controle remoto, podem ver pornografia
É importante entender que se os cônjuges sem deixar rastros. Não podemos nos dar
não estão dispostos a reconhecer que são o luxo de nos deixar surpreender pela
pecadores, se não se sentem seguros em nossa pecaminosidade. Precisamos amar
admitir seus erros um diante do outro o suficiente o nosso próximo para não o
porque ficam mutuamente desapontados, colocar em situações onde seria
então não podem ser alcançados pelo fortemente tentado. As esposas precisam
Evangelho. Eles comunicam um ao outro ter a permissão de dizer amorosa e
que precisam ser perfeitos. O casamento, respeitosamente: “Você está passando
no entanto, deve ser um relacionamento muito tempo no computador. Isso é uma
onde é possível ter a liberdade de confessar tentação para você? Como você lida com
os pecados e admitir os erros para que os o problema?” Um marido precisa ser
cônjuges possam ir juntos a Cristo em capaz de confessar o quanto se sente
busca de perdão e crescimento. tentado, ter a sua atividade monitorada de
Deixar de reconhecer que nos alguma forma, contar com as orações de
relacionamos com pecadores também sua esposa e manter algum tipo de
significa que podemos colocar algumas prestação de contas com outros homens.
pessoas em situação de perigo. Com certa Entender que todos são pecadores faz
freqüência, aconselho homens viciados em parte de sermos sábios nos relacionamen-
pornografia na Internet. O que mais me tos.
impressiona quando lido com tais situações Ser sábio significa entender também a
é como as demais pessoas que fazem parte complexidade do coração. Provérbios 20.5
de suas vidas ficam surpresas ao saberem afirma: “Como águas profundas, são os
que eles têm esse problema. Trata-se de propósitos do coração do homem, mas o
homens que passam horas e horas sozinhos homem de inteligência sabe descobri-los”.
navegando na Internet e, no entanto, Cresci nas vizinhanças de um lago. Nadar
ninguém lhes faz nenhuma pergunta. Não naquele lago era uma das atividades
há prestação de contas. Não é preferidas minha e do meu irmão, além de
compreensível que um pecador possa ouvir os Beatles. Gostávamos de jogar
ceder à tentação estando sozinho em uma objetos no lago e depois mergulhar para
sala e com a possibilidade de ver encontrá-los. Como ainda éramos crianças
pornografia no anonimato pelo clique de ingênuas quando mudamos para perto
um botão? Esse é um problema que cresce daquele lago, achávamos que poderíamos
também dentro da Igreja. Nem mesmo os jogar umas moedas e, facilmente,
pastores estão imunes a essa tentação. As mergulhar para encontrá-las. Não importa
14 7 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
o quão brilhante seja uma moeda, se você parte do versículo 5: “o homem de
a jogar a mais de três metros de distância, inteligência sabe descobri-los”. O coração
você não a achará no fundo de um lago. humano é misterioso e enganoso, mas não
Todo tipo de coisa acontece em águas é impenetrável. Com sabedoria, podemos
profundas. A água fica escura à medida começar a compreender coisas
que você se aproxima do fundo, a lama se importantes sobre o coração e ter
movimenta e as coisas não parecem como estratégias razoáveis para ministrarmos
realmente são. A Bíblia nos diz que assim uns aos outros. Não devemos viver
é o coração do homem. Não é somente ingenuamente uns com os outros, nem
pecaminoso, mas também é profundo e tampouco ser simplistas em nosso
escuro. É um lugar de mistério. entendimento.
Para não corrermos o perigo de
reconhecer que as pessoas são A sabedoria ensina a amar
“pecadoras”, mas ainda termos um Se a sabedoria me diz que sou um
entendimento simplista sobre elas, pecador (assim como todas as pessoas
precisamos estar cientes de que é difícil com quem eu me relaciono), é razoável
ter uma compreensão completa do que se pensar que parte da tarefa de amar outras
passa com cada um. Saber que alguém é pessoas e de ser amado por elas envolve
pecador não significa que conhecemos a correção. A sabedoria é zelosa em nos
tudo a seu respeito e, portanto, podemos comunicar uma atitude positiva no que diz
deduzir o pior sobre as suas motivações. respeito à correção. Provérbios 13.1 afirma
Quando alguém já foi ferido em um que “o filho sábio ouve a instrução do pai,
relacionamento, sua tendência pode ser a mas o escarnecedor não atende à
de se proteger, deduzindo o pior sobre a repreensão”. Semelhantemente, Provér-
outra pessoa para se prevenir e não ser bios 13.18 ensina: “Pobreza e afronta
machucado novamente. Conforme vimos, sobrevêm ao que rejeita a instrução, mas
alguns dos provérbios nos advertem que o que guarda a repreensão será honrado”.
aquele que mente é um mentiroso ou quem Considere ainda Provérbios 17.10: “Mais
faz mexerico é um mexeriqueiro. Porém, fundo entra a repreensão no prudente do
a sabedoria também nos alerta para que cem açoites no insensato”.
sermos cuidadosos em nosso entendimen- A correção é algo bom, mas nossa
to sobre as pessoas. Tenho visto muitas tendência é detestá-la especialmente
pessoas cometerem esse tipo de erro: em quando vem do cônjuge ou de alguém
um momento de dor, e com o desejo de íntimo. Quem de nós gosta quando um
não serem feridas novamente, elas se amigo diz “Isso realmente memagoou” ou
recusam a voltar a enxergar favoravel- “Você cometeu um pecado”? Mas a
mente a outra pessoa. Todas as atitudes sabedoria me diz que eu preciso convidar
daquela pessoa, dali para frente, são e dar boas-vindas à correção se é que
consideradas suspeitas –- uma espécie de reconheço os propósitos maiores de Deus
caixa da qual ela não pode escapar. nos relacionamentos.
Logicamente, isso destrói o relacionamen- Pode ser difícil de aceitar, mas é
to, pois nenhum relacionamento pode proveitoso ouvir Provérbios repetir várias
sobreviver se não houver confiança. vezes a mesma verdade. Provérbios 13.10
Devemos manter em mente a segunda traz o assunto da seguinte forma: “Da
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 14 8
soberba só resulta a contenda, mas com casamentos. Brigam pelo status quo, pelo
os que se aconselham se acha a próprio conforto e por todos aqueles
sabedoria”. Há uma ligação interessante desejos que existem debaixo do sol. Elas
entre as contendas nas quais me envolvo, querem servir esses desejos a qualquer
meu próprio orgulho e minha falta de preço. Não entendem que o
disposição para aceitar a correção. Em relacionamento as conduz a algum lugar.
lugar de aceitar a correção, resisto a ela. É interessante perceber que
Não estou disposto a ouvir comentários Provérbios não apenas diz que
negativos a meu respeito. O orgulho necessitamos de correção, mas também
provoca disputas, mas a sabedoria me nos ensina que um dos elementos chave
permite aceitar a correção. na definição do amor é a nossa disposição
Esse entendimento deveria nortear a para corrigir uns aos outros. Provérbios
maneira de desempenharmos nossos 27.5-6 diz: “Melhor é a repreensão franca
papéis conjugais de liderança e de do que o amor encoberto. Leais são as
submissão. Não é sábio que os maridos se feridas feitas pelo que ama, porém os beijos
coloquem em uma posição tal que não de quem odeia são enganosos”. Observe
possam ser corrigidos. Se uma esposa bem: “Melhor é a repreensão franca do
deve ser uma auxiliadora verdadeira, de que o amor encoberto”. Se eu amo você,
que maneira, afinal, uma pessoa precisa mas não estou disposto a repreendê-lo,
de auxílio? Como pecadores, todos nós estou ocultando o meu amor. Não é amor
precisamos de auxílio para lidar com nosso manifesto, que possa ser visto como amor.
pecado. A esposa está comprometida em “Melhor é a repreensão franca do que o
ajudar e abençoar seu marido. Faria amor encoberto” e “leais são as feridas
sentido, então, colocá-la em uma posição de quem ama”.
onde ela não pudesse dizer palavras de O que significa ser um amigo? Ser um
correção? Isso seria jogar fora o recurso verdadeiro amigo significa que,
mais precioso que um marido possui. ocasionalmente, eu vou ferir você. Por
Ninguém conhece tão bem o marido como amor, direi coisas que você não deseja
a sua esposa. A posição de liderança não ouvir. Se eu as falar com amor, buscando
tem como propósito enaltecer o ego do o seu bem, esta é uma ferida que você
marido. deve estar disposto a suportar. De acordo
Para que amem mais a sabedoria e com o verso 6, qual é a característica pe-
percebam que os relacionamentos existem culiar de um inimigo? Ele multiplica beijos.
em uma esfera maior, os maridos precisam Se eu for o tipo de pessoa que vive
estar mais dispostos a receberem “feed- somente para lhe dizer o que você quer
back” e crítica. Essa é uma área crucial ouvir, então estarei vivendo como seu
no casamento, que costuma ser inimigo. Os inimigos o adulam. Provérbios
negligenciada. No aconselhamento matri- 29.5 diz: “O homem que lisonjeia a seu
monial, encontro pessoas defensivas e próximo arma-lhe uma rede aos passos”.
comprometidas em estarem sempre certas, A lisonja arma uma rede para os seus pés.
mas que não estão tão comprometidas Se você busca relacionamentos em que
assim em serem santas. Elas não estão escuta somente aquilo que deseja ouvir,
comprometidas com crescimento em seus você está armando uma armadilha para si

14 9 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
mesmo e uma rede para seus pés. Às amigo encontra doçura no conselho cor-
vezes, quando dou aulas de dial” (Pv 27.9).
aconselhamento matrimonial, ouço as À medida que amamos uns aos outros
pessoas dizerem: “Sou alguém de sorte. e nos comprometemos em corrigir uns aos
Minha esposa e eu nunca temos um outros, precisamos reconhecer nossa
desentendimento”. Não estou bem certo tendência a sermos defensivos. Provérbios
de que sejam pessoas de sorte. Como é 18.19 diz: “O irmão ofendido resiste mais
que dois pecadores moram juntos e nunca que uma fortaleza; suas contendas são
se desentendem? Talvez eles queiram ferrolhos de um castelo”. Às vezes,
dizer: “Nós não gritamos um com outro”, dizemos que as pessoas “erguem muros”
mas espero que haja muito espaço para ao redor de si. Esse é o retrato que
correção mútua. Se vocês cultivam um pelo Provérbios 18.19 faz de algumas pessoas.
outro um amor sábio, ele resultará Quando alguém está ofendido, ele se torna
ocasionalmente em um conflito semelhante a uma cidade fortificada,
construtivo. Isso não significa que vocês cercada de muros. Uma vez que esses
tenham que pecar quando discordarem um muros foram erguidos, é difícil entrar.
com do outro, mas haverá momentos em Como conquistar uma cidade murada?
que terão discussões sérias e intensas. Muitas vezes, você tem que trabalhar com
Sei o quanto pode parecer afinco ou esperar que os muros cedam.
desconfortável cultivar amizades em que Isso pode levar muito tempo. Precisamos
as pessoas lhe digam palavras com entender que quando ofendemos
potencial para ferir. Mas quem disse que desnecessariamente uma pessoa, os muros
se tornar sábio é algo fácil? Não é nada se levantam e o relacionamento torna-se
fácil. Às vezes, exige trabalho duro. Todos muito mais difícil. Essa é a natureza dos
devemos nos empenhar para desenvolver pecadores.
relacionamentos onde a correção não é Em Gênesis 3, tomamos conhecimento
nossa inimiga, mas sim a bajulação e o da primeira reação de Adão e Eva ao fato
silêncio. Precisamos ser sábios o suficiente de serem pecadores: eles se esconderam
para reconhecermos que os nossos amigos de Deus. Quando foram pegos, qual foi a
nos conduzem a um caminho de vida primeira alegação de Adão? “Eu não fiz
quando nos ajudam a enxergar o pecado. isto. Foi ela quem fez, foi a mulher que o
A necessidade de encorajamento é Senhor colocou aqui.” Os dedos apontados
grande; ninguém consegue viver sentindo- dirigem-se automaticamente para fora e
se continuamente cobrado. O contexto do não para dentro. Os pecadores gostam de
livro de Provérbios ajuda-nos a entender acusar uns aos outros. Eles querem se
a importância do encorajamento. Não defender e estão comprometidos com
somos chamados a desempenhar o papel glorificar a si mesmos. Eu sou cristão,
do Espírito Santo na vida uns dos outros, regenerado, uma nova criatura, mas o
mas o encorajamento mútuo tem parte pecado ainda está em mim, como parte do
importante nas amizades e no casamento velho homem, e ele me faz suscetível a
-– um papel sobre o qual não se costuma me colocar na defensiva. Preciso estar
falar com muita freqüência. “Como o óleo atento a essa tendência e ao fato de que
e o perfume alegram o coração, assim, o vivo com pessoas com tendências

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 15 0
semelhantes. Minha maneira de comunicar de coração é chamado prudente, e a
a verdade e ajudar as pessoas a trilharem doçura no falar aumenta o saber”. Quando
o caminho da sabedoria e da vida precisa as pessoas brigam, costumam ter a
ser sábia, e também devo reconhecer o tendência de achar que quanto mais ‘altas’
perigo de ofender outras pessoas. e zangadas ficarem, mais fácil será vencer
Provérbios nos ensina a nos tornarmos a outra pessoa. A experiência da maioria
habilidosos na correção uns dos outros. das pessoas prova, porém, que o contrário
Provérbios 15.23 diz: “O homem se alegra é verdadeiro. Uma pessoa pode intimidar
em dar resposta adequada, e a palavra, a outra por meio do volume de voz e daraiva,
seu tempo, quão boa é!” Aqui estão duas e obrigá-la a se submeter. Mas se o alvo
características da sabedoria nos for a instrução verdadeira e o apelo ao
relacionamentos: dar uma resposta coração, então a sabedoria está nas
apropriada e pensar em quando seria palavras agradáveis. Provérbios 15.1 diz:
adequado responder. Não se trata apenas “A resposta branda desvia o furor, mas a
de encontrar as palavras certas, mas de palavra dura suscita a ira”. Se quero que
pronunciá-las na hora certa. De fato, há a pessoa fique zangada e na defensiva,
momentos em que eu preciso esperar. devo me dirigir a ela com palavras ríspidas.
Recentemente, aconselhei um casal Por outro lado, se quero desviar a ira,
que costumava ficar acordado até às preciso dar uma resposta branda. Quando
quatro horas da manhã discutindo. Por pretendemos trilhar com outros o caminho
experiência pessoal, já descobri que depois do crescimento, da sabedoria e da
das onze e meia da noite minhas palavras instrução, precisamos aprender a falar de
não fazem mais sentido e minha mente não forma que promova a instrução e minimize
raciocina mais. Eu e minhaesposa lutamos as atitudes defensivas.
para não dormir zangados um com o outro,
mas isso não significa que temos que A sabedoria ensina a depender de
concordar com tudo. É verdade que a Deus nos relacionamentos
Bíblia nos ensina a não deixar que o sol se Provérbios 15.11 diz: “O além e o
ponha sobre a nossa ira (cf. Ef. 4.26). Não abismo estão descobertos perante o
devo viver amargurado, mas isso não quer SENHOR; quanto mais o coração dos
dizer que preciso necessariamente chegar filhos dos homens!” Se Deus pode
a um acordo antes de dormir, pois as coisas penetrar a morte e a destruição, quanto
ruins poderiam se tornar ainda piores em mais é capaz de entender o que se passa
razão da frustração e do cansaço. É em nossos corações. Provérbios 17.3
importante falar na hora certa. Há ocasiões afirma: “O crisol prova a prata, e o forno,
em que o dia não é fácil e acontecem o ouro; mas aos corações prova o
muitas coisas que podem influenciar SENHOR”. Deus é quem examina o que
alguém a assumir uma posição defensiva. se passa nos corações, conhece o que
Preciso, então, esperar a hora certa para deles sai e os purifica como o crisol ao
falar as palavras apropriadas. metal. É tarefa de Deus provar os nossos
Preciso mostrar amor ao meu cônjuge corações. Provérbios 20.27 diz: “O espírito
e aos outros usando palavras gentis e do homem é a lâmpada do SENHOR, a
agradáveis. Provérbios 16.21 diz: “O sábio qual esquadrinha todo o mais íntimo do

15 1 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
corpo”. Deus é capaz de esquadrinhar o mãos, usurpando o papel de Deus.
mais íntimo do meu ser e saber o que se Precisamos entender que os corações
passa em suas profundezas. estão debaixo da soberania de Deus e Ele
Provérbios 21.1 afirma: “Como ribeiros é capaz de transformá-los.
de águas assim é o coração do rei na mão
do SENHOR; este, segundo o seu querer, A sabedoria ensina como falar nos
o inclina”. Na época em que esses relacionamentos
provérbios foram escritos, ninguém era Não resta dúvida de que a
mais poderoso do que o rei; contudo, Deus comunicação desempenha um papel cru-
é ainda maior do que o monarca. Deus é cial no que diz respeito à sabedoria nos
capaz de atingir até mesmo o coração do relacionamentos. Precisamos entender o
rei, transformá-lo edirigi-lo como Ele quer, poder das palavras nos relacionamentos
à semelhança de ribeiros de água porque, de certa forma, elas são os canais
canalizados. Por que precisamos saber que nos conduzem nos caminhos da
disso à medida que tentamos ministrar aos sabedoria ou da insensatez. O livro de
nossos cônjuges e aos outros? Antes de Provérbios registra os discursos do
tudo, necessitamos de encorajamento. enganador, da adúltera e do insensato. Suas
Precisamos saber que não somos únicos palavras são descritas porque são
na convivência com pecadores cujos poderosas e precisamos ser capazes de
corações podem, freqüentemente, nos reconhecê-las para não sermos levados
ferir. É preciso também entender queDeus por elas. Também nos aponta as palavras
sabe o que se passa nos corações e do rei, dos nossos pais e do Senhor porque
somente Ele é capaz de transformar e elas nos convidam a andar pelo caminho
dirigir os corações daqueles que vivem da sabedoria.
como se fossem meus inimigos. Quando Provérbios 12:18 diz: “Alguém há cuja
outros pecam contra mim, preciso confiar tagarelice é como pontas de espada, mas
que Deus pode proteger meu coração do a língua dos sábios é medicina”.
mal e da amargura. O que acontece quando Certamente você já ouviu alguém dizer:
perdemos essa perspectiva ou esperança? “As palavras não me atingem”. É provável
Sentindo-nos sozinhos, agimos como se que a pessoa que sente a necessidade de
tivéssemos que lutar por nossa conta. dizer isso esteja procurando esconder suas
Facilmente nos tornamos controladores e feridas. As palavras nos atingem, sim. As
irados, seguimos o caminho dos tolos e palavras podem desconsertar completa-
fazermos tolices porque esquecemos que mente uma pessoa; no entanto,
Deus está no controle. Tenho visto muitas costumamos negligenciar o seu poder.
situações conjugais em que um dos Conseqüentemente, nos momentos de
cônjuges está de fato fazendo coisas raiva, damo-nos permissão para atingir um
prejudiciais e pecaminosas, mas a reação ao outro e dizer as piores coisas
do outro é dez vezes mais destrutiva, imagináveis. Justificamos a nós mesmos
tornando-se extremamente prevenido, dizendo: “Eu estava simplesmente
irado e controlador. Em seus esforços para zangado. Foram apenas palavras. Não
impedir o pecado, a pessoa passa a viver significam nada”. As palavras têm
como ímpia e faz justiça com as próprias significado. Elas podem penetrar fundo no

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 15 2
coração. Provérbios 10.20-21 diz: “Prata inteligência”. A segunda parte de
escolhida é a língua do justo, mas o coração Provérbios 12.23 diz: “o coração dos
dos perversos vale mui pouco. Os lábios insensatos proclama a estultícia”.
do justo apascentam a muitos, mas, por Reconheça que devemos mostrar
falta de senso, morrem os tolos”. Devemos controle no uso das palavras por causa do
ter lábios que edificam e encorajam as poder que elas têm e por sermos
outras pessoas. pecadores. O fato de alguém ser meu
Há muito mais a ser dito sobre a cônjuge ou meu amigo não significa que
comunicação sábia do que o espaço nos eu posso despejar tudo sobre aquela
permite, mas quero deixar aqui umaúltima pessoa e que as minhas palavras não
pitada de sabedoria que costuma ficar no causam feridas. Precisamos ser
esquecimento. Devido ao poder das especialmente cuidadosos com as nossas
palavras, a sabedoria reconhece que palavras, lembrando sempre que elas
deveríamos, em geral, falar menos. estimulam para o caminho da sabedoria
Queremos promover a boa comunicação ou da insensatez. Palavras como “Você é
nos relacionamentos, mas Provérbios nos um idiota!” ou “Você é um perdedor!” ou
adverte que uma boa comunicação não “Você é a pior coisa que já me
significa falar muito. Provérbios 10.19 diz: aconteceu!” ou “Eu te odeio!” não levam
“No muito falar não falta transgressão, mas as pessoas a Cristo. Elas desestimulam e
o que modera os lábios é prudente”. E destroem. Quando as dirigimos a irmãos
Provérbios 17.27 acrescenta: “Quem em Cristo, elas são como rótulos que
retém as palavras possui o conhecimento, negam a obra redentora que Cristo está
e o sereno de espírito é homem de realizando em suas vidas.

15 3 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
PERGUNTAS E RESPOSTAS

Como lidar com o fracasso no


aconselhamento?

Jay E. Adams1

O conselheiro bíblico consciencioso dele. Como resultado, você tem todo o


costuma ter a tendência de censurar a si potencial para fomentar um terrível estado
mesmo quando falha em um de culpa e autocomiseração.
aconselhamento. "Onde foi que eu errei?" O que um conselheiro pode fazer para
Logo em seguida a essa pergunta, tem evitar esse processo? Como ele pode
início o que passa a ser geralmente uma prevenir o abatimento? Como ele pode
busca infrutífera por respostas. Com certa aprender a tomar um pouco do seu próprio
freqüência, e especialmente se não for o remédio, traçar um caminho que o desvie
primeiro fracasso, essa busca pode das ciladas e dos mesmos buracos negros
terminar em um processo mórbido de dos quais ele costuma tirar seus
introspecção. O conselheiro está bem aconselhados? Em resumo, qual é o
ciente do fato de que quando um caminho para prevenir essa reação e, caso
aconselhado se afasta de Cristo, o erro ela aconteça, qual a saída?
básico é do aconselhado. No mais, ele está Com certeza, as reações erradas aos
igualmente ciente de que o fracasso pode fracassos ou supostos fracassos não são
ser atribuído tão prontamente a ele como inevitáveis. Sabemos bem disso no
ao aconselhado. Some aqui o fato de que aconselhamento bíblico. O primeiro passo
o conselheiro bem sabe que, vez ou outra, para evitar uma reação errada diante do
os fracassos ocorrem mesmo por erro fracasso (ou para se livrar dela) é
aconselhar a si mesmo. Para começar,
você precisa de esperança. E como
1
Tradução e adaptação de Handling Failure. Publi-
cado em The Journal of Pastoral Practice. v. 6, n.3,
conselheiro, você bem sabe que a
1983, p. 3-5. esperança vem da Palavra de Deus: "Pois
Jay Adams foi o primeiro porta-voz do movimento
tudo quanto, outrora, foi escrito para o
de aconselhamento bíblico. Foi um dos fundadores nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela
da Christian Counseling and Educational paciência e pela consolação dasEscrituras,
Foundation, em 1968. tenhamos esperança" (Rm 15.4).
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 15 4
O que a Palavra de Deus diz sobre o medo querem promover o acobertamento,
fracasso no aconselhamento? É claro que mas não são motivações aceitáveis diante
não há instruções diretas do tipo 'faça isso de Deus. Você não tem nada de que se
e depois aquilo' quando você falhar no orgulhar -- tudo quanto é de valor em sua
aconselhamento. Mas existem alguns vida é resultado da graça. Você não precisa
princípios gerais que podem ajudá-lo a temer a homens; você teme ao Deus vivo.
encontrar uma forma de lidar com o O temor de Deus é o único temor que
fracasso, e são estes que vamos considerar lança fora todos os demais.
aqui. Antes, porém, uma palavra de Se você deve reconhecer seu erro,
advertência. como proceder? Primeiro, tendo admitido
Certifique-se de que o erro foi seu. consigo mesmo que errou, fale com Deus
Algumas vezes, embora o aconselhado o sobre isso e busque o Seu perdão. "O que
acuse, você pode não ter errado. Outras encobre as suas transgressões jamais
vezes, você pode estar acusando a si prosperará; mas o que as confessa e deixa
mesmo indevidamente. É preciso fazer alcançará misericórdia" (Pv 28.13).
uma avaliação, tão honesta quanto possível, Deus conhece sua negligência, sua
da causa (ou causas) do fracasso. Talvez falta de sabedoria, seus preconceitos ou
você descubra que é apenas parcialmente qualquer outra coisa que tenha sido
culpado ou que nem mesmo é culpado. Um obstáculo no processo de ajudar o
sentimento de derrota ou culpa pode ser aconselhado. Não há nada encoberto
decorrente não do fracasso com o diante dEle. Se você quer receber a
aconselhado, mas do fracasso em avaliar misericórdia de Deus, se deseja que o seu
devidamente a situação. Quando levantar ministério de aconselhamento prospere,
uma auto-acusação, certifique-se de que então busque a misericórdia do Senhor; Ele
você está certo. Você deve se empenhar não irá censurá-lo quando você assim o
em uma auto-avaliação correta tanto fizer. Pelo contrário, irá perdoá-lo e
quanto se empenha na avaliação do fortalecê-lo. Admitir sua falta de sabedoria
aconselhado. Alguns conselheiros são e pedir sabedoria a Deus é o caminho para
muito cuidadosos na avaliação que fazem obtê-la, diz Tiago.2 Então peça; você não
dos outros (como, de fato, devem ser), mas tem por que não pedir (deixar de pedir é
falham terrivelmente na auto-avaliação. outro erro que precisa ser confessado).
Agora, presumindo que você fez uma Porém, isso não é tudo. Depois de
avaliação precisa da parte que lhe cabe buscar e receber o perdão de Deus, é hora
no fracasso do aconselhamento, e que não de admitir seu erro diante do aconselhado.
pôde chegar a outra conclusão senão que Esse passo não somente acerta a situação
você falhou, o que deve fazer? com ele, mas também permite uma
Vamos considerar as instruções mudança imediata rumo à direção certa e
bíblicas que podem ser aplicadas às demonstra na prática os princípios que você
situações de fracasso. Para começar, deve ensinar. É possível que agindo dessa
sempre que você reconhecer que cometeu maneira você possa salvar o processo de
um erro, não deve racionalizá-lo, acobertá- aconselhamento o que, certamente, você
lo nem tentar sustentar que você está
invariavelmente certo. Antes, você deve
reconhecer o erro como tal. O orgulho e o 2
Tiago 1.5
15 5 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
não conseguiria tentando mascarar o seu sabendo que não tem responsabilidade
erro. nenhuma por qualquer resultado negativo.
"Mas", você diz, "mesmo que eu Os conselheiros que se recusam a agir
confesse meu erro e peça perdão ao dessa maneira, deixando-se motivar por
aconselhado, se não tiver sabedoria para orgulho ou medo, carregam desnecessaria-
começar de novo e caminhar na direção mente, mês após mês, o fardo do fracasso
certa, como vou salvar a situação?". que nenhum coração consegue suportar.
Há duas maneiras possíveis. Primeiro, De modo tolo, recusam confessar seu erro
você pode dizer ao aconselhado que uma porque desejam evitar a dor do
das tarefas que ele tem a fazer para a constrangimento que acompanha a
semana seguinte é orar que Deus o guie confissão. Não se dão conta, porém, de
às respostas certas enquanto você estiver que estão trocando uma pequena dor por
estudando a situação do ponto de vista outra bem maior. Tentam aconselharoutras
bíblico. pessoas, ainda carregando o peso de culpa
Ou se você está tão longe da solução e dúvida sobre suas habilidades pessoais
do problema que nem mesmo sabe onde para aconselhar. Naturalmente, o resultado
procurar as respostas nas Escrituras, você é que se tornam menos capazes de
pode encaminhá-lo para outro conselheiro aconselhar efetivamente. Quando erram
bíblico. Se fizer isso, recomendo que você de novo, suas dúvidas se confirmam e, em
o acompanhe. Presencie os encontros e pouco tempo, à medida que o processo se
observe o que o outro conselheiro faz. Não desenvolve, a idéia de que nunca
há desculpa para você continuar na conseguirão aconselhar apropriadamente
ignorância por mais tempo. Na verdade, o transforma-se em uma profecia cumprida.
exemplo do outro conselheiro pode ser a Por isso, conselheiro, não se dê o luxo
resposta de Deus à sua oração por de pecar quando precisar lidar com seus
sabedoria. erros. Enfrente-os e trate-os exatamente
Você só pode livrar seu coração e sua como você orientaria o seu aconselhado a
mente do fardo do fracasso após fazer. Não há remédio melhor a tomar do
reconhecer o erro e fazer todo o possível que o próprio remédio que você tem achado
para repará-lo. Somente então você pode tão útil para receitar a outros. "Médico,
deixar a questão nas mãos de Deus, cura-te a ti mesmo!"

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 15 6
RESENHA

Limites nos Relacionamentos

Considerações sobreJohn
a série “Limites” de Henry Cloud e
Townsend

Edward Welch1

“Esse carro que comprei é um o Filho, a Luz, a Rocha. Nós somos ser-
verdadeiro abacaxi.” “As orações de vos, filhos de Deus, refletores da glória e,
irmãos têm sido asas de águia para mim.” como corpo, a casa construída na Rocha.
“Você é meu salva-vidas.” Estes são Essas imagens são muito mais do que
exemplos de metáforas. No ensino básico, meros esforços criativos para uma
aprendemos que as metáforas estabele- comunicação mais significativa. São
cem comparações ou relações de afirmações literais. Jesus é o primogênito
semelhança. Mais adiante, aprendemos e, como criação de Deus, somos
que as metáforas acrescentam vivacidade semelhantes a Ele assim como todos os
à linguagem. Elas transformam palavras filhos compartilham as características de
em figuras. Ouça ou leia com atenção e seus pais. As imagens verbais parecem
você as encontrará por toda parte. Elas menos precisas do que uma linguagem
fazem com que a comunicação falada e teológica técnica como, por exemplo, união
escrita seja cativante. hipostática ou supralapsarianismo, mas
Não pense, porém, que as metáforas dispensar uma atenção cuidadosa ao
são mera linguagem decorativa. Nas desenvolvimento das metáforas bíblicas é
Escrituras, elas revelam realidades mais parte essencial do estudo teológico.
profundas. Por exemplo, Jesus é o Servo, Assim como as metáforas revelam as
verdades mais profundas das Escrituras,
1 Tradução e adaptação de Boundaries in Relation- o uso pessoal que fazemos de metáforas
ships. revela aquilo que acreditamos. Elas
Publicado em The Journal of Biblical Counseling
, v. orientam nossa maneira de viver. Alguns
22, n. 3, Spring 2004, p. 15-24. afirmam que as metáforas são a base de
Edward T. Welch é conselheiro professor na Chris- todo pensamento: “Nosso sistema
tian Counseling and Educational Foundatione pro-
fessor de Teologia Prática no Westminster Theo- conceitual comum, em termos daquilo que
logical Seminary em Glenside, Pensilvânia. pensamos ou fazemos, é essencialmente

157 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5
metafórico por natureza”2. Portanto, ouça relacionamentos, considere esta em espe-
as metáforas de uma pessoa e você cial: os relacionamentos consistem de
conhecerá a pessoa. limites. As pessoas impõem fronteiras. Elas
Observe como as metáforas revelam são proprietárias do que lhes pertence, mas
a nossa compreensão sobre os não daquilo que não lhes pertence. “Você
relacionamentos. Por exemplo, os fica do seu lado da cerca e eu ficarei do
relacionamentos podem ser entendidos meu.”
em termos de uma guerra . Os A ocasião para destacar de modo es-
relacionamentos morrem. As palavras pecial essa metáfora é a série Limites ,
ferem. As pessoas atacam, defendem, escrita pelos psicólogos cristãos Henry
ganham, perdem, disparam, são alvejadas Cloud e John Townsend. Depois do
e armam emboscadas. A metáfora de grande sucesso de seu livro Limites, eles
guerra acrescenta vivacidade à linguagem deram continuidade com Li mi te s no
e comunicação; mais do que isso, ela tanto Casamento, Limites no Namoro e Limites
representa como orienta nossa maneira de para Ensinar aos Filhos . 3
pensar. Para algumas pessoas, a guerra é O interesse prático que os autores têm
uma metáfora dominante para orientar nos limites está na nossa aparente
seus atos. inabilidade de dizer não. Como resultado,
Dinheiro é outra metáfora relacional. podemos ficar excessivamente sobrecar-
Você investe em uma pessoa, dá mais do regados, nossos filhos podem escapar do
que ganha, ganha mais do que dá, obtém controle e se sentirem donos da situação,
benefícios do relacionamento e “ganha na e nós nos tornamos capachos, embora
loteria” quando encontra o seu par ideal. revoltados.
Escolha o dinheiro como metáfora Todos concordam que, certas vezes,
dominante para dar direção à sua vida, em deveríamos dizer “não”, mas não dizemos.
contraste com uma metáfora do tipo A questão é: quão preeminente essa
“relacionamento é lavar os pés da outra metáfora deveria ser em nossos
pessoa”, e essa escolha afetará relacionamentos? Nos livros da série
significativamente sua maneira de viver. Limites, a metáfora torna-se determinante.
Por trás de boa parte da comunicação, está Ela assume o papel de lente através da
uma metáfora implícita ou explícita e essa qual vemos todos os aspectos dos nossos
metáfora pode ser um resumo visual de relacionamentos. Por exemplo, o livro
crenças profundamente arraigadas em sugere a formação de quatro estilos de
nós. Nossa tarefa é considerar as personalidade diferentes: aquiescente,
metáforas implícitas em nosso pensar e, controlador, insensível e esquivo. As
de forma progressiva, permitir que os dificuldades de cada um em discernir os
conceitos bíblicos tomem lugar. limites causam diferentes problemas.
Das muitas metáforas bíblicas
aplicadas aos indivíduos e aos
3 NdT. Em português foram publicados até o
momento: Limites (1999), Limites no Casamento
(2001), Limites para Ensinar aos Filhos (2001),
2
G. Lakoff e M. Johnson,Metaphors We Live By Limites no Namoro (2002) e Limites Cara a Cara
(Chicago: Un. Of Chicago Press, 1980), p.3. (2004), todos pela Editora Vida, São Paulo.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 158
A série Limites contém referências metáfora dos limites nem apresentar uma
bíblicas ao longo do texto para ilustrar uma longa discussão sobre as falhas do modelo
ênfase das Escrituras na questão de de individuação. Em lugar disso, o objetivo
limites, porém a teoria psicológica parece é explorar o uso dessa metáfora bíblica,
ser a razão básica pela qual essa metáfora considerar suas limitações enquanto tema
recebe atenção. Teoria e prática sempre dominante nos relacionamentos e revisar
se unem. Nesse caso, a teoria é o construto sua aplicação prática.
psicológico da separação e individuação.
A teoria do desenvolvimento supõe que a Limites no Antigo Testamento
atribuição crítica da infância é proporcionar Bruce Waltke, estudioso do Antigo Tes-
ao indivíduo o desenvolvimento de uma tamento, observa: “O limites são
identidade separada da dosoutros. Apenas importantes tanto nas ordens criadas
as crianças criadas adequadamente e quanto nas sociais. Quando tudo se
seguras conseguem estabelecer uma mantém no lugar designado e os limites
noção clara do “eu” e “não-eu”.4 Tendo não são transgredidos, existe a ordem e
como ponto de partida a teoria do não o caos”.5 Essa observação é inegável.
desenvolvimento, o conceito de limites Deus separou a luz das trevas, a água da
torna-se naturalmente a moldura terra seca, os seres humanos das demais
interpretativa dominante para todos os criaturas.
aspectos da vida. Dentro dos relacionamentos humanos,
Assim como a maioria das teorias um tipo especial de limite distingue entre
psicológicas, o livro Limites traz homem e mulher, e Deus manifesta, ao
fragmentos de observação confiável, caso longo das Escrituras, o interesse em manter
contrário não colheria absolutamente essa distinção. No entanto, Gênesis
nenhum interesse. As Escrituras, porém, enfatiza tanto “uma só carne” (Gn 2.24)
indicam que há uma tarefa de como a distinção entre homem e mulher.
desenvolvimento muito mais profunda. Com a entrada do pecado, os limites
Trata-se de como podemos crescer em (distinções, separações) tornam-se uma
sabedoria, aprender a temer ao Senhor e metáfora dominante com respeito aos
entender como Deus pretende que relacionamentos destrutivos. Deus traçou
vivamos. No mínimo, podemos dizer que uma linha de limite no Jardim como meio
as Escrituras oferecem um modelo de de expressar a diferença entre nós
desenvolvimento mais profundo. criaturas e Ele, o Criador. “Não coma da
A popularidade da figura de limites é árvore do conhecimento do bem e do mal”
uma oportunidade para considerarmos sua (Gn 2.17). A lei de Deus é um limite. O
utilidade e as limitações. Estamos diante pecado é uma violação de um limite
de uma metáfora dominante nos estabelecido por Deus. É uma
relacionamentos ou as pessoas a têm transgressão. É uma desobediência
enfatizado em detrimento de outros explícita. É falta de respeito pelos limites
conceitos mais básicos? Nosso propósito que Deus estabeleceu.
não é avaliarmos cada aplicação da

5
B. Waltke com C. Fredricks, Genesis: A Commen-
4
H. Cloud e J. Townsend, Limites, p. 71 tary (Grand Rapids: Zondervan, 2001) p. 56.
159 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
Além de transgredir as barreiras as outras pessoas, estes estão repletos de
divinamente determinadas, também figuras de limites. Por exemplo, na ituação
s
erigimos barreiras entre Deus e nós. de Gênesis, o pecado foi imediatamente
Erguemos um sinal de “pare” para Deus seguido pelas folhas de figueira – o
e preferimos estabelecer um reino paralelo primeiro limite real entre homem e mulher
no qual decretamos nossas leis. Deus tem (Gn 3.7). Em seguida, inveja, ira e,
uma dupla reação. Com freqüência maior, finalmente, assassinato separaram irmãos
ele se introduz em nosso reino, viola os (Gn 4.8). O esforço do homem para ser
limites que estabelecemos e oferece um senhor feudal autônomo logo teve re-
perdão pelos limites que nós temos violado. torno: Caim foi basicamente barrado do
Ele se dirige a nós com advertências ao companheirismo humano. Ele recebeu o
mesmo tempo em que afirma Seu senhorio. que queria, mas também a miséria
Entretanto, por vezes, Deus nos dá o que associada a esse curso de ação. Ele
queremos. Desejamos ter nossos reinos, experimentou as conseqüências lógicas da
separados de Deus, e Ele nos deixa inveja e das ações homicidas contra outras
experimentar tal isolamento. pessoas.
Deus criou limites no reino natural A metáfora ganhou ainda mais força
antes da queda e, após a queda, impôs depois do pecado de Caim. Deus separou
limites àqueles que carregam a Sua – ou colocou limites entre – o justo e o
imagem. O relacionamento do homem ímpio (Gn 6.1-8). Abraão foi tirado de sua
com Deus começou com unidade e uma família e orientado a viver em uma nova
doce comunhão no jardim, mas o pecado terra (Gn 12.1). Os levitas foram
causou a separação de Deus e a expulsão separados dos demais israelitas (Nm 8.14).
do Éden, até o ponto de Deus ordenar um E, finalmente, os israelitas seriamlançados
querubim armado para guardar a entrada. para fora dos limites do território dado por
Esse acontecimento estabeleceu o Deus e espalhados entre os povos (Dt
contexto para todo o Antigo Testamento. 4.27).
Durante o Êxodo, quando Deus se Por ordem de Deus, os limites entre
aproximou e estabeleceu um povo para Si, Israel e os povos ao redor estavam
Sua presença tinha limites bem definidos. planejados para serem quase impenetrá-
Se alguém subisse à montanha na veis. O propósito era manter a idolatria e
presença de Deus, sem ser convidado, as práticas sincréticas fora do
imediatamente morreria. Semelhantemen- acampamento. O povo escolhido de Deus
te, quando Deus habitava entre Seu povo, jamais deveria se unir em casamento ou
o Santo dos Santos estava dividido com fazer tratos com as nações ao redor. Pelo
uma seqüência de barreiras. Para um contrário, os israelitas deveriam expulsar
gentil, a situação era ainda pior. “Naquele todas as nações que ocupavam a Terra
tempo, estáveis sem Cristo, separados da Prometida (Dt 7.2, 3). Nos temposdo Novo
comunidade de Israel e estranhos às Testamento, o simples ato de um judeu
alianças da promessa, não tendo esperança comer com um gentio era uma séria
e sem Deus no mundo.” (Ef 2.12) ruptura de limites.
Visto que nosso relacionamento com O mundo do pecado, de fato, é um
Deus reflete-se nos relacionamentos com mundo de limites, paredes e separação.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 160
C.S. Lewis chega a propô-lo como uma relacionamentos, ele contrapõe: “Há algo
metáfora para o inferno. O inferno, Lewis aqui que não ama um muro”.7 Com estas
sugere, assemelha-se a um bairro palavras, ele ecoa timidamente o
disperso, onde todos têm cercas altas e as Evangelho. Separação é uma característi-
pessoas se distanciam cada vez mais umas ca básica da ordem caída; união é uma
das outras. 6 Mesmo que possamos característica básica do Evangelho.
escolher outras imagens bíblicas de inferno, Jesus quebra uma barreira após a
Lewis estava certo. Satanás é um divisor outra para que possamos viver sem os
e as paredes isoladoras evidenciam a sua muros claustrofóbicos que cercam nossas
obra. prisões solitárias. Ele quebrou o muro en-
Como metáfora bíblica, os limites tre criatura e Criador, tornando-Se como
dominam o Antigo Testamento. Eles nós. Chamou os discípulos para estarem
surgiram na criação e passaram a ser uma com Ele. Convidou pessoas a se
metáfora dominante como resultado do aproximarem. Vários, pela fé, entenderam
pecado. Em razão de sua forte ligação com Seu convite até mesmo para tocá-lo (Lc
a queda, a intenção não é que eles sirvam 7.25-38, 8.43-48). Ele violou as barreiras
de guia para a vida cristã. Em outras culturais da época aproximando-Se das
palavras, não devemos esperar que a vida mulheres, dos pobres, dos oprimidos, dos
cristã seja intencionalmente caracterizada doentes, daqueles que morriam e dos
por uma seqüência de barreiras. O endemoninhados. Ele nos convida a
conceito de limites descreve a vida em um vivermos nEle, como um galho na videira
mundo caído mais do queprescreve. Sendo (Jo 15). Ele nos garante Sua presença
uma descrição, os limites visualizam algo constante pelo Espírito (João 16). À medida
que todos nós experimentamos e nos é que Sua morte estava próxima, Ele orou
profundamente familiar. A figura de ‘usar para que nós – a Igreja – permanecês-
máscaras’ – um tipo de limite – sugere semos unidos tanto com Ele, como
que queremos erigir barreiras. O apelo por também uns com os outros, de tal forma
autenticidade sugere que costumamos nos que esse amor unificador fosse o
sentir constrangidos pelos limites. E o testemunho do próprio Deus perante o
desejo de estabelecer uma relação pessoal mundo.
sugere que ansiamos pelo dia quando Não rogo somente por estes, mas
teremos fronteiras abertas, que permitem também por aqueles que vierem a
conhecer e ser conhecido. crer em mim, por intermédio da
sua palavra; a fim de que todos
Limites no Novo Testamento sejam um; e como és tu, ó Pai, em
Robert Frost cita um antigo refrão da mim e eu em ti, também sejam eles
Nova Inglaterra: “Boas cercas produzem em nós; para que o mundo creia
bons vizinhos”. Mas, contrário ao espírito que tu me enviaste. Eu lhes tenho
individualista de nossos dias e sintonizado transmitido a glória que me tens
com o desejo de quebrar as barreiras nos dado, para que sejam um, como

6C. S. Lewis, The Great Divorce (New York: 7


Mending Wall” em Robert Frost’s Poems (New
MacMillan, 1946). York: Washington Square Press, 1969, p. 94, 95.
161 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
nós o somos; eu neles, e tu em dêem lugar, no Novo Testamento, a uma
mim, a fim de que sejam infiltração missionária extensa. Jesus
aperfeiçoados na unidade, para que apresentou-se como o Messias primeira-
o mundo conheça que tu me mente a uma estrangeira, uma mulher
enviaste e os amaste, como samaritana (João 4). Ele curou o criado
também amaste a mim. (Jo 17.20- de um centurião romano e elogiou sua fé
23) (Mt 8.10). E Ele ordenou a Pedro que
O livro de Efésios fala acerca desse violasse o tabu judaico, fosse à casa de
tema com intensidade. A carta é, Cornélio, comesse com os gentios e
basicamente, um sermão sobre João 17. anunciasse o reino aos gentios.
Porque ele é a nossa paz, o qual Embora ir ao encontro do mundo fosse
de ambos fez um [judeus e gentis]; uma maldição para o judeu do Antigo Tes-
e, tendo derribado a parede da tamento, para o cristão do Novo Testa-
separação que estava no meio... mento tratava-se de uma ordem (Mt
para que dos dois criasse, em si 28.19). O povo de Deus constitui-se de
mesmo, um novo homem. (Ef pessoas enviadas – sal e luz para o mundo
2.14-15) (Mt 5.13) – e fermento que permeia todo
O apóstolo Paulo, após fundamentar o pão (Lc 13.20). Os limites, antes
seu ensino na oração sacerdotal de Jesus, planejados para proteger o povo daidolatria
examina as aplicações práticas da nossa ao seu redor, foram destruídos. Agora, em
unidade — respeitar os dons de cada um, vez de nos protegermos, convidamos os
pronunciar palavras edificantes e vizinhos e os de fora para conhecerem
proveitosas, deixar as divisões e mostrar- Aquele que destrói as barreiras. O povo
se benigno, compassivo e disposto a de Deus, que um dia foi libertado do Egito,
perdoar. Tal unidade não acontece é chamado agora para voltar e proclamar
facilmente, mas como fruto do Espírito. a libertação aos seus antigos opressores
Paulo confia que a Igreja crescerá em que nem mesmo sabem que estão
unidade até que se torne conhecida até separados de Deus por muros de prisão.
mesmo dos poderes e autoridades que a A razão pela qual os limites ruíram é que
observam nas regiões celestiais (Ef 3.10). Jesus agora reina, Ele deu autoridade ao
A Igreja será uma cidade sem muros. Seu povo e o Espírito está conosco.
O evangelho de João e a carta aos
Efésios apresentam uma nova época, em Quebrar os limites mais do que erguê-
que as barreiras são quebradas. Seu foco, los
no entanto, é a Igreja. A unidade e o amor Os limites, pelo que vimos até aqui, não
podem superar o conceito de limites dentro devem ser uma metáfora orientadora da
da Igreja, mas o que dizer do vida cristã e dominante nos
relacionamento da Igreja com o mundo? relacionamentos. Ao contrário,quebrar as
Os limites devem ser metáforas barreiras relacionais é fundamental para
orientadoras para esses relacionamentos? a vida em Cristo. Os cristãos pensam em
Visto que tudo mudou com a vinda de como dirigir-se aos outros eos surpreender
Cristo, não deve causar surpresa que os com amor. Nós nos reconciliamos,
limites protetores do Antigo Testamento perdoamos, cobrimos ofensas.

Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5 162
Arrependemo-nos das barreiras pessoais tirando vantagem? Existem dificuldades
que, instintivamente, erguemos e oramos relacionais para as quais a metáfora de
por uma visão mais profunda da nossa limites parece oferecer uma sabedoria útil
unidade, visto que somos um corpo com e, à primeira vista, os conceitos de doar-
Cristo por cabeça. O zelo pela unidade e se, de unidade, de um só corpo, parecem
o rompimento das barreiras interpessoais impraticáveis.
são marcas distintivas da igreja. Cloud e Townsend dão início ao livro
Se o conceito de limites orientar a vida, Limites com um estudo de caso que se
então nossa atenção se voltará para nós aplica à maioria das mulheres atarefadas
mesmos, como bumerangues. Os livros da de classe média e a muitos homens.
série Limites falam de amor e respeito Sherrie é uma mulher de trinta e cincoanos,
pelos outros, mas eles não resistem a extremamente exausta, esposa de um
dedicar atenção e enfatizar nossos desejos marido distante, mãe de duas crianças
pessoais e o interesse na autoproteção. ativas em idade escolar, tem uma mãe
Resumindo, estabelecemos limites porque intrometida, trabalha em tempo integral e
nós nos sentimos violados. Não importa a seu chefe delega tarefas para ela e fica
matiz que damos à metáfora, ela não capta com o crédito pelo trabalho bem feito, é
o caráter do Novo Testamento, que se ativa na igreja de que é membro (e
preocupa pouco com a violação pessoal e poderíamos acrescentar também que se
tem maior interesse na perseverança com encontra um pouco acima do peso). Na
que suportamos as dificuldades em prol do tentativa de negar-se a si mesma e amar
Evangelho. Na melhor das hipóteses, aos outros, ela perdeu sua alegria, a
podemos dizer que limites é uma metáfora esperança e os sentimentos de amor.
entre tantas e, devido à falta de destaque Paradoxalmente, ela passou a se sentir
no Novo Testamento, usá-la como isolada e solitária. Cloud e Townsend
conceito primário é exigir demais dela. Se mostram que “Sherrie sente grande
fôssemos cair de amores por uma dificuldade em saber o que é de sua
metáfora, deveríamos escolher imagens responsabilidade e o que não é. Com a
como o reino de Deus, viver na videira, intenção de fazer o melhor, ou de evitar
sermos um ou vivermos como servos um conflito, ela acaba assumindo
humildes – imagens mais centrais aos problemas que Deus jamais desejou para
conceitos do Novo Testamento. ela”. 8 Seu dever é estabelecer limites
claros em cada um desses relacionamen-
Como reformular as perguntas tos.
comumente respondidas pela série Por que eu sempre digo “sim”? Há
Limit es algo de Sherrie na maioria de nós. Por que
Como lidamos, então, com as muitas dizemos “sim” mesmo quando preferiría-
perguntas que a metáfora dos limites mos dizer “não”?
parece tão competente em responder? Por As pessoas excessivamente compro-
exemplo, de que outra maneira podemos metidas são o sangue vital da igreja.
orientar um pessoa cuja vida parece Aqueles que dizem “sim” para uma coisa
dominada por pessoas intrometidas e são solicitados a fazer outras cinco, até
centradas em si mesmas? E o que dizer
daqueles de quem outros estão sempre 8
Limites, p. 24
163 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
que a vida começa a parecer uma corrida significar não dar dinheiro a alguém
que vai de uma obrigação para a seguinte. que pede. Amor e sabedoria podem
Uma forma de lidar com isso é estabelecer significar dizer “não” a oportunidades
limites pessoais dizendo “não” e de serviço.
assumindo o controle da própria vida. – Não queremos desapontar os
Porém, visto que as Escrituras não outros. Muitos têm o desejo de
recomendam limites como a primeira agradar os outros e não desapontá-
metáfora bíblica a considerar, devemos los. Isso é bom e normal. Contudo,
buscar possíveis alternativas bíblicas. esse desejo pode facilmente perder
O conceito de limites sugere que o o foco e se tornar um desejo idólatra
problema vem de fora de nós. De fato, os com o objetivo de nunca desapontar.
problemas, as expectativas e as exigências Quando meu coração o focaliza, o
podem chegar até nós. Mas a Bíblia mandamento de amar, inicialmente
enfatiza os problemas que saem de nós. centrado no próximo, é modificado de
Sendo assim, comece com considerar a modo a se tornar um objetivo
motivação que há por trás do “sim”. egocêntrico de nunca desapontar,
– Não nos ensinaram a respeito das sempre fazer com que as pessoas
prioridades bíblicas. Uma semana estejam satisfeitas comigo e nunca
biblicamente planejada inclui oração, ter um conflito. O que é aparente-
oportunidades para meditar nas mente um desejo bom de não
Escrituras, trabalho, serviço, desapontar os outros, pode mascarar
relacionamentos e descanso. Se um o anseio idólatra de ter todas as
desses tem sido continuamente pessoas satisfeitas comigo. A ênfase
negligenciado, é provável que existam deve estar em “amar outra pessoa”
áreas em que deveríamos dizer ‘não’. ou em “ser amado por outra pessoa”?
A realidade é que Deus tanto ordenou Trata-se de um equilíbrio delicado,
os componentes essenciais de nossas mas o objetivo dos seguidores de
vidas como também criou o dia de Cristo é amar os outros mais do que
vinte e quatro horas dentro do qual necessitar do amor dos outros.
podemos incorporar esses Naturalmente, isso nos move à
componentes. questão mais profunda do nosso
– Não estamos buscando conselho. relacionamento com Deus: ser amado
As pessoas sábias, quando enfrentam por alguém torna-se o centro da vida,
lutas e estão desorientadas, buscam substituindo o amor do próprio Deus?
conselho. Outras pessoas podem nos – Adoramos nossa reputação . O
reorientar naquilo que é mais primeiro passo para sair desse dilema
importante e oferecer idéias de como é arrependimento.
aplicar o mandamento de amar. Por – Superestimamos nossa importân-
exemplo, amor nem sempre significa cia e subestimamos o cuidado de
sacrifício pessoal. Chamar uma babá, Deus por Seu povo e Sua igreja .
quando seus filhos estão pedindo para Vivemos como se somente nós
você ficar em casa em vez de sair existíssemos, querendo tampar
com seu cônjuge, também pode ser buracos um após o outro. No fundo,
uma expressão de amor. Amor pode não cremos que Deus ama os Seus
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 164
e, certamente, realizará Seus bons aconteceria se a pessoa estivesse em uma
propósitos. emergência real? E quando você pega o
– Superestimamos a nós mesmos e telefone, descobre que se trata daquela
subestimamos os dons que Deus pessoa que está passando por algumas
deu a outros. Deus determinou que lutas, freqüenta sua igreja ocasionalmente
Ele cumpriria Seus propósitos por e, semanalmente, telefona para sua casa
meio do corpo. Em outras palavras, tarde da noite. É a oportunidade perfeita
uma expressão de fé é pedir ajuda, para invocar os limites.
reconhecendo que somos criaturas “Estou tentando dormir. Volte a ligar
limitadas e nos deleitando no fato de no sábado pela manhã. Até...”
que Deus deu muitos dons à Igreja, Mas, em vez de pensar “Como posso
com liberalidade. erguer limites nesse relacionamento?,
A pessoa que sempre diz “sim”, e se pense “Como eu deveria, sabiamente, amar
sobrecarrega, é forte candidata a adotar a essa pessoa? e “Qual é o meu chamado?
metáfora de limites, mas há ensinamentos Quais são as minhas prioridades?”
bíblicos mais óbvios que se aplicam aoseu O desafio evidente do amor é que ele
caso. O conhecimento de Deus revelado tem muitas facetas. O amor vai de um
em Cristo, o arrependimen-to e a fé, que extremo a outro, desde morrer por alguém
se expressam em amor, são os até expulsá-lo de sua casa. Às vezes, você
fundamentos da vida cristã. Nos carrega o fardo de alguém e, outras vezes,
momentos de dúvida, é à luz desses você o encoraja enquanto ele carrega o
princípios que queremos considerar nossas próprio fardo. Portanto, ao enfatizarmos
lutas. E no caso de já ter dito “sim” em mais o amor do que os limites, não
demasia, esses ensinamentos básicos têm simplificamos a nossa decisão, apenas
uma aplicação extensa. mudamos o foco. Algumas decisões talvez
Amor e discernimento são os precisem ser adiadas até buscarmos o
componentes elementares da sabedoria. conselho de outros. Mas, enquanto isso,
Juntos, eles respondem à maioria das há uma pessoa que continua do outro lado
perguntas que a série Limites levanta e da linha.
nos mantêm muito mais perto do Quando o amor e o discernimento se
Evangelho e dos dois grandes unem, há várias opções:
mandamentos — amar a Deus e amar ao – Na madrugada, é possível que não
próximo. consigamos pensar com clareza
O que devo fazer quando alguém me sobre nenhum assunto. Portanto,
telefona de madrugada, no mínimo poderíamos pedir para a pessoa ligar
semanalmente? Se você está ministrando novamente durante o dia. Somos
às pessoas, é provável que já tenha criaturas limitada, que precisam de
recebido chamadas tarde da noite. Você sono, e poderíamos estar
poderia deixar a secretária eletrônica incapacitados de servir efetivamente
atender cada chamada, mas o que fazer nesses horários.
se for uma emergência de família? O – Po de ría mo s d et erm in ar qu e a
identificador de chamadas poderia ser situação da pessoa é tão terrível que
considerado para revelar alguém com amar significa atender a ligação na
quem você preferiria não falar, mas o que madrugada e suportar o cansaço que
165 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
sobrevirá pela manhã. Porém, se é dos limites. Direcionados pelo chamado ao
uma prática habitual, buscaremos o amor, somos impelidos naturalmente a nos
conselho de outros. espelhar em como Cristo nos amou e a
– Para ensinar a pessoa a crescer em identificar como nós, em retorno, podemos
Cristo diante das lutas que enfrenta, amar aos outros.
poderíamos pedir para ela orar, ler a Minha vida está cheia de relaciona-
Palavra e escrever suas perguntas. mentos que não são saudáveis. O que devo
Seria uma forma de aprender a fazer? Os relacionamentos não saudáveis
clamar ao Senhor em lugar de são uma outra categoria onde o conceito
depender instintivamente de outros de limites prevalece. Considere um
em primeiro lugar. Depois relacionamento em que alguém quer ser
poderíamos considerar as suas seu amigo, mas você não quer estabelecer
perguntas entre 8 e 22 horas. uma reciprocidade.
– Visto que amar significa conhecer as Mostrar-se ocupado é uma maneira de
pessoas, você poderia perguntar o que evitar o relacionamento. Mentiras
ela realmente quer e por que ela liga descaradas são outra maneira. São limites,
em horários tão impróprios. Servir porém desonestos. No lugar dessas
aos outros pode significar ajudá-los reações prontas, poderíamos começar por
a enxergar suas próprias motivações. sondar nossos corações. “Por que não amo
– Se a pessoa não está em perigo, você esta pessoa?” “Será que esta pessoa está
poderia pedir que, no futuro, ela deixe sendo usada por Deus para evidenciar o
um recado na secretária eletrônica. meu egoísmo?” Quando há problemas em
A orientação bíblica não diz tanto um relacionamento, o amor dispõe-nos
respeito aos limites, mas à sabedoria para olharmos primeiramente para nossos
e ao discernimento das prioridades de corações.
Deus. Em outras palavras, você sabe Se a pessoa tem um histórico de cansar
que uma ligação no meio da noite os outros, podemos considerar o que de
interrompe seu sono e o deixa grogue fato ela faz e se existe algo que a afasta
no dia seguinte. Considerando o que das demais pessoas. Por exemplo, algumas
Deus espera de você, não seria uma pessoas desgastam os amigos com seu
mordomia sábia atender esse constante hábito de murmurar e reclamar,
telefonema. seus discursos freqüentes sobre os seus
– Há lugar para confrontar a pessoa problemas enquanto se mostram pouco
sobre seu egoísmo? Com certeza. Os dispostas a ouvir conselhos, suas críticas
amigos que amam estão dispostos a freqüentes aos outros por não serem
dizer aquelas coisas duras que os amigos mais dedicados ou suas exigências
outros não dizem. Porém, junte boas por quantidades enormes de tempo
evidências antes de falar, e faça pelo dedicado a elas. Questões como essas não
bem da pessoa mais do que pelo seu podem ser tratadas com descuido. Na
próprio bem. verdade, não é possível fazê-lo sem ter um
Alguém poderia dizer que você acaba relacionamento com a pessoa.
de erguer limites pessoais sábios? Talvez. “Pouco saudável”, às vezes, significa
Mas a fonte de orientação foi o chamado inconveniente. E ainda que seja verdade
a amar com sabedoria e não a metáfora que há espaço apenas para um número
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 166
limitado de amigos íntimos em nossas vidas, abençoar os inimigos e levá-los ao
e um convite à amizade não nos obriga a arrependimento (Rm 12.14-21).
respondermos com a reciprocidade que a O abuso pode também querer dizer
pessoa espera, um relacionamento maus-tratos que ferem emocionalmente
inconveniente é uma oportunidade para mais do que fisicamente: um cônjuge irado,
examinarmos nossos corações e situações de manipulação ou pala-vras
buscarmos o que Deus quer que façamos. agressivas e ofensivas. Nessas situações,
Os relacionamentos pouco saudáveis o amor assume a prioridade novamente.
podem, às vezes, significar relacionamen- “Não aborrecerás teu irmão no teu
tos que nos induzem a pecar. Logicamente, íntimo; mas repreenderás o teu próximo e,
quando confrontados com o pecado, os por causa dele, não levarás sobre ti
limites são sempre uma das metáforas pecado” (Lv 19.17). Isso é amor. Como
operacionais. Quando achamos que nossa repreender e quem deveria estar presente
fé é fraca e a tentação é forte, a sabedoria com você no momento da repreensão são
indica que devemos, após dar alguma decisões que exigem sabedoria.
explicação, evitar o relacionamento e Algumas vezes, descrevemos como
buscar ajuda com outros a fim de abuso qualquer tentativa de manipulação
crescermos nas áreas nas quais estamos por parte de outra pessoa. Nessas
vulneráveis. situações, amar significa mais uma vez que
E se meu cônjuge for abusivo? O abuso examinaremos nossos corações antes de
cria outra situação apropriada para a examinar o dos outros (Mt 7.3-5). Em quê
metáfora de limites. Visto que a palavra os nossos corações diferem dos corações
abuso tem um significado variado no uso daqueles a quem acusamos? De que forma
popular, considere três aspectos: violência também estamos ávidos por ter as nossas
física, agressão emocional e manipulação. expectativas preenchidas por outras
Se abuso quer dizer violência física, pessoas?
então limites é a metáfora operacional. A ilustração clássica é a mãe ou a
Chamamos a polícia, providenciamos um sogra intrometida, que usa a culpa para
lugar seguro para a mulher, sugerimos que conseguir o que quer. A criança mimada é
ela solicite uma proteção de ordem legal e outro exemplo. Após considerarmos a nós
fazemos o que for necessário paraprotegê- mesmos, observe como o amor e o
la. Deus abomina a violência dos discernimento convertem a manipulação
opressores e nós devemos fazer o mesmo. em inofensiva. Somos facilmente
É triste ter que estabelecer tal limite, pois manipulados quando estamos mais
ele é erguido como resultado do pecado, preocupados em ganhar algo – sua opinião
mas também é uma atitude de honra ao favorável, sua ajuda, seu amor – do que
Deus que valoriza a vida e nos exorta a em amar a outra pessoa. Quando nossas
mostrar respeito por todos. perguntas são “Qual a melhor maneira de
O amor, todavia, permanece como a amar essa pessoa? e “O que é
metáfora preponderante. Ele é a razão pela amorosamente sábio nessa situação?” as
qual se estabelece uma barreira. O amor tentativas de manipulação fracassam.
diz “não” ao mal. Quando possível, ele Posso falar sobre minhas necessida-
estabelece limites ao redor do pecado e des em um relacionamento? E se um
suas conseqüências. Contudo, o alvo é marido tem um hábito que incomoda sua
167 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5
esposa? E se uma esposa sente-se pois a nossa versão do amor diz que ele é
negligenciada e pouco amada? Uma passivo, relativamente calado e sacrifica
reação possível seria enfatizar a submissão os desejos pessoais em favor dos desejos
e perseverança silenciosa em oração; outra das outras pessoas. Ele cobre ofensas e
seria repreender o marido, enfatizando os suporta pacientemente as fraquezas e
limites e tomando um posicionamento claro pecados dos outros. Tudo isso, de fato,
e firme. A unidade e o amor, no entanto, caracteriza o amor, mas não em sua
oferecem outro caminho. É um caminho totalidade. O amor também repreende,
que enfatiza o “nós”. adverte e nem sempre livra a pessoa das
“Bill, tenho um assunto sobre o qual conseqüências do erro, mesmo que isso
eu gostaria que conversássemos. Não é possa doer muito mais do que pagar o
uma grande coisa, mas às vezes sinto-me preço em seu lugar. Amar significa
incomodada com sua maneira de comer. compartilhar suas preferências, quando se
Não sei bem o que podemos fazer a trata de um relacionamento íntimo. Isto é,
respeito, mas, pelo menos, gostaria de queremos relacionamentos com pessoas
conversar com você ao invés de ficar autênticas, que não são iguais a nós
remoendo o assunto.” mesmos. Mesmo que brinquemos sobre
“Bill, estou preocupada com o nosso querer casar com nossos clones, o bom
relacionamento nos últimos meses. Você plano de Deus é que nos relacionemos
parece distante. Quando falo com você, profundamente com alguém que não é
você parece estar em outro lugar. Eu fiz como nós.
alguma coisa que tenha ofendido você? Os relacionamentos dos amigos
Poderíamos conversar sobre como íntimos e dos cônjuges orientam-se pelo
continuarmos a crescer juntos?” relacionamento que o Deus vivo estabelece
A esta altura, a metáfora de limites conosco, conhecendo-nos e deixando-Se
tropeça. Ela consegue pensar em termos conhecer por nós. Ele nos convida a
de “seu” e “meu”, mas tem muita compartilhar nossos desejos com Ele.
dificuldade para chegar em “nós”. Evitar tal riqueza nos relacionamentos,
Essas são apenas algumas ilustrações privando-nos de nos conhecermos e
para as quais costuma-se recorrer ao sermos conhecidos, é uma conseqüência
conceito de limites. Os livros sobre limites típica da ênfase em limites. Contudo, ela
mencionam muitas outras. revela mais acerca do pensamento do
– Posso dizer não ao meu mar ido homem do que do pensamento das
quando ele quiser um relacionamento Escrituras. Se o nosso foco é a
sexual em dado momento? passividade, é provável que estejamos
– Posso expressar minhas expecta- revelando nosso desdém pela sinceridade
tivas nos relacionamentos cristãos? e nossa falta de amor pela outra pessoa.
– E se um colega de trabalho estiver
fazendo avanços sexuais óbvios? Andar em sabedoria e não erguer
– O que eu deveria fazer quando meu limites
filho adolescente volta para casa Há um provérbio popular que diz assim:
bêbado? “Para toda questão complexa, há uma
À primeira vista, o chamado para amar resposta simples, porém errada”. É claro
parece inadequado para essas perguntas, que existe verdade nesse ditado. Temos a
Coletâneas de Aconselhamento Bíblico
vol. 5 168
tendência de oferecer respostas simplistas, que ela se sentisse incompreendida e
especialmente quando não desorientada.
compreendemos a complexidade da vida Sherrie levanta questões difíceis. Essa
de outra pessoa. Mas aqui está o desafio dificuldade não significa que devemos
para os conselheiros bíblicos: tentarmos colocar em ação as metáforas menos
oferecer verdades simples para problemas preeminentes das Escrituras. Significa que
complexos, mas com sabedoria crescente. devemos trabalhar para aplicarmos de
A necessidade de sabedoria pressupõe modo significativo os temas bíblicos
que enfrentaremos questões difíceis e a básicos, que aparecem na maioria dos
aplicação específica de respostas simples sermões aos domingos. Também significa
requer uma reflexão cuidadosa em oração. que algumas vezes nossa resposta será
Por exemplo, algumas vezes você deve “Eu não sei”. Mas essa falta de insight
responder ao tolo, outras vezes não (Pv não nos leva ao desespero. Em vez disso,
26.4,5). Algumas vezes você cobre uma ela nos leva à oração, à reflexão cuidadosa,
ofensa, outras vezes você fala a trabalharmos juntos e aprendermos uns
abertamente (Pv 17.9, 27.5). O que você com os outros.
deve fazer? A resposta, logicamente, é A metáfora de limites tem um sentido
“depende”. tanto positivo quanto negativo. A Bíblia
Você começa pelo temor do Senhor, oferece uma metáfora positiva – erguemos
aprende de situações similares, busca barreiras entre nós mesmos e as áreas de
conselho com outros, sonda o próprio tentação, e mantemos barreiras quando a
coração e suas motivações, lembra suas questão envolve segurança física. Em
limitações, pratica a lei do amor, reconhece situações extremas, a Bíblia diz: “não atirem
que contentar a todos é impossível, porém suas pérolas aos porcos” (Mt 7.6 NVI) e
há maneiras de falar que encorajam a “expulsem esse perverso do meio de
conciliação, o entendimento mútuo, a vocês” (1Co 5.13 NVI). Encontramos
unidade e assim por diante. Essas são essas palavras nas Escrituras, mas
apenas algumas características da devemos ter muito cuidado com quando
sabedoria. usá-las. Elas não são as metáforas
O caso de Sherrie, citado no início do dominantes, mas podem ser utilizadas em
livro Limites, pode encontrar respostas em situações específicas. Devemos buscar
diretrizes básicas das Escrituras como fé conselho quando estivermos considerando
em Cristo, arrependimento e amor. O usá-las como metáforas operacionais.
desafio pastoral é orientar Sherrie de forma Existe, porém, um sentido negativo nos
a ajudá-la para que ela enxergue onde limites, que os proscreve em lugar de
precisa se arrepender,entenda como pode prescrever. Quando colocar limites torna-
conhecer a Cristo para que sua fé dê fruto se um estilo de vida, pensamos mais em
e analise o que é amor em sua vida agitada autoproteção do que em amor. A imagem
e solitária. Prescrever precipitadamente bíblica preponderante é que devemos
arrependimento, fé e amor, sem encaixá- quebrar as barreiras entre nós e os outros,
los cuidadosamente em sua vida, faria com em lugar de erguê-las.

169 Coletâneas de Aconselhamento Bíblico


vol. 5