Você está na página 1de 13

Inventário Multifásico de Personalidade de

Minnesota para Adolescentes


(MMPI-
(MMPI-A)
DISCENTES:
Carla Carneiro nº39385;
Manuel Sousa nº 39320;
Nuno Santos nº 38408

DOCENTE:
Sónia Costa

Vila Real, 16 Novembro 2012


• É um teste desenhado para avaliar padrões ou aspetos da
personalidade de adolescentes, dos 14 aos 18 anos, mediante escalas
específicas, desenvolvidas para apurar determinadas situações.

• Pode ser aplicado individualmente ou em grupo, devido ao facto de


ser autoadministrado.

• O tempo de aplicação pode variar entre os 50 e os 70 minutos.


A versão original do teste foi desenvolvida nos anos 30 por Hathaway
e Mckinley, no hospital da universidade de Minesota, para adultos
entre os 15 e os 65 anos.

Desde o inicio foi amplamente utilizado para a avaliação de


adolescentes, mas foi só na década de 70 que foi publicado um
conjunto de escalas com esse objetivo específico, de acordo com o
desenvolvimento e psicopatologia dos mesmos.

O MMPI-A apresenta a primeira revisão, do MMPI original, para uso


especializado na avaliação psicológica de adolescentes, e foi publicada
por Butcher et al., em 1989.
O teste MMPI-A é constituído pelo seguinte material:

Manual técnico;
Caderno de aplicação (perguntas);
Folha de respostas;
Folha de perfil (Mf);
Grelhas de correção transparentes;
Pen de instalação do programa;
O MMPI-A é constituído por 478 itens, dos 567 originais, que se distribuem
pelas seguintes escalas:

Clínicas – Hipocondria (Hs), Depressão (D), Histeria (Hy), Desvio


Psicopático (Pd), Masculinidade-Feminilidade (Mf), Paranóia (Pa),
Psicastenia (Pt), Esquizofrenia (Sc), Hipomania (Ma), Introversão Social
(Si);
Conteúdo – Depressão (DEP), Ansiedade (ANX), Obsessão (OBS),
Preocupação com a Saúde (HEA), Alienação (ALN), Pensamento
extravagante (BIZ), Hostilidade (ANG), Cinismo (CYN), Problemas de
Conduta (CON), Baixa Autoestima (LSE), Baixas Aspirações (LAS),
Mal-estar Social (SOD), Problemas Familiares (FAM), Problemas
Escolares (SCH), Indicadores Negativos de tratamento (TRT);
Suplementares – Ansiedade (A), Repressão (R), Revisada de Alcoolismo
(MAC-R), Reconhecer problemas com álcool e drogas (ACK), Propensão
a problemas com álcool e drogas (PRO), Imaturidade (IMM),
Validade – Mentira (L), Incoerência (F), Correção(K).
É recomendado um nível adequado de leitura compreensiva, que
neste caso pode variar entre o 5º e o 7º, havendo no entanto alguns
itens em que é aconselhado o 8º nível;

Sempre que se considere necessário deve-se, fazer um diagnóstico


diferencial para verificar se a pessoa em causa reúne as condições
físicas e psicológicas necessárias para a realização do teste.

ex: jovens hiperativos podem ter dificuldade em responder a todos


os itens em uma só sessão.
Assim, em casos especiais que apresentem dificuldades ou
limitações a pessoa deverá ser acompanhada, no desenrolar do teste,
por um profissional que lhe proporcione todo o apoio necessário
para o poder realizar.

Caso a pessoa em questão não consiga concretizar a tarefa ou


demonstre pouca capacidade de resolução, deve-se finalizar a sessão
de modo a que mesma não se sinta mal pelo ocorrido;
Ambiente tranquilo, livre de distrações, com uma mesa para colocar o
caderno e a folha de respostas, e uma cadeira confortável;

A iluminação deve permitir boas condições de visibilidade;

Torna-se preferível que não estejam presentes pessoas que possam ser
potencialmente distratores (familiares ou amigos);

A aplicação do teste deve ser apenas efetuada mediante supervisão do


profissional em causa;

Em casos excecionais em que a pessoa se encontre em ambiente


inconveniente (ex: hospital) podem-se fazer interrupções limitadas de
tempo de modo a permitir resolver situações pontuais necessárias;
A análise das respostas pode ser executada de modo manual, ou com o
auxílio de procedimentos informáticos. Assim existem 3 formas de
corrigir o MMPI-A:

Correção manual que utiliza 29 folhas de correção transparentes


destinadas a corrigir 3 escalas de validade,10 clinicas e15 de conteúdo.
Pode variar entre 20 a 30 minutos, dependendo da experiência e rapidez
do profissional.;

Correção por Pen que contém um programa de correção e


generalização automática do perfil. A operação pode demorar de 3 a 5
minutos;

Correção mecanizada, após o preenchimento da folha de respostas


apropriada, de leitura optica, esta é enviada ao departamento informático
das edições TEA e rapidamente se obtém o resultado.
Dispõe de 29 folhas de correção transparentes, que colocadas em cima da
folha de respostas, apropriada, facilitam a obtenção das pontuações
diretas;

Assim como de uma folha de perfil (Mf) com a finalidade de anotar todas
as pontuações diretas e deste modo elaborar o gráfico ou perfil;

Antes de se dar inicio à correção deve-se ter em atenção o sexo da pessoa


inquirida, pois tanto a escala de correção transparente Mf (folhas 8 e 9),
como a folha de perfil apresentam modelos diferentes, devidamente
assinalados, para homens ou mulheres.
Todos os itens omitidos (deixados em branco) ou que sejam assinalados
em simultâneo (V e F) devem ser sinalizados com um lápis de cor. O
número total destes itens representa a pontuação interrogativa (?);

Este valor deve-se assinalar no espaço reservado para tal, no primeiro


quadrado, na base da folha de perfil;

Os 29 modelos de folhas de correção transparentes usam-se para obter as


pontuações diretas das 28 variáveis do modelo de perfil;
Os referidos modelos estão numerados de 1 a 29 no topo. Torna-se
conveniente que se apliquem de modo ordenado afim de evitar erros;

Cada modelo coloca-se sobre a folha de respostas e alinha-se com a ajuda


dos pequenos círculos que têm os números 1 e 478 da folha;

A seguir faz-se a contagem das respostas assinaladas que surgem dentro


dos pequenos quadrados e ignoram-se as marcas duplas, indicadas
anteriormente com lápis de cor;

O resultado é anotado no espaço especificamente reservado para o efeito,


na base da folha de perfil.
Na elaboração manual do perfil é necessário ter 4 pontos em consideração:

1 – Deve-se usar o modelo do perfil apropriado para o sexo correspondente.


No corpo do modelo estão impressas as diversas pontuações diretas (PD) e
nas colunas laterais (direita/esquerda) as pontuações T, que correspondem às
PD impressas na mesma altura das colunas;
2 – As pontuações diretas da pessoa inquirida anotam-se nos quadros
correspondentes na base do modelo;
3 – Tendo em conta o valor anotado em cada quadrado é necessário subir por
essa mesma coluna até encontrar o valor da PD correspondente, assinalando
o mesmo com um círculo;
4 – Independentemente do grupo de escalas (validade, clínica, ou conteúdo),
unem-se com linhas retas os círculos assinalados na operação anterior.

Após o processo torna-se possível fazer a interpretação psicológica dos


dados numéricos e gráficos obtidos.