Você está na página 1de 24

Aula 4

Etapas de Construção
Profa. Francielen Rosa Bills
Etapas da Construção
Ø Escolha do Terreno Ø Esquadrias
Ø Projetos Ø Impermeabilizações
Ø Serviços Preliminares Ø Revestimentos e Acabamentos
Ø Fundações Ø Vidros
Ø Estrutura Ø Pinturas
Ø Alvenaria Ø Serviços Complementares
Ø Cobertura
Ø Instalação Hidráulica
Ø Instalação Elétrica
Cobertura
Telhado Exposto
Cobertura
Telhado Exposto
Cobertura
Cumeeira é a linha do ponto mais alto do telhado, ocorre no encontro
de 2 águas e tem o papel de dividir as águas das chuvas. Possuem
telhas específicas que se chamam cumeeiras.

Espigão é a linhas inclinada formada pelo encontro de duas águas.


Parecido com a cumeeira, porém não se encontra no ponto mais alto
do telhado. Possui objetivo de direcionar as águas das chuvas e são
revestidos com o mesmo tipo de telha que a cumeeira.

Rincão ou água furtada, é a linha inclinada formada pelo encontro


entre duas águas numa parte baixa. Funciona como um captador de
águas, calha entre 2 águas do telhado.

Testeira é o acabamento do telhado em madeira na parte final do


beiral.

Os beirais são as prolongações da estrutura do telhado para fora das


paredes da construção. Geralmente os beirais tem de 40 a 70cm e
são responsáveis evitar que a água da chuva escorra pela parede.
Cobertura
Telhado Exposto
Cobertura
A estrutura do telhado é responsável sustentar as telhas e distribuir o
peso do telhado para a laje. Elas podem ser de madeira ou metal e a
inclinação varia conforme o tipo da telha. As estruturas dos telhados
expostos são compostas por: tesouras, terças, caibros, ripas e beirais.
Cobertura
Tesouras
As tesouras são as estruturas triangulares construídas abaixo do
telhado. Elas são os elementos estruturais do telhado, pois suportam e
distribuem o peso total do telhado para as lajes. Colocada a cada 2 m.
Terças
As terças são vigas que conectam as tesouras. Elas suportam e
distribuem os pesos dos caibros, ripas e telhas para as tesouras.
Elas são dispostas perpendicularmente sobre as tesouras e são fixadas.
Feitas com ripas de madeira com 6 cm de espessura e 12 cm de largura.
Caibros
Os caibros são as vigas dispostas perpendicularmente sobre as terças.
Elas ficam abaixo das ripas que darão sustentação as telhas.
Normalmente feitos com sarrafos de madeira com 5 cm de espessura e
6cm de largura.
Ripas
As ripas são vigas dispostas no mesmo sentido das terças responsáveis
por sustentar as telhas. O espaçamento obedece o tipo e modelo da
telha. Esse espaçamento é chamado de galga da telha. Feitas com
sarrafos de madeira com 2 cm de espessura e 5cm de largura.
Cobertura

Rufos e Calhas
Os rufos são as estruturas responsáveis por evitar a infiltração das águas da
chuva. Colocados nos encontros do telhado com as paredes ou no encontro
das águas. Os rufos são do tipo pingadeira (quando ficam em cima da
parede) ou interno (quando fica no encontro da parede e telhado). As calhas
são estruturas de pvc ou metálicas que possuem função de coletar e
direcionar as águas pluviais (chuvas). Eles funcionam como se fossem
encanamentos nas bordas do telhado. As calhas são obrigatórias nos casos
onde não se pode ter beirais.
Cobertura
Telha metálica galvanizada: telhas de aço galvanizadas. Têm
perfil trapezoidal e ondulado, oferecendo.
Telha metálica galvalume: Confeccionadas a partir de uma liga
que mistura aço e alumínio, as telhas de galvalume tem esse nome
devido o seu revestimento de Al-Zn, aplicado a imersão quente.
Possuem alta resistência estrutural, à corrosão, aparência, calor e
oxidação; o que torna as telhas galvalumes com um custo mais
elevado.
Telhas de aço: chapas de aço laminado, as telhas de aço são mais
comuns em telhados laterais, pois além de ser uma ótima opção
técnica é economicamente competitiva e dispõe de material
isolante que traz conforto térmico e acústico aos telhados.
Telhas de alumínio: mais usada, subdividem em três tipos:
trapezoidal, trapezoidal com nervura e ondulada. Esses subtipos
são divididos baseados no critério de geometria que cada um
apresenta, determinando cada uma para certos tipos de
edificações. Possuem leveza, durabilidade, e são extremamente
resistentes a cargas e oxidações; além de contribuir
substancialmente para a sustentabilidade da construção.
Telhado Embutido
Cobertura
Cobertura
Telhado Embutido
Telhado Embutido
Cobertura
Cobertura

Telha Colonial
Instalações Hidráulicas
Instalações Hidráulicas
Instalação hidráulica é composta basicamente pelos: projetos
arquitetônico e hidráulico, caixa d’água, redes de distribuição de água
fria e quente, e coleta de esgoto e água pluviais.
A caixa d’água é um reservatório localizado acima da laje onde é
armazenada a água que abastecerá a casa. Atualmente as caixas
d’água são feitas de polietileno, um tipo de plástico muito resistente,
e a capacidade varia de 310 até 5000 litros.

Rede de água fria: as tubulações de água fria são responsáveis por


distribuir a água potável vinda rede pública ou caixa d’água para as
pias, vasos sanitários, chuveiros, tanque da lavanderia, torneiras de
jardim, etc. A água sai do reservatório para o barrilete, e deste desce
pelas colunas de distribuição e por tubulações e conexões chega até
os pontos de uso. Tubulações mais comuns são as de PVC.
Instalações Hidráulicas
Rede de água quente: A rede de água quente é responsável por aquecer e
distribuir a água quente para os chuveiros e pias. Em casas, os aquecedores mais
comuns são os elétricos, a gás ou solares. Fique atento ao tipo de gás que é
utilizado no aquecedor a gás, ele pode ser o natural (encanado) ou GLP (de
botijão). Os aquecedores podem ser divididos em dois grupos, de passagem e por
acumulação. As tubulações e conexões mais usadas atualmente na rede de água
quente é o CPVC soldável, um tipo de PVC mais resistente a altas temperaturas.
Além do CPVC, os outros materiais utilizados na rede de água quentes são o
cobre, PPR (Polipropileno Copolímero Random) e PEX.
Os aquecedores de passagem são pequenos e aquecem a água ao passar dentro
deles. Eles possuem a desvantagem de atender poucos pontos por vez. Os
aquecedores por acumulação são os boilers onde ocorre o aquecimento da água
em reservatórios. A sua principal vantagem é de fornecer uma boa quantidade de
água quente prontamente disponível.
Aquecedores solares: placa solar, boiler e tubulações. A água fria entra na parte
inferior da placa solar. Conforme o sol aquece a água dentro da placa, a
densidade da água diminuie fazendo com que ela suba dentro da placa até chegar
na saída para o boiler.
Instalações Hidráulicas
Instalações Sanitárias
A rede de esgoto residencial é responsável por retirar os efluentes provindos das
peças sanitárias, pias e ralos de sua casa para o sistema de esgoto da cidade. A
água suja coletada deve passar pela caixa de gordura antes de ir para a rede
pública. O sistema de esgoto tem seu escoamento realizado pela gravidade.
Portanto as tubulações precisam ter uma certa declividade para que o
escoamento possa ocorrer. Para tubulações com diâmetro menor ou igual a
75mm, a inclinação deve ser de 2%. Já se o diâmetro for superior a 100mm
recomenda-se uma inclinação de 1%. Os tipos de tubos e conexões utilizados são
os de PVC próprios para linha de esgoto, o PVC branco para esgoto série normal
ou reforçada.

Vale ressaltar que as águas pluviais não podem ser conectadas com o sistema
de coleta de esgoto.
Instalações Sanitárias
Instalações Pluviais
A rede de água pluviais é responsável pelo escoamento das águas das
chuvas.