Você está na página 1de 6

PREPARAÇÃO DE

AMOSTRAS METALOGRÁFICAS Objetivo e conceitos básicos da


preparação
Parte 2
Objetivo e conceitos básicos da preparação
Etapas da preparação
Sobre a qualidade da preparação

CARMO ROBERTO PELLICIARI DE LIMA, Dr. Eng. Carmo Roberto Pelliciari de Lima 2

- A análise metalográfica na maior parte dos casos envolve


a observação de uma superfície através de microscopia
óptica, o que exige uma superfície adequadamente
preparada.
- Uma amostra ideal apresenta uma superfície:
- Plana
- O objetivo da preparação metalográfica é
Importante

revelar a real estrutura do material, deixando a - Polida


amostra numa condição adequada para a - Sem deformações mecânicas
análise metalográfica. - Sem alterações devido a aquecimento
- Sem riscos
- Sem arrancamento
- Sem introdução de corpos estranhos
- Sem bordas arredondadas.
Carmo Roberto Pelliciari de Lima 3 4

- No Metalog Guide a seção About Preparation Results traz informações sobre


- Uma interessante fonte de informações é o alguns defeitos de preparação e como corrigi-los.
Metalog Guide da Struers, disponível no endereço

http://struers.com/default.asp?top_id=5&main_id=19&doc_i
d=85&target=_self&admin_language=2
Para ver
adiante

- Ao longo deste seminário serão apresentados


exemplos de como corrigir defeitos de preparação.
- Metalog Guide em pdf – link
Carmo Roberto Pelliciari de Lima 5 6

1
Carmo Roberto Pelliciari de Lima 7 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 8

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 9 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 10

- É praticamente impossível preparar uma amostra ideal; o


que se deve sempre procurar é obter uma amostra com
qualidade de preparação que permita uma análise
adequada.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 11 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 12

2
- A preparação é realizada através de uma sequência de
etapas.
- Cada etapa de preparação produz deformação na
superfície da amostra.
- A camada deformada é mais profunda que os riscos, como
pode ser visto de forma esquemática na figura do slide
seguinte.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 13 Carmo Roberto Pelliciari de Lima - Fonte: Samuels, 1982 14

- Cada etapa de preparação deve ser planejada e realizada


de modo a remover a deformação da etapa anterior,
produzindo uma camada deformada de menor
Importante

profundidade. - Tem-se um princípio básico de que na preparação


- Para que se vá diminuindo a camada deformada a cada metalográfica a estrutura real é obtida através do
etapa são usados abrasivos mais finos que os usados na uso de uma sequência de abrasivos cada vez mais
etapa anterior. finos.

- Quando se chega a um ponto em que a deformação é


mínima a análise pode ser realizada.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 15 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 16

- A preparação deve ser tão boa quanto for necessário.


Quanto mais detalhada a análise e quanto mais elevados
forem os aumentos utilizados, melhor deve ser a
preparação.
- Preparação com qualidade muito além do necessário
significa perda de tempo e de dinheiro.
- Preparação aquém do necessário leva a análises Etapas da preparação
incorretas.
metalográfica

- Mais adiante nesta aula abordar-se-á novamente o


assunto qualidade da preparação.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 17 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 18

3
Etapas básicas da metalografia Etapas vistas neste seminário:

Corte

Embutimento Corte
/

Desbaste (lixamento) Embutimento


/
Polimento Desbaste (lixamento)
Análise metalográfica Polimento

Ataque

Análise metalográfica
Carmo Roberto Pelliciari de Lima 19 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 20

- Como visto a preparação é feita através de etapas, de


passos através dos quais a qualidade da superfície
preparada vai aumentando gradativamente.
Sobre a qualidade da preparação
- Além de apresentar boa qualidade é fundamental que as
metalográfica amostras sejam obtidas da forma mais rápida e barata
possível.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 21 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 22

- Na maior parte dos casos alguns defeitos de preparação


são permitidos.
- Por exemplo, para se medir o tamanho de grão em um
aço, ou para analisar a nodularização em um ferro fundido,
normalmente não é preciso que a amostra tenha um
- O nível de acabamento da preparação depende polimento final com sílica coloidal; isso seria perda de
fundamentalmente da qualidade necessária para que a dinheiro.
análise seja bem feita. A qualidade da superfície deve ser - No entanto, caso uma amostra desses materiais precise
adequada à análise que vai ser realizada. por determinado motivo ser analisada em um microscópio
- Com uma superfície mal preparada a análise fica eletrônico de varredura, com aumentos que podem
comprometida. facilmente passar de 10 mil vezes, um acabamento muito
bom se faz necessário.
- Preparar uma amostra com qualidade muito além do
que é necessário indica desperdício de dinheiro.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 23 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 24

4
Desbaste e polimento mecânicos
Etapas que compõem os
métodos de preparação

PG Plane Grinding
Importante - Essas etapas serão vistas

(Desbaste plano)
ao longo do seminário.

FG Fine Grinding
(Desbaste fino)
Exemplos de diferentes abordagens sobre
FG Fine Grinding
(Desbaste fino)
a preparação
DP Diamond Polishing
(Polimento com diamante)

OP Oxide Polishing
(Polimento com óxido)

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 25 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 26

- Pode-se usar como exemplo duas formas de aplicação da


metalografia: controle da qualidade e pesquisa. - Algumas aplicações da metalografia no CQ são as
determinações de:
- No controle da qualidade a análise do laboratório
metalográfico normalmente tem que ser rápida. Em muitas - Tamanho de grão
vezes a produção fica parada, esperando os resultados - Microdureza (perfil ou medidas isoladas)
para saber se o processo pode continuar ou não. A - Espessura de camadas (diversos tipos)
liberação final de muitos tipos de produtos só acontece
após determinadas análises metalográficas. - Tipo e tamanho da grafita em ferro fundido
- Grau de nodularização em ferro fundido nodular

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 27 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 28

- Na área de pesquisa o tempo normalmente não é a maior


preocupação.
- A produtividade deve ser alta para que se dê conta da - Seja numa universidade, num centro de pesquisa de uma
grande quantidade de amostras a analisar. Por exemplo, é metalúrgica, ou em qualquer outro lugar em que um
comum que em uma siderúrgica sejam preparadas e laboratório de pesquisa esteja situado, geralmente o
analisadas 300 ou mais amostras metalográficas por dia. número de amostras que devem ser analisadas é menor
que o de um laboratório de controle da qualidade e o
tempo para que a análise seja feita é mais longo.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 29 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 30

5
- Em resumo, existem muitas diferenças entre um
laboratório de controle da qualidade e um de pesquisa;
isso leva a abordagens diferentes no que se refere à
- Um laboratório de pesquisa pode vir a trabalhar com uma
preparação metalográfica, influenciando principalmente na
grande variedade de materiais, processados de formas
escolha de equipamentos e definição de processos.
muito diferentes.
- Variações experimentais na composição química, - Diferenças à parte, em todo e qualquer laboratório
tratamentos térmicos e termomecânicos, tratamentos deve-se sempre lembrar de dois princípios básicos
superficiais, etc., fazem com que haja uma grande

Importante
sobre preparação metalográfica:
quantidade de microestruturas e características possíveis,
levando a análises pouco rotineiras. - A preparação deve ser boa o suficiente para que
a análise seja feita, e
- A preparação deve ser feita no menor tempo e ao
menor custo possíveis.
Carmo Roberto Pelliciari de Lima 31 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 32