Você está na página 1de 9

1

Lista de Questões e Problemas Referentes à 3ª. Avaliação


Disciplina: Física I, 1º semestre de 2019
Conteúdo: Momento Linear-Impulso e conservação do Momento Linear. Cinemática Rotacional. Torque. Momento
Angular-Impulso e conservação do Momento Angular.
Prof. Jerias Batista

☼ Questões para discussão ☼

Esta primeira série de questões tem como objetivo averiguar se os estudantes têm noção clara
acerca dos conceitos estudados nesta fase da disciplina. Todas elas devem ser discutidas e bem
entendidas antes de tentarem resolver os exercícios envolvendo modelos matemáticos.

1. Em uma colisão unidimensional perfeitamente inelástica entre dois objetos, que condição única é necessária para
que toda a energia cinética original do sistema seja dissipada após a colisão?
a) Os objetos devem ter momento com a mesma magnitude, mas direções opostas.
b) Os objetos devem ter mesma massa.
c) Os objetos dever ter a mesma velocidade.
d) Os objetos devem ter a mesma velocidade escalar, com vetor velocidade em direções opostas.

2. Física nos esportes. Suponha que você agarre uma bola de futebol e a seguir seja convidado a agarrar uma bola de
tênis que possua o mesmo momento linear ou a mesma energia cinética da bola de futebol. O que você escolheria?
Explique.

3. Física na lavanderia. Qual é o objetivo do ciclo rotação da máquina de lavar roupa? Faça uma breve descrição
baseado nas componentes da aceleração.

4. Física nos carros. Quanto mais forte você pisar no freio enquanto o carro está se deslocando para frente, mais para
baixo a parte dianteira do carro se move (e a parte traseira se move para cima). Por quê? O que ocorre durante a
aceleração? Contextualize sua resposta ao seu cotidiano e explique por que bicicletas, motos, carros de corrida,
caminhonetes, caminhões e ônibus só usam tração nas rodas traseiras?

5 Física no circo. Você já observou que quando uma acrobata anda sobre uma corda esticada ela abre os braços
lateralmente? Tendo estudado o conteúdo de Física 1 na Universidade Federal você DEVE ser capaz de explicar
muitos fenômenos do cotidiano, sendo este um deles. Certamente seus bônus perante uma boa companhia seriam
aumentados se você desse uma explicação convincente sobre este evento. O que você diria para impressionar seu
par? Por que o acrobata abre os braços? E por que às vezes ele usa uma vara longa sobre os ombros em vez de apenas
abrir os braços? Sugestão: use a equação ∑ 𝜏 = 𝐼𝛼 para começar seus argumentos.

6. Física na cozinha. Sem quebrar a casca de um ovo, um cozinheiro experiente pode distinguir um ovo ainda não
cozido de outro já cozido fazendo os dois rolarem por uma bandeja inclinada. Explique como isso é possível? O que
ele espera concluir?

7. Dois discos circulares uniformes com mesma massa e mesma espessura são feitos de materiais diferentes. O disco
com menor momento de inércia é:
a) aquele feito do material mais denso.
b) aquele feito do material menos denso.
c) nenhum - ambos possuem o mesmo momento de inércia.
d) o disco com maior velocidade angular.
e) o disco com maior torque.

8. Para aumentar o momento de inércia de um disco sólido em torno de seu eixo sem mudar sua massa:
a) faça buracos próximo da borda e coloque o material próximo do eixo.
b) faça buracos próximo do eixo e coloque o material próximo da borda.
c) faça buracos próximo da borda e coloque o material entre os buracos.
a) faça buracos próximo do eixo e coloque o material entre os buracos.
a) não faça nada (o momento de inércia não pode ser alterado sem que se mude a massa do corpo).

9. Física nos carros. Suponha que você possa escolher qualquer tipo de roda para o projeto de um carro sem motor
para uma “competição de ladeira”. A corrida consiste em descer uma encosta a partir do repouso. Seguindo as regras
do limite máximo para o peso do carro somado ao peso do competidor, você usaria rodas grandes e pesadas ou rodas
2

pequenas e leves? Você usaria rodas maciças ou rodas ocas com a mesma massa concentrada em um aro na periferia
da roda? Explique.

10. Física na aviação. Um helicóptero possui um rotor grande principal que gira em um plano horizontal e ocasiona
a força de sustentação. Existe também um rotor pequeno na traseira do helicóptero que gira em um plano vertical.
Qual é a finalidade deste rotor? Caso não existisse o rotor traseiro, o que ocorreria quando o piloto acelerasse o rotor
principal? Alguns helicópteros não possuem rotor traseiro, mas possuem dois rotores principais grandes que giram
em um plano horizontal. Descreva como esses rotores devem girar para evitar que o corpo do helicóptero gire.

Esta segunda série de questões tem como objetivo averiguar a compreensão dos conceitos
discutidos anteriormente, colocando-os em prática através de modelos matemáticos.

☼ Problemas sobre o princípio Impulso-Momento Linear e Colisões ☼

1. Duas massas idênticas são liberadas do repouso em um hemisfério liso de raio 𝑅,


a partir da posição indicada na figura abaixo. Despreze o atrito entre as massas e a
superfície do recipiente. Se elas colarem ao colidirem, mostre que altura, medida da
parte inferior do recipiente, que as massas atingirão é dada por ℎ = 𝑅/4.

2. Um projétil de massa 𝑚 atinge um bloco de madeira de


massa 𝑀, inicialmente em repouso sobre uma mesa de
altura ℎ, conforme mostra a figura ao lado. Desconsidere
o atrito entre a mesa e o bloco de madeira. Após a colisão,
o projétil permanece dentro do bloco de madeira, que cai
a uma distância 𝑑 da mesa. Usando os princípios
discutidos em sala de aula, mostre que a velocidade
inicial do projétil pode ser escrita como:
𝑀+𝑚 𝑔
𝑣𝑖 = ( ) 𝑑√
𝑚 2ℎ

3. O gráfico de força dos motores de um navio de 30.000


ton está mostrado na figura ao lado. Considerando que o
navio parte do repouso, mostre que:
a) sua velocidade em função do tempo ser escrita
como

𝑣(𝑡) = 𝑡 − 10 + 10𝑒 −0,1𝑡 , 𝑚/𝑠

b) Sua posição em função do tempo pode ser escrita


como
1
𝑠(𝑡) = 100 − 10𝑡 + 𝑡 2 − 100 𝑒 −0,1𝑡 , 𝑚
2
c) Encontre a velocidade e a posição do navio 1 minuto após sua partida. Discuta sobre a razoabilidade de seus
resultados. Se você encontrou alguma incompatibilidade com o esperado para uma experiência real, qual a razão da
discrepância?

4. Dois blocos A e B (Figura ao lado) com massas iguais 𝑚 são


suspensos por cabos paralelos, todos com o mesmo comprimento ℎ.
Uma mola de constante elástica 𝑘 é presa ao bloco B e está
comprimida de um valor 𝑥 na situação ilustrada na figura. Mostre
que os máximos ângulos 𝜃 e 𝜙 alcançados quando os blocos são
soltos do repouso e a mola não está mais comprimida podem ser
escritos como:

𝑘𝑥 2
𝜃 = 𝜙 = 𝐴𝑟𝑐𝐶𝑜𝑠 (1 − )
4𝑚𝑔ℎ
3

5. Um bloco de massa 𝑚 viaja com velocidade 𝑣1 na direção 𝜃1


sobre uma pista lisa a uma altura ℎ, conforme ilustrado na figura.
Mostre que a velocidade 𝑣2 e o ângulo direção 𝜃2 na parte de
baixo da pista podem ser escritos como:

𝑣2 = √𝑣12 + 2𝑔ℎ

𝑣1 𝑆𝑒𝑛𝜃1
𝜃2 = 𝐴𝑟𝑐𝑆𝑒𝑛 ( )
√𝑣12 + 2𝑔ℎ

6. Um bloco 𝐴 de massa 𝑚𝐴 se movimenta inicialmente com


velocidade 𝑣 quando colide com um bloco 𝐵, de massa 𝑚𝐵 , que se
encontra em repouso. Se o coeficiente de restituição entre os
blocos é 𝜀, e o coeficiente de atrito cinético da superfície 𝜇𝑐 , mostre que:
a) O tempo necessário para o bloco 𝐵 alcançar o repouso novamente pode ser escrito como:

𝑚𝐴 (1 + 𝜀)𝑣
𝑡=
𝜇𝑐 𝑔(𝑚𝐴 + 𝑚𝐵 )

b) A distância que o bloco 𝐵 percorre antes de parar pode ser escrita como:
2
𝑚𝐴 (1 + 𝜀)
𝑑=( )
√2𝜇𝑐 𝑔(𝑚𝐴 + 𝑚𝐵 )

7. As esferas 𝐴, 𝐵 e 𝐶 ilustradas na figura ao lado possuem a mesma


massa 𝑚 e coeficiente de restituição 𝜀. Se a esfera 𝐴 tem velocidade
𝑣 antes de colidir com a esfera 𝐵:
a) Mostre que a velocidade da esfera 𝐵 após colidir com a esfera
𝐶 pode ser escrita como:
(1 − 𝜀 2 )𝑣
𝑣𝐵3 =
4

b) Mostre que a velocidade da esfera 𝐶 após a colisão com a esfera 𝐵 pode ser escrita como:

(1 + 𝜀)2 𝑣
𝑣𝐶2 =
4

8. Uma esfera de 2 kg e velocidade de 4 m/s atinge um bloco de 10 kg, suspenso por


duas cordas, inicialmente parado. Se o coeficiente de restituição entre a esfera e o
bloco é de 0,5, mostre que a máxima altura ℎ atingida pelo bloco pode ser escrita em
função da gravidade 𝑔 na seguinte forma:
1
ℎ=
2𝑔

9. Duas esferas idênticas 𝐴 e 𝐵 de massa 𝑚 são suspensas por cordas de


comprimento 𝐿/2 e 𝐿, respectivamente, conforme a figura ao lado. A esfera 𝐴 é
solta em repouso quando o ângulo 𝜙 = 900 e atinge a esfera 𝐵, que está em
repouso. Se o coeficiente de restituição entre as esferas é 𝜀, mostre que:
a) as velocidades das esferas imediatamente após a colisão podem ser
escritas como:

1−𝜀 1+𝜀
𝑣𝐴3 = ( ) √𝑔𝐿 𝑣𝐵3 = ( ) √𝑔𝐿
2 2

b) O máximo ângulo 𝜃 alcançado pela esfera B é:


4

(1 + 𝜀)2
𝜃 = 𝐴𝑟𝑐𝐶𝑜𝑠 [1 − ]
8

10. Deixa-se cair uma bolinha de tênis massa 𝑚 de uma certa altura ℎ. Se o coeficiente de restituição entre a bolinha
e a superfície é 𝜀, mostre que o tempo necessário para ela parar de pular pode ser escrito como:

2ℎ 1 + 𝜀
𝑡=√ ( )
𝑔 1−𝜀
Dado: (1 − 𝑥)−1 = 1 + 𝑥 + 𝑥 2 + 𝑥 3 + 𝑥 4 + ⋯

11. A massa total inicial de um foguete é a soma da massa de sua estrutura metálica (𝑚𝑓 ) e do
combustível presente 𝑚𝑐 , ou seja, 𝑚0 = 𝑚𝑓 + 𝑚𝑐 (figura ao lado). Uma massa 𝑚𝑐 de combustível é
consumida a uma taxa constante de 𝑑𝑚𝑐 /𝑑𝑡 = 𝑐 e ejetada a uma velocidade constante 𝑢 em relação
ao corpo do foguete. A máxima velocidade ocorrerá no instante em que o combustível acabar.
Desprezando a mudança no peso do foguete com a altitude e a força de resistência do ar, e sendo o
foguete disparado verticalmente do repouso, mostre que a máxima velocidade pode ser escrita
como:

𝑚0 𝑔𝑚𝑐
𝑣𝑚á𝑥 = 𝑢 𝐿𝑛 ( )−
𝑚0 − 𝑚𝑐 𝑐
12. Um carro tanque tem massa 𝑀 e é preenchido com água
cuja massa é 𝑚0 , conforme figura ao lado. Uma bomba retira
água por meio de um cano de seção transversal 𝐴 a uma taxa
constante 𝑣0 em relação ao carro. Existe uma força de
resistência à saída da água no valor de 𝐹 e a densidade da água
é 𝜌. Com estas informações, mostre que:
a) a velocidade do carro em função do tempo pode ser
escrita como:

𝜌𝐴𝑣02 − 𝐹 𝑀 + 𝑚0
𝑣=( ) 𝐿𝑛 ( )
𝜌𝐴𝑣0 𝑀 + 𝑚0 − 𝜌𝐴𝑣0 𝑡

b) A máxima velocidade que o carro atinge, assumindo que toda água seja bombeada para fora do tanque é:

𝜌𝐴𝑣02 − 𝐹 𝑀 + 𝑚0
𝑣𝑚á𝑥 = ( ) 𝐿𝑛 ( )
𝜌𝐴𝑣0 𝑀

☼Problemas sobre cinemática rotacional, torque, momento de inércia e princípio Impulso-Momento angular ☼

13. Determine a massa e a localização do centro de massa da barra, se a


densidade linear de massa é 𝜆 = 𝑚0 (1 + 𝑥/𝐿).
5

14. Quando você liga um ventilador a sua hélice não atinge a velocidade
máxima de rotação imediatamente, mas demora um certo intervalo de
tempo, que depende da força do motor. Tipicamente, a velocidade de
rotação aumenta segundo uma função exponencial. Considere que ao ser
ligado o motor produza uma aceleração angular na extremidade da
hélice escrita na forma 𝛼 = 𝑎𝑒 −𝑏𝑡 , onde 𝑎 (aceleração angular inicial) e
𝑏 (taxa temporal com que a força de inércia rotacional da hélice anula a
força elétrica do motor) são constantes. Inicialmente a hélice se
encontra parada. Mostre que o número de voltas de uma das
extremidade da hélice após um tempo 𝑡 pode ser escrito na forma:

𝑎
𝑛= (𝑒 −𝑏𝑡 + 𝑏𝑡 − 1)
2𝜋𝑏 2

15. Uma corda é enrolado numa polia que se encontra inicialmente parada quando 𝜃 =
0, conforme ilustra a figura ao lado. Se uma força é aplicada na corda e dá a ela uma
aceleração 𝑎 = 4𝑡 (𝑚/𝑠2 ), mostre que sua velocidade angular e a posição angular da
linha OP em função do tempo podem ser escritas como:

𝑟𝑎𝑑 10 3
𝜔(𝑡) = 10𝑡 2 e 𝜃(𝑡) = 𝑡 𝑟𝑎𝑑
𝑠 3

16. A extremidade de uma barra é mantida em contado com


o disco por meio de uma mola, conforme figura à esquerda.
Se o disco gira em torno do eixo que passa pelo ponto O com
aceleração angular 𝛼 e velocidade angular 𝜔, mostre que a
velocidade e a aceleração da barra quando o disco se
encontrar em uma posição arbitrária 𝜃 são:

𝑣 = −2𝜔𝑟𝑆𝑒𝑛𝜃; 𝑎 = −2𝑟(𝛼𝑆𝑒𝑛𝜃 + 𝜔2 𝐶𝑜𝑠𝜃)

17. Uma janela é aberta usando um cilindro hidráulico AB, conforme


ilustrado na figura ao lado. Se o cilindro se estende com uma taxa constante
de 0,5 m/s, mostre que a velocidade angular e aceleração angular da janela
no instante em que ela passar pelo ângulo 𝜃 = 300 são dadas por:

𝑟𝑎𝑑
𝜔 = 0,62 ; 𝛼 = −0,42 𝑟𝑎𝑑/𝑠2
𝑠

18. O bloco de altura 𝑎 está se movimentando para a esquerda


com velocidade constante 𝑣0 . Mostre que a velocidade e a
aceleração angular da barra em função de 𝜃 podem ser dada por:

𝑣0 𝑣0 2
𝜔= 𝑆𝑒𝑛2 𝜃; 𝛼=( ) 𝑆𝑒𝑛2𝜃 𝑆𝑒𝑛2 𝜃
𝑎 𝑎
6

19. Determine a velocidade e aceleração da plataforma 𝑃 em


função do ângulo 𝜃 do disco 𝐶 se o disco gira com velocidade
angular constante 𝜔 em torno do ponto de apoio. A plataforma
está restrita a se movimentar apenas na vertical por meio das
barras sem atrito.

𝑣 = 𝜔𝑟𝐶𝑜𝑠𝜃; 𝑎 = −𝜔2 𝑟𝑆𝑒𝑛𝜃

20. O disco 𝐴 da figura à direita gira sem deslizar sobre a superfície do disco
𝐵, que se encontra fixo.
a) Determine a velocidade angular do disco 𝐴 se seu centro 𝐶 possui
velocidade de 𝑣𝐶 = 0,15 m/s.
b) Quantas voltas o disco 𝐴 vai dar em torno de si mesmo quando ele der
uma volta completa em torno do disco 𝐵?
c) O resultado do item (b) depende do diâmetro dos discos?

21. A extremidade 𝐴 da barra da figura ao lado se move para


a esquerda com velocidade constante 𝑣𝐴 . Determine a
velocidade 𝜔 e a aceleração angular 𝛼 da barra em função
de sua posição 𝑥.

𝑟 𝑟(2𝑥 2 − 𝑟 2 )
𝜔 = −( ) 𝑣𝐴 ; 𝛼=( ) 𝑣2
𝑥√𝑥 − 𝑟 2
2 𝑥 2 (𝑥 2 − 𝑟 2 )3/2 𝐴

22. O guindaste pode ser ajustado para um ângulo 0 ≤ 𝜃 ≤


900 e qualquer extensão 0 ≤ 𝑥 ≤ 𝐷. Para uma massa de 𝑚
suspensa, determine o torque sobre o pino 𝐴 como função de
𝑥 e 𝜃. Para quais valores de 𝑥 e 𝜃 o torque é máximo em A?
Calcule o valor deste torque. Despreze o tamanho da polia.

23. A força 𝐹⃗ = (600𝑖̂ + 300𝑗̂ − 600𝑘̂ ) N da figura à direita atua sobre a


extremidade da barra no ponto B. Mostre que o torque vetorial desta
força em torno do ponto A pode ser escrito como:

𝜏⃗ = −702𝑖̂ + 120𝑗̂ − 660𝑘̂

24. Para arrancar o prego da tábua (figura à esquerda), um força 𝐹 deve exercer
um torque de 500 N.m na extremidade do cabo do martelo em relação ao ponto 𝐴
de apoio do calço. Encontre o valor da força 𝐹. (𝐹 = 188,8 𝑁).
7

25. Um bloco de massa 𝑚1 e um bloco de massa 𝑚2


são conectados por um fio de massa desprezível que
passa pela polia de raio 𝑅 e de massa 𝑀. O plano é
inclinado de 𝜃. O coeficiente de atrito cinético entre os
blocos e a superfície é 𝜇𝑐 . Mostre que:
a) a aceleração dos blocos pode ser escrita como:

𝑚2 𝑔(𝑆𝑒𝑛𝜃 − 𝜇𝐶𝑜𝑠𝜃) − 𝜇𝑚1 𝑔


𝑎=
𝑚1 + 𝑚2 + 𝑀/2
b) as tensões nos fios nos dois lados da polia são
escrita como:

[(𝑀 + 2𝑚2 )𝜇 − 2𝑚2 (𝜇𝐶𝑜𝑠𝜃 − 𝑆𝑒𝑛𝜃)]𝑚1 𝑔


𝑇1 =
2(𝑚1 + 𝑚2 ) + 𝑀

[2𝑚1 𝜇 − (𝑀 + 2𝑚1 )(𝜇𝑐𝑜𝑠𝜃 − 𝑆𝑒𝑛𝜃)]𝑚2 𝑔


𝑇2 =
2(𝑚1 + 𝑚2 ) + 𝑀

26. O pião da figura ao lado tem momento de inércia de 4,00 × 10−4


kg.m2, parte inicialmente em repouso e gira em torno do eixo AA´. Um
cordão de 80,0 cm é enrolado na parte de cima do pião e depois puxado de
modo que uma força de tensão de 5,57 N é mantida constante nele.
Encontre a velocidade do pião (em rev/s) depois que o cordão for
totalmente desenrolado.

27. Enrolamos um cabo leve e flexível em torno de um cilindro maciço com


massa 𝑀 e raio 𝑅. O cilindro gira com atrito desprezível em torno de um
eixo horizontal estacionário. Amarramos a extremidade livre do fio a um
objeto de massa 𝑚 e em seguida soltamos o objeto em repouso a uma distância ℎ acima do solo. À medida que o
objeto cai, o fio se desenrola sem deslizar nem esticar, fazendo o cilindro girar. Mostre que a velocidade do objeto
pode ser escrita como:

2𝑔ℎ
𝑣=√
𝑀
1+
2𝑚

28. Duas esferas com massas 𝑀 e 𝑚 estão conectadas por uma barra rígida de
comprimento 𝐿 e massa desprezível, como ilustra a figura ao lado. Mostre que
o sistema tem um momento de inércia mínimo em relação a um eixo
perpendicular à barra quando este passa pelo centro de massa. Mostre que este
momento de inércia é dado por:

𝑚𝑀
𝐼=( ) 𝐿2
𝑚+𝑀

29. A polia indicada na figura abaixo possui raio 𝑅 e momento de inércia


𝐼. A corda não desliza sobre a polia e esta gira em um eixo sem atrito. O
coeficiente de atrito cinético entre o bloco 𝐴 e o topo da mesa é 𝜇𝑐 . O
sistema é liberado a partir do repouso e o bloco 𝐵 começa a descer. O
bloco 𝐴 possui massa 𝑚𝐴 e o bloco 𝐵 possui massa 𝑚𝐵 . Use métodos de
conservação da energia para calcular a velocidade do bloco 𝐵 em função
da distância 𝑑 que ele desceu.

2𝑔𝑑(𝑚𝐵 − 𝜇𝑐 𝑚𝐴 )
𝑣2 = √
𝐼
𝑚𝐴 + 𝑚𝐵 + 2
𝑅
8

30. Um pêndulo canônico consiste de uma massa 𝑚 em movimento circular


no plano horizontal, conforme ilustra a figura ao lado. Durante o movimento,
o fio de comprimento 𝑙 mantém o ângulo 𝜃 constante com a vertical. Mostre
que a magnitude do momento angular da massa em torno do centro do
círculo é:

𝑚2 𝑔𝑙3 𝑆𝑒𝑛4 𝜃
𝐿=√
𝐶𝑜𝑠𝜃

31. Um taco de beisebol é cortado na posição do centro de massa,


conforme ilustra a figura ao lado. O pedaço com maior massa é:
a) o da direita
b) o da esquerda
c) os dois têm a mesma massa
d) impossível dizer

32. Um estudante sentado em uma cadeira girante segura dois objetos, cada
um com massa de 3,00 kg, como mostrado na figura abaixo. Com os braços
abertos horizontalmente, os objetos estão a 1,00 m do eixo de rotação e ele
gira com uma velocidade angular escalar de 0,750 rad/s. O momento de
inércia do estudante mais a cadeira é de 3,00 kg.m2 e se mantém constante. O
estudante encolhe os braços e mantém os objetos a 0,300 m do eixo de
rotação.
a) Encontre o valor para a velocidade angular nesta situação.
b) Encontre a energia cinética de rotação nas duas situações.

33. Uma barra tem massa 𝑚 e está suspensa por uma corda no ponto A, conforme
indica a figura. Se a barra recebe um impulso 𝐼 na outra extremidade, mostre que o
ponto 𝑦 em torno do qual ela gira, enquanto translada, está a 𝑦 = 2𝑙/3 da
extremidade inferior.

34. Uma esfera sólida de massa 𝑚 cai com velocidade 𝑣1 na borda do


batente, conforme a figura à esquerda. Se ela bate e retorna
horizontalmente:
a) mostre que velocidade 𝑣2 pode ser escrita como:
5
𝑣2 = 𝑣1 𝑇𝑎𝑛𝜃
7

b) Considerando que ela não deslize quando atinge o degrau e que o coeficiente de restituição é 𝜀, mostre que o
ângulo no qual o contato ocorre é dado por:
7𝜀
𝜃 = 𝐴𝑟𝑐𝑇𝑎𝑛 (√ )
5
9

35. Pressionando um anel de massa 𝑚 no ponto B (ver figura ao


lado), ele adquire velocidade para a esquerda, e ao mesmo tempo
gira sobre si próprio no sentido horário. Se o coeficiente de atrito
cinético entre o anel e a mesa é 𝜇, mostre que:
a) o tempo até o anel parar de girar sobre si mesmo é dado
por:

𝜔1 𝑟
𝑡=
𝜇𝑔

b) a distância que ele viaja para a esquerda antes de parar de


girar é dada por:

𝜔1 𝑟
𝑠= (2𝑣1 − 𝜔1 𝑟)
2𝜇𝑔