Você está na página 1de 8

Ano I - Nº 17 - Fundador/Diretor : Fernando de Abreu

16 de Julho 2019
geral@viseuglobal.pt

Urgência do hospital de Viseu “é um


corredor com meia dúzia de salas
Urgência do hospital de Viseu “é um corredor
com meia dúzia de salas”
O bastonário da Ordem plo, medidas de reanimação ur- condições de terem acesso a
dos Médicos disse hoje que a gente". cuidados de saúde em igualdade
urgência do Centro Hospitalar "Estamos a falar de de circunstância ".
Tondela Viseu (CHTV) é um coisas sérias", assumiu, con- "Em alguns casos, a se-
"corredor com meia dúzia de siderando tudo "isto uma si- gurança clínica está em risco, por
salas" e defendeu uma solução tuação extremamente preocu- exemplo, no centro oncológico.
"imediata" para o centro on- pante, porque a questão in- Se hoje estiverem aí 40 graus, ou
cológico, que está numa "si- fraestrutural deste hospital é 30, não há ar condicionado, há
tuação inacreditável". muito importante" e, "neste mo- um ar refrigerado e ventoinhas, e
"Precisamos neste hospi- mento, há muitos serviços que os espaços são tão exíguos que,
tal de um serviço de urgência não têm condições”. por exemplo, manobras de rean-
novo. Isto que existe atualmente Mas, lembrou, há “três imação são muito difíceis lá den-
não é propriamente um serviço situações críticas", como a tro", considerou.
de urgência, é um corredor com urgência, a oncologia e a psiquia- O bastonário deu ainda o
meia dúzia de salas, que nem se- tria. exemplo do aparelho para fazer
quer tem organização, nem A psiquiatria, que no seu mamografias, "coisas simples,
condições de trabalho para as entender, "tem sido, muitas fáceis de adquirir, equipamentos
pessoas que lá estão, nem vezes, esquecida" e, no caso de essenciais para esta população e
condições para os doentes que Viseu, o departamento funciona que continuam parados", uma
lá ocorrem", disse Miguel num outro edifício à parte, noutra vez que o dispositivo existente
Guimarães. freguesia da cidade. "está obsoleto" e, desde março
O bastonário falava aos E "o plano nacional de de 2018, que os médicos "se re-
jornalistas no final de uma visita saúde mental recomenda que os cusam a usar", enviando os
aos serviços hospitalares, du- serviços de psiquiatria fiquem en- médicos para outros hospitais.
rante a manhã de hoje, e depois quadrados dentro dos hospitais". "Também era importante
de reunir com a direção e, mais o que, a acontecer neste caso, que existissem mais salas de
tarde, com os profissionais clíni- "também seria um problema". blocos operatórios para se con-
cos. "Já não há lugar dentro seguissem realizar mais oper-
"Depois, é a questão do do hospital para os serviços que ações”.
centro oncológico, que está cá estão e também não há lugar Miguel Guimarães
numa situação inacreditável. para a psiquiatria. Daí que as adiantou ainda alguns números
Nunca vi um centro oncológico obras, de uma forma global, respeitantes ao tempo de espera
assim. Temos aqui uma situação sejam absolutamente essenciais. para consultas da especialidade
muito preocupante e que tem de E não chegam as obras do no CHTV, como, por exemplo, a
ser resolvida já, imediatamente, serviço de urgência. As obras do dermatologia (662 dias de es-
porque aqueles médicos, que serviço de urgência são críticas, pera), na neurocirurgia (338), na
são uns heróis, e os próprios mas este hospital precisa, segu- urologia (1144), entre outras.
doentes, que são lá tratados, não ramente, de mais remodelações O bastonário da Ordem
têm aquelas que são as em várias áreas para poder aco- dos Médicos visitou hoje o sexto
condições mínimas para que isso modar de forma confortável as hospital no périplo que está a
aconteça", apontou. várias áreas clínicas", defendeu. fazer no país para conhecer "a
Miguel Guimarães enu- Só assim é que os realidade" e "os problemas exis-
merou uma "série de coisas em "doentes de Viseu têm exata- tentes" na saúde e a reunir com
falta" na oncologia, a "começar mente os mesmos direitos das os médicos e os doentes de
logo na estrutura", que, "por ser outras populações de outras forma a elaborar um relatório
muito pequena, não permite que cidades por este país fora e te- para ser remetido, entre outros,
as pessoas possam executar al- nham condições, de facto, de se- ao Ministério da Saúde.
gumas medidas como, por exem- gurança clínica, de conforto, Lusa
Aeródromo de Vila Real fecha por perigo de
abatimento na pista e para obras
O presidente da Câ- vas para os aviões médios de que se revelou insuficiente
mara de Vila Real esclareceu combate a incêndios, estando face aos novos abatimentos
hoje que foi detetado um em cima da mesa hipóteses registados de junho deste ano
“perigo de abatimento na como os aeródromos de e até hoje, e que não são já
pista” do aeródromo munici- Chaves ou Mirandela. possíveis de solucionar com
pal, que determinou o encer- Questionado sobre se uma intervenção ligeira como
ramento “por tempo este encerramento pode com- a desenvolvida em 2018".
indeterminado” e implica um prometer o combate a incên- O resultado do relatório
investimento “muito avultado”. dios a partir de Vila Real, Rui foi conhecido na segunda-
“Há a possibilidade de Santos disse ter a esperança feira e, segundo Rui Santos,
um abatimento na zona cen- que "tal não aconteça". o município “agiu de ime-
tral da pista (...) Há uma linha "Como disse, os he- diato”.
de água que passa por baixo licópteros podem operar, O presidente afirmou
da pista, essa linha de água acresce que há aeródromos à que a resolução do problema
tem erodido os sedimentos volta, que suportarão o esta- vai obrigar a um “investimento
que estão debaixo da pista, cionamento de aviões e, caso muito avultado”, entre os “350
há um perigo de abatimento seja necessário, agirão em mil a 400 mil euros”, o que im-
e, havendo esse perigo, não conformidade", frisou. plica a abertura de um con-
nos resta mais nada do que Rui Santos esclareceu curso público, bem como o
encerrar a pista por tempo in- que foram feitos ensaios téc- aval do Tribunal de Contas.
determinado”, explicou Rui nicos e uma avaliação por fir- “Sendo uma despesa
Santos, em conferência de mas independentes, que avultada e não prevista no
imprensa. “comprovaram uma fragili- orçamento municipal, será
O aeródromo de Vila dade do solo que sustenta o necessário que o município
Real está encerrado a partir piso da pista devido à traves- procure, junto do Governo e
de hoje à operação de aviões, sia transversal de uma linha das entidades estatais afe-
podendo, no entanto, conti- de água em profundidade”. tadas, uma solução financeira
nuar a ser utilizado por he- O autarca referiu que que permita a viabilização
licópteros. esta linha de água, localizada desta reparação no mais
Este aeródromo muni- a sete, oito metros de profun- curto período de tempo pos-
cipal é a sede de dois aviões didade, “tem erodido o solo sível”, afirmou o presidente
de combate a incêndios, afe- nessa área” e “está a compro- da Câmara.
tos à Proteção Civil, e é, além meter a sua segurança”. O grupo Sevenair, que
de Viseu e de Cascais (dis- “Razão primeira e sufi- detém a companhia Aerovip,
trito de Lisboa), uma das pa- ciente para procedermos ao responsável pela ligação
ragens da carreira aérea que seu encerramento preven- aérea entre Bragança e Vila
liga Bragança e Portimão (no tivo”, afirmou. Real, informou hoje na sua
distrito de Faro). Acrescentou que a página oficial que o aeró-
A decisão de encerra- situação se deve "ao abati- dromo de Vila Real vai estar
mento tem implicações nas mento transversal de um encerrado a aviões até ao dia
“normais operações aéreas”, setor central da pista, dete- 15 de agosto “por motivos de
estando a Proteção Civil a es- tado já em julho de 2018 e en- inoperacionalidade”.
tudar localizações alternati- tretanto reparado, reparação
Antigo convento em Sernancelhe classificado
monumento de interesse público
O antigo Convento de constantes do artigo 17.º da Lei diversos exemplares de arquite-
Nossa Senhora do Carmo, em n.º 107/2001, de 08 de setem- tura vernácula, que, juntamente
Freixinho, concelho de Ser- bro, relativos ao caráter matri- com as estruturas conventuais,
nancelhe, distrito de Viseu, foi cial do bem, ao seu interesse constituem um testemunho ma-
classificado como monumento como testemunho simbólico e terial e simbólico de recon-
de interesse público, de acordo religioso, ao seu interesse hecida autenticidade e unidade
com uma portaria publicada como testemunho notável de conceptual”.
hoje em Diário da República. vivências e factos históricos, ao “A sua fixação visa assim
A portaria, assinada pela seu valor estético, técnico e ma- salvaguardar o antigo Convento
secretária de Estado da Cul- terial intrínseco, à sua con- no contexto original, garantindo

tura, Ângela Carvalho Ferreira, ceção arquitetónica e as perspetivas de contem-


refere que, “apesar das alter- urbanística, e à sua extensão e plação existentes”, lê-se.
ações arquitetónicas introduzi- ao que nela se reflete do ponto É ainda referido que, no
das no século XX, de forma a de vista da memória coletiva”. âmbito da instrução do proce-
adaptar o edifício para uso Ainda de acordo com a dimento de fixação da ZEP, a
habitacional e turístico, conser- portaria, o imóvel, “de insti Direção-Geral do Património
vam-se ainda as estruturas tuição seiscentista, configurava Cultural, em articulação com a
originais dos diversos corpos, na sua génese um recolhimento Direção Regional de Cultura do
incluindo o claustro do recolhi- destinado à educação de ra- Norte e com a Câmara Munici-
mento, de planta quadrada e parigas nobres de parcos recur- pal de Sernancelhe, “procedeu
colunas graníticas, e a igreja e sos, inicialmente referido como ao estudo das restrições con-
torre anexa”. Convento de Santa Teresinha sideradas adequadas, que ob-
Segundo o documento, do Menino Jesus”. tiveram parecer favorável do
a classificação do antigo Con- Foi também fixada uma Conselho Nacional de Cultura e
vento de Nossa Senhora do zona especial de proteção foram sujeitas a audiência dos
Carmo, em Freixinho, União (ZEP), que tem em consider- interessados nos termos do
das Freguesias de Penso e ação “a integração do imóvel no Código do Procedimento
Freixinho, no concelho de Ser- enquadramento urbano rural Administrativo”.
nancelhe, “reflete os critérios envolvente, onde se conservam Lusa
Toyota e JAXA iniciam projeto de veículo elétrico
lunar
Plano previsto tem como realizar em cada ano fiscal no departamento para 30 até o
objetivo lançar o veículo lunar abaixo: final do ano.
em 2029 Exercício fiscal de 2019: Referência 3
Identificar elementos tecnológi- Plano previsto tem como
A Toyota Motor Corpora- cos que precisam ser desen- objetivo lançar o veículo lunar
tion (Toyota) e a Agência de Ex- volvidos para conduzir na em 2029
ploração Aeroespacial do Japão superfície da lua; elaboração de - A partir de 2022: Fa-
(JAXA) acabam de assinar um especificações para um pro- brico e avaliação do protótipo
acordo de pesquisa conjunta tótipo do veículo lunar* do veículo lunar em escala 1: 1;
durante três anos, (do ano fiscal Exercício de 2020: Fab- aquisição e verificação de
de 2019 até o ano fiscal de rico de componentes de teste dados de sistemas de con-
2021). No passado dia 12 de para cada elemento tec- dução necessários para explo-
março de 2019, as duas partes nológico; fabrico de um pro- rar as regiões polares da lua.
anunciaram o seu acordo de tótipo - A partir de 2024: Pro-
colaboração para pesquisa con- Exercício fiscal de 2021: jeto, fabrico e avaliação de um
junta de um veículo elétrico Teste e avaliação dos compo- modelo de engenharia do
lunar tripulado e pressurizado nentes de teste fabricados e o veículo lunar; projeto do veículo
que utiliza a tecnologia de pilha veículo protótipo final para a viagem espacial.
de combustível (hidrogénio) da - A partir de 2027: Fa-
Toyota. Ao longo do período de * O protótipo do veículo brico e testes de desempenho e
pesquisa conjunta de três anos, lunar será uma versão modifi- qualidade do modelo final para
como parte integrante de um cada de um veículo de pro- viagem espacial
projeto internacional, a JAXA e dução Fruto de várias décadas
a Toyota irão fabricar, testar e de investigação e desenvolvi-
avaliar protótipos, com o obje- Referência 1 mento, a Toyota avançou com o
tivo de desenvolver um veículo A JAXA pretende adquirir desenvolvimento de um veículo
lunar (lunar rover) tripulado e dados relacionados a tecnolo- pioneiro movido a hidrogénio
pressurizado para explorar a gias de condução para desen- que foi colocado à venda no
superfície lunar. Esta forma de volver um veículo lunar Japão em 2014 e com mais de
mobilidade é necessária para tripulado e pressurizado. O 3500 unidades vendidas, está
atividades de exploração hu- veículo lunar será usado em já a contribuir para uma so-
mana na superfície lunar, missões para explorar as ciedade assente na mobilidade
mesmo com a quantidade limi- regiões polares da Lua, com o sustentável. Mirai - que significa
tada de energia que pode ser objetivo de investigar a possibi- “ futuro” em japonês – é comer-
transportada para a lua, está lidade de usar os recursos da cializado em vários países da
previsto que o veículo a pilha de Lua - como água congelada - e Europa desde 2015 e assume-
combustível (Fuel Cell) tenha adquirir tecnologias que permi- se como o pioneiro do próximo
uma autonomia na superfície tam a exploração das superfí- passo em mobilidade ecológica,
lunar de mais de 10.000 km. cies de corpos celestes utilizando o hidrogénio como
maciços. combustível e emitindo apenas
Detalhes do projeto de Referência 2 vapor de água. Com este pro-
pesquisa conjunta: A 1 de julho de 2019, a jeto, em colaboração com a
Período de pesquisa Toyota estabeleceu um depar- JAXA, a Toyota pretende de-
conjunta tamento dedicado chamado: senvolver e colocar a sua tec-
De 20 de junho de 2019 “Lunar Exploration Mobility nologia de pilha de combustível
até o final do ano fiscal de 2021. Works”; A Toyota planeia ex- também na lua.
Uma visão geral da pesquisa a pandir o número de elementos
Sobre o veículo lunar Holanda e a Suécia em 2016, infraestrutura de hidrogénio. Vai
Toyota/JAXA: na Noruega em 2017. Como também ajudar a Toyota a com-
Dados técnicos previstos para o demonstração da forte aposta preender a experiência dos
protótipo: na sociedade de hidrogénio, a clientes com a nova tecnologia,
Comprimento: 6.0m; largura: produção da pilha de com- juntamente com percursores
5.2m; altura: 3.8m bustível do Toyota Mirai irá au- que querem levar o combustível
Espaço habitável interior: 13m3 mentar para mais de 30 mil hidrogénio para outros níveis.
Lotação prevista para 2 pes- unidades a partir do ano 2020. Com o sistema pioneiro Toyota
soas (4 pessoas em caso de Fuel Cell (TFCS), totalmente
emergência) Com o Mirai, a Toyota está na desenvolvido dentro de portas,
vanguarda do desenvolvimento o Mirai recorre a um conjunto
Sobre o Toyota Mirai: da pilha de combustível, graças de pilhas de combustível, a um
depósito de hidrogénio de alta
pressão e ao conhecido sis-
tema híbrido da Toyota.

Ao utilizar hidrogénio como


combustível para gerar eletrici-
dade, o Mirai alcança perform-
ances ambientais únicas sem
qualquer emissão de CO2 ou
de gases poluentes durante as
viagens e, o mesmo tempo,
proporciona o mesmo nível de
desempenho e autonomia dos
veículos com motores de
gasolina, com uma generosa
O Toyota Mirai é o primeiro au- às avançadas capacidades de distância entre reabastecimen-
tomóvel sedan a pilha de com- engenharia e ao profundo con- tos e com um tempo de enchi-
bustível de produção em série hecimento e experiência da mento do depósito de
no mundo. O Toyota Mirai ini- tecnologia Híbrida. O Mirai vai hidrogénio em cerca de três a
ciou a sua comercialização em permitir à Toyota elevar a cons- cinco minutos (semelhante a
2015 e até à data tem sido ven- ciência, o conhecimento e a atestar um depósito de gasolina
dido no Japão, Califórnia, Ale- aceitação da tecnologia da pilha num posto de abastecimento).
manha, Reino Unido, de combustível e promover o
Dinamarca e Bélgica, com a desenvolvimento da necessária