Você está na página 1de 118

A ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL

FARMACÊUTICO NA ÁREA DE
GESTÃO HOSPITALAR

Ana Helena Aranda de Souza


Outubro 2010

Ana Helena Aranda de Souza


Cenário Atual

 A descoberta de novas doenças e o ressurgimento de outras,


concomitantes às inovações tecnológicas emergentes no setor
saúde, produzem uma alteração no binômio
complexidade/eficácia dos tratamentos médicos.

 Tratamentos complexos requerem a utilização de


equipamentos, exames e medicamentos de custo elevado,
implicando em maior ônus, o que gera a necessidade de novos
recursos financeiros para a área da saúde.

 Os recursos econômicos destinados ao setor saúde,


freqüentemente, inferiores às necessidades demandadas,
tornando-se mais escassos com o aumento da sobrevida da
população e com a descoberta de novas opções terapêuticas
(FITZSIMMONS e FITZSIMMONS, 2005).
Ana Helena Aranda de Souza
Incorporação de Novas Tecnologias

 Incorporação cumulativa de tecnologias (técnicas


novas não substituem as antigas)‫‏‬
 Custos da assistência a saúde vão sendo elevados
sem necessariamente aumento de efetividade ou
qualidade dos atendimentos
 Boa parte dos profissionais são estimuladores do
consumo das novas tecnologias (conflito de
interesses)‫‏‬
 Intervenção do poder judiciário
 Mídia e marketing da saúde

Ana Helena Aranda de Souza


Influência da Mídia Leiga
 Cria expectativas

 Informação ou
Propaganda?

 Conflito de
interesses

Ana Helena Aranda de Souza


O medicamento “novo” sempre
representa a melhor opção
terapêutica?

Os medicamentos mais recentes e


mais caros (patenteados) são
verdadeiras inovações, isto é,
oferecem alguma vantagem em termos
de eficácia, segurança, conveniência
ou custo para a maioria dos pacientes?
Ana Helena Aranda de Souza
Evolução dos fármacos novos aprovados
FDA 1940 - 1990
70

60
Número de fármacos novos

50

40

30

20

10

0
1940 1950 1960 1970 1980 1990
Todos os fármacos novos
Os importantes
Ana Helena Aranda de Souza
O RESULTADO
FINAL DE
ENSAIOS
PATROCINADOS
PELA INDÚSTRIA
TEM MAIOR
PROBABILIDADE
DE FAVORECER O
PATROCINADOR

Ana Helena Aranda de Souza


EVOLUÇÃO DOS PRINCIPAIS GASTOS COM MEDICAMENTOS
DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

6.000.000.000 5.221.500.000

4.663.800.000
5.000.000.000 4.289.000.000

4.000.000.000 3.379.442.000
3.057.114.800

3.000.000.000 1.912.384.000
1.926.251.000
2.000.000.000
1.000.000.000
0
2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008
Ana Helena Aranda de Souza
Contexto da Saúde
NECESSIDADES CUSTOS
ILIMITADAS CRESCENTES
RECURSOS
FINITOS

IMPORTÂNCIA DE OBTER A MÁXIMA EFICIÊNCIA


NO USO DOS RECURSOS MATERIAIS, HUMANOS
E FINANCEIROS

Ana Helena Aranda de Souza


O gerenciamento na área de saúde é
mais complexo do que em qualquer
outro tipo de organização.

Ana Helena Aranda de Souza


Nesse cenário caracterizado por sérias restrições
orçamentárias, o controle de recursos escassos
aliado à eficiência de sua utilização, conduz os
administradores à procura de novas medidas
gerenciais, como a redução dos custos operacionais
e a melhoria da qualidade da assistência médica.

Em busca de cuidados médicos para manter ou


recuperar sua vitalidade, o paciente utilizará um dos
componentes do sistema de saúde, entre estes os
serviços das unidades hospitalares (CAVALLINI e
BISSON, 2002).

Ana Helena Aranda de Souza


Gestão Hospitalar

Ana Helena Aranda de Souza


A Gestão Hospitalar,
assim como em
outros segmentos,
vem passando por
constantes mudanças
e caracteriza-se por
envolver a união de
recursos humanos e
procedimentos muito
diversificados.

Ana Helena Aranda de Souza


Farmácia Hospitalar

Conceitos

Ana Helena Aranda de Souza


“Unidade‫‏‬tecnicamente‫‏‬aparelhada‫‏‬para‫‏‬
prover as clínicas e demais serviços,
dos medicamentos e produtos afins de
que necessitam para seu normal
funcionamento.”

Cimino, 1973

Ana Helena Aranda de Souza


Medicamento Indivíduo

Ana Helena Aranda de Souza


“Unidade‫‏‬clínica,‫‏‬administrativa‫‏‬e‫‏‬econômica,‫‏‬
dirigida por profissional farmacêutico, ligada
hierarquicamente à direção do hospital e
integrada funcionalmente com as demais
unidades administrativas e de
assistência‫‏‬ao‫‏‬paciente.”‫‏‬

SBRAFH, Padrões Mínimos 1997

Ana Helena Aranda de Souza


Farmácia Hospitalar

Atribuições Essenciais

Ana Helena Aranda de Souza


 Desenvolvimento de infra-estrutura;
 Preparo, distribuição, dispensação e controle de
medicamentos e produtos para saúde;
 Otimização da terapia medicamentosa;
 Informação sobre medicamentos e produtos para
saúde;
 Ensino, educação permanente e pesquisa;
 Gerenciamento

SBRAFH, Padrões Mínimos 1997


Ana Helena Aranda de Souza
Desenvolvimento de infra-estrutura

 Garantia da base material necessária à atuação eficiente do


farmacêutico.
Equipamentos
e instalações Recursos para
adequadas informação
e comunicação

Espaço físico

Sistema de gestão
informatizado

Serviços de
manutenção Sistemas de
arquivo

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Preparo, distribuição, dispensação e controle
de medicamentos e produtos para saúde
 Produção, manipulação, fracionamento e reembalagem;
 Implantação de um sistema racional de distribuição;
 Dispensação
 Controle

Ana Helena Aranda de Souza


Otimização da terapia medicamentosa

Aumentar a efetividade da intervenção farmacêutica e


promover o uso racional de medicamentos
Utilização, em cada caso, do medicamento
adequado, cuja qualidade está assegurada, na dose
Uso terapêutica ou profilática adequada, na forma
farmacêutica e dosagens mais convenientes ao
racional paciente, maximizando os efeitos benéficos e
minimizando a ocorrência de efeitos adversos, com
o menor custo possível.

 Participar da formulação das políticas de medicamentos da


Instituição;
 Análise da prescrição médica;
 Monitoramento da terapêutica farmacológica;
 Elaboração e implantação de um sistema de farmacovigilância
Ana Helena Aranda de Souza
Informação sobre medicamentos e
produtos para saúde
 Prover a equipe de saúde, estudantes e
pacientes, informações técnico-científicas
adequadas sobre eficácia, segurança,
qualidade e custos dos medicamentos e
produtos para saúde.

 Participação do farmacêutico no suporte de


informações:
 Comissão de Farmácia e Terapêutica;
 Comissão de Licitação;
 Comissão de Controle de Infecções
Hospitalares;
 Comissão de Terapia Nutricional;
 Comissão de Parecer Técnico;
 Gerência de Risco;
 Comissão de Gerenciamento de Resíduos;
 Comissão de Avaliação de Inovações
Tecnológicas. Ana Helena Aranda de Souza
Ensino, educação permanente e pesquisa

 Programas de graduação e pós graduação;


 Treinamentos em serviço;
 Capacitação técnico-profissional;
 Visitas técnicas;
 Promover e participar de pesquisas inseridas em seu
âmbito de atuação

Ana Helena Aranda de Souza


Gerenciamento
Objetivos:
 Identificação dos Processos;
 Identificação de Responsabilidades;
 Estruturação e Organização dos serviços;
 Gestão
 Materiais
 Clínica
 Recursos Humanos
 Custos
 Informação

Ana Helena Aranda de Souza


Identificação dos
Processos

Ana Helena Aranda de Souza


Processos

Processos Descrição
Gerenciamento Prover a estrutura organizacional para viabilizar as
ações da Farmácia Hospitalar, e desenvolver ambiente
favorável para práticas da gestão da qualidade.
Assistência Prestar assistência farmacêutica integrada ao paciente
farmacêutica ambulatorial, domiciliar e equipe de saúde,
ambulatorial disponibilizando os medicamentos em condições
adequadas conforme protocolos de utilização e
controles especiais, para assegurar o uso seguro e
racional de medicamentos.
Assistência Prestar assistência farmacêutica integrada ao paciente
farmacêutica à internado e à equipe de saúde, disponibilizando os
internação medicamentos prescritos para o paciente certo, no
tempo e na hora certos, em condições adequadas
conforme protocolos de utilização e controles
especiais.
Ana Helena Aranda de Souza
Processos

Processos Descrição
Ensino e Pesquisa Capacitar recursos humanos para farmácia
hospitalar, promover cursos, realizar produção e
divulgação científica e participar de pesquisas
clínicas.
Logística Programar e adquirir medicamentos de acordo com
a demanda, parecer técnico e avaliação de
fornecedores; receber, armazenar, controlar e
distribuir de forma adequada, garantindo qualidade
e rastreabilidade dos produtos.
Farmacovigilância Monitorar o uso de medicamentos, detectando e
prevenindo erros de medicação, RAM e queixas
técnicas e fazendo a notificação.

Ana Helena Aranda de Souza


Processos

Processos Descrição
Farmacotécnica Produzir, manipular e fracionar em dose unítária
hospitalar medicamentos e correlatos e desenvolver
medicamentos para pesquisa e ensaios clínicos,
cumprindo as boas práticas de fabricação.
Garantia e Realizar análises físico-químicas e biológicas de
controle da medicamentos, matérias-primas e produtos em
qualidade processos de produção.
Educação Capacitar e desenvolver os recursos humanos.
Continuada

Ana Helena Aranda de Souza


Identificação de
Responsabilidades

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Estruturação e
Organização do Serviço

Ana Helena Aranda de Souza


Organograma

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Gestão de Materiais

Ana Helena Aranda de Souza


Ciclo da Assistência Farmacêutica

Materiais

Materiais

Clínica

Materiais Materiais
e Clínica

Materiais

Adaptado de MARIN, N et al - Assistência farmacêutica para gerentes municipais.


OPAS/OMS – 2003. Ana Helena Aranda de Souza
Seleção
Deve definir os
medicamentos que
estarão disponíveis e a
Funções da CFT:
forma que serão utilizados
• Elaborar e atualizar a lista de
medicamentos padronizados na
instituição
• Fixar critérios para aquisição de
medicamentos que não constem na
lista
• Desenvolver e supervisionar políticas
e práticas de utilização de
medicamentos para assegurar
resultados clínicos ótimos e um risco
potencial mínimo

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Programação

Processo baseado em  O quê comprar?


informações operacionais  De quem?
e gerenciais.
 Para quanto tempo?
 Quanto comprar?
 Que fatores podem
contribuir para as
oscilações de
consumo?
 Onde armazenar?
 Quanto e como pagar?

Ana Helena Aranda de Souza


Programação
Regularidade
do
abastecimento
Controle de Estoque

O quê adquirir

Informações

Eliminar perdas
e desperdícios

Consumo histórico de cada medicamento


Períodos de desabastecimento
Consumo estimado para cada medicamento
Saldo de cada medicamento ao fim do período
Ana Helena Aranda de Souza
Programação

Ana Helena Aranda de Souza


Aquisição
Compras no setor público

Objetivos: Lei 8.666/93

• Garantir a disponibilidade
de medicamentos;
• Garantir a qualidade dos
produtos adquiridos;
• Escolher o melhor
processo de compra;
• Comprar o melhor pelo
menor preço.
Ana Helena Aranda de Souza
Armazenamento

Conjunto de procedimentos técnicos e


administrativos que tem por finalidade
assegurar condições adequadas de
conservação dos produtos. (MS, 2006)

Atividades Envolvidas:
Recepção/
Estocagem e
Recebimento Controle de
Guarda de Conservação
de Estoque
medicamentos
medicamentos

Ana Helena Aranda de Souza


Armazenamento

Recepção/Recebimento

Verificação das Especificações Técnicas:


 Especificações dos produtos – DCB, forma farmacêutica,
concentração, apresentação e condições de conservação e
inviolabilidade
 Registro Sanitário do Produto
 Certificado de Análise ou Laudo de Controle de Qualidade
 Responsável Técnico
 Embalagem
 Rotulagem
 Lote/Validade
 Transporte

Ana Helena Aranda de Souza


Armazenamento

Recepção/Recebimento
Verificação dos Aspectos Administrativos:
 Análise da documentação fiscal
 Verificação do nome por denominação genérica
 Quantidade
 Prazo de entrega
 Preços (unitário e total)
 Contagem física da quantidade em unidade e
embalagem (solicitada x recebida)

Ana Helena Aranda de Souza


Armazenamento

Guarda e Conservação dos Medicamentos


 A área, a localização e a construção da CAF devem ser
adequadas para facilitar o recebimento e distribuição dos
produtos.
 Dispor de espaço suficiente para a circulação de pessoas,
manutenção, limpeza e operação.
 Deve possuir: identificação externa, sinalização interna, boas
condições ambientais, higienização, equipamentos, acessórios
e segurança.
 Deve ser restrita somente a este propósito.
 Deve possuir fluxo para estocagem racional dos medicamentos.

Ana Helena Aranda de Souza


Armazenamento

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Gestão Clínica

Ana Helena Aranda de Souza


Foco

O paciente e
suas
necessidades

Ana Helena Aranda de Souza


Distribuição

Atividade que consiste no suprimento de medicamentos às


unidades usuárias, em quantidade, qualidade e tempo
oportuno, para posterior dispensação ou administração na
população usuária

Sistema racional segundo a OPAS


 Diminuir erros de medicação
 Racionalizar a distribuição e administração de medicamentos
 Aumentar o controle sobre os medicamentos
 Diminuir os custos
 Aumentar a segurança do paciente

Ana Helena Aranda de Souza


Distribuição

Ana Helena Aranda de Souza


Distribuição

Ana Helena Aranda de Souza


Prescrição, Dispensação e
Utilização dos Medicamentos

 Prescrição - Definição
Ato de definir o medicamento a ser consumido pelo paciente,
com a respectiva dosagem e duração do tratamento (Portaria
GM 3.916/98)
 É expressa mediante a elaboração de uma receita médica.
 A receita médica será o documento legal pelo qual se
responsabilizam quem prescreve e quem dispensa o
medicamento (Wannmacher & Ferreira, 1998).

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Dispensação – Definições

 Ato do profissional farmacêutico de proporcionar um ou mais


medicamentos a um paciente, em resposta à apresentação de
uma receita elaborada por um profissional autorizado (MS,
2006).

 “...deve‫‏‬assegurar‫‏‬que‫‏‬o‫‏‬medicamento‫‏‬de‫‏‬boa‫‏‬qualidade‫‏‬seja‫‏‬
entregue ao paciente certo, na dose prescrita, na quantidade
adequada; que sejam fornecidas informações suficientes para o
uso correto e que seja embalado de forma a preservar a
qualidade do produto (MSH, 1997).

Ana Helena Aranda de Souza


 Análise Técnica da Prescrição
componentes, quantidade, qualidade,
compatibilidade, interações, possibilidade de reações
adversas, estabilidade, entre outros.

 Orientação ao Paciente

Ana Helena Aranda de Souza


Análise da Prescrição

Ana Helena Aranda de Souza


Orientação ao Paciente

Ana Helena Aranda de Souza


Utilização dos Medicamentos

Estudos de
Utilização de
Medicamentos

Farmacovigilância Farmácia Clínica

Uso Racional
de
Medicamentos

Atenção
CFT
Farmacêutica

Ana Helena Aranda de Souza


Gestão
de Custos

Ana Helena Aranda de Souza


Controle Financeiro

 Paciente;
 Centro de Custo;
 Enfermaria ou outra Unidade Assistencial;
 Valor financeiro do estoque;
 Valor financeiro das aquisições.

Ana Helena Aranda de Souza


Balanço Contábil Mensal

Ana Helena Aranda de Souza


Posição de Estoque

Ana Helena Aranda de Souza


Gestão da Informação

Ana Helena Aranda de Souza


Sistema de Informação

Sistema organizado para coletar,


processar, relatar e utilizar a
informação para a tomada
de decisão.

Ana Helena Aranda de Souza


Evolução da sociedade e da maneira de utilizar a
informação

Ana Helena Aranda de Souza


Informática

Importante na atualização e consolidação


de dados, com redução de tempo de
trabalho, maior confiabilidade e rapidez
na produção de informações.

Ana Helena Aranda de Souza


Pirâmide do Sistema de Informação

Estratégicas Investigação Periódica

Gerenciais Relatórios Programados

Operacionais Troca de Dados

Ana Helena Aranda de Souza


Sistema de Informações Operacionais

 Base da Pirâmide.
 Toda movimentação é registrada: grande volume de
dados.
 Exemplos: cadastros (medicamentos, fornecedores,
pacientes, prescritores), fichas de controle de
estoque (entradas, consumos, empréstimos, baixas,
estornos) controle do uso de medicamentos restritos,
registros de temperatura, registros de informações
fornecidas, etc.
 Troca de dados.

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Sistema de Informações Gerenciais

 Nível intermediário da pirâmide.


 Utilizada no acompanhamento/ avaliação dos
processos.
 Compilação de dados de forma periódica (diário,
mensal, bimestral, anual).
 Exemplos: relatórios de pacientes novos
cadastrados, curva ABC, comparativos gastos x
orçamento, avaliação de faltas no estoque,
proporção de itens não atendidos/atendidos.
 Relatórios programados.

Ana Helena Aranda de Souza


Relatórios

Ana Helena Aranda de Souza


Relatórios

Ana Helena Aranda de Souza


Sistema de Informações Estratégicas

 Nível superior da pirâmide.


 Utilizada no planejamento estratégico ou
definição de políticas da instituição – relação com
MISSÃO e VISÃO.
 Avalia a performance da instituição.
 Exemplos: decisão para terceirizações, aumento da
lucratividade, investimentos em treinamento.
 Investigação periódica.

Ana Helena Aranda de Souza


Sistema de Informação

Sistema organizado para coletar,


processar, relatar e utilizar a
informação para a tomada
de decisão.

Ana Helena Aranda de Souza


Coletar os Dados

 Utilizar fontes disponíveis e métodos de fácil


acesso/preenchimento.
 Erros mais comuns:
 Muitos itens em uma única página;
 Necessidade de repetição em diferentes campos;
 Escrituração‫‏‬ilegível‫‏‬ou‫“‏‬indecifrável”;
 Espaço insuficiente, uso de abreviaturas;
 Falta de instruções para o preenchimento.

Ana Helena Aranda de Souza


Processar os Dados

 Desde compilação/ tabulação/ resumo até cálculos


matemáticos e estatísticos.
 Objetivo é reduzir a quantidade de dados.
 Relatórios, análises de tendência e indicadores.

Ana Helena Aranda de Souza


Relatar a Informação

 Apresentação em tabelas, gráficos;


 Identificar os usuários das informações;
 Identificar a informação necessária para cada
usuário em cada nível.

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Entradas Orçamentárias(R$)

4.000.000,00

3.500.000,00 3.491.862,97
3.185.259,76
3.098.648,34
3.000.000,00

2.500.000,00
2.212.026,35
2.000.000,00

1.500.000,00

1.000.000,00

500.000,00

0,00
2007 2008 2009 2010

Ana Helena Aranda de Souza


Utilizar a Informação

 Interpretar a informação e tomar a decisão.


 Considerações:
 Os dados estão corretos (fontes, registros,
cálculos)?
 Há grandes variações – desconfiar! – utilizar
histórico.
 Avaliar fatores externos, sazonalidades e
alterações de padrão.

Utilizar a informação para acompanhar ou avaliar


processos!

Ana Helena Aranda de Souza


Avaliação de Serviços de Saúde

Avedis Donabedian (1980)

Três aspectos para


avaliação da qualidade de
serviços de saúde
baseado na Teoria Geral
dos Sistemas:

1. Estrutura
2. Processo
3. Resultado
Ana Helena Aranda de Souza
Estrutura

 Características mais estáveis do serviço. O que


existe de:
 Instalações físicas;
 Recursos materiais (equipamentos e suas
manutenções, materiais descartáveis);
 Recursos humanos (quantidade e qualificação);
 Recursos financeiros;
 Organização (organograma, rotinas, protocolos,
normas).

Ana Helena Aranda de Souza


Processo

 Atividades/serviços desenvolvidos entre os


profissionais de saúde e o paciente.
 Esses serviços são sistematizados?
 Há divisão de tarefas?
 Existência de controles/ registros;
 Avaliação do grau de adequação às normas.

Ana Helena Aranda de Souza


Resultado
 Os usuários do meu serviço melhoram em termos de saúde e
satisfação? Meu serviço é eficiente?
 Resultados clínicos
 Resultados humanísticos
 Resultados econômicos
 Resultados administrativos

 Exemplos:
 Erros de medicação
 Índice de adesão ao tratamento
 Perdas por validade/desuso
 Satisfação do usuário

Análise comparativa entre os serviços.


Ana Helena Aranda de Souza
Ciclo PDCA

A P
(Action) (Plan)
Definir
metas
Atuar
corretamente Definir
os métodos
Verificar os Educar e
resultados Treinar
da tarefa Executar
executada a tarefa
Coletar
Dados
C D
(Check) (Do)

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Gestão de Recursos
Humanos

Ana Helena Aranda de Souza


Farmacêuticos e Técnicos de Farmácia

 Formação compatível com a complexidade das


funções;
 Perfil do funcionário;
 Treinamentos periódicos;
 Avaliação de desempenho;
 Educação continuada – conhecimentos atualizados.

Ana Helena Aranda de Souza


O RH É O RECURSO MAIS

COMPLEXO DE QUE UMA


ORGANIZAÇÃO DISPOE!

Ana Helena Aranda de Souza


Gerenciar recursos humanos (RH) significa
administrar pessoas que participam das
organizações e desempenham determinados
papéis com o fim de alcançar um objetivo
comum (Chiavenato, 1998).

Ana Helena Aranda de Souza


Esse objetivo em comum
é‫“‏‬manter‫‏‬a‫‏‬
organização produtiva,
eficiente e eficaz, a
partir da mobilização
adequada das pessoas
que‫‏‬ali‫‏‬trabalham”‫‏‬
(Malik et al., 1998).

Ana Helena Aranda de Souza


Uma equipe somente passa a trabalhar em conjunto,
procurando alcançar um mesmo objetivo, quando os
diversos integrantes do grupo conhecem o trabalho
que deve ser executado, os motivos pelo qual ele
deve ser feito, discutem as alternativas e entram em
acordo sobre como executar e nem sempre as
pessoas passam por este processo sem trazer seus
conflitos para o ambiente de trabalho.

Ana Helena Aranda de Souza


Ana Helena Aranda de Souza
Ana Helena Aranda de Souza
Perfil do Farmacêutico

 Polivalente
 Especialista (RT)
 Gerente empreendedor
 Educador
 Facilitador
 Inovador
 Negociador
 Ter visão estratégica
 Participativo
 Capaz de lidar com informações
 Criativo
Ana Helena Aranda de Souza
Onde encontrar este
profissional ?

Ana Helena Aranda de Souza


VOCÊ!!!!!!
Ana Helena Aranda de Souza
Obrigada !!!
Ana Helena Aranda de Souza