Você está na página 1de 2

Uma reflexão no Salmo 23

Gostaria de nesta noite revisitar com os irmãos este Salmo tão conhecido.
É sempre bom vermos que de fato a Palavra de Deus se renova a cada dia.
E neste dia voltado ao pastor batista, vamos falar d’Aquele que é o Pastor de todos nós, o próprio Deus.
Mesmo depois de tantas mensagens neste texto ele ainda continua tendo algo para nos ensinar.

Meu Pastor
Salmo 23.1 O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.

Deus é nosso pastor, ele é quem nos alimenta, provê nosso sustento. Não deixa que nada que temos necessidade nos
falte. Ele não vai nos dar tudo o que gostaríamos de receber, mas tudo o que precisamos Ele vai nos dar. Essa certeza
podemos ter no Senhor. Jesus nos ensina em Mateus 6 que não devemos nos preocupar com as nossas necessidades,
Deus nos proverá sempre cada uma delas. Não devemos ficar ansiosos com nada disso. Antes de dizer isso, Jesus já
tinha nos ensinado a orar: O pão nosso de cada dia nos dá hoje. Então meus irmãos, não se preocupem, o que
precisarmos Deus vai prover. Não nos desesperemos, descansemos. E mesmo que também não nos falte lutas,
sofrimentos e problemas, a promessa continua crível, nada está nos faltando e ele continua sendo o nosso pastor,
cuidando de nós e nos guiando nos dias maus.

Meu Refrigério
Salmo 23.2 Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a
alma.

Deus é nosso refrigério, ele nos leva a lugares (momentos) de descanso e assim traz alívio, refrigério a nossa alma.
Ao andar por lugares quentes e sob o sol escaldante, quando chegamos aos lugares das águas, há um frescor, a
temperatura é amena junto à grama verde e à sombra das águas. Isso não traz alívio apenas para nosso corpo, traz
também alívio ao coração, às emoções. Deus cuida assim do nosso psicológico. Se nossas emoções nos controlarem,
estaremos descontrolados em todas as áreas da nossa vida. Devemos sempre ouvir o conselho de Pedro, lançar sobre
o Senhor a nossa ansiedade porque Ele é quem tem cuidado de nós (1 Pedro 5.7). O texto nos ensina que precisamos
de momentos de descanso, de quietude. Nas agitações da vida, sejam externas ou internas, precisamos de parar e
descansar. E é Deus que nos leva aos pastos verdejantes e junto as águas de descanso, dando alívio à nossa alma
cansada, restaurando nosso vigor. Deixemos Deus controlar a nossa vida, deixemos Deus nos guiar.

Meu Guia
Salmo 23.3 Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.

Deus deve nos guiar, ele nos leva pelas veredas da justiça, pelo caminho certo. É Deus quem firma nossos passos e
não nos deixa vacilar, fazer o errado, nem viver o errado, mas só quando dependemos dEle. Quando nós mesmos
controlarmos nosso caminho, escolheremos sempre mal. Deus dirige as nossas escolhas, cuida da nossa vontade, dos
nossos desejos e nos livra do mal. Não por merecermos, mas por amor ao seu nome é que Ele vai fazer isso. Só com
a direção dEle chegaremos às águas de descanso, andaremos pelas veredas da justiça. Se deixarmos o pecado nos
controlar, estamos decidindo ir por nossa própria conta e não podemos culpar a Deus pelas consequências que virão.
É tão bom saber que Deus nos ama e nos dirige, não podemos nos afastar dEle, Ele é nossa proteção.

Meu Protetor
Salmo 23.4 Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o
teu bordão e o teu cajado me consolam.

Deus vai sempre nos proteger. Ele é nosso lugar seguro, nossa torre forte, nossa rocha, nosso castelo, nossa fortaleza.
A sua sombra nos protege, ele nos guarda de todo mal. Jesus nos ensinou a orar pedindo que não caíssemos em
tentação e fôssemos livres do mal. O salmista nos diz que mesmo quando andarmos por um vale de trevas e morte,
ele nos protege. Sua vara e seu cajado estarão ali prontos a nos oferecer consolo e segurança. Prontos para nos resgatar
e nos salvar do mal. Não precisamos temer, precisamos confiar. Não devemos nos desesperar, e sim descansar. Não
há por que temer, temos o Deus todo-poderoso cuidando de nós, ele nos protege e o maligno não nos toca (1 João
5.18). Além de nos proteger, Deus estará nos dando sempre algo além de nossas expectativas.

Meu Anfitrião
Salmo 23.5 Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice
transborda.
Deus cuida de nós de maneira espantosa, não somos merecedores de nada a não ser a morte. E quando isso fica bem
claro pra nós, entendemos que tudo o mais que recebermos é lucro, é bênção, fruto da graça de Deus. O salmista diz
que Deus prepara uma mesa na presença de nossos adversários, ele faz algo inesperado, assim como aconteceu com
Mordecai e Hamã, houve honra diante de seu inimigo. Deus é nosso anfitrião, ele nos convida para um banquete em
sua casa na presença de nossos inimigos, somos o convidado de honra a quem ele demostra isso ungindo nossa cabeça
com óleo perfumado. Na antiga cultura do Oriente, era costume ungir uma pessoa em um banquete com azeite
fragrante, como uma loção. Além disso, os anfitriões deviam proteger a seus convidados a todo custo. Deus oferece
o amparo de um anfitrião mesmo que estejamos em meio dos inimigos. Não precisamos nos preocupar, é Deus quem
nos protege e provê o cuidado e nos oferece um banquete, nos dá algo além da nossa expectativa. Ele é nosso anfitrião
e nosso abençoador.

Meu Abençoador
Salmo 23.6a Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida;

Esse verso traz uma verdade confortante: Deus nos persegue. A palavra em hebraico traduzida para “me seguirão” é
a mesma utilizada para dizer de um exército perseguindo outro até alcança-los. Já imaginou isso? As bênçãos de
Deus não apenas nos seguem, elas nos perseguem. Essa era a visão de Davi que sabia muito bem do que falava, ele
perseguiu e foi perseguido por exércitos. Deus nos persegue com a bondade e misericórdia, amor cuidadoso e
fidelidade todos os dias de nossa vida. A bondade do Senhor é o fato de Ele nos conceder sua graça imerecida e sua
capacidade de fazer o bem para conosco nos dando tudo o que pode ser considerado bom em seu propósito eterno e
por isso podemos lembrar do texto: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que
amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8.28). A misericórdia do Senhor é
sua capacidade de não nos dar aquilo que merecemos, ou seja, por sua graça e bondade Ele nos dá o que não
merecemos e por sua misericórdia Ele não nos dá aquilo que merecemos, a condenação! Quer algo melhor? Davi foi
perseguido quase morreu várias vezes e ainda pôde dizer que a bênção de Deus o perseguia também. Por isso Davi
tinha o compromisso de habitar na casa do Senhor.

Meu Compromisso
Salmo 23.6b e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre.

Quem é Deus para você? Para Davi, Deus era tudo isso que vimos. Ele foi um homem como nós, pecador, cheio de
defeitos, errou bastante, mas reconheceu seus erros, os confessou e por isso viu a grandeza de Deus em sua vida. Ao
reconhecer Deus desta maneira e percebendo todo esse cuidado em sua vida, Davi assume um compromisso
conclusivo preciso buscar a Deus para sempre em sua casa. Não posso deixar de adorar ao Senhor, vou morar na sua
casa para sempre.
Peregrinações ao tabernáculo eram um traço distintivo da vida judaica. Eles criam que realmente Deus estava naquele
lugar. O lugar era santo. Sabemos que no Novo Testamento o templo tomou um novo significado. O templo não é
mais alvo de significado, mas sim nós somos o templo do Espírito Santo. Porém sabemos da necessidade de estarmos
juntos na igreja.

Como pastor experiente Davi sabia como conduzir, alimentar e proteger as ovelhas. Por exemplo, ele corajosamente
protegeu as suas ovelhas contra um leão, numa ocasião, e um urso, em outra. (1 Samuel 17.34-36) As ovelhas de
Davi confiavam implicitamente nele qual pastor. Mas, na relação de Davi com Deus, o próprio Deus era o pastor.
Visto que Davi se sentia seguro sob o cuidado amoroso de Deus, podia dizer: “O SENHOR é o meu Pastor.” Tem
você esse sentimento de segurança sob o Grande Pastor, Deus? Ao reconhecer quem Deus é e o que faz por nós temos
que assumir um compromisso sério com Ele de fidelidade contínua. Você assume esse compromisso?