Você está na página 1de 1

LIVRO DE RESUMOS | XXIII Encontro Brasileiro de Ictiologia

30 DE JANEIRO | 18:30 HORAS | HALL


Área: Pesca e Aquicultura
Código: PO30PES-019

EFEITO DA SALINIDADE DURANTE A LARVICULTURA DO PEIXE ORNAMENTAL


AMAZÔNICO ACARÁ SEVERO (Heros severus, HECKEL, 1840)
EIRAS, Bruno José Corecha Fernandes1; VERAS, Galileu Crovatto2; ALVES, Adriana Xavier1;
DIAS, Bruno Cézar Brito1; COSTA Rauquírio Marinho da2
bruno_eiras@hotmail.com

¹Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Instituto de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Pará;
²Professor pesquisador da Universidade Federal do Pará, Instituto de Estudos Costeiros

O acará severo (Heros severus) é uma espécie de peixe de água doce da família Cichlidae. Esta espécie
ocorre em países da América do Sul, como Brasil, Venezuela e Colômbia, onde podem ser encontrados em
rios e lagos de água escura. Pode atingir até 20 cm, suas colorações são variadas e podem se modificar
com o ambiente. Geralmente os organismos desta espécie possuem o corpo cinza-esverdeado escuro ou
marrom, com oito listras verticais escuras. O acará severo possui importância ornamental, devido seu
comportamento pacífico, coloração chamativa, sendo comercializado a nível nacional e internacional.
Todavia, pesquisa sobre manejos para esta espécie é necessária para o desenvolvimento de sua criação em
cativeiro. Dentre os manejos empregados durante o cultivo de peixes, destaca-se o uso de cloreto de sódio
(NaCl) na água de cultivo, o qual é tradicionalmente utilizado para atenuação dos efeitos negativos do
estresse e para profilaxia em piscicultura de água doce. Estudos comprovaram que baixas concentrações
de cloreto de sódio na água de cultivo melhorou o desenvolvimento larval de algumas espécies de peixes
dulcícolas neotropicais por aumentar o consumo de náuplios de Artemia sp., organismo de ambientes
marinhos que pode ter seu tempo de vida aumentado em água levemente salinizada. O presente estudo
objetivou avaliar o efeito da salinidade sobre o crescimento e sobrevivência de pós-larvas de acará severo
alimentado com náuplios de Artemia sp. O experimento foi realizado em delineamento experimental
inteiramente casualizado, com cinco diferentes concentrações de cloreto de sódio (0; 2; 4; 6 e 8 g L-1), quatro
repetições e densidade de 10 pós-larvas por litro. O tempo de larvicultura durou 15 dias. O total de pós-
larvas utilizadas foram 200, com cinco dias de vida. A salinidade da água influenciou significativamente (p <
0,05) o comprimento padrão final, ganho de comprimento padrão e taxa de sobrevivência. Onde os maiores
valores de comprimento padrão final e ganho de comprimento padrão foram maiores na salinidade de 2 g
L-1, todavia a taxa de sobrevivência foi maior na água sem adição de sais. Não houve influencia (p > 0,05)
da salinidade sobre o peso final e ganho de peso. Conclui-se que pós-larva de acará severo obteve maior
comprimento em água com salinidade de 2 g L-1, porém sua melhor taxa de sobrevivência ocorreu em água
sem a adição de sais.

Palavras-chave: Cloreto de Sódio. Desempenho. Pós-Larva. Artemia Sp


Financiador: CNPq (132337/2015-0)

904