Você está na página 1de 19

Matemática Básica Unidade 8

Unidade 8
Trigonometria

Metas
Nesta aula vamos relembrar o teorema de Pitágoras, introduzir e aplicar as importantes
razões trigonométricas, obtidas a partir dos lados de um triângulo retângulo.
Objetivos
Ao final desta aula você deve:
 conhecer a noção de ângulo e de arco;
 conhecer e aplicar as razões trigonométricas seno, cosseno e tangente;
 conhecer relações importantes entre as razões trigonométricas;
 conhecer e aplicar as leis dos senos e dos cossenos;

1
Matemática Básica Unidade 8

Introdução à Trigonometria

A palavra Trigonometria tem origem grega e seu significado está ligado às


medidas de um triângulo (trigonos: triângulo e metrein: medidas). É a área da
Matemática onde se estuda as relações existentes entre os lados e os ângulos de um
triângulo. Ela surgiu devido às necessidades da Astronomia, para calcular o tempo e se
desenvolveu na Geografia e Navegação. Os estudos iniciais estão relacionados aos
povos babilônicos e egípcios, sendo desenvolvidos pelos gregos e indianos. Através da
prática, conseguiram criar situações de medição de distâncias inacessíveis. Hiparco de
Niceia , que viveu em cerca de 120 a.C , considerado o fundador da Trigonometria, foi
um astrônomo grego, que introduziu a Trigonometria como ciência. Por meio de
estudos ele implantou as relações existentes entre os elementos do triângulo. O Teorema
de Pitágoras possui papel importante no desenvolvimento dos estudos trigonométricos,
pois é através dele que desenvolvemos fórmulas teóricas comumente usadas nos
cálculos relacionados a situações práticas cotidianas.

Mais tarde, por volta do século XVI, apareceu o primeiro gráfico de uma função
trigonométrica, a curva seno. Posteriormente ao desenvolvimento do Cálculo
Diferencial e Integral, pelos cientistas Isaac Newton e Leibniz, a Trigonometria ganhou
moldes definitivos no cenário da Matemática, pois as funções trigonométricas estão
associadas a fenômenos ondulatórios, sendo constantemente empregadas em outras
ciências, como Medicina, Engenharia, Física, Química, Biologia, entre outras.

Ângulos

Um ângulo é caracterizado por um par de semirretas de origem no mesmo ponto.

 O é o vértice do ângulo
 r e s são as semirretas
que formam os lados do
ângulo
 rÔs é o ângulo marcado
pelo arco

2
Matemática Básica Unidade 8

Também denotamos o ângulo por O, usando o vértice, quando não há ambiguidade,


ou marcamos o ângulo e usamos uma letra (𝛼, 𝜃, 𝛾, . . ), conforme as figuras abaixo.

Podemos medir ângulos em graus (sistema sexagesimal), onde dividimos o ângulo de


uma volta em 360 partes iguais e 1 grau corresponde a uma porção dessa divisão.
Portanto, o ângulo de uma volta em graus corresponde a 360º, meia volta 180º, um
quarto de volta 90º e assim por diante. Diz-se que o ângulo é reto se sua medida em
graus for igual a 90º, será agudo se for menor do que 90º e será obtuso quando for maior
do que 90º.

O grau admite dois submúltiplos, o minuto definido por 1´= e o segundo
60
1` 1°
definido por 1´´= 60 = 3600 . Assim, 60´ = 1º , 60´´ = 1´ e 3600´´ = 1º.

Dois ângulos são chamados complementares quando somam 90º, portanto se


𝛼 𝑒 𝛽 forem ângulos complementares, temos 𝛼 + 𝛽 = 90°. Neste caso, 𝛼 é o
complemento de 𝛽 (e 𝛽 é o complemento de 𝛼).
De forma análoga, dois ângulos são chamados suplementares quando somam
180º e se 𝛼 + 𝛽 = 180°, 𝛼 é o suplemento de 𝛽 (e 𝛽 é o suplemento de 𝛼).

Exemplo1:
1) Determine o complemento e o suplemento de 23°
Solução: Para o complemento, 𝛼 + 23° = 90°⇒ 𝛼 = 67°.
Para o suplemento, 𝛼 + 23° = 180°⇒ 𝛼 = 157°.
2) Determine o complemento e o suplemento de 24° 26´.
Solução: Para o complemento, 𝛼 + 24°26´ = 90°⇒ 𝛼 = 89°60´ − 24°26´ =
65°34´.
Para o suplemento, 𝛼 + 24°26´ = 180° 𝛼 = 179°60´ − 24°26´ = 155°34´.

3
Matemática Básica Unidade 8

3) Calcule 3 × 17°33´26´´.
Solução: A cada 60`` acrescentamos 1 ao minuto e a cada 60` acrescentamos 1
ao grau (nesta ordem), portanto, temos
17° 33` 26``
×3
51° 99` 78``

51°100´18``

52°40`18``

Logo, 3 × 17°33´26´´=52°40`18``.

Atividade 1:
1) Determine o complemento e o suplemento de 45°45´.
2) Calcule 4 × 18°45´22´´
3) Resolva a equação 3𝑥 − 51°46´36´´ = 𝑥 + 48°22´24´´.
4) Determine os ângulos da figura.

Elementos do Triângulo Retângulo


Todo triângulo retângulo apresenta um ângulo reto e dois agudos. O triângulo
ABC da figura abaixo é retângulo em A.

4
Matemática Básica Unidade 8

Usaremos as letras maiúsculas dos vértices para denotar também os ângulos internos
correspondentes e as letras minúsculas a,b,c para denotar os lados opostos aos ângulos
A,B,C, respectivamente, e também as medidas dos lados. Assim, temos A = 90º e B + C
= 90º, pois a soma das medidas dos ângulos internos de qualquer triângulo é igual a
180º. Os nomes cateto e hipotenusa são usados apenas nos triângulos retângulos, no
nosso caso, a hipotenusa é a, o lado oposto ao ângulo reto, e os demais lados b e c são
ditos catetos. Para os triângulos retângulos vale o importante teorema de Pitágoras:

Em todo triângulo retângulo, o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos


quadrados dos catetos: 𝒂𝟐 = 𝒃𝟐 + 𝒄𝟐 .

Vemos abaixo o selo grego, lançado em 1955, em comemoração aos 2500 anos
da fundação da Escola Pitagórica. Observe que a figura retrata o teorema de
Pitágoras.

5
Matemática Básica Unidade 8

Atividade 2:
1) Em cada figura, calcule o valor de 𝑥.
a) b)

2) Calcule o valor de x, sabendo que AC=AB.

3) A hipotenusa de um triângulo retângulo é igual a 2𝑥 e os catetos 2 e 𝑥 .


Detemine a medida da hipotenusa.
4) Mostre que o único triângulo retângulo cujos lados são inteiros consecutivos
possui lados medindo 3,4 e 5. A propósito, qual das três medidas é referente a
hipotenusa deste triângulo?
5) Calcule as medidas dos lados de um triângulo retângulo isósceles cujo perímetro
é igual a 6 2.

6
Matemática Básica Unidade 8

Razões trigonométricas importantes no triângulo retângulo


Para um ângulo agudo de um triângulo retângulo, definimos as importantes razões seno,
cosseno e tangente.

𝑐
senC = 𝑎 (Lê-se : seno de C é o cateto oposto
dividido pela hipotenusa)

𝑏
cosC = 𝑎 (Lê-se: cosseno de C é o cateto adjacente
dividido pela hipotenusa)
𝑐
tgC = 𝑏 (Lê-se: tangente de C é o cateto oposto
dividido pelo cateto adjacente)
𝑠𝑒𝑛 𝐶
Observe que tgC = .
cos 𝐶

Outras razões importantes são a cossecante, secante e cotangente, onde


1 1 1
𝑠𝑒𝑐𝐶 = 𝑐𝑜𝑠𝐶 , 𝑐𝑜𝑠𝑠𝑒𝑐𝐶 = 𝑠𝑒𝑛𝐶 𝑒 𝑐𝑜𝑡𝑔𝐶 = 𝑡𝑔𝐶 .

Exemplo2:
1)Dê o valor de senC , cosC e tgC para o triângulo retângulo abaixo.

4 3 4
Solução: Pela definição senC = 5 , cosC = 5 e tgC = 3 .

2) Calcule senB, cosB e determine o valor de 𝑐𝑜𝑠 2 𝐵 + 𝑠𝑒𝑛2 𝐵.

7
Matemática Básica Unidade 8

Solução:
2 2
4 2 4 2 2 2
𝑐𝑜𝑠𝐵 = 4 = , 𝑠𝑒𝑛𝐵 = 4 = e 𝑐𝑜𝑠 2 𝐵 + 𝑠𝑒𝑛2 𝐵 = + = 1.
2 2 2 2 2 2

3)Num triângulo retângulo de hipotenusa 2 5, a soma dos catetos é 6. Calcule o


cosseno do menor ângulo do triângulo.
Solução: Vamos denotar um cateto por x e o outro será 6-x, já que, por hipótese, a soma
dos catetos é 6. Pelo teorema de Pitágoras, segue que (2 5)2 = 𝑥 2 + (6 − 𝑥)2 ⟺
20 = 𝑥 2 + 36 − 12𝑥 + 𝑥 2 ⟺ 20 = 2𝑥 2 − 12𝑥 + 36 ⟺ 2𝑥 2 − 12𝑥 + 16 = 0 ⟺
𝑥 2 − 6𝑥 + 8 = 0 ⇔ 𝑥 = 2𝑜𝑢 𝑥 = 4. Portanto, as dimensões do triângulo são 2,4 e
2 5. O menor ângulo 𝛼 do triângulo é formado pela hipotenusa e o cateto de medida 4,
4 2 5
logo 𝑐𝑜𝑠𝛼 = = .
2 5 5

Atividade3:
1) Num triângulo ABC, retângulo em A, a hipotenusa é a=25cm e cosB=0,96.
Calcule o perímetro do triângulo.
2) Num triângulo ABC, retângulo em A, temos b=4cm e a-c=2cm. Calcule tgC,
sendo os lados a , b e c opostos, respectivamente, A , B e C.
3) Calcule os valores de 𝑥 𝑒 𝑦 da figura.

Caro leitor, nesse ponto devemos refletir um pouco sobre as razões introduzidas.
As seis razões trigonométricas, seno, cosseno, tangente, cossecante, secante e
8
Matemática Básica Unidade 8

cotangente não dependem do “tamanho do triângulo retângulo”; elas dependem apenas


da medida do ângulo. De fato, dois triângulos retângulos com um ângulo agudo de
mesma medida são semelhantes.

𝑎 𝑐
Portanto, de acordo com as figuras acima, temos por semelhança que = 𝑐´ ⇒
𝑎´
𝑐´ 𝑐 𝑎 𝑏 𝑏´ 𝑏
= 𝑎 ⇒ 𝑠𝑒𝑛𝐶 = 𝑠𝑒𝑛𝐶´ e de = 𝑏´ ⇒ 𝑎´ = 𝑎 ⇒ 𝑐𝑜𝑠𝐶 = 𝑐𝑜𝑠𝐶´. Daí, segue que os
𝑎´ 𝑎´

valores da tangente, cotangente, secante e cossecante só dependem da medida 𝛼 do


ângulo.
𝑏 𝑏
OBS: Pela figura acima, vemos que 𝑠𝑒𝑛 90° − 𝛼 = 𝑎 = 𝑐𝑜𝑠𝛼, 𝑡𝑔 90° − 𝛼 = 𝑐 =
𝑎
𝑐𝑜𝑡𝑔𝛼 , sec 90° − 𝛼 = = 𝑐𝑜𝑠𝑠𝑒𝑐𝛼 , o que justifica os nomes das razões( cosseno de 𝛼 é
𝑐

seno do complementar de 𝛼 𝑒 𝑎𝑠𝑠𝑖𝑚 𝑝𝑜𝑟 𝑑𝑖𝑎𝑛𝑡𝑒).


No exemplo2 acima, verificamos que a soma dos quadrados do seno e do
cosseno do mesmo ângulo B é igual a 1. Abaixo, vamos mostrar que, na verdade, essa
relação é verdadeira para qualquer ângulo 𝛼 agudo, na verdade, pode ser estendida a um
ângulo qualquer. Considere o triângulo retângulo ABC.

De fato, pelo teorema de Pitágoras sabemos que 𝑎2 = 𝑏 2 + 𝑐 2 , mas como


𝑐 𝑏
sen𝛼 = 𝑎 e cos𝛼 = 𝑎 , temos que 𝑐 = 𝑎 𝑠𝑒𝑛 𝛼 e 𝑏 = 𝑎 𝑐𝑜𝑠𝛼, logo

𝑎2 = (𝑎𝑐𝑜𝑠𝛼 2 ) + (𝑎𝑠𝑒𝑛𝛼)2 ⟹ 𝑎2 = 𝑎2 𝑐𝑜𝑠 2 𝛼 + 𝑎2 𝑠𝑒𝑛2 𝛼 ⟹


𝑐𝑜𝑠 2 𝛼 + 𝑠𝑒𝑛2 𝛼 = 1

9
Matemática Básica Unidade 8

Assim, temos a Identidade Trigonométrica Fundamental:

𝑐𝑜𝑠 2 𝛼 + 𝑠𝑒𝑛2 𝛼 = 1

Ângulos Notáveis
A) 45º

No triângulo retângulo isósceles ao lado, os


catetos medem 1, a hipotenusa 2 e os ângulos
1 2
agudos 45º. Logo, sen45º= = , cos45º
2 2
2
= e tg45º=1.
2

B) 30° e 60°

Dividimos o triângulo equilátero de lado 1, tomamos a altura BH( que também é


bissetriz de B) e formamos um triângulo retângulo, cujos ângulos agudos medem 30º e
60º, conforme a figura acima. De acordo com o triângulo retângulo HBC, temos que
1/2 1
𝑠𝑒𝑛30° = 𝑐𝑜𝑠60° = = ,
1 2
3/2 3
𝑐𝑜𝑠30° = 𝑠𝑒𝑛60° = = ,
1 2
1
3
𝑡𝑔30° = 2
= ,
3/2 3

3/2
𝑡𝑔60° = = 3.
1/2

10
Matemática Básica Unidade 8

Os valores acima são precisos. Para os demais ângulos pode-se usar alguma
identidade trigonométrica para o cálculo das razões trigonométricas ou ainda podemos
aproximar esses valores usando ferramentas matemáticas mais sofisticadas. As
calculadoras científicas, em geral, nos dão valores aproximados para essas razões.
Porém, podemos fazer aproximações, ainda que grosseiras, usando um transferidor e
uma régua. Observe o próximo exemplo.
Exemplo3:
Com o auxílio de uma régua e um transferidor, vamos aproximar os valores de sen25°,
cos25° e tg25°.
Solução:

Desenhamos com o auxílio de um transferidor um


ângulo rÔs de 25º. Marcamos A em s, tal que
AO=10cm. A seguir, traçamos AB perpendicular a r e
medimos com a régua AB≅4,3cm e OB≅9,1cm.
Temos, então :
𝐴𝐵 4,3
𝑠𝑒𝑛25º = 𝑂𝐴 ≅ 10 = 0,43 ,
𝑂𝐵 9,1
𝑐𝑜𝑠25º = 𝑂𝐴 ≅ = 0,91 ,
10
𝐴𝐵 4,3
𝑡𝑔25º = 𝑂𝐵 ≅ 9,1 ≅ 0,47.

Exemplo4: Um observador em A vê uma torre vertical


CD sob um ângulo de 30° e caminhando até B passa
a vê-la sob 40°. Dados AB=40 e a altura do observador
h=1,70m, calcule, aproximadamente, a altura da tor-
re 𝑥 + ℎ e a que distância 𝑑 ela se encontra do
observador. Suponha
𝑠𝑒𝑛40° ≅ 0,64,𝑐𝑜𝑠40° ≅ 0,77 𝑒 𝑡𝑔40° ≅ 0,84.

𝐶´𝐷 𝑥
Solução: No triângulo retângulo B´C´D, temos 𝑡𝑔40° = 𝐵´𝐶´ = 𝑑 .
3 𝐶´𝐷 𝑥
No triângulo retângulo A´C´D, temos = 𝑡𝑔30° = 𝐴´𝐶´ = 40+𝑑 . Logo,
3
3 3 3 40 3
𝑑 𝑡𝑔40° = 𝑥 e 𝑥 = 40 + 𝑑 ⟹ 𝑑 𝑡𝑔40° = 40 + 𝑑 ⟹ 𝑑 𝑡𝑔40° − =
3 3 3 3
40 3
⟹ 𝑑 = 3𝑡𝑔40°− ≅87,9 m. Portanto, 𝑥 = 𝑑 𝑡𝑔40° ≅ 73,08𝑚 e a altura da torre
3

é aproximadamente 74,8m.

11
Matemática Básica Unidade 8

Atividade 4:
1) Com o auxílio de uma régua e um transferidor, aproxime os valores de sen70°,
cos70° e tg70°.
2) Num triângulo retângulo, um cateto mede 12 cm e o ângulo oposto é de 60°.
Calcule a hipotenusa e o outro cateto. Faça um esboço.
3) Um avião levanta vôo sob um ângulo de 30°. Quando tiver percorrido meio
quilômetro, a que altura estará do solo? Faça um esboço.
4) Uma escada de 6m de comprimento está encostada a uma parede vertical,
formando com ela um ângulo de 30° graus. Calcule a distância do pé da escada
à parede.
5) Quando o sol está a 60° acima da linha do horizonte, qual é o comprimento da
sombra de um poste de 7,5m de altura? Aproxime o resultado em metros com
uma casa decimal.

Arcos e ângulos na circunferência em radianos


Quando cortamos uma circunferência de raio r num ponto e a “desentortamos”,
obtemos um segmento de reta cuja medida é dada pela fórmula 𝑙 = 2𝜋𝑟 e essa medida
é chamada de comprimento da circunferência. Quando tomamos um arco s dessa
circunferência, correspondente a um ângulo central 𝛼 e o “desentortamos”, o
comprimento desse arco pode ser obtido por uma regra de três simples.

2𝜋𝑟𝛼
Logo, 𝑠 = .
360
Medida em graus comprimento do arco
𝛼 ↔ 𝑠
360° ↔ 2𝜋𝑟

12
Matemática Básica Unidade 8

Observe que se tomarmos a mesma abertura 𝛼 com raios 𝑟1 𝑒 𝑟2 , os


2𝜋𝑟1 𝛼 2𝜋𝑟2 𝛼
comprimentos de arco associados 𝑠1 = e 𝑠2 = são diferentes. Porém, note
360 360
𝑠1 𝑠 2𝜋𝛼 2𝜋𝛼
que = 𝑟2 = . Assim, associamos ao ângulo 𝛼 sua medida em radianos =
𝑟1 2 360 360
𝜋𝛼
, já que esse valor independe do raio. Sendo assim, obtemos as correspondências
180

Medida 360º 180º 90º 270º 45º 60º 30º 1º 180 °

em 𝜋
graus ≅ 57,3°

Medida 2𝜋 𝜋 𝜋 3𝜋 𝜋 𝜋 𝜋 𝜋 1
2 2 4 3 6 180
em
≅ 0,01745
radianos

Observe que, nesse caso, o comprimento de um arco da circunferência de raio r


e ângulo central de 𝜽 radianos é dado por

𝑠 = 𝜃𝑟.
Quando o raio é 1, o comprimento do arco s é igual ao valor do ângulo
subtendido 𝜃 em radianos.

Exemplo5:
1) Quantos graus mede o arco descrito por uma partícula que faz um percurso de
4𝜋 𝑚 numa circunferência de diâmetro 1,6 cm?
Solução: Usando a unidade em centímetros, temos que 400𝜋 = 𝜃. 0,8 ⟹ 𝜃 =
400𝜋 180
= 500𝜋 𝑟𝑎𝑑. Logo, o arco descrito em graus é igual a 500𝜋 × =
0,8 𝜋

90.000°.

2)Quantos centímetros percorre uma partícula que descreve um arco de 510º


numa circunferência de raio 6?
Solução: Primeiro transformamos a medida do ângulo para radianos, então
𝜋 17𝜋 17𝜋
𝜃 = 180 . 510 = . Logo, a partícula percorre 𝑠 = 𝜃𝑟 = . 6 = 17𝜋 𝑐𝑚.
6 6

13
Matemática Básica Unidade 8

Atividade 5:
1) Calcule o comprimento do arco de uma circunferência de raio 2, cujo ângulo
central é 30°.
2) Dê a medida em radianos dos ângulos 72°, 210°, 270° e 315°.
3) Determine o valor do raio 𝑟, tal que o comprimento do arco
subtendido ao ângulo de 60° seja 3𝜋.

Seno e cosseno de ângulos suplementares


Começamos traçando um sistema de coordenadas e colocando um transferidor
na posição mostrada na figura seguinte, representado por um semicírculo de raio 1, com
a origem do sistema de coordenadas coincidindo com a origem do semicírculo e o eixo
0𝑥 marcando 0°. Observe que, os pontos que indicam as medidas dos pares de ângulos
suplementares, como 30° e 150°, 45° e 135°, 60° e 120°, são pontos simétricos em
relação ao eixo das ordenadas 0𝑦.

Neste caso, como o círculo tem raio 1, os cossenos dos ângulos agudos ficam
representados no eixo das abscissas e os senos no eixo das ordenadas. Como pontos
simétricos em relação a 0𝑦 possuem a mesma ordenada e abscissas opostas, definimos
que :
 o seno de um ângulo obtuso é igual ao seno de seu suplemento

14
Matemática Básica Unidade 8

 o cosseno de um ângulo obtuso é igual ao oposto do cosseno do seu


suplemento.
Em símbolos,
𝑠𝑒𝑛𝛼 = 𝑠𝑒𝑛(180° − 𝛼) e 𝑐𝑜𝑠𝛼 = −𝑐𝑜𝑠(180° − 𝛼)

Além disso, como o ponto correspondente a 0° no transferidor tem abscissa 1 e


ordenada 0, definimos 𝑐𝑜𝑠0° = 1 e 𝑠𝑒𝑛0° = 0. Analogamente, temos as seguintes
definições 𝑐𝑜𝑠90° = 0 e 𝑠𝑒𝑛90° = 1 , 𝑐𝑜𝑠180° = −1 e 𝑠𝑒𝑛180° = 0. Observe que a
relação trigonométrica fundamental vale para ângulos de 0° a 180°, isto é,
𝑐𝑜𝑠 2 𝛼 + 𝑠𝑒𝑛2 𝛼 = 1

Atividade 6:
Complete a tabela e marque na figura o ângulo e,no respectivo eixo, o valor do cosseno
e do seno de cada um.

Ângulo 𝛼 Se𝑛 𝛼 Cos 𝛼



30°
45°
60°
90°
120°
135°
150°
180°

Apresentamos agora duas relações válidas em quaisquer triângulos, não precisa ser
retângulo!

15
Matemática Básica Unidade 8

Lei dos Senos


Dado um triângulo qualquer ABC de lados a, b e c, respectivamente, opostos aos
ângulos A, B e C, valem as igualdades:

𝑎 𝑏 𝑐
= =
𝑠𝑒𝑛𝐴 𝑠𝑒𝑛𝐵 𝑠𝑒𝑛𝐶

Em palavras, podemos enunciar a lei dos senos como segue.


“Em todo triângulo, as medidas dos lados são proporcionais aos senos dos ângulos
opostos.”

Lei dos Cossenos


Dado um triângulo qualquer ABC de lados a, b e c , respectivamente opostos aos
ângulos A, B e C , vale a seguinte relação:

𝑎2 = 𝑏 2 + 𝑐 2 − 2𝑏𝑐 𝑐𝑜𝑠𝐴

16
Matemática Básica Unidade 8

A lei dos cossenos estende o teorema de Pitágoras, pois quando o ângulo A é


reto, definimos 𝑐𝑜𝑠𝐴 = 0 , usando o círculo trigonométrico, e a igualdade fica
𝑎2 = 𝑏 2 + 𝑐 2 .
Aplicações :

Exemplo 6:
2+ 3
1) Calcule x e y, sabendo que 𝑠𝑒𝑛75° = .
2

𝑥 6 2 2
Solução: Pela lei dos senos, temos 𝑠𝑒𝑛 45° = 𝑠𝑒𝑛 60° ⟹ 𝑥 = . 6. =2 6.
2 3
𝑦 6 2+ 3 2
Analogamente, 𝑠𝑒𝑛 75° = 𝑠𝑒𝑛 60° ⟹ 𝑦 = . 6. =2 2 3+3.
2 3

2) Deseja-se determinar a distância entre dois pontos A e B, entre os quais há um


lago. Para isso coloca-se uma marca no ponto C, a 50 m de A, e determina-se,
usando um teodolito *, 𝐴𝐶 𝐵 = 44° e 𝐶𝐴𝐵 = 102°. Calcule a distância
aproximada de AB, sabendo que 𝑠𝑒𝑛44° ≅ 0,695 , 𝑠𝑒𝑛34° ≅ 0,559 e
𝑠𝑒𝑛78° ≅ 0,978.

* Veja fotos no final da aula.

50 𝐴𝐵 50.𝑠𝑒𝑛 44° 34,75


Solução: Pela lei dos senos, sabemos que = ⟹ 𝐴𝐵 = ≅ ≅
𝑠𝑒𝑛 34° 𝑠𝑒𝑛 44° 𝑠𝑒𝑛 34° 0,559
62,16 . Logo, a distância aproximada é de 62m.

3) Para determinar a distância entre dois pontos P e Q, um em cada ilha, um


topógrafo, situado na praia, coloca duas marcas nos pontos A e B, e mede as
distâncias. Depois, põe o teodolito* no ponto A , mede os ângulos 𝛼 𝑒 𝛽 , em
seguida no ponto B e mede os ângulos 𝛾 𝑒 𝛿 (conforme a figura abaixo). Como
ele determina a distância entre os pontos que estão um em cada ilha?

17
Matemática Básica Unidade 8

* Veja fotos no final da aula.


Solução: Podemos usar a lei dos senos e calcular PB e BQ:
𝑃𝐵 𝐴𝐵
 Do triângulo APB, temos 𝑠𝑒𝑛 (𝛼+𝛽 ) = 𝑠𝑒𝑛𝜃 , onde 𝜃=180°- 𝛼 + 𝛽 + 𝛾 . Daí,
𝐴𝐵 𝐴𝐵
𝑃𝐵 = 𝑠𝑒𝑛 𝛼 + 𝛽 = 𝑠𝑒𝑛 𝛼 + 𝛽 , onde na última igualdade
𝑠𝑒𝑛𝜃 𝑠𝑒𝑛 𝛼 +𝛽+𝛾
usamos a fórmula do seno da diferença.
𝐵𝑄 𝐴𝐵
 Do triângulo ABQ, temos 𝑠𝑒𝑛𝛽 = 𝑠𝑒𝑛𝜑 , onde 𝜑=180°- 𝛾 + 𝛿 + 𝛽 . Daí,
𝐴𝐵 𝐴𝐵
𝐵𝑄 = 𝑠𝑒𝑛𝛽 𝑠𝑒𝑛𝜑 = 𝑠𝑒𝑛𝛽 𝑠𝑒𝑛 , onde na última igualdade usamos a
𝛾+𝛿+𝛽
fórmula do seno da diferença.

Queremos calcular 𝑃𝑄. Pela lei dos cossenos no triângulo BPQ, temos:
𝑃𝑄 2 = 𝑃𝐵 2 + 𝐵𝑄 2 − 2𝑃𝐵. 𝐵𝑄. 𝑐𝑜𝑠𝛿 , donde

𝑠𝑒𝑛 2 𝛼+𝛽 𝑠𝑒𝑛 2 𝛽 𝑐𝑜𝑠𝛿 .𝑠𝑒𝑛𝛽 .𝑠𝑒𝑛 𝛼+𝛽


PQ=𝐴𝐵. + 𝑠𝑒𝑛 2 − 2 𝑠𝑒𝑛 .
𝑠𝑒𝑛 2 𝛼+𝛽 +𝛾 𝛾+𝛿+𝛽 𝛼+𝛽 +𝛾 𝑠𝑒𝑛 𝛾 +𝛿+𝛽

Atividade 7:
1) Num triângulo ABC, temos AC=8 cm, BC=6 cm, 𝛼 = 𝐵𝐴𝐶 e 𝛽 = 𝐴𝐵 𝐶. Se
𝛽 = 60°, calcule 𝑠𝑒𝑛𝛼.

2) Dois lados de um triângulo medem 6 cm e 9 cm e formam um ângulo de 60°.


Calcular o outro lado.

3) Determine os ângulos do triângulo cujos lados medem 3 , 3 𝑒 2 3.

4) Prove que ,
a) se 𝑎 é o maior lado do triângulo ABC e 𝑎2 < 𝑏 2 + 𝑐 2 , então o triângulo
é acutângulo;
b) se 𝑎 é o maior lado do triângulo ABC e 𝑎2 > 𝑏 2 + 𝑐 2 , então o triângulo
é obtusângulo;
De a) e b), segue que se 𝑎2 = 𝑏 2 + 𝑐 2 , então o triângulo é ___________________.
(Recíproca do teorema de Pitágoras.)

5) Dados os lados dos triângulos, usando o exercício 4), verifique se o triângulo é


acutângulo, obtusângulo ou retângulo.

18
Matemática Básica Unidade 8

a) 10,24,26
b) 10,15,20
c) 9,40,41
d) 16,33,30

Teodolito Teodolito em uso

Há muitas variedades de teodolitos, alguns para


fins de Topografia e outros, com maior precisão,
de uso em Astronomia.
Veja http://pt.wikipedia.org/wiki/Teodolito

19