Você está na página 1de 4

TESTE DE AVALIAÇÃO – FILOSOFIA 10.

Novos Contextos
Nome da Escola Ano letivo 2017/2018
Filosofia | 10.º ano
Nome do Aluno Turma N.º Data / / 2017

Professor Classificação

Abordagem introdutória à Filosofia e ao filosofar


O que é a Filosofia? — uma resposta inicial
Quais são as questões da Filosofia? — alguns exemplos
A dimensão discursiva do trabalho filosófico

GRUPO I

1. Indique, para cada questão que se segue, a opção correta.

1.1. Considere as afirmações seguintes. Analise-as atentamente e indique a alínea que


as avalia corretamente.

1. A filosofia espontânea é o saber resultante dos modos comuns de questionar e pensar a


vida e o mundo.
2. A filosofia espontânea traduz um pensamento metódico.
3. A Filosofia sistemática sustenta-se em determinados conhecimentos da tradição
filosófica.

A. 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.


B. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
C. 1 e 3 são falsas; 2 é verdadeira.
D. 1 e 2 são falsas; 3 é verdadeira.

1.2. A compreensão do real na sua totalidade, dos problemas fundamentais que


subjazem a esse todo, isto é, aqueles em relação aos quais questionamos as nossas
crenças fundamentais corresponde:
A. ao objeto da filosofia.
B. ao objeto das ciências.
C. ao método da filosofia.
D. ao método científico.

1.3. A argumentação racional corresponde:


A. à finalidade da filosofia.
B. à atitude filosófica.
C. ao método da filosofia.
D. ao objeto da filosofia.

1
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10
1.4. “O que é a justiça?” é uma questão:
A. filosófica.
B. científica.
C. histórica.
D. psicológica.

1.5. Considere as afirmações seguintes. Analise-as atentamente e indique a alínea que


as avalia corretamente.

1. Será que Deus existe? é uma questão filosófica do âmbito da religião.


2. Qual o valor do conhecimento? é uma questão científica geral.
3. Em que circunstâncias a água ferve? é uma questão filosófica do âmbito da metafísica.

A. 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.


B. 1 é falsa; 2 e 3 são verdadeiras.
C. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
D. 1 e 2 são falsas; 3 é verdadeira.

1.6. Considere as afirmações seguintes. Analise-as atentamente e indique a alínea que


as avalia corretamente.

1. A validade e a invalidade são atributos das proposições.


2. A validade dedutiva refere-se à forma, isto é, ao modo como as proposições estão
encadeadas e organizadas.
3. Um argumento dedutivo válido não garante a verdade da conclusão pela verdade das
premissas.

A. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.


B. 1 e 2 são falsas; 3 é verdadeira.
C. 1 e 3 são falsas; 2 é verdadeira.
D. 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.

GRUPO II

1. Leia o texto.

Um historiador pode perguntar o que aconteceu em determinado momento do passado,


mas um filósofo perguntará: “O que é o tempo?”. Um matemático pode investigar as
relações entre os números, mas um filósofo perguntará: “O que é um número?”. Um
físico perguntará de que são constituídos os átomos ou o que explica a gravidade, mas
um filósofo irá perguntar como podemos saber que existe qualquer coisa fora das nossas
mentes. Um psicólogo pode investigar como é que as crianças aprendem a linguagem,
mas um filósofo perguntará: “O que faz uma palavra significar qualquer coisa?”.
Qualquer pessoa pode perguntar se entrar num cinema sem pagar está errado, mas um
filósofo perguntará: “O que torna uma ação boa ou má?”.

2
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10
Não podemos viver sem tomarmos como garantidas as ideias de tempo, número,
conhecimento, linguagem, certo e errado, (…) mas em filosofia investigamos essas
mesmas coisas. O objetivo é levar o conhecimento do mundo e de nós um pouco mais
longe.

Thomas Nagel (1995), Que quer dizer tudo isto?, Lisboa, Gradiva, pp. 8 e 9

1.1. A partir do texto, distinga questões filosóficas de questões não filosóficas.

2. Sócrates era o filósofo por excelência. Sabia apenas isto: que, em última análise,
nada sabia. Mas possuía a capacidade de mostrar aos outros, por mais sofisticados ou
eruditos ou pretensiosos que fossem, que também eles nada sabiam.

D. Kolak e R. Martin (2004), Sabedoria sem Respostas, Lisboa, Temas e Debates, p. 11

2.1. Tendo em conta as afirmações apresentadas sobre Sócrates, caracterize a atitude


filosófica.

2.2. Para mostrar aos outros que nada sabiam, Sócrates recorria a um método.
Descreva as fases do método socrático.

3. Descartes atribuiu à dúvida um papel fundamental no desenvolvimento da sua


atividade, enquanto filósofo. Justifique a afirmação, tendo em conta o método seguido
por Descartes.

GRUPO III

1. A vida pressupõe a memória do passado. Com efeito, qualquer saber prático implica a
memória das regras técnicas, quer ao nível da vida individual quer da vida social. O
poder sobre as coisas é a reatualização de um saber adquirido de tal forma que a
memória funcione como uma fonte de ação sobre o mundo. A vida consciente, em vez
de funcionar de acordo com comportamentos instintivos, põe em ação processos
decisionais e técnicos que se servem de um capital de experiência. Contrariamente aos
outros mamíferos, o homem parece ser, por excelência, um ser de memória. Em vez de
viver um presente absoluto, sempre renovado, à medida das suas perceções e ações, o
homem vive uma perpétua sobreposição do passado, do presente e do futuro. A sua
consciência, ao reter o passado imediato e ao antecipar sobre o futuro próximo, efetua
uma síntese temporal que lhe permite ligar os acontecimentos entre si, em suma, pensar
uma ordem racional do eu e do mundo.

Olivier Salazar Ferrer, “O Tempo, a Perceção, o Espaço, a Memória”, in AAVV (s/d), As Grandes Noções da
Filosofia, Lisboa, Instituto Piaget, p. 1060

1.1. Identifique o tema e a tese principal presentes no texto.

1.2. Evidencie os argumentos usados para defender a tese.


3
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10
COTAÇÕES

Grupo I
1.1. ………………………………………………………………………………………..………………..…………. 5 pontos
1.2. …….………………………………….……………………………………………………………………………. 5 pontos
1.3. ………………..………………………………………………………………………………..…………………. 5 pontos
1.4. ………..………………………………………………………………………………..…………………………. 5 pontos
1.5. ………..…………………………………………………………………………………..………………………. 5 pontos
1.6. …..……………………………………………………………………………………..…………………………. 5 pontos

Grupo II
1.1. ……………………………………………………………………………………….……………………………. 30 pontos
2.1. ……………………………………………………………………………………….……………………………. 30 pontos
2.2. ….………………………………………………………….……………………………..……………………… 30 pontos
3. ……..……………………………………………………………………………………..…………………………. 30 pontos

Grupo III
1.1. …………………………………………………………………………………….………………………………. 15 pontos
1.2. ……………………………………………………………………………………………….……………………. 35 pontos

TOTAL …….……………………………………………..…………………………………………………………. 200 pontos

4
José Ferreira Borges · Marta Paiva · Orlanda Tavares · Novos Contextos 10