Você está na página 1de 15

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

RIO GRANDE DO NORTE


IFRN – CAMPUS NATAL-CENTRAL
DIRETORIA DE INDÚSTRIA – ENGENHARIA DE ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DE ENERGIA I

LISTA DE EXERCÍCIO: MÁQUINAS ELÉTRICAS ASSÍNCRONA


DE CORRENTE ALTERNADA - INDUÇÃO

1. Um motor de indução ligado a uma rede operando em 60 Hz aciona uma carga a 1770 rpm. Qual
o menor escorregamento percentual que se pode ter desse motor? (Fundação Cesgranrio - 2008 -
BR Distribuidora - Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão 26 - Resposta: 1,6)

2. Um motor de indução aciona uma carga cujo torque varia em função de sua velocidade de
rotação, de acordo com Tcarga=k2.wr. A curva de torque-velocidade do motor pode ser linearizada
em torno do ponto de operação, sendo o torque dado por Tmotor=k1.(ws-wr), onde s e r são,
respectivamente, a velocidade síncrona e a velocidade do rotor. De acordo com os dados
apresentados, e sabendo que k1 e k2 são constantes, qual o escorregamento do motor? (Fundação
Cesgranrio - 2008 - BR Distribuidora - Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão 27 -
Resposta: k2/(k1+k2))

3. Um motor de indução de 16 hp, 220 V, 60 Hz, 6 pólos, conectado em Y, tem um escorregamento


de 5% em plena carga. Sabendo que 1 hp=746 W e √3=1,73, qual é o torque no eixo do motor, em
newton-metro, na condição de plena carga? (Fundação Cesgranrio - 2008 - BR Distribuidora -
Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão 28 - Resposta: 100)

4. A placa de identificação de um motor de indução de 4 polos, 400V, 35 kW e 50 Hz indica que


sua velocidade quando em carga nominal é de 1458 RPM. Assumindo que o motor opera com
carga nominal, responda. (a) Qual é o escorregamento do motor? (b) Qual a frequência da corrente
do rotor em Hz? (c) Qual é a velocidade angular do fluxo induzido no entreferro produzido pelo
estator com referência no estator em rad/segundos? E com referência no rotor? (d) Qual é a
velocidade angular do fluxo induzido no entreferro produzido pelo rotor com referência no estator
em rad/segundos? E com referência no rotor? (UMANS - 2013 - Máquinas Elétricas de Fitzgerald
e Kingsley - Questão 6.1)

5. Um método de frenagem utilizado em motores de indução é o da frenagem por inversão da


sequência de fase. Nesse método é feita a troca de duas fases que alimentam o motor, de modo
que o novo torque desenvolvido atue na frenagem. Considere um motor de indução trifásico de 6
polos, operando na frequência industrial de 60 Hz e que será freado utilizando o método de inversão
da sequência de fase. As perdas do acoplamento entre a carga e o motor, as perdas rotacionais e
as perdas por efeito Joule são desprezíveis. No momento em que a frenagem é acionada, a
velocidade passa a ser de 800 rpm e a carga solicita ao motor, na velocidade de frenagem, uma
potência de 10 kW. Nessas condições, calcule a potência de escorregamento, em kW. (Fundação
Cesgranrio - 2010 - BR Distribuidora - Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão 33 -
Resposta: 16,7)

6. Um motor elétrico trifásico é alimentado por uma tensão cujo valor de linha é igual a 220 V. A
corrente no motor em operação nominal é igual a 20 A, e o fator de potência indutivo é 0,9. Sabe-
se que, para essa condição, o rendimento do motor é igual a 90%, e a velocidade de rotação do
eixo é igual a 81.√3 rad/s. Qual o valor, em N.m, do torque no eixo do motor? (Fundação Cesgranrio
- 2015 - BR Distribuidora - Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão 26 - Resposta: 44)

1/15
7. Um motor de indução tem reduzida variação de velocidade, entre os limites de operação a vazio
e operação em plena carga, quando funcionando com frequência constante. No entanto, o motor
de indução com rotor bobinado permite a variação da velocidade de operação através do controle
da resistência rotórica da máquina.
A relação entre o valor da resistência rotórica no motor de indução de rotor bobinado e os valores
do conjugado máximo e do escorregamento obtido para o conjugado máximo se descreve da
seguinte forma:
(A) o conjugado máximo é diretamente proporcional à resistência rotórica, e o escorregamento
obtido para o conjugado máximo é diretamente proporcional à resistência rotórica.
(B) o conjugado máximo é diretamente proporcional à resistência rotórica, e o escorregamento
obtido para o conjugado máximo é independente da resistência rotórica.
(C) o conjugado máximo é inversamente proporcional à resistência rotórica, e o escorregamento
obtido para o conjugado máximo é diretamente proporcional à resistência rotórica.
(D) o conjugado máximo é inversamente proporcional à resistência rotórica, e o escorregamento
obtido para o conjugado máximo é inversamente proporcional à resistência rotórica.
(E) o conjugado máximo é independente da resistência rotórica, e o escorregamento obtido para o
conjugado máximo é diretamente proporcional à resistência rotórica.
(Fundação Cesgranrio - 2015 - BR Distribuidora - Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão
45 - Resposta: E)

8. O emprego da eletrônica de potência nos controles elétricos contribuiu significativamente para o


avanço tecnológico nessa área. O uso dos inversores de frequência associados aos motores de
indução é um exemplo da utilização da eletrônica de potência no controle de velocidade de motores
elétricos. Nessa aplicação, o aumento da viabilidade econômica dos inversores favorece o emprego
dos motores de indução na substituição de que tipo de motores? (Fundação Cesgranrio - 2015 -
BR Distribuidora - Profissional Júnior: Engenharia Elétrica - Questão 31 - Resposta: motores de
corrente contínua)

9. Considere o controle de velocidade de motores de indução trifásicos de gaiola que mantém a


razão V/f constante. Reduzindo-se essas grandezas na mesma proporção, a partir dos valores
nominais, o que se pode afirmar a respeito de sua dinâmica? (BIORIO - 2013 - Eletrobrás -
Engenharia Elétrica - Questão 58 - Resposta: o conjugado máximo do motor se manterá constante)

10-12 (enunciado) A figura abaixo mostra o efeito de resistências conectadas em série com
enrolamento do rotor de um motor de indução bobinado sobre o conjugado, em função do
escorregamento.

Considerando essa figura, julgue os itens a seguir.

2/15
10. Entre as quatro resistências utilizadas para levantar as curvas, a maior corresponde a r4.
(CESPE - 2007 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia
Elétrica - Questão 95 - Resposta: errado)

11. O conjugado de partida do motor é influenciado pelo valor da resistência inserida no rotor.
(CESPE - 2007 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia
Elétrica - Questão 96 - Resposta: certo)

12. Suponha que o motor tenha 4 polos e que, quando alimentado por uma rede elétrica cuja
frequência seja iguala 60 Hz, funcione com escorregamento igual a 2%. Nessa situação, a
velocidade desenvolvida pelo motor em seu eixo é superior a 1.770 rpm. (CESPE - 2007 -
INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia Elétrica - Questão
97 - Resposta: errado)

13-14 (enunciado). Acerca de motores CA trifásicos, julgue os itens subsequentes.

13. Motores de indução do tipo rotor bobinado são adequados para aplicações que envolvem
frenagem elétrica, podendo ser usados, por exemplo, para controlar o movimento de cargas
verticais, em baixas velocidades. (CESPE - 2009 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em
Metrologia e Qualidade: Engenharia Elétrica - Questão 108 - Resposta: certo)

14. No motor de indução em gaiola, o rotor, em nenhuma hipótese, em regime permanente, é


acionado à velocidade que alcança o campo magnético síncrono (campo rotativo). (CESPE - 2009
- INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia Elétrica - Questão
109 - Resposta: certo)

15. Considerando que, para uma aplicação, seja necessária a inversão do sentido de rotação de
um motor de indução trifásico, uma maneira correta de se obter a inversão do sentido de rotação
do motor seria
(A) dar partida no motor por meio da utilização de chave estrela triângulo.
(B) ajustar o escorregamento do motor para menos que 0,01.
(C) inverter os fios fase e neutro no circuito de comando do motor.
(D) trocar, entre si, adequadamente as duas fases do circuito de força para alimentação do motor.
(E) ativar o relé térmico do motor e, em seguida, desenergizar o contactor no circuito de força.
(CESPE - 2010 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia
Elétrica - Questão 38 - Resposta: D)

16. Um gerador elétrico trifásico conectado em delta alimenta um motor de indução trifásico,
também conectado em delta. Nesse caso, se as ligações elétricas do motor forem reconfiguradas,
e seus enrolamentos forem ligados em estrela, sem nenhuma modificação adicional, pode-se
afirmar que
(A) a corrente de partida do motor com enrolamento em estrela será menor do que com o
enrolamento ligado em delta.
(B) as perdas por histerese no motor serão aumentadas.
(C) o conjugado fornecido pelo motor não sofrerá alteração.
(D) o motor não sofrerá alterações em seu funcionamento.
(E) os enrolamentos do motor na ligação estrela estarão conectados a uma tensão mais elevada
do que na ligação em delta.
(CESPE - 2010 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia
Elétrica - Questão 54 - Resposta: A)

17. Um motor com a especificação de 200 V opera com um fator de potência de 86%, consumindo
800 W com carga máxima. Calcule, aproximadamente, a corrente consumida desse motor.

3/15
(IDECAN - 2015 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia
Elétrica - Questão 31 - Resposta: 4,65 A)

18. Potência é a variação da energia em função do tempo. A potência elétrica representa a


velocidade com que se realiza um trabalho elétrico. Certo motor elétrico de 3680 W de potência
mecânica apresenta rendimento de 95% e fator de potência igual a 0,82. Considerando que esse
motor é alimentado a partir de uma rede de 380V ef, calcule a potência aparente. (IDECAN - 2015 -
INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade: Engenharia Elétrica - Questão
55 - Resposta: 4724 VA)

19. A máquina de indução é, dentre as máquinas elétricas, a mais utilizada na indústria. Na máquina
assíncrona, tanto o rotor quanto o estator conduzem a corrente alternada. A velocidade nominal do
motor de indução de 10 CV, 60 Hz, 4 polos, é uma carga de indução nominais, é da ordem de 1728
rpm. Nessas condições e em regime permanente, qual o valor do escorregamento do rotor do
motor? (IDECAN - 2015 - INMETRO – Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade:
Engenharia Elétrica - Questão 57 - Resposta: 4%)

20. Um motor de indução de 4 polos e 60Hz apresenta, em um determinado ponto de operação,


uma rotação de 1760 rpm. Qual o escorregamento, em percentagem, desse motor nas condições
apresentadas? (Fazenda Brasil - 2012 - INPE – Tecnologista Júnior: Engenharia Elétrica - Questão
35 - Resposta: 2,22%)

21. Considere que um motor de indução trifásico, com rotor em gaiola, apresente uma bobina por
fase, que a tensão nominal de cada bobina seja igual a 220 V, e que esse motor seja ligado
convenientemente a uma rede elétrica e aciona determinada carga mecânica. A respeito dessa
situação, assinale a opção incorreta. (CESPE - 2006 - INPI – Pesquisador: Engenharia Elétrica -
Questão 30 - Resposta: C)
(A) Caso a alimentação das bobinas seja acessível em seis terminais de ligação do motor e ocorra
alimentação apropriada, em princípio, o motor poderá ser acionado por dispositivo de partida do
tipo chave estrela-triângulo.
(B) Considerando-se que esse motor acione uma carga cujo conjugado resistente, durante a
partida, seja de valor elevado, é correto afirmar que o motor adequado para essa situação deverá
se enquadrar em categoria que apresente conjugado de partida muito elevado, compatível com o
requisito da carga, e com corrente normal de partida.
(C) Considerando-se que a alimentação desse motor seja acessível somente por meio de três
terminais, que as bobinas estejam conectadas em triângulo e alimentadas com tensão nominal, é
correto afirmar que, caso ocorra rompimento do enrolamento de uma das bobinas, as outras duas
ficarão submetidas a tensões de 380 V.
(D) Esse motor pode ser ligado em uma rede elétrica cuja tensão de linha seja igual a 380 V, caso
seja possível conectar as bobinas em estrela.
(E) Considerando-se que a corrente em cada bobina do motor apresente intensidade igual a 1 A,
mas que a corrente de linha necessária da rede elétrica seja aproximadamente igual a 1,73 A, é
correto afirmar que esse motor não está ligado em estrela.

22. Se o motor apresenta escorregamento, então trata-se de uma máquina de indução. (CESPE -
2013 - INPI – Pesquisador: Engenharia Elétrica - Questão 76 - Resposta: correto)

23. Caso o motor seja de indução, é possível utilizar um transformador no esquema de ligação
autotransformador e ajustá-lo para 80% da tensão nominal, visando ao aumento do conjugado de
partida do motor. (CESPE - 2013 - INPI – Pesquisador: Engenharia Elétrica - Questão 80 -
Resposta: correto)

4/15
24. Um motor de indução com rotor de gaiola de esquilo de 4 polos e frequência de 60 Hz é
submetido ao seu torque máximo para verificação do ponto onde ocorre tal evento. A resistência
do rotor por fase é de 0,3 Ω e o motor desacelera quando atinge rotação de 1200 rpm. Calcule o
valor do escorregamento correspondente ao torque máximo para os dados do motor em questão.
(AOCP - 2018 – ITEP/RN – Perito criminal: Engenharia Elétrica - Questão 62 - Resposta: 0,33)

25. Sobre motores elétricos de indução, calcule o valor do escorregamento de um motor de 4 polos
operando em uma frequência de 60 Hz e que a velocidade em seu eixo é de 850 rpm. (AOCP -
2018 – ITEP/RN – Perito criminal: Engenharia Elétrica - Questão 87 - Resposta: 52,77%)

26. Sobre os motores elétricos de indução, é correto afirmar que


(A) a potência desenvolvida por um motor não se limita pela temperatura máxima que se
desenvolve ao longo de seu funcionamento.
(B) o número de polos de um motor assíncrono é sempre múltiplo de 3.
(C) a variação de frequência não interfere na velocidade do eixo de um motor assíncrono trifásico.
(D) o fator de serviço é uma capacidade de sobrecarga contínua, consistindo em uma reserva de
energia que permite o motor operar em situações desfavoráveis.
(E) o grau de proteção “IP” de um motor assíncrono é a característica que define apenas se um
motor é protegido contra choques elétricos por contato direto.
(AOCP - 2018 – ITEP/RN – Perito criminal: Engenharia Elétrica - Questão 96 - Resposta: D)

27. Quando o motor de indução trifásico está operando em vazio, o seu escorregamento apresenta
um valor aproximadamente nulo. (CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior:
Elétrica - Questão 21 - Resposta: certo)

28. A potência mecânica desenvolvida por qualquer motor de indução trifásico alimentado por uma
tensão de linha de 220V eficazes e que absorve uma corrente de linha de 10/√3 A eficazes é igual
a 2,2 kW. (CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 21
- Resposta: errado)

29. O motor de indução de gaiola é assim chamado pelo fato de seu rotor ser constituído de um
conjunto de barras curto-circuitadas, assemelhando-se a uma gaiola de esquilo. (CESPE - 2001 –
Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 21 - Resposta: certo)

30. As correntes que circulam pelo rotor de um motor de indução são induzidas
eletromagneticamente pelo estator, não sendo produzidas por uma alimentação externa do rotor.
(CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 21 - Resposta:
certo)

31. Motores de indução trifásicos do tipo rotor bobinado, quando projetados para operar a 50 Hz,
mantêm suas especificações originais de operação mesmo quando ligados em uma rede de 60 Hz.
(CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 21 - Resposta:
errado)

32. Um motor de indução, independentemente do seu tipo, só pode ser alimentado por tensão
trifásica. (CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 22 -
Resposta: errado)

33-36 (enunciado). Fundamentalmente, o processo de seleção de um acionamento elétrico


corresponde à escolha de um motor industrialmente disponível que possa atender a pelo menos
três requisitos do usuário: fonte de alimentação, condições ambientais e exigências da carga e
condições de serviço. Julgue os itens que se seguem, acerca desses requisitos.

5/15
33. No acionamento de cargas por motores de indução do tipo rotor bobinado (rotor enrolado), é
possível que seja alterado o formato da curva do conjugado versus a velocidade por meio da
inserção de resistência externa conectada ao rotor. (CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de
equipamentos júnior: Elétrica - Questão 29 - Resposta: certo)

34. Com base nas características do conjugado em função da rotação, tanto da carga quanto de
um motor de indução, o motor consegue acelerar a carga, mesmo desenvolvendo um conjugado
inferior ao da carga em alguma faixa de sua curva característica. (CESPE - 2001 – Petrobrás –
Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 29 - Resposta: errado)

35. Na especificação de um motor para acionamento de uma bomba para fins de deslocamento de
fluídos, o que constitui um caso típico dos sistemas óleo-hidráulicos, é suficiente que ele atenda à
condição nominal de potência mecânica requerida pela bomba. (CESPE - 2001 – Petrobrás –
Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 29 - Resposta: errado)

36. A presença contínua ou intermitente de substâncias que podem levar a uma explosão ou a um
incêndio é uma das situações que devem ser consideradas na seleção e na especificação de
motores. (CESPE - 2001 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 29
- Resposta: certo)

37. Os motores de indução, ou assíncronos, recebem esse nome porque, neles, o processo de
conversão eletromecânica de energia acontece fora da velocidade síncrona, ou seja, o campo
magnético girante do estator, o campo magnético girante do rotor e o rotor giram com velocidades
distintas entre si e distintas da velocidade síncrona. (CESPE - 2004 – Petrobrás – Engenheiro de
equipamentos júnior: Elétrica - Questão 131 - Resposta: errado)

38. A figura abaixo mostra a característica conjugado × velocidade do rotor (T × n) para um motor
de indução trifásico alimentado com diferentes tensões no estator. Nela, V1 > V2 > V3. (CESPE -
2004 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 132 - Resposta: certo)

39. A figura abaixo mostra a característica conjugado × velocidade do rotor (T × n) para um motor
de indução trifásico de rotor bobinado com diferentes valores de resistência rotórica. Nela, a seta
representa o aumento da resistência do rotor. (CESPE - 2004 – Petrobrás – Engenheiro de
equipamentos júnior: Elétrica - Questão 133 - Resposta: certo)

6/15
40-42 (enunciado). Um motor de indução trifásico de rotor em gaiola, de um enrolamento por fase
no estator, 60 Hz, 4 pólos, 100 HP, 380 V, conexão do estator em delta, rendimento igual a 0,746
e fator de potência igual a 0,8, aciona carga nominal a 1.764 rpm. Considerando que 1 HP = 746
W, julgue os seguintes itens, relativos à situação apresentada.

40. A corrente nominal de cada enrolamento do estator é ligeiramente superior a 180 A e,


consequentemente, a corrente de partida do motor é aproximadamente igual a √3x180 A. (CESPE
- 2004 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 134 - Resposta: errado)

41. O motor opera com escorregamento igual a 2% e fator de potência indutivo. (CESPE - 2004 –
Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 135 - Resposta: certo)

42. O motor desenvolve conjugado superior a 400 N.m. (CESPE - 2004 – Petrobrás – Engenheiro
de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 136 - Resposta: certo)

43-44 (enunciado). Com relação ao acionamento de um motor de indução trifásico com rotor em
gaiola mostrado na figura acima, julgue os itens que se seguem.

43. Esse acionamento permite variar a velocidade de rotação do campo magnético girante do
estator e, com isso, a velocidade de rotação do rotor. (CESPE - 2004 – Petrobrás – Engenheiro de
equipamentos júnior: Elétrica - Questão 142 - Resposta: certo)

44. Com esse acionamento, a aplicação de tensão inferior à tensão nominal do motor produzirá,
necessariamente, redução do conjugado desenvolvido pela máquina proporcional ao quadrado da
tensão aplicada por fase. (CESPE - 2004 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica
- Questão 143 - Resposta: errado)

45. Em máquinas de indução, a corrente elétrica alternada, ao circular pelo estator, provoca indução
de corrente alternada no rotor. (CESPE - 2007 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior:
Elétrica - Questão 65 - Resposta: certo)

46. São exemplos de máquinas de indução os motores do tipo gaiola de esquilo, os quais têm as
barras do rotor curto-circuitadas, e os motores com rotor bobinado, também denominados

7/15
máquinas com anéis. (CESPE - 2007 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica -
Questão 66 - Resposta: certo)

47. Grande parte das aplicações das máquinas de indução ocorre como motor. Nas raras situações
em que operam na condição de gerador, essas máquinas funcionam somente se o rotor for
acionado com velocidade síncrona igual à frequência do sinal de tensão gerado. (CESPE - 2007 –
Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 67 - Resposta: errado)

48-50 (enunciado). Em indústrias têxteis e de papel, é necessário manter controlada a velocidade


de certos motores em algumas fases do processo. A respeito dessa situação, julgue os itens a
seguir.

48. Para esse tipo de requisito com relação ao controle de velocidade, o uso de motor de indução
com rotor bobinado mostra-se adequado, pois é possível controlar a velocidade desse tipo de motor
por meio da adequada inserção de resistências no circuito do rotor. (CESPE - 2007 – Petrobrás –
Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 94 - Resposta: certo)

49. Motores de indução em gaiola alimentados por meio de conversor de frequência apresentam
controle fino de velocidade esperado para os tipos de processo mencionados. (CESPE - 2007 –
Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 95 - Resposta: certo)

50. A forma mais econômica de controle fino de velocidade é aquela em que são utilizados motores
dotados de chave estrela-triângulo em seus circuitos de força. (CESPE - 2007 – Petrobrás –
Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 96 - Resposta: errado)

51. Um motor de indução bobinado deverá ser empregado para acionar uma carga com conjugado
de partida elevado e constante. É sabido que o conjugado máximo do motor é suficiente para
atender a essa carga e que ele se encontra perto de sua velocidade síncrona. Para acionar essa
carga sem alterar o valor do torque máximo do motor, deve-se
(A) partir o motor com tensão reduzida e aumentá-la à medida que a velocidade do motor se
aproxima da velocidade de regime.
(B) partir o motor com velocidade reduzida e aumentá-la linearmente, até que seja atingida a
velocidade de regime.
(C) aplicar tensão nos terminais do motor com frequência acima da frequência nominal.
(D) curto-circuitar os terminais do rotor, de modo a diminuir a resistência de partida, e abrir os
terminais ao alcançar a velocidade de regime.
(E) aumentar a resistência do rotor do motor no momento da sua partida, reduzindo-a,
gradativamente, até chegar à velocidade de regime.
(CESPE - 2010 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 39 - Resposta:
E)

52. Uma máquina trifásica tem os enrolamentos do estator conectados a uma fonte trifásica
equilibrada e os enrolamentos de seu rotor ligados entre si internamente. Considere: s a velocidade
de deslizamento; v a velocidade do rotor e vs a velocidade do campo girante. Com base nesses
dados, conclui-se que se trata de um motor
(A) de indução e que, para o rotor desenvolver torque positivo, é necessário que ele gire na mesma
velocidade que o campo magnético girante.
(B) de indução e que, sem torque de carga, esta máquina opera com deslizamento elevado.
(C) de indução e que sua velocidade de deslizamento é dada por s=(vs-v)/vs.
(D) síncrono e que, para o rotor desenvolver torque positivo, é necessário que ele gire mais
lentamente que o campo magnético girante.
(E) síncrono e que sua velocidade de deslizamento é dada por s=(v-vs)/vs.

8/15
(CESPE - 2010 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 40 - Resposta:
C)

53. Considere um motor de indução de 200 V, 5 HP, com 4 polos, 60 Hz, conectado em Y e com
um escorregamento de 5% a plena carga. Nessas condições, qual a velocidade do rotor, em rpm?
(CESPE - 2010 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 41 - Resposta:
1710 rpm)

54. Caso o rotor de um motor de indução fosse capaz de atingir sua velocidade síncrona,
(A) seu escorregamento valeria 1 (um).
(B) seu torque atingiria o máximo valor teoricamente calculado.
(C) a frequência da tensão induzida nas bobinas do rotor seria igual à frequência da rede.
(D) a tensão induzida nas bobinas do rotor seria igual a zero.
(E) a tensão induzida nas bobinas do estator seria igual a sua tensão de alimentação.
(CESPE - 2010 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 42 - Resposta:
D)

55. Qual é o valor da velocidade do campo magnético girante de um motor de indução de 6 polos
e 60 Hz? (Fundação Cesgranrio – 2011/A – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior:
Elétrica - Questão 31 – Resposta: 1200 rpm)

56-57 (enunciado). O circuito da figura abaixo apresenta o modelo equivalente por fase de um motor
de indução trifásico 440 V, 60 Hz, 6 polos, ligado em Y. Os parâmetros desse motor, em ohms, são
apresentados a seguir: r1 = 0,30; x1 = 0,40; r2 = 0,15; x2 = 0,20; e xϕ = 15.

56. O motor opera com um escorregamento de 4%, demandando da rede uma corrente de 20 A,
com fator de potência 0,8. Nessas condições de funcionamento, qual é o valor das perdas no cobre
do estator do motor? (Fundação Cesgranrio – 2011/A – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos
júnior: Elétrica - Questão 36 – Resposta: 360)

57. Considerando que I1≈I2 e que as perdas totais por atrito, por ventilação e no ferro do motor
somam 150 W, independente da sua rotação e carga, qual o valor da potência de saída do motor?
(Fundação Cesgranrio – 2011/A – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica -
Questão 37 – Resposta: 4170 W)

58. A potência de saída disponível no eixo de um motor de indução de rotor bobinado de 2 polos é
igual a 5700π W. O motor é alimentado pela rede elétrica de frequência 60 Hz e aciona uma carga
de torque resistivo de 50 N.m. Considerando-se o sistema em regime permanente, qual é o valor
do escorregamento do rotor nessas condições, em valor percentual? (Fundação Cesgranrio –
2011/B – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 32 – Resposta: 5%)

59. Um motor de indução bobinado de dois polos é conectado a uma rede elétrica cuja frequência
é igual a 50 Hz. O torque induzido pelo campo magnético é igual a 40 N.m. Sabendo-se que o motor
está operando com um escorregamento de 2% e que π = 3,14 rad, então, qual é o valor das perdas
no cobre do rotor desse motor? (Fundação Cesgranrio – 2011/B – Petrobrás – Engenheiro de
equipamentos júnior: Elétrica - Questão 33 – Resposta: 251,2W)
9/15
60. A figura abaixo apresenta o circuito equivalente por fase de um motor de indução trifásico,
refletido para o lado do estator. No circuito, todas as impedâncias são dadas em ohms, as perdas
no núcleo são desprezadas e s é o escorregamento do rotor. Quando o motor está em operação
nominal, a corrente Ix é igual a 10 A, e as perdas rotacionais valem 550 W. Sabendo-se que, nessa
condição, o escorregamento do rotor é de 5%, então, qual é a potência mecânica de saída no eixo
do motor? (Fundação Cesgranrio – 2011/B – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior:
Elétrica - Questão 39 – Resposta: 2300W)

61. O esquema apresentado abaixo é de acionamento de um motor trifásico de rotor bobinado.


Nesse circuito, um banco de resistores é conectado ao rotor do motor através dos anéis coletores,
enquanto que o estator é conectado à rede elétrica através da contatora K1.

Em relação ao diagrama apresentado, analise as afirmativas a seguir.


I – O aumento da resistência do rotor no motor de indução aumenta o torque de partida da máquina.
II – Este tipo de acionamento é utilizado na prática para realizar, através da variação da resistência
no rotor, o controle de velocidade da máquina na operação em regime permanente. III – A conexão
do banco de resistores aumenta a resistência no rotor, mas não altera as perdas ôhmicas do
mesmo.
Está correto APENAS o que se afirma em

10/15
(A) I
(B) II
(C) III
(D) I e II
(E) II e III
(Fundação Cesgranrio – 2011/B – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica -
Questão 54 – Resposta: A)

62. Um motor de indução de quatro polos aciona as pás de um misturador industrial. O misturador
contém um líquido, cuja viscosidade é proporcional à velocidade de rotação que, por sua vez, reflete
no torque mecânico. Esse torque mecânico, para a região em torno do ponto de operação, pode
ser aproximado pela função Torque = 0,3 n [Nm], em que n é a velocidade de rotação em rpm.
Sabendo-se que o motor é alimentado por uma rede elétrica de 60 Hz e que o seu escorregamento
é de 2%, então, qual é o valor, em Nm, do torque resistente da carga? (Fundação Cesgranrio –
2012 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 32 – Resposta: 529,2
N.m)

63. A tensão de rotor-bloqueado induzida no rotor de um motor de indução de rotor bobinado, na


frequência nominal, é de 90 V. Sabendo-se que, para uma determinada carga, o escorregamento
do rotor é de 5%, então, nessa condição de operação, qual é o valor, em volts, da tensão induzida
no rotor? (Fundação Cesgranrio – 2012 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica
- Questão 33 – Resposta: 4,5 V)

64. A figura abaixo mostra o modelo equivalente por fase de um motor de indução trifásico, com os
parâmetros refletidos para o lado do estator. Os parâmetros com subíndices “2” são referentes ao
rotor do motor. O valor da resistência R2 é igual a 0,1 Ω. Para uma dada condição de operação, o
escorregamento do motor é de 0,04, e a corrente por fase induzida no rotor, refletida para o estator,
é de 10 A. De acordo com essas informações, qual é o valor, em watts, da potência mecânica
desenvolvida no eixo do rotor? (Fundação Cesgranrio – 2012 – Petrobrás – Engenheiro de
equipamentos júnior: Elétrica - Questão 34 – Resposta: 720 W)

65. Um motor elétrico de indução trifásico está funcionando a plena carga, quando, em determinado
momento, perde uma das fases de sua alimentação. Nessas condições, verifica-se que a
(A) potência desenvolvida pelo motor basicamente não se altera, e a corrente é 57,7% superior à
corrente nominal.
(B) potência desenvolvida pelo motor cai 80% de seu valor, e a corrente não se altera.
(C) potência desenvolvida pelo motor será superior em 25% a seu valor nominal, e a corrente é
25% inferior à corrente nominal.
(D) potência desenvolvida pelo motor basicamente não se altera, e a corrente cai para 50% de seu
valor nominal.
(E) potência desenvolvida pelo motor cai 50% de seu valor, e a corrente cai para 50% de seu valor
nominal.
(Fundação Cesgranrio – 2014 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão
21 – Resposta: A)

11/15
66. Um motor de indução trifásico com rotor em gaiola possui potência de 75 CV, 4 polos, 440 V,
fator de serviço 1,0, escorregamento 3%, rendimento a plena carga de 92% e fator de potência a
plena carga igual a 0,87. Qual é a faixa de valores que seu conjugado nominal irá apresentar, em
kgf.m? Dado π=3,1416. (Fundação Cesgranrio – 2014 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos
júnior: Elétrica - Questão 28 – Resposta: 29,9 kgf.m < C < 32,4 kgf.m)

67. Os motores de indução polifásicos para aplicação geral, quaisquer que sejam seu regime e sua
construção, devem ser capazes de suportar, durante 15 segundos, sem parada ou mudança brusca
de velocidade, um excesso de
(A) 100% de seu conjugado nominal sob tensão e frequência nominal.
(B) 90% de seu conjugado nominal sob tensão e frequência nominal.
(C) 80% de seu conjugado nominal sob tensão e frequência nominal.
(D) 70% de seu conjugado nominal sob tensão e frequência nominal.
(E) 60% de seu conjugado nominal sob tensão e frequência nominal.
(Fundação Cesgranrio – 2014 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão
29 – Resposta: E)

68. O estudo das potências durante a operação de um motor de indução trifásico, ligação Δ, chegou
aos resultados apresentados a seguir: Potência de entrada: 10 kW; Potência do gap: 9,5 kW; e
Potência de saída: 8,5 kW. Sabendo-se que a corrente de linha é 100 A, qual é o valor da resistência
do estator? (Fundação Cesgranrio – 2018 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior:
Elétrica - Questão 33 – Resposta: 0,05Ω)

69. Devido às suas características de funcionamento, o motor de indução trifásico (MIT) é


conhecido como transformador rotativo, tendo em vista que a tensão de seu rotor é induzida pelas
correntes da armadura que circulam no estator do motor. Com relação ao motor de indução,
considere as afirmativas a seguir.
I - A frequência da tensão induzida no rotor é igual à frequência da rede elétrica que alimenta o
motor quando este opera em sua velocidade nominal.
II - A frequência da tensão induzida no rotor vale zero quando o rotor do motor é bloqueado.
III - As perdas no circuito do rotor são variantes com a velocidade.
É correto o que se afirma APENAS em:
(A) I
(B) II
(C) III
(D) I e II
(E) II e III
(Fundação Cesgranrio – 2018 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão
34 – Resposta: C)

70. Considere um motor de indução com estator ligado em Y, 60 Hz, 4 polos, alimentado por uma
tensão de linha de 220 V e que opera a uma velocidade de 1770 rpm, à plena carga. Esse motor
tem o rotor ligado em Y, resistência do rotor igual a 0,3 Ω, reatância do rotor igual a 0,4 Ω, e a
impedância do estator pode ser desprezada. Sabendo-se que o número de espiras da bobina do
estator e do rotor são, respectivamente, 500 e 100, qual é a corrente de fase do rotor? (Fundação
Cesgranrio – 2018 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão 35 –
Resposta: 1,4 A)

71. A ausência de tensão induzida no estator de um motor no instante inicial da partida faz com
que sua corrente seja limitada apenas pela impedância em seu estator. Essa característica de
funcionamento faz com que as concessionárias de energia exijam dispositivos auxiliares de partida
para motores acima de uma determinada potência. Dentre esses dispositivos auxiliares de partida
dos motores, aquele que emprega uma rampa de tensão de aceleração, obtida através do controle

12/15
do valor eficaz de tensão aplicado ao motor, que é configurada para variar de um valor inicial (V inicial)
até o valor nominal (Vnominal), em um inicial nominal intervalo de tempo ΔT, é chamado de
(A) inversor de frequência
(B) chave compensadora
(C) chave estrela-triângulo
(D) transformador de partida
(E) soft-stater
(Fundação Cesgranrio – 2018 – Petrobrás – Engenheiro de equipamentos júnior: Elétrica - Questão
48 – Resposta: E)

72. Considere as afirmativas relacionadas ao acionamento de motores elétricos:


I - Um motor de indução trifásico bobinado para 50 Hz, quando é alimentado com a mesma tensão
em 60 Hz, desenvolve a mesma potência.
II - No acionamento de velocidade variável com o uso de inversores, mantém-se constante o
conjugado do motor de indução somente com a variação do seu fluxo magnético.
III - Na chave estrela-triângulo automática, a corrente de partida fica reduzida a aproximadamente
1/3, quando comparada com a partida direta.
IV - Na chave compensadora automática, estando o tap na posição de 65%, a corrente de partida
na linha é aproximadamente igual à da chave estrela-triângulo.
A opção em que todas as afirmativas estão corretas é
A) I, III e IV.
B) I, II e III.
C) I, II e IV.
D) II, III e IV.
(COMPERVE – 2010 – UFRN – Engenheiro Eletricista - Questão 21 – Resposta: A)

73. Um motor de indução trifásico de seis terminais ligado em estrela possui os seguintes dados de
placa: Potência: 10cv; Tensão: 380V; Rendimento: 90%; e Cos(Φ): 0,8. Qual é o valor da corrente
nominal que circula pelos enrolamentos do motor? Considerar √(3)=1,73. (COMPERVE – 2015 –
UFRN – Engenheiro Eletricista - Questão 29 – Resposta: 15,5A)

74. Os parâmetros para o circuito equivalente de um motor de indução trifásico em ohms por fase
são: R1 = 0,17; R2 = 0,24; X1 = 1,05; X2 = 0,87; Xm = 82,1; Rc = 435. Para um escorregamento
de 3,5% e uma tensão terminal de 460 V, calcule. (a) Corrente de fase e potência de entrada real
e reativa. (b) Calcule a potência mecânica de saída e a potência dissipada no rotor. Assuma que
as perdas por atrito e campo são de 270 W. (UMANS - 2013 - Máquinas Elétricas de Fitzgerald e
Kingsley - Questão 6.10)

75. Um motor de indução trifásico com gaiola de esquilo operando em tensão e frequência nominal
apresenta a carga nominal um escorregamento de 7,6% e um torque máximo de 255% da carga
máxima com escorregamento de 62%. Desconside as perdas rotacionais e de núcleo e assuma
que a resistência e a indutância do motor permanecem constantes, independentemente do
escorregamento. Determine o torque de partida, com tensão e frequência nominais com carga
nominal. (UMANS - 2013 - Máquinas Elétricas de Fitzgerald e Kingsley - Questão 6.21)

76. Um motor trifásico de 5 hp, 208 V e 60 Hz opera a 1746 RPM quando entrega potência de saída
nominal. (a) Determine o número de polos da máquina. (b) Determine o escorregamento a plena
carga. (c) Determine a frequência da corrente do rotor. (d) Determine a velocidade do campo do
rotor em relação ao campo rotórico do estator. (SEN - 2013 - Princípios de Máquinas Elétricas e
Eletrônica de Potência - Questão 5.2)

77. Uma máquina de indução trifásica de 4 polos 460 V, 60 Hz e 20 kW consome 25 A com fator
de potência de 0,9 atrasado quando conectada a uma fonte de tensão trifásica de 460 V e 60 Hz.

13/15
A perda no núcleo é de 900 W, a perda no cobre é de 1100 W, a perda no cobre do rotor é de 550
W e as perdas de atrito e campo é de 300 W. Calcule. (a) A potência no entreferro, Pag. (b) A
potência mecânica desenvolvida, Pmec. (c) A potência de saída em hp. (d) A eficiência. (e) A
velocidade síncrona, ns. (f) a velocidade do rotor, n. (g) O torque desenvolvido. (h) o torque
mecânico de saída. (SEN - 2013 - Princípios de Máquinas Elétricas e Eletrônica de Potência -
Questão 5.7-8)

78. Os seguintes dados foram obtidos do ensaio para uma máquina de indução trifásica de 280 V,
60 Hz, 6,5 A e 500W:
- Ensaio de rotor bloqueado: 44 V, 60 Hz, 25 A e 1250 W; e
- Ensaio em vazio: 208 V, 60 Hz, 6,5 A e 500 W.
A resistência média obtida por uma ponte de Wheatstone (resistência) entre os terminais do estator
é de 0,54 Ω. (a) Determine a perda rotacional em vazio (sem carga). (b) Determine os parâmetros
do circuito equivalente. (c) Que tipo de motor de indução é este? (d) Determine a potência em hp
com s=0,1. (SEN - 2013 - Princípios de Máquinas Elétricas e Eletrônica de Potência - Questão 5.14)

79. Um motor de indução trifásico com 6 polos, 460 V e 60 Hz possui os seguintes parâmetros para
seu circuito equivalente: R1 = 0,2 Ω; R2’ = 0,28 Ω; Xm = 33,9 Ω; X1 = 1,055 Ω; e X2’ = 1,055 Ω. O
motor de indução é conectado a uma fonte de tensão trifásica de 460 V e 60 Hz. (a) Determine o
torque de partida. (b) Determine o torque máximo e a velocidade em que ele ocorre. (c) Este motor
carrega uma carga de 1,8 N.m. Determine a velocidade na qual o motor carrega a carga. Assume
que próxima a velocidade síncrona o torque do motor é proporcional ao escorregamento.
Desconsidere as perdas rotacionais. (SEN - 2013 - Princípios de Máquinas Elétricas e Eletrônica
de Potência - Questão 5.17)

80. Um motor de indução trifásico com 6 polos, 208 V e 60 Hz possui os seguintes parâmetros para
seu circuito equivalente: R1 = 0,075 Ω; R2’ = 0,11 Ω; Lm = 15 mH; e L1 = L21 = 0,25 mH. Este
motor carrega um ventilador que requer um torque que varia com o quadrado da velocidade de
acordo com a seguinte equação: Tv = 12,7 x 10-3 x wm2. Determine a velocidade, torque e a potência
do ventilador quando o motor é conectado a uma fonte de alimentação trifásica de 208 V e 60 Hz.
Para tanto, considere o modelo apresentado abaixo e perdas rotacionais desprezíveis. Para
operação para escorregamentos baixos, o torque do motor pode ser considerado proporcional ao
escorregamento. (SEN - 2013 - Princípios de Máquinas Elétricas e Eletrônica de Potência - Questão
5.18)

81. Uma máquina de indução trifásica está mecanicamente acoplada a um motor de corrente
contínua com campo paralelo. Os parâmetros e seus valores nominais de cada máquina pode ser
visto abaixo.
- Máquina de Indução: 3Φ; 5 kVA; 208 V; 60 Hz; 4 polos; 1746 RPM; R1 = 0,25 Ω; X1 = 0,55 Ω; R2’
= 0,35 Ω; X2’ = 1,1 Ω; e Xm = 38 Ω.
- Máquina CC: 220 V; 5 kW; 1750 RPM; Ra = 0,4 Ω; Rfw = 100 Ω; e Rfc = 100 Ω.
A máquina de indução é conectada a uma fonte de tensão trifásica de 208 V e 60 Hz e a máquina
CC é conectada a uma fonte CC de 220 V. As perdas rotacionais do conjunto M-G pode ser
considerado constante e igual a 225 W. O sistema gira a uma velocidade de 1710 RPM na mesma
14/15
direção e sentido do campo rotórico da máquina de indução. (a) Determine o modo de operação da
máquina de indução. (b) Determine a corrente consumida pela máquina de indução. (c) Determine
a potência real e reativa nos terminais da máquina de indução e suas respectivas direções. (d)
Determine as perdas no cobre no circuito do rotor. (e) Determine a corrente na armadura e sua
direção na máquina CC. (SEN - 2013 - Princípios de Máquinas Elétricas e Eletrônica de Potência -
Questão 5.25)

15/15