Você está na página 1de 5

Procedimento de montagem e desmontagem de

andaimes da "Petrobras"
QUARTA-FEIRA, 2 DE NOVEMBRO DE 2011

MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES


NA UN-RPBC
1 - OBJETIVO
Estabelecer condições gerais para a montagem e desmontagem de andaimes
tubulares para serviços de montagem, manutenção industrial e inspeção de
equipamentos.

2 - APLICAÇÃO
Aplicável a todos os equipamentos que necessitem de acesso para serviços
externos e/ou internos de Inspeção, Manutenção e Montagem na área industrial da
UN - RPBC. Para andaimes que tenham função estrutural devem ser elaborados
procedimentos específicos.
3 - DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
NBR 6494 – Segurança nos Andaimes
NR-18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção.

4 - DEFINIÇÕES
-Andaime: Estrutura metálica não permanente necessária para execução de
trabalhos em locais elevados.
-Andaime Tubular: estrutura metálica tubular, treliçada, apoiada ou em balanço,
composta de montantes, travessas, diagonais, unidos uns aos outros por
braçadeiras, luvas e forcados.
-Andaime tipo Quadro: estrutura que utiliza quadros de tubos metálicos com
encaixes nas extremidades; podem ser utilizadas simplesmente apoiadas ou sobre
rodízios.
-Andaime Técnico: estrutura que utiliza tubos com dispositivos de encaixe rápido
nas extremidades como elementos de ligação entre montantes, travessas,
longarinas e diagonais.
-Andaime Suspenso: Também conhecido como balancim, trata-se de plataforma
suspensa por cabos de aço presos a vigas de aço fixadas à estrutura, com
mecanismos de elevação e abaixamento vertical (guinchos). Utilizado
principalmente em serviços nos costados de tanques de armazenamento e fachadas
de edificações.
-Montante ou Poste: Tubo montado na vertical que distribui os esforços do
andaime para o piso ou estrutura existente. Nos montantes são fixadas as
travessas e longarinas.
-Travessa: tubo montado na horizontal na direção do menor vão, apoiado sobre as
longarinas e fixado aos montantes em um ângulo reto, responsável pela amarração
transversal do andaime.
-Longarina: Tubo montado na horizontal na direção do comprimento do andaime,
posicionada internamente em relação aos montantes fixada aos mesmos em um
ângulo reto.
-Diagonal: Tubo responsável pelo travamento da estrutura e distribuição de
esforços. Todo andaime com altura superior a 6 metros ou 24 m2 de base ou sobre
rodízios devem possuir diagonais.
4.10-Diagonal longitudinal: tubo fixado nas travessas, proporcionando maior
estabilidade à estrutura.
4.11-Diagonal horizontal: tubo fixado aos postes para manter o esquadro.
4.12-Diagonal transversal: tubo fixado nas longarinas permitindo maior
enrijecimento do andaime.
4.13-Plataforma: Conjunto de pranchas de madeira ou de alumínio perfilado,
justapostas, que compõem o piso do andaime.
4.14-Guarda Corpo: Proteção para evitar queda de pessoas das plataformas dos
andaimes.
4.15-Rodapé: Proteção para evitar queda de ferramentas e materiais das
plataformas dos andaimes.
4.16-Escada: Elemento montado nos andaimes formando degraus visando o acesso
seguro a plataformas do andaime.
4.17-Braçadeira Fixa: peça utilizada para amarração de dois tubos a um ângulo
reto. Possuem capacidade ao deslizamento mínimo de 750 Kg.
4.18-Braçadeira Giratória: peça utilizada apenas para amarração de dois tubos a
um ângulo diferente de 90o. Possuem capacidade ao deslizamento mínimo de 165
Kg.

5. - CONDIÇÕES GERAIS
5.1 - MATERIAIS.
5.1.1 - Os tubos de andaimes devem ser de aço galvanizado, diâmetro nominal 1
½ IN, espessura de parede 3,05 mm. Devem estar em boas condições de uso e não
devem estar amassados, tortos ou sujos de óleo. Não é admitido o uso de tubos
galvanizados tipo eletroduto para montagem de andaimes.
5.1.2 - As braçadeiras fixas e giratórias não devem estar deformadas ou
avariadas e os parafusos e porcas em bom estado de conservação, sem rosca
espanada.
5.1.3 - Os quadros de tubos metálicos, usados em andaimes de quadros, devem
estar em boas condições de uso, isento de corrosão, com as extremidades de
encaixe sem amassamentos e não devem estar sujos de óleo.
5.1.4 - Os tubos e acessórios de Andaimes Técnicos não devem apresentar
empenos ou deformações e o sistema de encaixe deve estar em boas condições de
uso.
5.1.5 - Toda plataforma de andaime deve ser protegida com guarda corpo
formado por dois tubos horizontais colocados a uma altura de 0,60 e 1,10m
distantes do tablado, devendo o guarda corpo ser sempre fixado, de modo a não se
deslocar para nenhuma direção, sobre hipótese nenhuma.
5.1.6 - As plataformas não devem ter vãos livres superiores 2,5 metros e as
pranchas devem ser montadas lado a lado sem vãos entre elas e fixadas nas duas
extremidades.
5.1.7 - Prever a instalação de rodapés nas plataformas de trabalho para
trabalhos de manutenção de rotina tais como : substituição de válvulas, flanges,
trechos de tubos, ou seja, nos casos onde existir o perigo de queda de peças ou
ferramentas. Prever também para internos de equipamentos.
Para os casos de paradas programadas ou não programadas todos os andaimes
deverão estar equipados com rodapé nas plataformas de trabalho. Não aplicável
para andaimes exclusivamente para acessos (ex.:
inspeção).
5.1.8 - Devem ser montadas escadas em andaimes para acesso a plataformas
situadas a alturas superiores a 1,50m e para todos os demais níveis de
plataformas.
5.1.9 - Devem ser preferencialmente montadas escadas com peças pré-
montadas com diâmetro do tubo (degrau) máximo de 1”, para possibilitar “pega”
adequada.
5.1.9.1 -São admitidas escadas feitas com braçadeiras intercaladas a cada 40cm,
montadas a 180º uma da outra apenas em condições especiais, limitadas a um
trecho máximo de 2,00m.
5.1.9.2 - São admitidas escadas feitas com tubos de andaime apenas em
condições especiais, com os degraus espaçados 300mm um do outro, e limitada a
um trecho máximo de 1,50m.
5.1.9.3 - Para acesso interno a equipamentos (situações especiais), podem ser
utilizadas escadas tipo marinheiro (com cabo de aço), devendo preferencialmente
ser fixada a extremidade inferior para diminuir balanços.
5.1.10- Nos andaimes a partir de 3 metros do piso, os acessos (escadas) seguintes
serão montadas na parte interna com patamares de até 1,80 m até a plataforma de
trabalho.
5.1.11-As escadas devem ser montadas de modo que na extremidade inferior
sempre haja um tablado, principalmente no caso de se intercalar escadas, que
devem ser montadas para que não ocorra a situação da escada “acabar” quando as
pessoas estiverem descendo.
5.1.12-Deve ser tomado cuidado especial quanto à distribuição de carga e pessoas
sobre a plataforma do andaime, de modo a se evitar o risco de desequilíbrio da
plataforma. É proibido o empilhamento de peças sobre a plataforma.
5.1.13-É proibido o uso de qualquer tipo de escada ou artifício (caixote, tambor,
etc) colocado sobre plataformas de andaimes, para subir em níveis superiores.
5.1.14-É proibido acrescentar trechos em balanço ao estrado de andaime
suspenso.
5.1.15-A altura máxima de andaimes sobre rodízios fica limitada a quatro vezes a
menor dimensão da base e não deve ser movimentado com pessoas ou
ferramentas sobre as plataformas. Prever trava nos rodízios ou amarração do
andaime durante sua utilização.
5.1.16-Em paradas programadas, preferencialmente todos os andaimes deverão
ter rodapé.

5.2 – SEGURANÇA NA MONTAGEM


5.2.1 - Os montadores de andaimes devem estar equipados com os EPI’s básicos
e cinto de segurança tipo pára-quedista. Outros EPI’s podem ser necessários em
função das condições de trabalho.
5.2.2 - Qualquer alteração das condições iniciais previstas na Permissão de
Trabalho o serviço deve ser interrompido e imediatamente comunicado ao
Supervisor responsável pelo serviço.
5.2.3 - O montador de andaimes deve possuir um porta-chave fixo ao cinto e a
chave de andaime deve ter um sistema de amarração ao cinto ou a pulseiras de
couro fixadas no punho do montador.
5.2.4 - A finalidade de uso do andaime é proporcionar acesso externo ao
equipamento e dimensionado para esforços verticais; QUALQUER alteração na
finalidade de uso após a montagem do andaime não é permitida, sendo necessário
projeto específico para atender a adição de esforços laterais ou de suportação.
5.2.5 - A montagem de andaime de quadros limita-se apenas a alturas não
superiores a 6 (seis) metros, sendo que a sua altura não pode ser maior que quatro
vezes a menor dimensão da base.
5.2.6 - Andaimes (tubulares, de quadros ou técnicos) com altura maior que
quatro vezes a menor dimensão da base deve ser fixada ou estroncada em
estruturas metálicas ou de concreto ou estaiados com cabos de aço ou cordas. Não
é permitida a fixação de andaimes em tubulações ou equipamentos.
5.2.7 - Durante a montagem e desmontagem, o acesso aos andaimes deve se
limitar apenas à equipe responsável pelo serviço e devem ser isoladas as áreas
próximas, para impedir acesso de pessoas.
5.2.8 - Toda precaução deve ser tomada para evitar queda de objetos dos
andaimes, não devendo haver empilhamento de materiais sobre eles.
5.2.9 - Toda sobra de materiais deve ser acondicionada adequadamente e
retirada dos andaimes.
5.2.10-Os mecanismos de elevação dos andaimes suspensos podem ser de
acionamento manual, elétrico, pneumático ou hidráulico, devendo, para cada caso
ser observados os cuidados básicos com o uso de EPIs adequados, energização,
mangueiras pressurizadas, e risco de choques elétricos.
5.2.11-Os mecanismos de elevação de andaimes suspensos devem ser
inspecionados antes de cada jornada de trabalho.
5.2.12-Os guinchos de elevação devem satisfazer às seguintes condições:
5.2.12.1- Ter dispositivos que impeçam o retrocesso do carretel;
5.2.12.2.- Possuir trava de segurança adicional.
5.2.13-As vigas de sustentação do andaime suspenso devem ser dimensionadas de
modo que o momento resistente seja no mínimo três vezes o momento solicitante.
5.2.14-É proibida a fixação de vigas de sustentação nos andaimes por meio de
sacos com areia, latas com concreto ou outros dispositivos similares.
5.2.15-É proibido o uso de cordas de fibras naturais ou artificiais para sustentação
dos andaimes suspensos mecânicos.
5.2.16-Braçadeiras e Luvas com parafusos defeituosos devem ser armazenadas
separadamente dos materiais em uso e ter os parafusos substituídos
posteriormente; os parafusos removidos devem ser descartados como sucata
ferrosa.
5.2.17-Tubos e/ou quadros empenados, braçadeiras e luvas deformadas ou
avariadas devem ser descartados como sucata ferrosa.
5.2.18-Os pranchões de madeira com rachaduras devem ser descartados, exceto
quando apenas as extremidades apresentarem-se defeituosas, quando podem ser
serrados para uma dimensão padrão menor, descartando assim apenas a madeira
inutilizada.
5.2.19-As pranchas de alumínio empenadas devem ser descartadas, sendo que as
pranchas apenas amassadas nas extremidades podem ser cortadas a frio e
reaproveitadas em uma dimensão padrão menor.
5.2.20-Os andaimes devem ser formalmente liberados para utilização mediante da
baixa na Permissão de Trabalho. Caso os mesmos estejam inacabados, deverão ser
identificados com etiqueta conforme Anexo 1.

X.X.X.X.X

Anexo 1.
NÃO
UTILIZAR
INACABADO
Empresa:
Nº _________/__
Local /
Equipamento
Responsável pela Ramal (ou Faixa de Rádio)
Montagem
Motivo: ( ) Solicitação da Operação ( ) Encerramento do turno

( ) Outros: ( ) Solicitação da Segurança( )Falta de Material


Industrial
Este andaime não está com sua montagem concluída, portanto NÃO
deverá ser utilizado, pois há restrições de segurança. Procure o
responsável pela montagem.