Você está na página 1de 4

Álgebra Linear

Aula 6: Matrizes Inversas


Prof. André Assumpção

I. Matriz Inversa

Em aulas anteriores já trabalhamos com definição de matriz inversa, e com a


condição necessária para que uma matriz possua inversa. Porém, vamos relembrar
esses conceitos.

Conceito de Matriz Inversa

Dada uma matriz quadrada A de ordem mxm, a matriz simbolizada por A-1
será a sua inversa se, e somente se AxA-1 = I, sendo I a matriz identidade de ordem
mxm.

Condição de Existência da Matriz Inversa

Sabemos que det(A)xdet(A-1) = det(I). Assim, como det (I) = 1, teremos que:

1
det A1  .
det A
Portanto, Uma matriz A somente possuirá inversa se detA≠0.
Vejamos um exemplo:
1 2
Ex1.: Determine, caso exista, a inversa da matriz A   .
0 2 
Primeiramente iremos calcular o determinante de A para verificar se A possui
inversa. Como det A = 2 ≠ 0, a matriz A possuirá uma inversa.

Faremos o cálculo da inversa considerando duas estratégias.


Modo 1: Por sistemas lineares.
Neste método, utilizamos a definição da matriz inversa. Assim, teremos

1 2 a b  1 0
AxA 1  I   .  .
0 2  c d  0 1
Dessa igualdade extrairemos dois sistemas lineares de duas equações e duas
incógnitas. Para tanto, bastará realizar o produto da Matriz A pela matriz genérica
A-1 e igualar com a identidade. Assim, encontraremos os seguintes sistemas:

 a  2c  1
  Esse sistema terá como solução a = 1 e c = 0;
0a  2c  0

 b  2d  0
  Esse sistema terá como solução b = -1 e d = ½.
0b  2d  1

Prof.: André Assumpção – http://dodireitoaeducacao.blogspot.com.br 1


Álgebra Linear
Aula 6: Matrizes Inversas
Prof. André Assumpção

1  1
Portanto, a inversa se A será a matriz A1   1 .
0  2 
Para verificar se a resposta está correta, poderemos executar o produto AxA -1.
Caso o seu resultado seja a Identidade, os cálculos foram feitos corretamente. Assim,
teremos

1 2 1  1 1.1  2.0 1.(1)  2.(1 / 2)  1 0


0 2 x 0 1   0.1  2.0 0.(1)  2.(1 / 2)  0 1.
   2     

Portanto, verificamos que a matriz encontrada A-1 é a inversa da matriz A.

Modo 2: Por escalonamento.


O escalonamento será uma importante ferramenta para o cálculo da inversa
de uma matriz. Para tanto, montaremos uma matriz considerando os valores de A e
de sua Identidade.
1 2 1 0 1 0 1  1 
0 2 0 1  0 1 0 1 / 2
   
A I I A-1
Observe que, na primeira matriz, temos a matriz A associada a sua
Identidade. Após o escalonamento, encontramos a matriz Identidade associadas a
matriz A-1.
Talvez para as matrizes 2x2 o aluno não consiga verificar as vantagens do
método por escalonamento em relação ao método dos sistemas. Porém, trabalhando
com matrizes 3x3 essa compreensão fica mais evidente.
Vejamos outro exemplo.
1 0 1 
Ex2.: Determine, caso exista, a inversa da matriz A  2 1 1 .
1 2 2
Calculando o determinante de A, encontraremos det A = 3 ≠ 0. Portanto, a
matriz A possui inversa.
Modo 1: Por sistemas lineares

1 0 1  a b c  1 0 0
2 1 1.d e f   0 1 0 . A partir dessa equação encontraremos os
    
1 2 2  g h i  0 0 1
seguintes sistemas.
 a  0d  g  1

 2a  d  g  0  A solução será a = 0, d = -1 e g = 1;
a  2 d  2 g  0

Prof.: André Assumpção – http://dodireitoaeducacao.blogspot.com.br 2


Álgebra Linear
Aula 6: Matrizes Inversas
Prof. André Assumpção

 b  0e  h  0

 2b  e  h  1  A solução será b = 2/3, e = 1/3 e h = -2/3;
b  2e  2h  0

c0f i  0

 2c  f  i  0  A solução será c = -1/3, f = 1/3 e i = 1/3;
c  2 f  2i  1

Portanto, a matriz inversa será
0 2 / 3  1 / 3
1 
A   1 1 / 3 1 / 3 
 1  2 / 3 1 / 3 

Modo 2: Por escalonamento

Tal como feito no exemplo anterior, associaremos a matriz A com sua


identidade. Assim, teremos:
1 0 1 1 0 0 A partir dessa matriz iniciaremos o escalonamento, encontrando
 2 1 1 0 1 0 .
  a seguinte seqüência de matrizes
1 2 2 0 0 1
A I
1 0 1 1 0 0 1 0 1 1 0 0 1 0 1 1 0 0
2 1 1 0 1 0  0 1  1  2 1 0  0 1  1  2 1 0 
   

1 2 2 0 0 1 0 2 1  1 0 1 0 0 3 3  2 1
1 0 1 0 2 / 3  1 / 3
0 1 0  1 1/ 3 1 / 3 

0 0 1 1  2 / 3 1 / 3 
I A-1

Exercícios:
1) Determine, caso existam, as inversas das seguintes matrizes:
3 2
a) A   
1 1
  3  6
b) B  
1 2 
 0 0 3
c) C   0 2 0
 1 0 0

Prof.: André Assumpção – http://dodireitoaeducacao.blogspot.com.br 3


Álgebra Linear
Aula 6: Matrizes Inversas
Prof. André Assumpção

1 2
2) Determine o valor de x para que a matriz A    seja igual à sua inversa.
0 x 
 1 0  3  4
3) Resolva a equação A.X = B, sendo A    e B .
  1 2 2 1 
 x 2
4) Determine para quais valores de x a matriz A    possui inversa.
2 x 
5) Calcule o determinante das inversas das seguintes matrizes:
  2 2
a) A   
 1 1
 1 2
b) B  
 1 1
 1 2 0
c) C   0 1  1
 2 0 0 
1 2 0
d) D   0 1 1
 1 0 2
Gabarito:
 0 0  1
 1  2
1
1) (a) A    ; (b) Não existe inversa; (c) C   0 1 / 2 0  ;
1 
 1 3  1 / 3 0 0 
2) x = -1;
 3 4 
3) X   ;
5 / 2  3 / 2
4) x ≠  2;
5) (a) det A-1 = -1/4; (b) det B-1 = 1; (c) det C-1 = -1/4; (d) D não possui inversa;

Até breve....

Prof.: André Assumpção – http://dodireitoaeducacao.blogspot.com.br 4