Você está na página 1de 30

Jornalismo, Segunda-feira, 7h50 às 11h | Uninabuco Recife

PROFESSOR: MARCELO ROBALINHO

https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwj2kcib1_DgAhUFH7kGHQ9NDY0QjRx6BAgBEAU&url=https%3A%2F%2Fgestaodecomunidades.com%2Finfograficos%2Finfografico-a-anatomia-do-blog-post-perfeito&psig=AOvVaw3cLetIZdIuQRJuP-LoEkRx&ust=1552070461578740

https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwiR2YzYu67hAhU7HrkGHQqrBXcQjRx6BAgBEAU&url=http%3A%2F%2Fjornalismosemfronteiras.com.br%2Fintroducao-ao-jornalismo-investigativo-de-dados%2F&psig=AOvVaw1_M7LTo1Pj2en-HcdbD6-e&ust=1554193352193997

ASPECTOS CONTEMPORÂNEOS DA REDAÇÃO JORNALÍSTICA


Jornalismo de dados
AULA DE HOJE
TEXTOS
O tópico Jornalismo de dados: da base ao protagonismo
O capítulo 2: Jornalismo de dados: caminhos e práticas

Do livro Jornalismo de dados: conceitos, rotas e estrutura produtiva, de Alexsandro Teixeira


Ribeiro, Rafael Moro Martins, José Lázaro Júnior e João Guilherme Frey
A INFORMAÇÃO NO SÉCULO 21

https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjL-dzqva7hAhVHK7kGHTuuBv0QjRx6BAgBEAU&url=https%3A%2F%2Fseminariocef.wordpress.com%2F2016%2F08%2F09%2Fseculo-xxi-e-sua-tecnologia-a-abrangente-tecnologia-e-
sua-influencia-na-sociedade%2F&psig=AOvVaw12IRxJ7XSyMyYMI916BOFU&ust=1554193957299675
https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwiLiZLcvq7hAhWsJ7kGHWBlDHcQjRx6BAgBEAU&url=https%3A%2F%2Fprojetoacademico.com.br%2Fmetodologia-cientifica%2F&psig=AOvVaw1--0-
bB70bXHEmNY65eP56&ust=1554194092888130

RIGOR CIENTÍFICO E METODOLOGIAS NA


COMPREENSÃO DE DADOS E PADRÕES
Repórteres versus pesquisa
A fase do levantamento de dados
Os documentos primários

• Em Jornalismo, é de onde se origina a


informação levada a público.

É importante sempre na consulta a documentos ter


conhecimento da forma como foram catalogados.
Interpretar tabelas numéricas exige uma certa
familiaridade e conhecimento sobre o assunto.
O apoio de um especialista de confiança para
os “marinheiros de primeira viagem” na temática
ajuda, e muito, possíveis erros de interpretação.
Complicada ou não, a pesquisa é a base do melhor Jornalismo.

Entretanto, esbarra em diversas dificuldades que permeiam a


produção jornalística:
- pautas e prazos para entrega da matéria;
- pesquisa exige tempo e apresenta resultados incertos;
- financiamento.
https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjyv_Chwa7hAhVYEbkGHWM0Ae0QjRx6BAgBEAU&url=http%3A%2F%2Fportal.eusoufamecos.net%2Fcurso-
apresenta-tecnicas-de-jornalismo-investigativo%2F&psig=AOvVaw20buRACThcvFdp07C0cAR5&ust=1554194881354324

JORNALISMO INVESTIGATIVO
Para viabilizar uma reportagem do tipo, é preciso:

- Verificar se existem documentos disponíveis ou fontes que possam


ser acessadas;

- Familiarizar-se com o assunto, o que exige alguma pesquisa e


consulta a fontes secundárias;

- Desenvolver um plano de ação, incluindo custos, métodos de


arquivamento e cruzamento de informações;

- Ouvir as fontes e consultar documentos;

- Reavaliar o material apurado, preenchendo os espaços vazios de


informação.
JORNALISMO DE PRECISÃO
• Uma forma diferente de fazer jornalismo, na década de 70,
aplicando métodos científicos de investigação.

Philip Meyer
Criador da nova metodologia, baseada em três níveis de habilidade:
 como encontrar a informação;
 como avaliá-la e analisá-la e
 como transmiti-la ao público.
RAC (Reportagem com Auxílio do Computador)
baseia-se no emprego de técnicas instrumentais: navegação
e busca na internet, utilização de planilhas de cálculo e
banco de dados para realização de matérias.
https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjXiPjIwq7hAhVtH7kGHXW6BBgQjRx6BAgBEAU&url=https%3A%2F%2Fijnet.org%2Fpt-br%2Fstory%2Fplanejando-uma-mat%25C3%25A9ria-de-jornalismo-de-dados-do-in%25C3%25ADcio-ao-
fim&psig=AOvVaw2N401rFtFsAVrOsKswEQCt&ust=1554195222376297
Planilhas de cálculo
Tipo de programa de
computador que usa tabelas
para realização de cálculos ou
apresentação de dados.

Cada tabela é formada por


uma grade de linhas e colunas.
A mais usada é a Excel.

Uma operação frequente é a


transformação de valores
absolutos em porcentagens,
dando origem a pautas e
documentação que
possibilitam afirmações
conceituais.

A boa utilização das planilhas


gera credibilidade necessária
para uma boa reportagem.
BANCO DE DADOS
Dispositivos que permitem armazenar de maneira ordenada
grande volume de informações, em forma de números,
textos, fotografias, gráficos etc, facilitando a comparação
entre diferentes informações. O programa mais comum
para fazer um banco de dados é o Access.

Os bancos colecionam dados em tabelas diferentes e sucessivas, indexadas


de alguma forma. Sua utilidade em reportagem ganha sentido sobretudo
quando se pensa que as matérias de jornal fazem parte de um contínuo
A cultura do banco de dados deve se
estender a todo arquivamento feito em
computador. Quem deposita os arquivos
de forma desordenada em pastas com
nomes genéricos e imprecisos (como
“Meus Documentos”) transforma o disco
rígido numa enorme gaveta bagunçada,
onde nada se encontra.
Abrir pastas com designações
específicas (por exemplo: o ano) e,
dentro dela, subdiretórios para cada
assunto ou atividade a que os
arquivos a serem armazenados se
referem. Sem se esquecer de salvar
uma cópia num pen-drive, CD ou
disco externo ou mesmo enviar pela
internet para si mesmo.
http://www.abraji.org.br
TECNOLOGIA

PRODUÇÃO – NARRATIVA
JORNALISMO DE DADOS
DATA JOURNALISM
DATABASE JOURNALISM
DATA-DRIVEN JOURNALISM
Faro para boas histórias Gama de informação digital

https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwj1nrmuyK7hAhVBILkGHf0oBVsQjRx6BAgBEAU&url=http%3 https://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwiW393uyK7hAhUPGrkGHeR-
A%2F%2Fwww.casadosfocas.com.br%2Fcongresso-da-abraji-debate-sobre-a-pratica-do-jornalismo-investigativo%2F&psig=AOvVaw0I01_vG- BPoQjRx6BAgBEAU&url=https%3A%2F%2Fbr.depositphotos.com%2F100562120%2Fstock-photo-digital-information-
AR4C1eLRKRnUuQ&ust=1554196784849732 concept.html&psig=AOvVaw1JIEqgO9FOEYv9ZOGYgvcQ&ust=1554196920100009
https://www.voltdata.info/
A Lei nº 12.527/2011 regulamenta o
direito constitucional de
acesso às informações públicas.

LEI DE ACESSO À Entrou em vigor em 16 de maio de 2012 e


criou mecanismos que possibilitam, a
INFORMAÇÃO (LAI) qualquer pessoa, física ou jurídica, sem
necessidade de apresentar motivo, o
recebimento de informações públicas dos
órgãos e entidades.

Vale para os três Poderes da União,


Estados, Distrito Federal e Municípios,
inclusive aos Tribunais de Conta e
Ministério Público.

Entidades privadas sem fins lucrativos


também são obrigadas a dar publicidade a
informações referentes ao recebimento e à
destinação dos recursos públicos por elas
recebidos.
• Acesso é a regra, o sigilo, a exceção
(divulgação máxima)

• Requerente não precisa dizer por que e para


PRINCIPAIS que deseja a informação (não exigência de
ASPECTOS DA LAI motivação)

• Hipóteses de sigilo são limitadas


e legalmente estabelecidas (limitação de
exceções)

• Fornecimento gratuito de informação, salvo


custo de reprodução (gratuidade da
informação)

• Divulgação proativa de informações de


interesse coletivo e geral (transparência ativa)

• Criação de procedimentos e prazos que


facilitam o acesso à informação (transparência
passiva)
• Dados Pessoais são aquelas
informações relacionadas a uma
determinada pessoa. Seu
EXCEÇÕES DA LAI tratamento deve ser feito de forma
transparente e com respeito a
intimidade, vida privada, honra e
imagem, bem como a liberdades e
garantias individuais.

• As informações pessoais não são


públicas e terão seu acesso
restrito. Elas podem ser acessadas
pelos próprios indivíduos e, por
terceiros, apenas em casos
excepcionais previstos na Lei.
• Informações classificadas como
sigilosas são aquelas que a divulgação
possa colocar em risco a segurança da
sociedade (vida, segurança, saúde da
população) ou do Estado (soberania
EXCEÇÕES DA LAI nacional, relações internacionais,
atividades de inteligência). Por isso,
apesar de serem públicas, o acesso a
elas deve ser restringido por meio da
classificação da autoridade competente.

• Conforme o risco que sua divulgação


pode proporcionar à sociedade ou ao
Estado, a informação pública pode ser
classificada como:

- Ultrassecreta: prazo de segredo: 25 anos


(renovável uma única vez)
- Secreta: prazo de segredo: 15 anos
- Reservada: prazo de segredo: 5 anos
JC, 13 mai. 2008 JC, 23 out. 2008
COMBATE AO TABAGISMO
O viés epidemiológico da Assessoria

JORNAL DO COMMERCIO, 18 jun. 2009


COMO CALCULAR VARIAÇÃO PERCENTUAL
(V2-V1)/V1 × 100)
ASSUNTOS PARA PROVA
• Jornalismo especializado e suas características
na contemporaneidade
• Convergência midiática
• Narrativa jornalística transmídia / A lógica da
pirâmide deitada
• Postagem para Facebook e Instagram
• Produsage
• Jornalismo de dados