Você está na página 1de 140

24 SOLUÇÕES ESPERTAS DE MARCENARIA / JARDIM POR ROBERTO RISCAL A / O ESTILO DE VITOR PENHA

HALL DE
ENTR ADA
DENTRO OU
FORA DE CASA ,
ELE DIZ MUITO
SOBRE VOCÊ.
SAIBA COMO
ORGANIZ AR
O SEU

URBANO
COM AFETO
CO N H EÇ A PRO J E TO S N A CI DA D E COM A S B OA S
S EN S AÇÕ E S D O I N T ER I O R: LUZ N AT U R A L , V EN T I L AÇ ÃO
D E S O B R A , VA R A N DA COM J EI TO D E Q U I N TA L ...
FOTO: EDISON GARCIA

G I L B E R TO E L K I S
MOSTRA ARTEFACTO BEACH & COUNTRY 2016

AVENIDA BRASIL: 3894 7000 | D&D SHOPPING: 5105 7760 | ARTEFACTOBC.COM.BR


SP Al. Gabriel Monteiro da Silva 820 . (11) 3089 6770 | D&D Shopping Piso Superior . (11) 5506 5248 | Shopping Lar
Center Piso B . (11) 2252 2903 | Outlet R. Joaquim Antunes 747 . (11) 3065 1800 | Campinas Av. Iguatemi 524 . (19) 3253 1206 (franquia) |
São José dos Campos Av. Anchieta 409 . (12) 3921 8304 (franquia) | RJ Casa Shopping 1º Piso . (21) 2108 8244
Sumário M A R Ç O 2 0 1 7 N O 74 6 A N O 6 4

30 INSPIRAÇÃO

ESTILO
Cores primárias, formas geométricas e ícones

20
do design resgatam a estética Bauhaus

36 CURADORIA
Vitor Penha e Veronica Molina, do Estúdio Penha

38 MARCENARIA
24 projetos inteligentes que ajudam a resolver os
mais diversos problemas de configuração do décor

54 HALL DE ENTRADA
Lugar de muitas funções, ele é o cartão de visita da
casa e não pode ficar esquecido na hora de decorar

60 LIFE BY LUFE

30
16 ISTO É QUENTE
SUPERBACANA

20 ISTO É QUENTE LÁ FORA


22 QUANTO CUSTA
Uma seleção de lindas petisqueiras que
roubam a cena em qualquer ocasião

24 PALETA
26 TALENTO
O mobiliário irreverente e cheio de
personalidade do designer Paulo Kobylka

28 FEITO À MÃO
Os brinquedos feitos de palha de miriti
por artesãos de Belém do Pará

NOSSA CAPA › A arquiteta Cecilia Reichstul e o filho, Tomas,


em sua casa em São Paulo, SP. Coordenação de Fabiano Spadari.
Produção de Paulo Lagreca. Fotografia de Lufe Gomes
DELEITE
98
112
64 CLIMA INDUSTRIAL
NINHO

Uso de concreto deu personalidade a um


apartamento da década de 1970

72 PEQUENO NOTÁVEL 112 PAISAGISMO


Fluidez é a palavra de ordem no apartamento
de 56 m2 onde os ambientes estão integrados
119 JARDINS E AFINS
78 LUGAR DE CONFORTO
Aconchego, integração e toques precisos de cor 120 SELEÇÃO NATURAL
transformaram o imóvel em um lar de verdade
121 ATITUDE
86 AZUL EM DESTAQUE
Renovado, galpão onde funcionou uma fábrica
de laticínios virou casa de família na Austrália
122 NO JARDIM DE ANANDA APPLE
124 RECEBER COM CHARME
98 LUZ ABUNDANTE
Com projeto do escritório CR2 Arquitetura,
casa geminada esbanja luz e ventilação natural
127 ONDE ENCONTRAR
128 DIGITAL
NOSSA PALETA DE
130 SENTIDOS DO HABITAR
OUTONO
C A R TA D A R E D A Ç Ã O

Imagino que você já tenha pensado como chegamos aos


projetos publicados na revista. Pois bem, além da colaboração
essencial dos arquitetos, designers de interiores e paisagistas,
alguns desses achados surgem de bate-papos em locais impro-
váveis: uma exposição, uma festa, uma loja...
Eu e a minha equipe visitamos os projetos a fim de compreender
os propósitos do morador e somos quase sempre surpreendidos
por sua história de vida. Nessa caça por decorações inspira-
doras, muitas vezes deciframos o dono só de pisar no hall de
entrada. Foi por isso que resolvemos falar sobre ele em O hall
do seu jeito (pág. 54). Vale a pena ler e entender o que você
pode fazer para trazer personalidade e aconchego ao seu.
Além disso, mostramos os diferentes desejos de moradores
que vivem na cidade, mas desfrutam de prazeres simples
como ter uma varanda com jeito de quintal, luz natural e
ventilação abundante. Visitei o sobrado assinado pelo escritório

Garimpo de
CR2 Arquitetura, que estampa a nossa capa, e posso dizer
que saí de lá impressionada com o clima. A casa tem jardim,
churrasqueira, grandes aberturas e – acredite – é geminada! Siga

sensações até a seção Arquitetura (pág. 98) para se encantar como eu.
Por fim, quero falar de uma reportagem que certamente você
encherá de post-its. Em A madeira pede passagem (pág. 38),
selecionamos 24 ideias de marcenaria que poupam espaço, camu-
flam portas, criam divisórias e trazem função para paredes antes
mal aproveitadas. São soluções realmente espertas e lindas.
Ah, antes de me despedir, sugiro que acesse o site para conferir,
em primeira mão, o Esquenta Milão, com algumas das ações que
acontecem entre 4 e 9 de abril na Semana de Design da cidade
italiana. Nele, você também relembra fatos marcantes das edições
anteriores e fica por dentro dos nomes que devem bombar este
ano. É consulta obrigatória para quem pretende ir ao evento e
fonte de atualização sobre o que acontece no universo do design.
Boa leitura, ótimo mês!
Foto Lufe Gomes/Editora Globo

tescanhoela@edglobo.com.br
@thaislauton

CASAEJARDIM 10 MARÇO 2017


DIRETOR GERAL Frederic Zoghaib Kachar
DIRETOR DE AUDIÊNCIA Luciano Touguinha de Castro
DIRETORA DE MERCADO ANUNCIANTE Virginia Any

DIRETORA DE GRUPO CASA E JARDIM, CASA E COMIDA, CRESCER E GALILEU Paula Perim
Thaís Lauton
EDITORA-CHEFE
EDITORAS Bruna Menegueço (digital), Maria Beatriz Gonçalves e Stéphanie Durante
EDITOR DE DESIGN MULTIPLATAFORMA Fabiano Spadari
REPÓRTERES Julyana Oliveira e Teresa Raquel Bastos
DESIGNERS Luiz Henrique Lula e Marianna Schmidt
PRODUTORA Bruna Pereira
COLABORADORES Ananda Apple, Lufe Gomes, Clotilde Perez (colunistas).
Marilena Dêgelo, Roberto Abolafio Junior (texto). Alexandre Disaro, Deborah Maxx, Demian Golovaty,
Edu Castello, Iara Venanzi, Lufe Gomes, Maíra Acayaba, Marco Antonio (fotografia). Cris Guimarães,
Paulo Lagreca, Tiago Cappi (produção). Alice Camargo (revisão). Andrea Vidal (tradução).
Anália Moraes, Fabio Issao, Patrícia Sodré (ilustração).
ESTAGIÁRIAS Julia Gianesi, Mariana Lourenço (texto). Mayra Martins (arte)
ASSISTENTE EXECUTIVA Wania Pace (11 3767-7986)

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
DIRETOR DE TECNOLOGIA: Rodrigo Gosling
OPEC ONLINE: Rodrigo Santana Oliveira, Danilo Panzarini, Higor Daniel Chabes, Rodrigo Pecoschi
ESTRATÉGIA DIGITAL
DESENVOLVEDORES: Everton Ribeiro, Fabio Marciano, Jeferson Mendonça, Leandro Paixão, Marcelo Amendola, Murilo Amendola, Thiago Previero e William Antunes;

ESTRATÉGIA DE CONTEÚDO DIGITAL


GERENTE: Silvia Balieiro

MERCADO ANUNCIANTE
SEGMENTOS — FINANCEIRO, IMOBILIÁRIO, TI, COMÉRCIO E VAREJO
DIRETOR DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Emiliano Morad Hansenn; GERENTE DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Ciro Horta Hashimoto;
EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Christian Lopes Hamburg, Cristiane de Barros Paggi Succi, Milton Luiz Abrantes e Selma Maria de Pina.

SEGMENTOS — MODA, BELEZA E HIGIENE PESSOAL


DIRETOR DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Cesar Bergamo; EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Adriana Pinesi Martins, Ana Paula Boulos,
Eliana Lima Fagundes, Giovanna Sellan Perez, Selma Teixeira da Costa e Soraya Mazerino Sobral.

SEGMENTOS — CASA, CONSTRUÇÃO, ALIMENTOS E BEBIDAS, HIGIENE DOMÉSTICA E SAÚDE


DIRETORA DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Luciana Menezes; EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Fatima Ottaviani, Paula Santos,
Rodrigo Girodo Andrade, Taly Czeresnia Wakrat e Valeria Glanzmann

SEGMENTOS — MOBILIDADE, SERVIÇOS PÚBLICOS E SOCIAIS, AGRO E INDÚSTRIA


DIRETOR DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Renato Augusto Cassis Siniscalco;
EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Diego Fabiano, Cristiane Soares Nogueira, Jessica de Carvalho Dias, João Carlos Meyer e Priscila Ferreira da Silva
SEGMENTOS — EDUCAÇÃO, CULTURA, LAZER, ESPORTE, TURISMO, MÍDIA, TELECOM E OUTROS
DIRETORA DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Sandra Regina de Melo Pepe;
EXECUTIVOS DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Ana Silvia Costa, Dominique Petroni de Freitas e Lilian de Marche Noffs

ESCRITÓRIOS REGIONAIS
GERENTE MULTIPLATAFORMA: Larissa Ortiz;
EXECUTIVA DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Babila Garcia Chagas Arantes
UNIDADE DE NEGÓCIOS — RIO DE JANEIRO
GERENTE DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA RJ: Rogerio Pereira Ponce de Leon;
EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Daniela Nunes, Lopes Chahim, Juliane Ribeiro Silva, Maria Cristina Machado e Pedro Paulo Rios Vieira dos Santos
UNIDADE DE NEGÓCIOS — BRASÍLIA
GERENTE MULTIPLATAFORMA: Barbara Costa Freitas Silva;
EXECUTIVA MULTIPLATAFORMA: Camila Amaral da Silva e Jorge Bicalho Felix Junior

GERENTE DE EVENTOS: Daniela Valente;


OPEC OFF LINE: Carlos Roberto de Sá, Douglas Costa, Eduardo Ramos
ESTRATÉGIA COMERCIAL: Guilherme Iegawa Sugio

EGCN
CONSULTORA DE MARCAS: Olivia Cipolla Bolonha
ESTÚDIO GLOBO
Caio Henrique Caprioli, Ligia Rangel Cavalieri e Luiz Claudio dos Santos Faria

AUDIÊNCIA
DIRETOR DE MARKETING CONSUMIDOR: Cristiano Augusto Soares Santos;
DIRETOR DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMERCIAL: Ednei Zampese;
GERENTE DE VENDAS CANAIS INDIRETOS: Reginaldo Moreira da Silva;
GERENTE DE CRIAÇÃO: Valter Bicudo Silva Neto;
COORDENADORES DE MARKETING: Eduardo Roccato Almeida e Patricia Aparecida Fachetti

DESEJA FALAR COM A EDITORA GLOBO?


ATENDIMENTO VENDAS CORPORATIVAS PARA ANUNCIAR NA INTERNET LICENCIAMENTO EDIÇÕES ANTERIORES
4003-9393 E PARCERIAS SP: 11 3736-7128 | 3767-7447 www.assineglobo.com.br/sac DE CONTEÚDO O pedido será atendido através do
www.sacglobo.com.br 11 3767-7226 3767-7942 | 3767-7889 11 3767-7005 jornaleiro ao preço da edição atual,
parcerias@edglobo.com.br 3736-7205 | 3767-7557 ASSINATURAS venda_conteudo@edglobo.com.br desde que haja disponibilidade
RJ: 21 3380-5930 | 3380-5923 4003-9393 de estoque. Faça seu pedido na
BSB: 61 3316-9584 www.sacglobo.com.br banca mais próxima.

Para se corresponder com a Redação: Endereçar cartas à Casa e Jardim Caixa Postal 66011, CEP 05315-999 – São Paulo, SP. Fax: 11 3767-7936 – e-mail: casaejardim@edglobo.com.br.
As cartas devem ser encaminhadas com assinatura, endereço e telefone do remetente. CASA E JARDIM reserva-se o direito de selecioná-las e resumi-las para publicação.

CASA E JARDIM é uma publicação mensal da EDITORA GLOBO S.A. – Av. 9 de Julho, 5.229, São Paulo, SP, CEP 01407-907
Distribuidor exclusivo para todo o Brasil: Dinap – Distribuidora Nacional de Publicações.
Impressão: Plural Indústria Gráfica Ltda. Av. Marcos Penteado de Ulhoa Rodrigues, 700 - Tamboré - Santana de Parnaíba, São Paulo, SP - CEP 06543-001.

O Bureau Veritas Certification, com base nos processos e procedimentos descritos no seu Relatório de Verificação, adotando um nível de
confiança razoável, declara que o Inventário de Gases de Efeito Estufa - Ano 2012, da Editora Globo S.A., é preciso, confiável e livre de erro
ou distorção e é uma representação equitativa dos dados e informações de GEE sobre o período de referência, para o escopo definido; foi
elaborado em conformidade com a NBR ISO 14064-1:2007 e Especificações do Programa Brasileiro GHG Protocol.
Superbacana
MÓVEIS, OBJETOS E PESSOAS QUE TORNAM SUA VIDA MELHOR

26
TALENTO
O pufe feito com
almofadas empilhadas
é um destaque do
design irreverente
de Paulo Kobylka
SUPERBACANA

IS TO É QUENTE
DESIGN › ARTE › EXPOSIÇÕES › LIVROS › LANÇAMENTOS › ARQUITETURA
por Thaís Lauton e Teresa Raquel Bastos

Coluna Tropicana, de tauari,


1,88 m, de Leonardo Lattavo e
Pedro Moog, da Lattoog Design.
A partir de R$ 6.500 na Moora
Mobília Brasileira. moora.com.br

Tapete turco Kilim Izmir Étnico,


de lã e algodão, feito em
tear manual. Na By Kamy,
R$ 2 mil o m². bykamy.com.br

Suporte de aço oxidado com tear


moderno de lã, 33 x 87 cm. Luiza
Caldari, R$ 440. luizacaldari.com

Mesas Soiê, de alumínio: 60 x


60 x 55 cm, a partir de R$ 3.344;
1,60 x 0,90 x 0,38 m, R$ 4.032; e
1,20 x 1,20 x 0,46 m, R$ 4.077.
Do Studio Saccaro. saccaro.com.br
Fotos Divulgação

CASAEJARDIM 16 MARÇO 2017


BRASILIDADE NADA ÓBVIA
Após anos de interesse mútuo, os arquitetos Fernando
Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz,
do escritório FGMF (fgmf.com.br), e o designer Paulo
Alves (pauloalves.com.br) enfim selaram a primeira
parceria: criaram a linha Farofa, com mesas, banquetas
e cadeiras pensadas para um restaurante de comida
brasileira em Miami. A partir de março, o mobiliário
começará a ser fabricado sob encomenda para o

Felipe Bastos/Colmeia Fotografia/Divulgação


mercado nacional. Casa e Jardim conversou com os
profissionais sobre a novidade.
Qual o conceito e a inspiração por trás dos móveis?
Rodrigo Unimos características dos dois lados: o estilo
industrial da FGMF e a marcenaria orgânica do Paulo.
A cadeira Farofa tem tampo de aço-carbono cortado
e dobrado, e estrutura de cumaru. Nos inspiramos nos
mercados municipais do Brasil e suas estéticas brutas.
NO G A R G ALO O que foi priorizado na criação das peças?
Garrafas usadas viram vasos e castiçais no Projeto Gargalos, Lourenço Buscávamos passar um ar de brasilidade,
parceria entre o designer Brunno Jahara e a artista Patricia sem ser caricato. Algo bonito, confortável e durável,
Bagniewski. O material vem da cooperativa brasiliense C.R.V., e com poucos materiais para ter um custo melhor.
liderada por mulheres. Entre R$ 359 e R$ 679. boobam.com.br Nossos funcionários foram cobaias nas jornadas de
trabalho. Se ela foi confortável durante a labuta, a
ergonomia dará conta do recado no restaurante, onde
o uso é rápido. Paulo O resultado da dobradura do aço
ÓPTICO com a madeira ficou surpreendente. Marca uma parceria
de estilos que se complementam.
MODERNO

Alexandre Disaro/Editora Globo


Com efeito gráfico
que chama atenção, o
tecido Labyrinth é uma
das opções de estampas
da nova coleção da
Orlean, chamada
Mirage. Disponível em
três cores, o modelo é
vendido por R$ 963
o metro. orlean.com

BOA ESTREIA
A poltrona Alaká,
da América Móveis,
71 x 74 x 66 cm, é a
primeira criação de
Matheus Ramos.
De couro, freijó e aço
corten, custa a partir
de R$ 4.520 na
Hill House.
O designer Paulo Alves e os arquitetos Rodrigo Marcondes Ferraz,
hillhouse.art.br Lourenço Gimenes e Fernando Forte, do FGMF, com sua criação,
a cadeira Farofa, de aço-carbono e cumaru, 45 x 84 x 52 cm
SUPERBACANA › ISTO É QUENTE

DESIGN CURINGA
Formas atemporais caracterizam as cadeiras Duna e Peti (com espaldar único),
idealizadas pelo designer Guto Indio da Costa. As peças são em monobloco, com
estrutura que privilegia o conforto. De polipropileno reciclável, 53 x 80 x 47 cm,
custam R$ 499,90 e R$ 549, respectivamente, na Oppa. oppa.com.br
TRAÇO INDÍGENA
Padrões da pintura corporal e os adereços
usados por indígenas inspiram a coleção
de pratos Xingu, da designer Sandra
Aggio com o artista plástico Rogo.
De porcelana, 27 cm, são vendidos a partir
de R$ 55 cada um. Tel.: (19) 98248-6662.

LEVEZA NA FORMA
Com uma paleta de cores neutras e traços simples, os
designers Danilo Lopes e Paula Gontijo criaram o sofá Slim
Roll, de lyptus maciço e aço-carbono. Com 70 cm de altura
e 95 cm de profundidade, o comprimento é sob medida.
A partir de R$ 22.653 na Neobox. neoboxmoveis.com.br

GEOMETRIA
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)

M U LT I Ú S O
A Formica lança dois
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação

modelos de laminados de
alta pressão estampados,
algo inédito no Brasil.
A chapa Diamond (foto),
de 1,20 x 3 x 0,013 m, é
texturizada e pode ser PA P E L CO M T E X T U R A
aplicada em móveis, Apostando na experiência sensorial, a marca francesa
paredes internas e Caselio lança um papel de parede que imita o toque
banheiros. Custa R$ 122 dos tecidos de linho. À venda na Paper.com por
o m². formica.com.br R$ 430 o rolo de 10 x 0,53 m. papercom.com.br

CASAEJARDIM 18 MARÇO 2017


S U P E R B A C A N A › I S T O É Q U E N T E LÁ FO RA › por Maria Beatriz Gonçalves

Pendente
Mountain View,
de vidro e metal

Pendentes Nostalgia,
de vidro e metal

Sofá The
Fifth Avenue,
de suede
Luminária Curl my
Light, de aço

Traço dinâmico
A ESPONTANEIDADE E A ESTÉTICA LUXUOSA QUE COMBINA REFERÊNCIAS DO
PASSADO E DO PRESENTE SÃO ALGUMAS MARCAS DO DESIGN DE DIMA LOGINOFF
Vitra, Axo Light, Artex. Essas são algu- de, até hoje não tenho um projeto definido.
mas das marcas de peso que vendem pe- Qual a melhor coisa de morar na Rússia?
ças criadas pelo designer russo Dima Eu sinto uma energia rebelde e selvagem
Loginoff. O amor pelo design vem desde a por aqui que pode ser destrutiva ou incri-
infância. Mas foi primeiro em um salão de velmente criativa. Não existe calmaria.
beleza que Loginoff extravasou sua vonta- O que te inspira a criar?
de de criar. Aos 30 anos decidiu mudar de Meu processo não é muito coordenado,
área e foi estudar design, primeiro na Rús- não parto de um estilo, por exemplo. É uma
sia e depois no Reino Unido. “Muita gente “faísca”, preciso desenhar algo e não tenho
pensa que não existe lógica nesse trajeto, sequer tempo de pensar a respeito.
mas eu acredito que sim”, diz. Seu traço in- Misturar referências do passado e do pre-
ventivo às vezes deixa transparecer algo de sente é um ponto de partida?
sua herança cultural, caso da premiada lu- Às vezes. Eu amo história da arte, então
minária Mountain View, que parece ter sido essa relação está sempre na minha cabeça.
esculpida em gelo. Mas não é sempre daí Qual o seu objeto favorito?
que ele parte na hora de criar. A seguir, a São vários. A maioria ícones do design ita-
entrevista que concedeu a Casa e Jardim. liano. Mas amei a Taccia Lamp da Flos.
Fotos Divulgação

Como começou sua marca? Uma obsessão atual?


Foi de repente. Eu não estava focado nisso, A vida no campo. É o meu novo projeto de
não foi uma estratégia e, para falar a verda- vida, inclusive. Vou fazer isso acontecer. CJ

CASAEJARDIM 20 MARÇO 2017


CIT Y
06 CM
53X 1

CIT Y
U A RE
SQ

06 CM
53X 1

biancogres.com /biancogres
S U P E R B A C A N A › Q U A N T O C U S TA

PETISQUEIRAS
2

Só a madeira, com os seus veios, faz bonito


à mesa. Imagine, então, estas peças esculpidas
e seus desenhos lindos, de arrasar!
1
Produção B R U N A P E R E I R A Foto I A R A V E N A N Z I

4
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação

1 › De angelim, 53 x 22 x 42 cm. Studio Bergamin, R$ 1.148


2 › De jequitibá, 35,50 x 14,30 x 28,50 cm, do designer
Aristeu Pires. Aristeu Pires, a partir de R$ 1.084
3 › De pau-ferro esculpido à mão, 30 x 9 cm. Acierno,
R$ 800 4 › De jequitibá, 38,70 x 12,30 x 39,20 cm, do
designer Aristeu Pires. Aristeu Pires, a partir de R$ 960
5 › De imbuia, 36 x 4 cm. Vermeil, R$ 630 6 › De lyptus
Contatos na página 127

maciço, 20 x 9,50 cm, da Origin. Presentes Rodriguez, R$ 221


7 › De tauari, 39,50 x 3 x 21,50 cm, do designer Thiago Bicas.
Casa-Bravo, R$ 360 8 › De madeira, 42 x 11 x 37 cm. Star
Home, R$ 250 9 › De multilaminado de sumaúma, 50 x 3 x
50 cm e 30 x 3 x 30 cm, do designer Paulo Alves. Paulo Alves,
R$ 740 e R$ 380, respectivamente
6

9
S U P E R B A C A N A › PA L E TA › por Bruna Pereira

5
Natureza aflorada

7
6

Fotos Divulgação As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)


1 › Prato Flamingo, de porcelana pintada à mão
com borda de ouro, 20 cm de diâmetro. Studio
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação Contatos na página 127
Pamelitas, R$ 170 2 › Bastidor Cacto, aquarelado
e bordado à mão, 22 cm. No Canto de Cá para
a Parceria Carioca, R$ 120 3 › Criado Muda, de
marfim, freijó e ferro, 45 x 70 x 45 cm, do Estúdio
Minke. Studio ArCo, R$ 1.690 4 › Abajur, de aço
com couro recortado e costurado à mão, 52 cm
de altura, de Fernando e Humberto Campana.
Conceito, R$ 4.300 5 › Tapete Beijos, de linho
sintético, 1,30 x 2 m. Decorando Online, R$ 990
6 › Gaveteiro de MDF laqueado, 55 x 76 x 45 cm,
de Guilherme Wentz, Leonardo Dalle Laste e
Marina Gatelli para a Nova Marcenaria Brasileira.
Arquivo Contemporâneo, R$ 4.300 7 › Rack Agda,
de MDF com lâmina de carvalho e laca fosca,
2,20 x 0,45 x 0,45 m, do Estúdio da Casa. Estar
Móveis, R$ 5.565 8 › Revisteiro Dominó, de aço
PALETA

corten e camurça, 35 x 36 x 35 cm, do designer


Jorge Zalszupin. Etel Interiores, R$ 4.380
9 › Almofada Adalia, de tricô acrílico, 45 x 45 cm.
Oppa, R$ 199 10 › Sofá Monaco, com base de
10 imbuia, 1,80 x 0,70 x 0,80 m. Vermeil, R$ 10.520

CASAEJARDIM 24 MARÇO 2017


S U P E R B A C A N A › TA L E N T O › por Maria Beatriz Gonçalves

Design sem restrições Sofá PK2, de lona, metal e teca,


2,70 x 0,66 x 0,90 m.
Na Boobam, R$ 8 mil
DA TECNOLOGIA ÀS
REFERÊNCIAS VINDAS DO
MOBILIÁRIO ORIENTAL,
QUASE TUDO INSPIRA
PAULO KOBYLKA A CRIAR

Subjetividade é a palavra que o designer Paulo


Kobylka usa para definir seu trabalho. Não é que Pufe PK4, de algodão, couro e
metal, 60 x 45 x 60 cm. No Studio
suas peças não sejam o que parecem, mas a partir
Paulo Kobylka, R$ 3 mil
de um primeiro olhar surge uma série de outros
elementos que dão novos significados para o que
ele cria. As cores vivas e a estrutura de metal da
poltrona PK6 comunicam um design contempo-
râneo, mas a leveza estrutural da peça, a base lar-
ga do assento e a forma de seu encosto lembram
a silhueta de antigas cadeiras feitas de bambu.
A princípio voltado para projetos na área de
arquitetura, o Studio Kobylka, que é de Londrina,
PR, vem se posicionando no design de mobiliário
com peças cheias de personalidade. A meta é re- Poltrona PK6, de metal,
pensar conceitos preexistentes, como no caso brim e pintura automotiva à
base de poliuretano, 1,13 x
dos sofás PK1 e PK2. Inspirados em blocos de 1,06 x 0,84 m. No Studio Paulo
Kobylka, a partir de R$ 3.500
concreto, eles têm espaços projetados para po-
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação Contato na página 127

sicionar objetos, como livros, entre o encosto e a


As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)

base. Peças irreverentes e multiúso.


Paulo faz questão de acompanhar de per-
to todas as etapas da fabricação de suas peças,
que seguem um processo de produção artesa- Rack PK10, de metalon
nal. Atualmente, ele anda pesquisando borda- e MDF revestido com
lâmina de cacheta,
dos e matelassês. Mas as marcas de seu processo 1,60 x 1,95 x 0,50 m.
No Studio Paulo
Fotos Studio Kobylka/Divulgação

criativo dão sinais de que ele é um designer que


Kobylka, R$ 6.500
vive fora da própria zona de conforto: “Às vezes
a ideia vem enquanto estou almoçando ou esco-
vando os dentes. Somos resultado da absorção
de informação. Tudo depende da sensibilidade e
percepção daquilo que pode nos inspirar”. CJ

CASAEJARDIM 26 MARÇO 2017


SUPERBACANA › FEITO À MÃO

BARCOS De miriti, 10 cm,


a partir de R$ 15 cada um

NAMORADEIROS Com 15 cm,


os bonecos custam R$ 15

FRUTO
DA PA L M A
OS BRINQUEDOS DE MIRITI LEVAM COR E
LEVEZA À FESTA DO CÍRIO DE NAZARÉ
Texto T E R E S A R A Q U E L B A S T O S Fotos L U F E G O M E S

Desde a primeira procissão do Círio de Nazaré em 1793, Belém do Pará é in-


vadida pelos brinquedos de miriti. São animais, barcos e bonecos esculpidos à
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)

mão por artesãos de Abaetetuba, município próximo da capital. As peças são


expostas em girândolas, suportes em forma de cruz, e também na Feira de
Artesanato do Círio. "Elas representam 60% das peças mostradas, já que são
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação

tradição da festa", diz Artur Cobas, diretor do Sebrae Pará, que realiza a feira.
Os itens também funcionam como ex-votos – objetos feitos em agradecimen-
to a uma prece alcançada. Os barcos são os mais comuns, levados nos ombros
de pescadores gratos pela boa safra do ano.
A confecção dos brinquedos começa com a coleta dos talos das palmeiras,
em locais aonde só se chega de barco. Retira-se a casca e aproveita-se o mio-
Contatos na página 127

lo, que lembra a textura do isopor. Por colher apenas os galhos, a atividade não
é predatória, uma vez que a árvore é mantida viva. Depois de esculpido, colado
e lixado, o artesanato recebe cores alegres. O resultado mostra toda a sensibi-
lidade artística do caboclo paraense e a beleza do universo que o cerca. CJ

CASAEJARDIM 28 MARÇO 2017


Estilo
APOSTAS E SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA VOCÊ AMAR AINDA MAIS SUA CASA

38
MARCENARIA
O painel ripado que faz as
vezes de parede está entre
as 24 ideias para solucionar
problemas no décor
ESTILO › INSPIRAÇÃO

MOVIMENTO
URBANO
As cores primárias e as formas geométricas
resgatam a estética Bauhaus. Neste ensaio,
os ambientes trazem referências urbanas, um
convite a tornar a casa viva, valorizando a
arte, o modernismo e ícones do design
Produção PAU L O L AG R E C A Fotos D E B O R A H M A X X

CASAEJARDIM 30 MARÇO 2017


1 › Obras sem título, de plástico termoformado, 40 x 60 cm, de Renato Pera. Galeria Tato, R$ 2.500
com quatro peças 2 › Luminária DNA Table, de ABS, 23 x 50 cm, de Hopf & Wortmann. FAS,
R$ 5.730 3 › Vaso Sevres, de porcelana, 18 x 18 cm, dos anos 1930, de Paul Milet. NN Antiques,
R$ 2.100 4 › Aparador Trapézio, de madeira com laca brilhante, 2 x 0,75 x 0,40 m, de Jayme
Bernardo. Grado, R$ 5.294 5 › Rack C52, de ferro com pintura eletrostática, 1,80 x 0,45 x
0,40 m, de Marcus Ferreira. Carbono, R$ 4.994 6 › Patins TXT College, de couro e rodas de silicone.
Traxart, R$ 516 7 › Relógio Sunburst, 47 cm de diâmetro, de madeira com metal, de George Nelson
para a Vitra. Micasa, R$ 2.422 8 › Bolsa Siena, de algodão, 41 x 41 cm, da Artek. Micasa, R$ 238
9 › Cabideiro Quintal, de líptus, 1,73 x 0,54 m, de Guilherme Wentz, Leonardo Dalle Laste e Marina
Gatelli. Carbono, R$ 1.811 10 › Poltrona Três Pés, de aço carbono com pintura eletrostática e soleta,
80 x 63 x 75 cm, de Lina Bo Bardi. Etel Interiores, R$ 9.603 11 › Mesa de centro Nebula, de cristal
extra clear temperado, 1,37 x 0,98 x 0,37 m, de Leo di Caprio. Glass 11, R$ 7.300 12 › Obra sem título,
de cerâmica, 12 x 27 x 13 cm, de Laerte Ramos. Blau Projects, R$ 7 mil

10

11

12

CASAEJARDIM 31 MARÇO 2017


ESTILO › INSPIRAÇÃO

CASAEJARDIM 32 MARÇO 2017


1 e 2 › Obras sem título, tinta acrílica sobre papel, 31 x 23 cm, de Bettina Vaz Guimarães. Galeria Sancovsky, R$ 900 cada uma 3 › Luminária de latão, 0,30 x
1,42 m. Simone Figueiredo Luz, R$ 2.508 4 › Módulo Strips, de espuma de poliuretano com capa removível de algodão, 95 x 66 x 95 cm, de Cini Boeri. COD,
R$ 14.774 5 › Skate de maple canadense, 81 x 24 cm, da Carver. Todas as Ondas, R$ 1.490 6 › Mesa lateral Adobe, de aço carbono e mármore, 42 x 32 x 60 cm,
de Guilherme Wentz. Decameron, R$ 2.238 7 › Bicicleta Caloi 10 Standard, dos anos 1980. Desmobilia, R$ 1.800 8 › Passadeira Revolution, de vinil e poliéster,
3 x 0,80 m. By Kamy, R$ 550 o m² 9 › Obra sem título, tinta acrílica sobre tela, 1 x 1 m, de Guilherme Portela. Galeria Sancovsky, R$ 13.200 10 › Cadeira 3D,
de metal com pintura eletrostática e tecido, 55 x 80 x 40 cm. Ovo, R$ 2.495 11 › Poltrona Paulistano, de aço inox e malha de aço, 72 x 74 x 82 cm, de Paulo
Mendes da Rocha. Futon Company, R$ 8.900 12 › Mesa lateral Tupi, com azulejos de Athos Bulcão, 47 x 49 x 47 cm. estudiobola, R$ 8.373 13 › Estante Tric
Trac, de MDF com acabamento laqueado, 0,40 x 2 x 0,40 m. Acierno, R$ 3.100 14 › Vaso Homegaard, de vidro, 8 x 20 cm, dos anos 1960. Loja Teo, R$ 1.800
15 › Vaso mexicano de vidro, 18 x 14,50 cm, dos anos 1960. Loja Teo, R$ 1.800 16 › Vaso de vidro, 11 x 25 cm, dos anos 1960. Loja Teo, R$ 800 17 › Vaso de vidro,
14 x 30 cm, dos anos 1960. Loja Teo, R$ 2.200

13

14

15

10

16

11

17

12

CASAEJARDIM 33 MARÇO 2017


5
ESTILO › INSPIRAÇÃO

6
1

CASAEJARDIM
34
MARÇO 2017
4
2

As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)


Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação Contatos na página 127
1 e 2 › Obras Puzzle, serigrafia, 1,02 x 0,72 m, de Washington Silvera. Galeria Tato, R$ 1 mil cada uma (sem a moldura) 3 › Cadeira Golen, de
MDF laqueado e couro, 0,51 x 1,30 x 0,40 m, de Vico Magistretti. A Lot Of Brasil, R$ 4.200 4 › Sofá Drops, de aço pintado e lona, 2,75 x
0,88 x 0,82 m. estudiobola, R$ 19.340 5 › Luminária Chuveirinho, de metal com acabamento de aço carbono, de Rodrigo Kurhi. Codex
Home, R$ 1.540 6 e 11 › Obras Lastlandia #19, de cerâmica, de Laerte Ramos. Blau Projects, R$ 8 mil o conjunto com três peças 7 › Mesa
lateral Origen, de aço carbono com pintura eletrostática e vidro, 70 x 40 x 70 cm. iBacana, R$ 5.250 8 e 9 › Serigrafias dos anos 1960,
40 x 40 cm, de Hércules Barsotti. Loja Teo, R$ 5.900 cada uma 10 › Prancha de poliuretano com resina de poliéster, 10 x 22 polegadas,
da Cyzar. Todas as Ondas, R$ 1.690 12 › Mesa lateral Segall, de madeira ebanizada e latão, 60 x 65 cm, de Lasar Segall. Etel Interiores,
R$ 14.795 13 › Livreiro Volpi, de madeira com módulos deslizantes, 0,46 x 1,13 x 0,46 m, de Lia Siqueira. Etel Interiores, R$ 14.168
14 › Módulo Campo, de compensado naval com espuma de alta densidade e tecido, 75 x 58 x 42 cm. Ovo, R$ 3.580. Todas as paredes
foram pintadas com a tinta acrílica Chuva de Prata (ref. 3004E), da Eucatex

10
8

11
13

12

14

CASAEJARDIM 35 MARÇO 2017


E S T I L O › C U R A D O R I A › por Bruna Pereira

PA L E TA
1

Branco
Suvinil

Lua Cheia
Suvinil

Doce de Leite 2
Alexandre Disaro/Editora Globo

Suvinil

Rosa Carinho
Suvinil

Estúdio 3

Penha Tranquilidade
Suvinil

A ESTÉTICA
4
INDUSTRIAL E O
USO DE PEÇAS
GARIMPADAS MARCAM 5

OS PROJETOS
DO ESCRITÓRIO
COMANDADO POR
VITOR PENHA E
VERONICA MOLINA

7
6

1 › Lustre com folhas de Murano, da Dominici, dos anos 1950 2 › Azulejo português, dos anos 1970 3 › Vidro Silésia, 4 mm de espessura.
Leroy Merlin, R$ 23,90 o m² 4 › Assoalho de ipê, 20 x 2 cm. Parquet União, R$ 250 o m² sem instalação 5 › Boneco Alce, de plástico e
acrílico, 10 x 33,5 x 9 cm, de Sang Won Sung. Galeria Nuvem, R$ 2.500 6 › Travessa Manada, de porcelana fosca, 40 x 6 x 30 cm, do
Estudio Manus. Carbono, R$ 463 7 › Armário Mail Box, de aço, 1,08 x 1,35 x 0,47 m, da Ignis Customs. Desmobilia, R$ 3.900 8 › Tijolo
de demolição, 24 x 6 x 12 cm. Construverde, R$ 1,50 a unidade 9 › Vaso autoirrigável, de material sintético e pedra, com ripsális
cruciforme. Flo Atelier Botânico, R$ 175 10 › Tecido Dionísio, de linho, 1,37 m de largura. Donatelli, R$ 184 o metro linear 11 › Condulete

CASAEJARDIM 36 MARÇO 2017


9
10

11

12

13

14

17

15

16

18
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação
Fotos Alexandre Disaro/Editora Globo e Divulgação

19
Contatos na página 127

com tampa 3/4, de alumínio; e eletroduto de aço-carbono galvanizado, 30 x 5 cm. Santil, R$ 4,99 e R$ 9,74 cada um, respectivamente 12 › Ladrilhos
Hexagonal, 9 x 7 cm. Ladrilar, R$ 189 o m² 13 › Poltrona de madeira escurecida, 84 x 69 x 84 cm, de Percival Lafer. Passado Composto, R$ 12 mil o
par 14 › Revestimento Cinza Platina, de cerâmica, 24 x 11,60 x 0,90 cm, da coleção Arquitetura Natural. Gail, R$ 104,31 o m² 15 › Tecido tramado cru
de algodão, 1,60 m de largura. JRJ Tecidos, R$ 268 o metro linear 16 › Chapa expandida AL EXP 5, de alumínio. Permetal Metais Perfurados, R$ 16
o m² 17 › Tapete Super Silk Marly, de náilon, 4 m de largura. Clatt, R$ 410 o metro linear 18 › Luminária de alumínio e vidro, 11 x 19 x 11 cm. Tramontina,
R$ 45,18 19 › Aparador de estilo provençal garimpado pelo escritório

CASAEJARDIM 37 MARÇO 2017


ESTILO › MARCENARIA

A M ADEIR A
PEDE
PA S S AG E M
De painel que camufla várias
portas a parede com nichos ou
módulo flutuante, não faltam
ideias para melhorar a circulação,
ganhar centímetros a mais e
solucionar problemas a partir
de surpresas encontradas na
obra com a marcenaria.
A seguir, 24 boas sacadas
Texto S T É P H A N I E D U R A N T E
com J U L I A G I A N E S I e M A R I A N A L O U R E N Ç O

CASAEJARDIM 38 MARÇO 2017


MADEIRA
EM VEZ
DE PAREDE
Para proporcionar um ar
intimista à sala de jantar,
o escritório Díptico
Design de Interiores
instalou um painel de
freijó ripado, executado
pela Jm Vitorino, logo
atrás do bufê, criando
uma divisão entre
a área e a porta de
entrada. Ao eliminar
uma das paredes da
cozinha, os profissionais
encontraram uma
coluna estrutural.
A solução foi criar uma
bancada de Silestone
que abraça o elemento
construtivo, revestido
com a mesma madeira
utilizada no restante
Edu Castello/Editora Globo

do projeto. No bufê,
vasos botija e ampulheta
da Cremme.

CASAEJARDIM 39 MARÇO 2017


ESTILO › MARCENARIA

MENOS É MAIS
Para esconder uma coluna estrutural, as arquitetas do escritório Drops projetaram um
painel de carvalho americano, executado pela REM Marcenaria, que reveste toda a parede
da sala de jantar e ainda camufla a porta pivotante que leva à cozinha. Como o espaço de
circulação ao redor da mesa de jantar era limitado, elas desenharam um aparador fixo na
parede, feito de Limestone Bateig Diamante. Centro de mesa da LS Selection.

CASAEJARDIM 40 MARÇO 2017


À P R O VA
DE FRITURAS
O desejo da moradora
deste apartamento era ter
uma cozinha americana.
A arquiteta Fernanda
Moreira Lima atendeu
ao pedido, mas também
projetou painéis deslizantes
que permitem fechar
totalmente o ambiente,
impedindo que o cheiro de
comida vaze para a sala.
De compensado semi-
laqueado, as portas têm
trilhos embutidos no forro
de gesso e ainda incluem
Alain Brugier/Divulgação

iluminação no recuo.
Os bancos continuam no
lugar, mesmo quando a
porta precisa ser fechada.
MCA Estúdio/Divulgação

FECHAMENTO
NA MEDIDA
Projetada pelo escritório
RBP Arquitetura, esta porta
de correr cumpre a vontade
do morador de integrar a
cozinha com a sala. Quando
está aberta, a peça de peroba,
Edu Castello/Editora Globo

de 3 x 2,60 m, é usada como


elemento de decoração,
servindo de fundo para um
aparador. Ao ser fechada,
esconde a cozinha. Do lado
esquerdo, uma estante
vazada com nichos de 25 cm
de profundidade, executada
pela marcenaria Clajor com
a mesma madeira, ganhou
alguns vasos com plantas.
ESTILO › MARCENARIA

E L E M E N TO VA Z A D O
Para ligar a sala de estar e a cozinha, sem
integrá-las totalmente, o escritório de
arquitetura e interiores Bianchi e Lima
eliminou a porta da cozinha e quebrou a
parede formando um L para preencher
com uma meia estante. A peça traz
nichos de MDF com tamanhos diferentes
para abrigar objetos de decoração. Os
coloridos têm acabamento de laca verde
K044, da Sayerlack, e o central ganhou
Edu Castello/Editora Globo

iluminação com spot. Na cozinha, conjunto


de tábuas da Cremme e vaso da Doural.
Na estante, vasos da Cremme, xícara e
bowl da Doural. Passadeira da By Kamy.
CHAPELARIA
NA ENTRADA
Feito de freijó maciço lavado,
este painel ripado de 3,80 x
3 m foi desenhado por Vivian
Giometti, do escritório de
arquitetura Estúdio Cada
Um, e executado pela Ribeiro
Móveis. A ideia da arquiteta
era criar um elemento
marcante no hall de entrada e
que também fosse funcional.
Assim surgiram os ganchos
que podem ser levantados –
Edu Castelllo/Editora Globo

para apoiar casacos, guarda-


chuvas, bolsas e chapéus – ou
ainda escondidos em meio às
ripas de 5 cm de largura.
Ricardo Bassetti/Divulgação

DOIS EM UM
A parede que existia no lugar
deste armário dividia a sala
de jantar de uma enorme
despensa. Como os moradores
não precisavam de um cômodo
tão grande, a arquiteta Nádia
Maria Manssur, do escritório de
arquitetura Manore, eliminou
a parede e separou as duas
áreas com um móvel feito
sob medida, executado pela
Ribeiro Móveis. Voltada para
a sala, está a cristaleira, com
portas de 0,58 m de largura, e
um aparador, de 1,74 x 0,45 x
0,62 m. Nos fundos do móvel,
acabamento de Formica preta.
Do outro lado, está a despensa.
A porta que leva à cozinha fica
camuflada no painel de imbuia.
ESTILO › MARCENARIA

ESCONDE E ASSUME
Uma estante, um armário, a porta do lavabo e a de um dos quartos ganharam unidade visual
graças ao painel revestido de cumaru projetado pela Cinco Cinco Arquitetura. Dos 1,90 m
de comprimento, 75 cm são ocupados pelo armário, onde a moradora guarda as louças da
casa. Instalada entre a sala e a cozinha, a estante é parcialmente vazada, servindo de anteparo
visual, mas ainda assim permitindo a passagem da luz entre os dois ambientes. A execução é
da Keller Móveis. Almofada da By Kamy. Na bancada, vaso da LS Selection.

CASAEJARDIM 44 MARÇO 2017


APOIO
PERFEITO
Para resolver a falta
de espaço no quarto,
o escritório de
arquitetura e interiores
Bianchi e Lima fez
um rasgo no armário
em U, transformando o
espaço de 46 x 47 x
60 cm em um
Mariana Orsi/Divulgação

criado-mudo.
O armário de MDF
ganhou acabamento
de laca branca.
Gui Morelli/Editora Globo

LIVROS
A POSTOS
A necessidade era criar
um ambiente amplo
e integrado entre o
hall de entrada e o
home office. A solução
encontrada pelas
arquitetas do Estudio Ka
foi derrubar as paredes
de um dos quartos e,
no lugar, instalar duas
Edu Castello/Editora Globo

estantes giratórias de
2,47 x 2,60 x 0,48 m,
feitas de MDF com
laca L167 da Sayerlack
e executadas pela
marcenaria Madero.
O pino interno no
centro do móvel
permite que ele vire
180º, dando privacidade
para o home office
quando necessário.

CASAEJARDIM 45 MARÇO 2017


ESTILO › MARCENARIA

QUASE
UM TETRIS
A partir da necessidade
dos moradores de guardar
uma grande variedade de
objetos, o arquiteto Diego
Revollo desenhou um bufê
com compartimentos
de tamanhos diferentes.
Maiores, menores e
até vazados, todos os
nichos são de MDF
melamínico com laca
branca H157, da Sayerlack,
nos acabamentos
brilhante e acetinado.
Apesar de dar a impressão
de que tem várias
caixas empilhadas, o
móvel executado pela
Marcenaria Inovart é um
só, de 3,50 x 0,75 m e
com profundidades de 40,
45 e 50 cm. A abertura
das gavetas é feita por
sistema de toque.
Julia Ribeiro/Divulgação
Fotos Alain Brugier/Divulgação

CASAEJARDIM 46 MARÇO 2017


CAIXA MÁGICA
A ideia inicial dos moradores era ter um bufê e prateleiras atrás da mesa de jantar. Para aproveitar
melhor o espaço e deixá-lo mais elegante e limpo, o escritório Doob Arquitetura projetou um
louceiro de MDF revestido de folha de carvalho americano do piso ao teto. As folhas da madeira
também revestem a continuação da parede e a porta do lavabo, criando a sensação de uma caixa
no meio da sala. Repare que o painel, executado pela Marcenaria Carvalho, apresenta alguns
sulcos: essa solução disfarça os vincos das portas com sistema de fechamento com toque.

CASAEJARDIM 47 MARÇO 2017


ESTILO › MARCENARIA

ASSENTO
ESPECIAL
Feito de carvalho
americano, o banco
é o ponto alto desta
sala. Para otimizar
o espaço e levar em
conta a ergonomia,
a arquiteta Fernanda
Moreira Lima
projetou o móvel
em formato curvo.
A peça de 1,90 m
de largura acomoda
até quatro pessoas
em situações mais
informais. O painel
completa a extensão
da parede de forma
decorativa, dando
uniformidade
ao ambiente.

Alain Brugier/Divulgação
Lufe Gomes/Editora Globo

A L A R E S E R VA D A
Para disfarçar o acesso ao lavabo, o arquiteto
Olegário de Sá e o designer de interiores
Gilberto Cioni, do escritório Sá e Cioni,
fizeram uso de um elemento arquitetônico
com origem árabe: o muxarabi. Executado
pela Laude Marcenaria em freijó lavado,
a peça de forma escultórica permite a
passagem de luz e iluminação, mas também
garante a privacidade do ambiente.

PARA REL AXAR


Para deixar a varanda deste apartamento mais
aconchegante, as profissionais do escritório Doob
Arquitetura criaram uma estrutura de pínus maciço,
executada pela Marcenaria Carvalho, que lembra um
deque e serve de base para um futom. Além da área de
Julia Ribeiro/Divulgação

descanso, a estante de aço com pintura eletrostática,


produzida pelo serralheiro Vilson Lins, ganhou nichos de
MDF revestidos com folha de pínus natural, o que também
contribui para a atmosfera acolhedora do ambiente.

CASAEJARDIM 49 MARÇO 2017


ESTILO › MARCENARIA

ARMÁRIOS CAMUFLADOS
Para criar um contraponto à brutalidade da viga estrutural, que surgiu ao eliminar a parede
entre a sala e a cozinha, a arquiteta Nádia Maria Manssur, do escritório Manore, optou por
usar freijó nos armários superiores, de 4,48 x 0,80 x 0,45 m. O fato de as portas não terem
puxadores dá um ar limpo e elegante à peça suspensa, lembrando um frontão. Repare que a
parte de baixo da ilha central também ganhou armários para organizar louças e utensílios.
A execução é da marcenaria Visual Móbile. Vaso da LS Selection e utensílios da Doural.

CASAEJARDIM 50 MARÇO 2017


Marco Antonio/Divulgação

DIVISÃO PARCIAL
Acostumado a receber muitos amigos, o morador deste apartamento queria um lar
com atmosfera aconchegante e despojada. Assim, a parede que dividia a cozinha e o
living deu lugar a um painel ripado com cinco folhas de correr. Mesmo quando todas
as partes estão fechadas, os ambientes ainda são integrados, porque as ripas permitem
a passagem de luz. De nogueira natural, o painel de 3,45 x 2,55 m foi projetado pelo
Estúdio Per Se e executado pela marcenaria GRA Móveis.
Edu Castello/Editora Globo

COMO
UMA
ONDA
Desenhada pela
arquiteta Vivian
Giometti, do
escritório Estúdio
Cada Um, esta
estante foi projetada
para se contrapor à
Edu Castello/Editora Globo

forma geométrica da
laje e às linhas retas
usadas no restante
da casa. Para curvar
parte das prateleiras,
o MDF foi colocado
em um molde e depois
finalizado com folha
de carvalho. Com
5,70 x 3 x 0,25 m, a
estante foi executada
pela Donizete Móveis.

CASAEJARDIM 51 MARÇO 2017


ESTILO › MARCENARIA

ENTRADA EXUBERANTE
As paredes e o teto deste hall de entrada, decorado pela Tria Arquitetura, foram revestidos
com ripas de cumaru, formando uma grande caixa de madeira. Além do efeito decorativo,
o painel executado pela marcenaria Pratikline tem a função de esconder quatro portas: a da
cozinha, a do lavabo, a de entrada e a do corredor que leva à área íntima. Todas são pivotantes
e com cavas embutidas nas ripas que fazem o papel de puxadores. O sistema de iluminação
também merece destaque: a estrutura ganhou algumas fitas de LED com difusor acrílico.
Maíra Acayaba/Divulgação

CASAEJARDIM 52 MARÇO 2017


CONFIRA MAIS
13 IDEIAS DE
MARCENARIA EM
CASAEJARDIM.COM.BR

Maíra Acayaba/Divulgação

MÓDULO FLUTUANTE
A moradora deste apê queria diminuir o espaço da área social e ampliar o quarto ao lado. A solução
se deu através do móvel único que reorganiza o ambiente da sala de estar e abre um novo espaço no
cômodo desejado. Desenhada pela arquiteta Karen Evangelisti, sócia do escritório Iná Arquitetura,
a peça de MDF branco com interior de carvalho americano, executada pela Visual Móbile, parece
flutuar graças à distância de 15 cm do chão e outros 15 cm do teto. Repare que ela forma um L entre a
sala de estar e a de jantar. Mais: com 35 cm de profundidade, guarda pastas, livros, pratos e copos.

ORGANIZAÇÃO
COM COR
A partir da necessidade do As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)
morador de acomodar suas
coleções de vinhos e charutos,
a designer de interiores Magda
Marconi criou esta estante de
3,90 m, de MDF laqueado.
A cor foi um pedido do cliente,
que queria um ambiente
alegre. Os nichos de tamanhos
variados, fixados no painel
Contatos na página 127
Edu Castello/Editora Globo

de freijó lavado, também


acomodam livros e itens de
decoração. A execução
é da Japy Marcenaria.

CASAEJARDIM 53 MARÇO 2017


ESTILO › HALL DE ENTRADA

O HALL
DO SEU JEITO
Desde apresentar a casa aos convidados até proteger os cômodos
de olhares curiosos, este espaço ganhou vários usos ao longo dos
tempos. Muitas vezes compartilhado, ele acaba ficando esquecido.
Chegou a hora de voltar a amar - e a enfeitar - o seu
Texto M A R I A B E AT R I Z G O N Ç A LV E S Ilustrações A N Á L I A M O R A E S

L
ogo na introdução de seu livro tar. O mesmo aconteceu com o hall de entrada.
O século do conforto, a historia- A divisão dos ambientes foi uma revolu-
dora Joan DeJean explica como ção na arquitetura doméstica. E deu origem
na primeira metade do século 18 a uma série de cômodos pensados para usos
arquitetos e teóricos alardearam específicos. Entre outras coisas, a função do
a novidade de que a arquitetura hall trouxe vantagens notáveis para a vida
francesa moderna tinha inventado “uma arte diária dos moradores: tornou possível, por
completamente desconhecida pelos anti- exemplo, regular o acesso de convidados aos
gos”, a arte de tornar as casas confortáveis. cômodos mais privados. “As casas bandei-
Hoje parece óbvio unir as duas coisas, mas ristas tinham os alpendres com uma porta
esse é um conceito que nem sempre existiu. que dava para a sala, serviam para fazer essa
Por muito tempo as moradias (das mo- intermediação entre o público e o privado.
destas aos grandes palácios) eram espaços Eram o lugar onde você recebia as pessoas
amplos sem grande diferenciação de uso. Isso sem deixar que entrassem na casa”, explica o
significa que ter um ambiente pensado para arquiteto Gustavo Calazans.
receber os amigos em casa e bater um papo Com a verticalização das cidades, o hall
com certa privacidade, por exemplo, foi um ficou mais parecido com o que conhecemos:
grande upgrade quando o assunto é bem-es- “Era um lugar de transição ou de separação,

CASAEJARDIM 54 MARÇO 2017


ACOLHIMENTO
Se a ideia é renovar as energias e criar uma atmosfera
agradável e envolvente para equilibrar a rotina, o hall
de entrada pode ser planejado a partir do aspecto mais
sensorial do décor. Pensando na experiência, em uma
mensagem imaterial que o espaço pode evocar (tanto
para quem mora na casa quanto para as visitas), aposte em
plantas, em iluminação suave e em aromas sutis.
ESTILO › HALL DE ENTRADA

C A R TÃO
D E V I S I TA
“Assim como o lavabo,
o hall de entrada é um
espaço onde ninguém
fica por muito tempo,
por isso é o lugar ideal
para ousar”, conta
Gustavo Calazans. Para
refletir a personalidade
de quem mora ali e
causar impacto já na
primeira impressão, a
recomendação é investir
em mix de estampas,
revestimentos
marcantes e muitos
objetos como tapetes,
espelhos e luminárias.
“Vale pintar o teto,
colocar papel de parede,
fazer um grafite e abusar
de cores vibrantes”,
diz o arquiteto.
“NEM SEM PRE É PRECIS O QU E O H A L L
REFLITA O INTERIOR DA CA S A .
É IN TERES S ANTE, INCLUS IVE, QU E EXISTA
UMA DISTINÇÃO PARA CRIAR CO NTR A STE.”
GUSTAVO CALAZANS

hoje passou a ser incorporado à casa”, lembra a “O hall parece uma loja de antiguidades; des-
antropóloga Mirian Goldenberg. Atualmente, o cobre-se ali um conjunto branco de salão estilo
tema que ganha força no planejamento dos espa- Luís 16 e outro de couro, mais renascentista”.
ços é o conceito aberto de morar, com ambientes O hall é essencialmente o lugar da primeira
cada vez mais multiúso. Mas os muitos símbolos impressão. Mesmo na época em que funcionava
que o lugar de entrada na casa representa, e sobre- para “receber parcialmente” os convidados, ele
tudo o papel que ele ainda tem, continuam justi- ainda era o espaço que primeiro apresentava a
ficando sua importância: o hall tende a ficar mais casa. Por isso, customizar e personalizar viraram
personalizado e funcional. palavras de ordem.
“Os elementos que colocamos ali têm o poder
CUSTOMIZAR É PRECISO de surpreender ou decepcionar quem chega. Em
Desde o primeiro hall famoso de que se tem geral, as fotos, os cheiros, os objetos escolhidos
notícia, o dos Rothschild, construído em 1829, estão em sintonia com a personalidade do mo-
uma coisa não mudou: esse espaço sempre este- rador, as escolhas são intencionais porque tudo
ve associado com a ideia de ver e ser visto. Com vai transmitir uma mensagem. Hoje existe essa
projeto do arquiteto Joseph Paxton, a constru- forte tendência a singularizar os espaços. As pes-
ção foi tão emblemática na época que todo o pri- soas não abrem mão de marcar o espaço com seu
meiro piso da casa (onde estava a sala de jantar, gosto, de mostrar o que são”, diz a semioticista
de bilhar e de jogos) se organizava em torno do Janiene Santos.
hall. Essa peça central, como escreveu o histo- Em quase todos os projetos que assina, o ar-
riador francês Roger-Henri Guerrand em um quiteto Gustavo Calazans integra o espaço do
dos volumes em que fala sobre a vida privada na hall à sala. “Mas isso só é possível nos casos em
França do século 19, era um lugar de ostentação, que o elevador é privativo”, lembra. Em prédios
rodeado por vidraças a partir das quais se podia em que ele é compartilhado, a função acaba sen-
ver elementos da decoração escolhidos a dedo: do bastante de circulação, e então os elementos

CASAEJARDIM 57 MARÇO 2017


ESTILO › HALL DE ENTRADA

“O CO NSUMO TENDE A SER


AU T OBIOGRÁFICO, MA S IS S O É U M
PROBLEMA QUANDO NÃO EXISTE
CONSENS O ENTRE OS VIZINHOS .”
JANIENE SANTOS

que tradicionalmente compõem esse espaço lugar essencialmente funcional. “A praticidade


(como cabideiro, aparador e porta-guarda-chu- tem falado mais alto que o estilo atualmente. O
va) são posicionados no interior da casa. design permite o casamento dos dois, mas a ideia
de que o espaço precisa ser bem utilizado preva-
QUESTÃO DE PRATICIDADE lece”, lembra Janiene.
Com espaços cada vez mais reduzidos nas Ou seja: não importa qual é a necessidade es-
grandes cidades, por exemplo, a praticidade de pecífica da sua casa (ou mesmo a planta do seu
ter alguns itens perto da porta de entrada e saída imóvel), vale a pena olhar para esse espaço com
pode ser uma solução para organizar o vai e vem outros olhos. Não tem um? Colocando alguns
diário, ganhar tempo e otimizar o uso do espa- elementos-chave na entrada da casa é possível
ço. Sob esse ponto de vista, o hall precisa ser um improvisar um hall do seu jeito. CJ

O HA LL DA DI S C ÓRDI A
Na prática, o hall de hoje muitas vezes vira um lugar esquecido e sem estilo. Isso porque na
maioria dos apartamentos ele é um espaço compartilhado – e dividir pressupõe combinar
estilos heterogêneos, o que não é tarefa fácil quando não se tem uma boa relação com
os vizinhos. Unir gostos é um grande desafio. Pode até dar certo, mas exige um olhar
treinado. “É importante encontrar um mínimo denominador comum. Em termos de
decoração, hoje tudo pode. A questão é mais como fazer”, diz Gustavo Calazans.
Quando o hall é um lugar de conflito, apostar no minimalismo pode ser um bom ponto de
partida para a conciliação visual. “Se não existe acordo, invista em uma boa iluminação,
revestimentos, acabamentos, tons neutros e poucas peças. Pintar a porta da mesma cor
das paredes é algo que pode ser feito sem agredir o outro”, diz Gustavo Calazans.

CASAEJARDIM 58 MARÇO 2017


FUNCIONAL
O hall pode ser decorado a partir de sua função, que é ser um lugar de passagem. E isso não tem a ver
com abrir mão do estilo. Nesse caso, coloque ali apenas os objetos necessários para a sua rotina: “Um
Contato na página 127

espelho, um banco ou um aparador para apoiar objetos são úteis. Um porta-guarda-chuva pode estar
tanto para dentro quanto para fora da casa, mas elementos como um cabideiro ou um móvel para
guardar os sapatos, por exemplo, só valem se o hall não for compartilhado”, explica Gustavo Calazans.
ESTILO › LIFE BY LUFE

C R I S T Ó VÃ O M E N E Z E S
Sabe aqueles apartamentos em que você entra e parece que começou uma viagem?
Foi assim que me senti ao visitar o Cristóvão em plena Avenida Paulista.
A casa representa sua paixão por leitura, culturas variadas e uma certa preferência
pela Rússia. Mas nem sempre foi assim. Sabe como o conheci? Ele é leitor de Casa
e Jardim e me procurou como admirador do estilo de fotos que faço aqui na coluna.
Sua história é um exemplo inspirador de como uma pessoa que nunca se dedicou à
decoração de repente se viu contagiada pela vontade de reformar tudo (nem o teto
escapou) e de aprender a transformar seu lar em uma perfeita expressão da sua vida.
Por L U F E G O M E S

CASAEJARDIM 60 MARÇO 2017


IMPRESSÕES › Cristóvão descobriu o interesse por decorar
a casa. Resolveu abrir tudo. Quebrou, inclusive, o teto onde
descobriu a laje original dos anos 1950. A porta pantográfica
da sala de TV dá um clima industrial. Repare que a santa em
frente ao espelho tem os pés enormes. Ela é do sergipano
Beto Pezão, que costuma deixar suas peças na argila
crua. Exceção à regra, Cristóvão levou quatro anos para
convencer o artesão a vender essa peça pintada. Sua paixão
pela Rússia vem desde a infância. Os bibelôs que contam
cenas cotidianas são objetos tradicionais naquele país.
Destaco o abraço de um russo e um cubano em memória
a uma visita oficial de Fidel ao Kremlin. A porta de entrada
e a escada-luminária de cobre são outros pontos altos do
projeto. Os vasos pintados com delicadeza impressionante
são de Isfahan, cidade tida como a mais bela do Irã. Em
seguida, mais um bibelô: o astronauta celebra momento
histórico do Império Soviético. No quarto, a colcha é um dos
itens exclusivos, presente de uma tia por quem o morador
tem muito carinho. O ambiente ainda tem oratório e
retratos de seus avós paternos, que eram de Ilhéus, na Bahia.

lifebylufe.com é um projeto fotográfico de Lufe Gomes, que retrata a casa como uma exteriorização do ser que a habita. youtube.com/lifebylufe

CASAEJARDIM 61 MARÇO 2017


PRÊMIO
NINHO
2017

Casa e Jardim apresenta a segunda edição do


Prêmio Ninho. Com ele, pretendemos reconhecer e
prestigiar os melhores projetos de arquitetura, design
de interiores e paisagismo publicados na revista.
É a nossa forma de dizer “muito obrigado” a todos os
profissionais que contribuem com o nosso conteúdo e,
consequentemente, aos fornecedores envolvidos nos
projetos que os tornam tão especiais. Os vencedores serão
conhecidos em junho, mês de aniversário de 64 anos de
Casa e Jardim. Acompanhe, nas próximas edições, mais
detalhes sobre a premiação e como você poderá participar
elegendo o projeto que mais reflete nossos valores.

REALIZAÇÃO:
Ninho
CASAS E HISTÓRIAS INSPIRADORAS PARA CONSTRUIR UM VERDADEIRO LAR

86
PELO MUNDO
Um antigo galpão
onde funcionou uma
fábrica de laticínios
virou casa de família
na Austrália
NINHO › DECORAÇÃO

TERRITÓRIO AMADO
O apartamento dos anos 1970 era escuro e compartimentado, mas
ainda assim encantou os moradores. A mudança de clima veio com o
escritório a:m studio de arquitetura, que deu outros ares ao imóvel
Texto A M A N D A C R U Z Realização N U R I A U L I A N A Produção G A B R I E L L E C H I M E L L O Fotos E D U C A S T E L L O

CASAEJARDIM 64 MARÇO 2017


HOME THEATER
Reservado, mas
ainda assim aberto
para a área social,
tem tapete da
By Kamy. Sofá
do estudiobola e
quadro da antiquária
Lea Mott. A gata
Malu está em frente
à estante desenhada
pelos arquitetos

INTEGRAÇÃO
A viga inclinada e
exposta trouxe um
clima industrial para
o projeto. A partir
da esquerda, os
moradores Júlio e
João Paulo. Mesa
de jantar Línea, da
Fernando Jaeger
Atelier, cadeiras
do estudiobola
(madeira) e da Loja
Teo (ferro). Dessa
mesma loja são
as banquetas e
os castiçais

CASAEJARDIM 65 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO

LIVING Sofá da Clami com almofadas da Futon


Company (amarela) e By Kamy (cinza e azul) sobre
tapete desta última marca. Poltrona e pufe 150, design
de Jader Almeida, na Clami. Mesa de centro Aramada,
design de Marcus Ferreira para a Decameron.
Luminária de chão da Reka e cortina da Vitrine by
Casa Fortaleza. Os moradores compraram a cômoda
vintage da mãe de André, um dos arquitetos do a:m
studio, sócio de Mariana e Olegário Vasconcelos

PASSAGEM LIBERADA Todas as portas do


apartamento têm túneis que permitem a circulação
dos três gatos do casal. Na foto, o gato Dudu,
super-habituado a caminhar livremente pelo apê

U
ma nova fase se instalou na vida do Com urgência de uma reforma, João e Júlio res-
administrador João Paulo Jorge e do gataram na edição de outubro de 2014 de Casa e
médico Júlio Mott, após oito anos Jardim um projeto que traduzia o que queriam. Era o
juntos. O casal, que já dividia um apar- apartamento do casal de arquitetos Mariana e André
tamento alugado, iniciou a caça ao Weigand, sócios do a:m studio de arquitetura. Não
imóvel dos sonhos no bairro onde mo- deu outra: eles marcaram uma reunião. “O Júlio e o
ravam e pelo qual são apaixonados: Perdizes, SP. Pouco João tinham claro que queriam um quarto só (eram
tempo depois, fecharam negócio em um prédio dos anos três na planta original), cozinha integrada com a área
1970. O apê de 130 m² era escuro e tinha planta compar- social, um bom espaço para receber os amigos, uma
timentada. Não era exatamente o que se poderia cha- sala de TV mais reservada e um banheiro confortá-
mar de “atraente”, mas João enxergou potencial ali. vel”, conta Mariana. Para atender a esses desejos, pa-

CASAEJARDIM 66 MARÇO 2017


redes foram eliminadas, e então surgiu entre a sala e que dá sinal verde para os felinos dormirem em seu
a cozinha uma viga inclinada. “Foi uma surpresa, mas quarto. A única mudança no décor foi a inclusão de uma
isso trouxe um certo charme ao espaço de linhas re- capa no sofá, que sai de lá quando eles recebem visitas.
tas. Descascamos a estrutura da viga e do pilar, o que A estética industrial foi reforçada na cozinha, que
deu ao espaço uma bossa brutalista”, diz a arquiteta. recebeu piso de granilite, armários de aço pintados e
A reforma também previu alterações para tornar segu- azulejos no mesmo estilo do metrô londrino. O concre-
ro o imóvel que acomoda os três gatos de estimação do to exposto e as escolhas de caráter mais frio no décor
casal: Gastão, da raça russian blue, Dudu e Malu, dois formam um contraste com o revestimento de ripas de
vira-latas. “Incluímos portas com túnel para que eles cumaru e a marcenaria, toda desenhada pelos arquite-
pudessem circular pela casa, janelas com telas e uma tos. Essa mistura resultou em um espaço aconchegante
área com comedouro e areia na lavanderia”, conta João, na medida e, aos olhos dos moradores, perfeito. CJ

CASAEJARDIM 67 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO

CASAEJARDIM 68 MARÇO 2017


A E ST ÉT I CA I NDUSTRIAL FOI REFO RÇA DA NA
C OZ I N H A , QU E RECEBEU PIS O DE GRANIL ITE,
A R M ÁR I OS DE AÇO PINTADOS E A ZU LE JOS NO
M E S M O ESTI LO DO METRÔ LONDRINO .

COZINHA Armários de aço pintados no tom


Verde Menta, da Securit, deixam a cozinha leve.
O jeitão industrial é reforçado pelos azulejos
Metro Cream, da Eliane Revestimentos, e pelo
pendente de cobre da Cristiana Bertolucci Estúdio.
A bancada de trabalho da cozinha é de Corian

ESTANTE Desenhada pelos arquitetos do a:m


studio e executada pela Facilities Marcenaria, a peça
– com aberturas para os dois lados – separa a sala de
TV e a cozinha sem fechar completamente o espaço.
Pendente preto da Lustres Yamamura, bancada de
madeira pintada de laca acetinada pela Facilities
Marcenaria e piso de granilite da Casa Franceza

CASAEJARDIM 69 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO

CASAEJARDIM 70 MARÇO 2017


PAINEL DE VIDRO Utilizado entre
o banheiro e o quarto, o painel permite
a passagem de luz. A veneziana de
madeira Ecowood, da Hunter Douglas
na Vitrine by Casa Fortaleza, deixa
o quarto todo escuro com a função
blackout. Sobre a cama, almofadas da
Futon Company

BANHEIRO Na planta original, o


apartamento tinha dois banheiros, um
ao lado do outro. Com a reforma, eles
foram integrados, o que possibilitou
a criação de um ambiente maior.
Banheira Spoon, da Interbagno.
Banqueta de madeira da FJ Pronto
Pra Levar! e toalhas de banho da
Trousseau. Metais da Deca

QUARTO O piso de ripas de cumaru


foi usado em quase todo o apartamento
e também na cabeceira. A ideia é que
essa peça passe uma sensação de
continuidade do revestimento usado
no chão. Em cima da passadeira da By
Kamy, outro integrante da casa, o gato
Dudu. Luminária de mesa da Reka e
Contatos na página 127

sapateira com futom da Futon Company

CASAEJARDIM 71 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO

A COZINHA
É A ESTRELA
Preparar refeições é uma curtição para os moradores
do apê de 56 m2, em São Paulo. Para isso, o casal tem
um ambiente bacana, que se une de maneira fluida
aos espaços restantes. Com conceito industrial,
o projeto é do Metamoorfose Studio
Texto R O B E R T O A B O L A F I O J U N I O R Fotos M A Í R A A C AYA B A

CASAEJARDIM 72 MARÇO 2017


COZINHA Felipe e Gabriela aproveitam o ambiente, junto da bancada
de concreto produzida por Onofre, com banquetas da Tok & Stok. Chapa
metálica perfurada foi empregada no paneleiro preso ao teto, projetado
pelo Metamoorfose Studio. Na lousa, desenho de Clara Coutinho
NINHO › DECORAÇÃO
SALA DE ESTAR Prateleiras de compensado natural de sumaúma encerado
abrigam livros e objetos na parede, que conta com um aparador. Execução da Maria
Joaquina Marcenaria. Sofá da Cremme, cadeira de família e tapete da Westwing.
A iluminação do teto foi desenhada pelo escritório e os projetores vieram da Trust

DISTRIBUIÇÃO Um portão de aço com acionamento automático, da Tecnoportas,


pode isolar o quarto. Na cozinha, a geladeira fica ao lado do vão que dá na despensa

D
urante um ano, o paulistano Felipe do restante do apê –, concreto moldado in loco para as
Sampaio de Lima morou em Nova York, bancadas e compensado natural de sumaúma, apenas
nos Estados Unidos, onde se encantou encerado, para a marcenaria. Já o projeto de iluminação
com vários ambientes de visual indus- reafirma o viés industrial, com dutos aparentes no teto.
trial. “Por isso, quis aquela mesma pe- “Como os armários da cozinha não têm portas, os
gada no meu primeiro apartamento”, utensílios e nossos livros de receitas ficam à vista, o que
conta ele. O imóvel de 56 m², no bairro do Paraíso, em é interessante”, lembra Gabriela. A parede junto à pia é
São Paulo, ganhou projeto do arquiteto André Procópio, revestida de azulejos brancos, que encontram com uma
amigo de Felipe, em parceria com a arquiteta Aline lousa. “Gosto de escrever aqui o menu do dia ou exibir
D’Avola – ambos do Metamoorfose Studio. desenhos feitos por amigos”, diz o cozinheiro. Há ainda
A cozinha é o coração da casa e liga-se à sala de estar, prateleiras de madeira.
que tem passagem livre para o terraço envidraçado – o Mais prateleiras, presas a cremalheiras, estão na
caixilho entre os dois ambientes foi retirado. Ali, fica a sala de estar, tomando boa parte da parede, onde um
sala de jantar. Felipe, de 33 anos, trabalha com gastro- aparador preso a ela abriga a TV. O sofá claro e o ta-
nomia e adora cozinhar com sua noiva, a paulistana pete preto completam o espaço aberto à varanda. Ali,
Gabriela Serrano, de 28, com quem vive. É prazeroso o ambiente de refeições tem mesa e banco de linhas
preparar refeições tanto para eles mesmos quanto para retas, além de cadeiras Thonet e porções de verde. “Já
amigos, que se espalham pelo apê sem barreiras. no quarto foi instalado um portão preto, acionado por
Os arquitetos escolheram materiais simples e aparen- controle remoto, que fica fechado para dar mais priva-
tes: cimento queimado para todo o piso e também para cidade, se for preciso”, explica Felipe, feliz da vida com
as paredes do banheiro – que segue a mesma linguagem o resultado do projeto. CJ

CASAEJARDIM 75 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO

QUARTO
O dormitório tem
cama ladeada por
luminária pendente
produzida pelo
escritório com
componentes da
Stilluz Iluminação.
As portas de vidro
que dão no terraço
receberam cortinas
da Arthur Decor

“ N O QUART O, FOI INSTALADO U M P O RTÃO


P R ET O, AC I O NADO POR CONTROLE REMOT O,
PA R A DA R MAIS PRI VACIDAD E.”
FELIPE

CASAEJARDIM 76 MARÇO 2017


SALA DE JANTAR Posicionado no terraço
envidraçado, com cortinas da Arthur Decor, o
ambiente com plantas tem mesa e banco da Etna,
além de cadeiras Thonet de família. No piso, como no
resto do apê, emprega-se cimento queimado
Contatos na página 127

BANHEIRO Azulejos brancos, da Cecrisa, revestem,


com efeito, parte das paredes de cimento queimado.
A pia embute-se na bancada de concreto executada
por Onofre. Espelho da Casa dos Vidros e metais Deca
NINHO › DECORAÇÃO

SALA DE JANTAR A filha Laura está em frente à parede, desenhada por


Maicon Antoniolli, que mistura faixas de Formica em tons de azul e cinza.
Banquetas Katinsky, do designer Julio Katinsky, da Dpot. Aparador, de
Jorge Zalszupin, da Passado Composto. Vasos da Loja Teo. Toda a área
social foi revestida com porcelanato Ilva Caves Texturizado, da Portoro

DETALHE Pendentes da linha Urucum, da Bertolucci. Mesa de jantar


da Fernando Jaeger Atelier. Cadeiras Peacock, da Artesian
VO N TA D E D E FI C A R
Os elementos deste apartamento de 187 m2
compõem o que a moradora, a empresária
Mari Gonzalez chama de lar: integração,
aconchego e cores na medida.
Projeto do arquiteto Maicon Antoniolli
Texto B R U N A M E N E G U E Ç O Produção T I A G O C A P P I Fotos M A R C O A N T O N I O

CASAEJARDIM 79 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO

O
significado da palavra família está ba aconchego, identidade, companheirismo e felicida-
espalhado por todos os espaços de. Você pode ter o espaço mais lindo e luxuoso, mas
deste apartamento de 187 m², no se não sente que ali é seu canto no mundo, nunca está
Alto de Pinheiros, em São Pau- satisfeito e não tem vontade de voltar”, conta.
lo. Na sala, o baú ao lado do sofá A renovação ficou a cargo do arquiteto Maicon
guarda fotos de momentos im- Antoniolli, que incluiu a cor preferida da família em
portantes. No quarto, apoiado na sapateira, o quadro muitos espaços. Na parede da sala de jantar, o profis-
exibe as cartas diárias trocadas ao longo de 21 anos de sional projetou listras de Formica foscas e brilhantes
casamento. A convivência com os filhos sempre foi o em diferentes tons de cinza e azul. O matiz volta a apa-
objetivo: “Nós buscávamos uma casa integrada para recer no móvel que acomoda os aparelhos eletrônicos
que pudéssemos estar juntos, mesmo em ambientes se- na sala e nos vasos da varanda.
parados”, conta a empresária Mari Gonzalez, 43 anos. Em busca de integração, Maicon decidiu diminuir
Mari é casada com o também empresário Fabrício, a varanda e quebrar paredes para privilegiar a área so-
44 anos. Eles se conheceram na cidade de Dracena, há cial e a cozinha. É ali que eles se reúnem no espaçoso
650 quilômetros da capital paulista, e se apaixonaram. sofá para assistir a filmes e séries, ouvir música e con-
Quando Laura, a primeira filha do casal, nasceu, há versar enquanto Mari prepara algo na cozinha. No fim
18 anos, eles decidiram se mudar para São Paulo. do dia, o casal se recolhe no quarto, ambiente que foi
Ao longo desse tempo, o casal teve mais um filho, ampliado no projeto para oferecer o conforto que eles
Arcanjo, de 12 anos, e passou por quatro endereços tanto queriam. “Neste espaço não tem televisão nem
até, finalmente, encontrar o espaço que ela chama de aparelhos eletrônicos. É um espaço meu e do Fabrício,
lar. “Lar é totalmente diferente de casa porque englo- sem distrações e interrupções dos filhos.” CJ

CASAEJARDIM 80 MARÇO 2017


MEMÓRIAS O baú foi garimpado no antiquário
Arnaldo Danemberg e guarda fotos da família.
A estante, de frassino olivato e Formica, desenhada
por Maicon Antoniolli, abriga discos, CD’s e DVD’s

SALA DE ESTAR O tapete Zili Salizada, da


By Kamy, traz aconchego. Sofá Nouvelle, de Marcus
Ferreira para a Decameron, revestido com camurça
roxa da Donatelli. Poltrona Concha, de Carlo
Hauner e Martin Eisler, da Loja Teo. Mesa de apoio
Wed, de Jader Almeida, na Collectania. Luminária da
Reka. Quadros da Choque Cultural e Almavera
NINHO › DECORAÇÃO

VARANDA As tábuas de itaúba foram instaladas no formato de


escama de peixe. Balanço Orion, da Franccino Giardini. As guitarras
de Fabrício e Arcanjo ficam no armário de sucupira, desenhado
por Maicon. O profissional também é o autor das floreiras de
chapa de aço que acomodam pitangueiras. Vasos da L’Oeil

CANTO DE ESTAR Poltronas, sofá e banqueta da Fernando


Jaeger Atelier. Luminária Lumi, de Fernanda Brunoro, na Dpot.
A lareira a gás foi idealizada pelo arquiteto

CASAEJARDIM 82 MARÇO 2017


“A VA RANDA VI ROU QU INTAL . AQU I
R EG A M OS A S PLANTA S COM M ANGUEIRA
PAR A SENTI R O CHEI RO DA TERRA
E C OLHEMOS F RU TA S NO P É.”
MARI
Contatos na página 127
NINHO › DECORAÇÃO

CASAEJARDIM 84 MARÇO 2017


QUARTO A área íntima foi revestida com peroba de demolição. Tapete da By
Kamy. Cama da Auping, na Collectania. Almofadas e manta da Empório Beraldin.
O espelho e a escrivaninha de pau-ferro têm desenho feito por Maicon. Cadeira
da Dpot. A cortina, da Casa Due, fecha o boxe e mantém a intimidade do banho

SAPATEIRA O móvel de pau-ferro foi criado pelo arquiteto. Poltrona Mole,


de Sérgio Rodrigues, da Dpot. Objetos de decoração da Loja Teo

BANHEIRO A pedido dos moradores, o ambiente está integrado ao quarto.


A pia fica entre o boxe e o vaso sanitário, ambos revestidos com pastilhas
de vidro da Colormix, à venda na Portoro. Tapete da By Kamy
Contatos na página 126

CASAEJARDIM 85 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO PELO MUNDO

A ZUL EM CENA
Uma antiga fábrica de laticínios se transformou
no lar desta família australiana. De fora, quem
vê os tijolos rústicos da fachada não imagina as
cores vibrantes que o interior reserva
Texto S O P H I E M A C K I N N O N Tradução A N D R E A V I D A L
Edição MARIA BEATRIZ GONÇALVES Fotos LISA COHEN/LIVING INSIDE

CASAEJARDIM 86 MARÇO 2017


EQUILÍBRIO A escolha pela madeira clara no
piso e no mobiliário, como o aparador da década
de 1950, contrasta com o azul das paredes.
Os objetos que compõem o interior são um mix de
itens comprados em viagens e peças vintage
NINHO › DECORAÇÃO PELO MUNDO

LAREIRA No espaço onde a família se


reúne nas noites frias, o efeito metalizado
predomina na escolha dos objetos, como o
espelho vintage e o bowl de cobre. Outros
itens especiais, como a escultura de pedra e a
almofada de lã, criam contraste no ambiente

LIVING O cesto de vime que reveste o


fícus-lira e o kilim com formas geométricas
trazem um toque étnico para a decoração

CASAEJARDIM 88 MARÇO 2017


U
ma enorme tela em branco foi o que a Em vez disso, os proprietários revitalizaram espaços
designer de interiores Belinda Hall en- e buscaram dar para os cômodos um efeito refinado e ao
controu no espaço que viria a se tornar mesmo tempo acolhedor, assim conseguiriam transfor-
a casa de sua família em Melbourne, má-los em uma casa que efetivamente respondesse às
na Austrália. O imóvel já havia sido re- diferentes necessidades da família em crescimento.
formado uma vez, mas para fazer dele Ao lado de sua sócia Fiona Richardson, Belinda criou
a sua nova morada foi preciso acrescentar um toque a um design inspirado pelas experiências do dia a dia,
mais de cor e personalidade à estrutura preexistente. lembranças de família e elementos trazidos de viagens.
Vistos da rua, o tradicional jardim de grama e buxos e Mantiveram o pé-direito alto, a luz abundante e o con-
a fachada de tijolos não dão nenhuma pista da vitalidade ceito semiaberto: “Os momentos favoritos são quando
do interior. Sem fazer alterações estruturais ou arquite- todos os membros da família espalham-se em uma sala
tônicas, eles transformaram o lugar, onde antigamente grande para ler, desenhar, ver TV, cozinhar – cada um
funcionou uma fábrica de laticínios, em algo muito so- faz uma coisa, mas estão todos juntos”, diz a moradora.
fisticado. Os bairros mais antigos de Melbourne, proje- Para Belinda Hall, talvez o maior salto tenha sido a
tados durante o boom da Corrida do Ouro vitoriana, têm escolha de um azul-escuro profundo para as paredes da
quadras elegantes com fileiras de casas delimitando sala, do corredor e também para os revestimentos da co-
o espaço de cada rua, são bem arborizados e, por isso, zinha. Ele contrasta lindamente com o piso pálido e com
muito procurados. Mas na casa de Belinda o projeto peças de madeira clara escolhidas a dedo. À noite, o calor
fugiu à regra do que geralmente é feito na reforma dos da cor traz o aconchego tão necessário para o frio inverno
imóveis da região, que começa com a demolição. de Melbourne, quando o destaque da casa é a lareira. CJ

CASAEJARDIM 89 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO PELO MUNDO
INTEGRAÇÃO Entre o living e as salas
de estar e de jantar, duas meias-paredes
foram revestidas com as imponentes
árvores do papel de parede preto e
branco, comprado na Anthropologie
NINHO › DECORAÇÃO PELO MUNDO

SALA DE JANTAR O carrinho retrô e o aparador


da cozinha servem para apoiar objetos, como os
decanters de cristal. As portas francesas direcionam
o olhar para o exterior, iluminando o espaço
COZINHA Os azulejos que formam o frontão
são da cor Azul Zafiro, mesmo tom usado nos
armários. As bancadas brancas e o tapete
acrescentam um ar de sofisticação

CASAEJARDIM 93 MARÇO 2017


NINHO › DECORAÇÃO PELO MUNDO

“ PINTAR OS
ARMÁRIOS E OS
ACABAMENT OS
DE MA DEIRA
DA MESMA CO R
G A RANTIU
O SU CES S O
DO PROJET O.
I S S O DEU UMA
SENS AÇÃO D E
PROF U N DIDAD E,
DE U M A CO R
I NF I NITA .”
BELINDA

CASAEJARDIM 94 MARÇO 2017


CORREDOR
O azul se estendeu
para a passagem
que liga os fundos
da casa aos quartos.
A parede foi pintada
até a metade.
Acima há uma
faixa dourada, em
sintonia perfeita
com a cor da
moldura do quadro

DETALHES
A tinta escolhida
é a Hague Blue,
da Farrow and Ball.
O carrinho é da
Gubi, o jarro de
leite feito de cobre,
as colheres e o
vaso de cerâmica
são garimpados
NINHO › DECORAÇÃO PELO MUNDO

“A CA S A ERA U MA TELA EM BRANCO.


D EC I D I MOS DA R MAIS SIG NIFICADO
AO ESPAÇO DA NOS S A FAMÍL IA .”
BELINDA
QUARTO Paredes rosadas trazem tranquilidade.
Destaque para as janelas de formato arquitetônico
clássico e o suave toque de cor da colcha de seda

CONTRASTE O equilíbrio vem da mistura de


peças antigas com elementos modernos, como
os quadros de Maurice Golotta, o criado-mudo
e a luz de cabeceira. No teto, pendentes de
Hervé Langlais para a Design Heure

CASAEJARDIM 97 MARÇO 2017


NINHO › ARQUITETURA

SALA DE ESTAR O ambiente ocupa todo o andar térreo e abre


totalmente na fachada dos fundos com painéis de vidro basculantes.
A escada vazada de concreto dá acesso ao piso superior e deixa passar
a luz da claraboia para a outra escada, que leva ao subsolo. Sofá,
poltrona de madeira e mesa de centro da Ovo. Poltrona de tecido
azul da Casamatriz. Mesa de canto de antiquário. Tapete da By Kamy
E S PAÇO S VA Z A D O S
Como tornar casas geminadas dos dois lados bem arejadas e iluminadas?
A resposta está neste projeto do escritório CR2 Arquitetura. Grandes
aberturas fizeram a casa de 207 m2 cheia de luz e ventilação natural
Texto M A R I L E N A D Ê G E L O Fotos A L E S S A N D R O G U I M A R Ã E S / D I V U L G A Ç Ã O
NINHO › ARQUITETURA
HALL DE ENTRADA Suspensa
desde a garagem, a passarela de
concreto revestida de pedras
portuguesas da Marmoraria Butantã
chega até a porta de garapeira que
abre direto para a sala de estar no
térreo. Os três painéis de vidro
recolhem na lateral. Guarda-corpo
de ferro da Serralheria Assis.
Poltrona de Carlos Motta

CANTO DA SALA A arquiteta


e moradora Cecilia está junto
à estante de aço Brasiliana, da
Securit, que traz quadros da Galeria
Sancovsky e vasos da Collector. Na
poltrona da Ovo, seu filho Tomas.

Lufe Gomes/Editora Globo


A laje pré-moldada nervurada ficou
aparente no teto. Trilho com spots
direcionáveis da Reka. Piso de
concreto da Serv Pisos Industrial.
Vaso alto e planta da Anni Verdi

O
s raios de sol banham de luz natural to- tal para a outra, e leva ao pavimento superior que abriga a suíte
dos os ambientes nos três pavimentos do casal, mais dois quartos e um banheiro. Descendo a escada
da casa de 207 m², geminada dos dois la- para o piso inferior, chega-se ao espaço aberto para o verde
dos, no bairro Alto de Pinheiros, em São com a sala de jantar integrada à cozinha. De um lado, há o pá-
Paulo. Na cobertura, claraboias rasgam tio interno separando a cozinha da área de serviço e do lavabo;
grandes áreas da laje de concreto para do outro, o jardim que leva à varanda gourmet, instalada nos
iluminar as escadas internas e os banheiros. Nas fachadas, os fundos do terreno. “Unimos os ambientes com a peça única de
caixilhos ocupam todo o vão para permitir a ventilação cruzada concreto que começa como bancada na cozinha, vira o longo
e a integração com as áreas externas. Esses são os pontos fortes banco no jardim e termina na churrasqueira”, conta Cecilia.
do projeto assinado pelas arquitetas Cecilia Reichstul e Clara Apenas painéis de vidro, deslizantes ou pivotantes, fecham
Reynaldo, do escritório CR2 Arquitetura. A partir de um ter- os ambientes de convívio social no subsolo e no térreo. “Como
reno em declive e longo, de 10 x 28 m, elas criaram duas casas recolhem integralmente nas laterais, podemos criar espaços
geminadas. Para aproveitar a inclinação e otimizar a área de contínuos”, afirma a moradora. No piso superior, as venezia-
140 m², após a divisão do lote, cada construção ficou com três nas tipo camarão permitem a abertura total do vão nos quartos
pavimentos. “A circulação vertical pelas duas escadas organiza que ocupam as fachadas da frente e dos fundos. Nos banhei-
o fluxo entre os espaços”, diz Cecilia, que mora em uma das ca- ros, instalados no meio da construção, as arquitetas usaram
sas com o marido e os dois filhos pequenos, Tomas e Pedro. claraboias para ter ventilação e iluminação naturais. “Nossa
A entrada da casa é por uma passarela suspensa que interli- maior preocupação foi com a entrada generosa de luz solar e
ga a garagem, no nível da rua, e a sala de estar, por cima de um a circulação de ar nos três pavimentos”, explica Cecilia. Com
pequeno pátio interno, criado no subsolo. Na sala, que ocupa lajes em balanço, que avançam nas fachadas, elas garantiram
todo o andar térreo, há os acessos para os demais cômodos por a proteção das amplas janelas da casa. “É uma delícia quando
duas escadas de concreto sobrepostas na mesma lateral. Uma chove: abrimos os vidros e conseguimos a ventilação cruzada
delas tem degraus vazados, deixando passar a iluminação zeni- que percorre todos os ambientes”, conclui a arquiteta. CJ

CASAEJARDIM 101 MARÇO 2017


NINHO › ARQUITETURA
QUARTO DO CASAL A madeira dá
maior aconchego ao ambiente com
assoalho de cumaru da Madeireira Pau
Pau. Cabeceira da cama de Família
Vende Tudo. Criado-mudo da Ovo

CIRCULAÇÃO A área entre a suíte


do casal e os quartos das crianças é
beneficiada pela iluminação zenital
criada a partir do rasgo na cobertura
com vidro proporcional às dimensões
das escadas de concreto

QUARTO DO CASAL A porta de


Formica fica em batente de madeira
que tem a altura do pé-direito. O forro
da Gesso Porto Seguro esconde a
cobertura metálica da Calhas Plaza.
O armário ocupa uma parede inteira e
é fechado por painel ripado de freijó,
da Padrão Móveis

CASAEJARDIM 103 MARÇO 2017


NINHO › ARQUITETURA

“E S C O L HE M OS MATERI AIS EC ONÔMICOS ,


H O M O G Ê NEOS E PRÁTI COS . FORA O
PA I N E L D E LADRI LHOS HIDRÁUL ICOS ,
NÃO TEM I NVENCIONI CES .”
CECILIA

CASAEJARDIM 104 MARÇO 2017


COZINHA Integrada à sala de jantar, a área com
ilha de concreto aparente é fechada por painéis de
vidro articulado da Solarlux para o pátio interno.
Ao fundo, a área de serviço tem porta de metal
perfurado. Em torno da mesa de jantar Saarinen,
cadeiras da Ovo. Luminária de Isamu Noguchi. Sob a
bancada de concreto, armário com portas ripadas de
freijó. Trilho de iluminação da Lustres Yamamura

ÁREA EXTERNA No pequeno jardim com


paisagismo de Rodrigo Oliveira, o destaque é o banco
de concreto que começa como bancada na cozinha
e termina como churrasqueira na varanda gourmet
(fundos). Em cima dele, painel criado por Laura
Gorski com ladrilhos hidráulicos da Ladrilar. Coifa
da Cibrafi. Iluminação da Lustres Yamamura

QUARTO DA SUÍTE Um pouco distante


da parede de elementos vazados, o
ambiente é fechado pela janela antirruído
da Atenta Criado-mudo e abajur da Tok &
Stok. Poltrona reformada que era da irmã
do morador

BANHEIRO DA SUÍTE Os azulejos


Liverpool, da Portobello, revestem
a parede atrás do espelado atrás
de parede estruturva ca. Bancada de
Marmogamã do morador

CASAEJARDIM 105 MARÇO 2017


NINHO › ARQUITETURA

CASAEJARDIM 106 MARÇO 2017


FACHADA FRONTAL As
casas geminadas são separadas
por blocos vazados de concreto
da NeoRex. No andar superior,
os painéis de vidro ficam em
caixilhos divididos: uma parte
fixa embaixo e outra parte
deslizante em cima para abrir
o vão deixando um peitoril.
As venezianas tipo camarão,
de garapeira, da TecForma,
resistem melhor às intempéries

FACHADA DOS FUNDOS


As amplas aberturas dos três
pavimentos têm esquadrias de
alumínio da Montart com folhas
de vidro. Os recuos de 1,50 m
em relação aos caixilhos nos
vãos-livres criam varandas e
áreas de proteção à insolação e
às chuvas quando os painéis de
vidro estão abertos. No alto dos
muros, entre as casas, cercas
metálicas da Grademaxx

FICHA TÉCNICA

Pavimento Pavimento Pavimento


Térreo Inferior Superior

Arquitetura › Cecilia Reichstul


e Clara Reynaldo, CR2 6
Arquitetura; Tatiane Waileman
(colaboradora), Ana Paula
Vasconcelos (perspectivas)
Data do projeto › 2014
7
Data da obra › 2014/2015
Área construída › 207 m²
Área do terreno › 140 m²
Construtora › F2 Engenharia 1 1
Sondagem › Infras Engenharia
14 14
Estrutura › LEstrut Engenharia
Instalações elétricas e 3
8
hidráulicas › Engeplot
Painel artístico › Laura Gorski 2 15 16
Paisagismo › Rodrigo Oliveira
9 17
1. Varanda 10. Pátio interno
2. Sala de estar 11. Área de
3. Escadas serviço 18
4 10
4. Passarela 12. Lavabo
5. Garagem 13. Despensa
6. Varanda 14. Quarto
11 12 13
Contatos na página 127

gourmet 15. Banheiro


7. Jardim 16. Hall circulação 5
8. Sala de jantar 17. Banheiro casal
9. Cozinha 18. Quarto casal

CASAEJARDIM 107 MARÇO 2017


Numa iniciativa inédita, o jornal O Globo e as revistas Crescer, Galileu,
Glamour, Marie Claire, Pequenas Empresas & Grandes Negócios e Vogue
se unem para dois dias de debates e palestras sobre o empoderamento
feminino. Ao lado das mais relevantes especialistas e porta-
-vozes do assunto, estarão em foco temas como carreira, maternidade,
empreendedorismo e violência contra a mulher.

O evento está marcado para os dias 31 de março e 1O de abril, no Rio de Janeiro


Anote já na agenda e confira a programação completa em elasporelas2017.com.br

REALIZAÇÃO
Deleite
O PRAZER DE FICAR EM CASA, RECEBER OS AMIGOS E CUIDAR DA NATUREZA

124
RECEBER COM CHARME
Etiqueta, identificador de chá e
até cardápio. Plantas de diferentes
espécies ganham novos usos
D E L E I T E › PA I S A G I S M O

PON TO DE
EQU ILÍBR IO
O paisagista Roberto Riscala precisou
de uma boa dose de criatividade
para driblar alguns percalços neste
projeto em São Paulo. O resultado
é um jardim cheio e acolhedor
Texto S T É P H A N I E D U R A N T E
Fotos G U I M O R E L L I / D I V U L G A Ç Ã O

JARDIM Piscina com pedra


Hijau, da Palimanan, e borda
de Limestone. Deque de
cumaru e espreguiçadeiras da
Casual Exteriores. Ao centro,
jabuticabeira com barba-de-
serpente e íris. A treliça
esconde o aquecedor de água
CASAEJARDIM 113 MARÇO 2017
D E L E I T E › PA I S A G I S M O

CASAEJARDIM 1 14 MARÇO 2017


E
ngana-se quem pensa que, para cionar outro contratempo. “O jardim era muito
criar um belo projeto de paisagis- devassado. Ao entrar pelo portão, já se via o quin-
mo, basta escolher espécies exu- tal todo. Este jardim vertical, com plantas dos dois
berantes. Antes de ativar o senso lados, faz as vezes de biombo, desviando a atenção
estético é preciso levar em conta a de quem chega à casa”, explica Roberto. O elemen-
quantidade de insolação no local, to ganhou exemplares de aspargos-rabo-de-gato,
determinar qual é o tamanho da área permeável chifres-de-veado e barba-de-serpente.
disponível no terreno, estudar os hábitos dos Com 70 m², a piscina toma conta de boa par-
moradores e pensar na privacidade necessária te do terreno. “Os moradores faziam questão de
em relação aos vizinhos. Foi seguindo esse pen- que ela fosse grande. Para não atrapalhar a cir-
samento que o paisagista Roberto Riscala de- culação, optei por concentrar as espécies ren-
senvolveu o jardim desta casa em São Paulo, em tes aos muros, formando camadas. Com isso,
um terreno de 600 m². “Não foi um projeto fácil. consegui aumentar a sensação de verde”, diz.
Precisei encontrar um equilíbrio entre a bele- A tumbérgia-arbustiva circunda quase toda a
za estética e algumas questões técnicas, como a área e, em alguns locais, ganha a companhia de
falta de privacidade no quintal”, conta ele. Para capins-azuis, íris e moreias. O paisagista também
resolver esse problema, Roberto instalou uma criou alguns pontos de destaque: para disfarçar o
treliça de pínus de reflorestamento, de 80 cm, encontro dos muros, plantou um jasmim-manga;
acima dos muros de 3 m. Além disso, ele plan- e, próximo da parede verde, reina uma frondosa
tou vários exemplares de bambu-mossô, espécie jabuticabeira. Logo ao lado, um painel treliça-
com crescimento rápido e que pode atingir mais do esconde o aquecedor da piscina. “Queria um
de 12 m de altura. jardim sem estilo definido. O mix de plantas fun-
A parede verde, construída com blocos pré- ciona: é limpo e sem excessos, mas também é vi-
moldados de concreto fundido, surgiu para solu- goroso e cheio”, completa ele. CJ

QUINA VERDEJANTE Para disfarçar o


encontro dos muros, o paisagista plantou
as espécies em camadas. Rente à parede,
tumbérgia-arbustiva e bambu-mossô.
Ao centro, jasmim-manga com moreia
na base, entre dois capins-azuis. Ao lado,
gardênia podada em formato de bola

CASAEJARDIM 115 MARÇO 2017


D E L E I T E › PA I S A G I S M O

ORQUÍDEAS Os exemplares do gênero Vanda devem ser cultivados com


as raízes limpas e soltas, por isso são ótimos para pendurar

PAPIRO Esta espécie aquática adora sol pleno e áreas encharcadas

CICA Fácil de cuidar, ela se adapta a pleno sol ou meia-sombra, mas não é
indicada para locais pequenos e passagens, pois suas folhas são pontiagudas

FONTE Além da companhia dos papiros, o vaso foi envolto por guaimbês
Contatos na página 127

CASAEJARDIM 116 MARÇO 2017


ENTRADA Canteiro com barba-
de-serpente, estrelítzia-branca e
cica. A parede verde foi criada com
blocos da NeoRex. Nela, exemplares
de aspargo-rabo-de-gato, chifre-
de-veado e barba-de-serpente

CASAEJARDIM 117 MARÇO 2017


NOVO APP

Tudo sobre decoração


com criatividade e bom gosto,
na palma da sua mão.

T
Tenha acesso a todas as
eedições e a todo conteúdo
dde Casa e Jardim em seu
ccelular ou tablet, totalmente
aadaptados à tela.

BAIXE GRÁTIS. ACESSE APP.REVISTACASAEJARDIM.GLOBO.COM DISPONÍVEL PARA


D E L E I T E › J A R D I N S E A F I N S › por Bruna Pereira

ARMAÇÃO
VERDEJANTE
As irmãs Luisa e Lilian
Parrado criam peças
estruturadas pelo
desenho. Os tubos
de aço-carbono são
conectados por
corda de polipropileno.
O módulo Jardim,
56,50 x 51 x 25,50 cm,
possui duas bases de

Por que não cachepô? concreto para apoiar


vasos com cargas
Os organizadores da muug, de polietileno,
de até 2,50 kg cada
são impermeáveis e laváveis, por isso
uma. Está disponível
aceitam até plantas. Nas estampas Jardim de
nas cores preta e
Cogumelos versão kraft, Monstera e Floral,
branca por R$ 260.
são encontrados nos tamanhos 21 x 15 x
luisaelilianparrado.com
8,50 cm e 39,50 x 35,50 x 15,50 cm. Na Dpot
Objeto por R$ 89 e R$ 125. dpot.com.br

EFEITO LEVE
A marca Orb desenvolveu a linha
Plot, fabricada com laminado de
PET cortado a laser e disponível
em quatro cores. O centro de
mesa e o vaso verde-oliva são
desmontáveis e medem 28 x
14 x 28 cm e 10 x 30 x 10 cm,
respectivamente. No Submarino,
por R$ 320. submarino.com.br
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)

PRESA FORÇA NA
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação

POR CINTAS TRAMA


Lançamento da
A dupla Niccolò Adolini e Daniel
Formatual para este
Simonini desenvolveu a linha
Branch para a Donaflor Mobília. ano, a mesa lateral
A poltrona, de alumínio, 86 x Bari, 50 x 55 cm, tem
84 x 80 cm, pode ganhar acabamento de rami e
diferentes acabamentos e cumaru. Além da opção
natural, é encontrada nas
Fotos Divulgação

medidas. Nesta versão, de linho


com poliéster, sai por R$ 3.500. cores laranja e vermelha
donaflormobilia.com.br por R$ 1.900 cada peça.
formatualmoveis.com.br

CASAEJARDIM 119 MARÇO 2017


D E L E I T E › S E L E Ç Ã O N AT U R A L › por Stéphanie Durante

Singônio FICHA

CRESCE: Pode chegar a 1 m de comprimento.


COM CRESCIMENTO RÁPIDO, ESTA FLORESCE: Com formato que lembra uma
FORRAÇÃO CRIA UM DENSO COLCHÃO flecha, apresenta folhas em tom verde-claro,
com nervuras brancas, quando jovem. Já as
VERDE EM ÁREAS DE MEIA-SOMBRA
plantas adultas são completamente verdes.
DIFERE: Além de ser uma ótima forração,
também pode ser cultivada como trepadeira,
escalando muros, árvores e pergolados.
Mas mantenha-a longe do alcance de animais e
crianças: a espécie pode ser tóxica se ingerida.
EXIGE: Deve ser cultivada em ambientes de
meia-sombra. Gosta de solo úmido, mas nunca
encharcado. Não é tolerante ao frio.

“É UM A DA S
FO RRAÇ Õ E S MAIS
R ESIST E N T E S À
MEIA- S O M BR A .
Fotos Pedro Abude/Editora Globo Contato na página 127

ELE SE ADAP TA
B EM E M TA LUDE S
E DES C IDA S DE
ES CADA S , C O BR IN D O
T OTAL M E NT E
O S O LO.”
G I L F I A L H O , PA I S A G I S T A

CASAEJARDIM 120 MARÇO 2017


D E L E I T E › AT I T U D E › por Teresa Raquel Bastos

HERBÁRIO AFETIVO
Sob o selo da Polvilho Edições (polvilhoedicoes.com), a artista plástica
Ana Rocha fez um inventário botânico inusitado. Transformou o
jardim de Seu Neca, um apaixonado por plantas, em livro, tatuagens
temporárias, carimbos, cartazes e pacotinho de sementes. Ela conta a
Casa e Jardim um pouco da história por trás dos produtos.

Conte quem é Seu Neca. JARDIM IMPRESSO


Um senhor chamado Manoel José dos Santos, que vive em Mangue Em sentido
horário, coleção
Seco, vilarejo no extremo norte da Bahia, lugar difícil de plantar
de 12 carimbos,
qualquer coisa por causa do solo arenoso e do calor. Ele cultiva um
14 x 19 x 2,50 cm,
jardim mesmo nessas condições e fiquei encantada com seu esmero R$ 75; cartaz, 42 x
com as plantas. Além disso, ele é uma figura muito engraçada, que 30 cm, R$ 30 com
gosta de conversar. edição limitada; e
livro, 18,50 x 13 cm,
Como foi o processo de criação? com encadernação
Em 2013, passei dias ouvindo as histórias de Seu Neca sobre plantas. artesanal e capa de
tecido, R$ 60
Fiz um longo e prazeroso processo de edição. Recolhi e cataloguei
folhas, flores e sementes, e levei tudo para meu ateliê em Belo
Horizonte. A partir disso, criei as ilustrações e os produtos feitos à mão.

Qual a importância desse inventário de plantas?


Poder compartilhar a sabedoria popular, que é tão genuína. No livro reúno
todas as plantas e os nomes populares que ele usa, os nomes científicos
e descrições feitas por ele sobre cada espécie. Tem algumas falas muito
engraçadas, outras profundas. É importante não perder essa simplicidade.

TECIDO DE REÚSO
Após perceber que tinha 800 quilos de sobras de tecido em casa,
a cenógrafa e figurinista Lu Bueno criou o Banco de Tecido, espaço
para vender panos que seriam descartados. A iniciativa tem filiais
em São Paulo e Curitiba, e pode ser utilizada por qualquer pessoa
ou empresa, o que traz giro ao estoque e peças raras no comércio
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)

tradicional. O preço fixo do quilo é R$ 45, independentemente da


metragem e composição dos fios. bancodetecido.com.br
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação

COMIDA
C O M PA R T I L H A D A
A fim de evitar o desperdício de comida e conectar
agricultores urbanos com consumidores finais, o ator
Tiago Drummond/Divulgação

e apresentador Rodrigo Hilbert idealizou a plataforma


FarmSquare. Através dela, é possível trocar alimentos
que estão sobrando na despensa ou na horta urbana com
Fotos Divulgação

moradores da vizinhança, sem intermediários. Após criar um


perfil, basta cadastrar os produtos excedentes e/ou o que
deseja receber. O serviço é gratuito. farmsquare.com.br

CASAEJARDIM 121 MARÇO 2017


DELEITE › NO JARDIM DE ANANDA APPLE

A P R E S E N T A

A
s águas de março vão fechar o verão. E, até lá,
milhares de árvores de grande porte terão caí-
do nas grandes cidades. A cena conhecida atinge
pessoas, casas, carros e rede elétrica. Isso sem fa-
lar do fim da própria árvore. Se só lembrarmos desse risco na
época dos temporais de fim de tarde, só vai dar replay.
Árvores caem por vários motivos. Para começar, planta-
-se a espécie errada no lugar errado. Muitas vezes, o plantio é
por motivos afetivos (“tinha um ipê na casa da minha vó/sem-
pre quis ter flores amarelas, flamboyant me lembra férias...”) e
isso pode frustrar expectativas. Talvez a tal florada dure me-
nos de uma semana. E nenhuma calçada que eu conheço tem
espaço para as raízes altas e quilométricas do flamboyant. É
de canteiro central para cima. Não se informar sobre como
uma espécie ficará quando adulta é um erro primário e, às ve-
zes, fatal. É preciso saber se as raízes se espalham ou se apro-
fundam, se a copa vai passar da fiação, se o sol é suficiente,
se a espécie é de montanha ou beira de rio. A maior prova de
que se informar faz diferença é que, se plantarmos a mesma
espécie na cidade inteira, haverá regiões em que ela ficará lin-
da, noutras vai estacionar e em algumas vai morrer.
Vencida essa etapa, vêm os cuidados. Não cimentar até o
tronco. Não erguer muretinhas em volta achando que isso im-
pede a expansão da raíz ou que é bonito. As raízes vão quebrar o
piso e desidratar, uma vez que a água da chuva que escorre pela
calçada não chegará na raiz. Pior quando a mureta é alta – a ter-
ra passa do colo do tronco, que, úmido e sem luz, apodrece.

PROMESSA
Os maus-tratos são regra para as árvores urbanas. Podas
mal feitas levam ao desequilíbrio. Cortes não tratados são
portas abertas para doenças. E, sem adubação para aguentar

DE VIDA o tranco, elas adoecem. A maioria nunca será tratada. Ven-


tos de 60 km/h podem derrubar árvores sadias. Maju infor-
ma: em tempestades, a ventania passa dos 100! Para com-
pletar, com a chuva, o peso de uma árvore pode quintuplicar.
Retrato Lufe Gomes/Editora Globo Ilustração Patrícia Sodré/Editora Globo

Por tudo isso, quanto mais boas práticas, menores os ris-


cos. O ideal é que uma árvore morra em pé, depois de dei-
xar descendentes, como diz o paisagista Raul Cânovas. Ár-
vore não é para ser vista como um trambolho. É para ser
tratada como ser vivo, com dignidade. Quando fizermos isso
e exigirmos comprometimento do poder público, as águas
de março vão fechar o verão em paz. E as árvores, como na
promessa de vida da música, vão permanecer em pé.

Ananda Apple (@anandaappleoficial) é repórter da TV Globo


especializada em natureza e apresentadora do Quadro Verde
do Bom Dia São Paulo

CASAEJARDIM 122 MARÇO 2017


DELEITE › RECEBER COM CHARME MATÉRIA ESPECIAL DA
REVISTA *

PARA QUE FLOR?


Simples e chique,
o arranjo sem flores
mistura folhas de
dracena baby, pertusa
e chorão. Jarra da
Ideia Única

D I R E TO DA PL A N TA
Folhas de diversos formatos ganham novas funções: fazem as vezes
* Publicação da Editora Globo

de etiqueta, identificador de chá e até cardápio do dia

CASAEJARDIM 1 24 MARÇO 2017


TOQUE ESPECIAL
Jeitinho naturalmente
charmoso de identificar
os tipos de chá: escreva
em folhas de camélia e
dê um nó para prender
ao saquinho. Para
colocar a ideia em ação,
basta usar uma caneta
de secagem rápida

CASAEJARDIM 125 MARÇO 2017


DELEITE › RECEBER COM CHARME

ACABAMENTO
VERDEJANTE
Para dar nova cara aos
potes de aperitivo,
envolva os recipientes
com folhas e finalize
com um barbante de
ráfia. Minibandejas da
Ideia Única

MENU NATUREBA
A refeição fica ainda
mais especial quando
descrita em uma folha
de antúrio. Vaso da
Ideia Única

MIMO NA CAIXA
Com um cortador para
scrapbook, é fácil fazer
uma etiqueta original.
Contatos na página 127

Caixas da Secreta
Saudade e bandeja da
Shopfesta

CASAEJARDIM 126 MARÇO 2017


ONDE ENCONTRAR

A LOT OF BRASIL COLLECTOR FERNANDO LS SELECTION ROBERTO RISCALA


alotofbrasil.com.br collector55.com.br JAEGER ATELIER lsselection.com.br robertoriscala.com.br
fernandojaeger.com.br/atelier
ACIERNO acierno.com.br COLORMIX colormix.com.br LUSTRES YAMAMURA RODRIGO OLIVEIRA
FJ PRONTO PRA LEVAR! yamamura.com.br rodrigooliveirapaisagismo.
ALMAVERA almavera.com.br CONCEITO conceito.com fernandojaeger.com.br/fj com.br
A:M STUDIO amstudio.rocks CONSTRUVERDE FLO ATELIER BOTÂNICO RIBEIRO MÓVEIS
construverde.net atelierbotanico.com MADEIREIRA PAU PAU ribeiromoveis.com.br
AMZ ARQUITETOS paupau.com.br
amzarquitetos.com CORIAN dupont.com.br FORMICA formica.com.br
MADERO MARCENARIA
ANNI VERDI anniverdi.com.br CR2 ARQUITETURA FRANCCINO GIARDINI maderomarcenaria.com.br SÁ E CIONI saecioni.com.br
cr2arquitetura.com.br franccino.com.br
ARISTEU PIRES MAICON ANTONIOLLI SANTIL santil.com.br
aristeupires.com.br CREMME cremme.com.br FUTON COMPANY antoniolli.arq.br
futon-company.com.br SAYERLACK sayerlack.com.br
ARNALDO DANEMBERG CRISTIANA MAGDA MARCONI
arnaldodanemberg.com.br BERTOLUCCI ESTÚDIO magdamarconi.com.br SECRETA SAUDADE
cristianabertolucci.com.br secretasaudade.com.br
ARQUIVO GAIL gail.com.br MANORE ARQUITETURA
CONTEMPORÂNEO manorearquitetura.com SECURIT securit.com.br
arquivocontemporaneo.com.br GALERIA NUVEM
DECA deca.com.br galerianuvem.com.br MANUEL RAIMUNDO SERV PISOS INDUSTRIAL
ARTESIAN artesian.com.br SOZINHO MIRANDA servpisos@gmail.com
DECAMERON GALERIA SANCOVSKY (91) 98061-4868
ARTHUR DECOR decamerondesign.com.br galeriasancovsky.com SOLARLUX
arthurdecor.com MARCENARIA CARVALHO solarluxbrasil.com.br
DECORANDO ONLINE GALERIA TATO marcenariacarvalho.com.br
ASSIS SERRALHERIA decorandoonline.com.br galeriatato.com.br SILESTONE br.silestone.com
assisserralheria.com.br MARIA JOAQUINA
DESMOBILIA GESSO PORTO SEGURO MARCENARIA SIMONE FIGUEIREDO LUZ
desmobilia.com.br gessoportoseguro.com.br mjoaquina.com.br simonefigueiredoluz.com.br
BERTOLUCCI DIEGO REVOLLO GIL FIALHO gilfialho.com.br MARMORARIA BUTANTÃ SHOPFESTA shopfesta.com.br
bertolucci.com.br diegorevollo.com.br marmorariabutanta.com.br
GLASS 11 glass11.com STAR HOME starhome.com.br
BETA ARQUITETURA DÍPTICO DESIGN METAMOORFOSE STUDIO
betaarquitetura.com DE INTERIORES diptico.net GRA MÓVEIS STILLUZ ILUMINAÇÃO
facebook.com/gramoveis metamoorfose.com stilluziluminacao.com.br
BIANCHI E LIMA DONATELLI donatelli.com.br MICASA micasa.com.br
bianchielima.com.br GRADEMAXX STUDIO ARCO
DONIZETE MÓVEIS grademaxx.com.br studioarco.design
MONTART montart.com.br
BLAU PROJECTS donizetemoveis.com.br
blauprojects.com GRADO grado.com.br STUDIO BERGAMIN
DOOB ARQUITETURA studiobergamin.com.br
BY KAMY bykamy.com doobarquitetura.com GUSTAVO CALAZANS NEOREX neorex.com.br
gustavocalazans.com.br STUDIO PAMELITAS
DOURAL doural.com.br @studiopamelitas
NN ANTIQUES
CALHAS PLAZA DPOT dpot.com.br nnantiques.com.br STUDIO PAULO KOBYLKA
calhasplaza.com.br HUNTER DOUGLAS paulokobylka.com.br
DROPS ARQUITETURA hunterdouglas.com.br NO CANTO DE CÁ
dropsarquitetura.com.br @nocantodeca SUVINIL suvinil.com.br
CARBONO
carbonodesign.com.br
DURATEX duratex.com.br
CARLOS MOTTA IBACANA ibacana.com.br
ONOFRE TECFORMA tecforma.com.br
carlosmotta.com.br onofremoveis@hotmail.com
IDEIA ÚNICA
CLAJOR MARCENARIA ELIANE REVESTIMENTOS ideiaunica.com.br TECNOPORTAS
eliane.com OPPA oppa.com.br tecnoportas.com.br
(21) 2742-0581
INÁ ARQUITETURA
EMPÓRIO BERALDIN ina.arq.br OVO ovo.art.br TODAS AS ONDAS
CASA BRAVO todasasondas.com.br
casa-bravo.com emporioberaldin.com.br
INFRAS ENGENHARIA
ENGEPLOT (11) 4191-7425 infraestrutura.com.br TODESCHINI
CASA DOS VIDROS PADRÃO MÓVEIS todeschinisa.com.br
casadosvidros.ind.br ESTAR MÓVEIS INOVART MARCENARIA lusinete.padrao@uol.com.br
estarmoveis.com.br (12) 3207-7428 TOK & STOK tokstok.com.br
CASA DUE (11) 3848-0127 PALIMANAN
ESTUDIOBOLA INTERBAGNO palimanan.com.br TRAMONTINA
CASA FRANCEZA interbagno.com.br tramontina.com.br
casafranceza.com.br estudiobola.com PARCERIA CARIOCA
ESTÚDIO CADA UM parceriacarioca.com.br TRAXART traxart.com.br
CASAMATRIZ estudiocadaum.com.br
tecertapetes.com.br JAPY MARCENARIA PARQUET UNIÃO TRIA ARQUITETURA
ESTÚDIO KA estudioka.co japymarcenaria.wordpress.com parquetuniao.com.br triaarquitetura.com.br
CASUAL EXTERIORES
casualmoveis.com.br ESTÚDIO PENHA JRJ TECIDOS jrj.com.br PASSADO COMPOSTO TROUSSEAU
estudiopenha.com passadocomposto.com.br trousseau.com.br
CECRISA
ceramicacecrisa.com.br ESTÚDIO PER SE PAULO ALVES TRUST
@estudio_per_se KELLER MÓVEIS pauloalves.com.br trustiluminacao.com.br
CIBRAFI cibrafi.com.br (11) 2422-6977
ETEL INTERIORES PERMETAL METAIS
CINCO CINCO etelinteriores.com.br PERFURADOS
ARQUITETURA permetal.com.br VERMEIL vermeil.com.br
cincocincoarquitetura.com.br ETNA etna.com.br LADRILAR ladrilar.com.br
PORTORO portoro.com.br VILSON LINS
CHOQUE CULTURAL EUCATEX eucatex.com.br LAUDE MARCENARIA (11) 94753-5610
choquecultural.com.br laudemarcenaria.com.br PRATIKLINE pratikline.com.br
VISUAL MÓBILE
CLAMI clami.com.br LAURA GORSKI PRESENTES RODRIGUEZ (11) 3479-8870
F2 ENGENHARIA lauragorski.com presentesrodriguez.com.br
CLATT clatt.com.br f2engenharia.net VITRINE BY CASA
LEROY MERLIN FORTALEZA
COD codbr.com FACILITIES MARCENARIA leroymerlin.com.br vitrine.com.br
RBP ARQUITETURA
CODEX HOME mcesarf33@gmail.com rbparquiteturaeinteriores.
LESTRUT ENGENHARIA
codexhome.com.br lestrut.engenharia@gmail.com com.br
FAS fasiluminacao.com.br
WESTWING
COLLECTANIA L’OEIL loeil.com.br REKA reka.com.br westwing.com.br
collectania.com.br FERNANDA MOREIRA LIMA
fernandamoreiralima.com.br LOJA TEO lojateo.com.br REM MARCENARIA
remmarcenaria.com.br

CASAEJARDIM 127 MARÇO 2017


D I G I TA L

CASAEJARDIM.COM.BR
ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS ON-LINE

VÍDEO

TUTORIAL
CASA E
JARDIM
Foto Alexandre Disaro/Editora Globo Agradecimentos Leroy Merlin e Dimlux

Separe alguns
metros de corda
elástica e uma
furadeira. É isso que
você precisa para
dar uma cara nova
aos móveis de sua
casa. Quem ensina
é o designer gráfico
Luiz Henrique Lula
em mais um episódio
da websérie.
O vídeo com o passo
a passo vai ao ar no
dia 17. Não perca!

E N T R E V I S TA

COMPOSIÇÃO
ENÉRGICA
Charles, um gato cheio
de personalidade, é o
personagem principal da
vida e do perfil da holandesa
Jessica Berg (@jess_vdberg).
O simpático bichano e a
ESTREIA decoração minimalista, com
tons pastel, de seu apê são o
NOVOS ponto alto dos cliques que ela
C O L U N I S TA S compartilha em sua conta no
A partir deste mês, você tem quatro
Instagram. Nas imagens, há
novos motivos para conferir nosso
espaço para outra paixão: os
site: a paisagista Caterina Poli e os
arranjos que Jessica produz
arquitetos Antonio Ferreira Junior,
com galhos, flores e plantas.
Diego Revollo e Leo Romano assinam
Em entrevista a Casa e Jardim,
Iara Venanzi/Editora Globo

colunas temáticas, sempre às terças.


ela fala sobre o décor de
Caterina vai falar sobre paisagismo,
sua morada e a convivência
Antonio sobre mobiliário vintage e arte,
divertida com Charles.
Diego sobre decoração e tendências e
Leo sobre arquitetura. Fique ligado!

CASAEJARDIM 128 MARÇO 2017


PROJETOS

Rafaela Netto/Divulgação
FIQUE POR DENTRO ARQUITETURA

E S Q U E N TA M I L Ã O ABRAÇO VERDE
Falta pouco para a Semana de Design de Milão, o maior Nesta casa de 1.070 m², em Campinas, SP, os limites
evento de mobiliário e decoração do mundo, que acontece entre interior e exterior foram redefinidos. Apesar
de 4 a 9 de abril, na Itália. No site, nós antecipamos algumas de ter duas construções isoladas – uma abriga a área
novidades desta edição, revelamos os nomes que devem se íntima e a outra o lazer –, o jardim e as paredes de vidro
sobressair e explicamos em detalhes tudo o que rola por lá. integram os espaços e permitem que a luz entre em
abundância. Projeto do escritório FGMF Arquitetos.

#OL HO M ÁG I CO C J
Profissionais entregam seu olhar para o Instagram de Casa e Jardim
André Araújo/ATA Photograph/Divulgação

DIA 2 DIA 9 D IA 16
RCB ARQUITETURA NILDO JOSÉ MARIA LAVINIA
@rcbarquitetura @nildojose @marialaviniaarquitetura

DECORAÇÃO

ACONCHEGO PRAIANO
Azul e branco dão o tom nesta casa de praia de
142 m², em Búzios, RJ. A arquiteta Bianca da Hora
DIA 23 D IA 30 investiu em uma ambientação leve e rústica,
GABRIELA MARQUES CR2 ARQUITETURA
@gabiwork @cr2arquitetura com cores claras nas paredes, nos móveis e no
piso. Em busca de conforto, objetos de sisal,
madeira e palha compõem os ambientes.

ONDE ESTAMOS

CASAEJARDIM 129 MARÇO 2017


D E L E I T E › S E N T I D O S D O H A B I TA R

E
stamos encaretando. Conceito careta, agora
verbo conjugável em vários tempos, nunca tão
adequado aos nossos dias. Tenho notado um mo-
vimento neoconservador penetrar nosso co-
tidiano em pequenos e massivos sinais que não cessam
de crescer. Governos com ideias e ações separatistas e
totalmente reacionárias, propostas de novos e maiores
muros, agressões às mulheres tuteladas pelo Estado, ju-
dicialização da vida, restrições à liberdade de todo tipo e
tantas outras. Mas gostaria de falar de um fenômeno mais
próximo, com forte característica estética e, na busca de
entendê-lo, começo por nomeá-lo, ainda que provisoria-
mente, “fetiche da cobertura”. Podemos entender fetiche
nesse contexto como um incontrolável desejo por ocultar,
esconder e cobrir coisas e corpos.
Cobre-se com a cor grafite os grafites da cidade (incoe-
rente, não?!), cobre-se o bebê sendo amamentado no colo
da mãe com uma capa, que, aliás, mais parece uma “burca
de amamentar”, nas palavras do pesquisador e amigo Bruno
Pompeu. Mas o que essas e outras coberturas significam?
Homogeneizar as cores e as formas que revelam a diver-
sidade de possibilidades e identidades plurais? Restituir a
condição de coisa dos muros da cidade que manifesta-
vam vida pela ação artística? Impedir que o ciclo da vida,
na sua representação mais inaugural, seja visto? Sim,
significa tudo isso junto. Em última instância, um ata-
que à vida. Impedir o olhar e a experiência sensível. E por
quê? Porque a experiência sensível nos conecta com nos-
sas emoções e nos faz mais humanos, o que implica re-
afirmar nossa sagrada singularidade. O que se preten-
de com tantas coberturas é esconder, dissimular e, de

O FETICHE DA preferência, liquidar com as diferenças, porque elas tra-


zem complexidade e a dificuldade de condução. Achatar os

COBERTURA
relevos para facilitar a limpeza, a pasteurização e o confor-
mismo. Com a uniformidade da cobertura vem também a
Retrato Jennifer Koo/Divulgação Ilustração Fabio Issao/Editora Globo

passividade, a monotonia e a inércia... Acabam-se as tensões


e as diferenças? Na superfície sim, tudo oculto e distante da
dúvida, terreno fértil para a certeza e a verdade de um. En-
contrar “um” único caminho, o gosto de “um”, “um” único
ideal. A massa uniforme é melhor controlável. Mas, como
somos muitos e divinais, tarefa inglória! Historicamente
nunca deu certo por muito tempo... A descobrir-nos!

Clotilde Perez (cloperez@terra.com.br) é semioticista,


professora da USP e da PUC-SP, e fundadora da Casa Semio.

CASAEJARDIM 130 MARÇO 2017


GUIA
UM ROTEIRO IRRESISTÍVEL PELA CAPITAL DA DECORAÇÃO

132
Roberto Seba/Divulgação

LOJAS DE PLANTAS
Confira nosso roteiro
para você deixar a casa
florida e cheia de vida
G U I A S Ã O PA U L O › L O J A S D E P L A N TA S

RESPIROS
VERDES
São Paulo pode ser muito caótica, mas também
conta com endereços que nos ajudam a trazer
a natureza um pouco mais para perto de nossa rotina.
É o caso destes oito endereços tomados por plantas
Texto S T É P H A N I E D U R A N T E com M A R I A N A L O U R E N Ç O
Produção C R I S G U I M A R Ã E S Fotos A L E X A N D R E D I S A R O

SELVVVA
A paixão pelo verde e o desejo de levar a natureza para dentro de casa serviram de motivação para
as arquitetas Denise Yui e Julia Rettmann abrirem a marca em 2015. A dupla projeta diversos modelos
de suportes para plantas e, para aqueles sem tanta experiência com jardinagem, elas ajudam a escolher as
melhores opções de espécies. O conjunto de suporte Garça 120, de aço-carbono com pintura eletrostática
e Formica, 1,20 x 0,30 x 0,30 m, com maranta em vaso de cimento, 27 x 23 cm, custa R$ 665.
Av. São Luis, 187, 3º andar, República. Tel.: (11) 3129-3486; selvvva.com

CASAEJARDIM 132 MARÇO 2017


F L O AT E L I E R B O TÂ N I C O
Inspirado nas floriculturas do distrito de Marais, em Paris, o ateliê foi criado pelo
casal Antonio Jotta e Carol Nóbrega. Eles desenvolvem arranjos especiais e
terrários, todos únicos. A loja física foi aberta há seis meses, mas os sócios estão no
ramo desde 2015. Além dos produtos, o espaço também oferece workshops.
O terrário Ninho com suculentas em base de vidro, 15 x 15 x 15 cm, sai por R$ 259.
R. Turi, 184, Vila Madalena. Tel.: (11) 2589-6116; atelierbotanico.com

CASAEJARDIM 133 MARÇO 2017


G U I A S Ã O PA U L O › L O J A S D E P L A N TA S

BAMKA
Leonardo Chung,
economista, e Karina
Higashino, formada em
Administração da Moda,
são apaixonados por
plantas e decoração.
E resolveram unir essas
duas paixões no espaço
inaugurado em abril do
ano passado. Além de
comercializar produtos
importados, a dupla
vende diversas espécies
e vasos, como o
modelo de cumaru de
reflorestamento, 15 x 15 x
12 cm, com um cacto de
8 cm, que sai por R$ 39,90.
R. Correia de Melo, 97,
Bom Retiro. Tel.: (11) 3854-
8816; bamka.com.br

ANNI VERDI
Odilon Claro cresceu em meio
ao imenso jardim da casa de
sua avó. Depois de 15 anos
trabalhando como executivo,
o empresário resolveu
transformar seu hobby em
profissão e abriu a loja em 1999.
Com uma extensa gama de
produtos para área externa,
a Anni Verdi também realiza
projetos de paisagismo.
O vaso Ecco nº 14, de cerâmica
e pintura ecológica, 48 x
48 cm, com pau-d'água de
1,20 m de altura, custa R$ 495.
R. Capitão Antônio Rosa, 434,
Pinheiros. Tel.: (11) 2272-1039;
anniverdi.com.br

CASAEJARDIM 134 MARÇO 2017


JARDIN
Com hábitos de jardinagem herdados da família, o ex-consultor de negócios Jean Manuel e a ex-professora de música Ina Amorozo
resolveram abrir o misto de loja e café. O foco da marca é harmonizar a natureza com a vida na cidade, oferecendo plantas que sejam
fáceis de cuidar, ideais para pequenos e médios espaços. O cachepô de vidro, 5,50 x 10 cm, com minizamioculca, custa R$ 20.
R. General Jardim, 490, Vila Buarque. Tel.: (11) 3151-3789; jardin.eco.br

A M A PÁ
F L O W E R S H O P.
Criada por Kika e Nina Levy, mãe
e filha, a Amapá Flowershop surgiu
há três anos a partir da paixão das
duas pelo verde. Elas tentam fugir
do comum tanto na escolha de
exemplares quanto nos vasos de
cerâmica, todos desenhados por
elas. A garrafa de cerâmica, 7 x
10,50 x 2,50 cm, com 12 hastes de
flores da estação, custa R$ 118.
R. Padre Artur Somensi, 85,
Vila Madalena. Tel.: (11) 97669-1064;
amapaflowershop.com
G U I A S Ã O PA U L O › L O J A S D E P L A N TA S

FLORINDA FLOR.
A marca criada pelo administrador
Diego Fachini e pela artista plástica
Gabriela Cardia começou com uma
bicicleta que rodava pela cidade
vendendo arranjos. Desde novembro,
a Florinda Flor cresceu e ganhou uma
loja física. Os terrários e os buquês
continuam sendo o carro-chefe do
endereço, que também oferece o
serviço de assinatura floral. O vaso
vietnamita, de cerâmica, 13,50 x 15 cm,
com dois cactos, é vendido por R$ 200.
R. Mateus Grou, 576, Pinheiros.
Tel.: (11) 97300-0882; florindaflor.com

DA H O RTA
A publicitária Marina Coutinho
sempre gostou de cuidar
de plantas, criar arranjos e
cozinhar com os temperos
frescos da sua horta. Em 2014,
quando percebeu que o hobby
As medidas seguem o padrão L x A x P (largura x altura x profundidade)

lhe tomava mais tempo do


que o planejado, ela largou o
emprego em uma agência de
publicidade e abriu a DaHorta.
Preços pesquisados em fevereiro e sujeitos a variação

Além dos vasos e arranjos,


Marina oferece oficinas de
cultivo, que ensinam as etapas
necessárias para manter uma
horta em casa. A caixa de
madeira, 12 x 12 x 5 cm, que
traz quatro vidrinhos com
suculentas, sai por R$ 60.
R. Bruno Simoni, 139, Pinheiros.
Tel.: (11) 9842-44746;
cultivodahorta.com

CASAEJARDIM 136 MARÇO 2017


PAISAGISMO ATELIÊ PAOLO QUAGLIO NA CRISE INOVE C/ PROD. NATUR.
REFORMA E DECORAÇÃO MARCENARIA ELIN
Projeto, execução e manutenção. Curso de pintura e desenho livre Trab. indep., peq. invest., ót. retorno
Fs.: (11) 99446-8947 • 2991-5035 Acessenossoface:@marcenariaelin
Coml. resid., interiores. William também p/ 3ª idade. Rua Jesuíno e rápido: rh@vidaesucesso.com.br
www.nataliaribas.com.br (11) 97464-1397/4249-2394.
Guimaraes. F: (11) 99159-2335 Maciel, 66 – Fone: (11) 5041-9122 (41) 9951-4455 / (41) 3024-4455.
G U I A S Ã O PA U L O › O U T R A S M O R A D A S

A CA SA NA PEDR A
Foto e texto D E M I A N G O L O VAT Y

Em junho de 2009, fiz uma viagem fotográfica pelo Chile. Entre vários lugares interessantes
para conhecer, um dos mais recomendados pelos locais era o Valle Nevado.
Localizado a 46 km de Santiago, na Cordilheira dos Andes, a região famosa pelo esqui é
atualmente o maior centro esportivo relacionado à neve no hemisfério sul. O caminho é lindo,
e a estrada, cheia de curvas sinuosas, revela uma natureza exuberante. Durante a viagem,
nos deparamos com esta casa antiga e rudimentar, construída literalmente embaixo de uma
pedra. Ela era usada como moradia pelos antigos habitantes da região, além de servir como
abrigo do frio congelante e das tempestades de neve muito frequentes durante o inverno.
Ao fazer a foto, foi impossível não pensar nas histórias de quem já passou por lá.”

Demian Golovaty (demiangolovaty.com.br) é fotógrafo paulistano de arquitetura e moda. Desenvolve também um trabalho autoral de suas viagens pelo mundo.

CASAEJARDIM 138 MARÇO 2017


SUPERLIQUIDAÇÃO A DONATELLI
Desconto de 30% em toda linha
+ 8%, para pagamento a vista e 70% para itens fora de linha
Somente nas lojas
j Chácara Santo Antônio e Vila Madalena
73 anos de Tradição e Qualidade

Ponto
Damasco Jacquards
Cruz

Super Suede
Veludos (importado) Chenilles

Rústicos Linhos Rústicos

Vila Madalena: Rua Delfina, 277 : Tel.: (11) 3814-9958 Cortinas, Capas e Estofados
Chácara Santo Antônio: Rua Antônio das Chagas, 626 Orçamento sem compromisso
Tel.: (11) 5181-5659
*Pagamento em até 3X no cartão ou 1 + 3 no
Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h30 cheque. Parcelas mínimas de R$ 250,00. Promoção www.adonatelli.com.br
às 18h00 e aos sábados, das 9h30 às 13h30. válida enquanto durarem os estoques. Fotos
Estacionamento nas duas lojas. meramente ilustrativas. facebook: Adonatelli.com.br
ESTA ÃO
SUVI N I L .COM . BR
SAC: 0 8 0 0 - 011-7558

DAS
CHUVAS
CORES CLARAS QUE TRANSMITEM RELAXAMENTO.

A CONEXÃO CROMÁTICA ENTRE O AZUL ESTA ÃO DAS


CHUVAS E O CINZA DELICADO CRÔMIO SE DÁ A PARTIR
DE SUAS DILUI ÕES NO MESMO GRAU DE BRANCO.

ESTA ÃO DAS CHUVAS,


COR DE TENDÊNCIAS 2017 DA SUVINIL.
CONHE A TAMBÉM AS CORES: CRÔMIO,
CHOCONHAQUE, AREIA DO DESERTO E ALLURE.