Você está na página 1de 4

www.qconcursos.

com

1 Q617036 Engenharia Civil > Saneamento Geral , Tratamento de E uentes


Ano: 2015 Banca: UNA Concursos Órgão: Prefeitura de Flores da Cunha - RS Prova: UNA Concursos - 2015 - Prefeitura de Flores da

Cunha - RS - Engenheiro Civil

Assinale a alternativa incorreta quanto às de nições da NBR 13969 – Tanques sépticos – unidades de tratamento
complementar e disposição nal do e uentes líquidos – Projeto, construção e operação:

Taxa de evapotranspiração é a altura da coluna de água, dada em milímetros, perdida pelos mecanismos de
A
transpiração da vegetação e da evaporação.
Vala de ltração é a unidade destinada à desidratação de lodo removido, por processo natural de evaporação e
B
in ltração, contendo dispositivo de drenagem do líquido.
Lodo biológico é o material formado de ocos biológicos, sólidos orgânicos e inorgânicos, resultantes do crescimento
C
biológico no reator.
Taxa de aplicação hidráulica super cial é a relação entre a vazão de esgoto e a área super cial de uma unidade de
D
tratamento.

Engenharia Ambiental e Sanitária > Meio Ambiente , Politicas públicas, Normas e Legislações Ambientais ,
2 Q456121
E uentes Líquidos Tratamento de E uentes Líquidos
Ano: 2012 Banca: CESGRANRIO Órgão: Transpetro Prova: CESGRANRIO - 2012 - Transpetro - Pro ssional de Meio Ambiente Júnior

Um decanto-digestor, ou fossa séptica, é uma solução de tratamento individual usada em áreas rurais. A NBR 13969/97
normatiza as unidades de tratamento complementar e a disposição nal dos e uentes líquidos de fossas sépticas.
Segundo essa NBR, são dois tipos de tratamento complementar de e uentes de decanto-disgestores o(a)

A canteiro de in ltração e de evapotranspiração e o reúso local


B sumidouro e o reator compacto de lodo ativado por batelada (LAB)
C ltro anaeróbio de leito xo com uxo ascendente e a galeria de águas pluviais

D vala de ltração e o ltro aeróbio submerso


E vala de in ltração e a lagoa com plantas aquáticas

3 Q999562 Engenharia Civil > Saneamento Geral , Tratamento de E uentes


Ano: 2019 Banca: UFMA Órgão: UFMA Prova: UFMA - 2019 - UFMA - Engenheiro - Civil

A gura abaixo mostra o esquema de instalação de um tanque séptico com valas de in ltração. Sendo o edifício
representado na gura um externato com capacidade para cem pessoas, cuja cozinha tem capacidade para servir até 300
refeições por dia. A capacidade mínima que o tanque séptico deve possuir e o comprimento mínimo das valas de in ltração
valem, respectivamente:

Dados:

/
• Contribuição de Esgotos:

o Externato: 50 litros/pessoa x dia;

o Cozinha: 25 litros/refeição x dia;

• Contribuição de lodo fresco:

o Externato: 0,2 litros/pessoa x dia;

o Cozinha: 0,1 litros/pessoa x dia;

• Temperatura média da região de 25º C, com limpeza a cada dois anos;

• Contribuição de despejos: 4.000 litros/dia;

• Taxa de aplicação de e uentes: ≤ 100 L/dia x m² (NBR 13969/97);

• Quantidade de valas: 4 valas;

• V = 1000 + N x (C x T + K x Lf) – NBR 7229/93;

• L = C/Ta – NBR 13969/97.

A 16.100 litros e 12,0 m


B 12.100,0 litros e 40,0 m

C 6.050,0 litros e 10,0 m


D 10.800,0 litros e 8,0 m

E 12.100,0 litros e 10,0 m

4 Q754855 Auditoria de Obras Públicas > Obras Públicas , Obras Portuárias


Ano: 2016 Banca: FGV Órgão: CODEBA Prova: FGV - 2016 - CODEBA - Analista Portuário - Sanitarista

Para atender a uma instalação provisória da área portuária com 200 trabalhadores, um engenheiro projetou uma ETE com
uma fossa séptica e um ltro anaeróbio invertido.

Os parâmetros adotados foram contribuição per capta de 80 L/dia, período de detenção dos esgotos “T” de 0,50 dias, taxa
total de acumulação de lodo “K” de 57 dias e contribuição de lodo fresco Lf de 1 L/(hab.dia).

Assinale a opção que, segundo a NBR nº 13.969/97, indica o volume do ltro anaeróbio

A 8,0 m3.
B 10,4 m3.

C 11,6 m3.
D 12,8 m3.

E 14,0 m3.

5 Q918994 Engenharia Civil > Saneamento Geral , Tratamento de E uentes


/
Ano: 2018 Banca: FGV Órgão: TJ-SC Prova: FGV - 2018 - TJ-SC - Engenheiro Civil

Um alojamento provisório para atender 150 habitantes necessita de sistema de tratamento de esgoto dotado de uma fossa
séptica e um ltro anaeróbio invertido. No dimensionamento deve ser adotada uma contribuição por pessoa de 80 l / dia,
um período de detenção dos esgotos “T” de 0,75 dias, uma taxa total de acumulação de lodo “K” de 57 dias e uma
contribuição de lodo fresco Lf de 1 l / (hab.dia).

O volume do ltro anaeróbio, segundo metodologia da NBR 13.969 de 1997, será de:
3
A 6,80 m ;

B 12,00 m3 ;
C 14,40 m3 ;

D 17,55 m3 ;
E 18,55 m3 .

6 Q554649 Engenharia Civil > Saneamento Geral , Normas e Legislações , Tratamento de E uentes
Ano: 2015 Banca: IESES Órgão: TRE-MA Prova: IESES - 2015 - TRE-MA - Técnico Judiciário - Edi cações

A NBR 13969 apresenta alternativas para disposição nal de e uentes líquidos dentro do sistema de tanque séptico para o
tratamento local de esgotos. Analise as a rmativas abaixo e assinale em seguida a única alternativa correta. I. O ltro
anaeróbico onde o esgoto é depurado por microrganismos disperso no espaço vazio do reator assim como nas superfícies
do meio ltrante. II. O ltro aeróbio submerso é o processo de tratamento de esgoto que utiliza um meio de xação dos
microrganismos, sendo composto por duas câmaras. III. As valas de ltração consistem na ltração do esgoto através da
camada de areia, onde se processa a depuração por meio tanto físico, quanto bioquímico. Em relação às a rmativas acima
assinale a única alternativa correta.

A Apenas as a rmativas I e III estão corretas.


B Todas as alternativas estão corretas.
C Todas as alternativas estão incorretas.
D Apenas a a rmativa III esta correta.

7 Q1000266 Engenharia Civil > Saneamento Geral , Normas e Legislações , Tratamento de E uentes
Ano: 2019 Banca: FURB Órgão: Prefeitura de Timbó - SC Prova: FURB - 2019 - Prefeitura de Timbó - SC - Engenheiro Civil

De acordo com a NBR 13969, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, analise as a rmativas sobre tratamento
complementar dos e uentes de tanque séptico e registre V, para verdadeiras, e F, para falsas:

( ) O ltro anaeróbio submerso é o processo de tratamento de esgoto que utiliza um meio de xação dos microrganismos,
imerso no reator, sendo o oxigênio necessário fornecido através de ar introduzido por meio de equipamento. Sua
característica é a capacidade de xar grandes quantidades de microrganismos nas superfícies do meio, reduzindo o volume
do reator biológico, permitindo depuração em nível avançado de esgoto, sem necessidade de recirculação de lodo.

( ) As valas de ltração e ltros de areia são processos de tratamento que consistem na ltração do esgoto através da
camada de areia, onde se processa a depuração por meio tanto físico, quanto bioquímico, devido aos microrganismos xos
nas superfícies dos grãos de areia, sem necessidade de operações de manutenção complexas.

( ) O Processo de tratamento de lodo ativado por batelada consiste na retenção de esgoto no tanque reator, onde se
processa a depuração e formação de ocos de microrganismos basicamente aeróbios, cujo oxigênio necessário é fornecido
através de ar injetado por equipamentos. Os ocos são separados do líquido tratado na fase de sedimentação no mesmo
reator, drenando-se o e uente.

( ) O ltro aeróbio consiste em um reator biológico onde o esgoto é depurado por meio de microrganismos não aeróbios,
dispersos tanto no espaço vazio do reator quanto na superfície do meio ltrante.

Assinale a alternativa com a sequência correta:

A F – V – V – F.

B V – F – F – V.
C V – V – V – F.
D F – V – V – V.
E V – V – V – V.

/
Engenharia Ambiental e Sanitária > Meio Ambiente , Politicas públicas, Normas e Legislações Ambientais ,
8 Q899071
E uentes Líquidos Reúso de E uentes
Ano: 2018 Banca: FCC Órgão: SABESP Prova: FCC - 2018 - SABESP - Engenheiro - Ambiental

A Norma Brasileira que trata do reúso local de esgoto é a

A NBR 12.209
B NBR 8.160

C NBR 12.216
D NBR 15.527

E NBR 13.969

9 Q527827 Meio Ambiente > Saneamento Geral , Resíduos Líquidos


Ano: 2010 Banca: Instituto Ânima Sociesc Órgão: Companhia Águas de Joinville Prova: UNISOCIESC - 2010 - Companhia Águas de

Joinville - Técnico em Saneamento

O processo de tratamento de esgoto sanitário por sistema de fossa séptica e ltro anaeróbio é considerado pouco e ciente.
Mesmo assim, no município de Joinville, sua implantação é obrigatória em unidades residenciais que estejam sendo
construídas em áreas onde não são atendidas pela rede de coleta pública. Os sistemas a serem implantados devem seguir
normas construtivas, quais sejam:

A CONAMA 20.

B Portaria da ANVISA 1469.


C Resolução CONAMA 357/05.

D Portaria 518 do Ministério da Saúde.


E NBR 7229/93 para fossa séptica e NBR 13969/97 para o ltro anaeróbio.

Respostas

1: B 2: D 3: E 4: D 5: C 6: B 7: A 8: E 9: E

www.qconcursos.com