Você está na página 1de 32

DIMENSIONAMENTO

DE SAPATAS
| 

          

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA


CENTRO DE TECNOLOGIA - PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO
EM ENGENHARIA CIVIL
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

( | 
  

   
     

   
       !

( |"  #    
 $
   

   %&  ' 
  
& 
& 
  
 (  )!

(| 

# *    +  , 

#+ -, &  
   - 
 
 
  

+
(./01,2345)!
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

| 
 
&"  
,  6

 , &
    
!

 
  -   
  
6
 !
 

DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

 7 
6   
 
 
!
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Alguns aspectos geotécnicos para o projeto de sapatas

= Investigações Geotécnicas

= Escolha do tipo de fundação

a. Relativos à superestrutura
b. Características e propriedades mecânicas do solo
c. Posição e característica do nível d¶água
d. Aspectos técnicos dos tipos de fundações
e. Edificações na vizinhança
f. Custo
g. Limitações dos tipos de fundações existentes no mercado
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

7 
              ,
 
 
 
 

, a sapata é o primeiro
tipo de fundação a ser considerada.

1     
 8  &"&
   

9  área de fundação for entre 50% a 70% da área
disponível : |;1<71 (234=)!

De maneira geral, as sapatas não devem ser usadas nos


seguintes casos:
‡ aterro não compactado;
‡ argila mole;
‡ areia fofa e muito fofa;
‡ solos colapsíveis;
‡ existência de água onde o rebaixamento do lençol freático
não se justifica economicamente.
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

2. CLASSIFICAÇÃO DAS SAPATAS


2.1 Quanto à rigidez
= flexíveis
= rígidas

2.2 Quanto à posição


= isoladas
= corridas
= associadas ou combinadas
= com vigas de equilíbrio

2.3 Quanto à solicitação


= sob carga centrada
= sob carga excêntrica
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à rigidez

= Sapatas flexíveis:

Se = sapata flexível

= Sapatas rígidas:

Se = sapata rígida
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à posição
= Sapatas isoladas
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à posição
= Sapatas corrida
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à posição
= Sapatas associadas ou combinadas
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à posição
= Sapatas com vigas de equilíbrio
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à solicitação
= Sapatas de carga centrada
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Quanto à solicitação
= Sapatas de carga excêntrica
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

 <>  


  
 #  
 !
! Para forças verticais aplicadas dentro do núcleo central:
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Figura: Sapata sob carga excêntrica nas duas direções.


DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3. CRITÉRIOS DE DIMENSIONAMENTO DAS SAPATAS

3.1 Determinação das dimensões em planta

3.2 Determinação da altura da sapata

3.3 Dimensionamento das armaduras longitudinais

3.4 Dimensionamento ao cisalhamento (sapatas rígidas)

3.4.2 Dispensa de armaduras transversais para força cortante

3.6 Verificação das tensões de aderência


DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3. CRITÉRIOS DE DIMENSIONAMENTO DAS SAPATAS


3.1 Determinação das dimensões em planta

onde
Nk        ?
ısolo,adm  
 %&  ?
Į   
9  &  
  8   
!
1,05   
 -%&  1,10   
 % !
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3. CRITÉRIOS DE DIMENSIONAMENTO DAS SAPATAS


As dimensões a e b

As dimensões a e b necessárias serão


maiores que as calculadas pelas duas
últimas equações, pois ainda existem as
parcelas de tensões decorrentes dos
momentos fletores. Assim, devem ser
escolhidas dimensões a e b de tal modo
que a tensão máxima (calculada com as
expressões da flexão composta) não
ultrapasse a tensão admissível do solo.
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3. CRITÉRIOS DE DIMENSIONAMENTO DAS SAPATAS


3.2 Determinação da altura da sapata

São três os condicionantes que definem a altura da sapata:

1)Rigidez da sapata:

2)Comprimento de ancoragem necessário às barras longitudinais do


pilar

3)Verificação do cisalhamento por força cortante


DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

1)Rigidez da sapata:

Para sapatas flexíveis:

Para sapatas rígidas:


DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

2) Comprimento de ancoragem necessário às barras


longitudinais do pilar:

É necessário que a sapata tenha altura suficiente para que as


forças nas armaduras do pilar sejam transferidas ao concreto
da fundação (ancoragem), incluindo um cobrimento mínimo
para a proteção das armaduras:

onde lb é o comprimento de ancoragem das barras do pilar e c


é o cobrimento
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Tabela: Comprimento de ancoragem em função do


diâmetro ± NBR 6118:2003
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3) Verificação do cisalhamento por força cortante.


&  
  
    
#   
 
1 2  
     
  
&  !    , 
 ,
&    
 

  
&         
&     


, 
"       
  
 

 !
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3.3 Dimensionamento das armaduras longitudinais

        
   
,  : , 
   
 ,      S1 
   
 
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

|    
   
     
  :
  
#  "    -     -  
   ,     

 
d  
 >
       !

Os valores calculados devem ser ainda comparados com os valores de


armadura mínima recomendados para as lajes, conforme o item 19.3.3.2
da NBR 6118:2003. Pode-se admitir, para todos esses casos, uma taxa de
armadura mínima igual a 0,15% (em relação a área bruta).
| #  
    & 
@
    1/8   
 $ ( 
)! 1    
 "- 
   &   
AB   A*,  &           &  !
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

3.4 Dimensionamento ao cisalhamento (sapatas rígidas)


Verificação da ruptura por compressão diagonal

A tensão solicitante IJSd é calculada por:


 
FSd   &
  "  (      + 
)?
u  %

 C,   %
   ?
d  
 >
  !

A tensão resistente IJRd2 é calculada por:

Įv    


  
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Dispensa de armaduras transversais para força cortante

|  
      
 9   


  $  
      
,   
 
&  ! D  
, &     


  
      S2,

d  
 >
    
($
+   )?
dS2  
 >
    
  S2       ?
bS2      S2       ?
L2 &#  
    
#%    +
   #   
!
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

    
&  ,   


 

 "  
VSd    S2   &   
   


  *  
 VRd1,      
 23!E
 <./ F224ABB=


DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Verificação das tensões de aderência


<  
 % , : #
 
     


#  
 # , 
   
 - 

 
Nd       "   

|
     

 & 
    
  
   "  fbd,  
 <./F224ABB=
DIMENSIONAMENTO DE SAPATAS
1. INTRODUÇÃO 2. CLASSIFICAÇÃO 3. DIMENSIONAMENTO 4. DETALHAMENTO

Exemplo de detalhamento de sapata

Dimensões gerais: Armaduras da sapata: