Você está na página 1de 3

Ficha M302 – Bem imóvel – Arquitetura – Caracterização externa

MÓDULO CADASTRO
1. IDENTIFICAÇÃO
1.1. Recorte Territorial (Identificação da região estudada)
Brasil, Nordeste, Paraíba, João Pessoa, Varadouro, Esquina das Ruas Maciel Pinheiro e Padre Azevedo.
1.2. Recorte Temático (Identificação do tema do estudo)
Trabalho Unidade 3 – Disciplina Restauro I
1.3. Identificação do Bem (denominação oficial, denominação popular, outras denominações) 1.4. Código Identificador Iphan
Casa sem número
2. PLANTA/ CROQUI IMPLANTAÇÀO NO TERRENO 3. IMAGENS/ CROQUIS DAS FACHADAS
Fachada Frontal
Fachada lateral

Fonte: Grupo
Fonte: Grupo

Coberta Fachada frontal e entrono

Fonte: Google Maps Fonte: Grupo


Fonte: Google Maps

4. TIPOLOGIA 5.ÉPOCA/ DATA DA CONSTRUÇÀO 6.TOPOGRAFIA DO TERRENO 7. PAVIMENTOS


Religiosa Entre as décadas de 1920 e 1930 Plano Acima da rua (no) 1
X Civil 8.USO ORIGINAL X Em aclive Abaixo da rua (no) 0

Oficial Em declive Sótão x sim
o
Uso residencial

Militar Inclinado Porão sim x
o
Industrial 9.USO ATUAL Acidentado Outros
Ferroviária Uso comercial: 10. MEDIDAS GERAIS DA EDIFICAÇÃO [m]
O imóvel é dividido em três comércios, dois são
salões de beleza e o outro é uma loja de peças 5,80 8,0
Outra Altura fachada frontal Altura da cumeeira
automotivas. m m

5,55 8,0
11. OBSERVAÇÕES Altura fachada posterior Altura total
m m
A parte interna de alvenaria do imóvel foi demolida mantendo a parte estrutural das 8,40 4,75
fachadas, o piso foi totalmente alterado e diferem em cada loja do imóvel, tiveram Largura Pé direito térreo
m m
adições de vidraçaria nas portas e claraboias, alteração d e alteração no tom de 21,3 4,75
vermelho da pintura. Profundidade Pé direito tipo
5m m
12. FOTOS E ILUSTRAÇÕES DE DETALHES IMPORTANTES
Elemento da fachada lateral Elementos da fachada frontal Elementos da fachada frontal Elementos da fachada frontal

1
Ficha M302 – Bem imóvel – Arquitetura – Caracterização externa
MÓDULO CADASTRO
1. IDENTIFICAÇÃO
1.1. Recorte Territorial (Identificação da região estudada)
Brasil, Nordeste, Paraíba, João Pessoa, Varadouro, Esquina das Ruas Maciel Pinheiro e Padre Azevedo.
1.2. Recorte Temático (Identificação do tema do estudo)
Trabalho Unidade 3 – Disciplina Restauro I
1.3. Identificação do Bem (denominação oficial, denominação popular, outras denominações) 1.4. Código Identificador Iphan
Casa sem número

Fonte: Grupo

Fonte: Grupo

Fonte: Grupo

Fonte: Grupo
13. BREVE DESCRIÇÃO ARQUITETÔNICA

Inserir informações relativas à observação da estrutura e dos elementos dominantes do imóvel, com foco nas soluções funcionais, morfológicas e decorativas nas paredes externas.
Permite registrar o tipo de estrutura e elementos que compõem o imóvel. Deve-se apontar alterações e dados acerca do estado de conservação (bom, precário, em arruinamento,
arruinado) e preservação (íntegro, pouco alterado, muito alterado, descaracterizado). Caso o estado de conservação ou de preservação seja variável em função das partes das
paredes, deve-se descrever cada uma das partes. Tal informação é útil para o estabelecimento de prioridades de intervenção.

13.1.Paredes externas (Técnicas construtivas, Estruturas, Materiais e Acabamentos)


As paredes externas da edificação são de alvenaria usual de sua época, em sua fachada principal tem elementos de acabamento que monstra a época de maior esplendor, no
entanto não foi mantida sua cor de origem, porém sua cor atual que é um tom de vermelho, escolhida pelo fato de ser a cor predominante na logomarca do estabelecimento que
utilizada a edificação, continua dando maior destaque a seus detalhes. O seu estado de conservação é regular, pois mesmo que em sua fachada as alterações sejam poucas no
seu interior não a quase nada de sua origem. Em nenhuma de suas fachadas tem nenhum sinal de rachaduras ou danos a estrutura da mesma, no entanto teve suas portas
alteradas, adição de vidro nas claraboias, desta forma fechando-as e colocando a logomarca do estabelecimento que ali se encontra hoje.

13.2.Cobertura (Técnicas construtivas, Estruturas, Materiais e Acabamentos)


Uma das marcas da arquitetura colonial se dá aos telhados, por assim dizer, em sua origem todas as edificações tinham seu telhado de sapé. A coberta da edificação não é regular
visto que em sua estrutura tem uma elevação pois a casa tem um sótão, no qual hoje se utiliza como deposito, seu telhado é de telha cerâmica, de 46cmx16cm, porém não é a de
sua origem como foi dito mais a cima, o mesmo aparenta não ter manutenção e limpeza, aumentando assim o risco de telhas quebradas devido a falta de manutenção.

13.3.Aberturas e elementos integrados (Técnicas construtivas, Estruturas, Materiais e Acabamentos)


A edificação possui como aberturas apenas portas e janelas, visto que suas claraboias foram fechadas com vidro para obter um local climatizado, suas portas tem o movimento de
giro para cima, as portas são feitas de aço e com colocação de vidro em três delas com exceção da porta que se tem para acesso de serviço que é de madeira na qual eram de
origem. A adição de vidros na claraboia, juntamente com a colocação de logomarca do estabelecimento na mesma, retira uma parte da identidade da edificação pois cobre uma
parte da sua marca arquitetônica que são os
A retirada de toas as paredes internas original e colocação de divisórias para que assim se torne três pontos comercias, no qual cada uma das divisões tem um piso próprio e
2
deixando um ambiente diferente em cada divisória.
Ficha M302 – Bem imóvel – Arquitetura – Caracterização externa
MÓDULO CADASTRO
1. IDENTIFICAÇÃO
1.1. Recorte Territorial (Identificação da região estudada)
Brasil, Nordeste, Paraíba, João Pessoa, Varadouro, Esquina das Ruas Maciel Pinheiro e Padre Azevedo.
1.2. Recorte Temático (Identificação do tema do estudo)
Trabalho Unidade 3 – Disciplina Restauro I
1.3. Identificação do Bem (denominação oficial, denominação popular, outras denominações) 1.4. Código Identificador Iphan
Casa sem número

13.4.Palavras-chave
Palavras-chave que possibilitem a busca rápida das informações, especialmente quando da construção do sistema informatizado interligado.
14. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES (etnológicas, arqueológicas e outras)
Segundo informações de populares o imóvel inicialmente era de uso residencial e após ser passado para herdeiros teve sua estrutura interna demolida, preservando apenas as
suas fachadas e a coberta do imóvel, e após perceberem o valor comercial do imóvel ele foi subdividido em três lojas, sendo a loja da fachada frontal a que tem acesso ao sótão.

15. LEVANTAMENTO ARQUITETÔNICO EXISTENTE (copiar quantas linhas forem necessárias)


15.1. Planta (relacionar nomes) 15.2. Escala 15.3. Localização e base disponível 15.4. Data

16. OUTROS LEVANTAMENTOS/ BASES DE DADOS (copiar quantas linhas forem necessárias)
16.1. Tipo 16.2. Quant. 16.3. Autoria, localização e base disponível 16.4. Data
Fotografias
Desenhos

17. FONTES BIBLIOGRÁFICAS E DOCUMENTAIS

18. PREENCHIMENTO
18.1. Entidade Alunos P7 Arquitetura e Urbanismos / Engenharia Civil Unipê 18.2. Data
18.3. Responsável Leticia Antonino Figueiredo Menezes, Taline Henrique da Silva 12/12